MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses

  • 1696 Respostas
  • 269552 Visualizações
*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4221
  • Recebeu: 277 vez(es)
  • Enviou: 272 vez(es)
  • +55/-16
(sem assunto)
« Responder #105 em: Junho 25, 2009, 12:17:35 pm »
Citação de: "Ricardo"

http://barcoavista.blogspot.com/2009/06 ... lasse.html


Esta modernização é para se fazer, ou é para se ir fazendo??

Cump.
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

cromwell

  • Especialista
  • ****
  • 1105
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #106 em: Junho 25, 2009, 01:40:07 pm »
Citação de: "nelson38899"
Citação de: "Ricardo"

http://barcoavista.blogspot.com/2009/06 ... lasse.html

Esta modernização é para se fazer, ou é para se ir fazendo??

Cump.


A introdução do ESMM é apenas uma hipotese, mas nunca referênciada por fontes oficiais, o que é um mau sinal. :?
"A Patria não caiu, a Pátria não cairá!"- Cromwell, membro do ForumDefesa
 

*

Cláudio C.

  • Membro
  • *
  • 256
  • Recebeu: 14 vez(es)
  • Enviou: 25 vez(es)
  • +5/-0
(sem assunto)
« Responder #107 em: Junho 28, 2009, 02:15:43 am »
Essa modernização seria muito boa, então se a pudesse estender as Bartolomeu Dias também...

Já agora tenho uma questão, qual o porque de a "frente"(proa certo?) das V.G. serem diferente das Meko 200 da Grécia ou da Austrália, uma vez que as destas são mais altas e até me parecem mais adequadas para as condições do Atlântico Norte. Desde já as minhas desculpas pelos pormenores técnicos, pois efectivamente os meus conhecimentos nesta matéria são muito parcos.

Obrigados
E Pluribus Unum
 

(sem assunto)
« Responder #108 em: Junho 28, 2009, 09:13:42 am »
Já que sonhar não custa , por mim era esta a modernização mínima a fazer nas 5 fragatas:
  -Instalação dos GATEKEEPER e SEASTAR
  -32 mísseis ESSM (no lugar dos Sea Sparrow)
  -2 sistemas RAM ou Sea Ram (1 no lugar dos actuais CIWS e outro atrás do canhão principal)
  -Mísseis Harpoon com capacidade de ataque terrestre
  -novos torpedos ASW
  -Plataforma e hangares capazes de acolher um helicóptero NH-90
Houvesse $$$$... :?
Cumprimentos
 

*

LuisC

  • Perito
  • **
  • 311
  • +0/-1
(sem assunto)
« Responder #109 em: Junho 30, 2009, 01:53:48 am »
Citação de: "Cláudio C."
Essa modernização seria muito boa, então se a pudesse estender as Bartolomeu Dias também...

Já agora tenho uma questão, qual o porque de a "frente"(proa certo?) das V.G. serem diferente das Meko 200 da Grécia ou da Austrália, uma vez que as destas são mais altas e até me parecem mais adequadas para as condições do Atlântico Norte. Desde já as minhas desculpas pelos pormenores técnicos, pois efectivamente os meus conhecimentos nesta matéria são muito parcos.

Obrigados


É…também já me tinha apercebido dessa diferença e nunca percebi a razão da mesma.
 

*

luis filipe silva

  • Investigador
  • *****
  • 2051
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #110 em: Junho 30, 2009, 02:52:01 am »
A navegar torna a proa "mais seca", porque essa borda falsa afasta a onda mais para fora do navio. As gregas e as Anzac porque foram construídas mais tarde, incorporaram esse melhoramento, que no entanto são mais umas toneladas a vante.
Os dois ultimos patrulhas da classe Cacine também foram construídos com a proa assim.
-----------------------------
saudações:
Luis Filipe Silva
 

*

Cláudio C.

  • Membro
  • *
  • 256
  • Recebeu: 14 vez(es)
  • Enviou: 25 vez(es)
  • +5/-0
(sem assunto)
« Responder #111 em: Junho 30, 2009, 12:42:13 pm »
Citação de: "luis filipe silva"
A navegar torna a proa "mais seca", porque essa borda falsa afasta a onda mais para fora do navio. As gregas e as Anzac porque foram construídas mais tarde, incorporaram esse melhoramento, que no entanto são mais umas toneladas a vante.
Os dois ultimos patrulhas da classe Cacine também foram construídos com a proa assim.


Muito obrigado caro Luis, no entanto é de estranhar um pouco, uma vez que as OHP por exemplo construídas bem antes das nossas Meko 200 já eram dotadas de uma proa assim.
E Pluribus Unum
 

*

luis filipe silva

  • Investigador
  • *****
  • 2051
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #112 em: Junho 30, 2009, 04:05:44 pm »
Cláudio C. escreveu:
Citar
Muito obrigado caro Luis, no entanto é de estranhar um pouco, uma vez que as OHP por exemplo construídas bem antes das nossas Meko 200 já eram dotadas de uma proa assim.

Um desenho é alemão e outro americano. As fragatas americanas da classe Knox inicialmente não tinham essa borda falsa, que foi acrescentada mais tarde, os ingleses e alemães têm apenas balaustrada.
É uma opcção operacional ditada pelo comprador, ou uma melhoria oferecida pelo estaleiro,em função do comportamento de navios anteriores da mesma classe, e requer compensações de peso e revisão de muitos desenhos de pormenor.
-----------------------------
saudações:
Luis Filipe Silva
 

*

Cláudio C.

  • Membro
  • *
  • 256
  • Recebeu: 14 vez(es)
  • Enviou: 25 vez(es)
  • +5/-0
(sem assunto)
« Responder #113 em: Junho 30, 2009, 06:53:34 pm »
Citação de: "luis filipe silva"
Cláudio C. escreveu:
Citar
Muito obrigado caro Luis, no entanto é de estranhar um pouco, uma vez que as OHP por exemplo construídas bem antes das nossas Meko 200 já eram dotadas de uma proa assim.
Um desenho é alemão e outro americano. As fragatas americanas da classe Knox inicialmente não tinham essa borda falsa, que foi acrescentada mais tarde, os ingleses e alemães têm apenas balaustrada.
É uma opcção operacional ditada pelo comprador, ou uma melhoria oferecida pelo estaleiro,em função do comportamento de navios anteriores da mesma classe, e requer compensações de peso e revisão de muitos desenhos de pormenor.



Sem querer abusar da sua disponibilidade, e relativamente as Bartolomeu Dias? Parece quase uma mistura dos dois tipos de proa não?
E Pluribus Unum
 

*

SSK

  • Investigador
  • *****
  • 1523
  • Recebeu: 13 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #114 em: Junho 30, 2009, 06:58:20 pm »
Citação de: "Cláudio C."
Citação de: "luis filipe silva"
Cláudio C. escreveu:
Citar
Muito obrigado caro Luis, no entanto é de estranhar um pouco, uma vez que as OHP por exemplo construídas bem antes das nossas Meko 200 já eram dotadas de uma proa assim.
Um desenho é alemão e outro americano. As fragatas americanas da classe Knox inicialmente não tinham essa borda falsa, que foi acrescentada mais tarde, os ingleses e alemães têm apenas balaustrada.
É uma opcção operacional ditada pelo comprador, ou uma melhoria oferecida pelo estaleiro,em função do comportamento de navios anteriores da mesma classe, e requer compensações de peso e revisão de muitos desenhos de pormenor.


Sem querer abusar da sua disponibilidade, e relativamente as Bartolomeu Dias? Parece quase uma mistura dos dois tipos de proa não?


A mim as BDias, no que diz respeito ao convés, parece quase um navio francês de linha de convés corrido de proa às popa.
"Ele é invisível, livre de movimentos, de construção simples e barato. poderoso elemento de defesa, perigosíssimo para o adversário e seguro para quem dele se servir"
1º Ten Fontes Pereira de Melo
 

*

luis filipe silva

  • Investigador
  • *****
  • 2051
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #115 em: Junho 30, 2009, 10:29:29 pm »
Sim são navios de convés corrido. A classe M, é um desenvolvimento das Kortenaer e Bremen.
-----------------------------
saudações:
Luis Filipe Silva
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4221
  • Recebeu: 277 vez(es)
  • Enviou: 272 vez(es)
  • +55/-16
(sem assunto)
« Responder #116 em: Julho 06, 2009, 11:26:49 am »
Citar
Vocality International Ltd V-150 rack mount chassis device for VSAT networks fitted on the Portuguese Navy F333 NRP Bartolomeu Dias type M frigate will receive new software cards in order to improve the transmission of  datas.

http://poadu.wordpress.com/
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

cromwell

  • Especialista
  • ****
  • 1105
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #117 em: Julho 28, 2009, 03:05:00 pm »
Não deixei de reparar neste artigo do Barco À Vista, onde diz:

Citar
Actualmente estão a meio da sua vida operacional (atingiram 15 anos em 2005), receberam uma modernização nos sistemas de comunicações e comando e controlo, mais recentemente actualizaram os sistemas de defesa próxima PHALANX para a versão padrão Block 1B com capacidade de defesa perante ameaças assimétricas de superfície, estando potencialmente previsto a aquisição de mais três, de modo a aumentar a capacidade de defesa próxima com a colocação na posição B (a ré da peça de 100mm).


Ou seja, parece que cada fragata da classe Vasco da Gama vai ter mais um Phalanx para melhorar a sua defesa.

EXCELENTE! :D
"A Patria não caiu, a Pátria não cairá!"- Cromwell, membro do ForumDefesa
 

*

Daniel

  • Investigador
  • *****
  • 1321
  • Recebeu: 49 vez(es)
  • Enviou: 17 vez(es)
  • +68/-1073
(sem assunto)
« Responder #118 em: Julho 28, 2009, 04:09:43 pm »
cromwell
Citar
Ou seja, parece que cada fragata da classe Vasco da Gama vai ter mais um Phalanx para melhorar a sua defesa.

EXCELENTE!


Marinha da Grécia Meko. :wink:
A Vida é um teste e uma incumbência de  confiança.
 

*

Instrutor

  • Investigador
  • *****
  • 1310
  • Recebeu: 3 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #119 em: Julho 28, 2009, 05:29:08 pm »
Eu ja tinha dado essa ideia de instalar mais um Phananx Block 1b em cada fragata ja seria muito bom.
"Aqui na Lusitanea existe um povo que não se governa nem se deixa governar" voz corrente entre os Romanos do Séc. I a.C