Não sei se deva rir ou chorar

  • 293 Respostas
  • 49159 Visualizações
*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15539
  • Recebeu: 1195 vez(es)
  • Enviou: 1132 vez(es)
  • +194/-183
Re: Não sei se deva rir ou chorar
« Responder #105 em: Outubro 11, 2014, 05:32:51 pm »
Austria teenage girl jihadis 'want to come home’ from Isil

 :arrow: http://www.telegraph.co.uk/news/worldne ... -Isil.html
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

mafarrico

  • Investigador
  • *****
  • 1274
  • Recebeu: 20 vez(es)
  • Enviou: 74 vez(es)
  • +0/-0
Re: Não sei se deva rir ou chorar
« Responder #106 em: Outubro 25, 2014, 09:50:47 pm »
"All the world's a stage" William Shakespeare

 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15539
  • Recebeu: 1195 vez(es)
  • Enviou: 1132 vez(es)
  • +194/-183
Re: Não sei se deva rir ou chorar
« Responder #107 em: Novembro 07, 2014, 11:56:50 am »
Republican Hawks Already Have a War Plan for ISIS, Ukraine, and Obama

Call it the neoconservatives’ revenge. But even the dovish side of the GOP now acknowledges the election was a win for their party’s hawks.
The Republican victory in the 2014 midterms is less than 24 hours old. But already, the hawkish wing of the GOP is planning an ambitious battle plan to revamp American foreign policy: everything from arming Ukraine’s military to reviewing the ISIS war to investigating the U.S. intelligence community’s role in warming relations with Iran.

In an interview Wednesday, Sen. John McCain, the incoming chairman of the Senate Armed Services Committee, said he has already discussed a new national-security agenda with fellow Republicans Bob Corker and Richard Burr, the likely incoming chairmen of the Senate Foreign Relations Committee and Senate Select Committee on Intelligence.

“Burr and Corker and I will be working closely together on everything,” McCain said. “For example, arms for Ukraine’s [government], examination of our strategy in the Middle East, our assets with regard to [Russian President Vladimir] Putin in the region, China’s continued encroachment in the South China Sea.”

You could call it the neoconservatives’ revenge or the year of the hawks. But it has produced an interesting moment in Washington, where even the dovish side of the Republican Party now acknowledges the midterms were a win for their party’s American exceptionalists.

As Ron Paul, the isolationist father of Sen. Rand Paul, tweeted Tuesday evening: “Republican control of the Senate = expanded neocon wars in Syria and Iraq. Boots on the ground are coming!” William Kristol, the editor of The Weekly Standard, was in rare agreement with the elder Paul. “I think Ron Paul told the truth,” Kristol told The Daily Beast. “And the truth is that his son had a bad election season and the Republicans who were elected are various species of hawks and not Rand Paul-like doves.”

Those hawks include some new faces in the Senate like Tom Cotton, the Republican from Arkansas whose campaign was boosted in its final month with ad buys from Kristol’s Emergency Committee for Israel.

Other hawks like McCain have been around for years, but are now back in control of the powerful committees that exercise oversight of the Executive Branch’s foreign policy and war fighting.

McCain said his first order of business as chairman of the Senate Armed Services Committee will be to end the budget rule known as sequestration, which requires the U.S. military to cut its budget across the board. “I want to start an examination of our policies in the world and then find out whether we have the capability to meet these expectations,” McCain said. McCain also said he would use his chairmanship to root out overspending at the Pentagon, but he emphasized his desire to reverse sequestration.

“There is going to be real scrutiny from the House and Senate in what’s taken place on the entire Obama administration’s tenure dealing with the Iranians.”Another major issue for the new Republicans will be a potential Iran deal. President Obama was circumspect Wednesday at a press conference on the current nuclear negotiations between Iran and six major powers that are set to expire in November.

Rep. Devin Nunes, the Republican likely to replace Rep. Mike Rogers as the next chairman of the House Intelligence Committee, told The Daily Beast Wednesday that he would like to begin digging into the administration’s Iran talks—in particular, the role played in those talks by the U.S. intelligence community.

“There is going to be real scrutiny from the House and Senate in what’s taken place on the entire Obama administration’s tenure dealing with the Iranians,” Nunes said. Nunes said he was interested in following up on why U.S. intelligence officials who briefed his committee did not acknowledge their role in negotiations with Iran when asked by the committee’s chairman, Mike Rogers, earlier this year.

Nunes would not get much more specific. The Republicans will not likely choose committee chairmen in the House until next week. But the interest of Nunes, who is currently a member of the House Permanent Select Committee on Intelligence, in the role of U.S. spies in Iran talks is significant.

For years the CIA and the State Department have relied on interlocutors as channels to Iran’s powerful Revolutionary Guard Corps. In 2007, 2008, and 2009, the U.S. intelligence community participated in talks led by the U.S. embassy in Baghdad with representatives of Qassem Suleimani, the commander of Iran’s Quds Force and the man reported to be helping lead Iraq’s ground campaign against ISIS.

To date, much of the details of the diplomacy and even the interim deal between Iran and the West are shrouded in secrecy. Before November 2013, when the current talks were announced, the State Department and the White House kept from the press the private discussions with Iranian counterparts taking place in Oman.

Gary Samore, who served as the White House coordinator for arms control and weapons of mass destruction in Obama’s first term, said the Oman discussions were kept quiet at the request of the Iranians. “We were happy to have this be an open meeting,” he said. “Meaning that it would be public knowledge that it would take place. The Iranians insisted on secrecy, for them the sensitivity about meeting bilaterally with Americans is very acute.”

If Nunes pushes further on the details and extent of the Iran talks as chairman of the House intelligence panel, he will be taking a very different tack from some of his colleagues.

Republicans and Democrats this year tried to pass new sanctions on Iran aimed at taking effect after talks expire if Iran does not dismantle its nuclear program. The White House was able to kill the sanctions bill this year and persuade key Senate Democrats like Sen. Robert Menendez, the outgoing chairman of the Senate Foreign Relations Committee, to hold off on pushing for a vote.

Recent reports say the United States would be willing to allow Iran to keep thousands of its centrifuges in place, if the machines were disconnected and incapable of producing a cascade of enriched nuclear fuel.

Nunes said he thinks the deal being contemplated could lead to disaster.

“Shouldn’t the Congress be concerned about the Iranians getting a nuclear weapon,” he said. “They are going to be close to getting a nuclear weapon because of this deal, this should matter to the American people.”

McCain said he, Corker, and Burr are also interested in pursuing more vigorous oversight of the Iran deal as well. “The Iranians are helping [Syrian dictator] Bashar Assad,” McCain added. “They are the ones that got the 5,000 Hezbollah guys into the fight [against Syria’s rebels], they are gaining more and more influence in Baghdad. And we somehow believe we make a nuclear deal with them and that will lead to other areas of cooperation.”

One silver lining for Obama may be on the issue of a new congressional authorization for war against ISIS. Earlier this year, when Obama began bombing targets in Syria, his administration said the legal authority for the new war stemmed from the 2001 Authorization for the Use of Military Force (AUMF) that specifically targeted the people, groups, and states responsible for the 9/11 attacks. Many legal scholars found the rationale for the war specious because while ISIS was at one point a franchise of al Qaeda, it has for nearly a year been in open warfare with al Qaeda’s franchise in Syria.

On Wednesday Obama said he would ask Congress to vote on the new war against ISIS during the lame-duck session of Congress that starts in December.

“I think it’s time for an AUMF, I do,” McCain said. “The one passed after 9/11 specifically talks about the perpetrators of the 9/11 attacks and ISIS has exceeded that definition.”

 :arrow: http://www.thedailybeast.com/articles/2 ... bama.html#
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15539
  • Recebeu: 1195 vez(es)
  • Enviou: 1132 vez(es)
  • +194/-183
Re: Não sei se deva rir ou chorar
« Responder #108 em: Novembro 20, 2014, 03:00:52 pm »
:roll:
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15539
  • Recebeu: 1195 vez(es)
  • Enviou: 1132 vez(es)
  • +194/-183
Re: Não sei se deva rir ou chorar
« Responder #109 em: Dezembro 03, 2014, 01:36:33 pm »
Leilão de armas atrai multidão

Interessados começaram a chegar ainda de madrugada e ‘acamparam’ junto ao edifício.
 Por Catarina Gomes Sousa

Cerca de 200 membros de forças de segurança, magistrados, armeiros e particulares participaram ontem no leilão de armas da PSP, realizado pela primeira vez no Comando Metropolitano do Porto. Devido ao número limitado de lugares, houve até quem tivesse ‘acampado’ junto ao edifício. Pelas 06h30, já havia interessados à espera da iniciativa, que teve início às 09h00 e prossegue hoje. Ao todo, estão à venda 200 armas, que foram apreendidas no âmbito de contraordenações. Aquelas que foram usadas em crimes de sangue não vão a leilão, uma vez que são destruídas. Os preços praticados são mais baixos do que nas lojas de armeiros, o que explica a adesão registada. A licitação mais alta de ontem atingiu os 1600 euros. A participação nos leilões só é permitida a cidadãos com licença de porte de arma. A lei determina que todos os anos deve ser feito um leilão. Já tinha sido realizado um em Lisboa, este ano. A direção nacional da PSP autorizou agora o segundo, no Porto.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/port ... tidao.html
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15539
  • Recebeu: 1195 vez(es)
  • Enviou: 1132 vez(es)
  • +194/-183
Re: Não sei se deva rir ou chorar
« Responder #110 em: Dezembro 04, 2014, 10:27:38 am »
"O meu iPod ficou sem bateria. Quero voltar", pedem jihadistas

Regresso. Centenas de jovens franceses querem abadonar as fileiras do Estado Islâmico e voltar a casa. Mas não é fácil. Alguns terão mesmo pago com a vida só por terem referido o desejo.
"Basicamente, não tenho feito nada para além de distribuir roupas e mantimentos. Também ajudo a limpar armas e transporto cadáveres da frente [de batalha]. O inverno já chegou. Isto começa a ser muito difícil", escreve à família um jihadista francês, a partir da cidade de Aleppo, na Síria, indiciando que quer regressar a casa.
Esta e outras mensagens de jovens franceses que deixaram o país para ir combater na Síria, ao lado do Estado Islâmico (EI) ou da al-Nusra (frente islâmica), foram publicadas pelo diário Le Figaro que revela serem mais de uma centena os jihadistas a querer regressar.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Camuflage

  • Investigador
  • *****
  • 1306
  • Recebeu: 92 vez(es)
  • Enviou: 45 vez(es)
  • +20/-50
Re: Não sei se deva rir ou chorar
« Responder #111 em: Dezembro 04, 2014, 10:06:11 pm »
Que morram todos por lá, se permitirem o seu regresso a probabilidade de um ataque na europa será extremamente elevada, fora os custos a tentar monitorizar essa gente toda. Quiseram emigrar, agora fiquem por lá, é um país grande o suficiente para os manter.
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 9157
  • Recebeu: 989 vez(es)
  • Enviou: 1881 vez(es)
  • +127/-45
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Não sei se deva rir ou chorar
« Responder #112 em: Dezembro 05, 2014, 10:16:29 am »
.
Citação de: "Camuflage"
Que morram todos por lá, se permitirem o seu regresso a probabilidade de um ataque na europa será extremamente elevada, fora os custos a tentar monitorizar essa gente toda. Quiseram emigrar, agora fiquem por lá, é um país grande o suficiente para os manter.

Já está a acontecer na Rússia.
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

Camuflage

  • Investigador
  • *****
  • 1306
  • Recebeu: 92 vez(es)
  • Enviou: 45 vez(es)
  • +20/-50
Re: Não sei se deva rir ou chorar
« Responder #113 em: Dezembro 05, 2014, 07:54:15 pm »
Em Grozny isso não me aflige sinceramente porque é conhecido o que os russos fizeram por lá, por outro lado vídeos como este estou farto de ver, só se conhece um lado, do outro lado nunca se vê ninguém nem balas a voar, parece sempre que estão a filmar para inglês ver.
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15539
  • Recebeu: 1195 vez(es)
  • Enviou: 1132 vez(es)
  • +194/-183
Re: Não sei se deva rir ou chorar
« Responder #114 em: Janeiro 28, 2015, 02:49:51 pm »
Luís Figo é candidato à FIFA. "O futebol merece melhor"

O antigo jogador garante reunir os apoios e as condições necessárias para fazer frente ao presidente Joseph Blatter. As eleições decorrem em maio. Leia o que ele disse ao Expresso sobre o que pretende da FIFA.

Ler mais: http://expresso.sapo.pt/luis-figo-e-can ... z3Q7ywMh1O
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15539
  • Recebeu: 1195 vez(es)
  • Enviou: 1132 vez(es)
  • +194/-183
Re: Não sei se deva rir ou chorar
« Responder #115 em: Janeiro 28, 2015, 03:10:24 pm »
Maioria chumba ida de ex-responsável do Citius ao Parlamento

Rui Mateus Pereira foi demitido há duas semanas da liderança do Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça depois do bloqueio do Citius durante 44 dias que paralisou os tribunais no arranque do mapa judiciário.

 :evil:
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15539
  • Recebeu: 1195 vez(es)
  • Enviou: 1132 vez(es)
  • +194/-183
Re: Não sei se deva rir ou chorar
« Responder #116 em: Janeiro 29, 2015, 03:24:55 pm »
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15539
  • Recebeu: 1195 vez(es)
  • Enviou: 1132 vez(es)
  • +194/-183
Re: Não sei se deva rir ou chorar
« Responder #117 em: Fevereiro 11, 2015, 02:32:47 pm »
O TGV da Europa "civilizada"
É igual ir a Bruxelas ou à China
Luís Valente Rosa, (www.luisvalenterosa.pt)



Numa viagem, curta, à Europa dos ricos, e viajando - pela primeira vez, diga-se de passagem - de TGV (o Thalys), fiz descobertas interessantes.

A primeira descoberta é, confesso, conjuntural. Numa viagem de Bruxelas para Colónia (percurso mais "civilizado" não poderia existir), aconteceu o comboio partir com meia hora de atraso e chegar com uma hora de atraso. A razão do atraso suplementar foi hilariante: a dada altura, comunicam-nos que o comboio teve de parar por haver "pessoas na linha férrea". Não eram animais, que tivessem saltado um gradeamento; eram pessoas mesmo. Se o facto acontecesse em Portugal, eu teria logo concluído que o TGV, se existisse, não era para países desorganizados como o nosso. Pelos vistos, seria uma conclusão muito injusta, pois atrasos destes - mesmo hilariantes - acontecem, pelos vistos, em todo lado. E é até natural que, em trajectos mais longos, sejam mais frequentes (esta conclusão é importante para o que vou dizer a seguir).

A segunda descoberta é, porém, estrutural. Eu imaginava o TGV europeu altamente futurista, com um interior de quase nave espacial e velocidade furiosa. Mas não. É um comboio como os outros. Apenas com bons assentos e alguns pormenores confortáveis. Mas o mais interessante é a velocidade média. Numa viagem de pouco mais de 200 quilómetros, como aquela que acima referi, o horário - sem atrasos - prevê uma duração de uma hora e quarenta e cinco minutos. Ou seja, 114 quilómetros por hora. O que confirma que o Thalys é uma versão muito ligeiramente melhorada do nosso Alfa, que várias vezes me transportou num passado já distante, com igual conforto e velocidade semelhante, entre Lisboa e Porto.

Face a estas duas descobertas, lembrei que o Tribunal de Contas veio recentemente declarar que o projecto TGV não tinha viabilidade em Portugal. Depois de se gastarem muitos milhões de euros em "estudos" e "pareceres". Lembrei-me também de alguns dos responsáveis políticos intervenientes nesse projecto dizerem, sem qualquer receio do ridículo, que o TGV nos aproximaria da Europa.

Decidi fazer contas e cheguei à conclusão de que, àquela velocidade, o comboio levaria 17 horas e meia a chegar a Bruxelas - coração da Europa -, partindo de Lisboa. Atenção: não existindo os atrasos agora expectáveis de pessoas na linha nem mudança de comboio em Madrid ou em Paris. Tempo que um simpático avião levaria para nos transportar junto dos nossos antípodas da Nova Zelândia. Mesmo sendo simpático e aceitando uma velocidade de quase 200Km por hora, e reduzindo a duração do trajecto Lisboa -Bruxelas para 12 horas, ainda dava para ir à China.

Depois, fiz outras contas: o preço desta viagem (ida e volta), em segunda classe, é de 130 euros. Para fazer os tais 200km. Quanto seria o preço se o TGV ligasse Lisboa a Bruxelas? Só poderia ser uma barbaridade. Ora, com os preços das viagens de avião low-cost de hoje em dia, imagino o cenário totalmente inverosímil de uma viagem de avião à China ser mais barata e mais rápida do que o TGV de Lisboa a Bruxelas.

Volto atrás: inverosímil? Não. Houve governantes portugueses, divertidos à volta de uma mesa, a jogar, com o nosso dinheiro, a um Monopólio onde, em vez da Estação do Rossio, estava o TGV Lisboa-Madrid. Ou Paris. Pergunto: quantos estudos eram precisos para perceber o irracional de tudo isto? E, talvez mais importante, quando existirão leis para punir criminalmente os irresponsáveis que nos governam quando existe esbanjamento óbvio, e comprovado, do dinheiro público?

Ler mais: http://visao.sapo.pt/o-tgv-da-europa-ci ... z3RRmI1GxW
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15539
  • Recebeu: 1195 vez(es)
  • Enviou: 1132 vez(es)
  • +194/-183
Re: Não sei se deva rir ou chorar
« Responder #118 em: Fevereiro 19, 2015, 06:45:53 pm »
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 8631
  • Recebeu: 668 vez(es)
  • Enviou: 1118 vez(es)
  • +531/-547
Re: Não sei se deva rir ou chorar
« Responder #119 em: Março 03, 2015, 06:36:40 pm »
Dívida de Passos em 2004 era de 5016 euros e não de 2880

José António Cerejo

03/03/2015 - 07:33

Segurança Social não explica porque é que não contabilizou, no cálculo da dívida prescrita do primeiro-ministro, os valores do período 1999-2002. Pagamento de dívidas prescritas só pode ser aceite em casos excepcionais.

http://www.publico.pt/politica/noticia/ ... 80-1687880

----

Como chegar a CEO ou Governante em Portugal:
-Invocar estados de amnésia permanente e /ou desconhecimento total
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

 

Aqueles que fizeram a Abrilada de 74 a chorar!

Iniciado por Miguel

Respostas: 8
Visualizações: 2129
Última mensagem Novembro 16, 2010, 06:59:02 pm
por typhonman