FAP A-10 em treino na base aérea Monte Real

  • 93 Respostas
  • 24197 Visualizações
*

ricardonunes

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 35 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +11/-5
(sem assunto)
« Responder #15 em: Fevereiro 02, 2007, 10:31:20 pm »
Citação de: "dremanu"
Seria uma bela adição à FAP, mesmo que não tivesse grande utilidade a curto-prazo.

Pelo menos eu gostaria de ver esses aviões em Portugal, é o meu avião favorito. :D


Sou da mesma opinião, o ideal seria negociar a utilização das Lages por um "punhado" destes "bichos".
Potius mori quam foedari
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 3901
  • Recebeu: 310 vez(es)
  • Enviou: 160 vez(es)
  • +471/-173
(sem assunto)
« Responder #16 em: Fevereiro 02, 2007, 11:53:41 pm »
A10 rocks!
Artigo 308º

Traição à Pátria

Quem, por meio de violência, ameaça de violência, usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria, ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira, todo o território português ou parte dele
 

*

JQT

  • Membro
  • *
  • 265
  • Recebeu: 11 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #17 em: Fevereiro 03, 2007, 03:37:59 am »
Citação de: "ricardonunes"
Sou da mesma opinião, o ideal seria negociar a utilização das Lages por um "punhado" destes "bichos".


Ora aí está.

Mas só depois do assunto bem estudado se vale a pena ter disto em vez de Apache ou Tigre (a posição oficial é que nem a FA nem o Exército querem ter helis de ataque), ou de um avião dedicado a COIN (como o Super Tucano). É que o A-10 pode ser excelente mas sempre precisa de uma pista. E é bem mais caro de operar que um Apache (os americanos estão a ser abatidos, mas quando foi a última vez que um israelita o foi?).

Mas não tenhamos ilusões. Não vai haver nada disto.

JQT
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 16173
  • Recebeu: 1418 vez(es)
  • Enviou: 1324 vez(es)
  • +225/-230
(sem assunto)
« Responder #18 em: Fevereiro 03, 2007, 10:13:29 am »
Como um rapaz da FAP com que eu tive a falar ontem, mais bichos desses para quê? Nem temos todos os F-16 a voar... :roll:
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Spectral

  • Investigador
  • *****
  • 1438
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #19 em: Fevereiro 03, 2007, 11:47:37 am »
Calma gentes.

O Comanche foi cancelado porque a sua filosofia ( um heli de reconhecimento armado stealth ) apenas fazia sentido num contexto de Guerra Fria e não nos cenários que se têm vivido nos últimos 15 anos.

O A-10 também é um dinossauro da Guerra Fria, desadequado às necessidades actuais, mas que vai ser mantido em serviço à falta de melhor e até chegar um substituto (o F-35B, que também não me parece o mais adequado).

Na última semana caíram 4 helis americanos no Iraque, não apenas Apaches, devido a várias causas.

Um heli de ataque pode  : a) transportar mais mísseis AT que um A-10 , b) com o seu canhão e foguetes pode fornecer um apoio muito mais eficaz às tropas no terreno, devido a voar muito mais lento, perto do solo e ter a capacidade de estacionário. Pode ainda escoltar um comboio de veículos terrestres ou helis de transporte, algo mais uma vez difícil para o A-10 devido à sua velocidade.

Entre muitas outras capacidades. Hélis de ataque e aparelhos de ataque ao solo são complementares, não inimigos...

Quanto à operação pela FAP, uma frota de um único tipo de aparelhos é o mais racional, tendo em conta o seu número reduzido em todas as ocasiões.
I hope that you accept Nature as It is - absurd.

R.P. Feynman
 

*

Lancero

  • Investigador
  • *****
  • 4128
  • Recebeu: 29 vez(es)
  • +61/-0
(sem assunto)
« Responder #20 em: Fevereiro 03, 2007, 03:53:41 pm »
Citar
Spangdahlem Airmen deploy to Portugal for training
by Tech. Sgt. Szu-Moy Ruiz
Detachment 9, Air Force News Agency

2/2/2007 - MONTE REAL AIR BASE, Portugal (AFNEWS) -- Airmen of the 81st Fighter Squadron left Germany and flew to Portugal to conduct training Jan. 5 through 31.

The winter months at Spangdahlem AB, Germany, do not allow much flying time, so the Portuguese government opened its air space and allowed the 81st FS to conduct low-flying training flights.

The Portuguese air force coordinated with the Americans to make sure everything went off without a hitch at Campo de Tiro de Alcochete, the only Portuguese firing range. This is also where most of the training occurred.

The experience and training could not have gone better, said Capt. Jason Bartels, an 81st FS A-10 Thunderbolt II pilot.

"The training has been phenomenal," he said. "You would think there would be a major problem with the language barrier because none of our people speak Portuguese but the international flying language is English."

The A-10 pilots were able to shoot their 30 mm, seven-barrel Gatling guns at high- and low-flying altitudes. Pilots were also given the opportunity to get a ground's eye-view of their targets, something they are rarely able do.

On this temporary duty assignment, Capt. David Marshall, an 81st FS A-10 pilot, had the opportunity to get up close and personal with his targets.

"The target is a lot bigger than I thought it would be," Captain Marshall said. "When you're flying and trying to shoot the target from about a mile and a half away, it looks like this tiny dot. But, the target really is bigger than a barn door. I'm glad we came out here to train so that we can receive more experience."

This exercise also gives the Portuguese and American forces a forum to exchange ideas. The things learned here can be shared with their Portuguese neighbors, who are also part of NATO and can deploy in support of the war on terrorism.

"There are some things that (the Portuguese) thought about that we haven't and vice versa," Captain Bartels said. "It's just been a great experience."


altaresolução

Citar
An A-10 Thunderbolt II from Spangdahlem Air Base, Germany, flies during a training mission Jan. 24 at Monte Real Air Base, Portugal. The 81st Fighter Squadron trained in Portugal for the month of January. (U.S. Air Force photo/Tech. Sgt. Szu-Moy Ruiz)

Fonte

"Portugal civilizou a Ásia, a África e a América. Falta civilizar a Europa"

Respeito
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 3901
  • Recebeu: 310 vez(es)
  • Enviou: 160 vez(es)
  • +471/-173
(sem assunto)
« Responder #21 em: Fevereiro 03, 2007, 09:37:58 pm »
Quais foram os países a que os EUA tentaram vender os A10?
Artigo 308º

Traição à Pátria

Quem, por meio de violência, ameaça de violência, usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria, ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira, todo o território português ou parte dele
 

*

Spectral

  • Investigador
  • *****
  • 1438
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #22 em: Fevereiro 03, 2007, 10:10:37 pm »
Pelo menos Alemanha ( durante a Guerra Fria), Turquia, e acho que mais recentemente as Filipinas.
I hope that you accept Nature as It is - absurd.

R.P. Feynman
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 8421
  • Recebeu: 983 vez(es)
  • Enviou: 1155 vez(es)
  • +138/-46
(sem assunto)
« Responder #23 em: Fevereiro 03, 2007, 10:30:51 pm »
Citação de: "Spectral"
Pelo menos Alemanha ( durante a Guerra Fria), Turquia, e acho que mais recentemente as Filipinas.


As Filipinas :lol:  :lol:

Os gajos nem caças de defesa aérea tem...
 

*

Get_It

  • Investigador
  • *****
  • 1820
  • Recebeu: 243 vez(es)
  • Enviou: 451 vez(es)
  • +13/-1
(sem assunto)
« Responder #24 em: Fevereiro 03, 2007, 11:08:09 pm »
Eu até aqui à pouco tempo pensava que Israel operava A-10, até cheguei mesmo a ver fotografias deste avião com aquela camuflagem tipicamente israelita, mas pronto, foram más fontes. Mas agora mais correctamente, parece mesmo que os EUA também ofereceram A-10 a Israel.

Quanto à discussão sobre A-10 vs. Helicópteros de ataque, alguns posts atrás. O Paquistão recebeu os seus primeiros AH-1F Cobra[1][2] de uma encomenda de 40 unidades.
Já agora, aproveito um post colocado no MilitaryPhotos.net:
Citação de: "[url=http
balrog@MilitaryPhotos.net[/url]"]They're getting 40 I think. The AH-1F is the version the US Army (NG) used untill a few years ago. They only use Apaches now. There are lots of them in storage so there probably going pretty cheap. They might even be 'free' if they're a reward for help in the war on terror.
Cruzando a informação deste post com a informação do post do JQT, pode-se chegar à conclusão, que caso o Exército ou Força Aérea tivessem realmente um grande interesse em operar helicópteros de ataque, é provável que já teriam contactado, ou os holandeses para comprar a meia dúzia de helicópteros Apache que eles têm à venda, ou os EUA que, então segundo a fonte acima, têm montes de helicópteros Cobra.
Citação de: "JQT"
Mas só depois do assunto bem estudado se vale a pena ter disto em vez de Apache ou Tigre (a posição oficial é que nem a FA nem o Exército querem ter helis de ataque), ou de um avião dedicado a COIN (como o Super Tucano). É que o A-10 pode ser excelente mas sempre precisa de uma pista. E é bem mais caro de operar que um Apache (os americanos estão a ser abatidos, mas quando foi a última vez que um israelita o foi?).


Cumprimentos,
:snip: :snip: :Tanque:
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 3901
  • Recebeu: 310 vez(es)
  • Enviou: 160 vez(es)
  • +471/-173
(sem assunto)
« Responder #25 em: Fevereiro 03, 2007, 11:44:24 pm »
Os AH1F se fossem modernizados com novos avionicos e capacidade de lançamento de Hellfire2, assim como novas contramedidas seriam uma opção a considerar. Mas infelizmente não faz muito sentido o A10 na nossa FAP.
Artigo 308º

Traição à Pátria

Quem, por meio de violência, ameaça de violência, usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria, ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira, todo o território português ou parte dele
 

*

Johnnie

  • Analista
  • ***
  • 658
  • Recebeu: 54 vez(es)
  • Enviou: 19 vez(es)
  • +2/-0
(sem assunto)
« Responder #26 em: Fevereiro 05, 2007, 11:48:11 pm »
A FAP não tem dimensão para um aparelho tão especializado como o A-10.

Um aparelho de ataque na FAP terá que ser capaz de executar as missões de ataque e interdição que lhe são inerentes como as de ataque a navios e só se sobrar tempo estarão disponiveis para CAS...

Encontraram o canivete suiço no F-16...
«When everything is coming your way... You are in the wrong lane!!!!"
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 3901
  • Recebeu: 310 vez(es)
  • Enviou: 160 vez(es)
  • +471/-173
(sem assunto)
« Responder #27 em: Fevereiro 06, 2007, 01:59:05 pm »
Teve para o A7..Mas hoje em dia temos um "faz" tudo que vai ser o F16MLU se este for apetrechdo com um vasto leque de munições como sejam as JDAM/JSOW, WCDM, GBU12,AGM65.
Artigo 308º

Traição à Pátria

Quem, por meio de violência, ameaça de violência, usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria, ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira, todo o território português ou parte dele
 

*

Marauder

  • Investigador
  • *****
  • 2093
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #28 em: Fevereiro 06, 2007, 05:30:54 pm »
Não há orçamento para bichos tão especializados como os A-10 (eles até tem fama de não serem baratos de manutenção)

A nível de Helicópteros de Ataque, que venham os robots do "Exterminador Implacável"... :wink:

Manter uma esquadra de Tigers ou Apache sai caro..mas se esperarmos mais uns "anitos" os helicópteros não pilotados de ataque vão acabar por aparecer...ainda para mais são aqueles que andam a ter mais baixas nestes conflitos (quando comparado com outros meios aéreos)..

Hum, mas o mais provável é a continuação da tendência actual...reconhecimento não pilotado...transmissão de info para aviões amigos na proximidade que levam as armas inteligentes..
 

*

Yosy

  • Especialista
  • ****
  • 1086
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #29 em: Fevereiro 06, 2007, 08:15:08 pm »
Citação de: "Marauder"
Não há orçamento para bichos tão especializados como os A-10 (eles até tem fama de não serem baratos de manutenção)

A nível de Helicópteros de Ataque, que venham os robots do "Exterminador Implacável"... :wink:

Manter uma esquadra de Tigers ou Apache sai caro..mas se esperarmos mais uns "anitos" os helicópteros não pilotados de ataque vão acabar por aparecer...ainda para mais são aqueles que andam a ter mais baixas nestes conflitos (quando comparado com outros meios aéreos)..

Hum, mas o mais provável é a continuação da tendência actual...reconhecimento não pilotado...transmissão de info para aviões amigos na proximidade que levam as armas inteligentes..


Não tenha tanta esperança. Um helicóptero é bem mais complexo que um avião quando é pilotado. Ainda vamos ver helicopteros pilotados por humanos durante muito tempo.
 

 

Petição: TROPAS PÁRA-QUEDISTAS, PARA A FORÇA AÉREA!

Iniciado por paraquedista

Respostas: 3
Visualizações: 3732
Última mensagem Março 11, 2016, 07:53:23 pm
por paraquedista
Qual as prioridades para a Força Aérea entre 2011-2020 ?

Iniciado por dc

Respostas: 38
Visualizações: 11209
Última mensagem Novembro 15, 2010, 02:34:53 pm
por bokaido
CDS propõe 12 anos de serviço para pilotos da Força Aérea

Iniciado por Marauder

Respostas: 19
Visualizações: 9491
Última mensagem Setembro 12, 2007, 02:40:44 am
por raphael
Açores: radares de defesa aérea a partir de 2011

Iniciado por pmdavila

Respostas: 18
Visualizações: 9880
Última mensagem Maio 20, 2008, 04:09:50 pm
por Lancero
Força Aérea Portuguesa no V Festival Aéreo de Vigo

Iniciado por bucanero

Respostas: 8
Visualizações: 5672
Última mensagem Julho 30, 2008, 06:15:06 pm
por bucanero