Votação

Qual a solução mais sensata?

Sou a favor da construção dos dois.
37 (27.2%)
Sou a favor apenas do TGV.
11 (8.1%)
Sou a favor apenas do aeroporto.
25 (18.4%)
Nenhum, há outras prioridades.
63 (46.3%)

Votos totais: 118

Votação encerrada: Julho 05, 2005, 08:14:28 pm

Aeroporto da Ota e TGV... prioridades?

  • 604 Respostas
  • 121645 Visualizações
*

AC

  • Perito
  • **
  • 398
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
Re: Aeroporto da Ota e TGV... prioridades?
« Responder #540 em: Outubro 28, 2010, 03:25:30 pm »
Caro Cabeça de Martelo,
Vamos lá a ver. Eu estava a comparar alhos com alhos, não alhos com bugalhos.
Estava a comparar o tempo de viagem de um passageiro "expedito", que demora o menos tempo possível em cada um dos casos.
No caso do avião, um passageiro que já tem o bilhete comprado previamente, que fez checkin online antes de chegar ao aeroporto e só tem bagagem de mão: chega ao aeroporto, passa pela segurança do aeroporto, chega à porta de embarque e entra no avião.
No caso do comboio, um passageiro que já tem o bilhete comprado previamente: chega à estação, passa pela segurança, chega à gare e embarca.

No caso do comboio, chegar à estação 5 minutos antes da hora de partida é comum. Diabos, eu faço isso todas as semanas cá.
No caso do avião.. mesmo um passageiro destes não chega ao aeroporto menos de meia hora antes. Embora dependa um bocado do "optimismo" do passageiro. Não é só o tempo que efectivamente demora a passar a segurança ou o embarque, é o ter tempo para o caso de haver chatices na segurança ou no embarque (ie, chegares à porta de embarque e recusarem-te a bagagem de mão porque os compartimentos estão todos cheios).

E estava a comparar estes casos porque é o menos desfavorável ao avião.
Se o passageiro ainda tiver de ir comprar bilhete e fazer checkin ou entregar bagagem de porão... facilmente precisa de chegar ao aeroporto 2h antes.

Quanto às paragens, as 2h45m são já contando com uma série de paragens intermédias.
Quanto aos atrasos, estes comboios primam pela pontualidade. Em Espanha, a RENFE reembolsa-te 100% do bilhete se o AVE se atrasar mais de 5 minutos, o que ocorre em 0.16% dos casos.

Citar
O avião pode ter inconvenientes, mas é rápido, seguro e barato.
Até é. Mas o TGV é mais. Como resultado, aquilo que disse uns posts atrás: em 2 ou 3 anos, captou 50% no tráfego aéreo Madrid/Barcelona e ainda nem atingiram o tempo alvo (problemas num troço). Em França, algumas rotas aéreas sofreram reduções de 90%.
« Última modificação: Outubro 28, 2010, 03:51:02 pm por AC »
 

*

AC

  • Perito
  • **
  • 398
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
Re: Aeroporto da Ota e TGV... prioridades?
« Responder #541 em: Outubro 28, 2010, 03:48:28 pm »
Citação de: "Edu"
Caro AC, tendo em conta as reais utilizações do TGV com as paragens e os verdadeiros tempos para embarcar, nunca o TGV será mais rapido que o avião. Duvido que a viagem Lisboa-Madrid se faça efectivamente em 2h45m. Se levar bagagem volumosas no TGV elas também terão de ir numa carruagem ou compartimento à parte e aí a demora será semelhante à demora para o embarque em avião. Outra questão para o TGV é que ele será provavalmente mais caro que o preço praticado pelas companhias aereas low-cost...

Edu, você duvida mas isso é porque, honestamente, você está a imaginar coisas à medida das suas opiniões.

As 2h45 são o tempo projectado, com paragens intermédias. E esse tempo não é por acidente. De ambos os lados da fronteira, as pessoas que projectaram isto têm a noção que se o comboio não atingir as 2h45 (ou pelo menos, não ficar abaixo das 3h), vai perder muitos dos passageiros que poderia roubar ao avião.

Quanto às bagagens, só posso perguntar: você alguma vez andou sequer num InterCidades ou Alfa Pendular ou algo do género? É que parece-me que não.
Tal como um IC ou AP, nos comboios de AV as pessoas não fazem checkin da sua bagagem. O passageiro entra na sua carruagem e ou deixa a bagagem numa plateleira à entrada da carruagem ou põe na prateleira por cima da cabeça ou em caso extremo deixa no corredor e os outros passageiros circulam à volta. Os comboios têm muito mais espaço livre por passageiro que os aviões e as prateleiras por cima das cabeças não têm restrições de peso assinaláveis e, na prática, funciona bem.

Quanto aos preços.. volto a repetir: o preço provavelmente será um bocadinho mais caro que as low-cost, apenas e só, porque os passageiros provavelmente vão estar dispostos a pagar.

E se continua com dúvidas, explique-me como concilia as suas dúvidas com os impacto que os TGV têm tido nas rotas aéreas que concorrem com eles.
 

*

Edu

  • Especialista
  • ****
  • 1166
  • Recebeu: 155 vez(es)
  • Enviou: 12 vez(es)
  • +5/-4
Re: Aeroporto da Ota e TGV... prioridades?
« Responder #542 em: Outubro 28, 2010, 03:58:56 pm »
Caro AC, pergunto-lhe eu a si, já andou de TGV? É que pelo menos em França as bagagens volumosas (principalmente dos passageiros que vão do norte ao sul da França) vão numa carruagem à parte ou pelos menos iam. TGV não é igual a intercidades. Não sei se cá se passaria o mesmo, mas penso que o senhor também não pode saber isso.
 

*

cromwell

  • Especialista
  • ****
  • 1105
  • +1/-0
Re: Aeroporto da Ota e TGV... prioridades?
« Responder #543 em: Outubro 28, 2010, 08:39:55 pm »
É incrivel como é que há pessoas que ainda conversam sobre o TGV.

É PARA ESQUECER!
"A Patria não caiu, a Pátria não cairá!"- Cromwell, membro do ForumDefesa
 

*

AC

  • Perito
  • **
  • 398
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
Re: Aeroporto da Ota e TGV... prioridades?
« Responder #544 em: Outubro 28, 2010, 11:48:38 pm »
Em Espanha nunca vi tal coisa. Nem sequer consigo ver carruagens dedicadas à bagagem nos comboios de AV deles.

A coisa funciona assim:

Em França nunca andei. Mas conheço quem tenha andado e nunca viu tal coisa. Uma vez mais, também não consigo encontrar carruagens dedicadas para isso nos comboios. O que sei que existe em França (e só nalguns modelos de TGV) são espaços que podem ser usados para bagagens realmente volumosas (bicicletas) e que é preciso pré-reservar.

De resto, a coisa também funciona assim
 

*

GI_Jane

  • 10
  • +0/-0
Re: Aeroporto da Ota e TGV... prioridades?
« Responder #545 em: Outubro 31, 2010, 12:54:53 pm »
Bom dia!
A minha opinião é a de que nem o TGV nem o aeroporto são prioridades neste momento.
Com as "belas estradas" que temos, podiam usar os milhões para as melhorarem que nestes dias de chuva quase que deixo lá ficar os pneus, a suspensão etc...
O Aeroporto talvez precise de ser relocalizado...mas daqui a uns anos.

Cumprimentos
"A Guerra não é mais do que a continuação das relações políticas com o acréscimo de outros meios"
Carl Von Clausewitz
 

*

GI Jorge

  • 617
  • +0/-0
Re: Aeroporto da Ota e TGV... prioridades?
« Responder #546 em: Outubro 31, 2010, 02:23:23 pm »
Citação de: "GI_Jane"
Bom dia!
A minha opinião é a de que nem o TGV nem o aeroporto são prioridades neste momento.
Com as "belas estradas" que temos, podiam usar os milhões para as melhorarem que nestes dias de chuva quase que deixo lá ficar os pneus, a suspensão etc...
O Aeroporto talvez precise de ser relocalizado...mas daqui a uns anos.

Cumprimentos

Mas isso não depende de melhorar ou não as estradas. Isso depende do planeamento urbano. Um bom sistema de escoamento de águas e tudo mais.
Confunde-se em Portugal tantas vezes a justiça com a violência que é vulgar não haver reacções contra o crime e haver reacções contra a pena.

Oliveira Salazar
 

*

GI_Jane

  • 10
  • +0/-0
Re: Aeroporto da Ota e TGV... prioridades?
« Responder #547 em: Outubro 31, 2010, 03:42:05 pm »
Citação de: "GI Jorge"
Citação de: "GI_Jane"
Bom dia!
A minha opinião é a de que nem o TGV nem o aeroporto são prioridades neste momento.
Com as "belas estradas" que temos, podiam usar os milhões para as melhorarem que nestes dias de chuva quase que deixo lá ficar os pneus, a suspensão etc...
O Aeroporto talvez precise de ser relocalizado...mas daqui a uns anos.

Cumprimentos

Mas isso não depende de melhorar ou não as estradas. Isso depende do planeamento urbano. Um bom sistema de escoamento de águas e tudo mais.


Claro! Eu já nem falo disso porque está inerente ao assunto.   :)
"A Guerra não é mais do que a continuação das relações políticas com o acréscimo de outros meios"
Carl Von Clausewitz
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11117
  • Recebeu: 387 vez(es)
  • Enviou: 227 vez(es)
  • +62/-47
Re: Aeroporto da Ota e TGV... prioridades?
« Responder #548 em: Novembro 01, 2010, 10:47:24 pm »
Siemens tem 10 mil milhões de €€ para financiar o TGV


Multinacional alemã está disponível para propor ao Governo um esquema de financiamento da alta velocidade e outros projectos do sector ferroviário.

A Siemens está disponível para propor ao Governo português um esquema de financiamento do projecto de alta velocidade que permita avançar com o projecto de investimento em causa - que se encontra em risco devido à grave crise económica em que o País se encontra.

"A Siemens tem uma área, a Siemens Financing Services, onde toma parte a Siemens Project Ventures (SPV), que tem disponíveis acima de uma dezena de milhar de milhões de euros para projectos deste tipo em todo o mundo", explica Manuel Nunes, director da Siemens Mobility (transportes) em Portugal.

Este responsável da multinacional no mercado português não adianta qual o esquema de financiamento possível, os ‘timings' previstos ou as contrapartidas a exigir ao Estado português. Manuel Nunes esclarece ainda que esta solução ainda não foi apresentada ao Governo, porque não compete à Siemens fazê-lo, mas garante que a multinacional alemã está aberta a qualquer pedido que lhe venha a ser endereçado nesse sentido pelas tutelas das Obras Públicas e das Finanças.

"Esta capacidade financeira da Siemens tem sido utilizada por vários operadores e empresas pelo Mundo fora e nada impede que seja também utilizada por Portugal e por clientes portugueses", assegura Manuel Nunes ao Diário Económico.

Diário Económico
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11117
  • Recebeu: 387 vez(es)
  • Enviou: 227 vez(es)
  • +62/-47
Re: Aeroporto da Ota e TGV... prioridades?
« Responder #549 em: Novembro 02, 2010, 06:41:25 pm »
Contrato do TGV ainda precisa de visto do Tribunal de Contas


O primeiro-ministro afirmou hoje que o contrato para a construção da linha ferroviária de alta velocidade (TGV) entre Poceirão e Caia ainda precisa do visto do Tribunal de Contas e de “trabalhos preliminares”.
José Sócrates falava aos jornalistas no final da sessão de abertura do debate na generalidade do Orçamento do Estado para 2011, na Assembleia da República, depois de questionado sobre o futuro do TGV em Portugal após a celebração do acordo com o PSD para a viabilização da proposta orçamental do executivo.

Segundo Sócrates, “tal como está previsto no acordo [com o PSD para a viabilização do Orçamento], todas as parcerias público privadas (PPP) vão ser reavaliadas, por forma a que resulte a garantia que, entre custo e benefício, não haja dúvidas de que o benefício para o país é muito superior ao custo”.

“Quando foi lançado o concurso para a construção da linha do TGV entre Poceirão e Caia esse concurso já foi baseado numa avaliação entre custo e benefício”, referiu o primeiro-ministro.

No entanto, José Sócrates referiu que ainda terá de ser apresentado “o contrato ao Tribunal de Contas para obtenção de visto” e “depois há ainda trabalhos preliminares”.

“É nesse período que se fará a avaliação – o acordo fala em avaliação urgente. O que nós fizemos, por sugestão do PSD, é concordar com uma avaliação genérica de todas as PPP para que fique claro que, entre custos e benefícios, teremos mais benefícios em todos esses projetos”, sustentou o líder do executivo.

Nas suas respostas, José Sócrates voltou a sair em defesa da necessidade de ser construído o TGV em Portugal.

“Quando falamos de TGV, falamos de uma rara oportunidade que o país tem de o fazer, porque é importante que Portugal fique ligado à Europa através de uma linha de alta velocidade. Só neste momento temos as condições financeiras para o fazer: dispomos de fundos comunitários e o financiamento do Banco Europeu de Investimento”, acrescentou.

Lusa
 

*

Luso-Efe

  • 467
  • +0/-0
Re: Aeroporto da Ota e TGV... prioridades?
« Responder #550 em: Novembro 15, 2010, 12:49:58 am »
Citação de: "Lusitano89"
Contrato do TGV ainda precisa de visto do Tribunal de Contas


O primeiro-ministro afirmou hoje que o contrato para a construção da linha ferroviária de alta velocidade (TGV) entre Poceirão e Caia ainda precisa do visto do Tribunal de Contas e de “trabalhos preliminares”.
José Sócrates falava aos jornalistas no final da sessão de abertura do debate na generalidade do Orçamento do Estado para 2011, na Assembleia da República, depois de questionado sobre o futuro do TGV em Portugal após a celebração do acordo com o PSD para a viabilização da proposta orçamental do executivo.

Segundo Sócrates, “tal como está previsto no acordo [com o PSD para a viabilização do Orçamento], todas as parcerias público privadas (PPP) vão ser reavaliadas, por forma a que resulte a garantia que, entre custo e benefício, não haja dúvidas de que o benefício para o país é muito superior ao custo”.

“Quando foi lançado o concurso para a construção da linha do TGV entre Poceirão e Caia esse concurso já foi baseado numa avaliação entre custo e benefício”, referiu o primeiro-ministro.

No entanto, José Sócrates referiu que ainda terá de ser apresentado “o contrato ao Tribunal de Contas para obtenção de visto” e “depois há ainda trabalhos preliminares”.

“É nesse período que se fará a avaliação – o acordo fala em avaliação urgente. O que nós fizemos, por sugestão do PSD, é concordar com uma avaliação genérica de todas as PPP para que fique claro que, entre custos e benefícios, teremos mais benefícios em todos esses projetos”, sustentou o líder do executivo.

Nas suas respostas, José Sócrates voltou a sair em defesa da necessidade de ser construído o TGV em Portugal.

“Quando falamos de TGV, falamos de uma rara oportunidade que o país tem de o fazer, porque é importante que Portugal fique ligado à Europa através de uma linha de alta velocidade. Só neste momento temos as condições financeiras para o fazer: dispomos de fundos comunitários e o financiamento do Banco Europeu de Investimento”, acrescentou.

Lusa

Espero bem que o presidente do Tribunal de contas não esteja com meias medidas e vete isto tudo, e que peça estudos, o Guilherme de Oliveira Martins já demonstrou que não tem problemas em vetar obras socialistas como fez com a concessão Transmontana.

Para mim a jogada é esta, o Oliveira veta e pede mais estuados, isso dá para ganahr uns meses, o suficiente para dar tempo ao Cavaco de ganhar as eleições e tomar posse o que só acontece em Março, por isso é que os iberistas traidores querem arrancar com as obras em Janeiro.

Com o Cavaco no segundo mandato, a música vai ser outra, penso que se vai acabar a festa,  e  este projecto de TGV vai direitinho para o lixo, é literalmente mete-lo no caixote do lixo.

Este TGV iberista é um escândalo, feito ao serviço dos intresses castelhanos, como disse o Ricardo Slagado o TGV serve para estruturar a ibéria.

É só vendidos.

 :snipersmile:
Chamar aos Portugueses ibéricos é 1 insulto enorme, é o mesmo que nos chamar Espanhóis.

A diferença entre as 2 designações, é que a 1ª é a design. Grega, a 2ª é a design. Romana da península.

Mas tanto 1 como outra são sinónimo do domínio da língua, economia e cultura castelhana.

Viva Portugal
 

*

Luso-Efe

  • 467
  • +0/-0
Re: Aeroporto da Ota e TGV... prioridades?
« Responder #551 em: Novembro 15, 2010, 01:33:16 am »
Citação de: "Luso-Efe"
Citação de: "PereiraMarques"
Sempre tinha visto referido que determinados tipos de mercadoria (mais leves, mais perecíveis, com maior valor por unidade de volume) poderiam ser transportados directamente pelo TGV para França e posteriormente para o resto da Europa.

Página 33:
http://www.rave.pt/tabid/395/id/170/att ... fault.aspx

Página 35:
http://www.rave.pt/tabid/395/id/170/att ... fault.aspx

De qualquer maneira essa segunda linha em bitola ibérica, praticamente paralela à que vai ser construída em bitola europeia (que vai ser utilizada pela Alta Velocidade, mas que também pode ser utilizada por comboios "convencionais") é que não lembra ao Diabo...Mesmo o argumento da ligação directa do porto de Sines a Espanha não faz muito sentido. O que faria sentido era uma ligação em bitola europeia entre o porto de Sines (com passagem igualmente pelo porto de Setúbal) e a Plataforma Logística do Poceirão e posteriormente do Poceirão partiriam comboios de alta velocidade (essencialmente com passageiros, mas também com determinados tipos de mercadorias em que fosse rentável a alta velocidade) e comboios "convencionais" (estes seriam essencialmente de mercadorias e, eventualmente passageiros com menos "pressa" e/ou vontade gastar mais dinheiro). Bem sei que não é fácil gerir uma linha em que circulam comboios com velocidades muito dispares, mas os comboios de alta velocidade podiam circular durante o dia e os "convencionais" durante a noite.

Gastar dinheiro numa bitola "obsoleta"...mesmo que os custos de construção e manutenção da bitola ibérica sejam um pouco mais baixos...não faz sentido...


Pereira Marques.

Nós precisávamos de resolver a nossa excentricidade em relação á Europa, e á necessidade que temos de exportar para a Europa, e de ter uma linha que deveria ser por motivos óbvios por Vilar Formoso em direcção a Salamanca e dai a hendaye, tal como está na imagem que postou, e era isso que estava planeado ao inicio, linha esta que nos afastava de madrid, e das forças iberistas que nos querem a gravitar sobre madrid, e que nos que nos permitisse mandar mercadoria por TGV para a Europa.

Mas o problema é que Espanha não quer isso, e na minha opinião e pelo que vou vendo e lendo, estão a preparar-se para nos entalar aqui novamente, numa autentica politica de cerco ao nível das mercadorias com esta palhaçada da bitola ibérica, para não nos permitir que meta-mos a mercadoria rapidamente na Europa.

Mas pode esquecer essa ideia de mandar bens pereciveis, mais leves e com menos volume, nunca vamos meter nada na europa por TGV pelo eixo Lisboa-madrid-barcelona

Veja o vídeo do expresso da meia noite da sic outra vez, o melhor é abrir uma janela com o vídeo, e outra para ir lendo.

http://sic.sapo.pt/online/video/informacao/Expresso+da+Meia-Noite/2009/6/a-importancia-do-tgv.htm


Vá ao minuto 24:45, o gaijo da rave diz isto: “passarão décadas ate que Espanha migre a suas linhas de bitola ibérica para bitola europeia, se é que alguma vez migre a sua bitola”

Veja bem a cara de espanto do Ricardo Costa, quando houve isto do tipo da RAVE.

Pior ainda de seguida o tipo ao minuto insiste no mesmo 25:25 diz o seguinte: “ pode demorar anos a que a espanha mude, decádas mesmo”

Nisto está-se a referir as linhas que os espanhóis têm de transporte de mercadorias, por exemplo a linha madrid-barcelona que existe em bitola ibérica ao lado da de TGV para passageiros, sendo também esta 2 linha que eles usam para a mercadoria.

Ou seja, vai demorar décadas ate que nós possamos meter seja o que for por TGV na França pelos eixo Lisboa_madrid_barcelona”

Isto porque o eixo de TGV madrid-barcelona que já se encontra em funcionamento não é misto, é apenas de passageiros.

Depois veja o que diz o Rui Moreira ao minuto 25.45, “Nós estamos a fazer uma linha com bitola ibérica para os servir a eles (aos espanhóis), isto é uma loucura”

E o Rui Moreira continua,  “ ó pá vocês não vão precisar de nos invadir( está-se a referir aos espanhóis) que nós vamos vos dar aquilo que vocês sempre quiseram, o porto de Sines, ainda por cima não vos cobramos um tostão de renda visto que entregamos aquilo a Singapura”

Pior ouçam aqui o tipo da Rave a confessar-se, ao minuto 27:10, a dizer que a linha de TGV em bitola europeia que é mista, e que não vai ser usada para transporte de mercadorias de Portugal para a europa, dizendo que só acede a madrid, não liga com o resto da rede espanhola.

Ou seja, mercadoria para a Europa por TGV zero. :N-icon-Axe:

Esta aqui tudo dito, Pereira Marques.

Há que acordar, nem um prego mandamos para frança por TGV quanto mais mercadoria e contentores.

Fraude, embuste, crime do século, chamem-lhe o que quiserem. :x

Mas mesmo que a na linha de TGV dita mista entre Lisboa e madrid passassem a circular mercadorias, essas mercadorias por TGV nunca passariam de madrid, visto que a linha que segue depois para Barcelona é apenas de passageiros.

E a prova que a linha madrid-barcelona de TGV não é mista, esta aqui, veja este vídeo que apresenta o plano e Tgv espanhol, e ao minuto 3:25 você tem um mapa do plano espanhol, onde pode constatar que a linha entre madrid e Barcelona não é mista, é apenas de passageiros.


Ou seja, fomos comidos, este TGV é um embuste, é a fraude do milénio, é um crime de lesa-pátria. :N-icon-Axe:

Veja também no vídeo ao minuto 39:20 o Rui Moreira a dizer que na linha Aveiro-Salamanca é que se devia apostar tudo em termos logisticos, que essa linha é o canivete  suíço que precisamos para a nossa economia.

Rui Moreira mete outra farpa no men da RAVE que nem pia, ao minuto 37:40, “Berlim, a maior cidade europeia não tem TGV, bem deixemo-nos de coisas”.

Mais ainda, há grande Rui Moreira, ao minuto 41.25, a dizer para o tipo da associação de empreiteiros, “ eu sou a favor do TGV, não sou é a favor da luxúria (a luxúria é o Lisboa-madrid).

Ao minuto 41.40 o tipo da associação de empreiteiros, saísse com esta ”a linha Lisboa-porto é uma linha de racionalidade económica, Lisboa-madrid é um alinha de racionabilidade politica”. Não sei se se esta a referir à estruturação da ibéria, como diz o ricardo salgado.

Seguiu-se uma grande pega entre o Rui Moreira e este tipo.

Este programa foi emitido dia 20/06/2009, e vendo este video, e cruzando com outra informação, eu cheguei à conclusão que depois de castela depois de ter o que lhe interessa, que é a sub-alternização de Lisboa, e o acesso aos nossos portos de mar por bitola ibérica manda-nos ás couves. :x

Por fim, resta aquilo que eles chamam o corredor mediterrânico, uma linha que vai sempre paralela ao mediterrâneo, desde Sevilha, passando por valência, em direcção á Catalunha e a fronteira francesa, a Figeres, linha esta que liga ao principal porto espanhol, o porto de Algeciras.

Esta linha que vem de sevilha vai ao que tudo indica ter ligação a Portugal em vila real de santo António.

E Castela, vai-nos apresentar "cinicamente" esta linha como hipótese para mandar a mercadoria por TGV para a Europa. :N-icon-Axe:

É obvio que os barcos param todos em Algeciras, os nossos portos perdem automaticamente competitividade em relação a Algeciras, e assim eles decapitam completamente os nossos portos de mar no que respeita á exportação para a europa, está a ver, servindo-se deles para abastecer zonas de espanha que lhe convêm, por os portos portugueses estarem mais perto que os espanhóis, como por exemplo o porto de lisboa para madrid, o porto de sines para a extremadura, o porto de aveiro para salamanca, e ate mesmo leixões para a parte de leão.

Na minha opinião isto é um plano de cerco. :snipersmile:

Traição á pátria.

Iberismo puro e refinado.

Cumprimentos.

Bem deixei, aqui esta mensagem e disse que castela ia inventar uma desculpa para nos impedir de usar a linha Aveiro-Vilar Formoso-Salamanca-Irun para meter mercadorias na europa por TGV.

Infelizmente não me enganei, confirma-se.

Pois bem, inicialmente era apenas uma desconfiança, bem mas agora é uma certeza, está me cima da mesa a possibilidade de a linha Aveiro-Salamanca não vir a ser feita como mista, ser apenas de passageiros o que vai contra o que foi acordado na Figueira da foz em 2003, e que nos isolaria da Europa, e é gravíssimo, visto que nos fecharia de vez a porta da Europa e nos impediria de usar a nossa frente mar e os dividendos que daí podiam advir.

Esta informação obtia recentemente e consta do estudo apresentado no inicio do ano e que pelos vistos passou despercebido amuita gente, estado este do Departamento de Prospectiva e Planeamento e Relações Internacionais do Ministério do Ambiente e do Ordenamento do Território de Portugal intitulado :

“ CONECTIVIDADE FERROVIÁRIA NAS REGIÕES CENTRO E NORTE COM CASTELA E LEÃO E ALÉM-PIRINÉUS” .

Fica aqui na integra a parte que interessa para aqui que pode ser consultada na pág. 88/92 do documento.

http://www.dpp.pt/pages/files/Conectivi ... viaria.pdf

“Finalmente, parece existir um dado técnico nas linhas de “alta velocidade” Espanholas, inviabilizando o projecto Aveiro-Viseu-Salamanca, na condição de linha de bitola Europeia e tráfego misto, uma vez que todos os trajectos quer em serviço, quer em construção das LAV Norte e Noroeste, quer mesmo o próprio Ramal Salamanca- Medina, não acomodam a circulação de composições de mercadorias, evidenciando-se no último dos casos, a omnipresença da linha convencional paralela, de bitola larga Ibérica (1668mm), com o objectivo expresso de canalizar (para além de tráfego de passageiros local), o movimento de cargas. A própria prática generalizada do ADIF relativamente a corredores da “alta velocidade” e bitola Europeia de 1435mm consiste na sua reserva para tráfego de passageiros.

Tal explica-se num conjunto de factores, onde adquirem importância os custos de manutenção da infra-estrutura das LAV para composições cuja carga por eixo supere as 17 ton (22,5 ton é regra geral nas composições de mercadorias), assim como o próprio “custo de oportunidade”, de afectação de “canal horário” a composições que, pelo seu peso, não possuem velocidade compatível com o diagrama normal de circulação de outras, de “alta velocidade”.

Sem um cabal e claro esclarecimento, no plano bilateral, deste conjunto de incertezas, afigura-se difícil perspectivar um horizonte definido para que se materialize a LAV Aveiro-Viseu-Salamanca; ou não seja, alternativamente, o projecto redefinido, numa valência exclusiva ao tráfego de passageiros, deixando-se o acesso de Castilla-y-León ao porto de Aveiro, a cargo de uma Linha da Beira Alta, contando com a electrificação
completa da ferrovia convencional, prevista de há longa data, de Medina del Campo a Fuente de Oñoro/Vilar Formoso.”


Quando era na linha Aveiro-Salamanca que se devia apostar tudo em termos logísticos,  o pipe-line ferroviário que precisávamos, fica aqui claro para todos verem que essa linha pode não vir a ser mista, num completo incumprimento dos acordos estabelecidos em 2003 na Figueira da Foz.

Infelizmente não me enganei, o meu "iberadar" que detectas  iberices e iberistas nunca me engana.

Ou seja, Castela vai-nos entalar aqui, numa autentica politica de cerco, o acesso para mercadorias a Castela e Leão será feito pela linha da Beira Alta desde o porto de Aveiro, e isto ainda bate mais certo quando recentemente as ligações ao porto de Aveiro foram feitas me bitola não europeia, a dita ibérica, não posso com esta designação.

Infelizmente o puzzle começa a ficar claro, a linha mista Lisboa-madrid não tem continuidade por Barcelona o que nos impede automaticamente de meter mercadoria em França por TGV pelo eixo Lisboa-madrid-Barcelona, ou seja, é mista mas não vai ser usada para meter mercadorias na Europa porque não te continuidade para Barcelona e poderão passar décadas ate que Castela migre a sua bitola como é dito pelo senhor Carlos Fernandes da Rave, para além disso está está prevista contriir uma linha paralela em bitola ibérica para as mercadorias e as ligações a Sines como se sabe não são em bitola europeia.

Como fica provado, ao que tudo indica a linha Aveiro-Salamanca não vai ser feita como mista, no fim o que resta?

Pois o corredor mediterrânico, Castela vai-nos indicar a linha que sai de Algeciras em direcção a Barcelona como opção, obviamente que essa linha é uma não opção visto que tira automaticamente competitividade aos Portos nacionais, ninguém vai deixar mercadoria em Sines, muito menos em Aveiro ou leixões se depois esta para seguir para a Europa tiver que rumar ao sul de Espanha e passar junto a Algeciras, obviamente que a mercadoria fica logo em Algeciras.

Ou seja, estamos a assistir a uma politica de cerco a Portugal de modo a nos impedir de tirar os enormes dividendos que viriam do facto dos nossos portos de mar estarem ligados á Europa através de uma linha mista de alta velocidade, que nos podia permitir meter contentores de mercadoria na França num punhado de horas.

Portugal tornar-se-ia a porta de entrada de mercadorias na Europa, Sines é o melhor Porto de aguas profundas da Europa, as pessoas nem sabem que por vezes navios de grande calado não conseguem entrar em Amesterdão e Roterdão e tem que esperar no mar que as mares subam de modo a lhes permitir a entrada, para alem disso é um porto muitíssimos congestionado.

Não tenho dúvida que sito foi feito e esta ser feito desta maneira de próposito pelas forças iberistas que desgovernam Portugal de modo a nos impedir de retirar dividendos da nossa frente de mar, e em segundo com o objectivo de tornar a nossa economia cada vez mais depedente de espanha.

Iberismo puro e refinado.

Traição á pátria.

 :snipersmile:
Chamar aos Portugueses ibéricos é 1 insulto enorme, é o mesmo que nos chamar Espanhóis.

A diferença entre as 2 designações, é que a 1ª é a design. Grega, a 2ª é a design. Romana da península.

Mas tanto 1 como outra são sinónimo do domínio da língua, economia e cultura castelhana.

Viva Portugal
 

*

cromwell

  • Especialista
  • ****
  • 1105
  • +1/-0
Re: Aeroporto da Ota e TGV... prioridades?
« Responder #552 em: Novembro 15, 2010, 12:22:24 pm »
Citação de: "Luso-Efe"
Citação de: "Lusitano89"
Contrato do TGV ainda precisa de visto do Tribunal de Contas


O primeiro-ministro afirmou hoje que o contrato para a construção da linha ferroviária de alta velocidade (TGV) entre Poceirão e Caia ainda precisa do visto do Tribunal de Contas e de “trabalhos preliminares”.
José Sócrates falava aos jornalistas no final da sessão de abertura do debate na generalidade do Orçamento do Estado para 2011, na Assembleia da República, depois de questionado sobre o futuro do TGV em Portugal após a celebração do acordo com o PSD para a viabilização da proposta orçamental do executivo.

Segundo Sócrates, “tal como está previsto no acordo [com o PSD para a viabilização do Orçamento], todas as parcerias público privadas (PPP) vão ser reavaliadas, por forma a que resulte a garantia que, entre custo e benefício, não haja dúvidas de que o benefício para o país é muito superior ao custo”.

“Quando foi lançado o concurso para a construção da linha do TGV entre Poceirão e Caia esse concurso já foi baseado numa avaliação entre custo e benefício”, referiu o primeiro-ministro.

No entanto, José Sócrates referiu que ainda terá de ser apresentado “o contrato ao Tribunal de Contas para obtenção de visto” e “depois há ainda trabalhos preliminares”.

“É nesse período que se fará a avaliação – o acordo fala em avaliação urgente. O que nós fizemos, por sugestão do PSD, é concordar com uma avaliação genérica de todas as PPP para que fique claro que, entre custos e benefícios, teremos mais benefícios em todos esses projetos”, sustentou o líder do executivo.

Nas suas respostas, José Sócrates voltou a sair em defesa da necessidade de ser construído o TGV em Portugal.

“Quando falamos de TGV, falamos de uma rara oportunidade que o país tem de o fazer, porque é importante que Portugal fique ligado à Europa através de uma linha de alta velocidade. Só neste momento temos as condições financeiras para o fazer: dispomos de fundos comunitários e o financiamento do Banco Europeu de Investimento”, acrescentou.

Lusa

Espero bem que o presidente do Tribunal de contas não esteja com meias medidas e vete isto tudo, e que peça estudos, o Guilherme de Oliveira Martins já demonstrou que não tem problemas em vetar obras socialistas como fez com a concessão Transmontana.

Para mim a jogada é esta, o Oliveira veta e pede mais estuados, isso dá para ganahr uns meses, o suficiente para dar tempo ao Cavaco de ganhar as eleições e tomar posse o que só acontece em Março, por isso é que os iberistas traidores querem arrancar com as obras em Janeiro.

Com o Cavaco no segundo mandato, a música vai ser outra, penso que se vai acabar a festa, e este projecto de TGV vai direitinho para o lixo, é literalmente mete-lo no caixote do lixo.

Este TGV iberista é um escândalo, feito ao serviço dos intresses castelhanos, como disse o Ricardo Slagado o TGV serve para estruturar a ibéria.

É só vendidos.

:snipersmile:

Caro Luso-efe, não me parece que o Tribunal de Contas fará alguma coisa.

Irá aprovar. Isto porque? Porque a justiça é controlada pela criminosa Maçonaria, que controla Portugal e por isso, Socrátes terá o seu TGV garantido.
"A Patria não caiu, a Pátria não cairá!"- Cromwell, membro do ForumDefesa
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 7803
  • Recebeu: 380 vez(es)
  • Enviou: 665 vez(es)
  • +249/-235
Re: Aeroporto da Ota e TGV... prioridades?
« Responder #553 em: Novembro 15, 2010, 12:46:28 pm »
O ministro das Obras Públicas e dos Transportes anunciou esta segunda-feira, no Parlamento, que as obras do TGV vão arrancar no início do próximo ano.
 :new_argue:  :2gunsfiring:  :G-bigun:
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

cromwell

  • Especialista
  • ****
  • 1105
  • +1/-0
Re: Aeroporto da Ota e TGV... prioridades?
« Responder #554 em: Novembro 15, 2010, 02:03:18 pm »
Parece que o Luso-efe tinha razão. :shock:

Vão mesmo começar as obras o mais cedo possível para que o TGV não seja evitado. Cambada de atrasados mentais.
"A Patria não caiu, a Pátria não cairá!"- Cromwell, membro do ForumDefesa
 

 

Aeroporto do Funchal recebe prémio internacional

Iniciado por JQT

Respostas: 0
Visualizações: 1417
Última mensagem Abril 30, 2004, 07:53:10 pm
por JQT
Aeroporto do Porto considerado o melhor da Europa

Iniciado por Migas

Respostas: 19
Visualizações: 9890
Última mensagem Março 06, 2009, 01:53:57 pm
por André
Novo Aeroporto Internacional

Iniciado por dremanu

Respostas: 7
Visualizações: 3350
Última mensagem Abril 29, 2005, 02:00:22 am
por dremanu