A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !

  • 3269 Respostas
  • 349397 Visualizações
*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 14713
  • Recebeu: 3740 vez(es)
  • Enviou: 4059 vez(es)
  • +2566/-6658
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #135 em: Junho 06, 2019, 01:42:56 pm »
Enquanto uns falam em reforçar capacidades da NATO, com mais e melhores meios, por cá fala-se em solidariedade... Esse senhor quer coerência? Que as futuras aquisições das FA portuguesas sejam coerentes com o que a restante NATO tem. Em vez destas modernizações de treta de fragatas obsoletas e de navios com 50 anos. Queremos ser iguais aos outros, mas sem gastar um tostão? Devem querer milagres.

Entendo a parte da complementaridade, nesse aspecto complementamos a modernidade dos equipamentos da NATO, com meios obsoletos, assim os países de fora não olham para a NATO como um "grupinho de meninos ricos".

As únicas frotas com que esses gajos se ralam são as de BMWs e Mercedes!
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 6481
  • Recebeu: 2739 vez(es)
  • Enviou: 573 vez(es)
  • +981/-530
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #136 em: Junho 06, 2019, 01:59:12 pm »
Enquanto uns falam em reforçar capacidades da NATO, com mais e melhores meios, por cá fala-se em solidariedade... Esse senhor quer coerência? Que as futuras aquisições das FA portuguesas sejam coerentes com o que a restante NATO tem. Em vez destas modernizações de treta de fragatas obsoletas e de navios com 50 anos. Queremos ser iguais aos outros, mas sem gastar um tostão? Devem querer milagres.

Entendo a parte da complementaridade, nesse aspecto complementamos a modernidade dos equipamentos da NATO, com meios obsoletos, assim os países de fora não olham para a NATO como um "grupinho de meninos ricos".

As únicas frotas com que esses gajos se ralam são as de BMWs e Mercedes!

E para essas frotas a substituição é sempre atempada!  ::)
 

*

LM

  • Investigador
  • *****
  • 2227
  • Recebeu: 767 vez(es)
  • Enviou: 2443 vez(es)
  • +459/-48
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #137 em: Junho 06, 2019, 05:47:48 pm »
Confesso que ainda não li a sério: => A esquadra de navios de superfície da Marinha em 2038
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44, NVF, Charlie Jaguar, MATRA

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 4999
  • Recebeu: 3530 vez(es)
  • Enviou: 6649 vez(es)
  • +4557/-182
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #138 em: Junho 06, 2019, 08:19:28 pm »
Li cruzamente. Parece ser bem estruturado e fundamentado. As partes interessantes começam a partir da página 30.

O que me saltou à vista, foram as seguintes ideais-chave do autor:

Citar
− A necessidade de meios aéreos orgânicos tripulados (M. Correia, 2018a) sem
os quais a capacidade dos navios se reduz significativamente;
− A necessidade dos navios operarem veículos não tripulados (Amaral, 2018a),
assegurando a vantagem da exploração destes sistemas;
− A vantagem da modularidade (Ângelo, 2018a), permitindo reconfiguração e
facilidade na substituição e evolução dos sistemas mas também maior
flexibilidade na sua aquisição e como tal na exequibilidade do projeto;
− A necessidade de ponderar o eventual contributo para a BMD (Coelho, 2018a);
− A necessidade de ponderar facilidades para embarque de comando e estado-
maior de força naval (Ângelo, 2018a);
− A eventual necessidade de adaptação da Base Naval de Lisboa (BNL) e Arsenal
do Alfeite (AASA) para meios com maior deslocamento (Figueiredo, 2018a);
− A necessidade de ponderar um reforço de capacidades dos NPO, para emprego em MSO com maior probabilidade de violência (Gomes, 2018a) e na deteção
submarina (Melo, 2018a), relevante para controlo das áreas nacionais;
− A identificação de navios usados, atuais, atempadamente negociados (Correia,
2018a), como alternativa de exequibilidade;
− A necessidade de valorização da profissão militar para melhorar o
recrutamento e assegurar os recursos humanos necessários (Gomes, 2018a);
− A necessidade da Marinha estar mais próxima dos cidadãos e mostrar a sua relevância (Ramalheira, 2018a), contribuindo para o apoio dos portugueses às
políticas de investimento necessárias à edificação dos meios.

Citar
− Cinco navios, como opção pragmática entre a expetativa de aumento de empenhamentos e a necessidade de manter o teto financeiro o mais reduzido possível, o que poderá permitir maior exequibilidade, condicionada à vontade política para aumento do orçamento da Defesa. Este número de unidades respeita os compromissos e o nível de prontidão assumidos com a NATO, permite assegurar o núcleo naval da FRI com capacidade de combate e sustentar o nível de ambição político, o que não é alcançável com um número inferior de plataformas;
− Navios tipo “Fragata” pois garantem elevada capacidade de combate, grande flexibilidade de emprego e boa capacidade de sustentação, características não replicáveis com menores deslocamentos;
− Uma única classe, pelos menores custos, maior eficiência e simplificação de processos nas áreas da gestão do pessoal e do material;
− Todos os navios preparados para CAI, multi-propósito, com proteção Nuclear, Biológica, Química e Bacteriológica (NBQR), capacidade Anti-Air Warfare18
(AAW) capacidade Antisurface Warfare19 (ASUW), capacidade Antisubmarine Warfare (ASW), Electronic Warfare (EW) e Cyberspace Operations (CO), o que permite serem empenhados também em MSO, ao passo que o inverso não é verdade. Estes meios cumprem ainda um papel fundamental de dissuasão militar, contrariamente a navios com capacidade de combate limitada;
− Capacidade para operar helicópteros orgânicos, veículos não tripulados, embarcações orgânicas com dimensão para projeção de equipas para terra e abordagem, sendo aceitável aumento do deslocamento em função dos requisitos operacionais;
− Capacidade para embarque de comando e estado-maior de Força Naval;
− Construção modular que permita maior flexibilidade na aquisição e reconfiguração, substituição e evolução facilitada de sistemas;
− Capacidade de contribuir para o panorama BMD;
− Edificação em associação, em estaleiro com experiência comprovada e com participação relevante da indústria nacional.
« Última modificação: Junho 06, 2019, 08:21:16 pm por NVF »
Talent de ne rien faire
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 14713
  • Recebeu: 3740 vez(es)
  • Enviou: 4059 vez(es)
  • +2566/-6658
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #139 em: Junho 06, 2019, 08:23:10 pm »
Confesso que ainda não li a sério: => A esquadra de navios de superfície da Marinha em 2038

111 páginas wow. Preciso de arranjar tempo para ler isto
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

diogo13350

  • Membro
  • *
  • 177
  • Recebeu: 28 vez(es)
  • Enviou: 9 vez(es)
  • +8/-1
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #140 em: Junho 06, 2019, 09:52:36 pm »
Confesso que ainda não li a sério: => A esquadra de navios de superfície da Marinha em 2038

111 páginas wow. Preciso de arranjar tempo para ler isto
Pff em 2038 já não irá existir nada que se pareça com uma marinha! :N-icon-Axe: :N-icon-Axe:
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 14713
  • Recebeu: 3740 vez(es)
  • Enviou: 4059 vez(es)
  • +2566/-6658
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #141 em: Junho 09, 2019, 07:00:45 pm »
Umas pinceladas de verde vómito, uma 12.7 à proa, et voilá


"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: mafets

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 6481
  • Recebeu: 2739 vez(es)
  • Enviou: 573 vez(es)
  • +981/-530
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #142 em: Junho 09, 2019, 08:33:30 pm »
É o futuro draga minas da Marinha.  :mrgreen:
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44, mafets

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 14713
  • Recebeu: 3740 vez(es)
  • Enviou: 4059 vez(es)
  • +2566/-6658
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #143 em: Junho 11, 2019, 01:16:47 pm »
Já que a China anda a oferecer fragatas de 1994:
https://www.janes.com/article/89153/sri-lankan-navy-receives-former-plan-frigate

Pode ser que nos ofereça algo em troca das receitas da EDP  :mrgreen: :diabo:
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

Clausewitz

  • Membro
  • *
  • 205
  • Recebeu: 216 vez(es)
  • Enviou: 260 vez(es)
  • +143/-4
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #144 em: Junho 11, 2019, 02:38:52 pm »
Já que a China anda a oferecer fragatas de 1994:
https://www.janes.com/article/89153/sri-lankan-navy-receives-former-plan-frigate

Pode ser que nos ofereça algo em troca das receitas da EDP  :mrgreen: :diabo:

China e oferecer na mesma frase?

E em troca das receitas da EDP já ofereceram dinheiro na época da compra da posição do Estado, agora aquilo é deles. Receio que a China ofereça algo em troca de "centros de investigação" nos Açores e de "parcerias tecnológicas"...
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 10081
  • Recebeu: 1913 vez(es)
  • Enviou: 2497 vez(es)
  • +472/-502
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #145 em: Junho 16, 2019, 07:06:06 pm »
O facebook do operacional partilhou uma imagem sobre o dia festivo da França, o 14 de Julho.



Parece que fazemos parte do consorcio das FREMM e do Mistral??
Mas se olharmos com atenção, até no patch das festividades vem a bandeira de Portugal...
Mas é verdade que ultimamente estamos muito virados para o apoio à França, temos pessoal no Mali, RCA, tivemos Fuzileiros no Mistral, tivemos uma Fragata na escolta do Charles de Gaulle...
« Última modificação: Junho 16, 2019, 07:08:02 pm por Lightning »
 

*

Stalker79

  • Investigador
  • *****
  • 1958
  • Recebeu: 485 vez(es)
  • Enviou: 2293 vez(es)
  • +168/-21
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #146 em: Junho 16, 2019, 07:10:07 pm »
Maravilha! Então onde andam as nossas FREMM e o nosso Mistral!?
 c56x1
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 5130
  • Recebeu: 724 vez(es)
  • Enviou: 1573 vez(es)
  • +4942/-3820
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #147 em: Junho 16, 2019, 07:37:39 pm »
O facebook do operacional partilhou uma imagem sobre o dia festivo da França, o 14 de Julho.



Parece que fazemos parte do consorcio das FREMM e do Mistral??
Mas se olharmos com atenção, até no patch das festividades vem a bandeira de Portugal...
Mas é verdade que ultimamente estamos muito virados para o apoio à França, temos pessoal no Mali, RCA, tivemos Fuzileiros no Mistral, tivemos uma Fragata na escolta do Charles de Gaulle...

Não entendo o porquê...

 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 2384
  • Recebeu: 435 vez(es)
  • Enviou: 307 vez(es)
  • +127/-308
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #148 em: Junho 16, 2019, 08:00:56 pm »
O facebook do operacional partilhou uma imagem sobre o dia festivo da França, o 14 de Julho.



Parece que fazemos parte do consorcio das FREMM e do Mistral??
Mas se olharmos com atenção, até no patch das festividades vem a bandeira de Portugal...
Mas é verdade que ultimamente estamos muito virados para o apoio à França, temos pessoal no Mali, RCA, tivemos Fuzileiros no Mistral, tivemos uma Fragata na escolta do Charles de Gaulle...

Calma só dizer que os mistral estão certificados para operações com Portugal e que as fremm pertencem a Rapid Reaction Corps-France. 8)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

diogo13350

  • Membro
  • *
  • 177
  • Recebeu: 28 vez(es)
  • Enviou: 9 vez(es)
  • +8/-1
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #149 em: Junho 28, 2019, 09:52:57 pm »