O Reapetrechamento da Marinha

  • 786 Respostas
  • 41899 Visualizações
*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1299
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 178 vez(es)
  • +91/-72
Re: O Reapetrechamento da Marinha
« Responder #300 em: Maio 12, 2020, 11:23:37 pm »
Pela perspectiva do custo as EPC serão de facto uma boa hipótese. Só que com esse calendário, que julgo ser realista, ficamos com as corvetas como únicos navios modernos na frota, porque será impossível adquirir mais algum navio novo. Só optando por fragatas em segunda mão, outra vez, com meia vida e sem estarem ao nível das corvetas. Ou então, o mais provável, seria restarem apenas as corvetas como navios de 1a linha. E isso eu não acho muito positivo.

Construir aqui navios dessa dimensão e tecnologia, das Iver, seria demorado e dispendioso. E nunca será possível fazer isso e comprar as EPC em simultâneo.

Supondo que as EPC viriam substituir as VdG, sou a favor de substituir as BD por navios usados com 15-20 anos e não por navios novos. Além de ser mais barato, permite desfasar as datas de aquisição de gerações seguintes e evitar problemas de obsolescência em bloco... é mais facil substituir 2 ou 3 de 15 em 15 anos, que 5 ou 6 duma vez... lá para 2035, talvez a Itália possa ser convencida a passar duas FREMM GP para cá... e ainda por cima simplificavam a cadeia logística... 
 
Ab
João

As VdG em principio vão ser substituídas pelas "novas M".
 

*

JohnM

  • Membro
  • *
  • 289
  • Recebeu: 73 vez(es)
  • Enviou: 18 vez(es)
  • +12/-5
Re: O Reapetrechamento da Marinha
« Responder #301 em: Maio 12, 2020, 11:26:06 pm »
Pela perspectiva do custo as EPC serão de facto uma boa hipótese. Só que com esse calendário, que julgo ser realista, ficamos com as corvetas como únicos navios modernos na frota, porque será impossível adquirir mais algum navio novo. Só optando por fragatas em segunda mão, outra vez, com meia vida e sem estarem ao nível das corvetas. Ou então, o mais provável, seria restarem apenas as corvetas como navios de 1a linha. E isso eu não acho muito positivo.

Construir aqui navios dessa dimensão e tecnologia, das Iver, seria demorado e dispendioso. E nunca será possível fazer isso e comprar as EPC em simultâneo.

Supondo que as EPC viriam substituir as VdG, sou a favor de substituir as BD por navios usados com 15-20 anos e não por navios novos. Além de ser mais barato, permite desfasar as datas de aquisição de gerações seguintes e evitar problemas de obsolescência em bloco... é mais facil substituir 2 ou 3 de 15 em 15 anos, que 5 ou 6 duma vez... lá para 2035, talvez a Itália possa ser convencida a passar duas FREMM GP para cá... e ainda por cima simplificavam a cadeia logística... 
 
Ab
João

As VdG em principio vão ser substituídas pelas "novas M".

Era bom, sim senhor, mas a 1000 milhões cada? Du. Vi. Do.

Ab
João
 

*

Kalil

  • Membro
  • *
  • 294
  • Recebeu: 28 vez(es)
  • Enviou: 49 vez(es)
  • +17/-6
Re: O Reapetrechamento da Marinha
« Responder #302 em: Maio 12, 2020, 11:31:43 pm »

Supondo que as EPC viriam substituir as VdG, sou a favor de substituir as BD por navios usados com 15-20 anos e não por navios novos. Além de ser mais barato, permite desfasar as datas de aquisição de gerações seguintes e evitar problemas de obsolescência em bloco... é mais facil substituir 2 ou 3 de 15 em 15 anos, que 5 ou 6 duma vez... lá para 2035, talvez a Itália possa ser convencida a passar duas FREMM GP para cá... e ainda por cima simplificavam a cadeia logística... 
 
Ab
João

Compreendo essa visão, faz sentido ter dois modelos desfasados. Mas lá está, teremos, quando chegassem, daqui a 10 anos a correr bem, boas corvetas apenas. Pelo menos até vir uma FREMM ou duas, algures durante a década seguinte.

Outra hipótese, sendo válida a aposta na construção doméstica, seria aproveitar a 2a fornada dos NPOs para construir patrulhas melhores, o que não implicaria um aumento nos custos assim tão grande. E preparar a aquisição de fragatas modernas para 2030. Agora, não sei quantas seria possível obter..
E lá para meados/finais da década seguinte, se necessário e possível, avançar então para a compra de corvetas. Estas EPC estarão a ser construídas em velocidade de cruzeiro nessa altura.
(Na verdade existem vários projectos de corvetas e fragatas ligeiras, sigmas, mekos, só não tem o mesmo apelo económico da EPC..)
 

*

JohnM

  • Membro
  • *
  • 289
  • Recebeu: 73 vez(es)
  • Enviou: 18 vez(es)
  • +12/-5
Re: O Reapetrechamento da Marinha
« Responder #303 em: Maio 12, 2020, 11:33:20 pm »
Duas destas eram boas, pois eram… houvesse vontade…

https://www.globalsecurity.org/military/world/europe/damen-omega.htm

navyrecognition.com/index.php/news/defence-news/2018/november-2018-navy-naval-defense-news/6660-indodefence-2018-damen-unveils-6000-tons-omega-frigate.html

Ab
João
 

*

Kalil

  • Membro
  • *
  • 294
  • Recebeu: 28 vez(es)
  • Enviou: 49 vez(es)
  • +17/-6
Re: O Reapetrechamento da Marinha
« Responder #304 em: Maio 12, 2020, 11:38:08 pm »
Pois, a questão na qual esbarra a minha segunda hipótese é mesmo essa, que fragatas estarão disponíveis daqui a dez anos, que não tenham um custo superior a 500M a unidade?
 

*

JohnM

  • Membro
  • *
  • 289
  • Recebeu: 73 vez(es)
  • Enviou: 18 vez(es)
  • +12/-5
Re: O Reapetrechamento da Marinha
« Responder #305 em: Maio 12, 2020, 11:42:24 pm »

Supondo que as EPC viriam substituir as VdG, sou a favor de substituir as BD por navios usados com 15-20 anos e não por navios novos. Além de ser mais barato, permite desfasar as datas de aquisição de gerações seguintes e evitar problemas de obsolescência em bloco... é mais facil substituir 2 ou 3 de 15 em 15 anos, que 5 ou 6 duma vez... lá para 2035, talvez a Itália possa ser convencida a passar duas FREMM GP para cá... e ainda por cima simplificavam a cadeia logística... 
 
Ab
João

Compreendo essa visão, faz sentido ter dois modelos desfasados. Mas lá está, teremos, quando chegassem, daqui a 10 anos a correr bem, boas corvetas apenas. Pelo menos até vir uma FREMM ou duas, algures durante a década seguinte.

Outra hipótese, sendo válida a aposta na construção doméstica, seria aproveitar a 2a fornada dos NPOs para construir patrulhas melhores, o que não implicaria um aumento nos custos assim tão grande. E preparar a aquisição de fragatas modernas para 2030. Agora, não sei quantas seria possível obter..
E lá para meados/finais da década seguinte, se necessário e possível, avançar então para a compra de corvetas. Estas EPC estarão a ser construídas em velocidade de cruzeiro nessa altura.
(Na verdade existem vários projectos de corvetas e fragatas ligeiras, sigmas, mekos, só não tem o mesmo apelo económico da EPC..)

O meu problema em aumentar a capacidade dos NPO é que o cínico em mim sabe o que a casa gasta... o que ia acontecer era colocarem uma peça de 76mm na vante, uns Mistral (talvez...) e dois SSM na popa e habemus corveta, e logo 6 delas, pelo que já não é preciso comprar fragatas para substituir as VdG. Basicamente a mesma razão pela qual os River Batch II só têm um canhão de 35mm... a Royal Navy não queria que canibalizassem as T26 (isto era no início da década passada, no seguimento da SDSR 2010 que ia matando a FA britânicas e, mesmo assim, levaram com as T31, porque não havia dinheiro para 13 T26) e, portanto, fizeram-nos o menos ameaçadores possível, para os políticos não darem por isso.

Ab
João
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1299
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 178 vez(es)
  • +91/-72
Re: O Reapetrechamento da Marinha
« Responder #306 em: Maio 12, 2020, 11:43:56 pm »
É bom lembrar que as EPC é basicamente as Multirole Corvette da Fincantieri com dinheiro da EU envolvido.
 

*

JohnM

  • Membro
  • *
  • 289
  • Recebeu: 73 vez(es)
  • Enviou: 18 vez(es)
  • +12/-5
Re: O Reapetrechamento da Marinha
« Responder #307 em: Maio 12, 2020, 11:46:15 pm »
Pois, a questão na qual esbarra a minha segunda hipótese é mesmo essa, que fragatas estarão disponíveis daqui a dez anos, que não tenham um custo superior a 500M a unidade?
Arrowhead 140, mas para ficar nos 500 milhões completa e equipada, não se pode considerer um navio de primeira linha... a RN vai pagar quase 2000 milhões GBP por 5 OPV musculados, sem SSM e apenas com 12 Sea Ceptor; 1250 milhões pelo casco e mais 750 milhões pelo GFE (Government Furnished Equipment), muito dele retirado das 5 T23 GP que serão abatidas primeiro. Mesmo as FTI custam mais de 600 milhões, a preços de hoje… de resto não estou a ver mais nada novo a custar 500 milhões em 2030, a não ser que sejam construídas na Coreia… boas fragatas, as Coreanas… 0% de chances de acontecer...

Ab
João
« Última modificação: Maio 12, 2020, 11:51:50 pm por JohnM »
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1299
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 178 vez(es)
  • +91/-72
Re: O Reapetrechamento da Marinha
« Responder #308 em: Maio 12, 2020, 11:54:20 pm »
Pois, a questão na qual esbarra a minha segunda hipótese é mesmo essa, que fragatas estarão disponíveis daqui a dez anos, que não tenham um custo superior a 500M a unidade?

As PPA light que são OPV só no nome.
Os Italianos ainda são piores que nós, ao menos nós chamamos corvetas de OPV eles chamam fragatas de OPV e destroyers de fragatas. :mrgreen:
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 3604
  • Recebeu: 856 vez(es)
  • Enviou: 192 vez(es)
  • +175/-86
Re: O Reapetrechamento da Marinha
« Responder #309 em: Maio 13, 2020, 12:00:23 am »
Andam a falar nas novas M... Até agora nada indica que vamos entrar no programa tão cedo, ou se alguma vez vamos entrar. Achar que são estes os navios que vamos comprar para substituir as BD, é ilusão e permaturo, ainda.

E tendo em conta que só contamos substituir as BD lá para 2035, não creio que os Holandeses e Belgas queiram esperar 15 anos por nós. Para não falar que, 10/15 anos em tecnologia militar é muito tempo. O projecto teria de ser actualizado só para nós. Aliás por essa altura já os holandeses estariam a construir as substitutas das DZP.

Pois, a questão na qual esbarra a minha segunda hipótese é mesmo essa, que fragatas estarão disponíveis daqui a dez anos, que não tenham um custo superior a 500M a unidade?

As PPA light que são OPV só no nome.
Os Italianos ainda são piores que nós, ao menos nós chamamos corvetas de OPV eles chamam fragatas de OPV e destroyers de fragatas. :mrgreen:

Quais é que são os destroyers que eles chamam de fragatas?
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1299
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 178 vez(es)
  • +91/-72
Re: O Reapetrechamento da Marinha
« Responder #310 em: Maio 13, 2020, 12:04:48 am »
Andam a falar nas novas M... Até agora nada indica que vamos entrar no programa tão cedo, ou se alguma vez vamos entrar. Achar que são estes os navios que vamos comprar para substituir as BD, é ilusão e permaturo, ainda.

E tendo em conta que só contamos substituir as BD lá para 2035, não creio que os Holandeses e Belgas queiram esperar 15 anos por nós. Para não falar que, 10/15 anos em tecnologia militar é muito tempo. O projecto teria de ser actualizado só para nós. Aliás por essa altura já os holandeses estariam a construir as substitutas das DZP.

Pois, a questão na qual esbarra a minha segunda hipótese é mesmo essa, que fragatas estarão disponíveis daqui a dez anos, que não tenham um custo superior a 500M a unidade?

As PPA light que são OPV só no nome.
Os Italianos ainda são piores que nós, ao menos nós chamamos corvetas de OPV eles chamam fragatas de OPV e destroyers de fragatas. :mrgreen:

Quais é que são os destroyers que eles chamam de fragatas?
As FREMM italianas que tem quase o deslocamento dos antigos Kidd.
 

*

JohnM

  • Membro
  • *
  • 289
  • Recebeu: 73 vez(es)
  • Enviou: 18 vez(es)
  • +12/-5
Re: O Reapetrechamento da Marinha
« Responder #311 em: Maio 13, 2020, 12:05:23 am »
Andam a falar nas novas M... Até agora nada indica que vamos entrar no programa tão cedo, ou se alguma vez vamos entrar. Achar que são estes os navios que vamos comprar para substituir as BD, é ilusão e permaturo, ainda.

E tendo em conta que só contamos substituir as BD lá para 2035, não creio que os Holandeses e Belgas queiram esperar 15 anos por nós. Para não falar que, 10/15 anos em tecnologia militar é muito tempo. O projecto teria de ser actualizado só para nós. Aliás por essa altura já os holandeses estariam a construir as substitutas das DZP.

Pois, a questão na qual esbarra a minha segunda hipótese é mesmo essa, que fragatas estarão disponíveis daqui a dez anos, que não tenham um custo superior a 500M a unidade?

As PPA light que são OPV só no nome.
Os Italianos ainda são piores que nós, ao menos nós chamamos corvetas de OPV eles chamam fragatas de OPV e destroyers de fragatas. :mrgreen:

Quais é que são os destroyers que eles chamam de fragatas?

Os dois Horizon, tal como os franceses...
 

*

Kalil

  • Membro
  • *
  • 294
  • Recebeu: 28 vez(es)
  • Enviou: 49 vez(es)
  • +17/-6
Re: O Reapetrechamento da Marinha
« Responder #312 em: Maio 13, 2020, 12:11:20 am »
Pois, a questão na qual esbarra a minha segunda hipótese é mesmo essa, que fragatas estarão disponíveis daqui a dez anos, que não tenham um custo superior a 500M a unidade?
Arrowhead 140, mas para ficar nos 500 milhões completa e equipada, não se pode considerer um navio de primeira linha... a RN vai pagar quase 2000 milhões GBP por 5 OPV musculados, sem SSM e apenas com 12 Sea Ceptor; 1250 milhões pelo casco e mais 750 milhões pelo GFE (Government Furnished Equipment), muito dele retirado das 5 T23 GP que serão abatidas primeiro. Mesmo as FTI custam mais de 600 milhões, a preços de hoje… de resto não estou a ver mais nada novo a custar 500 milhões em 2030, a não ser que sejam construídas na Coreia… boas fragatas, as Coreanas… 0% de chances de acontecer...

Ab
João

Bom, trata se de uma curta lista.. Mas do que se sabe do projecto, as arrowhead encaixam bem nas nossas necessidades. Tivéssemos nós capacidade para "rechear" os cascos à nossa medida, e podia estar aí uma excelente solução.

Cumprimentos
 

*

JohnM

  • Membro
  • *
  • 289
  • Recebeu: 73 vez(es)
  • Enviou: 18 vez(es)
  • +12/-5
Re: O Reapetrechamento da Marinha
« Responder #313 em: Maio 13, 2020, 12:12:07 am »
Pois, a questão na qual esbarra a minha segunda hipótese é mesmo essa, que fragatas estarão disponíveis daqui a dez anos, que não tenham um custo superior a 500M a unidade?
Arrowhead 140, mas para ficar nos 500 milhões completa e equipada, não se pode considerer um navio de primeira linha... a RN vai pagar quase 2000 milhões GBP por 5 OPV musculados, sem SSM e apenas com 12 Sea Ceptor; 1250 milhões pelo casco e mais 750 milhões pelo GFE (Government Furnished Equipment), muito dele retirado das 5 T23 GP que serão abatidas primeiro. Mesmo as FTI custam mais de 600 milhões, a preços de hoje… de resto não estou a ver mais nada novo a custar 500 milhões em 2030, a não ser que sejam construídas na Coreia… boas fragatas, as Coreanas… 0% de chances de acontecer...

Ab
João

Bom, trata se de uma curta lista.. Mas do que se sabe do projecto, as arrowhead encaixam bem nas nossas necessidades. Tivéssemos nós capacidade para "rechear" os cascos à nossa medida, e podia estar aí uma excelente solução.

Cumprimentos

A minha favorita...
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1299
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 178 vez(es)
  • +91/-72
Re: O Reapetrechamento da Marinha
« Responder #314 em: Maio 13, 2020, 12:17:47 am »
Pois, a questão na qual esbarra a minha segunda hipótese é mesmo essa, que fragatas estarão disponíveis daqui a dez anos, que não tenham um custo superior a 500M a unidade?
Arrowhead 140, mas para ficar nos 500 milhões completa e equipada, não se pode considerer um navio de primeira linha... a RN vai pagar quase 2000 milhões GBP por 5 OPV musculados, sem SSM e apenas com 12 Sea Ceptor; 1250 milhões pelo casco e mais 750 milhões pelo GFE (Government Furnished Equipment), muito dele retirado das 5 T23 GP que serão abatidas primeiro. Mesmo as FTI custam mais de 600 milhões, a preços de hoje… de resto não estou a ver mais nada novo a custar 500 milhões em 2030, a não ser que sejam construídas na Coreia… boas fragatas, as Coreanas… 0% de chances de acontecer...

Ab
João

Bom, trata se de uma curta lista.. Mas do que se sabe do projecto, as arrowhead encaixam bem nas nossas necessidades. Tivéssemos nós capacidade para "rechear" os cascos à nossa medida, e podia estar aí uma excelente solução.

Cumprimentos

Preveria a classe Iver Huitfeldt . :mrgreen:
 

 

Passos quer Marinha com nova "abertura ao mar"

Iniciado por zawevo

Respostas: 4
Visualizações: 4277
Última mensagem Maio 15, 2012, 09:42:43 am
por P44
Marinha entrega pela primeira vez comando de navio a mulher

Iniciado por Marauder

Respostas: 38
Visualizações: 13271
Última mensagem Maio 18, 2006, 09:03:15 am
por Pedro Monteiro
Fragatas e Corvetas Portuguesas a vela da Marinha 1815/1860

Iniciado por mkorobok

Respostas: 9
Visualizações: 4452
Última mensagem Julho 12, 2011, 12:13:30 pm
por mkorobok
Fará sentido comprar mais EH-101 para a marinha?

Iniciado por papatango

Respostas: 28
Visualizações: 11556
Última mensagem Setembro 12, 2005, 05:04:26 pm
por Rui Elias
Novo artigo sobre a Esquadrilha de Helicópteros da Marinha

Iniciado por Pedro Monteiro

Respostas: 0
Visualizações: 2397
Última mensagem Maio 06, 2009, 09:03:24 pm
por Pedro Monteiro