Missão militar portuguesa na RCA

  • 834 Respostas
  • 130139 Visualizações
*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7892
  • Recebeu: 812 vez(es)
  • Enviou: 924 vez(es)
  • +114/-40
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #795 em: Janeiro 31, 2020, 02:36:02 pm »
Na Força Aérea alterações ao talhe de barba são possíveis se autorizadas pelo comando da unidade, mas não pode ser barba à Taliban, tem que estar aparada.

Outros não podem, por exemplo pilotos de jactos nunca vi de barba, talvez atrapalhe a máscara de oxigénio, pilotos de EH101 já vi.

A única coisa que os pilotos de F-16 têm é bigode no mês de Março, mas é uma tradição dos pilotos americanos que eles absorveram.
https://en.m.wikipedia.org/wiki/Mustache_March
« Última modificação: Janeiro 31, 2020, 02:45:50 pm por Lightning »
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15447
  • Recebeu: 1151 vez(es)
  • Enviou: 1103 vez(es)
  • +187/-173
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #796 em: Janeiro 31, 2020, 02:37:47 pm »
Já tinha reparado nos farfalhudos bigodes. Tem a sua graça e deve ajudar ao mural do pessoal.

Curiosamente se metêssemos um filtro daqueles queimados e voltássemos às chaimites, até parecia os anos 70 e 80 outra vez :mrgreen:

Isso queriam eles, SCAR, VBTP 4x4 que oferecem mais protecção do que qualquer VBTP  a rodas ou a lagartas desse tempo, EPI de qualidade e não apenas o couro. Na verdade se comparares este contingente e respectivo equipamento/armamento com o que foi para a Bósnia em 96, pouco ou nada têm em comum.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 2062
  • Recebeu: 465 vez(es)
  • Enviou: 92 vez(es)
  • +95/-26
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #797 em: Janeiro 31, 2020, 05:20:57 pm »
E a TV querem? Entrevistar o sr. das bifanas à porta do Estádio da Luz dá muito mais audiência e não implica destacar uma equipa de reportagem vários dias em alto mar...

O que eu vi no caso dos americanos eram equipas de 2 pessoas, em que deslocações e afins eram assegurados pelas Forças Armadas, isto gerava uma peça de 5 a 9 minutos no jornal da noite. (ou outro programa da tarde/manha que tem outro publico alvo) Penso que uma coisa é fazer reportagem de guerra, outra por exemplo seria acompanhar um NPO, ou EH-101, ou a recruta, ou uma fragata, ou até um tridente numa viagem de rotina.

Eu não sei se existe esses convites por parte das Forças Armadas, mas também não vejo o motivo das televisões não aceitarem se apenas tiverem que pagar um dia normal aos jornalistas e ficarem com material para 1 ou 2 peças jornalísticas.

Pelo menos no caso de vasos de guerra, precisavam de ter navios realmente modernos que pudessem cativar a audiência (e os próprios jornalistas). Uma coisa é americanos, ingleses, franceses, etc, fazerem reportagens sobre navios topos de gama, reconhecíveis de filmes e séries (sobretudo navios americanos), outra é os marinheiros portugueses falarem num navio antiquado. Mais depressa se tornava uma reportagem para pedir investimento nos navios (algo que o povo não gosta de ouvir) do que a mostrar o orgulho nos meios operados.

Mas de forma geral, é uma questão cultural.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Lightning

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7892
  • Recebeu: 812 vez(es)
  • Enviou: 924 vez(es)
  • +114/-40
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #798 em: Fevereiro 01, 2020, 12:35:51 am »
Para dizer mal há sempre gente. Se for um meio moderno vão dizer que é desperdício de dinheiro que dava para escolas e hospitais. História dos Submarinos?
« Última modificação: Fevereiro 01, 2020, 12:36:29 am por Lightning »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: dc

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 2062
  • Recebeu: 465 vez(es)
  • Enviou: 92 vez(es)
  • +95/-26
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #799 em: Fevereiro 01, 2020, 03:13:59 am »
Acho que até se os 10 milhões de habitantes fossem todos milionários, os hospitais públicos um luxo sem filas de espera e que até curassem a morte, as escolas com cadeiras aquecidas e de massagens em que todos os alunos iam à escola e saíam de lá sobre-dotados, e por aí em diante, arranjariam pretexto para reclamar. É uma questão cultural, e não é só a parte do asco às aquisições militares e a mentalidade "pacifista", mas também no que respeita a só defenderem o bem do seu próprio meio/sindicado. Se o país entrar em bancarrota para que os cidadãos de determinado sector recebam todos salários de 10 mil euros mensais, alguma vez esses cidadãos vão estar preocupados com os hospitais e afins?

Lá estou eu a divagar.  ::)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM, Lightning, nelson38899, perdadetempo

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7892
  • Recebeu: 812 vez(es)
  • Enviou: 924 vez(es)
  • +114/-40
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #800 em: Fevereiro 02, 2020, 01:33:58 am »
O Facebook das FA portuguesas também publicaram o artigo sobre a missão na RCA, parece-me com mais páginas.

https://www.facebook.com/277993702401379/posts/1269201469947259/
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 6879
  • Recebeu: 385 vez(es)
  • Enviou: 228 vez(es)
  • +262/-0
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #801 em: Fevereiro 24, 2020, 10:40:25 am »
"Escolta técnica" wtf?

Despacho n.º 2535/2020 - Diário da República n.º 38/2020, Série II de 2020-02-24 129529717
Defesa Nacional - Gabinete do Ministro
Autorização da realização de despesa no transporte de militares e viaturas militares entre Portugal e a República Centro-Africana e delegação de competências no Chefe do Estado-Maior do Exército

https://dre.pt/web/guest/home/-/dre/129529717/details/maximized?serie=II&parte_filter=31&dreId=129529701
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7892
  • Recebeu: 812 vez(es)
  • Enviou: 924 vez(es)
  • +114/-40
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #802 em: Fevereiro 24, 2020, 12:33:44 pm »
"Escolta técnica" wtf?

Pelo que percebi é para o transporte entre Portugal e a RCA, se for como habitual, algum avião Antonov alugado ou semelhante, uma escolta do ponto de vista de force protection não deve ser muito necessário, o avião vai sair de Portugal e vai aterrar na RCA onde também tem um contingente nosso, por isso por aí não deve ser.

Posso imaginar que seja pessoal, não obrigatório de combate, mas que perceba do material que vai no avião, e vai à acompanhar a carga até ser entregue à FND, talvez para o caso de terem que aterrar noutro sítio tratar das papeladas, para garantir que não falta nenhuma caixa de alguma coisa, entrou X no avião e saiu X do avião, não sei se será o caso mas por exemplo quando se transporta via aérea material sensível, explosivos, químicos, oxigénio líquido, etc, coisas que possam ser perigosas para a segurança do voo, deve ser acompanhado por um especialista na matéria. Talvez isso se chame Escolta técnica.
« Última modificação: Fevereiro 24, 2020, 12:35:31 pm por Lightning »
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 5742
  • Recebeu: 1219 vez(es)
  • Enviou: 610 vez(es)
  • +409/-139
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #803 em: Fevereiro 24, 2020, 02:09:37 pm »
Já tinha reparado nos farfalhudos bigodes. Tem a sua graça e deve ajudar ao mural do pessoal.

Curiosamente se metêssemos um filtro daqueles queimados e voltássemos às chaimites, até parecia os anos 70 e 80 outra vez :mrgreen:

Voltássemos? As Porta-Morteiro ainda  estão activas...  :mrgreen: :mrgreen:



Cumprimentos
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: tenente

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 6879
  • Recebeu: 385 vez(es)
  • Enviou: 228 vez(es)
  • +262/-0
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #804 em: Fevereiro 24, 2020, 11:48:36 pm »
OK... Estava a pensar que iamos pagar a uma milícia qualquer para nos fazer segurança privada com os seus technical
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7892
  • Recebeu: 812 vez(es)
  • Enviou: 924 vez(es)
  • +114/-40
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #805 em: Fevereiro 25, 2020, 12:15:49 am »
OK... Estava a pensar que iamos pagar a uma milícia qualquer para nos fazer segurança privada com os seus technical

É o que a mim parece lógico, pois sei que acontece mas não sabia o termo usado, e como referi no texto diz que é para o transporte das viaturas entre Portugal e a RCA, acho que neste trajecto não há grande necessidade de uma escolta armada, e penso que não se costume usar o termo tecnical no diário da República lool. :mrgreen:
« Última modificação: Fevereiro 25, 2020, 12:16:14 am por Lightning »
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 8940
  • Recebeu: 905 vez(es)
  • Enviou: 1658 vez(es)
  • +105/-37
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #806 em: Fevereiro 28, 2020, 12:53:24 pm »

Mais imagens da missão do ano passado.

Os unimog avariados como sempre...
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 2062
  • Recebeu: 465 vez(es)
  • Enviou: 92 vez(es)
  • +95/-26
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #807 em: Fevereiro 28, 2020, 01:13:31 pm »
Viaturas que há muito deviam ser substituídas.

A Unimog do vídeo é versão posto de comando?
 

*

PMFM

  • Membro
  • *
  • 71
  • Recebeu: 49 vez(es)
  • Enviou: 3 vez(es)
  • +6/-0
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #808 em: Fevereiro 28, 2020, 01:14:48 pm »

Mais imagens da missão do ano passado.

Os unimog avariados como sempre...

Estas imagens são deste ano, quando o Paraquedistas foram projetados para Bambari entre 27 de janeiro e 11 de fevereiro de 2020.

Citar
PARAQUEDISTAS REGRESSAM A CIDADE CENTRO-AFRICANA PALCO DE VIOLENTOS CONFRONTOS EM 2018 E 2019

Os Paraquedistas do Exército Português, ao serviço das Nações Unidas na República Centro-Africana, foram projetados, no período de 27 de janeiro a 11 de fevereiro, para uma nova operação de paz, na cidade de Bambari, região na qual, em 2018 e 2019, outras forças portuguesas já se haviam visto envolvidas em violentos confrontos com grupos armados.​

Mais de um ano após estes intensos combates contra elementos do grupo armado ex-Seleka UPC (União para a paz na República Centro-Africana), os militares portugueses voltaram a esta cidade, no cumprimento de ordens emanadas pelo Comando daquela operação de “capacetes azuis”, com a missão de proteger a população contra a postura ofensiva deste grupo.

Em manifesto incumprimento com o estipulado nos Acordos de Paz assinados em fevereiro do ano passado, em Bangui, entre o Governo da República Centro-Africana e os grupos armados, o UPC estava a colocar em causa a segurança da população civil, a cobrar impostos ilegais e a limitar a liberdade de movimentos da população.

A projeção por via terrestre implicou um movimento de cerca de 400 Km que, por força das condições do terreno, se traduziu num deslocamento de dois dias. Após a chegada a Bambari, os militares portugueses prepararam-se para realizar uma operação na área onde o grupo armado estava a conduzir as suas atividades criminais.

Ao tomar conhecimento da presença dos militares portugueses, o líder do UPC aceitou cessar as hostilidades e sentar-se à mesa com os representantes da Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas para a estabilização da República Centro-Africana (MINUSCA) e do Governo local, demonstrando intenção de negociar e aceitar as exigências das Nações Unidas.

Por forma a garantir o cumprimento dos acordos assinados, foram realizadas patrulhas pelos Paraquedistas da Brigada de Reação Rápida do Exército Português, apoiados pelos Controladores Aéreos Avançados da Força Aérea Portuguesa.

Reconhecida pelas lideranças da MINUSCA e daquele estado centro-africano, a capacidade dissuasora da presença portuguesa na região tem um efeito inegável no comportamento dos grupos armados, levando-os a trocar os confrontos pela mesa das negociações. A presença portuguesa na região é, assim, considerada um fator fundamental para pressionar os líderes dos grupos armados a aceitarem negociar e cumprir as exigências da MINUSCA e do Governo da República Centro-Africana, no cumprimento do tratado de paz.

É de destacar que, a chegada da Força Portuguesa à cidade de Bambari, foi efusivamente saudada pela população local, que vê os militares portugueses como uma fonte de confiança, segurança e esperança.

 :arrow: FONTE: https://www.emgfa.pt/noticias/Paginas/Paraquedistas-regressam-a-cidade-Centro-africana-palco-de-violentos-confrontos-em-2018.aspx
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7892
  • Recebeu: 812 vez(es)
  • Enviou: 924 vez(es)
  • +114/-40
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #809 em: Fevereiro 28, 2020, 01:24:15 pm »
Viaturas que há muito deviam ser substituídas.

A Unimog do vídeo é versão posto de comando?

Será que serão substituidas por estes?
https://www.google.com/amp/s/www.dn.pt/portugal/amp/exercito-vai-adquirir-35-viaturas-blindadas-de-quatro-rodas-5484248.html
 

 

Origem da palavra "Commando" portuguesa?

Iniciado por PereiraMarques

Respostas: 1
Visualizações: 2825
Última mensagem Setembro 03, 2005, 11:58:47 pm
por dremanu
Legião Estrangeira Portuguesa (LEP)

Iniciado por Miguel

Respostas: 58
Visualizações: 23347
Última mensagem Setembro 09, 2008, 10:10:53 am
por Dead_Corpse
Mísseis de Concepção Portuguesa

Iniciado por Luso

Respostas: 11
Visualizações: 9112
Última mensagem Outubro 18, 2008, 06:51:06 pm
por Nitrox13
Legião Portuguesa

Iniciado por inox

Respostas: 6
Visualizações: 4634
Última mensagem Fevereiro 19, 2009, 06:28:05 pm
por teXou
A unidade militar mais "dura"

Iniciado por Yosy

Respostas: 17
Visualizações: 9077
Última mensagem Julho 09, 2005, 06:05:45 pm
por Yosy