EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?

  • 335 Respostas
  • 12829 Visualizações
*

JohnM

  • Membro
  • *
  • 289
  • Recebeu: 73 vez(es)
  • Enviou: 18 vez(es)
  • +12/-5
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #75 em: Maio 14, 2020, 02:36:35 pm »
Além do vil metal, aqui o problema prende-se também com os timings... para termos navios substitutos das VdG em 2030 (no máximo), temos que fazer a encomenda até 2023 (mais coisa menos coisa). Deixando de parte o “pequeno” problema de a LPM não prever nada nesse sentido, podemos optar por: a) navios usados; b) navios novos baratos. No primeiro caso, não há nada que valha a pena no mercado... as Anzac não vão estar disponíveis até 2030 e os italianos querem 600 milhões por cada uma das duas últimas FREMM GP. De resto não há nada disponível. De entre projetos de navios novos de baixo custo, só as AH140, na versão Economia, que a RN vai comprar, as FTI (que mesmo assim custam mais de 600 milhões cada) e uma série de corvetas musculadas como as EPC, as Sigma ou as Gowind. As EPC ficam muito mais baratas que qualquer outra opção é podem que possam ser apresentadas como uma excelente oportunidade de cooperação europeia, blá, blá, que neste país corre sempre bem. Nós nunca perdemos a oportunidade de ir a um bom subsídio...

Deixei alguma opção de fora?

Ab
João
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1299
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 178 vez(es)
  • +91/-72
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #76 em: Maio 14, 2020, 02:36:57 pm »
Citar
Ook over de kosten heeft België meer duidelijkheid geschapen. Volgens het Nederlandse Defensie Materieel Proces (DMP) vallen de kosten voor de fregatten in de categorie 1 tot 2,5 miljard. België maakte gisteren bekend dat de Belgische inbreng "ruim een miljard" bedraagt.

 :mrgreen:

“A Bélgica também esclareceu os custos.  De acordo com o Processo Holandês de Material de Defesa (DMP), os custos para as fragatas caem na categoria 1 para 2,5 bilhões.  A Bélgica anunciou ontem que a contribuição belga é "superior a um bilhão".
 :mrgreen:
 interessante.... Estes custos cobrem o quê?

Ab
João

Duas fragatas e seis caça minas no caso da Bélgica. Com os caça minas a serem feitos na Bélgica e as fragatas na Holanda.

 

*

JohnM

  • Membro
  • *
  • 289
  • Recebeu: 73 vez(es)
  • Enviou: 18 vez(es)
  • +12/-5
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #77 em: Maio 14, 2020, 02:40:22 pm »
As VdG com um upgrade a sério ficavam ao nível das BD, claro, mas eu estou a comparar as BD com o upgrade, com as VdG como estão actualmente e provavelmente serão abatidas. E nesse aspecto, não só os radares das BD são melhores, como o VLS é mais eficiente, como os mísseis AA são muito superiores aos Sea Sparrow das Melo, como os Harpoon receberão, à partida, o upgrade para Block 2. E isto faz das BD melhores que as VdG. Outro factor, a altura do mastro das M é uma vantagem na detecção de alvos a baixa altitude a uma maior distância, e também o design ligeiramente mais furtivo das BD, para não falar das BD terem sonar de casco e rebocado.
As VdG ganham já modularidade, mas isso nunca foi aproveitado, como já sabemos...

Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".

Exato. A justificação política séria que iríamos substituir navios de segunda linha por outros de segunda linha...  para mim o mais importante de tudo é garantir que as substitutas das BD são navios de primeira linha, a sério...

Ab
João
 

*

LM

  • Investigador
  • *****
  • 1428
  • Recebeu: 285 vez(es)
  • Enviou: 1248 vez(es)
  • +213/-7
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #78 em: Maio 14, 2020, 02:41:28 pm »
Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".

Isto. De notar que o radar das BD é melhor e, tendo nós um lindo mastro oco, ainda se consegue espaço para outro radar decente, se um dia...

As VdG, mesmo com o desperdício de recursos que do "mini MLU", são navios de "segurança marítima", sem dúvida navios de combate mas de 2ª linha; idealmente teríamos 3 + 3 fragatas, mas se tivermos 2 fragatas + 3 "fragatas ligeiras" já é bom.     
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1299
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 178 vez(es)
  • +91/-72
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #79 em: Maio 14, 2020, 02:48:10 pm »
As VdG com um upgrade a sério ficavam ao nível das BD, claro, mas eu estou a comparar as BD com o upgrade, com as VdG como estão actualmente e provavelmente serão abatidas. E nesse aspecto, não só os radares das BD são melhores, como o VLS é mais eficiente, como os mísseis AA são muito superiores aos Sea Sparrow das Melo, como os Harpoon receberão, à partida, o upgrade para Block 2. E isto faz das BD melhores que as VdG. Outro factor, a altura do mastro das M é uma vantagem na detecção de alvos a baixa altitude a uma maior distância, e também o design ligeiramente mais furtivo das BD, para não falar das BD terem sonar de casco e rebocado.
As VdG ganham já modularidade, mas isso nunca foi aproveitado, como já sabemos...

Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".

Os navios de primeira linha vão ser substituídos pelos nosso aliado até 2030. A Holanda vai receber a primeira fragata em 2024. :bang:
 

*

Kalil

  • Membro
  • *
  • 294
  • Recebeu: 28 vez(es)
  • Enviou: 49 vez(es)
  • +17/-6
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #80 em: Maio 14, 2020, 03:00:26 pm »
Tendo em conta que as fragata são, com os submarinos, o principal ativo da Marinha, terá de haver dinheiro. Já houve há 15 anos para os U214, há agora para os kc390, terá de haver também por volta de 2030 para as fragatas.

Desde que não comprometa a entrada das fragatas, não vejo mal nenhum nas EPC, até podia ajudar a reduZir o nr de fragatas necessárias. Por exemplo 2 EPC+4 fragatas.

Teria, como já aqui foi dito várias vezes, é de estar a ser preparada está aquisição agora, para antes de 2025 no máximo, ser aprovada pelo governo e começada a construção.

Não sendo de 1a linha para nenhuma marinha, as arrowhead 140 seriam para nós o equivalente. Se estamos a falar de menos de 2000M pelos 4 navios, a entrar ao serviço entre 2030-35, e que estarão no ativo até 2060, não pode faltar orçamento.
Depois falta ver o que se pode aproveitar das actuais, em termos de armamento, para as novas. E importa garantir que mesmo que sem o fullpack de mísseis, venham com sonares e radares decentes.

Não sendo de 1a linha, são navios de 6000 ton, tripulação reduzida, autonomia, espaço e margem de upgrade mais do que suficientes, capazes de servir como navio de comando, de levar tropas extra, ou equipas de pessoal de outros países, enfim, de desempenhar missões que não estão ao alcance das EPC. Estas dariam um bom complemento na parte estritamente defensiva, não é de descurar. Em complemento..

Cumprimentos
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 3604
  • Recebeu: 856 vez(es)
  • Enviou: 192 vez(es)
  • +175/-86
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #81 em: Maio 14, 2020, 03:05:51 pm »
Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".

Isto. De notar que o radar das BD é melhor e, tendo nós um lindo mastro oco, ainda se consegue espaço para outro radar decente, se um dia...

As VdG, mesmo com o desperdício de recursos que do "mini MLU", são navios de "segurança marítima", sem dúvida navios de combate mas de 2ª linha; idealmente teríamos 3 + 3 fragatas, mas se tivermos 2 fragatas + 3 "fragatas ligeiras" já é bom.     

As BD com ou sem mastro oco, não deveriam ter problema em receber um radar novo, como o SMART-L Mk-2, e assim até era mais plausível aguentar estas fragatas até 2030. Mas do que se sabe, não vai acontecer, porque não há  vontade para tal.

Os 120 milhões do MLU das BD deviam ser alocados de imediato para novos navios, fossem quais fossem.

As VdG com um upgrade a sério ficavam ao nível das BD, claro, mas eu estou a comparar as BD com o upgrade, com as VdG como estão actualmente e provavelmente serão abatidas. E nesse aspecto, não só os radares das BD são melhores, como o VLS é mais eficiente, como os mísseis AA são muito superiores aos Sea Sparrow das Melo, como os Harpoon receberão, à partida, o upgrade para Block 2. E isto faz das BD melhores que as VdG. Outro factor, a altura do mastro das M é uma vantagem na detecção de alvos a baixa altitude a uma maior distância, e também o design ligeiramente mais furtivo das BD, para não falar das BD terem sonar de casco e rebocado.
As VdG ganham já modularidade, mas isso nunca foi aproveitado, como já sabemos...

Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".

Os navios de primeira linha vão ser substituídos pelos nosso aliado até 2030. A Holanda vai receber a primeira fragata em 2024. :bang:

Na Holanda nem as M são navios de primeira linha já, em conflito teriam sempre a cobertura de uma DZP. No nosso caso é o que dá péssimos timings das modernizações e substituições, aliados aos adiamentos. Nesta década estamos a empatar mais de 300 milhões da LPM só nos NPOs que já deviam estar ao serviço há muito tempo, 150 num AOR que também já devia ter vindo, e 150 num LPD que podia ter sido o Siroco que custava apenas 80 milhões.

Esta década de 20 era suposto ser para substituir as fragatas gradualmente, partindo do princípio que todos os programas anteriores estivessem resolvidos. É o que dá empurrar com a barriga, podíamos fazer parte do programa das novas M, ou das Type 26, mas não.
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1299
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 178 vez(es)
  • +91/-72
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #82 em: Maio 14, 2020, 03:09:06 pm »
Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".

Isto. De notar que o radar das BD é melhor e, tendo nós um lindo mastro oco, ainda se consegue espaço para outro radar decente, se um dia...

As VdG, mesmo com o desperdício de recursos que do "mini MLU", são navios de "segurança marítima", sem dúvida navios de combate mas de 2ª linha; idealmente teríamos 3 + 3 fragatas, mas se tivermos 2 fragatas + 3 "fragatas ligeiras" já é bom.     

As BD com ou sem mastro oco, não deveriam ter problema em receber um radar novo, como o SMART-L Mk-2, e assim até era mais plausível aguentar estas fragatas até 2030. Mas do que se sabe, não vai acontecer, porque não há  vontade para tal.

Os 120 milhões do MLU das BD deviam ser alocados de imediato para novos navios, fossem quais fossem.

As VdG com um upgrade a sério ficavam ao nível das BD, claro, mas eu estou a comparar as BD com o upgrade, com as VdG como estão actualmente e provavelmente serão abatidas. E nesse aspecto, não só os radares das BD são melhores, como o VLS é mais eficiente, como os mísseis AA são muito superiores aos Sea Sparrow das Melo, como os Harpoon receberão, à partida, o upgrade para Block 2. E isto faz das BD melhores que as VdG. Outro factor, a altura do mastro das M é uma vantagem na detecção de alvos a baixa altitude a uma maior distância, e também o design ligeiramente mais furtivo das BD, para não falar das BD terem sonar de casco e rebocado.
As VdG ganham já modularidade, mas isso nunca foi aproveitado, como já sabemos...

Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".

Os navios de primeira linha vão ser substituídos pelos nosso aliado até 2030. A Holanda vai receber a primeira fragata em 2024. :bang:

Na Holanda nem as M são navios de primeira linha já, em conflito teriam sempre a cobertura de uma DZP. No nosso caso é o que dá péssimos timings das modernizações e substituições, aliados aos adiamentos. Nesta década estamos a empatar mais de 300 milhões da LPM só nos NPOs que já deviam estar ao serviço há muito tempo, 150 num AOR que também já devia ter vindo, e 150 num LPD que podia ter sido o Siroco que custava apenas 80 milhões.

Esta década de 20 era suposto ser para substituir as fragatas gradualmente, partindo do princípio que todos os programas anteriores estivessem resolvidos. É o que dá empurrar com a barriga, podíamos fazer parte do programa das novas M, ou das Type 26, mas não.

Pela conversa do CEMA nós queremos construir as nossas novas M depois de terminarem as Belgas. Por isso só lá para 2030.
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 3604
  • Recebeu: 856 vez(es)
  • Enviou: 192 vez(es)
  • +175/-86
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #83 em: Maio 14, 2020, 03:10:19 pm »
Tendo em conta que as fragata são, com os submarinos, o principal ativo da Marinha, terá de haver dinheiro. Já houve há 15 anos para os U214, há agora para os kc390, terá de haver também por volta de 2030 para as fragatas.

Desde que não comprometa a entrada das fragatas, não vejo mal nenhum nas EPC, até podia ajudar a reduZir o nr de fragatas necessárias. Por exemplo 2 EPC+4 fragatas.

Teria, como já aqui foi dito várias vezes, é de estar a ser preparada está aquisição agora, para antes de 2025 no máximo, ser aprovada pelo governo e começada a construção.

Não sendo de 1a linha para nenhuma marinha, as arrowhead 140 seriam para nós o equivalente. Se estamos a falar de menos de 2000M pelos 4 navios, a entrar ao serviço entre 2030-35, e que estarão no ativo até 2060, não pode faltar orçamento.
Depois falta ver o que se pode aproveitar das actuais, em termos de armamento, para as novas. E importa garantir que mesmo que sem o fullpack de mísseis, venham com sonares e radares decentes.

Não sendo de 1a linha, são navios de 6000 ton, tripulação reduzida, autonomia, espaço e margem de upgrade mais do que suficientes, capazes de servir como navio de comando, de levar tropas extra, ou equipas de pessoal de outros países, enfim, de desempenhar missões que não estão ao alcance das EPC. Estas dariam um bom complemento na parte estritamente defensiva, não é de descurar. Em complemento..

Cumprimentos

Na década de 30 vai ter de haver dinheiro para as fragatas... E para substituir os F-16... E os P-3... Talvez um MLUzinho aos C-295, Tridente, Merlin...

Lá está, é empurrar tudo para a década de 30 da mesma forma que antes se empurrou para a década de 20. Só vou lembrar que há 10/15 anos atrás, falava-se em substituir os F-16 em 2025, as fragatas idem... Agora é o que se vê.
 

*

JohnM

  • Membro
  • *
  • 289
  • Recebeu: 73 vez(es)
  • Enviou: 18 vez(es)
  • +12/-5
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #84 em: Maio 14, 2020, 03:13:06 pm »
Tendo em conta que as fragata são, com os submarinos, o principal ativo da Marinha, terá de haver dinheiro. Já houve há 15 anos para os U214, há agora para os kc390, terá de haver também por volta de 2030 para as fragatas.

Desde que não comprometa a entrada das fragatas, não vejo mal nenhum nas EPC, até podia ajudar a reduZir o nr de fragatas necessárias. Por exemplo 2 EPC+4 fragatas.

Teria, como já aqui foi dito várias vezes, é de estar a ser preparada está aquisição agora, para antes de 2025 no máximo, ser aprovada pelo governo e começada a construção.

Não sendo de 1a linha para nenhuma marinha, as arrowhead 140 seriam para nós o equivalente. Se estamos a falar de menos de 2000M pelos 4 navios, a entrar ao serviço entre 2030-35, e que estarão no ativo até 2060, não pode faltar orçamento.
Depois falta ver o que se pode aproveitar das actuais, em termos de armamento, para as novas. E importa garantir que mesmo que sem o fullpack de mísseis, venham com sonares e radares decentes.

Não sendo de 1a linha, são navios de 6000 ton, tripulação reduzida, autonomia, espaço e margem de upgrade mais do que suficientes, capazes de servir como navio de comando, de levar tropas extra, ou equipas de pessoal de outros países, enfim, de desempenhar missões que não estão ao alcance das EPC. Estas dariam um bom complemento na parte estritamente defensiva, não é de descurar. Em complemento..

Cumprimentos
As AH140 são essencialmente IH atualizadas e despidas... os ingleses estão a pagar £400 milhões (sem derrapagens) por um navio de 6000 tons com radar NS100, sem sonares nem SSM e só com 12 Sea Ceptor. No entanto, o projeto maximiza nas 32 células VLS, 8 SSM, pode levar radares bem mais avançados, como na IH, e somar de caso e rebocado. A primeira versão custa £400 milhões e é um navio de segunda ou terceira linha; a versão full extras não deve ficar por menos de uns 550-600 milhões €, mas é um navio de primeira linha em qualquer lado do mundo...

Se chegássemos a 2035-40 com 3 EPC Full e 2 ou 3 M/AH140 Full, seria bem bom.

Ab
João
 

*

Kalil

  • Membro
  • *
  • 294
  • Recebeu: 28 vez(es)
  • Enviou: 49 vez(es)
  • +17/-6
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #85 em: Maio 14, 2020, 03:17:10 pm »
Tendo em conta que as fragata são, com os submarinos, o principal ativo da Marinha, terá de haver dinheiro. Já houve há 15 anos para os U214, há agora para os kc390, terá de haver também por volta de 2030 para as fragatas.

Desde que não comprometa a entrada das fragatas, não vejo mal nenhum nas EPC, até podia ajudar a reduZir o nr de fragatas necessárias. Por exemplo 2 EPC+4 fragatas.

Teria, como já aqui foi dito várias vezes, é de estar a ser preparada está aquisição agora, para antes de 2025 no máximo, ser aprovada pelo governo e começada a construção.

Não sendo de 1a linha para nenhuma marinha, as arrowhead 140 seriam para nós o equivalente. Se estamos a falar de menos de 2000M pelos 4 navios, a entrar ao serviço entre 2030-35, e que estarão no ativo até 2060, não pode faltar orçamento.
Depois falta ver o que se pode aproveitar das actuais, em termos de armamento, para as novas. E importa garantir que mesmo que sem o fullpack de mísseis, venham com sonares e radares decentes.

Não sendo de 1a linha, são navios de 6000 ton, tripulação reduzida, autonomia, espaço e margem de upgrade mais do que suficientes, capazes de servir como navio de comando, de levar tropas extra, ou equipas de pessoal de outros países, enfim, de desempenhar missões que não estão ao alcance das EPC. Estas dariam um bom complemento na parte estritamente defensiva, não é de descurar. Em complemento..

Cumprimentos
As AH140 são essencialmente IH atualizadas e despidas... os ingleses estão a pagar £400 milhões (sem derrapagens) por um navio de 6000 tons com radar NS100, sem sonares nem SSM e só com 12 Sea Ceptor. No entanto, o projeto maximiza nas 32 células VLS, 8 SSM, pode levar radares bem mais avançados, como na IH, e somar de caso e rebocado. A primeira versão custa £400 milhões e é um navio de segunda ou terceira linha; a versão full extras não deve ficar por menos de uns 550-600 milhões €, mas é um navio de primeira linha em qualquer lado do mundo...

Se chegássemos a 2035-40 com 3 EPC Full e 2 ou 3 M/AH140 Full, seria bem bom.

Ab
João

Aqui só entre nós, esse cenário 3+3 não é de todo impossível de conseguir.
 

*

JohnM

  • Membro
  • *
  • 289
  • Recebeu: 73 vez(es)
  • Enviou: 18 vez(es)
  • +12/-5
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #86 em: Maio 14, 2020, 03:20:00 pm »
As VdG com um upgrade a sério ficavam ao nível das BD, claro, mas eu estou a comparar as BD com o upgrade, com as VdG como estão actualmente e provavelmente serão abatidas. E nesse aspecto, não só os radares das BD são melhores, como o VLS é mais eficiente, como os mísseis AA são muito superiores aos Sea Sparrow das Melo, como os Harpoon receberão, à partida, o upgrade para Block 2. E isto faz das BD melhores que as VdG. Outro factor, a altura do mastro das M é uma vantagem na detecção de alvos a baixa altitude a uma maior distância, e também o design ligeiramente mais furtivo das BD, para não falar das BD terem sonar de casco e rebocado.
As VdG ganham já modularidade, mas isso nunca foi aproveitado, como já sabemos...

Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".

Os navios de primeira linha vão ser substituídos pelos nosso aliado até 2030. A Holanda vai receber a primeira fragata em 2024. :bang:
Ainda nem as começaram a construir... que eu saiba ainda estão na fase de projeto. A primeira até pode ser lançada em 2024 (o que duvido), mas só vai estar operacional la para 2026/27, na melhor das hipóteses. Se eles fizerem uma por ano, no ini Io da década de 30 já há lugar para fazer mais duas para os vizinhos do Sul... nos devíamos era já entrar no projeto e garantir que recebemos duas para substituir as BD até 2035... mas não há pilim... acredito que nesta questão das EPC e das M, a culpa nem seja da Marinha, mas sim da tutela, i.e., Finanças... se nem 12 milhões libertam pra as Marlin...
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 3604
  • Recebeu: 856 vez(es)
  • Enviou: 192 vez(es)
  • +175/-86
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #87 em: Maio 14, 2020, 03:32:20 pm »
Pela conversa do CEMA nós queremos construir as nossas novas M depois de terminarem as Belgas. Por isso só lá para 2030.

A conversa do CEMA para mim vale zero. Se não há movimentações nesse sentido, se não entrámos no programa ainda, é porque nada está assente nesse sentido. Até haver conversações nesse sentido, um contrato assinado com datas de construção e entrega, não acredito em nada do que digam.
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1299
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 178 vez(es)
  • +91/-72
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #88 em: Maio 14, 2020, 03:36:00 pm »
As VdG com um upgrade a sério ficavam ao nível das BD, claro, mas eu estou a comparar as BD com o upgrade, com as VdG como estão actualmente e provavelmente serão abatidas. E nesse aspecto, não só os radares das BD são melhores, como o VLS é mais eficiente, como os mísseis AA são muito superiores aos Sea Sparrow das Melo, como os Harpoon receberão, à partida, o upgrade para Block 2. E isto faz das BD melhores que as VdG. Outro factor, a altura do mastro das M é uma vantagem na detecção de alvos a baixa altitude a uma maior distância, e também o design ligeiramente mais furtivo das BD, para não falar das BD terem sonar de casco e rebocado.
As VdG ganham já modularidade, mas isso nunca foi aproveitado, como já sabemos...

Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".

Os navios de primeira linha vão ser substituídos pelos nosso aliado até 2030. A Holanda vai receber a primeira fragata em 2024. :bang:
Ainda nem as começaram a construir... que eu saiba ainda estão na fase de projeto. A primeira até pode ser lançada em 2024 (o que duvido), mas só vai estar operacional la para 2026/27, na melhor das hipóteses. Se eles fizerem uma por ano, no ini Io da década de 30 já há lugar para fazer mais duas para os vizinhos do Sul... nos devíamos era já entrar no projeto e garantir que recebemos duas para substituir as BD até 2035... mas não há pilim... acredito que nesta questão das EPC e das M, a culpa nem seja da Marinha, mas sim da tutela, i.e., Finanças... se nem 12 milhões libertam pra as Marlin...

Os estaleiros da Damen na Holanda não são iguais aos da West Sea, nas fragatas M eles fizerem 1 por ano.

Na LPM já estão previstas verbas para os estudos iniciais la para o fim de 2028.
 

*

Kalil

  • Membro
  • *
  • 294
  • Recebeu: 28 vez(es)
  • Enviou: 49 vez(es)
  • +17/-6
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #89 em: Maio 14, 2020, 03:40:30 pm »
Além do vil metal, aqui o problema prende-se também com os timings... para termos navios substitutos das VdG em 2030 (no máximo), temos que fazer a encomenda até 2023 (mais coisa menos coisa). Deixando de parte o “pequeno” problema de a LPM não prever nada nesse sentido, podemos optar por: a) navios usados; b) navios novos baratos. No primeiro caso, não há nada que valha a pena no mercado... as Anzac não vão estar disponíveis até 2030 e os italianos querem 600 milhões por cada uma das duas últimas FREMM GP. De resto não há nada disponível. De entre projetos de navios novos de baixo custo, só as AH140, na versão Economia, que a RN vai comprar, as FTI (que mesmo assim custam mais de 600 milhões cada) e uma série de corvetas musculadas como as EPC, as Sigma ou as Gowind. As EPC ficam muito mais baratas que qualquer outra opção é podem que possam ser apresentadas como uma excelente oportunidade de cooperação europeia, blá, blá, que neste país corre sempre bem. Nós nunca perdemos a oportunidade de ir a um bom subsídio...

Deixei alguma opção de fora?

Ab
João

Se for com o armamento completo, até essas duas FREMM italianas faziam o jeito, por esse preço.
Modernizavam apenas uma das VdG, e despachavam as outras 2.
E as EPC ficavam encomendadas aos italianos, para o início da próxima década. Entravam ao serviço à medida que as BD e a última VdG fossem descomissionadas.
Era um bom calendário.  :G-beer2:
 

 

Passos quer Marinha com nova "abertura ao mar"

Iniciado por zawevo

Respostas: 4
Visualizações: 4277
Última mensagem Maio 15, 2012, 09:42:43 am
por P44
Marinha entrega pela primeira vez comando de navio a mulher

Iniciado por Marauder

Respostas: 38
Visualizações: 13271
Última mensagem Maio 18, 2006, 09:03:15 am
por Pedro Monteiro
Fragatas e Corvetas Portuguesas a vela da Marinha 1815/1860

Iniciado por mkorobok

Respostas: 9
Visualizações: 4452
Última mensagem Julho 12, 2011, 12:13:30 pm
por mkorobok
Fará sentido comprar mais EH-101 para a marinha?

Iniciado por papatango

Respostas: 28
Visualizações: 11556
Última mensagem Setembro 12, 2005, 05:04:26 pm
por Rui Elias
Novo artigo sobre a Esquadrilha de Helicópteros da Marinha

Iniciado por Pedro Monteiro

Respostas: 0
Visualizações: 2397
Última mensagem Maio 06, 2009, 09:03:24 pm
por Pedro Monteiro