Combate a fogos pela F.A.P.

  • 1191 Respostas
  • 210920 Visualizações
*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 3210
  • Recebeu: 1963 vez(es)
  • Enviou: 1257 vez(es)
  • +1586/-175
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #1095 em: Agosto 25, 2020, 02:33:13 pm »
Para a aviação as regras são muito diferentes das que vigoram nos transportes terrestres, muito mais restritivas e também de exigência muito superior, não há comparação possivel.

Os Kamov já eram, se alguém pensa que arranjar peças para essas aeronaves é fácil está muito mas muito enganado, só o facto de serem oriundas de um País do leste dificulta e muito a sua aquisição, mas se houver um inteligente que fale com algum chinês, se calhar ate arranjam replicas de kamovs, os amigos amarelos klonam tudo, a qualidade das klonagens é que deixa muito mas muito a desejar e, neste caso, é agravada pelo facto de estarmos a falar de klonagem de uma aeronave russa, aí então que Deus nos acuda !!!!

Abraços

Atenção que o material russo é rijo! De uma das vezes que os russos enviaram para cá os Beriev Be-200 para ajudar nos incêndios, vi eu em Monte Real um painel de electrónica e aviónicos ser fechado a pontapé, de tal forma forte que até as cavilhas saltaram, e quando foi para a aeronave arrancar não houve problema nenhum. Aliás, certa vez uma delas embateu com a asa direita num pinheiro e conta-se que foi a árvore quem ficou a perder. :mrgreen:

Quanto aos Ka-32, e fazendo fé na fonte da FAP que falou ao Público, a solução poderá até passar por ir directo à fonte, isto é, a Kamov.

Citar
(...) O Público escreve que, como solução, o Estado tem alugado desde 2018 três helicópteros Kamov no período mais crítico dos incêndios rurais. Até ao momento foram gastos 12,6 milhões de euros, num contrato que é válido até 2023. Ou seja, ainda é esperada uma despesa adicional de, pelo menos, 13,4 milhões de euros. Em declarações ao matutino, a Força Aérea e a ANAC admitem que o facto de não ter sido feita a preservação das aeronaves deve implicar um agravamento dos eventuais custos de reparação.

A ANEPC justifica a demora da auditoria com o facto de ser “complexa”, o que faz com que esta se revele um “processo moroso”, sem que seja possível apontar uma data para a sua conclusão.“Esta é uma atividade que ainda não está totalmente concluída, pois reveste-se de alguma complexidade em virtude dos helicópteros e seus equipamentos estarem em condições de funcionamento diversa”, explicou, por sua vez, fonte da Força Aérea.“Há que encontrar um reparador, nacional ou estrangeiro, devidamente certificado, ou na sua inexistência o próprio fabricante das aeronaves, que em função das necessidades de revisão geral, reparação ou aquisição de material em falta, possa orçamentar os custos inerentes à reposição da referida condição de aeronavegabilidade”, acrescentou, em declarações ao Público.

https://www.bombeiros.pt/noticias/kamov-parados-ha-dois-anos-forcam-estado-a-gastar-12-milhoes-de-euros.html/
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: tenente, HSMW

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 6799
  • Recebeu: 2991 vez(es)
  • Enviou: 1559 vez(es)
  • +1539/-109
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #1096 em: Agosto 25, 2020, 03:26:14 pm »
Para a aviação as regras são muito diferentes das que vigoram nos transportes terrestres, muito mais restritivas e também de exigência muito superior, não há comparação possivel.

Os Kamov já eram, se alguém pensa que arranjar peças para essas aeronaves é fácil está muito mas muito enganado, só o facto de serem oriundas de um País do leste dificulta e muito a sua aquisição, mas se houver um inteligente que fale com algum chinês, se calhar ate arranjam replicas de kamovs, os amigos amarelos klonam tudo, a qualidade das klonagens é que deixa muito mas muito a desejar e, neste caso, é agravada pelo facto de estarmos a falar de klonagem de uma aeronave russa, aí então que Deus nos acuda !!!!

Abraços

Atenção que o material russo é rijo! De uma das vezes que os russos enviaram para cá os Beriev Be-200 para ajudar nos incêndios, vi eu em Monte Real um painel de electrónica e aviónicos ser fechado a pontapé, de tal forma forte que até as cavilhas saltaram, e quando foi para a aeronave arrancar não houve problema nenhum. Aliás, certa vez uma delas embateu com a asa direita num pinheiro e conta-se que foi a árvore quem ficou a perder. :mrgreen:

Quanto aos Ka-32, e fazendo fé na fonte da FAP que falou ao Público, a solução poderá até passar por ir directo à fonte, isto é, a Kamov.

Citar
(...) O Público escreve que, como solução, o Estado tem alugado desde 2018 três helicópteros Kamov no período mais crítico dos incêndios rurais. Até ao momento foram gastos 12,6 milhões de euros, num contrato que é válido até 2023. Ou seja, ainda é esperada uma despesa adicional de, pelo menos, 13,4 milhões de euros. Em declarações ao matutino, a Força Aérea e a ANAC admitem que o facto de não ter sido feita a preservação das aeronaves deve implicar um agravamento dos eventuais custos de reparação.

A ANEPC justifica a demora da auditoria com o facto de ser “complexa”, o que faz com que esta se revele um “processo moroso”, sem que seja possível apontar uma data para a sua conclusão.“Esta é uma atividade que ainda não está totalmente concluída, pois reveste-se de alguma complexidade em virtude dos helicópteros e seus equipamentos estarem em condições de funcionamento diversa”, explicou, por sua vez, fonte da Força Aérea.“Há que encontrar um reparador, nacional ou estrangeiro, devidamente certificado, ou na sua inexistência o próprio fabricante das aeronaves, que em função das necessidades de revisão geral, reparação ou aquisição de material em falta, possa orçamentar os custos inerentes à reposição da referida condição de aeronavegabilidade”, acrescentou, em declarações ao Público.

https://www.bombeiros.pt/noticias/kamov-parados-ha-dois-anos-forcam-estado-a-gastar-12-milhoes-de-euros.html/

na gíria aeronáutica o material russo é conhecido como sendo " forte e feio ", rixo como cornos, o que poderá ajudar a acreditar nesse episódio das consequências da árvore vs o bordo de ataque do meio plano de asa em questão.

O maior problema das peças Russas para o meio aeronáutico ocidental, é , a credibilidade/veracidade das certificações dos referidos materiais que vão substituir os que estão nas aeronaves russas, !!!! ::)
As origens das ditas peças, em muitas situações são muito duvidosas, e como tal, podem por em risco a vida de muitas tripulações/pessoas a bordo.

A dependência de organismos e construtores Russos, é muito mais penosa, não é exactamente a mesma quando estamos dependentes de fornecedores ocidentais, que diga-se de passagem, alguns deles tornaram-se tão gananciosos, lei-a-se corruptos, e de difícil trato/negociação como os ditos Russos, porventura terão aprendido com os segundos os  " bons procedimentos ".

Abraços
« Última modificação: Agosto 25, 2020, 03:30:50 pm por tenente »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Charlie Jaguar

*

Camuflage

  • Investigador
  • *****
  • 1352
  • Recebeu: 103 vez(es)
  • Enviou: 67 vez(es)
  • +20/-52
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #1097 em: Agosto 27, 2020, 12:54:40 pm »
Fazer replicas de pecas para as aeronaves ??
Estás a gozar correcto ?
Os Kamov já eram, se alguém pensa que arranjar peças para essas aeronaves é fácil está muito mas muito enganado, só o facto de serem oriundas de um País do leste dificulta e muito a sua aquisição, mas se houver um inteligente que fale com algum chinês, se calhar ate arranjam replicas de kamovs, os amigos amarelos klonam tudo, a qualidade das klonagens é que deixa muito mas muito a desejar e, neste caso, é agravada pelo facto de estarmos a falar de klonagem de uma aeronave russa, aí então que Deus nos acuda !!!!

Abraços

Eu não vejo problemas, é perfeitamente possível fazer moldes de peças exatamente iguais nas Oficinas Gerais Material de Engenharia ou em qualquer siderurgia é tudo uma questão de preço e isso vai determinar a qualidade do material a ser usado. A ANAC garantidamente daria certificação.


Em alternativa há operações triangulares que são legais e são feitas todos os dias. Basta pedir a um país amigo da Rússia que compre as peças por nós e nos passe uma fatura em seu nome, problema resolvido. Para quem não percebe exemplifico: Portugal fala com a empresa brasileira Helicargo (que possui curiosamente o mesmo modelo que nós), encomenda-lhe peças, eles compram aos russos, passam-nos uma fatura em nome da Helicargo e entregam diretamente cá. Oficialmente a Rússia vendeu ao Brasil e o Brasil vendeu algo a Portugal, dois negócios diferentes. É assim que tantas empresas fazem negócios e é completamente legal.

Portanto virem dizer que não há peças é tudo ladainha sejam elas originais ou replicas de alta qualidade, arranjem outra desculpa.
 

*

asalves

  • Perito
  • **
  • 573
  • Recebeu: 207 vez(es)
  • Enviou: 71 vez(es)
  • +36/-9
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #1098 em: Agosto 27, 2020, 03:37:05 pm »
Fazer replicas de pecas para as aeronaves ??
Estás a gozar correcto ?
Os Kamov já eram, se alguém pensa que arranjar peças para essas aeronaves é fácil está muito mas muito enganado, só o facto de serem oriundas de um País do leste dificulta e muito a sua aquisição, mas se houver um inteligente que fale com algum chinês, se calhar ate arranjam replicas de kamovs, os amigos amarelos klonam tudo, a qualidade das klonagens é que deixa muito mas muito a desejar e, neste caso, é agravada pelo facto de estarmos a falar de klonagem de uma aeronave russa, aí então que Deus nos acuda !!!!

Abraços

Eu não vejo problemas, é perfeitamente possível fazer moldes de peças exatamente iguais nas Oficinas Gerais Material de Engenharia ou em qualquer siderurgia é tudo uma questão de preço e isso vai determinar a qualidade do material a ser usado. A ANAC garantidamente daria certificação.


Em alternativa há operações triangulares que são legais e são feitas todos os dias. Basta pedir a um país amigo da Rússia que compre as peças por nós e nos passe uma fatura em seu nome, problema resolvido. Para quem não percebe exemplifico: Portugal fala com a empresa brasileira Helicargo (que possui curiosamente o mesmo modelo que nós), encomenda-lhe peças, eles compram aos russos, passam-nos uma fatura em nome da Helicargo e entregam diretamente cá. Oficialmente a Rússia vendeu ao Brasil e o Brasil vendeu algo a Portugal, dois negócios diferentes. É assim que tantas empresas fazem negócios e é completamente legal.

Portanto virem dizer que não há peças é tudo ladainha sejam elas originais ou replicas de alta qualidade, arranjem outra desculpa.

Uma coisa é chapa, que até já foi feito para o ALOIII, a FAP "cortou" e fez a peça para o "chão" do ALOIII, mas mesmo isto é estar a inventar, outra são sensores, peças eletrónicas e afins.

É claro que com vontade tudo se consegue e seria possível pelos serviços secretos ou outras entidades ter as peças necessárias (provavelmente com um suborno directamente na fonte era mais fácil).

Mas esses filmes não interessam a ninguém, e alias a empresa responsável pela manutenção dos Kamov há 1 ou 2 anos estava a realizar as manutenções com tenicos Russos, quando estes foram impedidos/expulsos do hangar pela Proteção Civil/Entidade publica dona do Kamovs.

Entrentanto nunca mais se soube de nada.
https://observador.pt/2018/03/29/kamov-heliavionics-acusa-protecao-civil-de-fazer-infames-insinuacoes/
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 3417
  • Recebeu: 772 vez(es)
  • Enviou: 177 vez(es)
  • +159/-71
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #1099 em: Agosto 27, 2020, 05:24:42 pm »
Fabricar peças de uma aeronave sem licença para o fazer, não corríamos o risco de termos que indemnizar os russos? É que fabricar para veículos descontinuados é uma coisa, para aeronaves em produção deve ser outra. Se vamos pedir a licença para as produzir, justifica-se para meia dúzia de aeronaves?
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 6799
  • Recebeu: 2991 vez(es)
  • Enviou: 1559 vez(es)
  • +1539/-109
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #1100 em: Agosto 27, 2020, 05:33:47 pm »
É proibido fabricar qq tipo de peças de um fabricante aeronáutico sem a sua autorização e verificações finais das peças produzidas.

As normas da IATA/ICAO e da segurança aeronáutica não o permitem sob pena que os certificados de aeronavegabilidade das aeronaves em questao não  sejam emitidos ou renovados, e as aeronaves fiquem AOG, é tão simples quanto isto

No entanto há por aqui foristas que ainda tentam inventar uma solução para este AOG dos Ka32.

Na Aviação, está tudo inventado, meus caros, Não percam mais tempo a reinventar procedimentos.
« Última modificação: Agosto 27, 2020, 05:38:37 pm por tenente »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Lightning, HSMW, perdadetempo

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1278
  • Recebeu: 180 vez(es)
  • Enviou: 173 vez(es)
  • +90/-71
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #1101 em: Agosto 27, 2020, 07:26:39 pm »
Não existe uma empresa em Portugal com 10 milhões em peças para os Kamov? ???
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 8387
  • Recebeu: 969 vez(es)
  • Enviou: 1140 vez(es)
  • +134/-45
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #1102 em: Agosto 27, 2020, 09:07:38 pm »
Atenção que o material russo é rijo! De uma das vezes que os russos enviaram para cá os Beriev Be-200 para ajudar nos incêndios, vi eu em Monte Real um painel de electrónica e aviónicos ser fechado a pontapé, de tal forma forte que até as cavilhas saltaram, e quando foi para a aeronave arrancar não houve problema nenhum.

Deve ser a vantagem de construir aeronaves na mesma fábrica onde constroem tractores e camiões.

Citar
Aliás, certa vez uma delas embateu com a asa direita num pinheiro e conta-se que foi a árvore quem ficou a perder. :mrgreen:

O Beriev ganhou mas não se veio a rir, quem viu esse Beriev no chão após o embate disse que lembrava os bombardeiros da 2a guerra mundial, com uns bons buracos na asa, mas a verdade é que trouxe a tripulação a salvo para Monte Real, mas não regressou à Russia com o resto do grupo, só foi dias depois, não devia estar em condições para o voo de regresso.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Charlie Jaguar

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 8387
  • Recebeu: 969 vez(es)
  • Enviou: 1140 vez(es)
  • +134/-45
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #1103 em: Agosto 27, 2020, 09:24:25 pm »
Eu não vejo problemas, é perfeitamente possível fazer moldes de peças exatamente iguais nas Oficinas Gerais Material de Engenharia ou em qualquer siderurgia é tudo uma questão de preço e isso vai determinar a qualidade do material a ser usado.

Eu também não vejo problemas se for para um avião no museu, mas se for para um avião que voe não. Um parafuso para um avião não é o mesmo que um para um carro ou bicicleta, até pode ser fisicamente parecido, mas um passou por uma grande gama de testes com muito pouca margem de tolerância, têm que aguentar variações enormes de temperatura, forcas G, a compressão/descompressão dos metais que acontece com a variação de altitude, etc, etc, isso tudo têm que passar no controle de qualidade do construtor da aeronave e garantir que dentro dessas variantes todas, mesmo as mais, extremas, o parafuso aguenta sempre, por isso é que o parafuso para a bicicleta custa 50 cent e o parafuso para o avião custa 5 ou 10 euros.

Citar
A ANAC garantidamente daria certificação.

Só que a ANAC tem que cumprir com a EASA.

Citar
Portanto virem dizer que não há peças é tudo ladainha sejam elas originais ou replicas de alta qualidade, arranjem outra desculpa.

Um caso parecido, os Alouettes em Portugal, Holanda, Bélgica, acabaram por faltas de peças apesar de na India ainda fazerem peças para os seus aparelhos, porquê? Porque as peças da India são sem o controlo de qualidade do construtor, isso é logo impeditivo para voo no espaço europeu.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 3210
  • Recebeu: 1963 vez(es)
  • Enviou: 1257 vez(es)
  • +1586/-175
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #1104 em: Agosto 27, 2020, 09:27:20 pm »
O Beriev ganhou mas não se veio a rir, quem viu esse Beriev no chão após o embate disse que lembrava os bombardeiros da 2a guerra mundial, com uns bons buracos na asa, mas a verdade é que trouxe a tripulação a salvo para Monte Real, mas não regressou à Russia com o resto do grupo, só foi dias depois, não devia estar em condições para o voo de regresso.

Regressou à Rússia aromatizado com resina de pinheiro. Foi um voo muito descongestionante ao que parece. :mrgreen:

Por cá na FAP é que embates com pinheiros tomam contornos mais absurdos, por vezes mesmo paranormais, mas cala-te boca... ::)
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 6799
  • Recebeu: 2991 vez(es)
  • Enviou: 1559 vez(es)
  • +1539/-109
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #1105 em: Agosto 27, 2020, 10:02:06 pm »
Fazer replicas de pecas para as aeronaves ??
Estás a gozar correcto ?
Os Kamov já eram, se alguém pensa que arranjar peças para essas aeronaves é fácil está muito mas muito enganado, só o facto de serem oriundas de um País do leste dificulta e muito a sua aquisição, mas se houver um inteligente que fale com algum chinês, se calhar ate arranjam replicas de kamovs, os amigos amarelos klonam tudo, a qualidade das klonagens é que deixa muito mas muito a desejar e, neste caso, é agravada pelo facto de estarmos a falar de klonagem de uma aeronave russa, aí então que Deus nos acuda !!!!

Abraços

Eu não vejo problemas, é perfeitamente possível fazer moldes de peças exatamente iguais nas Oficinas Gerais Material de Engenharia ou em qualquer siderurgia é tudo uma questão de preço e isso vai determinar a qualidade do material a ser usado. A ANAC garantidamente daria certificação.


Em alternativa há operações triangulares que são legais e são feitas todos os dias. Basta pedir a um país amigo da Rússia que compre as peças por nós e nos passe uma fatura em seu nome, problema resolvido. Para quem não percebe exemplifico: Portugal fala com a empresa brasileira Helicargo (que possui curiosamente o mesmo modelo que nós), encomenda-lhe peças, eles compram aos russos, passam-nos uma fatura em nome da Helicargo e entregam diretamente cá. Oficialmente a Rússia vendeu ao Brasil e o Brasil vendeu algo a Portugal, dois negócios diferentes. É assim que tantas empresas fazem negócios e é completamente legal.

Portanto virem dizer que não há peças é tudo ladainha sejam elas originais ou replicas de alta qualidade, arranjem outra desculpa.

Tens toda a razao camuflage !!!
Estás 100% correcto, para afirmares o que afirmas tens de ter muita experiência e conhecimentos aeronáuticos porque será que
No meio aeronáutico ninguém se lembrou disso ???
Espectáculo, como eu estou sempre a aprender neste forum, por vezes, como esta, até fico sem palavras  :bang:

« Última modificação: Agosto 27, 2020, 10:33:09 pm por tenente »
 

*

Camuflage

  • Investigador
  • *****
  • 1352
  • Recebeu: 103 vez(es)
  • Enviou: 67 vez(es)
  • +20/-52
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #1106 em: Agosto 28, 2020, 11:52:38 pm »
Dei duas opções. Não querem fazer as peças, comprem-nas por operações triangulares.

Só há duas justificações para não ter os kamov no ar: não há interesse ou não há técnicos especializados em Portugal para Kamov.
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1278
  • Recebeu: 180 vez(es)
  • Enviou: 173 vez(es)
  • +90/-71
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #1107 em: Agosto 29, 2020, 01:03:58 am »
Dei duas opções. Não querem fazer as peças, comprem-nas por operações triangulares.

Só há duas justificações para não ter os kamov no ar: não há interesse ou não há técnicos especializados em Portugal para Kamov.
és fascista?
 

*

Stalker79

  • Investigador
  • *****
  • 1590
  • Recebeu: 329 vez(es)
  • Enviou: 1429 vez(es)
  • +128/-17
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #1108 em: Setembro 29, 2020, 03:48:01 pm »
Pra mudar um pouco o topico. Agora dizem que vêm 90 milhões para a aquisição de meios aereos para combate a incendios.
Opiniões?
 :-P
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 6799
  • Recebeu: 2991 vez(es)
  • Enviou: 1559 vez(es)
  • +1539/-109
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #1109 em: Setembro 29, 2020, 04:06:54 pm »
Pra mudar um pouco o topico. Agora dizem que vêm 90 milhões para a aquisição de meios aereos para combate a incendios.
Opiniões?
 :-P

Mas de repente ficamos ricos ?????
Com tanto especialista que este País tem, essa verba ainda vai ser cativada para algum banco antes de se decidirem a comprar o que quer que seja.

Abraços
 

 

Concurso de aluguer de meios aereos para combate aos incendios 2020

Iniciado por luis simoes

Respostas: 15
Visualizações: 1411
Última mensagem Julho 15, 2020, 11:26:09 pm
por Red Baron
Puma fora dos fogos

Iniciado por Lancero

Respostas: 17
Visualizações: 6396
Última mensagem Maio 22, 2006, 10:12:07 am
por Rui Elias
Pumas no combate a incêndios

Iniciado por TOMKAT

Respostas: 128
Visualizações: 33915
Última mensagem Setembro 19, 2005, 10:24:30 pm
por TOMKAT
Capacidade de Combate Efetiva da FAP

Iniciado por typhonman

Respostas: 15
Visualizações: 3826
Última mensagem Dezembro 24, 2017, 05:31:14 pm
por Stalker79