Votação

Energia Nuclear

A - Concordo plenamente
54 (62.1%)
B - Não concordo com o nuclear
33 (37.9%)

Votos totais: 84

Votação encerrada: Março 19, 2006, 12:21:35 pm

Energia Nuclear

  • 127 Respostas
  • 33754 Visualizações
*

Bravo Two Zero

  • Especialista
  • ****
  • 1009
  • Recebeu: 13 vez(es)
  • Enviou: 16 vez(es)
  • +0/-0
Sector das energias nucleares
« Responder #75 em: Agosto 04, 2006, 10:05:18 pm »
Do DE:

Citar
EUA vai oferecer seguro para a construção de reactores nucleares
O Departamento de Energia norte-americano planeia oferecer 2 mil milhões de dólares na forma de um seguro federal contra riscos para as empresas que quiserem construir os seis primeiros reactores nucleares no país depois de um intervalo de mais de 30 anos, informou nesta sexta-feira o secretário de energia americano, Samuel Bodman.

DE com Folha Online

"Creio que está na altura do país que inventou essa tecnologia reafirmar a sua liderança", disse o secretário.

Existem actualmente 103 fábricas de energia nuclear nos EUA, instaladas em 31 Estados do país, lembrou Bodman, acrescentando, no entanto, que não há um pedido para um novo reactor desde 1973.

A utilização deste tipo de energia, os seus custos e lugares onde armazenar o lixo nuclear tem sido discutida no país.

Com o aumento dos preços da energia no país - provocado, entre outras razões, pela escalada dos preços do petróleo -, a energia nuclear tem ganho espaço nas discussões sobre o assunto nos EUA.

Bodman disse esperar que 12 empresas prestadoras de serviços públicos apresentem projectos nos próximos três anos para a construção de 18 reactores nucleares.

O plano do seguro federal, que consta da Lei de Política Energética de 2005 e concluída hoje, irá oferecer uma cobertura de até 500 milhões de dólares para cada uma das duas primeiras construções e de até 250 milhões de dólares para cada uma das quatro seguintes.

"Este programa é crucial, na nossa avaliação, para revigorar a indústria de energia nuclear nos EUA", disse o secretário. Segundo ele, a Georgia Power deve aceitar a oferta - a empresa planeia construir um novo reactor na sua fábrica próxima a Waynesboro.

A onda de calor que afectou os EUA nas últimas semanas colocou o fornecimento de energia elétrica no país perto do limite. "A indústria [de energia] tem-se saído bem. O problema é que não tivemos investimento suficiente. Somos a maior economia do mundo. Não deveríamos ter black-outs (...) Isto não deveria fazer parte do nosso vocabulário", disse.



http://diarioeconomico.sapo.pt/edicion/ ... 77725.html
"Há vários tipos de Estado,  o Estado comunista, o Estado Capitalista! E há o Estado a que chegámos!" - Salgueiro Maia
 

*

Bravo Two Zero

  • Especialista
  • ****
  • 1009
  • Recebeu: 13 vez(es)
  • Enviou: 16 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #76 em: Agosto 04, 2006, 10:15:01 pm »
Problemas nas centrais nucleares suecas:

Citar
Swedish nuclear reactors stopped  
 
Forsmark supplies one-sixth of Sweden's electricity  
Four of Sweden's 10 nuclear reactors have been shut down, following an electricity failure.
The Swedish Nuclear Power Inspectorate, SKI, has been holding an emergency meeting, following the incidents at the Oskarshamn and Forsmark plants.

The firm operating Oskarshamn, in southern Sweden, stopped two of its three reactors late on Wednesday, citing safety concerns.

Last week, two reactors were also shut down at Forsmark, north of Stockholm.

Safety checks

The two reactors in Oskarshamn - about 250km (150 miles) south of Stockholm - were shut down after the operator said their safety could not be guaranteed.

 
Last week's shutdown in Forsmark - some 75km (46 miles) north of Stockholm - came after a short-circuit in a unit supplying power to the reactors.

SKI spokesman Anders Bredfell told the BBC News website that the Forsmark incident ranked as a number two on the 0-7 scale used by the International Atomic Energy Agency (IAEA) to classify nuclear incidents.

"We can't say how long the reactors will remain shut down," he said.

He stressed there was "no danger of a meltdown" at Forsmark. He said two of the four backup generators had failed to start there, but two were sufficient to run the plant's cooling system. In addition, the plant has gas turbines that can be used to supply power in an emergency, he said.

On Friday SKI asked all of Sweden's other nuclear plants to prove that the same failure could not happen to them, Mr Bredfell explained.

"The Oskarshamn reactors were shut down because they couldn't prove that the same thing couldn't happen there," he said.

The IAEA was automatically informed about the Forsmark incident, and Sweden's response showed that the procedures for such incidents were working, he added.

The environmental group Greenpeace in Sweden has urged the government to stop all nuclear reactors in the country.

Sweden plans to phase out all of its reactors in the next few years.

 


http://news.bbc.co.uk/1/hi/world/europe/5241780.stm


A resposta cérele da SKI - Swedish Nuclear Power Inspectorate

Citar
2006-08-04
No more reactors need to be shut down


Taking the event at Forsmark NPP unit 1 into consideration, SKI judges that the reactors Forsmark unit 3, Oskarshamn unit 3 and Ringhals units 1-4 can continue their operation with adequate degree of safety. The opinion of SKI is that these units have performed enough analysis and presentations in order for SKI to feel confident about continued operation.

On 25 July Forsmark unit 1 underwent a scram. The scram was caused by a short circuit in a switchyard. The safety system was activated and the reactor scrammed. In connection to the scram other disturbances occurred in the electrical system that needs to be investigated before the reactor can be restarted. Among other things, two out of four diesel generators did not start automatically.

SKI has after this event required analyses from the other nuclear facilities comprising the areas where deficiencies existed at the Forsmark NPP. These analyses have now been evaluated and SKI has formed the opinion described above. However the NPP’s are obliged to follow the on-going investigation concerning the Forsmark event.

At present the following reactors are shut down as a result of the event at Forsmark 1 on 25 July: Forsmark 1, Forsmark 2, Oskarshamn 1 and Oskarshamn 2.



http://www.ski.se/extra/news/?module_instance=3&id=470

http://www.ski.se/dynamaster/file_archi ... nglish.pdf
"Há vários tipos de Estado,  o Estado comunista, o Estado Capitalista! E há o Estado a que chegámos!" - Salgueiro Maia
 

*

Bravo Two Zero

  • Especialista
  • ****
  • 1009
  • Recebeu: 13 vez(es)
  • Enviou: 16 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #77 em: Agosto 24, 2006, 02:28:48 pm »
Argentina vai expandir o seu programa nuclear:

Citar
Argentina to Expand Nuclear Program

By BILL CORMIER
Associated Press Writer

 
BUENOS AIRES, Argentina (AP) -- Argentina announced an ambitious plan Wednesday to expand its nuclear program to meet rising energy demands, including extending the life of existing plants and possibly resuming uranium mining.

At a Government House news conference, Planning Minister Julio de Vido said the plan calls for increasing the life span of the aging Atucha I and Embalse nuclear power plants and completing construction by 2010 on the long-stalled Atucha II plant.

Two decades of delays have hampered completion of the Atucha II project, located some 75 miles northwest of the capital of Buenos Aires.

The nearby Atucha I facility has been operating since the mid-1970s, in conjunction with the Embalse plant in central Argentina.

   
 
 
The planning minister was flanked by President Nestor Kirchner, who did not comment on the plan nor on a report by the leading newspaper Clarin saying the nuclear program could cost the government $3.5 billion over eight years.

"When this government took office in 2003, the nuclear energy sector was reactivating," De Vido said. "Today we come to establish a strategic plan for the Argentine nuclear energy sector for the coming years."

The program calls for large-scale power generation to meet fast-growing energy demands, amid careful regulation by national authorities. Among other steps, De Vido announced plans for "concrete steps" toward resumption of uranium mining.

De Vido did not comment on a Clarin report that Argentina might revive a uranium enrichment program shut down in 1983 due to budget constraints. Enrichment provides the fuel needed to operate such nuclear plants, but can also be a central to building nuclear weapons.
 
Argentina, one of the leading Latin American nations in nuclear power generation, has had to stave off potential energy shortfalls in recent years.

The move comes as Argentina and Brazil are seeking new energy sources to counter crude oil prices that have passed $70 a barrel, along with soaring prices in natural gas and other fuels.

Last May, Brazil inaugurated a uranium enrichment center capable of producing nuclear fuel. The center is expected to save South America's largest economy millions of dollars that the country now spends to enrich fuel at Urenco, the European enrichment consortium.

Both nations have stressed the strictly peaceful nature of their nuclear programs, given a backdrop of international pressure against Iran to halt expansion of its nuclear program. Washington has cautioned Iran that it will seek sanctions in the U.N. Security Council if Tehran does not step enriching uranium.


Associated Press
"Há vários tipos de Estado,  o Estado comunista, o Estado Capitalista! E há o Estado a que chegámos!" - Salgueiro Maia
 

*

pedro

  • Investigador
  • *****
  • 1439
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #78 em: Agosto 24, 2006, 04:30:48 pm »
So uma pergunta a Argentina sempre completou os planos da dictadura??
 :roll:
Cumprimentos
 

*

aaaaital

  • 1
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #79 em: Maio 20, 2008, 10:05:28 pm »
Citação de: "NVF"
Citação de: "Marauder"
Caro Get_in,

         


E outra coisa, uma central nuclear, segundo o que li, precisa de uma fonte de água para arrefecer o reactor nuclear. Onde é que a nossa central nuclear seria instalada? É que se fosse no Douro iria aquecer demasiado a água do rio e destruir ou simplesmente danificar as nossas colheitas de vinho e de outros produtos agrícolas. :shock:

Cumprimentos,

Ha' varias formas de arrefecer o nucleo de um reactor nuclear, nomeadamente agua e grafite. A agua nao tem que ser despejada directamente num rio ou num lago, pode ficar em tanques de arrefecimento, alem disso, sai mais limpa do que quando entrou.

O problema da aversao ao nuclear, esta' essencialmente ligado 'a fraca formacao cientifica do povo portugues — nao e' 'a toa que a grande maioria dos nossos estudantes foge a sete pes da matematica e da fisica. Enquanto as pessoas nao forem devidamente informadas dos riscos, nomeadamente da probabilidade de ocorrencia de acidentes, nao ha' nada a fazer. Ha' ainda que contar com o poder de Hollywood, e com os seus 'preciosos' contributos para a educacao das massas, atraves dos filmes catastrofe.

Na realidade, em 60 anos, so' houveram dois acidentes graves em centrais nucleares e so' um deles — Chernobyl — provocou mortes e danos ambientais graves. Estamos a falar em cerca de 50 mortes e eventualmente mais umas 4 ou 5 mil vitimas no longo prazo, que obviamente sao de lamentar, mas alguem sabe dizer quantas mortes foram provocadas, mundialmente e nos ultimos 60 anos, por acidentes em centrais termicas ou em barragens? Ja' para nao falar, de tudo o resto que esta' por detras do comercio do petroleo e do carvao: como acidentes em minas, refinarias, pocos de petroleo, petroleiros, pipelines, e as mortes e os danos ambientais causados por estes desastres. Acho que ninguem sabe as respostas, mas obviamente, e' sempre mais facil apontar o dedo ao desconhecido do que compreende-lo.


Provavelmente já nem vais ler isto, mas não posso deixar de te responder... Ridiculo aquilo que tu disseste... Só 2??? acidentes graves? são poucos secalhar? Só um deles (nesse caso 50% deles provocou) provocou mortes e danos ambientais graves. Nesse caso deves saber como é que não aconteceu um desetre grave em three miles island ou nem por isso? Ninguem sabe como é que não aconteceu lá tambem um desastre como em chernobyl... Chernobyl - falas de apenas 50 mortes e de 5000 vitimas enventuais? onde é que leste isso ou então quem é que te enganou? danos irreversiveis que ainda hoje são sentidos, taxas de incidencia de cancros muitas vezes acima do normal, que passam de geração em geração... E concerteza se falas tão seguro deves saber como se fez em chernobyl para minimizar os estragos? voluntários que usavam metais para cobrir aquilo e minimizar as radiações.. Então e as contaminações por baixo? também niguem sabe o que pode acontecer. Já ouviste falar no síndrome da china? O aquecimento de água também é outro dos aspectos negativos. Para além de que um país com centrais nucleares tem de ter uma boa policia politica para controlar se nenhum terrorista decide tomar conta da central e com isso consegue virtualmente o que quiser... Energias renováveis são o futuro, sim,  energia das ondas e das marés, energias diferentes, solar, geotérmica, eólica... antes de defenderem a energia nuclear pensem tambem quais são as soluçoes para o lixo nuclear?
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7508
  • Recebeu: 386 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +138/-194
(sem assunto)
« Responder #80 em: Maio 20, 2008, 10:16:28 pm »
- aaaaital, aaaaital, aaaaital não!
Mas o que é isto?

Em Portugal não há números. Mas nos Estados Unidos foi recentemente revelado o nível de subsidiação da energia. O resultado é escandaloso:

Produção de Energia Eléctrica:
Carvão Limpo: $29.81 por MWh
Energia Solar: $24.34 por MWh
Eólica: $23.37 por MWh
Nuclear: $1.59 por MWh
Hidroeléctrica: $0.67 por MWh
Carvão "Normal": $0.44 por MWh
Gás Natural: $0.25 por MWh

Combustíveis:
Biocombustíveis: $5.72 por BTU
Energia Solar: $2.82 por BTU
Carvão Refinado: $1.35 por BTU
Gás Natural e Petróleo: $0.03 por BTU


http://commontragedies.wordpress.com/category/biofuels/
http://ecotretas.blogspot.com/2008/05/p ... allas.html

Falam, falam, falam, falam...
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

Daniel

  • Investigador
  • *****
  • 1217
  • Recebeu: 44 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +56/-821
(sem assunto)
« Responder #81 em: Julho 16, 2008, 02:20:43 pm »
Portugal deve estudar a opção energia nuclear?



Citar
O governador do Banco de Portugal quer que Portugal estude as vantagens da energia nuclear e avisou que é uma opção que não pode ser descartada.

Vítor Constâncio afirmou esta terça-feira, no Parlamento, que é preciso reduzir a dependência energética nacional e não deixou esperanças sobre uma redução do preço dos combustíveis: «A alteração estrutural dos preços de energia está para ficar».

O governador deixou como exemplo o modelo finlandês, um país conhecido pelas suas práticas ecológicas. «Acho que é uma opção que deve estar em cima da mesa. Basta pensar na Finlândia, um país bem gerido, que iniciou há pouco tempo um programa de construção de centrais nucleares».

Aos microfones TSF, Pedro Sampaio Nunes, que liderou um processo para a construção de uma central nuclear em Portugal, considerou que, neste momento, «a situação é de tal modo crítica, que é necessário ter em linha de conta todas as opções e estudá-las de uma forma rigorosa e correcta». O responsável defendeu o debate nacional sobre o tema e até a realização de um referendo nacional.

Já a Quercus, considera que Vítor Constância deve desconhecer a realidade do nuclear. A associação ambientalista garante que a opção não é benéfica em termos de custo e diz que governador do Banco de Portugal é «ingénuo». [Leia mais aqui]



O assunto voltou a luz da ribalta. c34x
A Vida é um teste e uma incumbência de  confiança.
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4176
  • Recebeu: 264 vez(es)
  • Enviou: 268 vez(es)
  • +54/-14
(sem assunto)
« Responder #82 em: Julho 16, 2008, 02:29:54 pm »
Agora pergunto eu! Onde vossas excelências pensam por o lixo radioactivo?
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

komet

  • Investigador
  • *****
  • 1664
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-1
(sem assunto)
« Responder #83 em: Julho 16, 2008, 06:09:34 pm »
Citação de: "nelson38899"
Agora pergunto eu! Onde vossas excelências pensam por o lixo radioactivo?


Ora, nos bairros de ciganos.

Mas falando mais a sério, penso que haverá alternativas melhores, já se falou algures que as novas geotérmicas conseguiriam dar resposta às necessidades do país. Seria excelente sermos completamente auto-suficientes energéticamente!




PS: bolas... ciganos mutantes...
"History is always written by who wins the war..."
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 7813
  • Recebeu: 384 vez(es)
  • Enviou: 672 vez(es)
  • +251/-235
(sem assunto)
« Responder #84 em: Julho 16, 2008, 08:57:31 pm »
E porque não?

Reino Unido, França, Alemanha, têm centrais nucleares e nunca houve problema...

Somos mais "espertos" que eles????
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

AC

  • Perito
  • **
  • 398
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #85 em: Julho 17, 2008, 10:57:32 pm »
Por outro lado, numa ou noutra altura todos "eles" (esses países que referiu e mais alguns) decidiram terminar com as suas centrais nucleares.
Com isto quero dizer que não somos mais espertos que eles mas.. se calhar devíamos: são muito indecisos.

Não considero o risco um obstáculo em si.
Se esquecermos Chernobyl, em que a própria concepção do reactor era inaceitávelmente perigosa para os padrões ocidentais da altura, os incidentes que ocorreram não tiveram consequências piores que muitos outros incidentes industrais.
Um pormenor mais complicado é que houver um incidente que danifique seriamente o reactor, embora o incidente possa ser contido sem risco para as pessoas ou ambiente, o reactor pode ficar num estado que está para além da tecnologia actual desmantelar e torna-se um fardo para as gerações futuras, que terão de o vigiar e cuidar.

Obviamente, que o armazenamento de resíduos também é um fardo para as gerações futuras.

Contudo, o aspecto que para mim me deixa mais dúvidas é o puramente politico/económico.
Devido à sensibilidade da tecnologia, a economia das centrais nucleares são muito sensíveis à gerência ou ingerência do poder politico, dos reguladores, etc. Na Europa temos tanto bons como maus exemplos disso.

Mas não podemos deixar de analisar as coisas só porque há maus exemplos e alguns dos bons exemplos são países pequenos como nós.  Se houver uma proposta, acho que o Governo não deve deixar de a analisar sem tabus. A não ser que seja o Patrick Monteiro de Barros a propor, claro. :)
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15126
  • Recebeu: 1048 vez(es)
  • Enviou: 983 vez(es)
  • +177/-170
(sem assunto)
« Responder #86 em: Julho 18, 2008, 10:29:02 am »
No ano passado quando fui a um campeonato em Madrid fui de carro. Pois é, logo que passei a fronteira sabem o que encontrei? Uma central Termo-nuclear! Por isso não me falem de perigos blablabla, que eles já existem. Ou seja, temos os perigos mas não temos os beneficios daí inerentes. :roll:
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 7813
  • Recebeu: 384 vez(es)
  • Enviou: 672 vez(es)
  • +251/-235
(sem assunto)
« Responder #87 em: Julho 18, 2008, 12:22:59 pm »
Citação de: "Cabeça de Martelo"
No ano passado quando fui a um campeonato em Madrid fui de carro. Pois é, logo que passei a fronteira sabem o que encontrei? Uma central Termo-nuclear! Por isso não me falem de perigos blablabla, que eles já existem. Ou seja, temos os perigos mas não temos os beneficios daí inerentes. :roll:



exactamente!

Mais uma razão para apostarmos no Nuclear...ou só nós é que estamos certos e todos os outros errados?
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

raphael

  • Investigador
  • *****
  • 1239
  • Recebeu: 208 vez(es)
  • Enviou: 172 vez(es)
  • +37/-4
(sem assunto)
« Responder #88 em: Julho 18, 2008, 03:06:25 pm »
Pensemos assim... Espanha tem reactores próximos da fronteira (c/ Portugal) se acidente grave houvesse éramos apanhados na curva "sem saber ler nem escrever", se é uma alternativa à nossa grande dependência energética porque não??? .... Já que não podemos todos instalar paineis solares lá em casa... :twisted:
Um abraço
Raphael
__________________
 

*

Naadjh

  • 67
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #89 em: Julho 19, 2008, 12:23:56 am »
Citação de: "Yosy"
Sou completamente contra o nuclear - um país da nossa dimensão não precisa disso. Além de que, à excpeção da França e do Japão, todos os países estão a diminuir as suas centrais nucleares.


E que tem Portugal? é sempre esta m*** de mentalidade camponesa retrógrada..

1-Estão muitos países a investir no nuclear.
2-Portugal tendo o Urânio sempre ficaria mais barato ter as centrais.
3-Seria a melhor medida de poupança.

Mas acho que preferem ficar dependente do pétroil...  dar dinheiro $$ para uns quantos..
 

 

Primeira central nuclear em Portugal

Iniciado por komet

Respostas: 8
Visualizações: 6212
Última mensagem Julho 03, 2005, 09:57:37 pm
por Tiger22
Portugal Confidencial - " A pista da energia" ...

Iniciado por dremanu

Respostas: 5
Visualizações: 3477
Última mensagem Abril 27, 2004, 11:28:13 am
por ferrol
Quais as melhores fontes de energia para o nosso futuro?

Iniciado por komet

Respostas: 10
Visualizações: 4025
Última mensagem Setembro 22, 2005, 04:34:55 pm
por Cabeça de Martelo
Grupo luso-dinamarquês quer investir na energia das ondas

Iniciado por Marauder

Respostas: 2
Visualizações: 2056
Última mensagem Março 21, 2006, 05:16:04 pm
por Marauder
Tejo Energia investe 170 ME na redução de emissão de enxofre

Iniciado por Marauder

Respostas: 0
Visualizações: 1057
Última mensagem Fevereiro 23, 2006, 07:04:31 pm
por Marauder