Portugal e Espanha: Fosso Aumenta

  • 60 Respostas
  • 20627 Visualizações
*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 18177
  • Recebeu: 5488 vez(es)
  • Enviou: 5848 vez(es)
  • +7120/-9506
Portugal e Espanha: Fosso Aumenta
« em: Março 29, 2005, 12:20:40 pm »
Fonte : JORNAL DE NEGÓCIOS

Estudo do Deutsche Bank

Portugal continuará a afastar-se de Espanha nos próximos 15 anos

A economia portuguesa deverá ver alargar-se, durante os próximos quinze anos, o fosso que a separa de Espanha, em termos de crescimento. De acordo com as previsões de longo prazo do departamento de «research» do Deutsche Bank, Portugal deverá, entre 2006 e 2020, crescer a uma taxa média anual de 2%, enquanto a Espanha acelerará a uma taxa de 2,8%.

A economia portuguesa deverá ver alargar-se, durante os próximos quinze anos, o fosso que a separa de Espanha, em termos de crescimento. De acordo com as previsões de longo prazo do departamento de «research» do Deutsche Bank, Portugal deverá, entre 2006 e 2020, crescer a uma taxa média anual de 2%, enquanto a Espanha acelerará a uma taxa de 2,8%.

Ainda assim, o desempenho português deverá ser suficiente para uma convergência moderada com a média europeia e para a ultrapassagem à Grécia na fuga ao último lugar da UE a Quinze. O fraco crescimento populacional e o nível baixo do capital humano são algumas das fragilidades nacionais.

(leia mais no Jornal de Negócios de hoje)
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

ferrol

  • Analista
  • ***
  • 710
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #1 em: Março 29, 2005, 05:38:03 pm »
Segundo o propio Banco de Portugal, o PIB portugués decreceu un 1,3% no 2003, e sen datos do 2004, polo menos na súa páxina, é de supor que no 2004 a cousa mellorase, porque mellorou en toda Europa...

Os cambios de governo, a suba ou baixada do petroleo, a entrada en escea de novos países competidores, a inversión en I+D+i... son imponderables que o Deutsche Bank non pode tomar en conta cando fai as súas contas...

Certo que Portugal debe facer un grande esforzo para sair da crise, pero non podemos pensar que os banqueiros, por moi alemáns que sexan, vannos a dicir o que nos vai pasar. Cada un fai o seu.

Así que, P44, ánimo, que non ha ser para tanto.
Saúdos.
Tu régere Imperio fluctus, Hispane memento
"Acuérdate España que tú registe el Imperio de los mares”
 

*

Tiger22

  • Perito
  • **
  • 566
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #2 em: Março 29, 2005, 08:52:43 pm »
Fazer uma previsão destas é como antever quem irá ganhar o campeonato de futebol italiano daqui a 15 anos.

Mas é natural para quem não tem formação em economia acreditar nestas “previsões”, basta pensar em condicionantes como o preço do petróleo ou energias substitutas, novas tecnologias, conflitos, etc.

Portugal está no bom caminho, sempre e quando continuar o espírito reformista do anterior governo. Função pública e justiça são fundamentais. Os portugueses são inovadores por natureza, é preciso e dar seguimento a esse espírito e evitar que ele se perca. A educação também é fundamental e parece-me que o programa deste governo (se o puser em pratica) dará resultados. Precisamos também como de pão para a boca de estreitar relações com os Palop´s e com os EUA. A Europa esta em quase recessão.

O mito do crescimento espanhol é isso mesmo, um mito. Estruturalmente têm os mesmos problemas que nós, agravados pela constante luta pela secessão de varias regiões e pela corrupção, que acreditem, é típica de um pais latino-americano, pior só a Itália.

O crescimento espanhol é baseado basicamente na indústria da construção que é alimentada por sua vez por uma especulação imobiliária que quando rebentar vai ser bonito!!! (dito pelo banco de Espanha), por uma mão-de-obra quase escrava de imigrantes que são explorados vergonhosamente por todos os sectores da economia (calcula-se que haja quase 1 milhão de clandestinos) e por uma injecção maciça de fundos da União Europeia (5 vezes superiores aos que recebe Portugal).
Será que daqui a 2, 3 ou 5 anos a Espanha continuará a crescer? Claro que não!!! Está nos livros.
"you're either with us, or you're with the terrorists."
 
-George W. Bush-
 

*

ferrol

  • Analista
  • ***
  • 710
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #3 em: Março 30, 2005, 08:54:56 am »
Hola Tiger:
Prégolle que se informe antes de escribir segundo que cousas no forum. Por exemplo:
Citação de: "Tiger22"
O mito do crescimento espanhol é isso mesmo, um ito. Estruturalmente têm os mesmos problemas que nós, agravados pela constante luta pela secessão de varias regiões e pela corrupção, que acreditem, é típica de um pais latino-americano, pior só a Itália.

Claro, logo pasa o que pasa. Ven un calqueira, por exemplo eu, e lle pon os datos, que vostede non lerá, por suposto, pero que o deixan nunha posición complicada, por eso non os lerá  :wink: .Vexamos:

Fala do mito do crecimento español:
http://www.ine.es/daco/daco42/cne/dacocne.htm
Nesta páxina, en formato da excel, ten os datos agregados do crecimento acumulado español desde 1995. En resumo, desde o 1997 medramos nunha media superior á da UE, e sempre por riba do 2,5%, o cal nos permite converxer económicamente cos países máis fortes...

España é un país cunha percepción de corrupción menor que Portugal:
http://www.globalcorruptionreport.org/download/gcr2004/es/Investigaciones_sobre_corrupcion_I.pdf

E do tema da secesión, que se afasta deste fío, levamos falando 300 anos, e para min que estaremos a falar del dentro doutros 300...

Citação de: "Tiger22"
Portugal está no bom caminho, sempre e quando continuar o espírito reformista do anterior governo.
Ben, volvamos ás series do Banco de Portugal:
http://www.bportugal.pt/
Arriba á dereita está a sección de "indicadores economicos", pinche nela. Apareceran varios indicadores. Hacia a metade da taboa, sae un particularmente interesante, "Produto interno bruto". No ano 2001 medrou un 1,8%, no 2002 un 0,5% e no 2003 diminuiu un -1,3%...
Do mesmo xeito, a UE xa ten amonestado a Portugal por ter sobrepasado o 3% de deficit público admitido no pacto de estabilidade...

É dicir, desde fora, parece que o anterior governo non fixo as cousas demasiado ben...


Citação de: "Tiger22"
Os portugueses são inovadores por natureza, é preciso e dar seguimento a esse espírito e evitar que ele se perca. A educação também é fundamental e parece-me que o programa deste governo (se o puser em pratica) dará resultados.
Penso que se trocamos "portugueses" por canadianos ou namibios, a frase tería o mesmo efecto. Xeneralizacións, sempre inxustas, sempre un territorio común de intencións. Claro que necesitamos educación e investigación, niso estamos todos dacordo, o que se plantexa é de onde saca-los fondos e como organiza-lo sistema.

Citação de: "Tiger22"
Precisamos também como de pão para a boca de estreitar relações com os Palop´s e com os EUA.
Pois non sei que lle diga. Se os palop son os paises de lingua portuguesa, e Portugal depende de países africanos para desenrolarse, estamos metidos nunha boa lea. Logo se quere profundizamos en Brasil noutro fío.

Citação de: "Tiger22"
A Europa esta em quase recessão.
Xa quixera eu a recesión de Irlanda ou da República Checa... que Francia e Alemaña estean en recesión ou avance lento non quere dicir que "Europa" esté en recesión, porque Francia e Alemaña son on máis ou menos o 35% da economía europea, logo hai un 65% por ahí fora que pode medrar, e de feito o fai...

Citação de: "Tiger22"
O crescimento espanhol é baseado basicamente na indústria da construção que é alimentada por sua vez por uma especulação imobiliária que quando rebentar vai ser bonito!!! (dito pelo banco de Espanha),
Pois levamos así 20 anos, a ver se dentro doutros 20 xa rebentou de todo. España constrúe a metade das novas edificacións de Europa, tendo unha morosidade das mais baixas, logo a xente pode pagar o que merca. Se rebenta, e baixan as novas vivendas (ogallá) o problema será de fuxida dos aforros do "ladrillo" a outro tipo de especulación, a bolsa, os fondos, pero dubido que iso afunda o país.

Citação de: "Tiger22"
por uma mão-de-obra quase escrava de imigrantes que são explorados vergonhosamente por todos os sectores da economia (calcula-se que haja quase 1 milhão de clandestinos)
Entendo por tanto que os centos de miles que viven en Portugal non son explotados, teñen vivenda digna, atención sanitaria e acceso ós servicios de xustiza gratuita, transporte, seguridade laboral, etc...

Citação de: "Tiger22"
e por uma injecção maciça de fundos da União Europeia (5 vezes superiores aos que recebe Portugal).
España recebe os maiores ingresos da UE en termos brutos, que houbo que negociar en Bruxelas e que non lle roubamos a ninguén. Eses ingresos representan o 0,5% do PIB español e permiten a España achegarse económicamente á media europea.
Portugal, pola contra, é o pais que maís ingresos "per cápita" recibe de Europa, pero o seu PIB descende e se alonxa da converxencia europea...

Citação de: "Tiger22"
Será que daqui a 2, 3 ou 5 anos a Espanha continuará a crescer? Claro que não!!! Está nos livros.
Pois non é nos libros do mesmo deutsche bank:
http://www.finanzas.com/id.8182277/noticias/noticia.htm
Citar
España, entre las economías de mayor crecimiento hasta 2020, según Deutsche Bank[...]el estudio de Deutsche Bank asegura que este sólido crecimiento podría llevar a España a tener a mediados de la próxima década unos ingresos per cápita superiores a los de Gran Bretaña.


Un saúdo Tiger22, e lea, home, lea, que non é nada malo...
Tu régere Imperio fluctus, Hispane memento
"Acuérdate España que tú registe el Imperio de los mares”
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 18177
  • Recebeu: 5488 vez(es)
  • Enviou: 5848 vez(es)
  • +7120/-9506
(sem assunto)
« Responder #4 em: Março 30, 2005, 09:16:50 am »
Citar
lea, home, lea, que non é nada malo...

Depende do que se lê...

Eu só acho graça é como é que há gente que continua a colocar a cabeça na areia, como a avestruz

Agora o DEUSTSCHE BANK também não é credivel??? se calhar também é comunista!!!!!

Gostava de saber em que se baseia o sr. T22 para contrariar o próprio JORNAL DE NEGÓCIOS, que também deve ser de extrema-esquerda, pelos vistos...

Citar
O mito do crescimento espanhol é isso mesmo, um ito. Estruturalmente têm os mesmos problemas que nós, agravados pela constante luta pela secessão de varias regiões e pela corrupção, que acreditem, é típica de um pais latino-americano, pior só a Itália.


Graças a Deus que em Portugal não há corrupção, como aliás até se viu no despacho do sr EX-MINISTRO Bagão Félix, atribuindo uma negociata á empresa do EX-MINISTRO Daniel Sanches, TRÊS DIAS APÒS A DERROTA ELEITORAL do grande governo "reformador" que felizmente foi muito bem corrido pela grande maioria do Povo Português, por muito que isso custe a engolir a certas pessoas...

Já lá diz o Povo "O Pior Cego é aquele que não quer ver!"
===================

Cumprimentos
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

ferrol

  • Analista
  • ***
  • 710
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #5 em: Março 30, 2005, 12:58:29 pm »
Citação de: "P44"
Agora o DEUSTSCHE BANK também não é credivel??? se calhar também é comunista!!!!!
Non, si crible é, o que penso é que o DB non é o oráculo de Delfos, e que por moito que diga que Portugal irá costa abaixo os próximos anos, iso tampouco é o fin do mundo, porque ó final, de como vaia Portugal será conta dos propios portugueses (mellor, dos portugueses que mandan).

Pero vamos, no resto concordo. Ese "tiger", falando de economía, é de papel, pero non de papel moeda.  :roll:

Saúdos.
Tu régere Imperio fluctus, Hispane memento
"Acuérdate España que tú registe el Imperio de los mares”
 

*

Tiger22

  • Perito
  • **
  • 566
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #6 em: Março 30, 2005, 02:47:33 pm »
ferrol obrigado pelo conselho mas não preciso. Leio o suficiente. O ferrol é que parece que só lê “enlaces” o que tem os seus inconvenientes. Tem que passar a ler outras coisas…mas vamos lá ver:

Quando falo em “mito” não quero dizer que o crescimento não existe, quero sim dizer que esse crescimento é “alimentado” por factores artificiais que fazem desse mesmo crescimento um crescimento inflacionado. Isto é, se ao tal crescimento espanhol retirar a “bolha” da especulação imobiliária, o aproveitamento vergonhoso da mão de obra clandestina e os fundos estruturais, esse crescimento ficaria muito alem daquele que é actualmente.

Em relação a corrupção eu como já disse tenho negócios em Espanha e sei do que falo. Aliás você sabe do que falo. Deve saber o que é a economia “subterránea”. Se eu quiser comprar produtos que não se podem adquirir no mercado “tradicional” sabe onde os compro? Não, não é em Portugal é em Espanha. Muitas vezes são as próprias pessoas que descaradamente me contactam. Em Portugal isso é impensável. As estatísticas têm muitas vezes o problema de não darem um reflexo exacto da realidade, não se esqueça disso.

Citação de: "ferrol"
Arriba á dereita está a sección de "indicadores economicos", pinche nela. Apareceran varios indicadores. Hacia a metade da taboa, sae un particularmente interesante, "Produto interno bruto". No ano 2001 medrou un 1,8%, no 2002 un 0,5% e no 2003 diminuiu un -1,3%...
Do mesmo xeito, a UE xa ten amonestado a Portugal por ter sobrepasado o 3% de deficit público admitido no pacto de estabilidade...

É dicir, desde fora, parece que o anterior governo non fixo as cousas demasiado ben...

Portugal só teve um ano com crescimento negativo, em 2003 com -1,2, mas já em 2004 o PIB cresceu 1,1. Esta situação é comum numa Europa onde o principal motor da economia, a Alemanha, está a atravessar uma crise sem precedentes. O limite de 3% do deficit só foi ultrapassado uma vez e não foi graças ao anterior governo… mas essa é outra história. A França e a Alemanha já o ultrapassaram por 3 anos consecutivos. Algum problema? Claro que não.

Citação de: "ferrol"
Penso que se trocamos "portugueses" por canadianos ou namibios, a frase tería o mesmo efecto. Xeneralizacións, sempre inxustas, sempre un territorio común de intencións. Claro que necesitamos educación e investigación, niso estamos todos dacordo, o que se plantexa é de onde saca-los fondos e como organiza-lo sistema.

Para mim os portugueses são especiais, são... superiores. Basta ler a história. Sempre fomos os primeiros em tudo que a Espanha depois copiou.

Citação de: "ferrol"
Pois non sei que lle diga. Se os palop son os paises de lingua portuguesa, e Portugal depende de países africanos para desenrolarse, estamos metidos nunha boa lea. Logo se quere profundizamos en Brasil noutro fío.

Os espanhóis sempre menosprezaram África, não a percebem nem a querem perceber, mas para nós portugueses África faz parte do nosso ser. Precisamos de estreitar relações tanto com o Brasil como com esses países africanos que você despreza.

Citação de: "ferrol"
Pois levamos así 20 anos, a ver se dentro doutros 20 xa rebentou de todo. España constrúe a metade das novas edificacións de Europa, tendo unha morosidade das mais baixas, logo a xente pode pagar o que merca. Se rebenta, e baixan as novas vivendas (ogallá) o problema será de fuxida dos aforros do "ladrillo" a outro tipo de especulación, a bolsa, os fondos, pero dubido que iso afunda o país.

Citar
El banco de españa avisa del riesgo de un 'ajuste brusco' en la vivienda
 
el país, viernes 3/10/2003
 
  en el último boletín económico del banco de españa, la entidad lanza una seria advertencia: existe el riesgo de un "ajuste brusco" en el mercado inmobiliario si no se frenan los precios, que calcula sobrevalorados entre un 8% y un 20%. el banco de españa indica que los precios reales de los pisos se han duplicado en los últimos 25 años, sin que se aprecien todavía signos claros de moderación. sin embargo, el suelo, señalado como principal responsable de la escalada de precios, se encareció menos el año pasado: un 10,6%

el informe del banco de españa no habla de burbuja inmobiliaria pero alerta de las "potenciales implicaciones" que la evolución del precio de la vivienda tendrá en "la estabilidad macroeconómica y financiera de la economía española" ya que constituye "el principal activo de las familias". según el organismo, cabría esperar una reconducción "previsiblemente gradual" de los precios, pero cuanto más tiempo se tarde en echar el freno "mayor será el riesgo de que el ajuste necesario termine produciéndose de manera más brusca de lo deseable"
 
 

 :roll:

Sáudo ferrol, e informe-se, que não é nada mau nem faz mal a ninguém.
"you're either with us, or you're with the terrorists."
 
-George W. Bush-
 

*

Tiger22

  • Perito
  • **
  • 566
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #7 em: Março 30, 2005, 02:54:42 pm »
Citação de: "P44"
Graças a Deus que em Portugal não há corrupção, como aliás até se viu no despacho do sr EX-MINISTRO Bagão Félix, atribuindo uma negociata á empresa do EX-MINISTRO Daniel Sanches, TRÊS DIAS APÒS A DERROTA ELEITORAL do grande governo "reformador" que felizmente foi muito bem corrido pela grande maioria do Povo Português, por muito que isso custe a engolir a certas pessoas...


Tem provas que isso foi um acto de corrupção?

Tenha cuidado com as suas afirmações, senão qualquer dia acaba na barra dum tribunal…

Tomara muita gente ser tão séria como o Dr. Bagão Félix.

Enfim, os tristes de costume.
"you're either with us, or you're with the terrorists."
 
-George W. Bush-
 

*

manuel liste

  • Especialista
  • ****
  • 1032
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #8 em: Março 30, 2005, 03:48:50 pm »
Sería una mala noticia que Portugal creciese menos que España. Lo comento porque yo vivo junto a la raia.

De todas maneras, me parece poco probable que España llegue a crecer una media del 2,8% durante los próximos 15 años. Mucho plazo me parece ese para afirmación tan categórica. Ni el Deutsche Bank puede saber donde estaremos dentro de 15 años.

Si Portugal crece mucho también España se beneficiará, y al revés. Nadie debería molestarse porque al vecino le vayan relativamente bien las cosas.
 

*

emarques

  • Especialista
  • ****
  • 1177
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #9 em: Março 30, 2005, 03:49:07 pm »
Citação de: "Tiger22"
Em relação a corrupção eu como já disse tenho negócios em Espanha e sei do que falo. Aliás você sabe do que falo. Deve saber o que é a economia “subterránea”. Se eu quiser comprar produtos que não se podem adquirir no mercado “tradicional” sabe onde os compro? Não, não é em Portugal é em Espanha. Muitas vezes são as próprias pessoas que descaradamente me contactam. Em Portugal isso é impensável. As estatísticas têm muitas vezes o problema de não darem um reflexo exacto da realidade, não se esqueça disso.
Está mesmo a dizer que não existe economia paralela em Portugal?! :)

Citar
Portugal só teve um ano com crescimento negativo, em 2003 com -1,2, mas já em 2004 o PIB cresceu 1,1. Esta situação é comum numa Europa onde o principal motor da economia, a Alemanha, está a atravessar uma crise sem precedentes. O limite de 3% do deficit só foi ultrapassado uma vez e não foi graças ao anterior governo… mas essa é outra história. A França e a Alemanha já o ultrapassaram por 3 anos consecutivos. Algum problema? Claro que não.

À conta de que é que o limite foi mantido abaixo dos 3%? Se está tão indignado com os indicadores inflacionados em Espanha, porque é que não se preocupa com os valores do défice real, em vez de se basear em valores "embelezados" para a UE? Valores reais em que os orçamentos do último governo ultrapassaram sempre o défice do governo PS.
Ai que eco que há aqui!
Que eco é?
É o eco que há cá.
Há cá eco, é?!
Há cá eco, há.
 

*

manuel liste

  • Especialista
  • ****
  • 1032
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #10 em: Março 30, 2005, 03:54:30 pm »
Economía sumergida y corrupción no son sinónimos. España siempre ha tenido un porcentaje estructural de economía sumergida que ahora podría cuantificarse en un 10%. ¿Portugal no?
 

*

dremanu

  • Investigador
  • *****
  • 1254
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +7/-18
(sem assunto)
« Responder #11 em: Março 30, 2005, 05:11:29 pm »
Eu diria que o que se deve criticar neste texto é o uso da expressão "o fosso aumentará..". Que fosso é esse a que o autor se refere? Temos que ver que quem escreveu isto é um jornalista, que com certeza estará mais interessado em impor um certo tom sencionalista de forma a atrair mais atenção, do que realmente aprofundar a questão através de uma análize detalhada. A expressão dá a impressão que é um "fait accomplis" que a ecónomia Portuguesa irá cair para trás da Espanhola.

Eu diria que o relatório do DB com certeza aponta para certas áreas da ecónomia Portuguesa que se se mantiverem como estão hoje em dia, em comparação a outras áreas da Espanha, que demonstram mais dinamismo, enovação, etc; Irão contribuir para que a longo-prazo o desempenho da ecónomia Portuguesa seja menos pujante que o da Espanhola, mas isto é só uma probabilidade, não é uma certeza absoluta. O relatório so se pode basear no que será possivelmente o futuro tendo em conta a situação do momento, então, e sabendo que com certeza tudo e mais pode acontecer num futuro próximo, o mais certo é que nada se vai passar exatamente como se prevê no relatório.

O grande problema de Portugal é o monstro da administração pública que desvia recursos que podiam ser investidos noutras áreas da ecónomia, e toda a burocracia do governo que é anti-comércio, e anti-iniciativa privada. A educação é outra área que se requer urgentes medidas para que melhore a qualidade dos conhecimentos e hábitos de trabalho adquiridos pelas crianças Portuguesas. Mas o principal problema é a admin pública, que basicamente só cria entraves por todos os lados.

Tenho esperança que a situação da administração pública em Portugal se resolva a longo-prazo, mas estou um tanto ou quanto dúvidoso, especialmente tendo em conta os acontecimentos do momento a nível da EU. Na ultima cimeira dos líderes da EU votou-se para se diluir as medidas que foram aprovadas para o tal "pacto de estabilidade" que visava tornar as ecónomias da europo mais competitivas...Veremos se isto não será uma desculpa para o governo socialista em Portugal evitar reformar a administração pública Portuguesa.

E Portugal não está em crise, está melhor do que nunca. O que está acontecer em Portugal é uma re-estruturação da ecónomia perante o novo cenário internacional da globalização. Muitas empresas Portuguesas tinham e têm mesmo é que desaparecer do mapa, porque não estam dispostos a trabalhar para melhorarem o seu desempenho individual e puderem competir a nível internacional, mesmo que essa competição sejá só feita dentro do nosso contexto nacional. Então, bem feito, não querem se esforçar, "rua com eles!".

Um outro grande problema, ou talvéz o maior problema de todos, é a nossa mentalidade de hoje em dia. As pessoas são demasiadamente negativas, pessimistas, aconchegadas, e medrosas perante os desafios do futuro. Tem que se abraçar as dificuldades e não fugir delas. É aqui que eu critico os políticos Portugueses(principalmente os socialistas) porque em vez de exortarem o povo a ser mais positivo e corajoso, e a olhar para o exemplo dos nossos antepassados que com bravura se lançaram à conquista do desconhecido, como fonte de inspiração, entram sempre no discurso do sermos pequeninos, pobrezinhos, etc...
« Última modificação: Março 30, 2005, 06:14:42 pm por dremanu »
"Esta é a ditosa pátria minha amada."
 

*

emarques

  • Especialista
  • ****
  • 1177
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #12 em: Março 30, 2005, 05:39:13 pm »
Um artigo interessante publicado no JN um pouco antes das eleições falava do tamanho do monstro da administração pública. Sabiam que, segundo esse artigo, a proporção da nossa população activa empregada na função pública está abaixo da média europeia? Que está abaixo da estado-unidense?

O que nós temos é muito peso do sector público no PIB. Ou seja, até não será o sector público que é grande demais, é o privado que não produz nada de jeito. ;)
Ai que eco que há aqui!
Que eco é?
É o eco que há cá.
Há cá eco, é?!
Há cá eco, há.
 

*

manuel liste

  • Especialista
  • ****
  • 1032
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #13 em: Março 30, 2005, 05:58:01 pm »
Algo que tiene Portugal y España no, es una estructura laboral más próxima a lo que desde la Unión europea consideran deseable. En España vemos con envidia la baja tasa de paro (desempleo) portuguesa.

Sin embargo, esa aparente ventaja no se traduce en un mayor crecimiento económico de Portugal respecto a España, cuando según los economistas de Bruselas, Europa debería tender hacia una alta tasa de población economicamente activa y baja tasa de paro, como Portugal.

A veces pienso que los economistas y expertos (especialmente los de Bruselas)  :wink:  no saben lo que dicen ni lo que realmente nos conviene.
 

*

dremanu

  • Investigador
  • *****
  • 1254
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +7/-18
(sem assunto)
« Responder #14 em: Março 30, 2005, 06:03:08 pm »
Citação de: "manuel liste"
Algo que tiene Portugal y España no, es una estructura laboral más próxima a lo que desde la Unión europea consideran deseable. En España vemos con envidia la baja tasa de paro (desempleo) portuguesa.

Sin embargo, esa aparente ventaja no se traduce en un mayor crecimiento económico de Portugal respecto a España, cuando según los economistas de Bruselas, Europa debería tender hacia una alta tasa de población economicamente activa y baja tasa de paro, como Portugal.

A veces pienso que los economistas y expertos (especialmente los de Bruselas)  :wink:  no saben lo que dicen ni lo que realmente nos conviene.


Manuel Liste, porque é que vc não escreve em Galego em vez de Castelhano? Seria mais fácil para entender o que diz.
"Esta é a ditosa pátria minha amada."