E, quanto a novas LFC para a Marinha ??

  • 126 Respostas
  • 9866 Visualizações
*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 3847
  • Recebeu: 2092 vez(es)
  • Enviou: 3970 vez(es)
  • +2045/-116
Re: E, quanto a novas LFC para a Marinha ??
« Responder #15 em: Novembro 16, 2020, 12:53:39 pm »
P.S. Curioso quando se encontra um tripulante de Marinha num evento da mais nova e se trocam informações. Pasme se o estado dos Tejo devido ao facto de os "iluminados" terem colocado litros às carradas nos tanques de lastro sem fortalecer a fibra...  ::) ::)

A GNR podia dar uma ajuda.  :mrgreen:
Talent de ne rien faire
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: mafets

*

guadiana

  • Membro
  • *
  • 5
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
Re: E, quanto a novas LFC para a Marinha ??
« Responder #16 em: Novembro 16, 2020, 01:11:49 pm »
Penso que é uma configuração pedida pela GNR,  baseada no FAST CREW SUPPLIER 3307 e un pouco do FCS 3307 Patrol!!
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 8618
  • Recebeu: 1059 vez(es)
  • Enviou: 1240 vez(es)
  • +150/-48
Re: E, quanto a novas LFC para a Marinha ??
« Responder #17 em: Novembro 16, 2020, 01:38:04 pm »
Mas esta é a deixa para a Marinha deixar de querer "fazer tudo", e focar-se verdadeiramente na sua capacidade militar. Se a verba da Marinha não chega para tudo (nem para manter lanchas rápidas, de tão absurdo que é), então mais vale abdicar desta vertente e reencaminhar as verbas e os marinheiros para onde são necessários. Tanta valência que faz falta e não existe, desde a capacidade de desembarque dos Fuzos a Draga-minas, e não vejo ninguém tão preocupado com isso.

Tinha-me esquecido de comentar esta parte, claro que concordo.

Acho que o problema para as chefias da Marinha, é que menos navios também significa menos comandantes de navio, deve ser mais fácil arranjar lugar para generais/almirantes (basta inventar um gabinete no Estado-Maior), que para comandantes (estes tem obrigatoriamente que passar um tempo a comandar um meio naval), ou então os comandantes passam a fazer só alguns meses de comando para dar para todos, mas, claro que isso é perigoso para a segurança pois a experiência passa a ser pouca.

Talvez isto force a Marinha a apostar nos tais meios militares em falta referidos.
« Última modificação: Novembro 16, 2020, 01:38:59 pm por Lightning »
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 6362
  • Recebeu: 1487 vez(es)
  • Enviou: 712 vez(es)
  • +1488/-419
Re: E, quanto a novas LFC para a Marinha ??
« Responder #18 em: Novembro 16, 2020, 01:45:09 pm »
P.S. Curioso quando se encontra um tripulante de Marinha num evento da mais nova e se trocam informações. Pasme se o estado dos Tejo devido ao facto de os "iluminados" terem colocado litros às carradas nos tanques de lastro sem fortalecer a fibra...  ::) ::)

A GNR podia dar uma ajuda.  :mrgreen:

 :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:



Cumprimentos  :mrgreen: :mrgreen:
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, HSMW

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 10235
  • Recebeu: 1251 vez(es)
  • Enviou: 1754 vez(es)
  • +1052/-1673
Re: E, quanto a novas LFC para a Marinha ??
« Responder #19 em: Novembro 16, 2020, 03:12:57 pm »

"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

Vicente de Lisboa

  • Analista
  • ***
  • 790
  • Recebeu: 13 vez(es)
  • Enviou: 3 vez(es)
  • +4/-4
Re: E, quanto a novas LFC para a Marinha ??
« Responder #20 em: Novembro 16, 2020, 03:29:47 pm »
Estou pasmado com o financiamento em 75% da UE.  :o
Chegou a existir financiamento UE a 100% para barcos de controlo de pescas. Se a memória não me falha, o Portas queria que isso pagasse os NPOs.
Não funcionou.
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2215
  • Recebeu: 959 vez(es)
  • Enviou: 422 vez(es)
  • +959/-49
Re: E, quanto a novas LFC para a Marinha ??
« Responder #21 em: Novembro 16, 2020, 03:30:11 pm »
Estou pasmado com o financiamento em 75% da UE.  :o
Para os NPOs não houve disso, nem para as LFC anteriormente planeadas (até virem os Tejo). Mas esta é a deixa para a Marinha deixar de querer "fazer tudo", e focar-se verdadeiramente na sua capacidade militar. Se a verba da Marinha não chega para tudo (nem para manter lanchas rápidas, de tão absurdo que é), então mais vale abdicar desta vertente e reencaminhar as verbas e os marinheiros para onde são necessários. Tanta valência que faz falta e não existe, desde a capacidade de desembarque dos Fuzos a Draga-minas, e não vejo ninguém tão preocupado com isso.

Pelo que percebi do artigo o financiamento era para forças de segurança, pressuponho que forças militares não poderiam concorrer a esses fundos.

Penso que a Marinha sempre teve o comportamento errado nisto, de defender a quinta, imaginem se a FAP dissesse, o ar é só para nós, mais ninguém do governo pode voar.
A FAP nunca pôs entraves e até ajudou, uns mais outros menos, a Marinha, o exército, a ter aviação, e não me lembro de algum problema quando a ANPC teve os seus helis.

E em relação ao duplo uso, que duplo uso tem uma LFC? Dá para uso militar ou só civil? O duplo uso devia ser equipamentos militares capazes de uso civil.

Essa medida em concreto. Mas há financiamento disponível para a defesa de cada país: https://ec.europa.eu/commission/presscorner/detail/pl/memo_17_1476
https://en.wikipedia.org/wiki/European_Defence_Fund

É só necessário falar com o MDN e fazerem as candidaturas ao financiamento da UE. Dinheiro há e muito disponível e teria um efeito multiplicador crucial, independentemente do co-financiamento da UE ser de 50% ou 90%! Os únicos requisitos é seguirem as regras da contratação pública!

Mas supondo que o financiamento seria de 75% (perfeitamente normal nos fundos comunitários, o sector industrial tem por exemplo taxas de 50 a 75%, depende de muitos factores como a localização, PIB da região, etc), é totalmente diferente investir 100 milhões do meu parco orçamento anual (que é atingido por cativações e rendas.....) ou investir os mesmos 100 + 300 milhões doados da UE.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Lightning

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2215
  • Recebeu: 959 vez(es)
  • Enviou: 422 vez(es)
  • +959/-49
Re: E, quanto a novas LFC para a Marinha ??
« Responder #22 em: Novembro 16, 2020, 03:34:09 pm »
Estou pasmado com o financiamento em 75% da UE.  :o
Chegou a existir financiamento UE a 100% para barcos de controlo de pescas. Se a memória não me falha, o Portas queria que isso pagasse os NPOs.
Não funcionou.

100% não acredito muito que a UE aceitasse (o saneamento básico do país foi financiado a 92,5%), mas 75% é perfeitamente viável!!!!!!!
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 3847
  • Recebeu: 2092 vez(es)
  • Enviou: 3970 vez(es)
  • +2045/-116
Re: E, quanto a novas LFC para a Marinha ??
« Responder #23 em: Novembro 16, 2020, 03:36:05 pm »
Ou seja, é um "Fast Crew Supplier" e não um "Patrol Vessel"...?

A configuração Fast Crew Supplier é para transporte de equipas de plataformas de gás e petróleo — civil, portanto. Presume-se que o navio da GNR venha em configuração de patrulha.
Talent de ne rien faire
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 3847
  • Recebeu: 2092 vez(es)
  • Enviou: 3970 vez(es)
  • +2045/-116
Re: E, quanto a novas LFC para a Marinha ??
« Responder #24 em: Novembro 16, 2020, 03:42:48 pm »
Não esquecer que os dois Merlin SIFICAP foram adquiridos com comparticipação comunitária e daí serem os únicos Merlin que são propriedade da FAP.
Talent de ne rien faire
 

*

Vicente de Lisboa

  • Analista
  • ***
  • 790
  • Recebeu: 13 vez(es)
  • Enviou: 3 vez(es)
  • +4/-4
Re: E, quanto a novas LFC para a Marinha ??
« Responder #25 em: Novembro 16, 2020, 03:44:39 pm »
Estou pasmado com o financiamento em 75% da UE.  :o
Chegou a existir financiamento UE a 100% para barcos de controlo de pescas. Se a memória não me falha, o Portas queria que isso pagasse os NPOs.
Não funcionou.

100% não acredito muito que a UE aceitasse (o saneamento básico do país foi financiado a 92,5%), mas 75% é perfeitamente viável!!!!!!!
Estou a falar de fundos especiais de há uns 20 anos. Admito que pudesse ser ligeiramente menos - a memória não dá para tudo e há coisas que já nem na internet se encontram, especialmente quando depois destes já correram mais N fundos relacionados com as pescas. A questão é que os fundos existiam, e se a Marinha soubesse (ou estivesse disposta) a usar essas possibilidades, não precisava de ficar tão chocada quando a GNR o faz.
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7552
  • Recebeu: 3262 vez(es)
  • Enviou: 1804 vez(es)
  • +2035/-147
Re: E, quanto a novas LFC para a Marinha ??
« Responder #26 em: Novembro 16, 2020, 04:15:00 pm »
P.S. Curioso quando se encontra um tripulante de Marinha num evento da mais nova e se trocam informações. Pasme se o estado dos Tejo devido ao facto de os "iluminados" terem colocado litros às carradas nos tanques de lastro sem fortalecer a fibra...  ::) ::)

A GNR podia dar uma ajuda.  :mrgreen:

 :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:



Cumprimentos  :mrgreen: :mrgreen:

olha que os quatro upholder estiveram quase a vir para cá e uns anos antes do canadá os ter adquirido.

Abraços
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 4108
  • Recebeu: 991 vez(es)
  • Enviou: 222 vez(es)
  • +211/-140
Re: E, quanto a novas LFC para a Marinha ??
« Responder #27 em: Novembro 16, 2020, 04:57:47 pm »
Pelo que percebi do artigo o financiamento era para forças de segurança, pressuponho que forças militares não poderiam concorrer a esses fundos.

Penso que a Marinha sempre teve o comportamento errado nisto, de defender a quinta, imaginem se a FAP dissesse, o ar é só para nós, mais ninguém do governo pode voar.
A FAP nunca pôs entraves e até ajudou, uns mais outros menos, a Marinha, o exército, a ter aviação, e não me lembro de algum problema quando a ANPC teve os seus helis.

E em relação ao duplo uso, que duplo uso tem uma LFC? Dá para uso militar ou só civil? O duplo uso devia ser equipamentos militares capazes de uso civil.

Se for esse o caso, o financiamento ser específico para forças de segurança, facilmente se constata que fica mais barato ter as lanchas numa GNR/"Guarda Costeira" do que na Marinha. Se o Estado paga 75% menos pelos navios para a GNR do que pagaria para a Marinha, então foi a escolha acertada, e não deviam ser 4, deviam ser 10 (aproveitando o financiamento), assim encostavam-se os Centauro/Argos e a Marinha tinha menos uma preocupação. Mas não, com uma Marinha cheia de problemas, vão estar preocupados com as quintinhas.

Já agora, atenção que o termo LFC está a ser erradamente usado, de certa forma, já que para a Marinha, LFC, eram aquelas Lanchas de 50 metros (para ser construídas em Viana) que iam substituir os Cacine, e não as lanchas rápidas Centauro/Argos.

Tinha-me esquecido de comentar esta parte, claro que concordo.

Acho que o problema para as chefias da Marinha, é que menos navios também significa menos comandantes de navio, deve ser mais fácil arranjar lugar para generais/almirantes (basta inventar um gabinete no Estado-Maior), que para comandantes (estes tem obrigatoriamente que passar um tempo a comandar um meio naval), ou então os comandantes passam a fazer só alguns meses de comando para dar para todos, mas, claro que isso é perigoso para a segurança pois a experiência passa a ser pouca.

Talvez isto force a Marinha a apostar nos tais meios militares em falta referidos.

Se a questão for o número de embarcações para comandar, não seja por isso! Entre comprar um terceiro submarino, 3/4 Draga-minas, 1 AOR, passar de 5 para 6 fragatas, em vez de 1 LPD  ter 2 LST100 (também da Damen como a lancha da notícia  :mrgreen:), navios hidrográficos... constatava-se que não faltariam navios para comandar, e muito mais complexos que meras lanchas ribeirinhas.
 

*

oi661114

  • Membro
  • *
  • 277
  • Recebeu: 46 vez(es)
  • Enviou: 284 vez(es)
  • +21/-249
Re: E, quanto a novas LFC para a Marinha ??
« Responder #28 em: Novembro 16, 2020, 07:01:15 pm »
Mais um jogada do governo, assim têm uma "marinha" sobre o seu controle directo, ao contrário da Armada que depende do PR.

 ::)

 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 7250
  • Recebeu: 639 vez(es)
  • Enviou: 255 vez(es)
  • +638/-3
Re: E, quanto a novas LFC para a Marinha ??
« Responder #29 em: Novembro 16, 2020, 07:43:17 pm »
Mais um jogada do governo, assim têm uma "marinha" sobre o seu controle directo, ao contrário da Armada que depende do PR.

 ::)

Isso do "Comandante Supremo das Forças Armadas" (al. a) do art.º 134.º , da CRP) é mais lenga-lenga constitucional. O controlo político efetivo das Forças Armadas é feito pelo Ministério da Defesa Nacional (al. d) do art.º 199.º, idem). O PR limita-se a confirmar as chefias indicadas pelo Governo (al. p) do art.º 133.º, idem); para a declaração de guerra e a realização da paz depende do Governo e, sobretudo, da AR (al c.) do art.º 135.º, idem); de salientar que o CSDN é meramente consultivo e que o exercício da sua presidência por parte do PR não acarreta especiais poderes (art.º 274.º, idem).
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: oi661114