Novos Sistemas de Defesa Aérea

  • 355 Respostas
  • 32940 Visualizações
*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 6716
  • Recebeu: 2968 vez(es)
  • Enviou: 1542 vez(es)
  • +1492/-109
Re: Novos Sistemas de Defesa Aérea
« Responder #345 em: Outubro 07, 2020, 06:06:09 pm »
Rheinmetall offers to close Bundeswehr's mobile SHORAD gap

Rheinmetall is proposing solutions to close the Bundeswehr’s short-range air defence capability (SHORAD) gap, especially for countering saturation attacks by unmanned aerial vehicles (UAVs). To fill this gap, the company said in a 30 September press release that it is offering a sensor mix consisting of various radars and electro-optical reconnaissance and surveillance assets and effectors including missiles, its Skyranger Boxer with a 35 mm gun firing air burst munition (ABM), and eventually high energy lasers (HELs).


Rheinmetall demonstrated its Boxer Skyranger system against UAVs at its Ochsenboden firing range in Switzerland on 18–19 September 2018. (Rheinmetall)

During a press briefing of German journalists and Janes in Bonn on 30 September, Thomas Wehrhahn, who heads Rheinmetall’s German ground-based air defence (GBAD) activities, identified the trend “with considerable risk potential” of multiple UAV swarms saturating air defence systems, which could not be “meaningfully” countered by missiles or the Bundeswehr interim solution of a Boxer equipped with a 120˚ radar and 40 mm grenade machine gun (GMG) firing ABM. Instead, Wehrhahn offered a gun-based solution that is all-weather-capable and able to engage many more targets simultaneously. He said Skyranger, with a 3,000 m range, is the appropriate system for countering UAV threats like China’s Harwar-Zhanfu H16-V12, which is armed with two automatic grenade launchers and an air-to-ground missile, the latter giving it a stand-off capability.

http://www.thefifthcolumn.xyz/Forum/viewthread.php?tid=5&page=14

Abraços
« Última modificação: Outubro 07, 2020, 06:08:07 pm por tenente »
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 3367
  • Recebeu: 761 vez(es)
  • Enviou: 173 vez(es)
  • +158/-69
Re: Novos Sistemas de Defesa Aérea
« Responder #346 em: Outubro 07, 2020, 06:18:04 pm »
Esse sistema nos Pandur é essencial, se queremos continuara enviar Pandur para TOs.
 

*

FCosta

  • Membro
  • *
  • 123
  • Recebeu: 10 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +6/-130
    • Modern military acquisition definition
Re: Novos Sistemas de Defesa Aérea
« Responder #347 em: Outubro 09, 2020, 02:19:21 am »
Citar
Desta forma, o Regimento de Artilharia Antiaérea Nº1 (RAAA1), através do Grupo de Artilharia Antiaérea (GAAA), encontra-se a desenvolver e implementar Técnicas, Táticas e Procedimentos (TTP´s) de modo a preparar e formar as Unidades para reagir contra uma ameaça SANT.

Citar
No decorrer na presente semana, o GAAA encontra-se a treinar e validar as medidas ativas para a autodefesa antiaérea C-SANT, com o emprego de uma Seção equipada com a espingarda automática FN SCAR –L 5,56 mm, esta a mais recente do Exército Português.
O desenvolvimento e treino destas medidas é feito simulando técnicas e procedimentos da ameaça através do contributo indispensável da secção de alvos aéreos.

Citar

Simultaneamente, encontra-se em fase final de aprovação no Estado-Maior do Exército a Publicação Doutrinária do Exercito “5-36-00 - Planeamento CSANT” pelo que será publicada em breve.

O que leio aqui é que o RAAA1 está a validar métodos para esta arma ser ou não viável para C-SANT.
Tipo de mira, tipo de munição a utilizar, cadência de tiro e quantas armas para ter uma elevada probabilidade de abate.
Isto é o mais básico, o mais barato, e a primeira reação.

Imagino a situação de um drone andar a sobrevoar a base portuguesa na RCA ou no Afeganistão para corrigir azimutes e ângulos para uns morteiros.
Vou reagir com a arma que tenho? Ou "espera aí que vou buscar a mini-gun"...

Compreendo, mas isso já é feito há décadas, em que soldados no terreno usam as suas armas individuais para disparar contra helicópteros a baixa altitude. E no entanto não há uma doutrina para isso, é apenas "auto-defesa" e muito menos andam a fazer noticias de "criação de doutrinas para defesa contra helicópteros".

Desculpa lá, mas se na base no RCA têm receio de um ataque com drones, é obrigação que haja meios adequados. Uma base que é fixa pode muito bem ter sistemas para este fim. Já os soldados individuais/unidades móveis, é mais complicado, e só aí é que entra este treino de auto-defesa.

E estamos em Portugal, basta este estudo ter 10% de sucesso, que consideram logo a capacidade anti-drone totalmente operacional.

Depois de todo este contexto ter sido explorado até ao limite do rídiculo e do tipo fake news (A SCAR como efector C-UAV).... fora disso há algo que retive e desculpem a minha ignorância se alguém puder responder e confirmar agradeço :
" mas isso já é feito há décadas, em que soldados no terreno usam as suas armas individuais para disparar contra helicópteros a baixa altitude. E no entanto não há uma doutrina para isso, é apenas "auto-defesa"... "

Por Partes:
"mas isso já é feito há décadas" ... "doutrina" pode não haver, mas como é feito esse tipo de treino com armas 5.56?
1)  Que os soldados treinem várias posições de tiro (normalmente tiro horizontal, ou com angulo próximos do horizontal ok ... normal!!...Sim treinam, não preciso resposta. 

2) Situações mais específicas como terreno com grande declive, ataque de vale contra elevação, de combate urbano com atiradores em prédios altos.... então os ângulos são cada vez menos horizontais (o comportamento balistico tb é diferente)...também treinam?

3) Costas no chão??(estranho) a disparar quase na vertical (a posição é muito fora do habitual, nunca vi fotos, o comportamento balistico tb é diferente) , em "auto defesa" contra "helicópteros a baixa altitude" (...com alvos simulados?!) ...  também treinam nem que seja essa "posição de tiro" outras "posições de tiro" para angulo muito elevados?? Se sim pode tb informar?


3.1) Onde treinam? Na praia num vale muito profundo?? As balas que sobem tem de descer com a gravidade depois tiro com angulos tão elevado de 45-85 graus os alcances são máximos e vão para além do "alcance eficaz" da munição ou ainda se por muito tipo "disparar para o ar"... e há questão de segurança de saber onde as balas vão cair, e não levar com elas de volta, mesmo que a massa e das balas 5.56 seja baixa pode causar acidentes.

3.2) Fazem esse treino "SÓ" com balas tracejantes? Os soldados normalmente levam sempre algum(s) carregador, só com balas tracejantes? A lógica diria que sim, que é um treino com balas tracejantes... não só para verificar a trajectória e ajustar o tiros seguintes e conseguir visualizar quanto distante ficou do alvo que pretendiam atingir... para mim tiro de "auto defesa" não o entendi como a significa tiro indiscriminado para o ar.

3.3) Que balas tracejantes usam? Não sei qual é o nível tecnológico em que estão as munições tracejantes, mas tinha a ideia que as munições tracejantes "normais" acrescentam algum risco de causar incêndio ... o que seria uma bronca e um risco de segurança ... as FFAA Portuguesas usam já tracejantes  “cool tracer” que não têm esse risco?
https://ammoinc.com/wp-content/uploads/2019/11/AMMO-INC-O.W.L.-Info-Sheet.pdf

Deixo foto de treino de tracejantes do USMC


Por favor respondam-me com a mesma seriedade com que eu estou a colocar estas questões, senão souberem simplemente ignorem o meu post (informo que já li as piadas todas sobre a SCAR C-UAV), nem me digam para ir perguntar ao RAAA1... alguém que foi militar visto "isso já é feito há décadas" deve saber, eu não encontrei boas fontes.
 
« Última modificação: Outubro 09, 2020, 02:38:45 pm por FCosta »
Modern military acquisition is a complex blend of science, management, and engineering disciplines within the context of a nation's law and regulation framework to produce military material and technology.
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 3367
  • Recebeu: 761 vez(es)
  • Enviou: 173 vez(es)
  • +158/-69
Re: Novos Sistemas de Defesa Aérea
« Responder #348 em: Outubro 09, 2020, 11:25:32 am »
Ou você não percebe português, ou não quer perceber para arranjar pretexto para criar debates ridículos. Ninguém falou em SCARs para C-RAM, mas sim C-UAV. Em segundo lugar ninguém disse que o uso de armas individuais para "funções anti-aéreas" era doutrina ou que era sequer "treinado", mas sim que os soldados, deparando-se com um meio aéreo do inimigo a baixa altitude, abrem fogo. No terreno, isto é, em combate, é sim normal que os soldados no terreno para se defender de ameaças aéreas usem as suas armas individuais. Não é por nada que os hélis usados em CSAR, Scout, CAS, etc, são blindados contra "armas de fogo ligeiras".

Quanto a "disparar de costas no chão", ainda há dias foi postado no tópico do conflito Arménia-Azerbeijão, soldados de um desses países a fazerem exactamente isso, não no chão (horizontal) mas si nos rebordos de "trincheiras" em ângulos de aproximadamente 45º.
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 9538
  • Recebeu: 1135 vez(es)
  • Enviou: 2517 vez(es)
  • +167/-48
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Novos Sistemas de Defesa Aérea
« Responder #349 em: Outubro 09, 2020, 02:17:38 pm »
Que complicação que aí vai...
Daqui a pouco estão a questionar o porquê de irem a pé quando podem ir de viatura...
O comer de pé quando podem comer sentados...
O porquê de andar à cambalhota....
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: tenente, dc

*

FCosta

  • Membro
  • *
  • 123
  • Recebeu: 10 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +6/-130
    • Modern military acquisition definition
Re: Novos Sistemas de Defesa Aérea
« Responder #350 em: Outubro 09, 2020, 02:34:25 pm »
Ou você não percebe português, ou não quer perceber para arranjar pretexto para criar debates ridículos. Ninguém falou em SCARs para C-RAM, mas sim C-UAV. Em segundo lugar ninguém disse que o uso de armas individuais para "funções anti-aéreas" era doutrina ou que era sequer "treinado", mas sim que os soldados, deparando-se com um meio aéreo do inimigo a baixa altitude, abrem fogo. No terreno, isto é, em combate, é sim normal que os soldados no terreno para se defender de ameaças aéreas usem as suas armas individuais. Não é por nada que os hélis usados em CSAR, Scout, CAS, etc, são blindados contra "armas de fogo ligeiras".

Quanto a "disparar de costas no chão", ainda há dias foi postado no tópico do conflito Arménia-Azerbeijão, soldados de um desses países a fazerem exactamente isso, não no chão (horizontal) mas si nos rebordos de "trincheiras" em ângulos de aproximadamente 45º.
:new_argue:
Que resposta rídicula a sua, ofusca apenas a sua ignorância.... por falar em "ignorância", ignore-me que eu ignoro-o também... felizmente para ambos, nada temos a aprender um com o outro.
Modern military acquisition is a complex blend of science, management, and engineering disciplines within the context of a nation's law and regulation framework to produce military material and technology.
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 6716
  • Recebeu: 2968 vez(es)
  • Enviou: 1542 vez(es)
  • +1492/-109
Re: Novos Sistemas de Defesa Aérea
« Responder #351 em: Outubro 09, 2020, 02:46:31 pm »
Que complicação que aí vai...
Daqui a pouco estão a questionar o porquê de irem a pé quando podem ir de viatura...
O comer de pé quando podem comer sentados...
O porquê de andar à cambalhota....

Pois parece que se está a discutir o sexo dos anjos, não se chega a conclusão nenhuma nem sequer um consensozito. ::)

Abraços
 

*

FCosta

  • Membro
  • *
  • 123
  • Recebeu: 10 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +6/-130
    • Modern military acquisition definition
Re: Novos Sistemas de Defesa Aérea Novo
« Responder #352 em: Outubro 09, 2020, 02:50:59 pm »
Que complicação que aí vai...
Daqui a pouco estão a questionar o porquê de irem a pé quando podem ir de viatura...
O comer de pé quando podem comer sentados...
O porquê de andar à cambalhota....
:new_argue:
Daqui a pouco nada vão responder sobre "treino" e vão desvalorizar perguntas sobre "treino militar" ... porque nada sabem sobre "treino militar" é isso?  Nem sei porque temos tropas profissionais nas FFAA Portuguesas, não precisam saber nada sobre "treino militar" porque tudo é "improviso"  ... e com a falta de praças nas FFAA.... era só recolher uns sem abrigo dar-lhe umas SCARs e perguntarem-lhe as perguntas acima... era um 2 em 1 ... resolvia-se o problema da "falta de praças" e dos "sem abrigo"  ....
E quanto mais imbecis os "sem abrigo" melhor que é para o profissionais do QP parecerem muito inteligentes. :mrgreen: :mrgreen:
« Última modificação: Outubro 10, 2020, 10:11:07 am por FCosta »
Modern military acquisition is a complex blend of science, management, and engineering disciplines within the context of a nation's law and regulation framework to produce military material and technology.
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 6716
  • Recebeu: 2968 vez(es)
  • Enviou: 1542 vez(es)
  • +1492/-109
Re: Novos Sistemas de Defesa Aérea Novo
« Responder #353 em: Outubro 09, 2020, 02:58:16 pm »
epá, nem tinha pensado nisso, ás tantas, o MDN, ainda aproveita a ideia e resolve o problema de falta das Praças. ::)
« Última modificação: Outubro 10, 2020, 08:50:49 am por tenente »
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 9538
  • Recebeu: 1135 vez(es)
  • Enviou: 2517 vez(es)
  • +167/-48
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Novos Sistemas de Defesa Aérea
« Responder #354 em: Outubro 09, 2020, 07:05:30 pm »
Não é muito diferente do que se fez durante a ultima década ao encaminhar diretamente pessoal do Centro de emprego para o Exército...

Relativamente ao tópico e sem improvisos ou doutrinas obsoletas, importa analisar o mais recente conflito.

Vimos sistemas míssil como o relativamente capazes como o SA-8serem pouco úteis contra drones avançados.

https://simhq.com/forum/ubbthreads.php/ubb/printthread/Board/339/main/371999/type/thread


Então quais são as possíveis futuras ameaças às nossas forças?
Sistemas aéreos convencionais? Drones? Drones suicidas?
« Última modificação: Outubro 09, 2020, 08:35:19 pm por HSMW »
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

FCosta

  • Membro
  • *
  • 123
  • Recebeu: 10 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +6/-130
    • Modern military acquisition definition
Re: Novos Sistemas de Defesa Aérea Novo
« Responder #355 em: Outubro 09, 2020, 11:47:59 pm »
Citar
Desta forma, o Regimento de Artilharia Antiaérea Nº1 (RAAA1), através do Grupo de Artilharia Antiaérea (GAAA), encontra-se a desenvolver e implementar Técnicas, Táticas e Procedimentos (TTP´s) de modo a preparar e formar as Unidades para reagir contra uma ameaça SANT.

Citar
No decorrer na presente semana, o GAAA encontra-se a treinar e validar as medidas ativas para a autodefesa antiaérea C-SANT, com o emprego de uma Seção equipada com a espingarda automática FN SCAR –L 5,56 mm, esta a mais recente do Exército Português.
O desenvolvimento e treino destas medidas é feito simulando técnicas e procedimentos da ameaça através do contributo indispensável da secção de alvos aéreos.

Citar

Simultaneamente, encontra-se em fase final de aprovação no Estado-Maior do Exército a Publicação Doutrinária do Exercito “5-36-00 - Planeamento CSANT” pelo que será publicada em breve.

O que leio aqui é que o RAAA1 está a validar métodos para esta arma ser ou não viável para C-SANT.
Tipo de mira, tipo de munição a utilizar, cadência de tiro e quantas armas para ter uma elevada probabilidade de abate.
Isto é o mais básico, o mais barato, e a primeira reação.

Imagino a situação de um drone andar a sobrevoar a base portuguesa na RCA ou no Afeganistão para corrigir azimutes e ângulos para uns morteiros.
Vou reagir com a arma que tenho? Ou "espera aí que vou buscar a mini-gun"...

Compreendo, mas isso já é feito há décadas, em que soldados no terreno usam as suas armas individuais para disparar contra helicópteros a baixa altitude. E no entanto não há uma doutrina para isso, é apenas "auto-defesa" e muito menos andam a fazer noticias de "criação de doutrinas para defesa contra helicópteros".

Desculpa lá, mas se na base no RCA têm receio de um ataque com drones, é obrigação que haja meios adequados. Uma base que é fixa pode muito bem ter sistemas para este fim. Já os soldados individuais/unidades móveis, é mais complicado, e só aí é que entra este treino de auto-defesa.

E estamos em Portugal, basta este estudo ter 10% de sucesso, que consideram logo a capacidade anti-drone totalmente operacional.

Depois de todo este contexto ter sido explorado até ao limite do rídiculo e do tipo fake news (A SCAR como efector C-UAV).... fora disso há algo que retive e desculpem a minha ignorância se alguém puder responder e confirmar agradeço :
" mas isso já é feito há décadas, em que soldados no terreno usam as suas armas individuais para disparar contra helicópteros a baixa altitude. E no entanto não há uma doutrina para isso, é apenas "auto-defesa"... "

Por Partes:
"mas isso já é feito há décadas" ... "doutrina" pode não haver, mas como é feito esse tipo de treino com armas 5.56?
1)  Que os soldados treinem várias posições de tiro (normalmente tiro horizontal, ou com angulo próximos do horizontal ok ... normal!!...Sim treinam, não preciso resposta. 

2) Situações mais específicas como terreno com grande declive, ataque de vale contra elevação, de combate urbano com atiradores em prédios altos.... então os ângulos são cada vez menos horizontais (o comportamento balistico tb é diferente)...também treinam?

3) Costas no chão??(estranho) a disparar quase na vertical (a posição é muito fora do habitual, nunca vi fotos, o comportamento balistico tb é diferente) , em "auto defesa" contra "helicópteros a baixa altitude" (...com alvos simulados?!) ...  também treinam nem que seja essa "posição de tiro" outras "posições de tiro" para angulo muito elevados?? Se sim pode tb informar?


3.1) Onde treinam? Na praia num vale muito profundo?? As balas que sobem tem de descer com a gravidade depois tiro com angulos tão elevado de 45-85 graus os alcances são máximos e vão para além do "alcance eficaz" da munição ou ainda se por muito tipo "disparar para o ar"... e há questão de segurança de saber onde as balas vão cair, e não levar com elas de volta, mesmo que a massa e das balas 5.56 seja baixa pode causar acidentes.

3.2) Fazem esse treino "SÓ" com balas tracejantes? Os soldados normalmente levam sempre algum(s) carregador, só com balas tracejantes? A lógica diria que sim, que é um treino com balas tracejantes... não só para verificar a trajectória e ajustar o tiros seguintes e conseguir visualizar quanto distante ficou do alvo que pretendiam atingir... para mim tiro de "auto defesa" não o entendi como a significa tiro indiscriminado para o ar.

3.3) Que balas tracejantes usam? Não sei qual é o nível tecnológico em que estão as munições tracejantes, mas tinha a ideia que as munições tracejantes "normais" acrescentam algum risco de causar incêndio ... o que seria uma bronca e um risco de segurança ... as FFAA Portuguesas usam já tracejantes  “cool tracer” que não têm esse risco?
https://ammoinc.com/wp-content/uploads/2019/11/AMMO-INC-O.W.L.-Info-Sheet.pdf

Deixo foto de treino de tracejantes do USMC


Por favor respondam-me com a mesma seriedade com que eu estou a colocar estas questões, senão souberem simplemente ignorem o meu post (informo que já li as piadas todas sobre a SCAR C-UAV), nem me digam para ir perguntar ao RAAA1... alguém que foi militar visto "isso já é feito há décadas" deve saber, eu não encontrei boas fontes.

Outros "ridiculos" os da Colt C7 em vez da SCAR ... será mesmo ??!! NÃO !!!
"SmartShooter 'Automatically' Shoots Drones Out of the Sky"

"(...)A Dutch soldier fires a Colt C7 rifle fitted with the SmartShooter aiming aid during a recent test of counter-drone weapons. This simple aiming aid fitted to a standard rifle allowed then different drones to be shot down using just a few rounds.(...)"

"The threat from unmanned aircraft systems (UAS), or drones, is increasing rapidly. The Air Force detects many UAS movements at airports and these often pose a serious threat to air traffic, among other things.

The use of the personal firearm by security units is as yet the most realistic option against this threat. However, this is not effective, but a state-of-the-art targeting system can change this over time.

The Air Force was already familiar with the possibilities of the 'SmartShooter' smart aiming system. The only thing that was unknown was whether it is also effective in combination with the Colt C7 5.56mm long-range automatic rifle.

Operation

The system uses video analysis. A shooter aims his weapon at the target with the SmartShooter. So far, it is the same as with a normal aiming system. With the SmartShooter, the shooter selects the target by pulling the trigger, and holds the pulled trigger while continuing to aim at the target.

As soon as the system 'sees' that the target will be hit, the SmartShooter automatically will fire the weapon. So, it does not work autonomously, and the shooter selects the target, aims and pulls the trigger.

Effective

When the Dutch Army organized a shooting day to experiment with the SmartShooter system, the Air Force joined in to test its effectiveness against drones. A section of the top ten UAS detected by the Air Force in the Netherlands was fired.

The Colt rifle in combination with the SmartShooter system proved to be very effective: all targets were eliminated with a few rounds."
Video demonstrativo .... foi ao site deles e têm vários tipo de miras, paa 5.56 e 7.62 e até vai a limite low cost RWS, paradigma interessante https://www.smart-shooter.com/products/
.... até o US Army...é "só rídiculos" tb:
"(...)US Army and DoD select SMART SHOOTER’s Counter-sUAS solution(...)"
"June 25, 2020
Army announces selection of interim C-sUAS systems
WASHINGTON – – Department of Defense leadership recently approved the assessment results for currently fielded Counter-Small Unmanned Aircraft System (C-sUAS) capabilities. Most of the assessed systems were initially purchased to address urgent and emerging operational needs of deployed forces. This assessment determined the selection of current systems for future investment based on criteria such as effectiveness, usability, sustainment, and integration. read more"
Mas este "interim C-sUAS systems" podem ser reutilizados como contra terrorismo de atiradores especiais... o racional deste sistema também que poder disparar contra "insurgents"que estão misturados com a população para evitar danos colaterais.
"Main System Benefits:

– Increases lethality and survivability
– Counters static and dynamic targets
– Reduces effects of stress and physical effort
– Suitable for diverse combat scenarios
– Reduces collateral damage
– Drastically shortens time-to-hit
– Ensures precision hits with minimal training
– Equalises high-performance skills across platoon
– Add-on to legacy weapons, firing standard ammunition

Additional Benefits:

– Field proven
– Day and night operation
– Retains ‘fire-at-will’ capability
– Short digital zeroing process
– MIL-STD 810 compliant"
"
Mas obviamente que há sistemas mais capazes como um sistema C-UAV móvel ... mas este não pode estar em todo o lado ...e logo pode complementar-se com o anterior ... esta era uma sugestão :
"RAFAEL's DRONE DOME with LASER Intercepts Multiple Targets"

-> noutro post alguém me disse que não se conseguia aumentar a "efectividade AA" das M2 com umas "mira inteligentes" ... afinal pode não ser tão delirante e rídiculo assim ... https://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=2628.msg341278#msg341278 

-> e parece que também encontrei um posição de tiro C-UAV mais normal ...

mais uma vez parece que vou ser eu a continuar a encontrar as respostas à minha próprias questões de defesa  :mrgreen: :mrgreen:

-> Já agora aquela imagem do basketbolista, não era para ser uma piada, é exercicio de treino de aumento de coordenação em basket...da mesma maneira que há exercicios orientados para aspectos "militares"...se seguramente os há, num tudo o que parece "rídículo" o é sempre, por vezes têm um racional ... :mrgreen: :mrgreen:
« Última modificação: Outubro 10, 2020, 10:15:47 am por FCosta »
Modern military acquisition is a complex blend of science, management, and engineering disciplines within the context of a nation's law and regulation framework to produce military material and technology.
 

 

Arma Anti-Aérea para Quando?

Iniciado por antoninho

Respostas: 57
Visualizações: 22646
Última mensagem Setembro 13, 2008, 09:37:16 pm
por old
Sistemas anti-drone

Iniciado por sivispacem

Respostas: 0
Visualizações: 941
Última mensagem Agosto 24, 2018, 11:00:05 am
por sivispacem
Defesa Nuclear Biológica Quimica e Radiológica

Iniciado por tyr

Respostas: 2
Visualizações: 1299
Última mensagem Abril 09, 2011, 01:01:14 am
por tyr
Ciber Defesa no Exército

Iniciado por nelson38899

Respostas: 14
Visualizações: 6393
Última mensagem Janeiro 13, 2018, 01:32:11 am
por HSMW
Defesa NBQ

Iniciado por typhonman

Respostas: 5
Visualizações: 748
Última mensagem Março 24, 2020, 12:46:19 am
por Lightning