EH-101

  • 744 Respostas
  • 175888 Visualizações
*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 2092
  • Recebeu: 465 vez(es)
  • Enviou: 96 vez(es)
  • +95/-31
Re: EH-101
« Responder #705 em: Janeiro 30, 2020, 01:56:06 pm »
Finalmente! Pode ser que a partir de agora possam ser empregues em mais missões que apenas SAR.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Lightning

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 5271
  • Recebeu: 2420 vez(es)
  • Enviou: 925 vez(es)
  • +676/-76
Re: EH-101
« Responder #706 em: Janeiro 30, 2020, 03:11:33 pm »
Safran Helicopter Engines has signed a 10-year contract with @fap_emfa to support the RTM322 engines of the service's twelve EH-101 Merlin helicoprers, available in SAR, CSAR and SIFICAP versions.
Over 38 engines will be covered by the company's global support package. 


 
https://twitter.com/Defence360/status/1222834209460490242

Abraços

Mais vale tarde que nunca... ::)

Resta acrescentar que logo após a assinatura do contrato de manutenção dos EH-101 em Junho do ano passado, a OGMA pôs mãos à obra tendo entregue à FAP até aos últimos dias de Dezembro cerca de 6 aeronaves completamente inspeccionadas e revistas.


https://twitter.com/OGMA_PT/status/1210540680172507136

O pessoal técnico das OGMA não brinca em serviço. ;)

Abraço
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Charlie Jaguar, Cabeça de Martelo, Stalker79

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2869
  • Recebeu: 1602 vez(es)
  • Enviou: 1019 vez(es)
  • +934/-172
Re: EH-101
« Responder #707 em: Janeiro 30, 2020, 03:24:46 pm »
Só para complementar o que o VB deixou no Twitter e que o tenente aqui partilhou.

Citar
Safran signs contract to support Portuguese EH101 Merlin engines
Posted on January 29, 2020; Safran Helicopter Engines Press Releases

Safran Helicopter Engines has signed a 10-year contract with the Portuguese Air Force (Força Aérea Portuguesa) to support Portuguese RTM322-powered EH101 Merlin fleet. Over 38 engines will now be covered by Safran’s Global Support Package (GSP). This new agreement satisfies the Portuguese Air Force requirement for optimum availability during its domestic and international military operations. LGen Cartaxo Alves from Portuguese Air Force, said: “We look forward to this agreement ensuring sufficient engines to support operational tasks during the period. The contract reaffirms the excellent working relationship that exists between us and Safran.”

Frederic Fourciangue, Safran Helicopter Engines Support France vice president, said: “This contract marks a major milestone in our partnership with Portuguese Air Force. We are extremely proud of this new commitment for a GSP contract to support RTM322-powered rotorcrafts. We are committed to offer world-class support to the Portuguese Air Force.” Under the GSP, the customer receives a commitment to have serviceable engines available whenever they need them. Other GSP principles include budget stability, fixed price per engine flying hour and a technical partnership with the OEM. GSP is part of EngineLife Services, Safran’s range of solutions for helicopter engine operators.

https://www.verticalmag.com/press-releases/safran-signs-contract-to-support-portuguese-eh101-merlin-engines/


"International military operations" é uma expressão que dá que pensar, mas tendo em conta que se refere a Portugal será só mesmo uma maneira de falar.  :mrgreen: ::)
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 5271
  • Recebeu: 2420 vez(es)
  • Enviou: 925 vez(es)
  • +676/-76
Re: EH-101
« Responder #708 em: Janeiro 30, 2020, 04:53:45 pm »
Só para complementar o que o VB deixou no Twitter e que o tenente aqui partilhou.

Citar
Safran signs contract to support Portuguese EH101 Merlin engines
Posted on January 29, 2020; Safran Helicopter Engines Press Releases

Safran Helicopter Engines has signed a 10-year contract with the Portuguese Air Force (Força Aérea Portuguesa) to support Portuguese RTM322-powered EH101 Merlin fleet. Over 38 engines will now be covered by Safran’s Global Support Package (GSP). This new agreement satisfies the Portuguese Air Force requirement for optimum availability during its domestic and international military operations. LGen Cartaxo Alves from Portuguese Air Force, said: “We look forward to this agreement ensuring sufficient engines to support operational tasks during the period. The contract reaffirms the excellent working relationship that exists between us and Safran.”

Frederic Fourciangue, Safran Helicopter Engines Support France vice president, said: “This contract marks a major milestone in our partnership with Portuguese Air Force. We are extremely proud of this new commitment for a GSP contract to support RTM322-powered rotorcrafts. We are committed to offer world-class support to the Portuguese Air Force.” Under the GSP, the customer receives a commitment to have serviceable engines available whenever they need them. Other GSP principles include budget stability, fixed price per engine flying hour and a technical partnership with the OEM. GSP is part of EngineLife Services, Safran’s range of solutions for helicopter engine operators.

https://www.verticalmag.com/press-releases/safran-signs-contract-to-support-portuguese-eh101-merlin-engines/


"International military operations" é uma expressão que dá que pensar, mas tendo em conta que se refere a Portugal será só mesmo uma maneira de falar.  :mrgreen: ::)

CJ serei só eu a achar que termos 38 turbinas para uma necessidade de 36 operacionais é pouco ?
Claro está que os 12 helis nunca estarao operacionais em simultâneo mas não deveriamos ter mais um par de turbinas excedentes?

Abraço
« Última modificação: Janeiro 30, 2020, 08:01:02 pm por tenente »
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2869
  • Recebeu: 1602 vez(es)
  • Enviou: 1019 vez(es)
  • +934/-172
Re: EH-101
« Responder #709 em: Janeiro 30, 2020, 05:22:27 pm »
Pensei precisamente o mesmo, tenente. Quanto muito 39 para que houvesse um conjunto extra completo, mas como bem disseste provavelmente teve em conta o facto de ser virtualmente impossível ter as 12 células operacionais em simultâneo. E como já se viu em relação aos Merlin, no que se poder poupar, poupa-se.  ::)
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7895
  • Recebeu: 813 vez(es)
  • Enviou: 924 vez(es)
  • +114/-40
Re: EH-101
« Responder #710 em: Janeiro 30, 2020, 06:05:31 pm »
Finalmente! Pode ser que a partir de agora possam ser empregues em mais missões que apenas SAR.

Assim espero, passarmos a ter mais helis operacionais é um grande passo nesse sentido, falta arranjar tripulações suficientes.
 

*

jpthiran

  • Perito
  • **
  • 322
  • Recebeu: 78 vez(es)
  • Enviou: 107 vez(es)
  • +14/-10
Re: EH-101
« Responder #711 em: Janeiro 30, 2020, 10:10:54 pm »
Safran signs contract to support Portuguese EH101 Merlin engines

Finalmente, qualquer coisa que corre bem!...

Comprámos os melhores e mais caros helicópteros do mundo para os ter parados!...

Mais absurdo era impossível!...
 

*

Get_It

  • Investigador
  • *****
  • 1750
  • Recebeu: 212 vez(es)
  • Enviou: 438 vez(es)
  • +10/-1
Re: EH-101
« Responder #712 em: Janeiro 31, 2020, 12:02:06 am »
Finalmente! Pode ser que a partir de agora possam ser empregues em mais missões que apenas SAR.
Não continuam a faltar pilotos comandante suficientes?

Cumprimentos,
:snip: :snip: :Tanque:
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7895
  • Recebeu: 813 vez(es)
  • Enviou: 924 vez(es)
  • +114/-40
Re: EH-101
« Responder #713 em: Janeiro 31, 2020, 12:37:58 am »
Não se tem ouvido notícias sobre isso, deve pelo menos estar normal.

Em 2014 esteve muito mau, só havia 6 pilotos comandantes na 751, as coisas um bocado presas por arames, o único piloto comandante de EH101 que estivesse nos Açores tinha que salvar toda a gente em metade do Atlântico norte lol.
https://sol.sapo.pt/artigo/109582/helicoptero-da-forca-aerea-em-porto-santo-parado-ha-dois-meses

Em 2015 Porto Santo já tinha tripulação completa.
https://www.google.com/amp/s/observador.pt/2015/01/06/helicoptero-para-busca-e-salvamento-na-madeira-ja-pode-voar/amp/

E em 2016 conseguiu duas tripulaçoes nos Açores
https://www.acorianooriental.pt/noticia/ca-aerea-coloca-segunda-tripulacao-para-helicopteros-na-base-aerea-n-4

Se estivermos assim, 2 tripulaçoes nos Açores e 1 no Porto Santo, mais uma ou duas de alerta no Montijo, não é mau.
« Última modificação: Janeiro 31, 2020, 12:50:43 am por Lightning »
 

*

perdadetempo

  • Perito
  • **
  • 536
  • Recebeu: 174 vez(es)
  • Enviou: 342 vez(es)
  • +34/-2
Re: EH-101
« Responder #714 em: Fevereiro 01, 2020, 03:23:29 pm »
Não se tem ouvido notícias sobre isso, deve pelo menos estar normal.

Em 2014 esteve muito mau, só havia 6 pilotos comandantes na 751, as coisas um bocado presas por arames, o único piloto comandante de EH101 que estivesse nos Açores tinha que salvar toda a gente em metade do Atlântico norte lol.
https://sol.sapo.pt/artigo/109582/helicoptero-da-forca-aerea-em-porto-santo-parado-ha-dois-meses

Em 2015 Porto Santo já tinha tripulação completa.
https://www.google.com/amp/s/observador.pt/2015/01/06/helicoptero-para-busca-e-salvamento-na-madeira-ja-pode-voar/amp/

E em 2016 conseguiu duas tripulaçoes nos Açores
https://www.acorianooriental.pt/noticia/ca-aerea-coloca-segunda-tripulacao-para-helicopteros-na-base-aerea-n-4

Se estivermos assim, 2 tripulaçoes nos Açores e 1 no Porto Santo, mais uma ou duas de alerta no Montijo, não é mau.


É uma situação que em Portugal pode mudar muito depressa. Resta saber quantos pilotos estarão a chegar ao fim do seu contrato, porque provavelmente não deverá haver pessoal qualificado para os substituir.

No trabalho deste senhor para o curso CPOG do INSTITUTO UNIVERSITÁRIO MILITAR dado de 2016
https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/17380/1/TII_TDLopes_03Maio2016.pdf

Ele citava que em 2016 na 751 existiam um total de 30 pilotos, dos quais 12 comandantes (e apenas dois eram instrutores) e 12 copilotos (pág 41). o que a manter-se na actualidade os mesmos pilotos nos permite teóricamente voar 12 helicópteros simultâneamente.

No entanto também dizia no mesmo trabalho que para manter o nivel de operacionalidade desejado ( e isto inclui horas de voo para manter as tripulações todas operacionais, treino de novos pilotos, formação de novos instrutores etc...) seriam necessárias para a esquadra 751 2900 horas anuais, sendo o valor mínimo crítico de 1750 horas o necessário para as missões críticas/ operacionais da esquadra sem preocupações com a renovação dos quadros/manutenção das tripulações(*).

Ora em 2012 este valor foi 1744HV, em 2013 1790HV, em 2014 2145HV, em 2015 1724HV (tiradas do mesmo trabalho pág-39), em 2016 1712HV, em 2017 1751HV e em 2018 2154HV (tirados dos respectivos relatórios de gestão da FAP).

Esta situação aliada ao facto de a FAP sentir necessidade de fazer um contracto com a World Aviation SL para a  "AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE FORMAÇÃO DE PILOTAGEM DE HELICÓPTERO". faz-me pensar que a situação não será assim tão boa.

Será que este ano vamos ter um concurso para pilotos em regime de contrato para a Força Aérea?...

Cumprimentos,

(*) Não sei qual o mínimo de horas de voo para um piloto de helicópteros se manter qualificado para operar o EH-101, mas desconfio que tudo o que fique abaixo das 150 horas de voo será um valor inaceitável isto já para não falar do acréscimo de horas de voonecessário ao treino das missões aéreas.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Lightning

*

raphael

  • Investigador
  • *****
  • 1263
  • Recebeu: 210 vez(es)
  • Enviou: 185 vez(es)
  • +37/-4
Re: EH-101
« Responder #715 em: Fevereiro 05, 2020, 01:41:15 am »
Não se tem ouvido notícias sobre isso, deve pelo menos estar normal.

Em 2014 esteve muito mau, só havia 6 pilotos comandantes na 751, as coisas um bocado presas por arames, o único piloto comandante de EH101 que estivesse nos Açores tinha que salvar toda a gente em metade do Atlântico norte lol.
https://sol.sapo.pt/artigo/109582/helicoptero-da-forca-aerea-em-porto-santo-parado-ha-dois-meses

Em 2015 Porto Santo já tinha tripulação completa.
https://www.google.com/amp/s/observador.pt/2015/01/06/helicoptero-para-busca-e-salvamento-na-madeira-ja-pode-voar/amp/

E em 2016 conseguiu duas tripulaçoes nos Açores
https://www.acorianooriental.pt/noticia/ca-aerea-coloca-segunda-tripulacao-para-helicopteros-na-base-aerea-n-4

Se estivermos assim, 2 tripulaçoes nos Açores e 1 no Porto Santo, mais uma ou duas de alerta no Montijo, não é mau.

Sim sim...números tão lindos...e tão distantes da realidade atual.
Tripulações até não está mal de todo...agora aeronaves prontas é que já outra conversa.
Um abraço
Raphael
__________________
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 5271
  • Recebeu: 2420 vez(es)
  • Enviou: 925 vez(es)
  • +676/-76
Re: EH-101
« Responder #716 em: Fevereiro 16, 2020, 11:26:27 am »
As benditas cativações são a causa destas situações, a ver vamos se não terá havido falhas na respostas SAR devido a esta situação !

https://observador.pt/2018/12/27/forca-aerea-helicoptero-de-busca-e-salvamento-parado-ha-ano-e-meio-por-falta-de-verba/

Neste fórum alguns ainda mencionam as LPM's como os meios disponíveis para o reequipamento das FFAA, no entanto, essas pseudo LPM's, não são mais que embustes armados pelos nossos incompetentes e corruptos, politicozecos de pacotilha, reparem  quantas aquisições de meios, referidas nessas LPM's se concretizaram.
Bastava que se cumprissem os orçamentos anuais alocados á defesa e teríamos umas FFAA excelentes !!

o PIB em 2018 foi um pouco superior a 200.000 milhões, se o orçamento das FFAA fosse 1,2% do PIB teríamos um valor de 2.400 milhões, para os três ramos.
No entanto não só esse valor nunca foi alocado ás FFAA como desgraçadamente, os nossos DesGovernantes ainda vem alardoar um aumento expressivo de gastos com a defesa, em virtude dos custos relacionados com compra dos C390, dos NPO's, do NPL, e demais equipamentos !

Esses custos de aquisição dos C390, dos NPO's do AOR, do NPL e afins conseguem ser suportados pelos orçamentos anuais das FFAA, que se forem no MÁXIMO, rpt MÁXIMO de 1,5% do PIB, 2.800 a 3.000 milhões de euros, e usados integralmente nas FFAA, não em cativações, ou números de circo, previamente planeados ! 

Esses mesmos políticos não nos conseguem é explicar porque os helis estão AOG por falta de MNT/reparação, porque os Classe Tejo não estão operacionais ao fim de quatro anos, daí eu dizer que as reparações serão das mais dispendiosas e morosas da nossa MdG,  porque os NPO's não tem armamento nem os semirrígidos adequados, porque os F16 não são melhorados, porque não há dinheiro para os MLU's das VdG, porque não se substitui o NRP Bérrio, já quase com cinquenta anos, porque se reduz o numero de Vamtacs, porque se compraram só cinco helis ligeiros e ainda por cima monomotores, porque a infantaria mecanizada ainda continua a operar os M113, porque não temos porta morteiros nas unidades da BriInt, porque os batalhões de infantaria não estão completos, porque é que a artilharia só possui 21 M119 quando no mínimo deveria ter 36 BF desse calibre, porque se continua com o filme muito longo e triste da aquisição da substituta da G3 que já passa de orçamento em orçamento gastando sempre os mesmos valores, porque o efectivo do exército ainda tem tantos oficiais e sargentos, cerca de 6000, como praças, porque será ????

Porque a incompetência, e, o desprezo dos políticos pela Instituição Militar, tem um enorme aliado, as Altas chefias militares que colaboram com as decisões tomadas a favor de manterem os seus lugares de chefia !!!

https://www.tsf.pt/economia/interior/oe2018-defesa-com-21513-me-mais-75-face-a-estimativa-de-2017-8842435.html

https://www.pordata.pt/Europa/Produto+Interno+Bruto+(Euro)-1786

As FFAA não necessitam de esmolas dos políticos, antes destes existirem já Portugal possuía FFAA!
As FFAA Nacionais necessitam de Chefias competentes e que RESPEITEM os Homens e Mulheres que as Integram.  :N-icon-Axe:


Abraços

Depois desta introdução altamente elucidativa sobre o estado das nossas FFAA, vou fazer uma pergunta muito estúpida.
Os 101 estão ao serviço desde 2004, há já dezasseis anos, correcto ???
Para quando se prevê que seja efectuado o MLU aos doze helis existentes ?? ::)

Este MLU não deveria ter sido efectuado, ou na pior das hipóteses, estar já em andamento, pois se a FAP possui aeronaves indispensáveis ao salvamento de vidas humanas, estas, mesmas aeronaves, são os EH101, os helis que equipam a ESQ 751 !!

Abraços
« Última modificação: Fevereiro 16, 2020, 11:30:49 am por tenente »
 

*

Red Baron

  • Analista
  • ***
  • 661
  • Recebeu: 110 vez(es)
  • Enviou: 126 vez(es)
  • +82/-26
Re: EH-101
« Responder #717 em: Fevereiro 16, 2020, 05:35:37 pm »
As benditas cativações são a causa destas situações, a ver vamos se não terá havido falhas na respostas SAR devido a esta situação !

https://observador.pt/2018/12/27/forca-aerea-helicoptero-de-busca-e-salvamento-parado-ha-ano-e-meio-por-falta-de-verba/

Neste fórum alguns ainda mencionam as LPM's como os meios disponíveis para o reequipamento das FFAA, no entanto, essas pseudo LPM's, não são mais que embustes armados pelos nossos incompetentes e corruptos, politicozecos de pacotilha, reparem  quantas aquisições de meios, referidas nessas LPM's se concretizaram.
Bastava que se cumprissem os orçamentos anuais alocados á defesa e teríamos umas FFAA excelentes !!

o PIB em 2018 foi um pouco superior a 200.000 milhões, se o orçamento das FFAA fosse 1,2% do PIB teríamos um valor de 2.400 milhões, para os três ramos.
No entanto não só esse valor nunca foi alocado ás FFAA como desgraçadamente, os nossos DesGovernantes ainda vem alardoar um aumento expressivo de gastos com a defesa, em virtude dos custos relacionados com compra dos C390, dos NPO's, do NPL, e demais equipamentos !

Esses custos de aquisição dos C390, dos NPO's do AOR, do NPL e afins conseguem ser suportados pelos orçamentos anuais das FFAA, que se forem no MÁXIMO, rpt MÁXIMO de 1,5% do PIB, 2.800 a 3.000 milhões de euros, e usados integralmente nas FFAA, não em cativações, ou números de circo, previamente planeados ! 

Esses mesmos políticos não nos conseguem é explicar porque os helis estão AOG por falta de MNT/reparação, porque os Classe Tejo não estão operacionais ao fim de quatro anos, daí eu dizer que as reparações serão das mais dispendiosas e morosas da nossa MdG,  porque os NPO's não tem armamento nem os semirrígidos adequados, porque os F16 não são melhorados, porque não há dinheiro para os MLU's das VdG, porque não se substitui o NRP Bérrio, já quase com cinquenta anos, porque se reduz o numero de Vamtacs, porque se compraram só cinco helis ligeiros e ainda por cima monomotores, porque a infantaria mecanizada ainda continua a operar os M113, porque não temos porta morteiros nas unidades da BriInt, porque os batalhões de infantaria não estão completos, porque é que a artilharia só possui 21 M119 quando no mínimo deveria ter 36 BF desse calibre, porque se continua com o filme muito longo e triste da aquisição da substituta da G3 que já passa de orçamento em orçamento gastando sempre os mesmos valores, porque o efectivo do exército ainda tem tantos oficiais e sargentos, cerca de 6000, como praças, porque será ????

Porque a incompetência, e, o desprezo dos políticos pela Instituição Militar, tem um enorme aliado, as Altas chefias militares que colaboram com as decisões tomadas a favor de manterem os seus lugares de chefia !!!

https://www.tsf.pt/economia/interior/oe2018-defesa-com-21513-me-mais-75-face-a-estimativa-de-2017-8842435.html

https://www.pordata.pt/Europa/Produto+Interno+Bruto+(Euro)-1786

As FFAA não necessitam de esmolas dos políticos, antes destes existirem já Portugal possuía FFAA!
As FFAA Nacionais necessitam de Chefias competentes e que RESPEITEM os Homens e Mulheres que as Integram.  :N-icon-Axe:


Abraços

Depois desta introdução altamente elucidativa sobre o estado das nossas FFAA, vou fazer uma pergunta muito estúpida.
Os 101 estão ao serviço desde 2004, há já dezasseis anos, correcto ???
Para quando se prevê que seja efectuado o MLU aos doze helis existentes ?? ::)

Este MLU não deveria ter sido efectuado, ou na pior das hipóteses, estar já em andamento, pois se a FAP possui aeronaves indispensáveis ao salvamento de vidas humanas, estas, mesmas aeronaves, são os EH101, os helis que equipam a ESQ 751 !!

Abraços

Os 514 e 515 não precisam de MLU, precisam é de bons contratos de manutenção.

Os 516 é que é outra historia, mas que provavelmente só vai ter novidades a quando da chegada do NAVPOL, ou se quem sabe, talvez se compre um substituto para o Bérrio que permita o uso dos Merlin e opções tenham que ser feitas.
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 5271
  • Recebeu: 2420 vez(es)
  • Enviou: 925 vez(es)
  • +676/-76
Re: EH-101
« Responder #718 em: Fevereiro 16, 2020, 06:58:27 pm »
As benditas cativações são a causa destas situações, a ver vamos se não terá havido falhas na respostas SAR devido a esta situação !

https://observador.pt/2018/12/27/forca-aerea-helicoptero-de-busca-e-salvamento-parado-ha-ano-e-meio-por-falta-de-verba/

Neste fórum alguns ainda mencionam as LPM's como os meios disponíveis para o reequipamento das FFAA, no entanto, essas pseudo LPM's, não são mais que embustes armados pelos nossos incompetentes e corruptos, politicozecos de pacotilha, reparem  quantas aquisições de meios, referidas nessas LPM's se concretizaram.
Bastava que se cumprissem os orçamentos anuais alocados á defesa e teríamos umas FFAA excelentes !!

o PIB em 2018 foi um pouco superior a 200.000 milhões, se o orçamento das FFAA fosse 1,2% do PIB teríamos um valor de 2.400 milhões, para os três ramos.
No entanto não só esse valor nunca foi alocado ás FFAA como desgraçadamente, os nossos DesGovernantes ainda vem alardoar um aumento expressivo de gastos com a defesa, em virtude dos custos relacionados com compra dos C390, dos NPO's, do NPL, e demais equipamentos !

Esses custos de aquisição dos C390, dos NPO's do AOR, do NPL e afins conseguem ser suportados pelos orçamentos anuais das FFAA, que se forem no MÁXIMO, rpt MÁXIMO de 1,5% do PIB, 2.800 a 3.000 milhões de euros, e usados integralmente nas FFAA, não em cativações, ou números de circo, previamente planeados ! 

Esses mesmos políticos não nos conseguem é explicar porque os helis estão AOG por falta de MNT/reparação, porque os Classe Tejo não estão operacionais ao fim de quatro anos, daí eu dizer que as reparações serão das mais dispendiosas e morosas da nossa MdG,  porque os NPO's não tem armamento nem os semirrígidos adequados, porque os F16 não são melhorados, porque não há dinheiro para os MLU's das VdG, porque não se substitui o NRP Bérrio, já quase com cinquenta anos, porque se reduz o numero de Vamtacs, porque se compraram só cinco helis ligeiros e ainda por cima monomotores, porque a infantaria mecanizada ainda continua a operar os M113, porque não temos porta morteiros nas unidades da BriInt, porque os batalhões de infantaria não estão completos, porque é que a artilharia só possui 21 M119 quando no mínimo deveria ter 36 BF desse calibre, porque se continua com o filme muito longo e triste da aquisição da substituta da G3 que já passa de orçamento em orçamento gastando sempre os mesmos valores, porque o efectivo do exército ainda tem tantos oficiais e sargentos, cerca de 6000, como praças, porque será ????

Porque a incompetência, e, o desprezo dos políticos pela Instituição Militar, tem um enorme aliado, as Altas chefias militares que colaboram com as decisões tomadas a favor de manterem os seus lugares de chefia !!!

https://www.tsf.pt/economia/interior/oe2018-defesa-com-21513-me-mais-75-face-a-estimativa-de-2017-8842435.html

https://www.pordata.pt/Europa/Produto+Interno+Bruto+(Euro)-1786

As FFAA não necessitam de esmolas dos políticos, antes destes existirem já Portugal possuía FFAA!
As FFAA Nacionais necessitam de Chefias competentes e que RESPEITEM os Homens e Mulheres que as Integram.  :N-icon-Axe:


Abraços

Depois desta introdução altamente elucidativa sobre o estado das nossas FFAA, vou fazer uma pergunta muito estúpida.
Os 101 estão ao serviço desde 2004, há já dezasseis anos, correcto ???
Para quando se prevê que seja efectuado o MLU aos doze helis existentes ?? ::)

Este MLU não deveria ter sido efectuado, ou na pior das hipóteses, estar já em andamento, pois se a FAP possui aeronaves indispensáveis ao salvamento de vidas humanas, estas, mesmas aeronaves, são os EH101, os helis que equipam a ESQ 751 !!

Abraços

Os 514 e 515 não precisam de MLU, precisam é de bons contratos de manutenção.

Os 516 é que é outra historia, mas que provavelmente só vai ter novidades a quando da chegada do NAVPOL, ou se quem sabe, talvez se compre um substituto para o Bérrio que permita o uso dos Merlin e opções tenham que ser feitas.

Red baron podes-me explicar porque motivo os 514 e 515 não necessitam de MLU ?
Aguardo a tua resposta.


 

*

Red Baron

  • Analista
  • ***
  • 661
  • Recebeu: 110 vez(es)
  • Enviou: 126 vez(es)
  • +82/-26
Re: EH-101
« Responder #719 em: Fevereiro 16, 2020, 10:43:57 pm »
As benditas cativações são a causa destas situações, a ver vamos se não terá havido falhas na respostas SAR devido a esta situação !

https://observador.pt/2018/12/27/forca-aerea-helicoptero-de-busca-e-salvamento-parado-ha-ano-e-meio-por-falta-de-verba/

Neste fórum alguns ainda mencionam as LPM's como os meios disponíveis para o reequipamento das FFAA, no entanto, essas pseudo LPM's, não são mais que embustes armados pelos nossos incompetentes e corruptos, politicozecos de pacotilha, reparem  quantas aquisições de meios, referidas nessas LPM's se concretizaram.
Bastava que se cumprissem os orçamentos anuais alocados á defesa e teríamos umas FFAA excelentes !!

o PIB em 2018 foi um pouco superior a 200.000 milhões, se o orçamento das FFAA fosse 1,2% do PIB teríamos um valor de 2.400 milhões, para os três ramos.
No entanto não só esse valor nunca foi alocado ás FFAA como desgraçadamente, os nossos DesGovernantes ainda vem alardoar um aumento expressivo de gastos com a defesa, em virtude dos custos relacionados com compra dos C390, dos NPO's, do NPL, e demais equipamentos !

Esses custos de aquisição dos C390, dos NPO's do AOR, do NPL e afins conseguem ser suportados pelos orçamentos anuais das FFAA, que se forem no MÁXIMO, rpt MÁXIMO de 1,5% do PIB, 2.800 a 3.000 milhões de euros, e usados integralmente nas FFAA, não em cativações, ou números de circo, previamente planeados ! 

Esses mesmos políticos não nos conseguem é explicar porque os helis estão AOG por falta de MNT/reparação, porque os Classe Tejo não estão operacionais ao fim de quatro anos, daí eu dizer que as reparações serão das mais dispendiosas e morosas da nossa MdG,  porque os NPO's não tem armamento nem os semirrígidos adequados, porque os F16 não são melhorados, porque não há dinheiro para os MLU's das VdG, porque não se substitui o NRP Bérrio, já quase com cinquenta anos, porque se reduz o numero de Vamtacs, porque se compraram só cinco helis ligeiros e ainda por cima monomotores, porque a infantaria mecanizada ainda continua a operar os M113, porque não temos porta morteiros nas unidades da BriInt, porque os batalhões de infantaria não estão completos, porque é que a artilharia só possui 21 M119 quando no mínimo deveria ter 36 BF desse calibre, porque se continua com o filme muito longo e triste da aquisição da substituta da G3 que já passa de orçamento em orçamento gastando sempre os mesmos valores, porque o efectivo do exército ainda tem tantos oficiais e sargentos, cerca de 6000, como praças, porque será ????

Porque a incompetência, e, o desprezo dos políticos pela Instituição Militar, tem um enorme aliado, as Altas chefias militares que colaboram com as decisões tomadas a favor de manterem os seus lugares de chefia !!!

https://www.tsf.pt/economia/interior/oe2018-defesa-com-21513-me-mais-75-face-a-estimativa-de-2017-8842435.html

https://www.pordata.pt/Europa/Produto+Interno+Bruto+(Euro)-1786

As FFAA não necessitam de esmolas dos políticos, antes destes existirem já Portugal possuía FFAA!
As FFAA Nacionais necessitam de Chefias competentes e que RESPEITEM os Homens e Mulheres que as Integram.  :N-icon-Axe:


Abraços

Depois desta introdução altamente elucidativa sobre o estado das nossas FFAA, vou fazer uma pergunta muito estúpida.
Os 101 estão ao serviço desde 2004, há já dezasseis anos, correcto ???
Para quando se prevê que seja efectuado o MLU aos doze helis existentes ?? ::)

Este MLU não deveria ter sido efectuado, ou na pior das hipóteses, estar já em andamento, pois se a FAP possui aeronaves indispensáveis ao salvamento de vidas humanas, estas, mesmas aeronaves, são os EH101, os helis que equipam a ESQ 751 !!

Abraços

Os 514 e 515 não precisam de MLU, precisam é de bons contratos de manutenção.

Os 516 é que é outra historia, mas que provavelmente só vai ter novidades a quando da chegada do NAVPOL, ou se quem sabe, talvez se compre um substituto para o Bérrio que permita o uso dos Merlin e opções tenham que ser feitas.

Red baron podes-me explicar porque motivo os 514 e 515 não necessitam de MLU ?
Aguardo a tua resposta.

Porque ainda são muito capazes na sua missão de SAR.