Mensagens recentes

Páginas: [1] 2 3 4 5 6 ... 10
1
Área Livre-Outras Temáticas de Defesa / Re: Piadas e Anedotas
« Última mensagem por Viajante em Hoje às 10:01:07 am »




























2
Área Livre-Outras Temáticas de Defesa / Re: Unir os Pontos
« Última mensagem por BlackFerdyPT em Hoje às 06:35:56 am »
3
Área Livre-Outras Temáticas de Defesa / Re: Coronavirus
« Última mensagem por Daniel em Hoje às 05:35:19 am »
Os cientistas não se entendem e a discussão sobre a imunidade populacional continua
https://www.dn.pt/vida-e-futuro/os-cientistas-nao-se-entendem-e-a-discussao-sobre-a-imunidade-populacional-continua-12958350.html
Citar
É um facto científico que a pandemia acabará quando a imunidade populacional estiver alcançada. O que divide os cientistas é sobre a forma de a conseguir - naturalmente, deixando o vírus seguir o seu curso, ou esperando pela vacina, que a garantirá artificialmente. Entre os 36 primeiros cosignatários está a portuguesa Gabriela Gomes, matemática especialista em epidemiologia e investigadora na universidade de Strathclyde, na Escócia, que considera que desde o início da pandemia a imunidade está a ser adquirida entre as populações.

"Segundo os modelos matemáticos que tenho estado a desenvolver para descrever o fenómeno, a imunidade populacional está prestes a ser atingida, o que significa que não é expectável um crescimento descontrolado da doença e por isso não existe necessidade de voltar decretar confinamentos", explicou ao Herald Scotland. O que defendem (e que não é novidade nenhuma) é que o confinamento generalizado e prolongado das populações terá efeitos devastadores de curto e longo prazo em temos de saúde pública, nomeadamente ao nível das taxas de vacinação infantil, que descerão, da saúde cardiovascular, que piorará, dos diagnósticos de cancro, que diminuirão, e da deterioração da saúde mental, que se agravará, levando a um excesso de mortalidade nos próximos anos, com as classes trabalhadores e os mais jovens a suportarem o fardo maior da crise.

Para estes três especialistas é inconcebível que medidas como o confinamento e o encerramento das escolas e de setores da economia considerados não essenciais se mantenham até ao aparecimento de uma vacina contra a covid-19.

Argumentam que, com o conhecimento que já se tem do vírus, a estratégia mais correta passaria por proteger os grupos de risco e assumir esta questão como prioridade em termos de saúde pública e abrir o resto da sociedade, com medidas básicas como a lavagem das mãos, para construir a imunidade populacional.

É polémico? Sim. Do outro lado da barricada, argumenta-se que isso custará vidas, não só entre os grupos de risco, e que as sequelas do vírus entre os que não pertencem a esses grupos podem ser graves e ainda não são totalmente conhecidas.

Como disse, só lês o que te interessa, mas tem mais muito mais, mas como não pretendo continuar com esta ladainha, até porque já deixei bem clara a minha opinião e o que acho disto tudo, fico por aqui, China, OMS etc lá para Janeiro, Fevereiro agente fala.
Claro que o sistema está bem organizado, é sempre difícil ir contra o sistema se não quase impossível, os virologistas da Suécia também não são para levar a sério, os nossos é que são bons.
A ordem dos médicos vai ter de expulsar muito, mas muito médico, vai ser o fim do sistema nacional de saúde, por favor não me faças. ;D

Mais, chega-se ao ponto de determinar a limitação de circulação entre diferentes concelhos, indo contra a constituição portuguesa, existe o direito de deslocação, consagrado no art. 44. n1. Por outro lado, os espanhóis pode continuar a cruzar a fronteira se qualquer problema, vindo mesmo a Turismo, é uma vergonha, tudo em nome do COVID, depois tivemos a F1 no Algarve onde todos se fizeram de cegos inclusive a ordem do médicos enfim, não batas mais no ceguinho, pois o pior chego é aquele que não quer ver.
O ministro da saúde espanhol foi apanhado numa FESTA Agora veio pedir desculpa por ter ido a FESTA hahaha o COVID é mesmo tramado.
Acho que devias perder um bocadinho do teu tempo a ler algumas coisas sobre a Great Barrington Declaration de que falámos há uns tempos.

Parece que agora o problema já não é o COVID mas sim o sistema SNS, eu acho que andas com falta de trabalho, deves estar como no Hospital na Galizia. ::)  estás a beber café? Não era suposto estares a correr de uma lado para o outro? Acho que derivado a situação andas muito relaxado se é que me fiz intender. ;D
Portugal teve hoje 4224 alguém sabe quantos foram para o Hospital? É que não consegui encontrar todos os dados da notícia, seria bom saber não só o número de infetados como o número de internados diáriamente. Já agora, não existe nenhum tipo de test tipo PCR para ver quem tem o vírus da gripe, também seria bom, assim poderiamos evitar muita coisa. ::)

PS: Parece que contrariamente ao que tinha sido previsto pela ministra da saúde, não foi ontem nem hoje ultrapassado o número máximo de internados nos cuidados intensivos do dia 10 de abril (272) o que é positivo, parece que o vírus perdeu a sua força inicial.
O meu serviço é de Oncologia. Felizmente que os casos oncológicos não dispararam. Se isso acontecer aviso-te. Não sei como funcionam as obras onde trabalhas, mas no meu serviço temos escalas e por isso posso não estar a trabalhar nos mesmo horário que tu.  Isto é se o sector da construção na avecolandia não estiver parado... o que explica o facto de passares o dia todo a coçar a micose na internet.

Relativamente às hospitalizações os dados são públicos:
https://www.rtp.pt/noticias/pais/a-evolucao-da-covid-19-em-portugal_i1213879

Ontem estavam hospitalizados 1794 doentes com COVID, sendo que 262 estavam nos cuidados intensivos.
No dia 1 de Outubro estavam internadas 682 pessoas com COVID. Nas UCIs estavam 107.
Parece-te uma evolução significativa ou continuas a achar que o Cristiano Ronaldo é que sabe?

Realtivamente ao inicio da pandemia, houve uma evolução no conhecimento da doença. Por exemplo, sabemos que a dexametasona é eficaz a reduzir a mortalidade em doentes com necessidade de assistência ventilatória:
https://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa2021436#:~:text=The%20RECOVERY%20trial%20provides%20evidence,who%20did%20not%20require%20oxygen.

Esta é também uma das razões porque Portugal teve uma taxa de mortalidade menos elevada:
https://edition.cnn.com/videos/world/2020/06/19/portugal-coronavirus-covid-19-pandemic-steroids-treatment-pleitgen-pkg-intl-ldn-vpx.cnn

Claro que os casos de oncologia não dispararam, todos sabemos o porque.
Não me precisas de avisar do quer que seja, quanto às minha obras  :mrgreen: e avecolandia  :-P mais uma vez escreves o que não sabes, continua que vais no bom caminho. Mas tranquilo que não trabalho nas obras, só para matar a tua curiosidade, mas mesmo que trabalha-se é um trabalho digno como todos os outros. Pois a dignidade de uma pessoa não está no que ela faz, mas sim no que ela é.
Quanto ao resto já nem vou comentar pois já percebi senhor infermeiro   ::) que lhe falta algumas virtudes, de qualquer forma e como sou no geral uma pessoa educada, quando o senhor quiser, pode vir beber um café na minha CASA, e dar um mergulho na minha piscina, é só dizer o dia e a hora para eu avisar o porteiro e assim poder entrar.

PS: Está tudo pago não é nada a crédito passar bem.
4
Exército Português / Re: A SCAR da FN Herstal no Exército
« Última mensagem por NVF em Hoje às 04:12:05 am »
Andamos tão à frente que toda a electrónica associada ao sistema tuga é completamente stealth.
6
Exército Brasileiro / Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Última mensagem por Vitor Santos em Hoje às 12:57:24 am »
FORPRON é executada no Campo de Instrução Barão de São Borja


Citar
No período de 23 a 30 de outubro é realizada a Certificação da Força de Prontidão (FORPRON) da 5ª Brigada de Cavalaria Blindada, no Campo de Instrução Barão de São Borja, no Rio Grande do Sul. O objetivo é adestrar as tropas subordinadas à Brigada para operar em missões reais, como combate convencional, operações de Garantia da Lei e da Ordem e operações interagências. Os militares adestrados da FORPRON estão aptos a cumprir qualquer missão de combate em território nacional, bem como, mediante ordem, vir a cumprir missão no exterior.

O 1º Ciclo de Prontidão Operacional começou no mês de julho de 2020, com a preparação das organizações militares subordinadas. Na 2ª Fase do Ciclo de Prontidão Operacional foi executada o referido período de aproveitamento. E por fim, foi realizada a Fase de Certificação que consiste na execução dos três tipos de simulação: Construtiva (Jogos de Guerra), Virtual e Viva. Neste ano de instrução, haverá o tiro de Leopard 1A5 BR, pois este não havia sido realizado em 2019.

O Chefe do Preparo do COTER, General Affonso da Costa esteve acompanhando o exercício em terreno e está prevista a presença do Comandante da 5ª Divisão de Exército, General Penteado e do Comandante Militar do Sul, General Stumpf para acompanhamento das atividades.

 :arrow:  http://www.5de.eb.mil.br/index.php/ultimas-noticias/400-forpron-e-executada-no-campo-de-instrucao-barao-de-sao-borja






7
Exército Brasileiro / Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Última mensagem por Vitor Santos em Hoje às 12:49:32 am »
1º RCC realiza adestramento básico


Citar
Santa Maria/RS. o 1º Regimento de Carros de Combate realizou a “Operação Vanguardeiro”, um exercício no terreno que encerra as instruções do Período de Adestramento Básico, nível subunidade.

É válido ressaltar a participação de 1 Pelotão de Fuzileiros Blindados do 29º Batalhão de Infantaria Blindado (29º BIB) no exercício, inserido no contexto do Projeto Força Tarefa Blindada, da 6ª Brigada de Infantaria Blindada.



8
Exército Brasileiro / Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Última mensagem por Vitor Santos em Hoje às 12:45:25 am »
Citar
Rosário do Sul/RS. O Comandante Militar do Sul e o Comandante da 5ª Divisão de Exército acompanham a Certificação da Força de Prontidão (FORPRON) da 5ª Brigada de Cavalaria Blindada, em Saicã.




9
Exército Brasileiro / Re: Novo fuzil do EB - IMBEL IA2
« Última mensagem por Vitor Santos em Hoje às 12:29:03 am »
Citar
O 1º Esqd C Pqdt participou na manhã de 30 OUT 20, no Centro de Avaliações do Exército, do Estágio de Fundamento de Teste e Avaliação e de Requisitos para militares envolvidos no processo de obtenção SMEM. Na atividade, os militares foram empregados como usuários típicos do novo armamento Fz IA2 7,62mm em um teste Operacional.




10
Exército Brasileiro / Re: VBTP-MR 6×6 GUARANI
« Última mensagem por Vitor Santos em Hoje às 12:22:12 am »
Páginas: [1] 2 3 4 5 6 ... 10