ForumDefesa.com

Forças Armadas e Sistemas de Armas => Exército Português => Tópico iniciado por: Instrutor em Fevereiro 19, 2008, 03:38:40 pm

Título: Notícias do Exército Português
Enviado por: Instrutor em Fevereiro 19, 2008, 03:38:40 pm
Actualmente em funcionamento no Exército Português são estes os principais meios de combate a nosso dispor:
- 96 Carros de Combate M/60 A3;
- 6 pronto socorro para M/60 A3;
- 6 Veículos tipo M60/3 lança pontes;
- 400 VBTP M113 em diversas funções:
  M113 A1 (Transporte de Tropas no Campo de Batalha)
  M113 A2 (Sistema de lançamento do míssil anti-carro Tow)
  M125      (Sistema de transporte do morteiro 81mm)
  M106      (Sistema de transporte do morteiro de 106 mm)
  M577      (Comando e Controlo)
  M901 ITV(Sistema de lançamento duplo de misseis Tow)
- 14 M109 A2 (Sistema de de Artilharia autopropulsada);
- 14 M109 A5 (Sistema de Artilharia autopropulsada)
- 50 Chaimites;
- 15 Auto-metralhadora V150;
- 38 Viaturas Blindadas Panhard;
- 200 Jipes TT Land Cruiser;
- 150 Jipes várias funções Willys;
- 24 Hummers;
- 34 Sistemas de lança misseis anti-aéreos Chaparral;
- Misseis Anti-aéreos Stinger;
- Misseis Anti-carro Milan
- Misseis Anti-carro Tow;
- LGF (Misseis Anti-carro LAW);


Em processo de aquisição
- 37 Carros de Combate Pesados Leopards II A5
- 240 Pandur II em varias versões.

Se me esqueci de alguma coisa ou outra se ja foi substituida é favor os caros camaradas me corrigirem.
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Fevereiro 19, 2008, 03:45:42 pm
Assim à primeira vista...não são 14 M109 A2 são 6, dos quais nenhum ou apenas 2 possam estar ainda operacionais, usados para instrução.

Faltam os obuses L-119 "Light Gun", os Canhões sem Recuo/Lança-Granadas Carl Gustav, os canhões anti-aéreos de tiro rápido "Bitubo" Rheinmetall Rh-202...Willys :?: UMM talvez...
Título:
Enviado por: ShadIntel em Fevereiro 19, 2008, 03:54:33 pm
Duvido que haja 96 M60A3 operacionais
Penso que os M60 AVLB são 4 e não 6
O morteiro dos M106 é de 107mm
Os Jipes são M151 / UMM e não Willys
Faltam os M578 ARV e M548 de transporte
Falta a totalidade dos obus rebocados M101, M114, L119
Título:
Enviado por: Instrutor em Fevereiro 19, 2008, 03:55:05 pm
O moderador pereira marques é ou foi militar?? percebe mesmo disto e tou a falar muito serio, ja nem me lembrava desse equipamento e os pequenos Willys eram assim designados para ja nao mencionei aqui também as armas ligeiras e pesadas tipo Broowning nem outras viaturas tacticas tipo os camioes Mercedes Benz nem os Unimog.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: zecouves em Fevereiro 20, 2008, 08:55:25 am
Citação de: "Instrutor"
Actualmente em funcionamento no Exército Português são estes os principais meios de combate a nosso dispor:
- 96 Carros de Combate M/60 A3;
- 6 pronto socorro para M/60 A3;
- 6 Veículos tipo M60/3 lança pontes;
- 400 VBTP M113 em diversas funções:
  M113 A1 (Transporte de Tropas no Campo de Batalha)
  M113 A2 (Sistema de lançamento do míssil anti-carro Tow)
  M125      (Sistema de transporte do morteiro 81mm)
  M106      (Sistema de transporte do morteiro de 106 mm)
  M577      (Comando e Controlo)
  M901 ITV(Sistema de lançamento duplo de misseis Tow)
- 14 M109 A2 (Sistema de de Artilharia autopropulsada);
- 14 M109 A5 (Sistema de Artilharia autopropulsada)
- 50 Chaimites;
- 15 Auto-metralhadora V150;
- 38 Viaturas Blindadas Panhard;
- 200 Jipes TT Land Cruiser;
- 150 Jipes várias funções Willys;
- 24 Hummers;
- 34 Sistemas de lança misseis anti-aéreos Chaparral;
- Misseis Anti-aéreos Stinger;
- Misseis Anti-carro Milan
- Misseis Anti-carro Tow;
- LGF (Misseis Anti-carro LAW);


Em processo de aquisição
- 37 Carros de Combate Pesados Leopards II A5
- 240 Pandur II em varias versões.

Se me esqueci de alguma coisa ou outra se ja foi substituida é favor os caros camaradas me corrigirem.


Qual é a tua fonte para afirmares isso? Por exemplo, o Willys já estão "fora de combate".
Título:
Enviado por: Nitrox13 em Fevereiro 20, 2008, 10:55:07 am
Eis o que se encontra no site do exercito.
embora ñ refia números.         
RECURSOS MATERIAIS
Material de Transmissões      
   Equipamentos Rádio   
   Rádio Monocanal FM200   
   Rádio Monocanal PRC-425   
   Equipamento Rádio P/PRC-501   
   Emissor receptor P/VRC301   
   Centrais Telefónicas   
   Central Telefónica de Campanha PCD-132   
   Comutador Telefónico de Campanha BL-10   
   Central Digital de Campanha P/TTC-101   
   Antenas HF   
   Antena HF de 400W tipo 905-903   
   Antena_HF_814-LC_P LERC   
   Antenas VHF   
   Antena VHF RC-292-P   
   Antena_AS-1729_VRC   
   Antena_OE-254_GRC   
   Antena_P_AV-101_102   
   Acessórios   
   Cabo WD-1_TT   
   Carretel_RL-159 U   
   Interface Crypto_ P_IC-425   
   Ferramenta TE-33   
   Mastro P_AB-412   
   Mastro telescópico RACAL tipo 715   
   Microtelefone H-1189 GR   
   Modem PHILIPS MD_JP-600   
   S. Intercomunicação P_VIC-101   
   Telefones   
   P_BLC-101   
   P_BLC-101_A   
   TA312_PT   
Material do Serviço de Material      
   Viaturas Tácticas   
   M151A2   
   Toyota Land Cruiser   
   Hmmwv M1025A2   
   Viaturas Tractor   
   Volvo 12-37   
   Daff FTT   
   Viaturas Blindadas Rodas   
   Panhard M11   
   Chaimite V200   
   Viaturas Auto Tanque Água   
   Mercedes Benz 1213A   
   Viaturas Auto Tanque Combustível   
   Mercedes Benz 1013A 6000L   
   Viaturas Auto Maca Ambulância   
   Nissan Trade 2.8   
   Viaturas Administrativas   
   Iveco 135.17L Turbo   
   Volkswagen LT35D Furgão   
   Viatura Pronto Socorro Rodas   
   M816   
   Viaturas Blindadas Lagartas   
   M60A3 TTS
Título:
Enviado por: Howitzer em Fevereiro 20, 2008, 10:55:12 am
Citação de: "PereiraMarques"
Assim à primeira vista...não são 14 M109 A2 são 6, dos quais nenhum ou apenas 2 possam estar ainda operacionais, usados para instrução.

Faltam os obuses L-119 "Light Gun", os Canhões sem Recuo/Lança-Granadas Carl Gustav, os canhões anti-aéreos de tiro rápido "Bitubo" Rheinmetall Rh-202...Willys :?: UMM talvez...


Bom dia, aqui fica o meu primeiro post... hehe.

Faltam na verdade os M119 Light Gun, que se não estou em erro serão 12 no RA4 (não tenho a certeza), 1 na Academia Militar e 2 na EPA em Vendas Novas.

Podem acrescentar também 6 M114 155mm, que dia 1 de Abril entram de novo ao serviço na EPA, e mais tarde 6 no RA5.
Farão parte do novo GAC 155mm, que será composto por 3 baterias... que em 2010 serão equipadas de modelos M198.

http://www.wsmr-history.org/XM198.htm

Algum erro da minha parte façam favor de me corrigir.

Abraço.
Título:
Enviado por: ShadIntel em Fevereiro 20, 2008, 01:03:25 pm
Citação de: "Nitrox13"
Eis o que se encontra no site do exercito.
embora ñ refia números. (...)

Nitrox, esta lista é muito incompleta, o site do Exército foi actualizado recentemente, e apesar de não referir números, as fichas de materiais são agora mais numerosas e completas:

 :?:

PS: será que leva tanto tempo escrever não em vez de ñ ? Ai essa escrita SMS...  :roll:
Título:
Enviado por: ShadIntel em Fevereiro 20, 2008, 01:10:16 pm
Citação de: "Howitzer"
Bom dia, aqui fica o meu primeiro post... hehe.

Faltam na verdade os M119 Light Gun, que se não estou em erro serão 12 no RA4 (não tenho a certeza), 1 na Academia Militar e 2 na EPA em Vendas Novas.

Podem acrescentar também 6 M114 155mm, que dia 1 de Abril entram de novo ao serviço na EPA, e mais tarde 6 no RA5.
Farão parte do novo GAC 155mm, que será composto por 3 baterias... que em 2010 serão equipadas de modelos M198.

http://www.wsmr-history.org/XM198.htm

Algum erro da minha parte façam favor de me corrigir.

Abraço.

Seja bem-vindo ao fórum, Howitzer.

Tem alguma fonte segura quanto à vinda de M198 em 2010 ? Imagino que sejam EDA americanos substituídos pelo M777 ?
Título:
Enviado por: typhonman em Fevereiro 20, 2008, 03:53:10 pm
Serão excedentes dos EUA? Porque não adquirir o M-777 ?
Título:
Enviado por: ShadIntel em Fevereiro 20, 2008, 04:10:31 pm
Citação de: "Typhonman"
Serão excedentes dos EUA? Porque não adquirir o M-777 ?

Infelizmente, pelas razões do costume quando se trata das nossas Forças Armadas:

M777: 1,4 milhões de $ por unidade
M198: 0,5 milhões de $ por unidade (nova), ou muito abaixo disso, já que seria em segunda mão.
Título:
Enviado por: Johnnie em Fevereiro 20, 2008, 04:16:04 pm
:roll:  Motivos...de peso
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 20, 2008, 04:22:42 pm
Citar
M198 howitzer specifications:

Weight 7,154 kg (15,772 lb)
Length 11 m (36 ft 2 in) in firing position; 12.3 m (40 ft 6 in) in towing position
Width 2.8 m (9 ft 2 in) in towing position
Height 2.9 m (9 ft 6 in) in towing position
Crew 9 enlisted men
Caliber 155 mm
Rate of fire 4 round/min maximum; 2 round/min sustained
Maximum range 22,400 m (14 miles) with conventional ammo; 30,000 m (18.6 miles) with rocket propelled

Citar
M777 howitzer specifications:

Specifications
Weight 3,175kg. (7,000lb.)
Length 10.7m (35ft.) in firing position; 9.5m (31ft. 2in.) towed position
Barrel length 39 calibers
Crew 5
Caliber 155 mm
Carriage split trail
Rate of fire 2 RPM normal, 5 max
Effective range 24 km with M109 ammunition,
30 km with ERFB base-bleed,
40 with Excalibur


Estes dados estão correctos?
Título:
Enviado por: ShadIntel em Fevereiro 20, 2008, 04:38:07 pm
Parecem-me estar correctos, pelo menos correspondem aos que já tinha.

À propósito do M777  :arrow: http://www.youtube.com/watch?v=4QetJQjhPAI (http://www.youtube.com/watch?v=4QetJQjhPAI)
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 20, 2008, 04:54:15 pm
Não sei porquê, mas gostei deste projecto:

http://br.youtube.com/watch?v=_4jnUXUzV2c (http://br.youtube.com/watch?v=_4jnUXUzV2c)

http://br.youtube.com/watch?v=CA1j7mJbgDU (http://br.youtube.com/watch?v=CA1j7mJbgDU)

Ou então este:

http://br.youtube.com/watch?v=1Sm4nEVy_Ig (http://br.youtube.com/watch?v=1Sm4nEVy_Ig)

http://br.youtube.com/watch?v=b5oV2IaEwKk (http://br.youtube.com/watch?v=b5oV2IaEwKk)
Título:
Enviado por: Scarto em Fevereiro 20, 2008, 05:09:45 pm
Estes sistemas de artilharia israelita estão em utilização?

http://www.army-technology.com/projects/rascal/
http://www.army-technology.com/projects/atmos/

Tambem me parecem bastante interessantes.

P.S-Para mim,sistema de sonho seria este...http://www.army-technology.com/projects/pzh2000/
Título:
Enviado por: LM em Fevereiro 20, 2008, 05:22:17 pm
Nas "fichas" de armamento disponivel para as várias unidades do site do exercito onde estão as MG-3 (ou MG-42-?)...? E temos M60 7,62mm...?!
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 20, 2008, 05:47:41 pm
A MG-3 é a ultima versão da MG-42, acho que os M-60 vieram com os V-150.
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 20, 2008, 05:49:03 pm
Citação de: "Scarto"
Estes sistemas de artilharia israelita estão em utilização?

http://www.army-technology.com/projects/rascal/
http://www.army-technology.com/projects/atmos/

Tambem me parecem bastante interessantes.

P.S-Para mim,sistema de sonho seria este...http://www.army-technology.com/projects/pzh2000/


O primeiro nem por isso, agora o Atmos 2000, parece-me bastante interessante.
Título:
Enviado por: Miguel em Fevereiro 21, 2008, 12:05:44 pm
Citação de: "ShadIntel"
Citação de: "Howitzer"
Bom dia, aqui fica o meu primeiro post... hehe.

Faltam na verdade os M119 Light Gun, que se não estou em erro serão 12 no RA4 (não tenho a certeza), 1 na Academia Militar e 2 na EPA em Vendas Novas.

Podem acrescentar também 6 M114 155mm, que dia 1 de Abril entram de novo ao serviço na EPA, e mais tarde 6 no RA5.
Farão parte do novo GAC 155mm, que será composto por 3 baterias... que em 2010 serão equipadas de modelos M198.

http://www.wsmr-history.org/XM198.htm

Algum erro da minha parte façam favor de me corrigir.

Abraço.
Seja bem-vindo ao fórum, Howitzer.

Tem alguma fonte segura quanto à vinda de M198 em 2010 ? Imagino que sejam EDA americanos substituídos pelo M777 ?


Temos um total de 21 Light Gun M119

No tempo da BAI, o GAC tinha dotaçao para 3 batarias de 6 bocas de fogo.E ainda 3 peças para a EPA e o Svs Material.
Título:
Enviado por: nelson38899 em Fevereiro 21, 2008, 12:29:08 pm
desculpem a achega, mas não resisti, num outro tópico deste forum e do forum 9Gs falava-se em contrapartidas, sobre o treino dos stealth planes, mas esta vinda de M198 em 2010, cheira-me a contrapartidas. :)
Título:
Enviado por: Eurico Viegas em Fevereiro 21, 2008, 12:46:32 pm
Citação de: "nelson38899"
desculpem a achega, mas não resisti, num outro tópico deste forum e do forum 9Gs falava-se em contrapartidas, sobre o treino dos stealth planes, mas esta vinda de M198 em 2010, cheira-me a contrapartidas. :wink:

Além disso, sucata por sucata... Antes o FH-70... c34x
Título:
Enviado por: Instrutor em Fevereiro 21, 2008, 04:54:17 pm
Camaradas aceitam-se fotografias do material de guerra do exército portugues mesmo do material que esta para se receber tipo os leopad pandur... vamos divulgar ao máximo o nosso exército fotografias do material, fotografias dos comandos, oe´s, paraquedistas, Brigada Mecanizada, BRR, BrigLig possiveis helis a equipar o UALE
Título:
Enviado por: TazMonster em Fevereiro 21, 2008, 08:47:20 pm
Não está prevista a aquisição de M198, mas sim de M777 155Reb. Vamos ver é para quando.
Pode ser que com a criação do GAC 155Reb para a Brig Int a aquisição de novo material venha a ser acelerada.
Os M119 LG passaram para o GAC da BrigRR.
Por mim opções viáveis e mais lógicas, pois a BrigInt é motorizada, seriam:
ATMOS
CAESER
G6
ARCHER
ou um M777 montado em VBR... a GD já testou um prototipo numa Stryker.
Título:
Enviado por: ShadIntel em Fevereiro 21, 2008, 08:57:12 pm
M777 no nosso Exército, é mesmo ver para crer.  :shock:  Uma peça de 155mm numa VBR ? Com os problemas de estabilidade que causa a instalação de um canhão de 105mm, ficaria muito surpreendido se alguém conseguisse adaptar um de 155.
Título:
Enviado por: Luso em Fevereiro 21, 2008, 09:21:38 pm
Citação de: "ShadIntel"
:shock:  Uma peça de 155mm numa VBR ? Com os problemas de estabilidade que causa a instalação de um canhão de 105mm, ficaria muito surpreendido se alguém conseguisse adaptar um de 155.


(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fupload.wikimedia.org%2Fwikipedia%2Fcommons%2Fthumb%2Fc%2Fcb%2FDenel_G6-45_Ysterplatt_Airshow_2006.jpg%2F300px-Denel_G6-45_Ysterplatt_Airshow_2006.jpg&hash=3d6cd90a14011e91b4ca5a047e1c5412)
Título:
Enviado por: ShadIntel em Fevereiro 21, 2008, 09:28:22 pm
Talvez me tenha exprimido mal. Como o Taz falou no Stryker, pensei que estivesse a evocar a ideia de colocar a peça num Pandur. O G6 foi concebido de raiz para acolher o canhão de 155. Parece-me um pouco diferente, visto que pesa perto de 50 toneladas.
Título:
Enviado por: Luso em Fevereiro 21, 2008, 09:34:31 pm
Estava a ser maroto, Shad.
Também me parece excessiva tal carga num Stryker. Mas tenho que conhecer o sistema primeiro. Seja como for, a dotação de munições do AGS já é baixa (creio que 18 tiros) e estes de 105mm.
Título:
Enviado por: tyr em Fevereiro 21, 2008, 11:12:18 pm
Temos M60 numa versão do M113 que tem torres para disparar os misseis TOW (M901 ITW).

relativamente à colocação de uma peça de 155mm numa VBR, existem sistemas para ser colocados em camiões que facilmente se adaptam a um VBR (muito adaptado), mas que não fasem muito sentido, pois é mais simples (e economico) acopolar uma peça a um camião e blindar a cabine (pois a unica razão para adaptar tal peça numa VBR seria para ser aeromovel e/ou para standardizar equipamentos).
Título:
Enviado por: ricardonunes em Fevereiro 21, 2008, 11:18:46 pm
Citação de: "tyr"
Temos M60 numa versão do M113 que tem torres para disparar os misseis TOW (M901 ITW).


 :?:
Título:
Enviado por: lurker em Fevereiro 21, 2008, 11:22:12 pm
O istema a que o tyr se referiu é o Archer:
http://www.defense-update.com/newscast/ ... archer.htm (http://www.defense-update.com/newscast/0107/news/300107_archer.htm)

O sistema usa apoios hidráulicos para amparar o recuo do disparo em vez da suspensão do veículo.

É uma daquelas soluções "porque é que ninguém se lembrou disto antes?".
Título: Dúvida: Land Cruiser
Enviado por: Major Alvega em Fevereiro 21, 2008, 11:40:21 pm
Alguém sabe ao certo quantas unidades Land Cruiser foram adquiridas para as FA's?

 Tinha curiosidade em saber quantas viaturas 4x4 Land Cruiser estavam ao serviço nas nossas Forças Armadas. Como não vi essa informação promenorizada em lado nenhum. Resolvi enviar um email à Salvador Caetano. Passados alguns dias, obtive a resposta. Nem quis acreditar no que estava a ler:
Agradecemos desde já o contacto efectuado através do site Toyota.
Relativamente ao exposto, informamos que não podemos facultar os dados pretendidos, visto tratar-se de informação confidencial.

Sem outro assunto de momento, agradecemos a sua preferência pela Toyota e subscrevemo-nos com elevada consideração.

Atentamente,

Divisão de Marketing e Vendas  
Toyota Caetano Portugal, SA
Título:
Enviado por: ricardonunes em Fevereiro 21, 2008, 11:42:28 pm
E estava à espera do quê c34x
Título:
Enviado por: Nuno em Fevereiro 22, 2008, 12:18:43 am
Citação de: "ShadIntel"
Duvido que haja 96 M60A3 operacionais
Penso que os M60 AVLB são 4 e não 6
O morteiro dos M106 é de 107mm
Os Jipes são M151 / UMM e não Willys
Faltam os M578 ARV e M548 de transporte
Falta a totalidade dos obus rebocados M101, M114, L119




http://www.exercito.pt/portal/exercito/ ... IMAT01.pdf (http://www.exercito.pt/portal/exercito/_specific/public/ueo/cmdlog/FIMAT01.pdf)

 Isto é um Willys M151.

Felizmente tive a oportunidade de andar tanto num Willis como num UMM quando cumpri o SMO em Sta. Margarida .


Nuno
Título: Re: Dúvida: Land Cruiser
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 22, 2008, 10:53:37 am
Citação de: "Major Alvega"
Alguém sabe ao certo quantas unidades Land Cruiser foram adquiridas para as FA's?

 Tinha curiosidade em saber quantas viaturas 4x4 Land Cruiser estavam ao serviço nas nossas Forças Armadas. Como não vi essa informação promenorizada em lado nenhum. Resolvi enviar um email à Salvador Caetano. Passados alguns dias, obtive a resposta. Nem quis acreditar no que estava a ler:
Agradecemos desde já o contacto efectuado através do site Toyota.
Relativamente ao exposto, informamos que não podemos facultar os dados pretendidos, visto tratar-se de informação confidencial.

Sem outro assunto de momento, agradecemos a sua preferência pela Toyota e subscrevemo-nos com elevada consideração.

Atentamente,

Divisão de Marketing e Vendas  
Toyota Caetano Portugal, SA


Não sei quantos foram adquiridos, mas é um veiculo largamente espalhado por todo o Exército:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi224.photobucket.com%2Falbums%2Fdd141%2Fcmbv79%2FParas%2FDSC02499.jpg&hash=366d8aa8659cabba33a0d5a13d59ad45)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi224.photobucket.com%2Falbums%2Fdd141%2Fcmbv79%2FParas%2FDSC02623.jpg&hash=5e8a4c9be668ec2d8213d871ec9abcd8)

fonte: www.boinas-verdes.com (http://www.boinas-verdes.com)
Título:
Enviado por: ShadIntel em Fevereiro 22, 2008, 01:18:19 pm
Citação de: "Nuno"
http://www.exercito.pt/portal/exercito/ ... IMAT01.pdf (http://www.exercito.pt/portal/exercito/_specific/public/ueo/cmdlog/FIMAT01.pdf)

Isto é um Willys M151.

Felizmente tive a oportunidade de andar tanto num Willis como num UMM quando cumpri o SMO em Sta. Margarida .


Nuno

Não ponho em causa o facto de terem dado a alcunha de 'Willys' ao M151 MUTT, talvez em memória da lendária Willys da 2GM, mas os últimos verdadeiros 'Jeep Willys' foram os M38/M38A1 dos anos 50.
Cada um é livre de chamar o que quiser ao M151A2 do Exército, mas tecnicamente são dois veículos diferentes.
Título:
Enviado por: tyr em Fevereiro 22, 2008, 02:24:56 pm
As M60 que me reffiro são metrelhadoras que se encontram montados nas ITV
Título:
Enviado por: zecouves em Fevereiro 22, 2008, 02:26:29 pm
Citação de: "ShadIntel"
Citação de: "Nuno"
http://www.exercito.pt/portal/exercito/ ... IMAT01.pdf (http://www.exercito.pt/portal/exercito/_specific/public/ueo/cmdlog/FIMAT01.pdf)

Isto é um Willys M151.

Felizmente tive a oportunidade de andar tanto num Willis como num UMM quando cumpri o SMO em Sta. Margarida .


Nuno
Não ponho em causa o facto de terem dado a alcunha de 'Willys' ao M151 MUTT, talvez em memória da lendária Willys da 2GM, mas os últimos verdadeiros 'Jeep Willys' foram os M38/M38A1 dos anos 50.
Cada um é livre de chamar o que quiser ao M151A2 do Exército, mas tecnicamente são dois veículos diferentes.


De certeza que o "M151 MUTT" e o "M151A2" do Exército Português não são no essencial o mesmo veiculo?? :?:

http://www.fas.org/man/dod-101/sys/land/m151.htm (http://www.fas.org/man/dod-101/sys/land/m151.htm)
Título:
Enviado por: ShadIntel em Fevereiro 22, 2008, 02:29:56 pm
Citação de: "zecouves"
Citação de: "ShadIntel"
Citação de: "Nuno"
http://www.exercito.pt/portal/exercito/ ... IMAT01.pdf (http://www.exercito.pt/portal/exercito/_specific/public/ueo/cmdlog/FIMAT01.pdf)

Isto é um Willys M151.

Felizmente tive a oportunidade de andar tanto num Willis como num UMM quando cumpri o SMO em Sta. Margarida .


Nuno
Não ponho em causa o facto de terem dado a alcunha de 'Willys' ao M151 MUTT, talvez em memória da lendária Willys da 2GM, mas os últimos verdadeiros 'Jeep Willys' foram os M38/M38A1 dos anos 50.
Cada um é livre de chamar o que quiser ao M151A2 do Exército, mas tecnicamente são dois veículos diferentes.

De certeza que o "M151 MUTT" e o "M151A2" do Exército Português não são no essencial o mesmo veiculo?? :?:

http://www.fas.org/man/dod-101/sys/land/m151.htm (http://www.fas.org/man/dod-101/sys/land/m151.htm)

Claro que são, eu estava a falar da diferença entre M151 e M38.
Título:
Enviado por: P44 em Fevereiro 22, 2008, 03:28:35 pm
não é querer ser mauzinho, mas :roll:  :roll:
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Fevereiro 22, 2008, 03:40:06 pm
:wink:
Citar
Governo dá luz verde para Resolução do Conselho de Ministros que aprova as orientações para a execução da reorganização da estrutura superior da Defesa Nacional e das Forças Armadas

Esta Resolução vem aprovar as orientações para a reorganização da estrutura superior da Defesa Nacional e das Forças Armadas, visando três objectivos essenciais: (i) reforçar a direcção político-estratégica do Ministério da Defesa Nacional; (ii) reforçar a capacidade de resposta das Forças Armadas às exigências e desafios actuais; é (iii) obter ganhos de eficiência e eficácia, assegurar a racionalização das estruturas – no Ministério da Defesa Nacional, no Estado-Maior-General das Forças Armadas e nos três Ramos das Forças Armadas – e agilizar os processos de decisão.

Esta reestruturação do universo da Defesa Nacional e das Forças Armadas passará, entre outras medidas, pela reforma do Ensino Superior Público Militar; pela reforma da Saúde Militar; e pela transformação do Estado-Maior-General das Forças Armadas, dotando-o de um Comando Operacional Conjunto.
A reforma do Ensino Superior Público Militar tem como fim a adaptação do modelo de formação de oficiais das Forças Armadas às orientações do processo de Bolonha. A configuração deste sistema de ensino assenta em quatro instituições: (i) a Escola Naval; (ii) a Academia Militar; (iii) a Academia da Força Aérea; e, ainda, (iv) o Instituto de Estudos Superiores Militares, que terá como finalidade a formação conjunta dos Oficiais das Forças Armadas.

A reforma da Saúde Militar tem como objectivo garantir a saúde operacional e o serviço assistencial ao universo de utentes. Para este efeito, vai proceder-se à criação de um Hospital das Forças Armadas, organizado em dois pólos hospitalares (um em Lisboa e outro no Porto). O redimensionamento da actual estrutura hospitalar far-se-á de forma faseada: a curto prazo, a racionalização e concentração das valências médicas dos três Ramos; a médio prazo, a sua concentração.

Será, ainda, criado, na dependência do Ministro da Defesa Nacional, um órgão responsável pelas políticas de saúde militar.

Por fim, a reforma da cadeia de comando operacional das Forças Armadas, tem como objectivo tornar mais ágil e pronta a resposta das Forças Armadas às exigências e desafios actuais. Este objectivo é concretizado pelo reforço das competências do Chefe de Estado-Maior-General das Forças Armadas, nomeadamente, no que se refere ao exercício do comando operacional permanente; à criação de um comando operacional conjunto; e vocacionar os Ramos das Forças Armadas para a geração, preparação e sustentação das forças.

As directrizes hoje aprovadas, tendo em vista uma cada vez maior optimização da relação entre o produto operacional e as actividades de apoio, dão abertura a que os Ramos das Forças Armadas continuem a sua reestruturação, aprofundando a racionalização.

Dada a amplitude da reforma e a natureza das Instituições envolvidas, fixa-se que a apresentação dos diplomas orgânicos, da esfera do Ministério da Defesa Nacional, deve ser feita num contexto mais amplo, pelo que o processo desencadeado pelas presentes orientações implica, concretamente, rever a Lei Orgânica do Ministério da Defesa Nacional, as Leis Orgânicas do Estado-Maior-General das Forças Armadas e dos ramos das Forças Armadas, as leis orgânicas dos organismos integrados no Ministério da Defesa Nacional e ainda a Lei de Bases de Organização das Forças Armadas (LOBOFA) e a Lei de Defesa Nacional e das Forças Armadas (LDNFA).


 :arrow: http://www.mdn.gov.pt/mdn/pt/Imprensa/noticias/Not (http://www.mdn.gov.pt/mdn/pt/Imprensa/noticias/Not)ícia_20080207.htm
Título:
Enviado por: zecouves em Fevereiro 22, 2008, 03:54:44 pm
Citação de: "ShadIntel"
Citação de: "zecouves"
Citação de: "ShadIntel"
Citação de: "Nuno"
http://www.exercito.pt/portal/exercito/ ... IMAT01.pdf (http://www.exercito.pt/portal/exercito/_specific/public/ueo/cmdlog/FIMAT01.pdf)

Isto é um Willys M151.

Felizmente tive a oportunidade de andar tanto num Willis como num UMM quando cumpri o SMO em Sta. Margarida .


Nuno
Não ponho em causa o facto de terem dado a alcunha de 'Willys' ao M151 MUTT, talvez em memória da lendária Willys da 2GM, mas os últimos verdadeiros 'Jeep Willys' foram os M38/M38A1 dos anos 50.
Cada um é livre de chamar o que quiser ao M151A2 do Exército, mas tecnicamente são dois veículos diferentes.

De certeza que o "M151 MUTT" e o "M151A2" do Exército Português não são no essencial o mesmo veiculo?? :?:

http://www.fas.org/man/dod-101/sys/land/m151.htm (http://www.fas.org/man/dod-101/sys/land/m151.htm)
Claro que são, eu estava a falar da diferença entre M151 e M38.


Roger that...
Título:
Enviado por: P44 em Fevereiro 22, 2008, 04:07:09 pm
Citação de: "PereiraMarques"
:shock:  :arrow: http://www.mdn.gov.pt/mdn/pt/Imprensa/noticias/Not (http://www.mdn.gov.pt/mdn/pt/Imprensa/noticias/Not)ícia_20080207.htm


Obrigaod Pereira Marques, pensava que era alguma "mensagem subliminar"  c34x
Título:
Enviado por: Major Alvega em Fevereiro 22, 2008, 08:08:10 pm
Citação de: "ricardonunes"
E estava à espera do quê c34x


Não estaria à espera de nada, caso estivéssemos a tratar de informação sensível e classificada.

Mas se o nº de Land Cruiser é informação altamente confidencial e que até pode colocar em risco a segurança nacional. Vou ali e já venho...

 Óbviamente, eles não eram obrigados a dar essa informação. Mas alegarem isso como confidencialidade, quando nós sabemos quantos LMV's ou Dingos, por exemplo existem no inventário de outras FA's da NATO. Não deixa de ser hilariante e patético. Isto faz-me lembrar aquela estória das fotografias do NPO.
Quando recentemente foi aqui postada por um colega espanholi, fotos do BPE em fase de construção. E que se saiba o seu autor (identificado) não teve visitas da Polícia a quererem prendê-lo etc.

 Mas por cá os NPO c/ casco Visby de Viana do Castelo e o nº de Toyotas 4x4 equipados com sensores e armamento ultra-secreto, que só a ARPA e Portugal é que possuem esta tecnologia. É que não podem ser divulgados, com o risco de ir para a mãos chinesas, russas ou mesmo dos aliados.
Título:
Enviado por: ricardonunes em Fevereiro 22, 2008, 08:43:24 pm
Se calhar existia alguma clausula contratual sobre a divulgação do numero de viaturas adquiridas!

Tão só e apenas isso.
Título:
Enviado por: TaGOs em Fevereiro 25, 2008, 01:27:57 pm
A parte de meios operacionais do Exército no site foi actualizada. Já se encontram na lista os Leopard e os Pandur II.

http://www.exercito.pt/portal/exercito/ ... ionais.asp (http://www.exercito.pt/portal/exercito/_specific/public/allbrowsers/asp/meios_operacionais/meios_operacionais.asp)
Título:
Enviado por: Howitzer em Fevereiro 27, 2008, 01:55:02 pm
Citação de: "ShadIntel"
Citação de: "Howitzer"
Bom dia, aqui fica o meu primeiro post... hehe.

Faltam na verdade os M119 Light Gun, que se não estou em erro serão 12 no RA4 (não tenho a certeza), 1 na Academia Militar e 2 na EPA em Vendas Novas.

Podem acrescentar também 6 M114 155mm, que dia 1 de Abril entram de novo ao serviço na EPA, e mais tarde 6 no RA5.
Farão parte do novo GAC 155mm, que será composto por 3 baterias... que em 2010 serão equipadas de modelos M198.

http://www.wsmr-history.org/XM198.htm

Algum erro da minha parte façam favor de me corrigir.

Abraço.
Seja bem-vindo ao fórum, Howitzer.

Tem alguma fonte segura quanto à vinda de M198 em 2010 ? Imagino que sejam EDA americanos substituídos pelo M777 ?


Boa tarde.

A fonte é o próprio General CEME. Ou seja, a informação foi passado por ele em parada, após as comemorações do dia da Arma de Artilharia, em que o nosso CEME revelou ter decidido a criação do GAC 155mm.
Ficamos aguardar.

abraço.
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Março 03, 2008, 12:58:45 am
Citar
Como nem só de palavras se faz um Jornal,
seguindo o exemplo dos seus congéneres literários,
foi, há alguns anos, instituído o Concurso de
Fotografia do Jornal do Exército que, procurando,
igualmente, incentivar o espírito criativo e crítico
de militares e civis em relação aos assuntos
castrenses, pretende, também, angariar trabalhos
fotográficos para publicação. Este ano, o Júri
deliberou atribuir, apenas, uma Menção Honrosa à
fotografia "Treinar a Guerra em Paz", captada pela
objectiva de Pedro Manuel Monteiro. :wink:


http://www.exercito.pt/portal/exercito/ ... %20do%20Ex (http://www.exercito.pt/portal/exercito/_specific/public/ueo/JE/Jornal%20do%20Ex)ército%2048%20Anos.pdf
Título:
Enviado por: Duarte em Março 03, 2008, 01:20:30 am
Citação de: "TaGOs"
A parte de meios operacionais do Exército no site foi actualizada. Já se encontram na lista os Leopard e os Pandur II.

http://www.exercito.pt/portal/exercito/ ... ionais.asp (http://www.exercito.pt/portal/exercito/_specific/public/allbrowsers/asp/meios_operacionais/meios_operacionais.asp)


Esta fonte também indica que tanto a BriMec, como a BrigInt estão equipadas com obuses autopropulasados M-109A2 ! Devem ser 3 por cada brigada..  :?: Alguém sabe o que se passa?

Talvez haja intenção de equipar a BrigInt com uma bataria de M-114 de 155mm e uma de M-1092A até a chegada dos novos obuses de 155mm?
Título:
Enviado por: Howitzer em Março 05, 2008, 07:42:10 pm
Citação de: "Duarte"
Citação de: "TaGOs"
A parte de meios operacionais do Exército no site foi actualizada. Já se encontram na lista os Leopard e os Pandur II.

http://www.exercito.pt/portal/exercito/ ... ionais.asp (http://www.exercito.pt/portal/exercito/_specific/public/allbrowsers/asp/meios_operacionais/meios_operacionais.asp)

Esta fonte também indica que tanto a BriMec, como a BrigInt estão equipadas com obuses autopropulasados M-109A2 ! Devem ser 3 por cada brigada..  :?: Alguém sabe o que se passa?

Talvez haja intenção de equipar a BrigInt com uma bataria de M-114 de 155mm e uma de M-1092A até a chegada dos novos obuses de 155mm?


Boa noite.

As ZMA e ZMM não estão equipadas por M119... deve ser lapso. Mas pelo menos eles não estão lá  :wink:
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 06, 2008, 10:16:35 am
Citação de: "PereiraMarques"
Citar
Como nem só de palavras se faz um Jornal,
seguindo o exemplo dos seus congéneres literários,
foi, há alguns anos, instituído o Concurso de
Fotografia do Jornal do Exército que, procurando,
igualmente, incentivar o espírito criativo e crítico
de militares e civis em relação aos assuntos
castrenses, pretende, também, angariar trabalhos
fotográficos para publicação. Este ano, o Júri
deliberou atribuir, apenas, uma Menção Honrosa à
fotografia "Treinar a Guerra em Paz", captada pela
objectiva de Pedro Manuel Monteiro. :D
Título:
Enviado por: EB em Março 17, 2008, 09:19:51 am
Citar
Faltam 1500 homens ao Exército

A questão dos recursos humanos, sejam eles oriundos do chamado Quadro Permanente ou com origem no voluntariado e pessoal contratado, é um problema transversal às Forças Armadas portugueses, tal como o é a aparente incapacidade de o Estado proceder à modernização do seu sector militar.

De facto, se bem que Exérciro, Marinha e Força Aérea tenham problemas específicos, é nos recursos humanos que todos coincidem nos níveis de preocupação. A ideia que fica é que não há ainda uma ideia de conjunto sobre o que realmente se pretende no campo do recrutamento, numa altura em que já passaram quatro anos sobre o fim do SMO (Serviço Militar Obrigatório). Os problemas são muitos, mas ainda não foi encontrada a panaceia para uma questão estratégica. É essa situação que o "Jornal de Notícias" procura retratar.

O Exército vai começar a usar os tradicionais táxis como meio de chamar voluntários, através da inserção de publicidade nos veículos que apela à entrada dos jovens nas fileiras, soube o JN junto de fonte militar.

O objectivo é colmatar, em particular, a falta de praças, uma vez que a nível dos oficiais e sargentos não tem havido problemas, numa altura em que a alteração da política dos incentivos, em particular o fim da facilidade de acesso à GNR, começa a ser sentido nos ingressos nas fileiras.

A lacuna de praças acaba por ser um contra-senso quando este ano já estão a chegar meios militares mais modernos ao Exército, em particular as viaturas blindadas de rodas, que cortam com a tradicional ideia de obsolescência de recursos do ramo terrestre das Forças Armadas.

A par, é previsível a chegada em Setembro dos primeiros novos carros de combate Leopard 2A6, mas por desenhar está ainda o processo de substituição da G-3, a aquisição de helicópteros e novas viaturas de rodas, uma modernização com que o Exército conta também para chamar os jvens às fileiras.

O Estado-Maior do Exército confirmou a informação e adiantou que a medida surge inserida numa campanha mais vasta para assegurar um fluxo permanente de voluntários para o ramo.

As primeiras experiências com os táxis enquanto veículos de publicidade já começaram no Algarve, concretamente em Faro. Estão a circular dois veículos com os dísticos do Exército e apelo à integração nas fileiras.

Os trabalhos estão a ser orientados pela Direcção de Obtenção de Recursos Humanos do Comando de Pessoal do Exército, localizado no Porto, estando a ser avaliados os custos de conjunto. No objectivo do Exército está também a realização de campanhas na comunicação social, numa ideia final de alimentar a componente operacional do Exército (ver caixa).

Em causa está uma lacuna de 1500 militares, na classe de praças, para chegar a um efectivo ideal de 14 500 homens e mulheres, um problema que tem vindo a ser sentido desde há um ano, com custos ainda mal avaliados, mas em que os receios passam por uma dificuldade em conseguir manter uma força estável e que permita estabelecer um correcto planeamento.

O problema já foi levantado pelo próprio chefe de Estado- -Maior do Exército, general Pinto Ramalho, aquando do seu discurso no dia do ramo, em Leiria. As soluções têm vindo a ser estudadas e acompanhadas pela divulgação da imagem do Exército nos mais diversos locais e eventos, desde feiras às escolas, passando por autarquias e até associações de bombeiros voluntários, no sentido de sensibilizar os jovens para a entrada nas fileiras.

As acções de divulgação têm sido igualmente acompanhadas por medidas mais institucionais, internas, com o reconhecimento de cursos pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP).

A seguir Problemas na Marinha com a origem dos recrutas  



in Jornal de Notícias, 17Mar2008
Título:
Enviado por: comanche em Março 27, 2008, 03:04:58 pm
Defesa: Falta de sistema antiaéreo de media altitude diminui resposta de Portugal - CEME

Citar
Marinha Grande, Leiria, 27 Mar (Lusa) - O chefe do Estado-Maior do Exército defendeu hoje a compra de um sistema de defesa anti-aéreo de média altitude para completar os equipamentos existentes para distâncias mais curtas, alguns dos quais necessitam de substituição a curto prazo.

Durante um exercício de fogos reais de antiaéreas que teve lugar numa praia da Marinha Grande, o general Pinto Ramalho admitiu que o sistema de defesa português nesta área só será completo com a aquisição de um sistema de defesa contra alvos de média altitude.

O exercício de hoje envolveu disparos contra alvos voadores de mísseis Chaparral (assentes em lagartas) e Stinger (uso a pé) e de canhões de 20 milímetros mas, numa situação de conflito real, as aeronaves inimigas poderiam voar acima dos cinco quilómetros de altitude, sobrevoando o território nacional imunes à artilharia.

Por isso, um "sistema de defesa de média altitude é credibilizante" para a protecção nacional, permitindo o combate a um "meio aéreo que suba acima da altitude de empenhamento" dos recursos existentes, que se limitam à baixa e muito-baixa distâncias.

"É necessário que haja outro sistema que impeça que eles (os adversários) fujam", explicou Pinto Ramalho, salientando que esses equipamentos estão a ser estudados pela hierarquia e deverão ser uma das propostas de aquisição do Exército no quadro da revisão da Lei de Programa Militar (LPM).

Também o equipamento português de defesa antiaéreo mais evoluído, os mísseis terra-ar Chaparral, está a atingir o seu prazo de validade tecnológica (cuja base estrutural data dos anos 60 embora tenha sofrido várias modernizações) já que, dentro da Nato, somente a Turquia ainda utiliza este sistema.

A LPM previa a sua substituição a partir de 2010 mas Pinto Ramalho aponta 2012 como a data mais provável para iniciar o processo de aquisição de novos equipamentos, que representará o maior esforço financeiro do Exército de modernização depois dos novos helicópteros e dos carros de combate.

O objectivo é dotar o país de "sistemas de armas credíveis e actuais que possam ser parceiros num contexto internacional e multinacional", uma situação que actualmente Portugal cumpre, mas com dificuldade.

"Há hoje sistemas melhores, mais adequados, com maior tratamento da ameaça e maior capacidade de empenhamento e de contra-medidas", explicou Pinto Ramalho.

"Como em tudo na vida ou vamos evoluindo ou perdemos capacidade" operacional, acrescentou, elogiando a "capacidade técnica, de formação e aptidão dos nossos apontadores".

"Provavelmente nunca seremos novidade nos recursos materiais que apresentarmos no campo de batalha mas seremos certamente reconhecidos pela qualidade dos nossos recursos humanos", salientou o chefe do Estado-Maior do Exército.

No ano passado, num exercício semelhante, dos oito mísseis Chaparral que deveriam ser disparados, todos falharam o objectivo, uma situação que motivou alguma apreensão na preparação da operação deste ano.

Desta vez, dos seis mísseis disparados (dois Stinger e quatro Chaparral), três acertaram efectivamente, dois "acertaram tecnicamente" (passaram tão próximo do alvo que se ele fosse uma aeronave teria sido destruída) e somente um falhou.

Para Pinto Ramalho, foi uma experiência "extremamente encorajadora" e o "Exército deu uma demonstração daquilo que é capaz", cumprindo as missões que lhes estão incumbidas.

O exercício de hoje foi também o primeiro que teve uma mulher como apontadora de um dos mísseis Chaparral, que acertou no alvo.

No final da sessão de tiros, a militar Ana Almeida, oriunda do Seixal e a prestar serviço em Santa Margarida, considerou que a sua participação é "um orgulho" para si mas também para os seus camaradas mais próximos.

"Eu tinha que acertar", disse, minimizando o facto de ter sido a primeira mulher portuguesa a disparar um míssil numa sessão de fogo real.

"Nós na tropa somos todos homens e damos apoio" uns aos outros, disse, rejeitando ter tido um tratamento especial por ser mulher pelos seus colegas de armas.

No exercício, participaram 230 militares de várias unidades operacionais do continente e estiveram também convidados estrangeiros para assistir às operações.

Título:
Enviado por: Jorge Pereira em Março 30, 2008, 06:40:34 pm
Vejam o vídeo do exercício nesta reportagem:

:arrow: Vídeo (http://http)
Título:
Enviado por: typhonman em Março 31, 2008, 12:19:10 am
Espero que escolham o NASAMS.
Título:
Enviado por: Lancero em Março 31, 2008, 01:10:24 pm
Ainda,

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi97.photobucket.com%2Falbums%2Fl224%2FLancero1%2Fmarco%2F20080327155639PTLUS8155018120663339.jpg&hash=0b3c22562a251991958713416faed814)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi97.photobucket.com%2Falbums%2Fl224%2FLancero1%2Fmarco%2F20080327155156PTLUS8154993120663311.jpg&hash=9251954b5e263c24a5b6727060d8f6f7)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi97.photobucket.com%2Falbums%2Fl224%2FLancero1%2Fmarco%2F20080327160312PTLUS8155055120663379.jpg&hash=52268ed988d5262eb92fa5c94ae1c0e5)

Citar
Um militar demonstra o funcionamento de um missil Stinger durante o exercício "Relâmpago 08" com fogo real, no Pinhal de Leiria, Marinha Grande, 27 de Março de 2008. PAULO NOVAIS/LUSA
Título:
Enviado por: Ricardo em Abril 02, 2008, 07:31:31 pm
Alguém consegue identificar este detector de metais (minas)?

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg255.imageshack.us%2Fimg255%2F4651%2Fdsc02587ld9.th.jpg&hash=b3270856e3474f616e05007c71f9b70c) (http://http)   (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg409.imageshack.us%2Fimg409%2F8830%2Fdsc02586gv7.th.jpg&hash=205d0f706d095b5ff907959f0caecfc1) (http://http)
Título:
Enviado por: tyr em Abril 03, 2008, 12:53:47 am
o detector de metais  (detectores de minas não existem) é o MIDAS de origem sul africana.
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 03, 2008, 10:51:40 am
Citação de: "Ricardo"
Alguém consegue identificar este detector de metais (minas)?

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg255.imageshack.us%2Fimg255%2F4651%2Fdsc02587ld9.th.jpg&hash=b3270856e3474f616e05007c71f9b70c) (http://http)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg409.imageshack.us%2Fimg409%2F8830%2Fdsc02586gv7.th.jpg&hash=205d0f706d095b5ff907959f0caecfc1) (http://http)


Olha o sôcomandante ao fundo... c34x
Título:
Enviado por: ricardonunes em Abril 07, 2008, 12:18:37 pm
Brigada Mecanizada bloqueada a sul do Tejo

A Presidência da República recebeu há cerca de dois meses, a seu pedido, informações sobre a situação de quase bloqueio, a sul do Tejo, em que se encontra a Brigada Mecanizada do Exército, soube ontem o DN.

A situação resulta da inexistência de pontes, num raio de 60 quilómetros, com capacidade para aguentar - ou ser atravessadas - os meios pesados que estão aquartelados em Santa Margarida, que será reforçada a partir de Setembro com 37 carros de combate Leopard 2A6 (ainda mais pesados, onde o Estado vai investir cerca de 52 milhões de euros).

Este campo militar tem três pontes sobre o Tejo a distâncias relativamente curtas: Constância (a mais próxima), Abrantes e Chamusca (ambas envelhecidas e a recuperar, a primeira integrada no IC9 e a segunda no IC3). Mas, quando a Brigada precisa de deslocar os meios pesados, tem de percorrer 60 quilómetros até à ponte Salgueiro Maia, em Santarém, para atravessar o rio. Tomando como referência as oficinas de manutenção do Exército no Entroncamento, os carros de combate M60A3 andariam cerca de 15 quilómetros através de uma ponte em Constância - em vez dos cerca de 120 a que são obrigados via Santarém, explicaram duas das fontes ao DN.

"Cerca de um terço da força operacional [correspondente a uma das três brigadas] do Exército está bloqueada a sul do Tejo", declarou um oficial do ramo.

O Exército, tanto na informação enviada no início do ano ao Palácio de Belém como num documento produzido no tempo do ex-ministro da Defesa Paulo Portas, sustentou, segundo fontes do ramo, que a melhor solução reside numa nova ponte em Constância - alternativa à actualmente existente, controlada por semáforos e onde se circula num único sentido de cada vez.

O presidente da Câmara Municipal de Constância, António Mendes (independente eleito pela CDU), alertou ontem para a existência de outros nós por desatar sem uma nova ponte no concelho. Por um lado, as dificuldades de circulação que enfrentam os cerca de 4000 veículos que atravessam diariamente a antiga ponte rodoviária - limitada ao máximo de 10 toneladas e em risco de encerrar, apesar dos trabalhos ali realizados após a tragédia de Entre-os-Rios. Por outro, estão em causa os acessos ao chamado 1º CIRVER (unidade de tratamento de resíduos perigosos) no ecoparque da Chamusca, com inauguração prevista para Junho, e a outro a abrir meses depois.

"É um problema que o Governo tem em mãos. Não sei como vai ser resolvido", sublinhou o autarca, pois, com base nos estudos de impacto ambiental, "o CIRVER foi licenciado com base na construção de uma ponte sobre o Tejo em Constância (por ficar mais próxima daquele ecoparque) e para evitar a travessia de povoações". Sem ela, frisou, "terão de rever as acessibilidades".

Quanto ao Exército, os problemas não se restringem à mobilidade da Brigada Mecanizada. Com base em informações da autarquia de Constância, o ramo já antecipa os efeitos do fecho da ponte ferroviária que está junto à fábrica de celulose do Caima. "A maioria do pessoal de Santa Margarida é do norte. Tendo de vir pela ponte de Abrantes, são mais 40 quilómetros de viagem. Os que optarem pela da Chamusca, demoram mais de uma hora" do que agora precisam para ali chegar.

DN
Título:
Enviado por: papatango em Abril 07, 2008, 02:52:53 pm
Se não me engano ja discutimos aqui essa questão.

De qualquer das formas, para que é que a brigada teria que se deslocar para sul do Tejo, quando se trata de um obstáculo favorável ?

A necessidade de enviar a brigada mecanizada, só faria sentido em caso de conflito com a Espanha, ou invasão marroquina. No primeiro caso, de nada serviria avançar com tropas para sul, sendo bastante mais aconselhável manter os veículos a norte do Tejo, porque o principal problema português nem seria a falta de pontes, mas sim a falta de capacidade para se defender de ataques aéreos, e eventualmente a necessidade de impedir o acesso de forças inimigas às pontes.

De todos os problemas do exército, esse parece ser o menor.

Cumprimentos
Título:
Enviado por: tyr em Abril 07, 2008, 05:36:52 pm
A experiencia da Ex Juguslavia provou que um pais para manter um exercito incolume (perdas inferiores a 10% do potencial de combate), não precisa de defesa anti aerea, basta usar a cabeça e enganar o inimigo com varios logros.
A brigada deve conseguir se mover para qualquer parte do pais (ela esta trancada na margem sul do tejo e não no norte papatango :P ) para poder apoiar a defesa do mesmo contra uma invasão anfibia ou aerotransportada, apesar dela estar mais vocacionada para criar forças expedicionarias para forças NATO.
Título:
Enviado por: ricardonunes em Abril 07, 2008, 07:27:47 pm
Citação de: "papatango"
Se não me engano ja discutimos aqui essa questão.

De qualquer das formas, para que é que a brigada teria que se deslocar para sul do Tejo, quando se trata de um obstáculo favorável ?

A necessidade de enviar a brigada mecanizada, só faria sentido em caso de conflito com a Espanha, ou invasão marroquina. No primeiro caso, de nada serviria avançar com tropas para sul, sendo bastante mais aconselhável manter os veículos a norte do Tejo, porque o principal problema português nem seria a falta de pontes, mas sim a falta de capacidade para se defender de ataques aéreos, e eventualmente a necessidade de impedir o acesso de forças inimigas às pontes.

De todos os problemas do exército, esse parece ser o menor.

Cumprimentos


Ou eu não percebi a sua resposta á noticia, ou você não a leu :roll:

"Brigada Mecanizada bloqueada a sul do Tejo"
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Abril 07, 2008, 09:30:14 pm
Citação de: "ricardonunes"

Ou eu não percebi a sua resposta á noticia, ou você não a leu :twisted:

 :lol:  :wink:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg262.imageshack.us%2Fimg262%2F8738%2Fsemttulovf2.png&hash=ec1647bf6ba17d142e8639a72d9e9a1b)
Título:
Enviado por: typhonman em Abril 07, 2008, 09:42:08 pm
Seria possivel o uso de "barcaças" que pudessem aguentar LEO2A6? As pontes em caso de conflito seriam o primeiro alvo a abater..
Título:
Enviado por: tyr em Abril 07, 2008, 11:49:39 pm
por acaso o exercito tem pontes flutuantes capazes de atravesar viaturas de 100 tons, as ribon.
Título:
Enviado por: papatango em Abril 08, 2008, 01:03:15 am
:oops:  :oops:  :oops:  :oops:  :oops:  :oops:  :oops:  :oops:  :oops:



Considerando a situação, a minha análise apressada está completamente do avesso. A situação do ponto de vista defensivo passa de vantajosa a trágica.
 :shock:  :shock:  :shock:  :shock:
Título:
Enviado por: ricardonunes em Abril 08, 2008, 08:00:01 am
Citação de: "papatango"
:oops:  :oops:  :oops:  :oops:  :oops:
Erro de leitura
 :oops:  :oops:  :oops:  :oops:  :shock:  :shock:  :shock:  :shock:  :G-beer2:
Título:
Enviado por: nelson38899 em Abril 08, 2008, 09:33:28 am
Militares portugueses mortos em missões de paz e humanitárias desde 1992
 
Desde 1992, ano em que se verificou a primeira vítima mortal fruto da participação numa operação de carácter humanitário em Angola e S. Tomé e Príncipe, as Forças Armadas Portuguesas já registaram 15 vítimas mortais:
 
30Nov1992 – Soldado Pára-quedista Fernando Sérgio da Silva Teixeira/BP21/BOTP2/CTP (S. Tomé e Príncipe);
30Nov1995 – Primeiro-Sargento Américo de Oliveira Dias/CTM 5-UNAVEMIII (Angola);
24Jan1996 – Primeiro-Cabo Pára-quedista Alcino José Lázaro Mouta – DAS/BAI/IFOR (Bósnia-Herzegovina);
24Jan1996 – Primeiro-Cabo Pára-quedista Rui Manuel Reis Tavares – DAS/BAI/IFOR (Bósnia-Herzegovina);
22Set1996 – Cabo-Adjunto Manuel António Janeiro Gonçalves – CLog 6/UNAVEM III (Angola);
06Out1996 – Primeiro-Cabo Pára-quedista José da Ressurreição Barradas – 3º BIAT/BAI/IFOR (Bósnia-Herzegovina);
06Out1996 – Soldado Pára-quedista Ricardo Manuel Borges Souto – 3º BIAT/BAI/IFOR (Bósnia-Herzegovina);
03Out2000 – Primeiro-Sargento Pára-quedista José Vitorino dos Santos Moreira Fernandes – 2BIPara/BAI/UNTAET (Timor-Leste);
03Out2000 – Soldado Pára-quedista José Miguel Gonçalves Lopes – 2BIPara/BAI/UNTAET (Timor-Leste);
08Set2002 – Brigadeiro-General Paulo José Pereira Guerreiro – UNMISET (Timor-Leste);
12Out2002 – Soldado Pára-quedista Diogo Manuel Dantas Ribeirinho – 2ºBIPara/BAI/UNMISET (Indonésia);
24Mar2003 – Primeiro‑Marinheiro Fuzileiro António José da Silva Nascimento – CFz21/UNMISET (Timor-Leste);
16Jul2004 – Soldado Pára-quedista Ricardo Manuel Pombo Valério – 3ºBIPara/BAI/SFOR (Bósnia-Herzegovina);
18Nov2005 – Primeiro-Sargento Comando João Paulo Roma Pereira – 2ªCCMDOS/RI 1/ISAF (Afeganistão);
23Nov2007 – Soldado-Pára-quedista Sérgio Miguel Vidal Oliveira Pedrosa – 22ª CParas/2BIPara/RI 10/BRR/ISAF (Afeganistão).
 
http://www.revistamilitar.pt/modules/ar ... php?id=254 (http://www.revistamilitar.pt/modules/articles/article.php?id=254)

A minha colocação desta informação deve-se ao facto de ter reparado que morreram bastantes militares em timor, apesar de não ser um teatro de operações em que haja combates de alta intensidade. O que eu gostava de saber o porquê de tantas baixas???? se fosse no afeganistão ou no iraque eu compreendia agora em timor.
Título:
Enviado por: Bravo Two Zero em Abril 08, 2008, 10:01:48 am
Houve dois mortos na queda de um Allouette-III:

Citar
3 Outubro 2000
Dois militares portugueses morrem em queda de helicóptero.

Dois militares portugueses morreram hoje na queda de um helicóptero, junto da localidade de Same, em Timor Leste.
O aparelho despenhou-se quando se preparava para aterrar.
Os restantes três militares portugueses que seguiam a bordo do helicópetero estão fora de perigo. O Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas confirmou há poucos momentos, em directo na RTP1 que o helicóptero se despenhou no momento em que se preparava para aterrar em Same, num terreno inclinado, que fez com que as hélices tenham colidido com o solo, originando uma explosão no motor.
Por seu lado, o Ministro da Defesa Nacional, Castro Caldas disse que "a causa do acidente ficou a dever-se ", na sua opinião, " a uma pura casualidade.
Castro Caldas frisou ainda que todo o país está de luto "pela morte de doffs filhos no desempenho de uma missão humanitária" a que confirma que os três outros militares portugueses que seguiam a bordo não apresentam ferimentos.


 
Título:
Enviado por: Jorge Pereira em Abril 10, 2008, 05:17:12 am
Citação de: "tyr"
A experiencia da Ex Juguslavia provou que um pais para manter um exercito incolume (perdas inferiores a 10% do potencial de combate), não precisa de defesa anti aerea, basta usar a cabeça e enganar o inimigo com varios logros.


Não vejo isso assim tão linear :wink: . Depende de inúmeros factores. De qualquer forma, quem não tiver como fazer frente à superioridade aérea do inimigo, estará sempre em desvantagem e à mercê deste.

Aliás, este parece-me um tema que merece um novo tópico. (http://http)
Título:
Enviado por: tyr em Abril 10, 2008, 06:55:36 pm
Apenas dei um exemplo bem conhecido (pelo menos em alguns meios militares) de que um exército sem capacidade de se proteger de uma força aerea muito superior, que através do logro conseguiu manter o seu potencial de combate quase intacto, e existem mais exemplos que me ocorrem, obviamente o ideal é não termos que andar a criar engodos e esconder as nossas forças em tuneis e subterraneos, até haver uma invasão terrestre.
Título:
Enviado por: papatango em Abril 11, 2008, 01:24:35 pm
Citação de: "tyr"
Apenas dei um exemplo bem conhecido (pelo menos em alguns meios militares) de que um exército sem capacidade de se proteger de uma força aerea muito superior, que através do logro conseguiu manter o seu potencial de combate quase intacto, e existem mais exemplos que me ocorrem, obviamente o ideal é não termos que andar a criar engodos e esconder as nossas forças em tuneis e subterraneos, até haver uma invasão terrestre.


err...

Mas o caso da Jugoslávia é também o exemplo mais conhecido, de um exército que conseguiu ser derrotado sem lutar e sem que o inimigo tivesse que colocar um pé no chão...

Depois, a Sérvia é um país com muitas montanhas e com uma cobertura de vegetação muito mais densa que Portugal.
Não poderiamos aplicar o mesmo tipo de tácticas de forma eficiente no Alentejo, para dar um exemplo.

A somar a isso, temos a multiplicação dos sistemas de vigilância, que são cada vez mais eficientes. Os americanos estão neste momento a testar um radar de abertura sintética com menos de 1kg e podem coloca-lo em mini UAVS's.
Isto quer dizer que os americanos se preparam para ter um sistema que praticamente lhes permite ter em temo real, uma imagem 3D do campo de batalha.
Os vários modos dos radares de abertura sintética, permitem por exemplo, intrudizir dados sobre o tipo de vegetação, permitindo como que «remover a vegetação» de uma imagem digital 3D.
Título:
Enviado por: tyr em Abril 11, 2008, 02:30:57 pm
Tudo isso é bonito no papel (nos filmes e em propaganda) ou em cenarios delimitados ja com um perimetro de busca bem defenido, agora quando vamos para a pratica em que 10 ou 100 ou seja la que quantidade de unidades de vigilancia forem tiverem que vasculhar milhares de metros quadrados, em que as assinaturas electromagneticas não permitem destinguir civil de militar e o imput que entra é monstruoso (cada operador vai ter que distinguir entre milhares de provaveis alvos) a eficacia destes meios reduz se de uma forma abismal, sobretudo quando se combate contra uma força composta por pessoal inteligente, desenrascado e com uma boa noção de como funcionam esses sistemas de vigilancia.

a juguslavia perdeu no kosovo pois militarmente estavam intactos, mas a infraestrutura economica estava em farrapos (e a liderança politica decidiu não arriscar (pois se arriscassem teriam uma grande probabilidade de perder a não ser que os americas se acobardassem com as suas baixas militares)), e como ja dizia Napoleão "o exercito marcha no seu estomago".

eu dei um exemplo, de um pais mas poderiamos ir para o sistema de tuneis do vietnam (sei que o solo do alentejo não é tão maleavel mas) ou outro aplicado à nossa realidade, poderiamos inclusive fazer como os talibãs (não é estranho que os americas com toda a sua tecnologia tivessem ja destruido os talibãs e vedado os caminhos de entrada no paquistão? :twisted: ).

Eu dei só um exemplo e nada mais, usando um outro exemplo para o tentar explicar.

e ainda acrescento que existe um curso em portugal que existe para caso as forças armadas não tenham capacidade de um confronto directo contra uma invasão do território nacional (estou a falar do COIR) lhes fazerem a vida negra ao ponto de eles (os invasores) não terem alternativa a não ser meter o rabinho entre as pernas e irem se embora.
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Abril 22, 2008, 04:13:41 pm
Citação de: "Ricardo"
Do stand da Exército na Exponor:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg516.imageshack.us%2Fimg516%2F6379%2Fcimg0561zp9.th.jpg&hash=16a4dc6c5accc849e66a7d1abae173d7) (http://http)   (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg87.imageshack.us%2Fimg87%2F7073%2Fcimg0559ij8.th.jpg&hash=5ad29921eaa5122c1a209072d32c39c1) (http://http) (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg87.imageshack.us%2Fimg87%2F1412%2Fcimg0562us5.th.jpg&hash=77b5937254dcbecafe531585fbb18531) (http://http)   (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg87.imageshack.us%2Fimg87%2F1368%2Fcimg0563qm8.th.jpg&hash=96c3c36299a5b9af9e37e7c8bd57fe42) (http://http)   (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg87.imageshack.us%2Fimg87%2F550%2Fcimg0564go6.th.jpg&hash=88fd90650e8bd3fa1e41d5e1dc231a40) (http://http)
Título:
Enviado por: Lancero em Abril 24, 2008, 04:00:39 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg155.imageshack.us%2Fimg155%2F8885%2F96398988eq0.jpg&hash=53981cd5046d99ab0164699c91ff4254)

Citar
A Portuguese officier (R) attends an Austrian Army "Pacemaker 08" manoeuver on April 21, 2008 in Allensteig, around 120 kms northwest of Vienna. Seventy-one NATO and NATO-PFP (Partnership for Peace) officiers, sent by their states, are in Austria to evaluate the country's ability to join foreign deployments. AFP PHOTO /DIETER NAGL (Photo credit should read DIETER NAGL/AFP)
Título:
Enviado por: jmg em Abril 25, 2008, 03:14:09 pm
Termos a Brigada Mecanizada a sul do tejo até faz sentido se pensarmos que é no sul do país que se encontra o meio mais favorável para tirar o máximo proveito de equipamentos mecanizados.
Quem já prestou serviço ou participou em exercícios em Sta Margarida tem uma ideia do volume de equipamentos que representa uma Brigada em movimento (Nos exercício nem todos os elementos saem das unidades e mesmo assim...).
Uma tropa destas parada está condenada e como já foi dito, hoje em dia o sistemas de vigilância são tão evoluídos que esconder uma patrulha é complicadíssimo quanto mais um agrupamento ou subagrupamento com os seus M´s e Leo´s. Daí a necessidade de supremacia aérea e grande capacidade de defesa aérea da Brigada.
Esconder (concentrar) a tropa em túneis como já foi dito, com os campos de batalha permanentemente monitorizados por satelites, as forças aéreas IN iam lhe chamar um figo (ou objectivo altamente remunerador como se deve dizer)....
Para o norte do país temos a BLI que com meios mais móveis pode adaptar-se perfeitamente ao relevo.
Título:
Enviado por: tyr em Abril 25, 2008, 03:29:39 pm
os meios de vigilancia não são tão eficientes como o pessoal pensa, pois ter que filtrar milhares de informações não é facil.
Título:
Enviado por: jmg em Abril 26, 2008, 09:49:24 am
Caro tyr, ficaria surpreendido se soubesse os meios que existem (até em Portugal!) e quais as suas potencialidades.
Durante o curso de vigilancia e contra-vigilancia tive a oportunidade de estar no base aérea em Sintra e ver todo o circuito de produção de foto aérea com as suas várias películas que conseguem abranger praticamente todo o espectro electromagnético.
Também no Instituto geográfico do Exército onde é ministrado o curso de interprete de imagem (satelite) com imagens vindas de Espanha (centro de satelites da união europeia) consegue-se opter informação que a primeira vista não pareceria possível.
A utlização de filtros infravermelhos permite seguir rasto de viaturas, equipamentos, muito tempo depois de trerm passado, e asim adivinhar o destino de determinada coluna se necessário.
Fotografiando uma base aérea mesmo depois dos aviões terem descolados consegue-se ver a mancha de calor deles (aqueles motores aquecem muito..) e asim saber quantos aviões levantaram voo por exemplo.
Título:
Enviado por: tyr em Abril 27, 2008, 12:51:19 pm
Por acaso tambem ja tirei o CVCV, e dediqeui me a investigar varios metodos de os iludir ou ludibriar, e existem inumeros.
os sistemas de vigilancia são muito bons contra pessoal que não os conhece (pois não tomam contra medidas) e contra zonas de dimenções reduzidas com pouca população (ou num deserto onde não ha nada), contra inimigos que mascaram o seu sinal Electromagnetico, utilizam devidamente a disciplina da camufelagem (adaptados obviamente ao meio) e criam engodos crediveis, tornam de realmente dificeis de rastrear (obviamente que a vigilancia de rotina há de detectar uma fracção da força, mas não conseguira detectar o grosso nem a intenção da mesma).

as viaturas podem levar uma cobertura anti radar e que inibe e emissão de ondas EM, a nossa antiga farda 3 antes de ser lavada (com as lavagens o tratamento saia) emitia o sinal infra vermelho da vegetação portuguesa, e posso continuar.
por outro lado um sistema automatico não destingue uma pessoa civil de um militar de um animal de porte semelhante ao ser humano e um operador não tem capacidade de filtrar milhares de informações por minuto.
o que quer dizer que a detecção de rotina é uma questão de sorte.
Título:
Enviado por: major-alvega em Maio 01, 2008, 09:08:04 pm
vocês,(os experts na matéria)[eu ainda sou um novato nesta matéria, e desculpem se ás vezes faço perguntas obvias mas ainda estou a entrar nesta matéria]


vocês de 0 a 100%, quanto dão às chaimites.

em termos de blindagem, mobilidade, e etc...
Título:
Enviado por: nelson38899 em Maio 04, 2008, 10:46:57 pm
boas

descubri num forum espanhol, um livro muito interessante, mas infelizmente ele custa perto de 400€ :cry: , para informação o livro chama-se military balance:
segundo esse livro portugal tem este tipo de militares e equipamentos

Army 17,960; 8,740 conscript (total 26,700)
5 Territorial Comd (2 mil region, 1 mil district, 2 mil zone)

FORCES BY ROLE
Army 2 (Task Forces – Azores and Madeira) unit (total:
2 AD bty, 3 inf bn)

Mech inf 1 bde (1 SP arty bty, 1 tk gp, 1 engr coy, 1 AD
bty, 1 recce sqn, 2 mech inf bn)

Lt inf 1 bde (1 fd arty bn, 2 inf bn)
Spec Ops 1 unit
Cdo 1 bn

AB 1 bde (1 AT coy, 1 engr coy, 1 AD bty, 1 fd arty
bn, 1 recce sqn, 2 Para bn)

MP 1 regt

Reserves 210,000 reservists
Territorial Def 3 bde (on mob)


EQUIPMENT BY TYPE

MBT 187: 101: 7; 86 M-60A3; 8 M-60A4; 86 M-48A5

RECCE 40: 15 V-150 Chaimite

VBL 25 ULTRAV M-11

APC 353
APC (T) 280: 240 M-113; 40 M-557
APC (W) 73 V-200 Chaimite

ARTY 350+
TOWED 135: 105mm 97: 21 L-119; 52 M-101; 24 M-56;
155mm 38 M-114A1
SP 155mm 20: 6 M-109A2; 14 M-109A5

COASTAL 21: 150mm 9; 152mm 6; 234mm 6 (inactive)

MOR 174+: 81mm (incl 21 SP); 107mm 76 M-30 (incl 14
SP); 120mm 98 Tampella

AT
MSL 118: 68 Milan (incl 6 ULTRAV-11); 50 TOW (incl
18 M-113, 4 M-901)
RCL 402
106mm 128 M-40; 84mm 162 Carl Gustav; 90mm 112
AD
SAM • MANPAD 52: 37 Chaparral; 15 FIM-92A Stinger
GUNS • TOWED 93: 20mm 31 Rh 202: 40mm 62 L/60
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Maio 05, 2008, 09:15:04 am
Isso está tudo desactualizado, aqui no fórum ou noutros sitíos da net há info mais actualizada e...poupa 400 € :lol:
Título:
Enviado por: major-alvega em Maio 12, 2008, 09:04:40 pm
Citação de: "PereiraMarques"
Isso está tudo desactualizado, aqui no fórum ou noutros sitíos da net há info mais actualizada e...poupa 400 € :lol:


meu deus!! 400€ por um livro, mais facilmente dava 400€ por um bom almoço!!!!

neste forum fica-se com muito mais informação, e o exemplo disto sou eu, quando me registei neste forum, não tinha muitos conehecimentos sobre estes assuntos, agora já estou a perceber mais disto e sem gastar nada!!!( a não ser a electricidade e conta de internet, mas isso nem 200€ são!!!)
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Maio 17, 2008, 12:17:31 am
Citar
EXERCÍCIO “DRAGÃO 08” – Fase LIVEX DA BRIGADA DE INTERVENÇÃO
 
 
A Brigada de Intervenção realizou no período de 11 a 15 de Maio, na região de TRESMINAS (Vila Pouca de Aguiar), a fase de LIVEX (Exercício Táctico com Forças no Terreno) do Exercício DRAGÃO 08, tendo por base o cenário criado numa situação de CRO (Crisis Response Operations/Peace Enforcement), decorrendo em simultâneo o exercício SAGITÁRIO, no âmbito dos Estados – Maiores Peninsulares.

Participaram no exercício todas as Unidades que compõem a Brigada de Intervenção, assim como o Agrupamento MIKE, força que irá ser projectada para o Teatro de Operações do KOSOVO, no ultimo trimestre de 2008 e uma Companhia Espanhola, num total de cerca de 1200 militares e 200 viaturas, culminando com um desfile motorizado das forças envolvidas, na cidade de Vila Real.

O exercício DRAGÃO 08 teve como finalidade, o exercitar e desenvolver a capacidade e eficiência dos seus Encargos Operacionais, num cenário fictício que permitirá a realização e conduta duma CRO, onde as forças no terreno estarão sujeitas a incidentes semelhantes aos que podem experimentar numa situação real.

Em 15 de Maio, S. Ex.ª o Chefe do Estado-Maior do Exército, General José Luis Pinto Ramalho, executou uma visita ao Exercício, acompanhado por várias entidades militares e contando com a presença de Altas entidades da região.

 :arrow:    http://www.defesanet.com.br/nato/pt_dragao.htm# (http://www.defesanet.com.br/nato/pt_dragao.htm#)
Título:
Enviado por: major-alvega em Maio 17, 2008, 12:21:09 pm
não concordam, que portugal apos comprar os pandur, e leopard e talvez depois de substituir as G-3, deveria investir na defesa anti-aerea????
Título:
Enviado por: papatango em Maio 17, 2008, 05:19:59 pm
Eu concordo é com o Pereira Marques major-alvega.

Você deve ler as respostas antes de voltar a fazer as perguntas...  :roll:

Reconheço no entanto, que num Fórum de discussão os assuntos passam com grande rapidez e normalmente as pessoas não fazem pesquisas.
Além disso o sistema de pesquisas do phpBB, é dos mais deficientes alguma vez inventados. Eu normalmente não consigo encontrar nada. É mais simples utilizar a pesquisa google, no topo da página, que utilizar o motor de busca e pesquisa do fórum. Não é evidentemente um problema do Forum Defesa, é um problema de programação.
Título:
Enviado por: papatango em Maio 17, 2008, 05:22:18 pm
O Military Balance não está não só desactualizado com as mudanças em termos de numeros. O problema principal é que não são corrigidos os erros que existiram desde o inicio.

Se o Military Balance diz que o país X tem a arma Y, só a retira da listagem quando há nitícias sobre a sua retirada.
Como a arma nunca existiu, nunca vai haver notícia sobre a sua retirada e por isso o Military Balance continua sempre a incluir o erro.

Mas dá sempre jeito. :mrgreen:
Título:
Enviado por: Instrutor em Junho 03, 2008, 05:22:40 pm
Algum dos camaradas me sabe responder se os Paraquedistas ainda usam aquele veículo de assalto do tipo "Buggi" armado com uma Broowning .50 e uma 7,62 penso eu.
Título:
Enviado por: Johnny em Junho 03, 2008, 10:08:22 pm
Citação de: "Instrutor"
Algum dos camaradas me sabe responder se os Paraquedistas ainda usam aquele veículo de assalto do tipo "Buggi" armado com uma Broowning .50 e uma 7,62 penso eu.


Está-se a referir a algo deste género :?:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg238.imageshack.us%2Fimg238%2F5092%2F48236936xd0.th.jpg&hash=54aa03d3fd11af30727a4000a4bb11e7) (http://http)

Há uns tempos vi um parecido com este numa acção de recutamento à saída da estação de metro da Trindade no Porto....
Título:
Enviado por: raphael em Junho 03, 2008, 10:35:46 pm
Usar uma Browning .50... num "buggy" rápido aos saltos em todo o terreno... seria uma imagem interessante... de vislumbrar à distância...
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Junho 03, 2008, 10:43:01 pm
Citação de: "raphael"
Usar uma Browning .50... num "buggy" rápido aos saltos em todo o terreno... seria uma imagem interessante... de vislumbrar à distância...


Então faz mais dispersão de tiro :lol:
Título:
Enviado por: ShadIntel em Junho 03, 2008, 10:52:29 pm
Citação de: "Instrutor"
Algum dos camaradas me sabe responder se os Paraquedistas ainda usam aquele veículo de assalto do tipo "Buggi" armado com uma Broowning .50 e uma 7,62 penso eu.

Não sei se é o caso hoje, mas talvez uns 5 anos atrás, ainda era usado. Deve estar a referir-se ao Chenowth FAV, que estava efectivamente armado com uma Browning M2 ou um lança-granadas SB40, e uma 7.62:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi265.photobucket.com%2Falbums%2Fii233%2FAngusTSC%2FChenowthFAV.jpg&hash=1cff6ceab4d757c379beed8fb929019d)
Título:
Enviado por: Lightning em Junho 03, 2008, 10:58:46 pm
:lol: .

FAV, Carl Gustav, Milan, Galil...

http://en.wikipedia.org/wiki/Light_Strike_Vehicle (http://en.wikipedia.org/wiki/Light_Strike_Vehicle)
Aqui fala em Portugal.
Título:
Enviado por: Johnny em Junho 03, 2008, 11:12:59 pm
Ainda se encontra em serviço?
Título:
Enviado por: Instrutor em Junho 04, 2008, 09:40:40 am
Boas caros camaradas, exactamente caro Shadintel é mesmo a esse veículo que me referia, e como não me enganei mto defacto estava equipado com uma browning e uma 7.62, ainda se encontra ao efectivo dos paras??
Título:
Enviado por: ShadIntel em Junho 05, 2008, 11:34:18 pm
Citação de: "Instrutor"
Boas caros camaradas, exactamente caro Shadintel é mesmo a esse veículo que me referia, e como não me enganei mto defacto estava equipado com uma browning e uma 7.62, ainda se encontra ao efectivo dos paras??

Caro Instrutor, infelizmente não sei se ainda está activo, mas imagino que deve haver no fórum algum para que possa responder a essa pergunta.  :wink:
Título:
Enviado por: ShadIntel em Junho 05, 2008, 11:36:52 pm
Algumas fotografias dos equipamentos expostos esta semana em Coimbra.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi265.photobucket.com%2Falbums%2Fii233%2FAngusTSC%2FCougar.jpg&hash=92f01399636c3823a90067dae968b2a8)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi265.photobucket.com%2Falbums%2Fii233%2FAngusTSC%2FHK21.jpg&hash=f51ed4c259a9f1aa39c982c06ee50489)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi265.photobucket.com%2Falbums%2Fii233%2FAngusTSC%2FL119.jpg&hash=7f5bf9abbac0a7e9148b49ad9503c99b)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi265.photobucket.com%2Falbums%2Fii233%2FAngusTSC%2FM2HB.jpg&hash=0e73b3ee5b8adf2f2c9a6cd8bbd50d49)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi265.photobucket.com%2Falbums%2Fii233%2FAngusTSC%2FM816.jpg&hash=e1d9132c028468dddc5c5244062ce42d)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi265.photobucket.com%2Falbums%2Fii233%2FAngusTSC%2FMilan.jpg&hash=355c43e47e697503f08c9ebe500092a5)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi265.photobucket.com%2Falbums%2Fii233%2FAngusTSC%2FTamp.jpg&hash=11c952f4260dc23f40f5cae4e4b5ec85)
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Junho 05, 2008, 11:42:30 pm
ShadIntel podia fazer o favor de por estas e as outras fotos no MilitaryPhotos, ou dá-me autorização que as ponha eu? :arrow: http://www.militaryphotos.net/forums/sh ... ?p=3297341 (http://www.militaryphotos.net/forums/showthread.php?p=3297341)
Título:
Enviado por: ShadIntel em Junho 06, 2008, 01:08:13 pm
Citação de: "PereiraMarques"
ShadIntel podia fazer o favor de por estas e as outras fotos no MilitaryPhotos, ou dá-me autorização que as ponha eu? :arrow: http://www.militaryphotos.net/forums/sh ... ?p=3297341 (http://www.militaryphotos.net/forums/showthread.php?p=3297341)

Se quiser, pode colocá-las. Sou novo no MP e estou com problemas de activação.  :?

Já agora, aqui estão as outras:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg367.imageshack.us%2Fimg367%2F8184%2Fpanduricv2tw4.th.jpg&hash=e31f4ab3248f85b74d9104061c768003) (http://http) (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg367.imageshack.us%2Fimg367%2F5600%2Fpanduricv3oh7.th.jpg&hash=106ed62ed097dc909a42c0fb036b99ce) (http://http) (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg367.imageshack.us%2Fimg367%2F9997%2Fv150commandokm1.th.jpg&hash=717cecff7a712ecd2ba4b875bd7b1b43) (http://http) (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg146.imageshack.us%2Fimg146%2F4348%2Fv600chaimitemh0.th.jpg&hash=81e1e09021c79a5f6ecfcaeacb4d76ab) (http://http) (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg146.imageshack.us%2Fimg146%2F3618%2Fummmilanrn2.th.jpg&hash=b55a3398c20025c91a7f49ea56f56c3a) (http://http)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg146.imageshack.us%2Fimg146%2F331%2Fmilanjl9.th.jpg&hash=cfd402962ec7fdc36d4afabbe7733a8f) (http://http) (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg146.imageshack.us%2Fimg146%2F4946%2Flightgunml0.th.jpg&hash=69f4389a74fa4e55db3103a802c1d4d0) (http://http) (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg528.imageshack.us%2Fimg528%2F5934%2Ftampellahy6.th.jpg&hash=298ace8fa421a64fe4702d2a5a6505c8) (http://http) (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg528.imageshack.us%2Fimg528%2F251%2Fm816uu0.th.jpg&hash=d5ace6bac86be480d0392fe641aebe3f) (http://http) (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg528.imageshack.us%2Fimg528%2F6458%2Fanpps5baj6.th.jpg&hash=7f20e27ea0d44e77dd587b6358c25dca) (http://http)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg528.imageshack.us%2Fimg528%2F8779%2Fhk21hh3.th.jpg&hash=9603a389ec498762482ecc30253edfd4) (http://http) (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg521.imageshack.us%2Fimg521%2F4290%2Fcougarad5.th.jpg&hash=82ef36b9f57acd33f16856e11767821e) (http://http) (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg359.imageshack.us%2Fimg359%2F2599%2Fg3a4re2.th.jpg&hash=8e5e5e627122562c5b2343db9d880c4b) (http://http) (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg359.imageshack.us%2Fimg359%2F9788%2Fm60deg2.th.jpg&hash=ff3772a24ad6e7302b23c9040957f231) (http://http) (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg359.imageshack.us%2Fimg359%2F3289%2Fmanpadshm5.th.jpg&hash=37d1f40acbf0e780a170deecf069cc98) (http://http)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg360.imageshack.us%2Fimg360%2F5884%2Fg3bayonetgy9.th.jpg&hash=998331b80946d3e040dc2756dc765fad) (http://http) (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg360.imageshack.us%2Fimg360%2F9490%2F81mmmortarwz2.th.jpg&hash=de46ec4f3ecc18873a8d3db70a748e4f) (http://http) (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg360.imageshack.us%2Fimg360%2F9583%2Fm2hblf2.th.jpg&hash=b224d2e249039977e6e44ec652b0a6c9) (http://http) (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg360.imageshack.us%2Fimg360%2F7558%2Fchaparralqy3.th.jpg&hash=eab13fefb7e4c5d0fe4df5ed782f0037) (http://http) (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg360.imageshack.us%2Fimg360%2F7462%2Funimog1100nh5.th.jpg&hash=1be819faa1532fe78937b5a7fb35b086) (http://http)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg360.imageshack.us%2Fimg360%2F363%2Fautotanqueif9.th.jpg&hash=82c937c4811f17e952c4c801fc99ad78) (http://http)
Título:
Enviado por: Ricardo em Junho 13, 2008, 10:56:51 am
O que é isto? algum radar?

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg405.imageshack.us%2Fimg405%2F6789%2Fcimg2510my6.th.jpg&hash=809c0edd45d417f7deac4f3323d762b5) (http://http)
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Junho 13, 2008, 02:21:13 pm
Citação de: "ShadIntel"
Se quiser, pode colocá-las. Sou novo no MP e estou com problemas de activação.  :?


Vamos ficar à espera até, tipo Domingo, se a sua inscrição não estiver activada, eu depois ponho as fotos.
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Junho 13, 2008, 02:23:52 pm
Citação de: "Ricardo"
O que é isto? algum radar?

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg405.imageshack.us%2Fimg405%2F6789%2Fcimg2510my6.th.jpg&hash=809c0edd45d417f7deac4f3323d762b5) (http://http)


Sim...
 :arrow: http://www.globalsecurity.org/military/ ... -pps-5.htm (http://www.globalsecurity.org/military/systems/ground/an-pps-5.htm)
Título:
Enviado por: Lancero em Junho 17, 2008, 07:36:05 pm
Citar
Militares alertam para exercício com fogo real  

 
O Comando da Zona Militar da Madeira informou hoje no Funchal que o Regimento de Guarnição nr.3 irá realizar, na próxima quinta-feira um exercício com fogos reais de artilharia anti-aérea na freguesia da Ponta do Pargo, no concelho da Calheta.  

 
A informação especifica que a iniciativa decorrerá  nas imediações do farol daquela localidade, sendo utilizado o "sistema canhão Bitubo 20 mm AA M/81".

Avisa a população para não tocar em munições que possa eventualmente encontrar, instando a que se tal acontecer comuniquem o facto às autoridades locais (PSP ou GNR) ou ao RG3.  
 

Citar
TREINO OPERACIONAL DE FORÇAS COM LANÇAMENTO DE PÁRA-QUEDISTAS - EXERCÍCIO “APOLO 08”

 

No período de 02 a 22 de Junho de 2008, o Exército Português, através da Brigada de Reacção Rápida (Brig RR), executa o Exercício Militar “APOLO 08”, na Zona de Alcochete (Carreira de Tiro).

Este Exercício tem por finalidade desenvolver a capacidade de projecção da Brig RR e a condução de Operações de Resposta a Crises como Initial Entry Force (IEF) de uma Combined Joint Task Force (CJTF), desenvolver a capacidade de condução de uma Operação de Evacuação de Não-Combatentes em ambiente hostil e de treinar a coordenação com outros ramos e a integração de forças aliadas.

Para além da participação de forças de diversas Unidades do Exército, num total de cerca de 1500 militares, participam também neste exercício, meios da Força Aérea (FA) e uma Companhia da Brigada Pára-quedista Espanhola (BRIPAC).

Em 19 de Junho realiza-se na região de Alcochete (carreira de tiro de Alcochete) o Distinguished Visitors Day (DVD) do exercício, onde será feita a apresentação de um Briefing relativo à Brig RR e ao Exercício, decorrendo uma Operação Aerotransportada com lançamento de cerca de 600 Pára-quedistas culminando com a apresentação de uma Exposição Estática e Fotográfica.


Tanto "calhau" a cair  :twisted:
Título:
Enviado por: TazMonster em Junho 17, 2008, 09:16:30 pm
Citação de: "PereiraMarques"
Citação de: "Ricardo"
O que é isto? algum radar?

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg405.imageshack.us%2Fimg405%2F6789%2Fcimg2510my6.th.jpg&hash=809c0edd45d417f7deac4f3323d762b5) (http://http)

Sim...
 :arrow: http://www.globalsecurity.org/military/ ... -pps-5.htm (http://www.globalsecurity.org/military/systems/ground/an-pps-5.htm)


Nope...
É a antena da Estação Meteorológica VAISALA Marwin MW12
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Junho 17, 2008, 09:34:05 pm
Citação de: "TazMonster"
Citação de: "PereiraMarques"
Citação de: "Ricardo"
O que é isto? algum radar?

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg405.imageshack.us%2Fimg405%2F6789%2Fcimg2510my6.th.jpg&hash=809c0edd45d417f7deac4f3323d762b5) (http://http)

Sim...
 :?  :oops:

http://img528.imageshack.us/my.php?image=anpps5baj6.jpg (http://img528.imageshack.us/my.php?image=anpps5baj6.jpg)
Título:
Enviado por: Lancero em Junho 18, 2008, 03:21:37 pm
Citar
Defesa:Concursos para viaturas e substituição de G3 "prontos para avançar" - Almirante Viegas Filipe  


    Paris, 18 Jun (Lusa) - O director-geral do Armamento, Almirante Viegas Filipe, disse hoje à Lusa, em Paris, que o concurso para aquisição de novas viaturas ligeiras para as Forças Armadas está "tecnicamente preparado para avançar, aguardando apenas a decisão política do ministro da Defesa Nacional".

 

    "É um concurso que será feito com um amplo conjunto de requisitos para garantir o interesse das Forças Armadas e manter a sua própria competitividade", afirmou.  

 

    Interrogado sobre a data de abertura do concurso, disse que a decisão é política e compete ao ministro da Defesa.  

 

    Por outro lado, questionado sobre o concurso para a substituição das espingardas G-3, o Director-Geral do Armamento e Equipamentos de Defesa disse que esse concurso "está a andar e que agora se está na fase da avaliação das armas".  

 

    "Já se fizeram testes de avaliação e vamos elaborar agora os relatórios para ver se os concorrentes ficam todos num processo normal que está a andar", revelou.  

 

    Viegas Filipe confirmou que o número de espingardas a adquirir ronda as 30 mil. Trata-se de uma adjudicação de três famílias de armas, de calibre 5,56 mm, desenhadas e fabricadas para utilização da munição de idêntico calibre da NATO e respectivo acessórios. Para além das futuras substitutas das G-3 serão adquiridas igualmente cerca de quatro mil pistolas de calibre 9 mm.  

 

    O Almirante Viegas Filipe, que se encontra em Paris a convite das autoridades francesas para visitar a Eurosatory, um certame de equipamento militar diversificado, disse que a sua agenda estava previamente estabelecida e que inclui "visitas de cortesia a empresas com quem Portugal tem programas em curso e a outras que podem interessar do ponto de vista do conhecimento".  

 

    As Forças Armadas portuguesas encontram-se numa fase de reequipamento e modernização que exigem um planeamento complexo e longo, para o qual concorrem políticas orçamentais e necessárias à obtenção dos recursos materiais e humanos que garantam a sua aquisição, operação, manutenção e sustentação.

 

    Trata-se de ciclos longos, não compatíveis com os de legislatura política, e que exigem uma acção prospectiva da Direcção-Geral do Armamento para uma tomada de decisão na eventualidade de ser necessária a aquisição de novos equipamentos.  

 

    Viegas Filipe adiantou que o actual ciclo de investimentos de 18 anos contempla verbas da ordem dos cinco mil milhões de euros.  

 

    "Não precisamos de mais meios. Precisamos é de manter o investimento constante", declarou.  

 

    No âmbito do reequipamento do Exército, Marinha e Força Aérea com helicópteros, Viegas Filipe revelou recentemente à Comissão parlamentar de Defesa que a Lei de Programação Militar prevê até 2012 a entrega de helicópteros NH-90 ao Exército, para transporte e projecção de forças, que se juntam aos Lynx, da Marinha, e aos EH-101 Merlin, da Força Aérea.  

 

    A calendarização do pagamento dos helicópteros NH-90 foi negociada pelo governo, tendo o Executivo assumido a dívida de 23 milhões de euros, após a decisão de interromper o pagamento das prestações relativas aos mesmos, devido a dificuldades financeiras, não estando negociada a data definitiva de entrega destas aeronaves.  

 

    O Almirante Viegas Filipe revelou, recentemente, aos deputados da comissão parlamentar de Defesa que a manutenção dos helicópteros dos três ramos das Forças Armadas vai custar anualmente, em 2011 ou 2012, cerca de 50 milhões de euros no âmbito  da Lei de Programação Militar (LPM).  

 

    Pronto para ser lançado, mas também a aguardar "luz verde" do Executivo, está o concurso para o helicóptero de reconhecimento do Exército, que vai substituir os helicópteros "Allouette" que serviram na guerra colonial.

 

    Em lançamento, ainda em 2008, está também o concurso para modernização dos aviões de transporte C-130 à Lockheed Martin, acrescentou Viegas Filipe. Por outro lado, está em fase de final, o processo de entrega das primeiras 12 aeronaves EADS CASA-C-295, no valor de 275 milhões de euros, que vão substituir as 24 aeronaves Aviocar da Força Aérea Portuguesa.  

 

    Para além da sua aquisição, foram assinados contratos de financiamento (279 milhões de euros) e de contrapartidas do fabricante (cerca de 460 milhões de euros).  

 

    O programa de modernização dos aviões F-16 está atrasado o que atrasa a sua alienação, no âmbito da Lei de Programação Militar (LPM).  

 

    Relativamente à Marinha, as novidades no reequipamento são a aquisição de duas fragatas usadas holandesas, compatíveis com os navios da classe Vasco da Gama (MEKO), e a construção de um navio polivalente, para além dos dois novos submarinos "Tridente" e "Arpão" que vão substituir os anteriores submersíveis da Armada, da classe Albacora, o "Barracuda" e o "Delfim", em fim de vida.  

 

    O primeiro dos dois novos submarinos, que custarão no total mil milhões de euros, deverá ser entregue em 2010 e o segundo no ano seguinte.  

 

    O Almirante Viegas Filipe serviu a bordo de diversos navios da Armada e exerceu o comando do navio patrulha Cunene e da corveta João Roby.  

 

    Viegas Filipe foi director da Escola de Informações de Combate e comandante do Grupo nº 1 de Escolas da Armada, para além de ter sido responsável pelo levantamento do projecto das fragatas da classe "Vasco da Gama".  

 

    Antes da sua pose como Director-Geral de Armamento e Equipamentos de Defesa, em Janeiro de 2006, exercia as funções de Director-geral do Instituto Hidrográfico.  

 

    A Direcção-Geral de Armamento e Equipamentos de Defesa é um dos principais instrumentos para o cumprimento da LPM ao estudar, executar e coordenar as actividades relativas ao ciclo de vida logístico de armamento e equipamentos de defesa, nomeadamente nas vertentes de planeamento, projecto, aquisição, sustentação e alienação.  
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Junho 18, 2008, 04:04:45 pm
Citar
PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA, DR. JAIME GAMA VISITA O DGME

Em 17 de Junho de 2008, S. Ex.ª o Presidente da Assembleia da República, Dr. Jaime Gama, acompanhado por S. Ex.ª o Chefe do Estado-Maior do Exército, General José Luis Pinto Ramalho, efectuou uma visita ao Depósito Geral de Material do Exército (DGME), em Benavente, com objectivo de tomar contacto com as novas Viaturas Blindadas de Rodas (VBR) 8X8 PANDUR II entregues ao Exército Português recentemente.
 
6/17/2008
Título:
Enviado por: major-alvega em Junho 18, 2008, 08:32:01 pm
Citação de: "Lancero"
Citar
Defesa:Concursos para viaturas e substituição de G3 "prontos para avançar" - Almirante Viegas Filipe  


    Paris, 18 Jun (Lusa) - O director-geral do Armamento, Almirante Viegas Filipe, disse hoje à Lusa, em Paris, que o concurso para aquisição de novas viaturas ligeiras para as Forças Armadas está "tecnicamente preparado para avançar, aguardando apenas a decisão política do ministro da Defesa Nacional".

 

    "É um concurso que será feito com um amplo conjunto de requisitos para garantir o interesse das Forças Armadas e manter a sua própria competitividade", afirmou.  

 

    Interrogado sobre a data de abertura do concurso, disse que a decisão é política e compete ao ministro da Defesa.  

 

    Por outro lado, questionado sobre o concurso para a substituição das espingardas G-3, o Director-Geral do Armamento e Equipamentos de Defesa disse que esse concurso "está a andar e que agora se está na fase da avaliação das armas".  

 

    "Já se fizeram testes de avaliação e vamos elaborar agora os relatórios para ver se os concorrentes ficam todos num processo normal que está a andar", revelou.  

 

    Viegas Filipe confirmou que o número de espingardas a adquirir ronda as 30 mil. Trata-se de uma adjudicação de três famílias de armas, de calibre 5,56 mm, desenhadas e fabricadas para utilização da munição de idêntico calibre da NATO e respectivo acessórios. Para além das futuras substitutas das G-3 serão adquiridas igualmente cerca de quatro mil pistolas de calibre 9 mm.  

 

    O Almirante Viegas Filipe, que se encontra em Paris a convite das autoridades francesas para visitar a Eurosatory, um certame de equipamento militar diversificado, disse que a sua agenda estava previamente estabelecida e que inclui "visitas de cortesia a empresas com quem Portugal tem programas em curso e a outras que podem interessar do ponto de vista do conhecimento".  

 

    As Forças Armadas portuguesas encontram-se numa fase de reequipamento e modernização que exigem um planeamento complexo e longo, para o qual concorrem políticas orçamentais e necessárias à obtenção dos recursos materiais e humanos que garantam a sua aquisição, operação, manutenção e sustentação.

 

    Trata-se de ciclos longos, não compatíveis com os de legislatura política, e que exigem uma acção prospectiva da Direcção-Geral do Armamento para uma tomada de decisão na eventualidade de ser necessária a aquisição de novos equipamentos.  

 

    Viegas Filipe adiantou que o actual ciclo de investimentos de 18 anos contempla verbas da ordem dos cinco mil milhões de euros.  

 

    "Não precisamos de mais meios. Precisamos é de manter o investimento constante", declarou.  

 

    No âmbito do reequipamento do Exército, Marinha e Força Aérea com helicópteros, Viegas Filipe revelou recentemente à Comissão parlamentar de Defesa que a Lei de Programação Militar prevê até 2012 a entrega de helicópteros NH-90 ao Exército, para transporte e projecção de forças, que se juntam aos Lynx, da Marinha, e aos EH-101 Merlin, da Força Aérea.  

 

    A calendarização do pagamento dos helicópteros NH-90 foi negociada pelo governo, tendo o Executivo assumido a dívida de 23 milhões de euros, após a decisão de interromper o pagamento das prestações relativas aos mesmos, devido a dificuldades financeiras, não estando negociada a data definitiva de entrega destas aeronaves.  

 

    O Almirante Viegas Filipe revelou, recentemente, aos deputados da comissão parlamentar de Defesa que a manutenção dos helicópteros dos três ramos das Forças Armadas vai custar anualmente, em 2011 ou 2012, cerca de 50 milhões de euros no âmbito  da Lei de Programação Militar (LPM).  

 

    Pronto para ser lançado, mas também a aguardar "luz verde" do Executivo, está o concurso para o helicóptero de reconhecimento do Exército, que vai substituir os helicópteros "Allouette" que serviram na guerra colonial.

 

    Em lançamento, ainda em 2008, está também o concurso para modernização dos aviões de transporte C-130 à Lockheed Martin, acrescentou Viegas Filipe. Por outro lado, está em fase de final, o processo de entrega das primeiras 12 aeronaves EADS CASA-C-295, no valor de 275 milhões de euros, que vão substituir as 24 aeronaves Aviocar da Força Aérea Portuguesa.  

 

    Para além da sua aquisição, foram assinados contratos de financiamento (279 milhões de euros) e de contrapartidas do fabricante (cerca de 460 milhões de euros).  

 

    O programa de modernização dos aviões F-16 está atrasado o que atrasa a sua alienação, no âmbito da Lei de Programação Militar (LPM).  

 

    Relativamente à Marinha, as novidades no reequipamento são a aquisição de duas fragatas usadas holandesas, compatíveis com os navios da classe Vasco da Gama (MEKO), e a construção de um navio polivalente, para além dos dois novos submarinos "Tridente" e "Arpão" que vão substituir os anteriores submersíveis da Armada, da classe Albacora, o "Barracuda" e o "Delfim", em fim de vida.  

 

    O primeiro dos dois novos submarinos, que custarão no total mil milhões de euros, deverá ser entregue em 2010 e o segundo no ano seguinte.  

 

    O Almirante Viegas Filipe serviu a bordo de diversos navios da Armada e exerceu o comando do navio patrulha Cunene e da corveta João Roby.  

 

    Viegas Filipe foi director da Escola de Informações de Combate e comandante do Grupo nº 1 de Escolas da Armada, para além de ter sido responsável pelo levantamento do projecto das fragatas da classe "Vasco da Gama".  

 

    Antes da sua pose como Director-Geral de Armamento e Equipamentos de Defesa, em Janeiro de 2006, exercia as funções de Director-geral do Instituto Hidrográfico.  

 

    A Direcção-Geral de Armamento e Equipamentos de Defesa é um dos principais instrumentos para o cumprimento da LPM ao estudar, executar e coordenar as actividades relativas ao ciclo de vida logístico de armamento e equipamentos de defesa, nomeadamente nas vertentes de planeamento, projecto, aquisição, sustentação e alienação.  



mais vale tarde que nunca!!!! c34x  c34x  c34x
Título:
Enviado por: typhonman em Junho 18, 2008, 08:57:43 pm
Citar
O programa de modernização dos aviões F-16 está atrasado o que atrasa a sua alienação, no âmbito da Lei de Programação Militar (LPM).


Enfim..........
Título:
Enviado por: ShadIntel em Junho 18, 2008, 09:14:35 pm
Citação de: "PereiraMarques"
Citar
PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA, DR. JAIME GAMA VISITA O DGME

Em 17 de Junho de 2008, S. Ex.ª o Presidente da Assembleia da República, Dr. Jaime Gama, acompanhado por S. Ex.ª o Chefe do Estado-Maior do Exército, General José Luis Pinto Ramalho, efectuou uma visita ao Depósito Geral de Material do Exército (DGME), em Benavente, com objectivo de tomar contacto com as novas Viaturas Blindadas de Rodas (VBR) 8X8 PANDUR II entregues ao Exército Português recentemente.
 
6/17/2008


(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.parlamento.pt%2Fsites%2FPAR%2FPARXLEGA%2FMultimedia%2FPublishingImages%2Ffotos%2F2008%2FJunho%2F17_01%2F01.JPG&hash=35eba6aaadb688d58d824692c19068bc)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.parlamento.pt%2Fsites%2FPAR%2FPARXLEGA%2FMultimedia%2FPublishingImages%2Ffotos%2F2008%2FJunho%2F17_01%2F02.JPG&hash=d2029054e3fd4766ac282291a65eb6b6)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.parlamento.pt%2Fsites%2FPAR%2FPARXLEGA%2FMultimedia%2FPublishingImages%2Ffotos%2F2008%2FJunho%2F17_01%2F04.jpg&hash=b9424c86641922bfe8968e93dde16e43)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.parlamento.pt%2Fsites%2FPAR%2FPARXLEGA%2FMultimedia%2FPublishingImages%2Ffotos%2F2008%2FJunho%2F17_01%2F05.jpg&hash=5e95bf06af0f592d00116f73236aa53c)

Fonte: www.parlamento.pt (http://http)
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Junho 18, 2008, 09:28:11 pm
:twisted:  :twisted:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg186.imageshack.us%2Fimg186%2F7508%2F05pw3.jpg&hash=1700a655e678f28bb612cfe0142abb15)
Título:
Enviado por: Lancero em Junho 18, 2008, 11:33:57 pm
Bem apanhado ShadIntel. A galeria tem coisas interessantes.


Citar
17-18/03/2008 - Visita do Presidente da Assembleia da República aos contingentes militares portugueses no Afeganistão e Líbano


(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.parlamento.pt%2Fsites%2FPAR%2FPARXLEGA%2FMultimedia%2FPublishingImages%2Ffotos%2F2008%2FMarco%2F17_1%2F124.JPG&hash=c7c7bb6255021e7d22848c727f0610ff)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.parlamento.pt%2Fsites%2FPAR%2FPARXLEGA%2FMultimedia%2FPublishingImages%2Ffotos%2F2008%2FMarco%2F17_1%2F125.JPG&hash=e786499030ad5da8858b7d70f46e2cbf)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.parlamento.pt%2Fsites%2FPAR%2FPARXLEGA%2FMultimedia%2FPublishingImages%2Ffotos%2F2008%2FMarco%2F17_1%2F126.JPG&hash=026e47582f80c448ff9023a3dac52a06)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.parlamento.pt%2Fsites%2FPAR%2FPARXLEGA%2FMultimedia%2FPublishingImages%2Ffotos%2F2008%2FMarco%2F17_1%2F127.JPG&hash=2d844c8190fbfcb261232afe29489c1f)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.parlamento.pt%2Fsites%2FPAR%2FPARXLEGA%2FMultimedia%2FPublishingImages%2Ffotos%2F2008%2FMarco%2F17_1%2F128.JPG&hash=b3854b0a076cb5b69bad27f5eaea0b5c)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.parlamento.pt%2Fsites%2FPAR%2FPARXLEGA%2FMultimedia%2FPublishingImages%2Ffotos%2F2008%2FMarco%2F17_1%2F129.JPG&hash=ff2ba07a77a57d80d20c8a8200244167)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.parlamento.pt%2Fsites%2FPAR%2FPARXLEGA%2FMultimedia%2FPublishingImages%2Ffotos%2F2008%2FMarco%2F17_1%2F130.JPG&hash=4abe5ceb2f55138ae89a0de19117b251)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.parlamento.pt%2Fsites%2FPAR%2FPARXLEGA%2FMultimedia%2FPublishingImages%2Ffotos%2F2008%2FMarco%2F17_1%2F131.JPG&hash=7567d944e6cb9d7d8743022eb004d215)
Título:
Enviado por: Instrutor em Junho 19, 2008, 03:03:32 pm
Se pusessem o SENHOR a fazer uma GAM é que faziam bem, esse senhor a ver e a rever um veículo tanto complexo como o PandurII é como um Bur... olhar para um palácio, ás tantas nem a tropa foi.. :lol:
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Junho 19, 2008, 03:33:02 pm
Citação de: "Instrutor"
ás tantas nem a tropa foi.. :arrow: http://www.accaosocialista.net/98/970_1 ... morias.htm (http://www.accaosocialista.net/98/970_16_04_1998/memorias.htm)


Citar
Poderá ter havido um grupo de oficiais milicianos, onde estava o António Reis, o Jaime Gama, o Luís Pessoa…

 :arrow: http://www.ofigueirense.com/seccao.php? ... 1&id_sec=3 (http://www.ofigueirense.com/seccao.php?id_edi=71&id_sec=3)

Citar
Jaime José matos da Gama

       Participou na Revolução do 25 de Abril na Figueira da foz, integrado na unidade onde se encontrava a prestar serviço militar como oficial miliciano.


 :arrow: http://www.geocities.com/joseramelau/di ... tencia.htm (http://www.geocities.com/joseramelau/diasporatimorense/osanosdaresistencia.htm)
Título:
Enviado por: Lancero em Junho 19, 2008, 03:33:48 pm
Citação de: "Instrutor"
Se pusessem o SENHOR a fazer uma GAM é que faziam bem, esse senhor a ver e a rever um veículo tanto complexo como o PandurII é como um Bur... olhar para um palácio, ás tantas nem a tropa foi.. :lol:


Jaime Gama "conheceu" a PIDE aos 18 anos. Obviamente, era gente que não interessava ao Regime enviar para a tropa. Mas olhe que até já foi Ministro da Defesa, por isso tem obrigação de saber qualquer coisinha...
Título:
Enviado por: Instrutor em Junho 19, 2008, 03:50:36 pm
Diga-me uma coisa camarada Lancero, é preciso ter algum conhecimento para ser ministro de alguma coisa neste caso da Defesa?? Afinal que é que escolhe os materiais militares os senhores que estao no gabinete com ar condicionado umas bejecas na mao e camarao na outra ou os militares que andam no terreno que fazem uso do material. Fico muito triste se me disser que sao os intelectuais sem ouvirem os militares operacionais. :wink:
Título:
Enviado por: Lancero em Junho 19, 2008, 04:20:09 pm
Citação de: "Instrutor"
Diga-me uma coisa camarada Lancero, é preciso ter algum conhecimento para ser ministro de alguma coisa neste caso da Defesa?? Afinal que é que escolhe os materiais militares os senhores que estao no gabinete com ar condicionado umas bejecas na mao e camarao na outra ou os militares que andam no terreno que fazem uso do material. Fico muito triste se me disser que sao os intelectuais sem ouvirem os militares operacionais. :wink:


Não sejamos injénuos. Os decisores são sempre os governantes. Aos militares comete elaborar os relatórios com as sujestões. E esperar que o mais barato dê para resolver os problemas da FA.
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Junho 20, 2008, 04:15:38 pm
Citar
20 Junho 2008 - 00h30

Exercício testa capacidade da brigada de reacção rápida
Tropa especial salva ‘Guterres’ feito refém
O país ‘Criseland’ enfrenta uma crise política. As milícias ‘Jedinaweed’ fizeram vários reféns, entre eles o alto-comissário da ONU para os Refugiados, António Guterres. Este foi o cenário criado no Campo de Tiro de Alcochete para a realização do Exercício Apolo 08, da Brigada de Reacção Rápida, em que participaram, além dos portugueses, militares da Bélgica e de Espanha, num total de 1500 elementos.


O exercício iniciou-se dia 2, mas ontem foi o dia mais importante, com a tomada do aeródromo.

Pelas 11h15 de ontem um avião C-130 da força aérea belga aterrou no aeródromo, deixando comandos que garantiram a segurança do local. Cinco minutos depois 62 pára-quedistas foram largados no local para reforçar o efectivo. Os reféns, entre eles ‘António Guterres’, foram libertados à noite.




 :arrow: http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx ... 0000000010 (http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx?contentid=87BF85A8-1A05-4C01-8359-9920A846365F&channelid=00000010-0000-0000-0000-000000000010)
Título:
Enviado por: ruben lopes em Junho 20, 2008, 06:11:53 pm
obrigado lancero por essa grande notícia, tem muita informação.
principalmente gostei de ver a informação acerca dos hélis.
agora já sei o que vai substituir os Alouette e o melhor de tudo, vamos estar equipados a partir de 2012, na minha opinião, com os melhores hélis do mundo, o NH-90 e o AUGUSTA WESTLAND, só faltava hélis de ataque para as forças armadas deliciarem-se de óptimos hélis (o que é pena, porque não vai acontecer :cry: )
Título:
Enviado por: Lightning em Junho 20, 2008, 06:44:52 pm
Citação de: "ruben lopes"
vamos estar equipados a partir de 2012, na minha opinião, com os melhores hélis do mundo, o NH-90 e o AUGUSTA WESTLAND, só faltava hélis de ataque para as forças armadas deliciarem-se de óptimos hélis (o que é pena, porque não vai acontecer :cry: )


Quanto a datas (2012) não se fie demasiado, já existiram muitas datas antes, e o nome não é AUGUSTA, é AGUSTA e não é nenhum helicoptero, é um empresa que constroi helicopteros.
http://www.agustawestland.com/ (http://www.agustawestland.com/)
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Junho 21, 2008, 02:53:20 am
Citar

A Brigada de Reacção Rápida (Brig RR) está a realizar no período de 02 a 22 de Junho de 2008, na Zona de Alcochete (Campo de Tiro de Alcochete), o Exercício Militar “APOLO 08”.

Este Exercício tem por finalidade desenvolver a capacidade de projecção da Brig RR e a condução de Operações de Resposta a Crises como Initial Entry Force (IEF) de uma Combined Joint Task Force (CJTF), desenvolver a capacidade de condução de uma Operação de Evacuação de Não-Combatentes em ambiente hostil e de treinar a coordenação com outros ramos e a integração de forças aliadas.

Para além da participação de forças de diversas Unidades do Exército, num total de cerca de 1500 militares, participam também neste exercício, meios da Força Aérea Portuguesa, uma Companhia ParaCommando da Brigada ParaCommando Belga e uma Companhia da Brigada Pára-quedista Espanhola (BRIPAC).

Em 19 de Junho realizou-se na região de Alcochete (campo de tiro de Alcochete) o Distinguished Visitors Day (DVD) do exercício, onde foi a apresentação de um Briefing relativo à Brig RR e ao Exercício, decorrendo uma Operação Aerotransportada com lançamento de cerca de 600 Pára-quedistas culminando com a apresentação de uma Exposição Estática e Fotográfica.

S. Ex.ª o Secretário de Estado da Defesa e Assuntos do Mar, Dr. João Mira Gomes, acompanhado por S. Ex.ª o Chefe do Estado-Maior do Exército, General José Luis Pinto Ramalho, executou uma visita ao Exercício, acompanhado por várias entidades militares e contando com a presença de Altas entidades civis da região.
Título:
Enviado por: Nuno Calhau em Junho 21, 2008, 07:52:15 pm
Na postura do homem (imagem do púlpito no Afeganistão), nota-se que sabe como se comportar perante militares.

Acho que o pessoal não devia afiançar palpites sem certezas prévias.
Mas isto é a minha opinião.

Um Abraço
Título:
Enviado por: Lancero em Junho 22, 2008, 07:06:56 pm
Fotos do desfile final do exercício "Apolo 08", hoje em Setúbal.

http://www.a-gosto.com/emfoco.php?s=179 (http://www.a-gosto.com/emfoco.php?s=179)
Título:
Enviado por: Johnny em Junho 22, 2008, 07:59:34 pm
Quais foram as unidades envolvidas neste exercicio???
Título:
Enviado por: papatango em Junho 24, 2008, 10:16:07 pm
Só um pequena questão...

Alguém me sabe dizer quando chegaram os óbuses M-114A1 ao exército ?
Terá sido a seguir à II guerra mundial, ou nos anos 80?

Fará sentido substituir o M-114 pelos M-198 que vão ser retirados de serviço nos Estados Unidos ?
Título:
Enviado por: Miguel em Junho 24, 2008, 10:18:56 pm
Papatango

Os M114 vieram nos finais dos anos 80, para substituir os velhos obuses de 140mm.
Título:
Enviado por: papatango em Junho 24, 2008, 10:40:42 pm
Obrigado Miguel.

De facto era a possibilidade mais lógica, ainda mais que aparentemente são M114A1, e não poderiam ter sido fornecidos durante os anos 60, por causa do embargo americano.
Na verdade não tenho indicação nenhuma sobre os M114, e com a recente e futura reactivação de unidades equipadas com este equipamento o meu olfacto canino alertou-me...

Há qualquer coisa que não bate certo.
Título:
Enviado por: Lancero em Junho 27, 2008, 04:36:41 pm
Citar
MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL

EXÉRCITO PORTUGUÊS

 

REPARTIÇÃO DE COMUNICAÇÃO, RELAÇÕES PÚBLICAS E PROTOCOLO/GABINETE DO CEME

COMUNICADO N.º 32/08

COMEMORAÇÕES DO DIA DOS COMANDOS

 

Realiza-se em 29 de Junho de 2008, pelas 10h30, no Centro de Tropas Comandos (CTC), na Serra da Carregueira, o Dia dos Comandos em simultâneo com o Encerramento do 111º Curso de Comandos.

A Cerimónia Militar será presidida por S. Ex.ª o Chefe do Estado-Maior do Exército, General José Luis Pinto Ramalho, contando ainda com a presença de Altas Entidades Militares e Civis.

Do programa das Comemorações destacam-se a Cerimónia de Homenagem aos “Mortos Comandos”, alocução alusiva à Cerimónia, Imposição de Condecorações, Imposição das Insígnias “Comandos” aos militares que concluíram o 111º Curso de Comandos, Cerimónia de Levantamento da 3ª Companhia de Comandos, Cerimónia de transferência do Monumento ao esforço Comando do antigo Regimento de Comandos, na Amadora, para o aquartelamento do Centro de Tropas Comandos e no final decorrerá uma Exposição fotográfica e de material.
Título:
Enviado por: oxidus em Junho 30, 2008, 01:36:14 am
Ola a todos....
não sei se há algum topico dedicado a este assunto, mas pareceu-me ser mais indicado colocar aqui.
venho deixar aqui o link com o video da minha recruta o 1º curso de formação geral comum de praças do Exercito 2008, são fotos da semana de tiro que é basicamente uma semana de campo e da semana de campo propriamente dita...
espero que gostem :wink:

 http://www.youtube.com/watch?v=ETwRxC25b-U (http://www.youtube.com/watch?v=ETwRxC25b-U)
Título:
Enviado por: Sousa em Junho 30, 2008, 02:03:48 pm
Citação de: "oxidus"
Ola a todos....
não sei se há algum topico dedicado a este assunto, mas pareceu-me ser mais indicado colocar aqui.
venho deixar aqui o link com o video da minha recruta o 1º curso de formação geral comum de praças do Exercito 2008, são fotos da semana de tiro que é basicamente uma semana de campo e da semana de campo propriamente dita...
espero que gostem :lol:
Título:
Enviado por: Aim em Julho 04, 2008, 08:25:16 pm
Citação de: "oxidus"
Ola a todos....
não sei se há algum topico dedicado a este assunto, mas pareceu-me ser mais indicado colocar aqui.
venho deixar aqui o link com o video da minha recruta o 1º curso de formação geral comum de praças do Exercito 2008, são fotos da semana de tiro que é basicamente uma semana de campo e da semana de campo propriamente dita...
espero que gostem :wink:

 http://www.youtube.com/watch?v=ETwRxC25b-U (http://www.youtube.com/watch?v=ETwRxC25b-U)


Foi a minha tb xD 2 pelotão xD
Título:
Enviado por: oxidus em Julho 04, 2008, 08:29:17 pm
oh aim um gajo viu-se lixado pra os aturar!has-de reparar que o ferrinhos nem aparece!:D!é pra veres o que o ppl gostava dele!lol!nem o paty!:D! so o teu tenentee o meus meus sargentos aparecem:D
Título:
Enviado por: Aim em Julho 04, 2008, 08:34:49 pm
Já da e saudades :oops:
Título:
Enviado por: Pedro Monteiro em Julho 05, 2008, 01:59:37 am
Para os que tiveram dificuldades em adquirir os números da Fuerzas Militares del Mundo com o trabalho do Exército português, poderá interessar a última edição da revista portuguesa Segurança e Defesa (nº 7, http://www.segurancaedefesa.pt/ (http://www.segurancaedefesa.pt/)) onde se publica um trabalho que recupera os principais pontos abordados nesses trabalhos, num texto actualizado e revisto.

Cumprimentos,
Pedro Monteiro
Título:
Enviado por: Lancero em Julho 05, 2008, 11:13:39 am
Excelente Pedro.
Título:
Enviado por: nelson henriques em Julho 05, 2008, 04:09:07 pm
Boas. Algumas fotos tiradas hoje no Terreiro do Paço :wink:
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi283.photobucket.com%2Falbums%2Fkk306%2Fnelhenr%2FIMGP0147.jpg&hash=37033b049ff91a53bcb5249c5e3b9370)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi283.photobucket.com%2Falbums%2Fkk306%2Fnelhenr%2FIMGP0149.jpg&hash=6d42ed6fbec889382f2e1b727c99a7da)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi283.photobucket.com%2Falbums%2Fkk306%2Fnelhenr%2FIMGP0151.jpg&hash=300a5d279312c2ea5a660a18ea33b928)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi283.photobucket.com%2Falbums%2Fkk306%2Fnelhenr%2FIMGP0152.jpg&hash=2e33efa5951072644fef27c4c068d7de)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi283.photobucket.com%2Falbums%2Fkk306%2Fnelhenr%2FIMGP0153.jpg&hash=00c0b3c8818aede9d66d99807ede1e4c)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi283.photobucket.com%2Falbums%2Fkk306%2Fnelhenr%2FIMGP0155.jpg&hash=2f26b9bfc043ce9bbcaa561f3898b941)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi283.photobucket.com%2Falbums%2Fkk306%2Fnelhenr%2FIMGP0157.jpg&hash=2b9e5b31fb9ae46965f0e7acbbf26539)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi283.photobucket.com%2Falbums%2Fkk306%2Fnelhenr%2FIMGP0158.jpg&hash=c4b6663b52278373ae776c630815a595)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi283.photobucket.com%2Falbums%2Fkk306%2Fnelhenr%2FIMGP0164.jpg&hash=827ac40dd29b339f92fdbcfc55a84500)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi283.photobucket.com%2Falbums%2Fkk306%2Fnelhenr%2FIMGP0165.jpg&hash=94d830a73e40702daa98b5efe1972e8e)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi283.photobucket.com%2Falbums%2Fkk306%2Fnelhenr%2FIMGP0166.jpg&hash=affd1d18674691d9e9eae6e6d731d35e)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi283.photobucket.com%2Falbums%2Fkk306%2Fnelhenr%2FIMGP0168.jpg&hash=02493883fba40bd69b1439e9e44da716)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi283.photobucket.com%2Falbums%2Fkk306%2Fnelhenr%2FIMGP0169.jpg&hash=f3be91def56c3d257b222d71b473a5fc)
Título:
Enviado por: jmg em Julho 05, 2008, 06:25:54 pm
Lindas fotos. :G-Ok:
Até quando fica a exposição?
Alguém sabe?
Título:
Enviado por: Lightning em Julho 05, 2008, 06:43:49 pm
Citação de: "jmg"
Lindas fotos. :G-Ok:
Até quando fica a exposição?
Alguém sabe?


Acho que é durante o fim de semana, é até domingo.
Título:
Enviado por: nelson henriques em Julho 05, 2008, 07:36:24 pm
Obrigado. De facto, a exposição fica lá até amanhã.
 http://www.exercito.pt/portal/exercito/ ... %20Divulga (http://www.exercito.pt/portal/exercito/_specific/public/ueo/GabCEME/Programa%20-%20Actividade%20de%20Divulga)ção%20do%20Exército.pdf
Título:
Enviado por: jmg em Julho 06, 2008, 05:27:25 pm
Acabo de chegar agora da exposição.
Impossível de tirar boas fotos com tanta gente.
Mas gostei de ver os equipamentos principalmente o Pandur que nunca tinha visto.
Uma coisa positiva essa de deixar os civis entrar, mexer e tirar fotos nos equipamentos.
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Julho 06, 2008, 06:54:47 pm
VBTP Pandur II, com Metralhadora Pesada 12,7 mm Browning HB

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg368.imageshack.us%2Fimg368%2F5745%2Fpandur01rc0.jpg&hash=b39889eb9115614fa160e9570b3febfa)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg502.imageshack.us%2Fimg502%2F947%2Fpandur02cj0.jpg&hash=ed811df6857d642ae6b0f852826e9d51)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg365.imageshack.us%2Fimg365%2F9900%2Fpandur03np6.jpg&hash=586804cf333a828c3a0aef6d79bafd21)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg368.imageshack.us%2Fimg368%2F4018%2Fpandur04kb6.jpg&hash=46548b38a52d8c473de9ee90981f9429)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg368.imageshack.us%2Fimg368%2F6715%2Fpandur05rk3.jpg&hash=ce4f1ad29dbf51d8f4bb873680657c75)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg368.imageshack.us%2Fimg368%2F3228%2Fpandur06ah1.jpg&hash=617a97818ae08d092c5b5a73a1be22a7)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg361.imageshack.us%2Fimg361%2F4462%2Fpandur07wm3.jpg&hash=021b5b9ada4e955fb422bb3566d3810a)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg361.imageshack.us%2Fimg361%2F8424%2Fpandur08ua7.jpg&hash=238b2654303663379701888dba1421de)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg150.imageshack.us%2Fimg150%2F5002%2Fpandur09nd9.jpg&hash=3865b50095013402f0d4c94bab23d55b)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg150.imageshack.us%2Fimg150%2F7658%2Fpandur10ik8.jpg&hash=1d82cf8d722dd85aeb12b614acd107f3)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg393.imageshack.us%2Fimg393%2F8199%2Fpandur11vj4.jpg&hash=61935c6ddb3013d3ea1ba118fd7c88fc)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg368.imageshack.us%2Fimg368%2F6279%2Fpandur12sb4.jpg&hash=2f77ec7875164031ce7932f7b724dade)
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Julho 06, 2008, 07:15:06 pm
Carro de Combate 105mm M-60 A3 TTS

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg372.imageshack.us%2Fimg372%2F4284%2Fm6001ai9.jpg&hash=9ec8efb43c58f0339aabf266b81aab9a)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg395.imageshack.us%2Fimg395%2F4298%2Fm6002ap0.jpg&hash=9f42628bfed4ac131e6d649e22ae9ae9)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg372.imageshack.us%2Fimg372%2F731%2Fm6003my2.jpg&hash=7ce3e985732d0b08c553bfa939a3a0c4)


Obus rebocado 105mm L-119 "Light Gun"

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg329.imageshack.us%2Fimg329%2F5031%2Flightgun01bb0.jpg&hash=2d64c48b26e2973d8e822c9fdcb9e86b)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg329.imageshack.us%2Fimg329%2F8259%2Flightgun02ac8.jpg&hash=f802f97ce0d8ad1054da0ed5a4039b56)


Chaimite

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg144.imageshack.us%2Fimg144%2F5851%2Fchaimite01hb3.jpg&hash=a3dce0b7445543f4a8f10ab6b7c0578e)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg144.imageshack.us%2Fimg144%2F1017%2Fchaimite02yx3.jpg&hash=873c3aec8b3238687d6e64abbf0fc021)
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Julho 06, 2008, 07:46:04 pm
HMMWV e respectivo sistema de aquisição de alvos associado

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg297.imageshack.us%2Fimg297%2F6389%2Fradar01ax4.jpg&hash=50f427c644dc6dae81ad9bece69b45e2)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg375.imageshack.us%2Fimg375%2F6967%2Fhmmwv01ol5.jpg&hash=f3b46925a65522a2c195dcb51669e226)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg370.imageshack.us%2Fimg370%2F5614%2Fhmmwv02ue7.jpg&hash=5a38ea9616d785f59b3ced704d7e3200)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg370.imageshack.us%2Fimg370%2F4707%2Fhmmwv03bt9.jpg&hash=d28c96784e8584fe9c984841958949a9)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg79.imageshack.us%2Fimg79%2F9867%2Fhmmwv04jb2.jpg&hash=a15176e237ebfafb43b6525faa572034)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg375.imageshack.us%2Fimg375%2F6933%2Fhmmwv05uk4.jpg&hash=f5e89aa071a4bc7871d6f0dc03cc7666)
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Julho 06, 2008, 09:50:19 pm
Chenworth Light Strike Vehicle (LSV). Segundo pude apurar o Exército tem 6 destes veículos, dos quais apenas 4 estão operacionais, encontrando-se os restantes 2 sem motor.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg353.imageshack.us%2Fimg353%2F7821%2Flsv01xg5.jpg&hash=582ce24740495aece83ede276ed44f81)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg353.imageshack.us%2Fimg353%2F8782%2Flsv02gh6.jpg&hash=6ef3859fa08eb3ec955945674a06c766)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg353.imageshack.us%2Fimg353%2F9513%2Flsv03gs3.jpg&hash=59030bfe1c7459e675e00f4891006119)


"Auto-Metralhadora"/Viatura Blindada Ligeira M-11 Panhard

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg393.imageshack.us%2Fimg393%2F989%2Fpanhard01ik9.jpg&hash=73f891dc3886b852318591edd7df1980)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg79.imageshack.us%2Fimg79%2F4668%2Fpanhard02nm1.jpg&hash=5b7441b81b45bbf4c57f85f46415aef8)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg391.imageshack.us%2Fimg391%2F679%2Fpanhard03rd0.jpg&hash=c900c30311952d4d2f096a8dd1818274)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg391.imageshack.us%2Fimg391%2F3733%2Fpanhard04yo6.jpg&hash=bc8b08b02b7f6013d959858725f2703b)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg185.imageshack.us%2Fimg185%2F8111%2Fpanhard05bv0.jpg&hash=09e48d55048d0d5dd235cbca97794ba2)
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Julho 06, 2008, 10:12:40 pm
Viatura de Comando M-557

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg392.imageshack.us%2Fimg392%2F5571%2Fm55701al3.jpg&hash=6d5a08d8074426f90efb4fb503baf035)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg509.imageshack.us%2Fimg509%2F184%2Fm55702at3.jpg&hash=0ed08beb14dd4b8404a1667138ddd748)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg509.imageshack.us%2Fimg509%2F7624%2Fm55703rb1.jpg&hash=de2f5e44e9ee544393cc7613070ef84e)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg377.imageshack.us%2Fimg377%2F5214%2Fm55704og1.jpg&hash=488d0468abf75f3b85fc76714cb431f4)


Detalhes do Exercício Relámpago 08

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg352.imageshack.us%2Fimg352%2F8274%2Frelampago01dp7.jpg&hash=5ecd5970343ebe29e9101d18382cccad)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg352.imageshack.us%2Fimg352%2F2341%2Frelampago02ff5.jpg&hash=e427de0ef9c7c413c027a1e1ee721a2b)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg292.imageshack.us%2Fimg292%2F1642%2Frelampago03nq8.jpg&hash=2abac4ffc0dde867a61efb88fff77ecd)


Viaturas da Polícia do Exército

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg519.imageshack.us%2Fimg519%2F5238%2Fpe01lg2.jpg&hash=5ae48def0cf19b4e8c209fab083e017b)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg234.imageshack.us%2Fimg234%2F6111%2Fpe02tz5.jpg&hash=697bcf4af3b4672b1bcca1272b04ac56)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg530.imageshack.us%2Fimg530%2F8193%2Fpe03hq9.jpg&hash=51124ff2848cf7c77a7cfd06c6b8bb1d)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg530.imageshack.us%2Fimg530%2F2089%2Fpe04ya6.jpg&hash=409963844a8fddfcc2a419621e584ac2)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg71.imageshack.us%2Fimg71%2F3166%2Fpe05sg6.jpg&hash=4e1beb8971dfab8d0d37e76dafd12f5a)
Título:
Enviado por: Lancero em Julho 06, 2008, 10:23:03 pm
Citação de: "PereiraMarques"
Chenworth Light Strike Vehicle (LSV). (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg353.imageshack.us%2Fimg353%2F7821%2Flsv01xg5.jpg&hash=582ce24740495aece83ede276ed44f81)


Penso que há um erro comum, disseminado por vários sítios internacionais de Defesa. A empresa não é a Chenowth Racing Products(como aliás está na frente do veículo)?
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Julho 06, 2008, 10:35:03 pm
Sistema Míssil Anti-aéreo Ligeiro Chaparral

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg293.imageshack.us%2Fimg293%2F3729%2Fchaparral01jk7.jpg&hash=e025e4c15207daa65b68bd3ca64447c0)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg58.imageshack.us%2Fimg58%2F5189%2Fchaparral02ih0.jpg&hash=7f61169f27b7f95af4100a2e9a6a42ee)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg58.imageshack.us%2Fimg58%2F7579%2Fchaparral03lj5.jpg&hash=4452882eeb90ffdc0b7b9bb2f8a19ecb)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg58.imageshack.us%2Fimg58%2F4990%2Fchaparral04nr6.jpg&hash=68d576cf1fb1181e8446900a8ff2490a)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg512.imageshack.us%2Fimg512%2F5485%2Fchaparral05xv5.jpg&hash=eb531c48e3a1bc69fc2928fe86aa6753)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg512.imageshack.us%2Fimg512%2F2407%2Fchaparral06tv7.jpg&hash=b8e0fc3116267cde19b47a29ab4a900b)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg512.imageshack.us%2Fimg512%2F2839%2Fchaparral07ep1.jpg&hash=ebea5866e0469926f96fff95b36a8a93)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg368.imageshack.us%2Fimg368%2F8965%2Fchaparral08is0.jpg&hash=fccf1c54c6ae495de6dd428649dfa6b4)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg393.imageshack.us%2Fimg393%2F1529%2Fchaparral09gl2.jpg&hash=05934a09c0b77e477b17e8ccf79da85e)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg368.imageshack.us%2Fimg368%2F6199%2Fchaparral10pk9.jpg&hash=56bc806cb073835c74532847232b5583)
Título:
Enviado por: Lancero em Julho 06, 2008, 10:48:13 pm
Belas fotos. Tenho de agradecer ao patrão ter-me posto a trabalhar este fim-de-semana  :evil:
Título:
Enviado por: nelson38899 em Julho 06, 2008, 11:09:52 pm
boas

Depois de ver o interior dos postos de comando moveis (M-557) fiquei um pouco desapontado, estava à espera de ver computadores e  sistema de comunicação, entre outras coisas. :roll:
Gostava de saber se os M557 têm equipamentos internos, ou é mesmo só que mostra nas imagens?
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Julho 06, 2008, 11:11:01 pm
Comandos

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg355.imageshack.us%2Fimg355%2F6273%2Fcomandos03da4.jpg&hash=3fa661b402a0352775c57bb53df29d5c)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg75.imageshack.us%2Fimg75%2F9208%2Fcomandos01ck5.jpg&hash=cce86e440f47c3a71e9cb6f5b06aad97)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg355.imageshack.us%2Fimg355%2F7902%2Fcomandos02xo6.jpg&hash=58ca0482e23cc15737935045ca70fe0b)

Equipamentos de visão nocturna

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg355.imageshack.us%2Fimg355%2F5159%2Fvisaonocturna01lv1.jpg&hash=b8c2b9371aa0e7481aa1412ef889073b)

7,62mm Metralhadora Ligeira HK21 e 40mm Lança Granadas Milkor :?:  

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg75.imageshack.us%2Fimg75%2F3424%2Fhk21milkor01xt4.jpg&hash=278a2c0d73581e913689cee24d81a976)

5,56mm SIG-Sauer SG-543, 7,62mm G-3A4 e 9mm Walther P-38

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg370.imageshack.us%2Fimg370%2F9239%2Fsigsauerg3walther01yi9.jpg&hash=3958e4d5e51f0f59a3fbde5803ba4511)

Espinguarda-Automática 7,62mm G-3A4 e Pistola-Metralhadora 9mm MP-5SD

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg337.imageshack.us%2Fimg337%2F2599%2Fg3mp501ta5.jpg&hash=476bfc1c9fbb07aaf1d569f0891af296)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg357.imageshack.us%2Fimg357%2F3669%2Fg3mp502dv5.jpg&hash=ddf18b4e3dd41f382b6e456c104db25d)

Canhão Sem Recuo Carl Gustav M-3

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg392.imageshack.us%2Fimg392%2F8140%2Fcarlgustav01kj3.jpg&hash=c6d51f0cf6110499b7e22ff27c61625b)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg392.imageshack.us%2Fimg392%2F5061%2Fcarlgustav02oc4.jpg&hash=d5539e82eb22c9ddcb76057484100786)

60mm Morteirete

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg392.imageshack.us%2Fimg392%2F6185%2Fmorteirete01if9.jpg&hash=9f9f888e689ff7d877afe69f2a5b3f0e)


Paraquedistas (Prec's/SOGA's)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg392.imageshack.us%2Fimg392%2F9847%2Fparas01um5.jpg&hash=9239153ad2060e20f7597f12de2c99af)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg380.imageshack.us%2Fimg380%2F5553%2Fparas02cr4.jpg&hash=74a4a414cab9a1fcbd1a1271818f87de)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg380.imageshack.us%2Fimg380%2F3082%2Fparas03cm0.jpg&hash=cf7bcef25a6ef017cbd23095f6c80dbf)
Título:
Enviado por: Lancero em Julho 06, 2008, 11:15:41 pm
Citação de: "nelson38899"
boas

Depois de ver o interior dos postos de comando moveis (M-557) fiquei um pouco desapontado, estava à espera de ver computadores e  sistema de comunicação, entre outras coisas. :roll:
Gostava de saber se os M557 têm equipamentos internos, ou é mesmo só que mostra nas imagens?


Normalmente o material mais sensível é retirado ou tapado para as exposições ao público.
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Julho 06, 2008, 11:42:40 pm
Operações Especiais "Rangers"

Montanhismo

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg112.imageshack.us%2Fimg112%2F5835%2Fmontanhismo01ib9.jpg&hash=a491d1e1c7477e1cae2ade41c4209a8f)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg376.imageshack.us%2Fimg376%2F7541%2Fcomunicacoes01yr8.jpg&hash=da36e1d685af8d9efbeda92afcce842a)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg387.imageshack.us%2Fimg387%2F1484%2Fequipamento01hz4.jpg&hash=3f07261238e036cf8b33f1da9c1cc22d)

SIG-Sauer P226 (com silenciador) e MP-5SD

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg157.imageshack.us%2Fimg157%2F1028%2Fsigsauerp226mp5sdfs1.jpg&hash=0b92ee439d9cd888ed16a833d32da754)

Caçadeira Franchi e SG-543

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg397.imageshack.us%2Fimg397%2F2497%2Ffranchisg543od6.jpg&hash=8d01a68f240d60e0f2913845f7eab7d9)

UZI

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg397.imageshack.us%2Fimg397%2F4200%2Fuziag2.jpg&hash=b598f09f72d703bc2ebc3b368cd48451)

Caçadeira Franchi e Lança-Granadas Milkor

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg356.imageshack.us%2Fimg356%2F821%2Ffranchimilkortd4.jpg&hash=690f7c6bd56d1f2a7121e13627b385f8)

Espingarda de Sniper Barrett

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg157.imageshack.us%2Fimg157%2F4605%2Fbarrettjy2.jpg&hash=b95ec37561380e35cb077698fee3a19a)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg370.imageshack.us%2Fimg370%2F6549%2Fequipamento02se4.jpg&hash=8a61a684a1fe6cea98752e6ce062ac81)

Espingarda de Sniper Accuracy International

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg370.imageshack.us%2Fimg370%2F6703%2Faccuracyinternationaloy0.jpg&hash=536901dc8ab44dd7a142ea713b63b878)
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Julho 07, 2008, 12:08:28 am
Polícia do Exército

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg66.imageshack.us%2Fimg66%2F4985%2Fpol01mf7.jpg&hash=a9490fad41afef8a33e0043cf31a1aac)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg257.imageshack.us%2Fimg257%2F9927%2Fpol02bn8.jpg&hash=0653764a838ad96894c4074341e9f839)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg392.imageshack.us%2Fimg392%2F9693%2Fpol03fo7.jpg&hash=4796df2a28396fb9723c13198d90a23e)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg66.imageshack.us%2Fimg66%2F7841%2Fpol04nn9.jpg&hash=e062c844786ed4f9bb24b6e1690f69e1)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg257.imageshack.us%2Fimg257%2F6783%2Fpol05wy8.jpg&hash=3eb8f12256a1062db96eb69bf5ffe740)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg66.imageshack.us%2Fimg66%2F3383%2Fpol06iw7.jpg&hash=2d18a096534e196ca1f6cf3812b93ed2)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg257.imageshack.us%2Fimg257%2F4306%2Fpol07sj2.jpg&hash=810e0694d6c4ef38bc95a82948aa5378)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg379.imageshack.us%2Fimg379%2F1299%2Fpol08ix8.jpg&hash=bb19cbad1b3714c705fceb9e64826c5d)

Pistola Beretta 92F Compact

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg379.imageshack.us%2Fimg379%2F2850%2Fpolberetta92fcompactlv2.jpg&hash=ef8bb23a71e90ceadc6dcc224b3f5721)

Lança-Granada Cougar e respectivas granadas

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg257.imageshack.us%2Fimg257%2F8158%2Fpolcougarme6.jpg&hash=88cead163744884b9824279f5863c1af)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg379.imageshack.us%2Fimg379%2F6400%2Fpolcougar01in2.jpg&hash=b01ea69f226a973a759d13b8c5d9a960)

Pistola-Metralhadora MP-5K

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg379.imageshack.us%2Fimg379%2F2299%2Fpolmp5kuo0.jpg&hash=4bdcbfd08fe9daee8eeabc770b6aeb3a)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg511.imageshack.us%2Fimg511%2F9625%2Fpoluzitj4.jpg&hash=f531e80bd27d6213b3acd7f1d2ef15b2)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg511.imageshack.us%2Fimg511%2F5828%2Fpoluzig3vn5.jpg&hash=b05eea33f08977cffc68a3472447856e)

Máscara de Protecção NBQ

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg511.imageshack.us%2Fimg511%2F4162%2Fpolnbqbo7.jpg&hash=558aa5f4bea3cfd3d5812c0d0a95a56a)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg66.imageshack.us%2Fimg66%2F4087%2Fpolwaltherxx5.jpg&hash=4b18a86443446319580120e033b6e50c)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg66.imageshack.us%2Fimg66%2F1959%2Fpolmissoes01sn7.jpg&hash=d091b3dc7a4907f8dc8baeb2c2c9196c)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg379.imageshack.us%2Fimg379%2F9417%2Fpolmissoes02ao4.jpg&hash=25e30faaf9a51e143646c749e3cd51a1)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg511.imageshack.us%2Fimg511%2F5559%2Fpolmissoes03ja9.jpg&hash=6cb86569442299f98b66ba7af4180a00)
Título:
Enviado por: LuisC em Julho 07, 2008, 03:39:14 am
Sendo que a reportagem fotográfica do evento já vai longa, e bastante completa, não me vou alargar muito mais.

Aqui ficam as fotos que seleccionei:

 (https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg73.imageshack.us%2Fimg73%2F9294%2Fexrcitopcomrcio2008003rm3.jpg&hash=82963c2a495ab7bf95321e7d06f445ed) (http://http)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg70.imageshack.us%2Fimg70%2F1114%2Fexrcitopcomrcio2008014xx5.jpg&hash=46b2e06f2823dda01b12bd7469ba32c1) (http://http)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg70.imageshack.us%2Fimg70%2F8263%2Fexrcitopcomrcio2008017uo4.jpg&hash=f554cd944f838a9e2e8bff39857ca626) (http://http)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg61.imageshack.us%2Fimg61%2F5835%2Fexrcitopcomrcio2008059mo4.jpg&hash=4552283e34e8d1689f5b4f727687cdf0) (http://http)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg70.imageshack.us%2Fimg70%2F3031%2Fexrcitopcomrcio2008142yz2.jpg&hash=294c4635dea8fddc7aa12c0e20637e46) (http://http)

Cumps
Título:
Enviado por: Xô Valente em Julho 07, 2008, 01:06:38 pm
Boas! Eu também estive na Praça do Comércio no Sábado à tarde e foi muito giro mesmo. Parabéns ao Exército. :wink:
Título:
Enviado por: Lancero em Julho 09, 2008, 01:10:23 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi144.photobucket.com%2Falbums%2Fr173%2Flancero_2007%2F20080705172112PTLUS8521473121527847.jpg&hash=2f2bf0caa6f6454e9bb0389ee2546190)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi144.photobucket.com%2Falbums%2Fr173%2Flancero_2007%2F20080705172603PTLUS8521474121527876.jpg&hash=ef85fd83b69953817572bfd38d70d858)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi144.photobucket.com%2Falbums%2Fr173%2Flancero_2007%2F20080705172331PTLUS8521475121527861.jpg&hash=67868f6ec24c1660bcf58718d6efebbd)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi144.photobucket.com%2Falbums%2Fr173%2Flancero_2007%2F20080705171859PTLUS8521469121527833.jpg&hash=9c5f51789d6d2fc44fbf661a6f2f6dc8)

Citar
Um adolescente observa uma arma durante a demonstração de actividades do Exército para divulgação e promoção junto dos jovens e população em geral a prestação de serviço naquele ramo das forças armadas, 05 Julho 2008, a decorrer no Terreiro do Paço, em Lisboa. MANUEL DE ALMEIDA / LUSA
Título:
Enviado por: Ricardo em Julho 10, 2008, 10:52:23 am
Que rádios são estes?
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg376.imageshack.us%2Fimg376%2F7541%2Fcomunicacoes01yr8.jpg&hash=da36e1d685af8d9efbeda92afcce842a)

E estes aparelhos?
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg370.imageshack.us%2Fimg370%2F6549%2Fequipamento02se4.jpg&hash=8a61a684a1fe6cea98752e6ce062ac81)
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 12, 2008, 01:08:45 pm
Presidente visitou Escola de Sargentos

Cavaco Silva admitiu que muitos jovens estão a ingressar nas Forças Armadas por causa das dificuldades em arranjar emprego. O presidente visitou a Escola de Sargentos do Exército nas Caldas da Rainha e constatou que o número de candidatos aumentou.

video: http://ww1.rtp.pt/noticias/index.php?he ... 79&tema=27 (http://ww1.rtp.pt/noticias/index.php?headline=98&visual=25&article=354479&tema=27)
Título:
Enviado por: HSMW em Julho 12, 2008, 01:55:18 pm
Realmente, para este CFS (36º) éramos 800 candidatos para 129 vagas.
Mas mesmo assim mantem-se o problema da falta de pessoal principalmente Praças.
Título:
Enviado por: Lancero em Julho 12, 2008, 04:36:37 pm
Citação de: "HSMW"
Realmente, para este CFS (36º) éramos 800 candidatos para 129 vagas.
Mas mesmo assim mantem-se o problema da falta de pessoal principalmente Praças.


Descubram o "Wally" ;)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.presidencia.pt%2Farchive%2Fimg%2F080711-PR-0436.jpg&hash=286018c52bebc3bb00f07ae7b7228493)
Título:
Enviado por: HSMW em Julho 12, 2008, 06:09:44 pm
7º na fila da frente a contar da esquerda do Presidente  :lol:
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 19, 2008, 12:52:27 pm
Apolo 08

http://www.youtube.com/watch?v=Kvp9Rosrr4k (http://www.youtube.com/watch?v=Kvp9Rosrr4k)

http://www.youtube.com/watch?v=mMPCiMpEzEI (http://www.youtube.com/watch?v=mMPCiMpEzEI)

http://www.youtube.com/watch?v=GFtexdVaVoQ (http://www.youtube.com/watch?v=GFtexdVaVoQ)

Contou com a presença dos Páras Espanhóis e Belgas.
Título:
Enviado por: Lancero em Julho 24, 2008, 07:11:51 pm
Citar
Santarém: Quartel de S. Francisco desafectado do domínio público militar, prevê-se "alienação onerosa"    

   Santarém, 24 Jul (Lusa) - O Conselho de Ministros aprovou hoje a desafectação  do Quartel de S. Francisco, que albergou durante vários anos a Escola Prática  de Cavalaria de Santarém, do domínio público militar, abrindo a possibilidade  de "alienação onerosa".  

 

   A resolução inclui esta medida no âmbito da política de modernização  das Forças Armadas, que "prossegue objectivos de reorganização das suas  instalações militares de modo a garantir elevados padrões de eficácia e  eficiência alcançados com o reaproveitamento do património excedentário  ou inadequado afecto à Defesa nacional".  

 

   A possibilidade de "alienação onerosa", "com os inerentes benefícios  financeiros e contributo para a gestão racional do património do Estado",  surge no âmbito da "rentabilização dos imóveis disponibilizados pela contracção  do dispositivo militar".  

 

   Esta medida, prossegue a resolução, visa "gerar meios que possibilitem  a melhoria das condições de operacionalidade requeridas pelas missões das  Forças Armadas, nomeadamente através da concentração de infra-estruturas  em zonas adequadas, libertando, assim, os espaços urbanos que pelas suas  características se revelam inadequados à função militar".  

 

   O Quartel de S. Francisco, uma área de 30 hectares situada numa zona  nobre da cidade de Santarém, acolheu, entre 1955 e o final de 2006, a Escola  Prática de Cavalaria (EPC), entretanto transferida para o Quartel do Regimento  de Infantaria de Abrantes.  

 

   A Câmara Municipal de Santarém, liderada por Francisco Moita Flores  (independente eleito pelo PSD), tem assegurado que a última palavra sobre  o uso a dar a esta zona é sua, não escondendo o seu interesse no espaço  que está ligado à "Revolução dos Cravos".  

 

   Foi do Quartel de S. Francisco que, na madrugada de 25 de Abril de 1974,  partiu a coluna liderada por Salgueiro Maia que marchou sobre Lisboa, desempenhando  papel fundamental na revolução que acabou com o regime do Estado Novo.  

 

   O quartel faz parte do conjunto do extinto Convento de S. Francisco,  fundado por D. Sancho II em 1242, monumento que acolheu a cerimónia de juramento  de D. João II em 1477.  

 

   A intenção de transferir a EPC de Santarém para Abrantes remontava ao  ano 2000, no quadro do projecto de reorganização das escolas práticas do  Exército.  

 

   Criada em 1890, a EPC começou por ser instalada em Vila Viçosa, de onde  saiu em 1900 para Torres Novas. Em 1955 o quartel foi transferido para Santarém,  ocupando os edifícios militares que já haviam servido para acolher estruturas  de Infantaria, Caçadores e Cavalaria.  

 

   Pouco antes da saída da EPC destas instalações foi falada a possibilidade  de aí ser instalado o Grupo de Intervenção de Protecção e Socorro da GNR,  vocacionado para intervenção em acidentes e catástrofes e combate a fogos  florestais, criado no início de 2006 e dividido por três locais do Continente,  o que não se confirmou até ao momento.  
Título:
Enviado por: HSMW em Julho 27, 2008, 01:45:49 am
Que saudades desse quartel...
Título:
Enviado por: HSMW em Julho 27, 2008, 09:41:17 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi279.photobucket.com%2Falbums%2Fkk144%2FHSMW%2FAvioes%2FHeliSaltoSolo.jpg&hash=a43e3080c4d04bb1995b97eced6a6269)
Título:
Enviado por: HSMW em Julho 27, 2008, 09:41:54 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi279.photobucket.com%2Falbums%2Fkk144%2FHSMW%2FAvioes%2FHeliSaltoAgua.jpg&hash=f9fb5aa1ef394cf3a8425e5a023be26a)
Título:
Enviado por: HSMW em Agosto 01, 2008, 12:50:14 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi279.photobucket.com%2Falbums%2Fkk144%2FHSMW%2FCavalaria%2FBosnia-PT.jpg&hash=f3547e71eb3ff5ed4b710b337823a59b)
Título:
Enviado por: HSMW em Agosto 02, 2008, 02:02:28 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi279.photobucket.com%2Falbums%2Fkk144%2FHSMW%2FInfantaria%2FPistaObsculos.jpg&hash=603c8a25a115efd00d78d65b20634f89)
Título:
Enviado por: HSMW em Agosto 02, 2008, 10:29:14 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi279.photobucket.com%2Falbums%2Fkk144%2FHSMW%2FInfantaria%2FSoldadocomMscaraNBQ.jpg&hash=8e4314596e6938a6c8dadd7cac36522c)
Título:
Enviado por: _Gabriel_®™ em Agosto 23, 2008, 02:24:19 pm
Citação de: "PereiraMarques"
Assim à primeira vista...não são 14 M109 A2 são 6, dos quais nenhum ou apenas 2 possam estar ainda operacionais, usados para instrução.


São 6 M109 A2 existentes no GAC/BrigMec que estão encostados (Inop's) tendo sido alvos de algum "canibalismo", fruto das más decisões do estado em optarem por comprarem viaturas A5 usadas e por mesmo assim faltar verbas para a manutenção das mesmas, neste momento o GAC possui 18 M109 A5, os últimos 6 foram recebidos em 2007, 2 deles vindos da EPA (Vendas Novas) e os outros 4 dos EUA. São viaturas que na altura da chegada a Portugal já apresentavam diversos problemas tal como as anteriores. Mtas destas viaturas só se conseguem manter operacionais por se utilizarem algumas peças do modelo A2 que em grande parte são iguais pois convém salientar que o modelo A5 na verdade ñ passa de um A2 com alguns upgrades...
A verdade é que em Portugal temos apenas 1 GAC com Artilharia auto-propulsada a 3 Baterias (BBF's) das quais apenas 2 estão operacionais com bastantes problemas ao nível da manutenção e pessoal!! EM relação ás viaturas... a compra dos Obuses M109 A2 na década de 80 foi sem duvida uma excelente compra, foram compradas 6 viaturas novas e modernas, já a compra do modelo A5 penso q foi uma péssima compra visto serem viaturas usadas, com custo de manutenção alto, todas na sua chegada a Portugal já apresentavam problemas.

A compra de material militar Americano a meu ver tem sido uma má escolha visto a industria europeia, principalmente a alemã estar uns patamares acima da americana, no caso da artilharia auto-propulsada temos o pzh 2000 q está á frente alguns anos-luz, é sem duvida o melhor Obus AP da actualidade!!

Espero ter ajudado.

Cumprimentos!
Título:
Enviado por: Nuno Calhau em Agosto 23, 2008, 08:55:56 pm
Afirmativo caro camarada!

Se todos os post`s colocados neste forum fossem da qualidade e tão lucidos como o em epígrafe, quanto espaço não se pouparia...

Um Abraço.
Título:
Enviado por: bokaido em Agosto 26, 2008, 06:43:30 pm
[/quote]

A compra de material militar Americano a meu ver tem sido uma má escolha visto a industria europeia, principalmente a alemã estar uns patamares acima da americana, no caso da artilharia auto-propulsada temos o pzh 2000 q está á frente alguns anos-luz, é sem duvida o melhor Obus AP da actualidade!!

[/quote]


  É bem verdade, e nós somos europeus, mais vale comprar equipamento feito na europa :)


   Caro Gabriel, o Pzh2000 é mm impressionante mas, n sei até q ponto os 155 AP serão prioritários para o nosso exército no futuro.

  Como parece bem informado acerca do tema, aproveito para perguntar o q acha de sistemas sobre rodas como o Ceasar, em relação aos 155 blindados. O menor peso e maior raio de acção podem assim tão vantajosos?

 
  E obrigado pela informação anterior!
Título:
Enviado por: jmg em Agosto 26, 2008, 09:31:05 pm
Por acaso eu penso o mesmo e até já me tinha perguntado se o exemplo belga não seria bom de seguir.
Ou seja aligeirar a nossa brigada mecanizada e substituir o 113 por outra remessa de Pandur´s para acomponhar os LEO´s.
Título:
Enviado por: tyr em Agosto 26, 2008, 11:35:10 pm
Isso só faria sentido por motivos financeiros, pois um Pandur não acompanha um Leopard 2 (como não acompanha um M60 ou outra viatura de lagartas, pois em certos tipos de terreno atasca) e um Leopard não é transportavel com a mesma facilidade de um pandur, ou seja se queres uma brigada de rapida projecção, o leopard não o permitirà, se queres uma brigada que possa se empenhar em quase qualquer tipo de tereno (sublinho o quase, pois existem zonas onde só infantaria) o pandur ira comprometer isso.
Título:
Enviado por: PedroM em Agosto 26, 2008, 11:55:04 pm
Citação de: "tyr"
Isso só faria sentido por motivos financeiros, pois um Pandur não acompanha um Leopard 2 (como não acompanha um M60 ou outra viatura de lagartas, pois em certos tipos de terreno atasca) e um Leopard não é transportavel com a mesma facilidade de um pandur, ou seja se queres uma brigada de rapida projecção, o leopard não o permitirà, se queres uma brigada que possa se empenhar em quase qualquer tipo de tereno (sublinho o quase, pois existem zonas onde só infantaria) o pandur ira comprometer isso.


De acordo, mas agora uma questão de "ignorância atrevida" digamos assim.

Quando se fala em "qualquer tipo de terreno", deve pensar-se unicamente no território nacional, não será assim?

É que o exército vai contar com apenas 37 Leos na sua BMec., ora isso quanto a mim, deixa entender que está fora de questão o envolvimento daquela Brigada em qualquer conflito no exterior, em qualquer cenário de projecção de forças.
A meu ver os 37 cc são unicamente para manter um núcleo, uma escola digamos assim, que possa suportar o futuro crescimento daquela arma, se for caso disso.
Sendo escassas as perspectivas de utilização da BM, não valerá a pena efectuar a experiência de misturar rodas com lagartas se isso permitir potpar dinheiro que se veja? É só nesse sentido que coloco a questão.
Título:
Enviado por: tyr em Agosto 27, 2008, 05:50:39 pm
No inverno, em portugal existem muitas zonas intransponiveis para viaturas rodas, mas que não o são para viaturas lagartas.
o emprego de viaturas rodas implica, não fazer treinos no campo militar de santa guida em certas alturas do ano, pois as viatruas rodas fora dos caminhos de terra batida, simplesmente atolam, e podem ser 4x4, 6x6, 8x8, podiam até ser 20x20, iriam sempre atolar.

ou seja poupa se dinheiro, mas só se treina manobra durante a epoca seca (ou seja, se exeptuarmos anos de seca ou um ou outro dia da primavera a unica altura que sobra é o verão quando não se pode efectuar fogo por motivos de risco de incendio)
Título:
Enviado por: Lancero em Outubro 01, 2008, 03:35:36 pm
Citar
Novo comandante do Regimento de Cavalaria 3  


    O coronel de cavalaria Pedro Miguel Andrade da Fonseca Lopes é o novo comandante do Regimento de Cavalaria Nº3 (RC3), de Estremoz.  

 

    O novo comandante do RC3 substitui no cargo o coronel de cavalaria Alberto Sebastião Neves Marinheiro, transferido para o Ministério da Defesa Nacional, exercendo funções na Direcção-Geral de Política e Defesa Nacional.  

 

    O Regimento de Cavalaria 3 "Dragões de Olivença" tem origem numa das mais antigas unidades do Exército, fundada em 1707, em Olivença, e está instalada em Estremoz desde 05 de Abril de 1875
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Outubro 02, 2008, 11:01:03 pm
Citar
CERIMÓNIA DE APRESENTAÇÃO DOS NOVOS OFICIAIS AO EXÉRCITO PORTUGUÊS

Decorreu no dia 01 de Outubro de 2008, no Museu Militar, em Lisboa, a Cerimónia de Apresentação dos Oficiais que terminaram os cursos da Academia Militar e da Escola Superior Politécnica do Exército que agora ingressam no Quadro Permanente como Oficiais do Exército Português.

A cerimónia foi presidida por S. Ex.ª o Chefe do Estado-Maior do Exército, General José Luís Pinto Ramalho, tendo como objectivo assinalar o ingresso no Quadro Permanente dos 98 novos oficiais, através da entrega da respectiva espada, símbolo do Comando que materializa a responsabilidade de que são investidos. Este acto solene ocorreu perante a Estrutura Superior do Exército e teve como testemunhas os familiares e amigos dos novos Oficiais.
 
10/2/2008


Vai na volta o jmg já é Alferes... :wink:
Título:
Enviado por: jmg em Outubro 03, 2008, 06:45:47 pm
Infelizmente não, só para Outubro 2009.
Iniciou ontem o que será o meu último ano lectivo com a cerimonia de apresentação ao Exmo Sr Comandante da Academia Militar.
Pois os camaradas Sargentos fiquem desde já informados que a ESPE já era. :G-clever:
Mas em Fevereiro serei graduado ao posto de Aspirante com uma idade de 34 anos........
Título:
Enviado por: raphael em Outubro 03, 2008, 06:51:02 pm
Nunca é tarde, mas também não será o único caso. Houve inclusivé já após o curso na AFA-ESTMA, Alferes com 41 anos... É preciso é motivação para progredir.
Título:
Enviado por: nelson38899 em Outubro 06, 2008, 05:01:33 pm
boas
 aqui deixo uns vídeos, que penso que podem interessar:

http://www.youtube.com/watch?v=RfvSVdY9PJU (http://www.youtube.com/watch?v=RfvSVdY9PJU)

http://www.youtube.com/watch?v=RfvSVdY9PJU (http://www.youtube.com/watch?v=RfvSVdY9PJU)

crédito:
Luis Fidalgo/Rebelo forum http://forumpq.paraquedistas.com.pt (http://forumpq.paraquedistas.com.pt)
Título:
Enviado por: abatista em Outubro 06, 2008, 06:50:08 pm
Espetacular. Sempre me perguntei como seria a cobertura televisiva portuguesa, nestas condições.

P.S.: Curti o "in full contacto pelo fogo." :P
Título:
Enviado por: HSMW em Outubro 06, 2008, 10:26:43 pm
E não há por aí fotos do Felino 08???
Título:
Enviado por: ShadIntel em Outubro 06, 2008, 11:21:01 pm
Citação de: "HSMW"
E não há por aí fotos do Felino 08???

Algumas aqui:
 :arrow: http://www.presidencia.pt/comandantesupremo/?idc=357 (http://www.presidencia.pt/comandantesupremo/?idc=357)
Título:
Enviado por: Trafaria em Outubro 07, 2008, 01:05:56 am
Citar
Alferes com 41 anos...

Nao te enganaste na idade do homem nem nada, nem no posto?
Título:
Enviado por: JPM em Outubro 07, 2008, 01:51:40 am
Citação de: "nelson38899"
boas
 aqui deixo uns vídeos, que penso que podem interessar:

http://www.youtube.com/watch?v=RfvSVdY9PJU (http://www.youtube.com/watch?v=RfvSVdY9PJU)

http://www.youtube.com/watch?v=RfvSVdY9PJU (http://www.youtube.com/watch?v=RfvSVdY9PJU)

crédito:
Luis Fidalgo/Rebelo forum http://forumpq.paraquedistas.com.pt (http://forumpq.paraquedistas.com.pt)


Os dois links apontam para o mesmo vídeo.
Título:
Enviado por: Lightning em Outubro 07, 2008, 11:34:31 am
Citação de: "Trafaria"
Citar
Alferes com 41 anos...
Nao te enganaste na idade do homem nem nada, nem no posto?


Tenho a ideia que os sargentos da Força Aérea podem concorrer ao CFO/QP até aos 36 anos, mais 3 de curso, o homem é colocado com 39 anos como aspirante, pode muito bem ser Alferes com 41 anos.
Título:
Enviado por: raphael em Outubro 07, 2008, 11:51:25 am
Neste momento a idade limite para os Sargentos QP concorrerem para Oficial ainda é de 39 anos, se tiverem a licenciatura fazem o ETM que é um ano lectivo, caso só tenham o 12º ano fazem os 3 anos e quando terminarem são promovidos a Alferes do QP.
Não houve engano. :twisted:
Título:
Enviado por: flavio em Outubro 07, 2008, 01:07:41 pm
Citação de: "raphael"
Neste momento a idade limite para os Sargentos QP concorrerem para Oficial ainda é de 39 anos, se tiverem a licenciatura fazem o ETM que é um ano lectivo, caso só tenham o 12º ano fazem os 3 anos e quando terminarem são promovidos a Alferes do QP.
Não houve engano. :twisted:



Quer dizer que os sargentos no QP não necessitam de tirar uma licenciatura (de 5 ou 7 anos, conforme a especialidade) para entrarem para oficiais?
Esses 3 anos que refere dão equivalência à licenciatura?
Agradecia o esclarecimento, muito obrigado!

Flávio Trindade
Título:
Enviado por: Cabecinhas em Outubro 07, 2008, 02:29:48 pm
Não dão equivalência a licenciatura, dão equivalência a um bacherelato... isto se a academia não estiver no processo de bolonha
Título:
Enviado por: flavio em Outubro 07, 2008, 03:07:44 pm
Mas segundo o site da academia, o processo de bolonha foi implementado em 2003 na academia.

http://www.academiamilitar.pt/gca/index.php?id=801 (http://www.academiamilitar.pt/gca/index.php?id=801)

Mas pensando bem, se o curso de 5 anos oferece um grau de licenciatura, o de 3 oferece o grau de bacharelato.
Só se ainda não está totalmente implantado.


Na academia também é como nas universidades civis onde é necessário "x" créditos para transitar de ano?

Cumprimentos
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Outubro 07, 2008, 03:16:10 pm
Rafael e Lightning, estão misturar "coisas" do Exército com a Força Aérea :?:
Título:
Enviado por: Cabecinhas em Outubro 07, 2008, 04:10:08 pm
Citação de: "flavio"
Mas segundo o site da academia, o processo de bolonha foi implementado em 2003 na academia.

http://www.academiamilitar.pt/gca/index.php?id=801 (http://www.academiamilitar.pt/gca/index.php?id=801)

Mas pensando bem, se o curso de 5 anos oferece um grau de licenciatura, o de 3 oferece o grau de bacharelato.
Só se ainda não está totalmente implantado.


Na academia também é como nas universidades civis onde é necessário "x" créditos para transitar de ano?

Cumprimentos


Eu também não percebi bem como funciona o Bolonha nas academias, é antes os "mestres" das academias, era os militares que iam para o curso de Oficiais Superiores...  Mas o melhor que tens é informares-te nas próprias academias.

PS: Espero não ter dito nenhuma barbariedade! Se estiver errado corrijam-me
Título:
Enviado por: raphael em Outubro 07, 2008, 04:14:00 pm
PereiraMarques as minhas desculpas. Estava mesmo off-topic... referia-me à Força Aérea!
Título:
Enviado por: Lightning em Outubro 07, 2008, 04:16:27 pm
Citação de: "PereiraMarques"
Rafael e Lightning, estão misturar "coisas" do Exército com a Força Aérea :?:


Tem razão, estava a referir-me à Força Aérea e visto este tópico ser sobre Exército o melhor é só falar do acesso ao Exército e não falar mais na Força Aérea.

Se alguém quiser saber mais informações sobre como ingressar como oficial na Força Aérea que fale no topico de ingresso na Força Aérea.
Título:
Enviado por: jmg em Outubro 07, 2008, 09:08:07 pm
Citação de: "Lightning"
Citação de: "PereiraMarques"
Rafael e Lightning, estão misturar "coisas" do Exército com a Força Aérea :?:

Tem razão, estava a referir-me à Força Aérea e visto este tópico ser sobre Exército o melhor é só falar do acesso ao Exército e não falar mais na Força Aérea.

Se alguém quiser saber mais informações sobre como ingressar como oficial na Força Aérea que fale no topico de ingresso na Força Aérea.


Sim porque para o Exército por enquanto não há nada visto que a ESPE fechou e que a Academia ainda não reestruturou os cursos técnicos.
Actualmente os três anos conferem o Grau de bacherelato em ciências militares.
O que está previsto é que futuramente os cursos técnicos sejam externalizados, ou seja concorremos ao Curso de Oficiais técnicos e se entramos o Exército paga-nos uma licenciatura (3 anos) num Instituto.
Se não me engano os protocolos foram assinados com o ISEG para os cursos de Secretariado e gestão, ISEL para MAT e TMS e Escola Infante Dom Henrique para o Curso de Transportes.
Título:
Enviado por: flavio em Outubro 07, 2008, 09:15:30 pm
Ciências militares não são cinco anos? cumprimentos
Título:
Enviado por: jmg em Outubro 07, 2008, 09:17:06 pm
Citação de: "flavio"
Ciências militares não são cinco anos? cumprimentos


Não se for o bacherelato=3anos!
Título:
Enviado por: Xô Valente em Outubro 07, 2008, 10:06:37 pm
Boas! Se não estou em erro, e pelo menos nas universidades civis, com o tratado de bolonha, as licenciaturas passaram de 5 a 3 anos e os mestrados a 5 anos. Penso que o mesmo acontece com a AM. Mas como não está nos meus planos entrar na AM. Agora isso do Bacharelato é que não percebo bem o que é. Já me disseram que isso não existe, já me disseram que existe. Nem sei bem o que é. :lol:
Cumprimentos.
Título:
Enviado por: abatista em Outubro 08, 2008, 01:08:08 pm
Com Bolonha:
Licenciatura: 3anos,
Mestrado Integrado: 5anos;

Sem Bolonha:
Bacharelato: 3anos,
Licenciatura: 5anos.
Título:
Enviado por: Xô Valente em Outubro 08, 2008, 01:09:07 pm
Exacto, então o bacharelato deixou de existir certo?
Título:
Enviado por: jmg em Outubro 08, 2008, 06:57:07 pm
Citação de: "Xô Valente"
Exacto, então o bacharelato deixou de existir certo?


Quase, eu sou do ultimo curso que vai ter o bacherelato em ciências militares.
No próximo curso, "sem data prevista", já será licenciatura de 3 anos.
Título:
Enviado por: flavio em Outubro 08, 2008, 07:55:12 pm
Quer dizer que se entrar para o ano só vou apanhar os 3 anos. heheee
senhor jmg, já ouvi muitas vezes dizer que até não é difícil entrar na ecademia (com uma cunhazita  :) (seja ela ou não)

Cumprimentos
Título:
Enviado por: tyr em Outubro 08, 2008, 08:04:45 pm
A cunha ajuda, mas muito pouco, pois para entrar tem que se passar nos fisicos (se a cunha estiver relacionada com o avaliador pode ajudar, mas não muito pois ele não pode dar bandeira), nos psicotécnicos e medicos, para alem da nota que se traz da prova de africção (e nestes ultimos as cunhas de nada servem, a não ser possivelmente nos psicotécnicos, mas mais uma vez, pouco).
Título:
Enviado por: flavio em Outubro 08, 2008, 08:23:27 pm
Mesmo passando nos físicos e tendo passado no exame com boa média, a entrada não depende só de nós, pois ainda faltam os médicos e os psicotécnicos (como referiu o senhor tyr) e aí tudo é mto subjectivo.
Espero estar completamente errado :)
Título:
Enviado por: jmg em Outubro 08, 2008, 09:19:13 pm
Citação de: "flavio"
Quer dizer que se entrar para o ano só vou apanhar os 3 anos. heheee
senhor jmg, já ouvi muitas vezes dizer que até não é difícil entrar na ecademia (com uma cunhazita  :) (seja ela ou não)

Cumprimentos


Só vai apanhar 3 anos depois de fazer o curso de sargentos. :wink:
Porque este curso de três anos destina-se aos sargentos do QP.
Para a academia mantém-se a duração de 5 ou 7 anos mas sai-se com o grau de mestre.
Título:
Enviado por: flavio em Outubro 08, 2008, 09:25:24 pm
Citação de: "jmg"
Citação de: "flavio"
Quer dizer que se entrar para o ano só vou apanhar os 3 anos. heheee
senhor jmg, já ouvi muitas vezes dizer que até não é difícil entrar na ecademia (com uma cunhazita  :) (seja ela ou não)

Cumprimentos

Só vai apanhar 3 anos depois de fazer o curso de sargentos. :wink:
Porque este curso de três anos destina-se aos sargentos do QP.
Para a academia mantém-se a duração de 5 ou 7 anos mas sai-se com o grau de mestre.


Hummm sim senhor, já que os sargentos têm que "penar" dois anos para tirar o seu curso parece-me bem que possam chegar a oficial só com a licenciatura (os tais 3 anos).
só uma pergunta: se um sargento chegar a meio da licenciatura e"encalhar", como fica a situação? manterá sempre o posto de sargento?
Cumprimentos
Título:
Enviado por: jmg em Outubro 08, 2008, 09:37:10 pm
Sim.
Regressa à situação anterior.
Título:
Enviado por: Lancero em Outubro 09, 2008, 08:11:20 pm
Citar
Exército Português treina condução de uma Operação não Artº 5 – EXERCÍCIO “ORION 08”
 
O Exército Português realiza de 06 a 17 de Outubro de 2008, com Forças no terreno a partir de 10 de Outubro, o Exercício “ORION 08” com a finalidade de testar algumas capacidades da sua Força Operacional Permanente (FOPE) na condução de uma Operação não Artº 5 (NART 5) do Tratado de Washington.

Este ano, pela primeira vez, de forma integrada, coordenada e coerente, todas as Unidades/Estabelecimentos/Órgãos (U/E/O) do Exército – de Norte a Sul do país, não pertencentes à FOPE (dependentes da Estrutura de Comando e da Estrutura de Base do Exército), participarão activamente no Exercício ORION08.

Em 15 e 16 de Outubro irá decorrer o Distinguished Visitors Day (DVDay) do Exercício.


Lisboa, 09 de Outubro de 2008
Título:
Enviado por: P44 em Outubro 18, 2008, 10:09:21 am
http://dn.sapo.pt/2008/10/18/nacional/g ... ombat.html (http://dn.sapo.pt/2008/10/18/nacional/governo_reduz_pensoes_antigos_combat.html)
Governo reduz pensões de antigos combatentes


JOÃO PEDRO HENRIQUES
Defesa. Proposta aprovada no Parlamento pelo PS

Ministro diz que fundo para pagar pensões está "sem um cêntimo"

Um documento oficial do Governo, ontem omitido pelo Executivo num debate parlamentar, afirma que 256 mil antigos combatentes da Guerra Colonial irão ver os seus complementos de pensão reduzidos.

O documento é a "nota justificativa" da proposta de lei com a nova regulamentação da chamada Lei dos Antigos Combatentes, ontem discutida no Parlamento - e aprovada com os votos do PS e contra de toda a oposição.

Segundo o documento, a que o DN teve acesso, do total dos 293 mil beneficiários do Complemento Especial de Pensão (que passará a chamar-se Suplemento Especial de Pensão), 256 513 (87,4%) "passarão a auferir benefícios monetários inferiores aos actuais", implicando isto uma poupança de 10,9 milhões de euros. A "nota justificativa" acrescenta que 36 858 antigos combatentes "passarão a auferir benefícios superiores aos actuais", custando isso quase 800 mil euros.

"Os ganhavam menos vão passar a ganhar mais. Os que ganhavam mais vão passar a ganhar menos", disse o ministro da Defesa. Nuno Severiano Teixeira apresentou a nova regulamentação como sendo "equilibrada, justa e financeiramente justificada". Os suplementos passarão a ser pagos directamente do Orçamento do Estado em vez de continuarem a ser por um fundo que "não tinha um cêntimo".

A oposição criticou duramente a proposta . "Uma vergonha", disse o deputado Henrique Freitas (PSD). "Há ironias. Ontem discutimos 20 mil milhões para salvar os bancos. Hoje estamos a discutir três milhões de euros poupados à custa de antigos combatentes."

Pelo CDS - o partido que originalmente propôs a criação deste complemento de reforma para os antigos combatentes, criado em lei em 2002 - falou João Rebelo. O deputado salientou que a regulamentação governamental irá "penalizar os militares que mais tempo estiveram no Ultramar". O PCP e o Bloco também contestaram a lei, tendo o PCP sublinhado que continua por resolver o problema dos ex-combatentes emigrados no estrangeiro.
Título:
Enviado por: Lancero em Outubro 23, 2008, 05:47:20 pm
Citar
Açores: Forças Armadas dão-se a conhecer ao jovens com um dia dedicado à defesa nacional
 

    Ponta Delgada, 23 Out (Lusa) - O Campo Militar de São Gonçalo, na ilha de São Miguel, abriu hoje as portas a um grupo de 123 jovens açorianos para dar a conhecer as Forças Armadas e atrair candidatos a uma carreira militar.

 

       O Dia da Defesa Nacional, que hoje termina, decorreu em cinco dos 11 centros de divulgação da Defesa Nacional espalhados pelo país, uma iniciativa de carácter obrigatório que convocou nos Açores um total de 1.225 jovens, mas apenas 900 compareceram à chamada.  

 

       O Tenente Coronel Gomes Cid, representante do Ministério da Defesa Nacional, adiantou hoje à agência Lusa que este dia além de sensibilizar os participantes para a temática da defesa nacional procura também divulgar o papel das Forças Armadas, promovendo uma verdadeira operação de charme.

 

       "Cada vez mais é uma carreira atractiva, como outra qualquer, e os jovens hoje em dia acho que estão motivados e muito vocacionados para as Forças Armadas, derivado à falta de emprego que existe cada vez mais no nosso país", afirmou Gomes Cid, acrescentando que 14 a 15 por cento dos jovens que visitam os centros de divulgação da Defesa Nacional acabam por aderir a uma dos três ramos das Forças Armadas (Exército, Marinha e Força Aérea).  

 

       A comparência ao Dia da Defesa Nacional constitui um dever de todos os cidadãos, no ano em que completem 18 anos, e em caso de falta é necessário apresentar uma justificação sob pena de serem aplicadas coimas.     

 

    Segundo o Tenente Coronel, a afluência dos jovens este ano tem sido maior do que no passado em virtude das mensagens informativas que têm passadas através da comunicação social, mas também da própria motivação dos participantes.

 

       Até agora apenas os rapazes eram obrigados a participar neste evento, mas a partir de 2009 com o arranque do recenseamento automático à nascença, tanto homens como mulheres serão chamados a visitar os centros de divulgação de Defesa Nacional, disse Gomes Cid.  

 

       "O aumento da população que vai passar a participar neste dia vai obrigar as Forças Armadas a construir mais três centros no país", cuja localização ainda está a ser estudada, adiantou o representante do Ministério da Defesa Nacional.  

 

    Durante este dia os jovens recebem um conjunto de informações teóricas sobre as Forças Armadas, objectivos do serviço militar, condições de acesso a uma vida profissional militar e assistem a uma demonstração da evolução da bandeira nacional e dos meios operacionais (viaturas e armas).  

 

    Aos 18 anos, o micaelense Fábio Moniz descobriu hoje uma "realidade diferente" no Campo Militar de São Gonçalo e admitiu, depois de concluir os estudos, a possibilidade de vir a ter uma experiência militar, mais propriamente no Exército.  

 

    "A carreira militar é uma possibilidade, porque da maneira que as coisas estão. Isso pode não ser para sempre, mas é uma boa experiência. Podemos evoluir enquanto pessoa", afirmou à Lusa Fábio Moniz, confessando que se sentiu atraído pelo rigor que encontrou.  

 

    "Ser controlado desta maneira, entre aspas, faz a gente crescer enquanto pessoa e a respeitar mais as coisas que temos lá fora", rematou.

 

    Também Henrique Bolarinho, 18 anos, considerou este um "dia especial" na sua vida, mas que não o fez ter dúvidas quanto ao seu futuro profissional.  

 

    "Primeiro está o meu curso da PSP, que gostava de tirar. Caso contrário quem sabe...talvez mude de ideias e siga esta vida", disse o jovem, ao considerar que "com a crise financeira que está ai e os trabalhos escasseando as Forças Armadas podem ser uma boa saída".  

 

    Após o almoço no refeitório do quartel, os participantes visitam um navio da Marinha, atracado no porto de Ponta Delgada, recebem um certificado individual de presença e antes da partida assistem ao arriar da bandeira nacional.    

 
Título:
Enviado por: Ranger Rebelde em Outubro 23, 2008, 06:16:19 pm
Por um lado temos a pouca vergonha dos cortes das pequenas pensões dos valorosos Ex-Combatentes, sim, porque estes mercenários políticos esqueceram quem lhes proporcionou o poleiro vitalício, por outro lado, temos a PUB ilusória e faustosa, com base no cumprimento de uma obrigação imperativa, o pseudo dia da Defesa Nacional, em que estes/as jovens pouco interesse manifestam. Então quando ficam a saber que se ingressarem em RV/RC a vidinha deles/as será muito negra e que o Exército no fim vai cag... em cima deles, imagino os/as candidatos/as, são aos "milhares" :lol:
Título:
Enviado por: nelson38899 em Novembro 10, 2008, 10:09:03 am
boas

Pelo que pude saber o projecto soldado do futuro português já se encontra pronto, só falta a decisão politica para o projecto passar para a fase de produção.

Cump.
Título:
Enviado por: HSMW em Novembro 10, 2008, 10:48:15 am
A sério? Aquele cpacete de "motocross" com rádio e um par de joelheiras e cotoveleiras já tá pronto?  :roll:
Título:
Enviado por: nelson38899 em Novembro 10, 2008, 11:44:14 am
Citação de: "HSMW"
A sério? Aquele cpacete de "motocross" com rádio e um par de joelheiras e cotoveleiras já tá pronto?  :roll:


Eu não te vou revelar a fonte mas posso dizer que é de muita confiança.
Título:
Enviado por: P44 em Novembro 12, 2008, 10:53:35 am
AR/Defesa: Lista de 200 imóveis militares a alienar, entre prédios, estradas, paióis e carreiras de tiro
12 de Novembro de 2008, 10:26

Lisboa, 12 Nov (Lusa) - Cerca de 200 bens, entre quartéis, paióis, casas, estradas, carreiras de tiro e conventos, integram a lista de imóveis militares a alienar para financiamento da Lei de Programação de Infra-Estruturas Militares (LPIM), hoje publicada em Diário da República.

A lei de Programação das Infra-estruturas Militares (LPIM) aprovada em Julho pelo PS e PSD, com os votos contra do PCP, BE, PEV e a abstenção do CDS-PP, publicada em Setembro em Diário da República, determinava que a lista dos imóveis fosse definida por decreto-lei, prevendo a alienação de 130 a 140 prédios militares.

A lista acabou por incluir 189 bens espalhados por todo o país, cuja alienação vai ser feita segundo várias fórmulas de gestão, desde a venda ao arrendamento, passando pela concessão e parcerias com promotores imobiliários.

Entre os bens incluídos na lista encontram-se o Convento de Santa Clara em Coimbra, o antigo hospital militar de Angra do Heroísmo, o forte de São João Baptista, em Esposende, o quartel do Carmo, na Horta, o antigo seminário de Leiria e instalações militares na Calçada da Ajuda, em Lisboa.

Só na capital vão ser alienados mais de 20 bens, desde o quartel de cima da Calçada da Ajuda, a uma parcela do Colégio de Campolide, o edifício Ceuta, prédios na rua da Junqueira, em Belém, e o Bairro Operário da Manutenção Militar na Madre Deus.

A estação de salva-vidas da praia do Baleal, o quartel de São Francisco (Santarém), a Granja do Marquês (Sintra), o paiol de Santa Bárbara (Elvas), a mina de água de Sacavém (Loures), a estrada de ligação da bateria das Antas-Lage (Oeiras), a carreira de tiro da Serra do Pilar (Paços de Ferreira) e o Ex-grupo nº 1 de Escolas da Armada, em Vila Franca de Xira, são outros dos bens a alienar.

Além da alienação de imóveis, a LPIM prevê um investimento de 834 milhões de euros na "modernização" dos equipamentos e no reforço e sustentação financeira do fundo de pensões.

O governo qualificou a LPIM como sendo "da maior importância para a modernização das Forças Armadas" e para adaptar as infra-estruturas militares "às necessidades de umas FA já não baseadas no Serviço Militar Obrigatório, mas na Profissionalização".

Uma rede de estações de salva-vidas, a criação de um "novo e moderno" Estado-Maior do Exército, a criação de um Arquivo da Defesa Nacional e a renovação do Planetário e do Museu da Marinha são outros investimentos que o Governo pretende realizar com a execução da LPIM.

NS/SRS/JPA

Lusa/Fim
Título:
Enviado por: Primy em Novembro 12, 2008, 11:20:15 am
Citação de: "Ranger Rebelde"
Por um lado temos a pouca vergonha dos cortes das pequenas pensões dos valorosos Ex-Combatentes, sim, porque estes mercenários políticos esqueceram quem lhes proporcionou o poleiro vitalício, por outro lado, temos a PUB ilusória e faustosa, com base no cumprimento de uma obrigação imperativa, o pseudo dia da Defesa Nacional, em que estes/as jovens pouco interesse manifestam. Então quando ficam a saber que se ingressarem em RV/RC a vidinha deles/as será muito negra e que o Exército no fim vai cag... em cima deles, imagino os/as candidatos/as, são aos "milhares" :lol:  :lol:  :lol:  SOLDADO PROFISSIONAL PRESTIGIA PORTUGAL  :lol:  :lol:  :lol:
Título:
Enviado por: JLRC em Novembro 21, 2008, 07:10:41 pm
Actualmente no nosso exército existem unidades de caçadores? E se sim, quais as suas missões e qual a diferença (actualmente) para com as unidades de infantaria mecanizada?

Pergunto porque as brigadas mecanizadas alemães dispõem de 2 grupos de CC, 3 batalhões de infantaria mecanizada, 1 batalhão de caçadores e 1 grupo de artilharia auto-propulsionada.
Título:
Enviado por: HSMW em Novembro 21, 2008, 07:14:50 pm
Caçadores? Isso já acabou à muito...
Deu origem às Operações Especiais não foi?
Título:
Enviado por: Lightning em Novembro 21, 2008, 07:19:50 pm
Citação de: "HSMW"
Caçadores? Isso já acabou à muito...
Deu origem às Operações Especiais não foi?


Esses eram os Caçadores Especiais.

Os Caçadores é (era) a designação portuguesa para a Infantaria Ligeira.
Título:
Enviado por: Lightning em Novembro 21, 2008, 07:21:50 pm
Citação de: "JLRC"
Actualmente no nosso exército existem unidades de caçadores?

Não existem.

Citar
E se sim, quais as suas missões e qual a diferença (actualmente) para com as unidades de infantaria mecanizada?

Pergunto porque as brigadas mecanizadas alemães dispõem de 2 grupos de CC, 3 batalhões de infantaria mecanizada, 1 batalhão de caçadores e 1 grupo de artilharia auto-propulsionada.


No Exército Português existe Infantaria Mecanizada (M113), Infantaria Motorizada (Pandur) e Infantaria Ligeira (andam a pé  :wink: .
Título:
Enviado por: Instrutor em Novembro 21, 2008, 07:35:43 pm
Certamente a diferença do projecto actual e aquela palhaçada que apresentaram em Mafra no qual o militar usava armas com mais de 30 anos a G-3 e a Walther P-38, a diferença será a G-36 e Glock17
Título:
Enviado por: tyr em Novembro 21, 2008, 07:37:36 pm
não me falem na G36, sempre que me lembro que posso daqui a um ano estar no afeganistão com uma .22 até tenho suores frios.
Título:
Enviado por: Primy em Novembro 21, 2008, 07:54:20 pm
Citação de: "tyr"
não me falem na G36, sempre que me lembro que posso daqui a um ano estar no afeganistão com uma .22 até tenho suores frios.


 :lol:  :lol:  :lol:
Título:
Enviado por: tyr em Novembro 21, 2008, 08:06:16 pm
não, é uma questão de habito, é uma questão de conhecimentos basicos de psicologia de combate, das TTP (quer nossas quer do IN) e balistica.
Título:
Enviado por: Primy em Novembro 21, 2008, 09:00:37 pm
Eu tanto vou para combate com uma G3 como com uma G36,muitos exércitos já reduziram os calibres das suas armas e não foi por isso que ficaram menos operaçionais...
Título:
Enviado por: Lightning em Novembro 21, 2008, 09:01:45 pm
Citação de: "Primy"
Eu tanto vou para combate com uma G3 como com uma G36


Agora uma piada :lol: .
Título:
Enviado por: Primy em Novembro 21, 2008, 09:03:19 pm
:lol:
Título:
Enviado por: tyr em Novembro 22, 2008, 11:10:38 am
primmy, a questão do calibre não tem nada a ver com operacionalidade. E esses exercitos que mencionas têm em cada pelotão, secção, esquadra ou equipa uma arma 7.62 (sendo que alguns a introduziram quando viram que o 5.56, não conseguia fazer frente ao fogo de armas em calibre 7.62, pois podiam ser (e eram) engajados de mais longe) e mais, tu com uma arma 5.56 não consegues parar um SVBIED, com um 7.62 ja tens mais hipotesses e um bombista suicida pode continuar aproximar-se da tua posição se lhe deres com 5.56 (a não ser que o atinjas num orgão vital ou num osso) mas com 7.62 ja não acontece o mesmo.
os inglêses têm armas de sniper e ML em 7.62 em cada pelotão, os franceses igual, os americanos, por cada secção têm uma arma automatica 7.62 para alem de terem uma ML 7.62 e se me falares nos marines, em cada 3 marines um tem uma m14 (arma em 7.62). As forças especiais americanas estão a abandonar as minimi 5.56 e a mudar para uma versão da mesma em 7.62.


Primmy a G36 é muito boa para disuadir, andar em paradas (pois é bonita e moderna) e para andar as costas (pois pesa menos) e em guera convenional não é muito má (pois a motivação do inimigo não é muito forte e estamos entegrados num esquema de armas combinadas), mas numa guerre não convencional, não vale grande coisa quando a comparamos com armas em 7.62.
Título:
Enviado por: Primy em Novembro 22, 2008, 01:17:10 pm
Isso é a pura da verdade,mas não me pareçe que mesmo que a G36 entre ao serviço que se vá deixar de nos fazer acompanhar por atiradores com 7.62,eu de certeza que vou andar de 5.56  :lol:
Título:
Enviado por: tyr em Novembro 22, 2008, 04:03:44 pm
eu como se for, vou trabalhar com equipas muito reduzidas, só não levo 7.62 se não conseguir arranjar autorização para o mesmo.
Título:
Enviado por: Primy em Novembro 22, 2008, 06:52:12 pm
Citação de: "tyr"
eu como se for, vou trabalhar com equipas muito reduzidas, só não levo 7.62 se não conseguir arranjar autorização para o mesmo.


Eu levo mais que 7.62  :lol:  :lol:
Título:
Enviado por: tyr em Novembro 22, 2008, 07:19:24 pm
ou seja, não vais para missões :cry:
Título:
Enviado por: Menacho em Novembro 22, 2008, 07:22:13 pm
Fotos de las tropas portuguesas en Afghanistán:

http://picasaweb.google.es/eltiradorsolitario/PORTUGAL#
Título:
Enviado por: Menacho em Novembro 22, 2008, 07:30:59 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Flh4.ggpht.com%2F_erq5Z9l-0CA%2FR_wWTVHejEI%2FAAAAAAAAOk8%2FYVVW_TDyLmQ%2Fopcm04899203kr7.jpg&hash=c8ed29665ef7bffaf64df6be52dbeeb1)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Flh3.ggpht.com%2F_erq5Z9l-0CA%2FR_wWSFHejDI%2FAAAAAAAAOk0%2FNfRHdb03yZk%2FOP.CM_291.JPG&hash=6b0252c02f26ac90ec0e8759f9c8a459)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Flh3.ggpht.com%2F_erq5Z9l-0CA%2FR_wWQFHejCI%2FAAAAAAAAOks%2Fsmm-U_u6nHc%2FOP.CM_279.JPG&hash=1c83daa45098cee122eef4def5926548)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Flh5.ggpht.com%2F_erq5Z9l-0CA%2FR_wWMlHejBI%2FAAAAAAAAOkk%2FWAkW2decERM%2FOP.CM_204.JPG&hash=1e1164289f6791ff8f96f0761b07d0e1)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Flh5.ggpht.com%2F_erq5Z9l-0CA%2FR_wWDlHejAI%2FAAAAAAAAOkc%2F63xnaqgDg0M%2FOP.CM_163.JPG&hash=bc04cd75ae858fcf6e6a667d8871cccd)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Flh3.ggpht.com%2F_erq5Z9l-0CA%2FR_wV-FHei_I%2FAAAAAAAAOkU%2F_IZewukOCR4%2FOP.CM_162.JPG&hash=ca7035dfc331fee51afab3801b9ae31f)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Flh4.ggpht.com%2F_erq5Z9l-0CA%2FR_wV6VHei-I%2FAAAAAAAAOkM%2FE8AZZphqKag%2FOP.CM_159.JPG&hash=01a6900cbc63ea29662c5714f27d6cea)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Flh3.ggpht.com%2F_erq5Z9l-0CA%2FR_wV4FHei9I%2FAAAAAAAAOkE%2FIlIx_4DAMvg%2FOP.CM_132.JPG&hash=690d0a948fa2b5634f1170ba0b310464)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Flh6.ggpht.com%2F_erq5Z9l-0CA%2FR_wVz1Hei7I%2FAAAAAAAAOj0%2FGmr-GDZzUBQ%2FOP.CM_122.JPG&hash=e9f05a01e5ac64d1d7cc8b2d02c1541c)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Flh4.ggpht.com%2F_erq5Z9l-0CA%2FR_wVxVHei6I%2FAAAAAAAAOjs%2FIoeR3HmQgoE%2FOP.CM_121.JPG&hash=20aa957b986f6dc3a555ec8ce54e68e2)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Flh3.ggpht.com%2F_erq5Z9l-0CA%2FR_wVwFHei5I%2FAAAAAAAAOjk%2FeRAzFSeU5zM%2FOP.CM_093.JPG&hash=b9301cfc5b19f8eed9be9af918cc0bfc)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Flh4.ggpht.com%2F_erq5Z9l-0CA%2FR_wVuVHei4I%2FAAAAAAAAOjc%2F-JWP_3ChlnA%2FOP.CM_078.JPG&hash=2748b345d18debf0ff583ca3592ea59e)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Flh5.ggpht.com%2F_erq5Z9l-0CA%2FR_wVrlHei3I%2FAAAAAAAAOjU%2FyMZ1nZZ0gWk%2FOP.CM_061.JPG%0D%3Cbr+%2F%3E&hash=f343e06ccf2167d993c42e957f728eda)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Flh4.ggpht.com%2F_erq5Z9l-0CA%2FR_wVnVHei2I%2FAAAAAAAAOjM%2F0RkYSUEMDN4%2FOP.CM_051.JPG&hash=4e419112f689d96d345913aeed90b1bf)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Flh3.ggpht.com%2F_erq5Z9l-0CA%2FR_y0_FHejOI%2FAAAAAAAAOmY%2FHXZHJUBeoVg%2FOP.CM_263.JPG&hash=a5c5c530fef5a209ea2e10074be86356)
Título:
Enviado por: lazaro em Novembro 22, 2008, 08:35:54 pm
Citação de: "tyr"
não me falem na G36, sempre que me lembro que posso daqui a um ano estar no afeganistão com uma .22 até tenho suores frios.


Suores frios vais ter com as temperaturas que agora são bastante baixas...

ou com medo de levares um IED pelo cu acima... ninguem morre por ter .22 ...

Treina 5-25
Título:
Enviado por: tyr em Novembro 22, 2008, 08:51:55 pm
ninguem morreu por não ter escudo para acompanhar a sua espada, morreu sim por o inimigo ter um arco.

e pelo tipo de trabalho que lá irei fazer (se para lá for mandado), os IED são de longe a maior ameaça para a minha pessoa, mas tambem pelo tipo de trabalho em si, torno me um alvo prioritario para emboscadas complexas.

e Lazaro, não acho muito correto desejar que alguem tenha o cu destruido :P  ou usar terminologia CIED num forum aberto.
Título:
Enviado por: Nuno Calhau em Novembro 22, 2008, 11:22:20 pm
Estas incongruências causam-me uma urticária :!:

E pior que a dita é a hipocrisia da generalidade da populaça. Vão no marketing dos Américas andando ao sabor das modas da indústria Americana.
O 7,62 já deu provas mais que evidentes de ser o calibre ideal, para quê andar a mudar, quando temos armas versus munições actualíssimas.
Irónico é os polícias do mundo mudarem da dita vanguarda para a apregoada obsoleta.
Passo a citar, M-16 para a m-14.
E queixam-se estes putos de agora de G-3 "ser muito pesada". Na recruta, cheguei a carregar com três, e ainda aqui estou.
Já por seu lado, o meu pai, arrastou a mesma por vinte e tal meses em teatro de operações de 100%, e ainda hoje a recorda com muita saudade e nostalgia.

Só fico triste com esta rapaziada, que se diz militar português, e defende acerrimamente uma bandeira que não a sua (ONU vs NATO).
Pelo menos não a minha, essa implantada no dia 5 de Outubro de 1910!
Morrerei por ela se assim tiver de ser, agora nunca serei mercenário a soldo de uma qualquer organização.

Um Abraço.



Um Abraço.
Título:
Enviado por: Lightning em Novembro 23, 2008, 01:18:29 am
Pessoalmente penso que o ideal seria substituir a G-3 por uma espingarda automática nova com o calibre 7.62. Como já se referiu é um calibre mais poderoso em combate e a nivel logistico fica-se apenas com um calibre em vez de dois.

Acho que a G-3 deve ser substituida na mesma, já há muitos anos que não há novas e já não temos a capacidade de as fazer e o numero total de G-3 que existem em Portugal de certeza que não é o mesmo que as operacionais, há muitas que são só para usar em parada e não para fazer tiro. Por isso a readquirirmos capacidade de construir espingardas automáticas, deviamos adoptar uma arma moderna calibre 7.62.

Porque se deveriamos manter a G-3, então também podiamos manter a Walter P38, o calibre vai continuar a ser o 9mm, mas as pistolas também vão ser substituidas, por isso a idade também conta.
Título:
Enviado por: Xô Valente em Novembro 23, 2008, 01:33:09 am
Citação de: "Lightning"
Pessoalmente penso que o ideal seria substituir a G-3 por uma espingarda automática nova com o calibre 7.62.
 Porque se deveriamos manter a G-3, então também podiamos manter a Walter P38, o calibre vai continuar a ser o 9mm, mas as pistolas também vão ser substituidas, por isso a idade também conta.

X2
Título:
Enviado por: Primy em Novembro 23, 2008, 02:30:30 pm
Citação de: "tyr"
ou seja, não vais para missões :cry:  mas pode ser que consiga eventualmente alguma coisa como Atirador,o pessoal do NRF12 de carros de combate vão alguns para missão para o ano mas devem de ir como Atiradores,apesar de reduzidos pois acho que vão para o Kosovo e lá só M113 é que estão a circular...
Título:
Enviado por: Nuno em Novembro 23, 2008, 10:44:10 pm
Só uma pergunta:

 Preferiam levar um tiro de 5,56 ou de 7,62 ?

 Eu nem de carabina de pressão desejava levar um tiro.
Título:
Enviado por: tyr em Novembro 23, 2008, 10:51:57 pm
obviamente com nenhum.
mas com um consegue-se em certas distancias suprimir o fogo do outro ou em certos locais com obstaculos pelos meio um consegue atingir quem esta do outro lado, o outro nem por isso.
e quando uma pessoa prefere ma arma não é para levar com as suas munições, mas sim qual a que nos dá mais garantias de conseguir suprimir ou eliminar as ameaças que se nos apresentam dentro dos parametros da nossa missão.
Título:
Enviado por: Primy em Novembro 24, 2008, 08:57:27 pm
Citação de: "Nuno"
Só uma pergunta:

 Preferiam levar um tiro de 5,56 ou de 7,62 ?

 Eu nem de carabina de pressão desejava levar um tiro.


Acho que me arriscaria mais estar de frente a uma 7.62,com sorte o atirador falhava com o recoil da arma  :lol:
Título:
Enviado por: tyr em Novembro 25, 2008, 12:06:52 am
qualquer militar com o minimo de treino ignora por completo o coice da G3 (que é inferior que o de uma caçadeira e os caçadores caçam coelhos e perdizes que são pequenos e andam em movimento).
e com uma arma 7.62, dependendo do modelo consegue se bem estimada qualquer gajo uzando um apoio consegue fazer tiro ajustado a 400m e com treino a 600 ou mais, com o 5.56 tal não é viavel a não ser que se uzem armas xpto com muniçoes xpto.
Título:
Enviado por: TazMonster em Novembro 25, 2008, 12:27:33 am
Citação de: "Primy"
Citação de: "Nuno"
Só uma pergunta:

 Preferiam levar um tiro de 5,56 ou de 7,62 ?

 Eu nem de carabina de pressão desejava levar um tiro.

Acho que me arriscaria mais estar de frente a uma 7.62,com sorte o atirador falhava com o recoil da arma  :lol:


Quando o atirador sente o "recoil" já o projéctil saiu do cano... long time.
Só atira ao lado quem aponta mal, espreme o gatilho ou fica teso que nem um carapau antes de atirar.
Título:
Enviado por: lazaro em Novembro 28, 2008, 05:01:19 pm
Descubram as diferenças entre Espanha e Portugal na abordagem à questão das Força Armadas:

http://www.mde.es/NotasPrensa?id_nodo=4 ... d_vis=1784 (http://www.mde.es/NotasPrensa?id_nodo=4072&accion=1&id_nota=1784&id_vis=1784)
Título:
Enviado por: papatango em Novembro 28, 2008, 05:54:45 pm
este link está repetido
Para se ver a diferença seria necessário ter um video de qualquer promoção portuguesa equivalente.
Infelizmente não temos, e os únicos videos que temos são do General Loureiro dos Santos a dizer que há militares que podem dar golpes de estado e o Vasco Lourenço a dizer que há outros que podem fazer alguma loucura.

Provavelmente noutro país, Loureiro dos Santos teria sido chamado à Polícia Judiciária para investigações, pois se há golpistas, devem ser escorraçados das forças armadas e encarcerados.

Se há militares à beira de um ataque de nervos, devem ter acesso a consultas de psiquiatria e devem ser removidos das Forças Armadas.

Mas como noutros sectores de actividade, nós somos um país de corporações. É assim desde a idade média ...  :roll:  :roll:
Título:
Enviado por: LM em Novembro 28, 2008, 06:47:05 pm
Citação de: "papatango"
Mas como noutros sectores de actividade, nós somos um país de corporações. É assim desde a idade média ...  :roll:  :roll:


Frase chave para explicar muita coisa neste país...
Título:
Enviado por: lazaro em Novembro 28, 2008, 06:50:42 pm
Citação de: "papatango"
este link está repetido
Para se ver a diferença seria necessário ter um video de qualquer promoção portuguesa equivalente.
A diferença está exactamente na omissão ...
Citação de: "papatango"
Infelizmente não temos, e os únicos videos que temos são do General Loureiro dos Santos a dizer que há militares que podem dar golpes de estado e o Vasco Lourenço a dizer que há outros que podem fazer alguma loucura.
Provavelmente noutro país, Loureiro dos Santos teria sido chamado à Polícia Judiciária para investigações, pois se há golpistas, devem ser escorraçados das forças armadas e encarcerados.

Se há militares à beira de um ataque de nervos, devem ter acesso a consultas de psiquiatria e devem ser removidos das Forças Armadas.


A asneira é livre, não faltando por ai outros representantes de ordens profissionais a esbracejar o que quer que seja ... haja psiquiatras em abundancia ...

Citação de: "papatango"
Mas como noutros sectores de actividade, nós somos um país de corporações. É assim desde a idade média ...  :roll:  :Ups:
Título:
Enviado por: nelson38899 em Novembro 29, 2008, 12:41:52 pm
Citar
Defesa. Ministério elabora primeiro Relatório e Contas

Texto mostra onde foi aplicado o orçamento da Defesa em 2007

O Ministério da Defesa tinha 3,704 mil milhões de euros em fundos próprios, no final do ano passado, em que devia também quase 49 milhões de euros "a terceiros".

A informação consta do Relatório e Contas do Ministério da Defesa relativo a 2007, com data de 16 de Setembro de 2008 e a que o DN teve acesso - o primeiro documento do género na história desse departamento governamental. Segundo o seu autor, o anterior secretário-geral, major-general Luís Augusto Sequeira (que cessou funções no passado dia 31 de Outubro), acabou-se a prática de registos de contas "que as actividades empresariais já abandonaram há dezenas de anos", lê-se no preâmbulo do texto.

O relatório em papel - não classificado e indisponível no site do Ministério - teve como "motivação principal colocar a Defesa Nacional como um exemplo de transparência no contexto da prestação de contas na Administração Pública", explicou Luís Sequeira. Em termos de objectivos, "[visou] 'prestar contas' ao cidadão da aplicação dos dinheiros públicos colocados à disposição da Defesa Nacional".

Com base em dados ainda provisórios, o relatório faz um retrato exaustivo do Ministério da Defesa em 2007, tanto no que respeita aos recursos humanos e financeiros como a infra-estruturas. Descreve ainda as actividades das Forças Armadas em território nacional e no exterior, em missões operacionais ou ao nível de exercícios e cooperação técnico-militar.

Em matéria de pessoal, as Forças Armadas tinham 36 780 militares no activo em 31 de Dezembro de 2007, entre quadros permanentes e efectivos nos regimes de contrato e voluntariado.

Quanto ao orçamento, 65,2% das despesas de 1,818 mil milhões de euros - dos quais só 20% foram afectos à operação e manutenção das Forças Armadas e 11,1% ao reequipamento militar. No capítulo do investimento via Lei de Programação Militar (LPM), cuja cativação de verbas no início do ano é de 40%, a sua "execução orçamental atingiu um grau de realização de 50,17%" - o Exército executou 17,1% do seu montante, a Marinha 37,0%, a Força Aérea 85,1%, o Estado-Maior General 54,1% e o Ministério 65,4%. www.dn.pt (http://www.dn.pt)
Título:
Enviado por: Instrutor em Novembro 30, 2008, 11:28:06 am
Já não deve ser possível dar volta a dar, penso que a G-36 foi mesmo a vencedora...... mas a HK-417 também era um excelente substituta com munição 7,62mm.
Título:
Enviado por: nelson38899 em Dezembro 02, 2008, 09:39:01 am
fotos do exercício FELINO de 2008

http://www.paulocosta.eu/felino/ (http://www.paulocosta.eu/felino/)
Título:
Enviado por: Instrutor em Dezembro 04, 2008, 01:07:32 am
Que arma é aquela usada pelos militares portugueses?
Título:
Enviado por: migbar2 em Dezembro 04, 2008, 01:29:48 am
Citação de: "Instrutor"
Que arma é aquela usada pelos militares portugueses?








Penso estar a referir-se á Galil, arma inspirada na AK-47, de concepção e fabrico Israelita, excelente escolha herdada dos páras ainda na FAP.
Título:
Enviado por: Instrutor em Dezembro 05, 2008, 05:56:53 pm
Hoje vi uma coluna militar na A25 zona de Aveiro constituida por 12 Chaimites V200, 4 Camioes DAF e 3 Jipes UMN, entretanto alguns kms mais a frente vi outra coluna militar constituida por cerca de 20 camioes DAF, 5 jipes UNM entre outras viaturas, consegui ver que estas ultimas pertenciam ao RI13 de Vila Real, algum camarada sabe se esta a decorrer algum exercício naquela zona, ou é alguma preparação militar da Brigada de Intervenção para ir para o Kosovo?
Título:
Enviado por: nelson38899 em Dezembro 16, 2008, 10:22:24 am
Citar
Defesa vai reduzir efectivos
O Governo vai reduzir o número de efectivos das Forças Armadas (FA) em 2576 militares. Com esta medida, que deverá ser aprovada já no Conselho de Ministros da próxima quinta-feira, o Ministério da Defesa poderá poupar nos gastos com pessoal quase 34 milhões de euros por ano, verba semelhante ao impacto financeiro da subida do suplemento da condição militar de 14,5 por cento para 20 por cento até 2009. José Sócrates, segundo apurou o CM, desempenhou um papel decisivo no incremento destas medidas.

http://www.correiomanha.pt/Noticia.aspx ... 721B606CED (http://www.correiomanha.pt/Noticia.aspx?channelid=00000009-0000-0000-0000-000000000009&contentid=F4F6B7C9-032A-43CE-904D-F1721B606CED)
Título:
Enviado por: Xô Valente em Dezembro 16, 2008, 02:11:45 pm
Epá! Forças Armadas ainda mais pequenas???
Eu sei que estas guerras modernas combatem-se com menos pessoal, mas com pessoal mais bem treinado. Mas isto é demais.. ou de menos. :evil:
Título:
Enviado por: lazaro em Dezembro 16, 2008, 06:40:54 pm
Citação de: "Xô Valente"
Epá! Forças Armadas ainda mais pequenas???
Eu sei que estas guerras modernas combatem-se com menos pessoal, mas com pessoal mais bem treinado. Mas isto é demais.. ou de menos. :evil:


Ouvi em tempos um camarada afirmar que a médio prazo as Forças Armadas passam a ser irrelevantes. Ficará a GNR a aguentar as despesas ... se calhar não está longe da verdade ...
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Dezembro 16, 2008, 10:28:49 pm
Citar
16 Dezembro 2008 - 21h00

Forças Armadas: Reestruturação
Defesa vai reduzir 2576 efectivos

O Governo vai reduzir o número de efectivos das Forças Armadas (FA) em 2576 militares. Com esta medida, que deverá ser aprovada já no Conselho de Ministros da próxima quinta-feira, o Ministério da Defesa poderá poupar nos gastos com pessoal quase 34 milhões de euros por ano, verba semelhante ao impacto financeiro da subida do suplemento da condição militar de 14,5 por cento para 20 por cento até 2009. José Sócrates, segundo apurou o CM, desempenhou um papel decisivo no incremento destas medidas.

A redução do efectivo das FA enquadra-se no espírito das conclusões do relatório final do grupo de trabalho para a Reestruturação das Carreiras dos Militares das FA, liderado pelo vice-almirante Correia Gonçalves, e irá abranger militares do Quadro Permanente (QP), em Regime de Contrato (RC) e Regime de Voluntariado (RV). Com base no compromisso entre o ministro da Defesa, Severiano Teixeira, e as chefias da Marinha, almirante Melo Gomes, do Exército, general Valença Pinto, e da Força Aérea, general Luís Araújo, os efectivos serão reduzidos em 1285 militares no QP e em 1291 militares em RC e RV.

O Exército, que sofrera uma reestruturação interna em 2006, concentra a maior redução de efectivos: 662 no QP e cerca de 1200 em RC e RV. Na Marinha o corte será inferior: 622 no QP e cerca de 80 no RC. E a Força Aérea, que tem menos efectivos, perderá apenas um militar no QP e cerca de cem em RC.

A redução do efectivo corresponde ao diagnóstico do grupo de trabalho para a reestruturação das carreiras e às dificuldades financeiras identificadas pelo relatório e contas do Ministério da Defesa, elaborado este ano. O grupo de trabalho, após 'compilação das novas necessidades dos ramos, do EMGFA e do Ministério da Defesa, referidas a 30 de Julho de 2007, constatou que há 'uma redução de 1357 militares quando comparadas com o total das necessidades constantes reflectidas nos quadros aprovados'. Só o corte deste número de militares permitia, segundo o relatório, poupar 26,3 milhões de euros.

Certo é que o avanço das reformas na Defesa deve muito à intervenção do primeiro-ministro, que promoveu um entendimento entre o titular da pasta e as chefias militares.

GUERRA NOS SUPLEMENTOS

Mais de dois meses depois de ter sido apresentado aos ramos o novo regime dos suplementos remuneratórios dos militares das Forças Armadas, atribuído em função do risco exercido em funções, continua sem ter um entendimento à vista entre o Ministério da Defesa, a Marinha, o Exército e a Força Aérea. No essencial, a Marinha e o Exército manifestam-se contra um sistema que irá acentuar as diferenças salariais entre oficiais pilotos-aviadores e oficiais do Exército e da Marinha.

O novo regime dos suplementos remuneratórios, defendido segundo o espírito da lei dos vínculos, carreiras e remunerações dos funcionários públicos, contempla seis tipos de suplementos: serviço aéreo, pára-quedista, imersão, mergulhador, inactivação de engenhos explosivos, serviço em câmaras de pressão. O braço-de-ferro entre os ramos e o Ministério da Defesa resulta, desde logo, do aumento da remuneração previsto para o suplemento de serviço aéreo.

A ser aprovada como está, a proposta do novo regime permitirá, por exemplo, a um tenente-coronel piloto, no início do posto, ganhar quase 6500 euros por mês, enquanto um oficial da Marinha e do Exército com patente similar receberá perto de 2400 euros.

Para as chefias da Marinha e do Exército, as verbas previstas para o suplemento de serviço aéreo, composto por uma componente fixa e outra variável, serão factores de desmotivação e discriminação nas FA.

GENERAIS FORA DA DIMINUIÇÃO :arrow: http://www.correiomanha.pt/Noticia.aspx ... 82779B846A (http://www.correiomanha.pt/Noticia.aspx?channelid=00000009-0000-0000-0000-000000000009&contentid=0730251D-4F2D-4A50-AAF7-DE82779B846A)
Título:
Enviado por: Xô Valente em Dezembro 16, 2008, 10:35:06 pm
Como é óbvio, os que estão a mais é que ficam lá. Para não variar. :roll:
E também não entendo estes governantes, às vezes dizem que não se chega a cumprir os mínimos de recrutas esperados, e depois vêm com estas...
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Dezembro 16, 2008, 10:49:33 pm
Citação de: "Xô Valente"
E também não entendo estes governantes, às vezes dizem que não se chega a cumprir os mínimos de recrutas esperados, e depois vêm com estas...


Quem diz isso não são os governantes, são os generais...
Título:
Enviado por: Xô Valente em Dezembro 16, 2008, 10:50:52 pm
Acredite que já ouvi membros do governo a dize-lo.
Título:
Enviado por: Instrutor em Dezembro 16, 2008, 11:12:13 pm
Actualmente existem cerca de 39000 mais 6 000 civis a trabalharem directa ou indirectamente para as FAP, repartidos da seguinte forma FAP 9000; Marinha 7500; Exército 22500; Não compreendo esta posição do governo, nem acredito que isso vá para a frente, especula-se muito sobre determinados assuntos e este não acredito que seja verdade, o objectivo das FAP e essencialmente o Exército é chamar novos recrutas para as suas fileiras acenando com contrapartidas para quem se aliste, é objectivo do Exército ter 24000 mil Homens contando ja com os jovens recrutas, ainda existe um défice de 1500 Homens, por isso penso que essa noticia é meramente especulativa.
Título:
Enviado por: Xô Valente em Dezembro 16, 2008, 11:17:48 pm
Espero bem que seja especulação Instrutor, espero bem... :wink:
Título:
Enviado por: RicP em Dezembro 16, 2008, 11:33:14 pm
Citação de: "nelson38899"
Citar
Defesa vai reduzir efectivos
O Governo vai reduzir o número de efectivos das Forças Armadas (FA) em 2576 militares. Com esta medida, que deverá ser aprovada já no Conselho de Ministros da próxima quinta-feira, o Ministério da Defesa poderá poupar nos gastos com pessoal quase 34 milhões de euros por ano, verba semelhante ao impacto financeiro da subida do suplemento da condição militar de 14,5 por cento para 20 por cento até 2009. José Sócrates, segundo apurou o CM, desempenhou um papel decisivo no incremento destas medidas.

http://www.correiomanha.pt/Noticia.aspx ... 721B606CED (http://www.correiomanha.pt/Noticia.aspx?channelid=00000009-0000-0000-0000-000000000009&contentid=F4F6B7C9-032A-43CE-904D-F1721B606CED)


Só espero que isto não afecte as incorporações de 2009...será que?
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Dezembro 16, 2008, 11:43:06 pm
Obviamente que a notícia não é expeculativa, o mais provável é que as reduções em RC não sejam "reais". Basta fazer as contas, se actuamente há um défice de 1500 militares RC no Exército e se a redução de militares RC no Exército é de 1200, trata-se de reduzir militares que "não existem", i.e. existiam as vagas mas não estavam ocupadas...
Título:
Enviado por: nelson38899 em Dezembro 17, 2008, 03:46:04 pm
Citar
Defesa: Militares de nove países encerram exercício internacional na Figueira da Foz

Um país imaginário, com problemas semelhantes aos que afectam na República Democrática do Congo, serviu para um exercício da força internacional EUROGENDFOR, que hoje encerrou na Figueira da Foz.

O cenário do exercício, no qual participaram nove países da Força da Gendarmerie Europeia, teve como cenário RIANDU, um país fictício dominado por graves problemas étnicos, criminais e económicos.

"É uma coincidência que confere ao nosso exercício um realismo adicional. O cenário criado é muito semelhante à situação que actualmente se vive na República Democrática do Congo", referiu, na sua apresentação, o Major-General Carlos Chaves, responsável pelo programa e execução do EGEX 08.

O EGEX 08 é o terceiro exercício realizado pela Força da Gendarmerie Europeia (EUROGENDFOR). O primeiro decorreu em 2005 em França e o segundo em 2006 na Espanha.

Neste exercício, realizado a pedido das Nações Unidas, participaram cerca de sete dezenas de militares da EUROGENDFOR, de Portugal, Espanha, França, Itália, Roménia, Polónia, Holanda, Lituânia e Turquia.

Este tipo de operações destina-se a assegurar a restauração da paz, segurança e ordem pública, até que seja possível dar início a uma missão autónoma das Nações Unidas, explicou o Major-General Carlos Chaves, na sessão de apresentação do exercício.

O EGEX 08 - acrescentou - é uma exercício de posto de comando centrado nas áreas-chave da vertente policial de uma operação internacional de gestão de crise, num ambiente não estabilizado.

Segundo o mesmo oficial, o principal objectivo do exercício é testar a capacidade do EUROGENDFOR para planear uma intervenção no âmbito de uma operação internacional de gestão de crise, "através da rápida projecção, em menos de 30 dias, de uma força e de uma Quartel-General para área de operações".

Durante o exercício foram simulados incidentes realistas, que se traduziram em três "baixas" humanas entre os militares da força. As respostas do Quartel-General foram semelhantes às que seriam dadas numa missão real envolvendo as operações, as informações, a logística, o pessoal, as finanças e as relações públicas.

De acordo com o Major-General Carlos Chaves, a intervenção da Gendarmerie Europeia é conciliada com as militares, dotando estas forças da capacidade de deter cidadãos, o que por vezes a sua ausência tem sido um constrangimento em algumas missões.

A concentração da Força da Gendarmerie Europeia na Figueira da Foz iniciou-se no passado dia 8, na Escola da Guarda Nacional Republicana (GNR). As actividades do exercício em concreto, que hoje encerraram, duraram três dias.

O EGEX 08 foi este ano organizado por Portugal, e pela sua representante na EUROGENDFOR, a GNR, por ser o país actualmente a presidir à organização.

A Força da Gendarmerie Europeia é composta por forças policiais de natureza militar, assumindo-se como "uma ferramenta de excelência" no quadro da gestão internacional de crises, sublinhou o Major-General.

Foi formada oficialmente em 2007, por tratado. A Declaração de Intenções foi subscrita em 2004 por cinco países da União Europeia - Portugal, Espanha, França, Itália e Holanda. Hoje, em que Portugal passa oficialmente a presidência do Comité Interministerial de Alto Nível da EUROGENDFOR para a França, é admitida a Roménia como membro da organização.

Hoje, na Escola da GNR, na Figueira da Foz, foi apresentado o EGEX 08 à comunicação social e a entidades civis, tendo ainda a Guarda Nacional Republicana aproveitado para apresentar uma mostra das valências de intervenção, ao nível da segurança e apoio às populações.

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Interio ... id=1060274 (http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Interior.aspx?content_id=1060274)
Título:
Enviado por: Aim em Dezembro 17, 2008, 06:21:59 pm
Citação de: "Instrutor"
Hoje vi uma coluna militar na A25 zona de Aveiro constituida por 12 Chaimites V200, 4 Camioes DAF e 3 Jipes UMN, entretanto alguns kms mais a frente vi outra coluna militar constituida por cerca de 20 camioes DAF, 5 jipes UNM entre outras viaturas, consegui ver que estas ultimas pertenciam ao RI13 de Vila Real, algum camarada sabe se esta a decorrer algum exercício naquela zona, ou é alguma preparação militar da Brigada de Intervenção para ir para o Kosovo?


Está a decorrer o aprontamento do 1ºBI/BRIGINT/K-FOR  :lol:
Título:
Enviado por: Instrutor em Dezembro 17, 2008, 09:55:29 pm
Obrigado camarada Aim.
Título: Recem-chagado :)
Enviado por: celtusmagnus em Dezembro 17, 2008, 10:47:45 pm
Ola todos, bom dia ou boa noite

Primeiro recado aqui !
Preciso de uma informação.
No discurso proferido pelo CEME, no dia do Exército, o general falou em "recuperação de um GAC 155 rebocado".
Quem puder difundir algumas informações relativamente a esse assunto ?
Muito obrigado
ALH
Título: Re: Recem-chagado :)
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 19, 2008, 12:26:49 pm
Citação de: "celtusmagnus"
Ola todos, bom dia ou boa noite

Primeiro recado aqui !
Preciso de uma informação.
No discurso proferido pelo CEME, no dia do Exército, o general falou em "recuperação de um GAC 155 rebocado".
Quem puder difundir algumas informações relativamente a esse assunto ?
Muito obrigado
ALH


Fala-se que a BRR vai voltar a ter GAC que neste momento pertence ao BI. Sendo assim a BI iria ter o tal GAC 155 rebocado.
Título:
Enviado por: celtusmagnus em Dezembro 19, 2008, 09:28:56 pm
Obrigado CdM,

Isso quer dizer que o GAC RA4 vai regressar na sua antiga brigada !

Pobre da BrigInt... obviamente, os 155 rebocados não podem deixar de ser peças antigas. Se for o caso, é possível que não sejam adaptadas às missões desta brigada.

Por outra parte, será que a Artilharia tem suficientes especialistas para levantar pelo menos um PC e duas baterias ?

À espera de outros comentários informativos.
ALH
Título:
Enviado por: Portucale em Dezembro 22, 2008, 10:06:19 pm
Segundo o que estava previsto essa transferência já aconteceu.
Os obuses de 155mm rebocados são os M114 de 1944 fabricados nos USA e transferidos para Portugal a partir de 1983.
Naturalmente são obuses ultrapassados, o objectivo do levantamento de este GAC é todas as brigadas terem o seu próprio grupo de apoio de fogos.
Penso que este grupo funciona na mesma base que os submarinos nos últimos anos, é apenas para manter conhecimentos até á chegada de material moderno ou semi moderno.

O problema de levantar estas unidades não é a falta de quadros, é a falta de praças ...................
Título:
Enviado por: Nuno Calhau em Dezembro 25, 2008, 10:41:47 pm
Achei este site muito interessante.
Principalmente para quem gosta do que à guerra do ultramar diz respeito e o que ela representa para nós no presente e o que representara no futuro.
Foi com muito orgulho que vi representado o crachá do Batalhão do meu pai (e ele com nostalgia no olhar), talvez suceda o mesmo com alguns dos caros camaradas.

 http://www.agbmorais.com/my_collection- ... forces.htm (http://www.agbmorais.com/my_collection-armed%20forces.htm)

Um Abraço.

"Quanto mais intenso for o conhecimento da história, Tanto mais firme será a consciência da nacionalidade"
Título:
Enviado por: nelson38899 em Janeiro 03, 2009, 11:13:12 pm
boas

Compras Militares Portuguesas segundo a ONU

2007
http://disarmament.un.org/UN_REGISTER.n ... enDocument (http://disarmament.un.org/UN_REGISTER.nsf/5cb8afbbb6536a298525647d00612b14/433765805bef5b2a8525749d00818f72?OpenDocument)

outros anos e países
http://disarmament.un.org/UN_REGISTER.nsf (http://disarmament.un.org/UN_REGISTER.nsf)
Título:
Enviado por: celtusmagnus em Janeiro 06, 2009, 10:39:02 pm
Obrigado pela informação Portucale.


Aproveito esta mensagem para desejar um excelente ano novo a todos deste FórumDefesa e para todos os militares portugueses, as suas famílias e familiares.

ALH
Título:
Enviado por: lazaro em Janeiro 09, 2009, 11:54:20 am
Encontrei este site: http://www.operacional.pt/ (http://www.operacional.pt/)

Li à diagonal e pareceu interessante.
Título: SITE OPERACIONAL.PT
Enviado por: celtusmagnus em Janeiro 09, 2009, 02:40:32 pm
Ola Lazaro, obrigado pela ligação.

Aquele site é novo. Parece interessante e bastante documentado. Agora é de esperar os artigos e informações futuros.

ALH
Título:
Enviado por: Portucale em Janeiro 09, 2009, 09:40:39 pm
E é, este site já tem um topico aberto na área internet-jogos-simulações.. :wink:
Título:
Enviado por: nelson henriques em Janeiro 10, 2009, 12:12:09 pm
Citação de: "lazaro"
Encontrei este site: http://www.operacional.pt/ (http://www.operacional.pt/)

Li à diagonal e pareceu interessante.

Bom dia a todos. Não conhecia este site, interessante o artigo sobre a artilharia de costa. Já está nos favoritos  :G-Ok:
Título:
Enviado por: nelson38899 em Janeiro 21, 2009, 02:31:34 pm
Citar
Exercício em Beja testa batalhão para missão da Nato

Quase mil militares da Brigada de Reacção Rápida (BrigRR) do Exército Português participam, a partir de sábado, no concelho de Beja, num exercício militar para certificar uma unidade de batalhão pára-quedista para integrar missões da Nato.

O exercício, que irá decorrer até dia 30, na freguesia de Baleizão, pretende certificar, a nível nacional, o 2º Batalhão Pára-quedista do Exército Português para actuar em missões da NATO Response Force 13 (NRF13), explicou hoje à agência Lusa o porta-voz da BrigRR, tenente-coronel Joaquim Batuca.

Com o nome de código «NRF13», precisou, o exercício irá examinar e certificar as capacidades do batalhão no «planeamento e condução de operações militares típicas de um batalhão pára-quedista, no âmbito do emprego da NRF13».

Além das forças do 2º Batalhão Pára-quedista, sedeado no Regimento de Infantaria 10, Área Militar de São Jacinto, vão participar no exercício forças de várias unidades da BrigRR, num total de quase mil militares, com meios do Exército e da Força Aérea Portuguesa.
http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?s ... ews=369107 (http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=12&id_news=369107)
Título: LEXICO OU GLOSSARIO MILITAR
Enviado por: celtusmagnus em Janeiro 22, 2009, 03:28:52 pm
Ola todos,

Quem possui ou já constituiu um léxico/glossário de vocabulário militar português-francês no ramo do Exército ?


Já iniciei este tipo de trabalho e procuro parceiros para ir mais longe nos pormenores (i.e. armamento, fardamento, táctica, etc.)

Atentamente,
ALH
Título:
Enviado por: nelson38899 em Janeiro 27, 2009, 09:10:45 am
Citar
Sistema penal do Iraque contempla a pena de morte
Portugal e outros países da NATO decidiram retirar as suas forças do Iraque porque recusaram a sujeição dos seus militares a um sistema penal que inclui a pena de morte, soube o DN.

A exemplo do qie sucedeu com os EUA, no final de 2008, o estatuto dos militares da NATO destacados no Iraque teve que ser renegociado - o que implicava a aceitação da Justiça iraquiana no julgamento de crimes envolvendo soldados das forças aliadas. Como tal, e ao contrário de Washington, os outros países aliados rejeitaram os termos propostos.

O assunto foi abordado ontem pelo chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA), general Valença Pinto, numa conferência de imprensa sobre a actividade das forças militares destacadas no exterior - a primeira desde que há memória na década e meia de missões no estrangeiro e que coincidiu com a reinauguração do site do EMGFA.

"Quando chegámos à data de 31 de Dezembro, que determinava o acordo provisório que havia, deixou de existir um acordo específico para a NATO, que está agora a tentar ser negociado", observou o CEMGFA. Contudo, "as condições que foram criadas para os militares portugueses que lá estavam, no nosso entender, não eram inteiramente adequadas e nalguns casos não eram conforme o nosso normativo", pelo que Portugal tomou a decisão de antecipar o regresso dos seis efectivos destacados em Bagdade, disse o general.

Quanto aos outros teatros de operações, onde Portugal tem actualmente 753 militares, o CEMGFA clarificou que a missão da força naval permanente da NATO (SNMG1, sigla em inglês) - comandada desde sexta-feira por um almirante português - nos próximos 12 meses não pasa por combater piratas no mar. A frota vai realizar "treino operacional e de presença naval no Índico, Sudeste Asiático e Oceânia".

Quanto ao facto de atravessar a região do Corno de África, infestada de piratas baseados na costa da Somália, Valença Pinto explicou que o Direito de Portugal e muitos países "não reconhece a pirataria como crime". Logo, o combate a esse flagelo está à partida limitado por problemas legais. Por outro lado, alertou o CEMGFA, a presença de navios russos, chineses e de outras nacionalidades naquelas águas cria "o risco de haver excesso de meios" navais que se torna desnecessário.

O gesto de abertura do CEMGFA permitiu ainda aos jornalistas visitar o seu Centro de Operações Conjunto, que será "o embrião" do futuro Comando Operacional Conjunto a aprovar por lei.|

http://dn.sapo.pt/2009/01/27/nacional/p ... res_a.html (http://dn.sapo.pt/2009/01/27/nacional/portugal_recusa_sujeitar_militares_a.html)
Título:
Enviado por: _Gabriel_®™ em Janeiro 28, 2009, 01:03:20 am
Parte dia 27JAN09 do GAC/BrigMec uma secção da 1ªBBF para a DGME (Alcochete) a fim de proceder ao levantamento de 6 Obuses 155mm rebocados ("velhinhos" M114) com vista a equipar uma BBF do GAC/BrigMec que fará a sua manutenção contínua para posterior utilização desses obuses do RA5 neste campo militar.

Se houver disponibilidade irei colocar depois aqui umas fotos.

Cumprimentos.
Título:
Enviado por: nelson38899 em Janeiro 28, 2009, 08:59:26 am
Citação de: "_Gabriel_®™"
Parte dia 27JAN09 do GAC/BrigMec uma secção da 1ªBBF para a DGME (Alcochete) a fim de proceder ao levantamento de 6 Obuses 155mm rebocados ("velhinhos" M114) com vista a equipar uma BBF do GAC/BrigMec que fará a sua manutenção contínua para posterior utilização desses obuses do RA5 neste campo militar.

Se houver disponibilidade irei colocar depois aqui umas fotos.

Cumprimentos.


já se sabe se vai haver substituto para esses obuses
Título:
Enviado por: Lancero em Janeiro 28, 2009, 11:55:51 am
Hummm, então por isso é que os vi preparadinhos e tapadinhos em Alcochete  :)
Título:
Enviado por: Lancero em Janeiro 28, 2009, 03:21:26 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi144.photobucket.com%2Falbums%2Fr173%2Flancero_2007%2Fjaneiro09%2F20090128100926PTLUS9259516123313736.jpg&hash=75bcb4306f9963acd80dff2958e4f6f8)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi144.photobucket.com%2Falbums%2Fr173%2Flancero_2007%2Fjaneiro09%2F20090128101615PTLUS9259520123313777.jpg&hash=311e5e84f2d284f69d6b1624c8f6f421)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi144.photobucket.com%2Falbums%2Fr173%2Flancero_2007%2Fjaneiro09%2F20090128101842PTLUS9259521123313792.jpg&hash=4f8a6dcedb268e675fb9852e4977fc41)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi144.photobucket.com%2Falbums%2Fr173%2Flancero_2007%2Fjaneiro09%2F20090128102742PTLUS9259522123313846.jpg&hash=c740162856ca217f82d65141c5be58ad)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi144.photobucket.com%2Falbums%2Fr173%2Flancero_2007%2Fjaneiro09%2F20090128103027PTLUS9259515123313862.jpg&hash=bcf98f9ed917cb342700e98598fbde8b)

Citar
Soldados paraquedistas embarcam no c130 da força aérea, durante o treino operacional de forças " Nato Response Force" , 28 de Janeiro 2009, em Beja. NUNO VEIGA/LUSA

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi144.photobucket.com%2Falbums%2Fr173%2Flancero_2007%2Fjaneiro09%2F20090128131851PTLUS9259762123314873.jpg&hash=b4a7292cf1b007d5167431fca1c3ba2b)

Citar
O Major General Carlos Jerónimo, comandante da Brigada de Reacção Rápida, prepara-se para o salto durante o Treino Operacional de Forças "Nato Response Force", 28 de Janeiro de 2009, em Beja. NUNO VEIGA/LUSA


Citar
Defesa: Militares pára-quedistas "aterram" em Beja para estabilizar "país" em conflito  

   Beja, 28 Jan (Lusa) - Com 53 anos, o comandante da Brigada de Reacção  Rápida (BrigRR) do Exército Português ainda "alinha" em "aventuras". Ao  lado de 400 militares pára-quedistas, faz questão de saltar de pára-quedas  de um avião C-130.  

 

   Num hangar da Base Aérea nº 11 de Beja (BA11), começava terça-feira  à noite uma operação aerotransportada que terminou hoje de madrugada, após  ter lançado e infiltrado os militares num país fictício da Península Ibérica  que atravessa uma crise interna, devido à violência entre duas facções em  conflito.    

 

   A BA11 "transformou-se" numa base aérea intermédia de apoio e a zona  de aterragem no país fictício ficava a cerca de 20 quilómetros, entre as  freguesias rurais de Quintos e de Salvada, no concelho de Beja.    

 

   Este é o cenário de mais uma etapa do Exercício "NRF 13", a decorrer  até sexta-feira, naquele concelho alentejano, envolvendo quase mil militares,  dos quais 400 pára-quedistas, para certificar, a nível nacional, uma Unidade  de Escalão Batalhão Pára-quedista da BrigRR para integrar missões da Nato.  

 

   Distribuídos em fileiras, de pára-quedas às costas e sentados em sacos  com 35 quilos de equipamento individual, o major-general Carlos Jerónimo  e os seus homens aguardavam a vez de voar.  

 

   Em termos tácticos, Carlos Jerónimo não precisava de saltar de pára-quedas  desta vez, nem vai participar em todo o exercício, mas como se tratava de  uma operação de batalhão, o comandante "fez questão" de acompanhar os seus  homens no salto.  

 

   "Tiramos mais partido do factor surpresa se fizermos estas colocações  de pessoal num período de visibilidade reduzida", explica o major-general,  que integrou a fileira de pára-quedistas do primeiro de sete voos do C-130  que lançou os militares no teatro de operações, numa noite "gelada" e "cerrada".  

 

   Quatro horas depois, todos os militares pára-quedistas já estavam em  terra e, à excepção de cerca de 20 baixas, a maioria devido a entorses contraídos  durante a aterragem, começaram a bater o terreno.  

 

   Na escuridão, aqui e ali, avistavam-se luzes, umas vermelhas, outras  verdes ou azuis, que sinalizavam a presença dos militares a tomar posição,  munidos de ração de combate para três dias, ou seja, até sexta-feira, quando  terminará o exercício.  

 

   Até lá, actuando como força de entrada inicial, os militares vão "tentar  estabilizar a situação" no país fictício para, "a posteriori, possibilitar  a entrada de ajuda humanitária às populações", explicou Carlos Jerónimo.  

 

   Após o Exercício "NRF 13", a Unidade de Escalão Batalhão Pára-quedista  irá, "nos próximos seis meses, completar a certificação internacional".  

 

   Depois, ficará "em 'standby' à disposição da NATO", para intervir em  qualquer teatro de operações", em missões no âmbito da "NATO Response Force  13" (NRF13), "caso seja necessário" e "haja decisão política", disse o major-general.  

 

   As forças da BrigRR, uma das unidades do Exército que "mais tem contribuído"  para a Força de Reacção Imediata que Portugal dispõe para "intervir em qualquer  situação" mediante um "pré-aviso de cinco dias", "estão preparadas para  intervir como força de entrada inicial num teatro de operações", garantiu  Carlos Jerónimo.  

 

   A missão das unidades pára-quedistas é "possibilitar a aterragem a posteriori  de um maior volume de forças para desenvolver uma qualquer operação", explicou.  

 

   A BrigRR, que já teve cinco contingentes no Afeganistão, constituídos  por duas unidades pára-quedistas e três de comandos, tem actualmente militares  no Kosovo e Afeganistão.  
Título:
Enviado por: LM em Janeiro 28, 2009, 04:00:26 pm
Citação de: "_Gabriel_®™"
Parte dia 27JAN09 do GAC/BrigMec uma secção da 1ªBBF para a DGME (Alcochete) a fim de proceder ao levantamento de 6 Obuses 155mm rebocados ("velhinhos" M114) com vista a equipar uma BBF do GAC/BrigMec que fará a sua manutenção contínua para posterior utilização desses obuses do RA5 neste campo militar.

Se houver disponibilidade irei colocar depois aqui umas fotos.

Cumprimentos.


A BrigMec não teria em exclusivo M109A5 e estes "velhinhos" M114 não eram para a BrigInt (que transferiu os "L118 Light Gun" para a BrigRR)...?
Título:
Enviado por: Duarte em Janeiro 28, 2009, 04:52:05 pm
Citação de: "LM"
Citação de: "_Gabriel_®™"
Parte dia 27JAN09 do GAC/BrigMec uma secção da 1ªBBF para a DGME (Alcochete) a fim de proceder ao levantamento de 6 Obuses 155mm rebocados ("velhinhos" M114) com vista a equipar uma BBF do GAC/BrigMec que fará a sua manutenção contínua para posterior utilização desses obuses do RA5 neste campo militar.

Se houver disponibilidade irei colocar depois aqui umas fotos.

Cumprimentos.

A BrigMec não teria em exclusivo M109A5 e estes "velhinhos" M114 não eram para a BrigInt (que transferiu os "L118 Light Gun" para a BrigRR)...?


Posso estar errado, mas julgo que estes 6 M-114 destinam-se à 3a. BBF do GAC/BrigInt. As outras duas são encargo do RA5 e EPA. O GAC /BriMec se calhar vai manter o material apenas, e terá papel na mobilização da 3a. BBF?

Este é um sistema tão confuso, com subunidades não só da mesma brigada, mas da memsa unidade escalão batalhão/grupo dispersas, e encargos operacionais espalhados pelo país.




 :roll:
Título:
Enviado por: nelson38899 em Janeiro 29, 2009, 05:11:12 pm
Citação de: "Lancero"

Citar
O Major General Carlos Jerónimo, comandante da Brigada de Reacção Rápida, prepara-se para o salto durante o Treino Operacional de Forças "Nato Response Force", 28 de Janeiro de 2009, em Beja. NUNO VEIGA/LUSA


Citar
Defesa: Militares pára-quedistas "aterram" em Beja para estabilizar "país" em conflito  

   Beja, 28 Jan (Lusa) - Com 53 anos, o comandante da Brigada de Reacção  Rápida (BrigRR) do Exército Português ainda "alinha" em "aventuras". Ao  lado de 400 militares pára-quedistas, faz questão de saltar de pára-quedas  de um avião C-130.  

 

   Num hangar da Base Aérea nº 11 de Beja (BA11), começava terça-feira  à noite uma operação aerotransportada que terminou hoje de madrugada, após  ter lançado e infiltrado os militares num país fictício da Península Ibérica  que atravessa uma crise interna, devido à violência entre duas facções em  conflito.    

 

   A BA11 "transformou-se" numa base aérea intermédia de apoio e a zona  de aterragem no país fictício ficava a cerca de 20 quilómetros, entre as  freguesias rurais de Quintos e de Salvada, no concelho de Beja.    

 

   Este é o cenário de mais uma etapa do Exercício "NRF 13", a decorrer  até sexta-feira, naquele concelho alentejano, envolvendo quase mil militares,  dos quais 400 pára-quedistas, para certificar, a nível nacional, uma Unidade  de Escalão Batalhão Pára-quedista da BrigRR para integrar missões da Nato.  

 

   Distribuídos em fileiras, de pára-quedas às costas e sentados em sacos  com 35 quilos de equipamento individual, o major-general Carlos Jerónimo  e os seus homens aguardavam a vez de voar.  

 

   Em termos tácticos, Carlos Jerónimo não precisava de saltar de pára-quedas  desta vez, nem vai participar em todo o exercício, mas como se tratava de  uma operação de batalhão, o comandante "fez questão" de acompanhar os seus  homens no salto.  

 

   "Tiramos mais partido do factor surpresa se fizermos estas colocações  de pessoal num período de visibilidade reduzida", explica o major-general,  que integrou a fileira de pára-quedistas do primeiro de sete voos do C-130  que lançou os militares no teatro de operações, numa noite "gelada" e "cerrada".  

 

   Quatro horas depois, todos os militares pára-quedistas já estavam em  terra e, à excepção de cerca de 20 baixas, a maioria devido a entorses contraídos  durante a aterragem, começaram a bater o terreno.  

 

   Na escuridão, aqui e ali, avistavam-se luzes, umas vermelhas, outras  verdes ou azuis, que sinalizavam a presença dos militares a tomar posição,  munidos de ração de combate para três dias, ou seja, até sexta-feira, quando  terminará o exercício.  

 

   Até lá, actuando como força de entrada inicial, os militares vão "tentar  estabilizar a situação" no país fictício para, "a posteriori, possibilitar  a entrada de ajuda humanitária às populações", explicou Carlos Jerónimo.  

 

   Após o Exercício "NRF 13", a Unidade de Escalão Batalhão Pára-quedista  irá, "nos próximos seis meses, completar a certificação internacional".  

 

   Depois, ficará "em 'standby' à disposição da NATO", para intervir em  qualquer teatro de operações", em missões no âmbito da "NATO Response Force  13" (NRF13), "caso seja necessário" e "haja decisão política", disse o major-general.  

 

   As forças da BrigRR, uma das unidades do Exército que "mais tem contribuído"  para a Força de Reacção Imediata que Portugal dispõe para "intervir em qualquer  situação" mediante um "pré-aviso de cinco dias", "estão preparadas para  intervir como força de entrada inicial num teatro de operações", garantiu  Carlos Jerónimo.  

 

   A missão das unidades pára-quedistas é "possibilitar a aterragem a posteriori  de um maior volume de forças para desenvolver uma qualquer operação", explicou.  

 

   A BrigRR, que já teve cinco contingentes no Afeganistão, constituídos  por duas unidades pára-quedistas e três de comandos, tem actualmente militares  no Kosovo e Afeganistão.  


video
http://www.videos.iol.pt/consola.php?pr ... referer=1# (http://www.videos.iol.pt/consola.php?projecto=27&pagina_actual=1&mul_id=13108233&tipo_conteudo=1&tipo=2&referer=1#)
Título:
Enviado por: ShadIntel em Janeiro 29, 2009, 05:27:51 pm
Citação de: "nelson38899"
video
http://www.videos.iol.pt/consola.php?pr ... referer=1# (http://www.videos.iol.pt/consola.php?projecto=27&pagina_actual=1&mul_id=13108233&tipo_conteudo=1&tipo=2&referer=1#)

O Major General Jerónimo disse BAI em vez de BRR; velhos hábitos...  :wink:
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 29, 2009, 05:45:55 pm
Bem que ele podia dizer CTP...e concretizar! c34x
Título:
Enviado por: _Gabriel_®™ em Janeiro 30, 2009, 12:23:33 am
Citação de: "LM"
Citação de: "_Gabriel_®™"
Parte dia 27JAN09 do GAC/BrigMec uma secção da 1ªBBF para a DGME (Alcochete) a fim de proceder ao levantamento de 6 Obuses 155mm rebocados ("velhinhos" M114) com vista a equipar uma BBF do GAC/BrigMec que fará a sua manutenção contínua para posterior utilização desses obuses do RA5 neste campo militar.

Se houver disponibilidade irei colocar depois aqui umas fotos.

Cumprimentos.

A BrigMec não teria em exclusivo M109A5 e estes "velhinhos" M114 não eram para a BrigInt (que transferiu os "L118 Light Gun" para a BrigRR)...?


A BrigMec contará apenas com os M109 A5, estes 6 obuses M114 pertencem ao RA5(Gaia), o GAC da BrigMec apenas fará as suas manutenções a fim de os ter sempre prontos para os exercicios em que o RA5 possa vir a participar no campo militar de Santa Margarida, principalmente no exercicio "Eficacia".
Título:
Enviado por: Portucale em Janeiro 30, 2009, 11:24:39 pm
Penso que a estrutura está definida.
Um Grupo de Artilharia de Campanha (GAC) por cada Brigada.

Na BriMec um GAC com M109A5 em Santa Margarida.
Na BRR um GAC com Light Gun no RA4 em Leiria.

Na  BrigInt um GAC com M114.
O comando e uma das BBF’s no RA5 em VN Gaia.
Á duas semanas atrás passei pelo Regimento e vi na área de treino três M114, guarnecidos e em posição de fogo sobre redes de camuflagem.
Tirei umas fotos com o telemóvel mas ao longe não ficaram muito nítidas.

No dia de Portugal foi dito na transmissão televisiva que os M114 que desfilaram vieram de Vendas Novas, EPA.
Na altura fiquei, e contínuo, com a dúvida se existe alguma BBF com M114 na EPA.
Título:
Enviado por: cromwell em Janeiro 31, 2009, 11:44:04 am
Realmente, não será o ministro da defesa sufecientemente esperto para saber que os M-114 são velhissimos e que precisam de ser substituidos?

Os novos obuses M-777 só custão 1,5 milhões cada.

Compra-se 30 e fica tudo allright. :wink:
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 31, 2009, 01:10:02 pm
Citação de: "cromwell"
Realmente, não será o ministro da defesa sufecientemente esperto para saber que os M-114 são velhissimos e que precisam de ser substituidos?

Os novos obuses M-777 só custão 1,5 milhões cada.

Compra-se 30 e fica tudo allright. :shock:

Estás cheio de dinheiro...emprestas-me uns 2/3 milhões de euros? Pago-te num prazo de 100 anos.  c34x
Título:
Enviado por: cromwell em Janeiro 31, 2009, 04:09:39 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Citação de: "cromwell"
Realmente, não será o ministro da defesa sufecientemente esperto para saber que os M-114 são velhissimos e que precisam de ser substituidos?

Os novos obuses M-777 só custão 1,5 milhões cada.

Compra-se 30 e fica tudo allright. :shock:

Estás cheio de dinheiro...emprestas-me uns 2/3 milhões de euros? Pago-te num prazo de 100 anos.  :roll:
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 31, 2009, 04:55:25 pm
Soldados estrangeiros em missões em Portugal?! :evil:  :oops:
Título:
Enviado por: HSMW em Janeiro 31, 2009, 04:57:16 pm
Citação de: "cromwell"
Realmente, não será o ministro da defesa sufecientemente esperto para saber que os M-114 são velhissimos e que precisam de ser substituidos?

Os novos obuses M-777 só custão 1,5 milhões cada.

Compra-se 30 e fica tudo allright. :wink:


E depois fazemos o quê com eles?
 É um investimento demasiado avultado para andar aos tiros nos Eficácia. E numa altura em que existem outras prioridades mesmo dentro do Exército.
Título:
Enviado por: LM em Janeiro 31, 2009, 07:27:31 pm
As palavras chave é que "não há recursos para tudo" e, de facto, talvez uma 3ª unidade de artilharia (após os modernos L118 e os M109A5) não esteja no topo da lista...

Talvez mantendo uma unidade de morteiros modernos de 120mm na BRR (e passar de novo os L118 para a BrigInt) ou pedir ao "Tio Sam" uns M198 "semi-novos"...
Título:
Enviado por: General Spínola em Janeiro 31, 2009, 08:30:58 pm
Citação de: "LM"
As palavras chave é que "não há recursos para tudo" e, de facto, talvez uma 3ª unidade de artilharia (após os modernos L118 e os M109A5) não esteja no topo da lista...

Talvez mantendo uma unidade de morteiros modernos de 120mm na BRR (e passar de novo os L118 para a BrigInt) ou pedir ao "Tio Sam" uns M198 "semi-novos"...


 Para ser um negócio da China tipo tanques M60?
Título:
Enviado por: LM em Janeiro 31, 2009, 09:45:29 pm
Citação de: "General Spínola"
Citação de: "LM"
As palavras chave é que "não há recursos para tudo" e, de facto, talvez uma 3ª unidade de artilharia (após os modernos L118 e os M109A5) não esteja no topo da lista...

Talvez mantendo uma unidade de morteiros modernos de 120mm na BRR (e passar de novo os L118 para a BrigInt) ou pedir ao "Tio Sam" uns M198 "semi-novos"...

 Para ser um negócio da China tipo tanques M60?


Nós pagamos (para além do transporte da RFA) pelos M60A3...? E julgo a manutençaõ de uma peça de artilharia menos complicada que a de um CC.
Título:
Enviado por: Lightning em Janeiro 31, 2009, 11:11:25 pm
Regimento de Infantaria nº1 - Tavira

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.exercito.pt%2Fportal%2Fexercito%2F_specific%2Fpublic%2Fueo%2FRI1%2FORGANOGRAMA2.JPG&hash=de539050e345436537d4af06657eaef8)

Missão:
 - Apronta a componente operacional que lhe for atribuída.

POSSIBILIDADES

 - Garantir a prontidão da componente operacional que lhe seja atribuída;
 - Garantir o apoio ao treino operacional de Unidades até Escalão Companhia;
 - Garantir, em coordenação com a Manutenção Militar o funcionamento do Centro Militar de Férias de Tavira;
 - Colaborar em acções no âmbito das outras missões de interesse público, conforme lhe for determinado.


PS: Acho que a missão mais importante é manter o funcionamento do Centro Militar de Férias  :lol:  :lol: .
Título:
Enviado por: Aim em Fevereiro 01, 2009, 09:02:23 pm
ExerciTo prepara Regimento de Infantaria de Vila Real para operações de apoio à paz no Kosovo


De 11 a 19 de Fevereiro, a cidade de Mirandela será palco da realização de um exercício militar, denominado “Pristina 091”, que visa preparar um contingente do Regimento de Infantaria (RI) nº13 (Vila Real) para uma missão no Kosovo.

A operação agendada para a Capital do Tua é o seguimento do exercício “Pristina Start 091”, que o RI 13 levou a cabo no Campo militar de Santa Margarida, de 2 a 5 de Dezembro.
Este exercício teve como finalidade validar e consolidar a formação e treino ministrado nas fases de treino especialmente nas tarefas individuais e colectivas no âmbito das operações de apoio à paz.
Nesta operação cooperou todo o efectivo do 1º Batalhão de Infantaria da Brigada de Intervenção/KFOR (KOSOVO FORCE), num total de 290 militares, com a finalidade de validar os procedimentos de combate técnicos e tácticos aos baixos escalões. Pretendeu-se estabelecer níveis de eficácia individual e colectiva do militar, quando estiver sobre os efeitos de fogos, bem como executar tiro para estabelecer os níveis de eficácia com o armamento e equipamento individual e colectivo existente no teatro de operações.
Planear e desenvolver acções tácticas convencionais que poderão ocorrer no quadro de uma missão de paz e, por fim, testar as acções e procedimentos do Estado – Maior ao nível do Batalhão, foram outros dos objectivos.
O Key Leader Training (KLT) e a fase de reconhecimento decorreram no período de 8 a 22 de Dezembro, no comando das forças multinacionais do Kosovo. O KLT teve como objectivo familiarizar os futuros elementos do Estado – Maior da KFOR e comandantes das forças de manobra, acerca da situação actual no teatro de operações.
Participaram no KLT o comandante da KFOR, tenente-coronel de Infantaria Fernando Teixeira, acompanhado pelo oficial de operações, major Lourenço Azevedo.
Durante este mês, a força tem vindo a receber um conjunto de instruções orientadas para a missão, onde se destaca o treino de controlo de tumultos.

Por: Vanessa Martins

----------------

Programa

13 a 19 de Fevereiro

Exposição Temporária no Auditório Municipal de Mirandela aberto ao público

18 de Fevereiro

Concerto da Orquestra Ligeira do Exército no Auditório Municipal de Mirandela, pelas 21h30 – aberto ao público

19 de Fevereiro

Demonstração de Capacidades do 1º Batalhão de Infantaria da Brigada de Intervenção, no terreno anexo às Piscinas Municipais – Avenida 25 de Abril a partir das 11h30 – aberto ao público
Título:
Enviado por: General Spínola em Fevereiro 01, 2009, 10:02:24 pm
Citação de: "LM"
Citação de: "General Spínola"
Citação de: "LM"
As palavras chave é que "não há recursos para tudo" e, de facto, talvez uma 3ª unidade de artilharia (após os modernos L118 e os M109A5) não esteja no topo da lista...

Talvez mantendo uma unidade de morteiros modernos de 120mm na BRR (e passar de novo os L118 para a BrigInt) ou pedir ao "Tio Sam" uns M198 "semi-novos"...

 Para ser um negócio da China tipo tanques M60?

Nós pagamos (para além do transporte da RFA) pelos M60A3...? E julgo a manutençaõ de uma peça de artilharia menos complicada que a de um CC.


 O que eu quis dizer foi que, Se é para comprar, então chegamo-nos á frente e compramos material novo!
Título:
Enviado por: migbar2 em Fevereiro 02, 2009, 12:55:16 am
Citação de: "Aim"
ExerciTo prepara Regimento de Infantaria de Vila Real para operações de apoio à paz no Kosovo


De 11 a 19 de Fevereiro, a cidade de Mirandela será palco da realização de um exercício militar, denominado “Pristina 091”, que visa preparar um contingente do Regimento de Infantaria (RI) nº13 (Vila Real) para uma missão no Kosovo.

A operação agendada para a Capital do Tua é o seguimento do exercício “Pristina Start 091”, que o RI 13 levou a cabo no Campo militar de Santa Margarida, de 2 a 5 de Dezembro.
Este exercício teve como finalidade validar e consolidar a formação e treino ministrado nas fases de treino especialmente nas tarefas individuais e colectivas no âmbito das operações de apoio à paz.
Nesta operação cooperou todo o efectivo do 1º Batalhão de Infantaria da Brigada de Intervenção/KFOR (KOSOVO FORCE), num total de 290 militares, com a finalidade de validar os procedimentos de combate técnicos e tácticos aos baixos escalões.





Deviam ter vergonha de dizer que todo o batalhão são 290 soldados !!
Continuo sem compreender para quê 20.000 soldados no exército se as brigadas continuam com efectivos a 60 % ou coisa que o valha. Deve ser a minha enorme ignorancia que me priva de compreender tão nobres estratégias de organização!
Título:
Enviado por: Lightning em Fevereiro 02, 2009, 04:31:42 pm
Citação de: "migbar2"
Deviam ter vergonha de dizer que todo o batalhão são 290 soldados !!
Continuo sem compreender para quê 20.000 soldados no exército se as brigadas continuam com efectivos a 60 % ou coisa que o valha. Deve ser a minha enorme ignorancia que me priva de compreender tão nobres estratégias de organização!


Eu uma vez também já pus essa questão dos Batalhões de 300 efectivos, e para isso há duas respostas, uma é esse ser mesmo o efectivo total do Batalhão, mas outra é que o Batalhão pode ser reorganizado à medida da missão no Kosovo, isto é, pode não ser preciso a companhia de apoio em combate, pode ser apenas necessário duas Companhias de Atiradores, o Comando do Batalhão e talvez um pequeno modulo de apoio, e é essa força de 290 elementos que vai para o exercicio em vez de um Batalhão completo de 500 ou 600 militares.
Título:
Enviado por: tyr em Fevereiro 02, 2009, 08:01:26 pm
o tamanho doas FND costuma ser nomeada de batalhão ou companhia ou agrupamento, mas na verdade ultimamente têm sido taskforces que são nomeadas conformee o quadro organico a que se aproximam.

Batalhões com estruturas de guerra convencional, são inapropriados para muitos dos cenarios em que as nossas FND operam (extruturas militares rigidas, estão a ficar obsoletas).
Título:
Enviado por: Aim em Fevereiro 02, 2009, 09:01:37 pm
O 1ºBI é composto por:

1 companhia de Apoio ( modulo de transmissões , Manutenção , Sanitário, Reabastecimento  , Morteiros e engenharia )
1 companhia de atiradores proveniente do RI13
1 companhia de Reconhecimento proveniente do RC6 Braga
1 Euipa de Operações Especiais

O efectivo do batalhao é unicamente o necessário para incorporar no TO do kosovo .
Título:
Enviado por: migbar2 em Fevereiro 02, 2009, 09:52:16 pm
Citação de: "Lightning"
Citação de: "migbar2"
Deviam ter vergonha de dizer que todo o batalhão são 290 soldados !!
Continuo sem compreender para quê 20.000 soldados no exército se as brigadas continuam com efectivos a 60 % ou coisa que o valha. Deve ser a minha enorme ignorancia que me priva de compreender tão nobres estratégias de organização!

Eu uma vez também já pus essa questão dos Batalhões de 300 efectivos, e para isso há duas respostas, uma é esse ser mesmo o efectivo total do Batalhão, mas outra é que o Batalhão pode ser reorganizado à medida da missão no Kosovo, isto é, pode não ser preciso a companhia de apoio em combate, pode ser apenas necessário duas Companhias de Atiradores, o Comando do Batalhão e talvez um pequeno modulo de apoio, e é essa força de 290 elementos que vai para o exercicio em vez de um Batalhão completo de 500 ou 600 militares.






Caro colega, essa parte já eu sei. mas aqui ou a noticia induz em erro e deveria falar em força-tarefa, ou então o batalhão está sub-dimensionado. Se todo o batalhão participa na manobra, então é porque estruturalmente é assim que está composto. Não se fazem batalhões só para uma missão, organizam-se forças-tarefa. Aqui dá a entender que não é assim. De qualquer das maneiras eu até gostaria de saber qual o total de efectivos das nossas brigadas. Há uns tempos um colega referiu numeros que eu não quero crer, julgo que seriam 1200, 1400 e 1800. Ora a ser verdade, valha-nos Deus !
Título:
Enviado por: Lightning em Fevereiro 03, 2009, 12:13:48 am
Citação de: "migbar2"
Continuo sem compreender para quê 20.000 soldados no exército se as brigadas continuam com efectivos a 60 % ou coisa que o valha. Deve ser a minha enorme ignorancia que me priva de compreender tão nobres estratégias de organização!


Modo de ironia ON :mrgreen: , e a nossa ORBAT é mais um exemplo disso por duas razões:

1º Acção psicológica contra os nossos inimigos, 3 Brigadas metem mais medo que uma :lol: , é mais fácil pegar nos reservistas e completar os batalhões já existentes que estão a 50% do que estar a criar Batalhões completos de reservistas do zero  :mrgreen: .
Título:
Enviado por: migbar2 em Fevereiro 03, 2009, 02:10:08 am
Citação de: "Lightning"
Citação de: "migbar2"
Continuo sem compreender para quê 20.000 soldados no exército se as brigadas continuam com efectivos a 60 % ou coisa que o valha. Deve ser a minha enorme ignorancia que me priva de compreender tão nobres estratégias de organização!

Modo de ironia ON :mrgreen: , e a nossa ORBAT é mais um exemplo disso por duas razões:

1º Acção psicológica contra os nossos inimigos, 3 Brigadas metem mais medo que uma :lol: , é mais fácil pegar nos reservistas e completar os batalhões já existentes que estão a 50% do que estar a criar Batalhões completos de reservistas do zero  :twisted:  :twisted:  :wink:
Título:
Enviado por: HSMW em Fevereiro 05, 2009, 11:13:11 pm
http://www.youtube.com/watch?v=5m1gF01hJ5Y (http://www.youtube.com/watch?v=5m1gF01hJ5Y)
Vídeo sobre o curso de combate em áreas edificadas (CAE)
Note-se que cortei algumas partes para caber nos 10' do youtube, e que isto é um curso, daí o material utilizado e algumas asneiradas que se vêem.

 c34x
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 07, 2009, 04:11:32 pm
Citação de: "HSMW"
http://www.youtube.com/watch?v=5m1gF01hJ5Y
Vídeo sobre o curso de combate em áreas edificadas (CAE)
Note-se que cortei algumas partes para caber nos 10' do youtube, e que isto é um curso, daí o material utilizado e algumas asneiradas que se vêem.

 c34x


Isto é pessoal da Academia durante o tirocinio e da ESE, ou já é um curso feito à posteriori?
Título:
Enviado por: HSMW em Fevereiro 07, 2009, 04:46:17 pm
É depois. Só não sei se é só pessoal das armas ou se é para todos.
Título:
Enviado por: raphael em Fevereiro 07, 2009, 10:50:42 pm
...se é o curso ministrado em Mafra também inclui pessoal da Força Aérea da especialidade de Policia Aérea. :twisted:
Título:
Enviado por: voador em Fevereiro 09, 2009, 12:32:44 am
Citação de: "migbar2"
Citação de: "Lightning"
Citação de: "migbar2"
Deviam ter vergonha de dizer que todo o batalhão são 290 soldados !!
Continuo sem compreender para quê 20.000 soldados no exército se as brigadas continuam com efectivos a 60 % ou coisa que o valha. Deve ser a minha enorme ignorancia que me priva de compreender tão nobres estratégias de organização!

Eu uma vez também já pus essa questão dos Batalhões de 300 efectivos, e para isso há duas respostas, uma é esse ser mesmo o efectivo total do Batalhão, mas outra é que o Batalhão pode ser reorganizado à medida da missão no Kosovo, isto é, pode não ser preciso a companhia de apoio em combate, pode ser apenas necessário duas Companhias de Atiradores, o Comando do Batalhão e talvez um pequeno modulo de apoio, e é essa força de 290 elementos que vai para o exercicio em vez de um Batalhão completo de 500 ou 600 militares.


Quando é que percebem que as FND são feitas á medida do orçamento disponibilizado pelos politicos  c34x

Claro que quando lhes cheira a uma missão (se não for no afeganistão claro  :roll: ) o dinheirito fala mais alto .....,



Caro colega, essa parte já eu sei. mas aqui ou a noticia induz em erro e deveria falar em força-tarefa, ou então o batalhão está sub-dimensionado. Se todo o batalhão participa na manobra, então é porque estruturalmente é assim que está composto. Não se fazem batalhões só para uma missão, organizam-se forças-tarefa. Aqui dá a entender que não é assim. De qualquer das maneiras eu até gostaria de saber qual o total de efectivos das nossas brigadas. Há uns tempos um colega referiu numeros que eu não quero crer, julgo que seriam 1200, 1400 e 1800. Ora a ser verdade, valha-nos Deus !
Título:
Enviado por: migbar2 em Fevereiro 12, 2009, 11:39:10 pm
Caros colegas, sei que o sistema Chaparral (ou pelo menos julgo saber!) equipa o nosso exército com 24 unidades, mas não tenho qualquer informação do numero de unidades lançadoras do sistema Stinger, está alguem em condições de esclarecer esta duvida ? Obrigado.
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Fevereiro 13, 2009, 12:05:09 am
15/16 lançadores, adquiridos inicialmente pela FAP para os paraquedistas...

Do site do Exército, página da EPA:

Citar
Curso De Comandante De Secção De Bocas De Fogo M114 155mm/23  
De 05 a 09 de Janeiro de 2009, decorreu na Escola Prática de Artilharia o Curso de Comandante de Secção de Bocas de Fogo M114 155mm/23 para Sargentos de Artilharia, com dois formandos da EPA.

Este curso teve como objectivo habilitar os Sargentos a desempenhar as funções inerentes ao cargo de comandante de uma Secção de Bocas de Fogo M114 155mm/23, assim como de formador na respectiva área.
 
1/6/2009
Título:
Enviado por: migbar2 em Fevereiro 13, 2009, 01:57:09 am
Citação de: "PereiraMarques"
15/16 lançadores, adquiridos inicialmente pela FAP para os paraquedistas...

Do site do Exército, página da EPA:

Citar
Curso De Comandante De Secção De Bocas De Fogo M114 155mm/23  
De 05 a 09 de Janeiro de 2009, decorreu na Escola Prática de Artilharia o Curso de Comandante de Secção de Bocas de Fogo M114 155mm/23 para Sargentos de Artilharia, com dois formandos da EPA.

Este curso teve como objectivo habilitar os Sargentos a desempenhar as funções inerentes ao cargo de comandante de uma Secção de Bocas de Fogo M114 155mm/23, assim como de formador na respectiva área.
 
1/6/2009









Obrigado  :D .
Título:
Enviado por: Instrutor em Fevereiro 16, 2009, 11:28:11 pm
Avenger é o futuro
Título:
Enviado por: migbar2 em Fevereiro 17, 2009, 09:46:31 pm
Citação de: "Instrutor"
Avenger é o futuro




O exército pelo menos assim o quer, a partir de 2012, para substituir os chaparral! A vêr vamos...
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 18, 2009, 02:35:44 pm
Citar
Cinco alunos internados por excesso de treino físico

ANA BELA FERREIRA e CATARINA GUERREIRO

Colégio Militar. Estudantes do 11.º foram parar ao Hospital Militar Principal por "fadiga muscular". A direcção da escola diz que tal se deveu à excessiva dedicação na preparação do Dia Comemorativo, mas adianta que vai clarificar a situação. Médico estranha internamento dos jovens

Três chegaram ao hospital na quinta e dois no domingo

Cinco alunos do Colégio Militar estão internados no Hospital Militar Principal, em Lisboa, devido a excesso de treino físico. O Exército confirmou a situação ao DN e explicou que os jovens, do 11.º ano, pré- -finalistas, "estão em preparação do Dia Comemorativo (3 de Março), o que tem implicado uma agenda de actividades com maior intensidade do que o normal". O porta-voz do Exército adiantou ainda que os alunos, de 15 e 16 anos, "apresentaram sintomas de fadiga muscular", e que foram internados "por precaução". Mas segundo o DN apurou, o internamento já dura há alguns dias: três dos jovens estão no hospital desde na quinta-feira passada e dois entraram no domingo.

De acordo com aquele porta-voz, tudo se deveu ao exigente ensino: "Assumindo que só a dedicação excepcional dos alunos permite manter os elevados padrões de excelência presentes no Colégio Militar a participação entusiástica dos mesmos em todas as actividades em que o Colégio está envolvido, originou que cinco alunos apresentar sintomas de fadiga."

Além disso, segundo o Exército, esta altura do ano é particularmente intensa para os adolescentes que têm de se preparar para o dia comemorativo, em que participam os 400 alunos do Colégio.

Os pais dos miúdos internados ficaram assustados porque os níveis de enzima (substância proteica que pode indicar lesões musculares) estavam muito acima dos valores normais. Até porque, esta não é a primeira vez que o excesso de exercício físico obriga ao internamento de alunos.

No entanto, o médico Mário Jorge Santos, recusando-se a falar do caso específico, esclarece que estes níveis elevados de algumas enzimas "podem indicar destruição muscular".

Mas estes cinco estudantes já estarão bem e em breve terão alta. Aliás, o Exército garante "o diagnóstico clínico revela que nenhum inspira quaisquer outros cuidados ou terapia especial para além do repouso".

O DN sabe, aliás, que a direcção do Colégio Militar vai querer clarificar toda a situação para ver se não se está a exigir aos alunos mais do que aquilo que eles podem dar.
Título:
Enviado por: Ricardo em Fevereiro 20, 2009, 03:14:57 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg100.imageshack.us%2Fimg100%2F2624%2F4001vt5.th.jpg&hash=b7879830bdd1d1b58d82cc992c45874f) (http://http)

 :?:
Título:
Enviado por: Daniel em Fevereiro 20, 2009, 03:49:30 pm
Arma secreta. :lol:
Título:
Enviado por: cromwell em Fevereiro 20, 2009, 05:12:07 pm
Citação de: "Ricardo"
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg100.imageshack.us%2Fimg100%2F2624%2F4001vt5.th.jpg&hash=b7879830bdd1d1b58d82cc992c45874f) (http://http)

 :?:


Isso é um missil que era usado por uma versão anti-aérea do chaimite.

Mas, claro, já não é usado.
Título: EP.
Enviado por: tsahal em Fevereiro 20, 2009, 06:06:28 pm
Mais uma afirmação digna do circo! Alguem terá paciencia para esclarecer este Senhor?
Título:
Enviado por: Daniel em Fevereiro 20, 2009, 07:02:15 pm
tsahal
Citar
Mais uma afirmação digna do circo! Alguem terá paciencia para esclarecer este Senhor?


E que tal, em vez de fazer esse tipo de comentários, passa-se a esclarecer, já reparei que tem muita pouca paciência, bem os fóruns não é o lugar mais idial, para esse tipo de mal  :wink:
Título: EP.
Enviado por: tsahal em Fevereiro 20, 2009, 07:33:28 pm
Permita que afirme que quem precisa de xanax mas com dose de cavalo é vc, assim talvez passaria a dizer menos asneiras, hehehe!
Título:
Enviado por: Lightning em Fevereiro 20, 2009, 07:56:01 pm
Como parece que só o Tsahal sabe o que é aquele especie de foguete encarnado, talvez tivesse a bondade de aumentar o nosso nivel de conhecimento sobre esse assunto :wink: .
Título: AA.
Enviado por: tsahal em Fevereiro 20, 2009, 08:13:21 pm
É um alvo BAATS ou BATS. Era no passado usado para servir de alvo para os sistemas AA Chaparral.
Título:
Enviado por: Daniel em Fevereiro 20, 2009, 08:30:57 pm
tsahal
Citar
É um alvo BAATS ou BATS. Era no passado usado para servir de alvo para os sistemas AA Chaparral.

Eu já sabia, de qualquer maneira, muito obrigada pelo esclarecimento, foi pena foi a perda de tempo.  :mrgreen:  :rir:
Título:
Enviado por: Lightning em Fevereiro 20, 2009, 08:39:18 pm
Citação de: "Daniel"
tsahal
Citar
É um alvo BAATS ou BATS. Era no passado usado para servir de alvo para os sistemas AA Chaparral.

Eu já sabia, de qualquer maneira, muito obrigada pelo esclarecimento, foi pena foi a perda de tempo.  :wink: , apesar de não acreditar que fosse uma versão AAA do Chaparral :lol:
Título:
Enviado por: Daniel em Fevereiro 20, 2009, 08:47:08 pm
tsahal
Citar
É um alvo BAATS ou BATS. Era no passado usado para servir de alvo para os sistemas AA Chaparral.


Era no passado :shock: , pelo que sei e posso estar errado, o sistema BATS é bem recente foi adquerido pelo exército aos USA em substituição do alvo LZS 5000, foi usado no Exercício Relâmpago 08 a 24 e 28 Março pela primeira vez creio.


BATS: Ballistic Aerial Target System (BATS)

MISSÃO - Permitir treinar as guarnições e seus
procedimentos, bem como desenvolver sistemas
de armas num ambiente o mais real possível, de
modo a aumentar a eficácia destes.

DADOS TÉCNICOS GERAIS
- Comprimento 5,18 M
- Envergadura 38,1 Cm
- Peso 58,9 Kg
- Velocidade 550 a 1020KM
- Altitude 300 a 2100m
- Autonomia 47 Seg
- Recuperação - Não recuperável.
Título:
Enviado por: Daniel em Fevereiro 20, 2009, 09:00:39 pm
Não quero de maneira alguma desmentir ninguém, mas a foto desse alvo não será um LZS5000 c34x
Título:
Enviado por: lazaro em Fevereiro 22, 2009, 02:41:38 pm
Citação de: "migbar2"
Citação de: "Aim"
ExerciTo prepara Regimento de Infantaria de Vila Real para operações de apoio à paz no Kosovo


De 11 a 19 de Fevereiro, a cidade de Mirandela será palco da realização de um exercício militar, denominado “Pristina 091”, que visa preparar um contingente do Regimento de Infantaria (RI) nº13 (Vila Real) para uma missão no Kosovo.

A operação agendada para a Capital do Tua é o seguimento do exercício “Pristina Start 091”, que o RI 13 levou a cabo no Campo militar de Santa Margarida, de 2 a 5 de Dezembro.
Este exercício teve como finalidade validar e consolidar a formação e treino ministrado nas fases de treino especialmente nas tarefas individuais e colectivas no âmbito das operações de apoio à paz.
Nesta operação cooperou todo o efectivo do 1º Batalhão de Infantaria da Brigada de Intervenção/KFOR (KOSOVO FORCE), num total de 290 militares, com a finalidade de validar os procedimentos de combate técnicos e tácticos aos baixos escalões.




Deviam ter vergonha de dizer que todo o batalhão são 290 soldados !!
Continuo sem compreender para quê 20.000 soldados no exército se as brigadas continuam com efectivos a 60 % ou coisa que o valha. Deve ser a minha enorme ignorancia que me priva de compreender tão nobres estratégias de organização!


O Batalhão é a 290 militares porque é esse o efectivo definido pela NATO para a Reserva Táctica da KFOR. Não tem nada a ver com questões nacionais.
Título:
Enviado por: Pedro Monteiro em Fevereiro 24, 2009, 10:54:54 pm
Um pequeno trabalho sobre o aprontamento do contingente para o Kosovo:
http://www.defesanet.com.br/nato/pt_pristina09.htm# (http://www.defesanet.com.br/nato/pt_pristina09.htm#)

Cumprimentos,
Pedro Monteiro
Título:
Enviado por: HSMW em Fevereiro 24, 2009, 11:02:32 pm
:Palmas: Excelente, como já nos habituou.
Título:
Enviado por: Instrutor em Fevereiro 24, 2009, 11:09:55 pm
Muito bem. Excelente eu fui ver o treino em Mirandela...  c34x Mas realmente comparando a Chaimite ao PandurII é como comparar a agua para o vinho totalmente diferente tanto em tamanho como em equipamento.
Título: lista de viaturas do exdercito portugues
Enviado por: Brunomoreira em Fevereiro 28, 2009, 03:26:43 pm
Aqui coloco a lista que estou a construir, quem me quiser ajudar ou dar sugestoes pode mandar fotos ou nomes de viaturas que nao estejam aqui para:bruno_moreira3@hotmail.comoubruno_moreira3@sapo.pt

----------------------------------lista viaturas------------------------------------

Leopard-2 A6 com canhão de 120mm L/55       
M60 A3 TTS Patton M/92 MBT com canhão de 105mm M68    
M728 CEV (variante de engenharia)      
M60 AVLB (variante lança-pontes)      
M578 (blindados de socorro ligeiro)      
M88A1 e A2 (blindados de socorro pesado)      
M74 (blindados de socorro médio)      
M548 e A1      
M113A1 e A2 com metrelhadora de 12.7mm Browning M2
M113A2 ambulância      
M113A2 TOW com Misseis / foguetes de artilharia BGM-71D TOW-2 (Anti-tanque)       
M113A3 com metrelhadora de 12.7mm Browning M2      
M577A2      
M577A2 ambulânçia      
M125A1 e A2 c/Mort 81mm      
M106A1 e A2 c/Mort 107mm      
M901A1 ITV      
Chaimite V-200 com metrelhadora 12.7mm      
Chaimite V-600 com morteiro de 81mm      
Chaimite V-500 viatura de comando      
V-150 Auto metralhadora      
Pandur-II com metrelhadora 12.7mm      
Pandur-II com arma de disparo pelo interior      
Pandur-II  com arma anti tanque       
Pandur-II com canhão de 30mm      
Pandur-II com morteiro pesado de 120mm      
Pandur-II viatura de comando      
Pandur-II com oficina móvel      
Pandur-II com função de desobstrução      
Pandur-II com meios de comunicação      
Pandur-II com radar para o campo de batalha      
Pandur-II amlulância      
Panhard M-11 de reconhecimento com metrelhadora pesada de 12.7mm
Panhard M-11 anti-carro euromissile MILAN com câmara térmica de visão nocturna       
Panhard M-11 com torre PL 127/40      
Panhard M-11 com radar AN/PPS5B      
Panhard M-11 de reconhecimento com ML de 7.62mm      
Hummer M-1025 com metrelhadora 12.7mm      
Hummer M-1037 Shelter S-250      
Toyota D Land Cruiser HZJ73      
Toyota D Land Cruiser HZJ74L      
Toyota D Land Cruiser HZJ78L      
Toyota Pich Up da Policia Militar      
Land Rover Defender 90HT      
Land Rover Defender 110      
UMM Cournil D MA       
UMM Cournil D ambulância      
UMM Cournil D Pronto socorro      
UMM Alter I D      
UMM Alter II D      
UMM Alter D ambulância
M109A2 1      
M109A5 Artilharia Auto propulsada 155mm M284/39      
M114 Reb 155mm      
      
      
      
M90 Chaparral Sistema defesa antiaérea Curto/Médio alc MIM-72-G/J e MIM-72-E/F      
M98 Chaparral  Sistema defesa antiaérea Curto/Médio alc MIM-72-G/J e MIM-72-E/F      
Citroen c15 Furgão      
Iveco Daily 35S11 Furgão      
Iveco Daily 35C11D Cabine Dupla      
Mercedes Benz 120/25      
Mercedes Benz 140/25 Combi      
Mercedes Benz Vito 110 CDI/30 Furgão      
Renaut Trafic T9-33      
Ford Transit      
Iveco 135.17L Turbo      
Volkswagen LT35D Furgão      
Mercedes Benz L508D      
Mercedes Benz Atego 715/33      
Iveco 40.10      
Iveco 40.12      
Unimog 1100L      
Unimog 1150L      
Unimog 1300L      
Daf YA 4440      
Iveco 90.17WN      
Iveco 120.17      
Man 10.224 LAEK      
Mercedes 1013A/36      
Mercedes Benz 1213A/32      
Mercedes Benz 1217A      
Mercedes Benz 1222A      
Unimog 1750L      
Daf FTT DKA      
M818 W/W      
Magirus Deutz M210      
Man 33.362 DFGT      
Volvo FH 12-37      
Volvo FH 12-36      
Iveco 110.17WM 6.000 Litros      
Mercedes-Benz 1213A 5.000 Litros      
M49A2C 4.500 Litros      
Mercedes Benz 1013A 6.000 Litros      
Iveco Dayly 30.8 ambulância      
Iveco 40.10 WM ambulância      
Iveco 40.13 WM ambulância      
Mrecedes Benz Sprinter 313 CDI ambulância      
Nissan Trade 2.8 ambulância      
Renaut Trafic      
Iveco Eurocargo      
Iveco 90.17 WM      
M816      
Iveco/Magirus 160.23 ANWM      
Man 32.314      
Mercedes Benz 2024 AK/38      
Scania HZ 340      
Tractor de Lagartas Cat D7G      
Tractor de Lagartas Cat D6C      
Tractor de Lagartas Cat D6D      
Tractor de Lagartas Cat D6H      
Tractor de Lagartas Cat D6R      
Tractor de Lagartas Komatsu D85A18      
Tractor de Lagartas KOmatsu D65E      
Cat 930      
Cat 938G      
Volvo L90D      
Volvo 4400      
Volvo 4300      
Cat 953      
Liebherr LR622      
Retro Escavadora JCB 3CX      
Retro Escavadora JCB 3CX4      
Retro Escavadora JCB 1CX      
Retro Escavadora Case 580SLE-SN4      
Retro Escavadora Komatsu WB93R-2      
Volvo A20 6x4      
Volvo 861      
Champion 720A      
Champion 710A      
Galion T500C      
Galion 118C      
Volvo G710      
Case Poclain 888CK      
Komatsu PC 340 LC-7      
Komatsu PC 180 LC-5      
Grove AT400      
Atrelado Banhos SERT RD 3000      
Atrelado Cozinha de Campanha SERT CR 500L      
Atrelado Latrinas SERT RS 2400      
Atrelado Lavandaria SERT RLS 2000      
Atrelado Multi-Uso      
Atrelado Padaria SERT PCM 300      
Climatizador MS 15 SS      
Cozinha de Campanha ARPA      
Cozinha de Campanha KARCHER      
Semi Atrelado Contentorizado Padaria REKENA TROUILLET   
Semi Atrelado Contentorizado Lavandaria PRESMALTE      
Semi Atrelado Contentorizado de Banhos PRESMALTE      
Unidade de Descontaminação Banhos KARCHER
Título:
Enviado por: Portucale em Fevereiro 28, 2009, 06:15:16 pm
Excelente artigo sobre a preparação das forças que seguirão para o Kosovo.
Obrigado Pedro Monteiro
 :Palmas:


Para os que ainda não viram aqui fica uma reportagem sobre o Kosovo e as nossas forças;
http://www.youtube.com/watch?v=FPvl8Lpa ... re=channel (http://www.youtube.com/watch?v=FPvl8Lpaw8c&feature=channel)
Título:
Enviado por: Ricardo em Março 01, 2009, 03:32:51 pm
Entrega do 50.º Carro de Combate Médio ao abrigo do MDAP - Mutual Defence and Assistance Program:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg237.imageshack.us%2Fimg237%2F6642%2Ftanque.th.jpg&hash=46fd82ca0a94bee5ea9510e94c255f9c) (http://http)
Título:
Enviado por: Duarte em Março 01, 2009, 03:39:08 pm
Citação de: "Ricardo"
Entrega do 50.º Carro de Combate Médio ao abrigo do MDAP - Mutual Defence and Assistance Program:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg237.imageshack.us%2Fimg237%2F6642%2Ftanque.th.jpg&hash=46fd82ca0a94bee5ea9510e94c255f9c) (http://http)


Tanque médio!  :lol:

Os americanos usaram um dicionário inglês- portugês do Brasil..
Título:
Enviado por: HSMW em Março 01, 2009, 03:58:19 pm
Talvez naquela época fosse aceitável a designação "tanque", mesmo no meio militar.  :?
Título:
Enviado por: Duarte em Março 01, 2009, 05:13:26 pm
Citação de: "HSMW"
Talvez naquela época fosse aceitável a designação "tanque", mesmo no meio militar.  :?


Na Divisão NATO (Div. Nun'Alvares) existia um Grupo Divisionário de Carros de Combate. Não era de tanques médios. A designação oficial do exército também era carro de combate.

Acho mais mais provável que foi uma tradução sui generis.
Título:
Enviado por: moroccan_soldier em Março 01, 2009, 07:13:44 pm
Espero que alguém queira abrir um novo item no exército marroquino que aparentemente não vê qualquer problema aqui pelo exército em terra marruecos  :D
Título:
Enviado por: nelson38899 em Março 01, 2009, 10:17:55 pm
Citação de: "moroccan_soldier"
Espero que alguém queira abrir um novo item no exército marroquino que aparentemente não vê qualquer problema aqui pelo exército em terra marruecos  :D


já existe só tem que procurar
Título:
Enviado por: nelson38899 em Março 11, 2009, 11:02:14 am
Citar
Severiano Teixeira visita a Líbia no fim-de-semana

Defesa. Acordo de cooperação bilateral foi assinado em Maio de 2008
O ministro da Defesa, Nuno Severiano Teixeira, desloca-se este fim-de-semana à Líbia em visita oficial, soube ontem o DN.

Esta será a primeira de um conjunto de visitas de Severiano Teixeira ao Magrebe, que incluem os restantes países africanos que integram a "Iniciativa 5 + 5": Marrocos, Tunísia, Argélia e Mauritânia, adiantou fonte oficial do Ministério da Defesa.

Portugal e Líbia têm vindo a estreitar as relações bilaterais nos domínios da Segurança e da Defesa, com base num memorando assinado em Maio de 2008. O documento contemplou a troca de experiências nas áreas da política de Defesa, as operações de manutenção de paz, a formação e o ensino militar ou as indústrias de defesa, além de prever a criação de uma Comissão Mista para coordenar essa cooperação bilateral.

Severiano Teixeira, que visitou Tripoli há quase dois anos para preparar a presidência portuguesa da UE (segundo semestre de 2007), vai assinar agora um "programa indicativo" dessa cooperação bilateral, adiantou o Ministério, visando o seu alargamento a áreas - ensino, através do Instituto de Defesa Nacional (IDN), ou indústrias de defesa, via EMPORDEF (holding do Estado para esse sector) - não militares.

No plano político, assinalou o Ministério, a visita permitirá a Severiano Teixeira sublinhar que África constitui, a par da NATO e da UE, uma prioridade na política externa e de segurança e defesa de Portugal.

Nesse sentido, e tendo em pano de fundo o Programa de Apoio às Missões de Paz em África (PAMPA), poder-se-à assistir a um alargamento, ao Magrabe, da política de Cooperação Técnico-Militar (CTM) que Lisboa desenvolve há anos com os países africanos lusófonos.

http://dn.sapo.pt/2009/03/11/nacional/s ... ia_fi.html (http://dn.sapo.pt/2009/03/11/nacional/severiano_teixeira_visita_a_libia_fi.html)


visto que o primeiro ministro anda por aí a vender magalhães, espero que o MDN não se esqueça de começar a vender os Pandur ou os rádios feito em Portugal.
Título:
Enviado por: Instrutor em Março 11, 2009, 10:37:21 pm
Caro camarada a intenção é essa tentar vender Pandurs para o estrangeiro, mas calma as nossas 260 estao seguras mas uma das contrapartidas para a compra desta viatura é que os austriacos forneçam tecnologia necessaria para a sua exportação atraves de Portugal na fabrica do Barreiro, ja temos um candidato ainda nao muito oficial, mas Angola tem intençoes de comprar umas dezenas de Pandur II.

http://www.areamilitar.net/noticias/not ... ?nrnot=460 (http://www.areamilitar.net/noticias/noticias.aspx?nrnot=460)
Título:
Enviado por: pedro em Março 11, 2009, 10:44:19 pm
sim mas instrutor a venda é para quando??
Falar é facil.
Deveriamos investir numa industria militar, com mais diversidade.
Cumprimentos
Título:
Enviado por: nelson38899 em Março 26, 2009, 09:49:42 am
exercicio orion 2008

http://s252.photobucket.com/albums/hh10 ... rion%2008/ (http://s252.photobucket.com/albums/hh10/report-air/Orion%2008/)

créditos: p_shadow/9gs

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi252.photobucket.com%2Falbums%2Fhh10%2Freport-air%2FOrion%252008%2FIMG_4527.jpg&hash=b02e9bae5a5dcbf486f35ff2a0add8e7)
Título:
Enviado por: tgcastilho em Março 27, 2009, 09:21:44 pm
Citar
Nome do Projecto: DICMIL (Dicionário de Termos Militares do Exército)
Objectivo do Projecto: dotar o Exército Português de um dicionário bilingue, em suporte de papel e electrónico, que seja um instrumento de trabalho e de consulta prático e útil, uma vez que possibilitará ao utilizador uma maior rapidez na execução de várias tarefas, e servirá de apoio e auxílio em múltiplas situações do dia-a-dia, para as quais seja necessário o entendimento exacto de termos militares do Exército quer em língua inglesa quer em língua portuguesa.

 

Entidade Responsável: Academia Militar de Lisboa


Centro de Investigação: CINAMIL (Centro de Investigação da Academia Militar)


▫ Linha de Investigação: Informática, gestão de informação e guerra de informação


▫ Equipa de investigação:
• Coordenação: Mestre Sofia de Freitas e Menezes (Academia Militar)


• Investigadores/Especialistas:
• Coronel  Tirocinado (Inf) António Menezes (Instituto de Estudos Superiores Militares) ,
• Tenente Coronel (Cav)Nuno Simões de Melo (Joint Analysis and Lessons Learned Centre)
• Tenente Coronel (Tm) (Eng) Carlos Ribeiro (Estado Maior do Exército)


• Investigadores / Terminólogos:
• Mestre Alexandra Albuquerque (ISCAP)
• Mestre Fernanda Bonacho (ESCSL)
• Mestre Manuel Moreira Silva (ISCAP)


• Bolseiros:
• Dr.ª Paula Carvalho (ISCAP)
• Dr. Pedro Duarte (ISCAP)


Prazo de execução: 30 meses
Términos: Setembro de 2008
   
               

COPYRIGHT ISCAP, 2000-2009 PORTUGAL
   IPP
Título:
Enviado por: Brunomoreira em Março 27, 2009, 09:59:38 pm
:D  Excelente link, tem muitas mais fotos para alem dessa, muito bom mesmo....


Bruno Moreira
Cumprimentos
Título:
Enviado por: Portucale em Março 29, 2009, 10:57:22 am
Obrigado por partilhar as fotos!!

Está excelente porque são imagens de uma subunidade de engenharia, não é fácil encontrar fotos deles.
É uma ajuda para perceber as capacidades da engenharia e particularmente da companhia de pontes.

 :D
Título:
Enviado por: zeNice em Março 31, 2009, 05:34:50 pm
http://www.youtube.com/watch?v=O7_dzu4TQDs (http://www.youtube.com/watch?v=O7_dzu4TQDs) usado pelos Spetznaz, penso eu.

Que Arte Marcial é ensinada nas Forças Portuguesas?
Título:
Enviado por: Cabecinhas em Março 31, 2009, 11:45:16 pm
Bate e foge  :wink:
Título:
Enviado por: nelson38899 em Abril 03, 2009, 05:10:08 pm
Citar
Exército quer alargar contratos
O Exército quer alargar os contratos de longa duração de seis para 12 ou 15 anos, por forma a segurar os militares especializados. A proposta já foi entregue ao Governo e a sua aprovação é considerada essencial para o futuro deste ramo das Forças Armadas, revelou ontem, na Marinha Grande, o Chefe de Estado-Maior do Exército (CEME), general Pinto Ramalho.



"A aprovação do sistema de contrato de longa duração é fundamental", afirmou o CEME, referindo-se à necessidade de assegurar por mais tempo nos quadros do Exército o pessoal ao qual é dada formação e especialização.

Presente no exercício de defesa antiaérea com fogos reais, num pinhal de Vieira de Leiria, Pinto Ramalho admitiu que a crise possa estar a atrair mais candidatos à carreira militar, mas deixou claro que o aumento de quantidade não vai afectar a qualidade. "Vamos continuar a ser extremamente exigentes, porque isso é também um factor de prestígio e de dignificação do Exército", sublinhou.

Em 2008, o Exército recebeu 6681 candidaturas. Este ano, só em dois meses já se candidataram 1749 pessoas. Destes, 1312 já foram incorporados, havendo mais 1800 vagas.

No exercício de ontem, o ‘Relâmpago o9’, os militares testaram os mísseis ‘Chaparral’ e ‘Stinger’ e o sistema de canhão de 20 mm. Os resultados foram considerados "positivos".
http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx ... 0000000010 (http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx?contentid=E5E8E242-7B83-4844-9CC1-543FB8F95DCF&channelid=00000010-0000-0000-0000-000000000010)
Título:
Enviado por: Lancero em Abril 03, 2009, 07:12:24 pm
Citar
Açores: Comando Zona Militar dos Açores investiga alegada agressão de jovem militar no quartel dos Arrifes    

   Ponta Delgada, 03 Abr (Lusa) - O Comando da Zona Militar dos Açores  (ZMA) instaurou um processo disciplinar para apurar uma alegada agressão  a um militar no quartel dos Arrifes, que teve de receber tratamento hospitalar  no final de Março.  

 

   O segundo comandante da ZMA, coronel Loureiro, adiantou hoje à agência  Lusa que o caso já está a ser investigado e deverá conhecer o seu desfecho  dentro de um mês, sendo certo que o regulamento de disciplinar militar prevê  penas que vão desde a simples repreensão à expulsão caso venham a confirmar-se  os factos.  

 

   Segundo relata hoje o jornal Açoriano Oriental o caso remonta à noite  de 26 de Março quando cinco militares, dois dos quais oficiais, abordaram  o praça Nelson para o inquirir sobre um possível furto que teria cometido  dentro do quartel dos Arrifes, na cidade de Ponta Delgada.  

 

   Depois de ter negado as acusações e perguntado aos colegas se tinham  provas terá sido brutalmente agredido, tendo ficado com vários ferimentos  e inchaços no rosto, revela o Açoriano Oriental.    

 

   Mesmo depois dos primeiros tratamentos dados pelos enfermeiros do quartel,  o jovem militar de 23 anos teve de ser assistido no hospital de Ponta Delgada,  que diagnosticou traumatismo na face e uma fractura no nariz.  

 

   Para o coronel Loureiro este é um "episódio lamentável" e que "não corresponde  à realidade dos quartéis portugueses", assegurando que a verdade será apurada  dentro de um mês e se houver culpados serão devidamente punidos.  

 

   "Não me lembro de nenhum outro caso do género.É lamentável ainda mais  numa altura em que estamos a fazer um esforço para atrair jovens para a  careira militar", disse o segundo comandante da ZMA.  

 

   Escusando-se a avançar mais pormenores por estar a decorrer uma investigação,  o coronel Loureiro confirmou que dos cinco militares envolvidos na suposta  agressão dois estão de licença e o praça Nelson já se encontra novamente  no quartel.  
Título:
Enviado por: Cabecinhas em Abril 05, 2009, 07:57:48 pm
Citação de: "nelson38899"
Citar
Exército quer alargar contratos
O Exército quer alargar os contratos de longa duração de seis para 12 ou 15 anos, por forma a segurar os militares especializados. A proposta já foi entregue ao Governo e a sua aprovação é considerada essencial para o futuro deste ramo das Forças Armadas, revelou ontem, na Marinha Grande, o Chefe de Estado-Maior do Exército (CEME), general Pinto Ramalho.



"A aprovação do sistema de contrato de longa duração é fundamental", afirmou o CEME, referindo-se à necessidade de assegurar por mais tempo nos quadros do Exército o pessoal ao qual é dada formação e especialização.

Presente no exercício de defesa antiaérea com fogos reais, num pinhal de Vieira de Leiria, Pinto Ramalho admitiu que a crise possa estar a atrair mais candidatos à carreira militar, mas deixou claro que o aumento de quantidade não vai afectar a qualidade. "Vamos continuar a ser extremamente exigentes, porque isso é também um factor de prestígio e de dignificação do Exército", sublinhou.

Em 2008, o Exército recebeu 6681 candidaturas. Este ano, só em dois meses já se candidataram 1749 pessoas. Destes, 1312 já foram incorporados, havendo mais 1800 vagas.

No exercício de ontem, o ‘Relâmpago o9’, os militares testaram os mísseis ‘Chaparral’ e ‘Stinger’ e o sistema de canhão de 20 mm. Os resultados foram considerados "positivos".
http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx ... 0000000010 (http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx?contentid=E5E8E242-7B83-4844-9CC1-543FB8F95DCF&channelid=00000010-0000-0000-0000-000000000010)


Com este alargamento, o militar já atingiria o posto de Capitão ou mesmo Major (que dúvido)?
Título:
Enviado por: tyr em Abril 05, 2009, 08:08:26 pm
duvido que os contratos de longa duração fossem abertos a oficiais e sargentos não QP
Título:
Enviado por: Cabecinhas em Abril 05, 2009, 09:01:22 pm
Mas se já está nos QP para que é que é preciso um contrato de longa duração?
Título:
Enviado por: Lightning em Abril 07, 2009, 01:17:33 am
Citação de: "Cabecinhas"
Mas se já está nos QP para que é que é preciso um contrato de longa duração?


Exacto, esses posts acima são um bocado sem nexo :? , os contractos são para os militares que ingressam no regime de contracto (RC):

A diferença também não é muita, no passado já ouve contractos de 9 anos, é so aumentar mais 3 e já dá 12, talvez aumentem o numero de escalões dentro dos postos.

Até porque tenho quase a certeza que o Exército faz isto para manter os praças mais tempo nas fileiras, não tem nada a ver com os oficiais, um soldado que serve numa unidade 12 anos faz o trabalho de 2 soldados que servem 6 anos, além de ter o bónus da experiencia, isto do ponto de vista do Exército.
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 08, 2009, 03:04:27 pm
Forças Armadas tornaram-se emprego apetecível

Muitos jovens estão a ingressar nas Forças Armadas por causa das dificuldades em arranjar trabalho. O número de candidatos aumentou nos últimos anos, como nos mostra o jornalista Armado Seixas Ferreira.

video: http://tv1.rtp.pt/noticias/?headline=20 ... cle=212684 (http://tv1.rtp.pt/noticias/?headline=20&visual=9&tm=8&t=Forcas-Armadas-tornaram-se-emprego-apetecivel.rtp&article=212684)
Título:
Enviado por: nelson38899 em Abril 15, 2009, 03:25:02 pm
Um novo blog sobre defesa:

http://worldef.wordpress.com/ (http://worldef.wordpress.com/)
Título:
Enviado por: Instrutor em Abril 17, 2009, 03:58:48 pm
Para fugir a crise e à falencia tecnica.....

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?s ... 444&page=0 (http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=&id_news=383444&page=0)
Título:
Enviado por: Primy em Abril 17, 2009, 06:33:55 pm
Os quadros que se fala não é os regimes QP/RC/RV mas de quadros orgânicos  :wink:
Título:
Enviado por: voador em Abril 17, 2009, 07:56:24 pm
agora chamam-se EOP (estrutura orgânica de pessoal)

mas sim é de isso que falavam  :lol:
Título:
Enviado por: Primy em Abril 17, 2009, 08:10:55 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Forças Armadas tornaram-se emprego apetecível

Muitos jovens estão a ingressar nas Forças Armadas por causa das dificuldades em arranjar trabalho. O número de candidatos aumentou nos últimos anos, como nos mostra o jornalista Armado Seixas Ferreira.

video: http://tv1.rtp.pt/noticias/?headline=20 ... cle=212684 (http://tv1.rtp.pt/noticias/?headline=20&visual=9&tm=8&t=Forcas-Armadas-tornaram-se-emprego-apetecivel.rtp&article=212684)


Neste video está tudo dito...
Título:
Enviado por: Açoriano em Abril 17, 2009, 11:03:55 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Forças Armadas tornaram-se emprego apetecível

Muitos jovens estão a ingressar nas Forças Armadas por causa das dificuldades em arranjar trabalho. O número de candidatos aumentou nos últimos anos
No lugar se ser dito, tem mil vagas ou mil lugares, não, o exército tem mil empregos.
Não vão por vocação, para fazer parte da história que tem as nossas tropas, para servir a pátria, vão é pelos 500 euros.
Título:
Enviado por: komet em Abril 17, 2009, 11:37:57 pm
Citação de: "Açoriano"
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Forças Armadas tornaram-se emprego apetecível

Muitos jovens estão a ingressar nas Forças Armadas por causa das dificuldades em arranjar trabalho. O número de candidatos aumentou nos últimos anos
No lugar se ser dito, tem mil vagas ou mil lugares, não, o exército tem mil empregos.
Não vão por vocação, para fazer parte da história que tem as nossas tropas, para servir a pátria, vão é pelos 500 euros.


Se é o que é preciso para o jovem saír de lá com a ideia de que afinal valeu bem a pena ingressar, e os 500€ foram, apenas secundários, então força. Por vezes é preciso isto para criar uma mentalidade patriota, vejam o exército americano... do mais comercial e propagandístico que há. Mas seja mexicano ou porto-riquenho que tenha servido, sai de lá a amar a bandeira... ou na pior das hipótseses, dentro de um bodybag!
Título: Tropa.
Enviado por: tsahal em Abril 18, 2009, 12:38:05 pm
Pois mas a tropa dos Americas não poem de vez em quando um condutor de carro de combate a fazer part time de faxina ou porta de armas ja para não falar de outras coisas. Penso eu de q!
Título:
Enviado por: voador em Abril 18, 2009, 04:53:35 pm
Total correctissimo  c34x

O problema das forças armadas portuguesas nesse capitulo (em especial o Exercito) é que os meninos são tratados nas palminhas para não desistirem porque se continua a querer ter uma estrutura territorial que chupa a maior parte do pessoal e por outro lado a formação técnica é má, o trabalho subsequente desmotivante e as perspectivas de futuro para os praças quase inexistente.
Título:
Enviado por: David18 em Abril 18, 2009, 05:56:59 pm
Citação de: "voador"
Total correctissimo  c34x

O problema das forças armadas portuguesas nesse capitulo (em especial o Exercito) é que os meninos são tratados nas palminhas para não desistirem porque se continua a querer ter uma estrutura territorial que chupa a maior parte do pessoal e por outro lado a formação técnica é má, o trabalho subsequente desmotivante e as perspectivas de futuro para os praças quase inexistente.


 Que perspectivas de futuro pode ter um praça?
Título:
Enviado por: Lightning em Abril 18, 2009, 09:16:44 pm
Citação de: "David18"
Que perspectivas de futuro pode ter um praça?


Como praça nenhuma pois é contractado, tem que se mexer para ser promovido a sargento ou oficial QP.
Título: Tropa.
Enviado por: tsahal em Abril 18, 2009, 10:17:47 pm
Perpectivas de futuro para um praça, sargento ou official RC? Apenas 3: completar os estudos, fazer umas missões FND e juntar uns trocos visto que o vencimento é certo e nada mau sobretudo para os sargentos e oficiais!
Título: Re: Tropa.
Enviado por: Primy em Abril 18, 2009, 11:33:04 pm
Citação de: "tsahal"
Perpectivas de futuro para um praça, sargento ou official RC? Apenas 3: completar os estudos, fazer umas missões FND e juntar uns trocos visto que o vencimento é certo e nada mau sobretudo para os sargentos e oficiais!


Na melhor das hipóteses  :lol:
Título: Tropa.
Enviado por: tsahal em Abril 20, 2009, 10:06:39 am
Na melhores das hipostes primy?????

Não deve ser muito complicado estudar, juntar uns trocos e fazer uma missão, penso eu de q! Foste militar?
Título: Re: Tropa.
Enviado por: Primy em Abril 20, 2009, 11:49:46 am
Citação de: "tsahal"
Na melhores das hipostes primy?????

Não deve ser muito complicado estudar, juntar uns trocos e fazer uma missão, penso eu de q! Foste militar?


Sou Militar...e sim é complicado para alguns estudar (não para todos evidentemente) juntar os trocos,só se levar uma vida de celibato  :lol:  cada vez mais complicado,andam a fechar os teatros todos lá fora e os que se vão mantendo estão a passar para a GNR.
Título: Tropa.
Enviado por: tsahal em Abril 20, 2009, 12:19:43 pm
Se fores menos ao bar e para as noitadas com os teus camaradas, vais poupar sim e muito.

Missões, agora são menos mas ja houve muitas, deviam ter aproveitado na altura pensando no futuro.

Estudar não deve ser complicado! Basta teres vontade! O problema é a falta de vontade da malta!
Título:
Enviado por: Aim em Abril 20, 2009, 12:26:05 pm
Caro tsahal lamento discordar consigo mas não é bem assim.

Pondere a seguinte situação : Está colocado numa unidade do campo militar de Santa Margarida, quer estudar ... vai estudar onde?

Pós Laboral ? Se não tiver viatura própria não se safa.
Como Santa Margarida muitas mais hipóteses existem.
Mas Santa Margarida é um caso crítico mesmo.

Em relação a missões sim está cada vez mais dificil, e só aproveita na altura que as havia quem estava no exército nessa altura.
Eu por acaso já estou numa de momento mas nem todos os camaradas tem essa sorte .
Título: santa guida
Enviado por: tsahal em Abril 20, 2009, 12:30:46 pm
Santa Margarida é outro caso mas segundo sei ha transportes e acho que eles tem protocolos com escolas! Sei que estar em Santa Margarida visto que estive colocado por la um ano no anos 90 mas agora mudou mt coisa.

Estarei la mt em breve!
Título:
Enviado por: Aim em Abril 20, 2009, 12:42:04 pm
Eu em St Guida estar so mesmo de passagem mas pelo que me foi informado a situação é mesmo essa .
Crítica .

E acredito plenamente em tal porque ainda há relativamente pouco tempo enviaram um questionário para o meu módulo a perguntar "ideias" para motivar o pessoal a ir para St Guida.
Eu como não sou parte interessada em tal mal respondi como é obvio so responde quem passou por elas mas o resto do pessoal do meu módulo que lá esteve queixaram-se e pediram efectivamente o reforço de transportes.

Mas posso desde já informar que a base militar de Santa Margarida que conheceu nos anos 90 já não é a mesma.
Piscina Fechada
Cinema Fechado
Bares Fechados acho que ainda tiveram a exploração civíl mas não se aguentaram pelo que me constou até o da unidade de apoio já tá de dias contados isto se já não fechou .
Título:
Enviado por: Primy em Abril 20, 2009, 02:46:48 pm
Eu estou em Sta.Margarida e posso dizer que transporte existe apenas da estação para o Campo Militar,agora para ir para Abrantes estudar etc a coisa muda de figura,e falou-se nos protocolos,sim esses existem mas para o novo sistema das Novas Oportunidades e as listas de espera aumentam,pois é a única a que se pode conciliar,como não tem regime de faltas e para os Militares que estão sujeitos a serviços á unidade e exercicios para ensino recorrente nocturno poucos são os que conseguem

os bares são de exploração civil mas pouco mudou,excepto o aumento de alguns preços,cinema já só é usado para palestras ou reuniões onde seja necessário reunir grandes massas.
Título:
Enviado por: David18 em Abril 20, 2009, 03:01:03 pm
O meu Pai e o meu Tio são militares e costumam concorrer para cargos de 3 anos no estrangeiro, e ganha-se muito bem.
Título:
Enviado por: Aim em Abril 20, 2009, 05:10:14 pm
Caro David tamos a falar da classe de praças  :lol:
Título: Re: Tropa.
Enviado por: Instrutor em Abril 21, 2009, 10:42:50 am
Citação de: "Primy"
Citação de: "tsahal"
Na melhores das hipostes primy?????

Não deve ser muito complicado estudar, juntar uns trocos e fazer uma missão, penso eu de q! Foste militar?

Sou Militar...e sim é complicado para alguns estudar (não para todos evidentemente) juntar os trocos,só se levar uma vida de celibato  :lol:  cada vez mais complicado,andam a fechar os teatros todos lá fora e os que se vão mantendo estão a passar para a GNR.


Caro forista permita-me discordar de si, fui militar em santa margarida e na altura de estudante acabar 12º a noite no entroncamento nao tinha carro, mas existem comboio e bem me safava, na mesma altura tinha um camarada sargento que estudava em coimbra e a mesma alternativa comboio, o proprio estatuto trabalhador estudante da certas regalias a quem dela necessite. tem pelos menos 5 horas ou um dia semanal para se deslocar dentro do período normal de serviço (8.30 - 17.30) para fazer os estudos, na época dos exames tem o dia do exame mais o dia anterior livre para estudar conforme a lei, por isso só mesmo falta de vontade da pessoa se nao quiser estudar, certamente na sua unidade existem mais camaradas em santa margarida que tambem se encontram a estudar e com carro proprio mais uma oportunidade de se juntar a eles e dividirem as despesas, como se diz e lema na tropa.... ela manda desenrrascar. tudo é possível só depende da vontade propria. Não desista de procurar um futuro melhor e mais bem instruido. Um abraço.
Título: tropa.
Enviado por: tsahal em Abril 21, 2009, 10:52:25 am
Exactamente, basta é ter força de vontade e passar menos tempo no bar!
Título:
Enviado por: Primy em Abril 21, 2009, 09:12:14 pm
Sim,realmente existe muitos Militares que estudam,na Faculdade inclusivé,mas o estatudo trabalhador-Estudante não prevê 2 semanas de faltas seguidas quando os Militares estão em Exercicios,e os transportes públicos cada vez são mais reduzidos para Sta.Margarida pois já não compensa por já não ter a mesma afluência que havia á seis anos atrás infelizmente.
E eu tenho carro e tenho acabado os meus estudos embora agora esteja parado por ter frequentado muitos cursos seguidos Militares,e nesses casos o estatuto Trabalhador-Estudante nada pode fazer.

Falando nisso vou preparar o resto das coisas para marchar amanhã para o mato fazer o Exercicio Rosa Brava/Eficácia 2009  :wink:
Título:
Enviado por: Instrutor em Abril 22, 2009, 10:56:03 am
Citar
Falando nisso vou preparar o resto das coisas para marchar amanhã para o mato fazer o Exercicio Rosa Brava/Eficácia 2009  :wink:
Título: tropa.
Enviado por: tsahal em Abril 22, 2009, 11:05:24 am
Afinal até em Santa Margarida até é possível estudar e muita gente tem aproveitado, e bem!!


Não podemos esquecer que em primeiro são militares, não fazia sentido o militar que é pago para ser operacional, deixar de ir para um exércicio ou para a guerra porque tem aulas!
Título: FUTURO DOS PRAÇAS
Enviado por: voador em Abril 22, 2009, 11:58:00 pm
Tenho a informar que concordo com a generalidade dos particpantes.

Actualmente não ha futuro para um praça no exercito, mesmo que alarguem os anos de contrato, pois o problema está na geénese como se olha para um praça.

Na maioria dos casos pensa-se num soldado para varrer, fazer trabalhos manuais e pouco mais, pois que a sua formação técnica cada vez é menor, porque é cada vez mais cara.

A situação só mudará quando se atacar o problema em várias vertentes.

1º Obviamente aumentar o tempo de contratos (por exemplo no exercito frances pode-se estar 20 anos, mas depois sai-se com uma pensão igual a metade do salario minimo frances, para sempre).

2º O sistema de especialização dos praças tem q ser todo mexido, por exemplo um mecanico de viaturas tem um cursinho de semaninhas no RMan e depois dizem que ele é mecanico....... Em contrapartida na FAP o mesmo curso demora ano e meio e dá equivalencia a um curso técnico profissional.

3º Nenhum militar deveria ir para uma especialidade técnica, sem antes ter passado pela mochila às costas....... pois aí por volta dos 30 anos os praças deveriam ser reclassificados e ser-lhe dada formação com equivalencia civil (de resto eu confio mto mais num condutor de uma viatura com 30 anos de que num com 20. lol)

Claro que este sistema já existe por exemplo no exercito ingles

Claro também que neste sistema não se pode pôr um praça a levar a prova ao comandante, a limpar casas de banho ou a varrer a parada lol e claro que obriga a reformular toda uma maneira de pensar .....

É uma pena ver com saudade execelentes militares após 6 anos de investimento e espirito de bem servir irem embora
Título: Tropa.
Enviado por: tsahal em Abril 23, 2009, 01:32:26 am
5 estrelas voador, parabens, um dos melhores posts do FD.

No dia em que a mentalidade em relação ao praça mudar para uma visão de profissional e não de mero faz tudo a toda à hora e em todo o lado, ai significará que o EP atingiu o professionalismo.

No entanto duvido que algum dia seja conseguido. Muita gente vê isso como uma ameaça ao próprio estatuto pessoal e n acham util investir num militar que no maximo permenecerá 6 anos nas fileiras. Com o desemprego, terão sempre militares para desenpenhar tarefas que hoje em dia noutros exércitos NATO, são impenssaveis que seja um militar a desenpehar ou ainda o facto de acumular varias funções ao mesmo tempo.

É um tema muito complexo com muitas ramificações mas o voador focou o ponto X do estado das coisas no EP.
Título:
Enviado por: Primy em Abril 24, 2009, 12:15:52 am
Citação de: "Instrutor"
Citar
Falando nisso vou preparar o resto das coisas para marchar amanhã para o mato fazer o Exercicio Rosa Brava/Eficácia 2009  :wink:


Voltei  :lol:

Mas se conseguir arranjar fotos das colunas etc meto aqui  :wink:
Título: Re: FUTURO DOS PRAÇAS
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 24, 2009, 10:08:35 am
Citação de: "voador"
Tenho a informar que concordo com a generalidade dos particpantes.

Actualmente não ha futuro para um praça no exercito, mesmo que alarguem os anos de contrato, pois o problema está na geénese como se olha para um praça.

Na maioria dos casos pensa-se num soldado para varrer, fazer trabalhos manuais e pouco mais, pois que a sua formação técnica cada vez é menor, porque é cada vez mais cara.

...


Acho que o teu texto diz tudo, é que infelizmente pude ver por mim próprio como as coisas funcionam no Exército e é tal e qual tu disseste. É pena, há tanto para fazer e tão pouca vontade (tanto dos responsáveis politicos como dos militares). A FAP está noutro patamar... :(
Título:
Enviado por: Aim em Abril 30, 2009, 12:06:17 pm
Boas.

Deixo aqui algumas fotos da missão no kosovo  :wink:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg.photobucket.com%2Falbums%2Fv294%2FAmmut%2FP4200035.jpg&hash=8eac62dda3d5c576908c084ff4a92a03)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg.photobucket.com%2Falbums%2Fv294%2FAmmut%2FDSC04534.jpg&hash=6b00b419b5b79a3c4b94d5c9c3703196)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg.photobucket.com%2Falbums%2Fv294%2FAmmut%2Fkoso.jpg&hash=75baba9ff19ba3713ca52136e494f47f)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg.photobucket.com%2Falbums%2Fv294%2FAmmut%2FKosovo%25202009%2FDSC04566.jpg&hash=eef313701a36f3ed22ee4f553db43843)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg.photobucket.com%2Falbums%2Fv294%2FAmmut%2FKosovo%25202009%2FDSC04567.jpg&hash=c8b49317239fcb70d38038e06e8285ac)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg.photobucket.com%2Falbums%2Fv294%2FAmmut%2FKosovo%25202009%2FP4200026.jpg&hash=dee19291ac60ad87fecb17df217292d1)
Título:
Enviado por: Açoriano em Maio 04, 2009, 09:05:48 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Forças Armadas tornaram-se emprego apetecível
Não sei se alguém viu a notícia no telejornal da TVI sobre o recorde de candidaturas ao exército, este já recebeu, nos 3 primeiros meses de 2009, metade das candidaturas do ano todo de 2008.
Título:
Enviado por: Instrutor em Maio 04, 2009, 11:00:28 pm
Sim eu vi, na TVI, aparareceu o Comandante do RI13 a falar, só uma nota que eu achei muito estranho ou foi erro jornalístico, o RI13 de Vila Real só tem 400 militares?????? e Futuramente equipado com 70 Pandures II, bem se isso for verdade temos 1 Pandur para 6 homens e nem todos combatentes. :shock:
Título:
Enviado por: Lightning em Maio 05, 2009, 11:53:52 am
Citação de: "Instrutor"
Sim eu vi, na TVI, aparareceu o Comandante do RI13 a falar, só uma nota que eu achei muito estranho ou foi erro jornalístico, o RI13 de Vila Real só tem 400 militares?????? e Futuramente equipado com 70 Pandures II, bem se isso for verdade temos 1 Pandur para 6 homens e nem todos combatentes. :wink: ), por isso se esse Regimento tiver uma CCS e o Batalhão tiver uma CCS (agora acho que é CCA que se diz) e duas CAt é uma situação perfeitamente normal.

PS: a BrigMec actualmente tem menos de 2000 militares por isso talvez até tenha um défice maior do que o RI13.
Título:
Enviado por: Instrutor em Maio 05, 2009, 12:01:35 pm
Vamos ver se estas vagas são preenchidas o mais rapido possível.... alias os números falam por si...... mas alerto para o seguinte, a quantidade nao é sinónimo de qualidade, não é por estar em defice de pessoal que vamos aceitar qualquer mancebo.............................
Título:
Enviado por: Açoriano em Maio 05, 2009, 12:40:34 pm
Citação de: "Instrutor"
Vamos ver se estas vagas são preenchidas o mais rapido possível.... alias os números falam por si
A esse ritmo este ano vai entrar muita gente, mas na minha opinião é muito devido à crise, o Comandante do RI13 tentou disfarçar falando no trabalho junto dos jovens para captar interesses, até podem ter feito um bom trabalho, mas esta crise não está a dar grandes escolhas,principalmente ao pessoal que está à procura do primeiro emprego.
Título:
Enviado por: HSMW em Maio 05, 2009, 12:43:35 pm
Este ano ESTÁ a entrar muita gente. Mesmo alguns que noutros tempos teriam ficado inaptos... Sei de um que não tem um rim!  :shock:
Título:
Enviado por: Açoriano em Maio 05, 2009, 12:59:12 pm
Citação de: "HSMW"
Sei de um que não tem um rim!  :shock:
Bem o que vou dizer agora digamos que é propaganda contra o actual governo PS, mas até pode ser verdade, às tantas o mesmo pressionou as FA para recrutarem o máximo possível de jovens, mesmo com problemas que noutros tempos teriam ficado inaptos como diz o HSMW, para que estes não sejam mais uns quantos nos números do desemprego, o que não é bonito num ano de eleições, uma taxa tão gorda.
Mas isto sou eu a dar um tiro para o ar vendo se a bala cai para os lados do PS, mas às tantas…:snip:
Título:
Enviado por: Instrutor em Maio 05, 2009, 02:10:03 pm
Bem a este ritmo temos pessoas sem alguma perna, braços, sei que actualemente existe um sem miolos a quer mandar em tudo e no fim não faz nada de jeito........ estou esperançado que os proprios centros de recrutamento e o intenso treino fisico e psicologico façam a sua propria selecção natural.
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 05, 2009, 03:13:29 pm
Citação de: "Instrutor"
Bem a este ritmo temos pessoas sem alguma perna, braços, sei que actualemente existe um sem miolos a quer mandar em tudo e no fim não faz nada de jeito........ estou esperançado que os proprios centros de recrutamento e o intenso treino fisico e psicologico façam a sua propria selecção natural.


Sem miolos vi alguns...e olha que até eram bons camaradas! :twisted:  :shock:

Agora que falei de algumas excepções tenho que reconhecer uma coisa; a qualidade dos voluntários não só diminuiu em quantidade como em qualidade. Esta situação é preocupante.
Título:
Enviado por: HSMW em Maio 14, 2009, 09:39:21 pm
http://www.metacafe.com/watch/2821345// (http://www.metacafe.com/watch/2821345//)
Ora mais um vídeo para a malta ver...  c34x Amanhã ponho outro.
E deixem lá os espanhóis em paz que nós não temos que provar nada a ninguém.
Título:
Enviado por: pchunter em Maio 15, 2009, 12:58:53 am
Espectáculo! Muito bom.
Título:
Enviado por: sivispacem em Maio 15, 2009, 12:29:08 pm
Desculpem lá ser aqui, mas o tópico está fechado por alguma razão que se me escapa...

E novidades do 'sempiterno' concurso de subsituição da G3?? Alguém sabe alguma coisa (especulações não, sff...)

Sinceramente já dá contade de rir, ainda me surpreende como é que algum fabricante ainda lá participa....

A não ser, claro, que os ENVC estejam metidos na sua produção....  :lol:

Cmpts

Carlos Ferreira
Título:
Enviado por: Instrutor em Maio 15, 2009, 02:08:45 pm
o Tópico foi fechado pela Administração do Forum, qualquer assunto que seja realmente credível e nao seja repetitivo é fazer comunicar aos senhores administradores.
Título:
Enviado por: Crypter em Maio 15, 2009, 04:45:03 pm
Citação de: "HSMW"

http://www.metacafe.com/watch/2821345// (http://www.metacafe.com/watch/2821345//)
Ora mais um vídeo para a malta ver...  :lol:  :lol:
Cervejinha, bolinhos.. lol
Título:
Enviado por: HSMW em Maio 16, 2009, 12:54:03 am
E mais um, mas mais velhinho...
http://videos.sapo.pt/KUe7uY9bIRVNVYv29jMn (http://videos.sapo.pt/KUe7uY9bIRVNVYv29jMn)
Título:
Enviado por: lazaro em Maio 16, 2009, 04:09:48 pm
Citação de: "HSMW"
E mais um, mas mais velhinho...
http://videos.sapo.pt/KUe7uY9bIRVNVYv29jMn (http://videos.sapo.pt/KUe7uY9bIRVNVYv29jMn)


No fim são imagens do longinquo ano de 1997...

Outros tempos ...  que o espirito se mantenha... .

Ad Unum!
Título:
Enviado por: Portucale em Maio 17, 2009, 11:47:23 am
Dia da EPC em Abrantes;

http://videos.sapo.pt/29ZDqQTN97mEuIhc71aL (http://videos.sapo.pt/29ZDqQTN97mEuIhc71aL)
Título:
Enviado por: Portucale em Maio 17, 2009, 11:51:25 am
Museu da Cavalaria na EPC em Abrantes;

http://videos.sapo.pt/J3TKObLbgpazevgwZEpr (http://videos.sapo.pt/J3TKObLbgpazevgwZEpr)
Título:
Enviado por: Portucale em Maio 17, 2009, 11:59:52 am
Imagens com hino sobre o RC6 em Braga;

http://videos.sapo.pt/KQmEkVidaR9zJt0Lznzu (http://videos.sapo.pt/KQmEkVidaR9zJt0Lznzu)
Título:
Enviado por: HSMW em Maio 17, 2009, 04:19:43 pm
O Mirante faz mais divulgação das F.A. que os restantes órgãos de comunicação social.  :Palmas:
http://videos.sapo.pt/BJcuDF8mMdU793yaTmSu (http://videos.sapo.pt/BJcuDF8mMdU793yaTmSu)
E mais um. É a versão completa.
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 27, 2009, 12:04:22 pm
Os Efectivos nas Forças Armadas

Neste início de um novo ano, com sinais continuados de alerta para os problemas de segurança e novos desenvolvimentos na área da defesa, parece-nos oportuno voltar à questão dos efectivos para as Forças Armadas. Aquilo que constitui a sua base estruturante e organizacional e que nos últimos anos, devido a indefinições políticas e a resistências militares, tem andado sujeita a flutuações e consequentes comentários e opiniões.


Numa Europa que se tem preocupado mais com a sua riqueza do que com a sua segurança e defesa, os efectivos militares têm diminuído e as tendências não são optimistas, por razões diversas. Pelas perspectivas demográficas, pelos recursos disponibilizados pelos cidadãos, pela atribuição de prioridades na utilização desses recursos por estadistas que acreditam que a defesa ainda está longe das suas fronteiras, pela cultura e educação para a defesa que vão desaparecendo num sistema de valores novo.


Uma Europa que tendo vivido quarenta anos sob a ameaça de invasão do seu território por forças do Pacto de Varsóvia, construiu a sua defesa com base na estrutura militar integrada da NATO. Em 1989, os efectivos militares das Nações europeias da Aliança (13) atingiam os 3 509 000, constituídos na quase sua totalidade por conscritos, sendo excepção o Reino Unido, que desde 1963 mantinha a sua força militar à base do voluntariado. O paradigma da defesa era baseado na defesa do espaço europeu da Aliança e na livre utilização de vias de comunicação por mar e ar à América do Norte e no Mediterrâneo.


A partir de 1989, quando a ameaça prevista de invasão do território europeu desapareceu e outras ameaças começaram a emergir fora do espaço da Aliança, a Europa começou a diminuir os seus efectivos militares. Eram menos 500 000 quando surgiram necessidades de estabilização militar nos Balcãs, em 1995; diminuíram mais 300 000 em 1999 e mais 700 000 em 2004. Apesar do seu alargamento em espaço e no número de estados membros, a OTAN conta hoje nos seus efectivos com 2 228 000 homens e mulheres (65% do número de 1989), dos quais 76% são profissionais. Só as nações nórdicas, a Alemanha, a Grécia, a Turquia, Estónia e Lituânia, por razões diferentes, mantêm a conscrição como base para o recrutamento militar. As tendências de evolução demográfica na maioria das nações europeias e as dificuldades de recruta­mento e de retenção de profissionais para as Forças Armadas levam a encarar com preocupação as necessidades de pessoal militar para uma Aliança cuja missão principal deve continuar a ser a defesa colectiva, apesar dos esforços continuados, sem grande racional de suporte, para que seja mais uma Aliança de segurança sem braço armado credível e eficaz.


A população das nações europeias que integram a NATO totalizava, no ano 2000, 417 Milhões de habitantes, número que previsivelmente atingirá os 414 Milhões no ano 2050, com decréscimos que podem atingir os 25% em Itália, 22% em Espanha, 14% na Alemanha e 10% em Portugal. Só a Turquia terá uma população previsivelmente maior (48%). Os novos estados membros, com uma população estimada de 104 Milhões de habitantes em 2008, terá, em 2050, 83,7 Milhões, com decréscimos previstos acentuados na Bulgária (-43%) e na Estónia (-46%). Esta será uma questão grave que a Europa terá de enfrentar ao planear a sua defesa para cenários estratégicos que se adivinham e onde a defesa de espaços, com a presença militar, voltará a ser equacionada. Nesse planeamento, e quanto ao factor demográfico, o panorama é o mesmo para a Rússia, completamente oposto ao que está a acontecer nos EUA, devido a políticas de emigração, ou na China, na Índia e no mundo árabe, devido a taxas de natalidade. As políticas de mobilização, em tempos de crise ou de guerra, que parecem estar abandonadas, terão de ser preparadas para o futuro com as lições aprendidas do passado.


A segunda ordem de preocupações relaciona-se com a força militar constituída por voluntários. Quando foram tomadas decisões políticas para a sua efectivação, toda a gente sabia que essa força iria ser mais cara e que a resolução da equação para a sua concretização passaria pelo tratamento a dar às suas principais variáveis: Recrutar, Reter, Retribuir e Restituir ao mercado de trabalho homens e mulheres melhor qualificados. Recentes dúvidas nas Nações com maior tradição na força militar baseada em voluntários (EUA e Reino Unido), mostram que começam a surgir grandes dificuldades para Recrutar e Reter efectivos. Os recentes empenhamentos de efectivos numerosos no Iraque, no Afeganistão e noutras partes do mundo levam os voluntários a não renovarem contratos, a surgirem dificuldades no recrutamento (apesar de algumas políticas de integração de minorias étnicas, de apelo a voluntários de discoteca ou da marginalidade) e nas frequentes interrogações dos coman­dantes militares perante os estadistas para saber como se vai resolver o problema. Os Parlamentos debruçam-se sobre a questão, algumas vezes a contragosto, sem grades soluções. Os mais conservadores reclamam o regresso à conscrição, assim como apelam a que deixem regressar a mula ao equipamento dos exércitos.


E em Portugal? Como vamos de efectivos nas Forças Armadas? Há razões para as preocupações que os Chefes Militares, nos alertas que vão lançando, têm manifestado? Julgamos que sim. E se Camões escreveu “não louvarei capitão que diga não cuidei” os alertas dos Chefes Militares significam que cuidam, com razão e oportunidade.


O cálculo dos efectivos militares para as Forças Armadas resulta de um planeamento contínuo e sólido, que assenta no Conceito Estratégico Militar (derivado de um Conceito Estratégico de Defesa Nacional, aprovado pelo Conselho de Ministros, precedido de apreciação pelo Conselho Superior de Defesa Nacional – CSDN), nas Missões das Forças Armadas (definidas pelo CSDN), no Sistema de Forças Nacional – SFN (definido pelo CSDN) e no Dispositivo do SFN (aprovado pelo Ministro da Defesa Nacional). Conceitos que na Legislação portuguesa estão mais controlados pelo Executivo do que pela Assembleia da República, o que nos merece algumas reservas. Conceitos, também, que devem ser suportados pela aprovação e o consenso da Nação e que não devem estar sujeitos às oscilações democráticas dos executivos na vida política da Nação, mas antes às alterações que se verificam no panorama estratégico global ou regional.


Em 1998, consequência de novas definições do Conceito Estratégico da Defesa Nacional e do Conceito Estratégico Militar (estavam em curso alte­rações significativas no Conceito Estratégico da OTAN e progressos na componente de Segurança e Defesa da União Europeia), foram aprovados o Sistema de Forças Nacional (28 de Janeiro) e o seu Dispositivo (14 de Abril). De 1993 a 1998 as Forças Armadas tinham vivido com efectivos militares que atingiam o número de 61 031 homens e mulheres. Os Quadros Permanentes totalizavam 5 812 Oficiais (Marinha: 1 508; Exército: 2 850; Força Aérea: 1 454), 10 369 Sargentos (Marinha: 3 126; Exército: 4 630; Força Aérea: 2 613) e 4 183 Praças (todas da Marinha). A maioria do Pessoal em Regime de Contrato ou de Voluntariado (14 985) concentrava se no Exército (11 000), seguindo-se a Força Aérea (2 740) e a Marinha (1 845). O Exército mantinha a conscrição para 22 090 mancebos, por períodos que variavam dos 4 aos 7 meses, e a Marinha recorria à conscrição anual de 540 mancebos para o Corpo de Fuzileiros.


Em Maio de 1998 o Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, depois de discutido em Conselho de Chefes de Estado-Maior, propôs à decisão política um Plano de Modernização das Forças Armadas, englobando sete Programas. O Segundo Programa, visava a fixação dos efectivos necessários ao Sistema de Forças Nacional, atendendo que estava em fase de aprovação uma nova Lei do Serviço Militar que iria acabar com a conscrição. Propunha-se um efectivo de 42 000 homens e mulheres (não devendo o efectivo de pessoal feminino ultrapassar os 9%), compreendendo 18 500 efectivos nos Quadros Permanentes e 23 500 em Regime de Contrato. A sua distribuição por Ramos aconselhava os 10 500 efectivos para a Marinha, 24 500 para o Exército e 7 200 para a Força Aérea, números a atingir progressiva­mente até 2004 (fim do sistema de conscrição). Os cerca de 44% dos efectivos totais destinados aos Quadros Permanentes têm a sua justificação: como acontece em todas as forças permanentes profissionalizadas, os Quadros Permanentes têm a responsabilidade de comandar, mas também as de ensinar e instruir, possibilitando o crescimento da força em tempos de crise ou guerra quando as nações têm de recorrer à mobilização. Para compensar a diminuição de efectivos, no mesmo Programa propunha-se: criar órgãos e serviços de utilização comum para os três Ramos, rentabilizando custos, equipamentos e pessoal; federar os estabelecimentos de ensino militar; racionalizar os serviços de saúde; desenvolver o apoio logístico cruzado.


Em 31 de Dezembro de 2007 (os últimos dados consolidados a que tivemos acesso) os efectivos totais das Forças Armadas eram 39 266 (17% pessoal feminino) assim distribuído por Ramos: Marinha – 10 729 (824 mulheres); Exército – 21 030 (3 251 mulheres); Força Aérea – 7 507 (2 750 mulheres). Relativamente ao objectivo estrutural definido em 1998 faltam 2 734 efectivos e na distribuição por Ramos a Marinha tem 229 efectivos a mais, a Força Aérea 307 e ao Exército faltam 3 470 efectivos (todos na categoria de Praças). A distribuição entre Quadros Permanentes e Regime de Contrato (19 195 e 19 064, respectivamente) ainda se encontra desequilibrada, com um excesso de pessoal nos Quadros Permanentes, onde contam com peso significativo as 3 818 Praças da Marinha. Na categoria de Oficiais existem 7 646 efectivos, dos quais 5 979 são do Quadro Permanente e 1 487 no Regime de Contrato. Para a categoria de Sargentos os números atingem 9 226 e 1 140, respectivamente.


São estes números que interessa levar ao conhecimento da Nação e dos “fazedores de opinião”. As Forças Armadas têm feito grande esforço para atingir objectivos estruturais, vivendo ainda grandes preocupações para atingir o objectivo estrutural na categoria de Praças, especialmente no Exército. Se houver uma definição política clara sobre os efectivos a atingir, não surgirem obstáculos financeiros sucessivos para as Forças Armadas disporem do Pessoal que lhes é necessário e para a implementação dos incentivos prometidos, apesar de todas as dificuldades no recrutamento e retenção de pessoal, acreditamos que há muitos jovens que ainda são atraídos pelo serviço público prestado nas Forças Armadas da sua Nação. E quando se pretendem reduções para diminuir despesas, devemos ponderar onde poupar, sem estragar o que funciona bem. Num total da Despesa do Estado com Pessoal, orçamentada para 2009 em cerca de 10 711,6 MEuros, a despesa com o pessoal para a Defesa Nacional está orçamentada em 1 125,4 MEuros (11% do total), bastante inferior aos gastos com o pessoal nos Ministérios da Educação (45%), da Saúde (14%) ou da Administração Interna (13%).


De acordo com o Artigo 164º da Constituição da República é da competência exclusiva da Assembleia da República legislar sobre “A organização da defesa nacional, definição dos deveres dela decorrentes e bases gerais da organização, do funcionamento, do reequipamento e da disciplina das Forças Armadas”. Seria bom, para a Nação e para o regime democrático, que assuntos, como o dos efectivos militares necessários à defesa nacional, também fossem discutidos pelos representantes eleitos pela Nação.

Autor: General Gabriel Augusto do Espírito Santo em Revista Militar
Título: Os Efectivos nas Forças Armadas
Enviado por: Ramos em Maio 28, 2009, 10:27:47 am
Bom dia.
Tenho acompanhado com interesse desde há algum tempo as discussões do Fórum, e “estreio-me” hoje porque entendo que o seu tópico é absolutamente pertinente: no que respeita às FA’s, discute-se muito a qualidade e quantidade dos equipamentos, mas esquece-se quase sempre que não faz sentido ter meios modernos sem ter o número suficiente de pessoas habilitadas e disponíveis para os operar.
Entendo que as reestruturações recentes de que as FA’s foram alvo fazem todo o sentido, e que, no actual contexto, ter cerca de 40.000 homens e mulheres nas fileiras é um número “justo” para aquilo que se pretende delas em termos operacionais, e para a dimensão e realidade do País em que vivemos. Goste-se ou não, não devemos esquecer que as nossas FA’s têm hoje uma vocação muito mais expedicionária do que territorial.
Em 2007 / 2008 vieram a público por várias vezes notícias que davam conta de que as FA’s (e em particular o Exército), estariam com falta de efectivos (sobretudo praças), e que não conseguiam atingir os valores estabelecidos para o sistema de forças. Ao que parece esta situação estará em vias de ser colmatada, em parte devido à actual crise e ao crescente número de jovens desempregados civis, que procuram nas FA’s uma alternativa.
Esta é uma clara consequência da profissionalização das FA’s: ao perderem a hipótese de incorporar efectivos por via do SMO, entraram em clara “concorrência” com o mercado civil. E, obviamente, o Exército partiu para esta nova realidade em desvantagem em relação á Marinha e à Força Aérea, que já recrutavam “profissionalmente” há vários anos.
Muito embora a situação pareça estar a melhorar no que respeita ao “quantitativo” disponível, deve ter-se em conta que, mais tarde ou mais cedo, o problema voltará a existir: basta que haja uma real retoma da economia e que o actual nível de desemprego comece a baixar.
Julgo que há dois pontos em que a actuação das FA’s (e em particular do Exército) deveria ser diversa da actual, por forma a garantir que num futuro mais ou menos próximo não vão ser novamente afectados por falta de meios humanos: por um lado, explicar claramente ao público alvo que ingressar nas FA’s em regime de voluntariado ou de contracto permite ter acesso a um conjunto de contrapartidas que vão muito além do ordenado e que são em muitos casos globalmente superiores às que são oferecidas pelo mercado civil. Por outro lado, creio que o Exército deveria equacionar a hipótese de abrir parte dos seus quadros à classe de praças, em especialidades “críticas” e onde o custo de formação de um elemento apenas se consiga rentabilizar ao longo de muitos anos de actividade.
Título:
Enviado por: Lancero em Junho 02, 2009, 05:18:47 pm
Citar
Defesa: CEME Pinto Ramalho presente sexta-feira nas comemorações do dia da Brigada de Intervenção em Coimbra    

   Lisboa, 02 Jun (Lusa)- A Brigada de Intervenção do Exército Português  comemora na próxima sexta-feira em Coimbra o seu dia festivo com uma cerimónia  militar que vai contar com a presença do chefe de Estado-Maior daquele ramo,  general Pinto Ramalho.    

 

   No âmbito das comemorações do dia da Brigada de Intervenção, a cidade  de Coimbra - onde está sediado o seu quartel-general - está, desde o último  sábado, a ser palco de várias exposições e iniciativas culturais e gastronómicas  organizadas pelo Exército.  

 

   Depois de um "encontro de artes, uma noite de variedades e uma mostra  gastronómica" durante o fim-de-semana, o Exército tem até sexta-feira uma  mostra de material militar e de actividades radicais nas ruas de Coimbra  e uma exposição fotográfica no centro comercial da cidade.  

 

   Já na quinta-feira, a banda sinfónica do Exército e o quarteto de cordas  "Os Corvos" actuam no Teatro Académico Gil Vicente.  

 

   Durante a manhã de sexta-feira, o chefe de Estado-Maior do Exército  (CEME), general José Luís Pinto Ramalho, presidirá a uma cerimónia com honras  militares e em seguida visitará as exposições alusivas ao dia da Brigada  de Intervenção.  
Título:
Enviado por: Nuno Calhau em Junho 02, 2009, 08:24:17 pm
Obrigado Lancero!

Já me tinha intrigado o porquê de tais viaturas expostas.

Sexta-feira,  lá estarei. :D

Um Abraço.
Título:
Enviado por: Ranger Rebelde em Junho 04, 2009, 09:25:40 am
Citação de: "Correio da Manhã"
04 Junho 2009 - 00h30

Relatório da PJ

Dois generais envolvidos em fraude no Exército

Durante anos, aproveitaram o facto de trabalharem no sub-sistema de Saúde do Exército para desviar dinheiro e dar acesso aos serviços a pessoas exteriores à instituição que não tinham legalmente direito a eles.

Do grupo de cerca de 20 suspeitos, metade são militares, a maioira de alta patente. Colaboraram com civis.

FONTE: Correio da Manhã (http://http)
Título:
Enviado por: Lancero em Junho 05, 2009, 05:32:24 pm
Citar
Exército: Aumento da capacidade operacional é desafio em 2009 - comandante da BrigInt    

      Coimbra, 05 Jun (Lusa) - O comandante da Brigada de Intervenção (BrigInt),  Martins Ferreira, disse hoje que o aumento da capacidade operacional é um  dos principais desafios desta estrutura militar com sede em Coimbra.  

 

      "O ano de 2008 constitui um período de intensa actividade para a Brigada  de Intervenção", afirmou o major-general José Alberto Martins Ferreira,  numa cerimónia militar comemorativa do 3º aniversário da Brigada.  

 

      Segundo o comandante, que falava perante as forças em parada, na praça  Heróis do Ultramar, "perspectiva-se, para 2009, um aumento ao nível dos  desafios que se avizinham, de que se destacam, entre outros, o incremento  da capacidade operacional".  

 

      Num programa presidido pelo vice-chefe de Estado-Maior do Exército,  tenente-general Mário Oliveira Cardoso, Martins Ferreira salientou que esta  é uma "temática onde os regimentos da BrigInt assumem um papel fundamental".  

 

      Esse papel incide "na gestão e manutenção dos equipamentos e materiais,  de modo a proporcionarem às unidades da estrutura operacional as melhores  condições para conduzirem as suas actividades de formação e treino".  

 

      "Numa altura em que os recursos financeiros disponíveis, usados de  forma criteriosa, nos permitem assegurar a sustentabilidade do treino operacional,  relevo o esforço continuado efectuado na melhoria das infra-estruturas no  comando da Brigada e nos nossos regimentos"", afirmou.  

 

      Martins Ferreira, definindo a comemoração do aniversário da BrigInt  como "um momento de reflexão", realçou que esta, nos últimos 12 meses, desenvolveu  "uma intensa actividade operacional, materializada através de três grandes  vectores: exercícios, aprontamento de forças nacionais destacadas e missões  de interesse público".  

 

      Na parada, em frente à tribuna, estava a 2ª Equipa de Ligação e Assessoria  ao Exército Afegão, após ter efectuado esse trabalho no Afeganistão.  

 

      Fez parte das celebrações militares, em Coimbra, a cerimónia de recepção  do estandarte nacional que esteve à sua guarda neste país da Ásia.  

 

      A 2ª Equipa de Ligação, segundo o comandante Martins Ferreira, "executou  um trabalho de assessoria e ligação diária ao comando e estado-maior duma  unidade afegã, tendo desempenhado um papel fundamental na certificação e  validação desta unidade por uma equipa de inspectores das forças da Coligação  presentes no teatro de operações".  

 

      A entrega do estandarte "simboliza o sentido do dever cumprido", ao  serviço de Portugal, "num território tão agreste e perigoso como o Afeganistão".  

 

      Ausente no estrangeiro, o chefe do Estado-Maior do Exército, general  José Luís Pinto Ramalho, enviou uma mensagem que foi lida pelo seu adjunto,  tenente-coronel Lopes da Silva.  

 

      Pinto Ramalho definiu a BrigInt como uma "grande unidade, cuja qualidade  e importância vêm sendo plenamente evidenciadas e reconhecidas, ao longo  dos anos".  

 

      O responsável máximo do Exército dirigiu "uma palavra de estímulo e  consideração" aos militares da Brigada que, no Kosovo e no Afeganistão,  "cumprem com esforço e valor as suas missões".  

 
Título:
Enviado por: Ranger Rebelde em Junho 05, 2009, 09:11:49 pm
Citação de: "Lancero"
Citar
Ausente no estrangeiro, o chefe do Estado-Maior do Exército, general  José Luís Pinto Ramalho, enviou uma mensagem que foi lida pelo seu adjunto,  tenente-coronel Lopes da Silva.
Pinto Ramalho definiu a BrigInt como uma "grande unidade, cuja qualidade  e importância vêm sendo plenamente evidenciadas e reconhecidas, ao longo  dos anos".
:lol:  :evil:

E já agora o que diz esse General Pinto Ramalho sobre este assunto mais sério e real?

Citação de: "Correio da Manhã"
04 Junho 2009 - 00h30

Relatório da PJ

Dois generais envolvidos em fraude no Exército

Durante anos, aproveitaram o facto de trabalharem no sub-sistema de Saúde do Exército para desviar dinheiro e dar acesso aos serviços a pessoas exteriores à instituição que não tinham legalmente direito a eles.

Do grupo de cerca de 20 suspeitos, metade são militares, a maioira de alta patente. Colaboraram com civis.

FONTE: Correio da Manhã (http://http)
Título:
Enviado por: lazaro em Junho 06, 2009, 05:09:33 pm
Ranger Rebelde:

Uma vez mais acho que as tuas pertinentes, justas e louváveis intenções esbarram na merdalha de forma como as apresentas.

Abraço.
Título:
Enviado por: Ranger Rebelde em Junho 06, 2009, 07:35:00 pm
O que não falta neste País é merdalha de portuguesitos cegos e com falta de "bolinhas"  :lol:  :lol:
Título:
Enviado por: lazaro em Junho 07, 2009, 12:00:53 pm
FOGO À PEÇA!
Título:
Enviado por: Ranger Rebelde em Junho 07, 2009, 12:44:20 pm
FIRE!!!  :G-Kill:
Título:
Enviado por: nelson38899 em Junho 19, 2009, 09:56:54 am
Citar
Relativamente aos projectos de Reequipamento, o Exército tem man­tido uma acção determinada para que se cumpram os objectivos de modernização estabelecidos. De entre estes evidenciam se os seguintes:

a. A aquisição dos rádios P/GRC525 que está em curso, estando a ser desenvolvidos esforços para se garantir a totalidade dos quantitativos definidos;

b. De igual modo, decorre o processo de aquisição das Viaturas Blin­dadas de Rodas (VBR) 8x8 – Pandur. De momento, já se encontram ao serviço do Exército, 34 VBR em 2 diferentes versões, nomeadamente, na versão Transporte de Pessoal e na versão de Posto de Comando. Prevê se que este programa (240 VBR) esteja concluído em 2010. Estas viaturas visam essencialmente equipar as unidades que integram a Brigada de Intervenção;

c. A aquisição de 37 Carros de Combate Leopard 2 A6, até finais de 2009, estando já entregues 8 que se encontram no GCC/BrigMec;

d. Está em curso a definição de procedimentos para viabilizar o prolongamento da vida útil das Viaturas Blindadas de Transporte de Pessoal M113, com recurso às capacidades dos Estabelecimentos Fabris do Exército;

e. Continua-se a aguardar o lançamento do concurso para aquisição de Viaturas Tácticas Ligeiras 4x4, com Blindagem, e de 10 Helicópteros Ligeiros.

http://www.revistamilitar.pt/modules/ar ... php?id=369 (http://www.revistamilitar.pt/modules/articles/article.php?id=369)
Título:
Enviado por: old em Junho 24, 2009, 12:49:06 pm
Pregunta:

Para que se gasta el Exercito dinero en solo 37 Leopards 2A4 modernizados a A6 y no destina esos recursos a otros sistemas mas necesarios?

Si es para despliegues en misiones internacionales, rara vez un pais suele enviar "lagartas" a donde sea (menos aun sin medios de proyeccion) y si es bajo terminos extrictamente de defensa, es un numero demasiado bajo.

100 M60 era un numero aceptable, pero 37? Leopards

No seria mejor haber destinado ese dinero a versiones especiales AA del Pandur, o Pandur con cañon de 105  etc etc etc

Es algo que no entiendo
Título:
Enviado por: cromwell em Junho 24, 2009, 01:01:26 pm
Citação de: "old"
Pregunta:

Para que se gasta el Exercito dinero en solo 37 Leopards 2A4 modernizados a A6 y no destina esos recursos a otros sistemas mas necesarios?

Si es para despliegues en misiones internacionales, rara vez un pais suele enviar "lagartas" a donde sea (menos aun sin medios de proyeccion) y si es bajo terminos extrictamente de defensa, es un numero demasiado bajo.

100 M60 era un numero aceptable, pero 37? Leopards

No seria mejor haber destinado ese dinero a versiones especiales AA del Pandur, o Pandur con cañon de 105  etc etc etc

Es algo que no entiendo


Nós vamos ter pandur com 105mm.
Quanto ao Pandur de versão AA, não existe, por isso, é que não temos, porque se houvesse, de certeza que tinhamos comprado.
Título:
Enviado por: Crypter em Junho 24, 2009, 02:54:44 pm
Citação de: "old"
100 M60 era un numero aceptable, pero 37? Leopards


37 Leopardos são incomparavelmente melhor que 100 M60...
Tu que também tens no teu exército os Leopard, devias saber isso..
Título:
Enviado por: Lancero em Junho 24, 2009, 06:26:23 pm
Citar
MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL

EXÉRCITO PORTUGUÊS

 

REPARTIÇÃO DE COMUNICAÇÃO, RELAÇÕES PÚBLICAS E PROTOCOLO/GABINETE DO CEME

COMUNICADO N.º 24/09

EXERCICIO “APOLO 09”

 

Decorre de 20JUN09 a 27JUN09, em Alcochete (Carreira de Tiro) o EXERCÍCIO “APOLO 09”, envolvendo aproximadamente 1300 homens, com a finalidade de exercitar o planeamento e condução de operações militares, desenvolvendo e aperfeiçoando os procedimentos e a doutrina de emprego das subunidades da Brigada de Reacção Rápida (BrigRR).

Participam também neste exercício, meios da Força Aérea (FA), militares da Brigada Pára-quedista Espanhola (BRIPAC).

No dia 24JUN09, decorre o Distinguished Visitors Day (DVD) dos exercícios, que contará com o seguinte programa:

17h45 - Recepção dos Convidados (DGME- Depósito Geral de Material do Exército);

18h15 – Briefing  e Visita ao Comando do Exercício;

19h15 – Exposição Estática e Fotográfica;

21h00 – Deslocação para Aeródromo na CTA (Carreira de Tiro de Alcochete)

                Aterragem de assalto e Lançamento de cerca de 600 Pára-quedistas,        

De 25 a 27 de Junho decorrem na cidade de Setúbal actividades no âmbito da demonstração e divulgação de capacidades e meios da BrigRR, nomeadamente:

Exposição Estática  e Fotográfica  de meios  e actividades  da  BrigRR  no  Largo José

Afonso; Demonstação de Cães Militares; actuação da Fanfarra dos Páraquedistas, Escalada, Rapel e Slide, Voos Estáticos no Balão de Ar Quente.

Em 27 de Junho, no Largo José Afonso, uma Cerimónia Militar com todas as forças participantes no Exercício “APOLO 09” com o seguinte programa:

·        18h15 - Chegada dos convidados;

·        18h30 - Alocução alusiva ao Exercício pelo Cmdt da BrigRR;

                - Desfile das Forças em Parada;

                                     - Demonstrações de saltos em Pára-quedas de Abertura;
Título:
Enviado por: Miguel Silva Machado em Junho 26, 2009, 11:39:16 pm
Está em curso o exercício “Apolo 09″ da Brigada de Reacção Rápida do Exército Português e no qual participam pessoal e meios aéreos da Força Aérea Portuguesa e elementos do Exército Espanhol. Alfredo Serrano Rosa esteve no Montijo e em Alcochete nos dias 24 e 25 de Junho e acompanhou o exercício.


http://www.operacional.pt/brigada-de-re ... prontidao/ (http://www.operacional.pt/brigada-de-reaccao-rapida-testa-prontidao/)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.operacional.pt%2Fwp-content%2Fuploads%2F2009%2F06%2F1-brr-ex-apolo-09-24jun09-172-copy.jpg&hash=c6dc53fc763c5dd9b56f3bc3b0efaaff)
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 27, 2009, 10:25:16 am
Vejo militares Brasileiros, Italianos, Polacos, Alemães, Norte-Americanos, Espanhóis e Brasileiros.

Vejo que a 1ª Rosa já voltou para a ETP.

Fiquei curioso em ver que o pelotão de PE da BRR agora são militares não qualificados em Pára-quedismo... :roll:
Título:
Enviado por: Lightning em Junho 27, 2009, 10:29:27 am
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Vejo militares Brasileiros, Italianos, Polacos, Alemães, Norte-Americanos, Espanhóis e Brasileiros.

Vejo que a 1ª Rosa já voltou para a ETP.

Fiquei curioso em ver que o pelotão de PE da BRR agora são militares não qualificados em Pára-quedismo... :lol: .

E como recentemente o GAC de Leiria voltou para a BrigRR, será este qualificado em Pára-quedismo? Ou foi uma simples transferência de Brigada?
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 27, 2009, 10:35:16 am
Dúvido, se antigamente já era raro.
Título:
Enviado por: _Gabriel_®™ em Junho 27, 2009, 08:52:55 pm
Lightning, os qualificados em paraquedismo no GAC de leiria são mesmo muito poucos!!  :wink:
Título:
Enviado por: Miguel em Junho 28, 2009, 10:19:55 am
Em teoria o RA4 faz parte da BRR? ou ainda vai continuar sob comando da BriInt?
Título:
Enviado por: sivispacem em Junho 28, 2009, 02:09:13 pm
Estando em Setúbal a passar um curto período de férias tive ontem oportunidade de assistir ao desfile da BRR que ontem terminou o exercício Apolo09.

Tudo teria corrido muito bem se não fosse um elemento dos SOGA que aterrou em cima de 2 pessoas que assistiam à exibição, a 1m do local onde me encontrava (o para-quedas caíu em cima de mim e das minhas filhas), felizmente sem consequências de maior (apesar de a senhora já dealguma idade ter sido evacuada de ambulância depois de ter estado deitada no chão uns bons 15')

Mas não consegui deixar de pensar na azelhice que deve ser um SOGA ter um espaço do tamanho de um campo de futebol para aterrar e embater em 2 pessoas..... azar puro ou falta de treino???

E reparei que no material exposto pelos Comandos estava uma HK417... sim, 417!!! Segundo me foi dito está em fase de testes e equipa um pequeno nº de militares.... será que isto tem alguma coisas a ver com o malfadado concurso de substituição da G3???


Cpmts
Carlos Ferreira
Título:
Enviado por: cromwell em Junho 28, 2009, 02:17:57 pm
Citação de: "sivispacem"
Estando em Setúbal a passar um curto período de férias tive ontem oportunidade de assistir ao desfile da BRR que ontem terminou o exercício Apolo09.

Tudo teria corrido muito bem se não fosse um elemento dos SOGA que aterrou em cima de 2 pessoas que assistiam à exibição, a 1m do local onde me encontrava (o para-quedas caíu em cima de mim e das minhas filhas), felizmente sem consequências de maior (apesar de a senhora já dealguma idade ter sido evacuada de ambulância depois de ter estado deitada no chão uns bons 15')

Mas não consegui deixar de pensar na azelhice que deve ser um SOGA ter um espaço do tamanho de um campo de futebol para aterrar e embater em 2 pessoas..... azar puro ou falta de treino???

E reparei que no material exposto pelos Comandos estava uma HK417... sim, 417!!! Segundo me foi dito está em fase de testes e equipa um pequeno nº de militares.... será que isto tem alguma coisas a ver com o malfadado concurso de substituição da G3???


Cpmts
Carlos Ferreira


Espero bem que não!
Provavelmente deve ser só para os Comandos.
Título:
Enviado por: Lightning em Junho 28, 2009, 07:07:12 pm
Citação de: "cromwell"
Citar
E reparei que no material exposto pelos Comandos estava uma HK417... sim, 417!!! Segundo me foi dito está em fase de testes e equipa um pequeno nº de militares.... será que isto tem alguma coisas a ver com o malfadado concurso de substituição da G3???


Cpmts
Carlos Ferreira

Espero bem que não!
Provavelmente deve ser só para os Comandos.


Eu tenho a opinião contrária, gostava que sim, e que fosse para todas as Forças Armadas, não apenas para os Comandos.
Título:
Enviado por: sivispacem em Junho 28, 2009, 08:01:08 pm
Citar

Eu tenho a opinião contrária, gostava que sim, e que fosse para todas as Forças Armadas, não apenas para os Comandos.


Pois, x2, apesar de não conhecer nenhuns testes e ensaios da 417... mas vindo donde vem.... a arma tem um aspecto muito bom!!

E cada vez mais me cheira que ou o 7,62 se vai reerguer das cinza ou vais ser criado um calibre intermédio...
Título:
Enviado por: Miguel em Junho 28, 2009, 08:31:58 pm
Espero que sim :wink:

Desde o seculo XIX; qualquer soldado sabe que uma 7,6" é mortal.

O 5,56" era valido num conflito entre paises ricos, aonde a vida é preciosa.

E preciso 4 soldados no minimo para evacuar um ferido e 0 para um morto.

Contra fanaticos nao faz sentido portanto o calibre 5,56.
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 28, 2009, 11:32:38 pm
Citação de: "sivispacem"
Estando em Setúbal a passar um curto período de férias tive ontem oportunidade de assistir ao desfile da BRR que ontem terminou o exercício Apolo09.

Tudo teria corrido muito bem se não fosse um elemento dos SOGA que aterrou em cima de 2 pessoas que assistiam à exibição, a 1m do local onde me encontrava (o para-quedas caíu em cima de mim e das minhas filhas), felizmente sem consequências de maior (apesar de a senhora já dealguma idade ter sido evacuada de ambulância depois de ter estado deitada no chão uns bons 15')

Mas não consegui deixar de pensar na azelhice que deve ser um SOGA ter um espaço do tamanho de um campo de futebol para aterrar e embater em 2 pessoas..... azar puro ou falta de treino???

E reparei que no material exposto pelos Comandos estava uma HK417... sim, 417!!! Segundo me foi dito está em fase de testes e equipa um pequeno nº de militares.... será que isto tem alguma coisas a ver com o malfadado concurso de substituição da G3???


Cpmts
Carlos Ferreira

As pessoas pensam que controlar uma calote tipo asa é fácil, que não há grande ciência...devo dizer que eu também tenho o curso civil e quando conseguia ficar a menos de 50 metros do "alvo" ficava todo contente. Também devo recordar que uma das equipas com melhores resultados a nível nacional nos concursos de precisão de aterragem eles têm sido sempre das melhores equipas. Saltar para um local que nunca se tinha saltado antes, com militares de um lado, viaturas para outro em que não se controla quando se salta nem para onde, é complicado.

Do site da Presidência:

Citar
A equipa de queda livre, denominada “Falcões Negros”, é constituída por militares da Escola de Tropas Pára-Quedistas do Exército, localizada em Tancos, e tem por finalidade representar as tropas pára-quedistas em diversas competições nacionais e internacionais, de que se destaca a participação nas competições do CISM (Conseil International du Sport Militaire).

Existente desde o ano de 1964, é constituída por elementos dos batalhões de pára-quedistas com o objectivo de treinar a actividade aeroterrestre. Os “Falcões Negros” mantêm o título de campeões nacionais nesta modalidade.


E o site deles (já desactualizado):

 :arrow: http://falcoesnegros.no.sapo.pt/nova.htm (http://falcoesnegros.no.sapo.pt/nova.htm)
Título:
Enviado por: sivispacem em Junho 29, 2009, 09:10:37 am
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Citação de: "sivispacem"
Estando em Setúbal a passar um curto período de férias tive ontem oportunidade de assistir ao desfile da BRR que ontem terminou o exercício Apolo09.

Mas não consegui deixar de pensar na azelhice que deve ser um SOGA ter um espaço do tamanho de um campo de futebol para aterrar e embater em 2 pessoas..... azar puro ou falta de treino???


Cpmts
Carlos Ferreira

As pessoas pensam que controlar uma calote tipo asa é fácil, que não há grande ciência...devo dizer que eu também tenho o curso civil e quando conseguia ficar a menos de 50 metros do "alvo" ficava todo contente. Também devo recordar que uma das equipas com melhores resultados a nível nacional nos concursos de precisão de aterragem eles têm sido sempre das melhores equipas. Saltar para um local que nunca se tinha saltado antes, com militares de um lado, viaturas para outro em que não se controla quando se salta nem para onde, é complicado.



Não foram os Falcões Negros, foram SOGA's.... houve um primeiro lançamento de SOGA's e posteriormente os FN's... esses não tiveram problemas a aterrar.
Título:
Enviado por: Miguel Silva Machado em Junho 29, 2009, 06:12:23 pm
Mesmo sem fotos da referida aterragem  :D , aqui vai a reportagem do último dia:
http://www.operacional.pt/encerramento- ... m-setubal/ (http://www.operacional.pt/encerramento-do-apolo-09-em-setubal/)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.operacional.pt%2Fwp-content%2Fuploads%2F2009%2F06%2Fbrr-ex-apolo-09-encerramento-27jun09-511-copy.jpg&hash=a657d6a9162416f090ca08bccd34713b)
(seria este? só não acontece a quem não salta...)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.operacional.pt%2Fwp-content%2Fuploads%2F2009%2F06%2Fbrr-ex-apolo-09-encerramento-27jun09-421-copy.jpg&hash=b66b3334d1f8a8e105329d4316749c83)
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 30, 2009, 10:22:29 am
Citação de: "sivispacem"
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Citação de: "sivispacem"
Estando em Setúbal a passar um curto período de férias tive ontem oportunidade de assistir ao desfile da BRR que ontem terminou o exercício Apolo09.

Mas não consegui deixar de pensar na azelhice que deve ser um SOGA ter um espaço do tamanho de um campo de futebol para aterrar e embater em 2 pessoas..... azar puro ou falta de treino???


Cpmts
Carlos Ferreira

As pessoas pensam que controlar uma calote tipo asa é fácil, que não há grande ciência...devo dizer que eu também tenho o curso civil e quando conseguia ficar a menos de 50 metros do "alvo" ficava todo contente. Também devo recordar que uma das equipas com melhores resultados a nível nacional nos concursos de precisão de aterragem eles têm sido sempre das melhores equipas. Saltar para um local que nunca se tinha saltado antes, com militares de um lado, viaturas para outro em que não se controla quando se salta nem para onde, é complicado.


Não foram os Falcões Negros, foram SOGA's.... houve um primeiro lançamento de SOGA's e posteriormente os FN's... esses não tiveram problemas a aterrar.


Os Falcões Negros são militares que são ou foram da Companhia de Precursores com o respectivo curso SOGA. São por norma, o pessoal mais experiente. Cheguei a falar várias vezes com graduados que tinham sido Precursores e que tinham o curso e eles falavam cada uma... :lol:
Título:
Enviado por: Lancero em Julho 03, 2009, 11:26:46 am
Citar
Defesa: Chefe de Estado-Maior do Exército diz que ramo tem défice de 1.500 a 1.800 praças    

   Ponta Delgada, 02 Jul (Lusa) - O chefe de Estado-Maior do Exército,  general José Luís Pinto Ramalho, reafirmou hoje que "existe um défice de  1.500 a 1.800 praças", mas manifestou-se "optimista" que possa ser possível  aumentar o recrutamento.  

 

   "Há um défice de cerca de 1.500 a 1.800 praças. Também temos um défice  aqui nos Açores. Estamos a fazer um grande esforço em termos pró-activos  no recrutamento", disse o chefe de Estado-Maior do Exército, após uma audiência  com o presidente do Governo regional.  

 

   Sublinhando "as oportunidades de formação e valorização profissional"  que o Exército pode conferir, o general José Luís Pinto Ramalho disse que  as mesmas têm sido divulgadas "junto do universo recrutável e de todos os  estratos da sociedade portuguesa", no sentido de aumentar o recrutamento.  

 

   "Não atingimos ainda os números que gostaríamos de ter, mas estamos  moderadamente optimistas. É um desafio que consideramos permanente", referiu.  

 

 

   Na sua visita de trabalho ao arquipélago, o chefe de Estado-Maior do  Exército destacou alguns projectos que estão em curso na Zona Militar dos  Açores, nomeadamente a constituição de equipas com valências "muito específicas"  para acorrer em situações de catástrofe ou calamidade  

 

   "Esta valência tem vindo a ser aperfeiçoada nos Açores e serve inclusive  de banco de ensaio para todas as unidades de Exército do país, na sua relação  com a Protecção Civil", frisou, ao acrescentar que se trata de "um apoio  extremamente especializado e treinado em permanência" com a Protecção Civil.  

 

 

   O presidente do Governo Regional dos Açores, Carlos César, destacou  a contribuição que o Exército tem dado na "superação de algumas situações  difíceis" junto das populações no âmbito da Protecção Civil, o que "aproxima  muito as Forças Armadas dos cidadãos"  

 

   "As Forças Armadas têm nos Açores uma relação de grande intimidade com  as populações, estando presente em momentos de sobressalto", frisou Carlos  César, que manifestou o interesse do Executivo em aprofundar a colaboração  com o Exército noutros domínios, nomeadamente em áreas culturais ou de intervenção  ambiental.  
Título:
Enviado por: Lightning em Julho 03, 2009, 05:51:18 pm
Citação de: "Lancero"
Citar
Defesa: Chefe de Estado-Maior do Exército diz que ramo tem défice de 1.500 a 1.800 praças.


Está pior, antes faltavam 1000 praças agora já vai nos "entre 1500 a 1800".
Título:
Enviado por: Ranger Rebelde em Julho 03, 2009, 06:34:19 pm
Citação de: "Lightning"
Citação de: "Lancero"
Citar
Defesa: Chefe de Estado-Maior do Exército diz que ramo tem défice de 1.500 a 1.800 praças.

Está pior, antes faltavam 1000 praças agora já vai nos "entre 1500 a 1800".
E não esqueçamos a crise que atravessamos no desemprego, e mesmo assim o Exército não consegue captar as MASSAS... :evil:

Este Exército parece um navio ao abandono e desnorteado, sem um CMDT à altura dos acontecimentos e com "eles no sítio"...  :twisted:
Título:
Enviado por: rui duarte em Julho 03, 2009, 06:35:22 pm
esses numeros sao para o limite operacional, agora para termos todas as vagas completas faltam 12000  :roll:
Título:
Enviado por: HSMW em Julho 03, 2009, 09:01:17 pm
Citação de: "rui duarte"
esses numeros sao para o limite operacional, agora para termos todas as vagas completas faltam 12000  :roll:

Sim porque para cada bar de Oficiais são precisos 5 baristas, mais messes e cozinhas
Título:
Enviado por: lazaro em Julho 03, 2009, 09:52:57 pm
Citação de: "HSMW"
Citação de: "rui duarte"
esses numeros sao para o limite operacional, agora para termos todas as vagas completas faltam 12000  :roll:
Sim porque para cada bar de Oficiais são precisos 5 baristas, mais messes e cozinhas


Essa foi profunda, totalmente verdadeira, absolutamente justa e reflecte um profundo conhecimento da realidade da organização de que o HSMW faz parte.
Título:
Enviado por: Rui F. em Julho 03, 2009, 09:53:30 pm
Citação de: "sivispacem"
Citar

Eu tenho a opinião contrária, gostava que sim, e que fosse para todas as Forças Armadas, não apenas para os Comandos.

Pois, x2, apesar de não conhecer nenhuns testes e ensaios da 417... mas vindo donde vem.... a arma tem um aspecto muito bom!!

E cada vez mais me cheira que ou o 7,62 se vai reerguer das cinza ou vais ser criado um calibre intermédio...

Existe o 6.8 Rem. SPC que está a ser testado (inclusivé em combate) pelo USSOCOM e outras forças americanas.

Espero que escolham o 7.62 ou um dos calibres intermédios, nunca o 5.56.
Título:
Enviado por: Miguel em Julho 03, 2009, 10:32:55 pm
As forças francesas no Afganistao vao receber todas o HK 416 em substituiçao do Famas.

Alem disso desde bastante tempo que as forças especiais da BFST utilizam o HK416.

No seio da França a adopçao de uma arma Made in Germany, é um verdadeiro seismo. :wink:
Título:
Enviado por: sivispacem em Julho 03, 2009, 11:44:36 pm
Citação de: "Miguel"
As forças francesas no Afganistao vao receber todas o HK 416 em substituiçao do Famas.

Alem disso desde bastante tempo que as forças especiais da BFST utilizam o HK416.

No seio da França a adopçao de uma arma Made in Germany, é um verdadeiro seismo. :o))

Cpmts
Carlos Ferreira
Título:
Enviado por: migbar2 em Julho 04, 2009, 02:17:30 am
Citação de: "lazaro"
Citação de: "HSMW"
Citação de: "rui duarte"
esses numeros sao para o limite operacional, agora para termos todas as vagas completas faltam 12000  :roll:
Sim porque para cada bar de Oficiais são precisos 5 baristas, mais messes e cozinhas

Essa foi profunda, totalmente verdadeira, absolutamente justa e reflecte um profundo conhecimento da realidade da organização de que o HSMW faz parte.





O caro forista desculpe a minha questão, mas de quantos soldados precisamos para um exercito com 3 brigadas, sendo que apenas uma é pesada...não me vai dizer que necessitamos de trinta mil homens pois não? É que eu também não conheço nada do exército por dentro, mas se fôr essa a resposta desculpem lá mas como contribuinte...irra que não se aguenta!!!
Título:
Enviado por: Lightning em Julho 04, 2009, 10:12:12 am
Citação de: "migbar2"
O caro forista desculpe a minha questão, mas de quantos soldados precisamos para um exercito com 3 brigadas, sendo que apenas uma é pesada...

O que é que tem a ver ser pesada ou não? Um Batalhão, quer seja mecanizado, motorizado ou pára-quedista, tem todos "teoricamente" um efectivo muito semelhante, a grande diferença está nos equipamentos e veiculos atribuidos.

E o Exército não são só as 3 Brigadas porque se assim fosse, o Exército tinha 9.000 homens (3.000 por Brigada), o efectivo do Exército é de 20.000, é porque eles acham que precisam de pessoal noutros sitios além desses.

Citar
não me vai dizer que necessitamos de trinta mil homens pois não?


30.000 não de certeza, porque como eu já referi, o Exército actual tem (ou devia) ter um efectivo de 20.000.
Título:
Enviado por: Miguel em Julho 04, 2009, 10:19:29 am
Mais tarde ou mais cedo, vao chegar a conclusao que é preciso reorganizar o exercito.

Reduzir o efetivo para um patamar de 18000 elementos devia ser o objetivo.

O actual objetivo é de 24500 e temos na realidade ums 21000 nas fileiras, dentro de esses 21000.

Com 18000 permite ter uma melhor selecçao. :wink:  devem de entender ao que eu quero chegar.

Ora com 18000 efetivos, é preciso cerca de metade para instruçao,apoio,estruturas etc...

Fica portanto 9000 para as unidades operacionais.

Portanto temos de acabar com uma brigada.

Ficando apenas com 2 brigadas ( 1 ligeira de intervençao rapida e 1 media/pesada)

Essas 2 brigadas ao contrario de hoje podiam entao estar num patamar de prontidao de 90%.

BriMec:
-3 Batalhoes Mecanizados com Pandurs nos RI13,14,19
-1 GCC com 40 Leopards e M113 Modernizados para apoio directo
-1 GAC com 18 M109
-1 BLogistico(BAS)
-1 ERec
-1 CEng
-1 BAA
-1 CTM

BRR:
-1 Batalhao Operaçoes Especiais/CTOE
-1 Batalhao Comandos/CTCMDS
-2 Batalhoes Paras RI10 e RI15
-1 Grupo Helis com 12 NH90 (unidade de cavalaria aeromovel)
-1 GAC/RA4 com 18 M119
-1 BLogistico/ETP
-1 ERec
-1 CEng
-1 BAA
-1 CTM

ZMA e ZMM com 3 Batalhoes infantaria Ligeira

Forças Apoio Geral com Regimento Transmissoes,Engenharia,Lanceiros
Título:
Enviado por: nelson38899 em Julho 04, 2009, 10:44:16 am
Não apoio a decisão de acabar com um brigada! Não faz sentido ter no exercito apenas uma brigada pesada e outra ligeira. Porque uma brigada intermédia faz muita falta.
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 04, 2009, 11:20:42 am
Miguel lê o que os nossos colegas do fórum HSMW e Lázaro estão a escrever sobre esse assunto, eles estão muito mais dentro do assunto do que tu ou eu.

Será que não achas estranho o nosso exército ter tão poucos militares em unidades operacionais em relação ao número de militares actual? Medita um pouco nisso.
Título:
Enviado por: Portucale em Julho 04, 2009, 12:18:03 pm
Qualquer sistema de recrutamento tem os seus contras e o profissional não é excepção.

Militar não é bem um emprego!

Além disso até á bem pouco tempo essa questão não se colocava pois, na teoria, toda a gente tinha de fazer o SMO.

O número de efectivos para as FA está definido desde 1998, o objectivo era atingir estes números em 2004 com o fim do SMO;
Marinha – 10500
Exercito – 24500
Força Aérea – 7200

Não nos podemos esquecer que existem entradas e saídas quase todos os dias, assim o número é variável.

Segundo os dados de Dezembro de 2007 estes eram os efectivos nas fileiras;
Marinha – 10729
Exército – 21030
Força Aérea – 7507

Há cerca de 18 meses ao Exercito faltavam + - 3500 efectivos.

Estes dados foram retirados de um artigo do Gen. Espírito Santo na Revista militar, todo o artigo foi colocado pelo Cabeça de martelo, está na página 28 de este mesmo tópico.

Penso que existem efectivos para manter as três brigadas operacionais mais as forças de apoio geral.

Na minha opinião é necessário rentabilizar os efectivos e as instalações.

O maior exemplo disso são os órgãos de comando do Exercito.
Título:
Enviado por: sivispacem em Julho 04, 2009, 02:18:53 pm
Bom, aqui vão os meus 5 cents:

Concordo com a manutenção do patamar das actuais 3 brigadas. Se isso significa ter 9000 operacionais no activo nem sei bem confesso. Mas uma coisa sei... é que para esse número acho claramente excessivo que se mantenha um Exército com um efectivo total em redor dos 24000/21000 homens.

O que realmente interessa é o chamado "produto operacional"! E ter 15000 efectivos a servir de apoio a 9000 é um exagero total e absoluto. Sei bem que há necessidade de mantar quadros de completamento, de manter um quadro de instrução e etc... mas 15000!!!!!!

Aliás, é sintomático que a distribuição de oficiais sempre tenha sido tão desajustada (pelo menos desde o final da guerra de África).
Quantos coronéis teremos a mais?
E quandos capitães e sargentos a menos??
Quantos recursos estão colocados em orgãos de EM e 'secretaria'?
E quantos recursos humanos em falta nas unidades territoriais?

Faça-se uma reorganização 'de base 0', ou seja, defina-se o produto operacional desejado. E a partir daí desenhe-se a estrutura e os efectivos desejados... seria curioso vermos os desvios (totais e por posto) face à situação actual.....

E a questão dos meios na ZMA e ZMM? Faz sentido manter a actual situação de quase nulidade militar? é que se não há ameaça então reduzam-se os meios ao estrictamente necessário para a segurança das instalações e equipamentos e desloquem-se temporariamente as unidades que seriam responsáveis pela sua defesa...
E por falar nisso, alguma vez foi relançada a discussão sobre a distribuição territorial das unidades? (sei que foi recentemente publicado um plano de desafectação de espaços, mas se calhar muito mais haveria por fazer)

Um último reparo: pf não entendam isto como uma provocação ou crise de azedume.... é apenas um conjunto de ideias que aqui deixo, algumas das quais polémicas mas que entendo merecerem alguma reflexão... algumas até poderão não ser as mais adequadas, mas no mínimo penso que deviam ser ponderadas.

Mas o que para mim é obvio é que a instituição militar e se calhar o Exército em particular - apesar do caminho já percorrido - nunca teve a coragem necessária para realizar a tão necessária regeneração que se impõe desde o final dos anos 70... no mínimo a uma velocidade 'que se veja'.

E em última análise ela (a instituição militar) é a principal prejudicada por esses atrasos, "...penso eu de que".

Cpmts
Carlos Ferreira
Título:
Enviado por: Centurião em Julho 04, 2009, 03:03:33 pm
Nem me falem de mais reduções!

Falem sim de aumentar a operacionalidade. Portugal tem que adaptar os seus efectivos ao seu entorno geoestratégico.

Quantos militares tem a Espanha? E Marrocos? É nesta realidade que temos de adaptar os nossos meios.

Não podemos reduzir mais sob pena de um dia nem sequer termos os homens equivalentes a uma brigada americana!

Temos é que aumentar a operacionalidade.
Título:
Enviado por: sivispacem em Julho 04, 2009, 03:22:08 pm
Citação de: "Centurião"
Nem me falem de mais reduções!

Falem sim de aumentar a operacionalidade. Portugal tem que adaptar os seus efectivos ao seu entorno geoestratégico.

Quantos militares tem a Espanha? E Marrocos? É nesta realidade que temos de adaptar os nossos meios.

Não podemos reduzir mais sob pena de um dia nem sequer termos os homens equivalentes a uma brigada americana!

Temos é que aumentar a operacionalidade.


Só uma correcção - eu não falei em reduzir; se calhar o que faria sentido era inverter a actual proporção dos 15000/9000

Mas as nosssa ameaças não são, a meu ver, a Espanha... e dificilmente Marrocos, pelo menos com a actual 'administração'...

Cpmts
Carlos Ferreira
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 04, 2009, 03:23:59 pm
Comparar o nosso Exército com o de Espanha faz sentido, afinal são dois exércitos da OTAN, vizinhos e totalmente profissionais. Temos quase os mesmos problemas, por isso podemos ver o que eles estão a fazer de bom ou de mau e adaptar para a nossa realidade o que faz sentido.

Agora Marrocos? SMO, país com uma sociedade completamente diferente, com problemas que não temos há décadas. Não percebo... :?
Título:
Enviado por: sivispacem em Julho 04, 2009, 03:37:26 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Comparar o nosso Exército com o de Espanha faz sentido, afinal são dois exércitos da OTAN, vizinhos e totalmente profissionais. Temos quase os mesmos problemas, por isso podemos ver o que eles estão a fazer de bom ou de mau e adaptar para a nossa realidade o que faz sentido.

Agora Marrocos? SMO, país com uma sociedade completamente diferente, com problemas que não temos há décadas. Não percebo... :o))

Cpmts
Carlos Ferreira
S
Título:
Enviado por: Centurião em Julho 04, 2009, 03:37:38 pm
Meus amigos, estou a falar de equilíbrio geoestratégico. O que hoje é uma realidade amanhã poderá não o ser. Hoje aliados amanhã inimigos. Quem me garante que não.

É nesse sentido que falo de equilíbrio/paridade dentro do razoável. É errado pensar que a superioridade tecnológica resolve tudo…especialmente quando nem sequer a temos…

Precisamente por isso, nunca devemos proporcionalmente falando, estarmos abaixo do 1 para 3. Nunca.
Título:
Enviado por: Miguel em Julho 04, 2009, 03:58:31 pm
Temos que manter sempre um minimo de "tachos" para permitir uma mobilizaçao em tempo de guerra.

Por isso que igualmente precisamos da actual EBE, que nao permite ter um numero mais elevado de prontidao em tempo de paz.

A nossa actual estrutura alem das 3 Brigadas operacionais, pode permitir a mobilizaçao de outras 3 (Norte,Centro,Sul)
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 04, 2009, 04:10:08 pm
Citação de: "sivispacem"
Comparar com Espanha???
"Cooperar" sim, agora comparar... Espanha é uma realidade totalmente diferente da nossa...
Desde o facto de não serem uma nação... à 'ameaça' marroquina bem mais real... ao facto de serem a 10 economia mundial... a terem o quadruplo da nossa população...

IMHO não podemos criar uma politica de defesa e/ou um Exército como sendo uma cópia em menor escala do Exército Espanhol....
Temos de apostar na mobilidade, tecnologia, melhoria dos equipamentos, competências e capacidade das nossa tropas...
E deixarmo-nos de alguns receios infundados e 'heranças' do passado que já não fazem grande sentido nos nossos dias...
(porquê 5 baristas?? Porque não entregar a exploração dos bares a empresas externas?? :o))

Cpmts
Carlos Ferreira
S


Entre comparar com o Exército Espanhol e o Marroquino qual é que faz mais sentido? Foi isso que eu disse, mais nada.
Título:
Enviado por: sivispacem em Julho 04, 2009, 04:16:44 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Citação de: "sivispacem"
Comparar com Espanha???
"Cooperar" sim, agora comparar... Espanha é uma realidade totalmente diferente da nossa...
Desde o facto de não serem uma nação... à 'ameaça' marroquina bem mais real... ao facto de serem a 10 economia mundial... a terem o quadruplo da nossa população...

IMHO não podemos criar uma politica de defesa e/ou um Exército como sendo uma cópia em menor escala do Exército Espanhol....
Temos de apostar na mobilidade, tecnologia, melhoria dos equipamentos, competências e capacidade das nossa tropas...
E deixarmo-nos de alguns receios infundados e 'heranças' do passado que já não fazem grande sentido nos nossos dias...
(porquê 5 baristas?? Porque não entregar a exploração dos bares a empresas externas?? :)
Título:
Enviado por: migbar2 em Julho 06, 2009, 02:02:19 am
Citação de: "Lightning"
Citação de: "migbar2"
O caro forista desculpe a minha questão, mas de quantos soldados precisamos para um exercito com 3 brigadas, sendo que apenas uma é pesada...

O que é que tem a ver ser pesada ou não? Um Batalhão, quer seja mecanizado, motorizado ou pára-quedista, tem todos "teoricamente" um efectivo muito semelhante, a grande diferença está nos equipamentos e veiculos atribuidos.

E o Exército não são só as 3 Brigadas porque se assim fosse, o Exército tinha 9.000 homens (3.000 por Brigada), o efectivo do Exército é de 20.000, é porque eles acham que precisam de pessoal noutros sitios além desses.

Citar
não me vai dizer que necessitamos de trinta mil homens pois não?

30.000 não de certeza, porque como eu já referi, o Exército actual tem (ou devia) ter um efectivo de 20.000.





O.K. colega está tudo muito certo, mas como alguem disse que havia 12.000 lugares para preencher !!!! E mesmo com os ditos 20.000 e mais uns trocos, então e a dita operacionalidade? Vemo-nos aflitos para ter 4 ou 5 mil soldados com real capacidade de combate. O pessoal nos quarteis tem é de se capacitar que tropa não é profissão, é missão...e é só para quem quer, quem não quer procure emprego cá fora.
Título:
Enviado por: old em Julho 06, 2009, 10:01:21 am
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Comparar o nosso Exército com o de Espanha faz sentido, afinal são dois exércitos da OTAN, vizinhos e totalmente profissionais. Temos quase os mesmos problemas, por isso podemos ver o que eles estão a fazer de bom ou de mau e adaptar para a nossa realidade o que faz sentido.

Agora Marrocos? SMO, país com uma sociedade completamente diferente, com problemas que não temos há décadas. Não percebo... :?


Exacto. Ambos Exercitos son capaces de actuar juntos y desplegarse juntos si fuera necesario, comparten organizacion y sus paises comparten el modo de vida occidental. ¿Se puede decir lo mismo de Marruecos y Argelia? NO

Y ya no Espanha y Portugal, si no Europa entera tiene los mismos problemas.

Reducciones constantes de medios a favor de una supuesta calidad.

Menos aviones, menos tanques, menos barcos.

Asi esta Europa...dormida.
Título:
Enviado por: Menacho em Julho 06, 2009, 06:54:48 pm
Citação de: "sivispacem"
Cooperar" sim, agora comparar... Espanha é uma realidade totalmente diferente da nossa...
Desde o facto de não serem uma nação...


Espanha no es una naÇao............... :roll:  sermeos un circo?...o un autobus?.......una comunidad de vecinos?........un equipa de futebol?.....

Siguen erre que erre, parece que algunos foristas serian muito felices si Espanha se rompe y desaparece cuando la realidade es que Espanha es una naÇao, y un alto porcentaje de portuguese ve con buenos ojos una fusión con Espanha...............para no ser una nación, tenemos muchos admiradores entre sus filas...¿no?
Título:
Enviado por: nelson38899 em Julho 06, 2009, 07:07:37 pm
Citação de: "Menacho"

sermeos un circo

 serian muito felices si Espanha se rompe y desaparece


Nunca concordei tanto com esta frase
Título:
Enviado por: Menacho em Julho 06, 2009, 08:28:03 pm
Dice muito de Ud..... :roll:

Afortunadamente a mayoria dos portugueses no piensan como Ud.

Cualquier psicologo veria un deje de envidia en a suas palabras...
Título:
Enviado por: migbar2 em Julho 06, 2009, 10:08:57 pm
Citação de: "Menacho"
Citação de: "sivispacem"
Cooperar" sim, agora comparar... Espanha é uma realidade totalmente diferente da nossa...
Desde o facto de não serem uma nação...

Espanha no es una naÇao............... :roll:  sermeos un circo?...o un autobus?.......una comunidad de vecinos?........un equipa de futebol?.....

Siguen erre que erre, parece que algunos foristas serian muito felices si Espanha se rompe y desaparece cuando la realidade es que Espanha es una naÇao, y un alto porcentaje de portuguese ve con buenos ojos una fusión con Espanha...............para no ser una nación, tenemos muchos admiradores entre sus filas...¿no?





Nós também temos muitos admiradores desse lado, mas isso faz parte deste jogo político e desde o principio das nossas Histórias mais ou menos comuns que foi assim e sempre será.
A verdade é que continuamos cá todos, cada um com a sua bandeira e as suas tradições  não é? Portanto cada um com a sua opinião deixemo-nos destas guerrinhas. Espanha é e será sempre Espanha, maior ou mais pequena já são muitos anos e muito sangue e Portugal de igual forma. Portanto desprezo tanto os Espanhois que falem da anexação de Portugal quanto os Portugueses que estão sempre á espera da desgraça Espanhola. Somos mais fortes como amigos que se respeitam e respeitam as suas diferenças, remando para o mesmo lado, do que com estas tretas e provocações constantes. Já chega os perigos radicais que cada vez mais se espalham por esse mundo fora e que espreitam deliciados estes radicalismos que mais tarde ou mais cedo saberão aproveitar, dêmos nós uma oportunidade!
 Viva Espanha, viva Portugal e vivam todos os países que amam a liberdade e a independencia.
Título:
Enviado por: sivispacem em Julho 07, 2009, 09:17:18 am
Só um esclarecimento que já tive a oportunidade de prestar ao Menacho...

Não faço parte daqueles que olham para Espanha como um pérfido inimigo, muito antes pelo contrário. Somos amigos e aliados, para além de integrarmos a mesma aliança e os mesmo espaço político e geográfico. Teremos as naturais diferenças e opiniões decorrentes do facto de sermos 2 países, como seria de esperar...

Posto isto referi-me apenas ao facto de Espanha não ser uma nação mas sim várias, em termos de identidade cultural, congregadas num único país que é a Espanha, que reúne galegos, bascos, catalães, andaluzes, etc.

Fazendo uma comparação desajustada, a nação palestina existiu muito tempo antes da constituição da Autoridade Palestinia; o Estado israelita (o país) existe apenas desde o final dos anos 40 e a comunidade judaica enfim, é um pouco mais velhinha... :D - qualquer dia seremos um país e 2 nações....

Pela minha parte considero o tema encerrado

Cptms,
Carlos Ferreira
Título:
Enviado por: Menacho em Julho 07, 2009, 03:23:50 pm
Por mi parte tambien es caso cerrado y mais despois de las palabras de migbar2 y sivispacem..... :Amigos:
Título:
Enviado por: Moisés Magalhães em Julho 07, 2009, 11:48:03 pm
Não pecando por ser considerado como um "velho do restelo", confesso que não acredito na amizade do país vizinho, aliás essa nunca exitiu e não existe, basta conhecer a nossa história para o podermos afirmar! Como país aliado? talvez? No contexto de uma organização  como a OTAN, com os seus pressupostos defenidos no âmbito de uma organização militar, que de um modo geral no presente, serve determinados interesses hipócritas sempre subjacente a uma prevalência e doutrina americana, no entanto esta existe, e subsiste.

Óbviamente, só por absurdo é que poderemos pensar num potencial conflito com a Espanha, no entanto a História está repleta de exemplos que nunca seriam esperados, mas o pior, é quando não temos o descernimento e a lucidez para ver os indícios, e pagamos o seu preço a um custo muito elevado.

Neste sentido penso que o nosso Exército e as nossas FA, deverão sim ajustar a sua capacidade e envolvimento no enquadramento da Defesa Nacional, tendo como prioridade essa sim a Defesa Territorial e da Soberania Nacional, sendo por isso equipadas e organizadas para maximizar essa função suprema. Não esperemos que os falsos amigos e aliados nos venham defender, porque desses exemplos a nossa história fala por si.....

Acredito que não deveremos adequar as nossas FA em termos de equipamento e orgânica a realidades paralelas, mas no entanto desprovidas no contexto das nossas reais particularidades e especificidades pelo simples facto de sermos aliados e ou termos supostos interresses comuns, que por vezes de uma forma velada nos são impostos. Deveremos sim, optarmos por umas FA com uma real capacidade de dissuasão a quem ousar ameaçar a nossa integridade Nacional, sem esperar que os ditos "amigos ou aliados" nos venham salvar, pois nunca se sabe se a causa do nosso potencial conflito não lhes é vantajosa.

Cumprimentos,
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Julho 09, 2009, 10:27:08 pm
Dicionário de Termos Militares do Exército
 :arrow: http://dicmil.iscap.pt/ (http://dicmil.iscap.pt/)
Título:
Enviado por: Menacho em Julho 11, 2009, 02:25:12 pm
PORTUGAL ENVIARÁ MAS SOLDADOS A AFGANISTÁN EN 2010

Citar
Portugal incrementará su presencia militar en Afganistán en 2010, según han confirmado fuentes militares lusas. El General Goulao de Melo ha explicado que ese aumento se enmarca en el contexto de la nueva estrategia de la OTAN en Afganistán.
Portugal dispone de 102 militares desplegados con la ISAF, que se incrementarán a 150 el próximo año.
Por otra parte, Portugal enviará 40 soldados y un C-130 para reforzar la seguridad durante las elecciones afganas.


(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Flh3.ggpht.com%2F_erq5Z9l-0CA%2FR_wWZFHejJI%2FAAAAAAAAOlk%2Fi6YjBiL5ohA%2Fopcm17811946dbi6.jpg&hash=0d45bbc9212992d1a528c25a6ac5fb53)
Título:
Enviado por: Instrutor em Julho 13, 2009, 05:18:34 pm
Actualidade:

Exército

Brigada Mecanizada

- 37 Leopardos II A6 (brevemente)
- 50 M60 A3 TTS
- 350 M113 (Varias versões)
- 25 Sistemas AA Chaparal
- 18 M-109 A5

Ideal

Brigada Mecanizada

- 50 Leopardos II A6
- 150 VCI Pumas ou Ulans
- 24 Sistemas AA Avenger
- 24 PZH-2000
Título:
Enviado por: Lightning em Julho 14, 2009, 12:48:28 am
Citação de: "Instrutor"
Actualidade:

Exército

Brigada Mecanizada

- 37 Leopardos II A6 (brevemente)
- 50 M60 A3 TTS

Na actualidade a Brigada é assim mas temporária certo? É para ficar só os Leos..

Citar
- 350 M113 (Varias versões)
- 25 Sistemas AA Chaparal
- 18 M-109 A5

Ideal

Brigada Mecanizada

- 150 VCI Pumas ou Ulans
- 24 Sistemas AA Avenger
- 24 PZH-2000


Ao trocarmos 350 M113 por 150 VCIs, não vai ser necessário outros veiculos (os 200 que fazem a diferença) para colmatar ou os 150 VCIs conseguem fazer o mesmo que 350 M113?

Pensava que o Avenger era para a Brigada de Intervenção.

Pelo que sei o M109A5 ainda é um veiculo actualizado, já será mesmo necessário a sua substituição?
Título:
Enviado por: Duarte em Julho 14, 2009, 02:44:48 am
Citação de: "Lightning"

Citar
- 350 M113 (Varias versões)
- 25 Sistemas AA Chaparal
- 18 M-109 A5

Ideal

Brigada Mecanizada

- 150 VCI Pumas ou Ulans
- 24 Sistemas AA Avenger
- 24 PZH-2000

Ao trocarmos 350 M113 por 150 VCIs, não vai ser necessário outros veiculos (os 200 que fazem a diferença) para colmatar ou os 150 VCIs conseguem fazer o mesmo que 350 M113?

Não é bem assim, bastam 54 VCI, um VCI por cada Secc. At. Mec. dos dois BIMec, ficando as outras variantes de M-113, de comando, ambulância, porta-morteiros, ao serviço. É assim na maioria dos exércitos, até nos BIMec americanos..

http://www.fas.org/man/dod-101/army/uni ... 47L200.htm (http://www.fas.org/man/dod-101/army/unit/toe/07247L200.htm)


Citar
Pensava que o Avenger era para a Brigada de Intervenção.

Salvo erro, está pevista uma Btr AAA Avenger para cada uma das brigadas, Mec e de Intervenção, ficanda a BrRR apenas com os Stinger.



Citar
Pelo que sei o M109A5 ainda é um veiculo actualizado, já será mesmo necessário a sua substituição?


Certo. Há peixe mais graúdo para apanhar.. e 24 para quê? Bastam 18.
Título:
Enviado por: _Gabriel_®™ em Julho 14, 2009, 10:20:57 am
Quanto aos M109A5, estão mesmo desactualizados!!

Viaturas que são autopropulsadas e que já aconteceu algumas terem de ser rebocadas para a posição para puder dar tiro...

Para além de que todos os M109A5 chegaram a Portugal em condições dificientes, alguns com falhas graves... :evil:
Título:
Enviado por: sivispacem em Julho 14, 2009, 11:10:20 am
Citação de: "_Gabriel_®™"
Quanto aos M109A5, estão mesmo desactualizados!!

Viaturas que são autopropulsadas e que já aconteceu algumas terem de ser rebocadas para a posição para puder dar tiro...

Para além de que todos os M109A5 chegaram a Portugal em condições dificientes, alguns com falhas graves... :evil:


Isso tem a ver com a habitual politica de comprar/aceitar equipamento usado lá nos States (o pior é quando já está gasto...). Isso, acrescido à crónica má manutenção + falta de sobresselentes, rapidamente leva ao 'encostar' de parte do 'hardware', a que se segue o início do processo de canibalização.
Não é á toa que um dos maiores segredos do Exército Português deve ser a taxa de disponibilização dos meios operacionais.... Mas isto já é conhecido há décadas, por isso não devia ser grande surpresa...

Mas cada vez mais acho que comprar europeu é, na grande maioria dos casos, melhor opção....

Cpmts
Carlos Ferreira
Título:
Enviado por: Instrutor em Julho 14, 2009, 12:05:11 pm
Afirmativo, é intenção num curto periodo de tempo o CC M60 sair das fileiras do Exercito, passando para uma situação de reserva, como aconteceu com o CC M48 A5, relativamente a este CC deverá servir de alvo aos novos Leopardos.
Relativamente ao sistema AA avenger ouvi falar mesmo aqui neste forum que é intenção equipar a Brigada Mecanizada e de Intervenção com o sistema AA avenger de curto médio alcançe fincado da responsabilidade da FAP o "abate" a grande atiltude e longitude.
Relativamente aos VCI concordo que se aproveitem as unidades M113 como serviços auxiliares (577, M106, M113 A3 e A2).
Desta forma 150 VCI seriam mais que suficientes para equipar os dois BIMECs cada Bimec dispoe de 3 CATMec 1 CCS e 1 CAC, cada CATMec dispoe de 4 pelotoes 3 de atiradores e 1 de comando cada pelotão de 4 secções ou seja cada CAT Mec dipoe de 16 VCI e mais 4 mais unidades de reserva.
Relativamente aos obuses autopropulsados defendo desde ja a compra do sistema alemao PZH2000 para substituir os M109 A5 devido ao prazo de aproximadamente meia duzia de anos esteja ultrapassado sendo o modelo alemao o mais moderno sistema de Obuses.
Título:
Enviado por: Instrutor em Julho 14, 2009, 12:25:28 pm
Relativamente aos VCI eu defendo a vinda ou dos Pumas (Robustes, viabilidade  e qualidade alemã) ou entao os ULAN (qualidade, e provavelmente transferencia tecnológica) como aconteceu com as PandurII.
Título: M-60A3
Enviado por: whiskey01 em Julho 14, 2009, 02:51:46 pm
Boas. Vi na Wikipedia que o Exército Português tem os M-60's prestes a serem removidos do serviço. Gostaria de saber se é verdade ou se é apenas mais uma das mentiras próprias do site?

Quem estiver interessado em verificar, clique no seguinte anexo:
http://en.wikipedia.org/wiki/M60_Patton (http://en.wikipedia.org/wiki/M60_Patton)

P.S: Verificar na secção dos operadores.
Título:
Enviado por: Lightning em Julho 14, 2009, 03:01:39 pm
Citação de: "Instrutor"
fincado da responsabilidade da FAP o "abate" a grande atiltude e longitude.


E latitude :lol: .
Título:
Enviado por: Lightning em Julho 14, 2009, 03:05:32 pm
Citação de: "Duarte"
Não é bem assim, bastam 54 VCI, um VCI por cada Secc. At. Mec. dos dois BIMec, ficando as outras variantes de M-113, de comando, ambulância, porta-morteiros, ao serviço. É assim na maioria dos exércitos, até nos BIMec americanos..

Ah já percebi, então um futuro VCI seria apenas para substituir os M113 que transportam a Infantaria, os M113 doutras versões de apoio continuariam a estar no activo.

Citar
Salvo erro, está pevista uma Btr AAA Avenger para cada uma das brigadas, Mec e de Intervenção, ficanda a BrRR apenas com os Stinger.


Não sabia que era para ambas as Brigadas, está correcto.
Título: Re: M-60A3
Enviado por: Lightning em Julho 14, 2009, 03:06:38 pm
Citação de: "whiskey01"
Boas. Vi na Wikipedia que o Exército Português tem os M-60's prestes a serem removidos do serviço. Gostaria de saber se é verdade ou se é apenas mais uma das mentiras próprias do site?

Quem estiver interessado em verificar, clique no seguinte anexo:
http://en.wikipedia.org/wiki/M60_Patton (http://en.wikipedia.org/wiki/M60_Patton)

P.S: Verificar na secção dos operadores.


Procure aqui no forum o topico sobre os Leopard 2.
Título:
Enviado por: whiskey01 em Julho 14, 2009, 09:21:12 pm
Obrigado e esclarecido.
Título:
Enviado por: migbar2 em Julho 14, 2009, 09:57:53 pm
Citação de: "Lightning"
Citação de: "Duarte"
Não é bem assim, bastam 54 VCI, um VCI por cada Secc. At. Mec. dos dois BIMec, ficando as outras variantes de M-113, de comando, ambulância, porta-morteiros, ao serviço. É assim na maioria dos exércitos, até nos BIMec americanos..

Ah já percebi, então um futuro VCI seria apenas para substituir os M113 que transportam a Infantaria, os M113 doutras versões de apoio continuariam a estar no activo.

Citar
Salvo erro, está pevista uma Btr AAA Avenger para cada uma das brigadas, Mec e de Intervenção, ficanda a BrRR apenas com os Stinger.

Não sabia que era para ambas as Brigadas, está correcto.




Actualmente já está assim organizado. O chaparral está destinado á brig de int. e á mecanizada.
Título:
Enviado por: _Gabriel_®™ em Julho 15, 2009, 01:42:27 am
Citação de: "Instrutor"
Relativamente aos obuses autopropulsados defendo desde ja a compra do sistema alemao PZH2000 para substituir os M109 A5 devido ao prazo de aproximadamente meia duzia de anos esteja ultrapassado sendo o modelo alemao o mais moderno sistema de Obuses.


Os Pzh2000 são sem dúvida as melhores viaturas para puder subsituir os M109A5 e eu sou de acordo que a comprar-mos qualquer tipo de material militar que seja na Europa, á Alemanha de preferência, mas, só poderá ser realidade daqui a uns bons anos, acredita em mim!!

Recebemos 14 M109A5 em 2002, recebemos mais 4 em 2007, para teres ideia a 3ª bateria só existe no papel, as outras 2 baterias só estão a funcionar a 4 secções cada, dessas secções que estão a funcionar qualquer um dos M109 têm problemas, desses todos estão a andar e fazer tiro mas com algumas defeciêncas... mas pelo tempo que as mesmas estão ao serviço no exercito Português, não é ainda intensão a compra de novas viaturas...


Também estou de acordo com a compra de VCI´s, mas o Puma...bem, talvez daqui a 15 anos... O preço do Puma é bastante elevado para qualquer país da Europa, quanto mais Portugal e isso x 150... :roll:
Título:
Enviado por: Instrutor em Julho 15, 2009, 10:56:29 am
O Exército da Holanda vai deixar de usar o AIFV uma derivação melhorada do M113 para o substituir pelos VCI Puma provenienntes da Alemanha, não sei se para Portugal será vantajoso modernizar os seus M113, alguns bastantes datam desde 1978 por isso com mais de 30 anos de serviço, e dentro desta panoplia e intenção de modernização estariamos muito mais bem servidos com um novo VCI do que com a modernização dos M113, para aspirarmos estar-mos ao nível dos nossos parceiros NATO, temos de apostar num novo sistema de armas, raparem no seguinte: Portugal poderia perfeitamente ter modernizado os seus M60 mas o preço da modernização era superior a compra em segunda mão ja modernizado dos Leopardos II A6 e abençoada a hora que assim decidiu por de parte a modernização dos M60 e optou pelos Leopardos que são somente o melhor CC actualmente em serviço num qualquer Exército do Mundo. Para continuar-mos a modernizar neste caso as nossas viaturas de combate não passa pela modernização dos M113 mas sim pela aquisição de novas viaturas, existem nos mercado inumeros concorrentes como o caso do sueco CV90, o austriaco ULAN, o espanhol Pizarro e o alemão Puma... é nesta linha de pensamento que deveriamos continuar apostar, basicamente nas principais viaturas de combate do nosso Exército (CC Leopardos II, Pandur, M113 e M109 A5, estas duas ultimas são as que precisam urgentemente ser substituidas) para podermos estar conscientes de que estamos perante um Exército moderno com viaturas modernas e ao nível do melhor do mundo.
Relativamente aos Obuses eu aposto no sistema PZH2000 para substitur os M109A5 dentro de meia duzia de anos estarao obsoletos.

Nota: só falo em viaturas principais de combate.......... :wink:

http://www.areamilitar.net/DIRECTORIO/T ... 65&R=EX#A1 (http://www.areamilitar.net/DIRECTORIO/TER.aspx?nn=366&P=65&R=EX#A1)
Título:
Enviado por: Lightning em Julho 15, 2009, 11:20:38 am
Citação de: "Instrutor"
como o caso do sueco CV90, o austriaco ULAN, o espanhol Pizarro e o alemão Puma...


O Ulan e o Pizarro são o mesmo veiculo, só que em cada pais tem um nome diferente. Imagine que chamavamos ao Pandur outra coisa qualquer.
Título:
Enviado por: Instrutor em Julho 15, 2009, 11:35:41 am
Citação de: "Lightning"
Citação de: "Instrutor"
como o caso do sueco CV90, o austriaco ULAN, o espanhol Pizarro e o alemão Puma...

O Ulan e o Pizarro são o mesmo veiculo, só que em cada pais tem um nome diferente. Imagine que chamavamos ao Pandur outra coisa qualquer.


Negativo caro Lightning, podem apresentar semelhanças devido a ser um projecto conjunto entre os dois países (Austria e Espanha) contudo o modelo Pizarro espanhol a blindagem e a motorização são diferentes ao modelo ULAN austriaco entre outros aspectos.
OFF Topic isto é quase como a novela dos Sub espanhois e franceses uns chamam-se S-80 outros os Scorpen

Pizarro:
http://www.areamilitar.net/DIRECTORIO/ter.aspx?NN=328 (http://www.areamilitar.net/DIRECTORIO/ter.aspx?NN=328)

Ulan:
http://www.areamilitar.net/DIRECTORIO/TER.aspx?nn=327 (http://www.areamilitar.net/DIRECTORIO/TER.aspx?nn=327)
Título:
Enviado por: Lightning em Julho 18, 2009, 10:46:51 am
Citação de: "Instrutor"
Negativo caro Lightning, podem apresentar semelhanças devido a ser um projecto conjunto entre os dois países (Austria e Espanha) contudo o modelo Pizarro espanhol a blindagem e a motorização são diferentes ao modelo ULAN austriaco entre outros aspectos.


Ok já percebi, então é como os Piranha Suiços e todos os derivados como o Striker, LAV, ASLAV, etc, etc,
Título:
Enviado por: nelson38899 em Agosto 06, 2009, 12:00:55 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fforum.modelismo-na.net%2Ffiles%2Fattach%2Fthumbs%2Ft_jca022_129.jpg&hash=2521837b9f958331e0d7658c742b0878)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fforum.modelismo-na.net%2Ffiles%2Fattach%2Fthumbs%2Ft_jca016_489.jpg&hash=c85c62d5453191a84d61a6da3c8fc125)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fforum.modelismo-na.net%2Ffiles%2Fattach%2Fthumbs%2Ft_jca017_109.jpg&hash=d02debae6da4df5cd5707c8c9d3f6dda)

estas fotos são do senhor: josé carlos g almeida do forum http://forum.modelismo-na.net (http://forum.modelismo-na.net)

gostava de saber se alguem sabe alguma coisa deste sistema???????????
Título:
Enviado por: cromwell em Agosto 10, 2009, 02:13:28 pm
Vejam o novo slogan do exército português em cima.

http://www.exercito.pt/portal/exercito/ ... efault.asp (http://www.exercito.pt/portal/exercito/_specific/public/allbrowsers/asp/default.asp)
Título:
Enviado por: Instrutor em Agosto 10, 2009, 02:18:56 pm
O que tem de mal??? Hoje em dia alguns militares tem veia poética :roll:
Título:
Enviado por: Instrutor em Agosto 10, 2009, 02:22:08 pm
Mas realmente o site do Exercito deixa muito a desejar, nem actualizado é, e se é quem o actualiza deve saber que na BM ja não existem M109A2 mas sim M109A5 e por aí fora, pessoalmente acho que que este site deveria ser mais atractivo e melhorado. Também não sabia que tinhamos um sistema de misseis anti-missil chaparral, sempre pensei que este sistema fosse anti-helicopteros e anti avioes a voarem a menos de 1500km/h  :lol:
Título:
Enviado por: Xô Valente em Agosto 10, 2009, 05:40:18 pm
Mas o site do Exército está ligeiramente diferente, mas ainda tem trabalho pela frente.
Agora o da Marinha e o da Força Aérea é que levaram umas boas alterações. c34x
Cumprimentos.
Título:
Enviado por: lazaro em Agosto 10, 2009, 06:24:39 pm
Querem uma coisa a sério? Querem? Uma coisa mesmo a sério feita por profissionais mesmo profissionais que só fazem coisas mesmo a sério e com orçamento a sério, querem? ...

Então vão a: http://www.goarmy.com/#/?marquee=reserv ... el=careers (http://www.goarmy.com/#/?marquee=reserve&channel=careers)
Título:
Enviado por: Xô Valente em Agosto 10, 2009, 07:08:45 pm
Tenho passado pelo Go Army. Está excelente.
Só aquela parte em que se pode ver uma base americana no médio oriente e escolher as várias opções.
Também haveremos de ter uma coisa do genero para vermos uma base portuguesa no Kosovo e escolher as áreas. Ou com os vídeos de alta qualidade sobre a recruta, a vida dos militares e os seus familiares. :lol:
Cumprimentos.
Título:
Enviado por: sefr81 em Agosto 11, 2009, 12:57:00 am
Este por acaso é um assunto sobre o qual há já algum tempo tenho pensado em escrever sobre. Nunca encontrei o momento adequado..pois..parece que é agora.

De facto é em "pequenos"/ grandes pormenores como este em que se vê a forma de pensar dos responsáveis pelas temáticas de Defesa no nosso país.

Acham normal e aceitável que num país que passa de um sistema de serviço obrigatório para serviço exclusivamente "voluntário" (seja em RV,RC ou mesmo no QP - não deixa de ser voluntário) que não passe nas televisões nacionais um único anúncio (comercial) sobre as Forças Armadas ou mesmo anúncios individuais dos diferentes Ramos ou de Unidades que pelas suas características especiais pudessem, tal como na maioria dos outros países NATO..só para ficar por estes, "merecer" honras de anúncios próprios. Anúncios que pudessem dar a conhecer, aliciar, motivar os jovens para uma oportunidade de escolha como as FA.
É verdade que em ocasiões muito especiais (geralmente na altura das candidaturas ao ensino superior) lá passam uns pseudo anúncios da Força Aérea e da Marinha (penso que nunca vi nenhum do Exército..que a existir mostra a frequência com que são passados) uns anúncios de 20 segundos com uma estética "anos 70".. que é para não dizer 30.. em que metade do tempo é para mostrar o número de telefone em letras garrafais. Mas esta gente andará a dormir??? Aquilo é suposto cativar alguém??? Basta ir ao youtube e comparar com os anúncios dos outros países..não há comparação possível.

Os sites dos ramos infelizmente são mais um reflexo dessa falta de visão dos nossos (i)responsáveis..(digo i de pessoal da informática ..entenda-se :roll: ).e não me venham dizer que era nisto que iam estourar o orçamento....essa acho que a gente não compra....é mesmo andar a dormir na forma..falta de visão..eu sei lá.

Também não me venham com a desculpa que temos voluntários a mais que essa faz-me lembrar a história de empresas que não contratam determinadas pessoas porque têm qualificações a mais...como se isso fosse possível!!! Conheço pessoas com qualificações a menos..isso sim é grave e motivo para não contratar..agora a mais..isso é pura e simplesmente burrice de quem contrata. Enfim..o que eu quero dizer é que nunca se pode ter voluntários a mais..uma vez que o objectivo é escolher os melhores..logo..quantos mais houver para escolher...maior é a probabilidade de se escolherem os melhores.

Outra coisa só para terminar e que penso vir completar o ramalhete do grande falhanço que é a comunicação das Forças Armadas ao público é o facto de pura e simplesmente se ter deixado de realizar tatus militares (acho que é assim que se escreve..se não é peço desculpa). Lembro-me que em criança na década de noventa assisti a dois um na Maia (talvez finais de 80) e outro no antigo estádio do Bessa no Porto..desde ai..nunca mais ouvi falar disso. Tirando o 10 de Junho e os dias dos Ramos..pouco se vê a tropa na rua a demonstrar e a mostrar ao público o que é, para que serve e, não menos importante, onde é gasto o dinheiro.
Título:
Enviado por: Aim em Agosto 11, 2009, 12:13:14 pm
Citação de: "sefr81"
o 10 de Junho e os dias dos Ramos..pouco se vê a tropa na rua a demonstrar e a mostrar ao público o que é, para que serve e, não menos importante, onde é gasto o dinheiro.


Nisso discordo, os centros de recrutamento o que mais fazem são divulgações ao públicos seja em centros comerciais, praças movimentadas de diversas cidades.
Já para não se falar em dias de unidade que se deixam de fazer dentro da própria unidade e se passa a fazer nas ruas das cidades assim como concertos e.t.c -

Isso já sem falar nos exercícios realizados que são diversos .
Título:
Enviado por: sefr81 em Agosto 11, 2009, 12:33:23 pm
Caro Aim..uma coisa são as divulgações ao público levadas a cabo pelos centros de recrutamento em centros comerciais e outros locais públicos..que, salvo raras excepções, não passam da divulgação do folheto e da banquinha com dois ou três militares para tirar dúvidas (ahh não esquecer das carrinhas de divulgação..esse poderoso meio de divulgação..ou então não)..outra coisa é o tipo de evento de que estava a falar..porque mesmo os dias das Unidades que tão bem referiu..na maior parte das vezes não passam disso mesmo em escala maior..exibição estática dos diversos equipamentos da Unidade em questão e mais uns "docinhos" para a juventude..muitas vezes infância..passar o tempo (falo de paredes de escalada e slides e afins)..coroadas no final com um desfile. Ora os tatus de que eu estava a falar não eram nada desse tipo..acredite que muito do meu interesse pelas questões relacionadas com a defesa talvez se deva a ter assistido a esses dois eventos na minha infância...penso que o interesse despertou ali.

Mas eu também não estou a dizer que não ocorrem..apenas estou a dizer que não ocorrem com a frequência que eu penso que deveriam ocorrer dada a condição "voluntária" das nossas Forças Armadas.

Quanto aos exercicios..bem..digamos que não são propriamente actividades de demonstração..(nem penso que o devam ser)..são actividades de treino.

Um abraço
Título:
Enviado por: Get_It em Agosto 11, 2009, 06:36:50 pm
sefr81 por favor explique melhor isso dos tatus. Pensava que sabia do que estava a falar mas agora já estou na dúvida.

Por falar na Maia (Porto), os três ramos das FFAA têm participado em alguns eventos que a câmara municipal tem vindo a realizar relacionados com o ensino e as profissões pós-ensino básico. Há uns anos atrás quando tive de lá participar de facto era apenas uma "banquinha" e uns folhetos, mas comparado com o que foi feito este ano pode-se dizer que pelo menos tem vindo a evoluir.

Cumprimentos,
Título:
Enviado por: sefr81 em Agosto 11, 2009, 07:15:00 pm
Caro Get_It...do que me lembro..devia ter 7/8 anos quando foi esse na Maia..no Estádio Municipal e..não sei bem..mas talvez 12/13 quando foi o outro no Estádio do Bessa...foram demonstrações de capacidades..não apenas exibição estática de material...para ser sincero não me lembro em pormenor do primeiro..lembro-me que envolveu helicópteros mas não me lembro de nada em concreto...sei que me encheu as medidas...mas do segundo no Bessa lembro-me melhor..lembro-me por exemplo de helis allouete a quase pousarem no relvado e militares de Operações Especiais a saltarem para o relvado vindos de dentro deles...lembro-me de os mesmos militares simularem uma progressão e um contacto com o inimigo..realizando procedimentos de ruptura de contacto...lembro-me de militares de operaões especiais subirem por cordas desde o relvado até ao topo da pala de uma das bancadas...em concreto não me lembro de muito mais..isto foi o que ficou mais gravado na memória..mas tenho a certeza que outras especialidades estiveram presentes. Digamos que eram eventos de demonstração..à semelhança do que aconteceu recentemente no dia da BRR em Aveiro.

Se essas intervenções em conjunto com a Câmara Municipal têm vindo a melhorar então só posso ficar contente.

Um abraço
Título:
Enviado por: Ranger Rebelde em Agosto 12, 2009, 09:28:23 am
Citação de: "sefr81"
Caro Get_It...do que me lembro..devia ter 7/8 anos quando foi esse na Maia..no Estádio Municipal e..não sei bem..mas talvez 12/13 quando foi o outro no Estádio do Bessa...foram demonstrações de capacidades..não apenas exibição estática de material...para ser sincero não me lembro em pormenor do primeiro..lembro-me que envolveu helicópteros mas não me lembro de nada em concreto...sei que me encheu as medidas...mas do segundo no Bessa lembro-me melhor..lembro-me por exemplo de helis allouete a quase pousarem no relvado e militares de Operações Especiais a saltarem para o relvado vindos de dentro deles...lembro-me de os mesmos militares simularem uma progressão e um contacto com o inimigo..realizando procedimentos de ruptura de contacto...lembro-me de militares de operaões especiais subirem por cordas desde o relvado até ao topo da pala de uma das bancadas...em concreto não me lembro de muito mais..isto foi o que ficou mais gravado na memória...

E que bela memória, digo-lhe já! c34x
Foi uma demonstração realizada em 1997

Cumprimentos
Título:
Enviado por: sefr81 em Agosto 12, 2009, 10:40:08 am
Foi em 1997???  :roll: ?

Em 1997 já era mais velhinho lembrar-me-ia com mais pormenor.
Título:
Enviado por: Ranger Rebelde em Agosto 12, 2009, 01:05:59 pm
Citação de: "sefr81"
Foi em 1997???  :roll: ?

Em 1997 já era mais velhinho lembrar-me-ia com mais pormenor.

Pois, em 92 estava eu no Centro de Recrutamento do Porto a "meter" os papéis para o CIOE :)
Título:
Enviado por: nelson38899 em Agosto 18, 2009, 12:00:39 am
Citar
B34/2009 AMBULÂNCIAS TÁCTICAS
Tipo de Procedimento:   Ajuste Directo
Objecto da Contratação:   CPV: 34114121-3 AMBULÂNCIAS


Fase do Procedimento e Prazos para a Recepção de Propostas:

Fase do Procedimento:   Adjudicado
Data Limite de Recepção de Propostas:   19 de Junho de 2009
Hora Limite de Recepção de Propostas:   16H00
Local para Entrega de Propostas:   Direcção de Aquisições / Repartição de Concursos e Contratos Av. Infante Santo nº49 - 2º Andar 1350-177 Lisboa
Informação Complementar:   Nos termos do art. 258, por remissão da alínea e) do nº 1 do art. 26º, observado art. 252, todos do Código dos Contratos Públicos (CPP), aprovado pelo Decreto-lei nº 18/08 de 29 de Janeiro.


Adjudicação:

Designação Social do Adjudicatário:   JAGUAR LAND ROVER PORTUGAL, SA
NIF do Adjudicatário:   504998803
Valor da Adjudicação s/ IVA:   391.385,94 Euros
Data de Notificação da Adjudicação:   17 de Junho de 2009
http://www.exercito.pt/portal/exercito/ ... e=2&id=313 (http://www.exercito.pt/portal/exercito/_specific/public/allbrowsers/asp/projucontest.asp?stage=2&id=313)
Título:
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 25, 2009, 04:49:52 pm
:arrow: http://www.youtube.com/watch?v=tchrGz4-Lh0 (http://www.youtube.com/watch?v=tchrGz4-Lh0)
Título:
Enviado por: Portucale em Agosto 26, 2009, 12:21:30 am
Actividade da Escola Prática de serviços na Povoa de Varzim.

O vídeo já é antigo mas aqui fica para quem não conhece;

http://videos.sapo.pt/gJcOoYhDnfVq2huc8mZd (http://videos.sapo.pt/gJcOoYhDnfVq2huc8mZd)
Título:
Enviado por: HSMW em Agosto 26, 2009, 12:35:39 am
:mrgreen:
Título:
Enviado por: Aim em Agosto 26, 2009, 05:28:09 pm
Citação de: "HSMW"
:G-Ok: Obrigado por partilhar.
Não conhecia este vídeo da EPS.
Até parece tropa a sério!  :twisted:
Título:
Enviado por: cromwell em Agosto 27, 2009, 05:31:10 pm
Citar
August 27, 2009 by worldef
The Portuguese Army is acquiring an undisclosed quantity of Land Rover Defender 4×4 light tactical vehicles configured for sanitary evacuation missions. The contract has been awarded to Jaguar Land Rover Portugal SA.



http://poadu.wordpress.com/ (http://poadu.wordpress.com/)
Título:
Enviado por: Portucale em Agosto 29, 2009, 11:46:34 am
Reportagem sobre a Lei de infra-estruturas militares;
http://videos.sapo.pt/lcyMVYK1sR49ZwkvIDQP (http://videos.sapo.pt/lcyMVYK1sR49ZwkvIDQP)

Já tem um ano, alguém sabe se andou alguma coisa?

Ou será que está parada, até ás eleições, como a Lei de programação militar?

Há dias li no Jornal de Noticias que a Armada está a terminar a transferência dos cursos de Vila Franca de Xira para o Alfeite.
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Agosto 29, 2009, 06:37:49 pm
Citação de: "Portucale"

Há dias li no Jornal de Noticias que a Armada está a terminar a transferência dos cursos de Vila Franca de Xira para o Alfeite.

Citar
Despacho do Vice-almirante Vice-chefe do Estado-Maior da Armada, no exercício das funções de Chefe do Estado-Maior da Armada, n.º 28 de 24 de Agosto de 2009:
 
INSTALAÇÕES DA MARINHA EM VILA FRANCA DE XIRA – AFECTAÇÃO.

Considerando que o Reordenamento do Parque Escolar se encontra em fase de conclusão, com a transferência de Vila Franca de Xira para o Alfeite dos Departamentos de Propulsão e Energia e de Administração e Logística da Escola de Tecnologias Navais (ETNA);

Considerando que se verifica a necessidade de encontrar a adequada garantia da segurança das instalações da Marinha em Vila Franca de Xira onde se encontra sedeado o Pólo da ETNA;
 
Determino:
1. O encerramento do pólo de formação da ETNA em Vila Franca de Xira.
2. As instalações da Marinha na Quinta das Torres em Vila Franca de Xira sejam afectas à Unidade de Apoio às Instalações Centrais da Marinha (UAICM).
3. A UAICM exerce, com as devidas adaptações, relativamente às instalações referidas no número anterior as competências estabelecidas no Decreto Regulamentar n.º 33/94, de 1 de Setembro.
4. O presente despacho entra em vigor em 01 de Setembro de 2009.


 :arrow: http://escolanaval.marinha.pt/OrdensBD/ ... b4b9892bf5 (http://escolanaval.marinha.pt/OrdensBD/OA1/default.aspx?OA1=967d1690-b194-41b4-a1fe-a5b4b9892bf5)
Título: Menacho , cuidado com o que afirmas ...
Enviado por: Luis Manuel em Agosto 30, 2009, 10:59:56 pm
Menacho , nada tenho contra Espanha, não sou daqueles que imaginam que seremos brevemente invadidos militarmente por Espanha . Espanha é e será nossa aliada e quando isso não acontecer , será muito mau para ambos os paises .Agora dizer que UMA ALTA PERCENTAGEM DE PORTUGUESES QUERIA TER NACIONALIDADE ESPANHOLA " ... oh meu amigo está muito enganado e anda a ler os estudos errados. Sei ao que te referes , a um estudo feito até por uma universidade espanhola e publicado numa revista nacional (Visão se não estou em erro) , só que esse estudo falha por consistencia , 1ºo universo do estudo baseou-se em 500 pessoas , depois todas da mesma localidade e deste universo a tua grande percentagem eram cerca de 25%... Bem , se não conheces os portugueses posso-te dizer que 99% quer e quererá continuar portuguesa , tal como os nossos pais , tal como os nossos avós e bisavós , etc ...até chegar aos nossos antepassados que vos barraram por diversas x a entrada neste belo cantinho da peninsula.Mas não leves a mal este comentário , pois ele até está desenquadrado do motivo do forum , continua a vir a Portugal , serás sempre bem recebido se vieres por bem e se por caso Espanha tiver alguma necessidade não hesitaremos em vos ajudar assim como contaremos com a vossa ajuda em caso de necessidade , agora não vejas nisso vontade de sermos espanhois , somos e seremos aliados e bons vizinhos .Qt ao que o nosso outro colega forista afirmou , embora com alguma falta de senso ou tacto , não foge muito ao sentimento que paira por Espanha , na verdade vocês estão com alguns problemas de separatismo e cada x mais regiões se querem afastar de Castela .Pais Basco tem o problema do terrorismo separatista , a catalunha já tem representação própia na UE e está a abrir centros culturais e financeiros noutros paises , Galiza , etc ... Tapar os olhos e dizer que esses problemas e sentimentos não existem é mentir , é do conhecimento universal.Não me interprete mal , eu francamente acho que Espanha só é grande se se mantiver unida , não estou a ver as diferentes regiões continuarem a conviver num clima propicio a haver comercio entre estas zonas se houver uma separação real , francamente Espanha só foi grande quando se uniu e tornou-se fraca quando se desuniu, foi a realidade no sec.18 , durante a guerra civil e espero que não seja agora.Esperemos que a sua Espanha continue a ser grande e boa vizinha , qt ao nosso colega forista , bem ou mal , era a isto que se queria referir (penso eu).
Título: Re: Exército Português
Enviado por: ShadIntel em Setembro 24, 2009, 11:00:24 am
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.exercito.pt%2Fportal%2Fexercito%2F_specific%2Fpublic%2Fueo%2FRAAA1%2Fcartaz_vers%25C3%25A3o_web.jpg&hash=c4f1e736ee542868d35708ab0bd0890c)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Instrutor em Setembro 24, 2009, 11:31:32 am
Citação de: "ShadIntel"
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.exercito.pt%2Fportal%2Fexercito%2F_specific%2Fpublic%2Fueo%2FRAAA1%2Fcartaz_vers%25C3%25A3o_web.jpg&hash=c4f1e736ee542868d35708ab0bd0890c)


Nessa listagem de sistemas anti aéreos históricos e veículos históricos também está incluido o CHAPARRAL e o canhão AA Bitubo??? :lol:  :lol:  É que no país de origem desses sistemas já estão em exposição nos museus militares.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Outubro 16, 2009, 10:57:13 am
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi34.tinypic.com%2F25gqp37.jpg&hash=b9c383cc2dc5937a33dc79327a83fe87)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi35.tinypic.com%2F168g0sm.jpg&hash=cb1ff001a2ad7b6f5f259dc9ff9f92ef)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi34.tinypic.com%2F73h5op.jpg&hash=ea8d2c958a56de6e52657216982f8d2b)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi34.tinypic.com%2F104f9fd.jpg&hash=dba2b4a56ffd8b5a1a42014612ab3cff)
Citar
Portuguese Army exercise 'Orion 09', at Lavros proving ground, Figueira da Foz

fonte:não revelo
http://www.militaryphotos.net/forums/sh ... p?t=166995 (http://www.militaryphotos.net/forums/showthread.php?t=166995)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Jorge Pereira em Outubro 16, 2009, 09:47:46 pm
:arrow: Centro de Comando (http://http)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: P44 em Outubro 20, 2009, 08:59:39 pm
Citar
terça-feira, 20 de Outubro de 2009 | 16:21    

Colégio Militar: MP acusa 8 alunos finalistas de maus tratos

O Ministério Público (MP) acusou hoje oito alunos do Colégio Militar por seis crimes de maus tratos alegadamente cometidos no interior daquela instituição de ensino no ano lectivo de 2006/07 e no princípio de 2008.

Segundo a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL), os arguidos agora acusados eram, à data dos factos, «estudantes do último ano do Colégio Militar, graduados e/ou comandantes de companhia ou secção».

O despacho final do inquérito, da responsabilidade do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa, «faz a distinção entre os castigos com fins educativos inseridos no poder-dever de educação e correcção atribuído aos graduados e as situações de crime de maus tratos».
O crime de maus tratos tem uma moldura penal de pena de prisão de um a cinco anos, se pena mais grave não lhe couber por força de outra disposição legal, segundo o Código Penal.

Diário Digital / Lusa

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?s ... ews=416514 (http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=13&id_news=416514)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Outubro 24, 2009, 02:02:35 pm
Braga

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi34.tinypic.com%2F2s0g3s9.jpg&hash=771025d9dbbd3f07320a6cc64564ec5b)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi33.tinypic.com%2F2ild6xd.jpg&hash=ecdb3e193132c8c053bff0d34820983a)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: cromwell em Novembro 01, 2009, 04:58:40 pm
Perguntas

Quantos Pandur´s temos neste momento?

Quando chegam os ultimos Leopardos?

O que acham do novo secretário da defesa?

Vamos ter mesmo Hummers como novos veículos 4x4?
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Novembro 01, 2009, 09:40:23 pm
Quantos Pandur´s temos neste momento?

cerca de cinquenta em duas versões

Quando chegam os ultimos Leopardos?

Os últimos 7 chegam até ao final do ano

O que acham do novo secretário da defesa?
Pela ideia que tenho dele no programa corredor do poder na rtp1, vai ser mais um que nem sabe destinguir uma Carro de combate de uma G3

Vamos ter mesmo Hummers como novos veículos 4x4?
Não, esse concurso está parado por falta de dinheiro. Neste momento servem apenas para tapar um buraco.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: João em Novembro 05, 2009, 07:28:02 pm
Não sei bem se é aqui que devo postar este tipo de questões...

-Um Oficial subalterno (Alferes, Tenente e Capitão) participa regularmente em exercicios militares, com regularmente quero dizer: ex. se num ano existem 50 actividades (obstaculos, paraquedismo, tiro entre muitas outras) ele participam nuns 30 ou mais?

-Que tipo de funções têm regularmente? (Burocracia, Instrução....)

-Existe igual possbilidade de participar nos cursos que vão aparecendo?
                     -Agora dando um exemplo: No CTOE há imensos cursos, um oficial pode participar igualment e em qualquer um, caso reuna as caracteristicas para tal?


Muitos cumprimentos,
Dinarte...



P.S. Não sejam como as vezes verifico, não so para mim mas a outros utilizadores deste forum (especialmente em duvidas), vêm a questão e nem ligam passam ao lado...
claro podem dizer uma coisa, se queres informa-te, ja tentei... mas este tipo de questão, aparentemente so se pode fazer a quem ja passou ou sabe quem passou por esta situação...

_____________________________________________________________________________________________________________________________________

'AS BATALHAS SÃO VENCIDAS PELA CHACINA E PELA MANOBRA, QUANTO MELHOR O GENERAL MAIS ELE EXIGE DA MANOBRA E MENOS DA CHACINA'
(Winston Churchill)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Lightning em Novembro 06, 2009, 09:31:14 pm
Citação de: "João"
Não sei bem se é aqui que devo postar este tipo de questões...

-Um Oficial subalterno (Alferes, Tenente e Capitão) participa regularmente em exercicios militares, com regularmente quero dizer: ex. se num ano existem 50 actividades (obstaculos, paraquedismo, tiro entre muitas outras) ele participam nuns 30 ou mais?

-Que tipo de funções têm regularmente? (Burocracia, Instrução....)

-Existe igual possbilidade de participar nos cursos que vão aparecendo?
                     -Agora dando um exemplo: No CTOE há imensos cursos, um oficial pode participar igualment e em qualquer um, caso reuna as caracteristicas para tal?

De certeza que isso varia com a especialidade que o oficial for, se for um oficial operacional a exercer funções numa unidade operacional vai ter um tipo de vida (se bem que um comandante de pelotão e de companhia tem papelada na mesma para tratar) e se for um oficial administrativo e for colocado num gabinete qualquer, vai ter outro tipo de vida.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Lusitano89 em Novembro 20, 2009, 03:47:57 pm
Governo vai disponibilizar 3,9 milhões de euros ao Exército


O Governo vai disponibilizar 3,9 milhões de euros ao Exército português, anunciou hoje o ministro da Defesa Nacional, Augusto Santos Silva.
«Este valor tem duas finalidades: melhorar as infra-estruturas de recepção dos equipamentos de combate e as infra-estruturas da Escola de Infantaria», sublinhou o governante, no final de uma visita ao Comando Operacional do Exército, em Oeiras.

O ministro da Defesa concluiu hoje a ronda de visitas oficiais de apresentação aos três ramos das Forças Armadas, acompanhado pelo secretário de Estado da Defesa e dos Assuntos do Mar, Marcos Perestrello.

Em declarações aos jornalistas, o ministro assegurou ainda que a aquisição de helicópteros ligeiros «é uma prioridade».

«Esperamos que estejam disponibilizados em 2012 e que cheguem ao Exército em 2013», declarou.

No que respeita à aquisição das viaturas Pandur, Augusto Santos Silva assegurou que está em curso e que «há um processo de entregas até ao final de 2009».

O ministro da Defesa Nacional anunciou também que irá visitar as tropas destacadas no Líbano e no Kosovo durante o próximo mês de Dezembro.

«Em Janeiro de 2010 irei fazer o mesmo no Afeganistão», acrescentou o governante.

Após as habituais honras militares, Augusto Santos Silva contactou com os generais que integram o Comando Superior do Exército. Na sala de operações, o ministro falou directamente e através de um sistema de videoconferência com os responsáveis que se encontram no Kosovo, Líbano e Afeganistão, que lhe fizeram um ponto da situação sobre o que se está a passar no terreno.

in Diário Digital
Título: Re: Exército Português
Enviado por: ShadIntel em Novembro 21, 2009, 05:44:17 pm
Citar
Ministro deu 3,9 milhões de euros para estruturas de recepção dos carros de combate.

O ministro da Defesa anunciou ontem já ter disponibilizado "3,9 milhões de euros" para o Exército melhorar as infra-estruturas de recepção dos carros de combate Leopard e as de treino na Academia Militar e na Escola Prática de Cavalaria.

Augusto Santos Silva falava no Comando das Forças Terrestres, em Oeiras, com que terminou o conjunto de primeiras visitas ao Estado-Maior General e aos três ramos das Forças Armadas.

O governante realçou, em particular,o "papel de relevo" que o Exército tem tido na "qualificação e formação" dos milhares de jovens que passam pelas suas fileiras. No plano da modernização, Santos Silva adiantou que a aquisição de helicópteros ligeiros e a substituição da G3 constituem dois programas prioritários do ramo em sede de revisão da Lei de Programação Militar (LPM).

No caso dos Leopard, Santos Silva confirmou que os últimos oito dos 37 carros de combate (mais um para treino) adquiridos à Holanda chegam nas próximas duas semanas.

O comandante da Escola de Tropas Pára-quedistas, coronel Frederico Almendra, defendeu ontem a aquisição de sistemas de abastecimento por pára-quedas com navegação por satélite, pois evitam a exposição desnecessária dos militares em cenários de guerra.

O militar falava em Tancos, num fórum à margem do 30º campeonato de escolas de pára-quedismo militar da UE.
O coronel Almendra está a falar do sistema Sherpa 900/1200, ou alguém sabe se existem outros sistemas equivalentes ?
Título: Re: Exército Português
Enviado por: cromwell em Dezembro 03, 2009, 05:06:56 pm
Já estou farto de perguntar sempre a mesma coisa, mas aqui vai outra vez:

O QUE É FEITO DA SUBSTITUIÇÃO DA G3? :evil:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Dezembro 03, 2009, 07:37:49 pm
Citação de: "cromwell"
Já estou farto de perguntar sempre a mesma coisa, mas aqui vai outra vez:

O QUE É FEITO DA SUBSTITUIÇÃO DA G3? :evil:

segundo me informaram o vencedor do concurso foi a g36, mas neste momento as coisas estão paradas, devido a problemas de patentes entre o governo português e a empresa alemã. O que me deu a entender é que o exercito quer construir em Portugal.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: zeNice em Dezembro 04, 2009, 12:26:56 am
Citação de: "nelson38899"
O que me deu a entender é que o exercito quer construir em Portugal.

Sim senhor!! Assim é que devia ser, não só as Armas mas tudo o que se pode-se.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Ranger Rebelde em Dezembro 04, 2009, 08:49:12 am
NOTÍCIA URGENTE DE ÚLTIMA HORA

Pelotão militar atropelado em Tancos
Há 14 feridos que estão a ser socorridos


Actualização

Um pelotão militar foi atropelado em Tancos, Vila Nova da Barquinha. Fonte da GNR de Vila Nova da Barquinha confirmou ao tvi24.pt que há 14 feridos.

No local está o INEM a socorrer as vítimas.

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade-regio ... -4556.html (http://www.tvi24.iol.pt/sociedade-regioes/tancos-militares-inem/1107832-4556.html)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 04, 2009, 09:56:09 am
Também ia acontecendo comigo e com os meus camaradas durante um crosse. Fiquei depois a saber que as pessoas da viatura eram militares na BMI... :evil:

Espero que esses camaradas recuperem rápidamente e totalmente dos ferimentos.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 04, 2009, 02:56:46 pm
Citar
Condutor: "Militares não traziam coletes reflectores"

O condutor que esta manhã atropelou uma coluna militar de 52 pára-quedistas, em Tancos, afirmou que o acidente se deu devido à falta de sinalização dos militares. O acidente provocou 16 feridos, dois dos quais com gravidade.

13.00 - Segundo afirmou hoje à SIC o condutor que atropelou esta manhã uma coluna de 52 pára-quedistas em Tancos, os militares não traziam coletes reflectores que assinalassem a sua posição facto que, devido à escuridão que ainda se fazia sentir ao início da manhã, o terá impedido de ver a coluna militar que corria na sua direcção.

O condutor seguia na direcção Tancos - Praia do Ribatejo e a coluna militar vinha no sentido contrário. O acidente deu-se quando o condutor se apercebeu da presença de um primeiro soldado, do qual se desviou para a faixa da esquerda, mas quando fez a viatura voltar à faixa da direita acabou por atropelar a coluna que vinha na sua direcção.

O condutor afirma que a escuridão que se fazia sentir e o facto de os militares não trazerem coletes reflectores, foram as causas que o impediram de evitar o acidente. "quando me apercebi já estava em cima dos soldados", afirmou à SIC, negando estar cansado e afirmando "que a culpa é dos soldados que estavam na estrada sem sinalização alguma". "Eles não traziam sinalização e vestiam um camuflado escuro", disse.

Em declarações à SIC, o condutor afirmou ainda que após o atropelamento dos militares procurou ajudar os feridos, tendo ligado de imediato para o 112.

Segundo um porta-voz do exército, dos 16 militares hospitalizados, 8 já tiveram alta e os dois feridos graves ainda estão com prognóstico reservado.

Em relação à alegada falta de sinalização da coluna militar, o mesmo porta-voz afirmou que "Esta é uma estrada que todos os dias tem movimento militar, quem passa aqui sabe isso, e a coluna vinha sinalizada, como é normal, com dois militares atrás e dois à frente para alertar o trânsito, o que aconteceu foi que a viatura se desviou dos primeiros militares e foi embater na coluna".


O acidente ocorrido hoje de manhã em Tancos com uma coluna militar provocou 16 feridos, dois dos quais com gravidade, disse à Lusa fonte militar.

Os dois feridos com maior gravidade estão ser estabilizados no local para serem transportados de helicóptero para um hospital de Lisboa, pelo Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), segundo a mesma fonte.

Outros 12 feridos foram enviados para o Hospital de Abrantes e dois com ferimentos "muito ligeiros" receberam assistência no local e foram transportados para centros de saúde em Torres Novas e Tomar.

O acidente ocorreu cerca das 07:30, quando 52 militares saíram num exercício de marcha e uma viatura comercial ligeira perdeu o controlo e atingiu vários pára-quedistas, na estrada para Constância (distrito de Santarém).

 Os militares envolvidos no acidente pertencem ao Curso de Combate ministrado na Escola da Tropas Pára-quedistas de Tancos e cumpriam a primeira semana de treino.

O Exército mobilizou dois oficiais para acolher os familiares que se dirijam para a Base de Tancos, disse a fonte militar contactada pela Lusa.


 :arrow: http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/inter ... cao=Centro (http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1438769&seccao=Centro)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 04, 2009, 03:00:13 pm
:(
Título: Re: Exército Português
Enviado por: acardoso em Dezembro 05, 2009, 12:07:20 am
Construir em Portugal!??! tanga, as velhas g3 vão continuar.
A malta que foi agora para o libano leva material usado por outros com um fedor de -------, a preparação foi com a g3 acham mesmo que há € para alguma coisa. A g3 veio para ficar. daqui a 5 anos está-se a falar na mesma coisa.
este pais está uma vergonha.
aproveito para pedir se tiverem videos dos que partiram dia 2 agradecia o link.
foram esquecidos pelo povo português!
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Crypter em Dezembro 05, 2009, 01:00:17 pm
Citação de: "acardoso"
este pais está uma vergonha.

Mais do mesmo!Já Camões dizia... :N-icon-Axe:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Chicken_Bone em Dezembro 07, 2009, 03:54:27 pm
Eu ficaria envergonhado se fosse instrutor dos Comandos...

Citar
Vila Real: pastor resgata dois militares
Os tropas ficaram retidos durante a noite devido ao intenso nevoeiro, na Serra do Alvão

Dois militares instrutores dos Comandos do Exército foram resgatados, esta segunda-feira, com a ajuda de um pastor da zona das fisgas de Ermelo, na Serra do Alvão, em Vila Real, notica a «Lusa». Os militares ficaram retidos durante a noite devido ao intenso nevoeiro.

Os dois militares estavam a fazer reconhecimento de percurso na zona das lagos quando foram surpreendidos pelo intenso nevoeiro, disse à «Lusa», o porta-voz do Exército, o tenente-coronel Hélder Perdigão. Os homens viram-se mesmo obrigados a pedir ajuda uma vez que não conheciam o terreno escarpado e não tinham equipamento necessário para saírem da encosta íngreme e escarpada.

O alerta foi dado à Protecção Civil de Vila Real cerca das 00:00.

Hélder Perdigão diz que a «situação esteve sempre controlada» e que os dois homens saíram «pelo próprio pé» cerca das 06:30.

O comandante do Centro Distrital de Operações de Socorro de Vila Real, Carlos Silva, referiu que a ajuda foi dada por um pastor da serra do Alvão, que indicou os caminhos, e pelos bombeiros da Cruz Branca de Vila Real, que efectuaram o resgate em grande ângulo dos dois militares.

O pastor Sérgio Carvalho Alves explicou que já estava a deitado quando lhe bateram à porta a pedir ajuda para retirar os dois tropas «que ficaram presos na serra». Com os conhecimentos do terreno, o pastor guiou os bombeiros e os militares até ao local onde os tropas estavam retidos.

http://diario.iol.pt/sociedade/vila-rea ... -4071.html (http://diario.iol.pt/sociedade/vila-real-serra-tvi24-serra-do-alvao-nevoeiro-militares/1108523-4071.html)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: PedroCosta72 em Dezembro 07, 2009, 08:17:15 pm
Citação de: "acardoso"
Construir em portugal!??! tanga, as velhas g3 vão continuar.
A malta que foi agora para o libano leva material usado por outros com um fedor de -------, a preparação foi com a g3 acham mesmo que há € para alguma coisa. A g3 veio para ficar. daqui a 5 anos está-se a falar na mesma coisa.
este pais está uma vergonha.
aproveito para pedir se tiverem videos dos que partiram dia 2 agradecia o link.
foram esquecidos pelo povo português!

 Penso que mais importante ainda que a substituição da G3 é sim conceder um maior orçamento aos quartéis e a sua remodelação. E não se queixem da G3 pois é muito boa e a substituição da mesma não é o mais importante para os militares acreditem.
 Acho que a prioridade deveria ser substituir o actual sistema de defesa anti-aerea e substituir os Helicópteros allouette, e tambem acabar com a mania de fechar quartéis e mudar tudo de um lado para o outro como o que fizeram com a EPC.
 O que isto precisava era os militares revoltarem-se (...) e mudar umas quantas coisas neste país.
Desculpem o desabafo.
Cumprimentos.

Editado pela Moderação
Cumprimentos
ShadIntel
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Ranger Rebelde em Dezembro 07, 2009, 10:00:39 pm
Citação de: "Chicken_Bone"
Eu ficaria envergonhado se fosse instrutor dos Comandos...

Citar
Vila Real: pastor resgata dois militares
Os tropas ficaram retidos durante a noite devido ao intenso nevoeiro, na Serra do Alvão

Dois militares instrutores dos Comandos do Exército foram resgatados, esta segunda-feira, com a ajuda de um pastor da zona das fisgas de Ermelo, na Serra do Alvão, em Vila Real, notica a «Lusa». Os militares ficaram retidos durante a noite devido ao intenso nevoeiro.

Os dois militares estavam a fazer reconhecimento de percurso na zona das lagos quando foram surpreendidos pelo intenso nevoeiro, disse à «Lusa», o porta-voz do Exército, o tenente-coronel Hélder Perdigão. Os homens viram-se mesmo obrigados a pedir ajuda uma vez que não conheciam o terreno escarpado e não tinham equipamento necessário para saírem da encosta íngreme e escarpada.

O alerta foi dado à Protecção Civil de Vila Real cerca das 00:00.

Hélder Perdigão diz que a «situação esteve sempre controlada» e que os dois homens saíram «pelo próprio pé» cerca das 06:30.

O comandante do Centro Distrital de Operações de Socorro de Vila Real, Carlos Silva, referiu que a ajuda foi dada por um pastor da serra do Alvão, que indicou os caminhos, e pelos bombeiros da Cruz Branca de Vila Real, que efectuaram o resgate em grande ângulo dos dois militares.

O pastor Sérgio Carvalho Alves explicou que já estava a deitado quando lhe bateram à porta a pedir ajuda para retirar os dois tropas «que ficaram presos na serra». Com os conhecimentos do terreno, o pastor guiou os bombeiros e os militares até ao local onde os tropas estavam retidos.

http://diario.iol.pt/sociedade/vila-rea ... -4071.html (http://diario.iol.pt/sociedade/vila-real-serra-tvi24-serra-do-alvao-nevoeiro-militares/1108523-4071.html)
Pois, falta a esses moçoilos meadas no lombo, charco, enfim, dureza :N-icon-Gun:  :twisted:

Cumprimentos
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Duarte em Dezembro 08, 2009, 12:51:10 am
Esta história dos instrutores Comandos perdidos não é lá muito abonatória. Se tivessemos este calibre de Comandos no ultramar, esta guerra teria durado 14 meses e não 14 anos..  :roll:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Miguel em Dezembro 08, 2009, 11:44:07 am
Isto é o resultado da geraçao GPS,SMS,MSN etc...

Por exemplo no mundo actual, poucos ainda utilizam os velhinhos mapas rodoviarios. Raremente me engano, pelo contrario muitos que utilizam GPS dizam que avariam etc.etc...

Isto nao é um caso apenas Portugues.

Em conversa seria com instrutores, é confirmado que a geraçao actual de voluntarios do exercito é muito menos eficaz que durante o SMO.
O sistema que temos actualmente de voluntariado acaba por ser pior ao nivel operacional. Em quase todos os exercitos, execepto naqueles que tem tradiçoes seculares como no Reino Unido...

Foi igualmente dito que no tiro de misseis milan os actuais voluntarios estao a 50% de eficiencia contra os do SMO dos anos 90 :mrgreen:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Chicken_Bone em Dezembro 08, 2009, 12:29:17 pm
Mas estamos a falar dos Comandos, sobre os quais ouço dizer que são bons e tal e que é lixado entrar para lá. Mesmo que os instructores sejam da geração que o Miguel se refere (embora não me parece), estamos a falar de forças especiais..... Para mim, a questão nem é o se terem perdido (mesmo pessoal com muita experiência também se perderia em terreno novo, difícil e com nevoeiro), mas sim o não terem saído de lá por sua conta.

Miguel: quanto à eficácia dos militares actuais vs militares 'antigos', isso não é uma questão de números? Antigamente, provavelmente havia muito mais gente e, talvez escolhessem os melhores para testes e demonstrações. Não?
Título: Re: Exército Português
Enviado por: sefr81 em Dezembro 08, 2009, 04:10:48 pm
Caros amigos....não me parece que esta história dos instrutores Comandos "perdidos" no Alvão seja assim tão vergonhosa. Claro que vai servir de "munição" inter-unidades especiais para as famosas e, diga-se, velhinhas guerras de " a minha tropa é melhor que a tua"..quanto a isso..nada a dizer..claro que vai..como é óbvio não será propriamente "motivo de orgulho" para os Comandos...mas dai a ser uma completa vergonha..também não me parece.
Senão vejamos..de acordo com a noticia..os dois militares foram surpreendidos pelas condições climatéricas, nomeadamente pelo forte  nevoeiro que se instalou e, sem um conhecimento preciso do local e sem material adequado para a saida do mesmo naquelas situações..optaram por se deixarem estar onde estavam e pedir auxilio. Se calhar se se tivessem armado em "Rambos" os bombeiros em vez de ir regatar dois militares que se deslocavam pelo próprio pé..tinham ido resgatar dois corpos ao fundo de uma ravina. Como tão bem disse o nosso camarada Ranger Rebelde..que disto saberá imensamente mais do que eu... "a Serra não é para qualquer um.." especialmente com condições climatéricas adversas...por isso até me parece um sinal de bom senso e, consequantemente de boa preparação...saber assumir as incapacidades quando elas surgem.
Outra história será..ai já não digo que não..irem preparar um exercicio na Serra e não terem previsto aquelas condições climatéricas e não terem levado outro tipo de material..mas também diga-se em abono da verdade...o tempo lá em cima tão depresa tá bom como tá um pesadelo.

Quanto à preparação (ou falta dela) dos militares actuais quando comparados com os de há alguns anos atrás....meus caros, infelizmente parece-me um problema que não é claramente exclusivo do nosso país..aliás cheguei já  a assistir a um documentário sobre os Royal Marines em que um dos instrutores chamava precisamente atenção para a crescente necessidade de ir "adaptando" (que é como quem diz..baixando) os padrões de exigência ou então pura e simplesmente ninguém chegava ao fim. Estamos perante uma sociedade extremamente comodista e sem qualquer tipo de rusticidade. E quando digo isto não me refiro a capacidade física..digo sobretudo falta de capacidade mental de aguentar o desconforto.

No tempo do meu pai (geração que combateu em África) a maior parte dos homens vinham de ambientes de uma dureza extrema...para ir para a escola tinham de caminhar km's..muitas vezes descalços fizesse frio, chuva ou calor..para tomar banho..tinham que aquecer água numa tina ou coisa semelhante...para c.g.r..muitas vezes nem casa de banho tinham dentro de casa...a comida...não era abundante..para dizer o minimo...ora..só isto era suficiente para fazer com que estas pessoas estivessem mais habituadas ao desconforto e à incomodidade que por exemplo o "terreno" oferece.
Mesmo a minha geração..que cresceu nos 80's e inicios dos 90...ia a pé para a escola por exemplo..mas sobretudo..brincou na rua..jogou futebol em pelados e na rua..andou de bicicleta sem capacetes...e caiu..muitas vezes..partiu braços, pernas..arranhou as pernas e os braços ..construi cabanas nas matas à beira de casa..fazia umas guerras com zarabatanas com setas de papel...que aleijavam (uma vez um vizinho meu não ficou cego por milagre) etc. etc. ahh também tinhamos o spectrum..mas enquanto aquilo não carregava o jogo um gajo entretinha-se a fazer outra coisa qualquer..o que também é bom..ensinou-nos a saber esperar..a ter mais paciência..as coisas não podem ser "eu quero eu tenho". Ora isto tudo..por muito mais confortável que fosse se comparado com a geração dos nossos pais..pelo menos ainda nos deixou uma réstia de resiliência mental e ..já agora..esquema corporal...(sabemos-nos mexer).

Quem cresceu nos finais dos 90 inicio do novo século...enfim...a tecnologia e o imediatismo são tudo..tudo tem que ser já..caso contrário perdem a vontade..desmotivam..em suma..não sabem esperar. Andam de bicicleta com os papás nos passeios cuidadosamente criados para o efeito junto aos rios e praias deste país sempre artilhados com os capacetes, joelheiras e cotoveleiras. Ir e vir da escola  só de popó..é ver os carros todos parados em segunda fila à espera dos meninos porque já ninguém pode caminhar 500 metros...desporto..só organizado e calendarizado e mais não sei o quê..tudo tem hora e local marcado.. já ninguém leva com chuva na tromba..já ninguém tem pisaduras, arranhões e cabeças para coser..os lençois são térmicos o ar é condicionado a comida é instantânea e abundante. Como é óbvio estes jovens chegam à instituição militar e não estão preparados para a "dureza" razão pela qual suspeito esta tenha vindo cada vez a ficar mais "molinha"..é o que me dizem..e é concerteza o que todos ouvem..velhos páras (às vezes até nem assim tão velhos) a dizer.."isto comparado com o meu tempo"....e o problema é que às vezes..este "tempo" são 4 ou 5 anos atrás. E quem diz "velhos" Páras diz Fuzos, Rangers e Comandos.

É o preço da modernidade..sei lá.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Portucale em Dezembro 08, 2009, 06:39:28 pm
Excelente texto sefr81!

 :)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: PereiraMarques em Dezembro 08, 2009, 07:53:13 pm
E os cavalheiros já se deram ao trabalho de informar que foi um Tenente-Coronel e um Sargento-Ajudante que se perderam? Portanto homens com 40 ou mais anos de idade e nenhum menino de 20 anos?
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Chicken_Bone em Dezembro 08, 2009, 07:56:22 pm
Vou cingir-me à notícia dos Comandos.
São supostamente tropas de elite. Não estamos a falar de soldados que estão no Exército 'normal' (isto é, sem grande coisa que fazer).

- iriam preparados. ainda para mais sabendo para onde iam; suponho q sabiam já q eram instrutores.
- tinham memorizado a área e levado equipamento básico.
- se não conseguiam sair de lá com os próprios recursos, esperavam até que o tempo melhorasse. seria da maneira q treinariam as habilitações de sobrevivência.
- são tropas de elite! achei mm importante focar isto. :D
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Ranger Rebelde em Dezembro 08, 2009, 08:47:51 pm
Citação de: "PereiraMarques"
E os cavalheiros já se deram ao trabalho de informar que foi um Tenente-Coronel e um Sargento-Ajudante que se perderam? Portanto homens com 40 ou mais anos de idade e nenhum menino de 20 anos?
Um TC e um SAJ instrutores? c34x
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Miguel em Dezembro 08, 2009, 10:27:09 pm
Por vezes aquele que ficam no Exercito nao sao os melhores.

Existe muitos casos, quer no mundo militar ou civil ou politico, aonde os melhores sao postos de parte, para deixar o lugar aos piores. :!:

Isto é uma palhaçada, se realmente for verdade os Comandos devem ser extintos....alias nunca deviam ter sido novamante criados, isso é um lobby do actual CEME....

Portugal do CR7
Título: Re: Exército Português
Enviado por: tgcastilho em Dezembro 08, 2009, 11:14:20 pm
Citação de: "Miguel"
Por vezes aquele que ficam no Exercito nao sao os melhores.

Existe muitos casos, quer no mundo militar ou civil ou politico, aonde os melhores sao postos de parte, para deixar o lugar aos piores. :!:

Isto é uma palhaçada, se realmente for verdade os Comandos devem ser extintos....alias nunca deviam ter sido novamante criados, isso é um lobby do actual CEME....

Portugal do CR7


Já sabemos que -AQUI- é só rambos e heróis,é nevoeiro cerrado,mas o Sr. Miguel,o Salvador da Pátria,vai nos salvar.
-Guiando-se pelo sol está claro.... :mrgreen:

Meus amigos Heróis e Rambos estão no cemitério.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Trafaria em Dezembro 09, 2009, 09:34:14 am
Na serra as condições climatéricas podem alterar-se a qualquer instante, a imprevisibilidade é enorme, especialmente em alturas em que o tempo é de si naturalmente instável.
Mas um oficial superior do exercito e um experiente sargento (independentemente da unidade a que pertencem) não sabem disso?

Desculpem, mas estes tipos cobriram as FA, o exercito e sobretudo a sua unidade, de ridículo e mereciam até ser punidos!

Foram no inverno, em dias de chuva, para uma serra que desconheciam, sem agasalhos, sem abrigo nem um mínimo de equipamento e apenas em camisa e de mangas arregaçadas para quê? Para mostrar um ao outro qual deles era mais macho?

Patakuspariu... incompetentes e estúpidos!!!

Citação de: "Ranger Rebelde"
Citação de: "PereiraMarques"
E os cavalheiros já se deram ao trabalho de informar que foi um Tenente-Coronel e um Sargento-Ajudante que se perderam? Portanto homens com 40 ou mais anos de idade e nenhum menino de 20 anos?
Um TC e um SAJ instrutores? c34x
É possivel, na minha unidade o Director de Instrução às vezes tambem se metia nelas. Eu era condutor, cheguei a levá-lo e a outros do seu gabinete para reconhecimentos, estudos prévios e observações dos locais onde o pessoal em instrução iria arranhar  ... e depois os comandantes de pelotão e de companhia de instrução vinham-me "subornar" para lhes dizer por onde é que andámos.

E estás a ver onde se situa o actual Batalhão de Comandos? Poizé, dali até à Serra do Alvão dá uns cobres em ajudas de custo ...  :lol:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 09, 2009, 09:51:46 am
Citação de: "Miguel"
Por vezes aquele que ficam no Exercito nao sao os melhores.

Existe muitos casos, quer no mundo militar ou civil ou politico, aonde os melhores sao postos de parte, para deixar o lugar aos piores. :!:

Isto é uma palhaçada, se realmente for verdade os Comandos devem ser extintos....alias nunca deviam ter sido novamante criados, isso é um lobby do actual CEME....

Portugal do CR7

Miguel e desde quando um Tenente-Coronel e um Sargento-Ajudante são instrutores? Eu pelo menos nunca sequer um Major como instrutor, a não ser que os Comandos tanta necessidade de graduados que até colocam militares que já têm idade para estarem a beber cházinho e bolachas como instrutores.

Foram para a serra e foram apanhados pelo mau tempo, fizeram o que as regras de segurança dizem, esperaram calmamente e sairam pelo próprio pé...Xiiiiiiiiiiiiiii, o drama! :lol:

Quer dizer, tu que tens a panca dos Comandos escreves isso?! Miguel...menos, bem menos, ok?!
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Trafaria em Dezembro 09, 2009, 10:06:18 am
Cabeça de Martelo,

Tu acabas de dar uma enorme martelada nestes dois senhores.

A teu ver tudo é desculpavel a estes dois maduros ... mas antes reduziste-os à condição de lobitos-escuteiros. Assim, tá bem, tambem serei obrigado a concordar contigo.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 09, 2009, 12:54:49 pm
Trafaria a questão é que nós não sabemos o que aconteceu nem porque aconteceu. Acho que já está provado por A+B que os media quando dão noticias sobre as Forças Armadas/Segurança, são sensacionalistas, não sabem do que escrevem e dizem meias-verdades.

Eu não estou a defender os militares em questão, mas que toda a noticia é estranha e deixa-me com muitas dúvidas em relação à veracidade dos factos, isso não tenho qualquer dúvida!
Título: Re: Exército Português
Enviado por: ShadIntel em Dezembro 09, 2009, 04:32:41 pm
Citação de: "sefr81"
Caros amigos....não me parece que esta história dos instrutores Comandos "perdidos" no Alvão seja assim tão vergonhosa. Claro que vai servir de "munição" inter-unidades especiais para as famosas e, diga-se, velhinhas guerras de " a minha tropa é melhor que a tua"..quanto a isso..nada a dizer..claro que vai..como é óbvio não será propriamente "motivo de orgulho" para os Comandos...mas dai a ser uma completa vergonha..também não me parece.
Senão vejamos..de acordo com a noticia..os dois militares foram surpreendidos pelas condições climatéricas, nomeadamente pelo forte  nevoeiro que se instalou e, sem um conhecimento preciso do local e sem material adequado para a saida do mesmo naquelas situações..optaram por se deixarem estar onde estavam e pedir auxilio. Se calhar se se tivessem armado em "Rambos" os bombeiros em vez de ir regatar dois militares que se deslocavam pelo próprio pé..tinham ido resgatar dois corpos ao fundo de uma ravina. Como tão bem disse o nosso camarada Ranger Rebelde..que disto saberá imensamente mais do que eu... "a Serra não é para qualquer um.." especialmente com condições climatéricas adversas...por isso até me parece um sinal de bom senso e, consequantemente de boa preparação...saber assumir as incapacidades quando elas surgem.
Outra história será..ai já não digo que não..irem preparar um exercicio na Serra e não terem previsto aquelas condições climatéricas e não terem levado outro tipo de material..mas também diga-se em abono da verdade...o tempo lá em cima tão depresa tá bom como tá um pesadelo.

Quanto à preparação (ou falta dela) dos militares actuais quando comparados com os de há alguns anos atrás....meus caros, infelizmente parece-me um problema que não é claramente exclusivo do nosso país..aliás cheguei já  a assistir a um documentário sobre os Royal Marines em que um dos instrutores chamava precisamente atenção para a crescente necessidade de ir "adaptando" (que é como quem diz..baixando) os padrões de exigência ou então pura e simplesmente ninguém chegava ao fim.

Estamos perante uma sociedade extremamente comodista e sem qualquer tipo de rusticidade. E quando digo isto não me refiro a capacidade física..digo sobretudo falta de capacidade mental de aguentar o desconforto.

No tempo do meu pai (geração que combateu em África) a maior parte dos homens vinham de ambientes de uma dureza extrema...para ir para a escola tinham de caminhar km's..muitas vezes descalços fizesse frio, chuva ou calor..para tomar banho..tinham que aquecer água numa tina ou coisa semelhante...para c.g.r..muitas vezes nem casa de banho tinham dentro de casa...a comida...não era abundante..para dizer o minimo...ora..só isto era suficiente para fazer com que estas pessoas estivessem mais habituadas ao desconforto e à incomodidade que por exemplo o "terreno" oferece.
Mesmo a minha geração..que cresceu nos 80's e inicios dos 90...ia a pé para a escola por exemplo..mas sobretudo..brincou na rua..jogou futebol em pelados e na rua..andou de bicicleta sem capacetes...e caiu..muitas vezes..partiu braços, pernas..arranhou as pernas e os braços ..construi cabanas nas matas à beira de casa..fazia umas guerras com zarabatanas com setas de papel...que aleijavam (uma vez um vizinho meu não ficou cego por milagre) etc. etc. ahh também tinhamos o spectrum..mas enquanto aquilo não carregava o jogo um gajo entretinha-se a fazer outra coisa qualquer..o que também é bom..ensinou-nos a saber esperar..a ter mais paciência..as coisas não podem ser "eu quero eu tenho". Ora isto tudo..por muito mais confortável que fosse se comparado com a geração dos nossos pais..pelo menos ainda nos deixou uma réstia de resiliência mental e ..já agora..esquema corporal...(sabemos-nos mexer).

Quem cresceu nos finais dos 90 inicio do novo século...enfim...a tecnologia e o imediatismo são tudo..tudo tem que ser já..caso contrário perdem a vontade..desmotivam..em suma..não sabem esperar. Andam de bicicleta com os papás nos passeios cuidadosamente criados para o efeito junto aos rios e praias deste país sempre artilhados com os capacetes, joelheiras e cotoveleiras. Ir e vir da escola  só de popó..é ver os carros todos parados em segunda fila à espera dos meninos porque já ninguém pode caminhar 500 metros...desporto..só organizado e calendarizado e mais não sei o quê..tudo tem hora e local marcado.. já ninguém leva com chuva na tromba..já ninguém tem pisaduras, arranhões e cabeças para coser..os lençois são térmicos o ar é condicionado a comida é instantânea e abundante. Como é óbvio estes jovens chegam à instituição militar e não estão preparados para a "dureza" razão pela qual suspeito esta tenha vindo cada vez a ficar mais "molinha"..é o que me dizem..e é concerteza o que todos ouvem..velhos páras (às vezes até nem assim tão velhos) a dizer.."isto comparado com o meu tempo"....e o problema é que às vezes..este "tempo" são 4 ou 5 anos atrás. E quem diz "velhos" Páras diz Fuzos, Rangers e Comandos.

É o preço da modernidade..sei lá.
Caro Sefr81, quanto à sua visão desta evolução geracional, só tenho uma coisa a dizer: Ámen !

Citação de: "Cabeça de Martelo"
Trafaria a questão é que nós não sabemos o que aconteceu nem porque aconteceu. Acho que já está provado por A+B que os media quando dão noticias sobre as Forças Armadas/Segurança, são sensacionalistas, não sabem do que escrevem e dizem meias-verdades.

Eu não estou a defender os militares em questão, mas que toda a noticia é estranha e deixa-me com muitas dúvidas em relação à veracidade dos factos, isso não tenho qualquer dúvida!
Tenho a mesma opinião. Na ausência de um relato fidedigno em primeira mão, a única coisa que sabemos sobre esta história é que sabemos muito pouco.
Reacções a quente não me parecem saudáveis quando a única fonte são relatos jornalísticos que já mostraram inúmeras vezes que valem... o que valem.

Fico algo surpreendido com as reacções trocistas de supostos (ex- ?) militares de elite quando entre as qualidades que lhes são mais exigíveis estão a capacidade de reacção e improvisação quando necessário, e de ponderação e avaliação/minimização dos riscos quando a situação assim o permite.

Por isso - e se as notícias são minimamente fieis à realidade - o facto de que estes dois instrutores comandos tenham optado pela solução mais simples quando era possível evitar arriscar a vida não implica que não estejam tanto ou mais prontos do que quaisquer outros a fazê-lo se a situação o exigisse.

Eu por exemplo estou pronto a arriscar morrer pelo meu país, e não a morrer pelo meu país. O primeiro pode muito bem implicar o segundo, mas é uma diferença subtil que me parece sensata, e que não implica ser cobarde, queixinhas, ou seja lá o que for. Sem ofensa, atitudes diferentes parecem-me dignas de mentirosos ou de malucos. Agora isto não passa da minha opinião pessoal, que tal como os relatos jornalísticos, vale o que vale - talvez muito pouco.

Mas se há uma coisa que a experiência deveria ensinar, é que os donos da verdade inveterados são os que caem primeiro quando a situação se torna "complicada". E o facto de ter tido razão não é sequer motivo de satisfação para quem já viveu essas situações...

Cumprimentos.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Linkxx em Dezembro 18, 2009, 09:55:32 am
Citação de: "Miguel"
Por vezes aquele que ficam no Exercito nao sao os melhores.

Existe muitos casos, quer no mundo militar ou civil ou politico, aonde os melhores sao postos de parte, para deixar o lugar aos piores. :!:

Isto é uma palhaçada, se realmente for verdade os Comandos devem ser extintos....alias nunca deviam ter sido novamante criados, isso é um lobby do actual CEME....

Portugal do CR7

Miguel , eu não sei quantas missões fizeste , mas.. Eu vou pela linha de pensamento do cabeça de martelo , a mim na tropa sempre me disseram que não havia super herois , mas tambem por alguma razão se destinguem as tropas especiais da dita "tropa normal" , mas contudo vejo um bocado de coerência por parte dos militares perdidos em não ter arriscado outro "caminho" e depois é claro , esta mais que comprovado , que os midia gostam é de largar destas "bombas" e para causar mais impacto sabem muito bem o que fazer , não se deixem levar por essas esmiucidades que são ditas eu a unica coisa que retiro é que se "perderam" e foram resgatados pelos bombeiros.. agora as outras razões e bla bla .. isso têm muito que se lhe diga. Cumps

Hugo Gonçalves
Título: Re: Exército Português
Enviado por: hellraiser em Dezembro 18, 2009, 08:04:15 pm
Citação de: "Miguel"
Por vezes aquele que ficam no Exercito nao sao os melhores.

Existe muitos casos, quer no mundo militar ou civil ou politico, aonde os melhores sao postos de parte, para deixar o lugar aos piores. :!:

Isto é uma palhaçada, se realmente for verdade os Comandos devem ser extintos....alias nunca deviam ter sido novamante criados, isso é um lobby do actual CEME....

Portugal do CR7

Até o nosso alpinista joão garcia, se perde, se for surpreendido pelas condições climatéricas...

É que se você é o Rambo, ele é o chuck noris da sobrevivência.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: HSMW em Dezembro 18, 2009, 08:12:28 pm
Ainda estão com esta discussão?!!?  :shock:  
Não vinha este tópico à já uma semana e vejo que continuam a falar do mesmo.

Em terreno desconhecido, sem carta nem bússola qualquer pessoa se perde, o mais provável seria estes militares estarem mortos.

Não é por acaso que antes de qualquer operação se faz um devido planeamento e o reconhecimento pelos comandantes.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: pchunter em Dezembro 19, 2009, 12:57:50 pm
Citar
Militares com blindados emprestados


Portugal está a preparar uma força de comandos para seguir para o Afeganistão, mas não há blindados suficientes e terá que ser o Estado norte-americano a emprestar viaturas blindadas para proteger os soldados portugueses, soube o JN.
A decisão, relativa ao empréstimo de 15 viaturas, está praticamente tomada, depois de atrasos sucessivos na aquisição de viaturas blindadas para equipar a força formada por 162 comandos do Exército e elementos da Força Aérea, que parte em Janeiro para aquele perigoso teatro de operações.
Os portugueses irão ser uma das forças de reacção rápida da ISAF, o comando da força da Aliança Atlântica para o Afeganistão.
Mas não é apenas esta força a receber os blindados emprestados pelos norte-americanos e pela mesma razão também os cerca de 30 fuzileiros destinados igualmente ao Afeganistão, para garantir a segurança do aeroporto de Cabul - com menos risco que a missão do Exército -, terão que receber por empréstimo dos EUA dez viaturas.
O cenário acaba por uma repetição do que aconteceu em 2005, quando a primeira força a ser enviada para o Afeganistão, também de comandos, teve que receber blindados emprestados, desta feita pelos espanhóis, e desde então o problema continua por solucionar. O Exército, que não quis comentar a informação e adiantou que o "assunto está a ser tratado nas instâncias competentes", chegou a propor ao Ministério da Defesa ainda na anterior legislatura a aquisição de 17 blindados Hummvee.
O objectivo, definido ainda durante o Verão, era equipar a Força Nacional Destacada de 162 homens destinada ao Afeganistão e garantir uma reserva no caso de baixas, além de permitir a preparação da força seguinte, cuja instrução obriga também a dispor de Hummvee.
No entanto, a Direcção-Geral de Armamento acabou por convencer o anterior ministro, Severiano Teixeira, de que seria mais vantajoso esperar por um concurso de blindados ligeiros - do tipo dos Hummvee - que estaria a decorrer, para aquisição de 150 viaturas, ao invés de avançar para uma adjudicação directa.
No entanto, a verdade é que Severiano Teixeira, com as eleições no horizonte, acabou por suspender a execução da Lei de Programação Militar (LPM), o que trouxe por arrastamento a suspensão do concurso, que só deverá ser retomado a partir de Maio do próximo ano, quando a LPM for revista.
O Ministério da Defesa, agora com Augusto Santos Silva, instado a comentar, respondeu que a força portuguesa "usará meios próprios e usará meios obtidos no quadro da boa colaboração com os nossos aliados. Esta é a razão de ser dos sistemas de alianças".

Sempre a mesma coisa!

Fonte: http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Nacional/Interior.aspx?content_id=1451238
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Get_It em Dezembro 19, 2009, 06:01:27 pm
O que mais me chamou à atenção:
Citar
No entanto, a verdade é que Severiano Teixeira, com as eleições no horizonte, acabou por suspender a execução da Lei de Programação Militar (LPM), o que trouxe por arrastamento a suspensão do concurso, que só deverá ser retomado a partir de Maio do próximo ano, quando a LPM for revista.
Cumprimentos,
Título: Re: Exército Português
Enviado por: cromwell em Dezembro 19, 2009, 09:41:25 pm
Realmente é uma situação deprimente, mas se vão pedir veículos emprestados, peçam uns veículos mais apropriados do que a treta dos Humvee, já que vão pedir aos EUA. :x
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Lancero em Dezembro 28, 2009, 07:49:09 pm
Kosovo - EXERCÍCIO “BALKAN HAWK”

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi50.tinypic.com%2Fkb9dvm.jpg&hash=a28099597900c2ccad68f85306dcf56d)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Lancero em Dezembro 28, 2009, 08:31:09 pm
Voltando atrás - à história do Alvão -, só não acontece a quem fica no sofá e em frente à lareira.
Eu próprio já me vi, numa zona do Alvão bem perto daquela, numa circunstância semelhante e se tivesse comigo um telemóvel (a zona ainda não tinha rede na altura) tinha feito o mesmo. É assustador não veres a cara do tipo que está a 20 centímetros de ti e saberes que se puseres o pé cinco centímetros fora do trilho cais para a morte certa.
Fiquei - mais cinco gajos da minha idade, tínhamos 18/19 anos na altura - 15 horas quietinhos até o nevoeiro levantar.
Percebam que uma carta, bussola, azimute, navegação pelas estrelas, GPS (o que mais quiserem...) é inútil se não consegues ver os teus pés.
E isto não se deve usar nas guerras de quintas, cuspindo para o ar, porque "estamos" a faltar ao respeito aos "nossos" camaradas - lembro-me que nos anos 80 pelo menos um pára-quedistas morreu na Estrela apanhado por um nevão. E o corpo só foi resgatado por pastores.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: ShadIntel em Dezembro 31, 2009, 11:01:50 am
Citar
Despacho n.º 27715/2009
1 — Nos termos do disposto na alínea b) do n.º 3 do artigo 24.º da
Lei Orgânica n.º 1 -A/2009, de 7 de Julho, que aprova a Lei Orgânica
de Bases da Organização das Forças Armadas, nomeio, sob proposta
do Chefe do Estado -Maior do Exército, o tenente -general Vítor Manuel
Amaral Vieira
para o cargo de comandante das forças terrestres.
2 — O presente despacho produz efeitos à data da tomada de posse
do agora nomeado.
10 de Dezembro de 2009. — O Ministro da Defesa Nacional, Augusto
Ernesto Santos Silva.
DR (http://http)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Janeiro 04, 2010, 06:22:33 pm
Segundo a CIA:

https://www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/rankorder/2034rank.html?countryName=Portugal&countryCode=po&regionCode=eu&rank=72#po
Título: Re: Exército Português
Enviado por: LEOPARDO em Janeiro 05, 2010, 09:09:22 am
OLHA OLHA QUEM SÃO ELES... OS VERDADEIROS :G-bigun:  UM ABRAÇO A ESTES CAMARADAS DE ARMAS
RANNGGEERRR YYYYAAAAAAAAAA
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 05, 2010, 04:16:43 pm
Citação de: "LEOPARDO"
OLHA OLHA QUEM SÃO ELES... OS VERDADEIROS :twisted:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: foxtrotvictor em Janeiro 05, 2010, 06:38:31 pm
Citação de: "Ranger Rebelde"
Pois, falta a esses moçoilos meadas no lombo
Qual Meadas. É logo Serra de Santa Helena para cima deles.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Ranger Rebelde em Janeiro 05, 2010, 06:57:34 pm
:twisted:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Lancero em Janeiro 05, 2010, 11:09:14 pm
Citação de: "foxtrotvictor"
Citação de: "Ranger Rebelde"
Pois, falta a esses moçoilos meadas no lombo
Qual Meadas. É logo Serra de Santa Helena para cima deles.

O ano passado subi-a de bicicleta, pelo lado de Tarouca, e ia morrendo   :|
Também, já ia a pedalar desde Alvelos.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 06, 2010, 11:03:51 am
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi205.photobucket.com%2Falbums%2Fbb309%2FMergeri%2FForum%2FEN03735111.jpg&hash=b6bf02876e3fc3d5995c8c86a94c5a37)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: PereiraMarques em Fevereiro 10, 2010, 09:41:02 am
:?:

 :arrow: http://www.dre.pt/sug/2s/cp/gettxt.asp? ... =402897999 (http://www.dre.pt/sug/2s/cp/gettxt.asp?s=dia&iddip=402897999)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Fevereiro 10, 2010, 09:54:26 am
Citação de: "PereiraMarques"
:?:  
Citar
- OBJECTO DO CONTRATO
Designação do contrato: CPI nº B077/09 - 10 Plataformas Aerotransportadas Multi-usos
Descrição sucinta do objecto do contrato: Fornecimento de até 10 Viaturas multifuncionais, caracterizadas pela sua resistência e versatilidade, mecânica simples, destinadas ao transporte de carga e de pessoal em qualquer tipo de terreno, aerotransportáveis em face do seu reduzido peso e volume.
 :arrow: http://www.dre.pt/sug/2s/cp/gettxt.asp? ... =402897999 (http://www.dre.pt/sug/2s/cp/gettxt.asp?s=dia&iddip=402897999)

Mais uma vez andamos ás pinguinhas! Continuo a não perceber porque razão um exercito pequeno como o nosso tem tanta variedade de equipamentos. Pereira eu até acho que te enganaste no tópico, pelo teor da notícia parece-me que é mais uma compra de Hummers para o exercito no Afeganistão.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: PereiraMarques em Fevereiro 10, 2010, 10:50:15 am
Penso que não. Se não havia referência à necessidade de serem blindados. Por outro lado, já se sabe que os concursos demoram meses, se fosse para ser utilizado no Afeganistão poderia ser feito um ajuste directo.

Pode ser uma coisa deste tipo:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.eliteukforces.info%2Fimages%2Fgallery%2Fvehicles%2Fsupacat-kosovo.jpg&hash=8e53456189460a0845255b8d0a7ca229)

Este assunto já pode ter sido abordado aqui: http://forumdefesa.com/forum/viewtopic. ... 0&start=15 (http://forumdefesa.com/forum/viewtopic.php?f=4&t=8391&sid=9c301f8dedcc3a218b405b411a843b10&start=15)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Lancero em Fevereiro 10, 2010, 04:16:17 pm
Pelo preço base referido no anúncio ( 583330.00 EUR) e pela descrição também me parece serem "mulas crescidas", ao nível da Viatura Leve de Emprego Geral Aerotransportável  brasileira (http://www.saorbats.com.ar/articulos/BRgaucho.htm (http://www.saorbats.com.ar/articulos/BRgaucho.htm)).
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 10, 2010, 06:24:36 pm
Título: Re: Exército Português
Enviado por: voador em Fevereiro 10, 2010, 06:48:46 pm
Citação de: "nelson38899"
Citação de: "PereiraMarques"
:?:  
Citar
- OBJECTO DO CONTRATO
Designação do contrato: CPI nº B077/09 - 10 Plataformas Aerotransportadas Multi-usos
Descrição sucinta do objecto do contrato: Fornecimento de até 10 Viaturas multifuncionais, caracterizadas pela sua resistência e versatilidade, mecânica simples, destinadas ao transporte de carga e de pessoal em qualquer tipo de terreno, aerotransportáveis em face do seu reduzido peso e volume.
 :arrow: http://www.dre.pt/sug/2s/cp/gettxt.asp? ... =402897999 (http://www.dre.pt/sug/2s/cp/gettxt.asp?s=dia&iddip=402897999)

Mais uma vez andamos ás pinguinhas! Continuo a não perceber porque razão um exercito pequeno como o nosso tem tanta variedade de equipamentos. Pereira eu até acho que te enganaste no tópico, pelo teor da notícia parece-me que é mais uma compra de Hummers para o exercito no Afeganistão.


Não!!! Trata-se de em liguagem militar de "mulas mecanicas" ou ATV, desde ha muito solicitadas pelos BParas.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Ranger Rebelde em Fevereiro 12, 2010, 06:28:15 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.cmjornal.xl.pt%2Fimages%2Fimg_logo.gif&hash=0b58864e7955f37881b928a6c669a81e)

11 Fevereiro 2010 - 00h30

Exército
Oficiais julgados por agressões


Um capitão e dois tenentes pára-quedistas sentados no banco dos réus acusados de violência sobre um subordinado. Vítima abandonou a tropa.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.cmjornal.xl.pt%2Fimgs%2Fca967162-b341-4feb-88dd-fecb0766bf67_738D42D9-134C-4FBE-A85A-DA00E83FDC20_DC2CCF18-9AF4-448C-91FF-8AFC69058F4F_img_detalhe_noticia_pt_1.jpg&hash=3574d9ba7991e7ca2330fba1ac955d61)

Era noite quando um capitão, acompanhado por dois tenentes, mandou chamar ao clube de oficiais da Escola de Tropas Pára-Quedistas, em Tancos, o aspirante Emanuel Fidalgo. Deram-lhe uma cerveja a beber e depois de o obrigarem a fazer flexões e abdominais, o capitão Luís Mamão, aparentemente embriagado, desferiu-lhe um pontapé na cabeça. Era o início de uma noite de humilhação e agressões pelas quais os três militares estão a ser julgados no Tribunal do Entroncamento.

O caso reporta-se a 10 de Maio de 2007 e segundo o despacho de acusação, a que o CM teve acesso, quando o aspirante se tentou levantar após a agressão, o tenente Nelson Pereira agarrou-o pelo pescoço e, de faca na mão, o capitão cortou-lhe a t-shirt.

Os três oficiais decidiram então fechar as persianas do clube para impedir que alguém os visse. É esse momento de distracção que Fidalgo aproveita para fugir e refugiar-se no seu carro, estacionado ali perto.

Em perseguição, os dois tenentes, Nelson Pereira e Gabriel Costa, ordenaram que a vítima saísse do carro. Já que o aspirante tinha as portas trancadas, o capitão atirou uma pedra ao vidro da porta da frente, sem o conseguir partir. Gabriel Costa, do outro lado do carro, bateu com a coronha da sua arma no vidro da porta. Emanuel Fidalgo permaneceu imóvel, temendo que o pudessem voltar a maltratar. Assim que se sentiu em segurança, fugiu 'para junto da casa da guarda'.

O aspirante 'sofreu fractura dos ossos do nariz e do pavimento da órbita direita e, por força desta última lesão, foi sujeito a intervenção cirúrgica' – lê-se no referido despacho. As lesões determinaram 241 dias de doença, 45 deles 'com afectação da capacidade para o trabalho geral e profissional'.

Dias depois, os três militares terão abordado a vítima para o forçar a desistir das queixas, sem sucesso. Contudo, o aspirante sentiu-se intimidado e abandonou o Exército.

DEIXA OS QUARTÉIS PARA SER PROFESSOR

O CM apurou que Emanuel Fidalgo, residente em Baião, casado, é professor de Geografia no Ensino Secundário. Deixou de pertencer às Tropas Pára-Quedistas do Exército por sua decisão. Rescindiu contrato (sendo que já estava no segundo), ao que tudo indica por considerar insustentável continuar o convívio no quartel, já que tinha sido agredido. Tanto ele como o seu advogado, Luís Amador, preferiram não prestar declarações sobre o processo. Mas, segundo o pedido de indemnização civil apresentado ao Tribunal Judicial do Entroncamento, foram as agressões da noite de 10 de Maio de 2007 que motivaram esta mudança de vida. Pede a acusação uma indemnização de 22 500 euros aos agressores, sendo que, deste valor, 18 500 refere-se à perda de vencimentos como aspirante por força deste episódio

PJ MILITAR ABANDONA INVESTIGAÇÃO

A Polícia Judiciária Militar iniciou uma investigação ao caso. Mas, por não ser um crime estritamente militar e sim um crime comum, caso seja provado, serão as instâncias criminais civis a julgar. A acusação pede a condenação de Luís Mamão e de Nelson Pereira pelo crime de ofensa à integridade física simples e, em co-autoria, dois crimes de coacção na forma tentada. Molduras penais inferiores a cinco anos. A advogada de Nelson Pereira, Maria Paula Gouveia Andrade, reitera a inocência do seu cliente. Já Gabriel Costa é acusado de co-autoria de dois crimes de coacção na forma tentada.

PORMENORES

TRIBUNAL

O julgamento prossegue no dia 4 de Março, no Tribunal Judicial do Entroncamento. Não se prevê que seja a última sessão.

EXÉRCITO

Contactada pelo ‘CM’, fonte oficial do Exército 'não faz qualquer tipo de comentários sobre processos que decorrem no foro civil'.

INDEMNIZAÇÃO

Emanuel Fidalgo pede aos arguidos três mil euros por danos não patrimoniais, 18 449 por lucros cessantes e 1054 das despesas.


FONTE: Correio da Manhã (http://http)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Malina em Fevereiro 13, 2010, 09:03:59 pm
Gente dessa devia ser expulsa do Exército. É uma vergonha.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Trafaria em Fevereiro 14, 2010, 12:04:04 am
Intolerável...
Quando comecei a ler e constatei que se tratava de um aspirante ainda julguei dever tratar-se de uma qualquer brincadeira praxante exercida sobre um recém promovido e que correra mal. Mas afinal tratava-se de um militar que já ia no 2º contrato... foi pura maldade. Mercem ser punidos, pois claro.

Já agora expliquem-me: - Quanto tempo permanecem os aspirantes nesse posto?
Um aspirante renova contrato e não é promovido? Acho esquisito!
Título: Re: Exército Português
Enviado por: HSMW em Fevereiro 14, 2010, 01:08:12 am
O posto de Aspirante tem a duração de um ano, talvez fosse RV enquanto Aspirante e estivesse a aguardar a promoção a Alferes RC.

E isto resume-se ao normal em muitas unidades, gente que não tem que fazer e bêbedos acham-se os maiores do mundo.
As suas carreiras deveriam terminar aqui.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Lancero em Fevereiro 14, 2010, 04:22:02 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi47.tinypic.com%2F1zp4jsm.jpg&hash=902dc10eb8b95f28d6b93ba3acc8322f)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi46.tinypic.com%2F21ay2xc.jpg&hash=35cfd31a8f2b1c2963381a36b9777cc6)

Citar
Militares portugueses da nova força, constituída por 294 militares do 2.º Batalhão de Infantaria Paraquedista (BIPara), do Regimento de Infantaria n.º 10, de São Jacinto, durante um exercício militar na aldeia de Cabeça Gorda, 11 de fevereiro de 2010. Os militares vão render o efetivo do 1.º Batalhão de Infantaria Mecanizado (BIMec) que se encontra no Kosovo. . LUIS LOURENÇO / LUSA
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Ranger Rebelde em Fevereiro 14, 2010, 08:30:36 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.cmjornal.xl.pt%2Fimages%2Fimg_logo.gif&hash=0b58864e7955f37881b928a6c669a81e)

14 Fevereiro 2010 - 00h30

Amadora
Tiro acidental mata cadete


(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.cmjornal.xl.pt%2Fimgs%2Fca967162-b341-4feb-88dd-fecb0766bf67_738D42D9-134C-4FBE-A85A-DA00E83FDC20_D32E1C39-5176-4F66-B3E4-8978AD19BA5A_img_detalhe_noticia_pt_1.jpg&hash=49bfbd9a0ee2e45decbe9bcf6e36e352)

Pedro Joel Delgado tinha 21 anos e frequentava o 3.º ano da Academia Militar. Foi atingido por um tiro acidental de um colega.

Saiba todos os pormenores na edição em papel do jornal 'Correio da Manhã'.


FONTE: Correio da Manhã (http://http)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Primy em Fevereiro 14, 2010, 09:07:00 pm
Eu dei apoio neste exercicio da Academia e só tive conhecimento ontem do sucedido,pois quando o mesmo aconteçeu eu estava em marcha de regresso á minha Unidade,sai directamente da Tapada de Mafra sem ir á AM  :cry:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: voador em Fevereiro 14, 2010, 10:30:58 pm
Citação de: "Ranger Rebelde"
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.cmjornal.xl.pt%2Fimages%2Fimg_logo.gif&hash=0b58864e7955f37881b928a6c669a81e)

11 Fevereiro 2010 - 00h30

Exército
Oficiais julgados por agressões


Um capitão e dois tenentes pára-quedistas sentados no banco dos réus acusados de violência sobre um subordinado. Vítima abandonou a tropa.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.cmjornal.xl.pt%2Fimgs%2Fca967162-b341-4feb-88dd-fecb0766bf67_738D42D9-134C-4FBE-A85A-DA00E83FDC20_DC2CCF18-9AF4-448C-91FF-8AFC69058F4F_img_detalhe_noticia_pt_1.jpg&hash=3574d9ba7991e7ca2330fba1ac955d61)

Era noite quando um capitão, acompanhado por dois tenentes, mandou chamar ao clube de oficiais da Escola de Tropas Pára-Quedistas, em Tancos, o aspirante Emanuel Fidalgo. Deram-lhe uma cerveja a beber e depois de o obrigarem a fazer flexões e abdominais, o capitão Luís Mamão, aparentemente embriagado, desferiu-lhe um pontapé na cabeça. Era o início de uma noite de humilhação e agressões pelas quais os três militares estão a ser julgados no Tribunal do Entroncamento.

O caso reporta-se a 10 de Maio de 2007 e segundo o despacho de acusação, a que o CM teve acesso, quando o aspirante se tentou levantar após a agressão, o tenente Nelson Pereira agarrou-o pelo pescoço e, de faca na mão, o capitão cortou-lhe a t-shirt.

Os três oficiais decidiram então fechar as persianas do clube para impedir que alguém os visse. É esse momento de distracção que Fidalgo aproveita para fugir e refugiar-se no seu carro, estacionado ali perto.

Em perseguição, os dois tenentes, Nelson Pereira e Gabriel Costa, ordenaram que a vítima saísse do carro. Já que o aspirante tinha as portas trancadas, o capitão atirou uma pedra ao vidro da porta da frente, sem o conseguir partir. Gabriel Costa, do outro lado do carro, bateu com a coronha da sua arma no vidro da porta. Emanuel Fidalgo permaneceu imóvel, temendo que o pudessem voltar a maltratar. Assim que se sentiu em segurança, fugiu 'para junto da casa da guarda'.

O aspirante 'sofreu fractura dos ossos do nariz e do pavimento da órbita direita e, por força desta última lesão, foi sujeito a intervenção cirúrgica' – lê-se no referido despacho. As lesões determinaram 241 dias de doença, 45 deles 'com afectação da capacidade para o trabalho geral e profissional'.

Dias depois, os três militares terão abordado a vítima para o forçar a desistir das queixas, sem sucesso. Contudo, o aspirante sentiu-se intimidado e abandonou o Exército.

DEIXA OS QUARTÉIS PARA SER PROFESSOR

O CM apurou que Emanuel Fidalgo, residente em Baião, casado, é professor de Geografia no Ensino Secundário. Deixou de pertencer às Tropas Pára-Quedistas do Exército por sua decisão. Rescindiu contrato (sendo que já estava no segundo), ao que tudo indica por considerar insustentável continuar o convívio no quartel, já que tinha sido agredido. Tanto ele como o seu advogado, Luís Amador, preferiram não prestar declarações sobre o processo. Mas, segundo o pedido de indemnização civil apresentado ao Tribunal Judicial do Entroncamento, foram as agressões da noite de 10 de Maio de 2007 que motivaram esta mudança de vida. Pede a acusação uma indemnização de 22 500 euros aos agressores, sendo que, deste valor, 18 500 refere-se à perda de vencimentos como aspirante por força deste episódio

PJ MILITAR ABANDONA INVESTIGAÇÃO

A Polícia Judiciária Militar iniciou uma investigação ao caso. Mas, por não ser um crime estritamente militar e sim um crime comum, caso seja provado, serão as instâncias criminais civis a julgar. A acusação pede a condenação de Luís Mamão e de Nelson Pereira pelo crime de ofensa à integridade física simples e, em co-autoria, dois crimes de coacção na forma tentada. Molduras penais inferiores a cinco anos. A advogada de Nelson Pereira, Maria Paula Gouveia Andrade, reitera a inocência do seu cliente. Já Gabriel Costa é acusado de co-autoria de dois crimes de coacção na forma tentada.

PORMENORES

TRIBUNAL

O julgamento prossegue no dia 4 de Março, no Tribunal Judicial do Entroncamento. Não se prevê que seja a última sessão.

EXÉRCITO

Contactada pelo ‘CM’, fonte oficial do Exército 'não faz qualquer tipo de comentários sobre processos que decorrem no foro civil'.

INDEMNIZAÇÃO

Emanuel Fidalgo pede aos arguidos três mil euros por danos não patrimoniais, 18 449 por lucros cessantes e 1054 das despesas.


FONTE: Correio da Manhã (http://http)


Como oficial paraquedista sinto me altamente desonrado pela acção destes srs. que por acaso até conheço.
Espero bem que sejam exemplarmente punidos.
A autoridade conquista-se pelo carisma e não pela força.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: typhonman em Fevereiro 14, 2010, 10:43:25 pm
Citação de: "Ranger Rebelde"
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.cmjornal.xl.pt%2Fimages%2Fimg_logo.gif&hash=0b58864e7955f37881b928a6c669a81e)

14 Fevereiro 2010 - 00h30

Amadora
Tiro acidental mata cadete


(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.cmjornal.xl.pt%2Fimgs%2Fca967162-b341-4feb-88dd-fecb0766bf67_738D42D9-134C-4FBE-A85A-DA00E83FDC20_D32E1C39-5176-4F66-B3E4-8978AD19BA5A_img_detalhe_noticia_pt_1.jpg&hash=49bfbd9a0ee2e45decbe9bcf6e36e352)

Pedro Joel Delgado tinha 21 anos e frequentava o 3.º ano da Academia Militar. Foi atingido por um tiro acidental de um colega.

Saiba todos os pormenores na edição em papel do jornal 'Correio da Manhã'.


FONTE: Correio da Manhã (http://http)

Natural de Tronco, concelho de Chaves.


Que descanse em Paz.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 16, 2010, 07:44:02 pm
Citação de: "Trafaria"
Intolerável...
Quando comecei a ler e constatei que se tratava de um aspirante ainda julguei dever tratar-se de uma qualquer brincadeira praxante exercida sobre um recém promovido e que correra mal. Mas afinal tratava-se de um militar que já ia no 2º contrato... foi pura maldade. Mercem ser punidos, pois claro.

Já agora expliquem-me: - Quanto tempo permanecem os aspirantes nesse posto?
Um aspirante renova contrato e não é promovido? Acho esquisito!

Depende, na CFP havia um aspirante que devia ser Alferes à já bastante tempo, no entanto era uma pessoa com uma personalidade..."especial". Resultado final, entre processos, queixas, e outras coisas o tipo nunca mais avançava.

Sempre disseram-me que já não o deixavam meter outro contracto, afinal à uns anos vi ele já Tenente no Afeganistão a comandar um pelotão do 2º BIParas... :roll:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Trafaria em Fevereiro 16, 2010, 08:46:31 pm
Os processos disciplinares suspendem as promoções. É normal; mas depois recuperam.  :wink:

No meu tempo, tempo do SMO, aspirante que metesse contrato era automática e imediatamente promovido. O que faz sentido dado que esse posto é de formação/transição ...
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Camuflage em Fevereiro 16, 2010, 09:31:55 pm
Citação de: "Ranger Rebelde"
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.cmjornal.xl.pt%2Fimages%2Fimg_logo.gif&hash=0b58864e7955f37881b928a6c669a81e)

11 Fevereiro 2010 - 00h30

Exército
Oficiais julgados por agressões



Espero que sejam punidos exemplarmente e façam duma avaliação psicológica dos sujeitos em causa.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 17, 2010, 10:20:55 am
Não acusava nada...foi o tintol e muita estupidez/arrogância à mistura (pelo menos é o que eu retirei da noticia).
Título: Re: Exército Português
Enviado por: ACADO em Fevereiro 17, 2010, 02:32:50 pm
Citação de: "Ranger Rebelde"
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.cmjornal.xl.pt%2Fimages%2Fimg_logo.gif&hash=0b58864e7955f37881b928a6c669a81e)

14 Fevereiro 2010 - 00h30

Amadora
Tiro acidental mata cadete


(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.cmjornal.xl.pt%2Fimgs%2Fca967162-b341-4feb-88dd-fecb0766bf67_738D42D9-134C-4FBE-A85A-DA00E83FDC20_D32E1C39-5176-4F66-B3E4-8978AD19BA5A_img_detalhe_noticia_pt_1.jpg&hash=49bfbd9a0ee2e45decbe9bcf6e36e352)

Pedro Joel Delgado tinha 21 anos e frequentava o 3.º ano da Academia Militar. Foi atingido por um tiro acidental de um colega.

Saiba todos os pormenores na edição em papel do jornal 'Correio da Manhã'.


FONTE: Correio da Manhã (http://http)

Como é que é possível estas coisas acontecerem a limpar as armas. Tou farto de ver estas noticias ridiculas, até que chega ao ponto desta tragédia.
Coitado do Rapaz, se ainda fosse num exercicio ainda talvez fosse admissivil, agora a limpar as armas...
Alguém responsavel pela educação destes jovens devia ser responsabilizado a sério. Isto não se pode continuar a repetir.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: typhonman em Fevereiro 17, 2010, 04:08:58 pm
Muitos destes jovens vêm de famílias humildes, sendo a AM uma solução de futuro, como o seria para o Pedro.
Espero que o Exército dê o apoio possível  a família.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: PereiraMarques em Fevereiro 17, 2010, 04:39:06 pm
Não é que essa questão tenha muita importância, ou que impeça que se continue a tratar dessa questão neste tópico, ou até que diminua a eventual responsabilidade da Academia Militar, das suas chefias e dos seus instrutores, nesta situação, mas o rapaz era Cadete da GNR, não do Exército.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 18, 2010, 12:31:45 pm
«Estado de Guerra» à portuguesa

Em muitas situações a máquina substitui o homem na detecção e desactivação de engenhos explosivos. À distância, um operador manobra o robot por rádio-controle e faz o seu trabalho em segurança.

Com o sistema de activação destruído, as cargas explosivas estão controladas. O robot é uma garantia de segurança, mas há situações onde é necessário o operacional intervir.

Os perigos são imprevisíveis, o fato especial de protecção tem 40 quilos e dá algumas garantias, mas esta é uma caminhada cheia de interrogações. Quando todos se afastam da bomba um homem segue na sua direcção. Para os operacionais do OED é a grande caminhada. Por companhia existe apenas o anjo da guarda.

O homem que veste o fato concentra-se apenas na sua missão, tudo à volta é irrelevante apesar de ser uma trabalho onde se lida com a possibilidade de morrer de um momento para o outro. Por isso é fundamental uma boa gestão dos operacionais, pois o stress de guerra pode condicionar a actuação da equipa.

O EOD actua em cenários como o Líbano e não tem baixas a registar. Todos os cenários são treinados e equacionados, mas sempre que um operacional veste o fato é porque há um problema que tem de ser resolvido.

Video :arrow: http://www.tvi24.iol.pt/artmedia.html?id=1147258&tipo=2 (http://www.tvi24.iol.pt/artmedia.html?id=1147258&tipo=2)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Lancero em Março 25, 2010, 04:25:45 pm
Citar
Defesa: Exército já tem pilotos em preparação para receber novo helicóptero NH90 - CEME

   Lisboa, 25 mar (Lusa)- O chefe de Estado Maior do Exército (CEME), general  Pinto Ramalho, adiantou hoje que já tem pilotos em preparação para trabalhar  com os helicópteros médios NH90 que o seu ramo conta receber em 2012, antes  dos helicópteros ligeiros.  

 

   Em declarações aos jornalistas antes de uma palestra na Academia Militar,  José Luís Pinto Ramalho disse que o Exército colocou "pilotos a fazer horas  de voo não só na Força Aérea como na empresa Meios Aéreos (do ministério  da Administração Interna)", existindo "também pilotos a voar em Espanha",  e sublinhou que o processo vai ser intensificado este ano.  

 

   Ressalvando estar "a falar pela boca dos especialistas", o CEME disse  ter-se chegado "à conclusão de que parece não ser necessário" esperar pelos  helicópteros ligeiros (o Exército conta receber dez, mas o programa de aquisição  ainda não está completamente estabelecido) para poder operar com outros  dez helicópteros médios NH90.  

 

   "A partir deste ano vamos acelerar, e já temos esse plano perfeitamente  definido com a Meios Aéreos, a recuperação de pilotos que vão ser integrados  num processo de treino especificamente para o NH90 e admitimos que alguns  possam ir para Itália antes da receção do primeiro helicóptero, que ocorrerá  em 2012", disse.  

 

   "Os próprios mecânicos irão ser já empenhados em ações de manutenção"  para que a operacionalização seja "imediata", acrescentou Pinto Ramalho.  

 

   "Pretendemos começar a operar, dentro daquilo que são os condicionalismos  de quando se começa a operar um meio aéreo pela primeira vez, mas obter  a certificação, criar os instrutores e avançar realmente para a operação  normal", afirmou.  

 

   "Indiscutivelmente, gostaria de ter os helicópteros ligeiros a funcionar  antes de recebermos o NH90, mas as contingências são as que são, vamos dar-lhes  resposta em conformidade", sublinhou.  

 

   Na conversa com os jornalistas, o chefe militar revelou que a criação  do novo Comando Superior do Exército (COSEX) está "permanentemente" na sua  cabeça e que este é um projeto com "todos os seus estudos finalizados",  só faltando "definir o seu modelo de financiamento" pelo ministério da Defesa.  

 

   Para este ano, o general CEME disse adiantou que o seu ramo terá pronta  a "unidade de saúde operacional", que tem "as valências de emergência e  trauma e que pode apoiar" com um nível superior "uma brigada em operações".  

 

   "Avança-se para os objetivos de forças da NATO para um hospital militar  de campanha "Expanded Role 2", com um elemento de manobra capaz de apoiar  também uma brigada, é um salto qualitativo que vai para além do que era  o tradicional apoio das companhias sanitárias", reforçou.  

 

   Sobre a redução de efetivos nas Forças Armadas para cerca de 40 militares,  que o Governo definiu como número ideal, Pinto Ramalho disse que os números  aprovados para o seu ramo apontam para 25701 homens, número que disse não  se verificar atualmente, estando o Exército com cerca de 23 mil militares.  

 

Citar
Defesa: CEME espera que aquisição de viaturas 4x4 não seja afetada por cortes na LPM  

   Lisboa, 25 mar (Lusa)- O chefe de Estado Maior do Exército (CEME) disse  hoje esperar que o processo de aquisição de viaturas blindadas ligeiras  4x4 para o ramo não seja interrompido apesar dos cortes previstos para a  Lei de Programação Militar (LPM).  

 

   "Nós encaramos o Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC) com grande  compreensão e naturalmente com alguma preocupação, como quem tem a responsabilidade  que eu tenho de conduzir o Exército", afirmou o general José Luís Pinto  Ramalho.  

 

   O chefe militar falava aos jornalistas antes da palestra na Academia  Militar (a quarta desde que é CEME) que costuma realizar anualmente para  fazer um balanço do ano anterior e expor os projetos para o ano seguinte,  que hoje reuniu cerca de três centenas de militares, entre generais, no  ativo e na reforma, e coronéis comandantes de unidades.  

 

   O CEME apontou como programas de equipamento "importantes e estruturantes  para o Exército" e em desenvolvimento a unidade de helicópteros (dez ligeiros  e dez médios), a concretização dos projetos das viaturas blindadas de rodas  (VBR), "um projeto fundamental para a Brigada de Intervenção", e as viaturas  blindadas ligeiras, que Portugal poderia usar por exemplo na missão no Afeganistão.  

 

   Pinto Ramalho disse ter a informação que as viaturas 4x4 do Exército  "se enquadram nos programas considerados prioritários", como por exemplo  a modernização dos C-130 da Força Aérea, que o ministro Santos Silva já  adiantou que não sofrerá alterações mesmo com o corte de 40 por cento na  LPM previsto no PEC.  

 

   "A informação que temos é que a preocupação que existe neste controlo  orçamental e nos tetos da LPM é a de manter compromissos já assumidos e  portanto estes projetos, o do NH90 (helicóptero médio) está em lançamento  e continua, decorre com um calendário perfeitamente definido e o das VBR  8x8 está em marcha", declarou.  

 

   Sublinhando que o Exército entende "que o país tem de fazer esforços  na contenção da despesa", Pinto Ramalho ressalvou que a sua "preocupação  tem a ver com projetos estruturantes e fundamentais, que são indispensáveis  para que o país continue a estar presente nos grandes acontecimentos da  Defesa e da Segurança e onde se materializa a presença do país e das Forças  Armadas".  

 

   Questionado sobre se desta forma o Exército não vai sofrer com os cortes  na LPM, o CEME rejeitou esta ideia.  

 

   "O Exército vai sofrer, em termos de equipamento vai sofrer porque os  projetos de reequipamento do Exército não se limitam aos que acabei de referir,  repare que estamos a falar concretamente de reequipamento na área das forças  de manobra, mas há engenharia de combate, há as artilharias, há a evolução  no domínio nos sistemas sofisticados de combate", notou.  
Título: Re: Exército Português
Enviado por: cromwell em Março 26, 2010, 04:30:44 pm
Citação de: "Lancero"
Defesa: CEME espera que aquisição de viaturas 4x4 não seja afetada por cortes na LPM

Lisboa, 25 mar (Lusa)- O chefe de Estado Maior do Exército (CEME) disse hoje esperar que o processo de aquisição de viaturas blindadas ligeiras 4x4 para o ramo não seja interrompido apesar dos cortes previstos para a Lei de Programação Militar (LPM).



"Nós encaramos o Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC) com grande compreensão e naturalmente com alguma preocupação, como quem tem a responsabilidade que eu tenho de conduzir o Exército", afirmou o general José Luís Pinto Ramalho.



O chefe militar falava aos jornalistas antes da palestra na Academia Militar (a quarta desde que é CEME) que costuma realizar anualmente para fazer um balanço do ano anterior e expor os projetos para o ano seguinte, que hoje reuniu cerca de três centenas de militares, entre generais, no ativo e na reforma, e coronéis comandantes de unidades.



O CEME apontou como programas de equipamento "importantes e estruturantes para o Exército" e em desenvolvimento a unidade de helicópteros (dez ligeiros e dez médios), a concretização dos projetos das viaturas blindadas de rodas (VBR), "um projeto fundamental para a Brigada de Intervenção", e as viaturas blindadas ligeiras, que Portugal poderia usar por exemplo na missão no Afeganistão.



Pinto Ramalho disse ter a informação que as viaturas 4x4 do Exército "se enquadram nos programas considerados prioritários", como por exemplo a modernização dos C-130 da Força Aérea, que o ministro Santos Silva já adiantou que não sofrerá alterações mesmo com o corte de 40 por cento na LPM previsto no PEC.



"A informação que temos é que a preocupação que existe neste controlo orçamental e nos tetos da LPM é a de manter compromissos já assumidos e portanto estes projetos, o do NH90 (helicóptero médio) está em lançamento e continua, decorre com um calendário perfeitamente definido e o das VBR 8x8 está em marcha", declarou.



Sublinhando que o Exército entende "que o país tem de fazer esforços na contenção da despesa", Pinto Ramalho ressalvou que a sua "preocupação tem a ver com projetos estruturantes e fundamentais, que são indispensáveis para que o país continue a estar presente nos grandes acontecimentos da Defesa e da Segurança e onde se materializa a presença do país e das Forças Armadas".



Questionado sobre se desta forma o Exército não vai sofrer com os cortes na LPM, o CEME rejeitou esta ideia.



"O Exército vai sofrer, em termos de equipamento vai sofrer porque os projetos de reequipamento do Exército não se limitam aos que acabei de referir, repare que estamos a falar concretamente de reequipamento na área das forças de manobra, mas há engenharia de combate, há as artilharias, há a evolução no domínio nos sistemas sofisticados de combate", notou.

Se os veículos 4x4 vão ser Humvees, então pode ser cortado à vontade. :twisted:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Menacho em Março 26, 2010, 10:06:50 pm
Os Humvees novos ya nao se fabrican, deberán de ser de segunda mano....
Título: Re: Exército Português
Enviado por: papatango em Março 26, 2010, 10:47:25 pm
Acho que há alguma confusão.

Desde quando a AM General LLC foi à falência... ? ? ?
A AM General produz viaturas sob a marca HUMVEE.

A General Motors, fabricava um veículo idêntico com a marca HUMMER. Foi esta marca que os chineses quiseram comprar. Mas eles queriam apenas a marca, ou seja, o direito de utilizar o nome HUMMER.

Que eu saiba a AM General continua a fabricar HUMVEE's e a contratar pessoal, mas posso estar enganado...

Alguém me elucide  :shock:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Lightning em Março 27, 2010, 10:40:34 am
Humvee (veiculo militar)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.hummerguy.net%2Fwp-content%2FHumveeSoldier.jpg&hash=039a4ddcad194b836ac20345be9a96de)

Hummer (veiculo civil inspirado no militar)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.online-carro.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2008%2F06%2Fhummer-h3x-2007-773305.jpg&hash=ca96867123089b65a6c87279f27b6a48)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: pchunter em Março 31, 2010, 01:32:54 pm
Citar
Helicópteros para o Exército 'impõem' acordo com Força Aérea



O Exército está a marchar a toda a velocidade para receber e operar os helicópteros médios NH90 em 2012, mas o que está por fazer e as dificuldades financeiras do País mantêm alguma incerteza sobre a evolução da Unidade de Aviação Ligeira (UALE) do ramo.
A formação e qualificação atempada das tripulações (pilotos, mecânicos), a modernização das infra-estruturas do aeródromo militar de Tancos (AMT) ou a colaboração com a Força Aérea - na sua qualidade de Autoridade Aeronáutica - são aspectos críticos para o bom funcionamento da UALE, segundo diferentes fontes.
Uma primeira interrogação tem a ver com o número de helicópteros. O Exército conta receber 10 NH90 (projecto cooperativo no âmbito da NATO, onde Portugal está desde o início e em cuja construção participa através da empresa OGMA) entre 2012 e 2014. "Será que vão receber mesmo esses hélicópteros todos?", interrogou-se uma das fontes ouvidas pelo DN, lembrando o caso do avião militar europeu A400M - a Alemanha integra o consórcio original, financia o programa, mas reduziu o número de encomendas devido às dificuldades financeiras.
Outra interrogação surge no domínio da certificação, área onde entra a Força Aérea. Só que os atritos entre os dois ramos sobre esse programa, desde meados dos anos 1990, têm sido uma constante (com razões de parte a parte, segundo o que se foi ouvindo) - ao ponto de o Exército ter mandado formar pilotos em Espanha.
Actualmente, o Exército tem quatro pilotos (e brevemente vai mandar mais um) ao serviço do Exército espanhol, 10 colocados na Empresa de Meios Aéreos (EMA) do Ministério da Administração Interna - e nenhum na Força Aérea, à excepção de 10 dos 16 mecânicos.
Note-se que compete à Autoridade Aeronáutica - leia-se Força Aérea - certificar as infra-estruturas (se são adequadas a que aeronaves, para operar em que condições e com que equipamentos) de um aeródromo praticamente sem uso há duas décadas, fazer as reservas de espaço aéreo requeridas ou definir onde, quando e a que altitudes podem voar os meios aéreos, entre muitos outros aspectos. A par do apoio diário aos helis (meteorologia, controlo do tráfego aéreo), também a investigação a acidentes com helis do Exército deverá ser feita pela Força Aérea, admitiram fontes do ramo ao DN.
Questionado pelo DN sobre o relacionamento com a Força Aérea, o chefe do Estado-Maior do Exército (CEME) respondeu de forma lacónica: "Teremos de ver como isso irá ser feito." No caso dos pilotos, o ramo assume que "desejavelmente será a Força Aérea a fazer a certificação nacional".
Em matéria de tripulações, o Exército prevê ter "no mínimo" 21 pilotos, pois cada NH90 opera com dois em simultâneo e se estima uma taxa de operacionalidade na ordem dos "70%" (os restantes correspondem a helicópteros que estão parados para manutenção e ou reparação).


Fonte: http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1531693
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 31, 2010, 02:16:32 pm
Citação de: "papatango"
Acho que há alguma confusão.

Desde quando a AM General LLC foi à falência... ? ? ?
A AM General produz viaturas sob a marca HUMVEE.

A General Motors, fabricava um veículo idêntico com a marca HUMMER. Foi esta marca que os chineses quiseram comprar. Mas eles queriam apenas a marca, ou seja, o direito de utilizar o nome HUMMER.

Que eu saiba a AM General continua a fabricar HUMVEE's e a contratar pessoal, mas posso estar enganado...

Alguém me elucide  :oops:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Abril 01, 2010, 11:28:20 pm
Citar
A Força de Reacção Imediata (FRI) das Forças Armadas portuguesas entrou em prevenção, a 24 horas, caso a situação político-militar se agrave na Guiné-Bissau, onde esta manhã teve lugar uma tentativa de golpe militar que levou à prisão do primeiro-ministro e do principal chefe militar guineenses.

Segundo fontes militares, a componente terrestre da FRI - uma companhia de pára-quedistas (centena e meia de efectivos) e um destacamento das forças especiais de Lamego - entrou em estado de prevenção para partir em 24 horas, a bordo de aviões C-130 da Força Aérea.

Quanto à componente naval, que se encontra de prevenção a 48 horas, é a fragata Corte Real que está afecta à FRI. Essa unidade naval, a que se junta o reabasteceder Bérrio, prevê transportar uma companhia de fuzileiros (cerca de 120 militares, incluindo elementos do Destacamento de Acções Especiais) e duas dezenas de mergulhadores.

A ordem de activar a FRI foi dada pelo chefe de Estado-maior General das Forças Armadas, general Valença Pinto.
http://dn.sapo.pt/inicio/globo/interior ... eccao=CPLP (http://dn.sapo.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=1534189&seccao=CPLP)

lá vamos nós de novo!
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Lightning em Abril 02, 2010, 01:06:39 am
Navpol onde estás tu? :mrgreen:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Instrutor em Abril 02, 2010, 06:01:18 pm
Alugamos um cancilheiro e ja está o desenrrasca feito.Sempre vivemos assim, para que mudar a nossa tradição ja bem conhecida mundialmente o desenrrasco. Nisso somos peritos mundiais. :G-beer2:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: pchunter em Abril 05, 2010, 12:28:48 pm
Não esta a um ferry a apodrecer em Viana do Castelo? :lol:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 27, 2010, 04:57:08 pm
Exército com menos dinheiro para comprar material devido à crise

Vídeo: http://sic.sapo.pt/online/video/informa ... 151951.htm (http://sic.sapo.pt/online/video/informacao/NoticiasDinheiro/2010/4/exercito-com-menos-dinheiro-para-comprar-material-devido-a-crise27-04-2010-151951.htm)

Vejam o video!
Título: Re: Exército Português
Enviado por: pchunter em Abril 27, 2010, 06:31:05 pm
Tirando os políticos somos mesmo os maiores. Faz-me lembrar aquele tipo do A-team "desde que tenha rodas eu concerto" impressionante.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: corapa em Abril 27, 2010, 07:06:19 pm
A reportagem está interessante, mas tem que ser vista fora do contexto da crise, ou do PEC.
As OGME, fazem isto mesmo há muitos anos, porque faz parte da sua missão que é a manutenção de base (as outras são a orgânica ou de unidade e a de campanha ou intermédia).
A manutenção de base pode ser feita em estabelecimentos fabris e as OGME estão a esse nivel (assim como as OGMA, penso eu).
Compreende os seguintes trabalhos: Inspecções, Reacondicionamento, Manufactura, Recuperação e Grandes reparações.
E ainda bem pois aproveita-se o que ainda é útil e poupa-se.
Agora se esses trabalhos são sempre bem executados, isso já é outra história sobre a qual eu não me pronuncio.

Cumps
Título: Re: Exército Português
Enviado por: SupremeSoldier em Abril 27, 2010, 08:15:09 pm
Cumprimento foristas....

queria perguntar qual é o nome deste lança granadas usada pelos OE's

http://images.google.pt/imgres?imgurl=http://2.bp.blogspot.com/_dsU46cigwIM/Ssizom-90AI/AAAAAAAAFoA/rBbwbPGra20/s400/20030531%2BAOE%2B1%2B-%2B30.JPG&imgrefurl=http://coisasdomr.blogspot.com/2009_10_01_archive.html&usg=__cfbhDs79Eq64hwEdfZZYqidzgXQ=&h=400&w=266&sz=29&hl=pt-PT&start=40&um=1&itbs=1&tbnid=VIWuUJaXTZcg1M:&tbnh=124&tbnw=82&prev=/images%3Fq%3Dequipamentos%2Bcioe%26start%3D36%26um%3D1%26hl%3Dpt-PT%26sa%3DN%26rlz%3D1T4AMSA_enPT323PT325%26ndsp%3D18%26tbs%3Disch:1


está no final da pagina, sob o titulo de ''M161 - Armas e equipamentos modernos do Exército Português''

agradeço muito a quem tiver o trabalho de me responder...

______________________________________________________________________________________________________________________________________

'A coragem não consiste em nunca cair, mas em erguer sempre que se cai'
Título: Re: Exército Português
Enviado por: PereiraMarques em Abril 28, 2010, 12:16:30 am
http://world.guns.ru/grenade/gl14-e.htm (http://world.guns.ru/grenade/gl14-e.htm)

http://en.wikipedia.org/wiki/Milkor_MGL (http://en.wikipedia.org/wiki/Milkor_MGL)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Miguel Silva Machado em Abril 28, 2010, 11:35:16 am
Já agora mais uma imagem da arma usada pelas nossas forças no Afeganistão:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg245.imageshack.us%2Fimg245%2F3109%2Fafgt.jpg&hash=aec9fbb39a7db5781941e0034f829235) (http://http)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 03, 2010, 05:30:15 pm
Meus senhores, hoje fui almoçar a um restaurante da minha zona com o meu avô. Estava tudo bem até que entrou duas raparigas que são de infantaria... as gajas começaram logo a comportar-se como miúdas quando saem de casa sem os país a controlar. Vi de tudo, desde saírem do lugar para ir comprar cigarros e deixaram as boinas na cadeira ao lado, desde meterem conversa com o vizinho do lado, estavam muito mal ataviadas, com um comportamento muito pouco digno para militares (ainda por cima agora que a tropa é "profissional" e não obrigatória).

O meu avô só dizia que até nem se importava de lhes dar uma trancada (aquele nem com a idade que tem se porta bem) e eu só dizia que é pena não estar presentes alguns graduados da minha tropa, era tratamento santo, dois pares de chapadas nas fuças, uma completas e uns fins-de-semana sem irem a casa que aprendiam a lição. Para meu espanto entram vários sargentos e oficiais para irem também almoçar. Elas meteram conversa, deram umas risadinhas e trataram-nos por "tu"!

Por tu?! Eu se tratasse por tu um Cabo no meu tempo de tropa levava duas galhetas que até via estrelas...grande disciplina, grande postura militar...

A tropa em Portugal está uma verdadeira piada... :roll:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Lightning em Maio 03, 2010, 05:45:02 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
A tropa em Portugal está uma verdadeira piada... :?
Título: Re: Exército Português
Enviado por: typhonman em Maio 03, 2010, 10:58:07 pm
As FA´s são o espelho da sociedade..
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Maio 03, 2010, 11:53:04 pm
Citação de: "typhonman"
As FA´s são o espelho da sociedade..
Citar
Participação das viaturas militares no desfile do 10 de Junho pode ficar em causa em função da necessidade de cortar custos

A cerimónia militar do 10 de Junho poderá ficar limitada este ano, por causa da crise financeira, ao discurso do Presidente da República e ao desfile das tropas a pé, admitiram ontem fontes ouvidas pelo DN.

"Se houver redução de custos" nas cerimónias do Dia de Portugal, que este ano se realizam em Faro, isso deverá implicar a 'queda' da terceira componente do também informalmente chamado Dia das Forças Armadas: o desfile das viaturas em parada, que correspondem a "uma despesa significativa" (nomeadamente em combustível) e a um grande esforço logístico de as transferir para o sul (a partir da região centro e da área de Lisboa).

Recorde-se que os cortes já anunciados para controlar as contas públicas determinam um corte de 40% nas verbas da Lei de Programação Militar (LPM) até 2013 e a impossibilidade de fazer novos contratos para aquisição de material militar.

Até indicação em contrário, vão manter-se os exercícios militares e as cerimónias comemorativas do aniversário de cada ramo.

Por comparação, a Grécia - nas bocas do mundo pela dimensão da sua crise e do empréstimo financeiro da comunidade internacional - vai cortar 25% dos custos de operação das suas Forças Armadas (contra os 12,6% inscritos no orçamento para 2010), disse o ministro da Defesa helénico.

O Reino Unido, por sua vez, já cancelou este ano dezenas de exercícios só no Exército com o objectivo assumido de cortar custos. As poupanças, segundo o diário britânico The Times, levou os ingleses a retirarem-se de um grande exercício militar da NATO - e ameaça mesmo os níveis de preparação dos soldados a enviar para o Afeganistão.
http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1559243
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Instrutor em Maio 04, 2010, 11:15:47 am
caro camarada Cabeça de Martelo, já no meu tempo e confesso que nao vai longe 1998-2002 as meninas na tropa tinham tratamento especial....... desde praças, sargentos e oficiais..... este é o meu verdadeiro sentimento e opinião sobre as meninas na tropa, deixo aqui já um reparo que não são todas, mas a grande maioria vai para a tropa por dois motivos ou "dormirem" ao lado com centenas de homens, ou por problemas familiares...... ja agora no meu tempo era ver as meninas militares a dormirem com graduados e vermos meninas casadas a virem recambiadas de missoes do exterior por falta de conduta ética a envolverem-se "amorosamente" com militares nossos e militares estrangeiros. Quem quer respeito tem que fazer por ele, acredito que não são todas as mulheres que vão para a tropa tenham esta postura degradante, mas a grande maioria infelizmente procura sexo e fugir ao controlo dos pais. Mas como a culpa não morre solteira, não podemos condena-las sozinhas..... as "aventuras amorosas não se fazem a solo" o respeito deve partir das grandes patentes... se esses não se importam em aviar as suas subordinadas vão elas dizer que não para sofrerem mais tarde represálias... e podendo cair nas boas graças das chefias da sua unidade? Pensem nisso.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Malina em Maio 05, 2010, 04:39:51 pm
Pois agora a culpa da tropa andar na desgraça é das horríveis, das impuras, das tentadoras, das demoníacas mulheres...
Tenham dó, já vi militares rapazes a comportarem-se igual ou pior que isso. Mas por serem raparigas a culpa é das mulheres?
E agora são as mulheres que se comportam "indignamente" em missões no estrangeiro? Será preciso anotar num papel em todas as guerras e missões exteriores tudo o que homens militares já fizeram? Desde massacres, violações em massa, fogo amigo não tão acidental quanto isso, etc?

Isso de generalizar é tudo muito bonito. A questão é que a culpa nem é delas, é de quem as deixou ser militares, e não é por serem raparigas, porque santos não os há em lado nenhum e há homens tão ou piores que elas.

Quanto ao tratar por "tu", hoje em dia vai-se evoluindo em termos desse tratamento. Pessoalmente nesse aspecto até tenho boa educação, mas cá no trabalho por exemplo somos todas amigas desde a chefe até às estagiárias curriculares e também nos tratamos por "tu", não é por isso que sabemos quem manda mais ou quem manda menos. Não sei se é regra obrigatória na tropa, ainda há pouco tempo falou-se disso aqui no fórum, sobre como tratavam colegas e graduados, se por "você", se por "tu". Eu sinceramente quando conheço alguém e sou amiga há muito tempo de alguém faz-me impressão tratarem-me por "você".

Em Portugal tratar por você ou tu é diferente e questão de respeito, mas há países que essa diferenciação não existe, por exemplo na língua inglesa, toda a gente é "you".
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 05, 2010, 05:49:36 pm
Malina a questão não é se os militares em questão são meninas ou meninos, a questão está na falta de atavio, no deixar a boina na cadeira para ir fumar um cigarro, na forma como se comportavam e até na forma como se dirigiam a superiores hierárquicos. Eu sei que agora a tropa é outra, no meu tempo (e olha que eu só tenho 30 anos) até ao dirigir-me a um Pára tinha que o tratar por "nosso Pàra", nós quando estavamos ainda em instrução nem sequer podiamos pisar os passeios!

Não sei como está a minha tropa, mas se encontrar algo de semelhante a isto, juro que nunca mais ligo a temas militares e nunca mais escrevo uma linha em qualquer fórum de cariz militar. Para alguém que passou por uma tropa tão disciplinada e tão rigorosa como são (ou eram ?) os Pára-quedistas Portugueses, jamais posso aceitar um total desrespeito pela hierarquia e disciplina militar.

É a tropa não é vida civil!!! :N-icon-Axe:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: sergio21699 em Maio 05, 2010, 06:16:27 pm
Acho que o facto que mais indignou o cabeça de martelo não foi o facto de serem mulheres, mas o facto de não respeitarem e dignificarem a farda que usam. Na minha opinião os militares quando estão fardados devem-se portar com o maximo respeito, a boina verde é o simbolo de elite, é o que distinge (a par do brevet) os páras ou outros militares dos civis, simboliza todos os para-quedistas que deram a vida pela patria e isso deve ser respeitado, pelo menos quando chegar a minha vez (se tudo correr bem daqui a 2 anos espero poder usar a boina vermelha) irei usa-la com o maximo respeito e orgulho e podes ter a certeza que não a irei deixar num canto qualquer para ir fumar um cigarro ou fazer o que seja.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Malina em Maio 07, 2010, 01:33:23 am
Não estava a responder ao Cabeça de Martelo, o Instrutor é que começou a dizer que as meninas têm tratamento especial, etc.

Quanto à instrução, bom na instrução é suposto fazer-se de tudo, pelo menos sempre ouvi dizer que os militares na instrução são todos abaixo de cão, mas depois da instrução aí são todos humanos eheh

Eu não digo que são santas, para mim é uma vergonha como são e por mim davam era umas valentes galhetas nessas pessoas na recruta até desistirem a chorar ou começarem a comportar-se.
Ainda há uns tempos, num fórum (não sei se foi este), vieram colocar um hi5 de uma militar que andava de farda a fazer poses e fotos menos... decentes.
Para mim isso é uma vergonha.
Devia ser como antigamente, sempre que estão de serviço, de, durante e após, em dias de trabalho, era usar sempre farda! Como sinal de respeito. Aqui parece vergonha usarem farda fora da base. E quando usam é para tristezas?

Sim, supostamente um militar devia ser alguém exemplar...

Ainda há uns tempos vi uma miúda GNR (sim, miúda, nem sei se tinha muito mais de 18 anos), toda desengonçada (parecia que se tinha vestido à pressa e com roupa dois números acima do dela), isto numa feira no ano passado, agarrada ao telemóvel feita criança a mandar mensagens, nunca por um segundo largou o telemóvel, de cabeça em baixo, isto em plena rua com um colega (mais velho e esse já com melhor ar) a tratar do trânsito e a ajudar as pessoas. Epa eu vi aquilo revoltou-me, como deixam pessoas que supostamente são autoridades, andarem naqueles modos.

Eu até admito que as raparigas até são as que menos se comportam numa farda (apesar de não as únicas), mas não gosto que generalizem. Se não merecem ser militares, não as deixem ser! Uns bons gritos no focinho e umas chapadas na cabeça quando se portam mal nunca fez mal a ninguém. Se elas forem a chorar embora, ainda melhor!
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Maio 29, 2010, 12:37:03 am
Dragão 10

Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Maio 29, 2010, 10:59:52 am
Citar
Defesa. EUA e os principais países europeus da NATO pediram para discutir nova estrutura de comandos em Lisboa. Portugal discorda

O quartel-general da NATO em Oeiras, que esteve para desaparecer no início da década, "muito dificilmente" conseguirá manter-se na nova estrutura de comandos da Aliança Atlântica, admitiram diferentes fontes ouvidas pelo DN.

O impacto - em prestígio, visibilidade, relevância e ganhos financeiros para o país de acolhimento - dessa decisão é suficiente para os diferentes Estados membros lutarem afincadamente por acolher ou manter um comando NATO no seu território. Portugal já passou por isso na segunda metade dos anos 1990 e no início desta década quando Oeiras chegou a desaparecer do mapa na fase inicial da reforma concluída em Praga (2002).

Os esforços político-diplomáticos - envolvendo o apoio incondicional ao aliado norte-americano na guerra do Iraque - e militares permitiram então o volte-face. Mas agora, com as enormes dificuldades financeiras da Aliança, "há um grande risco" de Oeiras acabar mesmo, admitiu o vice-almirante Reis Rodrigues ao DN. "É cada vez mais difícil, mas Portugal tem alguns argumentos a seu favor", acrescentou o ex-comandante do agora chamado Comando de Forças Conjuntas de Lisboa (JFCL, sigla em inglês) e vice-presidente da Comissão Portuguesa do Atlântico. Porém, a generalidade das outras fontes, ouvidas sob anonimato, é mais pessimista.

A pressão é tal que uma dezena de países - EUA, França, Alemanha, Grã-Bretanha, Holanda, entre outros - escreveu ao secretário- -geral da Aliança "a dizer que queriam avançar já" com essa reestruturação na Cimeira de Lisboa, a 19 e 20 de Novembro deste ano.

Portugal discorda e por uma razão lógica: o debate só pode ser feito depois de conhecidas as orientações do conceito estratégico (a aprovar em Lisboa) e o subsequente nível de ambição. O Ministério da Defesa é taxativo: "Qualquer decisão sobre a revisão da actual estrutura de comandos só deverá ser tomada depois de aprovado o novo conceito estratégico."

Acresce que "o Comando de Oeiras é um dos menos pesados financeiramente para a Aliança e um dos mais flexíveis em termos operacionais, sendo também muito importante para a ligação da NATO com África", frisou o gabinete de Augusto Santos Silva ao DN, acrescentando: "O Comando de Oeiras enquadra-se plenamente na valorização da deployability [projecção das forças], tão importante na NATO actual."

Portugal colocou igualmente na mesa uma exigência, segundo duas das fontes: "Vamos rever tudo" - leia-se o comando estratégico nos EUA, dedicado à Transformação (ACT), sob comando do general francês Stephane Abrial.

A França também chefia o JFCL (com o general Philippe Stoltz) e" quer um comando [de nível regional, como o JFCL] no seu território", observou uma das fontes.

Há dias, uma responsável política da Aliança, Stefanie Babst, declarou em Lisboa que a "discussão [sobre os comandos] se realizará precisamente quando a cimeira estiver a decorrer". Mais, manter Oeiras implicará uma "luta muito dura" para Portugal, alertou.

Mas essa reestruturação só produz "benefícios financeiros a médio, longo prazo", lembrou uma fonte. Já "a redução de comités" políticos e militares - "ainda do tempo da Guerra Fria" - em Bruxelas "é que permite cortes já".

Outra fonte declarou: "A NATO vai reduzir de certeza absoluta. Mas ainda não se sabe como." A nível do pessoal, prevê-se passar dos actuais 13 500 efectivos para 7500.
posting.php?mode=reply&f=4&t=6486 (http://www.forumdefesa.com/forum/posting.php?mode=reply&f=4&t=6486)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 31, 2010, 04:42:58 pm
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Ranger Rebelde em Maio 31, 2010, 05:49:40 pm
E entregar a defesa aos privados? :lol: :lol:


P.S.- Activação da notificação deste tópico que se "perdeu" neste período em que o Fórum desapareceu da Internet
Título: Re: Exército Português
Enviado por: lazaro em Maio 31, 2010, 10:30:37 pm
Citação de: "Ranger Rebelde"
E entregar a defesa aos privados? :lol: :lol:

A porta é boa ... dá é para um túnel sem luz ao fundo ...
Título: Re: Exército Português
Enviado por: FoxTroop em Maio 31, 2010, 11:32:04 pm
Citar
A porta é boa ... dá é para um túnel sem luz ao fundo ...

 :lol:  :lol:  Ou então a luz não é o fim do túnel, mas sim o comboio que aí vem  :lol:  :lol:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: pchunter em Maio 31, 2010, 11:48:33 pm
Em boa verdade no estado em esta o exercito só vai para praça quem não sabe fazer nada fora da tropa. Era necessário uma formação profissional aliciante tanto para os praças como para as empresas os quererem nos seus quadros depois da vida militar.
Quem saiba montar e desmontar uma G3 não é propriamente o que o mercado de trabalho anda à procura.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: pxcastro em Junho 01, 2010, 12:02:53 am
Pelo que vi, a vida profissional da maioria dos praças é assim:
Cerveja;
Fumar;
Jogar às cartas;
Sentar quando doi as pernas;
Levantar quando doi o traseiro;
Sombra quando está calor;
Sol quando está frio.
E anda o Estado a pagar salários a milhares de praças.
 :shock:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Crypter em Junho 01, 2010, 12:23:24 am
Citação de: "pxcastro"
Pelo que vi, a vida profissional da maioria dos praças é assim:
Cerveja;
Fumar;
Jogar às cartas;
Sentar quando doi as pernas;
Levantar quando doi o traseiro;
Sombra quando está calor;
Sol quando está frio.
E anda o Estado a pagar salários a milhares de praças.
 :mrgreen:

Há tanto dinheiro desperdiçado neste país! TANTO!!! Não creio que sejam as FA a fonte do desperdicio.. Mas isto sou só eu!
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Miguel Silva Machado em Junho 01, 2010, 08:26:07 am
O 23 de Maio, em Tancos, é uma cerimónia castrense mas é também, e até nos parece que cada vez mais, um momento de autêntica festa popular, um reencontro entre muitos milhares de antigos pára-quedistas militares portugueses. Neste dia, além das memórias, todos também querem ver como está aquilo que consideram seu, aquilo que ajudaram a construir e a consolidar. Como está a sua “Casa-Mãe”?


http://www.operacional.pt/23-de-maio-de ... em-tancos/ (http://www.operacional.pt/23-de-maio-de-2010-reencontro-em-tancos/)


(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.operacional.pt%2Fwp-content%2Fuploads%2F2010%2F05%2F15-dia-dos-paras-772-copy.jpg&hash=6c3a4e6b7e74280bad7671ea1a8b097d)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 01, 2010, 10:12:14 am
Não é para ser má lingua, mas estes aqui foram os que marcharam com mais cangança... :roll:  :evil:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 01, 2010, 04:29:56 pm
Para não dizerem que eu sou apenas má lingua deixo aqui um video da rapaziada em questão:


Não devem esquecer que esta rapaziada não sabe o que é a tropa às vezes à décadas e mesmo assim estão ali a marchar melhor do que muito menino que ainda está a envergar o uniforme do Exército Português. c34x






PS: Devia-se levantar uma força de reservistas para ontem! Já tinham aqui um voluntário... c34x
Título: Re: Exército Português
Enviado por: pxcastro em Junho 01, 2010, 05:38:08 pm
Este pessoal não tem ervas para arrancar no jardim?
 :lol:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 01, 2010, 06:18:10 pm
Quem te dra a ti... :twisted:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: lazaro em Junho 01, 2010, 10:17:34 pm
Citação de: "pchunter"
Em boa verdade no estado em esta o exercito só vai para praça quem não sabe fazer nada fora da tropa. Era necessário uma formação profissional aliciante tanto para os praças como para as empresas os quererem nos seus quadros depois da vida militar.
Quem saiba montar e desmontar uma G3 não é propriamente o que o mercado de trabalho anda à procura.

Vai para caixa do MODELO quem domina essa antiga e prestimosa arte de carregar nos botoezinhos da maquina registadora.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Junho 02, 2010, 12:10:01 am
Citar
Item:     CHAPARRAL MISSILE      Model:     MIM-G      National Stock Number:     1410012057186
Congressional Notification Sent:    3/29/2004    Quantity Allocated:    96    Unit Acquisition Value:    129924
Congressional Expiration:    4/28/2004    Quantity Accepted:    96    Total Acquisition Value:    12472704
Authorized to Supply:    5/6/2004    Quantity Rejected:    0    Unit Current Value:    26194.8
EDA Accepted:    6/26/2005    Total Quantity Delivered:    96    Total Current Value:    2514700.8


http://www.dsca.osd.mil/programs/eda/results.asp (http://www.dsca.osd.mil/programs/eda/results.asp)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: paraquedista em Junho 03, 2010, 07:06:36 pm
Videos do dia da Escola de Tropas Paraquedistas

Credito: Paulo Couto 1ª Cabo Pára-080336-H-TTCM




http://www.youtube.com/watch?v=1qr7qZCMJXM (http://www.youtube.com/watch?v=1qr7qZCMJXM)

http://www.youtube.com/watch?v=vn__eeUFUzU (http://www.youtube.com/watch?v=vn__eeUFUzU)

http://www.youtube.com/watch?v=O5iAl20xGfc (http://www.youtube.com/watch?v=O5iAl20xGfc)

http://www.youtube.com/watch?v=FrVOki9J_dE (http://www.youtube.com/watch?v=FrVOki9J_dE)

http://www.youtube.com/watch?v=EF9o8zd55H8 (http://www.youtube.com/watch?v=EF9o8zd55H8)

http://www.youtube.com/watch?v=2zv6rmeAxBg (http://www.youtube.com/watch?v=2zv6rmeAxBg)

http://www.youtube.com/watch?v=xEdbx8YB1X4 (http://www.youtube.com/watch?v=xEdbx8YB1X4)

http://www.youtube.com/watch?v=lxwAzxnNODc (http://www.youtube.com/watch?v=lxwAzxnNODc)

http://www.youtube.com/watch?v=x4JO3UlfMT4 (http://www.youtube.com/watch?v=x4JO3UlfMT4)

http://www.youtube.com/watch?v=0pJqui63c0g (http://www.youtube.com/watch?v=0pJqui63c0g)

http://www.youtube.com/watch?v=m93AxqGhQMM (http://www.youtube.com/watch?v=m93AxqGhQMM)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: jmosimoes em Junho 03, 2010, 09:10:14 pm
PS: Devia-se levantar uma força de reservistas para ontem! Já tinham aqui um voluntário... c34x[/quote]

A chamada de velha guarda, acho bem.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: PereiraMarques em Junho 04, 2010, 09:45:01 am
Citar
MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL
Gabinete do Ministro
Despacho n.º 9426/2010

Reconhecendo que o objectivo comum dos Estados membros da União
Europeia (UE) no âmbito da gestão de crises é o desenvolver das suas
capacidades militares;
Tendo como prioridade o desenvolvimento da capacidade de resposta
militar rápida da UE, tal como estabelecido na Estratégia de Segurança
Europeia, na qual a iniciativa dos Battlegroups (BG) da EU desempenha
um papel relevante;
Considerando que, para a edificação do BG em que a Espanha é a
Framework Nation (FN), e que estará em stand by no 2.º semestre de
2010 (desde 1 de Julho até 23 de Dezembro), foi estabelecido um acordo
técnico destinado a estabelecer as condições gerais do BG para o qual
contribuem Espanha, França e Portugal;
Considerando que a contribuição de Portugal se concretiza com a
participação de uma companhia de engenharia;
Considerando que este acordo técnico entra em vigor na data da sua
assinatura e cessará no final do período de stand by deste BG:
Aprovo a minuta do acordo técnico entre o Ministério da Defesa do
Reino de Espanha, o Ministério da Defesa da República Francesa e o
Ministério da Defesa da República de Portugal [sic] :roll: .
Pelo Ministério da Defesa do Reino de Espanha.

Já agora alguém sabe se quando se enganam na designação oficial de um país esse documento perde valor legal?
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Equilibrio em Junho 04, 2010, 10:51:17 am
Neste caso não perde.

Cumprimentos.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: paraquedista em Junho 04, 2010, 09:47:32 pm
No site: www.boinas-verdes.com (http://www.boinas-verdes.com) , já está disponível a reportagem fotográfica do dia da Escola de tropas Pára-quedistas.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 09, 2010, 12:46:25 pm
Sabendo que o Exército anda com um camuflado que é básicamente o DPM Britânico, será que vai trocar de camuflado agora que eles fizeram um novo camuflado "universal"?

Citação de: "Cross"
Royal Marines

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi602.photobucket.com%2Falbums%2Ftt104%2Fvor033%2FRoyal%2520Marines%2F4d84c8a8.jpg&hash=0702d261e5e233df3d9300539520f8cc)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi602.photobucket.com%2Falbums%2Ftt104%2Fvor033%2FRoyal%2520Marines%2Fe93c3ad0.jpg&hash=9d724f3db3f6a4c8b1441ff7f556be00)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi602.photobucket.com%2Falbums%2Ftt104%2Fvor033%2FRoyal%2520Marines%2F97cb223d.jpg&hash=881418e835cd42b2cba2ab47795731ca)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi602.photobucket.com%2Falbums%2Ftt104%2Fvor033%2FRoyal%2520Marines%2Fe2d0d132.jpg&hash=42c31b1b202cd5c13052c4e2fec8250f)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi602.photobucket.com%2Falbums%2Ftt104%2Fvor033%2FRoyal%2520Marines%2Ff906c835.jpg&hash=6c07852e849d30a132cbdb5c0b60a317)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi602.photobucket.com%2Falbums%2Ftt104%2Fvor033%2FRoyal%2520Marines%2Fd2cb3cf2.jpg&hash=6995e2c52e7f638843e40666e479349b)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi602.photobucket.com%2Falbums%2Ftt104%2Fvor033%2FRoyal%2520Marines%2Fa9510625.jpg&hash=7817fa625cead45a9343d034382d25d0)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi602.photobucket.com%2Falbums%2Ftt104%2Fvor033%2FRoyal%2520Marines%2Fab47213e.jpg&hash=81b97767f74215251419d110b7eb60ed)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi602.photobucket.com%2Falbums%2Ftt104%2Fvor033%2FRoyal%2520Marines%2Fc05c0f4e.jpg&hash=9cad0b6c5bd0a21b56c2b09c9cc659f5)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi602.photobucket.com%2Falbums%2Ftt104%2Fvor033%2FRoyal%2520Marines%2Fa281e399.jpg&hash=b2beccf8402191683365eb147b307dab)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi602.photobucket.com%2Falbums%2Ftt104%2Fvor033%2FRoyal%2520Marines%2Fc841328d.jpg&hash=3ed328c59021cf2f4b05ece77348b19a)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi602.photobucket.com%2Falbums%2Ftt104%2Fvor033%2FRoyal%2520Marines%2F6e4d7cb5.jpg&hash=a9f3d7831788171302b5a4b8d6b0e2c8)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi602.photobucket.com%2Falbums%2Ftt104%2Fvor033%2FRoyal%2520Marines%2F2deb6fb8.jpg&hash=7def84e189947f66d227f551bf989595)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi602.photobucket.com%2Falbums%2Ftt104%2Fvor033%2FRoyal%2520Marines%2Fff511eb2.jpg&hash=77d7352564221fc59cca3421edbb807a)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: sergio21699 em Junho 09, 2010, 02:11:36 pm
Ainda não conhecia este novo camuflado mas está fixe, embora não tão bonito quanto o nosso  :twisted:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 09, 2010, 03:25:05 pm
Nosso? Aquela coisa a imitar o DPM Britânico? Deves estar a brincar.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: sergio21699 em Junho 09, 2010, 03:31:33 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Nosso? Aquela coisa a imitar o DPM Britânico? Deves estar a brincar.

Sim tava a brincar, a verdade é que estes novos uniformes britanicos estão muito bons (embora eu até goste do nosso) , quanto aos nossos camuflados do deserto há alguma previsão de quando estarão concluidos?
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 09, 2010, 04:42:32 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.operacional.pt%2Fwp-content%2Fuploads%2F2010%2F05%2F3-dia-dos-paras-178-copy.jpg&hash=b02fcb4d29b6a24342392c15ea7054a2)

?

 :arrow: http://www.operacional.pt/23-de-maio-de ... em-tancos/ (http://www.operacional.pt/23-de-maio-de-2010-reencontro-em-tancos/)

Pessoalmente prefiro os da FAP que são baseados no padrão DPM que o Exército usa:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.operacional.pt%2Fwp-content%2Fuploads%2F2009%2F11%2F17-upf-e-c130-kabul-2009-copy.jpg&hash=c597bb31aae5f1d2772812fd2ab818f7)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: ACADO em Junho 09, 2010, 07:54:11 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi602.photobucket.com%2Falbums%2Ftt104%2Fvor033%2FRoyal%2520Marines%2Fc05c0f4e.jpg&hash=9cad0b6c5bd0a21b56c2b09c9cc659f5)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi602.photobucket.com%2Falbums%2Ftt104%2Fvor033%2FRoyal%2520Marines%2Ff906c835.jpg&hash=6c07852e849d30a132cbdb5c0b60a317)

Bem, os Ingleses andam a kitar bem as suas carabinas ...
Título: Re: Exército Português
Enviado por: sergio21699 em Junho 09, 2010, 08:37:21 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.operacional.pt%2Fwp-content%2Fuploads%2F2010%2F05%2F3-dia-dos-paras-178-copy.jpg&hash=b02fcb4d29b6a24342392c15ea7054a2)

?

 :arrow: http://www.operacional.pt/23-de-maio-de ... em-tancos/ (http://www.operacional.pt/23-de-maio-de-2010-reencontro-em-tancos/)

Pessoalmente prefiro os da FAP que são baseados no padrão DPM que o Exército usa:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.operacional.pt%2Fwp-content%2Fuploads%2F2009%2F11%2F17-upf-e-c130-kabul-2009-copy.jpg&hash=c597bb31aae5f1d2772812fd2ab818f7)

Sim eu tambem prefiro o da FAP, para mim são os mais bonitos do mundo (embora reconheça que não conheço muitos)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: HSMW em Junho 09, 2010, 08:43:48 pm
Então aqui fica um sitio sobre padrões camuflados.
 :arrow:  http://camo.henrikc.dk/index.asp

Pena o nosso estar tão desactualizado...
Título: Re: Exército Português
Enviado por: sergio21699 em Junho 09, 2010, 08:51:06 pm
Citação de: "HSMW"
Então aqui fica um sitio sobre padrões camuflados.
 :arrow:  http://camo.henrikc.dk/index.asp

Pena o nosso estar tão desactualizado...

Bom site, já agora, aquele que tá na parte de Portugal, foi o que foi utilizado na Guerra Colonial? É que eu tinha ideia que o que era usado na altura era o que os fuzos usavam até agora.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: fabio_lopes em Junho 13, 2010, 12:01:32 pm
boa sera que algum pode arranjar o regulamento dos serviços das unidades do exercito?
cumps
Título: Re: Exército Português
Enviado por: HSMW em Junho 13, 2010, 02:29:05 pm
Por esse nome não conheço. Será o RGSUE?
Título: Re: Exército Português
Enviado por: fabio_lopes em Junho 13, 2010, 04:05:18 pm
pois é esse mesmo por acaso fiquei na duvida se levava o g de gerais ou nao mas pronto eu quero isso por que queria ler uns artigos sobre os deveres do cabo e as limpezas é que a dias calhou num discaçao de cafe e gostava de esclarecr
Título: Re: Exército Português
Enviado por: HSMW em Junho 13, 2010, 05:33:54 pm
Deve ser para saber se o cabo faz faxinas...  c34x
Acho que isso não está lá.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: fabio_lopes em Junho 13, 2010, 06:19:29 pm
a questao nao se faz mas sim se pode  :lol:
cumps
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Malina em Junho 15, 2010, 01:11:31 am
Este Decreto é para algumas unidades (explicadas no início) mas suponho que seja mais ou menos igual para todas as outras:
http://dre.pt/pdf1sdip/1980/07/16700/17581798.pdf (http://dre.pt/pdf1sdip/1980/07/16700/17581798.pdf)

Limpeza -> artigo 55  :mrgreen:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: AtInf em Junho 25, 2010, 10:21:41 am
Citação de: "sergio21699"
Citação de: "HSMW"
Então aqui fica um sitio sobre padrões camuflados.
:arrow: http://camo.henrikc.dk/index.asp

Pena o nosso estar tão desactualizado...

Bom site, já agora, aquele que tá na parte de Portugal, foi o que foi utilizado na Guerra Colonial? É que eu tinha ideia que o que era usado na altura era o que os fuzos usavam até agora.
Imagens de um dos dois modelos em experiencia no Exército do EUA e relatorio sobre diversos padrões em uso.
http://defensetech.org/2009/12/22/afghanistan-experimental-camo-photos-from-the-field/
http://defensetech.org/2009/09/16/updated-details-on-armys-new-afghanistan-duds/
Título: Re: Exército Português
Enviado por: AtInf em Junho 25, 2010, 10:29:26 am
Citação de: "Malina"
Este Decreto é para algumas unidades (explicadas no início) mas suponho que seja mais ou menos igual para todas as outras:
http://dre.pt/pdf1sdip/1980/07/16700/17581798.pdf (http://dre.pt/pdf1sdip/1980/07/16700/17581798.pdf)

Limpeza -> artigo 55  :mrgreen:
O RGSUE não é para algumas unidades, é para todas as unidades do Exército. No entanto algumas das situações nele descritas, nomeadamente algumas escalas de serviço, actualmente não são exequiveis por falta de pessoal nas unidades.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Julho 27, 2010, 11:12:31 am
Citar
Seis pelotões de militares foram destacados nas últimas horas para o combate aos fogos florestais. Um porta-voz do Estado-maior do Exército disse esta terça-feira à Lusa que os primeiros de cerca de 150 homens foram chamados na segunda-feira, ao fim da noite.

«Os primeiros homens foram chamados ao fim da noite de ontem [segunda feira]», tendo a Protecção Civil «solicitado mais quatro pelotões» durante a madrugada, referiu o tenente-coronel Hélder Perdigão.

Mais de 1200 bombeiros combatem 16 incêndios

O oficial precisou que «dois pelotões estão em Caminha, dois em Alcácer do Sal e os restantes em Viana do Castelo, em operações de rescaldo e apoio à Protecção Civil».

Os primeiros homens foram mobilizados para a zona entre Alcácer do Sal e Tróia, «ao fim da noite passada». Os militares foram chamados para um incêndio que deflagrou ao início da tarde de segunda-feira, e que se «encontra em fase de rescaldo», afirmou Hélder Perdigão.

Os militares mobilizados pertencem aos «Depósitos Gerais de Material do Exército, Escola Prática de Artilharia, Regimento de Transmissões do Porto, Regimento de Cavalaria de Braga, Unidades que estão mobilizadas em apoio da Protecção Civil», detalhou o porta-voz.

O Exército participa nos incêndios ao «abrigo do plano Lira», que visam sobretudo «operações de rescaldo», concluiu Hélder Perdigão.
http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/fogos ... -3210.html (http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/fogos-incendios-exercito-militares-bombeiros-tvi24/1180464-3210.html)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Julho 27, 2010, 01:33:15 pm
Segundo o blog PoADU o sistema CAESER irá estar cá até ao fim de 2010. Seria interessante se arranjassem fotos desse sistema em testes.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: AtInf em Julho 27, 2010, 02:10:44 pm
Citação de: "nelson38899"
Segundo o blog PoADU o sistema CAESER irá estar cá até ao fim de 2010. Seria interessante se arranjassem fotos desse sistema em testes.
Qual CAESAR? Este?

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.military-today.com%2Fartillery%2Fcaesar_l1.jpg&hash=5907857d06e61c507bddc9d390b1a089)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 27, 2010, 03:02:34 pm
Deve ser, já que o Exército quer um sistema semelhante para a GAC da Brigada de Intervenção.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Julho 27, 2010, 04:02:26 pm
Citação de: "AtInf"
Citação de: "nelson38899"
Segundo o blog PoADU o sistema CAESER irá estar cá até ao fim de 2010. Seria interessante se arranjassem fotos desse sistema em testes.
Qual CAESAR? Este?


sim
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Instrutor em Julho 28, 2010, 12:11:24 am
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Deve ser, já que o Exército quer um sistema semelhante para a GAC da Brigada de Intervenção.

Isso é verdade que o Exercito que adquirir este sistema ou algo semelhante?
Em que quantidades sabe responder?
Sabe se é somente este sistema que esta em testes? Ou existe outro em estudo?
Tanto o Caesar II ou o Archer são excelentes sistemas de artilharia.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Julho 28, 2010, 12:43:51 am
Citação de: "Instrutor"
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Deve ser, já que o Exército quer um sistema semelhante para a GAC da Brigada de Intervenção.

Isso é verdade que o Exercito que adquirir este sistema ou algo semelhante?
Em que quantidades sabe responder?
Sabe se é somente este sistema que esta em testes? Ou existe outro em estudo?
Tanto o Caesar II ou o Archer são excelentes sistemas de artilharia.

pelo que sei o exercito quer substituir os 105 mm M2A1 (M101A1). Para já apenas estão a ser avaliados o Caesar e o M577. As quantidades não devem ser muito diferente das quantidades que existem de M101A1.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: PereiraMarques em Julho 28, 2010, 12:47:53 am
Citação de: "nelson38899"

pelo que sei o exercito quer substituir os 105 mm M2A1 (M101A1)

Os 155mm M-114 da EPA e do RA5.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Instrutor em Julho 28, 2010, 01:06:54 am
Sim, pelo que vi no http://www.areamilitar.net (http://www.areamilitar.net) os Obuses M114A1 de 155mmm, ja são bastante velhos, pouco modernos aproveitado somente o seu grande poder de fogo, contudo os Obuses 105mm L-118/L119 chegaram a Portugal em  1998 ainda  relativamente modernas, contudo estes Obuses nao pertencem ao GAC da Brigada de Intervenção? No site da área militar diz que possuimos 18 Obuses L118/L119 e foram activados 12 M114A1, será este o numero a pensar adquirir destes Obuses em estudo?

Caro colega em vez de obus M577, não quer antes dizer M777 L/39?
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Julho 28, 2010, 09:33:47 am
Citação de: "Instrutor"
Sim, pelo que vi no http://www.areamilitar.net (http://www.areamilitar.net) os Obuses M114A1 de 155mmm, ja são bastante velhos, pouco modernos aproveitado somente o seu grande poder de fogo, contudo os Obuses 105mm L-118/L119 chegaram a Portugal em  1998 ainda  relativamente modernas, contudo estes Obuses nao pertencem ao GAC da Brigada de Intervenção? No site da área militar diz que possuimos 18 Obuses L118/L119 e foram activados 12 M114A1, será este o numero a pensar adquirir destes Obuses em estudo?

Caro colega em vez de obus M577, não quer antes dizer M777 L/39?

Caro instrutor tem toda a razão
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Julho 28, 2010, 09:35:25 am
Citação de: "PereiraMarques"
Citação de: "nelson38899"

pelo que sei o exercito quer substituir os 105 mm M2A1 (M101A1)

Os 155mm M-114 da EPA e do RA5.

tens toda a razão Marques
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Sertorio em Julho 29, 2010, 11:20:02 pm
http://combustoes.blogspot.com/2010/07/demolicao-tecnocratica-das-forcas.html

"Pediram-me que visse um vídeo promocional encomendado pelo Exército. Siderei ao ouvir recitativo. Pois, de ora em diante, fique-se a saber que o Exército Português poderia ser uma "empresa", "produz segurança e defesa", "tem presença nacional e internacional", "aposta na qualidade e não na quantidade", tem "mais doutores, mestres, pós-graduados e diplomados", "marca presença em mais de vinte países", é "um exército socialmente responsável", ali os jovens entram para "ampliar os seus estudos no ensino secundário e no ensino superior", formando-os "académica e fisicamente", promovendo a "ciência e a investigação", realizando "acções cívicas" e até disponibilizando "centros de hipoterapia para crianças com necessidades especiais, levando entretenimento e cultura a diversos pontos do país". O ramerrão oferece a trágica evidência da rendição do exército a uma sociedade que dele se apartou, de um Estado que o reduziu a mero adereço e do triunfo de um certa ética de serviços que é a negação da natureza da instituição. Ali só pronuncia uma vez, a custo, a palavra "pátria", não se exalta a independência, o orgulho nacional e a história. É triste que o espírito da "rentabilização do inútil", tão cara à publicidade das autarquias, entre pela porta larga de uma nobre instituição que devia ser, in extremis, o garante da liberdade nacional. Mais não digo, mas se me permitem o desabafo, só falta abolir a farda, encomendar uns casaquinhos e umas gravatas e colocá-los a todos atrás de balcões e guichés a "prestar serviços"."
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Julho 30, 2010, 12:23:09 am
Citação de: "Sertorio"
http://combustoes.blogspot.com/2010/07/demolicao-tecnocratica-das-forcas.html

"Pediram-me que visse um vídeo promocional encomendado pelo Exército. Siderei ao ouvir recitativo. Pois, de ora em diante, fique-se a saber que o Exército Português poderia ser uma "empresa", "produz segurança e defesa", "tem presença nacional e internacional", "aposta na qualidade e não na quantidade", tem "mais doutores, mestres, pós-graduados e diplomados", "marca presença em mais de vinte países", é "um exército socialmente responsável", ali os jovens entram para "ampliar os seus estudos no ensino secundário e no ensino superior", formando-os "académica e fisicamente", promovendo a "ciência e a investigação", realizando "acções cívicas" e até disponibilizando "centros de hipoterapia para crianças com necessidades especiais, levando entretenimento e cultura a diversos pontos do país". O ramerrão oferece a trágica evidência da rendição do exército a uma sociedade que dele se apartou, de um Estado que o reduziu a mero adereço e do triunfo de um certa ética de serviços que é a negação da natureza da instituição. Ali só pronuncia uma vez, a custo, a palavra "pátria", não se exalta a independência, o orgulho nacional e a história. É triste que o espírito da "rentabilização do inútil", tão cara à publicidade das autarquias, entre pela porta larga de uma nobre instituição que devia ser, in extremis, o garante da liberdade nacional. Mais não digo, mas se me permitem o desabafo, só falta abolir a farda, encomendar uns casaquinhos e umas gravatas e colocá-los a todos atrás de balcões e guichés a "prestar serviços"."

Mas qual é o problema do vídeo?? Eu sinceramente gostei do vídeo e achei que o exercito faz bem integrar-se na sociedade, mostrando as suas valências em prol da sociedade civil.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Malina em Julho 30, 2010, 11:47:53 am
Mas qual o problema?
Toda a gente sabe que qualquer ramo de qualquer força armada de qualquer país comporta-se como uma empresa. Onde é que há dúvidas nisso? É uma entidade empregadora, precisa de dinheiro e precisa de rentabilização de recursos, precisa de marketing, precisa de gestão de recursos (materiais, financeiros, humanos). Trás qualificação e profissionalização de pessoas (senão porque raio iam as pessoas em RC se não fosse por isso?!?! havia de ser bonito se ser militar em RC não trouxesse nada para quem lá vai), etc, etc etc e tudo mais que foi falado.
Isso da pátria é algo bonito de se dizer, mas em termos factuais (ao que parece que se resume o vídeo) não é importante no sentido que a palavra "pátria" é algo que se sente. É algo, que vos diga, pessoal. Porque, que eu saiba, não se faz nada nem no Exército nem em lado nenhum na admissão de pessoal que comprove o "espírito patriótico" das pessoas que vão servir.
Mais ainda, acredito que hajam pessoas bem mais patrióticas fora das Forças Armadas do que dentro delas. Deixa de pagar e dar garantias e benefícios aos militares ,e logo vês quantos deles ficam a servir apenas pagos com "pátria e orgulho". Cada um serve o país como pode ou quer. A trabalhar nos mais diversos empregos e a pagar impostos.
A diferença da maioria das outras profissões é que supostamente o militar está 24h/24h ao serviço da pátria e dá a sua vida por ela em caso de conflitos armados. Mas isso há muitas outras profissões com risco de vida considerável (e que morrem mais nessas profissões do que militares) e que estão disponíveis 24h/24h, e ainda assim há pessoas lá a trabalhar e não são militares.

É assim tão ofensivo dizer que o Exército é uma instituição empregadora e comparável a muitas empresas? Está bem que é uma instituição muito própria e que merece uma atenção especial, mas vá lá, não é nada de ofensivo!

Tenho apreço por quem me defende, quem garante a minha segurança, quem cuida da minha saúde, quem me vem arranjar a canalização de casa, quem me salva de um incêndio, quem me produz todos os bens que tenho em casa e gosto de usufruir, quem me serve quando vou a uma loja ou restaurante, quem me varre a rua... Cada um é patriótico à sua maneira e hoje em dia acredito que isso de "patriótico" não é palavra de ordem para quem vai para as Forças Armadas. A palavra de ordem é "arranjar emprego", isso garanto-te e vê-se cada vez mais sobretudo nas reportagens que têm feito.

Se calhar é mais fixe dizer que quem está lá, está por amor à camisola e porque espera vir a combater pelo seu país e a morrer por ele. Mas isso não impressiona quem paga impostos, AKA quem sustenta as Forças Armadas. É bom para meter num vídeo de recrutamento. Agora para falar da instituição em si com alvo ao público em geral...

Sejamos realistas.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Ranger Rebelde em Julho 30, 2010, 11:59:03 am
Citação de: "Malina"
Mais ainda, acredito que hajam pessoas bem mais patrióticas fora das Forças Armadas do que dentro delas. Deixa de pagar e dar garantias e benefícios aos militares ,e logo vês quantos deles ficam a servir apenas pagos com "pátria e orgulho". Cada um serve o país como pode ou quer. A trabalhar nos mais diversos empregos e a pagar impostos.
Ora nem mais!... c34x
Título: Re: Exército Português
Enviado por: sergio21699 em Julho 30, 2010, 02:00:05 pm
Citação de: "Malina"
Mas qual o problema?
Toda a gente sabe que qualquer ramo de qualquer força armada de qualquer país comporta-se como uma empresa. Onde é que há dúvidas nisso? É uma entidade empregadora, precisa de dinheiro e precisa de rentabilização de recursos, precisa de marketing, precisa de gestão de recursos (materiais, financeiros, humanos). Trás qualificação e profissionalização de pessoas (senão porque raio iam as pessoas em RC se não fosse por isso?!?! havia de ser bonito se ser militar em RC não trouxesse nada para quem lá vai), etc, etc etc e tudo mais que foi falado.
Isso da pátria é algo bonito de se dizer, mas em termos factuais (ao que parece que se resume o vídeo) não é importante no sentido que a palavra "pátria" é algo que se sente. É algo, que vos diga, pessoal. Porque, que eu saiba, não se faz nada nem no Exército nem em lado nenhum na admissão de pessoal que comprove o "espírito patriótico" das pessoas que vão servir.
Mais ainda, acredito que hajam pessoas bem mais patrióticas fora das Forças Armadas do que dentro delas. Deixa de pagar e dar garantias e benefícios aos militares ,e logo vês quantos deles ficam a servir apenas pagos com "pátria e orgulho". Cada um serve o país como pode ou quer. A trabalhar nos mais diversos empregos e a pagar impostos.
A diferença da maioria das outras profissões é que supostamente o militar está 24h/24h ao serviço da pátria e dá a sua vida por ela em caso de conflitos armados. Mas isso há muitas outras profissões com risco de vida considerável (e que morrem mais nessas profissões do que militares) e que estão disponíveis 24h/24h, e ainda assim há pessoas lá a trabalhar e não são militares.

É assim tão ofensivo dizer que o Exército é uma instituição empregadora e comparável a muitas empresas? Está bem que é uma instituição muito própria e que merece uma atenção especial, mas vá lá, não é nada de ofensivo!

Tenho apreço por quem me defende, quem garante a minha segurança, quem cuida da minha saúde, quem me vem arranjar a canalização de casa, quem me salva de um incêndio, quem me produz todos os bens que tenho em casa e gosto de usufruir, quem me serve quando vou a uma loja ou restaurante, quem me varre a rua... Cada um é patriótico à sua maneira e hoje em dia acredito que isso de "patriótico" não é palavra de ordem para quem vai para as Forças Armadas. A palavra de ordem é "arranjar emprego", isso garanto-te e vê-se cada vez mais sobretudo nas reportagens que têm feito.

Se calhar é mais fixe dizer que quem está lá, está por amor à camisola e porque espera vir a combater pelo seu país e a morrer por ele. Mas isso não impressiona quem paga impostos, AKA quem sustenta as Forças Armadas. É bom para meter num vídeo de recrutamento. Agora para falar da instituição em si com alvo ao público em geral...

Sejamos realistas.

E tá tudo dito  :G-beer2:  :)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: lazaro em Julho 30, 2010, 11:40:29 pm
Citação de: "Sertorio"
http://combustoes.blogspot.com/2010/07/demolicao-tecnocratica-das-forcas.html

"Pediram-me que visse um vídeo promocional encomendado pelo Exército. Siderei ao ouvir recitativo. Pois, de ora em diante, fique-se a saber que o Exército Português poderia ser uma "empresa", "produz segurança e defesa", "tem presença nacional e internacional", "aposta na qualidade e não na quantidade", tem "mais doutores, mestres, pós-graduados e diplomados", "marca presença em mais de vinte países", é "um exército socialmente responsável", ali os jovens entram para "ampliar os seus estudos no ensino secundário e no ensino superior", formando-os "académica e fisicamente", promovendo a "ciência e a investigação", realizando "acções cívicas" e até disponibilizando "centros de hipoterapia para crianças com necessidades especiais, levando entretenimento e cultura a diversos pontos do país". O ramerrão oferece a trágica evidência da rendição do exército a uma sociedade que dele se apartou, de um Estado que o reduziu a mero adereço e do triunfo de um certa ética de serviços que é a negação da natureza da instituição. Ali só pronuncia uma vez, a custo, a palavra "pátria", não se exalta a independência, o orgulho nacional e a história. É triste que o espírito da "rentabilização do inútil", tão cara à publicidade das autarquias, entre pela porta larga de uma nobre instituição que devia ser, in extremis, o garante da liberdade nacional. Mais não digo, mas se me permitem o desabafo, só falta abolir a farda, encomendar uns casaquinhos e umas gravatas e colocá-los a todos atrás de balcões e guichés a "prestar serviços"."
É o sinal dos tempos meu caro Sertório. Agora tens que ser pós-moderno: tudo é relativizável.
A Defesa Nacional é agora mais um serviço. Possivelmente, à semelhança de outros serviços com os quais alguns foristas gostam de comparar com a Defesa Nacional, também será ética e moralmente aceitável desertar (perdão, rompimento unilateral do contrato) se as condições de emprego durante o combate forem do desagrado do prestador do serviço/empregado... Bem pensando melhor parece que agora nem há guerras ... há conflitos ... estou velho  :cry:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Malina em Julho 31, 2010, 01:00:57 pm
Claro que há certos limites. Ninguém sequer estava a falar em termos de contrato. É óbvio que em termos de contrato e responsabilidades é e sempre será diferente. Tem leis próprias e sempre terá.
Agora o Exército ser encarado como uma empresa que necessita de gestão? Claro que sim! Mas o dinheiro cai do céu por acaso? O recrutamento nasce da terra? As pessoas são motivadas através do quê? Vale a pena por acaso dizer que hoje é pior que antes? Têm mesmo a certeza?? Vão-me dizer que iam por amor à Pátria e não por causa do SMO. Ou seja, obrigados a ir. Era tudo amor à Pátria, querem ver.
Agora há os que vão por amor à pátria e os que vão para arranjar emprego. "Same sh*t, different day", diziam os outros.
A menos que queiram incutir agora um barómetro para "Amor à Pátria" e que quem não cumprir o mínimo não entra. E possivelmente seria tão fácil de ludibriar como são os psicotécnicos para alguém minimamente esperto. Basta meterem a resposta que eles querem ouvir.

Até mesmo antigamente muitos eram soldados ou por obrigação (recrutavam-se sempre pelo menos um filho em cada família, etc), ou porque tinham certas regalias e poderes, ou porque lhes prometiam terras e riquezas. Amor à Pátria, claro!

Todas as Forças Armadas no mundo mais modernas têm sempre uma componente de demonstrar o lado prático, útil e benéfico à população, por acaso Portugal é diferente e não necessita disso? Afinal as Forças Armadas servem para quê? Só para ir "dar tiros"? E quando não há tiros? Não há Forças Armadas? Ah pois...

Se as Forças Armadas fossem apenas servidas por gente com amor à Pátria, estávamos lixados. Andariam os Quartéis aí às moscas e pessoal a trabalhar todos os dias 16 horas por dia. Mas se calhar para alguns de vós isso seria aceitável, afinal de contas militar não pode nem deve ter vida pessoal e tem que se sujeitar e mais nada, tudo por amor ao seu país.

O Exército necessita de gestão, senão também estávamos lixados se eles pudessem gastar e fazer tudo a seu belo prazer.

Quanto a recrutarem pessoas para lhes dar formação e possibilidade de um futuro enquanto servem, acho muito bem também. Também porque enquanto lá estão, muitos ganham um certo amor à Pátria (ou perdem-no...) e é-lhes incutido alguma disciplina e respeito pela Pátria. Havia de ser bonito Forças Armadas sem RC, ou RC sem regalias e pelo menos a possibilidade de lhes dar formação profissional que não seja disparar armas e lançar granadas. Ainda bem que não é só isso. E ainda bem que, quando sairem do Exército, poderão aplicar os conhecimentos adquiridos em prol do país noutras profissões no civil.

Por isso é que acho que o Exército português está a lés de muitas forças armadas estrangeiras, que aprenderam que militares satisfeitos têm muito melhor rendimento e têm muito mais amor ao seu país e muito mais garra se forem bem tratados com um minímo de condições e respeito pela sua vida pessoal. É que nem falo de armamento, nem falo de treino, falo da base de qualquer Exército: os seus soldados. Claro que há limites, há sempre, mas dentro desses limites, proporcionar bem estar tem sido cada vez mais importante nessas forças armadas. E curiosamente, tem resultado.
Não fosse a moral uma das grandes armas das guerras.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: lazaro em Julho 31, 2010, 05:01:45 pm
Citação de: "Malina"
Agora o Exército ser encarado como uma empresa que necessita de gestão?

Mas quem disse que as Forças Armadas não precisam de gestão? Onde leste isso aqui no forum?
Citação de: "Malina"
Agora há os que vão por amor à pátria e os que vão para arranjar emprego. "Same sh*t, different day", diziam os outros.
A menos que queiram incutir agora um barómetro para "Amor à Pátria" e que quem não cumprir o mínimo não entra. E possivelmente seria tão fácil de ludibriar como são os psicotécnicos para alguém minimamente esperto. Basta meterem a resposta que eles querem ouvir.



Até mesmo antigamente muitos eram soldados ou por obrigação (recrutavam-se sempre pelo menos um filho em cada família, etc), ou porque tinham certas regalias e poderes, ou porque lhes prometiam terras e riquezas. Amor à Pátria, claro!
Sim e qual é a novidade para esta discussão? ... :roll:!  O Exército tem um orçamento para cumprir, sem um minimo de gestão havia de ser bonito com o tribunal de contas à perna.

Citação de: "Malina"
Havia de ser bonito Forças Armadas sem RC, ou RC sem regalias e pelo menos a possibilidade de lhes dar formação profissional que não seja disparar armas e lançar granadas. Ainda bem que não é só isso. E ainda bem que, quando sairem do Exército, poderão aplicar os conhecimentos adquiridos em prol do país noutras profissões no civil.
Sou contra o fim do SMO. Nem percebo porque com SMO o cidadão não pode igualmente sair mais valorizado para a sociedade civil. Houvesse vontade, dinheiro e imaginação.

Citação de: "Malina"
Por isso é que acho que o Exército português está a lés de muitas forças armadas estrangeiras, que aprenderam que militares satisfeitos têm muito melhor rendimento e têm muito mais amor ao seu país e muito mais garra se forem bem tratados com um minímo de condições e respeito pela sua vida pessoal.
Mas com base em quê afirmas que o "Exército Português" ainda não apreendeu a importância da satisfação dos seus militares?

Mais:

Alguém neste sacana deste fórum sabe o que é uma INSTITUIÇÃO? Alguém consegue perceber o que isso significa?

Alguém consegue falar do que quer que seja (exército incluido) sem que seja a olhar para o seu umbigo? Alguém consegue entender o quer quer que seja sem ser na perspectiva do INDIVIDUO? .. de SI? ... de MIM?
Título: Re: Exército Português
Enviado por: HSMW em Julho 31, 2010, 05:21:01 pm
Citação de: "lazaro"
Alguém neste sacana deste fórum sabe o que é uma INSTITUIÇÃO? Alguém consegue perceber o que isso significa?

Citar
Instituições são organizações ou mecanismos sociais que controlam o funcionamento da sociedade e, por conseguinte, dos indivíduos, mostram-se de interesse social, uma vez que reflectem experiências quantitativas e qualitativas dos processos socioeconómicos. Organizadas sob o escopo de regras e normas, visam à ordenação das interacções entre os indivíduos e entre estes e suas respectivas formas organizacionais.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 31, 2010, 05:23:27 pm
Lázaro se o Exército e restantes ramos estivessem minimamente preocupados com os seus militares contratados havia contractos de longa duração e um quadro permamente para praças. Puderá não ser assim tão fácil na prática, mas deveria ser assim.


Citar
Alguém neste sacana deste fórum sabe o que é uma INSTITUIÇÃO? Alguém consegue perceber o que isso significa?

Alguém consegue falar do que quer que seja (exército incluido) sem que seja a olhar para o seu umbigo? Alguém consegue entender o quer quer que seja sem ser na perspectiva do INDIVIDUO? .. de SI? ... de MIM?

A resposta é não, cada um vê as coisas na sua perspectiva, isso é inerente ao ser humano.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: tyr em Agosto 01, 2010, 12:28:57 am
A meu ver as forças armadas, sao as reservas estrategicas do estado para qualquer calamidade.
Acho que devem estar prontas para qualquer uma delas (terramoto, cheias, incendios para alem da capacidade dos bombeiros, ataques BQR, etc... mas tem que estar principalmente preparados para cumprirem a sua funçao primaria, que e combater).

A nivel de treino e/ou reforço da protecçao civil, podem efectuar trabalhos gerais de engenharia, patrulhas contra incendios etc... Desde que nao ponham em causa a sua capacidade de reserva estrategica do estado (sobretudo para a guerra).


Relativamente a motivaçao dos militares, pelo que vejo (exepto em alguns nichos) ela esta em baixo e muito por culpa de muitas vezes serem tratados como ignorantes e a fazer principalmente trabalhos que nada tem a ver com a sua funçao ou por falta de exemplos vindos dos que os comandam (infelizmente uma coisa que o pessoal sente e que para quem comanda, sabujar o superior e mais importante que tutelar os seus subordinados e a APARENCIA de se ser eficiente  sobrepoe-se ao cumprimento da missao da melhor forma).
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Malina em Agosto 01, 2010, 06:10:24 am
Bom já responderam algumas das questões que me foram colocadas.

No que me baseio para dizer que o "Exército Português não aprendeu a importância da satisfação dos seus militares"?
Tenho estado em contacto directo com militares em França tanto da L'armée de Terre (Exército) como da L'armée de L'air (Força Aérea). Até fico espantada com certas coisas que eles fazem de forma a tornar os seus militares mais contentes pessoalmente e profissionalmente.
Com o que vejo cá.......... tão aquém!
Depois vejo o prestígio com que o povo e o Governo Norte Americano trata os seus soldados ou pelo menos em muitos casos.....
É que algumas coisas seriam simples de se aplicar e melhorariam em muito a perspectiva do militar e a sua satisfação. Nem estou a falar deles gastarem ás vezes milhões de euros em pequenas coisas que aumentam o conforto do militar em guerra, nem nada disso. Ainda me lembro aqui há pouco tempo estarem a falar num dos tópicos sobre a Ração de Combate Portuguesa (ou será espanhola?).

Antes da crise vi muitas desistências do Exército antes de sequer terem acabado os tais 6 anos que à partida têm direito se tudo correr bem, e a principal motivação dos militares era a insatisfação para com as "supostas regalias e direitos" (há quem ache que militares não deviam ter nenhuma/nenhuns!) e porque acham que não lhes dará futuro nenhum e ninguém quer sair aos 30 anos de lá sem "futuro". E sim, como foi mencionado, tem também muito a ver com a gestão das especialidades. As pessoas escolhem uma especialidade, vão motivadas para ela, depois metem-nos noutras especialidades ou a desempenhar funções que não os da sua especialidade. Possa, está bem que um militar tem que ser versátil, mas há limites. Um militar que eu saiba também é humano e está sujeito a sentir-se desmoralizado! Imaginem que o meu sonho era ser, sei lá, da Cavalaria e de repente metiam-me em Campanha a mexer em morteiros sem mais nem quê, quando de início eu estipulei que queria Cavalaria? E se foi para isso que eu queria, e se eu possivelmente nunca gostei de Morteiros, estou lá a fazer o quê? Como é que uma pessoa pode estar motivada assim? E já com contrato assinado... o que fazer?
Possa foi preciso que se ORDENASSE ao Exército que cumprisse uma lei básica, que era a do trabalhador-estudante! Vejam só, o engraçado que é, obrigar um ramo a cumprir uma lei... torna-se ridículo à primeira vista.

Depois vejo um vídeo sobre o Recrutamento no Exército em que uma menina não consegue fazer nem sequer um abdominal e que se queixou de dor de burro logo na primeira volta da corrida de resistência e foi dada como apta....  :shock:  E que o tal vídeo parecia que estávamos a falar de um acampamento de Verão com amigos... enfim.

E sim, as Forças Armadas estão à partida preparadas para a guerra e devem estar sempre prontas a tal. E a treinar para elas. Correctissimo. E onde está o dinheiro para os treinos? Não há. Então o que fazem?
E se nos outros países os militares TREINAM e AJUDAM, porque é que em Portugal não podem fazer os dois? Já que não podem fazer o primeiro por falta de verbas, ao menos que façam o segundo.
Metem na cabeça dos recrutas que são os melhores e que têm as melhores armas do mundo, e desenrasquem-se com isso. "Não vale a pena olhar para o Céu com muita fé e pouca luta".
E por amor de deus, já não chega de vermos os nossos militares como chulos do Governo que não fazem nada? A maioria dos nossos militares (acho que) nunca chega a entrar em conflito, e se Portugal actualmente não está em guerra (apenas algumas missões no exterior mas neste caso estamos a falar de militares que estão em Portugal), é assim tão mau meter como foi dito militares a fazer trabalhos de Engenharia, Mecânica, Patrulhas nas Florestas, etc, coisas que mesmo se em 24h rebentasse um conflito, em menos de nada esses militares destacados poderiam ser recambiados de volta para os seus quartéis? Hoje treinas tu (se houvesse dinheiro, mas já que falam que devem treinar...), e eu patrulho a floresta, amanhã treino eu e patrulhas tu a floresta...

Eu, a olhar para o meu umbigo? Coisa que nunca fui é egoísta. Mas se te sentes ofendido pelo que disse, essa não era a minha intenção.
É assim tão mal dizer que o Exército é uma instituição que precisa de uma reforma? Eu não estou a querer ofender todos os militares, mas que acho que o Exército está a precisar de uma reforma e acho que a qualidade do recrutamento está muito baixo, acho... é ofensivo dizer isto?

Eu sempre tive um alto respeito pelos militares. Sempre. No entanto, lamento dizer-te, primeiro acho que o Exército (como instituição) está a ter falhas gravíssimas e está-se a tornar numa fantochada. Tenho pena de dizer isto, e não tiro mérito a bons soldados que lá estejam, mas por amor de Deus, a cada dia que passa só ouço histórias tristes sobre os militares (indivíduos) que lá entram. E lá penso "Estão assim TÃO desesperados por arranjar malta?".
Não vou falar da Marinha ou da Força Aérea porque desses menos sei e conheço menos gente que tenha lá passado. Mas do Exército, ultimamente só ouço histórias que fico realmente desiludida! Sobretudo no que toca a recrutamento de pessoas para entrar nas suas fileiras e na maneira como tratam os seus militares, que são o corpo de qualquer ramo!
Isto chama-se egoísmo? Não sou eu que ando a descurar os militares do Exército, o Exército é que está.

O Exército é uma INSTITUIÇÃO (grupo) da qual fazem parte MILITARES (indivíduos). O primeiro gere o segundo e o segundo dá corpo ao primeiro e trabalha para este.
O vídeo de que estávamos a falar era um vídeo que mostrava a parte útil como instituição que o Exército é para a sociedade. Possa, o que há de errado nisso?
É realmente necessário andar a fazer sermão sobre Pátria para explicar à população geral números, factos e estatísticas?  

Eu a cada dia que passa vejo cada vez mais militares desmoralizados. Tirando os da recruta, oh esses dizem maravilha... e eu pergunto "Há quanto tempo estás no Exército?" e lá me dizem "Dois meses", "Comecei agora a recruta", etc, e aí eu percebo logo.

Devem achar que eu gosto de saber que o meu país está a ser defendido maioritariamente (pelo menos no que toca ao Exército) por militares - ao que parece!? - desmoralizados e nem sequer estamos em guerra. Já pensaram nisso?
Já pensaram no que é olhar para certas situações e saber que muitos militares que entram no Exército, entram com a pré-ideia que nunca vão ter que disparar uma arma a não ser contra bonecos? Que nunca vão por a sua vida em risco? "Guerra? Isso Portugal não se mete nisso, ninguém nos ataca, quero lá saber disso, vou só ganhar o meu ao fim do mês que isto anda mal". Então e se por acaso acontecesse...? Tenho que pressupor que muitos largariam armas e fugiriam? Espero bem que não...
Quem me dera a mim que cada um deles, como indivíduos, estivessem moralizados e com condições para levar uma vida profissional e pessoal satisfatória (sim, eu acho que todos os militares têm direito a uma vida pessoal desde que não interfira com as suas responsabilidades).
Pensem lá também como na cabeça de um mero civil que vê estas coisas.


PS: E sim, já sei que estou errada, que sei pouco.... podem dizer isso à vontade. Eu falo do que vejo e ouço falar directamente de quem sabe, portanto não posso ser assim tão ignorante... tenho direito a formar a minha opinião. Caso queiram contra-argumentar, estão mais do que à vontade para explicar-me!
Título: Re: Exército Português
Enviado por: typhonman em Agosto 01, 2010, 07:51:50 pm
Com comentários destes retirado de uma rede social, em que os própio soldado ou grumete neste caso, faz sobre a sua própia profissão, querem granjear o sentimento de respeito da população civil

Citar
Trabalho e formação
Empregadores   
Marinha de Guerra PortuguesaOutubro de 2008 - Presente
Almada, Portugal
... um simples GRumete FZ que pouco faz... loool
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Agosto 01, 2010, 10:44:28 pm
Citar
Transfers of major conventional weapons: sorted by supplier. Deals with deliveries or orders made for year range 1990 to 2009
Note: The ‘No. delivered/produced’ and the ‘Year(s) of deliveries’ columns refer to all deliveries since the beginning of the contract. Deals in which the recipient was involved in the production of the weapon system are listed separately. The ‘Comments’ column includes publicly reported information on the value of the deal. Information on the sources and methods used in the collection of the data, and explanations of the conventions, abbreviations and acronyms, can be found at URL <http://www.sipri.org/contents/armstrad/at_data.html>. The SIPRI Arms Transfers Database is continuously updated as new information becomes available.
Source: SIPRI Arms Transfers Database
Information generated: 01 August 2010

   
Supplier/             Year   Year(s)   No.   
   recipient (R)   No.   Weapon   Weapon   of order/   of   delivered/   
   or licenser (L)   ordered   designation   description   licence   deliveries   produced   Comments
   
   
Austria
L: Portugal   260   Pandur-2   APC   2005   2007-2009   (148)   EUR365 m ($480 m) deal (incl EUR21 m for spare parts; offsets 150% in 9 years incl assembly of 219 in Portugal); incl ambulance, ARV, CP and anti-tank and 30 IFV version; delivery 2007-2010
   
Canada
R: Portugal   3   SQS-510   ASW sonar   (1988)   1991   3   For 3 MEKO-200 (Vasco Da Gama) frigates from FRG
           4   SQS-510   ASW sonar   (1991)   1992-1993   (4)   For modernization of 4 Joao Belo frigates
           24   PW-100   Turboprop/turboshaft   2006   2008-2009   (16)   For 12 C-295 transport and MP aircraft from Spain; PW-127 version
   
Finland
R: Portugal   4   W-12   Diesel engine (SH)   2002   2009   4   For 2 Do Castelo OPV produced in Portugal
   
France
R: Portugal   3   100mm M-68 CAD   Naval gun   (1986)   1991   3   For 3 MEKO-200 (Vasco da Gama) frigates from FRG
           55   MILAN   Anti-tank missile   1999   1999   55   Designation uncertain
           (19)   VBL   Reconnaissance AV   (1999)   1999-2001   19   

L: Portugal   18   TB-30 Epsilon   Trainer aircraft   1987   1989-1990   (18)   $17 m deal; assembled from kits in Portugal
   
Germany (FRG)
R: Portugal   3   MEKO-200   Frigate   1986   1991   3   $700 m deal (60% financed by NATO and FRG 'Verteidigungshilfe' and 'Rstungssonderhilfe' aid); Portugese designation Vasco Da Gama
           (700)   MILAN   Anti-tank missile   (1988)   1989-1990   (700)   MILAN-2 version; partly financed by NATO
           10   Alpha Jet   Trainer/combat ac   1990   1990   10   Ex-FRG
           45   Alpha Jet   Trainer/combat ac   1993   1993   (45)   Ex-FRG; 5 more for spares only; aid
           50   M-113   APC   1993   1994   50   Ex-FRG; M-113A1 version; 'CFE Cascade' programme
           2   Type-214   Submarine   2004         EUR846 m deal (offsets 100%); Type-209PN version; option on 1 more; delivery 2010-2011
   
Israel
R: Portugal   33   CARDOM 120mm   Mortar   2006   2008-2009   (15)   For Pandur-2 APC from Austria
           3   EL/M-2022   MP aircraft radar   2006         EL/M-2022A(V)3 version; for 3 C-295MPA MP aircraft from Spain
           (300)   Spike-MR/LR   Anti-tank missile   2006   2008-2009   (200)   For Pandur-2 IFV
           30   UT-25/UT-30   IFV turret   2006   2008-2009   (20)   Part of $32 m deal; UT-30 version; for Pandur-2 IFV from Austria
   
Italy
R: Portugal   12   EH-101-400   Helicopter   2002   2004-2006   (12)   $287-315 m deal (incl 2 financed by EU for fishery protection); incl for SAR and CSAR
           . .   Black Shark   AS/ASW torpedo   2005         EUR47 m ($62 m) deal; for Type-214 (Type-209PN) submarines
   
Netherlands
R: Portugal   3   DA-08   Air search radar   1986   1991   3   For 3 MEKO-200 (Vasco da Gama) frigates from FRG
           3   MW-08   Air search radar   (1986)   1991   3   For 3 MEKO-200 (Vasco da Gama) frigates from FRG
           6   STIR   Fire control radar   (1986)   1991   6   For 3 MEKO-200 (Vasco da Gama) frigates from FRG; incl for use with Seasparrow SAM
           104   M-113   APC   1991   1993   (103)   Ex-Dutch; M-113A2 version; 'CFE Cascade' programme
           28   YP-408   APC   1991   1992   (28)   Ex-Dutch; 'CFE Cascade' programme
           3   P-3C Orion Update-2.5   ASW aircraft   2004   2006   (3)   Ex-Dutch; part of EUR70 m or EUR223 m ($85 m or $265 m) deal
           2   P-3CUP Orion   ASW aircraft   2004   2006   2   Ex-Dutch P-3C sold to Portugal while being modernized to P-3CUP in USA for Netherlands; part of EUR70 m or EUR223 m ($85 m or $265 m) deal
           2   Doorman   Frigate   2006   2009   1   Ex-Dutch; EUR240 m deal; delivery 2009-2010
           37   Leopard-2A5   Tank   2007   2008-2009   (37)   Ex-Dutch; EUR78 m deal; Leopard-2A6 version
           1   Leopard-2 Training   Training tank   2008   2008   1   Ex-Dutch; part of EUR78 m deal
   
Spain
R: Portugal   2   C-212MP Aviocar   MP aircraft   1993   1994   2   $20 m deal (incl 50% financed by EU for fishery patrol); C-212-300 Patrullero version
           1   S763-LANZA   Air search radar   2004   2008   1   EUR18 m ($22 m) deal; option on 3 more
           9   C-295   Transport aircraft   2006   2008-2009   (8)   Part of EUR270 m deal; delivery 2008-2010
           3   C-295MPA   ASW aircraft   2006         Part of EUR270 m deal; delivery 2010
   
UK
R: Portugal   2   Watchman   Air search radar   1988   1989-1990   (2)   Deal worth $9 m incl 2 AN/TPS-44 radars; financed by NATO
           5   Super Lynx-100   ASW Helicopter   1990   1993   5   $81 m deal (offsets 25%); incl 2 ex-UK Lynx rebuild to Super Lynx; Lynx Mk-95 version; option on 3 more not used
           1   Rover   Oiler   1993   1993   1   Ex-UK; Portugese designation Berrio Class
           1   Watchman   Air search radar   1993   1995   (1)   Financed by NATO
           21   L-118 105mm   Towed gun   1997   1998-1999   (21)   
           36   RTM-322   Turboshaft   2002   2004-2006   (36)   For 12 EH-101 helicopters from Italy
           260   ISC-350   Diesel engine (AV)   2005   2007-2009   (188)   For 260 Pandur-2 APC from Austria
   
USA
R: Portugal   3   HR-3000 HADR   Air search radar   1985   1988-1990   (3)   Part of NATO 'NADGE' air survaillance network
           (48)   AIM-7M Sparrow   BVRAAM   1986   1991   (48)   For MEKO-200 (Da Gama) frigates; RIM-7M Sea Sparrow (SAM) version
           3   Mk-15 Phalanx   CIWS   1986   1991   3   For 3 MEKO-200 (Vasco da Gama) frigates from FRG; Phalanx Mk-15 Mod-11 version
           (48)   RGM-84 Harpoon   Anti-ship missile   1986   1991   (48)   For MEKO-200 (Vasco Da Gama) frigates
           2   AN/TPS-44   Air search radar   1988   1989-1990   (2)   Deal worth $9 m incl 1 Watchman radar; financed by NATO
           6   LM-2500   Gas turbine (SH)   (1988)   1991   6   For 3 MEKO-200 (Da Gama) frigates from FRG
           2   AN/MPQ-54   Air search radar   1989   1990-1991   2   
           (72)   Mk-46   ASW torpedo   (1989)   1991-1995   (72)   For MEKO-200 (Vasco Da Gama) and 3 modernized Riviere (Belo) frigates; Mk-46 Mod-5 version
           5   AN/AQS-18   Dipping sonar   1990   1993   5   For 5 Super Lynx helicopters from UK
           20   F-16A   FGA aircraft   1990   1994   20   'Peace Atlantis' deal; incl 3 F-16B
           5   RDR-1500   MP aircraft radar   1990   1993   5   For 5 Super Lynx helicopters from UK
           (25)   AGM-65 Maverick   ASM   1991   1991   (25)   
           1   C-130H-30 Hercules   Transport aircraft   1991   1991   1   
           80   M-60A3 Patton-2   Tank   1991   1993   80   Ex-US; 'CFE Cascade' aid
           2   AN/APS-128   MP aircraft radar   1993   1994   2   For 2 C-212-200MPA MP aircraft delivered from Spain
           (13)   M-60A3 Patton-2   Tank   1994   1995-1996   13   Ex-US; 'CFE Cascade' aid
           (30)   FIM-92 Stinger   Portable SAM   (1995)   1996   (30)   
           (34)   M-113   APC   (1995)   1996-2000   34   Ex-US; M-577A2 CP version; no. could be 47
           21   M-578   ARV   1995   1996   (21)   Ex-US; aid
           (30)   M-30 107mm   Mortar   (1996)   1996-1997   (30)   Ex-US; aid
           14   M-109A5 155mm   Self-propelled gun   (1997)   2001   14   $29 m deal
           (8)   M-578   ARV   1997   1998   (8)   Ex-US; aid
           3   M-728   AEV   1997   1998   (3)   Ex-US; aid
           8   M-106   Self-propelled mortar   (1998)   2000   8   Ex-US; aid; M-106A2 version
           12   AIM-120C AMRAAM   BVRAAM   (2002)   2005-2006   (12)   
           (96)   MIM-72C Chaparral   SAM   (2004)   2006   96   Ex-US; aid; MIM-72G version
           (200)   Paveway   Guided bomb   (2007)   2009   (100)   
           (14)   Litening   Aircraft El/Op system   2008   2008-2009   (14)   Litening-AT version

L: Portugal   20   F-16C   FGA aircraft   1998   2003-2009   (13)   $268 m 'Peace Atlantis-2' deal (incl aircraft as aid; 5 more for spares); ex-US F-16OCU rebuilt to F-16AM (F-16C) in Portugal with US kits; incl 4 F-16B



Título: Re: Exército Português
Enviado por: lazaro em Agosto 01, 2010, 11:25:30 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Lázaro se o Exército e restantes ramos estivessem minimamente preocupados com os seus militares contratados havia contractos de longa duração e um quadro permamente para praças. Puderá não ser assim tão fácil na prática, mas deveria ser assim.


Citar
Alguém neste sacana deste fórum sabe o que é uma INSTITUIÇÃO? Alguém consegue perceber o que isso significa?

Alguém consegue falar do que quer que seja (exército incluido) sem que seja a olhar para o seu umbigo? Alguém consegue entender o quer quer que seja sem ser na perspectiva do INDIVIDUO? .. de SI? ... de MIM?

A resposta é não, cada um vê as coisas na sua perspectiva, isso é inerente ao ser humano.
Isso não é necessariamente inerente, de per se, ao ser humano. Assim nunca seriamos gregários. Já acampaste? Porque será que instintivamente procuramos ligações com os nossos vizinhos campistas? Porquê?
Pessoalmente acho que nos andam a vender a ideia (individualista) de que nos bastamos a nós próprios e à nossa livre iniciativa e intrínseca liberdade inconsequente.

... piada tipo IURD: me liga irmão .... :P  ...
Título: Re: Exército Português
Enviado por: lazaro em Agosto 01, 2010, 11:35:52 pm
Citação de: "typhonman"
Com comentários destes retirado de uma rede social, em que os própio soldado ou grumete neste caso, faz sobre a sua própia profissão, querem granjear o sentimento de respeito da população civil

Citar
Trabalho e formação
Empregadores   
Marinha de Guerra PortuguesaOutubro de 2008 - Presente
Almada, Portugal
... um simples GRumete FZ que pouco faz... loool
Portanto o respeito da população civil deve estar sustentado pela opinião de uma Praça da Marinha (FZ, por sinal, fazendo fé nessa sacrossanta rede social)?
O acumular de argumentos neste fórum relativamente à modernização (sim, ser moderno é ... moderno) do exército português é esmagador. Obrigado typhonman pelo teu contributo!

 O Exército devia recorrer ao fórumdefesa para recrutar mentes brilhantes que, por sinal, entendem e sabem como resolver todos os problemas da Instituição Militar.
Já agora: alguns que botam botam-aqui-discurso sobre o que deve ser o Exército já sabe o que deve ser a sua vida e portanto não estar na casa do Pai?? :lol: Falar dos problemas dos outros é bastante fácil.
Quem já se deu ao trabalho de ler os meus posts percebeu que não vejo a realidade da Instituição Militar como a mais desejável. De facto a vida é assim mesmo: não há momentos perfeitos, só nas novelas ou quando terminamos aquele nível do video-jogo...
O problema destes fóruns é que oferecem a oportunidade a pessoa ignorantes (ignorante não é mau, mau é ser burro) de botarem discurso e opinião sobre aquilo que julgam que sabem. Só isso. Desculpem se estou a ser armado-em-especial.

Uma dica de leitura: Ortega Y Gasset - A Rebelião das Massas
Título: Re: Exército Português
Enviado por: lazaro em Agosto 02, 2010, 12:13:51 am
Citação de: "Malina"
Bom já responderam algumas das questões que me foram colocadas.

No que me baseio para dizer que o "Exército Português não aprendeu a importância da satisfação dos seus militares"?
Tenho estado em contacto directo com militares em França tanto da L'armée de Terre (Exército) como da L'armée de L'air (Força Aérea). Até fico espantada com certas coisas que eles fazem de forma a tornar os seus militares mais contentes pessoalmente e profissionalmente.
Com o que vejo cá.......... tão aquém!
Estás a falar de quê? O Exército que na história moderna teve as derrotas mais clamorosas? (I GM; IIGM (perda soberania nacional); Indochina (Dien Bien Phu, etc,); Argélia (+ revolta militar). Dispenso o provincianismo tuga de que os estrangeiros fazem coisas melhores. Duas Guerras Mundiais provaram a "competência" e "brilhantismo" dos políticos e militares Alemães, Ingleses, Franceses, Italianos ...

Citação de: "Malina"
O vídeo de que estávamos a falar era um vídeo que mostrava a parte útil como instituição que o Exército é para a sociedade. Possa, o que há de errado nisso?
É realmente necessário andar a fazer sermão sobre Pátria para explicar à população geral números, factos e estatísticas?  

Eu a cada dia que passa vejo cada vez mais militares desmoralizados. Tirando os da recruta, oh esses dizem maravilha... e eu pergunto "Há quanto tempo estás no Exército?" e lá me dizem "Dois meses", "Comecei agora a recruta", etc, e aí eu percebo logo.
Percebes tudo rápidamente. Boa. Quantos militares portugueses conheces por dia para te tornares numa fonte fidedigna?
Citação de: "Malina"
Devem achar que eu gosto de saber que o meu país está a ser defendido maioritariamente (pelo menos no que toca ao Exército) por militares - ao que parece!? - desmoralizados e nem sequer estamos em guerra. Já pensaram nisso?
Já pensaram no que é olhar para certas situações e saber que muitos militares que entram no Exército, entram com a pré-ideia que nunca vão ter que disparar uma arma a não ser contra bonecos? Que nunca vão por a sua vida em risco? "Guerra? Isso Portugal não se mete nisso, ninguém nos ataca, quero lá saber disso, vou só ganhar o meu ao fim do mês que isto anda mal". Então e se por acaso acontecesse...? Tenho que pressupor que muitos largariam armas e fugiriam? Espero bem que não...
Ainda assim continuo a não perceber o que os teus argumento têm a ver com o video ... e com os meus comentários...

Citação de: "Malina"
PS: E sim, já sei que estou errada, que sei pouco.... podem dizer isso à vontade. Eu falo do que vejo e ouço falar directamente de quem sabe, portanto não posso ser assim tão ignorante... tenho direito a formar a minha opinião. Caso queiram contra-argumentar, estão mais do que à vontade para explicar-me!
Não te vou explicar nada, especialmente porque já assumiste que não és ignorante, que vês bastante bem e ouves ainda melhor e tens o direito a formar a tua opinião, ... à semelhança do Tino de Rans ... e do ACADO (Bryan Ferreira), claro.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Malina em Agosto 02, 2010, 12:33:43 am
Essa é para rir.
Sendo assim, o nosso Governo está óptimo, o nosso país está óptimo, as nossas Forças Armadas estão óptimas, só porque estamos a partir do pressuposto que todos os que lá estão a mandar são competentes, simplesmente porque lá estão. E que os meros "idiotas" civis não sabem nada. Claro, claro. Se calhar ainda vivemos numa idade de ignorância e nem sabemos. Nem temos direito a opinião, porque somos "meros civis". Ou seja, os meros civis, serão sempre ignorantes. Como se o conhecimento hoje em dia estivesse apenas entregue às mãos de uma elite...  :lol: O Exército é uma instituição secreta que ninguém conhece nada daquilo, nem nunca terá acesso a informação do que se passa nem nunca viu nada dela, ouve falar assim em murmúrios, e quem lá entra, lá está e sai de lá, não pronuncia uma única palavra sobre aquilo, valha-me Deus!
Aliás, pela maneira como fala dá a entender que os militares nunca foram civis, nem nunca serão, devem ser uma raça nobre que nasce à parte e que nasce ensinada.

Deve ser por isso que estamos tão bem...

Quanto a "estarem na casa do pai e não saberem o que querem", suponho que não se está a dirigir a mim  :wink:

Eppur si muove...
(E o Lamboghini foi sempre um campónio que não percebia nem nunca percebeu nada de carros até à sua morte  :mrgreen: )
Título: Re: Exército Português
Enviado por: tyr em Agosto 02, 2010, 04:45:05 pm
Malina, relativamente às forças armadas, quem não passa por lá não sabe.
tem uma ideia, baseada nos filmes, propaganda, militares e ex militares revoltados, militares e ex militares mais papistas que o papa, e pessoal que só se quer armar.
quem esta por fora não sabe o que é o dia a dia de um soldado, inclusie um soldado de infantaria não faz a minima ideia do que faz um soldado de engenharia no dia a dia.
uma pessoa só pode começar a formar uma opinião fundamentada do que é ser militar após passar lá uns anos e preferencialmente ter pertencido a pelo menos duas classes (sendo que uma delas é a de praças), para poder ter uma real prespectiva.
o Lazaro tem razão relativamente aos treinadores de bancada, que mandam papos baseados naquilo que imaginam que são as forças armadas e não na sua realidade.
Isto não implica que os treinadores de bancada estejam sempre errados (muitas vezes até têm ideias pertinentes e validas), mas grande parte das vezes estão.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Agosto 02, 2010, 08:59:35 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.emgfa.pt%2Fuseruploads%2Fimages%2Fsomalia%2Feutm_01.jpg&hash=59d7fb8b60a72e45e34464bda959891c)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.emgfa.pt%2Fuseruploads%2Fimages%2Fsomalia%2Feutm_06.jpg&hash=b154f9b4762ac35586c8d617f0a0e1bb)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.emgfa.pt%2Fuseruploads%2Fimages%2Fsomalia%2Feutm_03.jpg&hash=b53ee6591f6d4da7117596167f2fce90)
Citar
Em 03 de Julho de 2010, chegaram os militares portugueses pertencentes ao Módulo de Formação CAE1, ao Campo de Bihanga no Uganda, tendo em vista ao início da participação do Exército Português no âmbito da missão EUTM - Somália.
http://www.emgfa.pt/pt/noticias/192 (http://www.emgfa.pt/pt/noticias/192)
http://www.consilium.europa.eu/showPage ... 70&lang=en (http://www.consilium.europa.eu/showPage.aspx?id=1870&lang=en)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: PereiraMarques em Agosto 02, 2010, 09:29:21 pm
Citação de: "nelson38899"
Citar
Transfers of major conventional weapons: sorted by supplier. Deals with deliveries or orders made for year range 1990 to 2009

Aproveito a ocasião para felicitar o nelson38899 por este "achado"...e que afinal há coisas que não são assim tão secretas ...
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Agosto 02, 2010, 10:15:13 pm
Citação de: "PereiraMarques"
Citação de: "nelson38899"
Citar
Transfers of major conventional weapons: sorted by supplier. Deals with deliveries or orders made for year range 1990 to 2009

Aproveito a ocasião para felicitar o nelson38899 por este "achado"...e que afinal há coisas que não são assim tão secretas ...

Obrigado caro Pereira Marques.

Citar
Transfers of major conventional weapons: sorted by supplier. Deals with deliveries or orders made for year range 1950 to 2009
Note: The ‘No. delivered/produced’ and the ‘Year(s) of deliveries’ columns refer to all deliveries since the beginning of the contract. Deals in which the recipient was involved in the production of the weapon system are listed separately. The ‘Comments’ column includes publicly reported information on the value of the deal. Information on the sources and methods used in the collection of the data, and explanations of the conventions, abbreviations and acronyms, can be found at URL <http://www.sipri.org/contents/armstrad/at_data.html>. The SIPRI Arms Transfers Database is continuously updated as new information becomes available.
Source: SIPRI Arms Transfers Database
Information generated: 02 August 2010

   
Supplier/             Year   Year(s)   No.   
   recipient (R)   No.   Weapon   Weapon   of order/   of   delivered/   
   or licenser (L)   ordered   designation   description   licence   deliveries   produced   Comments
   
   
Austria
L: Portugal   260   Pandur-2   APC   2005   2007-2009   (148)   EUR365 m ($480 m) deal (incl EUR21 m for spare parts; offsets 150% in 9 years incl assembly of 219 in Portugal); incl ambulance, ARV, CP and anti-tank and 30 IFV version; delivery 2007-2010
   
Belgium
R: Portugal   3   T-33A T-Bird   Trainer aircraft   (1979)   1979   3   Ex-Belgian
   
Canada
R: Portugal   1   Bangor   Minesweeper   1950   1950   1   Ex-Canadian; Portugese designation Lacerda; for use as survey ship
           (40)   Kangaroo   APC   1954   1954   (40)   Ex-Canadian
           (50)   M-4 Sherman   Tank   1954   1954   (50)   Ex-Canadian
           5   T-33A T-Bird   Trainer aircraft   (1960)   1961   (5)   Ex-Canadian; T-33 Mk-3/T-33A-N version
           3   SQS-510   ASW sonar   (1988)   1991   3   For 3 MEKO-200 (Vasco Da Gama) frigates from FRG
           4   SQS-510   ASW sonar   (1991)   1992-1993   (4)   For modernization of 4 Joao Belo frigates
           24   PW-100   Turboprop/turboshaft   2006   2008-2009   (16)   For 12 C-295 transport and MP aircraft from Spain; PW-127 version
   
Finland
R: Portugal   4   W-12   Diesel engine (SH)   2002   2009   4   For 2 Do Castelo OPV produced in Portugal
   
France
R: Portugal   7   SA-313B Alouette-2   Light helicopter   1956   1957   7   
           (21)   EBR-75   Armoured car   (1957)   1958-1959   (21)   
           13   Ju-52/3m   Transport aircraft   1960   1961   13   Ex-French
           6   Noratlas N-2501   Transport aircraft   (1960)   1961   6   
           6   Noratlas N-2501   Transport aircraft   1960   1960   6   Possibly ex-French
           (360)   SS-11/AS-11   Anti-tank missile   (1960)   1961-1962   (360)   Deal incl also 36 launchers
           (40)   T-6 Texan   Trainer aircraft   (1960)   1961-1962   (40)   Ex-French
           80   SA-316B Alouette-3   Light helicopter   1962   1963-1970   (80)   
           4   Commandant Riviere   Frigate   1964   1967-1969   4   Portugese designation Belo Class
           4   Daphne   Submarine   1964   1967-1969   4   Portugese designation Albacora Class
           (50)   AML-60/90   Armoured car   (1965)   1966-1968   (50)   AML-60 and possibly AML-90 version
           (30)   EBR-TT   APC   (1965)   1965   (30)   Ex-French (but probably not much used)
           (48)   E-14   AS torpedo   (1966)   1967-1969   (48)   For 4 Daphne Class submarines
           (96)   L-3   ASW torpedo   (1966)   1967-1969   (96)   For 4 Daphne (Albacora) Class submarines and 4 Riviere (Belo) Class frigates
           (12)   SA-330 Puma   Helicopter   (1968)   1969   (12)   
           6   M-3 VTT   APC   (1970)   1970   6   
           99   SA-316B Alouette-3   Light helicopter   (1970)   1970-1975   (99)   
           4   100mm M-68 CAD   Naval gun   (1972)   1974-1975   4   For 4 modified Coutinho (De Andrada) frigates from Spain
           4   TRS-3220 Pollux   Fire control radar   (1972)   1974-1975   4   For 4 modified Coutinho (De Andrada) Class delivered from Spain; for use with 100mm gun
           32   Cessna-337/O-2   Light aircraft   (1973)   1974-1976   (32)   FTB-337G version; incl 16 Milirole armed version
           1   SA-330 Puma   Helicopter   (1975)   1975   1   
           18   VBL   Reconnaissance AV   (1984)   1986   (18)   
           3   100mm M-68 CAD   Naval gun   (1986)   1991   3   For 3 MEKO-200 (Vasco da Gama) frigates from FRG
           55   MILAN   Anti-tank missile   1999   1999   55   Designation uncertain
           (19)   VBL   Reconnaissance AV   (1999)   1999-2001   19   

L: Portugal   8   Le Fougueux   Patrol craft   (1954)   1954-1958   8   5 produced in Portugal; financed by US 'MDAP Offshore Procurement Programme' aid; Portugese designation Funchal
           2   EDIC   Landing craft   (1968)   1969-1970   2   Portugese designation Bombarda
           1   EDIC   Landing craft   (1984)   1985   1   Portugese designation Bombarda
           18   TB-30 Epsilon   Trainer aircraft   1987   1989-1990   (18)   $17 m deal; assembled from kits in Portugal
   
Germany (FRG)
R: Portugal   40   Do-27   Light aircraft   1960   1961-1962   (40)   Do-27A-4 version
           (113)   Do-27   Light aircraft   (1960)   1961-1965   (113)   Ex-FRG; Do-27A-4 version
           10   Skeeter-7   Light helicopter   (1964)   1964   (10)   Ex-FRG
           40   G-91R-3   FGA aircraft   (1965)   1966   40   Ex-FRG (but only few years old)
           18   Noratlas N-2501   Transport aircraft   1965   1966-1970   (18)   Ex-FRG
           (40)   T-6 Texan   Trainer aircraft   (1965)   1965-1966   (40)   Ex-FRG
           3   Coutinho   Frigate   1968   1970   3   Part of deal incl 3 delivered from Spain
           (15)   F-86F Sabre   Fighter aircraft   1970   1970   (15)   Ex-FRG; 35 more delivered for spares only
           14   G-91R-3   FGA aircraft   1976   1976   14   Ex-FRG; aid
           6   G-91T   Trainer aircraft   1976   1976   6   Ex-FRG; aid
           18   M-48A2 Patton   Tank   1977   1978   18   Ex-FRG; aid
           (15)   G-91R-3   FGA aircraft   1980   1980   (15)   Ex-FRG; aid; some more delivered for spares only
           (30)   G-91R-3   FGA aircraft   (1981)   1982   (30)   Ex-FRG; aid; some more delivered for spares only or for use as decoy
           5   G-91T   Trainer aircraft   (1981)   1981   5   Ex-FRG; aid
           (10)   G-91T   Trainer aircraft   (1982)   1982   (10)   Ex-FRG ; aid; some more delivered for spares only
           12   Condor   APC   1984   1984   12   
           12   SA-313B Alouette-2   Light helicopter   (1984)   1984   12   Ex-FRG
           3   MEKO-200   Frigate   1986   1991   3   $700 m deal (60% financed by NATO and FRG 'Verteidigungshilfe' and 'Rstungssonderhilfe' aid); Portugese designation Vasco Da Gama
           (700)   MILAN   Anti-tank missile   (1988)   1989-1990   (700)   MILAN-2 version; partly financed by NATO
           10   Alpha Jet   Trainer/combat ac   1990   1990   10   Ex-FRG
           45   Alpha Jet   Trainer/combat ac   1993   1993   (45)   Ex-FRG; 5 more for spares only; aid
           50   M-113   APC   1993   1994   50   Ex-FRG; M-113A1 version; 'CFE Cascade' programme
           2   Type-214   Submarine   2004         EUR846 m deal (offsets 100%); Type-209PN version; option on 1 more; delivery 2010-2011
   
Israel
R: Portugal   33   CARDOM 120mm   Mortar   2006   2008-2009   (15)   For Pandur-2 APC from Austria
           3   EL/M-2022   MP aircraft radar   2006         EL/M-2022A(V)3 version; for 3 C-295MPA MP aircraft from Spain
           (300)   Spike-MR/LR   Anti-tank missile   2006   2008-2009   (200)   For Pandur-2 IFV
           30   UT-25/UT-30   IFV turret   2006   2008-2009   (20)   Part of $32 m deal; UT-30 version; for Pandur-2 IFV from Austria
   
Italy
R: Portugal   1   Escobar   Frigate   1954   1957   1   Financed by NATO
           (24)   Model-56 105mm   Towed gun   (1970)   1971   (24)   
           12   EH-101-400   Helicopter   2002   2004-2006   (12)   $287-315 m deal (incl 2 financed by EU for fishery protection); incl for SAR and CSAR
           (24)   Black Shark   AS/ASW torpedo   2005         EUR47 m ($62 m) deal; for Type-214 (Type-209PN) submarines
   
Netherlands
R: Portugal   (10)   F-84 Thunderjet   FGA aircraft   1953   1954   (10)   Ex-Dutch (but only maximum few years old); F-84E version
           18   PV-2 Harpoon   MP aircraft   (1954)   1954   18   Ex-Dutch
           12   P-2E Neptune   ASW aircraft   (1961)   1961-1962   (12)   Ex-Dutch
           3   DA-08   Air search radar   1986   1991   3   For 3 MEKO-200 (Vasco da Gama) frigates from FRG
           3   MW-08   Air search radar   (1986)   1991   3   For 3 MEKO-200 (Vasco da Gama) frigates from FRG
           6   STIR   Fire control radar   (1986)   1991   6   For 3 MEKO-200 (Vasco da Gama) frigates from FRG; incl for use with Seasparrow SAM
           104   M-113   APC   1991   1993   (103)   Ex-Dutch; M-113A2 version; 'CFE Cascade' programme
           28   YP-408   APC   1991   1992   (28)   Ex-Dutch; 'CFE Cascade' programme
           3   P-3C Orion Update-2.5   ASW aircraft   2004   2006   (3)   Ex-Dutch; part of EUR70 m or EUR223 m ($85 m or $265 m) deal
           2   P-3CUP Orion   ASW aircraft   2004   2006   2   Ex-Dutch P-3C sold to Portugal while being modernized to P-3CUP in USA for Netherlands; part of EUR70 m or EUR223 m ($85 m or $265 m) deal
           2   Doorman   Frigate   2006   2009   1   Ex-Dutch; EUR240 m deal; delivery 2009-2010
           37   Leopard-2A5   Tank   2007   2008-2009   (37)   Ex-Dutch; EUR78 m deal; Leopard-2A6 version
           1   Leopard-2 Training   Training tank   2008   2008   1   Ex-Dutch; part of EUR78 m deal
   
Norway
R: Portugal   2   Ju-52/3m   Transport aircraft   1950   1950   2   Ex-Norwegian
   
South Africa
R: Portugal   1   Flower   Corvette   1959   1959   1   Second-hand; for use as survey ship; Portugese designation Araujo
           (59)   T-6 Texan   Trainer aircraft   (1970)   1970-1973   (59)   Ex-South African
   
Spain
R: Portugal   3   Coutinho   Frigate   1968   1970-1971   3   Part of deal incl 3 delivered from FRG
           4   Coutinho   Frigate   1972   1974-1975   4   Originally ordered by South Africa; modified version; Portugese designation De Andrade
           (24)   C-212 Aviocar   Transport aircraft   1973   1974-1976   (24)   C-212-100 version; incl 4 C-212B aerial survey and 1 C-212E navigation training version
           (10)   M-74   ARV   (1980)   1980   (10)   Ex-Spanish
           2   C-212MP Aviocar   MP aircraft   1993   1994   2   $20 m deal (incl 50% financed by EU for fishery patrol); C-212-300 Patrullero version
           1   S763-LANZA   Air search radar   2004   2008   1   EUR18 m ($22 m) deal; option on 3 more
           9   C-295   Transport aircraft   2006   2008-2009   (8)   Part of EUR270 m deal; delivery 2008-2010
           3   C-295MPA   ASW aircraft   2006         Part of EUR270 m deal; delivery 2010
   
Sweden
R: Portugal   6   375mm Quad   ASW MRL   (1962)   1966-1968   (6)   For 3 Dealy (Da Silva) Class frigates
   
UK
R: Portugal   2   Vampire T-55   Trainer aircraft   (1951)   1951   2   
           15   T-6 Texan   Trainer aircraft   1956   1956   15   Ex-UK; aid; Harvard-3 version
           2   Bay   Frigate   1959   1959   2   Ex-UK; Portuguese designation Cabral Class
           2   Bay   Frigate   1961   1961   2   Ex-UK; Portugese designation Cabral Class
           (30)   FV-601 Saladin   Armoured car   (1964)   1965   (30)   
           4   AWS-2   Air search radar   (1972)   1974-1975   4   For 4 modified Coutinho (De Andrada) from Spain
           (60)   Blowpipe   Portable SAM   (1982)   1983   (60)   
           2   Watchman   Air search radar   1988   1989-1990   (2)   Deal worth $9 m incl 2 AN/TPS-44 radars; financed by NATO
           5   Super Lynx-100   ASW Helicopter   1990   1993   5   $81 m deal (offsets 25%); incl 2 ex-UK Lynx rebuild to Super Lynx; Lynx Mk-95 version; option on 3 more not used
           1   Rover   Oiler   1993   1993   1   Ex-UK; Portugese designation Berrio Class
           1   Watchman   Air search radar   1993   1995   (1)   Financed by NATO
           21   L-118 105mm   Towed gun   1997   1998-1999   (21)   
           36   RTM-322   Turboshaft   2002   2004-2006   (36)   For 12 EH-101 helicopters from Italy
           260   ISC-350   Diesel engine (AV)   2005   2007-2009   (188)   For 260 Pandur-2 APC from Austria

L: Portugal   76   DHC-1 Chipmunk   Trainer aircraft   (1954)   1955-1960   (76)   66 assembled/produced in Portugal; Chipmunk T-20 version
           4   Ton   Minesweeper   1954   1955-1956   (4)   Incl 2 financed by US 'MDAP Offshore Procurement Programme' aid
   
USA
R: Portugal   5   B-17G Fortress   Bomber aircraft   1949   1950   5   Ex-US; SB-17G SAR version
           50   P-47D Thunderbolt   FGA aircraft   (1950)   1951-1952   50   Ex-US
           (61)   T-6 Texan   Trainer aircraft   (1950)   1951-1956   (61)   Ex-US
           8   Adjutant   Minesweeper   1951   1953-1955   8   'MDAP' aid; Portugese designation Ponte Delgada
           (109)   F-84 Thunderjet   FGA aircraft   (1951)   1952-1955   (109)   Incl ex-US (but maximum only few years old); 'MDAP' aid; F-84G version
           (85)   M-47 Patton   Tank   (1952)   1953   (85)   Possibly ex-US (but maximum only few years old); aid
           3   S-55/H-19 Chickasaw   Helicopter   1952   1952   (3)   Ex-US; aid
           (16)   T-33A T-Bird   Trainer aircraft   (1952)   1953   16   'MDAP' aid; incl 1 RT-33A reconnaissance version
           4   Aggressive   Minesweeper   1953   1953-1954   4   'MDAP' aid; Portugese designation San Jorge
           5   DC-4/C-54 Skymaster   Transport aircraft   1953   1953   (5)   Ex-US
           (10)   M-4 Sherman   Tank   1953   1953   (10)   Ex-US; 'MDAP' aid
           (3)   HU-16B Albatross   MP/transport ac   (1956)   1957   (3)   For SAR
           (24)   PV-2 Harpoon   MP aircraft   (1956)   1956   (24)   Ex-US; 'MDAP' aid; some possibly ex-French supplied by France; PV-2D-1D version
           (9)   T-33A T-Bird   Trainer aircraft   (1956)   1957-1958   (9)   Ex-US; 'MDAP' aid
           2   Rudderow   Frigate   1957   1957   2   Ex-US; 'MDAP' aid; Portugese desigantion Corte Real Class
           50   F-86F Sabre   Fighter aircraft   1958   1958   50   Ex-US; 'MDAP' aid
           1   LSM   Landing ship   1959   1959   1   Ex-US; former LSM-1 Class landing ship modified to cable layer; used as diving tender; 'MAP' aid
           (10)   DC-4/C-54 Skymaster   Transport aircraft   1960   1960-1965   (10)   Ex-US
           (18)   T-6 Texan   Trainer aircraft   (1960)   1961-1962   (18)   Ex-US
           1   AN/SPS-6   Air search radar   (1961)   1963   1   For 1 Sao Gabriel support ship produced in Portugal; AN/SPS-6C version
           8   DC-6/C-118   Transport aircraft   1961   1961   8   Second-hand
           30   T-37B   Trainer aircraft   1962   1963-1964   (30)   Incl 18 'MAP' aid; T-37C version
           7   B-26 Invader   Bomber aircraft   (1964)   1965   7   Second-hand; exported illegally from USA; B-26B version
           (36)   Mk-46   ASW torpedo   (1965)   1967-1968   (24)   For Dealy (Da Silva) frigates
           (50)   Mk-44   ASW torpedo   (1966)   1967-1968   (50)   
           6   MLA-1B   Air search radar   (1968)   1970-1971   6   For Coutinho Class frigates delivered from FRG and Spain
           6   SPG-34/SPG-50   Fire control radar   (1968)   1970-1971   6   For 6 Coutinho frigates; for use with Mk-33 76mm guns
           (48)   Mk-46   ASW torpedo   (1972)   1974-1975   (48)   For modified Coutinho (De Andrada) frigates
           (120)   AIM-9E Sidewinder   SRAAM   (1976)   1977-1980   (120)   For modernized G-91R/3 combat aircraft and possibly T-38A or G-91T trainer aircraft
           2   C-130H Hercules   Transport aircraft   1976   1977   2   
           44   M-48A5 Patton   Tank   1976   1977-1978   (44)   Ex-US; aid
           3   C-130H Hercules   Transport aircraft   1977   1978   3   
           10   M-106   Self-propelled mortar   1977   1978   10   
           (101)   M-113   APC   1977   1977-1978   (101)   M-113A2 version; incl some tank destroyer version
           1   M-88A1   ARV   1977   1978   1   
           6   T-38 Talon   Trainer aircraft   1977   1977   6   Ex-US
           216   BGM-71 TOW   Anti-tank missile   1979   1980   (216)   Deal incl also 45 launchers; incl some on M-113A2 APC
           20   A-7A Corsair-2   FGA aircraft   1980   1981-1982   (20)   Ex-US; deal worth $198 m, modernized to A-7P version before delivery; 8 more delivered for spares only
           (100)   AIM-9J/P Sidewinder   SRAAM   (1980)   1981-1982   (100)   AIM-9P version; for A-7P combat aircraft
           (6)   M-109A1 155mm   Self-propelled gun   (1980)   1982   (6)   M-109A2 version
           6   T-38 Talon   Trainer aircraft   (1980)   1980   6   Ex-US
           1   A-7E Corsair-2   FGA aircraft   1982   1982   1   Ex- US; TA-7C version; loan until delivery of TA-7P in 1984
           30   A-7A Corsair-2   FGA aircraft   1983   1984-1985   (30)   Ex-US; $234 m deal (incl 15 for spares); modernized to A-7P before delivery; incl 6 to TA-7P
           2   Falcon-20D   Light transport ac   (1984)   1985   2   Second-hand; incl 2 for navaid calibration
           3   HR-3000 HADR   Air search radar   1985   1988-1990   (3)   Part of NATO 'NADGE' air survaillance network
           5   M-88A1   ARV   (1985)   1986-1987   (5)   
           5   P-3B Orion   ASW aircraft   1985   1988   5   Ex-Australian aircraft sold back to US producer and transferred to Portugal; modernized in Portugal to P-3C Update-2 standard as P-3P
           1   P-3B Orion   ASW aircraft   1985   1988   1   Ex-Australian aircraft sold back to US producer and transferred to Portugal; modernized to P-3C Update-2 standard as P-3P
           (48)   AIM-7M Sparrow   BVRAAM   1986   1991   (48)   For MEKO-200 (Da Gama) frigates; RIM-7M Sea Sparrow (SAM) version
           2   AN/MPQ-54   Air search radar   1986   1988   (2)   Part of deal worth $45 m; for use with Chaparral SAM systems
           28   MIM-72C Chaparral   SAM   1986   1988   28   Part of $45 m deal; MIM-72F version
           3   Mk-15 Phalanx   CIWS   1986   1991   3   For 3 MEKO-200 (Vasco da Gama) frigates from FRG; Phalanx Mk-15 Mod-11 version
           (48)   RGM-84 Harpoon   Anti-ship missile   1986   1991   (48)   For MEKO-200 (Vasco Da Gama) frigates
           (36)   M-163 Vulcan   SPAAG   (1987)   1987-1989   (36)   Ex-US
           (2)   AN/TPQ-36 Firefinder   Arty locating radar   (1988)   1988   (2)   
           2   AN/TPS-44   Air search radar   1988   1989-1990   (2)   Deal worth $9 m incl 1 Watchman radar; financed by NATO
           6   LM-2500   Gas turbine (SH)   (1988)   1991   6   For 3 MEKO-200 (Da Gama) frigates from FRG
           2   AN/MPQ-54   Air search radar   1989   1990-1991   2   
           (72)   Mk-46   ASW torpedo   (1989)   1991-1995   (72)   For MEKO-200 (Vasco Da Gama) and 3 modernized Riviere (Belo) frigates; Mk-46 Mod-5 version
           5   AN/AQS-18   Dipping sonar   1990   1993   5   For 5 Super Lynx helicopters from UK
           20   F-16A   FGA aircraft   1990   1994   20   'Peace Atlantis' deal; incl 3 F-16B
           5   RDR-1500   MP aircraft radar   1990   1993   5   For 5 Super Lynx helicopters from UK
           (25)   AGM-65 Maverick   ASM   1991   1991   (25)   
           1   C-130H-30 Hercules   Transport aircraft   1991   1991   1   
           80   M-60A3 Patton-2   Tank   1991   1993   80   Ex-US; 'CFE Cascade' aid
           2   AN/APS-128   MP aircraft radar   1993   1994   2   For 2 C-212-200MPA MP aircraft delivered from Spain
           (13)   M-60A3 Patton-2   Tank   1994   1995-1996   13   Ex-US; 'CFE Cascade' aid
           (30)   FIM-92 Stinger   Portable SAM   (1995)   1996   (30)   
           (34)   M-113   APC   (1995)   1996-2000   34   Ex-US; M-577A2 CP version; no. could be 47
           21   M-578   ARV   1995   1996   (21)   Ex-US; aid
           (30)   M-30 107mm   Mortar   (1996)   1996-1997   (30)   Ex-US; aid
           14   M-109A5 155mm   Self-propelled gun   (1997)   2001   14   $29 m deal
           (8)   M-578   ARV   1997   1998   (8)   Ex-US; aid
           3   M-728   AEV   1997   1998   (3)   Ex-US; aid
           8   M-106   Self-propelled mortar   (1998)   2000   8   Ex-US; aid; M-106A2 version
           12   AIM-120C AMRAAM   BVRAAM   (2002)   2005-2006   (12)   
           (96)   MIM-72C Chaparral   SAM   (2004)   2006   96   Ex-US; aid; MIM-72G version
           (200)   Paveway   Guided bomb   (2007)   2009   (100)   
           (14)   Litening   Aircraft El/Op system   2008   2008-2009   (14)   Litening-AT version

L: Portugal   3   Dealy   Frigate   (1962)   1966-1968   3   'MDAP Off-shore Procurement Programme' aid; Portugese designation Da Silva
           20   F-16C   FGA aircraft   1998   2003-2009   (13)   $268 m 'Peace Atlantis-2' deal (incl aircraft as aid; 5 more for spares); ex-US F-16OCU rebuilt to F-16AM (F-16C) in Portugal with US kits; incl 4 F-16B
Título: Re: Exército Português
Enviado por: HSMW em Agosto 02, 2010, 10:27:07 pm
Citar
(36) M-163 Vulcan SPAAG (1987) 1987-1989 (36) Ex-US
 :shock:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Agosto 02, 2010, 11:45:52 pm
Citação de: "HSMW"
Citar
(36) M-163 Vulcan SPAAG (1987) 1987-1989 (36) Ex-US
 :shock:

Papatango onde andas? Podes explicar o que aconteceu a este equipamento
Título: Re: Exército Português
Enviado por: HSMW em Agosto 03, 2010, 12:58:02 am
Já li em várias publicações a existência deste material mas provas concretas nada... Nem na sucata.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: old em Agosto 03, 2010, 08:59:32 am
Citar
(300) Spike-MR/LR Anti-tank missile 2006 2008-2009 (200) For Pandur-2 IFV

Desconocía que tuvieran Misiles Spike.
Muy interesantes estas listas.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: dc em Agosto 03, 2010, 11:05:46 am
200 paveway  :shock:
não sabia que tinhamos adquirido tantos
é pena e so existirem 12 aim-120
Título: Re: Exército Português
Enviado por: lazaro em Agosto 03, 2010, 11:08:26 am
Citação de: Malina
Para fechar este assunto que já vai longo.
Acho que perdeste o fia à meada no que respeita ao que estava em causa: o comentário do sertório a um vídeo institucional do exército.

Para quem lê o que escrevo (não basta olhar para as letras) sabe que tenho opinião critica (positiva e negativa) relativamente a muito do que se passa no Exército e no Pais em geral. Simplesmente tenho este defeito de geralmente só falar daquilo que sei e não com base naquilo que os outros julgam que sabem, geralmente inverdades e imprecisões misturadas com vivências pessoais. Esses mesmos que quando lêem o meu "contraditório", em vez que tentarem aprender ou trocar impressões, simplesmente fogem-para-a-frente com outros argumentos (verdades absolutas e indiscutíveis dos males que grassam nas Forças Armadas), alguns dos quais já não têm sequer relação com o que estava inicialmente em discussão. Por vezes assumindo a "discussão" um cariz esquizofrénico.

A Opinião é livre, aliás em Abril de 1974 os militares deram um importante contributo para se possa opinar o que se quer, quando e onde se quiser. Por isso também gosto de opinar sobre alguma ignorância atrevida que aqui vai passando. Podem sempre contar comigo! :Esmagar:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: dc em Agosto 03, 2010, 11:13:59 am
Boas
Usámos o missile SS11 para equipar o quê?
Título: Re: Exército Português
Enviado por: dc em Agosto 03, 2010, 11:25:19 am
Eu tenho mais algumas duvidas:

1-Esse radar S763 LANZA adquirido a espanha é onde que é utilizado e para quê ?
2-Há alguma foto de soldados portugueses com o sistema BLOWPIPE ?
3-Esse sistema já está fora de serviço ?
4-O AN/TPS 44 ainda e utilizado ? Se sim onde ? E o radar WATCHMAN ?
5-Os AIM9E ainda estão ao serviço ?
6-Nós chegamos a utilizar o M163 Vulcan?
7-Noa 48 misseis Harpoon não estão incluidos os misseis utilizados nos P3 pois não?

Cumps
Título: Re: Exército Português
Enviado por: dc em Agosto 03, 2010, 11:47:56 am
Caro nelson38899 onde é que arranjou isso?
Isso é actualizado regularmente?
Se sim podia mostrar as actualizações feitas de vez em quando?

Cumps
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Duarte em Agosto 03, 2010, 12:12:26 pm
Citação de: "dc"
Boas
Usámos o missile SS11 para equipar o quê?
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Ffarm1.static.flickr.com%2F38%2F82919412_ce286fcc8d.jpg&hash=34b0baf97d8b0e9b4f5edc232ed1a347)


Vieram ao abrigo de apoio militar da NATO, julgo que início dos anos 80 ou talvez em 79, do Canadá. Nesta época recebemos muita tralha..err.. equipamento dos nossos aliados.

Equiparam os Pel. A/C do vários BI das RM  (RIVReal, RIViseu, etc..), e os RC Braga e Estremoz (actuais RC3 e 6) para além da EPI e EPC. Os lançadores foram montados em viaturas UMM para a infantaria e  e Chaimite na cavalaria.

Foram substituídos pelos Milan poucos anos mais tarde.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Duarte em Agosto 03, 2010, 12:25:57 pm
Citação de: "dc"
Eu tenho mais algumas duvidas:

1-Esse radar S763 LANZA adquirido a espanha é onde que é utilizado e para quê ?  - Estação Radar da Madeira

2-Há alguma foto de soldados portugueses com o sistema BLOWPIPE ?  - Haver, deve haver.. já vi algumas em revistas antigas. Agora na internet, não sei..

3-Esse sistema já está fora de serviço ? já, foi substituído pelos Stinger

5-Os AIM9E ainda estão ao serviço ? - provavelmente não..

6-Nós chegamos a utilizar o M163 Vulcan? - Que eu saiba, não.




in Revista de Artilharia

Citar
IlI.3. DA REVOLUÇÃO DE 1974 E DO RENASCIMENTO DA AAA
         EM PORTUGAL À ACTUAL ESTAGNAÇÃO

Viviam-se tempos difíceis para a AAA, com a situação conturbada com constantes actos de revolta. O CIAAC participou activamente no período revolucionário e com a revolução do 25 de Abril, verifica-se a extinção de quase todas as guarnições de AAA em Portugal. O CIAAC  passava a ser a única unidade de AAA do nosso sistema de forças, no continente, que a 1 de Agosto de 1976, o passou a designar-se Centro de Instrução de Artilharia Antiaérea (CIAAA) , com atribuições de Escola Prática para a AAA. Contudo, em 1977 passou a designar-se Centro de Instrução de Artilharia Antiaérea de Cascais (CIAAC) .
No início da década de 1980, atendendo às novas características tácticas do moderno Teatro de Operações (TO) e a toda a arquitectura de defesa do território, foi designada uma comissão para estudar o futuro da AAA no Exército Português sob a designação “Estudo sobre a reestruturação da AAA” (RAAA1, 2002).
Em Agosto de 1980, esse projecto transforma-se em Plano de Acção e sob o comando do então Coronel Loureiro dos Santos , Portugal adquire novos sistemas de armas como a Peça de AA 4 cm Fléche-Hâute (FH) m/80, a Metralhadora Bitubo de AA 20 mm m/81, o Míssil Portátil Blowpipe (1982), o Sistema Míssil Ligeiro Chaparral M48 A2 E1 (1990 e em 1999 a versão A3), o Sistema Míssil Portátil Stinger (1994) e novos sistemas de aquisição e detecção como o Radar MPDR 45/ E (1984), o Radar BCP DR 641, o Radar FAAR AN/MPQ-49B (1991) e o Radar AAA PSTAR (2005) (Borges, 2007).
Em 22 Junho de 1988 é criado o RAAA1  e a partir de 1990, os cursos da Academia Militar (AM) passavam a ter a devida parte de AAA quer ao nível académico com cadeiras teóricas, quer ao nível prático com instrução de material. “Era a materialização do despontar da AAA da nova geração” (Borges, 2007 p. 45).
No início da década de 1990, realizaram-se estudos com vista a adquirir sistemas de Defesa Antiaérea a Média e Alta Altitude (HIMAD), no entanto a partir desta fase a AAA debatia-se com problemas de ordem financeira, relacionadas com as novas prioridades de reequipamento, esta opção deixaria de ser equacionada e em 1993 o CIAAC passaria a ser uma unidade destacada do RAAA1, designada CIAAA (até a sua extinção em 2004).
Nesta perspectiva, Portugal tem-se limitado à Defesa Antiaérea a Baixa e Muito Baixa Altitude (SHORAD) e a partir de 1996 a protecção de pontos e áreas sensíveis do Território Nacional (TN) foi cometida à Força Aérea Portuguesa (FAP) . Esta medida reduziu algumas das missões do Exército e em especial para a AAA que no âmbito da Defesa Aérea ficou confinada à defesa AA das suas unidades, instalações e meios.
Por conseguinte, os materiais de AAA utilizados neste período foram os seguintes :
    Peça de AA 4 cm Fléche-Hâute (FH) m/980; Metralhadora Bitubo de AA 20 mm m/981; Míssil Portátil AA Blowpipe m/982; Sistema Míssil AA Ligeiro Chaparral M48 A2 E1; Sistema Míssil AA Portátil Stinger m/994; Radar MPDR 45/ E; Radar BCP DR 641; Radar FAAR AN/MPQ-49B; Radar AAA PSTAR.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Agosto 03, 2010, 12:50:25 pm
Citação de: "dc"
Caro nelson38899 onde é que arranjou isso?
Isso é actualizado regularmente?
Se sim podia mostrar as actualizações feitas de vez em quando?

Cumps

Citar
the value of the deal. Information on the sources and methods used in the collection of the data, and explanations of the conventions, abbreviations and acronyms, can be found at URL <http://www.sipri.org/contents/armstrad/at_data.html>. The SIPRI Arms Transfers Database is continuously updated as new information becomes available.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Malina em Agosto 03, 2010, 03:29:37 pm
lazaro

Verdades absolutas não existem.
Quando alguém dá uma opinião, é com base no que se sabe. Estávamos a falar do Exército Português e assim foi.  :wink:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Duarte em Agosto 03, 2010, 05:19:02 pm
Citação de: "nelson38899"
Citação de: "HSMW"
Citar
(36) M-163 Vulcan SPAAG (1987) 1987-1989 (36) Ex-US
 :mrgreen:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: lazaro em Agosto 03, 2010, 11:37:16 pm
Citação de: "Malina"
lazaro

Verdades absolutas não existem.
Quando alguém dá uma opinião, é com base no que se sabe. Estávamos a falar do Exército Português e assim foi.  :2gunsfiring:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: dc em Agosto 04, 2010, 10:30:42 am
Os sistemas m163 vulcan devem ser armas secretas. :D
Título: Re: Exército Português
Enviado por: dc em Agosto 04, 2010, 10:56:42 am
O radar HR 3000 HADR é utilizado no quê ?
Está ao serviço ainda?
E os radares Watchman?
E os AN/TPS 44?
Título: Re: Exército Português
Enviado por: dc em Agosto 04, 2010, 10:57:46 am
Os nossos F16 actualmente não utilizam os misseis AIM-9L?
Ninguém sabe de nada em relação ao sistems M163 Vulcan?
Título: Re: Exército Português
Enviado por: PereiraMarques em Agosto 04, 2010, 12:18:19 pm
Isso dos Vulcan também sempre pensei que fosse mito...mas lembro-me de ter lido algures (ou então sonhei! :? ) que durante um curto período na década de 80, um dos Pelotões da BAAA da 1ª BMI estaria equipada com este sistema...

De qualquer maneira há (havia) muito equipamento que serviu relativamente pouco tempo no EP (10/15 anos), assim de repente, estou-me a lembrar dos MANPADS Blowpipe, dos obuses rebocados 105mm OTO-MELARA M-56 e das viaturas blindadas Alvis Saladin...e dos mísseis anti-carro SS.11 .
Título: Re: Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Agosto 09, 2010, 01:58:47 pm
Citar
O Exército Português mobilizou hoje, segunda-feira, mais 10 pelotões de militares para operações de combate aos fogos florestais, cerca de 250 homens, disse fonte do Estado Maior daquele ramo militar.

O Exército destacou para "Arcos de Valedevez quatro pelotões, para São Pedro do Sul mais quatro, e para Terras de Bouro outros dois pelotões de militares", que em colaboração com a Protecção Civil, combatem os fogos, explicou à Lusa o porta voz do exército o tenente coronel Hélder Perdigão.

Ao abrigo dos planos acordados entre o Exército e a Autoridade Nacional de Protecção Civil, aquele ramo militar "tem envolvido mais de 500 homens no combate e apoio aos incêndios florestais neste momento" explicou à Lusa o tenente coronel.

Em São Pedro do Sul estão quatro pelotões, com mais de 100 homens do Regimento de Infantaria 14 (Viseu), do Centro de Tropas de Operações Especiais (Lamego), Regimento de Infantaria 10 (Aveiro) e Regimento de Infantaria 15 (Tomar).

Em Arcos de Valdevez também estão quatro pelotões com homens do Regimento de Artilharia 5 (Porto), Escola Prática de Serviços (Póvoa do Varzim) e Regimento de Cavalaria 6 (Braga), acrescentou Hélder Perdigão.

No caso de Terras de Bouro o Exército destacou militares do Regimento Infantaria 13 (Vila Real) e do Regimento de Infantaria 19 (Chaves), precisou o oficial.

Este ramo militar ao abrigo dos planos Lira e Vulcano, destinados à vigilância, combate, primeira intervenção, apoio e rescaldos em fogos nas matas nacionais e incêndios em geral, "este ano o Exército já fez 41 intervenções" em situações de fogo, concluiu Hélder Perdigão.
http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=1637370
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Duarte em Agosto 09, 2010, 02:29:04 pm
Citação de: "PereiraMarques"
Isso dos Vulcan também sempre pensei que fosse mito...mas lembro-me de ter lido algures (ou então sonhei! :? ) que durante um curto período na década de 80, um dos Pelotões da BAAA da 1ª BMI estaria equipada com este sistema...

De qualquer maneira há (havia) muito equipamento que serviu relativamente pouco tempo no EP (10/15 anos), assim de repente, estou-me a lembrar dos MANPADS Blowpipe, dos obuses rebocados 105mm OTO-MELARA M-56 e das viaturas blindadas Alvis Saladin...e dos mísseis anti-carro SS.11 .

Acho que se refere a uma artigo na Revista Atoleiros da BriMec. Este artigo menciona os vários quadros orgânicos adoptados pela BtrAAA BriMec ao longo dos anos. E houve diversos.. Inicialmente era para ser a binómino Vulcan e Chaparral..
Agora, se os Vulcan foram recebidos e posteriormente dados como incapazes, ou nunca recebidos, ninguém sabe. O que sabemos é que não há quaisquer provas de que foram postos em serviço.

http://www.exercito.pt/portal/exercito/ ... ros_20.pdf (http://www.exercito.pt/portal/exercito/_specific/public/ueo/BrigMec/Atoleiros_20.pdf)

De facto o QO inicial da BtrAAA BMI previa dois Pel. AA Vulcan. Este QO vigorou desde a criação da BtrAAA / BMI até 1996. Nunca vi qualquer referência ao sistema Vulcan ter entrado em serviço. Ao longo dos 16-17 anos que este QO vigorou, passaram pelo CMSM dezenas de milhares de pessoal SMO, milicianos e do quadro. Alguém que andou pelo CMSM durante os anos 1980-1996 terá visto Vulcans?

Desde que sigo este tema, e faço-o desde 1982, nunca vi provas em qualquer publicação oficial, Jornal do Exército, Revista de Artilharia, a antiga revista do EMGFA Baluarte, Azimute, etc.. nem em qualquer jornal da época.
Duvido que existiu, ou se foi de facto recebido, de que foi utilizado. Não há quaisquer indícios de Vulcan em Portugal.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: PereiraMarques em Agosto 09, 2010, 03:21:15 pm
Citação de: "Duarte"
Citação de: "PereiraMarques"
Isso dos Vulcan também sempre pensei que fosse mito...mas lembro-me de ter lido algures (ou então sonhei! :mrgreen: pelo menos da minha parte.
Título: Re:
Enviado por: PedroI em Agosto 11, 2010, 05:09:21 pm
Boas,

Citação de: "Ranger Rebelde"
Citação de: "sefr81"
Caro Get_It...do que me lembro..devia ter 7/8 anos quando foi esse na Maia..no Estádio Municipal e..não sei bem..mas talvez 12/13 quando foi o outro no Estádio do Bessa...foram demonstrações de capacidades..não apenas exibição estática de material...para ser sincero não me lembro em pormenor do primeiro..lembro-me que envolveu helicópteros mas não me lembro de nada em concreto...sei que me encheu as medidas...mas do segundo no Bessa lembro-me melhor..lembro-me por exemplo de helis allouete a quase pousarem no relvado e militares de Operações Especiais a saltarem para o relvado vindos de dentro deles...lembro-me de os mesmos militares simularem uma progressão e um contacto com o inimigo..realizando procedimentos de ruptura de contacto...lembro-me de militares de operaões especiais subirem por cordas desde o relvado até ao topo da pala de uma das bancadas...em concreto não me lembro de muito mais..isto foi o que ficou mais gravado na memória...
E que bela memória, digo-lhe já! c34x
Foi uma demonstração realizada em 1997

Cumprimentos

Estou a desenterrar quase um ano de tópico mas por acaso alguém tem registros do tattoo no estado do bessa, videos ou fotos, que possa/queira partilhar.

Uma foto dos quatro OE que abriram a Bandeira Nacional depois de descerem do heli, já seria um achado.

Cumprimentos
Título: Militares podiam ter evitado reacendimento
Enviado por: Ranger Rebelde em Agosto 12, 2010, 10:07:58 am
Citação de: "[img
http://tsf.sapo.pt/Common/Images/logo_tsf.jpg[/img]"]

Algumas casas e barracões ficaram destruídos, outras habitações estão em risco e os meios no terreno estão descoordenados, acusou o vice-presidente da Câmara de São Pedro do Sul.

O fogo que começou na sexta-feira e que ontem foi dado como controlado reacendeu ao final da tarde desta quarta-feira. Perante isto, o vice-presidente da Câmara de São Pedro do Sul criticou o facto de haver militares parados.

O responsável, ouvido pela TSF no local do incêndio, disse que o comandante dos militares lhe respondeu que «não tem ordem de ninguém para os expor ao longo da linha de fogo, como precaução e prevenção destes incêndios».

«Se tivessem ao longo do fogo, evitavam que houvesse reacendimentos», mas «ninguém manda nem sabe mandar», lamentou Adriano Azevedo.

O responsável da autarquia disse ainda que continuam várias aldeias em perigo, depois de as chamas terem queimado parcialmente alguns barracões.

A TSF falou ainda com Carlos Pinto, proprietário das máquinas com que alguns populares tentam combater as chamas em Sá de Carvalhais, que se mostrou revoltado. «Os bombeiros estão na estrada a ver trabalhar (…) Tudo manda mal», criticou.

Segundo a página da Autoridade Nacional de Protecção Civil, permaneciam no local, por volta das 22:30 horas, 124 homens apoiados por 34 veículos.

Para além deste fogo, há ainda registo de outros 27 incêndios, nos distritos de Braga, Aveiro, Viseu, Guarda, Viana do Castelo, Vila Real e Porto.

FONTE: http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Vida/I ... id=1639104 (http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=1639104)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Portucale em Agosto 12, 2010, 05:55:53 pm
Excelentes informações Duarte sobre a BAAA de Santa Margarida.
Bem pesquisado. Obrigado  :D
O artigo é muito bom e põe o dedo na ferida, ficaram expostas as fragilidades de esta subunidade.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: dc em Agosto 16, 2010, 11:30:38 am
Boas
Nos não tinhamos alguns misseis AIM-120B ?
Não foi referido naquela página a aquisição de bombas JDAM.
Os misseis Maverick são em que versões ?
Cumps
Título: Re: Exército Português
Enviado por: dc em Agosto 16, 2010, 01:51:16 pm
Quantas JDAM temos ao serviço?
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Mystikal em Agosto 17, 2010, 04:25:05 pm
Boas,

Não sabia em que tópico colocar esta dúvida que me assiste neste momento tendo em conta que é a 1ª vez que vou ser pai e nada percebo ainda do assunto.  :mrgreen: Como tal se algum moderador achar que esta dúvida não se encontra no tópico adequado que faça o favor de mudar.

Sou milirar de infantaria á 5 anos, estou neste momento no ultimo ano de contrato e em Outubro vou ser pai de uma linda menina. A minha dúvida persiste nos direitos que tenho e como devo actuar para os "reclamar" no bom sentido claro.

Como não sou casado, não sei se tenho direito a dias nem quantos tenho. Se os serviços internos (na unidade) e externos (exercicios) prevalecem e não os posso gozar. Se serei aumentado ou não. Enfim ...Como podem ver estou um pouco a leste das coisas e sabendo que provavelmente existem aqui pais que estiveram na mesma situação adoraria que me esclarecessem da melhor maneira.

Desde já agradeço.

Saudações deste vosso camarada.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: lazaro em Agosto 17, 2010, 09:46:19 pm
Tens que consultar o que está previsto na lei em termos de lei da paternidade. Informa-te na secção de pessoal da tua unidade.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Ranger Rebelde em Agosto 18, 2010, 01:45:30 pm
Citação de: "Mystikal"
Boas,

Não sabia em que tópico colocar esta dúvida que me assiste neste momento tendo em conta que é a 1ª vez que vou ser pai e nada percebo ainda do assunto.  :mrgreen: Como tal se algum moderador achar que esta dúvida não se encontra no tópico adequado que faça o favor de mudar.

Sou milirar de infantaria á 5 anos, estou neste momento no ultimo ano de contrato e em Outubro vou ser pai de uma linda menina. A minha dúvida persiste nos direitos que tenho e como devo actuar para os "reclamar" no bom sentido claro.

Como não sou casado, não sei se tenho direito a dias nem quantos tenho. Se os serviços internos (na unidade) e externos (exercicios) prevalecem e não os posso gozar. Se serei aumentado ou não. Enfim ...Como podem ver estou um pouco a leste das coisas e sabendo que provavelmente existem aqui pais que estiveram na mesma situação adoraria que me esclarecessem da melhor maneira.

Desde já agradeço.

Saudações deste vosso camarada.
Sugiro um contacto com a ANCE, através do e-mail: info@ance.pt

Cumprimentos
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Instrutor em Agosto 25, 2010, 09:11:44 pm
Citação de: "Mystikal"
Boas,

Não sabia em que tópico colocar esta dúvida que me assiste neste momento tendo em conta que é a 1ª vez que vou ser pai e nada percebo ainda do assunto.  :G-beer2:  relativamente aos teus direitos são os seguintes.... tendo em conta que a tropa neste caso o Exército é função pública este regesse pela Lei n.º59/2008 de 11 de Setembro, o que nos remete para a paternidade num dos seus artigos, o pai tem direito a repartir os 4 meses de licença de maternidade da mae, contudo isso quase nunca se usa, por diversos aspectos. Assim apos logo o  nascimento do bebe, tens direito a 5 dias obrigatorios por lei mais 5 dias que podem ser tirados conjuntamente com os primeiros 5 dias o que prefaz 10 dias uteis de licença, os ultimos 5 dias podem ser tambem gozados alternadamente dentro do 1º mes de nascimento. Assim um conselho é que logo apos o nascimento tira os 10 dias uteis seguidos. Relativamente ao aspecto remuneratório tens direito ao abono de familia, este valor reside no teu IRS de 2009, podes consultar o valor respectivo  no google escreve abono de familia 2010. Espero ter ajudado um abraço e boa sorte.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Instrutor em Agosto 25, 2010, 09:26:44 pm
Citação de: "nelson38899"
Citar
Transfers of major conventional weapons: sorted by supplier. Deals with deliveries or orders made for year range 1990 to 2009
Note: The ‘No. delivered/produced’ and the ‘Year(s) of deliveries’ columns refer to all deliveries since the beginning of the contract. Deals in which the recipient was involved in the production of the weapon system are listed separately. The ‘Comments’ column includes publicly reported information on the value of the deal. Information on the sources and methods used in the collection of the data, and explanations of the conventions, abbreviations and acronyms, can be found at URL <http://www.sipri.org/contents/armstrad/at_data.html>. The SIPRI Arms Transfers Database is continuously updated as new information becomes available.
Source: SIPRI Arms Transfers Database
Information generated: 01 August 2010

   
Supplier/             Year   Year(s)   No.   
   recipient (R)   No.   Weapon   Weapon   of order/   of   delivered/   
   or licenser (L)   ordered   designation   description   licence   deliveries   produced   Comments
   
   
Austria
L: Portugal   260   Pandur-2   APC   2005   2007-2009   (148)   EUR365 m ($480 m) deal (incl EUR21 m for spare parts; offsets 150% in 9 years incl assembly of 219 in Portugal); incl ambulance, ARV, CP and anti-tank and 30 IFV version; delivery 2007-2010
   
Canada
R: Portugal   3   SQS-510   ASW sonar   (1988)   1991   3   For 3 MEKO-200 (Vasco Da Gama) frigates from FRG
           4   SQS-510   ASW sonar   (1991)   1992-1993   (4)   For modernization of 4 Joao Belo frigates
           24   PW-100   Turboprop/turboshaft   2006   2008-2009   (16)   For 12 C-295 transport and MP aircraft from Spain; PW-127 version
   
Finland
R: Portugal   4   W-12   Diesel engine (SH)   2002   2009   4   For 2 Do Castelo OPV produced in Portugal
   
France
R: Portugal   3   100mm M-68 CAD   Naval gun   (1986)   1991   3   For 3 MEKO-200 (Vasco da Gama) frigates from FRG
           55   MILAN   Anti-tank missile   1999   1999   55   Designation uncertain
           (19)   VBL   Reconnaissance AV   (1999)   1999-2001   19   

L: Portugal   18   TB-30 Epsilon   Trainer aircraft   1987   1989-1990   (18)   $17 m deal; assembled from kits in Portugal
   
Germany (FRG)
R: Portugal   3   MEKO-200   Frigate   1986   1991   3   $700 m deal (60% financed by NATO and FRG 'Verteidigungshilfe' and 'Rstungssonderhilfe' aid); Portugese designation Vasco Da Gama
           (700)   MILAN   Anti-tank missile   (1988)   1989-1990   (700)   MILAN-2 version; partly financed by NATO
           10   Alpha Jet   Trainer/combat ac   1990   1990   10   Ex-FRG
           45   Alpha Jet   Trainer/combat ac   1993   1993   (45)   Ex-FRG; 5 more for spares only; aid
           50   M-113   APC   1993   1994   50   Ex-FRG; M-113A1 version; 'CFE Cascade' programme
           2   Type-214   Submarine   2004         EUR846 m deal (offsets 100%); Type-209PN version; option on 1 more; delivery 2010-2011
   
Israel
R: Portugal   33   CARDOM 120mm   Mortar   2006   2008-2009   (15)   For Pandur-2 APC from Austria
           3   EL/M-2022   MP aircraft radar   2006         EL/M-2022A(V)3 version; for 3 C-295MPA MP aircraft from Spain
           (300)   Spike-MR/LR   Anti-tank missile   2006   2008-2009   (200)   For Pandur-2 IFV
           30   UT-25/UT-30   IFV turret   2006   2008-2009   (20)   Part of $32 m deal; UT-30 version; for Pandur-2 IFV from Austria
   
Italy
R: Portugal   12   EH-101-400   Helicopter   2002   2004-2006   (12)   $287-315 m deal (incl 2 financed by EU for fishery protection); incl for SAR and CSAR
           . .   Black Shark   AS/ASW torpedo   2005         EUR47 m ($62 m) deal; for Type-214 (Type-209PN) submarines
   
Netherlands
R: Portugal   3   DA-08   Air search radar   1986   1991   3   For 3 MEKO-200 (Vasco da Gama) frigates from FRG
           3   MW-08   Air search radar   (1986)   1991   3   For 3 MEKO-200 (Vasco da Gama) frigates from FRG
           6   STIR   Fire control radar   (1986)   1991   6   For 3 MEKO-200 (Vasco da Gama) frigates from FRG; incl for use with Seasparrow SAM
           104   M-113   APC   1991   1993   (103)   Ex-Dutch; M-113A2 version; 'CFE Cascade' programme
           28   YP-408   APC   1991   1992   (28)   Ex-Dutch; 'CFE Cascade' programme
           3   P-3C Orion Update-2.5   ASW aircraft   2004   2006   (3)   Ex-Dutch; part of EUR70 m or EUR223 m ($85 m or $265 m) deal
           2   P-3CUP Orion   ASW aircraft   2004   2006   2   Ex-Dutch P-3C sold to Portugal while being modernized to P-3CUP in USA for Netherlands; part of EUR70 m or EUR223 m ($85 m or $265 m) deal
           2   Doorman   Frigate   2006   2009   1   Ex-Dutch; EUR240 m deal; delivery 2009-2010
           37   Leopard-2A5   Tank   2007   2008-2009   (37)   Ex-Dutch; EUR78 m deal; Leopard-2A6 version
           1   Leopard-2 Training   Training tank   2008   2008   1   Ex-Dutch; part of EUR78 m deal
   
Spain
R: Portugal   2   C-212MP Aviocar   MP aircraft   1993   1994   2   $20 m deal (incl 50% financed by EU for fishery patrol); C-212-300 Patrullero version
           1   S763-LANZA   Air search radar   2004   2008   1   EUR18 m ($22 m) deal; option on 3 more
           9   C-295   Transport aircraft   2006   2008-2009   (8)   Part of EUR270 m deal; delivery 2008-2010
           3   C-295MPA   ASW aircraft   2006         Part of EUR270 m deal; delivery 2010
   
UK
R: Portugal   2   Watchman   Air search radar   1988   1989-1990   (2)   Deal worth $9 m incl 2 AN/TPS-44 radars; financed by NATO
           5   Super Lynx-100   ASW Helicopter   1990   1993   5   $81 m deal (offsets 25%); incl 2 ex-UK Lynx rebuild to Super Lynx; Lynx Mk-95 version; option on 3 more not used
           1   Rover   Oiler   1993   1993   1   Ex-UK; Portugese designation Berrio Class
           1   Watchman   Air search radar   1993   1995   (1)   Financed by NATO
           21   L-118 105mm   Towed gun   1997   1998-1999   (21)   
           36   RTM-322   Turboshaft   2002   2004-2006   (36)   For 12 EH-101 helicopters from Italy
           260   ISC-350   Diesel engine (AV)   2005   2007-2009   (188)   For 260 Pandur-2 APC from Austria
   
USA
R: Portugal   3   HR-3000 HADR   Air search radar   1985   1988-1990   (3)   Part of NATO 'NADGE' air survaillance network
           (48)   AIM-7M Sparrow   BVRAAM   1986   1991   (48)   For MEKO-200 (Da Gama) frigates; RIM-7M Sea Sparrow (SAM) version
           3   Mk-15 Phalanx   CIWS   1986   1991   3   For 3 MEKO-200 (Vasco da Gama) frigates from FRG; Phalanx Mk-15 Mod-11 version
           (48)   RGM-84 Harpoon   Anti-ship missile   1986   1991   (48)   For MEKO-200 (Vasco Da Gama) frigates
           2   AN/TPS-44   Air search radar   1988   1989-1990   (2)   Deal worth $9 m incl 1 Watchman radar; financed by NATO
           6   LM-2500   Gas turbine (SH)   (1988)   1991   6   For 3 MEKO-200 (Da Gama) frigates from FRG
           2   AN/MPQ-54   Air search radar   1989   1990-1991   2   
           (72)   Mk-46   ASW torpedo   (1989)   1991-1995   (72)   For MEKO-200 (Vasco Da Gama) and 3 modernized Riviere (Belo) frigates; Mk-46 Mod-5 version
           5   AN/AQS-18   Dipping sonar   1990   1993   5   For 5 Super Lynx helicopters from UK
           20   F-16A   FGA aircraft   1990   1994   20   'Peace Atlantis' deal; incl 3 F-16B
           5   RDR-1500   MP aircraft radar   1990   1993   5   For 5 Super Lynx helicopters from UK
           (25)   AGM-65 Maverick   ASM   1991   1991   (25)   
           1   C-130H-30 Hercules   Transport aircraft   1991   1991   1   
           80   M-60A3 Patton-2   Tank   1991   1993   80   Ex-US; 'CFE Cascade' aid
           2   AN/APS-128   MP aircraft radar   1993   1994   2   For 2 C-212-200MPA MP aircraft delivered from Spain
           (13)   M-60A3 Patton-2   Tank   1994   1995-1996   13   Ex-US; 'CFE Cascade' aid
           (30)   FIM-92 Stinger   Portable SAM   (1995)   1996   (30)   
           (34)   M-113   APC   (1995)   1996-2000   34   Ex-US; M-577A2 CP version; no. could be 47
           21   M-578   ARV   1995   1996   (21)   Ex-US; aid
           (30)   M-30 107mm   Mortar   (1996)   1996-1997   (30)   Ex-US; aid
           14   M-109A5 155mm   Self-propelled gun   (1997)   2001   14   $29 m deal
           (8)   M-578   ARV   1997   1998   (8)   Ex-US; aid
           3   M-728   AEV   1997   1998   (3)   Ex-US; aid
           8   M-106   Self-propelled mortar   (1998)   2000   8   Ex-US; aid; M-106A2 version
           12   AIM-120C AMRAAM   BVRAAM   (2002)   2005-2006   (12)   
           (96)   MIM-72C Chaparral   SAM   (2004)   2006   96   Ex-US; aid; MIM-72G version
           (200)   Paveway   Guided bomb   (2007)   2009   (100)   
           (14)   Litening   Aircraft El/Op system   2008   2008-2009   (14)   Litening-AT version

L: Portugal   20   F-16C   FGA aircraft   1998   2003-2009   (13)   $268 m 'Peace Atlantis-2' deal (incl aircraft as aid; 5 more for spares); ex-US F-16OCU rebuilt to F-16AM (F-16C) in Portugal with US kits; incl 4 F-16B




Portugal possui o missil anti carro Spike? compramos a Israel???
Título: Re: Exército Português
Enviado por: typhonman em Agosto 25, 2010, 10:36:55 pm
Qual é o espanto ?

O Spike é um dos melhores misseis que anda por aí...
Título: Re: Exército Português
Enviado por: PereiraMarques em Agosto 25, 2010, 11:22:13 pm
Como estão associados a uma das versões do Pandur II para os Fuzileiros, já não devem vir.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: AtInf em Agosto 26, 2010, 10:07:08 am
Citação de: "Mystikal"
Boas,

Não sabia em que tópico colocar esta dúvida que me assiste neste momento tendo em conta que é a 1ª vez que vou ser pai e nada percebo ainda do assunto.  :mrgreen: Como tal se algum moderador achar que esta dúvida não se encontra no tópico adequado que faça o favor de mudar.

Sou milirar de infantaria á 5 anos, estou neste momento no ultimo ano de contrato e em Outubro vou ser pai de uma linda menina. A minha dúvida persiste nos direitos que tenho e como devo actuar para os "reclamar" no bom sentido claro.

Como não sou casado, não sei se tenho direito a dias nem quantos tenho. Se os serviços internos (na unidade) e externos (exercicios) prevalecem e não os posso gozar. Se serei aumentado ou não. Enfim ...Como podem ver estou um pouco a leste das coisas e sabendo que provavelmente existem aqui pais que estiveram na mesma situação adoraria que me esclarecessem da melhor maneira.

Desde já agradeço.

A nivel de tempo, já lhe deram as indicações necessárias mas para esclarecer melhor, nada como ir à secção de pessoal e pedir para consultar a legislação.
Sobre o vencimento, não terá direito a um aumento directo mas sim a receber o respectivo abono pela criança ou então optar que seja a sua esposa a receber uma vez que se aproxima o fim do seu tempo de contrato. Terá tambem uma alteração no valor a descontar em IRS, o que se traduz por mais uns trocos ao fim do mês, mas terá que solicitar essa alteração ao valor a descontar na secção financeira da sua Unidade para eles fazerem o pedido à ChAT.

Saudações deste vosso camarada.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: HSMW em Agosto 29, 2010, 12:34:41 am
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi279.photobucket.com%2Falbums%2Fkk144%2FHSMW%2FInfantaria%2FSemTtulo.png&hash=b504579c7997d68d85a7c1ff05273201)
Que rica boina...  :shock:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Lightning em Agosto 29, 2010, 12:08:00 pm
Citação de: "HSMW"
Que rica boina...  :shock:

Por acaso à primeira vista pensei que era a boina das ONU, agora a União Europeia também tem uma boina...

Qual a razão do patch sobre combate em áreas edificadas? É alguma missão da UE para dar formação? Onde?
Título: Re: Exército Português
Enviado por: HSMW em Agosto 29, 2010, 01:38:04 pm
Uganda. Achei piada porque o emblema da boina é do lado direito.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Malina em Agosto 29, 2010, 03:09:45 pm
Nem todos os países usam do lado esquerdo. E como é boina da UE... podem ter estabelecido assim.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: PereiraMarques em Setembro 03, 2010, 12:15:20 pm
Peço desculpa, mas a notícia que aparece em primeiro lugar na (sub-)página da BrigInt :shock: ...

Citar
Palestra “Patologias da Próstata”

Em 22 de Julho de 2010 pelas 11H00 decorreu no auditório do Aquartelamento de Sant`Anna a Palestra subordinada ao tema: Patologias da Próstata. Nesta prelecção, o Médico Militar, Maj Gaspar, elucidou os Oficiais, Sargentos, Praças e Civis do Comando e Unidade de Apoio da Brigada de Intervenção, que quiseram estar presentes, sobre os problemas associados à próstata, que afectam grande percentagem de elementos do sexo masculino.
7/22/2010

Actividade Associada: 22.07 - Palestra “Patologias da Próstata”  
Título: Re: Exército Português
Enviado por: typhonman em Setembro 03, 2010, 01:49:26 pm
POWNED.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Instrutor em Setembro 03, 2010, 02:24:48 pm
Como vao os testes com os sistemas de artilharia M777 e Caesar?
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 03, 2010, 03:31:48 pm
Que testes?
Título: Re: Exército Português
Enviado por: PereiraMarques em Setembro 03, 2010, 03:37:32 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Que testes?

Não me parece que tenham sido feitos nenhuns testes em concreto, mas deve vir na sequência destas notícias.

viewtopic.php?f=4&t=3922&start=210#p172173 (http://forumdefesa.com/forum/viewtopic.php?f=4&t=3922&start=210#p172173)

http://www.revista-artilharia.net/index ... &Itemid=33 (http://www.revista-artilharia.net/index.php?option=com_content&task=view&id=290&Itemid=33)
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Instrutor em Setembro 03, 2010, 03:46:01 pm
Exacto, pensava que se encontravam em Portugal em testes, penso que isso ja foi referido no tópico de artilharia.
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 03, 2010, 05:03:59 pm
Todos sabemos da vontade do CEME em ter o Caesar para a Brigada de Intervenção, a questão que se coloca é quando é que a sua vontade traduz-se num programa real de reequipamento. Só quando isso acontecer é que se devem fazer testes, até vai se espreitando o que há no mercado e vai-se sonhando (porque o sonho vai sempre animando o homem)... :twisted:
Título: Re: Exército Português
Enviado por: Açoriano em Setembro 05, 2010, 03:07:21 pm
Citar
Sem medo da disciplina jovens procuram futuro nas Operações Especiais

Motivados pelo exemplo de familiares ou simplesmente impelidos pelo espírito de aventura, muitos jovens procuram um futuro no Centro de Tropas de Operações Especiais (CTOE), em Lamego, sem receio da disciplina que sabem que lhes será exigida.

A comemorar 50 anos – uma data a assinalar segunda feira numa cerimónia presidida pelo Presidente da República – o CTOE reúne anualmente um elevado número de voluntários, mas as desistências também são muitas.
De 76 jovens que iniciaram a 19 de julho a formação geral comum mantêm-se 64 e a experiência de anos anteriores leva a prever que menos de metade chegarão a graduados em Operações Especiais.
Apesar de estar ainda na reta inicial da formação, Miguel Morais, do Bombarral, está convencido de que vai conseguir seguir as pisadas do avô, major das Operações Especiais.
“O meu avô é uma pessoa bastante disciplinada. Só mesmo aqui é que se consegue ganhar aquela disciplina”, considerou, contando que ele “tenta incutir isso a qualquer neto”.
Por ser “o neto mais velho da família”, o jovem de 20 anos sabia que seria “um orgulho gigante” para o avô se ingressasse no CTOE.
“Visto que eu também estava a precisar disto, estava a precisar de me encaminhar na vida, vim para aqui”, sublinhou.

Para Miguel Morais “muda tudo” desde que se entra numa instituição militar, uma vez que, mesmo em momentos da vida em que esteja vestido à civil, se sente “o peso da farda”.
“Se amigos que estão com desconhecidos dizem ‘o Miguel é militar’ eu vou ser um exemplo de todos os militares existentes em Portugal, mesmo estando à civil. Não é preciso ter a farda”, garantiu.
http://www.acorianooriental.pt/noticias/view/207960 (http://www.acorianooriental.pt/noticias/view/207960)
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: PereiraMarques em Outubro 18, 2010, 02:41:35 am
"Sítio" do Exército de "cara lavada":

 :arrow: http://www.exercito.pt/Paginas/default.aspx (http://www.exercito.pt/Paginas/default.aspx)
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Cabecinhas em Outubro 18, 2010, 02:39:00 pm
Muito melhor em relação ao anterior... em termos de aspecto, mas ainda se nota uma grande dose de amadorismo. Se se fizer uma comparação com a página da Marinha, nem vale a pena comparar com a da Força Aérea.

Mas se continuarem a melhorar chegaram lá... conto com isso!
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Açoriano em Outubro 22, 2010, 12:12:01 pm
Citar
Recrutamento para o exército é exemplar nos Açores

Os Açores são um caso de sucesso no recrutamento de homens e mulheres que cumprem o serviço militar no Exército, afirmou o major-general Isidro Pereira, comandante da Zona Militar dos Açores.

“Os Açores são um caso de sucesso no contexto do Exército português, porque é das zonas onde ultrapassamos os objectivos fixados de recrutamento que nos permitem levar todas as missões a bom porto”, frisou o responsável militar.

Isidro Pereira, que falava em Ponta Delgada, na cerimónia comemorativa do Dia do Exército, revelou ainda a incorporação, a curto prazo, de mais oito dezenas de jovens, o que, na sua perspectiva, demonstra a “atractividade do Exército em Portugal e, particularmente, na Região Autónoma dos Açores”.

Em declarações aos jornalistas, Isidro Pereira confessou desconhecer ainda as reduções nos recursos humanos que podem vir a ser impostas ao Exército na sequência dos cortes orçamentais para 2011, mas assegurou que um dos seus objectivos será manter o recrutamento local de militares em regime de voluntariado e de contrato.
...

http://www.acorianooriental.pt/noticias/view/209792 (http://www.acorianooriental.pt/noticias/view/209792)
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: paraquedista em Outubro 26, 2010, 09:35:18 pm
Citar
Castelo Branco: Recebeu comemorações do dia do exercito
Diario Digital Castelo Branco | 2010-10-24 18:18:00


O ministro da Defesa Nacional defendeu hoje, em Castelo Branco, maior convergência entre os três ramos das Forças Armadas, para potenciar meios e recursos.
Augusto Santos Silva, que discursava no âmbito do Dia do Exército, que se assinalou este ano na cidade albicastrense, sublinhou a necessidade de “serem implementadas maiores convergências e sinergias entre o Exército e os restantes ramos das Forças Armadas”, privilegiando-se “a organização de ações conjuntas na componente operacional”.

“É preciso pensarmos as Forças Armadas como um único sistema de forças que promova uma verdadeira integração de meios e recursos”, destacou o titular da pasta da Defesa, numa intervenção em que, para além da integração, utilizou mais três palavras-chave: qualificação, operacionalidade e proximidade.

A qualificação, referiu, “representa o esforço em direção à excelência, quer ao nível das infraestruturas, como dos serviços e da própria operacionalidade, onde se incluem os equipamentos e os efetivos através de mais e melhor ensino, formação e treino”.

Sobre a operacionalidade, o ministro deu conta da necessidade de o Exército estar “sempre pronto, treinado e disponível” para fazer face às diferentes missões, quer ao nível da segurança coletiva no território nacional, quer ao nível da sua intervenção cooperativa com as alianças que Portugal estabelece no estrangeiro, em estreita cooperação com os seus aliados.

“Sem perder a vinculação territorial, é preciso saber responder a novas ameaças como são as biológicas, químicas, nucleares e o cyberterrorismo”, referiu Augusto Santos Silva.

Já sobre a questão da proximidade, lembrou ser esta uma das principais características deste ramo das Forças Armadas, quer ao nível da segurança interna, quer nas ações de socorro e de desenvolvimento local junto das populações (aludiu às catástrofes naturais como foi o caso este ano da Madeira, como exemplo).

O chefe de Estado Maior do Exército, general José Luís Pinto Ramalho, destacou, por seu lado, durante a sua alocução em Castelo Branco, que, apesar da sua longa história, o Exército português é uma instituição que “não parou no tempo e que tem atualmente em curso um processo de modernização e reestruturação com vista a adaptá-lo aos novos tempos e às missões que desempenha tanto em Portugal como ao nível da OTAN, da União Europeia e das Nações Unidas”.

Pinto Ramalho, relativamente ao reequipamento do ramo que superintende, mostrou-se “consciente da situação económica" que o país vive, considerando, por isso, fundamental que “uma estratégia eficaz contra esses constrangimentos”.

Neste particular, realçou “o rigor com que o Exército tem atuado ao nível da gestão, uma gestão realista que combate os desperdícios" para se conseguir "responder aos desafios aquém e além fronteiras”.
 

http://www.youtube.com/watch?v=jHERtUTg ... re=related (http://www.youtube.com/watch?v=jHERtUTgy4M&feature=related)

http://www.youtube.com/watch?v=r0oQh4xt ... re=related (http://www.youtube.com/watch?v=r0oQh4xt_l0&feature=related)

http://www.youtube.com/watch?v=zGwEqhpc ... re=related (http://www.youtube.com/watch?v=zGwEqhpcjJg&feature=related)

http://www.youtube.com/watch?v=pWbZpreH ... re=related (http://www.youtube.com/watch?v=pWbZpreHk4U&feature=related)

http://www.youtube.com/watch?v=fVMVkzzq ... re=related (http://www.youtube.com/watch?v=fVMVkzzq8u4&feature=related)
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Novembro 09, 2010, 03:40:06 pm
Citação de: "paraquedista"
Citar
Castelo Branco: Recebeu comemorações do dia do exercito
Diario Digital Castelo Branco | 2010-10-24 18:18:00


Acho que deviam apostar mais na Ordem Unida no Curso de Comandos... :twisted:  :twisted:
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: HSMW em Novembro 09, 2010, 06:28:32 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Acho que deviam apostar mais na Ordem Unida no Curso de Comandos... :twisted:  :twisted:
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Novembro 09, 2010, 07:40:45 pm
boa noite

depois de ver o rever desfile, posso dizer que:

- gostei de ver a versão ambulância e posto de comando do Pandur (com uma barra em cima dele).
- Os Mitsubishi estão cada vez mais apetrechados

- detestei ver autocarros a desfilar
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Novembro 10, 2010, 10:56:29 am
Citação de: "HSMW"
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Acho que deviam apostar mais na Ordem Unida no Curso de Comandos... :twisted:  :twisted:
:twisted:  :evil:

Grande tropa esta...isto é mais ou menos admissivel numa recruta, agora militares "prontos"?! Dassssssssssssssssssssssssssss!!! :twisted:  :evil:
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: HSMW em Novembro 10, 2010, 08:06:51 pm
Mas olha o CFS todo certinho...  c34x

Mas sabes como isto é. Normalmente só já perto da zona da tribuna é que se consegue ouvir bem a caixa.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: PereiraMarques em Novembro 22, 2010, 03:40:51 pm
Citar
The Portuguese Army has received undisclosed quantities of FIAT SpA DUCATO 120 MultiJet commercial vans. Recent additions to the administrative fleet include Citroen Berlingo, Mistsubishi STRAKAR L200 and  Land Rover Defender light vehicles.

http://poadu.wordpress.com/ (http://poadu.wordpress.com/)
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Dezembro 10, 2010, 07:32:22 pm
Citar
Associação de Sargentos alerta para fecho de unidades na segunda quinzena de Dezembro por falta de verbas.

A inesperada cativação das dotações orçamentais não cabimentadas dos três ramos das Forças Armadas criou uma situação "de tal forma grave" na gestão diária das unidades que "algumas poderão encerrar durante os últimos 15 dias do mês".

O alerta foi feito hoje pela Associação Nacional de Sargentos (ANS), num comunicado em que diz que a referida cativação (feita durante a "noite de 17 para 18 de Novembro") incluiu "as [verbas] das Forças Nacionais Destacadas em missões internacionais".

"Algumas unidades poderão encerrar durante os últimos 15 dias do mês por falta de dotações para o seu funcionamento diário normal: alimentação, água, luz, gás, combustíveis e comunicações", refere a ANS.

"Tudo isto poderia ter sido evitado, bastando (...) que os orçamentos anuais das despesas com o pessoal não sejam propositadamente sub-orçamentados pelo Ministério das Finanças, como vai novamente acontecer no próximo ano", adianta a associação.
http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1731988
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: corapa em Dezembro 11, 2010, 10:05:00 am
http://www.forumdefesa.com/forum/viewtopic.php?f=1&t=271&p=202019#p202019
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: sergio21699 em Dezembro 27, 2010, 06:15:08 pm
Prejuízos acumulados no valor de 75 milhões de euros
Governo sem dinheiro para fechar empresa pública Manutenção Militar


O Governo não tem capacidade financeira para encerrar a empresa pública Manutenção Militar, apesar dos prejuízos acumulados no valor de 75 milhões de euros, avança hoje o Jornal de Notícias.

O encerramento da empresa, assim como das Oficinas Gerais de Fardamento e Equipamento, já foi anunciado pelo Governo. Mas, por enquanto, o Ministério da Defesa vai ter que as manter artificialmente.

O ministro da Defesa, Augusto Santos Silva, garante que a questão “será solucionada logo que possa ser resolvido o passivo, que se foi acumulando ao longo dos anos”, escreve o jornal. Mas hoje, a situação é mais complicada com a crise financeira. Por isso “não há data precisa” para concretizar a extinção das duas empresas, reconhece o ministro.

Ainda que já haja “um processo em curso”, o encerramento não depende apenas do Ministério da Defesa, salienta Santos Silva, referindo as “medidas relativas à terceira travessia do Tejo”, cujos pilares poderão ficar instalados nos terrenos ainda ocupados pela Manutenção Militar.

http://www.publico.pt/Pol%C3%ADtica/governo-sem-dinheiro-para-fechar-empresa-publica-manutencao-militar_1472578
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: PereiraMarques em Janeiro 06, 2011, 03:30:50 am
:shock:  :?  :?

Citar
Roubadas dez armas de guerra nos Comandos

350 tropas de elite do Exército estão há dois dias fechados sob interrogatório da Judiciária Militar. São suspeitos de desviar metralhadoras e pistolas

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/notic ... 030115570~ (http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/exclusivo-cm/roubadas-dez-armas-de-guerra-nos-comandos-030115570~)

Citar
As tropas de elite do Exército, cerca de 350, estão há dois dias proibidos de sair da Unidade de Comandos do quartel da Carregueira, em Sintra por suspeita do desaparecimento de dez armas de guerra, entre elas metralhadoras e pistolas roubadas da arrecadação, informa o Correio da Manhã.

Sob o perigo de estas armas poderem ser vendidas no mercado negro para a prática de crimes violentos, a Polícia Judiciária Militar tem estado numa corrida contra o tempo a interrogar as tropas para descobrir o paradeiro das armas.
O roubo terá sido praticado entre o dia 23 de Dezembro e a última segunda-feira. E desde dia 23 de Dezembro que as armas não eram conferidas.

De acordo com o jornal, entre as dez armas de guerra que foram roubadas há duas G3, e duas HK MP5. Esta última considerada por especialistas como "o Rolls Royce das pistolas-metralhadoras".

As outras seis armas roubadas são metralhadoras UZI e pistolas Walther P38.
Em declarações ao jornal, um dos comandos disse que a "pressão psicológica é enorme" e que "sair do quartel não é um direito, mas sempre uma concessão do comandante".

Quem parece não estar a lidar muito bem com esta situação são os soldados que se queixam da falta de comida e de quartos no quartel.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: HSMW em Janeiro 08, 2011, 05:12:07 pm
Hoje no "Perdidos e achados" do jornal da noite da SIC, vai dar qualquer coisa sobre as mulheres no Exército.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Fevereiro 14, 2011, 07:35:12 pm
Citar
Cinco militares do Regimento de Infantaria n.º 10, em São Jacinto, Aveiro, foram hoje arrastados por uma onda e ficaram feridos, quando estavam a fazer exercícios matinais no paredão, disse à Lusa fonte do exército.

"Os militares estavam a fazer a sua prova de corrida no molhe norte e foram apanhados de surpresa por uma onda maior do que o normal, o que fez com que alguns deles caíssem nas pedras", disse à Lusa o tenente-coronel Hélder Perdigão, porta-voz do Estado-maior do Exército.

Segundo o mesmo responsável, os cinco militares sofreram "escoriações e pequenos ferimentos" e tiveram de receber tratamento no Hospital de Aveiro.

A costa a norte do Cabo Carvoeiro, que abrange o distrito de Aveiro, está hoje sob aviso laranja do Instituto de Meteorologia, o segundo mais grave da sua escala, devido à previsão de ondas de noroeste com cinco a seis metros.

De acordo com a Marinha, a barra de Aveiro está fechada a embarcações com comprimento inferior a 35 metros.
dn.pt
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: PILAO251 em Fevereiro 27, 2011, 09:43:44 pm
A proliferação de termos anglo-saxónicos, no nosso Exército é de norma agora?
Batle Group, MP Coy ( refere-se a Companhia de Polícia Militar) e mais uma série dos quais não me lembro de momento.
Mas a minha questão, é se são oficiais hoje em dia?
Att.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: corapa em Fevereiro 27, 2011, 10:04:46 pm
São termos utilizados essencialmente no ambito NATO, onde é fundamental haver uma linguagem comum a todos os membros para facilitar as operações conjuntas e combinadas.
Não são tão utlizados em contexto nacional, embora por uma razão de adaptação e em função de grande parte das missões estarem vocacionadas para o exterior é comum utilizar-se a terminologia NATO tambem em território nacional em várias unidades operacionais.

 :G-beer2:
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Abril 02, 2011, 04:43:55 pm
Citar
O Exército registou, em Março, um défice da ordem dos 19 milhões de euros em despesas com pessoal e para a Segurança Social, soube ontem o DN.

Nos encargos relativos à Segurança Social, o Exército informou o Ministério da Defesa que precisava de uma autorização para ultrapassar o limite trimestral definido em cerca de 11 milhões de euros. Aliás, segundo fonte militar, tal pedido consta de um relatório entregue na quinta-feira, durante uma reunião com a tutela para analisar a situação das finanças nas Forças Armadas.

Quanto às remunerações certas e permanentes, acrescidas dos chamados abonos variáveis e eventuais, o pagamento "só será possível" com um adiantamento da ordem dos sete milhões de euros, justificou o Exército.
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.dn.pt%2Fstorage%2FDN%2F2011%2Fbig%2Fng1491650.jpg%3Ftype%3Dbig%26amp%3Bpos%3D0&hash=bd6173a54a85fe736a85c4a38888daea)
http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1821070
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: ShadIntel em Abril 20, 2011, 04:17:53 pm
Citar
Ministério garante que ordenados no Exército são pagos amanhã

O Ministério da Defesa Nacional garantiu hoje que os ordenados dos elementos do Exército são pagos na quinta-feira e negou a existência de problemas «com salários em qualquer ramo das Forças Armadas».

No entanto, contactado pela agência Lusa, o presidente da Associação Nacional de Sargentos, Lima Coelho, garantiu que o pagamento do mês de Abril estava agendado para hoje, conforme o que estava «inscrito no boletim de vencimento» de Março.

«Não há nenhum problema com salários em qualquer ramo das Forças Armadas ou em qualquer órgão do Ministério da Defesa Nacional. No caso em concreto do Exército, os salários são pagos no dia 21 de Abril», garante o gabinete de Augusto Santos Silva, numa nota enviada à agência Lusa.

Segundo Lima Coelho, os ordenados dos elementos do Exército são pagos a maioria das vezes no dia 20 de cada mês, algumas vezes a 19 e excepcionalmente dia 18.

Na quinta-feira passada, o secretário de Estado da Defesa, Marcos Perestrello, garantiu o dinheiro para o pagamento de salários aos militares e desvalorizou as notícias que davam conta de um défice de 223 milhões de euros nas Forças Armadas.

«Este é um orçamento exigente e que obriga a que sejam utilizados todos os mecanismos para o normal funcionamento das Forças Armadas (FA)», afirmou Marcos Perestrello, em declarações aos jornalistas.

«As notícias hoje vinculadas não correspondem ao que se passa nas FA», garantiu o secretário de Estado, acrescentando que no primeiro trimestre do ano foram cumpridas todas as obrigações sem recurso a qualquer financiamento extraordinário.

Lusa/SOL
http://sol.sapo.pt/inicio/Sociedade/Int ... t_id=17255 (http://sol.sapo.pt/inicio/Sociedade/Interior.aspx?content_id=17255)
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: HSMW em Maio 20, 2011, 06:48:10 pm
Jovem morre após queda no quartel da Serra do Pilar

Citar
Uma rapariga morreu após uma queda de uma torre durante um exercício realizado no Regimento da Serra do Pilar, no âmbito do Dia da Defesa Nacional.

O Exército já confirmou que a jovem não resistiu aos ferimentos provocados quando caiu durante a prática de slide, uma actividade radical.

Em declarações à TSF, o porta-voz do Exército, tenente-coronel Hélder Perdigão, explicou que houve um cabo que se partiu durante a actividade.

O mesmo responsável frisou que «o slide é feito há dezenas de anos no Exército» e nunca ocorreu nada deste género. Inclusive, 14 pessoas já tinham feito aquela actividade antes da jovem que caiu.

O Exército indica que a jovem foi assistida pelo INEM no local e depois transportada para o Hospital de Santo António, no Porto, onde acabou por morrer.

O Exército vai realizar um inquérito para determinar as causas do acidente que classifica de «lamentável».

http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Vida/In ... id=1857307 (http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=1857307)
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: chaimites em Maio 20, 2011, 09:44:21 pm
Desculpem as perguntas, num momento de dor para a familia e amigos da jovem, mas, conhecendo os regulamentos de segurança aplicados na Federação Portuguesa de Montanhismo:

Quantos anos tinha o cabo?

Quantas descidas ja tinha suportado?
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Camuflage em Maio 20, 2011, 10:46:51 pm
É mais um assunto em que a culpa morre solteira e o problema era unicamente do cabo, nunca de quem deveria fazer a sua manutenção.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: pxcastro em Maio 23, 2011, 12:47:26 am
O Exército é simplesmente o ramo mais atrasado das Forças Armadas Portuguesas.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: typhonman em Maio 23, 2011, 11:15:12 am
Citação de: "pxcastro"
O Exército é simplesmente o ramo mais atrasado das Forças Armadas Portuguesas.

Arrisco-me a concordar consigo infelizmente...

É mais um factor para parte da sociedade civil atacar as FA´s, eu sei que os acidentes se dão em todo o lado, mas...


Penso que o SMO deveria voltar a ser obrigatório, tanto para rapazes como raparigas,mas sem excepções para os filhos dos políticos e classes mais abastadas e os senhores das jotas...
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: PereiraMarques em Maio 23, 2011, 11:47:29 am
Citação de: "typhonman"
Penso que o SMO deveria voltar a ser obrigatório, tanto para rapazes como raparigas,mas sem excepções para os filhos dos políticos e classes mais abastadas e os senhores das jotas...

Com 110.000 rapazes e raparigas a atingir anual a idade de prestação de serviço militar e mesmo considerando que as Forças Armadas Portuguesas pudessem ter 42.000 efectivos (quando na realidade têm apenas 36.000 e o programa eleitoral do PSD quer reduzir esse número para 30.000) e que mesmo que 25% desse efectivo fosse garantido por militares em SMO, teriamos a necessidade de 10.500 elementos. Mesmo considerando que o tempo de prestação de serviço fosse de 6 meses, teriamos 10.500 X 2, ou seja, 21.000 jovens a servir anual através do SMO.

Ou seja apenas 20% dos 110.000 rapazes e raparigas a atingir anual a idade de prestação de serviço militar faria o SMO. Imaginem lá que é que seria recrutado? Seriam os jovens licenciados das classes alta e média-alta urbana, com destino à categoria de Oficiais; ou os jovens com baixas qualificações das classes baixa e média-baixa do meio rural e dos suburbios, com destino à categoria de Praças?  :roll:

Mesmo no tempo da Guerra Colonial, os "meninos bem" iam para Oficiais da Reserva Naval, para o Regimento de Cavalaria 7 ou para qualquer outra "unidade champanhe (http://http)", quanto mais agora...
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: pxcastro em Maio 23, 2011, 12:26:04 pm
Também sei que o Exército tem o maior efectivo, mas eles são recordistas de mortes nas mais variadas formas.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: PCartCast em Maio 23, 2011, 03:57:35 pm
Citação de: "PereiraMarques"
Citação de: "typhonman"
Penso que o SMO deveria voltar a ser obrigatório, tanto para rapazes como raparigas,mas sem excepções para os filhos dos políticos e classes mais abastadas e os senhores das jotas...

Com 110.000 rapazes e raparigas a atingir anual a idade de prestação de serviço militar e mesmo considerando que as Forças Armadas Portuguesas pudessem ter 42.000 efectivos (quando na realidade têm apenas 36.000 e o programa eleitoral do PSD quer reduzir esse número para 30.000) e que mesmo que 25% desse efectivo fosse garantido por militares em SMO, teriamos a necessidade de 10.500 elementos. Mesmo considerando que o tempo de prestação de serviço fosse de 6 meses, teriamos 10.500 X 2, ou seja, 21.000 jovens a servir anual através do SMO.

Ou seja apenas 20% dos 110.000 rapazes e raparigas a atingir anual a idade de prestação de serviço militar faria o SMO. Imaginem lá que é que seria recrutado? Seriam os jovens licenciados das classes alta e média-alta urbana, com destino à categoria de Oficiais; ou os jovens com baixas qualificações das classes baixa e média-baixa do meio rural e dos suburbios, com destino à categoria de Praças?  :|.

Na altura, apenas a Força aérea (que estava á margem do SMO) aceitava pessoal com 12º para praças sem ter que os promover automaticamente a Sargentos.

Por isso, se quer que o SMO volte, e se quer que todos, sem excepção o cumpram, lamento mas acho que não viável... Tal como o não foi no passado, tal como o Pereira Marques já exemplificou.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 23, 2011, 09:21:18 pm
Citação de: "PCartCast"
Posso deixar o meu exemplo aqui no fórum....

Quando fui á inspecção (era assim que se chamava na altura, não havia essas tretas do dia da defesa), só ia para a Marinha aqueles que não tivessem o 11º ano completo...

Depois da inspecção, como ainda estava a estudar fui obrigado a meter adiamento de incorporação. Quando concluí o 12º, meti a certidão de habilitações... Foi o suficiente para me aparecer CFS (Curso de Formação de Sargentos) - Reserva Territorial no Edital de incorporação :|.

Na altura, apenas a Força aérea (que estava á margem do SMO) aceitava pessoal com 12º para praças sem ter que os promover automaticamente a Sargentos.

Pois, mas esqueceu-se de referir que actualmente já não é assim, quem quer entrar directamente para o CFS tem que ter frequentado a universidade, por isso essa questão nem se coloca.

Citar
Por isso, se quer que o SMO volte, e se quer que todos, sem excepção o cumpram, lamento mas acho que não viável... Tal como o não foi no passado, tal como o Pereira Marques já exemplificou.

Eu pessoalmente sou um pouco mesquinho nestas coisas, não querem ir para a Tropa? Porreiro, Bombeiros com eles! Não querem ir para os Bombeiros? Associações de ajuda humanitária a tempo inteiro com eles, etc.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Hellfire em Maio 23, 2011, 10:42:47 pm
Citação de: "PereiraMarques"
Mesmo no tempo da Guerra Colonial, os "meninos bem" iam para Oficiais da Reserva Naval, para o Regimento de Cavalaria 7 ou para qualquer outra "unidade champanhe (http://http)", quanto mais agora...



Generalizar é sempre um erro e falar do que não se conhece também. :roll:

Dentro das várias classes da Armada (por conseguinte, da Reserva Naval), cabia também a classe de Fuzileiros. Dezenas e dezenas de oficiais oriundos da RN prestaram serviço em unidades de Fuzileiros, chegando mesmo ao comando destas. Mais: a partir da segunda metade da década de 60, o terceiro e quarto oficiais de um destacamento provinham maioritariamente da RN. Logo, não sei como raios é que um Destacamento de Fuzileiros Especiais ou mesmo uma Companhia de Fuzileiros possa ser uma unidade de ar-condicionado/champanhe/chafarica/etc., mas pronto. Muitos oficiais FZE/FZ RN passaram ao QP e serviram o Corpo de Fuzileiros e a Armada com distinção.
Isto sem esquecer os vários oficiais de classe de Marinha da RN que comandaram embarcações em sítios "champanhe" como os rios da Guiné.
Se se falar das classes de Administração Naval ou de Técnicos Navais, então a conversa é outra, que nessas havia bastantes "meninos bem". Mas mesmo aí muitos se destacaram pela competência; no caso dos segundos, eram colocados nessa classe porque já tinham o seu curso superior acabado, tendo alguns experiência profissional relevante para a Armada. Não digo que não tenha havido vários "factor C", mas não era a regra.


A nossa Reserva Naval não é sinónimo das reservas à americana, como aquelas em que muito aspirante a político se alista para armar em grande patriota e guerreiro e enganar os tontos dos eleitores.



Para mais informação: http://www.reservanaval.pt/; http://reservanaval.blogspot.com/
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: HSMW em Maio 23, 2011, 10:48:51 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Eu pessoalmente sou um pouco mesquinho nestas coisas, não querem ir para a Tropa? Porreiro, Bombeiros com eles! Não querem ir para os Bombeiros? Associações de ajuda humanitária a tempo inteiro com eles, etc.
Bem pensado. Ou Cruz vermelha, e no final do tempo ficavam com o curso.  :idea:
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Desertas em Maio 23, 2011, 10:57:17 pm
Citação de: "HSMW"
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Eu pessoalmente sou um pouco mesquinho nestas coisas, não querem ir para a Tropa? Porreiro, Bombeiros com eles! Não querem ir para os Bombeiros? Associações de ajuda humanitária a tempo inteiro com eles, etc.
Bem pensado. Ou Cruz vermelha, e no final do tempo ficavam com o curso.  :idea:

Sempre faziam algo de útil para a Sociedade .

Um Abraço
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: PereiraMarques em Maio 24, 2011, 01:30:35 am
Citação de: "Hellfire"
Dezenas e dezenas de oficiais oriundos da RN prestaram serviço em unidades de Fuzileiros, chegando mesmo ao comando destas. Mais: a partir da segunda metade da década de 60, o terceiro e quarto oficiais de um destacamento provinham maioritariamente da RN.

A lista seguinte deve ser só "rambos":

António Manuel Cordeiro Sevinate Pinto (ex-Ministro da Agricultura)

António José de Castro Bagão Félix (ex-Ministro das Finanças)

José Manuel Amado da Silva (ex-Presidente da ANACON)

Manuel Sande e Castro Salgado (actual vereador e vice-presidente da C.M. de Lisboa)

Adelino Manuel Lopes Amaro da Costa (ex-Ministro da Defesa)

Diogo Pinto de Freitas do Amaral (ex-Ministro dos Negócio Estrangeiros, ex-Presidente da Assembleia-Geral da ONU)

Ricardo Espírito Santo Silva Salgado (Presidente do BES)

José Filipe de Melo e Castro Nobre Guedes (irmão do ex-Ministro do Ambiente Nobre Guedes)

Luís Alexandre Lynce de Faria (irmão do ex-Ministro do Ensino Superior Pedro Lynce)

Luis de Castro Vaz Pinto (pai da Catarina Vaz Pinto, ex-Secretária de Estada Cultura, actual mulher de António Guterres e vereadora da C.M. de Lisboa)

Amílcar Augusto Contel Martins Theias (ex-Ministro do Ambiente)

Pedro Manuel Branco Ferraz da Costa (ex-Presidente da CIP)

Rui Bebiano de Sá Viana Rebelo (filho de um ex-Governador de Angola)

Carlos Henrique Graça Correia da Fonseca (actual Secretário de Estado dos Transportes)

Francisco Xavier Vilardebó de Sommer Champalimaud (um dos sobrinhos de António Champalimaud)

Rui Manuel Parente Chancerelle de Machete (ex-Ministro da Defesa, ex-Ministro da Justiça, ex-Presidente da FLAD)

Pedro Augusto Lynce de Faria (ex-Ministro do Ensino Superior)

Vitor Manuel Ribeiro Constâncio (ex-Ministro das Finanças, ex-Governador do Banco de Portugal, actual Vice-Presidente do Banco Central Europeu)

Fonte: http://www.reserva-naval.com/cursos/cursos.html (http://www.reserva-naval.com/cursos/cursos.html)

Portanto temos aqui um conjunto de rapazes modestos, oriundos de famílas modestas e que não tinham/têm qualquer espécie de relação com o poder político e económico do antes e do depois do 25 de Abril.  :mrgreen:
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: ACADO em Maio 25, 2011, 12:07:24 pm
Ser obrigado a ir a tropa por 3, 4, 6 meses e ridiculo!!! E  uma perda de tempo pois nao aprendem nada. Ja assim como e actualmente e o que e pouco aprendem.
Se querem fazer servico militar obrigatorio facam-no com um planeamento devido e nao so pra encher numeros. Nem devem faze-lo so para reduzir despesa do Governo.

Por mim acho que o servico militar obrigatorio a unica coisa que tras de boa e dar alguma educacao e estaleca a quem nunca a teria.
Para mim se queremos umas forcas militares capazes o Voluntariado e a solucao. So assim podemos ter a motivacao e tempo para criar Guerreiros para o que der e vier. Deixem de ter umas Forcas Armadas em que as pessoas vao para la para arranjar um emprego em vez de irem para la por orgulho e vocacao. Umas forcas armadas capzes sao aquelas em que se vai para la porque se quer andar a porrada com quaisquer inimigos que aparecam!!!
Reduzam os efectivos, os oficiais, os quarteis, tudo e depois aumentem e melhorem os contractos, deem formacao militar e ao mesmo tempo formacao civil para quando sairem nao serem uns Ze ninguem outra vez. Ou seja, umas Forcas mais pequenas, mas motivadas, profissionais, etc

No entanto nao me choca servico militar obrigatorio se bem planeado pelo Governo. O que com a classe politica que temos de esquedistas que nem sabem para que serve umas forcas armadas e muito dificil...
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 25, 2011, 12:24:01 pm
A questão é que actualmente nem temos umas Forças Armadas realmente profissionalizadas nem temos um SMO. Ou faz-se uma coisa ou outra, mas que se faça algo. O que temos neste momento é uma aberração.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Desertas em Maio 25, 2011, 11:04:33 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
A questão é que actualmente nem temos umas Forças Armadas realmente profissionalizadas nem temos um SMO. Ou faz-se uma coisa ou outra, mas que se faça algo. O que temos neste momento é uma aberração.

Um pouco à imagem do que se passa no país .
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Hellfire em Maio 27, 2011, 03:37:34 am
Citação de: "PereiraMarques"
Citação de: "Hellfire"
Dezenas e dezenas de oficiais oriundos da RN prestaram serviço em unidades de Fuzileiros, chegando mesmo ao comando destas. Mais: a partir da segunda metade da década de 60, o terceiro e quarto oficiais de um destacamento provinham maioritariamente da RN.

A lista seguinte deve ser só "rambos":

António Manuel Cordeiro Sevinate Pinto (ex-Ministro da Agricultura)

António José de Castro Bagão Félix (ex-Ministro das Finanças)

José Manuel Amado da Silva (ex-Presidente da ANACON)

Manuel Sande e Castro Salgado (actual vereador e vice-presidente da C.M. de Lisboa)

Adelino Manuel Lopes Amaro da Costa (ex-Ministro da Defesa)

Diogo Pinto de Freitas do Amaral (ex-Ministro dos Negócio Estrangeiros, ex-Presidente da Assembleia-Geral da ONU)

Ricardo Espírito Santo Silva Salgado (Presidente do BES)

José Filipe de Melo e Castro Nobre Guedes (irmão do ex-Ministro do Ambiente Nobre Guedes)

Luís Alexandre Lynce de Faria (irmão do ex-Ministro do Ensino Superior Pedro Lynce)

Luis de Castro Vaz Pinto (pai da Catarina Vaz Pinto, ex-Secretária de Estada Cultura, actual mulher de António Guterres e vereadora da C.M. de Lisboa)

Amílcar Augusto Contel Martins Theias (ex-Ministro do Ambiente)

Pedro Manuel Branco Ferraz da Costa (ex-Presidente da CIP)

Rui Bebiano de Sá Viana Rebelo (filho de um ex-Governador de Angola)

Carlos Henrique Graça Correia da Fonseca (actual Secretário de Estado dos Transportes)

Francisco Xavier Vilardebó de Sommer Champalimaud (um dos sobrinhos de António Champalimaud)

Rui Manuel Parente Chancerelle de Machete (ex-Ministro da Defesa, ex-Ministro da Justiça, ex-Presidente da FLAD)

Pedro Augusto Lynce de Faria (ex-Ministro do Ensino Superior)

Vitor Manuel Ribeiro Constâncio (ex-Ministro das Finanças, ex-Governador do Banco de Portugal, actual Vice-Presidente do Banco Central Europeu)

Fonte: http://www.reserva-naval.com/cursos/cursos.html (http://www.reserva-naval.com/cursos/cursos.html)

Portanto temos aqui um conjunto de rapazes modestos, oriundos de famílas modestas e que não tinham/têm qualquer espécie de relação com o poder político e económico do antes e do depois do 25 de Abril.  :mrgreen:



E eu disse o contrário? Todos esses rapazes "modestos" são das classes de "meninos bem" que mencionei. Porém, não são a maioria da RN e ainda fugiu à questão dos FZ/FZE. Vá ler o Anuário da Reserva Naval e o primeiro volume da história dos Fuzileiros na Guerra do Ultramar, e veja bem quantos oficiais da RN é que prestaram serviço.


Edit: já agora, dizer que todos os 1712 oficiais RN eram do calibre desses "rambos de secretária" (e do peculato, compadrio e má governação) é baixo, insultuoso e intelectualmente desonesto, desculpe que lhe diga.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: PereiraMarques em Maio 27, 2011, 09:32:04 am
O que eu quero dizer é que havia um predomínio das classes média-alta e alta na Reserva Naval. E quando falo em predomínio não será em termos de números absolutos, mas sim em termos de números relativos.

Por exemplo, os indivíduos das classes média-alta e alta podiam representar apenas 10% dos elementos, mas se na generalidade das restantes unidades/especialidades das Forças Armadas o peso das classes média-alta e alta fosse de 1% ou menos...

De qualquer maneira se houve oficiais da Reserva Naval que se distinguiram em combate, receberam condecorações e alguns até acederam aos QP, foi por serem Fuzileiros e não por terem ingressado na Marinha através do Curso de Oficiais da Reserva Naval.  :mrgreen:

Citar
já agora, dizer que todos os 1712 oficiais RN eram do calibre desses "rambos de secretária" (e do peculato, compadrio e má governação) é baixo, insultuoso e intelectualmente desonesto, desculpe que lhe diga.

Claro que a generalização pode dar a entender isso, não era essa a minha intenção. A minha intenção era demonstrar que na Reserva Naval a proporção de filhos de "boas famílias" (classes sociais mais privilegiadas) e de estudantes universitários de excelência (com prémios de melhor aluno, médias de 16 valores e superiores, etc., e que até podiam ser de classes sociais menos desfavorecidas) era claramente superior à de outras unidades/especialidades.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: ACADO em Junho 09, 2011, 06:11:31 pm
Na terca feira foi apresentado um projecto para modernizar as G3 Portuguesas...

http://forumdefesa.com/forum/viewtopic.php?f=39&t=1585&p=212656&sid=da0ad6075c531068c6e65ba8e61e0c0a&sid=da0ad6075c531068c6e65ba8e61e0c0a#p212656
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 31, 2011, 03:44:40 pm
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 31, 2011, 03:45:12 pm
Citação de: "ACADO"
Na terca feira foi apresentado um projecto para modernizar as G3 Portuguesas...

http://forumdefesa.com/forum/viewtopic.php?f=39&t=1585&p=212656&sid=da0ad6075c531068c6e65ba8e61e0c0a&sid=da0ad6075c531068c6e65ba8e61e0c0a#p212656

Desconfio que isso não vai para frente.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: GI Jorge em Setembro 26, 2011, 10:51:41 pm
Citar
Exército precisa de 4 oficiais generais e mais 514 militares

O Exército alegou hoje ter falta de efetivos, incluindo quatro oficiais generais para preenchimento de cargos vagos e 514 militares em regime de voluntariado ou de contrato.

Em comunicado, o ramo das Forças Armadas adianta que aguarda, desde o início do ano, autorização para promoção de 135 militares: 57 praças, 72 primeiros-sargentos e 16 oficiais subalternos e capitães.

Em 2011, precisa a nota, apenas foram promovidos, "no estrito cumprimento da lei", dois oficiais generais, para os cargos de comandante da Instrução e Doutrina do Exército e diretor de Administração de Recursos Humanos, ambos vagos.

Ainda assim, o Exército invoca a falta de quatro oficiais generais para os cargos vagos de comandante operacional de forças terrestres (a preencher por um tenente-general) e de diretor-coordenador do Estado-Maior do Exército, diretor de serviços de pessoal e diretor de aquisições (a preencher por majores-generais).

O comunicado refere também que os efetivos em regime de voluntariado ou de contrato "estão abaixo do estabelecido, em 514 militares, incluindo neste valor a redução de 1.956 militares decorrente da aprovação do Orçamento do Estado para 2011" e a atingir até sexta-feira.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: raphael em Setembro 27, 2011, 12:07:24 am
Mais 04 Oficiais Generais? Vão buscar os que enfiaram na GNR e fora do Ramo...quer dizer os Praças, Sargentos e Oficiais até Coronel são promovidos, mas o Generalato sim...lindo!
Coroneis com o curso de Oficial General já feito podem perfeitamente ocupar as posições de Major-General, o problema é que como não há lugar a desempenhos de função de posto superior nem subsidios de representação...bom não ninguém para ocupar as posições. Ou seja, é tudo uma questão de guito...vendidos caramba!
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Instrutor em Outubro 12, 2011, 11:01:33 pm
http://www.exercito.pt/Documents/DiaExercito2011.pdf (http://www.exercito.pt/Documents/DiaExercito2011.pdf)

Dia do Exercito 2011 em Bragança dia 21 a 23 de Outubro

Finalmente vou ter o Dia do Exercito à porta de casa. :G-beer2:
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Instrutor em Outubro 13, 2011, 05:00:02 pm
Nordeste Transmontano //
 Bragança vai receber comemorações do Dia do Exército
Por: Ana Preto / Secção: Actual / hoje
Imprimir Enviar a um amigo
Amanhã é inaugurada Exposição, no Centro Cultural Adriano Moreira
Este ano as comemorações oficiais do Dia do Exército Português centram-se na cidade de Bragança, partir de amanhã até ao próximo Domingo, sendo o principal dia festivo o Sábado, dia 23. Nesse dia realiza-se a Missa na Catedral, por D. Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas e Forças de Segurança, pelas 10h00. Decorre, a partir das 12h00, Avenida Sá Carneiro. Essa cerimónia incluiu uma parada com cerca de mil militares. De 21 a 23 decorre um conjunto de exposições, na Praça Cavaleiro de Ferreira, na Praça da Sé e na Praça Camões. Essas exposições englobam mostra de materiais e equipamentos e, também, um hospital de campanha. A partir de amanhã estará patente, no Centro Cultural Adriano Moreira, uma outra exposição, sobre o Exército nacional. Segundo Jorge Pedro, porta-voz do Exército, esta realização em Bragança deve-se ao facto de a cidade apresentar condições para o efeito, a nível de espaço público e ao facto de contar com o apoio logístico das autoridades locais, sobretudo da Câmara Municipal. Além disso, o Exército tem procurado fazer esta Comemoração em diversas localidades dos país, procurando divulgar a sua imagem junto da população portuguesa, sobretudo entre os mais jovens. Para Jorge Nunes, presidente da Câmara Municipal, estas comemorações, em Bragança, constituem mais uma oportunidade de divulgar a região e transmitir uma imagem positiva de Bragança para o país. “Sendo uma iniciativa de nível nacional, é para nós um motivo de satisfação e orgulho acolher este Dia Nacional do Exército em Bragança”, disse. Em época de contenção orçamental, sem adiantar custos com a comemoração do dia, mas sublinhando que haverá este ano uma redução no orçamento, Jorge Pedro adiantou que essa redução é possível, em grande parte, devido ao facto ter sido cancelado o desfile de viaturas militares. Segundo referiu, já o ano passado, houve uma redução de custos que atingiu os 60 por cento. No dia 23, entre outras entidades, estarão presentes nas comemorações, Ramalho Eanes, o ministro e secretário de Estado da Defesa, o chefe do Estafo Maior do Exército e outros representantes da hierarquia militar. O Exército Comemora o seu dia a 24 de Outubro, data em que se celebra a tomada de Lisboa, em 1147, por D. Afonso Henriques, Patrono do Exército. De referir ainda que, amanhã, dia 21, realizam-se Jornadas Académicas, subordinadas ao tema “O Exército nas Crises Nacionais”, no Centro Cultural Adriano Moreira. Um dos painéis das jornadas é sobre a temática da presença do Exército em Bragança. Nos dias 22 e 23 a entrada nos museus militares é gratuita.

http://www.mdb.pt/noticia/3637 (http://www.mdb.pt/noticia/3637)

Alguem me pode dizer qual serão a unidades presentes e os meios materiais a serem apresentados?
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Outubro 13, 2011, 06:00:24 pm
Meios materiais a desfilar nada. Unidades militares todas.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Trafaria em Outubro 14, 2011, 12:03:54 am
Citação de: "Cabeça de Martelo"

Conheci e trabalhei com aquele senhor mais à esquerda.
Cunha Lopes, era TCoronel e fico feliz por ver que agora é general.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Instrutor em Outubro 19, 2011, 02:59:09 pm
Entao e os Leos II, os M60, as Pandur, as Chamimites, os M113, os M11, os M109A5, o Chaparral, o Bitubo, os Hummer, os Land Cruiser, os Defender, as DAF, os Unimog, as Mercedes Benz, os Chaparral, os Milan, os Tow.... nem sequer uma exposição estática?
A nova arma do Exercito HK417 :mrgreen: nada, que miséria até nisso os Transmontanos são roubados.

Se for assim, acho que só vou ver se alguém me confirmar que militares do 2º BIMec vão estar presentes se não nada feito.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 19, 2011, 03:29:48 pm
Instrutor, os meios motorizados até podem não desfilar, mas tenho a certeza que vai estar presente na exposição de material grande parte desse mesmo material.

HK417? Este é o tópico sobre o Exército, certo? Isso encontras na UPF e mais nada.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: HSMW em Outubro 19, 2011, 04:58:50 pm
Exposição estática há sempre. Este ano vai ser praticamente como nos outros.
Desfile de viaturas também há... Pelas auto-estradas até Bragança...
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Instrutor em Outubro 21, 2011, 03:04:59 pm
É com muito orgulho que vos digo que o distrito de Bragança já tem 5km de autoestrada..... iupi......... mais uma prova que este canto de Portugal o Governo sempre esqueceu..... E ainda por cima tem um Primeiro Ministro de Vila Real e uma Presidente da Assembleia da Republica de Valpaços, tudo isto distrito de Vila Real. O distrito de Bragança serve somente para se contruirem barragens para dar luz a Lisboa e ao resto do País, sim porque 50% da electricidade consumida em Portugal vem das Barragens do Distrito de Bragança.

Caro Cabeça ironizei quando referi a HK417. È simplesmente um sonho que tenho que seja esta a verdadeira substituta da G3 lá para 2050 quando a Troika se puser na alheta.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Outubro 23, 2011, 08:21:46 pm
Instrutor as fotos do dia de hoje???

Estou a contar consigo!
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Instrutor em Outubro 26, 2011, 05:26:36 pm
Caros colegas e camaradas, é com muito pesar que informo que não pude ir ver o Dia do Exercito a Bragança devido a doença, estive de cama desde sexta até terca feira, maldito virus..... :evil:  :evil: Se algum camarada e colega foi é favor colocar fotos.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: quimbolas em Outubro 26, 2011, 05:50:03 pm
Citação de: "Instrutor"
É com muito orgulho que vos digo que o distrito de Bragança já tem 5km de autoestrada..... iupi......... mais uma prova que este canto de Portugal o Governo sempre esqueceu..... E ainda por cima tem um Primeiro Ministro de Vila Real e uma Presidente da Assembleia da Republica de Valpaços, tudo isto distrito de Vila Real. O distrito de Bragança serve somente para se contruirem barragens para dar luz a Lisboa e ao resto do País, sim porque 50% da electricidade consumida em Portugal vem das Barragens do Distrito de Bragança.

Caro Cabeça ironizei quando referi a HK417. È simplesmente um sonho que tenho que seja esta a verdadeira substituta da G3 lá para 2050 quando a Troika se puser na alheta.

Há fonte para essa afirmação, ou é só um valor atirado para o ar??
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 27, 2011, 10:35:52 am
Provavelmente foi atirado para o ar.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Instrutor em Outubro 27, 2011, 12:28:25 pm
Hidroeléctricas em Portugal

A construção de aproveitamentos Hidroeléctricos com dimensão, começou em Portugal nos anos 40, com a definição de uma Rede Eléctrica Nacional, que unificou varias áreas de distribuição anteriormente não conectadas entre si, tendo normalmente a termoelétrica como fonte geradora. O facto das barragens ficarem longe das áreas de consumo levou à implementação de uma rede de transmissão de energia elétrica de muito alta tensão que acabou por ligar a totalidade do país.

Na actualidade existe uma revitalização da produção de electricidade a partir da Energia hidráulica, porque é uma Energia renovável e uma das formas da humanidade reduzir o recurso a hidrocarbonetos, principal responsável pela emissão de CO2 e consequente aumento do efeito de estufa.

O estado português dispõe do Plano Nacional de Barragens de Elevado Potencial Hidroeléctrico, destinado a construir dez novos aproveitamentos hidroeléctricos que colocarão na rede 1.000 MW de capacidade instalada nos próximos anos. Paralelamente está em curso um reforço de capacidade instalada em alguns aproveitamentos existentes, caso da Barragem do Alqueva.

A construção de uma Barragem também tem algum impacto ecológico, sobretudo ao nível da destruição de habitat local, mas é um custo ambiental incomparavelmente menor que o provocado pela utilização massiva do petróleo, carvão ou gás.

As Hidroeléctricas têm um papel fundamental na gestão das redes eléctricas, porque são a única forma rápida de redundância a outras formas de energia renovável como a eólica, que por razões meteorológicas é pouco previsível. Isto deve-se à alta disponibilidade da Turbina hidráulica, capaz de entrar em funcionamento em poucos minutos, contrariamente às centrais que utilizam a pressão do vapor de água, como seja a Central Nuclear e a Termoelétrica.

Muitas das Barragens para aproveitamento Hidroeléctrico são também construídas com outras finalidades associadas, como por exemplo a Barragem de Castelo do Bode, que abastece de água a região de Lisboa, ou a Barragem do Alqueva, que tem finalidades de rega no Baixo Alentejo.


Lista de Barragens com Centrais Hidroeléctricas em Portugal.

Capacidade instalada superior a 10 MW

Dezembro de 2009


Nome da Barragem Bacia Hidrográfica Distrito  Produção Anual (GWh)  

Barragem do Alto-Lindoso Lima Viana do Castelo 948  
Barragem de Miranda Douro Bragança 1036
Barragem da Aguieira Mondego Coimbra 210
Barragem do Alqueva Guadiana Beja 269
Barragem Foz do Tua Douro Bragança em construção futuramente 800 a 1000
Barragem do Baixo Sabor Bragança em construção   futuramente 1000 a 1200
Barragem da Valeira Douro Viseu 801
Barragem de Bemposta Douro Bragança 1086
Barragem do Carrapatelo Douro Porto  871
Barragem do Pocinho Douro Guarda Bragança 534
Barragem de Picote Douro Bragança 1038
Barragem do Fridão Douro Porto em construção
Barragem da Régua Douro Vila Real 738
Barragem de Torrão Douro Porto 228
Barragem da Venda Nova Cávado Vila Real 389
Barragem de Castelo do Bode Tejo Santarém 139  
Barragem de Fratel Tejo Portalegre 348
Barragem de Vilarinho das Furnas Cávado Braga  225
Barragem Padroselos Douro Vila Real em construção
Barragem Gouvães Douro Vila Real  em construção 200 a 300
Barragem Daivões Douro Vila Real em construção  
250 a 350
Barragem de Crestuma-Lever Douro Porto 367
Barragem do Cabril Tejo Castelo Branco 301  
Barragem Alto Tâmega Douro Vila Real em construção  500 a 700
Barragem de Belver Tejo Portalegre 176
Barragem de Pinhosão Vouga Viseu em construção  
Barragem de Girabolhos Mondego Guarda em construção  
Barragem Ribeiradio Vouga Viseu
Barragem do Alto Rabagão Cávado Vila Real  97  
Barragem de Vilar Douro Viseu 148
Barragem da Caniçada Cávado Braga 346
Barragem da Bouçã Tejo Leiria 157
Barragem do Alvito Tejo Castelo Branco em construção  
Barragem de Salamonde Cávado Braga 232
Barragem de Pracana Tejo Santarém 62
Barragem de Almourol Tejo Santarém em adjudicação
Barragem de Santa Luzia Tejo Coimbra 55
Barragem do Caldeirão Mondego Guarda 45
Barragem de Varosa Douro Viseu 60  
Barragem de Touvedo Lima Viana do Castelo 67
Barragem da Queimadela Ave Braga 45
Barragem de Pedrógão Guadiana Beja 45  
Barragem de Bouçais-Sonim Douro Vila Real 30  
Barragem do Vale do Rossim Mondego Guarda 28
Barragem do Sordo Douro Vila Real 25  
Barragem de Nunes Douro Vila Real 42  


Tras os Montes - 8565 GWh
Vila Real - 2671 GWh
Bragança - 5894 GWh

Nível Nacional - 6173 GWh

Tras os Montes lidera a nível nacional em hidroelectricas onde se destaca o Distrito de Bragança, isto serve para vos dar luz seus ILUMINADOS nalguma coisa reinamos :G-beer2:
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 27, 2011, 12:43:51 pm
E a única fonte de energia eléctrica em Portugal são as barragens? É verdade que elas são muito importantes em Portugal, mas há outras fontes de energia.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Instrutor em Outubro 27, 2011, 03:40:22 pm
Mas actualmente as hidroelectricas representam a maior fatia de percentagem de produção electrica nacional.

Espero brevemente ter uma ou duas centrais nucleares em funcionamento.
1 localizada em cima da AR outra localizada em cima de são bento.

Dão muito mais lucro e permite ao povo poupar nas tarifas. :mrgreen:

E siga para o tópico .... que disparastes basta o Gover.........
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 27, 2011, 04:19:57 pm
:G-beer2:
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Outubro 29, 2011, 04:13:21 pm
Citar
Em 2006 o Exército estabeleceu uma Visão, que fosse motivadora para quadros e tropas e impulsionadora do processo de transformação, que se tem desenvolvido; paralelamente, definiu-se o nível de ambição para o período de 2007-2011, que correspondesse a uma alteração qualitativa do Exército e que fosse concorrente com os paradigmas da modernidade e da inovação.
 
Assim, o Exército transferiu um Regimento para Tavira, constituiu o Batalhão de Comandos, criou e tornou operacional os Elementos de Defesa Biológica e Química e de Guerra da Informação, o Centro de Simulação de Explosivos, ampliou a capacidade da Engenharia para o ambiente radiológico, constituiu a Unidade Logística de Catástrofes e tem vindo a consolidar no domínio operacional o Hospital Militar de Campanha.
 
Paralelamente, promoveu a excelência das Forças Especiais, do IGeoE, a instrução de Combate em áreas edificadas e certificámos, internacionalmente, um Comando de Brigada; somos no segundo semestre de 2011, o Exército enquadrante de um BG para a União Europeia, no âmbito das Euroforças, integrando sob o nosso Comando, forças italianas, francesas e espanholas.
 
Constituem legítimas aspirações do Exército, a construção das infra-estruturas que podem optimizar, definitivamente, o Dispositivo, com evidentes reflexos na economia de recursos financeiros, materiais e humanos, através da construção do COSEX na Amadora e a implementação da decisão da transferência das OGME para a área logística de Benavente.
 
Estamos conscientes da situação económica e financeira do País e das restrições e prioridades que têm de ser estabelecidas. O Exército é um participante activo desse processo de contenção de redução de despesa e de rigor orçamental; mas tem o dever de alertar para a necessidade de serem encontradas soluções que não afectem definitivamente a operacionalidade do Ramo e a coerência, das opções já tomadas no domínio do reequipamento, quer em termos do SFN Terrestre, quer comparativamente com os outros Ramos.
 
É indispensável à modernização do Exército a concretização dos projectos estruturantes, designadamente as VBR Pandur 8x8, e o projecto cooperativo (Será que o projeto agora engloba a FAP e a MG???) dos Helicópteros Médios NH-90, rentabilizando, também, os investimentos já efectuados.
 
Todos os sistemas de Arma propostos ou previstos para o reequipamento do Exército, no quadro da LPM, estão presentes nos TO em que temos estado ou estamos a actuar, respondendo às exigências dos cenários de conflitualidade com que nos confrontamos na actualidade, incluindo os que equipam a Brigada Mecanizada, designadamente no Afeganistão.
 
Temos actualmente dificuldades na área do pessoal, que estão directamente ligadas à suspensão do recrutamento de efectivos em RV/RC, com evidentes repercussões nas capacidades e disponibilidades das Unidades, assim como no normal desenvolvimento de carreiras, decorrentes das não promoções, indispensáveis à materialização da função de responsabilidade hierárquica, que asseguram a coesão, a disciplina, garantindo a eficiência e eficácia do Sistema de Forças do Exército.
 
É necessário ter presente, que para um País com a dimensão estratégica de Portugal, capacidades militares que se eliminem, dificilmente serão reconstituídas com oportunidade, com implicações decisivas, na liberdade de acção operacional da componente militar e de decisão política nacional, no seio das Alianças e Organizações Internacionais a que pertencemos.

http://www.exercito.pt/Noticias/Paginas/DiadoEx%C3%A9rcitoDiscursodoCEME-25Out11.aspx
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 29, 2011, 06:49:01 pm
Fraquinho, muito fraquinho:

 :arrow: http://www.cm-braganca.pt/PageGen.aspx? ... iaId=47627 (http://www.cm-braganca.pt/PageGen.aspx?WMCM_PaginaId=38506&noticiaId=47627)
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: typhonman em Outubro 30, 2011, 12:02:39 am
Nelson, cooperativo, significa que é um conjunto de países a fabricar o helicópetero, NH-90, se algum dia vier, será só para o EP/UALE.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: JPMM em Outubro 30, 2011, 10:12:43 am
Servi com TC Pedro quando ele éra capitão no GCC/BMI, já tem o cabelo Branco e tá a ficar velho como eu. É um bom oficial, o TC Freire é bem mais creditado técnicamente mas não consegue têr a presença nas tropas do Pedro. :cry:
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: PereiraMarques em Outubro 30, 2011, 05:42:21 pm
Fotos do Dia do Exército.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Ffarm7.static.flickr.com%2F6096%2F6283208364_dafa97b66f_b.jpg&hash=dbaff86fa98a4ba5928b03d8a0a25df0)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Ffarm7.static.flickr.com%2F6240%2F6283208102_0c4419312a_b.jpg&hash=5554275ef28f628132248a66c8855f08)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Ffarm7.static.flickr.com%2F6048%2F6283210016_7af71d600f_b.jpg&hash=bf91f90c6d1a75a6aee178515d15c81b)

http://www.flickr.com/photos/38409826@N ... 283210016/ (http://www.flickr.com/photos/38409826@N03/sets/72157627982634100/with/6283210016/)
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: jopeg em Novembro 02, 2011, 12:31:29 pm
Caros,

Penso que o atual CEME vai deixar as suas funções no próximo mês de janeiro.

Já há algumas previsões/nomes de quem será o novo CEME ?

Um abraço,

Jopeg
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Novembro 02, 2011, 04:01:11 pm
Citar
O chefe do Estado-Maior do Exército (CEME) afirmou hoje que é “necessário clarificar” quando voltará a haver admissões de militares nas Forças Armadas, sublinhando que no caso do Exército os efetivos “são vitais”.

“É necessário clarificar quando se retomará o processo de reincorporação [de efetivos no Exército]. Neste momento já temos cerca de novecentos e tal militares abaixo do ‘plafond’ que nos foi estabelecido e queremos recuperar esses efetivos”, afirmou o general Pinto Ramalho aos jornalistas no final de audição na comissão parlamentar de Defesa, que decorreu à porta fechada.

O CEME insistiu em que “os efectivos, para o caso do Exército, são vitais”.

“Enquanto a Marinha e a Força Aérea são intensivas do ponto de vista do equipamento, nós somos intensivos do ponto de vista do pessoal. O Exército sem pessoal não tem unidades. Portanto, precisa de ter unidades e precisa de as instruir e de ter uma organização que suporte quem está em operações”, acrescentou.

O general ilustrou que “uma unidade está em operações, depois regressa, descansa, mas tem de estar outra em preparação para a substituir ou reforçar”, sublinhando que “há um ciclo operacional que é muito exigente e se houver menos gente, este ciclo torna-se ainda mais exigente”.

Segundo Pinto Ramalho, a questão das admissões e da redução de efetivos nas Forças Armadas foi um dos assuntos abordados na comissão parlamentar, assim como as promoções, que estão também congeladas por causa dos constrangimentos orçamentais.

Para o CEME, o congelamento das promoções “tem de ser objeto de atenção profunda” e “tem de ser encontrada uma solução para isso”.

“As promoções nas Forças Armadas são um elemento da responsabilização hierárquica, da disciplina, da coesão. Lembro que as promoções não são apenas de oficiais generais, são promoções de cabos. A cadeia hierárquica tem de se manter”, afirmou o general.

“Sabemos que o país tem dificuldades, sabemos que há contenção orçamental. Somos peça deste processo de contenção orçamental, mas não podemos deixar de alertar para aspectos que podem afetar o funcionamento normal da instituição”, acrescentou.

Outro aspeto que preocupa o CEME são os cortes nos orçamentos destinados aos equipamentos das Forças Armadas.

As despesas do Estado com a Defesa vão diminuir 3,9%, segundo a proposta de Orçamento do Estado para 2012. No caso específico da Lei de Programação Militar, o corte de verbas chegará aos 17,1% e é estabelecida uma cativação adicional de 19,6%, para além da de 40% já instituída. O ministro da Defesa, Pedro Aguiar-Branco, já admitiu que a compra dos helicópteros NH-90, para o Exército, será renegociada.

Neste contexto, “há programas estruturantes para o Exército com os quais o CEME tem de estar preocupado”, disse hoje Pinto Ramalho, referindo o caso dos NH-90, dos Pandur, os equipamentos de rádio e os blindados 4x4.

“Esperemos que não estejam comprometidos, esperemos que sejam encontradas soluções para que, mesmo com uma maior dilação no tempo, possam ser concretizados. Até porque há investimentos já feitos, há equipamentos já no terreno, seria mau que não se completassem os projetos, a coerência dos mesmos ficaria comprometida e o resultado não seria consentâneo com os investimentos já feitos”, afirmou.
http://www.publico.pt/Pol%C3%ADtica/chefe-do-estado-maior-do-exercito-quer-saber-quando-havera-novas-admissoes-nas-forcas-armadas-1519225
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: paraquedista em Novembro 20, 2011, 08:08:18 pm
Esclarecimento do Exercito:

Citar
25-10-2011   NOTÍCIA DO DN “AGUIAR-BRANCO CORRIGE OPÇÕES DO EXÉRCITO”  

COMUNICADO Nº 66/2011

          Na sequência das Comemorações do Dia do Rexército na cidade de Bragança, o Jornal Diário de Noticias, edição de 24OUT11, na página 9, publica a notícia em epígrafe onde no seu sexto parágrafo é referido o seguinte:

“O problema é ver-se um desfasamento entre as prioridades do seu mandato e a realidade financeira do País de que são exemplos (para não insistir nas Pandur ou nos NH9O) a dispersão territorial dos quartéis e os 37 carros de combate Leopard: além de estarem há muito parados, o CEME disse precisar demais.”

Face ao publicado importa esclarecer o seguinte:

1.    O artigo dá entender que os carros de combate Leopard se encontram inoperacionais. Ora, esta não é a realidade, os carros de combate estão operacionais com limitações devidas ao atraso na execução da chamada manutenção programada;

2.    Este material, devido à sofisticação tecnológica, contempla um plano de manutenção exigente que implica não só a utilização de componentes certificados como o emprego de pessoal devidamente credenciado;

3.    No sentido de se preservar ao máximo o material adquirido e tendo em conta o facto dos prazos de manutenção não estarem a ser cumpridos, por razões alheias ao Exército, por despacho de S. Ex.ª o General CEME de 21MAR11, foi decidido abrandar a utilização de carros de combate Leopard no treino operacional até que os prazos de manutenção, estabelecidos pelo fabricante, estejam a ser cumpridos;

4.    Para se compreender melhor a situação, informa-se que em Abril deste ano foi lançado um concurso público internacional para manutenção dos 37 carros, concurso este que foi cancelado pelo facto dos concorrentes não apresentaram a cotação de alguns serviços/componentes requeridos e apresentaram custos acima dos valores máximos estipulados no contrato;

5.    Actualmente, aguarda-se o visto do Tribunal de Contas para o lançamento de novo concurso internacional com o apoio da Agência Internacional “NATO Maintenance and Supply Agency” (NAMSA);

6.    Assim, a situação dos carros de combate Leopard deveu-se a uma opção do Exército com o objectivo de proteger e resguardar o material adquirido, podendo ser contudo, imediatamente utilizados, em caso de manifesta necessidade;

7.    A situação relacionada com a manutenção dos CC Leopard é do conhecimento da Tutela tendo as solicitações financeiras sido feitas em tempo oportuno, aguardando-se a disponibilização dos devidos recursos financeiros;

8.    Quanto à necessidade de mais carros de combate, nomeadamente ao referido “ o CEME disse precisar de mais” essa afirmação deve ser complementada com o facto do Exército considerar mais vantajoso completar o Grupo de Carros de Combate, num total de 55 carros, tal significando a aquisição de mais 18, tendo para o efeito submetido à Tutela, como contrapartida, a proposta de alienação de 65 carros de combate M60, mais 6 plataformas de instrução, de um total de 101 carros de combate existentes;

9.    Por último e no respeitante “à dispersão territorial dos quartéis”, não se presta qualquer esclarecimento uma vez que o assunto foi por diversas vezes objecto de informação ao autor, estranhando o Exército a sua persistência em abordar reiteradamente o mesmo, de forma vaga e não fundamentada.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Dezembro 12, 2011, 08:54:14 pm
Citar
O chefe do Estado-Maior do Exército, general Pinto Ramalho, lamentou esta segunda-feira "não ver concretizados grandes projectos" para o seu ramo como o dos helicópteros NH90, do COSEX ou das viaturas blindadas Pandur.

"Fica sempre algo por fazer, aliás, julgo que não haverá chefe de Estado-Maior nenhum que não fique com pena de não ver concretizados os grandes projectos que considerou serem grandes objectivos do seu mandato", afirmou Pinto Ramalho, em jeito de balanço, já que abandona o cargo nos próximos dias.

O chefe do Estado-Maior do Exército (CEME), que assumiu funções em 2006, confessou ter como "grandes objectivos do mandato a concretização do COSEX, da transferência das Oficinas de Material de Engenharia para junto do que consideramos ser o pólo logístico do Exército" e, "indiscutivelmente, os grandes projectos de reequipamento, reestruturantes do Exército": Helicópteros NH90 e Pandur.

O programa das Pandur tem sofrido desde o seu início vários atrasos e o ministro da Defesa já disse que tanto este como o dos NH90 estarão "congelados" em 2012.

Noutro plano, Pinto Ramalho congratulou-se com "a aquisição de capacidades que estão hoje na fronteira tecnológica do país" no que respeita "à capacidade de defesa biológica e química, intervenção no âmbito do ciberespaço e organização e estabilização das brigadas".

"Fizemos também algo que me parece extremamente importante, que foi tornar o Exército bem conhecido em termos internacionais, através dos contactos que tivemos com outros países, com outros chefes de Estado-Maior, o que nos leva a dizer, fruto do desempenho das nossas Forças Nacionais Destacadas, que somos hoje um Exército que conta", acrescentou.

Luís Pinto Ramalho disse ter sempre seguido como orientação "fazer hoje um Exército melhor do que ontem e criar condições para que o Exército de amanhã seja melhor ainda do que hoje".

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=2180615&page=-1
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Dezembro 14, 2011, 08:07:46 pm
Citar
O general Pina Monteiro será o novo chefe do Estado-Maior do Exército (CEME), a partir da próxima semana, soube o DN.

Pina Monteiro, actual representante militar de Portugal junto da NATO, é o primeiro chefe militar escolhido pelo actual Governo e vai suceder ao general Pinto Ramalho, que cessa funções no próximo domingo.

A nomeação formal de Pina Monteiro como CEME cabe ao Presidente da República, Cavaco Silva, que recebe esta tarde o chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA), general Luís Araújo.

A audiência foi divulgada pelo Palácio de Belém e ocorre às 17.30 desta quarta-feira. A posse de Pina Monteiro, dada pelo Chefe de Estado e Comandante Supremo das Forças Armadas, deverá ocorrer segunda-feira.

O nome de Pina Monteiro foi apreciado segunda-feira pelo Conselho Superior do Exército, que se pronunciou favoravelmente sobre a escolha proposta pelo ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco.
http://www.dn.pt/politica/interior.aspx?content_id=2184656
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: saojorgexercito em Janeiro 04, 2012, 05:40:07 pm
Ciente de que o assunto COMBATENTES é transversal a todas as Forças Armadas, mas por não ter encontrado um assunto mais adequado, fica aqui um link para o COMBATENTES TV: http://www.combatentes.tv/html/ (http://www.combatentes.tv/html/)
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: HSMW em Janeiro 15, 2012, 03:08:25 pm
Citar
On 12 January, the Portuguese Army BrigMec (Brigada Mecanizada) mechanized brigade has received the VTE (Video Training Equipment) training system procured by Portugal´ DGAIED (Direcção-Geral de Armamento e Infra-Estruturas de Defesa) to the Dutch procurement agency DMO (Defensie Materieel Organisatie) in 2010 for less than EUR1 million. With the Royal Netherlands Army (RNA) (Koninklijke Landmacht), the training system is known as VOU (VideO Uitrustingssysteem).

The whole system consists of a tripod mounted target observation camera, telemetry equipment and associated antennas, onboard equipment for the battle tank, a single heavy tactical truck equipped with a shelter, targeting systems, the trailer mounted genset and maintenance tools. The shelter is fitted a modular tent, the air conditioning system, a command and control flat-screen, tactical radios and associated antennas, a mast mounted antenna, intercom system and two integrated portable debriefing units each one equipped with two TV displays, a joystick, loudspeaker and microphone, the video recorder and associated electronic systems and cabling.

The VTE is essentially a live firing TV-monitoring equipment which allows the firing instructor to watch closely the activities of the gunner/commander in the tank as well as the hit effect in the target.

The system will be operated by the GCC (Grupo de Carros de Combate) battle tanks group which is equipped with 37 former Royal Netherlands Army Krauss-Maffei Wegmann GmbH & Co. KG Leopard 2A6 vehicles. The vehicles were procured to the DMO through the NAMSA (NATO Maintenance & Supply Agency).

Further training equipments should be procured by Portugal including a crew training system, gunnery and combat simulator based on SAAB AB BT46 laser training system, turret trainer, table top trainer, classroom driver trainer, training equipment for follow-on crew and maintenance personnel, driving simulator, turret maintenance simulator, chassis maintenance trainer, turret trainer with 120mm weapon simulator and fault input system, a platoon fire control trainer and a 25mm barrel insert system.

In the RNA service, the VTE shelter is transported by a DAF Trucks NV YA 4442D tactical truck.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fdefesaglobal.files.wordpress.com%2F2012%2F01%2Fimage.jpg&hash=88f39b928866182f74c55f033841eb74)

http://defesaglobal.wordpress.com/2012/01/15/2608/ (http://defesaglobal.wordpress.com/2012/01/15/2608/)
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Março 15, 2012, 08:51:18 pm
Citar
O incêndio que deflagrou às 12.45 horas desta quinta-feira no pinhal de Vieira de Leiria, na sequência de um exercício militar do Exército está controlado, disse Paulo Rosendo, das relações públicas do Exército.

 
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.jn.pt%2FStorage%2FJN%2F2012%2Fbig%2Fng1862628.jpg&hash=7fac85fd4b275ea5fdf9c54fdb86cd5e)

Um míssil Chaparral durante o exercício militar "Relâmpago 09" de fogo real onde também foram disparados misseis Stinger e Canhões Bitubo AA de 20 mm, no Pinhal de Leiria, em Vieira de Leiria
 
O incêndio foi registado após a utilização de um canhão bitubo de 20 milímetros, que disparava contra um alvo aéreo.

No local estavam uma viatura e bombeiros voluntários de Vieira de Leiria, concelho da Marinha Grande, que iniciaram o combate às chamas.

Mas apenas com a chegada de reforços humanos e materiais -três viaturas - o incêndio foi controlado.

Os jornalistas foram retirados pelos militares do local onde assistiam ao exercício 'Relâmpago 12', que decorre até sexta-feira.

Sem fazer feridos ou ameaçar construções, o fogo começou com dois focos, mas rapidamente alastrou para uma frente, que foi combatida pelos bombeiros e militares.

No exercício estão envolvidos 21 oficiais, 57 sargentos e 144 praças e o seu objetivo é "exercitar todas as Unidades de Artilharia Antiaérea do Sistema de Forças do Exército, no planeamento, controlo e conduta do apoio às operações terrestres", segundo uma nota do Exército.

Na sessão desta quinta-feira foram usados todos os meios e unidades de Artilharia Antiaérea do Exército Português (os sistemas míssil antiaéreos STINGER e CHAPARRAL e o Sistema Canhão Bitubo 20mm), da responsabilidade do Comando das Forças Terrestres

jn.pt
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Abril 13, 2012, 03:43:29 pm
Citar
A Força de Reação Imediata das Forças Armadas portuguesas está a elevar o seu nível de prontidão devido ao agravamento da situação na Guiné-Bissau.

Segundo fontes militares, forças especiais, paraquedistas e fuzileiros receberam ordens nas últimas horas para aumentar a velocidade de resposta para "acautelar" qualquer eventualidade.

A FRI, que tem meios dos três ramos das Forças Armadas que variam consoante o tipo de missão, pode ser deslocada em 72 horas e é comandada pelo chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA).

Contactados pela Lusa, nem o gabinete do ministro da Defesa Nacional nem o porta-voz do EMGFA quiseram fazer qualquer comentário sobre este assunto.

Na quinta-feira à noite um grupo de militares guineenses atacou a residência do primeiro-ministro e candidato presidencial, Carlos Gomes Júnior, e ocupou vários pontos estratégicos da capital da Guiné-Bissau. A ação foi justificada esta sexta-feira, em comunicado, por um autodenominado Comando Militar, cuja composição se desconhece, como visando defender as Forças Armadas de uma alegada agressão de militares angolanos, que teria sido autorizada pelos chefes do Estado interino e do Governo.

A mulher de Carlos Gomes Júnior disse esta sexta-feira que ele foi levado por militares na noite do ataque e encontra-se em parte incerta, bem como o presidente interino, Raimundo Pereira.

Os acontecimentos militares na Guiné-Bissau, descritos como um "golpe de estado" pelo presidente da República português e pela Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, antecederam o início da campanha eleitoral para a segunda volta das presidenciais previstas para dia 29 de abril.

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Mundo/Palops/Interior.aspx?content_id=2418594&page=-1
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: typhonman em Abril 13, 2012, 07:01:05 pm
Continuamos sem LPD....
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: nelson38899 em Abril 13, 2012, 09:17:35 pm
Citação de: "typhonman"
Continuamos sem LPD....

Podemos sempre usar o atlantida.
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Menacho em Abril 13, 2012, 10:05:47 pm
Citação de: "typhonman"
Continuamos sem LPD....


Se alugar barato......... ys7x9

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.naval-technology.com%2Fprojects%2Fgalicia%2Fimages%2Fgalicia_1.jpg&hash=6e0c1611e8401f80c4f0f92dd6bcfb6a)
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: typhonman em Abril 16, 2012, 07:52:23 pm
Não, obrigado,lá nos "safamos".

Vocês podem-lhe dar um bom uso, para trazer chifres de Elefantes para "Espãna".
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Menacho em Abril 16, 2012, 09:29:58 pm
O meninos para casas de piedade portuguesas.....
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: typhonman em Abril 16, 2012, 10:32:54 pm
Citação de: "Menacho"
O meninos para casas de piedade portuguesas.....

Então não é verdade que o vosso "Rey" anda a pagar 30 mil euros por uma licença para caçar Elefantes ? Com o teu dinheiro Menacho.  :mrgreen:
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: Menacho em Abril 18, 2012, 10:24:44 pm
Citação de: "typhonman"

Então não é verdade que o vosso "Rey" anda a pagar 30 mil euros por uma licença para caçar Elefantes ? Com o teu dinheiro Menacho.  :mrgreen:

Ok....
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: jopeg em Agosto 14, 2012, 04:17:40 pm
Caros,

In Jornal Público:
Citar

CEME propõe congregar escolas práticas de armas numa só entidade

14.08.2012 - 15:05 Por Lusa

 O Chefe de Estado-Maior do Exército (CEME), general Pina Monteiro, anunciou hoje que vai propor ao Governo a criação de uma única Escola Prática de Armas que englobe as especialidades de infantaria, artilharia, cavalaria e transmissões.

Na cerimónia de comemoração do dia da Arma de Infantaria e 125º Aniversário da Escola Prática de Infantaria, que decorreu hoje em Mafra, o chefe de Estado-Maior do Exército anunciou a intenção de criar uma Escola Prática de Armas no âmbito das reformas estruturais impostas pela actual conjuntura económica.

“Irei propor o levantamento de uma Escola Prática das Armas, onde serão preservados o saber residente e a força coesiva que cada escola gera na respectiva arma e consequentemente no Exército, mas temos de desenvolver esse saber em novos moldes, dando-lhe valor acrescido através de modelos organizativos que associem os diferentes conhecimentos, saberes e competências das armas, de forma mais dinâmica e integrada”, afirmou o general no seu discurso.

“Polarizar os saberes em Escolas de excelência e articular a formação técnica com as vertentes operacionais, onde estão residentes as diferentes capacidades do Exército é um caminho para dar resposta aos múltiplos requisitos técnicos e tácticos, mas também, às limitações que enfrentamos no quadro dos recursos disponíveis”, acrescentou.

No final da cerimónia, em declarações à agência Lusa, o CEME esclareceu que a proposta, ainda a ser apresentada ao Ministério da Defesa, traduz-se numa “alteração muito profunda naquilo que são as escolas práticas do Exército, que são instituições que necessitam de ser muito trabalhadas”.

De acordo com a proposta, pretende-se congregar numa só instituição, a Escola Prática de Armas, as diferentes especialidades com recurso a armas, até agora isoladas, que são a Infantaria, Artilharia, Cavalaria, Engenharia e Transmissões, mantendo-se apenas a Escola Prática de Serviços.

No dia do 125º aniversário da Escola Prática de Infantaria, localizada em Mafra, o general Pina Monteiro enfatizou a importância das suas instalações e assegurou que “não há intenção, por parte do Exército, de aliená-las ou sair daqui”.

“As instalações militares de Mafra são indispensáveis, incontornáveis e a História assim o provou, o presente assim o justifica e o futuro assim o exige”, concluiu.


Um abraço,

Jopeg
Título: Re: Notícias do Exército Português
Enviado por: HSMW em Agosto 14, 2012, 05:26:11 pm
Pensava que isso já estava mais que decidido. :conf:
Passam as Escolas para Tancos para as instalações da EPE e da ETP passando a ETP para as instalações da UALE.
Título: Re: Notícias do Exército