Portugal comecerá a recuperar?

  • 625 Respostas
  • 139842 Visualizações
*

Doctor Z

  • Analista
  • ***
  • 831
  • +1/-0
    • http://www.oliven
Re: Portugal comecerá a recuperar?
« Responder #570 em: Setembro 13, 2016, 03:17:47 pm »
Boa tarde para todos,

Apesar de estar um pouco afastado do fórum, venho consultá-lo regularmente e é com muito agrado que vi
que o tópico que criei há uns anitos tem tido bastante participação.

A credibilidade económica de Portugal está novamente posta em causa. Será justificado este alarido todo
ou mero conversa da trata dos nossos "jornaleiros"?

Confesso que no início do ano estava mais optimista do que agora, o que acham ?

Doctor Z.
Blog Olivença é Portugal
"Se és Alentejano, Deus te abençoe...se não
és, Deus te perdoe" (Frase escrita num azulejo
patente ao público no museu do castelo de
Olivença).

:XpõFERENS./
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2071
  • Recebeu: 853 vez(es)
  • Enviou: 372 vez(es)
  • +813/-31
Re: Portugal comecerá a recuperar?
« Responder #571 em: Setembro 14, 2016, 12:20:38 pm »
Boa tarde para todos,

Apesar de estar um pouco afastado do fórum, venho consultá-lo regularmente e é com muito agrado que vi
que o tópico que criei há uns anitos tem tido bastante participação.

A credibilidade económica de Portugal está novamente posta em causa. Será justificado este alarido todo
ou mero conversa da trata dos nossos "jornaleiros"?

Confesso que no início do ano estava mais optimista do que agora, o que acham ?

Doctor Z.

Boas
Sou um mero conhecedor do ramo financeiro do sector da Educação, mas posso dizer-te e comprovar que desde 2000 que trabalho na área, nunca estivemos tão mal como estamos neste preciso momento em que estou a escrever!

Se lhe disser que as Escolas ainda não receberam todas as verbas que JÁ GASTARAM EM 2015, acredita? Mas é um facto real, para ver a gravidade da situação, e já estamos em Setembro de 2016! Já passei por muitos governos desde 2000, mas esta é a fase mais grave que eu presencio, sem paralelo! E não vejo 1 único aspecto positivo (estou a falar de finanças/economia) no horizonte que me tranquilize, antes pelo contrário!

Números graves:
O crescimento está a cair mês após mês;
O desemprego está a diminuir, mas....... há menos 300.000 trabalhadores no activo do que em relação a 2011!!!! Emigraram!?!?
O investimento está estagnado;

Mesmo o défice público está a esconder uma grande realidade, como o estado não paga, está a atrasar cada vez mais os pagamentos, consegue controlar o défice. Mas isso eu chamo de contabilidade criativa, não sei nos meios militares que termos se utilizam, mas para o comum dos mortais pode-se dizer que são números aldrabados!

Agora quando se ouve dizer que vai haver aumentos para o ano..... e os indicadores económicos apontam todos para baixo, como financeiro e economista não posso ter a mínima esperança no futuro, até porque eu ainda não me esqueci de fazer contas..........

Abraço
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 6140
  • Recebeu: 1377 vez(es)
  • Enviou: 660 vez(es)
  • +1010/-175
Re: Portugal comecerá a recuperar?
« Responder #572 em: Setembro 21, 2016, 02:29:07 pm »
Só por curiosidade, um pais recupera como se de 2 em 2 anos vai um banco à falência e precisa de ser resgatado? Só essa "brincadeira" já vai em 10 mil milhões mas o  Ex primeiro ministro chegou a falar numa necessidade da ordem dos 50 mil milhões...  ::)

Cumprimentos
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2071
  • Recebeu: 853 vez(es)
  • Enviou: 372 vez(es)
  • +813/-31
Re: Portugal comecerá a recuperar?
« Responder #573 em: Setembro 21, 2016, 04:29:10 pm »
Só por curiosidade, um pais recupera como se de 2 em 2 anos vai um banco à falência e precisa de ser resgatado? Só essa "brincadeira" já vai em 10 mil milhões mas o  Ex primeiro ministro chegou a falar numa necessidade da ordem dos 50 mil milhões...  ::)

Cumprimentos

Não explica tudo! Além de que por cá os diversos governos decidiram suavizar as quedas para a factura não ser pesada logo de início. A prova disso é que nem o BPN está definitivamente resolvido, assim os governos vão empurrando para a frente e vão aos poucos assumindo algumas perdas!

Mas o sector bancário português não é culpado de tudo. Quem é que decidiu que os bancos portugueses tinham de perdoar metade da dívida do governo Grego? Quem é que exigiu que o capital dos bancos passasse o core tier 1 de 4% em 1992 para 10% actuais? A diferença são muitos milhares de milhões de euros em capital, mesmo para bancos pequenos como os portugueses. A título de exemplo antes da crise o core tier 1 estava em 6% do activo, agora são 10%. Só no caso da Caixa estamos a falar de um capital mínimo de 6 mil milhões de euros para mais de 10 mil milhões (em função dos mais de 100 mil milhões de euros de activos). Pior! Exigiram aos bancos portugueses um aumento brutal de capital quando o país estava na eminência da bancarrota!!!!

Nestes aspectos o BCE tem grandes responsabilidades. Mas os bancos também ajudaram à festa, obviamente. Emprestaram muitos milhões de euros a muitos supostos empresários de sucesso e ficaram a olhar para as mãos (Berardo derreteu 1000 milhões à CGD e BCP), o actual Presidente do Benfica, os antigos donos da SLN, etc, etc, além de que muitos particulares deixaram de poder pagar os seus empréstimos, o que levou os bancos a ficarem com milhares de casas sem saber o que lhes fazer!!!!! Só o Novo Banco tem 5.000 milhões de euros em imóveis que não rendem nada!!!!!

Depois há os negócios escuros feitos por cá...... o mais incrível foi este, o Dono Disto Tudo pediu ao Passos 2 mil milhões emprestados da Caixa. Passos recusou e o BES colapsou como sabemos...... conclusão, o estado não emprestou dinheiro de uma maneira, empresta da outra!!!!!! Não deixa de ser irónico e trágico ao mesmo tempo.

Esqueci-me de referir outro aspecto muito importante, quando o estado viu a notação de risco caír para o lixo, os bancos portugueses foram todos arrastados para o lixo também. O que é que isso significa? Tão só que nenhum outro banco passou a emprestar dinheiro aos bancos portugueses, ou se o fazem é a juros pornográficos. Valha a verdade, quem nos tem ajudado e muito é o BCE com o Mario Draghi, que até agora tem emprestado todo o dinheiro que os bancos e estado português têem pedido. É verdade que o BCE de vês em quando bate-nos, mas é o BCE e mais ninguém quem nos está a por acima da linha de água, mais ninguém!!!!!!

Link muito interessante sobre a banca portuguesa: https://www.google.pt/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=3&ved=0ahUKEwin6omX3aDPAhWCsxQKHbusArEQFggpMAI&url=http%3A%2F%2Fwww.apb.pt%2Fcontent%2Ffiles%2FOverview_do_Sistema_Bancario_Portugues_PTMaio2015.pdf&usg=AFQjCNHSSKLA6NpKcxUdh5--UJ_VK2yVGA&cad=rja
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: mafets

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2071
  • Recebeu: 853 vez(es)
  • Enviou: 372 vez(es)
  • +813/-31
Re: Portugal comecerá a recuperar?
« Responder #574 em: Outubro 20, 2016, 10:02:08 am »
Caso verídico português, que se passou no tempo "da outra senhora", sobre a respeitabilidade de um povo:

Memórias do Portugal respeitado, de Pedro Quartin Graça,

Corria o ano da graça de 1962. A Embaixada de Portugal em Washington recebe pela mala diplomática um cheque de 3 milhões de dólares (em termos actuais algo parecido com € 50 milhões) com instruções para o encaminhar ao State Department para pagamento da primeira tranche do empréstimo feito pelos EUA a Portugal, ao abrigo do Plano Marshall. O embaixador incumbiu-me – ao tempo era eu primeiro secretário da Embaixada – dessa missão. Aberto o expediente, estabeleci contacto telefónico com a desk portuguesa, pedi para ser recebido e, solicitado, disse ao que ia. O colega americano ficou algo perturbado e, contra o costume, pediu tempo para responder.

Recebeu-me nessa tarde, no final do expediente. Disse-me que certamente havia um mal entendido da parte do governo português. Nada havia ficado estabelecido quanto ao pagamento do empréstimo e não seria aquele o momento adequado para criar precedentes ou estabelecer doutrina na matéria. Aconselhou a devolver o cheque a Lisboa, sugerindo que o mesmo fosse depositado numa conta a abrir para o efeito num Banco português, até que algo fosse decidido sobre o destino a dar a tal dinheiro. De qualquer maneira, o dinheiro ficaria em Portugal.

Não estava previsto o seu regresso aos EUA. Transmiti imediatamente esta posição a Lisboa, pensando que a notícia seria bem recebida, sobretudo num altura em que o Tesouro Português estava a braços com os custos da guerra em África. Pensei mal. A resposta veio imediata e chispava lume. Não posso garantir a esta distância a exactidão dos termos mas era algo do tipo: "Pague já e exija recibo".

Voltei à desk e comuniquei a posição de Lisboa. Lançada estava a confusão no Foggy Bottom: - não havia precedentes, nunca ninguém tinha pago empréstimos do Plano Marshall; muitos consideravam que empréstimo, no caso, era mera descrição; nem o State Department, nem qualquer outro órgão federal, estava autorizado a receber verbas provenientes de amortizações deste tipo.

O colega americano ainda balbuciou uma sugestão de alteração da posição de Lisboa mas fiz-lhe ver que não era alternativa a considerar. A decisão do governo português era irrevogável. Reuniram-se então os cérebros da task force que estabelecia as práticas a seguir em casos sem precedentes e concluíram que o Secretário de Estado - ao tempo Dean Rusk - teria que pedir autorização ao Congresso para receber o pagamento português. E assim foi feito. Quando o pedido chegou ao Congresso atingiu implicitamente as mesas dos correspondentes dos meios de comunicação e fez manchete nos principais jornais. "Portugal, o país mais pequeno da Europa, faz questão de pagar o empréstimo do Plano Marshall"; "Salazar não quer ficar a dever ao tio Sam" e outros títulos do mesmo teor anunciavam aos leitores americanos que na Europa havia um país – Portugal – que respeitava os seus compromissos.

Anos mais tarde conheci o Dr. Aureliano Felismino, Director-Geral perpétuo da Contabilidade Pública durante o salazarismo (e autor de umas famosas circulares conhecidas ao tempo por "Ordenações Felismínicas" as quais produziam mais efeito do que os decretos do governo). Aproveitei para lhe perguntar por que razão fizemos tanta questão de pagar o empréstimo que mais ninguém pagou. Respondeu-me empertigado: - "Um país pequeno só tem uma maneira de se fazer respeitar – é nada dever a quem quer que seja".

Lembrei-me desta gente e destas máximas quando há dias vi na televisão o nosso Presidente da República a ser enxovalhado pública e grosseiramente pelo seu congénere checo a propósito de dívidas acumuladas. Eu ainda me lembro de tais coisas, mas a grande maioria dos Portugueses de hoje nem esse consolo tem.

Fonte: http://corta-fitas.blogs.sapo.pt/3622952.html
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 6140
  • Recebeu: 1377 vez(es)
  • Enviou: 660 vez(es)
  • +1010/-175
Re: Portugal comecerá a recuperar?
« Responder #575 em: Outubro 20, 2016, 12:51:01 pm »
Por falar em Republica Checa (são menos 10 mil milhões de Dolares que Portugal. Também vão bem e recomenda-se, mas enfim... :  ::) :P http://www.nationaldebtclocks.org/debtclock/czechrepublic

Citar
Interest per Year
$2,235,720,000

Interest per Second
$71

Debt per Citizen
$7,240

Debt as % of GDP
42.15%

GDP
$181,104,000,000

Population
10,543,125

INTERESTING FACTS

 

You could wrap $1 bills around the Earth 297 times with the debt amount!

If you lay $1 bills on top of each other they would make a pile 8,336 km, or 5,180 miles high!

That's equivalent to 0.02 trips to the Moon!

Saudações

P.S. Já agora e para quem quiser ver outros paises: http://www.nationaldebtclocks.org/#countries
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2071
  • Recebeu: 853 vez(es)
  • Enviou: 372 vez(es)
  • +813/-31
Re: Portugal comecerá a recuperar?
« Responder #576 em: Outubro 20, 2016, 02:45:49 pm »
Por falar em Republica Checa (são menos 10 mil milhões de Dolares que Portugal. Também vão bem e recomenda-se, mas enfim... :  ::) :P http://www.nationaldebtclocks.org/debtclock/czechrepublic

Citar
Interest per Year
$2,235,720,000

Interest per Second
$71

Debt per Citizen
$7,240

Debt as % of GDP
42.15%

GDP
$181,104,000,000

Population
10,543,125

INTERESTING FACTS

 

You could wrap $1 bills around the Earth 297 times with the debt amount!

If you lay $1 bills on top of each other they would make a pile 8,336 km, or 5,180 miles high!

That's equivalent to 0.02 trips to the Moon!

Saudações

P.S. Já agora e para quem quiser ver outros paises: http://www.nationaldebtclocks.org/#countries

Boas

Não tem comparação, a nossa dívida é várias vezes maior, de 76 mil milhões de dólares para 255 mil milhões de dólares e com a mesma população. Os portugueses não têem noção, mas Portugal foi motivo de chacota internacional quando pedimos ajuda à UE e FMI. Porque é muito difícil alguém entender como é que um país rico, com um PIB per capita 2 vezes e meia do Brasil ficou sem dinheiro para pagar salários!!!!!!! Eu cheguei a ver e ouvir disparates como jornalistas a perguntarem à ex-Presidenta do Brasil se ía comprar dívida do país, ao que esta respondeu que só investe em dívida de países com rating triplo A! Do género embrulhem e guardem..............

Mas não é só o estado que está endividado, os particulares e as empresas também, por isso as nossas empresas, principalmente as maiores, estão todas a ser compradas por estrangeiros e em alguns casos aberrantes, conseguimos a proeza de destruirmos ou quase destruirmos empresas que davam cartas lá fora:
- Cimpor, uma das mais avançadas empresas de produção de cimentos do mundo, com fábricas em todos os continentes. O amigo Sócrates impediu o PQP da Secil de comprar a Cimpor....... para deixar a empresa ir para 2 empresas brasileiras, tecnologicamente piores que fizeram uma coisa engraçada, desfizeram totalmente a Cimpor ao repartirem as fábricas entre as 2 empresas;

- PT, uma empresa que passou algumas dificuldades até conseguir tornar rentável a VIVO no Brasil, que se tornou numa verdadeira mina!!!! Por isso mesmo a Telefonica DEU 7,5 mil milhões de euros só pela VIVO. Entretanto mais uma vez um certo senhor impediu que o Belmiro de Azevedo comprasse a PT......... para caír em mãos estrangeiras...... a PT assim que recebeu os 7,5 mil milhões, emprestadou mil milhões ao BES, 3,5 mil milhões para comprar a falida OI e até chegou a endividar-se para ser a empresa de telecomunicações que mais dinheiro dava aos sócios no mundo.............. hoje nem sei bem o que é a Pharol........................

E podíamos continuar, mas já vai longo o testamento :)

E podia falar no sector bancário, que está nas ruas da amargura, com falta de capital e sem capital o resto da economia não cresce, porque não há nenhuma empresa que consiga sobreviver sem empréstimos! Por esse motivo, todos os partidos a contragosto, salvam os bancos, porque mais nenhum sector tem o poder de multiplicar uma economia como os bancos!!!!!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Get_It

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 6140
  • Recebeu: 1377 vez(es)
  • Enviou: 660 vez(es)
  • +1010/-175
Re: Portugal comecerá a recuperar?
« Responder #577 em: Outubro 20, 2016, 04:07:51 pm »
Citar
Czech Republic
GDP: $181,104,000,000
Population: 10,543,125

Portugal
GDP: $191,869,000,000
Population: 10,374,289

http://www.nationaldebtclocks.org/#countries
E à quantos anos saíram da cortina de ferro? Dá-lhes tempo que o endividamento chega lá...  ;D ;)
Citar
Os portugueses não têem noção, mas Portugal foi motivo de chacota internacional quando pedimos ajuda à UE e FMI. Porque é muito difícil alguém entender como é que um país rico, com um PIB per capita 2 vezes e meia do Brasil ficou sem dinheiro para pagar salários!!!!!!! Eu cheguei a ver e ouvir disparates como jornalistas a perguntarem à ex-Presidenta do Brasil se ía comprar dívida do país, ao que esta respondeu que só investe em dívida de países com rating triplo A! Do género embrulhem e guardem..............
A Sério? Foi como o primeiro ministro da Lituânia a criticar Portugal pelas dívidas e a FAP a fazer defesa aérea do seu território? Ora, quem nunca pecou que atire a primeira pedra. Está quase tudo no prego e os Portugueses e gregos é que são os maus da fita. Já agora o Brasil investir em que? A crise ainda é maior que a nossa. Triplo A, boa piada, lembra-me  a Parmalat, já tinha falido e continuava no triplo A. Já agora, essa do Portugal pedir ajuda ao FMI e UE é alguma piada? Só desde 1850 (se fossem só os Portugueses que lêm o CM  que não têm noção de muita coisa...   ;) ):

Citar
Mas não é só o estado que está endividado, os particulares e as empresas também, por isso as nossas empresas, principalmente as maiores, estão todas a ser compradas por estrangeiros e em alguns casos aberrantes, conseguimos a proeza de destruirmos ou quase destruirmos empresas que davam cartas lá fora:
- Cimpor, uma das mais avançadas empresas de produção de cimentos do mundo, com fábricas em todos os continentes. O amigo Sócrates impediu o PQP da Secil de comprar a Cimpor....... para deixar a empresa ir para 2 empresas brasileiras, tecnologicamente piores que fizeram uma coisa engraçada, desfizeram totalmente a Cimpor ao repartirem as fábricas entre as 2 empresas;
Ó meu caro amigo, alelua que alguém toca no assunto. Afinal não é só o problema estado, é o problema empresas e maior parte dos Portugueses. É que já estava farto de publicar este gráfico. Olhem só comparativamente aos gregos. Se calhar por aqui é que o "porco fica em cacos" e nós a assobiarmos para o lado e a dizermos que os grandes bandidos são só aqueles patifes políticos que porvilham as instituições estatais.  ;D

Citar
- PT, uma empresa que passou algumas dificuldades até conseguir tornar rentável a VIVO no Brasil, que se tornou numa verdadeira mina!!!! Por isso mesmo a Telefonica DEU 7,5 mil milhões de euros só pela VIVO. Entretanto mais uma vez um certo senhor impediu que o Belmiro de Azevedo comprasse a PT......... para caír em mãos estrangeiras...... a PT assim que recebeu os 7,5 mil milhões, emprestadou mil milhões ao BES, 3,5 mil milhões para comprar a falida OI e até chegou a endividar-se para ser a empresa de telecomunicações que mais dinheiro dava aos sócios no mundo.............. hoje nem sei bem o que é a Pharol........................
E isso não foi tudo uma grande vigarice e aldrabice. Falem com o Bava, não era um gestor modelo condecorado pelo PR (aquele que também cavava aos impostos). Já agora, alguém foi preso ou sequer constituído arguido?
Citar
E podia falar no sector bancário, que está nas ruas da amargura, com falta de capital e sem capital o resto da economia não cresce, porque não há nenhuma empresa que consiga sobreviver sem empréstimos! Por esse motivo, todos os partidos a contragosto, salvam os bancos, porque mais nenhum sector tem o poder de multiplicar uma economia como os bancos!!!!!
E por culpa de quem? Vejamos: Comparemos o numero de portugueses com o número de franceses que tem casa própria. Ou como conseguimos a segunda maior frota da UE de um certo automóvel de luxo alemão.  Depois vamos para os políticos, ou seja quantos mamaram da CGD, BES, etc, etc. As empresas: O sector hoteleiro cresceu quanto? E os ordenados foram aumentados? E o dinheiro foi para? Já agora, esta economia de "até para pagar ordenados se pede dinheiro" vai durar até quando? Fácil, até os bancos patrocinarem. Já agora, tenho crédito de casa e carro, com muitas contas feitas para poder viver desafogado mesmo com juro mais alto. Façam os outros o mesmo, desde particulares a empresas. Mas garanto que só tenho carros utilitários e um apartamento t3 na freguesia menos importante da cidade (e podem ver o meu património à vontade que nem chega um terço dos 600 000 mil, contas de 50 000 euros, ahahahahahaha. E o medo era aos montes)...  ;)

Cumprimentos

P.s. Já agora, Portugal cresceu no primeiro semestre 0,8% e os "Amigos do Deutche Bank" 0,6%. Adorava ver os "Camilos" e toda a malta politica (sobretudo a tal "direita radical que nos governou"  ;D),  e não só, a fazer uma análise crítica do assunto. Pelo menos uma vez na vida ao invés de ignorarem como é costume.  ::)
« Última modificação: Outubro 20, 2016, 04:25:05 pm por mafets »
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Get_It

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2071
  • Recebeu: 853 vez(es)
  • Enviou: 372 vez(es)
  • +813/-31
Re: Portugal comecerá a recuperar?
« Responder #578 em: Outubro 20, 2016, 05:14:30 pm »
Eu concordo com praticamente tudo o que refere :)

Mas era escusado termos chegado a uma situação limite em que chegamos, quando o Dono Disto Tudo disse que já não emprestava mais dinheiro ao Estado!!!!

http://www.tsf.pt/economia/interior/ricardo-salgado-insiste-na-possibilidade-de-ajuda-intercalar-1823449.html

Os portugueses precisam de um pouco mais de auto-estima e olharem bem para aquilo que também fazemos muito bem. Apesar da crise, o nosso sector bancário é dos mais avançados que existem no mundo, por exemplo para uma coisa muito simples que é efectuar pagamentos, transferências ou mesmo compras on-line sem nenhuma complicação! O nosso sistema de portagens que foi pioneiro. O cartão pré-pago foi criado pela PT, não existia no mundo (todos copiaram e nem tiveram de pagar royalties). A indústria dos moldes, que até os Chineses tentam copiar, mas falta o know how necessário para perceberem qual a taxa de deformação do plástico depois de moldado, para caber na perfeição no local. A nossa Construção Civil é pena a crise em que vive, porque não deve nada ao que de melhor se faz lá fora....... e por aí a fora. Não faltam bons exemplos daquilo que sabemos fazer e bem, e com poucos recursos. E não sejamos modestos, somos também os campeões das "conversas de café", como estamos a discutir, mas que em geral enriquecem o nosso conhecimento colectivo :)
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 16050
  • Recebeu: 1374 vez(es)
  • Enviou: 1274 vez(es)
  • +212/-202
Re: Portugal comecerá a recuperar?
« Responder #579 em: Outubro 20, 2016, 05:33:56 pm »
Viajante, a construção civil Portuguesa já teve mais patos bravos que agora, mas olha o que não falta por aí, são casas que são mal construídas, coisas mal aplicadas, etc. Tenho um conhecido que foi forçado a emigrar já quando tinha passado o seu 50º aniversário e sempre dizia-me o mesmo que tu, até que foi para a Alemanha e viu com os próprios olhos o rigor que por lá as empresas têm. Ele chegou-me a enviar-me fotografias de um edifício que foi descascado do seu isolamento só porque tinha-se trocado o cimento cola por outro mais barato. E que acartou com as despesas não foi o Zé Povinho, mas sim o construtor responsável pela "batota".
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2071
  • Recebeu: 853 vez(es)
  • Enviou: 372 vez(es)
  • +813/-31
Re: Portugal comecerá a recuperar?
« Responder #580 em: Outubro 20, 2016, 06:05:39 pm »
Viajante, a construção civil Portuguesa já teve mais patos bravos que agora, mas olha o que não falta por aí, são casas que são mal construídas, coisas mal aplicadas, etc. Tenho um conhecido que foi forçado a emigrar já quando tinha passado o seu 50º aniversário e sempre dizia-me o mesmo que tu, até que foi para a Alemanha e viu com os próprios olhos o rigor que por lá as empresas têm. Ele chegou-me a enviar-me fotografias de um edifício que foi descascado do seu isolamento só porque tinha-se trocado o cimento cola por outro mais barato. E que acartou com as despesas não foi o Zé Povinho, mas sim o construtor responsável pela "batota".

Bem verdade e eu lembro-me todos os dias disso, porque moro num apartamento construído por 2 sócios que quiseram ganhar dinheiro na altura que a construção civil dava dinheiro, mas sem nunca na vida terem qualquer experiência com obras....... então subcontratavam sempre ao preço mais baixo e depois..... moro num prédio em que a fachada está a caír aos pedaços, tenho infiltrações em casa, mas a maioria dos vizinhos como não tem problemas de infiltrações, não querem pagar a reparação do prédio!!!!!

Mas também tenho um excelente exemplo de um concurso público que lançamos na empresa onde trabalho, e a empresa refere que não é de construção civil, é sim de Engenharia. Apesar de subcontratarem quase tudo, o cronograma foi cumprido ao milímetro e até tivemos trabalhos a menos!!!!!!

Tenho outro exemplo do rigor alemão, que eu muito admiro, de uma empresa certificado que montou um laboratório. Primeiro veio uma equipa efectuar as medições e dar o orçamento. Depois de aprovada a obra, veio outra equipa de Leiria, que nem fazia ideia onde era o local da obra, com todos os tubos na quantidade certa e suficiente, parafusos, torneiras, etc, ferramentas necessárias e mais importante ainda, demoraram menos tempo que o previsto.

Mas é verdade que a maior parte das empresas, com alguém que se acha o verdadeiro empresário e que sabe tudo, age da maneira que refere, infelizmente é assim. Mas na construção civil, as empresas maiores e que cobram mais caro, normalmente fazem obras com bastante qualidade.
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2071
  • Recebeu: 853 vez(es)
  • Enviou: 372 vez(es)
  • +813/-31
Re: Portugal comecerá a recuperar?
« Responder #581 em: Outubro 20, 2016, 09:05:44 pm »
Já percebi um dos motivos da confusão Mafets :)
Estava a comparar os GDP por país. Mas o GDP não é a dívida por país (eu estava a achar estranho por referir que a República Checa tem uma dívida quase igual a Portugal, a dívida deles é muito mais baixa). O GDP é no fundo o PIB nominal de cada país, ou a riqueza que produz. O Net debt, esse sim refere-se à dívida líquida de cada país.

Em resumo, a nossa riqueza é ligeiramente maior que a Checa, mas a dívida é muito maior!!!!

Abraço
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 6140
  • Recebeu: 1377 vez(es)
  • Enviou: 660 vez(es)
  • +1010/-175
Re: Portugal comecerá a recuperar?
« Responder #582 em: Outubro 21, 2016, 11:27:47 am »
Já percebi um dos motivos da confusão Mafets :)
Estava a comparar os GDP por país. Mas o GDP não é a dívida por país (eu estava a achar estranho por referir que a República Checa tem uma dívida quase igual a Portugal, a dívida deles é muito mais baixa). O GDP é no fundo o PIB nominal de cada país, ou a riqueza que produz. O Net debt, esse sim refere-se à dívida líquida de cada país.

Em resumo, a nossa riqueza é ligeiramente maior que a Checa, mas a dívida é muito maior!!!!

Abraço
Sim, esta lá a explicar nos objectivos do site, mas vai ao ponto que eu te digo: Mais uns anos de Politica Económica da UE e os Checos ferram-se como nós nos ferramos. Mesmo com um PIB diferente estarão a aplicar austeridade à sua população...  ;)
Citar
Data

Over 90% of our data is directly obtained from official government agencies and central banks. When this has not been possible we have used data from the CIA, The World Bank or Eurostat. This raw data is then processed through our algorithms which use, amongst other variables, the average 10 year interest rate paid on the debt to accurately calculate the current debt amount at the time you are viewing the debt clock. We believe our calculations are correct working from the data that we have collected.


Debt Definition

This is the gross government debt, this means the amount of money (the repayment value) owed by government today calculated according to the SDDS 2014 and The Maastricht Treaty guidelines. In keeping with the aforementioned guidelines we do not subtract from the debt any financial assets the government may own. Please also note the debt figures do not take into account any government future payments e.g. pensions payable next year. Or business and private borrowing e.g. you buying a car with a loan, buying a house with a mortgage or a business buying a machine with a bank loan.


Exchange Rates

We update our exchange rates hourly using data from the European Central Bank.


Media

You may use our published figures as long as you credit http://www.nationaldebtclocks.org, and send us an email to notify us of your use.


Disclaimer

National Debt Clocks have no secret agenda. We are not affiliated, connected, sponsored or even friendly to any political party, pressure/lobby group, or steering party in the world. Our only aim is to provide clear and up to date information about the ongoing debt crisis.
E eu dou-te um mau exemplo: Por azar fui comprar um dos meus carros aos Alemães. De facto são bons mecanicamente mas os "amigos do deutche bank" tem uma gestão péssima, desde o início. Quatro meses para arranjarem um cabo para a porta,  4 meses para fabricarem um elevador de vidro, sendo que nesta ultima o carro apanhou a inspecção e ficou parado um mês na oficina. Arranjei eu a peça, via Ebay, original. A empresa que tentava solucionar o problema já tinha localizado uma igual...na Bélgica. Mas tempo de entrega não tinham. Nunca a empresa ressarciu-me pelos danos causados (até agora é a única) e nem tão pouco respondeu à minha reclamação no livro de reclamações (também caso único). E não é uma empresa de carros utilitários.  ;) 
Citar
Tenho outro exemplo do rigor alemão, que eu muito admiro, de uma empresa certificado que montou um laboratório. Primeiro veio uma equipa efectuar as medições e dar o orçamento. Depois de aprovada a obra, veio outra equipa de Leiria, que nem fazia ideia onde era o local da obra, com todos os tubos na quantidade certa e suficiente, parafusos, torneiras, etc, ferramentas necessárias e mais importante ainda, demoraram menos tempo que o previsto.
Viajante, quem debate defesa sabe isso perfeitamente. Basta ver o MLU ao F16, bem como a venda para a Roménia e os interesses em novas vendas que esse negócio despertou. Se não fosse bem feito, iam comprar a outros. Agora, existem toda uma série de outras questões que emperram isto tudo e começa no Português, que no café debate mais o carro e casa do vizinho do que o resto do pais. E depois do debate, vem o comprar mais que a vizinhança. O mais curioso é que depois o popó pago a 10 anos vai para segunda fila porque o dono não está para o estacionar, pois andar faz calos nos pés nem que seja para ir ao tal café debater qualquer coisa de relevante. Se portanto o civismo é o que é, achamos que gestores, empresários e políticos são diferentes? Chegamos a uma situação de ajuda do FMI e do BCE, por culpa também nossa mas não só. É certo que os ordenados é que sempre interessaram sendo o resto descartavel pela maior parte dos portugueses (como se existe ou não dinheiro para os pagar), com certeza que as asneiras políticas do Sócrates contribuíram para isso, mas não foi também a ambição do Passos em chegar a PM que chumbou o PEQ IV, para depois ir aplicar praticamente as mesmas medidas?  Quando Bruxelas criou o Euro e deixou parte dos mecanismos reguladores aos estados membros e sobretudo à economia de fora, não têm culpa? Qual a lógica de meter "todos no mesmo saco" quando Portugal tem um nível de desenvolvimento diferente da Holanda? E a Crise de 2008? As orientações de Bruxelas não foi injectar dinheiro na economia que o pagamento depois logo se via? Pois, faz-me lembrar um tal Junkers que quer agora combater a corrupção na UE mas quando era PM do Luxemburgo lesou em milhões de Euros a UE, ao perpetuar fuga aos impostos das empresas que se sediavam no seu pais. Sim. somos culpados mas a culpa não é só nossa. Aliás, o fraco crescimento da Economia da Zona Euro e a taxa de juro que se mantém inalterada à bastante tempo assim o demonstram. E lá esta: Devemos reconhecer os nossos erros sim senhor, mas também os dos outros, em vez de como alguns "Camilos" da nossa praça, sermos mais papistas que o Papa. Debatemos mas não sabemos pensar. Preferimos até pagar a comentadores, ligados a partidos, para pensar por nós. Também faz calos e pouco adianta debater se afinal não pensamos e usamos as ideias dos outros.  ;)
Citar
Os portugueses precisam de um pouco mais de auto-estima e olharem bem para aquilo que também fazemos muito bem. Apesar da crise, o nosso sector bancário é dos mais avançados que existem no mundo, por exemplo para uma coisa muito simples que é efectuar pagamentos, transferências ou mesmo compras on-line sem nenhuma complicação! O nosso sistema de portagens que foi pioneiro. O cartão pré-pago foi criado pela PT, não existia no mundo (todos copiaram e nem tiveram de pagar royalties). A indústria dos moldes, que até os Chineses tentam copiar, mas falta o know how necessário para perceberem qual a taxa de deformação do plástico depois de moldado, para caber na perfeição no local. A nossa Construção Civil é pena a crise em que vive, porque não deve nada ao que de melhor se faz lá fora....... e por aí a fora. Não faltam bons exemplos daquilo que sabemos fazer e bem, e com poucos recursos. E não sejamos modestos, somos também os campeões das "conversas de café", como estamos a discutir, mas que em geral enriquecem o nosso conhecimento colectivo :)
Cumprimentos

P.S. Nunca gostei do Durão Barroso e acho um erro crasso ter ido trabalhar para onde foi, agora não deixo de lhe dar razão no seguinte: Se não fosse Português, (ao invés Alemão, Britânico, Francês, etc), era tratado como tem sido pela UE? E os outros que saíram da UE e foram trabalhar para empresas que se relacionavam? Ou os que fizeram o trajecto contrário, saindo das empresas para ir trabalhar para a UE? Também perderam privilégios e tiveram abaixo-assinados. Pois, mostra bem como as coisas andam nesta Europa de elementos de primeira e segunda  ::)


P.S.2 - Já agora, o Senhor Obama que tanto falou da crise de 2008 e que ia mudar tudo e mais alguma coisa no sistema económico, mudou o que? Que veja nos EUA está tudo igual. Mas assim anda o Mundo, só boas intenções e depois tudo cai. Até à próxima crise...
« Última modificação: Outubro 21, 2016, 11:50:16 am por mafets »
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Viajante

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2071
  • Recebeu: 853 vez(es)
  • Enviou: 372 vez(es)
  • +813/-31
Re: Portugal comecerá a recuperar?
« Responder #583 em: Outubro 21, 2016, 12:06:13 pm »
Concordo.

Relativamente ao Durão Barroso, também não aprecio muito o homem, mas ele foi massacrado em público e ainda por cima por pessoas que fizeram pior que ele, como o caso do Junker!!!! Na Goldman Sachs já trabalharam: Mario Draghi, Mario Monti, Lucas Pademos, Mark Carney, Peter Sutherland, Karel Van Miert, Otmar Issing, etc.... e alguns deles comissários europeus e não vimos nenhum ataque como o que sofreu o português. Não tenho ilusões sobre o nosso poder na UE, mas não tenho dúvidas que estamos muito melhor dentro que fora. Eu lembro-me bem como era o país antes de 1986. Passamos foi do 8 para o 80! Não estavamos preparados para juros de quase 0 por cento!!!!!!! Por isso endividamo-nos a muito longo prazo! O que nem é necessariamente mau, aliás, não é por acaso que os bancos preferem de longe emprestar dinheiro a quem compra casa do que as empresas, é que os primeiros, apesar de margens bem mais pequenas, ficam presos ao banco por muito tempo e dificilmente deixam de pagar ou perdem a casa, já as empresas...... 17% dos empréstimos a empresas portuguesas é dinheiro perdido!!!!! É um grande problema!

O mais irónico disto tudo, é o Mario Draghi que até trabalhou no banco do demónio Goldman Sachs, é quem mais está a ajudar Portugal e os países do sul, a contragosto da Alemanha (talvez por ele ser italiano). Vejamos, desde Junho deste ano, permite que os bancos portugueses levantem mais de 30 mil milhões de euros a 0% de juros!!!!! Dinheiro "dado"!!!! Para os bancos portugueses emprestarem a quem entenderem!!!!! Para além disso, e enquanto a Canadiana DBRS mantiver o rating de Portugal acima da linha de água, o BCE compra toda a dívida que Portugal emitir e os bancos estrangeiros não emprestarem!!!!! Mais ajudas que estas eu não vejo que seja possível!!!!!!!

Tb tenho um carro alemão e tirando o chato do sensor do air bag, em 230.000km não tenho a menor queixa a fazer do carro! Também é preciso ter sorte :)

Abraço
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 16050
  • Recebeu: 1374 vez(es)
  • Enviou: 1274 vez(es)
  • +212/-202
Re: Portugal comecerá a recuperar?
« Responder #584 em: Outubro 21, 2016, 12:40:00 pm »
Bem verdade e eu lembro-me todos os dias disso, porque moro num apartamento construído por 2 sócios que quiseram ganhar dinheiro na altura que a construção civil dava dinheiro, mas sem nunca na vida terem qualquer experiência com obras....... então subcontratavam sempre ao preço mais baixo e depois..... moro num prédio em que a fachada está a caír aos pedaços, tenho infiltrações em casa, mas a maioria dos vizinhos como não tem problemas de infiltrações, não querem pagar a reparação do prédio!!!!!

Patos bravos...

Citar
Mas também tenho um excelente exemplo de um concurso público que lançamos na empresa onde trabalho, e a empresa refere que não é de construção civil, é sim de Engenharia. Apesar de subcontratarem quase tudo, o cronograma foi cumprido ao milímetro e até tivemos trabalhos a menos!!!!!!

Estou-me a lembrar da Futureng que é um gabinete de Engenharia especializada em edifícios em LSF que depois tem uma lista de  empresas que eles têm um relacionamento/aliança no mercado nacional. Há outros gabinetes deEngenharia e/ou Arquitectura que fazem o mesmo e com algum sucesso.

Citar
Tenho outro exemplo do rigor alemão, que eu muito admiro, de uma empresa certificado que montou um laboratório. Primeiro veio uma equipa efectuar as medições e dar o orçamento. Depois de aprovada a obra, veio outra equipa de Leiria, que nem fazia ideia onde era o local da obra, com todos os tubos na quantidade certa e suficiente, parafusos, torneiras, etc, ferramentas necessárias e mais importante ainda, demoraram menos tempo que o previsto.

Sabes eu conheço uma empresa Alemã que tem representantes em Portugal e que os mesmos já informaram-me que na sede da dita empresa na Alemanha o que não faltam são Engenheiros Portugueses... São muitos que queixam-se que gostavam de fazer as coisas de outra maneira e que sabem como fazer, mas que o próprio mercado/país não deixam.

Citar
Mas é verdade que a maior parte das empresas, com alguém que se acha o verdadeiro empresário e que sabe tudo, age da maneira que refere, infelizmente é assim. Mas na construção civil, as empresas maiores e que cobram mais caro, normalmente fazem obras com bastante qualidade.

As grandes empresas acabam sempre por subcontratar muita coisa, o importante é haver uma boa gestão, um bom projecto e uma fiscalização canina a tudo. Onde moro o projecto até era bom, mas acabaram por subcontratar imensa coisa para acelerar a construção e o resultado final foi as coisas terem sido aplicadas às três pancadas. O que adianta o material ser mediano (ou mesmo bom) se depois os "artistas" não percebem nada do ofício ou não são chamados a prestar contas pelo mau serviço?! Como diz o meu sogro (que já trabalhou na área), é sempre a aviar e o próximo que resolva os problemas...

Dito isto podemos generalizar isto para qualquer sector de actividade em Portugal.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

 

Iniciativa "Compromisso Portugal"

Iniciado por Tiger22

Respostas: 0
Visualizações: 2671
Última mensagem Fevereiro 11, 2004, 04:12:19 pm
por Tiger22
Portugal Confidencial - " A pista da energia" ...

Iniciado por dremanu

Respostas: 5
Visualizações: 3681
Última mensagem Abril 27, 2004, 11:28:13 am
por ferrol
Rede Logística Nacional / Portugal "Logístico"

Iniciado por Marauder

Respostas: 0
Visualizações: 2005
Última mensagem Julho 15, 2006, 09:20:16 am
por Marauder
Portugal pode cair na dependência assistida como Sul Itália

Iniciado por Marauder

Respostas: 8
Visualizações: 3155
Última mensagem Maio 09, 2006, 11:55:00 pm
por NVF
El Corte Ingles abre o segundo centro comercial em Portugal

Iniciado por Nadie

Respostas: 4
Visualizações: 3910
Última mensagem Maio 24, 2006, 06:05:52 pm
por Marauder