L-ATV no Exército ?

  • 169 Respostas
  • 10957 Visualizações
*

Stalker79

  • Investigador
  • *****
  • 1495
  • Recebeu: 305 vez(es)
  • Enviou: 1324 vez(es)
  • +123/-17
Re: L-ATV no Exército ?
« Responder #15 em: Maio 15, 2019, 12:08:43 am »
Ou seja, então no mesmo veículo teríamos basicamente um IFV, AA e ACar! Muito interessante, não sabia da capacidade de receber mísseis anti-tanque no mesmo lançador, sendo assim torna-se uma proposta bastante interessante, tendo uma vertente multifunções que, um sistema Chaparral por exemplo, não possui! Alguma ideia de quanto custaria um sistema destes? E calculo que desse bastante jeito uma/s viaturas com o radar 3D.

É bastante interesssante e polivalente, mas acho que a arma é uma calibre .50 e os misseis que leva são só o Mistral e o MMP pois tambem são fabricados pela MBDA.
Preços para já não se encontra nada na internet. Mas não deve ser "barato". Mas certamente menos que o Avenger.
Mesmo assim, 6 KM de alcance AA e 4 KM de alcance anti-carro. Já não é mau num sistema que pode ser montado numa viatura ligeira.
Os radares 3D seriam uma excelente idea visto que com um alcance tão curto quando o MPCV detectar o inimigo já está practicamente em cima.
Uns Giraffe 1X montados tambem em viaturas ligeiras como os Vamtac já dariam um bom aviso, pois o pequeno Giraffe 1X tem um alcance de 75KM.
 :)
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 2665
  • Recebeu: 571 vez(es)
  • Enviou: 123 vez(es)
  • +119/-45
Re: L-ATV no Exército ?
« Responder #16 em: Maio 15, 2019, 12:29:07 am »
Bom, estar equipado com os Mistral não deveria ser problema visto que o suposto vencedor do concurso para sistemas SHORAD ter sido baseado neste mesmo míssil penso eu. Quanto ao MMP, tendo também uma versão naval, podia ser o míssil em comum entre estes veículos e uns NPOs mais musculados.

A tecnologia paga-se sempre cara, mas se calhar neste caso, dada a versatilidade, compensa! No fim de contas, será uma tripulação, um veículo e uma torre capazes de desempenhar duas funções em que o Exército está muito para trás. E francamente entre algo assim deste género (e mantenho a comparação com o Pandur IFV com torre RCWS e mísseis Spike) e ter um veículo específico para cada função, parece-me mais favorável a terceira, dada a falta de recursos financeiros e humanos. Entre este MPCV com mísseis AA e anti-tanque no mesmo sistema, ou dois veículos distintos em que um está equipado com um lançador TOW com o operador à vista e outro com uma "torre" dupla como o Mistral Atlas, acho que favorecia a primeira opção.
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 5854
  • Recebeu: 1252 vez(es)
  • Enviou: 617 vez(es)
  • +471/-150
Re: L-ATV no Exército ?
« Responder #17 em: Maio 15, 2019, 09:26:16 am »
Atenção que estamos a falar de um veículo que custa mais de 470 000 usd a unidade.


Saudações
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 2665
  • Recebeu: 571 vez(es)
  • Enviou: 123 vez(es)
  • +119/-45
Re: L-ATV no Exército ?
« Responder #18 em: Maio 15, 2019, 11:36:29 am »
Quando falo nestas torres (MPCV e RCWS) é numa perspectiva de se adquirir unidades adicionais de Pandur 2 e/ou ST5 ao invés dos L-ATV. A ideia básica seria essencialmente ter um veículo capaz de executar duas ou mais missões distintas.  ;)
 

*

Stalker79

  • Investigador
  • *****
  • 1495
  • Recebeu: 305 vez(es)
  • Enviou: 1324 vez(es)
  • +123/-17
Re: L-ATV no Exército ?
« Responder #19 em: Maio 15, 2019, 04:39:56 pm »
Penso que no caso do MPCV, o ideal era colocá-las nos ST5, pois até são alvos mais pequenos e com mais mobilidade que uma Pandur caso tivessem que se "por a monte".
Para as Pandur, o que penso que foi uma opurtunidade perdida foi a não compra de torres como as dos checos, com arma de 30mm e um duplo lançador de SPIKE.
Existem agora outros modelos de torres similares, e isso penso que foi uma asneira, visto que se em combate a infantaria de repente aparece um carro de combate ou um alvo mais "rijo" vão fazer o que!?
Ou piram-se ou podem ser eliminados por um CC, a integração do SPIKE da-lhes uma terceira opção.
 :P
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, tenente

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 5737
  • Recebeu: 2612 vez(es)
  • Enviou: 1054 vez(es)
  • +897/-83
Re: URO Vamtac ST5 no Exército
« Responder #20 em: Abril 11, 2020, 11:18:14 am »
Confesso que fiquei surpreendido e dividido. Se a opção inicial tivesse sido pelo JLTV em vez do ST5, esta aquisição faria todo o sentido, mas assim... De notar que vai ser uma aquisição directa via FMS -- desta vez a NSPA não vai servir de intermediária.

Se tivesse sido... Se tivesse concorrido. A outra concorrente apenas era a viatura turca.




Uma das razões para apenas dois concorrentes terem entrado no concurso, não se pretendia pelo orçamento que muitos achavam pouco para tanta viatura, e como tal não se candidataram? Pode ter sido o caso, e juntar isso ao facto do L-ATV ser um modelo recente, o preço deste na altura ser impeditivo e muito fora do orçamento, tendo agora baixado o preço pela produção em massa destes.

Talvez tenham chegado à conclusão que pelo mesmo preço conseguem um veículo mais robusto que o ST5? Talvez as condições de aquisição sejam mais vantajosas? Talvez a versatilidade do JLTV seja mais indicada para porta-morteiros, ambulância, porta-mísseis (ATGW e SAM)? Talvez por se esperar que venha a ser uma viatura mais comum nas FFAA aliadas, aumentado a interoperacionalidade quando as nossas forças estiverem destacadas? Talvez esta tenha sido a escolha original do Exército, mas devido às indecisões do costume e ao facto de o governo ter escolhido a NSPA para gerir a aquisição, os planos saíram-lhes furados?

Confesso que fiquei surpreendido e dividido. Se a opção inicial tivesse sido pelo JLTV em vez do ST5, esta aquisição faria todo o sentido, mas assim... De notar que vai ser uma aquisição directa via FMS -- desta vez a NSPA não vai servir de intermediária. E como o programa JLTV é uma iniciativa conjunta Army-Marines resta-nos a esperança que desta vez os Fuzos não fiquem de fora, mas como isto é Portugal, onde os Ramos têm mais independência que muitos estados, não há muitas razões para ser optimista.

Eu também acho que não devíamos já saltar para conclusões. É de facto uma aquisição que faz pouco sentido, mas talvez seja mesmo uma questão do preço de aquisição ou da oferta em si que se mostrou mais vantajosa para o Exército. Se calhar mesmo em missões internacionais viram que o veículo americano terá mais uso, partilhando linhas logísticas com as forças americanas?

Também espero que fiquem alguns para os Fuzos, em 250 há que chegue presumo eu, a não ser que sejam e milhentas versões. Espero também que uns quantos sejam ACar, PM e AA.

Foi pena os responsáveis não terem pensado também no aspecto de partilhando linhas logísticas com as forças americanas/aliadas, quando da aquisição dos 390, que só nos vai ficar dez vezes mais caro que estes JTLV.

Abraços
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 5737
  • Recebeu: 2612 vez(es)
  • Enviou: 1054 vez(es)
  • +897/-83
Re: L-ATV no Exército ?
« Responder #21 em: Abril 11, 2020, 12:14:15 pm »
Em vez de se irem gastar 80 milhões em LATV's deveriam ser usados para reforçar a dotação de 40 milhões para a capacidade VSHORAD, ficando as FFAA com o triplo dos sistemas de tiro e controlo previstos inicialmente, passando de uma bataria AAA para um GAAA a três batarias.

Isso sim seria aplicar muito bem os 80 milhões !!!

Abraços
« Última modificação: Abril 11, 2020, 12:22:55 pm por tenente »
 

*

Red Baron

  • Especialista
  • ****
  • 977
  • Recebeu: 144 vez(es)
  • Enviou: 145 vez(es)
  • +85/-49
Re: Re: URO Vamtac ST5 no Exército
« Responder #22 em: Abril 11, 2020, 12:31:12 pm »
L-ATV C2



L-ATV WIN-T


L-ATV SHORAD
Sistema da Boeing


L-ATV RWS
Kongsberg Protector LW 30



Rafael Samson Dual 30mm M230LF RWS + Rafael Trophy LV APS



L-ATV M1279 Utility



 

*

Red Baron

  • Especialista
  • ****
  • 977
  • Recebeu: 144 vez(es)
  • Enviou: 145 vez(es)
  • +85/-49
Re: L-ATV no Exército ?
« Responder #23 em: Abril 11, 2020, 12:33:04 pm »
Em vez de se irem gastar 80 milhões em LATV's deveriam ser usados para reforçar a dotação de 40 milhões para a capacidade VSHORAD, ficando as FFAA com o triplo dos sistemas de tiro e controlo previstos inicialmente, passando de uma bataria AAA para um GAAA a três batarias.

Isso sim seria aplicar muito bem os 80 milhões !!!

Abraços

 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 5737
  • Recebeu: 2612 vez(es)
  • Enviou: 1054 vez(es)
  • +897/-83
Re: L-ATV no Exército ?
« Responder #24 em: Abril 11, 2020, 12:44:52 pm »
Em vez de se irem gastar 80 milhões em LATV's deveriam ser usados para reforçar a dotação de 40 milhões para a capacidade VSHORAD, ficando as FFAA com o triplo dos sistemas de tiro e controlo previstos inicialmente, passando de uma bataria AAA para um GAAA a três batarias.

Isso sim seria aplicar muito bem os 80 milhões !!!

Abraços





[/URL

 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 2665
  • Recebeu: 571 vez(es)
  • Enviou: 123 vez(es)
  • +119/-45
Re: Re: URO Vamtac ST5 no Exército
« Responder #25 em: Abril 11, 2020, 12:53:40 pm »
Tudo depende da proposta. Ora vejamos, se o preço unitário do ST5 andar a rondar os 50 mil acima do JLTV, multiplicado por 250 veículos, da 12.5 milhões de euros. Assumindo então que todos os veículos estivessem equipados de forma idêntica (configuração, nível de blindagem, etc) então parece-me óbvio a opção pelo JLTV.

Quanto custará realmente ter duas linhas logísticas de veículos deste género, e ao fim de quantos anos o seu custo chegava aos tais 12,5 milhões que falei?

E se vai/ia haver concurso próprio de 4x4 para os fuzileiros, havendo o risco de se ter igualmente uma segunda linha logística, não poderá ser esta a opção mais óbvia pelo preço base?

Poderá a decisão do sistema SHORAD ter sido adiada para Junho exactamente por isto, para se saber que versões do JLTV viriam e então decidir o modelo do SHORAD que possa equipar este veículo (Avenger MRWS)? No fim de contas, o concurso para sistemas AA não contemplava veículo.

Confesso que fiquei surpreendido e dividido. Se a opção inicial tivesse sido pelo JLTV em vez do ST5, esta aquisição faria todo o sentido, mas assim... De notar que vai ser uma aquisição directa via FMS -- desta vez a NSPA não vai servir de intermediária.

Se tivesse sido... Se tivesse concorrido. A outra concorrente apenas era a viatura turca.




Uma das razões para apenas dois concorrentes terem entrado no concurso, não se pretendia pelo orçamento que muitos achavam pouco para tanta viatura, e como tal não se candidataram? Pode ter sido o caso, e juntar isso ao facto do L-ATV ser um modelo recente, o preço deste na altura ser impeditivo e muito fora do orçamento, tendo agora baixado o preço pela produção em massa destes.

Talvez tenham chegado à conclusão que pelo mesmo preço conseguem um veículo mais robusto que o ST5? Talvez as condições de aquisição sejam mais vantajosas? Talvez a versatilidade do JLTV seja mais indicada para porta-morteiros, ambulância, porta-mísseis (ATGW e SAM)? Talvez por se esperar que venha a ser uma viatura mais comum nas FFAA aliadas, aumentado a interoperacionalidade quando as nossas forças estiverem destacadas? Talvez esta tenha sido a escolha original do Exército, mas devido às indecisões do costume e ao facto de o governo ter escolhido a NSPA para gerir a aquisição, os planos saíram-lhes furados?

Confesso que fiquei surpreendido e dividido. Se a opção inicial tivesse sido pelo JLTV em vez do ST5, esta aquisição faria todo o sentido, mas assim... De notar que vai ser uma aquisição directa via FMS -- desta vez a NSPA não vai servir de intermediária. E como o programa JLTV é uma iniciativa conjunta Army-Marines resta-nos a esperança que desta vez os Fuzos não fiquem de fora, mas como isto é Portugal, onde os Ramos têm mais independência que muitos estados, não há muitas razões para ser optimista.

Eu também acho que não devíamos já saltar para conclusões. É de facto uma aquisição que faz pouco sentido, mas talvez seja mesmo uma questão do preço de aquisição ou da oferta em si que se mostrou mais vantajosa para o Exército. Se calhar mesmo em missões internacionais viram que o veículo americano terá mais uso, partilhando linhas logísticas com as forças americanas?

Também espero que fiquem alguns para os Fuzos, em 250 há que chegue presumo eu, a não ser que sejam e milhentas versões. Espero também que uns quantos sejam ACar, PM e AA.

Foi pena os responsáveis não terem pensado também no aspecto de partilhando linhas logísticas com as forças americanas/aliadas, quando da aquisição dos 390, que só nos vai ficar dez vezes mais caro que estes JTLV.

Abraços


Sabes perfeitamente que sempre concordámos nisso. No entanto o KC-390 é uma aeronave mais cara do que o expectável, já esta situação dos JLTV pode ser o oposto. Daí ter perguntado se a diferença de preço do ST5 sobre o JLTV seria compensada pelos custos e operação e linhas logísticas destes dois modelos.
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 2665
  • Recebeu: 571 vez(es)
  • Enviou: 123 vez(es)
  • +119/-45
Re: L-ATV no Exército ?
« Responder #26 em: Abril 11, 2020, 12:59:52 pm »
Em vez de se irem gastar 80 milhões em LATV's deveriam ser usados para reforçar a dotação de 40 milhões para a capacidade VSHORAD, ficando as FFAA com o triplo dos sistemas de tiro e controlo previstos inicialmente, passando de uma bataria AAA para um GAAA a três batarias.

Isso sim seria aplicar muito bem os 80 milhões !!!

Abraços



Creio que esse da foto não possui mísseis AA, apenas uma .50 e mísseis anti-carro (Hellfire?). No entanto é um sistema AA muito mais versátil que o MPCV ou o Simbad RC, podendo ser usado como sistema AA com mísseis Stinger e/ou AIM-9X, e como veículo anti-tanque. Havia também uma versão que andava a testar armas laser, o que pode demonstrar a capacidade de ser melhorado no futuro.

Tal como disse no outro tópico, o concurso SHORAD não contemplava sequer veículos, e aqui pode estar a solução.
 

*

Red Baron

  • Especialista
  • ****
  • 977
  • Recebeu: 144 vez(es)
  • Enviou: 145 vez(es)
  • +85/-49
Re: L-ATV no Exército ?
« Responder #27 em: Abril 11, 2020, 01:09:48 pm »
Em vez de se irem gastar 80 milhões em LATV's deveriam ser usados para reforçar a dotação de 40 milhões para a capacidade VSHORAD, ficando as FFAA com o triplo dos sistemas de tiro e controlo previstos inicialmente, passando de uma bataria AAA para um GAAA a três batarias.

Isso sim seria aplicar muito bem os 80 milhões !!!

Abraços



Creio que esse da foto não possui mísseis AA, apenas uma .50 e mísseis anti-carro (Hellfire?). No entanto é um sistema AA muito mais versátil que o MPCV ou o Simbad RC, podendo ser usado como sistema AA com mísseis Stinger e/ou AIM-9X, e como veículo anti-tanque. Havia também uma versão que andava a testar armas laser, o que pode demonstrar a capacidade de ser melhorado no futuro.

Tal como disse no outro tópico, o concurso SHORAD não contemplava sequer veículos, e aqui pode estar a solução.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: dc

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 2665
  • Recebeu: 571 vez(es)
  • Enviou: 123 vez(es)
  • +119/-45
Re: L-ATV no Exército ?
« Responder #28 em: Abril 11, 2020, 01:23:18 pm »
Mísseis Longbow com capacidade AA? Brutal, é para assinar já o contrato!

Estou curioso para saber o alcance deste para alvos aéreos. Parece-me o equivalente moderno do ADATS, o que é bom. Espero que com esta compra dos JLTV venham incluídos uns Avenger desses, e com os Stinger incluídos que são mais baratos, e os AIM-9X com maior alcance, a juntar aos Longbow.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Stalker79

*

Stalker79

  • Investigador
  • *****
  • 1495
  • Recebeu: 305 vez(es)
  • Enviou: 1324 vez(es)
  • +123/-17
Re: L-ATV no Exército ?
« Responder #29 em: Abril 11, 2020, 01:27:55 pm »
Mísseis Longbow com capacidade AA? Brutal, é para assinar já o contrato!

Estou curioso para saber o alcance deste para alvos aéreos. Parece-me o equivalente moderno do ADATS, o que é bom. Espero que com esta compra dos JLTV venham incluídos uns Avenger desses, e com os Stinger incluídos que são mais baratos, e os AIM-9X com maior alcance, a juntar aos Longbow.


Pois.... Quanto a isso. É que aparentemente apesar de não serem nada do outro mundo cada Avenger custa cerca de 8 milhões de $.
Esta nova versão simplesmente pode levar mais tipos de misseis para fazer frente a diferentes ameaças, o principal o Stinger mas tambem o AIM 9 e o Hellfire para alvos terrestres.
Mas de barato não tem nada.
 :-P
 

 

Unidades do Exército a "criar"

Iniciado por PereiraMarques

Respostas: 0
Visualizações: 3111
Última mensagem Junho 16, 2006, 01:28:18 pm
por PereiraMarques
Qual deveria ser a prioridade para o Exército até 2015-2020?

Iniciado por HSMW

Respostas: 267
Visualizações: 46312
Última mensagem Maio 29, 2020, 03:16:12 am
por dc
Glock 17 Gen5 FS Coyote - a nova pistola do Exército Português

Iniciado por ACADO

Respostas: 7
Visualizações: 2224
Última mensagem Maio 06, 2020, 02:09:56 pm
por Cabeça de Martelo
Novo sistema Anti-Carro para o Exército

Iniciado por typhonman

Respostas: 2
Visualizações: 2934
Última mensagem Julho 27, 2004, 09:27:57 pm
por Spectral
Exército Português volta a querer adquirir o EC 635T1

Iniciado por coleccionador

Respostas: 8
Visualizações: 6305
Última mensagem Setembro 20, 2004, 07:11:29 pm
por Ricardo Nunes