ForumDefesa.com

Outras Temáticas de Defesa => Área Livre-Outras Temáticas de Defesa => Tópico iniciado por: mafarrico em Junho 27, 2013, 08:45:47 pm

Título: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Junho 27, 2013, 08:45:47 pm
http://www.independent.co.uk/news/uk/cr ... 75660.html (http://www.independent.co.uk/news/uk/crime/safety-fears-over-elite-police-officers-drunk-on-duty-at-uks-nuclear-sites-8675660.html)

Safety fears over elite police officers drunk on duty at UK’s nuclear sites

Andy Rowell Wednesday 26 June 2013

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.independent.co.uk%2Fincoming%2Farticle8675683.ece%2FALTERNATES%2Fw460%2F01-nuclearplant-afpgt.jpg&hash=bf30642f1a27f75d5d150dddf550eb43)



Police officers with the elite force that guards Britain’s nuclear power stations have been caught drunk, using drugs, misusing firearms and also accused of sexual harassment and assault.

The offences by officers with the Civil Nuclear Constabulary (CNC), released under the Freedom of Information Act, have raised concerns about the safety of the UK’s nuclear plants and radioactive material.

The CNC recently stepped up the number of officers guarding the Sellafield plant in Cumbria. The 1,000 officers in its workforce also protect highly radioactive material as it travels across the country. In one case, a police constable allegedly tested positive for cannabis at work. The matter was deemed so sensitive that the CNC refused to disclose the location or year the offence occurred, in case the identity of the officer could be traced.

Even after an internal review of the case, the date the officer resigned was deemed to constitute “personal data”, so it could not be released under the Freedom of Information Act.

The CNC would only report the officer “was immediately suspended pending gross misconduct investigation and resigned from the CNC prior to facing misconduct proceedings”.

In another case, one officer “made veiled attempts to induce an officer from another police force to cancel a fixed penalty notice for speeding”. That officer, who had a written warning, is still with the CNC. A licenced firearm officer was also found to have “lied regarding circumstances of accidental discharge of firearm on police premises”. The offence was deemed so severe the officer was dismissed.

Two other firearms officers have also been disciplined after they “attended a training course smelling of alcohol”. They remain with the force. One officer also received a final written warning for “unwanted and inappropriate advances towards an officer of the opposite sex”, while another was warned about using sexist language.

The CNC says on its website it is “proud to be a part of the security structure which defends the nation”.It is run by Michael Griffiths CBE, a retired Army Brigadier, who saw active service in the Falklands, Northern Ireland, Cyprus, Bosnia and Afghanistan.

However, such is the array of serious misdemeanours by the CNC officers– who are funded directly by the energy companies – that it raises grave concerns about the safety of the UK’S nuclear power plants. Paul Flynn MP said: “The UK sent 441 of our soldiers to die in Afghanistan to protect us from alleged terrorist threats to the UK, Nuclear installation are the prime nightmare targets that could create mass devastation. This evidence suggests sacrifices abroad but woefully weak protection standards at home.”

Robin Oakley, Campaigns Director for Greenpeace UK, said: “This deeply worrying catalogue of misdemeanours is a reminder that nuclear reactors will always be vulnerable to human mistakes and irresponsibility. If the people supposed to protect us from probably the highest level of nuclear risk don’t take safety seriously, what confidence can we have in the rest of the nuclear industry’s operations?”

Off duty offences ranged from being drunk and disorderly in a public place to minor public order offences and common assault. The incidents listed also included those which occurred on duty, as well as on and off site. Those on site were dealt with by the CNC, who either dismissed the officers for serious offences or gave warnings. Off-site offences led to police cautions. The CNC was unavailable for comment.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Junho 29, 2013, 01:07:32 am
http://www.independent.co.uk/news/uk/ho ... rnalSearch (http://www.independent.co.uk/news/uk/home-news/mi5-officer-tells-court-of-her-secret-date-watching-spy-film-8677435.html?origin=internalSearch)

MI5 officer tells court of her secret date watching spy film


SAM MASTERS Thursday 27 June 2013

Two MI5 officers disobeyed instructions to stay apart from each other and held a secret rendezvous to watch the espionage film Tinker Tailor Soldier Spy, a court heard.

Southwark Crown Court was told that a spy accused of harassing his former girlfriend had met up with the woman, known in court by the codename 2363, after she had complained to her manager in August 2011 about his behaviour.

Six weeks after she was ordered not to see the man, who has been given the pseudonym Mark Barton, they went to watch the film based on the John le Carré novel. “In the cinema there was a lingering, not passionate, kiss. He held my head and kissed me and I did not push him off,” the woman told the court.

Afterwards Mr Barton, who was her superior, gave her a copy of a Lonely Planet guide to Madrid and said he had booked them a weekend away.

She claimed that Mr Barton later followed her home and threatened her, boasting that his father was a judge and that he was “going to ruin her life”.

She said that he was “acting crazy”, but was reluctant to report him. “I did not want to ruin his career,” she said. “He was more senior than me, would they take me seriously?”

The man denies putting his colleague in fear of violence by harassment and two counts of assault.

The trial continues.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 19, 2013, 05:39:41 pm
Cavaco, o casamenteiro

O PS está, por estes dias, no centro da vida política. António José Seguro deixou, de repente, de ser a solteirona desajeitada que ninguém queria para noiva, para se transformar na moça casadoira com o dote que todos desejam.

Começou por ser cortejado por Cavaco Silva. E de imediato passou a ser visto como um bom partido pelo resto da parentela presidencial, ou seja, o Governo e os partidos que o compõem. Até o Bloco de Esquerda quis, de repente, sentar-se à mesa com os socialistas, para ensaiar votos conjugais.

A exceção é o PCP, casado em regime de comunhão geral de bens com as suas convicções - ou retórica empedernida, consoante os pontos de vista - e, portanto, o único que não procura noiva. O dote socialista, está bom de ver, é o poder. Ou seja, a identidade da noiva é circunstancial, o que interessa é o peso do clã. No que diz respeito aos pretendentes, poderia ser Seguro, como outro qualquer. Mas, sendo o dote constituído pela chave do poder, é diferente o uso que cada um dos pretendentes quer fazer da noiva.

Comecemos por Cavaco Silva. É o presidente eleito pela maioria dos portugueses - não confundir com presidente de todos os portugueses, como pomposamente se diz, confundindo facto institucional com facto social. O seu alinhamento apenas com uma parte do país ficou ainda mais claro no discurso feito no último aniversário do 25 de abril, tornando-se o valedor de um Governo já divorciado do seu povo e dos seus eleitores. Acontece que, entretanto, houve zanga na família da Direita e o patriarca tomou uma decisão radical: abandonava o regime monogâmico e adotava a poliginia, ou seja, o cabeça de casal (o PSD) assumia duas esposas, a que já tinha (o CDS) e uma segunda (o PS). Convém esclarecer, no entanto, que, com esta política de alianças, o presidente só na aparência fortalece o PS. Na verdade, esta segunda noiva é apenas necessária para uma relação simbólica. O resultado final será sempre o de reforçar o poder de quem já o via a fugir debaixo dos pés.

A pretensão de Passos Coelho é semelhante, mas o ponto de partida é diferente, uma vez que o segundo casamento foi-lhe imposto pelo paterfamilias. É certo, no entanto, que se adaptou rapidamente ao novo figurino de organização familiar. Assim, e ao contrário da esposa principal (Paulo Portas e o CDS), a quem já anunciou que entrega o governo da casa, a segunda noiva só lhe interessa na medida em que lhe garanta a manutenção do estatuto de cabeça de casal.

É suposto, portanto, que Seguro seja uma noiva submissa. Passos Coelho deixou claro, aliás, que o PS tem de abandonar essa "fantasia" segundo a qual o Norte da Europa vai pagar a dívida do país. Um ralhete à donzela solteirona que não sabe governar uma casa e que andava com a mania da emancipação. Que é como quem diz, a noiva tem de assumir a única política que apresenta resultados: a austeridade pura e dura, temperada com retórica de crescimento, para não cansar.

Chegou a pensar-se que a noiva diria, esta quinta-feira, se vai ou não ao altar. Mas, na política portuguesa, como em qualquer cerimónia de casamento, a noiva chega sempre atrasada. Seguro atrasou as explicações que prometera ao seu clã de origem e, dessa forma, ao conjunto dos portugueses. Ficámos sem saber se, para além do atraso, estamos perante um daqueles casos em que a noiva foge, à última da hora, ao casamento de conveniência.


 :arrow: http://www.jn.pt/Opiniao/default.aspx?c ... %20Barbosa (http://www.jn.pt/Opiniao/default.aspx?content_id=3331200&opiniao=Rafael%20Barbosa)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: HSMW em Julho 19, 2013, 06:08:43 pm
Se faz é porque faz, se não faz é porque não faz.
Se fala é porque fala, se não fala é porque não fala.
Se pressiona o governo é porque pressiona, não pressiona é porque não pressiona.
Se vai às Selvagens é porque vai fazer despesa, se não vai é porque não demonstra soberania...


Apesar de não ser fã do desempenho do PR... haja pachorra para tanta filha da p*tice....
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 20, 2013, 11:21:06 am
Simples, é uma questão de timing, ele quando não faz devia fazer e quando faz a janela de oportunidade já passou.  :roll:

E quem achas que se vai lixar?!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Luso em Julho 20, 2013, 12:40:36 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Simples, é uma questão de timing, ele quando não faz devia fazer e quando faz a janela de oportunidade já passou.  :roll:

Mas é que é mesmo isso.
Ao que se deve acrescentar o efectivamente mal-feito/dúbio/indefinido.
Evocar a prudência serve muitas vezes para mascarar o medo de existir.
E Cavaco é medroso, não prudente, porque se o fosse já teria agido.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Julho 21, 2013, 01:01:57 pm
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: HSMW em Julho 21, 2013, 02:16:57 pm
E já agora o discurso a que ele se refere.


Medo...  :?
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: HSMW em Julho 21, 2013, 03:16:42 pm
Acho melhor fundir este tópico com o Unir os Pontos.
Senão vamos estar a repetir o que já foi dito.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Luso em Julho 21, 2013, 09:21:05 pm
Mais uma vez, Cavaco não desilude. :?:  :cry:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Julho 22, 2013, 12:42:27 am
Citação de: "HSMW"
Acho melhor fundir este tópico com o Unir os Pontos.
Senão vamos estar a repetir o que já foi dito.


concordo
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Luso em Julho 22, 2013, 09:12:51 am
O tópico está bem, o conteúdo de boa parte postais é que não.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Julho 25, 2013, 12:03:43 am
O que Kay Griggs tem para dizer.

Não encontrei no forum estes videos. Se estão repetidos peço desculpa.

vale a pena ouvir
http://www.whale.to/b/griggs_h.html (http://www.whale.to/b/griggs_h.html)

http://rense.com/general67/evil.htm (http://rense.com/general67/evil.htm)




Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Edu em Julho 25, 2013, 04:54:20 pm
Troca de emails confirma que Maria Luís Albuquerque sabia dos swaps
LUSA 25/07/2013 - 16:17

Citar
"Continuo a dizer que não minto e que aquilo que disse continua a ser verdade", diz a ministra.


Os emails enviados pelo ex-director-geral do Tesouro e Finanças Pedro Felício à agora ministra das Finanças em Junho e Julho de 2011 já continham informação sobre swap e indicavam uma perda potencial de 1,5 mil milhões de euros.

Nos emails trocados entre o ex-director-geral do Tesouro e Maria Luís Albuquerque, a que a Agência Lusa teve acesso, no verão de 2011 é feito em primeiro lugar um ponto de situação sobre o valor a preço de mercado dos contratos swap nas principais empresas (Metro de Lisboa, Metro do Porto, CP e Refer).

A troca de emails a que a Lusa teve acesso diz respeito aos dias 29 de Junho, 18 de Julho, 26 de Julho e 01 de agosto.

No primeiro destes emails enviado por Pedro Felício à então secretária de Estado do Tesouro e Finanças, que tem data de 29 de Junho de 2011, é incluindo um "ponto de situação dos MtM [Mark-to-market, valor de mercado] dos derivados e instrumentos financeiros nas principais empresas do SEE [Sector Empresarial do Estado]", afirmando ainda que esta informação está em actualização no âmbito do programa da troika, mas que o grosso dos valores está nestas quatro empresas.

Na mesma mensagem é incluído um valor de perdas potenciais com swaps para o Metro de Lisboa, o Metro do Porto, a Comboios de Portugal - CP e Refer em 2010 (1.289 milhões de euros) e outro mais actualizado no início de 2011 (1.294 milhões de euros).

Na segunda mensagem, datada de 18 de Julho, Pedro Felício envia a Maria Luís Albuquerque um anexo com detalhe dos instrumentos de gestão de risco - swaps - das principais empresas, com detalhe dos bancos e tipo de contrato e ainda mais informação sobre a renegociação de dívidas das empresas com bancos internacionais.

Maria Luís Albuquerque responde ao então director-geral do Tesouro e Finanças dizendo-lhe que necessitariam de conversar sobre este tema e outros que estariam pendentes, dando orientações para que a Direcção-Geral do Tesouro e Finanças (DGTF) não garantisse o cumprimento das dívidas das empresas e para que não sejam dadas orientações às empresas sobre como negociar a sua dívida com os bancos.

A 26 de Julho, Pedro Felício envia novo email a Maria Luís Albuquerque no qual é anexado o relatório anual do sector empresarial do Estado de 2011, dizendo que dentro deste estão incluídos novos capítulos, entre eles um dedicado a Instrumentos de Gestão de Risco Financeiro.

No documento incluem-se quadros que têm entre outras coisas uma actualização das perdas potenciais associadas a swaps, que em Junho de 2011 já tinham subido para 1.549 milhões de euros.

A 01 de agosto, Maria Luís Albuquerque interpela Pedro Felício e pergunta-lhe o porquê de não constar nos documentos da DGTF a informação sobre os derivados da EGREP - Entidade Gestora das Reservas de Produtos Petrolíferos.

Pedro Felício diz, num email de resposta, que tal se deve a informação insuficiente por parte da empresa. Um dia mais tarde envia a informação à agora ministra das Finanças, informando-a que os derivados da EGREP acabariam por inflacionar para 1.646 milhões de euros o valor de perdas potenciais estimadas, tendo um impacto negativo de 97 milhões de euros.

Pedro Felício disse esta terça-feira na comissão parlamentar que falou com Maria Luís Albuquerque sobre swaps aquando da tomada de posse como secretária de Estado, tendo-lhe enviado no dia seguinte um "ponto da situação", que continha as perdas potenciais dos swaps em quatro empresas.

Já o antigo secretário de Estado do Tesouro e Finanças do anterior Governo, Carlos Costa Pina, disse no mesmo dia em comissão que a governante foi informada pelo anterior Governo, incluído do que havia sido dito a Vítor Gaspar, e que lhe foi "igualmente sugerido que de imediato chamasse o Director-Geral do Tesouro e Finanças, Pedro Felício, para que este lhe apresentasse o estado do trabalho em curso".

No final desta quarta-feira, após uma audição parlamentar mas sobre o caso BPN, Maria Luís Albuquerque disse que responderia a estas questões na comissão de inquérito que está a investigar o caso no Parlamento e que manteve as suas palavras.

"Continuo a dizer que não minto e que aquilo que disse continua a ser verdade", afirmou.

Maria Luís Albuquerque tinha afirmado anteriormente que na pasta de transição nada constava sobre o tema e que "não havia qualquer documentação, nem nada de novo a transmitir, porque a informação tinha sido solicitada e apenas isso", em declarações feitas a 01 de Julho.



Como é que depois de toda a gente não ter duvidas de que mentiu no Parlamento,
como é que depois de haver provas conclusivas e diversas testemunhas de que ela mentiu em Parlamento esta mulher continua a afirmar uma mentira?

Como é que ela tem lata para isto?

E pior, como é que tudo isto é permitido?
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Julho 25, 2013, 07:15:30 pm
num país a sério já estava no olho da rua

mas como é amiguinha do passinhos...

nojo! Nojo desta gente toda! Não têm um pingo de vergonha na cara. Absolutamente asquerosos!!!!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: PereiraMarques em Julho 25, 2013, 10:41:10 pm
Aquela Licenciatura em Economia na Lusíada do Passos Coelho deve ser tão boa com a do Relvas e do Sócrates...A Setora Maria Luís deve ter sido só facilidades para o menino Pedrinho sacar um belo 16 no seu curso...
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Julho 26, 2013, 10:07:14 am
Citação de: "PereiraMarques"
Aquela Licenciatura em Economia na Lusíada do Passos Coelho deve ser tão boa com a do Relvas e do Sócrates...A Setora Maria Luís deve ter sido só facilidades para o menino Pedrinho sacar um belo 16 no seu curso...


e mm assim só conseguiu a licenciatura aos 36 anos de idade, mm sendo dada  :roll:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fsm2.imgs.sapo.pt%2Fmb%2F2%2FT%2F4%2FQGAER7s%2CT7oRDmmpX2YBnRCg_.jpg&hash=649ec38ce0fcdf984b4836f001518155)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Julho 26, 2013, 12:13:14 pm
Citar
Maria Luís não mente. Mas parece.
Nicolau Santos
11:32 Sexta feira, 26 de julho de 2013

A dra. Maria Luís Albuquerque começou por dizer que na pasta de transição entre governos que lhe foi entregue pelo seu antecessor, Costa Pina, não havia informação sobre os contratos de swaps de diversas empresas públicas. Foi desmentida por Costa Pina nas declarações que este fez esta semana na comissão parlamentar de inquérito.

A atual ministra das Finanças disse que desde que este Governo entrou em funções não foram celebrados contratos de swaps. Equivocou-se. Ela própria autorizou a transferência de alguns destes contratos para a Parpública.

Também afirmou que quando ocupou a pasta de secretária de Estado do Tesouro não encontrou uma proposta nem qualquer referência ao problema. Constata-se agora que logo no dia da sua tomada de posse como secretária de Estado, o ex-director geral do Tesouro e das Finanças lhe falou sobre o caso, tendo-lhe enviado no dia seguinte um documento com o ponto da situação, onde era alertada para as perdas potenciais dos contratos de swaps de quatro empresas públicas.

A ministra diz agora que não havia informação sobre o problema, só numérica. A questão semântica é interessante mas sabe-se agora que três semanas depois de tomar posse pediu e recebeu informação num ficheiro Excel das dívidas das empresas, organizadas por bancos, bem como dos swaps.

Não adianta continuar, embora os e-mails agora conhecidos fragilizem cada vez mais o que a ministra das Finanças tem dito sobre o assunto, nomeadamente que não recebeu informação do anterior Governo, que desconhecia a sua existência e que não foi alertada para a sua gravidade.

Acumulam-se as provas documentais que a contrariam. O ex-ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, mostrou na comissão parlamentar de inquérito o documento que entregou ao antecessor de Maria Luís, Vítor Gaspar, onde existe uma parte especificcamente dedicada à questão dos swaps.

O anterior secretário de Estado também sustenta que alertou Maria Luís para o assunto. E os e-mails trocados com o ex-director geral do Tesouro mostram que a então secretária de Estado sabia que o problema existia e o que se estava a passar.

Dito isto, não há volta a dar. Foi o anterior Governo que fez a maior parte dos contratos de swaps mas foi o atual que demorou dois anos a tomar uma decisão sobre o assunto quando três semanas depois de tomar posse já tinha informação sobre o tema. O atraso custou aos contribuintes milhares de milhões de euros. E a demora na decisão tem obviamente um rosto.

Maria Luís bem pode continuara  dizer que não mente. Mas que parece que o faz, lá isso parece.

Ler mais: http://expresso.sapo.pt/maria-luis-nao- ... z2a9J4gvAm (http://expresso.sapo.pt/maria-luis-nao-mente-mas-parece=f822937#ixzz2a9J4gvAm)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Edu em Julho 26, 2013, 02:00:54 pm
Se não é crime, mentir ao parlamento devia ser crime.

E sendo crime isto resolvia-se facilmente, ia para tribunal, os envolvidos apresentavam provas em como a realidade é diferente das afirmações da senhora, e a senhora em causa ia presa.

Simples, barato e poupava milhões a todos nós.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Julho 27, 2013, 11:55:41 am
topa-me lá esta, ó Edu:

Rui Machete presidiu a comissão de inquérito que ilibou Oliveira Costa de fraude fiscal


Cristina Ferreira

26/07/2013 - 21:57

O actual ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, ouvido na comissão de inquérito à nacionalização do BPN, em 2009, garantiu que tinha pouca informação sobre o que se passava no grupo, apesar de ser presidente do conselho consultivo.

No início dos anos noventa o actual ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, presidiu à comissão parlamentar de inquérito aos alegados perdões fiscais concedidos pelo ex-secretário de Estado de um Governo do PSD e, mais tarde, presidente do BPN, Oliveira Costa, a empresas do centro do país, nomeadamente, à Cerâmica Campos. No relatório final, os deputados ilibaram Oliveira Costa, que é hoje o principal arguido do caso BPN (onde o Estado já injectou cerca de 4 mil milhões de euros), de qualquer “actividade discriminatória culposa imputável”.

A nomeação de Rui Machete para ministro de Estado e chefe da diplomacia portuguesa surpreendeu os meios políticos e suscitou críticas à esquerda pela sua relação com o BPN. “No momento em que as fraudes do BPN e da SLN pesam tanto nas contas públicas e no bolso de cada contribuinte, julgo tratar-se de uma escolha de muito mau gosto”, afirmou o deputado João Semedo do Bloco de Esquerda. O ministro dos Negócios Estrangeiros respondeu após ter sido empossado. “Isso denota uma certa podridão dos hábitos políticos”, criticou, assegurando estar “de consciência tranquila há muitos anos.”

Em Junho de 1991 a imprensa noticiava que o então presidente do conselho de administração da Cerâmica Campos, Mota Figueiredo, tinha ido a São Bento garantir à comissão parlamentar de inquérito que o despacho de Oliveira Costa constituía um perdão de dívida fiscal de 2,5 milhões de euros (500 mil contos) para que a Celulose do Caima fosse comprada pela Caima. E informou que a operação tinha ficado “combinada” numa reunião realizada a 3 de Maio de 1990, na Secretaria de Estado dos Assuntos Fiscais, na presença de Oliveira Costa, de Mota Figueiredo, de Robin J. Edmeades, da Caima, assim como do delegado da Ernst & Young (Albino Jacinto) e da empresa que fez a avaliação da Campos, a Deco (Helen de Castro). Uma versão que coincidiu com a que o então administrador da Celulose do Caima, Richard Howson, deu aos mesmos deputados. Freitas do Amaral e Marcelo Rebelo de Sousa emitiram mesmo dois pareceres jurídicos onde apontaram para o carácter “executório e definitivo” do despacho de Oliveira Costa.

Mas a comissão de inquérito parlamentar, presidida pelo então deputado social-democrata Rui Machete, ilibou Oliveira Costa de quaisquer ilicitudes, ainda que considere o seu despacho, de 21 de Maio de 1990, que perdoa à Cerâmica Campos as multas e os juros fiscais compensatórios, “pouco claro e fundamentado”. O PS e o PCP não concordaram com a maioria parlamentar, centrada no PSD, e votaram contra.

Oito anos depois de ter sido ilibado pelos deputados, e após ter passado pelo Finibanco, como presidente, Oliveira Costa ascendia à liderança do BPN/SLN, autorizado a exercer as funções pelo Banco de Portugal. E iniciou um novo ciclo marcado por uma estratégia de negócio generosa que se destacava no mercado por remunerar os depósitos acima dos dois dígitos, quando a prática então mais comum se ficava pelos 3%. E expandiu um modelo empresarial complexo e opaco, centrado na figura do presidente executivo, a quem cabia articular as relações do grupo com os investidores, pequenas e médias empresas, e os órgãos sociais.

Foi neste contexto que dois anos depois, Machete assumiu funções na SLN/BPN, onde chegou a presidente do conselho superior (CS), uma estrutura não executiva e onde tinham assento os grandes accionistas. Um período que coincidiu também com várias polémicas, tornadas públicas à volta do crescimento meteórico da SLN/BPN. Ainda que muitos membros da SLN/BPN (nomeadamente no CS) tenham sido colocados à margem dos esquemas que contribuíram para a gigantesca burla. Aliás, Machete ouvido na comissão de inquérito ao BPN garantiu que tinha pouca informação sobre o que se passava no grupo e que ao CS chegavam dados escassos.

Na sua carta de renúncia a este órgão consultivo, datada de 7 de Janeiro de 2009, cerca de dois meses depois da nacionalização do BPN (o principal activo da SLN), o actual ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros de Passos Coelho justificava a sua presença no grupo de Oliveira Costa com o facto de a Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD) “ter adquirido 2.267.000 acções do BPN em Dezembro de 2000, acções que veio posteriormente a vender em alienações sucessivas, sendo a última em 2 de Março de 2007”. Nessa altura, a instituição criada com capitais americanos deixou “em definitivo” de ser accionista do banco.

Machete explicou, ainda, que se manteve no CS após 2007, porque os restantes membros “insistiram para que continuasse” dado “que a sua presença poderia ter utilidade para o esclarecimento do funcionamento do BPN e da SLN”. Com a nacionalização do BPN a existência do conselho superior na SLN perdeu sentido. Mas para além do investimento realizado pela FLAD, Machete terá igualmente comprado, a título pessoal, entre 2001 e 2005, cerca de 25.496 acções da SLN. Os títulos seriam depois vendidos, em 2006 e 2007, à FLAD, a que presidia (funções que exerceu entre 1985 e 2010). Esta informação foi revelada esta quinta-feira pelo Correio da Manhã.

O PÚBLICO tentou, hoje, ao final da manhã, por correio electrónico, confirmar a notícia junto de Rui Machete. No mesmo email, procurou saber qual o ganho obtido pessoalmente com a transacção e se a considerava compatível com as funções que então exercia na FLAD. Até às 21h o ministro não prestou quaisquer esclarecimentos.
 
http://www.publico.pt/politica/noticia/ ... al-1601473 (http://www.publico.pt/politica/noticia/rui-machete-presidiu-a-comissao-de-inquerito-que-ilibou-oliveira-costa-de-fraude-fiscal-1601473)

para onde quer que nos viremos , é a podridão do BPN e dos amigos do anilhador de cagarras...
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Edu em Julho 27, 2013, 01:25:08 pm
Mais um membro da turma do Cavaco Silva.

No meio disto tudo já de lá tiraram o que andava a tentar acabar com as rendas da EDP e das concessões rodoviárias.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 27, 2013, 06:45:19 pm
Jel, dos Homens da Luta, é candidato à Câmara de Cascais

 :arrow: http://sol.sapo.pt/inicio/Sociedade/Int ... t_id=80493 (http://sol.sapo.pt/inicio/Sociedade/Interior.aspx?content_id=80493)

Já parece o Brasil.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Julho 28, 2013, 03:27:57 pm
Citação de: "Edu"
Mais um membro da turma do Cavaco Silva.

No meio disto tudo já de lá tiraram o que andava a tentar acabar com as rendas da EDP e das concessões rodoviárias.

Comparado com estes o sócas era um menino de coro.

a ver o eixo do mal e o que rui machete disse do portas e do passos coelho, e agora vai sentar-se ao lado deles :lol: que canalhas!!!!

e mais um:

Agostinho "ongoing" Branquinho, novo secretário de estado da segurança social :G-bigun:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Luso em Julho 28, 2013, 09:38:24 pm
Está claro como nunca.
Eles ou nós.
Eles são o inimigo.

Veremos em breve, nas eleições autárquicas, o calibre deste povo.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Julho 28, 2013, 11:20:43 pm
[/youtube]
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Julho 29, 2013, 07:28:52 pm
Citação de: "Luso"
Está claro como nunca.
Eles ou nós.
Eles são o inimigo.

Veremos em breve, nas eleições autárquicas, o calibre deste povo.

pffff...para este povinho os partidos são como clubes de futebol, nada vai mudar :roll:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Agosto 04, 2013, 01:00:40 am
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Luso em Agosto 04, 2013, 10:53:18 pm
Oh mafarrico, e se boa parte disso for desinformação?
Uma boa maneira de manter ocultas descobertas científicas...
Não tem que ser tudo homenzinhos verdes ou cinzentos.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Agosto 06, 2013, 12:23:38 am
Boa noite Luso

Será desinformação?  :roll:

Neste video Mckinnon revela que o levou a investigar foi o Disclosure Project algo que o Luso "apadrinhou".

Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabecinhas em Agosto 12, 2013, 04:26:58 pm
Citar
Portugal é um dos poucos países no mundo que pode fechar as suas fronteiras, pois a natureza da-lhe uma grande riqueza que contém tudo o que é necessário para que a sua povoação possa viver feliz e em paz!

 

A maior parte dos portugueses desconhece que o seu “pobre” país possuí:

    - A maior Zona Económica Exclusiva da UE, que é tão grande como todo o continente europeu.
    - 80% de solo arável, mas está quase em completo abandono.
    - Invejável rede hidrográfica a nível mundial.
    - Grandes reservas de água doce, em aquíferos subterrâneos, quase inesgotáveis.
    - As maiores reservas de ferro, da UE, de excelente qualidade.
    - As maiores reservas de cobre da Europa (segundas do mundo).
    - As maiores reservas de tungsténio (volfrâmio) da Europa.
    - As maiores reservas de lítio da Europa.
    - As maiores reservas de terras raras.
    - As segundas maiores reservas de urânio da Europa.
    - Grandes reservas mineiras de ouro, prata e platina.
    - Grandes reservas de carvão mineral de excelente qualidade.
    - E as incomensuráveis riquezas que as águas do Atlântico escondem.
    - Uma das maiores reservas de petroleo da europa ,que ja vão ser exploradas na costa do Algarve, por companhias alemães e espanhola. Vão pagar a Portugal apenas 20 centimos por barril, enquanto ele já passou à muito tempo os 100 dólares por barril.
    -Reservas de gás natural e de gisto, que dá para Portugal pelo menos para 100 anos sem precisar de ninguém.

 

E isto é apenas a ponta do iceberg que circula pela internet,…

Portugal, é possivelmente o país mais rico da UE, na sua dimensão, e é levado à ruína pelos seus governantes.

A ser verdade só me dá vontade de chorar!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Agosto 13, 2013, 03:58:54 am
Eu não diria que a culpa é dos governantes, é uma desculpa fácil. Talvez haja algo de verdade quando Carlos Cruz (o famoso apresentador) comparava o povo português ao americano. Dizia ele que o americano vê o vizinho bem na vida e tenta ele ser igual ou melhor. O português pelo contrário, dizia ele, vê o vizinho bem e tenta deitá-lo abaixo. Mentalidade pequena e mesquinha. Muitos quintais para um país tão pequeno.

Mas dói, dói ver um país com a nossa história e potencialidades estar na situação em que está. Lembro-me dum episódio que me contaram dum israelita que invejava as condições naturais de portugal enquanto que eles tiveram de meter mãos à obra e construir e criar no deserto.

Se calhar as nossas próximas gerações estão destinadas a voltar à terra.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Agosto 13, 2013, 04:03:05 pm
os governantes são o reflexo do seu povo
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Camuflage em Agosto 13, 2013, 08:39:12 pm
Citação de: "mafarrico"
Eu não diria que a culpa é dos governantes, é uma desculpa fácil. Talvez haja algo de verdade quando Carlos Cruz (o famoso apresentador) comparava o povo português ao americano. Dizia ele que o americano vê o vizinho bem na vida e tenta ele ser igual ou melhor. O português pelo contrário, dizia ele, vê o vizinho bem e tenta deitá-lo abaixo. Mentalidade pequena e mesquinha. Muitos quintais para um país tão pequeno.

Mas dói, dói ver um país com a nossa história e potencialidades estar na situação em que está. Lembro-me dum episódio que me contaram dum israelita que invejava as condições naturais de portugal enquanto que eles tiveram de meter mãos à obra e construir e criar no deserto.

Se calhar as nossas próximas gerações estão destinadas a voltar à terra.

Basta olhar para a história da Finlândia e procurar então perceber como é que um país tão pobre se torna tão rico em menos de um século, sob ameada de invasão e sem grandes recursos naturais, face a um Portugal cheio de séculos de história e ainda com colónias, o feedback que tenho dos nórdicos é exactamente o mesmo que tem do israelita, todos acham que temos óptimas condições, só não percebem porque está o país neste flagelo e insiste continuar.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Edu em Agosto 13, 2013, 08:48:14 pm
Países como Israel e a Finlândia só tinham uma hipotese, ou trabalhavam todos para o bem comum ou os habitantes pura e simplesmente não sobreviviam. Em Portugal (e nos países mediterraneos da Europa) acontece que mesmo cada um a trabalhar (e por vezes a roubar) para seu lado as condições permitem que mesmo assim todos vivam com o minimo de condições.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabecinhas em Agosto 14, 2013, 11:52:29 am
Acabei de vir de uma entrevista de emprego (se é que se pode chamar isso!) na empresa Edisoft que pertence agora ao grupo Thales. Então a oferta era a seguinte:

Será que sou eu que sou exigeante?!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Edu em Agosto 14, 2013, 03:15:12 pm
Se ao menos desse para uma pessoa ser independente com 550€ por mês.

Somos mesmo um país de mão de obra barata. O mesmo emprego na Thales nos países baixos era pago a pelo menos 2000€. Digo isto porque conheço uma rapariga que está a estagiar lá e ganha isso.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Get_It em Agosto 14, 2013, 04:33:32 pm
É o resultado do mercado de trabalho que andamos a criar nas últimas décadas. Por acaso no outro dia vi uma oferta de emprego na Madeira que me pôs a pensar.

Vejam só esta gigante diferença: Uma pessoa com um curso nível III (seja EFA, CEF ou curso profissional) na área da informática muito dificilmente arranja um emprego em Portugal, o mais provável é que consiga arranjar um estágio profissional que agora nem deve chegar a pagar 500€ mas que é na mesma comparticipado pelo IEFP. No entanto, uma oferta de emprego com estes requisitos (e que não pedia experiência) na Madeira já vinha com um salário fixo de mil e tal euros.

Este desemprego é resultado de um sistema educacional desproporcional (mentalidade do «todos temos que ser engenheiros»), não interessa que não haja depois saída profissional, o que interessa é que as universidades ganhem o seu dinheirinho. Depois temos leis, e todo este movimento dos estágios, que foi criado para fazer as vontades dos empresários -- ou para ser mais correcto, das gigantes portuguesas.

Cumprimentos,
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Agosto 14, 2013, 04:43:55 pm
Citação de: "Cabecinhas"
Acabei de vir de uma entrevista de emprego (se é que se pode chamar isso!) na empresa Edisoft que pertence agora ao grupo Thales. Então a oferta era a seguinte:
  • Recém-licenciado para desenvolvimento de programação aplicacional;
  • Estágio - 6 meses... sem certezas que houvesse vaga no final.
  • Remuneração - 550€ BRUTOS + subsídio de alimentação

Será que sou eu que sou exigeante?!


vá lá, não te oferecerem só o SMN , 485€...
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Agosto 14, 2013, 04:45:32 pm
Citação de: "Camuflage"

Basta olhar para a história da Finlândia e procurar então perceber como é que um país tão pobre se torna tão rico em menos de um século, sob ameada de invasão e sem grandes recursos naturais, face a um Portugal cheio de séculos de história e ainda com colónias, o feedback que tenho dos nórdicos é exactamente o mesmo que tem do israelita, todos acham que temos óptimas condições, só não percebem porque está o país neste flagelo e insiste continuar.


simples, não é habitado por Finlandeses  :mrgreen:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabecinhas em Agosto 14, 2013, 09:50:31 pm
Citação de: "P44"
Citação de: "Cabecinhas"
Acabei de vir de uma entrevista de emprego (se é que se pode chamar isso!) na empresa Edisoft que pertence agora ao grupo Thales. Então a oferta era a seguinte:
  • Recém-licenciado para desenvolvimento de programação aplicacional;
  • Estágio - 6 meses... sem certezas que houvesse vaga no final.
  • Remuneração - 550€ BRUTOS + subsídio de alimentação

Será que sou eu que sou exigeante?!


vá lá, não te oferecerem só o SMN , 485€...


Dá vontade de perguntar porque é que não abrem uma sucursal lá para a União Indiana ou China...
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Agosto 15, 2013, 09:17:38 pm
ri-me tanto que até lacrimejei

Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Agosto 18, 2013, 01:40:53 pm
Citação de: "Cabecinhas"
Citação de: "P44"
Citação de: "Cabecinhas"
Acabei de vir de uma entrevista de emprego (se é que se pode chamar isso!) na empresa Edisoft que pertence agora ao grupo Thales. Então a oferta era a seguinte:
  • Recém-licenciado para desenvolvimento de programação aplicacional;
  • Estágio - 6 meses... sem certezas que houvesse vaga no final.
  • Remuneração - 550€ BRUTOS + subsídio de alimentação

Será que sou eu que sou exigeante?!


vá lá, não te oferecerem só o SMN , 485€...


Dá vontade de perguntar porque é que não abrem uma sucursal lá para a União Indiana ou China...


não é preciso...não leste aquela noticia de que a diminuição do desemprego se devia ao aumento de postos de trabalho onde pagavam 310€/mês?  :arrow: http://expresso.sapo.pt/subemprego-cres ... os=f826256 (http://expresso.sapo.pt/subemprego-cresceu-139-nos-salarios-abaixo-dos-310-euros=f826256)

é o sonho de qq capitalista...mais um ano ou dois e estamos a pagar para ir trabalhar

abençoada crise, que dure por muitos e bons anos , pois para "alguns" é sempre a lucrar!!!!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: PereiraMarques em Agosto 20, 2013, 10:11:06 am
Citar
Gabinete do Secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social


Despacho n.º 10750/2013
Decorrente da remodelação governamental plasmada no Decreto do Presidente da República n.º 92-D/2013, publicado em suplemento
à I Série do Diário da República do dia 26 de julho de 2013, torna-se necessário renomear os membros do meu Gabinete.
Assim:
1 - Ao abrigo do disposto na alínea b) do n.º 1 do artigo 3.º, nos n.ºs 1, 2 e 3 do artigo 11.º e do artigo 12.º do Decreto-Lei n.º 11/2012, de 20
de janeiro, designo para exercer as funções de adjunto do meu Gabinete, no âmbito das suas qualificações e experiência profissional, o licenciado
Rui Pedro Rodrigues Gonçalves.

2 - Para efeitos do disposto no artigo 12º do mesmo Decreto-Lei, a nota curricular do designado é publicada em anexo ao presente despacho,
que produz efeitos desde 26 de julho de 2013.

3 - Publique-se no Diário da República e promova-se a respetiva publicitação na página eletrónica do Governo.

26 de julho de 2013. — O Secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social, Agostinho Correia Branquinho.

ANEXO
Nota curricular
Rui Pedro Rodrigues Gonçalves, licenciado em Geologia, pela faculdade de Ciências da Universidade do Porto, é adjunto do Senhor
Secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social.
Colaborou em trabalhos de investigação científica na Faculdade de Ciências da U.P., pertenceu a diferentes órgãos da Universidade e da
Faculdade de Ciências da U.P, destacando-se o Senado Universitário, Assembleia da Universidade e Conselho Diretivo da Faculdade de
Ciências da U.P.
Nos últimos anos exerceu funções de Adjunto de Vereação e da Vice-presidência da Câmara de Gaia, tendo ainda integrado os
quadros de empresas do setor privado, enquanto não exercia funções públicas.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 21, 2013, 05:28:30 pm
:arrow: http://www.filmsforaction.org/watch/wit ... peechless/ (http://www.filmsforaction.org/watch/without_saying_a_word_this_6_minute_short_film_will_make_you_speechless/)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Setembro 06, 2013, 07:32:42 pm
Agentes da desinformação a passearem-se pela BBC. Ao ponto a que isto chegou.

Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: HSMW em Setembro 06, 2013, 08:21:04 pm
Citação de: "mafarrico"
Agentes da desinformação a passearem-se pela BBC. Ao ponto a que isto chegou.


Esse vídeo é de 2011 e já foi debatido cá no fórum.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Setembro 06, 2013, 09:02:22 pm
Portas colocou dinheiro em banco depois de este ficar protegido por lei alemã
06 Setembro 2013, 11:04 por Jornal de Negócios

O Deutsche Bank deixou, no ano de resgate de Portugal, de ser uma entidade de direito português e ficou protegido face ao risco da dívida nacional. As declarações de rendimentos do vice-primeiro-ministro mostram que, depois de Agosto de 2011, colocou 80 mil euros na instituição, tirando dinheiro de um banco espanhol. Governo português sempre garantiu confiança na banca nacional.

A 6 de Abril de 2011, Portugal solicita intervenção financeira externa. A 16 de Junho de 2011, há uma outra notícia de relevo: “Deutsche Bank foge ao risco em Portugal”. Como? O banco optou por passar a ser uma sucursal do banco alemão e deixou de ser um banco de direito português. O objectivo foi, segundo o que foi dito na altura, escapar à exposição ao risco de Portugal – à época, alvo de sucessivas descidas de “rating”.

 
Foi depois desta alteração do estatuto jurídico do Deutsche Bank que Paulo Portas, então ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, abriu uma conta solidária na instituição. Foram colocados, aí, 80 mil euros após Agosto de 2011, conforme conta esta sexta-feira o “Correio da Manhã”. Não se sabe se há alguma relação entre os dois acontecidos. O agora vice-primeiro-ministro não fez comentários ao jornal.

 
Na declaração de rendimentos que o governante entregou no Tribunal Constitucional nessa altura, quando deixou de ser deputado para passar a ser ministro, não constava o depósito no Deutsche Bank. Estava declarada uma conta superior a 159 mil euros no Banco Popular.

 
Na declaração feita dois anos depois, quando deixou de ser ministro dos Negócios Estrangeiros para assumir o cargo de vice-primeiro-ministro, Portas declara a conta de 80 mil euros no Deutsche Bank. No Popular, tem apenas 52 mil euros em obrigações, além de 100 mil euros num depósito a prazo no Santander, de acordo com o “Correio da Manhã”.

 
No caso de instituições nacionais, o número dois do Governo liderado por Passos Coelho investiu, desde Agosto de 2011, 2.584 euros na compra de obrigações do BCP e 2.500 euros num investimento na Caixa Geral de Depósitos.

 
Portugal nunca sofreu uma fuga de depósitos, como se temeu que acontecesse noutros países como a Grécia e a própria Espanha. Contudo, quando o Deutsche Bank alterou o estatuto jurídico, o passo foi entendido no sistema financeiro como uma forma de deixar de estar exposto ao risco português. Segundo notícias citadas pelo “Correio da Manhã”, o Deutsche Bank conseguiu captar mais depósitos a prazo depois de ter passado a ser protegido pela lei germânica.

 
O Governo de Passos Coelho sempre garantiu confiança na banca nacional e nos seus depósitos. “Tenho toda a confiança na capacidade de gestão dos bancos portugueses. Na minha opinião, os bancos portugueses têm tido um comportamento muito positivo no quadro muito exigente em que tem estado a operar desde o início da crise global”, disse, por exemplo, o ex-ministro das Finanças, Vítor Gaspar, a 12 de Julho de 2011, pouco depois do pedido de resgate de Portugal.

http://www.jornaldenegocios.pt/economia ... alema.html (http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/portas_coloca_dinheiro_em_banco_depois_deste_ficar_protegido_por_lei_alema.html)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Setembro 12, 2013, 05:57:47 pm
nao e so no nosso querido portugal que temos estorias destas. mas ha uma diferenca. na america sao despedidos  :mrgreen:

http://rt.com/usa/elizabeth-obagy-syria ... fired-736/ (http://rt.com/usa/elizabeth-obagy-syria-commentator-fired-736/)

Syria researcher cited by McCain, Kerry fired for fabricating credentials

Published time: September 12, 2013 00:40


The Syria researcher and commentator who was cited by US leaders who have called for military action against the Middle Eastern country has been fired from her Washington-based think tank for lying about her qualifications.

“The Institute for the Study of War has learned and confirmed that, contrary to her representations, Ms. Elizabeth O’Bagy does not in fact have a Ph.D. degree from Georgetown University,” the research group announced in an online statement Wednesday. “ISW has accordingly terminated Ms. O’Bagy’s employment, effective immediately.”

Both US Secretary of State John Kerry and Senator John McCain referenced an editorial she had written in the Wall Street Journal during congressional hearings during which they argued in favor of US military strikes against Syria. The 26-year-old wrote that “contrary to many media accounts, the war in Syria is not being waged entirely, or even predominantly, by dangerous Islamists and Al-Qaeda die-hards.”

She told McClatchy that she was merely waiting for Georgetown to confer her degree after submitting and defending her dissertation, also claiming she was in a dual master’s and doctorate program at the private Washington university.
O’Bagy said the dissertation was titled “With Both Rifle and Child: The Role of Female Militancy in Islamic Societies.” She wrote that she was “talking to some publishers about possibly turning it into a book.”

Kimberly Kagan, who founded the Institute for the Study of War in 2007, said she was “deeply saddened” by the revelation but does not discount any of O’Bagy’s work.

“Everything I’ve looked at is rock solid,” she told Politico. “Every thread that we have pulled upon has been verified through multiple sources.”  

O’Bagy also served as the political director of the Syria Emergency Task Force (SETF), a Syrian rebel advocacy group that has lobbied the White House and Congress to lend support to opposition groups. The Wall Street Journal was criticized earlier this week for failing to disclose O’Bagy’s ties to the group. O’Bagy told The Daily Caller Wednesday that she was not employed by the SETF, but an independent contractor who was not involved in their lobbying efforts.

She also resisted the Obama administration’s decision to deem al-Nusra a terror organization in December.

“I’m not saying they aren’t a terrorist group,” she told McClatchy last year. “But given the circumstances and given their disastrous cooperation with the opposition as a whole, designating them now would be disastrous.”

The powerful Syrian rebel group formally allied itself with Al-Qaeda less than five months later and O’Bagy later admitted her initial comments were wrong.

Kerry said the op-ed was a “very interesting article” and remarked on O’Bagy’s “enormous” experience, including learning Arabic. But Janine Di Giovanni, a veteran foreign correspondent who has covered the conflict on the ground, told the Huffington Post that O’Bagy “exaggerated wildly her experience inside Syria.

“Those of us who work in Syria, as reporters or researchers, are a very small group of people,” she said. “It’s not a war to cut your teeth in. A lot of people were quite shocked when a 26-year-old Ph.D, so-called Syria expert who appeared to have never worked in the region, and whom no one had heard of, appeared on CNN and other networks as a Syrian expert.”
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Luso em Setembro 13, 2013, 12:01:03 am
Citação de: "mafarrico"
nao e so no nosso querido portugal que temos estorias destas. mas ha uma diferenca. na america sao despedidos  :mrgreen:

http://rt.com/usa/elizabeth-obagy-syria ... fired-736/ (http://rt.com/usa/elizabeth-obagy-syria-commentator-fired-736/)

Syria researcher cited by McCain, Kerry fired for fabricating credentials

Published time: September 12, 2013 00:40


The Syria researcher and commentator who was cited by US leaders who have called for military action against the Middle Eastern country has been fired from her Washington-based think tank for lying about her qualifications.

“The Institute for the Study of War has learned and confirmed that, contrary to her representations, Ms. Elizabeth O’Bagy does not in fact have a Ph.D. degree from Georgetown University,” the research group announced in an online statement Wednesday. “ISW has accordingly terminated Ms. O’Bagy’s employment, effective immediately.”

Both US Secretary of State John Kerry and Senator John McCain referenced an editorial she had written in the Wall Street Journal during congressional hearings during which they argued in favor of US military strikes against Syria. The 26-year-old wrote that “contrary to many media accounts, the war in Syria is not being waged entirely, or even predominantly, by dangerous Islamists and Al-Qaeda die-hards.”

She told McClatchy that she was merely waiting for Georgetown to confer her degree after submitting and defending her dissertation, also claiming she was in a dual master’s and doctorate program at the private Washington university.
O’Bagy said the dissertation was titled “With Both Rifle and Child: The Role of Female Militancy in Islamic Societies.” She wrote that she was “talking to some publishers about possibly turning it into a book.”

Kimberly Kagan, who founded the Institute for the Study of War in 2007, said she was “deeply saddened” by the revelation but does not discount any of O’Bagy’s work.

“Everything I’ve looked at is rock solid,” she told Politico. “Every thread that we have pulled upon has been verified through multiple sources.”  

O’Bagy also served as the political director of the Syria Emergency Task Force (SETF), a Syrian rebel advocacy group that has lobbied the White House and Congress to lend support to opposition groups. The Wall Street Journal was criticized earlier this week for failing to disclose O’Bagy’s ties to the group. O’Bagy told The Daily Caller Wednesday that she was not employed by the SETF, but an independent contractor who was not involved in their lobbying efforts.

She also resisted the Obama administration’s decision to deem al-Nusra a terror organization in December.

“I’m not saying they aren’t a terrorist group,” she told McClatchy last year. “But given the circumstances and given their disastrous cooperation with the opposition as a whole, designating them now would be disastrous.”

The powerful Syrian rebel group formally allied itself with Al-Qaeda less than five months later and O’Bagy later admitted her initial comments were wrong.

Kerry said the op-ed was a “very interesting article” and remarked on O’Bagy’s “enormous” experience, including learning Arabic. But Janine Di Giovanni, a veteran foreign correspondent who has covered the conflict on the ground, told the Huffington Post that O’Bagy “exaggerated wildly her experience inside Syria.

“Those of us who work in Syria, as reporters or researchers, are a very small group of people,” she said. “It’s not a war to cut your teeth in. A lot of people were quite shocked when a 26-year-old Ph.D, so-called Syria expert who appeared to have never worked in the region, and whom no one had heard of, appeared on CNN and other networks as a Syrian expert.”


Caramba! Tresanda, ou não tresanda esta história???
Já não é tão fácil enganar o pessoal, como dantes. Até o Zbigwnwwwywy Brjwskwkky o diz (certamente a pensar nos seus colegas papa-tangas deste mundo)

http://www.storyleak.com/brzezinski-glo ... difficult/ (http://www.storyleak.com/brzezinski-global-political-awakening-making-syrian-war-difficult/)

During a short interview with Germany’s DW News last Monday, former US National Security Adviser and Trilateral Commission co-founder Zbigniew Brzezinski commented on the growing inefficiency of war due to the increased political knowledge of the public.

Brzezinski-global-awakening-news“Given the contemporary reality of what I have called in my writings ‘Global Political Awakening,’ a policy of force based primarily on Western and in some cases former colonial powers does not seem to me a very promising avenue to an eventual solution to the regional problem,” said Brzezinski, referring to the situation in Syria.

Despite Brzezinski’s noted long-term relationship with Obama which included a top foreign policy adviser position, Brzezinski denied any specific knowledge of his plans regarding Syria, saying that if the administration has a strategy, it’s a “very well-kept secret.”

Obama’s Middle Eastern strategy has been a mere continuation of the policies seen under Bush, exemplified by former four star general and NATO commander Wesley Clark’s admission of the Bush-era Pentagon plan to overthrow several countries including Libya and Syria.

Although Brzezinski at times attempts to appear opposed to military interventionism, President Obama’s actions in Syria, which include the support of admitted Al Qaeda fighters, closely mirrors several of Brzezinski’s previous policies, most notably the opposition to the Soviet Union in 1979, where decisions made by Brzezinski led to the creation of Al Qaeda through the CIA funding of the Afghan Mujaheddin.

Brzezinski’s call of warning to the “global political awakening” has only intensified in recent years. Last year during a speech in Poland, Brzezinski noted that it has become “increasingly difficult to suppress” and control the “persistent and highly motivated populist resistance of politically awakened and historically resentful peoples.” Brzezinski also blamed the accessibility of “radio, television and the Internet” for the “universal awakening of mass political consciousness.”
 
“[The] major world powers, new and old, also face a novel reality: while the lethality of their military might is greater than ever, their capacity to impose control over the politically awakened masses of the world is at a historic low. To put it bluntly: in earlier times, it was easier to control one million people than to physically kill one million people; today, it is infinitely easier to kill one million people than to control one million people,” said Brzezinski during a 2010 Council on Foreign Relations speech in Montreal.

Despite attempts by both the Republican and Democratic leadership to gain support for a war in Syria, a new Reuters poll revealed that only 9 percent of Americans support military intervention in Syria. If the United States intervenes, it will be the least popular war in American history.

The massive and growing evidence forced out by the alternative media, which points to a US backed chemical attack by Al Qaeda led rebel forces to be blamed on Assad, has only accelerated the inevitable downfall of the corporate press that is now only trusted by 23 percent of the public.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Setembro 13, 2013, 08:22:40 pm
Lentamente o povo americano começa a perceber quem é que puxa os cordelinhos. Ninguém quer esta guerra. Só os interesses obscuros.

A RT como sabemos é controlada assim como a CNN, mas quando as comadres se zangam descobrem-se as verdades. Às vezes é bom dar um pulo lá para descobrir algumas coisas.

obrigado pela partilha Luso, não conhecia o site.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 21, 2013, 04:03:00 pm
Artigo de opinião:

Citar
Declarada a morte da social-democracia
Daniel Oliveira
ontem às 8:00  
 
Dando voz ao programa dos sociais-democratas (coligados com os liberais, centristas), o Rei Guilherme anunciou ontem o fim do Estado Social na Holanda. Será substituído pela "sociedade participativa", o que passa, na prática, por cada um se desenrascar sozinho. Traduzido por miúdos, o governo holandês vai fazer um corte de seis mil milhões de euros nas despesas públicas. Espera-se que o desemprego suba e que o poder de compra dos holandeses caia 0,5%. Os social-democratas holandeses chegaram ao poder com um discurso contra a austeridade. Uma sondagem da televisão pública diz que 80% da população é contra estes planos governamentais. E, como tem sido habitual na Europa, eles avançarão na mesma.

Faço notar que não há falta de dinheiro na Europa. Pelo contrário, há enormes excedentes que explicam, aliás, como consegue a Alemanha financiar-se a juros negativos. O que há na Europa, em toda a Europa, é a vitória de uma agenda ideológica e dos interesses financeiros que se apoderaram dos principais centros de poder e que sonham com a privatização de todas as funções sociais do Estado. Não espanta que essa vitória venha pela mão de governos social-democratas. Gerhard Schroeder fez mais no ataque ao Estado Social e na contração dos salários dos trabalhadores alemães (o que contribuiu decisivamente para a crise do euro) do que Angela Merkel alguma vez sonhou. Foram os governos socialistas e social-democratas, e não a direita, que construíram o essencial das regras de uma moeda única disfuncional. E, em todos os países europeus onde têm recuperado o poder, não o usaram para travar esta loucura. François Hollande limita-se a anunciar, como um tonto, o fim da crise do euro. Na esperança de não ter de chegar a fazer realmente alguma coisa do que prometeu. Nem um rasgo de coragem se vislumbra na generalidade dos partidos socialistas e social-democratas europeus. O PS português incluído.

O papel que os partidos social-democratas desempenham e desempenharam, nas duas últimas décadas, na destruição do Estado Social e na desregulação económica e financeira é o mais inacreditável gesto de traição de um movimento político à sua própria história. Transformados em meras federações de interesses, os partidos socialistas e social-democratas não estão apenas a enterrar o Estado Social. Estão a enterrar a esperança na democracia, que depende de uma alternativa a este caminho (a confiança nos políticos e no governo atingiu, na Holanda, como em tantos outros países, mínimos históricos). E estão, afinal de contas, a enterrar-se a si mesmos. O comunismo morreu com a queda do muro de Berlim. A social-democracia morreu com esta crise financeira.
 

 :arrow: http://expresso.sapo.pt/declarada-a-mor ... ia=f831256 (http://expresso.sapo.pt/declarada-a-morte-da-social-democracia=f831256)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Luso em Setembro 21, 2013, 09:49:20 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Artigo de opinião:

Citar
(...)Uma sondagem da televisão pública diz que 80% da população é contra estes planos governamentais. E, como tem sido habitual na Europa, eles avançarão na mesma

Cai a máscara da fraude que é a "democracia" que nos venderam.

Um sistema político vale sobretudo pela confiança que inspira na população E TAMBÉM - por isso mesmo - na eficácia que esse sistema tem no controlo da população.
Quem manda já se está a marimbar para a "democracia" e já sabe que NÃO precisa democracia para alcançar os seus intentos, ao conhecer a qualidade dos eleitores, qualidade (falta dela) aliás para a qual muito investiu.
Um povo estúpido não precisa das ineficiências da democracia, porque não compreende realmente as vantagens, nem as obrigações, nem os perigos que a ameaçam, e muito menos quer saber. E estaria tudo muito bem, não fossem ou outros que, não concordando, vão ter que viver com as consequências da estupidez, desinteresse e negligência da maioria.

Já agora, grandes golos tem marcado o Cristinaldo ultimamente! :shock:
 E viram quanto ganha? Que homem! Quem me dera que o meu carequinha lindo seja como ele!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: FoxTroop em Setembro 21, 2013, 10:00:53 pm
Teorias da conspiração, tudo teorias da conspiração. A porra é que as teorias, afinal, estão a sair do papel e, infelizmente, bem se pode dizer que a realidade está a passar a ficção e não é por pouco. A propósito, já repararam que os rapazinhos da Wells Fargo estão a apostar numa quebra de 30% do mercado até ao fim do ano e os "tubarões" aceleraram a trocar os papeizitos de Bolsas por "coisas palpáveis"?!!  Hmmmmm....Ah, percebo, não veio na Maria nem na Nova Gente nem sequer na Bola....... i see......
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Setembro 21, 2013, 11:39:40 pm
1+1 na minha terra costuma ser 2

Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Setembro 22, 2013, 01:37:06 pm

http://rethink911.org/news/new-poll-fin ... agecontent (http://rethink911.org/news/new-poll-finds-most-americans-open-to-alternative-911-theories/#pagecontent)

New Poll Finds Most Americans Open to Alternative 9/11 Theories

One in Two Surveyed Have Doubts About Government’s Account of 9/11.

46% Suspect Controlled Demolition of World Trade Center Building 7 after Viewing Video Footage of Collapse.

On the 12th anniversary of 9/11, a new national survey by the polling firm YouGov reveals that one in two Americans have doubts about the government’s account of 9/11, and after viewing video footage of World Trade Center Building 7’s collapse, 46% suspect that it was caused by a controlled demolition. Building 7, a 47-story skyscraper, collapsed into its own footprint late in the afternoon on 9/11.

The poll was sponsored by ReThink911, a global public awareness campaign launched on September 1. The campaign includes a 54-foot billboard in Times Square and a variety of transit and outdoor advertising in 11 other cities, all posing the question, “Did you know a third tower fell on 9/11?”

Among the poll’s findings:

    38% of Americans have some doubts about the official account of 9/11, 10% do not believe it at all, and 12% are unsure about it;
    46%, nearly one in two, are not aware that a third tower collapsed on 9/11. Of those who are aware of Building 7’s collapse, only 19% know the building’s name;
    After seeing video footage of Building 7′s collapse:
        46% are sure or suspect it was caused by controlled demolition, compared to 28% who are sure or suspect fires caused it, and 27% who don’t know;
        By a margin of nearly two to one, 41% support a new investigation of Building 7′s collapse, compared to 21% who oppose it.

“The poll shows quite clearly what we already knew. Most people who see Building 7’s collapse have trouble believing that fires brought it down,” said Richard Gage, a member of the American Institute of Architects and founder of Architects & Engineers for 9/11 Truth, the campaign’s major sponsor. “It simply doesn’t look like a natural building collapse, and that’s because all the columns have been removed at once to allow it to come down symmetrically in free-fall. The evidence of controlled demolition is overwhelming. As more and more people learn about Building 7, public demand for a new investigation grows. People want the truth.”

According to the National Institute of Standards and Technology (NIST), normal office fires caused the failure of a single column, starting a chain reaction that brought Building 7 down. More than 2,000 architects and engineers have signed the Architects & Engineers for 9/11 Truth petition that questions NIST’s explanation of the building’s collapse.

“Even the government’s own computer model disproves its theory. It looks nothing like the actual collapse,” said Tony Szamboti, a mechanical engineer from the Philadelphia area. “Not only that, they refuse to release the data that would allow us to verify their model. In the world of science, this is as bad as it gets. I’m glad most people can look at the collapse and see the obvious.”

The ReThink911 campaign calls for a new investigation into Building 7’s collapse, as well as the destruction of the Twin Towers. The YouGov poll and the ad campaign were financed with more than $225,000 in donations from thousands of supporters.

All figures, unless otherwise stated, are from YouGov Plc. Total sample size was 1194 adults. Fieldwork was undertaken between 27th – 29th August 2013. The survey was carried out online. The figures have been weighted and are representative of all US adults (aged 18+).
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Luso em Setembro 27, 2013, 08:06:55 pm
A velha questão da falta de formação...

Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Setembro 30, 2013, 01:29:32 am
os tipos da Stasi eram mesmo levados da breca

http://pt.scribd.com/doc/46459438/Who-is-Who-in-the-CIA (http://pt.scribd.com/doc/46459438/Who-is-Who-in-the-CIA)
Título: Fogo nos Grandes Armazéns
Enviado por: Carlos Rendel em Setembro 30, 2013, 12:46:52 pm
Pusemos toda a Europa a rir com as comemorações do incêndio no Chiado.De quem seria a peregrina ideia de relembrar

         um sinistro que destruiu parte da Lisboa pombalina,ainda  mais com a recreação dos acontecimentos vestindo  o pessoal

         com  roupas da época, e presença de repórteres dos media a fazer perguntas tais como : "o que fazia quando começou  o

         sinistro"? ou  "sabe quem avisou os bombeiros"?

         E ainda  há  quem não considere o povo português "special".
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Setembro 30, 2013, 10:36:54 pm
https://docs.google.com/file/d/0B_j9nHb ... edit?pli=1 (https://docs.google.com/file/d/0B_j9nHbEe0UUS2xNOGtOWUpqMlU/edit?pli=1)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 18, 2013, 05:03:58 pm
Ok, quem vai pedir isto ao Pai Natal?! :arrow: http://www.heinnie.com/Tactical-Duty-Kilt/p--11300/ (http://www.heinnie.com/Tactical-Duty-Kilt/p--11300/)

É "tático"!!! :lol:  :N-icon-Axe:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 23, 2013, 11:47:35 am
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Novembro 07, 2013, 03:55:55 pm
Robots de cozinha: um debate sangrento


Há pessoas que são não-grotescas na vida real e grotescas na internet. São as mesmas pessoas, mas praticam uma espécie de heteronímia on-line



A internet difere do mundo real na medida em que alberga mais pessoas grotescas. Esta distinção, embora me pareça cristalinamente verdadeira, não faz qualquer sentido. Em princípio, o facto de um raciocínio ser desprovido de qualquer sentido não me impede de teimar nele, mas este tem um vício demasiado evidente: a internet não pode albergar mais pessoas grotescas do que o mundo real na medida em que todo o universo de pessoas, incluindo as grotescas, habita no mundo real, e só uma parte delas, por maior que seja, tem acesso à internet.  

É possível que seja uma questão de proporção: se nem todas as pessoas não-grotescas possuírem ligação à internet, e a totalidade dos grotescos ceder àquela vontade, aparentemente indómita, de estar on-line, o equilíbrio de forças entre grotescos e não-grotescos altera-se. Também pode ser uma questão de intensidade: pessoas que são apenas ligeiramente grotescas na vida real vão ser fulgurantemente grotescas na internet, simulando assim um mundo com mais gente grotesca. Mas isso seria apenas uma questão de aparência, quando me parece que estamos perante um problema de substância. Há pessoas que são não-grotescas na vida real e grotescas na internet. São as mesmas pessoas, mas praticam uma espécie de heteronímia on-line. São um homem chamado Fernando Pessoa na vida real e um gorila chamado Álvaro de Campos na internet. É isso que explica o seguinte fenómeno: na vida real, não conheço ninguém que coleccione unhas, mas na internet há fóruns com debates, notícias e conselhos práticos para o coleccionador de unhas.

Recentemente, fui alertado para uma polémica online acerca de robots de cozinha. Robots de cozinha são maquinetas onde é possível cozinhar um jantar inteiro de forma prática, cómoda e sujando apenas um recipiente. Chamo a atenção para o facto de ter conseguido descrever um robot de cozinha sem ter entrado num êxtase místico. É uma habilidade inacessível à generalidade dos utilizadores de robots de cozinha, sacerdotes e sacerdotisas dos refogados programados e infalíveis, das sopas mais aveludadas que quaisquer outras e das caipirinhas mais rápidas da história dos cocktails. Pois bem, estes fanáticos reuniam-se em assembleia cibernética para adorar os robots, mas gerou-se uma guerra santa entre os fiéis de robots diferentes. "O meu robot é o original e não tem rival", dizem uns. "O meu é mais barato e faz o mesmo que o teu", respondem os outros. "Impossível", respondem os primeiros, e acrescentam: "O teu robot é de contrafacção." "A comida do teu robot sabe toda ao mesmo", disparam os segundos, ofendidos. "Isso é porque tens a borracha mal lavada", contrapõem os primeiros, entrando em considerações de carácter pessoal. "Merecias morrer", dizem os outros. E foi assim que presenciei uma ameaça de morte por causa da Bimby. Pareceu-me um momento histórico, pelo que fica registado.



Ler mais: http://visao.sapo.pt/robots-de-cozinha- ... z2jyYtgmcG (http://visao.sapo.pt/robots-de-cozinha-um-debate-sangrento=f756314#ixzz2jyYtgmcG)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Luso em Novembro 16, 2013, 04:31:42 pm
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: vmpsm em Novembro 16, 2013, 08:25:42 pm
Esse é giro mas este ainda é mais...

Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: listadecompras em Novembro 21, 2013, 09:16:31 am
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 10, 2013, 10:07:27 am
(https://fbcdn-sphotos-e-a.akamaihd.net/hphotos-ak-prn2/1466217_591754830873698_860787210_n.jpg)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Edu em Dezembro 10, 2013, 01:47:28 pm
Só outro Salazar punha as contas em ordem....
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: papatango em Dezembro 17, 2013, 05:23:59 pm
A República Portuguesa pagou todos os empréstimos que foram feitos pelo Reino de Portugal na sequência das suas múltiplas falências.
Até o Salazar teve que pagar o que foi pedido emprestado.
Todos os países pagam. O problema é que não temos nenhum tipo de garantia colateral para dar a ninguém.

Para muitos na esquerda resta a esta geração de políticos renegociar a dívida.

A geração e os descendentes da geração que comeu tudo o que o Salazar deixou, que comeu tudo o que produziu, que comeu tudo o que a União Europeia deu, que viveu à custa dos empréstimos que obrigou os filhos a pagar, agora quer viver o resto dos seus dias às custas dos netos e dos bisnetos, alguns deles ainda não nascidos.

Este é o legado de Mário Soares.

E este é o país em que um repugnante presidente da República afirmou que havia vida para além do deficit.

A vida que havia é esta.
Estamos no país que Jorge Sampaio nos disse que existia, para lá do deficit.
Agradeçam aos camaradas socialistas
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: listadecompras em Dezembro 17, 2013, 07:43:28 pm
socialistas, sociais-democratas,comunistas,populistas, bloquistas, pequenos e grandes partidos, venha o diabo e escolha.

a responsabilidade do pais estar como esta nao e dos politicos, nem sequer dos zionistas (tou a brincar).

a responsabilidade do pais estar como esta (agora serio) e dos portugueses.

afinal quem e que continua a dar poder aos carrascos?

quem e que continua manso para com os nossos algozes?

"se o voto e a arma do povo, mal votou ficou desarmado"
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Edu em Dezembro 17, 2013, 09:08:57 pm
Citação de: "papatango"
A República Portuguesa pagou todos os empréstimos que foram feitos pelo Reino de Portugal na sequência das suas múltiplas falências.
Até o Salazar teve que pagar o que foi pedido emprestado.
Todos os países pagam. O problema é que não temos nenhum tipo de garantia colateral para dar a ninguém.

Para muitos na esquerda resta a esta geração de políticos renegociar a dívida.

A geração e os descendentes da geração que comeu tudo o que o Salazar deixou, que comeu tudo o que produziu, que comeu tudo o que a União Europeia deu, que viveu à custa dos empréstimos que obrigou os filhos a pagar, agora quer viver o resto dos seus dias às custas dos netos e dos bisnetos, alguns deles ainda não nascidos.

Este é o legado de Mário Soares.

E este é o país em que um repugnante presidente da República afirmou que havia vida para além do deficit.

A vida que havia é esta.
Estamos no país que Jorge Sampaio nos disse que existia, para lá do deficit.
Agradeçam aos camaradas socialistas

Errado, este é mais o legado de Cavaco Silva do que qualquer outro, foi com ele que veio a maior parte do dinheiro da Europa que foi desbaratado

E agradeçam ao PSD a destruição da frota de pesca Portuguesa e da construção naval.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabecinhas em Dezembro 17, 2013, 11:48:02 pm
A Mário Soares agradeço a descolonização exemplar!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: papatango em Dezembro 18, 2013, 02:31:00 am
Citar
Errado, este é mais o legado de Cavaco Silva do que qualquer outro, foi com ele que veio a maior parte do dinheiro da Europa que foi desbaratado

Mais uma das muitas da central de propaganda do Largo do Rato, para tentar desviar as atenções dos crimes contra Portugal cometidos pelo PS de Sócrates.

O nosso problema não é termos desbaratado o dinheiro que a Europa nos enviou. O nosso problema, a razão porque estamos como estamos resulta de termos pedido dinheiro emprestado que não tinhamos como pagar.

Esse crime, que é o crime que leva os países à Falência como foi o caso de Portugal, resulta de não se poder pagar o que se deve.

Mesmo que fosse verdade que o Cavaco Silva tivesse desbaratado dinheiro, mesmo assim, continuaríamos com o problema da dívida, o com o orgasmo de despesas que foi o governo louco, tresloucado, criminoso e debochado de Pinto de Sousa.
Esse canalha, que até a programas de televisão tem direito, foi o carrasco de Portugal.

Mas da maneira como o spinning tem resultado, toda a canalhice, toda a filha-de-putice da autêntica Máfia do Largo do Rato, ainda passa despercebida.
Era gente como Jorge Sampaio, que deveria estar agora no banco dos reus a explicar porque achava que o país podia continuar a endividar-se.
Ele devia explicar que vida era essa para além do deficit.

E eu por acaso lembro-me que quando Cavaco Silva disse em meados da década de 1990 que estavamos a criar um monstro que não poderiamos controlar, todos os jornais publicaram cartoons com o cavaco vestido de S.Jorge, a lutar contra o monstro. O Cavaco foi ridicularizado, quando disse que a situação estava a ficar fora de controlo, ainda no tempo do famoso tabu, em que não se sabia sequer se seria candidato a presidente.

E as centrais de propaganda e empresas de marketing do PS, que hoje escarram todo o tipo de mentiras contra o cavaco, foram as mesmas a encomendar as criticas e as anedotas contra o maluco que achava que o deficit das contas públicas era um monstro mítico.

Pagamos, e estamos todos a pagar a nossa incapacidade. Mas continuamos a merecer o que ainda virá, porque continuamos a achar que há alternativas a pagar a dívida.

Todos os pequenos países cuspirão até ao último cêntimo e pagarão até ao último euro que pediram emprestado.
A única forma de não o fazer, é se cometermos suicídio coletivo.

Cada vez estou mais convencido que a criminosa que estava no poder em 2008, acreditava que o mundo ía acabar em 2012.

Por muito javardo, muito estúpido, muito incompetente, muito debochado que o xxxx fosse, mesmo assim, não se explica a magnitude do desastre que ocorreu depois de 2008, desastre que de forma magistral parece esquecido.

Aquela coisa, acreditava religiosamente que como o mundo acabava em 2012 podia pedir dinheiro emprestado, sabendo que seria impossível pagar.

Quando acordou no dia seguinte, é que percebeu que afinal o fim do mundo era apenas um disparate dos teóricos conspirativos, teve que refazer a vida, e voltar a Portugal...

Sampaio acreditava que havia vida para além do deficit.
Sócrates acreditava que não havia vida depois de 2012.
Soares acredita que não vai haver vida para ele.

E é nisto que estamos.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: listadecompras em Dezembro 20, 2013, 07:28:27 pm
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 22, 2014, 12:14:46 pm
Gangues de boas famílias lutam quase até à morte

Casos de agressão extrema e gratuita com jovens de classes altas são um novo fenómeno que está a crescer. Em pouco mais de uma semana, três jovens foram brutalmente espancados. Psicólogos e cirurgião plástico confirmam tendência.
Em apenas dez dias, três jovens foram espancados quase até à morte. Os casos envolvem 'filhos de boas famílias' e prometem desmascarar um fenómeno recente e escondido: a violência extrema e gratuita entre jovens de classe alta.
Os pais das vítimas garantem, em declarações ao SOL, que vão levar os casos até às últimas consequências, na Justiça. A Polícia, por seu lado, assume que esta realidade é quase desconhecida, o que se deverá em parte ao facto de as famílias optarem muitas vezes por abafar os casos.

“É hora de acabar com esta violência entre os miúdos”, diz a empresária Mónica Carrelhas, que no passado sábado encontrou o filho, de 17 anos, em estado crítico no Hospital S. Francisco Xavier, em Lisboa, com um traumatismo craniano. Francisco Carrelhas foi brutalmente espancado por um grupo de adolescentes, após um jogo de rugby no Dramático de Cascais.

Atacado pelas costas com um murro no ouvido que o deitou ao chão, Francisco nunca mais se levantou e continuou a levar socos. Desmaiou, ficou inconsciente e começou a esvair-se em sangue e a ter convulsões.

Nesse momento, surgiram mais agressores e um deles começou a bater-lhe com um capacete de motard. “Não íamos deixar um amigo ser espancado. Por isso, eu e a Vera agarrámo-nos a ele e levámos também com o capacete”, conta Matilde ao SOL. A adolescente, neta do fadista Carlos do Carmo e do advogado Vieira de Almeida, garante que nunca vai esquecer o que viu: “Foi horrível, horrível. Quando acabou, é que entrei em pânico. Até aí, a adrenalina era tanta que nem senti nada quando me estavam a bater com os capacetes”.

Entre os agressores, ao que o SOL apurou, estão o filho e um sobrinho de uma procuradora da República do círculo de Cascais. O primeiro, de 18 anos, terá estado também internado num hospital, devido a cenas de pancadaria causadas por rivalidades entre grupos de Lisboa e de Cascais.

Acto de vingança

Francisco conhece estes rapazes que o agrediram. Têm, aliás, um amigo em comum, de nome Pedro e que recentemente se envolveu em espancamentos com os agora agressores.

Segundo confessou na semana passada à SIC um dos jovens que pertence ao grupo que bateu em Carrelhas, o espancamento foi um acto de vingança por ele ser amigo de Pedro. O mesmo rapaz acrescentou que, nos últimos tempos, estes ataques violentos de jovens têm vindo a aumentar. “Querem-se afirmar”, explicou.

Para Mónica, nada justifica o que aconteceu ao filho. “Quem viu diz que a violência era tal que parecia que queriam matá-lo”, conta, acrescentando que entregou o caso ao escritório de João Vieira de Almeida, pai de Matilde, uma das raparigas agredidas. “Vou querer que seja feita justiça”, tem dito Mónica nas redes sociais - onde desde o primeiro dia pôs a circular uma fotografia do filho na cama do hospital. “Mas não queremos que sejam feitos julgamentos ou acções que visem repor a justiça, pois violência só gera violência”, diz, acrescentando que é preciso “acreditar nos tribunais”.

Pouco depois de saber o que sucedera com o seu filho, tentou entrar em contacto com os pais dos agressores, mas nem todos se mostraram interessados. A mãe de um dos rapazes que liderou o ataque, e que pertence a uma família de magistrados, terá pedido para “não ser importunada com problemas do filho”, que tem 18 anos.

Francisco está em casa. Mas se a recuperação física tem tido progressos, a psicológica parece estar a ser mais complicada.

'Queriam matá-lo'

Poucos dias antes deste brutal espancamento, um episódio semelhante atingiu João, de 18 anos. O pai, Miguel, advogado de profissão, também quer que seja a Justiça a resolver a violenta agressão ao filho, na madrugada do primeiro dia do ano. “Quem atacou o João queria matá-lo. Ninguém dá facadas no pescoço e na cara sem essa intenção, e continua depois a agredir com pontapés na cabeça um rapaz que já está no chão, inconsciente” - conta ao SOL o advogado lisboeta, que prepara uma queixa por tentativa de homicídio, que será apresentada pelo filho, por este ser maior.

João, estudante no Instituto Superior Técnico, esteve dois dias internado no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, com um traumatismo craniano. Já está em casa, a tentar estudar para os exames, mas ainda não se refez do choque.

Na madrugada de 1 de Janeiro, preparava-se para voltar para Lisboa, com dois dos irmãos e um grupo de amigos, depois da passagem de ano em Sesimbra. Na rua, cruzaram-se com um grupo de jovens, alguns conhecidos de Lisboa: sem perceberem como, rebentou uma zaragata. João tentou então separar um amigo que estava a ser agredido. Terá dado um murro ao agressor e, por isso, começou a ser perseguido pelo grupo, rua fora. Refugiou-se num hotel próximo e escondeu-se por trás do balcão da recepção, mas os agressores invadiram o hall do edifício e foram buscá-lo. O jovem foi então espancado com murros, pontapés na cabeça e facadas no pescoço e na cara. Ficou inconsciente. Um dos seus amigos também foi atacado com uma facada no pescoço.

Os agressores ainda tentaram arrastar João para fora do hotel. “A sorte do meu filho, que estava desmaiado, foi ter ficado preso na porta giratória do hotel e eles não conseguiram puxá-lo para a rua”.

João conhece de vista um dos agressores, um adolescente de Lisboa. E Miguel já contactou a mãe do jovem informando-a que será apresentada uma queixa por tentativa de homicídio, por entender, como pai, que não deve actuar criminalmente contra um jovem sem dar conhecimento à família. Já antes participara a agressão na GNR de Sesimbra.

Ao SOL, o Comando de Setúbal da GNR confirma que os agressores já foram identificados e que enviou a informação recolhida para o Ministério Público no Tribunal de Sesimbra. É neste tribunal que a queixa vai dar entrada. Ao que o SOL apurou, um dos agressores é um antigo aluno do colégio Moderno, que estuda agora num liceu da capital, e outros três jovens serão de Sesimbra.

As autoridades policiais também já contactaram o hotel onde ocorreram os incidentes. “Pediram para preservarmos as imagens das câmaras de vigilância onde tudo ficou gravado”, contou ao SOL o director da unidade, que já se reuniu com os pais dos dois jovens agredidos.

O pai de João não compreende o grau de violência envolvido. “São grupos de jovens que parecem hienas prontas a atacar violentamente sob qualquer pretexto”, diz o advogado. “Antigamente, também havia cenas de pancadaria: mas era de um para um, com murros e mais lealdade”.

Também na noite da passagem do ano João A., de 27 anos, foi espancado por um conhecido, à saída de uma festa, em Lisboa, em casa de um amigo comum, onde estavam 14 pessoas. Foi internado no hospital e operado aos traumatismos nesse mesmo dia. A família ficou indignada e também vai avançar para tribunal.

Cirurgião corrige cicatrizes

Às mãos do cirurgião plástico Biscaia Fraga chegam “cada vez mais” adolescentes que procuram disfarçar as cicatrizes deixadas por rixas violentas. “Querem corrigir sobretudo lesões no nariz, nos lábios, mas também cicatrizes na cara e no pescoço”, revela ao SOL o especialista, lembrando que até há cinco anos estes casos eram “raríssimos”.

As vítimas são sobretudo rapazes. “Atendi recentemente um adolescente de 16 anos, da alta sociedade, que veio corrigir uma grande cicatriz no queixo e outra no pescoço”, conta o cirurgião, lembrando que o jovem chegou acompanhado pelo amigo que o 'salvou' na briga. “O jovem nem conseguia relatar a cena. Foi o colega que explicou que fora pontapeado e esmurrado”. Mas Biscaia Fraga acredita que a história estava mal contada: “As lesões eram mais compatíveis com uma arma branca ou um objecto contundente”.

Mais agressividade

Também a psicóloga Célia Alverca, no Agrupamento de escolas Lima de Freitas, em Setúbal, não tem dúvidas de que as agressões entre os jovens são cada vez mais violentas: “Rixas e brigas sempre houve, mas a experiência no terreno mostra-nos que nos últimos tempos o nível de agressividade tem crescido”.

A especialista recorda que muitos adolescentes crescem quase sem controlo dos pais. Mesmo nas camadas sociais mais altas, vivem refugiados na internet ou em jogos electrónicos que promovem a violência gratuita. “É fundamental a comunicação e controlo parental”. A esta realidade junta-se o facto de ser muito vulgar nestes casos de violência os jovens terem consumido álcool e drogas, que provocam alterações de consciência.

“Além disso, na adolescência o efeito do grupo tem um enorme peso e leva-os a ter atitudes que nunca teriam individualmente”, diz Cláudia Vieira, também psicóloga do mesmo agrupamento.

As autoridades policiais, por seu lado, parecem surpreendidos com o fenómeno, e associam actos violentos a actividades criminosas. “Não temos identificados grupos que usam a violência pela violência, de forma indiscriminada, mas sim grupos que a usam como método para levar a cabo a sua actividade criminosa, que geralmente está associada a roubos, tráfico de droga, segurança ilegal na noite e também rivalidades por causa de namoradas”, disse ao SOL fonte da PSP.

*com Sónia Graça

joana.f.costa@sol.pt (http://mailto:joana.f.costa@sol.pt)

 :twisted:  :mrgreen:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabecinhas em Janeiro 23, 2014, 02:21:10 am
Tão bom ser pobre... DASSE!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 07, 2014, 12:28:20 pm
:arrow: http://www.dn.pt/inicio/globo/interior. ... pa&page=-1 (http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=3674390&seccao=Europa&page=-1)

Merkel considera "inaceitáveis" declarações de diplomata

PATROCÍNIOA chanceler alemã Angela Merkel considera que os insultos proferidos por uma diplomata norte-americana contra a União Europeia por causa da crise ucraniana são "absolutamente inaceitáveis", afirmou uma...
"A chanceler considera essas declarações absolutamente inaceitáveis. A chanceler quer novamente repetir que Catherine Ashton [chefe da diplomacia da União Europeia] faz um excelente trabalho", afirmou a porta-voz adjunta do Governo alemão, Christiana Wirtz.

A secretária de Estado adjunta norte-americana para a Europa, Victoria Nuland, surge alegadamente numa gravação audio de um telefonema divulgado no Youtube a dizer "A UE que se f...".

O seu interlocutor será o embaixador dos Estados Unidos na Ucrânia, Geoffrey Pyatt. Os dois falam durante quase quatro minutos sobre uma maneira de resolver a crise política na Ucrânia através das Nações Unidas, dando pouco ou nenhum crédito ao papel da União Europeia.

"A União Europeia vai continuar a esforçar-se para apaziguar a situação na Ucrânia", acrescentou a porta-voz de Merkel.

A conversa, que parece ter sido gravada à revelia dos intervenientes, foi difundida no Youtube e no Twitter, não está datada e não é possível certificar a sua total veracidade.

Nuland já pediu desculpas junto da UE. Contudo, numa conferência de imprensa em Kiev recusou fazer qualquer cometário sobre o tema, indicando que se tratou de uma "conversa diplomática privada".

A porta-voz do departamento de Estado dos EUA, Jennifer Psaki, não desmentiu que esta chamada telefónica tenha acontecido, mas recusou comentar o que diz ser "uma conversa telefónica privada".

Susana Salvador, com agências


Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 07, 2014, 12:31:53 pm
E quem divulgou... c34x
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 11, 2014, 04:04:42 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi677.photobucket.com%2Falbums%2Fvv133%2Fmergeri2%2FDia%2520de%2520Portugal%25202010%2Fimg-211153413-0001_zps14920fb1.jpg&hash=5d9f096384a93075104e58981dd694e4)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi677.photobucket.com%2Falbums%2Fvv133%2Fmergeri2%2FDia%2520de%2520Portugal%25202010%2FCoacutepiadeimg-211153413-0001_zps8a7e1831.jpg&hash=a25b44d9e0625541eb043ddc3589f852)

E os que lá estão agora?
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 20, 2014, 12:08:44 pm
Citar
Ministério da Defesa aluga BMW por 635 euros por mês

O gabinete de Berta Cabral tem um BMW série 1 novo com a renovação da frota automóvel.

O Ministério da Defesa alugou um BMW série 1 novo para o gabinete da secretária de Estado da Defesa, Berta Cabral.

O aluguer do carro custa 635 euros por mês, com IVA incluído, e tem em vista, segundo o Ministério da Defesa, substituir uma viatura cujo contrato de aluguer operacional terminou no dia 13 de março. O Ministério da Defesa diz que o aluguer do carro se integra no processo de contratação de novas viaturas para diversas entidades ministeriais, cujos contratos de aluguer de carros, já com muitos quilómetros, terminaram este ano.

O Ministério de Aguiar-Branco frisa que a Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública (ESPAP), que gere a frota do Estado, "autorizou o aluguer por prazo máximo de três meses ou até à entrega do novo veículo, se esta ocorrer primeiro". O aluguer do carro foi considerado mais vantajoso do que a renovação do contrato da viatura.

António Sérgio Azenha

Série 1, vêm como a senhora é poupadinha?! :x
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Luso em Abril 19, 2014, 03:54:03 pm
http://portadaloja.blogspot.pt/ (http://portadaloja.blogspot.pt/)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F4.bp.blogspot.com%2F-UJTbfTJI6kg%2FU1Ftq73uqnI%2FAAAAAAAATpI%2FrGcL0WUyktY%2Fs1600%2FMundo%2Bda%2Beduca%25C3%25A7%25C3%25A3o.jpg&hash=2e6d9703780a2eefca6b55afebed0282)

Da revista "Mais Educativa": http://www.maiseducativa.com/ (http://www.maiseducativa.com/) , distribuída gratuitamente nas escolas.
Achei interessante a coruja...
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabecinhas em Abril 20, 2014, 10:13:48 pm
Citação de: "Luso"
http://portadaloja.blogspot.pt/

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F4.bp.blogspot.com%2F-UJTbfTJI6kg%2FU1Ftq73uqnI%2FAAAAAAAATpI%2FrGcL0WUyktY%2Fs1600%2FMundo%2Bda%2Beduca%25C3%25A7%25C3%25A3o.jpg&hash=2e6d9703780a2eefca6b55afebed0282)

Da revista "Mais Educativa": http://www.maiseducativa.com/ (http://www.maiseducativa.com/) , distribuída gratuitamente nas escolas.
Achei interessante a coruja...

Isto chama-se bater no fundo!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: HSMW em Abril 20, 2014, 10:34:25 pm
Só leio: Eu, eu e eu.
O culto do egocentrismo e o fim dos valores e de uma nação.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 16, 2014, 11:24:23 am
O que é que o USDA faz depois do "Bundy Ranch"? Arma-se!!!

Citar
US Dept. of Agriculture Releases Request for .40 Cal Sub-Machine Guns

The USDA has put out a public request for bids to supply the agency with .40 caliber sub-machine guns.

Citar
Here is the full request as it was found on FBO.gov (spelling errors left intact).

Synopsis:
Added: May 07, 2014 2:03 pm
The U.S. Department of Agriculture, Office of Inspector General, located in Washington, DC, pursuant to the authority of FAR Part 13, has a requirement for the commerical [sic] acquisition of submachine guns, .40 Cal. S&W, ambidextrous safety, semi-automatic or 2 shot burts [sic] trigger group, Tritium night sights for front and rear, rails for attachment of flashlight (front under fore grip) and scope (top rear), stock-collapsilbe [sic] or folding, magazine – 30 rd. capacity, sling, light weight, and oversized trigger guard for gloved operation. NO SOLICITATION DOCUMENT EXISTS. All responsible and/or interested sources may submit their company name, point of contact, and telephone. If received timely, shall be considered by the agency for contact to determine weapon suitability.

Contracting Office Address:
1400 Independence Ave., SW, Room 40-E J.L. Whitten Fed Bldg
Washington, District of Columbia 20250
Place of Performance:
USDA, Office of Inspector General – Investigations
1400 Independence Avenue, SW
Washington, District of Columbia 20250
United States

The United States Forest Service, and its law enforcement division does fall under control of the USDA, and one would think this would be the most likely landing place for these firearms.

However, there is no mention of the Forest Service in the solicitation request, leaving questions as to who these machine guns will be going to.

From Wikipedia,

Citar
The U.S. Forest Service Law Enforcement & Investigations unit (LEI), headquartered in Washington, D.C., is a federal law enforcement agency of the U.S. government. It is responsible for enforcement of federal laws and regulations governing national forest lands and resources. All Law Enforcement Officers and Special Agents Receive their training through Federal Law Enforcement Training Center (FLETC).

Operations are divided into two major functional areas:

Law enforcement: uniformed, high-visibility enforcement of laws
Investigations: special agents who investigate crimes against property, visitors, and employees

Uniformed Law Enforcement Officers (LEOs) enforce federal laws and regulations governing national forest lands and resources. LEOs also enforce some or all state laws on National Forest Lands. As part of that mission, LEOs carry firearms, defensive equipment, make arrests, execute search warrants, complete reports, and testify in court. They establish a regular and recurring presence on a vast amount of public lands, roads, and recreation sites. The primary focus of their jobs is the protection of natural resources, protection of Forest Service employees and the protection of visitors. To cover the vast and varied terrain under their jurisdiction, they use Ford Crown Victoria Police Interceptors, special service SUVs, horses, K-9 units, helicopters, snowmobiles, dirt bikes, and boats.

Special Agents are criminal investigators who plan and conduct investigations concerning possible violations of criminal and administrative provisions of the Forest Service and other statues under the United States Code. Special agents are normally plainclothes officers who carry concealed firearms, and other defensive equipment, make arrests, carry out complex criminal investigations, present cases for prosecution to U.S. Attorneys, and prepare investigative reports. All field agents are required to travel a great deal and usually maintain a case load of ten to fifteen ongoing criminal investigations at one time. Criminal investigators occasionally conduct internal and civil claim investigations.

 :arrow: http://gunssavelives.net/blog/usda-rele ... ine-guns/# (http://gunssavelives.net/blog/usda-releases-request-for-40-cal-sub-machine-guns/#)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 16, 2014, 03:14:33 pm
Grandes fortunas crescem milhões nos três anos de troika em Portugal

Amorim, Soares dos Santos e Belmiro enriqueceram mais de mil milhões de euros. Austeridade não pesou na riqueza das famílias mais abastadas de Portugal

A crise em que Portugal mergulhou há três anos e que levou à entrada da troika não teve impacto nas fortunas dos mais ricos. Ranking da "Forbes" e da "Exame" revelam que a riqueza até aumentou.

Os ricos estão cada vez mais ricos e nem a crise ou austeridade pela qual Portugal teve, e está ainda, a enfrentar tiveram qualquer efeito ou impacto. Contas feitas, no conjunto, os três portugueses mais ricos do Mundo viram a sua riqueza aumentar em mais de mil milhões de euros.

Se, em 2011, ano em que Portugal foi forçado a pedir assistência financeira internacional, a fortuna de Américo Amorim, Alexandre Soares dos Santos e Belmiro de Azevedo ascendia a 6,47 mil milhões de euros, hoje a conta bancária conjunta dos três magnatas está recheada em 7,7 mil milhões de euros.

 :arrow: http://www.jn.pt/PaginaInicial/Economia ... id=3866369 (http://www.jn.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=3866369)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: TOMSK em Maio 20, 2014, 11:51:56 pm
Citar
Foi “por engano” que Protecção Civil pagou iPod cor-de-rosa a filhas de comandante

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimagens8.publico.pt%2Fimagens.aspx%2F374108%3Ftp%3DUH%26amp%3Bdb%3DIMAGENS%26amp%3Bw%3D370&hash=8321af8a269e6a804b1ce14b8feee841)

Gil Martins, antigo dirigente nacional de organismo de combate aos incêndios, começou a ser ouvido em tribunal nesta terça-feira, acusado de peculato e falsificação de documentos

"O iPod foi comprado por mim. Deve ter entrado nas contas erradamente – até porque era rosa e ficava mal a alguém da Protecção Civil usar essa cor”, justificou-se perante o colectivo de juízes das varas criminais de Lisboa.(...)Quando a Judiciária fez buscas à residência da sua ex-mulher no Estoril encontrou não apenas o dito iPod como também uma máquina fotográfica de 1400 euros, 1 televisor LCD, 1 câmara digital, um leitor de DVD e ainda um telemóvel de 800 euros que estava a ser usado pela dona da casa. Tudo pago pela Protecção Civil. Gil Martins não negou ter comprado estes equipamentos à custa do erário público. Mas alegou que precisava deles para trabalhar, e que o fazia muitas vezes em casa da ex-mulher, de quem se tinha separado quatro anos antes. E se justificou a presença do aparelho de televisão com a necessidade de ver, em grande formato, um documentário secreto sobre a forma como as autoridades de outros países lidavam com os “energúmenos” que tentavam boicotar as cimeiras da NATO - pois ia decorrer uma em Portugal  -, já a utilização do telemóvel teve outra explicação. “Era um antigo telefone meu que tentei devolver à Protecção Civil mas que ninguém quis. Ficou lá por casa numa gaveta até ao dia em que o da minha muher se avariou e ela pegou nele”."

http://www.publico.pt/sociedade/noticia ... te-1636796 (http://www.publico.pt/sociedade/noticia/foi-por-engano-que-proteccao-civil-pagou-ipod-corderosa-a-filhas-de-comandante-1636796)

 :rir:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Maio 21, 2014, 12:31:33 am
deve ser por estas e por outras que os números do turismo estão a aumentar. coisa engraçadas se passam pelo reino de portugal e do algarve.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 21, 2014, 10:56:19 am
Esse Gil Martins cheira a um certo comandante de corpo de Bombeiros que foi corrido.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Maio 22, 2014, 03:29:36 pm
http://www.publico.pt/sociedade/noticia ... ar-1637020 (http://www.publico.pt/sociedade/noticia/manuel-baltazar-veio-a-casa-mesmo-para-se-entregar-1637020)

Manuel Baltazar "veio a casa mesmo para se entregar”

SOFIA CRISTINO 22/05/2014 - 15:11

O medo que pairava nas localidades de Trevões, Valongo dos Azeites e Penedono acabou agora que Manuel Baltazar foi detido. Muitos admitem que o viam e que o ajudavam mas não o denunciavam por receio.


Esta noite a população de Trevões acordou mais tranquila. Depois de um mês atribulado, Manuel Baltazar, conhecido por "Palito", segundo os habitantes, voltou para casa para ser capturado pelas autoridades. “Foi um mês muito duro para ele. Era escusado este sofrimento todo. Estava cansado, já não se aguentava. Achamos que ele veio a casa mesmo para se entregar”, explicam os moradores desta vila em S.João da Pesqueira, em Viseu.

O medo que pairava nas localidades de Trevões, Valongo dos Azeites e Penedono acabou. Muitos admitem que o viam mas não o denunciavam por receio. Contudo, dizem que há dez dias que não sabiam nada dele e que acreditavam que ele já pudesse estar morto.

Durante os 34 dias que Manuel "Palito" andou desaparecido, os amigos e vizinhos admitiram que o ajudavam e que ele nunca saiu da zona de Valongo dos Azeites, Trevões e Penedono, pois era o terreno que ele conhecia melhor. “Durante a fuga dele dei-lhe de comer. Disse-lhe para ele se entregar mas ele dizia que quando tivesse de ser apanhado era”, afirma um amigo de infância do arguido. Um habitante de Trevões disse mesmo que “sempre soubemos que ele ia lá a casa. Um dia vimos que tomou lá banho, deixou o esquentador ligado e roupa em cima da cama. Ele também encontrou muita gente aí no campo”.

"Só não matou a mulher e a filha porque não quis"

Quem o conhecia bem diz que nunca teve medo porque “ele era um homem pacato, nasceu aqui, criou os irmãos e nunca entrou em conflitos connosco, por isso, sabíamos que não nos ia fazer mal. Não era monstro nenhum”. Um amigo de Manuel "Palito" adianta, ainda, que “a tia e a sogra não se deviam ter metido na vida do casal. Elas é que lhe faziam a vida negra. Perseguiam-no. Só não matou a mulher e a filha porque não quis”. Um vizinho descreve Manuel Palito como um homem pouco sociável e que quase não se via. “Só depois do divórcio é que o começamos a ver mais”, explica. “Ficamos muito surpreendidos, éramos muito amigos dele. Nunca tivemos medo, connosco era muito bom. Ele não tinha problemas com ninguém a não ser com a família”, concluem.

Um dos maiores medos que por ali pairava estava associado a uma alegada lista feita por Manuel Baltazar e que teria mais de uma dezena de nomes que seriam as "pessoas a abater". “Pelo menos os que andavam na lista estão mais tranquilos. Já dormiram mais descansados”, adianta uma moradora que, explica, ainda: “Acho que não eram quinze pessoas mas ele tinha raiva de alguns caçadores”.

Em Trevões, em casa de Manuel Palito, a cunhada do alegado homicida detido na noite de ontem garante estar agora mais calma: “sei que está guardado e de lá não sai, Já não anda no monte a sofrer. Já sabemos o destino dele”.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Luso em Maio 23, 2014, 04:12:02 pm
Polícias em operação especial: separar tampinhas

São polícias, mas saíram do patrulhamento para dar "caça" às tampinhas. São precisas 20 toneladas para fazer uma bandeira de Portugal gigante para o dia 10 de Junho.
O projecto, denominado "Bandeira da Esperança" e anunciado pelo Comando Metropolitano da PSP de Lisboa, visa apoiar a selecção nacional de futebol e algumas instituições de solidariedade social, mas tem também outro intuito: que a bandeira entre no livro de recordes do Guinness.


http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.as ... did=149659 (http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=25&did=149659)

- Calidad!

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fapi.ning.com%2Ffiles%2F-4eK7gSK6JFao6Lf9d5Q0HPWCgGjW7nkJURkzMVnd48D9bet1awCMfAuFnR0ijzRXPSyPRFVHuUKdPmmoLF0Scpl8A7yCkhY%2Frecyclingpolicebadge.jpg&hash=c49c67d7703387a598d9345f9633a4cc)

Contactado pela Renascença, fonte oficial do comando da PSP promete investigar se há agentes a separar tampas contra a sua vontade, mas sublinha que se trata de um projecto altruísta e humanitário,  que deve ser concretizado de forma voluntária.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 03, 2014, 04:02:52 pm
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: HSMW em Junho 03, 2014, 04:34:08 pm
Citação de: "Cabeça de Martelo"

Andava à procura deste video!!!!
Só mesmo para chorar...
A parte da "concentração de todas as escolas práticas do Exército em Mafra"...
Quem teve a ideia devia ir para lá o resto da vida...
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: PereiraMarques em Junho 03, 2014, 10:47:15 pm
Citação de: "HSMW"
Quem teve a ideia devia ir para lá o resto da vida...

Exacto! O atual CEMGFA (ex-CEME) mora lá (1), o filho tem lá uma clínica de fisioterapia (2) e a filha é secretária do Gabinete de Apoio à Presidência (do PSD) na CMM (3)...Mas qual é o problema? És um gajo mesmo com má vontade! Uma decisão tão lógica e imparcial e tu só sabes embirrar!  :wink:

(1) https://www.facebook.com/artur.pinamont ... out?ref=ts (https://www.facebook.com/artur.pinamonteiro/about?ref=ts)
(2) https://pt-pt.facebook.com/public/Fisio ... sioterapia (https://pt-pt.facebook.com/public/Fisioconvento-Clinica-M%C3%A9dica-Fisioterapia)
(3) http://pt.linkedin.com/pub/carla-pina-m ... 4a/650/b66 (http://pt.linkedin.com/pub/carla-pina-monteiro/4a/650/b66)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 12, 2014, 01:48:06 pm
:arrow: https://www.dailymotion.com/video/x1z2i ... rasil_news (https://www.dailymotion.com/video/x1z2izx_esse-jornalista-explicou-para-os-americanos-como-a-fifa-vai-arruinar-o-brasil_news)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Luso em Junho 17, 2014, 12:47:08 am
Com quase quatro anos de atraso, coloco aqui esta pérola:
http://blogatauro.blogspot.pt/2010/12/d ... mment-form (http://blogatauro.blogspot.pt/2010/12/dormindo-no-ponto.html#comment-form)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 01, 2014, 03:39:37 pm
Despite High Unemployment, Portugal Looks Far Afield for Workers

 :arrow: http://www.nytimes.com/2014/06/29/world ... .html?_r=2 (http://www.nytimes.com/2014/06/29/world/europe/despite-high-unemployment-portugal-looks-far-afield-for-workers.html?_r=2)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Julho 09, 2014, 03:32:30 pm
a bbc (uma das mestres em manipular opiniao publica)

'I've been banned by the BBC!': Ex-Chancellor Lord Lawson, a passionate climate change sceptic, accuses BBC bosses of silencing debate on global warming

http://www.dailymail.co.uk/debate/artic ... rming.html (http://www.dailymail.co.uk/debate/article-2685405/Ive-banned-BBC-Ex-Chancellor-Lord-Lawson-passionate-climate-change-sceptic-accuses-BBC-bosses-silencing-debate-global-warming.html)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Julho 21, 2014, 11:42:23 am

http://www.dailymail.co.uk/news/article ... -life.html (http://www.dailymail.co.uk/news/article-2644156/BREAKING-NEWS-Jay-Carney-resigns-White-House-Press-Secretary-strain-family-life.html)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.dailymail.co.uk%2Fi%2Fpix%2F2014%2F05%2F30%2Farticle-2644156-1E579BEE00000578-970_638x438.jpg&hash=3d4b840591f6c01dc823e14e219416de)

https://twitter.com/WilliamJHague/statu ... 6831801344 (https://twitter.com/WilliamJHague/status/488790396831801344)

(https://pbs.twimg.com/profile_images/489352636068806656/oDkLlBJG_bigger.jpeg)
‏@WilliamJHague
Tonight I am standing down as Foreign Secretary after 4 years to serve as Leader of the House of Commons
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 25, 2014, 03:48:40 pm
Portugal 'Pythonesque': um país de 'desenvolvimento muito alto'
Aurora Teixeira |3:16 Sexta feira, 25 de julho de 2014

Foi publicada esta semana, pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, mais uma edição do  Relatório do Desenvolvimento Human o. De acordo com o mesmo, Portugal figurava, em 2013, entre os países com um nível de 'desenvolvimento muito alto', alcançando um valor de 0.82 no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) (sendo 1 o valor máximo deste indicador), colocando Portugal na 41ª posição entre 187 países. Mais, o nível de desenvolvimento português aumentou significativamente nos últimos 40 anos - em 1980, o valor era de 0.64 e em 2000 de 0.78.

Aparentemente incrível é o facto de, comparativamente a 2008 (ano em que o IDH era de 0.80), o nível de 'desenvolvimento' português ter aumentado. Isto é deveras 'Pythonesque' (absurdo/surreal), fazendo lembrar um sketch dos celebérrimos comediantes britânicos  Monty Python , ou então a paradoxal 'saída' do deputado do PSD Luís Montenegro a respeito dos portugueses e de Portugal: " A vida das pessoas não está melhor mas a do País está muito melhor ".

É importante reter que o indicador de 'desenvolvimento' usado, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), é uma tentativa de medir o desenvolvimento económico de um país em 3 grandes áreas: rendimento per capita, saúde e educação. Em concreto, o IDH corresponde a uma média simples de 3 componentes: longevidade, medida pela esperança de vida à nascença; conhecimento, medido pela literacia adulta e número de anos que as crianças estão matriculadas na escola; e nível de vida, medido pelo produto interno bruto (PIB) per capita.

O conceito de desenvolvimento económico é, assim, mais abrangente do que o de crescimento económico. Especificamente, o desenvolvimento reflecte o progresso económico e social e exige crescimento económico. Este último é uma condição necessária mas não suficiente para o desenvolvimento.

Não obstante, os dados da Pordata revelam que, em termos constantes, o PIB per capita era, em 2008, de 16289€, caindo para os 15842€ em 2013. Assim, pode-se deduzir do exposto que, o maior desenvolvimento económico português, registado pela Organização das Nações Unidas (ONU), é totalmente explicado pelo facto de (sobre)vivermos durante mais tempo, com maior quantidade (e não, necessariamente, maior qualidade) de educação formal.

Assim, apesar do uso generalizado do IDH como indicador de desenvolvimento, este padece de deficiências que são importantes referir.

Em primeiro lugar, ponderar de forma idêntica as 3 componentes do desenvolvimento (educação, saúde, rendimento) é arbitrário.

Segundo, a medida restrita de nível de vida utilizada (PIB per capita) não permite aferir questões de distribuição de rendimento, isto é, de desigualdade económica.

Terceiro, como sabiamente sublinhou o economista indiano Amartya Sen, laureado com o Prémio Nobel de Ciências Económicas em 1998, o 'desenvolvimento' é sobre a criação de liberdade para as pessoas e a remoção de obstáculos a maior liberdade. Entre estes obstáculos destacam-se a pobreza, a falta de oportunidades económicas, de educação e de saúde, a corrupção e a fraca governança/instituições.

Uma (entre muitas, infelizmente) evidência das débeis e decadentes instituições que agrilhoam os portugueses é as jogadas, umas vezes de bastidores, outras à 'descarada', da Justiça e respectivos atores-chave, os juízes.

Mencionava uma  notícia de ontem  (24 de julho) no Diário Económico que uma das comissões criadas pelo Governo para rever os estatutos dos juízes não conseguiu fechar os trabalhos no prazo imposto pela ministra Paula Teixeira da Cruz - Junho - e vão continuar as negociações em Setembro pois 'exigem' uma 'blindagem' dos seus salários a futuras crises das finanças públicas para que não sofram cortes iguais aos dos outros funcionários do Estado. Os juízes apesar de serem (ou, melhor, ser suposto serem) funcionários públicos querem afastar-se do regime da Função Pública. Mouraz Lopes, presidente da Associação Sindical de Juízes Portugueses (ASJP), referia no início do presente ano que "os juízes sempre viveram na austeridade. Não querem ter salários milionários, mas querem ter um salário digno no exercício da sua função" e delatava "a completa falta de equidade e a injustiça" nos cortes aplicados aos juízes no Orçamento do Estado, lembrando que, desde 2010, os magistrados têm vindo a sofrer reduções.

Que ética e moral têm estes juízes para se acharem acima dos restantes funcionários públicos?

Os custos da austeridade devem ser partilhados por todos e as 'classes' mais abastadas devem ser as primeiras a dar o exemplo em vez de usarem os seus lobbies para exercerem pressões no sentido de se abrir mais uma exceção deixando aos mais fracos, com menores rendimentos, o ónus da austeridade.

O nosso 'muito alto nível de desenvolvimento' é, por isso, um embuste, resultando apenas de simples álgebra de números/estatísticas que estão muito longe de reflectir uma efectiva melhoria nas instituições, ou seja, melhoria nos comportamentos e normas geradores de uma sociedade colectivamente desenvolvida.

 :arrow: http://expresso.sapo.pt/portugal-python ... to=f883045 (http://expresso.sapo.pt/portugal-pythonesque-um-pais-de-desenvolvimento-muito-alto=f883045)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 23, 2014, 04:02:42 pm
Japanese National Haruna Yukawa Captured In Syria Was Playing “Survival Game”

 :shock:   :lol:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: HSMW em Agosto 23, 2014, 05:13:21 pm
Mais um maluquinho que viu demasiados vídeos na net...
Lembra-me alguém...  :roll:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Luso em Agosto 28, 2014, 01:04:16 pm
Decididamente, o povo não aprende...

Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Alvalade em Agosto 28, 2014, 11:18:45 pm
Citação de: "Luso"
Decididamente, o povo não aprende...



Primeiro partido do mundo liderado por um passarinho
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Get_It em Setembro 02, 2014, 09:38:14 pm
Vídeo de uma comissão de inquérito. Não se esqueçam do sal quando forem a ver isto, especialmente dado que é um vídeo que foi editado e está no canal do CDS/PP. Mas é giro vê-los a matarem-se uns aos outros. Entretanto continua tudo na mesma.
Citar
A deputada Cecília Meireles intervém na Comissão Parlamentar de Inquérito aos Programas Relativos à Aquisição de Equipamentos Militares (EH-101, P-3 Orion, C-295, torpedos, F-16, submarinos, Pandur II) durante a audição de Ana Gomes, deputada ao Parlamento Europeu
http://vimeo.com/104633312

Cumprimentos,
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Luso em Setembro 06, 2014, 09:45:12 pm
já velho, mas clássico

Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 24, 2014, 10:15:32 am
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 11, 2014, 05:32:51 pm
Austria teenage girl jihadis 'want to come home’ from Isil

 :arrow: http://www.telegraph.co.uk/news/worldne ... -Isil.html (http://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/europe/austria/11154939/Austria-teenage-girl-jihadis-want-to-come-home-from-Isil.html)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafarrico em Outubro 25, 2014, 09:50:47 pm
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Novembro 07, 2014, 11:56:50 am
Republican Hawks Already Have a War Plan for ISIS, Ukraine, and Obama

Call it the neoconservatives’ revenge. But even the dovish side of the GOP now acknowledges the election was a win for their party’s hawks.
The Republican victory in the 2014 midterms is less than 24 hours old. But already, the hawkish wing of the GOP is planning an ambitious battle plan to revamp American foreign policy: everything from arming Ukraine’s military to reviewing the ISIS war to investigating the U.S. intelligence community’s role in warming relations with Iran.

In an interview Wednesday, Sen. John McCain, the incoming chairman of the Senate Armed Services Committee, said he has already discussed a new national-security agenda with fellow Republicans Bob Corker and Richard Burr, the likely incoming chairmen of the Senate Foreign Relations Committee and Senate Select Committee on Intelligence.

“Burr and Corker and I will be working closely together on everything,” McCain said. “For example, arms for Ukraine’s [government], examination of our strategy in the Middle East, our assets with regard to [Russian President Vladimir] Putin in the region, China’s continued encroachment in the South China Sea.”

You could call it the neoconservatives’ revenge or the year of the hawks. But it has produced an interesting moment in Washington, where even the dovish side of the Republican Party now acknowledges the midterms were a win for their party’s American exceptionalists.

As Ron Paul, the isolationist father of Sen. Rand Paul, tweeted Tuesday evening: “Republican control of the Senate = expanded neocon wars in Syria and Iraq. Boots on the ground are coming!” William Kristol, the editor of The Weekly Standard, was in rare agreement with the elder Paul. “I think Ron Paul told the truth,” Kristol told The Daily Beast. “And the truth is that his son had a bad election season and the Republicans who were elected are various species of hawks and not Rand Paul-like doves.”

Those hawks include some new faces in the Senate like Tom Cotton, the Republican from Arkansas whose campaign was boosted in its final month with ad buys from Kristol’s Emergency Committee for Israel.

Other hawks like McCain have been around for years, but are now back in control of the powerful committees that exercise oversight of the Executive Branch’s foreign policy and war fighting.

McCain said his first order of business as chairman of the Senate Armed Services Committee will be to end the budget rule known as sequestration, which requires the U.S. military to cut its budget across the board. “I want to start an examination of our policies in the world and then find out whether we have the capability to meet these expectations,” McCain said. McCain also said he would use his chairmanship to root out overspending at the Pentagon, but he emphasized his desire to reverse sequestration.

“There is going to be real scrutiny from the House and Senate in what’s taken place on the entire Obama administration’s tenure dealing with the Iranians.”Another major issue for the new Republicans will be a potential Iran deal. President Obama was circumspect Wednesday at a press conference on the current nuclear negotiations between Iran and six major powers that are set to expire in November.

Rep. Devin Nunes, the Republican likely to replace Rep. Mike Rogers as the next chairman of the House Intelligence Committee, told The Daily Beast Wednesday that he would like to begin digging into the administration’s Iran talks—in particular, the role played in those talks by the U.S. intelligence community.

“There is going to be real scrutiny from the House and Senate in what’s taken place on the entire Obama administration’s tenure dealing with the Iranians,” Nunes said. Nunes said he was interested in following up on why U.S. intelligence officials who briefed his committee did not acknowledge their role in negotiations with Iran when asked by the committee’s chairman, Mike Rogers, earlier this year.

Nunes would not get much more specific. The Republicans will not likely choose committee chairmen in the House until next week. But the interest of Nunes, who is currently a member of the House Permanent Select Committee on Intelligence, in the role of U.S. spies in Iran talks is significant.

For years the CIA and the State Department have relied on interlocutors as channels to Iran’s powerful Revolutionary Guard Corps. In 2007, 2008, and 2009, the U.S. intelligence community participated in talks led by the U.S. embassy in Baghdad with representatives of Qassem Suleimani, the commander of Iran’s Quds Force and the man reported to be helping lead Iraq’s ground campaign against ISIS.

To date, much of the details of the diplomacy and even the interim deal between Iran and the West are shrouded in secrecy. Before November 2013, when the current talks were announced, the State Department and the White House kept from the press the private discussions with Iranian counterparts taking place in Oman.

Gary Samore, who served as the White House coordinator for arms control and weapons of mass destruction in Obama’s first term, said the Oman discussions were kept quiet at the request of the Iranians. “We were happy to have this be an open meeting,” he said. “Meaning that it would be public knowledge that it would take place. The Iranians insisted on secrecy, for them the sensitivity about meeting bilaterally with Americans is very acute.”

If Nunes pushes further on the details and extent of the Iran talks as chairman of the House intelligence panel, he will be taking a very different tack from some of his colleagues.

Republicans and Democrats this year tried to pass new sanctions on Iran aimed at taking effect after talks expire if Iran does not dismantle its nuclear program. The White House was able to kill the sanctions bill this year and persuade key Senate Democrats like Sen. Robert Menendez, the outgoing chairman of the Senate Foreign Relations Committee, to hold off on pushing for a vote.

Recent reports say the United States would be willing to allow Iran to keep thousands of its centrifuges in place, if the machines were disconnected and incapable of producing a cascade of enriched nuclear fuel.

Nunes said he thinks the deal being contemplated could lead to disaster.

“Shouldn’t the Congress be concerned about the Iranians getting a nuclear weapon,” he said. “They are going to be close to getting a nuclear weapon because of this deal, this should matter to the American people.”

McCain said he, Corker, and Burr are also interested in pursuing more vigorous oversight of the Iran deal as well. “The Iranians are helping [Syrian dictator] Bashar Assad,” McCain added. “They are the ones that got the 5,000 Hezbollah guys into the fight [against Syria’s rebels], they are gaining more and more influence in Baghdad. And we somehow believe we make a nuclear deal with them and that will lead to other areas of cooperation.”

One silver lining for Obama may be on the issue of a new congressional authorization for war against ISIS. Earlier this year, when Obama began bombing targets in Syria, his administration said the legal authority for the new war stemmed from the 2001 Authorization for the Use of Military Force (AUMF) that specifically targeted the people, groups, and states responsible for the 9/11 attacks. Many legal scholars found the rationale for the war specious because while ISIS was at one point a franchise of al Qaeda, it has for nearly a year been in open warfare with al Qaeda’s franchise in Syria.

On Wednesday Obama said he would ask Congress to vote on the new war against ISIS during the lame-duck session of Congress that starts in December.

“I think it’s time for an AUMF, I do,” McCain said. “The one passed after 9/11 specifically talks about the perpetrators of the 9/11 attacks and ISIS has exceeded that definition.”

 :arrow: http://www.thedailybeast.com/articles/2 ... bama.html# (http://www.thedailybeast.com/articles/2014/11/05/republican-hawks-already-have-a-war-plan-for-isis-ukraine-and-obama.html#)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Novembro 20, 2014, 03:00:52 pm
:roll:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 03, 2014, 01:36:33 pm
Leilão de armas atrai multidão

Interessados começaram a chegar ainda de madrugada e ‘acamparam’ junto ao edifício.
 Por Catarina Gomes Sousa

Cerca de 200 membros de forças de segurança, magistrados, armeiros e particulares participaram ontem no leilão de armas da PSP, realizado pela primeira vez no Comando Metropolitano do Porto. Devido ao número limitado de lugares, houve até quem tivesse ‘acampado’ junto ao edifício. Pelas 06h30, já havia interessados à espera da iniciativa, que teve início às 09h00 e prossegue hoje. Ao todo, estão à venda 200 armas, que foram apreendidas no âmbito de contraordenações. Aquelas que foram usadas em crimes de sangue não vão a leilão, uma vez que são destruídas. Os preços praticados são mais baixos do que nas lojas de armeiros, o que explica a adesão registada. A licitação mais alta de ontem atingiu os 1600 euros. A participação nos leilões só é permitida a cidadãos com licença de porte de arma. A lei determina que todos os anos deve ser feito um leilão. Já tinha sido realizado um em Lisboa, este ano. A direção nacional da PSP autorizou agora o segundo, no Porto.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/port ... tidao.html (http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/portugal/detalhe/leilao_de_armas_atrai_multidao.html)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 04, 2014, 10:27:38 am
"O meu iPod ficou sem bateria. Quero voltar", pedem jihadistas

Regresso. Centenas de jovens franceses querem abadonar as fileiras do Estado Islâmico e voltar a casa. Mas não é fácil. Alguns terão mesmo pago com a vida só por terem referido o desejo.
"Basicamente, não tenho feito nada para além de distribuir roupas e mantimentos. Também ajudo a limpar armas e transporto cadáveres da frente [de batalha]. O inverno já chegou. Isto começa a ser muito difícil", escreve à família um jihadista francês, a partir da cidade de Aleppo, na Síria, indiciando que quer regressar a casa.
Esta e outras mensagens de jovens franceses que deixaram o país para ir combater na Síria, ao lado do Estado Islâmico (EI) ou da al-Nusra (frente islâmica), foram publicadas pelo diário Le Figaro que revela serem mais de uma centena os jihadistas a querer regressar.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Camuflage em Dezembro 04, 2014, 10:06:11 pm
Que morram todos por lá, se permitirem o seu regresso a probabilidade de um ataque na europa será extremamente elevada, fora os custos a tentar monitorizar essa gente toda. Quiseram emigrar, agora fiquem por lá, é um país grande o suficiente para os manter.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: HSMW em Dezembro 05, 2014, 10:16:29 am
.
Citação de: "Camuflage"
Que morram todos por lá, se permitirem o seu regresso a probabilidade de um ataque na europa será extremamente elevada, fora os custos a tentar monitorizar essa gente toda. Quiseram emigrar, agora fiquem por lá, é um país grande o suficiente para os manter.

Já está a acontecer na Rússia.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Camuflage em Dezembro 05, 2014, 07:54:15 pm
Em Grozny isso não me aflige sinceramente porque é conhecido o que os russos fizeram por lá, por outro lado vídeos como este estou farto de ver, só se conhece um lado, do outro lado nunca se vê ninguém nem balas a voar, parece sempre que estão a filmar para inglês ver.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 28, 2015, 02:49:51 pm
Luís Figo é candidato à FIFA. "O futebol merece melhor"

O antigo jogador garante reunir os apoios e as condições necessárias para fazer frente ao presidente Joseph Blatter. As eleições decorrem em maio. Leia o que ele disse ao Expresso sobre o que pretende da FIFA.

Ler mais: http://expresso.sapo.pt/luis-figo-e-can ... z3Q7ywMh1O (http://expresso.sapo.pt/luis-figo-e-candidato-a-fifa-o-futebol-merece-melhor=f908385#ixzz3Q7ywMh1O)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 28, 2015, 03:10:24 pm
Maioria chumba ida de ex-responsável do Citius ao Parlamento

Rui Mateus Pereira foi demitido há duas semanas da liderança do Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça depois do bloqueio do Citius durante 44 dias que paralisou os tribunais no arranque do mapa judiciário.

 :evil:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 29, 2015, 03:24:55 pm
Estereotipos...

 :arrow: http://www.pewglobal.org/2012/05/29/eur ... the-rocks/ (http://www.pewglobal.org/2012/05/29/european-unity-on-the-rocks/)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 11, 2015, 02:32:47 pm
O TGV da Europa "civilizada"
É igual ir a Bruxelas ou à China
Luís Valente Rosa, (www.luisvalenterosa.pt (http://www.luisvalenterosa.pt))



Numa viagem, curta, à Europa dos ricos, e viajando - pela primeira vez, diga-se de passagem - de TGV (o Thalys), fiz descobertas interessantes.

A primeira descoberta é, confesso, conjuntural. Numa viagem de Bruxelas para Colónia (percurso mais "civilizado" não poderia existir), aconteceu o comboio partir com meia hora de atraso e chegar com uma hora de atraso. A razão do atraso suplementar foi hilariante: a dada altura, comunicam-nos que o comboio teve de parar por haver "pessoas na linha férrea". Não eram animais, que tivessem saltado um gradeamento; eram pessoas mesmo. Se o facto acontecesse em Portugal, eu teria logo concluído que o TGV, se existisse, não era para países desorganizados como o nosso. Pelos vistos, seria uma conclusão muito injusta, pois atrasos destes - mesmo hilariantes - acontecem, pelos vistos, em todo lado. E é até natural que, em trajectos mais longos, sejam mais frequentes (esta conclusão é importante para o que vou dizer a seguir).

A segunda descoberta é, porém, estrutural. Eu imaginava o TGV europeu altamente futurista, com um interior de quase nave espacial e velocidade furiosa. Mas não. É um comboio como os outros. Apenas com bons assentos e alguns pormenores confortáveis. Mas o mais interessante é a velocidade média. Numa viagem de pouco mais de 200 quilómetros, como aquela que acima referi, o horário - sem atrasos - prevê uma duração de uma hora e quarenta e cinco minutos. Ou seja, 114 quilómetros por hora. O que confirma que o Thalys é uma versão muito ligeiramente melhorada do nosso Alfa, que várias vezes me transportou num passado já distante, com igual conforto e velocidade semelhante, entre Lisboa e Porto.

Face a estas duas descobertas, lembrei que o Tribunal de Contas veio recentemente declarar que o projecto TGV não tinha viabilidade em Portugal. Depois de se gastarem muitos milhões de euros em "estudos" e "pareceres". Lembrei-me também de alguns dos responsáveis políticos intervenientes nesse projecto dizerem, sem qualquer receio do ridículo, que o TGV nos aproximaria da Europa.

Decidi fazer contas e cheguei à conclusão de que, àquela velocidade, o comboio levaria 17 horas e meia a chegar a Bruxelas - coração da Europa -, partindo de Lisboa. Atenção: não existindo os atrasos agora expectáveis de pessoas na linha nem mudança de comboio em Madrid ou em Paris. Tempo que um simpático avião levaria para nos transportar junto dos nossos antípodas da Nova Zelândia. Mesmo sendo simpático e aceitando uma velocidade de quase 200Km por hora, e reduzindo a duração do trajecto Lisboa -Bruxelas para 12 horas, ainda dava para ir à China.

Depois, fiz outras contas: o preço desta viagem (ida e volta), em segunda classe, é de 130 euros. Para fazer os tais 200km. Quanto seria o preço se o TGV ligasse Lisboa a Bruxelas? Só poderia ser uma barbaridade. Ora, com os preços das viagens de avião low-cost de hoje em dia, imagino o cenário totalmente inverosímil de uma viagem de avião à China ser mais barata e mais rápida do que o TGV de Lisboa a Bruxelas.

Volto atrás: inverosímil? Não. Houve governantes portugueses, divertidos à volta de uma mesa, a jogar, com o nosso dinheiro, a um Monopólio onde, em vez da Estação do Rossio, estava o TGV Lisboa-Madrid. Ou Paris. Pergunto: quantos estudos eram precisos para perceber o irracional de tudo isto? E, talvez mais importante, quando existirão leis para punir criminalmente os irresponsáveis que nos governam quando existe esbanjamento óbvio, e comprovado, do dinheiro público?

Ler mais: http://visao.sapo.pt/o-tgv-da-europa-ci ... z3RRmI1GxW (http://visao.sapo.pt/o-tgv-da-europa-civilizada=f809658#ixzz3RRmI1GxW)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 19, 2015, 06:45:53 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fforumdacasa.com%2Fextensions%2FInlineImages%2Fximage.php%2CqAttachmentID%3D75382.pagespeed.ic.p41P1Yz61F.webp&hash=b43aa025b3977b1cf81a493ac8cf54ed)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Março 03, 2015, 06:36:40 pm
Dívida de Passos em 2004 era de 5016 euros e não de 2880

José António Cerejo

03/03/2015 - 07:33

Segurança Social não explica porque é que não contabilizou, no cálculo da dívida prescrita do primeiro-ministro, os valores do período 1999-2002. Pagamento de dívidas prescritas só pode ser aceite em casos excepcionais.

http://www.publico.pt/politica/noticia/ ... 80-1687880 (http://www.publico.pt/politica/noticia/divida-de-passos-em-2004-era-de-5016-euros-e-nao-de-2880-1687880)

----

Como chegar a CEO ou Governante em Portugal:
-Invocar estados de amnésia permanente e /ou desconhecimento total
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Março 06, 2015, 06:11:36 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi60.tinypic.com%2Fsxiwoy.png&hash=4036de7200dc7bcf2c61a4d5236720f4)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 29, 2015, 10:30:37 am
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Alvalade em Maio 29, 2015, 10:39:52 am
Texto dos amigos do camarada Mao.

http://lutapopularonline.org/index.php/ ... do-areeiro (http://lutapopularonline.org/index.php/pais/96-local/1419-radar-da-madeira-um-monte-de-sucata-no-pico-do-areeiro)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fpeanutbutterjellytime.net%2Fimg%2Fpeanut-butter-jelly-time.gif&hash=ae707d1aa885315eb13b86fd1fa7fb98)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Luso em Maio 29, 2015, 12:17:34 pm
No meio daquilo tudo, ainda concordo com a observação feita ao material castelhano.
Mas que mais verdades foram ditas, se é que foram ditas?
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 30, 2015, 06:01:24 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.imgur.com%2FLmLRn5a.jpg&hash=1e1ed7e99304cf641c036bdf972741e8)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: FoxTroop em Maio 31, 2015, 06:45:30 pm
Citação de: "Luso"
No meio daquilo tudo, ainda concordo com a observação feita ao material castelhano.
Mas que mais verdades foram ditas, se é que foram ditas?


Ou, o que faltou ainda dizer.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Luso em Maio 31, 2015, 07:46:56 pm
Citação de: "FoxTroop"
Citação de: "Luso"
No meio daquilo tudo, ainda concordo com a observação feita ao material castelhano.
Mas que mais verdades foram ditas, se é que foram ditas?


Ou, o que faltou ainda dizer.

Chiba-te, Fox! :wink:
Conta o que sabes!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Get_It em Julho 17, 2015, 02:04:03 pm
De notar que o artigo que se segue está-se a referir em grande parte a imigrantes ilegais quando utiliza as palavras "migrants" e "asylum seekers".

Dispatches: The Hidden Victims of Greece’s Crisis
Citar
Greek citizens aren’t the only victims of the country’s financial crisis – the cost of this debacle includes thousands of migrants and asylum seekers who are streaming into Greece, only to find there’s not enough shelter, food, healthcare, and even toilets to go around.

"Here I’m really suffering. I’m trying to figure out every possible way to leave from here. I can’t handle sleeping anymore outside like this."

These are the words of Jad Al Hazam, a 24-year-old Syrian I met this summer on the Greek island of Kos. He was among 100 newly arrived asylum seekers and migrants Human Rights Watch interviewed on the Greek Aegean islands of Lesbos, Chios, Samos, Leros, and Kos in May.

At the time, we found that the debt-stricken Greek government was unable to provide for the huge numbers of new arrivals. Even the very vulnerable, like unaccompanied children, slept in squalid conditions with no access to proper food or healthcare. Despite the best tradition of Greek hospitality, with locals and tourists stepping in to help, a mounting humanitarian crisis loomed large.

If things were bad then, imagine how much worse it is now.

This week the International Rescue Committee, a group more used to working in conflict zones in the world’s poorest countries, deployed an emergency team to the island of Lesbos. Greece is now a hotspot for boat migration via Turkey and receives more new arrivals than Italy. The United Nations refugee agency says over 90 percent of the 77,000 people who have arrived on the islands in the first six months of 2015 are from countries wracked by insecurity, including Syria, Afghanistan, Iraq, Eritrea, and Somalia.

"John," a 35-year-old Syrian I met at a detention camp in Chios, told me: "Greece is broke and they cannot handle all this number [of people]. It’s really impossible for Greece. The EU should do something for this country."

Indeed, the European Union can and should do more to help these often-forgotten victims, by agreeing with Greece on a plan to protect the rights and well-being of migrants and asylum seekers there. The priority is to ensure Greece provides adequate reception conditions, and the EU should help give local authorities the means to respond to this unprecedented crisis. It’s also critical that EU countries also agree to take generous numbers of asylum seekers from Greece. EU leaders will make pledges by the end of July on relocating asylum seekers from Greece and Italy.

In the meantime, the true human cost of Greek’s financial crisis will remain unknown until the lives of these abandoned migrants and asylum seekers are factored in.
Fonte: https://www.hrw.org/news/2015/07/16/dispatches-hidden-victims-greeces-crisis

Cumprimentos,
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 28, 2015, 11:11:30 am
Governo a sete da zona euro. Hollande também quer Espanha na “vanguarda”


França vai avançar no outono com propostas concretas sobre Governo, Orçamento e Parlamento da zona euro. Espanha integrará a “vanguarda” do euro e no Eliseu diz-se que a ideia inclui uma convergência fiscal e um salário mínimo para os países que integrarão o novo Executivo europeu




 Daniel Ribeiro, correspondente em França
 

Paris acha que a solução de institucionalizar uma “vanguarda” dos países que integram a moeda única, através do lançamento de um Governo específico integrando os países fundadores da antiga Comunidade Económica Europeia (CEE, hoje União Europeia) e a Espanha, é fundamental para evitar a implosão do euro.

Segundo a França, este projeto é necessário porque a zona euro está em risco devido às grandes diferenças atualmente existentes entre os diversos parceiros europeus, designadamente no domínio do crescimento económico.

Além do Governo, as propostas francesas incluem, como o Expresso online noticiou há uma semana, a criação de um Parlamento e um orçamento comuns aos países que aderirão ao projeto por vontade própria, sob condição de preencherem os particulares requisitos económicos, financeiros e sociais que serão exigidos e aprovados em futuras discussões entre os diversos países e, sobretudo, entre a Alemanha e a França.

Citadas pelo jornal espanhol “El País”, fontes do Eliseu confirmam a intenção do Presidente François Hollande e adiantam que Paris deseja avançar para um salário mínimo similar e uma convergência fiscal nos países da “vanguarda”, designadamente um imposto idêntico sobre as empresas para evitar o atual dumping fiscal e social.

A França quer que seja igualmente criado um Fundo Monetário Europeu para “intervenção rápida e de solidariedade” nos países da zona euro e também deseja uma união bancária reforçada nos países do futuro novo clube do euro.

O “El País” revela que as conversações já começaram com os países visados, incluindo com a Espanha e a Itália.

A iniciativa francesa será concretizada em setembro e as discussões para a criação do que será sem dúvida uma nova zona euro arrancarão oficialmente no outono.

Um assessor do ministério francês da Economia, Clement Beaune, disse ao diário espanhol que a proposta francesa implicará a necessidade de “mudar os tratados”.

As ideias de Paris para reformular as instituições europeias não serão certamente consensuais na União Europeia e nos 19 países que integram a zona euro. Nem em França o serão, porque os nacionalistas da Frente Nacional, de Marine le Pen, em forte ascensão nas sondagens, propõem, ao contrário, o fim do euro.

 Além da França e da Alemanha, os países fundadores da antiga CEE são Itália, Bélgica, Luxemburgo e Holanda.


 :roll:  :evil:

O Hollande é um poeta quando está calado!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafets em Julho 30, 2015, 03:31:23 pm
A Alemanha está bem sentada em cima dos 12 mil milhões de euros que já arrecadou à conta da "Crise", pelo que não se mete em "algarviadas".  Além disso, ao contrario da Merkle e do seu ministro das finanças (aquele que até pertence ao Supervision Board do banco alemão responsável pelo fundo de garantia grego...  :twisted:  ), que ainda têm alguma credibilidade na praça dos opositores (mesmo entre os Anti-Nazis das Manifs  :twisted:  ), enquanto o Hollande "só serve para andar de mota" e o que diz entra a 100 e sai a 200, até aos próprios franceses...  :wink:
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.lefigaro.fr%2Fmedias%2F2013%2F03%2F04%2F8a4f094e-84de-11e2-b318-6ec55719902c-493x275.jpg&hash=4eedf71492a71025dfccb59733e2b94f)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fstatic.dreuz.info%2Fwp-content%2Fuploads%2FBeCReGXCYAAcE9k.jpg&hash=2f4cb601dcd151168b1e5fd4ccff4bed)

Saudações
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Get_It em Agosto 04, 2015, 01:33:01 am
Estão mais uma vez a enfiar os refugiados e imigrantes ilegais no mesmo saco.

Europe could solve the migrant crisis – if it wanted
(31 de Julho de 2015)
Citação de: "The Guardian"
It takes about two hours to burn off your fingerprints. You find a piece of metal pipe, stick it in the fire until the end goes red hot, then rub the tips of your fingers quickly but firmly along the glowing end – and repeat. Such is the body’s ability to repair itself, the damage only lasts a few days; but long enough to make it impossible for border police to enter your details into Eurodac, the European Union’s fingerprint database for asylum seekers.

This technique, described to me recently by a Sudanese refugee who spent five months living rough in Calais last year, was an attempt to dodge the EU’s Dublin regulation, which insists that refugees claim asylum in the first member state they set foot in. It’s just one example of the desperate and self-destructive measures taken by the many thousands of people who come to Europe as refugees, then spend months or years travelling the continent in search of a new home. This week a Guardian reporting team brought many other such experiences to life in a vivid portrait of the Calais camps; the death of a man by the ferry port on Tuesday further underlined the dangers the migrants face.

Yet it often seems as if these stories are as likely to evoke disgust as they are sympathy. These people are living lives that the majority of British residents will find it difficult to imagine. Reading about them might make us more likely to support liberal immigration policies – but then again, it might provoke us to dismiss them as “cockroaches”, or a “swarm of people”, as David Cameron did today. For every reader who is shocked by Monday’s revelation that HMS Enterprise, sent by Britain to support search-and-rescue operations in the Mediterranean a month ago, has not yet saved a single life, there could be another who thinks “good, we don’t want any more migrants coming to Europe”.

How we respond will most likely come down to whether we see these people as refugees in need of protection, or as people who are playing the system for a better deal. But the uncomfortable truth is that they are both. The Sudanese I met, for instance, were for the most part refugees from the massacres in Darfur, a conflict that drew the global media’s attention a decade ago but has since been ignored. But by the time they reached Calais, they had been through several European countries where there was no immediate threat to their lives. Having first arrived in Italy or Greece, they had left and were trying to sneak into the UK – some, hedging their bets, were applying for asylum in France at the same time.

Refugees from many countries – not just Sudan but Syria, Eritrea, Afghanistan and beyond – are taking clandestine journeys across Europe in search of a country that will give them the chance to rebuild their lives. Living in Britain and watching what unfolds in Calais – such as the revelation that in recent days there have been 1,500 attempts by migrants to enter the Channel tunnel – it can seem as if they’re all heading here, but in reality Britain ranks mid-table in the proportion of asylum claims it receives relative to population. The number of refugees at Calais has grown because the number of refugees in Europe as a whole has grown. For the most part, their journeys pass unseen, until they hit a barrier – the English Channel; the lines of police at Ventimiglia on the Italy-France border; the forests of Macedonia – that creates a bottleneck and leads to scenes of destitution and chaos.

The political rhetoric that surrounds these migrants makes it harder to understand why they take such journeys. Often when government ministers are called on to comment, they will try to make a distinction between refugees (good) and “economic migrants” (bad). But a refugee needs to think about more than mere survival – like the rest of us, they’re still faced with the question of how to live.

What they find when they reach Europe is a system best described as a “lottery”. In theory the EU has a common asylum system; in reality it varies hugely, with different countries more or less likely to accept different nationalities and with provisions for asylum seekers ranging from decent homes and training to support integration in some countries, to tent camps or detention centres, or being left to starve on the street, in others.

Countries that bear the brunt of new waves of migration, such as Italy, Bulgaria or Greece, find little solidarity from their richer neighbours. The EU spends far more on surveillance and deterrence than on improving reception conditions. For as long as these inequalities continue, refugees will keep on moving.

This is a crisis of politics as much as it is one of migration, and I think it will develop in one of two ways. Either Europe will continue to militarise its borders and squabble over resettlement quotas of refugees as if they were toxic waste; or we will find the courage and leadership to create a just asylum system where member states pull together to ensure that refugees are offered a basic standard of living wherever they arrive. The first option, though alluring to many, will only intensify the chaos it’s supposed to protect us from: we put up a fence at Greece’s land border with Turkey, so refugees take to the Mediterranean instead. Britain and France accuse each other of being a soft touch on asylum seekers, so they allow the situation in Calais to fester. For as long as refugees are treated as a burden, they will be the target of racism and violence.

The second option requires a deeper, more difficult conversation about the EU and whom it exists to benefit. Europe prides itself on having taken down internal borders but is this maintained in the interests of capital or of people? Does anti-immigration sentiment build because politicians are unwilling to address inequality, or to address the feeling of disenfranchisement among their own voters?

Nevertheless, a solution is within our reach. From the volunteers who visit detainees in British immigration prisons and the No Borders activists in Calais who help migrants find safe, empty buildings to live in, to the support groups that have sprung up in Italy and Greece to help the new arrivals, everyday solidarity exists, and can be built on. Only a small proportion of the world’s refugees reach this continent – over 85% are hosted in developing countries – and we have the resources to help them. Whether it happens or not is our choice.
Fonte: http://www.theguardian.com/commentisfree/2015/jul/31/europe-migrant-crisis-political-choice-toxic-waste-sanctuary

Cumprimentos,
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 04, 2015, 02:17:55 pm
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 07, 2015, 03:09:31 pm
https://twitter.com/FoxtrotAlpha/status ... 40/photo/1 (https://twitter.com/FoxtrotAlpha/status/628997204418519040/photo/1)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 26, 2015, 04:30:17 pm
(https://scontent-mad1-1.xx.fbcdn.net/hphotos-xfp1/v/t1.0-9/11903717_507222099454671_1396623142949582628_n.jpg?oh=f25180a8ee0855151a9c73e9a829a221&oe=5678788A)


Livro infantil escocês.
Segundo eles, este é o som que um barco faz quando pesca sardinhas para oferecer à ministra...
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Setembro 02, 2015, 04:35:17 pm
Muçulmanos atiraram cristãos ao mar em barco de imigrantes


A polícia italiana anunciou a detenção de 15 muçulmanos acusados de terem causado a morte de 12 cristãos que se encontravam na mesma embarcação no meio do Mediterrâneo.

 :roll:   :N-icon-Axe:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Setembro 27, 2015, 01:17:46 pm
Embaixador russo atribui responsabilidades à Polónia pela II Guerra Mundial


O embaixador russo na Polónia disse hoje que Varsóvia foi parcialmente responsável pela II Guerra Mundial, provocando uma tempestade de protestos no país que afirma ser a sua maior vítima.


 :roll:  :N-icon-Axe:  :N-icon-Axe:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 06, 2015, 04:32:25 pm
Ai querem despedir, ora tomem lá!...

Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Outubro 21, 2015, 02:10:24 pm
Hitler não queria matar os judeus, defende o primeiro-ministro de Israel


O primeiro-ministro israelita defendeu, esta quarta-feira, que Adolf Hitler não tinha intenção de matar os judeus durante o Holocausto. Segundo Benjamin Netanyahu, o responsável pelo extermínio de seis milhões de judeus foi Haj Amin al-Husseini, o Mufti de Jerusalém (líder religioso muçulmano), que sugeriu a ideia ao líder nazi alemão.

 :roll:  :N-icon-Axe:  :N-icon-Axe:  :N-icon-Axe:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: olisipo em Outubro 21, 2015, 02:29:23 pm

Vídeo na edição de hoje de "Haaretz", de Tel Aviv


Euronews

Netanyahu, Saying Palestinian Mufti Inspired Holocaust, Draws Broad Criticism

 :arrow: http://www.nytimes.com/2015/10/22/world ... .html?_r=0 (http://www.nytimes.com/2015/10/22/world/middleeast/netanyahu-saying-palestinian-mufti-inspired-holocaust-draws-broad-criticism.html?_r=0)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: olisipo em Outubro 31, 2015, 05:44:13 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.elinformador.com.ve%2Fwp-content%2Fuploads%2F2015%2F07%2FNetanyahu22.jpg&hash=d98622ce0c1cf6f8b26fc4a42fecd2e5)


Netanyahu retraction: Nazis, not Mufti, decided on Holocaust

http://edition.cnn.com/2015/10/31/world/netanyahu-hitler-grand-mufti-holocaust/index.html
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Novembro 04, 2015, 03:17:26 pm
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: olisipo em Novembro 11, 2015, 01:29:23 pm
Parabéns, atingimos a burrice máxima

http://brasil.elpais.com/brasil/2015/11/09/opinion/1447075142_888033.html
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Novembro 21, 2015, 01:57:46 pm
Lojas suspendem venda de armas de brinquedo


A Toys'r'Us decidiu suspender a venda de armas de brincar nas suas 48 lojas em França para evitar confundir as forças de segurança, enquanto a JouéClub deixará de expor os artigos mais realistas, indicaram hoje media locais.


> http://www.dn.pt/mundo/interior/suspensa-venda-de-armas-de-brinquedo-em-algumas-lojas-4895834.html
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Novembro 29, 2015, 09:15:17 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.imgbox.com%2FmtcXFBG0.jpg&hash=bee4e2c973a6ed81e335a4e78b0e0605)


 :N-icon-Axe: :N-icon-Axe:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 04, 2015, 01:11:48 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.imgbox.com%2FfMQ3oy61.png&hash=77ab0a1ba91ffb133653ff35f6a630e1)


 :N-icon-Axe: :N-icon-Axe: :N-icon-Axe: :N-icon-Axe: :N-icon-Axe:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Edu em Dezembro 04, 2015, 01:49:40 pm
Para quem é capaz dizer a um GNR para desaparecer, e quando multado dizer que quem paga a multa são os portugueses, fugir de um acidente é um mero detalhe...
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 04, 2015, 08:58:45 pm
Pois, esse homem não tem lata, tem um bidão !!   :N-icon-Axe: :N-icon-Axe:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 11, 2015, 11:11:35 am
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.imgbox.com%2FoQpt0A8l.jpg&hash=4487c1feb923962f77c68ec13d857c21)


 :N-icon-Axe: :N-icon-Axe:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Edu em Dezembro 11, 2015, 07:33:21 pm
Lula da Silva culpa portugueses pelos atrasos na Educação do Brasil

Citar
O ex-presidente do Brasil Lula da Silva culpabilizou, esta sexta-feira, a colonização portuguesa pelos atrasos na educação brasileira, afirmando que Álvares Cabral descobriu o país em 1500 e a primeira universidade brasileira apenas foi criada em 1922.

"Eu sei que isto não agrada aos portugueses, mas Cristóvão Colombo chegou a Santo Domingo [atual República Dominicana] em 1492 e em 1507 já ali tinha sido criada a Universidade. No Peru em 1550, na Bolívia em 1624. No Brasil a primeira universidade surgiu apenas em 1922", disse hoje Lula da Silva, numa conferência em Madrid, organizada pelo diário El País.

Para Lula da Silva, que comparou as atitudes dos países colonizadores Espanha e Portugal nas respetivas áreas de influência, este facto "justifica os atrasos na educação do Brasil".

A primeira universidade brasileira foi a Universidade do Rio de Janeiro, que resultou na junção das Faculdades de Medicina, Direito e Engenharia. Ao contrário de outras ocasiões, Lula da Silva não referiu que as bases do Ensino Superior brasileiro foram lançadas muito antes, no final de século XVII e XVIII.

Em 1792, foi criada a Real Academia de Artilharia, Fortificação e Desenho, instituição de ensino superior precursora da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Em 1808 foi criada a Faculdade de Medicina da Baía, na sequência da chegada ao Brasil da Coroa portuguesa.

O Brasil tornou-se independente de Portugal em 1822.

A argumentação de Lula da Silva em Madrid visava sobretudo as "elites brasileiras" dos últimos 100 anos, em comparação com o "legado" dos seus anos à frente do Brasil. Lula argumenta que o seu Governo triplicou o orçamento da Educação, construiu 18 novas universidades federais, 173 novos "campus" no interior do Brasil e três vezes mais escolas técnicas do que últimos 100 anos.


http://www.jn.pt/PaginaInicial/Mundo/Interior.aspx?content_id=4925199 (http://www.jn.pt/PaginaInicial/Mundo/Interior.aspx?content_id=4925199)

Pois é, somos nós os culpados de tudo o que de mal lhes acontece...
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Alvalade em Dezembro 11, 2015, 07:41:35 pm
É sempre mais fácil culpar os outros do que admitir os próprio erros.

Mesmo que fosse culpa nossa, azar o deles.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 11, 2015, 07:45:55 pm
LoL, Os brasucas só querem é sexo, cachaça e praia e depois a culpa é que é nossa  :N-icon-Axe: :N-icon-Axe:   :Ups:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Edu em Dezembro 11, 2015, 08:01:58 pm
Curioso é que após se tornarem independentes precisaram de 100 anos para abrirem a primeira Universidade, pelos vistos não tinham muita pressa.

Curioso também é que na minha universidade não faltam brasileiros a tirar mestrados e doutoramentos. Se somos mesmo os culpados pelo menos andamos a tentar emendar a situação.

Enquanto isso, outras potências mundiais não tentam encontrar culpados da sua situação no passado e vão evoluindo cientifica e economicamente. O Brasil que tinha tudo para ser uma grande potência mundial prefere continuar a lamentar-se, acho que isso sim,  herdaram verdadeiramente de Portugal.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 12, 2015, 10:44:39 am
Para além de terem várias universidades já tinham por exemplo uma Academia Naval.

O dito senhor quer voltar ao poder, mas está a ficar com o rabo preso depois de tantos e tantos escândalos de corrupção no seio do seu partido.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 12, 2015, 09:00:56 pm
Tóquio lança esquadrão policial de drones com rede para capturar drones ilegais


(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fdiariodigital.sapo.pt%2Fimages_content%2F2015%2FDroneCapturaDrone.jpg&hash=ed2d11023a73f3cf8337d1fc173f743b)

A polícia de Tóquio, no Japão, apresentou um esquadrão de drones equipados com redes que servirão para deitar abaixo outros aparelhos voadores não-tripulados que voem sem autorização.

O novo esquadrão vai patrulhar as zonas interditas ao voo destes aparelhos, «buscando os respectivos operadores e ordenando-lhes que façam aterrar» os seus drones, segundo o Japan Today.

Se algum operador falhar em cumprir a ordem de aterragem, a polícia lançará uma operação de captura com os seus próprios drones, equipados com redes para deter os aparelhos durante o voo ilegal.

O conjunto de drones da polícia servirá para lidar também com ameaças mais sérias incluindo o terrorismo:
«Ataques terroristas com drones que carregam explosivos são uma possibilidade», destacou fonte policial ao site Asahi Shimbun. «Esperamos defender a nação tendo em consideração os piores cenários», acrescentou. Recorde-se que mais cedo este ano, um homem de 40 anos admitiu ter aterrado um drone com areia radioactiva no telhado do gabinete do primeiro-ministro, Shinzo Abe, num gesto de protesto contra a energia nuclear.

Na ocasião, ninguém ficou ferido ou contaminado, mas a situação expôs a fragilidade de segurança.
O lançamento do esquadrão de drones policiais surge após uma alteração legislativa em matéria de aviação civil, que entrou em vigor esta semana.

A lei estipula que os drones não devem voar acima dos 500 pés (152,4 metros), e também proíbe os drones com peso acima de 200g de voarem em zonas densamente povoadas, o que inclui a totalidade de Tóquio. As multas aplicadas no seguimento da violação destas regras podem ir até ao meio milhão de ienes (cerca de 3.746 euros).

Diário Digital
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 13, 2015, 01:30:45 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.imgbox.com%2FpAB348Pv.jpg&hash=aa94184d04e5446b2759b6dba4c64603)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 14, 2015, 08:40:14 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.imgbox.com%2FDwuWFnTf.jpg&hash=a6103af4a4296af3ae1196b16ba4062b)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 16, 2015, 07:23:11 pm
Atentados de Paris. Polícia belga localizou principal suspeito mas não o deteve por ser de noite


Salah Abdeslam estaria em Molenbeek, arredores de Bruxelas, na noite de 15 para 16 de novembro, mas no país é proibida a realização de buscas entre as 21h e as 5h

O Ministro da Justiça belga admitiu que o principal suspeito dos atentados de Paris, Salah Abdeslam, podia estar numa casa em Molenbeek dois dias após os ataques, mas a polícia não interveio por ser de noite, foi noticiado esta quarta-feira.


> http://expresso.sapo.pt/internacional/2015-12-16-Atentados-de-Paris.-Policia-belga-localizou-principal-suspeito-mas-nao-o-deteve-por-ser-de-noite


 :N-icon-Axe: :N-icon-Axe: :N-icon-Axe:  :N-icon-Axe:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 22, 2015, 11:12:36 am
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.imgbox.com%2FqseCINzx.png&hash=67d189e1d6172de5b42d20e8fb64716f)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Dezembro 22, 2015, 12:57:59 pm

Editorial
Um monumento à irresponsabilidade da era Passos


Direcção Editorial

21/12/2015 - 22:11

A gestão do anterior Governo neste caso não merece perdão

O estouro do Banif é um exemplar manifesto de incompetência, irresponsabilidade e dolo. Desta vez, e ao contrário do que aconteceu com o BES, não se conhecem actos de manipulação de informação relevante nem práticas de gestão suspeitas de condutas criminosas. Quando António Costa nos deu conta da resolução do Banif e da brutal factura que todos teremos de pagar, foi muito fácil constatar que este era um desastre cada vez mais evidente a cada adiamento, a cada varrer do lixo para baixo do tapete, a cada hesitação denunciadora da falta de coragem. Desde Dezembro de 2014 que se sabia que o Banif não conseguia assumir os seus compromissos com o Estado, desde sempre que se conhecia o criticismo e receio com que a Direcção-Geral de Concorrência da Comissão Europeia olhava para a forma como o Governo geria a situação. Os oito planos de reestruturação chumbados eram prova cabal de que o tempo não resolveria coisa nenhuma. Nestes três anos, Maria Luis Albuquerque, Pedro Passos Coelho e o Governador do Banco de Portugal limitaram-se porém a tergiversar, a prometer soluções que ora não avançavam por causa da saída limpa, ora ficavam congeladas por causa do calendário eleitoral. Quando Bruxelas anunciou que a brincadeira estava para acabar (este fim-de-semana), bastou uma notícia especulativa na TVI para que mil milhões de euros desaparecessem do balanço e a salvação do Banif passasse a ser feita à custa dos impostos. A aura de Pedro Passos Coelho como político responsável, que quer que “se lixem as eleições”, apagou-se nessa conta astronómica. Já se sabia que os cidadãos teriam de pagar alguma coisa, mas três mil milhões de euros é um custo demasiado alto para que a sua gestão neste caso mereça um mínimo de condescendência.

http://www.publico.pt/politica/noticia/um-monumento-a-irresponsabilidade-da-era-passos-1718124
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Dezembro 22, 2015, 02:33:13 pm
(https://scontent-lhr3-1.xx.fbcdn.net/hphotos-xla1/v/t1.0-9/1934068_927737633978807_3886853783062743120_n.jpg?oh=0e363b744c2f65e85950ed34833687f0&oe=56DA4E27)

http://www.dn.pt/dossiers/tv-e-media/revistas-de-imprensa/noticias/interior/banif-paga-premio-milionario-a-gestora-3226816.html
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 22, 2015, 03:01:59 pm
Inacreditável.... :N-icon-Axe:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 22, 2015, 03:24:16 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.imgbox.com%2FcEvGnuKH.jpg&hash=5c3a12d2ead6aa0feeb6da6e84fb92b2)



(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.quickmeme.com%2Fimg%2F99%2F99a6f9b098903c0ada3759a4683d220793ecd86515609447de4380985fecf8f2.jpg&hash=c493721933741fe195e419372969209f)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 23, 2015, 09:37:05 am
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.imgbox.com%2Fpi9jErbZ.jpg&hash=1a70244d9adf8fd274f1166f03824ace)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Dezembro 23, 2015, 03:47:49 pm
Feliz Natal, com muitos Banifs no sapatinho!!!!

(https://scontent-lhr3-1.xx.fbcdn.net/hphotos-xlf1/v/t1.0-9/1002042_731374146968064_1447799251894651901_n.jpg?oh=3d90dcc27db7794b9aa2e443d2dddaa7&oe=570B1AFD)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 23, 2015, 05:20:48 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.imgbox.com%2Fu2ALHMj7.jpg&hash=578b164085d18bc352960f5f623184a0)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 25, 2015, 12:07:19 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.imgbox.com%2FXLKi1zLX.jpg&hash=fc93a3ba1111f0e4bdbaf420cc063e42)


Nesta dou razão ao Costa  ys7x9
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 25, 2015, 07:32:21 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.imgbox.com%2F0mwQoKyr.jpg&hash=e9f8fe630331a7cf2c81192c3ee338af)


 :N-icon-Axe: :N-icon-Axe: :N-icon-Axe: :N-icon-Axe:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 26, 2015, 06:57:07 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.imgbox.com%2FpvG7DFU0.jpg&hash=0aec0e08612261d277d654487fccc89e)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 28, 2015, 06:02:36 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.imgbox.com%2FrrEp6ntU.jpg&hash=3e914e8fc5758b53a4c5daae916dd773)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 05, 2016, 04:43:26 pm
Alemanha chocada com onda de agressões sexuais durante passagem do ano


O governo alemão condenou esta terça-feira os vários ataques sexuais aparentemente coordenados contra mulheres que ocorreram na passagem do ano em Colónia, na região oeste da Alemanha, e que terão sido alegadamente cometidos por homens de origem árabe.


> http://www.dn.pt/sociedade/interior/alemanha-chocada-com-onda-de-agressoes-sexuais-durante-passagem-do-ano-4965147.html


 :N-icon-Axe: :N-icon-Axe: :N-icon-Axe: :N-icon-Axe:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 17, 2016, 02:47:27 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.imgur.com%2FCyViTuQ.jpg&hash=55d4ee5920f665128db04c6f500c6a25)



 :N-icon-Axe: :N-icon-Axe: :N-icon-Axe:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 26, 2016, 06:28:07 pm
Itália cobre estátuas de nus para visita do presidente iraniano


O presidente do Irão, Hassan Rouhani, encontrou-se com o primeiro-ministro italiano esta segunda-feira no histórico Museu Capitolino, em Roma, mas houve várias obras de arte que não pôde ver. Para evitar ofender o chefe de Estado, as estátuas do museu que representavam nus foram cobertas com grandes painéis brancos.


> http://www.dn.pt/mundo/interior/italia-cobre-estatuas-de-nus-para-visita-do-presidente-iraniano-5000040.html



 :N-icon-Axe: :N-icon-Axe: :N-icon-Axe: :N-icon-Axe: :N-icon-Axe: :N-icon-Axe: :N-icon-Axe:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Março 04, 2016, 07:59:59 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.imgur.com%2F3zKLPQO.jpg&hash=2f4eb051480c4ce72c267f651d5842ca)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Março 06, 2016, 02:58:04 pm
Vejam a Diferença ...  :N-icon-Axe: :N-icon-Axe:


Milionário iraniano condenado à morte por corrupção

O empresário iraniano Babak Zanjani foi condenado à morte por corrupção, informou este domingo o porta-voz da autoridade judiciária, Gholamhossein Mohseni-Ejeie, citado pela imprensa.

Detido em dezembro de 2013, o milionário Babak Zanjani foi acusado de desviar 2,8 mil milhões de dólares em transações de petróleo ilegais, contornando as sanções internacionais que foram impostas ao Irão. "O veredicto do julgamento de Babak Zanjani e de outros dois acusados foi pronunciado. Eles foram considerados culpados de corrupção [...] e condenados à morte", afirmou Mohseni-Ejeie.


>> http://www.dn.pt/mundo/interior/milionario-iraniano-condenado-a-morte-por-corrupcao-5063681.html
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Março 07, 2016, 01:28:30 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.imgur.com%2FoYP8n3J.png&hash=05df4c2c2746e1395666e1c3801e7f16)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: olisipo em Março 11, 2016, 09:44:41 pm
 

Líder muçulmano  afirma que, assim como a viagem à Lua,  a rotação da Terra "é invenção americana"
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Março 11, 2016, 11:42:07 pm

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fi.imgur.com%2FrJQPrpx.jpg&hash=c82c9996f470f2d4694041d2dbda84cb)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 21, 2016, 03:39:44 pm
http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/portugal/detalhe/militar_de_elite_da_gnr_e_ator_pornografico.html

 :o
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 24, 2016, 05:19:03 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2F7.fotos.web.sapo.io%2Fi%2FBe308e750%2F19856963_cWOVG.jpeg&hash=a6a50e30c86f728694a92aff30a5dd29)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: HSMW em Setembro 16, 2016, 11:15:05 pm

 :N-icon-Axe:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: ICE 1A+ em Setembro 26, 2016, 05:51:20 pm
Ai jesus!! Agora quase me mijo de tanto rir!!!
Estou a tomar cafe tranquilamente na esplanada do café e esta um tipo aqui ao lado com os seus 40 anos a explicar alto e bom som, todo o cafe ouve, que

"Fiz tropa no RAAA1, e aquilo abatia-se um avião com um foco de luz"
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: HSMW em Setembro 27, 2016, 11:45:47 am
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fichef-1.bbci.co.uk%2Fnews%2F304%2Fmedia%2Fimages%2F48407000%2Fjpg%2F_48407931_seascenario.jpg&hash=1e89adeaca7f4b7540c42f5981c25f70)
E não disse:
No meu tempo é que era!  ::)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: ICE 1A+ em Setembro 27, 2016, 06:32:47 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fichef-1.bbci.co.uk%2Fnews%2F304%2Fmedia%2Fimages%2F48407000%2Fjpg%2F_48407931_seascenario.jpg&hash=1e89adeaca7f4b7540c42f5981c25f70)
E não disse:
No meu tempo é que era!  ::)

Isso e muito mais!!
Deu a todos os que estavam no café uma lição de como era a tropa  em 1990!

"Agora não é nada! não fazem nada!"

Mas pelo que ele falava acho que nem uns tirinhos de 20mm deu!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Novembro 13, 2016, 07:27:55 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimgur.com%2Fyk9grPP.jpg&hash=732726334b698fd414cd57f04b1e1b4a)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 20, 2016, 10:52:02 am
Sobe para 41 o número de mortos por beberem loção de banho

Pelo menos 41 pessoas morreram nas últimas 24 horas na cidade siberiana de Irkutsk depois de ingerir loção de banho, à base de álcool metílico e flores, como se fosse um licor, informaram hoje as autoridades russas.

Até ao momento, descobriu-se que pelo menos 57 pessoas beberam o líquido tóxico, 41 uma destas morreram", declarou o procurador local Stanislav Zubovski, citado pelos meios de comunicação russos, atualizando o número de mortos.

PUB

O responsável acrescentou que este balanço de mortos pode aumentar, já que ainda não foram concluídas as investigações para determinar o círculo de pessoas que ingeriram a loção, assim como encontrar os seus domicílios.

Diante da gravidade da situação, o autarca de Irkutsk , Dmitri Berdnikov, declarou hoje estado de emergência na cidade e anunciou a proibição provisória da venda de todo tipo de líquidos que contenham álcool, menos as bebidas alcoólicas certificadas.

O comité de instrução da Rússia instaurou um processo penal por intoxicação coletiva e ordenou a apreensão do produto, que na sua etiqueta indica claramente que é somente para uso externo.

Os mortos são homens e mulheres entre 35 e 50 anos e residiam no bairro Novo-Lenin de Irkutsk.

A maioria acabou por morrer nos hospitais locais, mas algumas das vítimas morreram em suas casas.

O primeiro-ministro, Dmitri Medvedev, ordenou o endurecimento do controlo da comercialização de todos os produtos que contenham álcool.

Os meios de comunicação e especialistas russos sublinharam que com a grave crise económica que a Rússia vive, desde 2014, os russos têm menores rendimentos e não conseguem comprar bebidas alcoólicas certificadas.

Diante deste cenário, a população consome líquidos que contenham álcool, como colónias, loções, limpa vidros, entre outros.

Isto aumenta o número de intoxicações mortais, especialmente nas épocas festivas como o Natal, quando dispara o consumo de álcool.

Esta prática era muito comum no final da União Soviética e durante os primeiros anos da era pós-soviética, quando o país vivia uma profunda crise que o quase levou ao colapso.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: miguelbud em Dezembro 20, 2016, 02:46:37 pm
Na hungria alcool etílico só se pode comprar nas farmácias com prescriçao médica. Senao o pessoal junta-lhe água e bebe.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Get_It em Janeiro 08, 2017, 10:55:29 am
Impressionante o whitewash que vai ontem e hoje nos órgãos de comunicação social e por parte da elite política. Foi mais um herói como o Fidel Castro. ::)

Cumprimentos,
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: HSMW em Janeiro 08, 2017, 07:42:11 pm
Morreu o pai da corrupção em Portugal.


Citar
OS CRIMES:
ALTA TRAIÇÃO;
INSTIGAÇÃO AO “GENOCÍDIO”DOS PORTUGUESES BRANCOS EM ANGOLA;
CORRUPÇÃO; VENDA E DESTRUIÇÃO DO PATRIMÓNIO DE PORTUGAL; CONTRABANDO E LAVAGEM DE DINHEIRO SANGUE /CIA;
OFERTA DOS TERRITÓRIOS DE PORTUGAL PELA OBTENÇÃO DE LUCROS;
ROUBO E TRÁFICO DAS RIQUEZAS DE ANGOLA “DIAMANTES E MARFIM”;
PREVARICAÇÃO; ABUSO DO PODER; DESFALQUE DOS COFRES DO ESTADO;
ENRIQUECIMENTO ILÍCITO:
http://www.direitapolitica.com/alguns-dos-crimes-de-mario-soares-traicao-instigacao-ao-genocidio-corrupcao-roubo-trafico-enriquecimento-ilicito/
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Janeiro 10, 2017, 10:01:45 am
Espanhóis estabelecem morada em Portugal para não ficarem sem carta

Em causa está o facto de terem poucos pontos na carta. Espanhóis optam pela fraude: trocar o título por um de Portugal.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Foje-50ea.kxcdn.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2017%2F01%2Fcarro-925x578.jpg&hash=701b3456db93bba388546b590ffcd504)

Algumas centenas de condutores espanhóis estabeleceram residência em Portugal para poderem trocar a carta de condução espanhola por uma portuguesa. A notícia foi avançada na edição de segunda-feira do “Jornal de Notícias”.

De acordo com o matutino, há centenas de cidadãos espanhóis que estão a estabelecer residência em Portugal para poderem continuar a conduzir, dado que perderam pontos no título original.

Uma prática que é ilegal, uma vez que a proibição de conduzir se mantém no país de origem, neste caso, em Espanha. Segundo o jornal, no mês de Dezembro, por exemplo, um condutor foi interceptado em Badajoz pelas autoridades e foi obrigado a cumprir 31 dias de trabalho comunitário.

A 1 Junho do ano passado, Portugal passou a ter o sistema por pontos nas cartas de condução, dando seguimento à prática já iniciada por diversos países da Europa. Por cada contra-ordenação grave ou muito grave, ou crime rodoviário, serão subtraídos pontos.

Caso o condutor não cometa este tipo de infracção podem ser atribuídos pontos. Por outro lado, aquando da prática de uma contra-ordenação muito grave, na sua generalidade, são retirados quatro pontos e cinco se se tratar de contra-ordenações muito graves.

No final de cada período de três anos sem que sejam praticadas contra-ordenações graves ou muito graves, ou crimes de natureza rodoviária, são atribuídos três pontos ao condutor, sendo que a pontuação máxima é de 15.

Fonte: http://www.jornaleconomico.sapo.pt/noticias/espanhois-estabelecem-morada-portugal-nao-ficarem-sem-carta-108875
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 28, 2017, 05:43:17 pm
Rússia: deputados adotam lei que despenaliza violência doméstica


Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Fevereiro 08, 2017, 12:38:33 pm
2 Chalupas da Madeira:

Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafets em Fevereiro 10, 2017, 10:36:37 am
Podiam ter guardado para 1 de Abril. Mas o que vale é que é época de Carnaval. Já estou a ver a ilha Terceira a organizar um referendum (muito fixe esta cena. Já ri um bom bocado)...  ;D 8)

http://www.cnoticias.net/589bf35889b22/donald-trump-reivindica-ilha-terceira-por-usucapiao.html (http://www.cnoticias.net/589bf35889b22/donald-trump-reivindica-ilha-terceira-por-usucapiao.html)
Citar
No embarque para a sua deslocação a Los Angeles, o Presidente dos EUA declarou que tudo fará para tomar posse da Base das Lajes e da ilha onde está inserida, apesar de esta ser considerada território português. Invocando o acordo firmado na construção da base aérea com o Coronel Eduardo Gomes da Silva e os tratados assinados durante a 2ª Guerra Mundial entre Óscar Carmona e Franklin D. Roosevelt, Trump declarou à CNN que “…todo o investimento realizado durante décadas pelos americanos na base aérea e espaço envolvente e o não cumprimento das regras básicas de manutenção da ilha por parte de Portugal dá aos EUA o direito à posse do território por usucapião.”
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.cnoticias.net%2Fcache%2Fimages%2F2%2F3%2Fe%2Fa%2Fa%2F23eaa213101348c578e89a57848b1dc78309aad7.jpeg&hash=70c0db9d4fc447ce4069f94454a04e99)

Oficialmente: https://senhorcabo.com/people/portuguese-president-talks-azores-trump/ (https://senhorcabo.com/people/portuguese-president-talks-azores-trump/)
Citar
The US has announced its intention of scaling back the air force presence at the Lajes base, which is a major local employer in a region that is one of Europe’s poorest.

Saudações
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabecinhas em Fevereiro 15, 2017, 04:42:28 pm
Citar
Marcelo sugere que novo aeroporto tenha o nome de Mário Soares

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fstatic.globalnoticias.pt%2Fdn%2Fimage.aspx%3Ftype%3Dgenerate%26amp%3Bname%3Doriginal%26amp%3Bid%3D5668792%26amp%3Bw%3D579%26amp%3Bh%3D371%26amp%3Bt%3D20170215112000&hash=721fd06f151d653492ff468ea47ad4ac)

O Presidente da República sugeriu hoje que o aeroporto complementar de Lisboa, que poderá localizar-se no Montijo, seja batizado com o nome de Mário Soares, em homenagem ao ex-chefe de Estado falecido a 7 de janeiro.

 :N-icon-Axe:

Notícia completa! (http://www.dn.pt/portugal/interior/marcelo-sugere-que-novo-aeroporto-tenha-o-nome-de-mario-soares-5668792.html)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Get_It em Fevereiro 26, 2017, 06:32:34 pm
Pior que o Trump.

Figuras do Estado telefonam, trocam emails e sms sem segurança informática
(26 de Fevereiro de 2017)
Citação de: Valentina Marcelino, Paula Sá / Diário de Notícias
"Não há nenhuma cultura de segurança!". A expressão é a resposta, praticamente padrão, quando se pergunta a altos quadros das autoridades de segurança sobre os cuidados que os governantes e altas figuras do Estado têm com as suas comunicações, principalmente os telemóveis. Nem com o actual governo nem com nenhum dos anteriores. Foram infrutíferas as tentativas para convencer os ministros, secretários de Estado e alguns membros dos seus gabinetes, principalmente os que tutelam áreas mais sensíveis, a utilizarem telefones seguros e a utilizarem um software que encripta as comunicações.

Há dois anos, os técnicos do Gabinete Nacional de Segurança (GNS), na dependência da Presidência do Conselho de Ministros, apresentaram um equipamento de última geração, o mesmo utilizado nas comunicações da NATO, mas não tiveram sorte. "Quando perceberam que teriam que abdicar do Facebook e de outras redes sociais, que constituem um elevado risco em matéria de segurança, começaram a adiar a mudança de telemóveis e a instalação do software e nunca mais se falou nisso", contou ao DN um militar, ex-quadro daquela autoridade.

"Há uns chamados telefone seguros no gabinete do primeiro-ministro, de alguns ministros e do Presidente da República, mas nunca são usados", reconhece um antigo dirigente dos serviços de informações.

O DN não conseguiu apurar se o Gabinete Nacional de Segurança voltou a propor ao actual governo os equipamentos de última geração para as comunicações. Mas o que é certo, segundo o gabinete do primeiro-ministro, é que a rede do Governo, pela qual comunicam os ministros e secretários de Estado entre si, é segura e encriptada. Mas os emails trocados com o exterior, mesmo com outros órgãos de soberania, não estão sob o chapéu dessa segurança.

Quanto aos telemóveis, fonte do gabinete de António Costa admite que as comunicações se fazem pelas redes normais em telefones sem protecção especial.

Foi num desses telemóveis "normais" que o ministro das Finanças trocou os polémicos SMS com o ex-presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD) e que até já levaram à constituição de uma segunda comissão de inquérito à CGD (ver texto em baixo).

PSP faz os "varrimentos"

O cúmulo da ausência da tal "cultura de segurança" ao mais alto nível das estruturas do governo foi revelado há bem pouco tempo pelo DN. As instalações do Sistema de Segurança Interna, onde é feita toda a coordenação das polícias e das secretas, não estiveram equipadas, até pelo menos este mês de Fevereiro, de um sistema de comunicações seguro. A situação ganhou relevância quando as reuniões da Unidade de Coordenação Anti-Terrorista, que integra a PJ, PSP, GNR, SEF, SIS, SIED e Polícia Marítima, passaram a ser naquele gabinete, dirigido pela procuradora Helena Fazenda.

Todos estas entidades têm o chamado sistema VPN (Virtual Private Network), que encripta as comunicações. O sistema também foi, entretanto, instalado no SSI. Têm também equipamento que permite fazer os chamados "varrimentos" electrónicos, uns mais avançados que outros. O GNS é a entidade responsável pelas verificações de segurança de todo o material classificado, mas só actua "a pedido", o que, refere o mesmo militar, "é muito raro".

A PSP é oficialmente responsável pela segurança da rede das comunicações do governo, cujas equipas estão enquadradas no Departamento de Informações Policiais. Entre outras, o DIP tem competência para "promover estudos e auditorias de segurança", "realizar avaliações de segurança pessoais ou institucionais" e, mais importante ainda, "realizar as adequadas averiguações de segurança em caso de quebra ou comprometimento de segurança da informação". Para estas tarefas são utilizadas as equipas de "limpeza" electrónica".

Veio a saber-se, quando foi conhecido o caso das alegadas escutas em Belém - e que Cavaco Silva veio agora no seu livro classificar de "historieta de Verão" - que a PSP tinha feito algumas despistagens, nesse ano, na Presidência da República, sem que nada tivesse sido detectado, conforme o DN noticiou na altura. Além do Presidente, a PSP efectua estas despistagens nos gabinetes de todos em todos órgãos de soberania o solicitem.

[continua]
Fonte: http://www.dn.pt/portugal/interior/figuras-do-estado-telefonam-trocam-emails-e-sms-sem-seguranca-informatica-5691834.html (http://www.dn.pt/portugal/interior/figuras-do-estado-telefonam-trocam-emails-e-sms-sem-seguranca-informatica-5691834.html)

Cumprimentos,
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Fevereiro 27, 2017, 10:07:14 am
Pior que o Trump.

Figuras do Estado telefonam, trocam emails e sms sem segurança informática
(26 de Fevereiro de 2017)

Por acaso também fiquei bastante admirado pelo amadorismo dos nossos políticos. Bem, não muito, mas vão coleccionando recordes negativos na minha consideração. Então a justificação de ficarem sem as redes sociais......

Eu que não guardo segredos de estado, utilizo uma pen usb encriptada com o Truecrypt/Veracrypt (o tal que o FBI/CIA não conseguiram quebrar) com cifra tripla de 256 bits X 3, nos computadores que eu utilizo. Dentro da pasta encriptada, tenho lá o meu browser Firefox Portable e o skype portable e os meus ficheiros pessoais e de trabalho. "Desmonto" a pen e o computador fica praticamente sem rasto de que eu estive lá. Só deixa rasto dos downloads e pouco mais.... para além de não usar mais nenhuma rede social que não seja o skype portable.

Mas antes de alguém atingir-me ainda tem de passar por 2 firewalls físicas (confirmo que bloqueiam o facebook e também confirmo que o facebook porta-se tal e qual como um vírus, é o programa que dá mais trabalho à firewall a bloquear, devido aos múltiplos IP públicos que adicionada a cada dia, a cada hora). Depois ainda tenho a firewall do malwarebytes e do meu antivírus.

Também nunca entro nas máquinas com passe de administrador, apenas de utilizador sem poderes de administrador.

Também nunca utilizo redes wireless gratuítas!

Mas isto sou só eu que não ligo nada a estas coisas de segurança :)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: HSMW em Fevereiro 27, 2017, 01:55:45 pm
Pior que o Trump.

Figuras do Estado telefonam, trocam emails e sms sem segurança informática
(26 de Fevereiro de 2017)

Por acaso também fiquei bastante admirado pelo amadorismo dos nossos políticos. Bem, não muito, mas vão coleccionando recordes negativos na minha consideração. Então a justificação de ficarem sem as redes sociais......

Eu que não guardo segredos de estado, utilizo uma pen usb encriptada com o Truecrypt/Veracrypt (o tal que o FBI/CIA não conseguiram quebrar) com cifra tripla de 256 bits X 3, nos computadores que eu utilizo. Dentro da pasta encriptada, tenho lá o meu browser Firefox Portable e o skype portable e os meus ficheiros pessoais e de trabalho. "Desmonto" a pen e o computador fica praticamente sem rasto de que eu estive lá. Só deixa rasto dos downloads e pouco mais.... para além de não usar mais nenhuma rede social que não seja o skype portable.

Mas antes de alguém atingir-me ainda tem de passar por 2 firewalls físicas (confirmo que bloqueiam o facebook e também confirmo que o facebook porta-se tal e qual como um vírus, é o programa que dá mais trabalho à firewall a bloquear, devido aos múltiplos IP públicos que adicionada a cada dia, a cada hora). Depois ainda tenho a firewall do malwarebytes e do meu antivírus.

Também nunca entro nas máquinas com passe de administrador, apenas de utilizador sem poderes de administrador.

Também nunca utilizo redes wireless gratuítas!

Mas isto sou só eu que não ligo nada a estas coisas de segurança :)

Já pensei em fazer algo do género. Browser em pen ou máquina virtual dentro do Windows.

Mas primeiro tinha de tatuar um código de barras na nuca...
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Fevereiro 27, 2017, 03:14:39 pm
Pior que o Trump.

Figuras do Estado telefonam, trocam emails e sms sem segurança informática
(26 de Fevereiro de 2017)

Por acaso também fiquei bastante admirado pelo amadorismo dos nossos políticos. Bem, não muito, mas vão coleccionando recordes negativos na minha consideração. Então a justificação de ficarem sem as redes sociais......

Eu que não guardo segredos de estado, utilizo uma pen usb encriptada com o Truecrypt/Veracrypt (o tal que o FBI/CIA não conseguiram quebrar) com cifra tripla de 256 bits X 3, nos computadores que eu utilizo. Dentro da pasta encriptada, tenho lá o meu browser Firefox Portable e o skype portable e os meus ficheiros pessoais e de trabalho. "Desmonto" a pen e o computador fica praticamente sem rasto de que eu estive lá. Só deixa rasto dos downloads e pouco mais.... para além de não usar mais nenhuma rede social que não seja o skype portable.

Mas antes de alguém atingir-me ainda tem de passar por 2 firewalls físicas (confirmo que bloqueiam o facebook e também confirmo que o facebook porta-se tal e qual como um vírus, é o programa que dá mais trabalho à firewall a bloquear, devido aos múltiplos IP públicos que adicionada a cada dia, a cada hora). Depois ainda tenho a firewall do malwarebytes e do meu antivírus.

Também nunca entro nas máquinas com passe de administrador, apenas de utilizador sem poderes de administrador.

Também nunca utilizo redes wireless gratuítas!

Mas isto sou só eu que não ligo nada a estas coisas de segurança :)

Já pensei em fazer algo do género. Browser em pen ou máquina virtual dentro do Windows.

Mas primeiro tinha de tatuar um código de barras na nuca...

É muito fácil, requer uns 5 ou 10 minutos:

https://veracrypt.codeplex.com/

Primeiro criamos um ficheiro (na realidade é uma pasta vazia, mas a ocupar no sistema o espaço que nós definimos) com o espaço que achamos seja o suficiente para metermos lá os nossos dados, browser e skype (skype infelizmente soluça muito a funcionar na pen, mas o browser funciona sem pestanejar e tenho sempre os meus favoritos e certificados digitais sempre prontos em qualquer lado :)
Eu comecei à mais de 10 anos a usar o truecryp, o pai do veracrypt e o tal que nem o FBI, CIA ou NSA conseguiram furar. Comecei com uma pasta de 4 Gb de espaço e à 2 anos passei para uma pasta de 10 giga de espaço. Meto lá dentro todos os meus ficheiros e instalo lá dentro o browser, com opção de limpar sempre que desligo o browser, para não ocupar demasiado espaço.

A grande vantagem em relação à máquina virtual, é para para além de estar cifrada à prova de bala, não exige máquinas virtuais, nem consome quase recursos nenhuns. Só é preciso instalar o veracrypt no PC (demora uns segundos) que queremos "abrir" o nosso ficheiro encriptado. No fim do dia, fecho tudo e desmonto a "unidade virtual" criada no veracrypt (o adobe e às vezes o office requerem encerrar os serviços à força, para conseguir fechar em segurança a unidade.

Por questões de segurança, de vez em quando faço cópias de segurança do meu ficheiro de 10 giga encriptados (depois de aberto ainda tenho mais de 3 giga de espaço livre). As cópias de segurança servem para repor algum ficheiro que tenha eliminado por engano, ou porque esqueço-me da pen em algum lado por ser demasiado pequena.

Se perder a pen ou até a roubarem, os dados são totalmente inúteis, porque nem daqui a 100 anos furam a cifra :) (tem 2 chaves, a pública que somos nós que introduzimos e a primária que é gerada quando o veracrypt está a criar o ficheiro, temos de mexer bastante o rato para aumentar a complexidade da chave).

Experimente e se tiver dúvidas eu tento ajudar. É um excelente programa e ainda por cima grátis!!!!!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Fevereiro 27, 2017, 03:16:05 pm
Mas primeiro tinha de tatuar um código de barras na nuca...

 ;D

É fácil lembrarmo-nos de uma passe algo complexa, requer só algum treino!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: HSMW em Fevereiro 27, 2017, 06:52:24 pm
Mas primeiro tinha de tatuar um código de barras na nuca...

 ;D

É fácil lembrarmo-nos de uma passe algo complexa, requer só algum treino!

Estava mais a pensar em algo assim:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fultradesktop.us%2Fwallpaper%2Fhitman_forty-seventh_bald_weapon_sniper_home-bJZh.jpg&hash=42e47b98144674dc4b4e99dd8ac232a9)

 8)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 21, 2017, 06:04:27 pm
Não sei se devo rir ou chorar!

http://24.sapo.pt/atualidade/artigos/dijsselbloem-diz-que-europeus-do-sul-gastam-o-dinheiro-em-copos-e-mulheres

http://www.jornaleconomico.sapo.pt/noticias/o-que-e-que-vitor-constancio-esta-la-a-fazer-belem-indignado-com-bce-135896
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 22, 2017, 11:42:55 am
Consequências:

"Dijsselbloem mostrou que é racista e xenófobo, não pode exercer na Europa"

22 mar, 2017 - 10:59

Primeiro-ministro português condena críticas do presidente do Eurogrupo, que já recusou pedir desculpa pelas suas declarações.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fmediaserver4.rr.pt%2Fnewrr%2F058388756071305a_base.jpg&hash=4b6dfa33aec9236946e3f0fb3cbdb5d6)

O primeiro-ministro português quer o afastamento do presidente do Eurogrupo. "Dijsselbloem mostrou que é racista e xenófobo, não pode exercer nenhum cargo na Europa", disse António Costa aos jornalistas, em Lisboa.

"Numa Europa a sério, o senhor Dijsselbloem já estava demitido neste momento," sublinhou.
Costa referiu ainda que Portugal "não tem lições a receber do senhor Dijsselbloem em coisa nenhuma", tanto mais que "cumpriu escrupulosamente os seus compromissos com a União Europeia" e argumenta que a "estas ameaças não se deve responder estigmatizando, mas pelo contrário respeitando."

Questionado sobre a possibilidade da continuidade do holandês à frente do grupo dos ministros das Finanças do Euro, o primeiro-ministro disse ser "absolutamente inaceitável que continue a exercer funções".

"Espero que caia, está no governo a representar um partido que foi esmagado nas eleições da Holanda. Consideramos que a Europa não se faz com 'Dijssebloems'. Faz-se com os que acreditam na igualdade, se respeitam uns aos outros", disse.

O primeiro-ministro disse ainda que "o senhor Dijsselbloem deve desaparecer, mas pior que o sr. Djsselbloem temos de fazer desaparecer o racismo, o sexismo, que não são exclusivos do sr. Wilders [candidato da extrema-direita holandesa], que aparece como lobo, mas o pior são os lobos que de disfarçam de cordeiros".

Numa entrevista ao jornal alemão "Frankfurter Allgemeine Zeitung", publicada no domingo, Jeroen Djisselbloem afirmou: "Como social-democrata, considero a solidariedade um valor extremamente importante. Mas também temos obrigações. Não se pode gastar todo o dinheiro em mulheres e álcool e, depois, pedir ajuda".

Dijsselbloem não pede desculpa

Jeroen Dijsselbloem, presidente do Eurogrupo, rejeita pedir desculpa por ter acusado os países do Sul de gastarem o dinheiro “em copos e mulheres”.

“Não, não, eu sei o que disse porque saiu da minha própria boca”, justificou o político holandês, em resposta ao pedido do eurodeputado espanhol dos Verdes, Ernest Urtasun, para que se desculpasse pelo comentário feito durante uma audição de uma comissão parlamentar.

Dijsselbloem manifestou-se surpreendido por as suas palavras terem tido tanta repercussão nos meios de comunicação social. “Deixei muito claro que a solidariedade caminha de mãos dadas com a responsabilidade e os compromissos”, afirmou.

O também ministro das Finanças da Holanda insistiu que os Estados-membros devem assumir o quadro fiscal que acordaram e realizar reformas e ajustes de forma a garantir uma “posição sólida”.

“Durante a crise do euro, os países do norte mostraram solidariedade com os países afectados pela crise. Como social-democrata, atribuo uma importância extraordinária à solidariedade. Mas também deve haver obrigações: não se pode gastar todo o dinheiro em copos e mulheres e depois pedir ajuda”, afirmou na entrevista Jeroen Dijsselbloem, que tem sido alvo de críticas em diferentes frentes.

Declarações polémicas

As declarações foram consideradas “vergonhosas” e “chocantes” pelo grupo dos Socialistas Europeus – ao qual Dijsselbloem pertence – que entende que o presidente do Eurogrupo “foi longe demais, ao utilizar argumentos discriminatórios contra os países do sul da Europa”.

Em Portugal também houve reacções, com o PS a pedir ao Partido Socialista Europeu (PSE) a condenação “imediata” das declarações “ultrajantes” proferidas por Jeroen Dijsselbloem e a retirada de apoio político a uma sua recandidatura ao cargo de presidente do Eurogrupo.

Também o ministro dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva, pediu em Washington o afastamento do presidente do Eurogrupo.

 :arrow: http://rr.sapo.pt/noticia/79017/dijsselbloem_mostrou_que_e_racista_e_xenofobo_nao_pode_exercer_nenhum_cargo_na_europa?utm_source=rss
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: HSMW em Março 22, 2017, 03:51:46 pm
Não sei qual foi exactamente a expressão que foi utilizada mas isto parece ser resultado do politicamente correcto.


Copos e mulheres?!?!?!?
Devia ter sido dito e em bom português: não podem andar a gastar tudo em putas e vinho Verde e depois vir pedir dinheiro!!!

Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Março 22, 2017, 04:17:29 pm

Devia ter sido dito e em bom português: não podem andar a gastar tudo em putas e vinho Verde e depois vir pedir dinheiro!!!


Ele referiu-se aos paises da Europa do Sul em geral (Portugal, Espanha, Itália, Grécia), não foi só aos tugas, mas uma graçola engraçada vinda logo de alguem da Holanda, país que tem a prostituição e drogas leves legalizadas e também sendo um grande consumidor de Cerveja

Enfim foi muito infeliz esse individuo ...  :Ups: :Ups: :Ups:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 22, 2017, 04:50:22 pm
Não sei qual foi exactamente a expressão que foi utilizada mas isto parece ser resultado do politicamente correcto.


Copos e mulheres?!?!?!?
Devia ter sido dito e em bom português: não podem andar a gastar tudo em putas e vinho Verde e depois vir pedir dinheiro!!!

Eu estou-me a defecar para o que ele pensa, mas é interessante perceber como a cabecinha dos políticos profissionais funciona. O tipo estava a ser entrevistado por um jornal Alemão e o que ele faz? Ataca os países do sul. Porquê? Porque está com a cabeça em risco dado o facto de que o seu partido na Holanda quase que desapareceu e como tal já não tem apoio sequer em casa. Se há consequências ou não para os países atacados é secundário, as bolsas podiam desabar nesses países a taxa de juro podia triplicar, mas o importante é piscar o olho à Alemanha e dizer que ele é o seu "boy".

Sentido de responsabilidade - 0 (zero)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Março 23, 2017, 10:36:36 am
Sentido de responsabilidade - 0 (zero)

Ainda para mais os europeus em geral, solidarizaram-se quando o Erdogan atacou os Holandeses! Mas parece que o que está na moda é a radicalização, até deste socialista!!!!!!
Juntando o que se passou com o ataque de Erdogan a este caso, realmente os Holandeses têem cá uma moral para falarem!!!!!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: mafets em Março 27, 2017, 10:41:07 am
Por falar em copos e gajas... ;D https://www.vice.com/pt/article/o-que-gastam-realmente-os-paises-europeus-em-copos-e-mulheres?utm_source=vicefbpt (https://www.vice.com/pt/article/o-que-gastam-realmente-os-paises-europeus-em-copos-e-mulheres?utm_source=vicefbpt)
Citar
O presidente do Eurogrupo disse que os países do Sul são gastadores e, com apenas meia dúzia de palavras, deu toda uma outra dimensão à nossa querida expressão "putas e vinho verde". Haverá alguma verdade nas suas declarações?

Este artigo foi originalmente publicado na VICE Alemanha e adaptado pela VICE Portugal.

E foi uma bomba! Já todos ouvimos, lemos e comentámos (e partilhámos memes) as palavras do senhor doutor presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, sobre os terríveis e esbanjadores europeus do Sul. No que toca a encontrar uma forma de irritar o maior número de pessoas ao mesmo tempo só com uma frase, este holandês obviamente arranjou a fórmula certa: "Não posso gastar todo o meu dinheiro em bebida e mulheres e depois pedir ajuda".

As declarações foram prestadas ao diário alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung e, nas mesmas, Dijsselbloem assegurava que quem exige solidariedade "também tem obrigações". "Não posso gastar todo o meu dinheiro em bebida e mulheres e depois pedir ajuda. Este princípio aplica-se a nível pessoal, local, nacional e inclusive a nível europeu", defendeu o responsável.



As reacções dos países do Sul, a quem, claramente, o presidente do Eurogrupo se dirigia, não se fizeram esperar e foram pautadas por um misto de choque, repugno e pedidos de demissão imediata, principalmente depois do também ministro das Finanças da Holanda ter recusado, em pleno Parlamento Europeu, apresentar desculpas.
(https://video-images.vice.com/_uncategorized/1490365733293-1490285132197-europe-297168_1280-2.jpeg?resize=1050:*)
Citar
"COPOS"
(https://video-images.vice.com/_uncategorized/1490365863404-1490285411349-prostitution-1.jpeg?resize=1050:*)
Citar
"Gajas"

CONCLUSÃO

Dijsselbloem devia ter vergonha. Não só pela tentativa de generalizar, fazendo-se valer de preconceitos misóginos, mas também porque, na verdade, está mesmo enganado. Não é, afinal, assim tão linear que sejas um europeu do Norte, trabalhador e sóbrio, e um bêbado do Sul todo fodido a viver de subsídios. A verdade é, como sempre, muito mais complexa.

Ou, simplificando, de acordo com os dados que conseguimos recolher, a coisa divide-se: mais copos no norte, mais mulheres no Sul. E é provavelmente por isso que o holandês Dijsselbloem é uma pessoa tão mal-humorada e ressabiado em relação aos povos cá de baixo.

Cumprimentos
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Abril 10, 2017, 01:55:46 pm
"Se quisessem os jovens sossegados e quietos mais valia terem comprado um hotel em Fátima"




A Educação vem de casa, e isso reflete-se na juventude que temos  !!   :N-icon-Axe: :N-icon-Axe: :N-icon-Axe:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Abril 10, 2017, 02:37:57 pm
"Se quisessem os jovens sossegados e quietos mais valia terem comprado um hotel em Fátima"




A Educação vem de casa, e isso reflete-se na juventude que temos  !!   :N-icon-Axe: :N-icon-Axe: :N-icon-Axe:

Não admira que tenham sido expulsos. Dos progenitores espera-se sempre mais, particularmente a boa educação.
Em 2006 fui à Construmat de Barcelona num grupo de 50 alunos (tinham estado lá perto umas semanas antes nestas despedidas de finalistas)....... bem, jurei que nunca mais, a partir daí só vou para algum lugar com a família ou amigos, para descansar! Já vi e ouvi muitas desculpas sobre o assunto, que é normal fazerem barulhar toda a madrugada, estragar umas lâmpadas, pintar umas paredes (estamos a falar num Hotel que tinha acabado de ser remodelado!!!!!), que o Hotel não limpava os quartos nem mudava as toalhas (pois deve ser difícil fazer isso de madrugada que é quando os jovens não estão no quarto!), cortaram o bar aberto (se já assim fizeram estragos, imagino o que seria se continuassem a beber).
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Abril 11, 2017, 10:21:09 am
Viagem de Finalistas - Gato Fedorento

Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Abril 11, 2017, 10:27:35 am
Viagem de Finalistas - Gato Fedorento



REPOST !!! :N-icon-Axe:
>>>> http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=4003.2025
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Abril 11, 2017, 11:13:17 am
Pois foi! Desculpa.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 26, 2017, 03:00:31 pm
Citação de: wagnerm25
Até Satã está negando vínculo com isso. Ver comunicado abaixo da imagem.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.image-share.com%2Fupload%2F3551%2F153.jpg&hash=fec9611f295531265faa1c5a69a20da6)
:rir:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Maio 27, 2017, 12:37:50 pm
(https://pplware.sapo.pt/wp-content/uploads/2017/05/48-3-576x1024.jpg)

 :N-icon-Axe:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 27, 2017, 03:25:52 pm
Por incrível que possa ser, já vi pior.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Maio 27, 2017, 09:38:39 pm
Por incrível que possa ser, já vi pior.

Deve ter-se arrependido logo a partir do 1º dia!!!!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 06, 2017, 11:33:38 am
Por incrível que possa ser, já vi pior.

Deve ter-se arrependido logo a partir do 1º dia!!!!

Isto não se faz de um dia para o outro e este jovem se arrepender já não poderá fazer grande coisa para recuperar o seu aspecto natural.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 06, 2017, 11:34:37 am
Polícia do Vaticano interrompe orgia gay em apartamento de conselheiro do Papa

Habitação é propriedade da Congregação da Doutrina da Fé

A polícia do Vaticano interrompeu uma orgia homossexual no apartamento onde vive o cardeal Francesco Coccopalmerio, um dos principais conselheiros do Papa Francisco.

A rusga aconteceu no mês passado mas só esta semana foi noticiado pela imprensa italiana e pelo britânico The Times.

A presença de Francesco Coccopalmerio na festa está a ser noticiada, mas tal não foi confirmado oficialmente.

O apartamento alvo da polícia está afeto à Congregação para a Doutrina da Fé, organismo que, entre outras atribuições, tem a responsabilidade de lidar com os escândalos de abuso sexual de menores por membros da igreja.

Já Coccopalmerio, além de ser próximo do Papa - segundo o The Times terá mesmo recomendado o secretário de Francisco - faz parte do Conselho Pontifício de Textos Legislativos.

A igreja católica volta assim a ser abalada por um escândalo sexual, pouco depois de o seu chefe das finanças, o cardeal George Pell, ter sido formalmente acusado de crimes sexuais.

http://www.dn.pt/mundo/interior/policia-do-vaticano-interrompe-orgia-gay-em-apartamento-da-igreja-8615510.html
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Julho 10, 2017, 02:56:15 pm
Monarquia Americana faz-se representar no G20!!!!!!

(https://cdn1.newsplex.pt/fotos/2017/7/10/594197.jpg?type=Artigo)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Agosto 07, 2017, 03:35:25 pm
RTP criticada por divulgar esta imagem!!!!!!

(https://cdn1.newsplex.pt/fotos/2017/8/7/598098.jpg?type=Artigo)

 :N-icon-Axe:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Agosto 07, 2017, 04:07:37 pm
Bombeiros voluntários na Sicília suspeitos de atear fogos


Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Setembro 06, 2017, 05:50:56 pm
Lidl elimina cruz de igreja no Photoshop para ser “religiosamente neutra”

Cadeia de supermercados escolheu fotografia de igreja em Santorini para a imagem de uma linha de produtos gregos. Detalhe: apagou a cruz para garantir que se mantinha "religiosamente neutra".

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg.obsnocookie.com%2Fs%3Dw800%2Cpd1%2Fo%3D80%2Fhttp%3A%2F%2Fs3cdn.observador.pt%2Fwp-content%2Fuploads%2F2017%2F09%2F06123629%2Fsantorini_oia_770x433_acf_cropped.jpg&hash=4b1a30ba0fcf732fc25e147ef93740a9)
A igreja ortodoxa Anastasi é um dos mais conhecidos "postais" da ilha grega de Santorini

A gama de produtos gregos — iogurtes, almôndegas, queijos, etc — já existe há vários anos nas lojas Lidl, mas a polémica só agora estalou, depois de mais um refresh nas embalagens. Para a nova imagem da linha Eridanous, os responsáveis pela cadeia alemã escolheram uma fotografia da igreja ortodoxa Anastasi, um dos mais famosos “postais” da ilha grega de Santorini. Problema: resolveram apagar em Photoshop as cruzes no cimo das cúpulas azuis do edifício.

Nas redes sociais, na Bélgica, na Alemanha, no Reino Unido e na Grécia, as críticas choveram de imediato, com uma série de utilizadores a questionar a decisão da empresa. “Se fossem produtos de países muçulmanos, hindus, judeus ou sikhs, com os respetivos símbolos representados nas embalagens, não teria qualquer problema em comprá-los”, garantiu um utilizador.

“Como cristão sinto-me realmente magoado, discriminado, chateado e desapontado pelo facto de terem feito isto. Não vou voltar a fazer compras na vossa loja”, assegurou outro.

Vários fizeram referência à dualidade de critérios da cadeia de supermercados, que terá também uma linha de produtos Halal, com minaretes desenhados nas embalagens.

“Vendemos a nossa gama de produtos próprios Eridanous nas lojas Lidl de toda a Europa há mais de dez anos e nesse tempo o design das embalagens já sofreu uma série de alterações. Lamentamos profundamente qualquer ofensa causada pela imagem mais recente e gostaríamos de assegurar aos nossos clientes que o aconteceu não foi intencional. Posto isto, garantimos que todos os reparos que nos chegaram vão ser tidos em consideração aquando da reformulação de futuras embalagens”, justificou mais tarde um porta-voz da cadeia de supermercados alemã no Reino Unido ao Mirror Online.

O arcebispo grego ortodoxo do Reino Unido também se juntou ao coro de críticas e exigiu à empresa que voltasse a colocar a cruz nas embalagens: “Eles atingiram todos os cristãos — não apenas os gregos, já que a igreja é grega. Espero que muitos mais se manifestem contra esta estúpida decisão”.

http://observador.pt/2017/09/06/lidl-elimina-cruz-de-igreja-no-photoshop-para-ser-religiosamente-neutra/

Qualquer dia lembram-se de pedir a Portugal para tirar as cruzes das velas do Sagres!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Setembro 20, 2017, 07:16:26 pm
Eleitores de Braga estão a receber “chouriço independente”

(https://i0.wp.com/ominho.pt/wp-content/uploads/2017/09/Captura-de-ecra%CC%83-2017-09-20-a%CC%80s-08.31.58.png?w=1006&ssl=1)

Os eleitores da União de Freguesias (UF) de Maximinos, Sé e Cividade, no centro da cidade de Braga, estão a receber um chouriço nas caixas do correio juntamente com a correspondência.

O chouriço é uma oferta da candidatura independente “Servir Maximinos, Sé e Cividade”, liderada por Seco Magalhães, que ontem iniciou campanha porta a porta.

Para além do programa e propostas da candidaturas, Seco Magalhães colocava nas caixas do correio, das casas onde não foi recebido, um chouriço devidamente embalado com um autocolante da candidatura na caixa do correio.

Esta não é a primeira vez que Seco Magalhães, um empresário do ramo agro-alimentar, surpreende os eleitores com esta oferta. Pois em anos anteriores, e em candidaturas à junta, a propaganda política do candidato também ofereceu chouriços.

(https://i0.wp.com/ominho.pt/wp-content/uploads/2017/09/21752325_1423608071026362_2752056501485876346_n.jpg?w=540&ssl=1)

https://ominho.pt/eleitores-braga-estao-receber-chourico-independente/
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: perdadetempo em Setembro 20, 2017, 07:38:52 pm
Também houve em tempos um "Major Valentão" que oferecia pequenos electrodomésticos na campanha para a câmara de Gondomar senão estou em erro ;D

O homem dos chouriços nem sequer é original.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Setembro 25, 2017, 10:18:45 am
Crianças portuguesas pedem financiamento para processar 47 países que culpam dos incêndios

Os jovens das regiões mais afetadas pelos incêndios querem usar o ‘crowfunding’ para ganhar um caso contra 47 países, cuja falha no combate às mudanças climáticas ameaçou o seu direito à vida, defendem.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Foje-50ea.kxcdn.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2017%2F06%2Fincendio_pedrogao_2-925x578.jpg&hash=437014945bc45f14d1ff60c84fcb77bf)



Um grupo de jovens portugueses da região Centro do país, uma das mais afetadas pelos incêndios deste verão, vai processar 47 países europeus que consideram culpados. Os queixosos alegam que a falha no combate às mudanças climáticas, por parte destes estados, ameaçou o seu direito à vida e querem usar o crowfunding para ganhar o caso em tribunal, noticia o The Guardian esta segunda-feira.

As crianças do distrito de Leiria, onde morreram mais de 60 pessoas na sequência dos fogos, estão a ser representadas por advogados britânicos, especialistas em legislação ambiental e de mudanças climáticas. Para ganhar a batalha legal, pretendem angariar cerca de 39.800 euros, contando com o apoio da organização não-governamental Global Legal Action Network, de forma a avançar para o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos.

A ação judicial destina-se às principais emissoras de gases com efeitos de estufa da Europa, nas quais se inclui o Reino Unido, a Irlanda, a Alemanha e a França, de acordo com a Global Legal Action Network. A proposta crowdfunding foi publicada esta segunda-feira na plataforma CrowdJustice.

“Este caso pretende aproveitar os sucessos que foram alcançados através de litígios sobre mudanças climáticas em todo o mundo até agora. Será um caso único porque será o primeiro em que vários governos são apresentados perante um tribunal ao mesmo tempo em relação à incapacidade de enfrentar adequadamente as mudanças climáticas”, disse ao diário britânico o advogado Marc Willers.

“As mudanças climáticas causa muitos problemas, mas se eu tivesse que nomear aqueles que mais me preocupam, seria o aumento do nível do mar, o que leva à destruição das margens e infraestruturas, como barragens, estradas e casas, e também o aumento do número de incêndios florestais que observamos recentemente – especialmente neste verão, já que os incêndios causaram muitas mortes e deixaram nosso país de luto”, explicou à mesma publicação uma das crianças envolvidas no pedido de ajuda, de 14 anos de idade.

http://www.jornaleconomico.sapo.pt/noticias/criancas-portuguesas-pedem-financiamento-para-processar-47-paises-que-culpam-dos-incendios-212506
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Setembro 25, 2017, 10:19:50 am
Também houve em tempos um "Major Valentão" que oferecia pequenos electrodomésticos na campanha para a câmara de Gondomar senão estou em erro ;D

O homem dos chouriços nem sequer é original.

Vi este fim-de-semana o Major a dizer que não dava electrodomésticos, só o fazia a Instituições que lhe pediam :)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: perdadetempo em Setembro 26, 2017, 12:46:09 pm
as propostas dos candidatos às Autárquicas:

Citar
Espaço especial para mulheres nos transportes públicos. Instalação de uma divisória para evitar situações de assédio – Joana Amaral Dias, do partido Nós, Cidadãos!

Criação de uma moeda local. O candidato do PS à Câmara da Guarda, Eduardo Brito, defende a criação de uma nova moeda, o “sancho”, que seria utilizada exclusivamente no comércio local, dificultando a saída de dinheiro do município.

O cabeça de lista do Livre à Câmara de Ponta Delgada, José Azevedo, também defende a criação de uma moeda local, para “facilitar as trocas entre os agentes económicos”. Francisco Guerreiro, do PAN, quer introduzir a moeda “cascalho” em Cascais.

Formação em Direito Penal para ciganos

O candidato do PSD à Câmara de Loures, André Ventura, propõe no seu programa “formação obrigatória” para a etnia cigana em Direito Penal, Direitos Humanos e Direitos das Mulheres. As pessoas que não frequentarem a formação ficarão sem os apoios sociais do município, como habitação.

Faro, destino do amor

O candidato independente à Câmara de Faro, Humberto Correia, quer potenciar o turismo e transformar a cidade no “destino do amor”. Também promete “valorizar as mulheres”, através da realização de desfiles de moda e concursos de beleza. Humberto Correia defende ainda “bailaricos em Faro todas as semanas”.

Krav Maga em Lisboa

Pedro Cardoso, candidato do CDS à Junta da Freguesia da Penha de França, em Lisboa, aposta forte na segurança. Quer mais polícia nas ruas, guardas nocturnos e cidadãos mestres em Krav Maga, a famosa arte marcial israelita de defesa pessoal.

"Reconhecido como o melhor sistema de defesa pessoal deve ser difundido e incentivado entre a população, principalmente a feminina, para legítima defesa", afirma a candidatura.

Anti-gaivotas

O candidato do PSD à Câmara do Porto, Álvaro Santos Almeida, quer acabar com o que diz ser a “praga das gaivotas”, que considera um “perigo para a saúde pública”, juntamente com o lixo que se acumula na cidade “fora dos locais próprios”.

Desconto nas sepulturas

José Couto, candidato do PS à Junta de Freguesia de Sabrosa, em Paredes, promete reduzir o preço das sepulturas para metade – de 1.500 euros para 750 euros - e até fez um cartaz sobre isso.

http://rr.sapo.pt/noticia/94174/as_propostas_mais_exoticas_e_polemicas_da_corrida_autarquica?utm_source=rss (http://rr.sapo.pt/noticia/94174/as_propostas_mais_exoticas_e_polemicas_da_corrida_autarquica?utm_source=rss)

Muitas são mesmo para rir.

Cumprimentos,
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 26, 2017, 06:26:13 pm
(https://scontent.flis2-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-0/p480x480/21768498_1494291040653494_1365432705892912200_n.jpg?oh=9974e4013f5c33ed518676e9236041c0&oe=5A58C044)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: HSMW em Setembro 29, 2017, 09:42:16 pm
(https://scontent.flis1-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/22089041_1502883469827849_5503127804846822270_n.jpg?oh=d817a4c03a406cad2de35a551db5c338&oe=5A3ECA3A)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Outubro 24, 2017, 12:00:08 am
Juíz justifica agressão dizendo que "Bíblia pune o adultério com a morte"


Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitano89 em Novembro 04, 2017, 04:08:12 pm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg.pixady.com%2F2017%2F11%2F264673_177959231323095541116040796368597870349837n.jpg&hash=60a34abd89cee0c26de4634699d10ac4)


 :N-icon-Axe: :N-icon-Axe: :N-icon-Axe:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Dezembro 28, 2017, 09:57:29 am
Maduro acusa Portugal de sabotar a importação de pernil de porco

O presidente venezuelano acusou Portugal de sabotar a importação de pernil de porco. Ministro Augusto Santos Silva diz que "o governo português não tem o poder de sabotar pernil de porco".

(https://imageproxy-observadorontime.netdna-ssl.com/800x,q85/http://s3cdn.observador.pt/wp-content/uploads/2017/12/20070256/22981663_770x433_acf_cropped.jpg)

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou esta quarta-feira Portugal de sabotar a importação de pernil de porco por parte do governo venezuelano, que não cumpriu a promessa de distribuir entre o povo este tradicional alimento de Natal.

“O que se passou com o pernil? Fomos sabotados e posso falar de um país em particular: Portugal. Estava tudo pronto, comprámos todo o pernil que havia na Venezuela, mas tínhamos que importar e sabotaram a compra”, disse Nicolás Maduro.

O Presidente da Venezuela referiu que fez um plano e acertou os pagamentos, mas que “foram perseguidos e sabotados os barcos” que traziam o pernil. Nicolás Maduro lamentou ainda que alguns países tenham bloqueado as contas bancárias que iriam ser utilizadas para efetuar os pagamentos.
..............

Quem são os portugueses que exportam porco para a Venezuela?

O governo venezuelano não especificou exatamente que portugueses, ou que empresas nacionais, é que sabotaram o Natal na Venezuela. Mas uma empresa portuguesa que fechou recentemente um acordo para a exportação de pernil de porco para a Venezuela é a Agrovarius, do Grupo Varius (a holding chama-se Iguarivarius). No final de 2016, o Jornal de Negócios escreveu que a empresa tinha fechado um acordo para fornecer porco para a Venezuela num contrato de 14 mil toneladas de carne.

Na altura, fonte da empresa disse ao jornal que esse contrato valia 63,5 milhões de euros. Mas já em 2015 a empresa tinha vendido cerca de 12 mil toneladas à Venezuela, um país com o qual tem relações desde 2008, no âmbito do acordo entre Portugal e aquele país sul-americano, estabelecido durante o governo Sócrates.

Nesse ano de 2015, adiantou a empresa, foram vendidas à Venezuela três mil toneladas de pernil de porco congelado. Em 2010, o grupo “voltou a fornecer aquele país a quem vendeu 2.500 toneladas, num esforço conjunto de um consórcio conseguido por três empresas nacionais”, segundo a mesma fonte.

O Observador está a tentar contactar a empresa, por telefone, para questionar se estará envolvida neste incidente e para confirmar, também, se o ex-ministro de Sócrates Mário Lino continua como administrador do grupo, cargo que ocupava pelo menos até ao final de 2016. A notícia será atualizada caso o contacto seja possível.
.................
http://observador.pt/2017/12/28/maduro-acusou-portugal-de-sabotar-a-importacao-de-pernil-de-porco/#comment-post-2425455-1779881

Coloquei aqui a notícia nem tanto pelo facto de Maduro fazer uma acusação absurda a Portugal, por não fazer chegar o pernil de porco congelado antes do Natal. O que destaco é o facto deste negócio ter sido feito pelo governo de Sócrates, onde Mário Lino (Ministro do Jamais na Margem Sul) era Ministro e...... por coincidência é Administrador da empresa responsável pelo negócio de dezenas de milhões de euros de exportações! Transparência acima de tudo!!!!!!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Dezembro 28, 2017, 08:49:25 pm
Já coloquei noutro separador a informação:

Deu à pouco na RTP, uma reportagem a referir que a empresa portuguesa Iguarivarius, tinha um contrato de venda de 63,5 milhões de euros para a Venezuela (firmado em 2008). Uma das empresas que fornece a Iguarivarius é a também portuguesa Raporal. Esta última empresa refere que dos 63,5 milhões de euros fornecidos, a Venezuela ainda está a dever 40 milhões de euros, de vendas de vários anos!!!!!! Foi um negócio ruinoso para as empresas portuguesas!!!!!!!!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 06, 2018, 11:57:21 am
Empresa holandesa só emprega trabalhadores portugueses nas suas estufas em Odemira

Esta opção contraria o argumento dos empresários agrícolas que se queixam da dificuldade em recrutar mão-de-obra local por fazer demasiadas exigências e não querer trabalhar.

CARLOS DIAS

(https://imagens.publicocdn.com/imagens.aspx/1188790?tp=UH&db=IMAGENS)

Os empresários agrícolas portugueses que investem na produção intensiva em estufas e túneis de plástico ou vidro no concelho de Odemira insistem em contratar estrangeiros alegando que os locais não se sujeitam aos salários e aos ritmos de trabalho impostos por um modelo que requere mão-de-obra intensiva em certas alturas do ano. Mas há excepções: uma empresa holandesa não poupa elogios aos portugueses e é com eles, e só com eles, que conta.

A opção por mão-de-obra estrangeira acabou por alterar a realidade social e demográfica do concelho de Odemira. A freguesia de S. Teotónio já é considerada a “capital da Bulgária em Portugal”. Dos cerca de 6000 habitantes, quase metade são estrangeiros. E em cada cinco bebés, só um é de pais portugueses.

Gil Oliveira, proprietário de uma exploração de framboesas, justificava ao PÚBLICO em 2015 que a contratação de estrangeiros se deve ao facto da mão-de-obra portuguesa “ser, em média, mais fraca”. E avançou com um exemplo: em média, a recolha dos pequenos frutos ronda os 4,5 quilos por hora e por pessoa “mas as mulheres búlgaras conseguem colher entre seis a sete quilos”, salientando ainda a necessidade que têm de laborar aos fins-de-semana nas épocas da colheita.

Como a mão-de-obra local, dizem, não se adapta a ritmos de trabalho que chegam a durar 12 horas e a temperaturas que superam os 30º graus na época da apanha, contratam-se búlgaros, tailandeses, vietnamitas, nepaleses, romenos, brasileiros e naturais do Bangladesh.

A excepção vem de fora

No entanto, há pelo menos um exemplo que contraria o preconceito em relação à mão-de-obra local. A empresa Amigo Plantas Portugal, na herdade dos Arneirinhos, que se dedica ao cultivo e tratamento de plantas suculentas no lugar de Cavaleiro, freguesia de S. Teotónio é propriedade do empresário holandês Gerard Van Langen. Foi adquirida há quatro anos, tem 20 hectares de área, mas apenas 3,5 hectares têm estufas para “preservação dos valores ambientais do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina”, justifica o empresário holandês. Trabalham na cultura das plantas cerca de meia centena de portugueses, “enquanto outros permanecem inscritos numa lista na expectativa de poderem ser chamados”, assinala a agrónoma Teresa Traquina, portuguesa e responsável técnica da exploração.

Gerard Van Langen explica que os trabalhadores “ganham acima da média” e têm trabalho para o ano inteiro. A sua formação é determinante. Teresa conta o caso de um jovem do Cavaleiro que depois de um período de aprendizagem executou todos os sistemas de irrigação existentes nos 3,5 hectares de estufas e agora é responsável pelo seu funcionamento. O mesmo acontece com os serviços de contabilidade e de gestão atribuídos a funcionários locais e “em quem Gerard deposita toda a confiança”, observa jovem técnica.

O empresário holandês esclarece que a contratação de trabalhadores locais está vinculada à vontade de fazer parte da comunidade: “Gostamos de aqui estar, não apenas pelo negócio, mas sobretudo pelos amigos que vamos fazendo com um sorriso na cara”. Diz ter boas razões para acreditar na competência dos portugueses, dedicação e sobretudo “vontade de trabalhar”.

Tudo comprado em Portugal

Desde que chegou a Odemira, o empresário holandês já investiu mais de dois milhões de euros, praticamente sem apoios da banca e do Estado português. Gerard explica que “todo o material necessário para a produção das suculentas, turfa, fertilizantes, material de rega e de estufas, as reparações, as viaturas, os serviços necessários ao nosso funcionamento” é adquirido em Portugal e boa parte na própria região.

A empresa tem 130 trabalhadores nas suas plantações de suculentas dispersas pela Holanda e em Odemira. Produz mais de 450.000 exemplares por semana que vende a mais de mil clientes, que inclui as grandes superfícies comerciais como o Aldi, Lidl, Carrefour, Tesco e Ikea. Todas as semanas partem do Cavaleiro rumo à Holanda três a quatro camiões TIR, carregados de suculentas que depois seguem para o mercado mundial, incluindo Portugal. Dali saem cerca de 80 variedades diferentes. 

As plantas nascem no Quénia, onde são recolhidas as estacas. Estas são enviadas para a exploração no Cavaleiro, perto do oceano, onde Gerard Van Langen diz ter encontrado as condições ideais para as suculentas iniciarem o seu crescimento. “Elas gostam de sol e o Inverno holandês não o garante entre o fim de Setembro e Maio”, acrescenta Teresa Traquina. Algo que não falta no litoral alentejano.

As preocupações ambientais são destacadas pela técnica portuguesa. A empresa recorre à alta tecnologia para manter uma elevada densidade de plantas por cada metro quadrado. Este tipo de cultura necessita de pequena quantidade de água na rega e as plantas que crescem em vasos com turfa ”raramente precisam de fertilizantes e pesticidas químicos”, explica Teresa Traquina, frisando que as plantas são sujeitas a análises periódicas “para avaliação dos resíduos químicos”. Esta é outra das grandes diferenças em relação a outras culturas praticadas no Perímetro de Rega do Mira, que recorrem a elevadas doses de fertilizantes, água e pesticidas variados.   

https://www.publico.pt/2018/01/05/local/noticia/empresa-holandesa-so-emprega-trabalhadores-portugueses-nas-suas-estufas-em-odemira-1797487
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 11, 2018, 03:36:10 pm
National Action: Six alleged neo-Nazis appear in court charged with joining banned terrorist group

Five men and one woman indicate they will plead not guilty to terror offences.

(https://static.globalnoticias.pt/jn/image.aspx?brand=JN&type=generate&name=big&id=9040153&source=ng9019808&w=744&h=495&t=20180111173500)

Six alleged neo-Nazis have appeared in court charged with joining the banned terrorist group National Action.

Nathan Pryke, 26, Adam Thomas, 21, Claudia Patatas, 38, Darren Fletcher, 28, Daniel Bogunovic, 26, and 24-year-old Joel Wilmore were arrested in coordinated raids by armed police across the Midlands and North last week.

They all indicated that they would plead not guilty to a charge of being concerned in commission, preparation and instigation of acts of terrorism by being members of National Action.

He also denied intending to stir up racial hatred by posting National Action-branded stickers at the Aston University campus in Birmingham.

Mr Thomas, of Waltham Gardens in Banbury, indicated a not guilty plea to possessing information of a kind likely to be useful to a person committing or preparing an act of terrorism, namely the Anarchist Cookbook.

The five men gave their identities as British while Ms Patatas, of Waltham Gardens in Banbury, told the court she is Portuguese.

Mr Fletcher, of Kitchen Lane in Wolverhampton, also faces five counts of breaching an anti-social behaviour order.

The defendants, including Mr Pryke, of Dartford Road in March, and Mr Wilmore, of Bramhall Moor Lane in Stockport, were remanded in custody ahead of a hearing at the Old Bailey on 19 January.

National Action became the first far-right terrorist group to be banned by the Government in December 2016, making membership a criminal offence carrying a sentence of up to 10 years' imprisonment.

The Government has since proscribed two of its aliases, Scottish Dawn and NS131 (National Socialist Anti-Capitalist Action), which had been operating in the Midlands.

Tuesday’s hearing came a day after a self-professed Nazi who gave speeches describing Jewish people as “parasites” was convicted of stirring up racial hatred in an unrelated case.

The man, who cannot be named for legal reasons, made one of the speeches on the Blackpool promenade in March 2016 at a far right-demonstration, during which he claimed that Adolf Hitler had got it wrong by showing mercy to Jewish people.

He told people who attended the demonstration that the British had fought on the wrong side of the Second World War and should have supported the Nazis, adding: “We need to start focusing on the real enemy. The real enemy is the Jew…you can call me Nazi, you can call me fascist. That is what I am.”

In another speech at a gathering of far-right groups in North Yorkshire, he said Jewish people needed to be eradicated and claimed he was recruiting for National Action – which had not been proscribed at the time - as one of its supporters. He will be sentenced at a later date.

Additional reporting by PA

 http://www.independent.co.uk/news/uk/crime/national-action-trial-latest-updates-neo-nazis-terorrist-group-westminster-banned-white-supremacist-a8149931.html

Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 31, 2018, 02:22:27 pm
Democracy Index 2017
Free speech under attack

A report by The Economist Intelligence Unit

Citar
The Economist Intelligence Unit’s
Democracy Index 2017

The Economist Intelligence Unit’s Democracy Index provides a snapshot of the state of democracy worldwide for 165 independent states and two territories. This covers almost the entire population of
the world and the vast majority of the world’s states (microstates are excluded). The Democracy Index is based on five categories: electoral process and pluralism; civil liberties; the functioning of government; political participation; and political culture. Based on its scores on a range of indicators within these categories, each country is then itself classified as one of four types of regime: “full democracy”; “flawed democracy”; “hybrid regime”; and “authoritarian regime”. A full methodology and explanations can be found in the Appendix.
This is the tenth edition of the Democracy Index, which began in 2006. It records how global democracy fared in 2017. The results are discussed in this introduction and in greater detail in the
review of the regions that follows. A special focus of this year’s report is the state of media freedom around the world and the challenges facing freedom of speech. In this part of the report, we present
our Media Freedom Index and global ranking. The report discusses the importance of free speech for advancing and strengthening democracy and examines the constraints on exercising freedom of
expression around the world. We look at how media freedom and freedom of expression are faring in every region.


Norway 1
Iceland 2
Sweden 3
New Zealand 4
Denmark 5
Ireland =6
Canada =6
Australia 8
Finland =9
Switzerland =9

Cabo Verde =23
Costa Rica =23
Chile =26
Portugal =26


Timor-Leste 43

Brazil 49

Mozambique 115

Angola 125

Guinea-Bissau 157

http://pages.eiu.com/rs/753-RIQ-438/images/Democracy_Index_2017.pdf?mkt_tok=eyJpIjoiWkRKbU1HWmxNVEUwTW1FdyIsInQiOiJPdlltVFV0blFRQzZNVERCZHhVeitZRElmUGplOHh3NWs1d2wzVzdRS1JvNU1kVmUxQVRESU9LbEVSOVwvR1F4aG1PV1NlS0ZZcng4NzBcLzVNZ09JOUxiZU5TTEVPekVHayttOTRqQkQ5TkNzWGNtRlowQTZ0UzlUK0pDdm9PVGlcLyJ9
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Luso em Janeiro 31, 2018, 05:33:50 pm
"Sweden 3"

Completamente falso.
O politicamente correcto na Suécia é tal que na prática se vive uma censura que será, pelo que tenho visto e lido, draconiana.
Até já se fala na Suécia como estado falhado devido às políticas selvagens de imigração, que roçam a autofagia e autogenocídio.

E depois, se é da "The Economist" é no mínimo suspeito...
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 01, 2018, 12:04:07 pm
"Sweden 3"

Completamente falso.
O politicamente correcto na Suécia é tal que na prática se vive uma censura que será, pelo que tenho visto e lido, draconiana.
Até já se fala na Suécia como estado falhado devido às políticas selvagens de imigração, que roçam a autofagia e autogenocídio.

E depois, se é da "The Economist" é no mínimo suspeito...

Não são eles dominados à décadas pela esquerda caviar?
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Get_It em Fevereiro 11, 2018, 10:59:36 am
É cada uma. É como se fosse uma realidade alternativa.

Comboio de alta velocidade é «tabu» e está adiado por «muito tempo»
(11 de Fevereiro de 2018)
Citação de: LUSA
O primeiro-ministro, António Costa, assegura numa entrevista publicada este domingo pelo diário espanhol ABC que a construção de uma linha para comboios de alta velocidade entre Lisboa e Madrid está adiada por «muito tempo» porque é uma questão «tabu» em Portugal.

«A alta velocidade é um tema tabu na política portuguesa e vai sê-lo por muito tempo», disse António Costa, acrescentando que «um dia» terá de se olhar para este tipo de rede ferroviária, que está a crescer na maior parte da Península Ibérica e na qual Portugal «estará de fora».

Para o chefe do Governo, «infelizmente» houve um tempo em que o grande tema de diferenciação política entre esquerda e direita era o investimento público em infra-estruturas, como a linha de alta velocidade entre Lisboa e Madrid ou a construção de um novo aeroporto na capital portuguesa. "Não há nenhum lugar no mundo em que a direita e a esquerda se diferenciem por ser pró ou contra o TGV", disse Costa.

«Também perdemos a oportunidade de fazer um novo aeroporto», acrescentou o primeiro-ministro português, considerando que agora se tem de «afastar todos esses temas do debate partidário».

O Governo socialista de José Sócrates tinha decidido avançar com a linha de alta velocidade e a construção do novo aeroporto de Lisboa, mas o Governo de Pedro Passos Coelho travou esses dois grandes investimentos públicos quando chegou ao poder em 2011 para aplicar medidas de austeridade negociadas em troca do empréstimo da troika.

Noutra parte da entrevista ao ABC, António Costa assegura que será candidato nas próximas eleições, «se gozar de boa saúde».

(...)

O chefe do Governo evitou responder a uma pergunta sobre se seria possível o crescimento económico actual sem que se tivesse passado pelos «anos duros de austeridade» do anterior Governo do PSD «encarregado de activar as medidas impostas pela troika». «Não vou abrir uma luta sobre o passado. O passado, passado está», afirmou António Costa, acrescentando que «o importante é que Portugal virou a página» e conseguiu alcançar o défice orçamental «mais baixo» da democracia e o crescimento «mais forte» desde o início do século, assim como começado a reduzir a dívida e o desemprego.

(...)
Fonte: https://www.publico.pt/2018/02/11/politica/noticia/costa-comboio-de-alta-velocidade-e-tabu-e-esta-adiado-por-muito-tempo-1802784 (https://www.publico.pt/2018/02/11/politica/noticia/costa-comboio-de-alta-velocidade-e-tabu-e-esta-adiado-por-muito-tempo-1802784)

Cumprimentos,
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: LM em Março 06, 2018, 09:53:24 am
Não sei se este tópico é o ideal... mas tenho lido (e visto no youtube) algumas acções do "politicamente correcto" e dos SJW e é preocupante - conquistaram as universidades e a seguir...

Uma interessante entrevista (onde entrevistado demonstrou uma paciência - porque quem não é politicamente correcto, mesmo que com dados e justificações, é "mau") =>
https://www.youtube.com/watch?v=aMcjxSThD54 (https://www.youtube.com/watch?v=aMcjxSThD54)

Quando ele (tenta) falar em uma universidade: https://www.youtube.com/watch?v=Y3RilH1oyrI (https://www.youtube.com/watch?v=Y3RilH1oyrI)

Mas o politicamente correcto / SJW mereciam um tópico...



 

 
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Março 06, 2018, 11:01:03 am
Não sei se este tópico é o ideal... mas tenho lido (e visto no youtube) algumas acções do "politicamente correcto" e dos SJW e é preocupante - conquistaram as universidades e a seguir...

Uma interessante entrevista (onde entrevistado demonstrou uma paciência - porque quem não é politicamente correcto, mesmo que com dados e justificações, é "mau") =>
https://www.youtube.com/watch?v=aMcjxSThD54 (https://www.youtube.com/watch?v=aMcjxSThD54)

Quando ele (tenta) falar em uma universidade: https://www.youtube.com/watch?v=Y3RilH1oyrI (https://www.youtube.com/watch?v=Y3RilH1oyrI)

Mas o politicamente correcto / SJW mereciam um tópico...

Sim, é verdade.
Recordo-me perfeitamente de uma disciplina do meu 1º ano de faculdade, em 92, chamava-se: Introdução ao Estudo das Ciências do Comportamento, e recordo-me muito bem do professor Romano (julgo que Catedrático em Psicologia), ter referido categoricamente que por exemplo a homossexualidade é um desvio anormal do comportamento humano (obviamente, para quem estava a ensinar os complexos de Electra e Édipo). Se fosse hoje, apedrejavam o homem!
Atenção, estou a falar da linha de pensamento em psicologia dos anos 90 (sou de gestão, mas temos muitas disciplinas de psicologia), alguém adulto fisicamente, que tem preferências por outro do mesmo sexo, quer dizer que ficou preso na pré-adolescência quando todos nós passamos pelos complexos de Electra e Édipo...... etc. E essa pessoa era considerada que tinha um atraso comportamental em relação à sua idade. Por essa mesma linha de pensamento o incesto é condenado (Complexo de Electra e Édipo) e a pedofilia também! Agora a homossexualidade é normal e natural....... tenho de fazer uma fogueira com os meus livros e cadernos da licenciatura, porque estava tudo errado!!!!!!!

Interessante que ouvi ontem 2 convidados (acho que na SIC) a referirem a dramática reviravolta que se está a dar na Europa, quando comentavam as eleições em Itália. A senhora dizia que tudo isto se assemelha aos anos 30 da Europa, e o senhor replicava que não, o que estamos a assistir é exactamente ao que se passou quando colapsou o império Romano! E é precisamente isso que vejo na Europa em relação aos EUA, Rússia, China ........... podemos ter os países mais ricos do mundo, mas estamos a colapsar, fraquejar e já nem sequer querem ouvir o que a Europa tem para dizer, de tão insignificante que nos tornamos. Agora os Presidentes "cool" têem ou vão ter mandatos vitalícios!!!!! (China, Rússia e os EUA também ponderam!!!!). Nós por cá temos países quase ingovernáveis e não conseguimos ver essa "queda do império romano", novamente!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 24, 2018, 05:48:06 pm
Este mundo está mesmo perdido e nem é preciso eu pesquisar muito!

YouTube Rule Changes Cause Content Creators to Migrate to PornHub

It has been a busy couple of days for the guys at InRange TV. Their decision to open an account on the porn site PornHub has seen them go not just viral but global. The decision to set up an account on the NSFW equivalent of YouTube has garnered attention from news agencies across the US and around the world. It has also left news sites from New York to London scrambling to create ‘safe for work’ article header images.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.thefirearmblog.com%2Fblog%2Fwp-content%2Fuploads%2F2018%2F03%2FUntitled-660x303.png&hash=1c8bea3cd48c178b35cc36f7578d6fcc)

These changes understandably caused some concern amongst YouTube’s firearms community with a number of various content creators responding differently. InRange’s Karl Kasarda has long been a proponent of breaking YouTube’s hegemony and has mirrored InRange TV’s content on other sites including BitChute, VidMe, Full30 and on Facebook. Proud not to be monetised and subject to Google or YouTube’s fickle will, Karl sees the opening of a PornHub account as the next step in highlighting YouTube’s digital hegemony. It began with an announcement post on Facebook, on the 21st March:


InRange explain that in joining PornHub they are “excited to be joining a group of content creators who are truly open and non-judgmental when it comes to potentially controversial content.” Explaining that “PornHub has a history of being a proactive voice in the online community, as well as operating a resilient and robust video streaming platform.”

Since the announcement and launch of their PornHub channel the news has snowballed with news agencies ranging from Bloomberg, Fox, Newsweek and NPR to the BBC, The Washington Times and Reuters picking up the story. To date InRange have garnered 788 subscribers and 26,220 video views on the porn site.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.thefirearmblog.com%2Fblog%2Fwp-content%2Fuploads%2F2018%2F03%2F29388430_1876882555689449_6063926800369582080_n-660x660.jpg&hash=9534972d882b1319ae5489e55437bc40)

But InRange are not the only YouTube content creators to migrate over to PornHub. C&Rsenal, everyone’s favourite South Carolinian firearms history channel, have also set up an account. Othais and Mae can also now be seen on the porn site. Amazingly, the two channels both had the same idea independently, with C&Rsenal actually setting up theirs first, Othais explains:


It is undeniable that in researching this article I have seen some things (searching ‘gun’ on PornHub brings up some pretty interesting results) and learnt somethings I never thought I would, but the radical decision of these YouTubers to highlight the situation with a transition to non-traditional outlet for their content has certainly captured the attention of millions of people who probably would never have realised the scope and impact Youtube’s rule changes. It has also given countless viewers a more plausible excuse for certain entries in their browsing histories.

 :arrow: http://www.thefirearmblog.com/blog/2018/03/23/youtube-rule-changes-cause-content-creators-to-migrate-to-pornhub/
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 28, 2018, 03:46:52 pm
Hell’s Angels procurados em Portugal são de cinco países do norte da Europa

Rixa entre fações de motards de extrema-direita preocupa autoridades, que continuam à procura dos autores das agressões no Prior Velho, em Loures. Fugitivos são de Portugal e do norte da Europa. Existe o receio de represálias
Hugo Franco

“Mantenha a calma, estamos aqui para ficar!!” O grupo Bandidos publicou esta frase na sua página portuguesa do Facebook, aparentemente a oficial, vinte e quatro horas depois de os motards terem sido alvo de um ataque violento no Prior Velho.

Os agressores serão cerca de 20 elementos dos Hell’s Angels que invadiram este sábado à tarde o restaurante “Brasa do Prior” de cara tapada e munidos de facas, paus e barras de ferro. Todos eles são procurados pela Unidade Nacional de Contra-Terrorismo da PJ, que investiga o caso. Mas até ao fecho da edição ninguém havia sido capturado.

O Expresso apurou junto de várias fontes judiciais que nem todos os atacantes são portugueses. Há também suspeitos oriundos de cinco países do norte da Europa: Inglaterra, Alemanha, Bélgica, Finlândia e Suécia.


Uma das seis vítimas que se encontravam no restaurante do Prior Velho é também de origem alemã e está hospitalizada com ferimentos graves. O “Correio da Manhã” garante que será o cabecilha dos Bandidos naquele país e que terá estado de propósito em Loures para apadrinhar o recém-formado núcleo português, dinamizado pelo dirigente nacionalista Mário Machado.

“Foi claramente uma guerra de território”, confidencia uma fonte próxima da investigação. Um outro responsável que acompanha de perto o universo motard recorda que esta rixa surge numa altura em que os Hell’s Angels se vangloriavam de ser “o único grupo biker em Portugal”, tendo o monopólio dos negócios, como a segurança da noite ou o tráfico de droga. E não querem abrir mão para os rivais dos Bandidos, também de ideologia de extrema-direita.

Nos últimos tempos, os Hell′s Angels estariam a ser alvo de “provocações diretas” dos Bandidos, que em Portugal estão agrupados no clube “Red & Gold”.

As autoridades temem agora represálias por parte do grupo liderado por Mário Machado e estarão a monitorizar os núcleos regionais dos Hell’s Angels com o objetivo de evitar mais episódios de violência. Têm razões para isso. Na noite após agressões, Mário Machado deixou uma frase enigmáticas aos jornalistas: “Agora vamos para intervalo. Nesta festa, vocês com certeza vão ter muito para falar no futuro”. Perante as câmaras, o líder nacionalista — que se encontra em liberdade condicional desde 2017 após cumprir uma pena de dez anos de prisão por crimes de discriminação racial, roubo, extorsão ou posse ilegal de arma — fez um movimento de degolação, passando uma mão, em riste, pelo pescoço. Depois, saiu do local onde se deram os confrontos.

Ao Expresso, o fundador do movimento de extrema-direita Nova Ordem Social disse não querer prestar mais declarações sobre o assunto. Também os Hell’s Angels preferem não comentar o caso.


Tiro de cabecilha skin em rival desencadeia vingança ‘Thor’, dos Hells Angels, recusou a formação de um grupo de skinheads no Algarve, em 2009, e Mário Machado baleou-o.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fcdn.cmjornal.pt%2Fimages%2F2018-03%2Fimg_757x498%242018_03_28_00_46_01_723362.jpg&hash=4a1fb17035071b539f242124ef4ce481)
Mário Machado (ao centro) com motards alemães que estiveram em Portugal para ‘oficializar’ a fação portuguesa dos Bandidos. Grupo tem uma história de rivalidade com os Hells Angels

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fcdn.cmjornal.pt%2Fimages%2F2018-03%2Fimg_757x498%242018_03_28_00_46_58_723365.jpg&hash=5648ffd53b37ee64d09b1bf184ab59ea)
Apesar de se encontrarem em parte incerta, não terá sido emitido qualquer mandado de detenção europeu. Existe a convicção entre os investigadores que os suspeitos se encontram ainda em território nacional.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Novembro 30, 2018, 10:26:48 am
És grande primo!!! 8) ::)

Primo compra casa para Sócrates na Ericeira

 José Paulo recebeu o imóvel, em outubro deste ano, de um cidadão angolano para o pagamento de uma dívida.

A casa onde José Sócrates está a viver na Ericeira, no concelho de Mafra, é do seu primo José Paulo Bernardo Pinto de Sousa, arguido na Operação Marquês e suspeito de ser um testa de ferro do antigo primeiro-ministro. José Paulo é dono do imóvel desde 16 de outubro deste ano, depois ...

Ler mais em: https://www.cmjornal.pt/exclusivos/detalhe/socrates-vive-em-casa-do-primo-na-ericeira?fbclid=IwAR3UvwLsLXZXJpSfAGdLtDkG00LMVtcbqaPhS7vNwJOwxz2ycHmXu6PXP4Y

Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Dezembro 10, 2018, 10:49:30 am
Estado distribui agendas aos altos funcionários com os dias e os meses em castelhano. “Já chegámos à Ibéria?”, pergunta Marques Mendes

"Será que o Estado português já considera que Portugal é uma província de Espanha?", perguntou Marques Mendes na SIC, depois de mostrar as agendas distribuídas com dias e meses em castelhano.

(https://bordalo.observador.pt/800x,q85/https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2018/12/09222053/marques-mendes_770x433_acf_cropped.jpg)

As agendas que o Estado português distribuiu este ano aos seus altos dirigentes “usam o castelhano como língua dominante”. A denúncia foi feita por Marques Mendes, que abriu este domingo o seu comentário na SIC a falar destes “regalos” (prendas em castelhano) e a mostrar um exemplar dessas agendas.

Na folha por exemplo relativa ao dia 25 de Dezembro, surge no topo, em letras maiores, Diciembre e Miércoles. Só na linha de baixo, em letras mais pequenas, a tradução para português (Dezembro e quarta-feira), e também para inglês e mais três línguas regionais de Espanha: galego, basco e catalão.

(https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2018/12/09221842/agenda.jpg)

“Será que o Estado português já considera que Portugal é uma província de Espanha? Será que já chegámos à Ibéria?”, perguntou Marques Mendes, alertando para a importância simbólica do caso, para impedir a degradação das instituições. “Ach0 que o primeiro-ministro não sabe isto, mas devia mandar retirar as agendas, e os deputados deviam pedir explicações. Alguma vez os espanhóis aceitavam agenda em língua portuguesa?”

Fonte oficial do gabinete da ministra da Modernização Administrativa declinou para já fazer qualquer comentário sobre este caso.

https://observador.pt/2018/12/09/estado-distribui-agendas-aos-altos-funcionarios-com-os-dias-e-os-meses-em-castelhano-ja-chegamos-a-iberia-pergunta-marques-mendes/
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 26, 2018, 02:37:29 pm
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: zawevo em Janeiro 14, 2019, 04:27:48 pm
Nem para plantar árvores estes desclassificados servem. É uma tristeza!

https://www.publico.pt/2019/01/12/sociedade/noticia/ha-ano-costa-pinhal-leiria-dar-exemplo-sobreiros-morreram-quase-1857608

ao menos podiam ter escolhido um terreno mais favorável para essa espécie.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Janeiro 18, 2019, 11:37:52 am
PCP ataca TVI e “peça anticomunista” sobre contratos de genro de Jerónimo de Sousa em Loures

O genro de Jerónimo de Sousa celebrou seis contratos com a autarquia comunista de Loures, cinco dos quais por ajuste directo, conta a TVI. PCP diz que reportagem é "uma abjecta peça de anticomunismo".

(https://bordalo.observador.pt/800x,q85/https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2019/01/17233929/25361675_770x433_acf_cropped.jpg)

O genro do secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, conseguiu cinco contratos por ajuste directo e ainda outro por concurso junto da Câmara Municipal de Loures, liderada pelo comunista Bernardino Soares. A notícia é da TVI, que descreve que os seis contratos em questão ultrapassam os 150 mil euros.

Em reacção à notícia da TVI, o PCP emitiu um comunicado em que fala de “uma abjecta peça de anticomunismo sustentada na mentira, na calúnia e na difamação”, acusando aquele canal de televisão de sucumbir à “mercenarização do papel jornalístico”.

A reportagem da TVI conta que Jorge Bernardino, casado com Marília de Sousa, filha do secretário-geral do PCP, celebrou com a Câmara Municipal de Loures um total de seis contratos desde 2015 por serviço como limpezas de vidros, trocas de cartazes ou substituição de lâmpadas — serviços para os quais aquele ex-talhante e trabalhador de supermercado não teria experiência. Todos somados, os contratos valeram ao genro de Jerónimo de Sousa mais de 150 mil euros. Os contratos foram celebrados depois de Jorge Bernardino ter estado desempregado perto de três anos.

Nos últimos meses de 2018, refere ainda a reportagem, Jorge Bernardino chegou a facturar 11 mil euros por mês com serviços prestados à autarquia de Loures. Em Outubro de 2018, Jorge Bernardino terá recebido essa quantia por ter mudado oito lâmpadas e dois casquilhos. Em Novembro do mesmo ano, também terá ganhou 11 mil euros, tendo efectuado a mudança de 10 lâmpadas e a substituição de 160 cartazes publicitários.

Entrevistado pela TVI, o presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino de Sousa, justificou as quantias praticadas dizendo que estes “são os preços do mercado”.

“A lei não nos permite excluir pessoas, nem nós queremos excluir pessoas, ou empresas porque têm qualquer relação familiar com qualquer pessoa das nossas relações”, explicou Bernardino Soares. À reportagem da TVI, Jerónimo de Sousa respondeu somente que “não se usa a família como arma de arremesso seja para quem for”.

No comunicado do PCP, emitido esta quinta-feira à noite depois da transmissão da reportagem da TVI, é dito que “os serviços referenciados na reportagem decorrem de um contrato publicamente escrutinável a uma empresa unipessoal”, sublinhando ainda que “a TVI transforma, sem escrúpulos e falsamente, em escolha de uma pessoa”.

É ainda dito naquele comunicado que os contratos em questão são “idênticos” a outros “milhares” aos quais as autarquias recorrem.

O PCP garante ainda que Jerónimo de Sousa e o partido se guiam por “critérios e opções de elevada exigência ética, de honestidade e recusa de benefícios pessoais na sua acção política”.

https://observador.pt/2019/01/18/pcp-ataca-tvi-e-peca-anticomunista-sobre-contratos-de-genro-de-jeronimo-de-sousa-em-loures/#comment-post-3015247-2186377

Afinal o anticomunista é aquele que expõe as maroscas do PCP :)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitaniae em Janeiro 18, 2019, 12:01:11 pm
PCP ataca TVI e “peça anticomunista” sobre contratos de genro de Jerónimo de Sousa em Loures

O genro de Jerónimo de Sousa celebrou seis contratos com a autarquia comunista de Loures, cinco dos quais por ajuste directo, conta a TVI. PCP diz que reportagem é "uma abjecta peça de anticomunismo".

(https://bordalo.observador.pt/800x,q85/https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2019/01/17233929/25361675_770x433_acf_cropped.jpg)

O genro do secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, conseguiu cinco contratos por ajuste directo e ainda outro por concurso junto da Câmara Municipal de Loures, liderada pelo comunista Bernardino Soares. A notícia é da TVI, que descreve que os seis contratos em questão ultrapassam os 150 mil euros.

Em reacção à notícia da TVI, o PCP emitiu um comunicado em que fala de “uma abjecta peça de anticomunismo sustentada na mentira, na calúnia e na difamação”, acusando aquele canal de televisão de sucumbir à “mercenarização do papel jornalístico”.

A reportagem da TVI conta que Jorge Bernardino, casado com Marília de Sousa, filha do secretário-geral do PCP, celebrou com a Câmara Municipal de Loures um total de seis contratos desde 2015 por serviço como limpezas de vidros, trocas de cartazes ou substituição de lâmpadas — serviços para os quais aquele ex-talhante e trabalhador de supermercado não teria experiência. Todos somados, os contratos valeram ao genro de Jerónimo de Sousa mais de 150 mil euros. Os contratos foram celebrados depois de Jorge Bernardino ter estado desempregado perto de três anos.

Nos últimos meses de 2018, refere ainda a reportagem, Jorge Bernardino chegou a facturar 11 mil euros por mês com serviços prestados à autarquia de Loures. Em Outubro de 2018, Jorge Bernardino terá recebido essa quantia por ter mudado oito lâmpadas e dois casquilhos. Em Novembro do mesmo ano, também terá ganhou 11 mil euros, tendo efectuado a mudança de 10 lâmpadas e a substituição de 160 cartazes publicitários.

Entrevistado pela TVI, o presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino de Sousa, justificou as quantias praticadas dizendo que estes “são os preços do mercado”.

“A lei não nos permite excluir pessoas, nem nós queremos excluir pessoas, ou empresas porque têm qualquer relação familiar com qualquer pessoa das nossas relações”, explicou Bernardino Soares. À reportagem da TVI, Jerónimo de Sousa respondeu somente que “não se usa a família como arma de arremesso seja para quem for”.

No comunicado do PCP, emitido esta quinta-feira à noite depois da transmissão da reportagem da TVI, é dito que “os serviços referenciados na reportagem decorrem de um contrato publicamente escrutinável a uma empresa unipessoal”, sublinhando ainda que “a TVI transforma, sem escrúpulos e falsamente, em escolha de uma pessoa”.

É ainda dito naquele comunicado que os contratos em questão são “idênticos” a outros “milhares” aos quais as autarquias recorrem.

O PCP garante ainda que Jerónimo de Sousa e o partido se guiam por “critérios e opções de elevada exigência ética, de honestidade e recusa de benefícios pessoais na sua acção política”.

https://observador.pt/2019/01/18/pcp-ataca-tvi-e-peca-anticomunista-sobre-contratos-de-genro-de-jeronimo-de-sousa-em-loures/#comment-post-3015247-2186377

Afinal o anticomunista é aquele que expõe as maroscas do PCP :)

Mas que rico Genro!
Realmente, consegui rir e chorar ou mesmo tempo, coisa rara!

Este País está perdido, até os Comunista já fazem disto!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Janeiro 18, 2019, 12:20:15 pm
Mas que rico Genro!
Realmente, consegui rir e chorar ou mesmo tempo, coisa rara!

Este País está perdido, até os Comunista já fazem disto!

Mas está admirado com a atitude? :)
Os políticos são o reflexo da sociedade, nada mais, nada menos, mas com mais armas disponíveis devido às influências que adquirem. Nenhum partido tem moral para atacar quem quer que seja, todos têem os mesmos podres. E quanto aos comunistas, eu já estou vacinado desde o fim da década de 90, quando comecei a trabalhar para uma empresa com sócios comunistas e que tiveram o desplante de fazerem só isto aos trabalhadores:
- Realizaram uma reunião geral com todos os quadros do concelho da sede, para os donos perceberem porque é que eles tendo-se candidatado pelo PCP lá do sítio, tiveram menos votos do que os colaboradores deles no concelho!!!!!
- Ficaram com os descontos da Segurança Social de 4 anos!!!!!!
- Atrasavam os pagamentos dos salários, 1, 2 ou 3 meses, excepto aos vendedores e aos informadores (esses recebiam a tempo e horas, os primeiros porque podiam fazer ruir a empresa e os segundos porque dava jeito estarem animados em contarem aos chefes quem eram as ovelhas negras ou que diziam pela fábrica).

Repito, isto passou-se no fim dos anos 90 e início do actual milénio, já pode ver o calibre dos camaradas quando decidem ser também capitalistas!!!!!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Janeiro 23, 2019, 10:29:37 am
Adeus foice e martelo, olá busca-pólos e alicate
(só o título....)

Bernardino Soares justificou as quantias pagas dizendo que estes “são os preços do mercado”. Como quem diz: “A Câmara a fazer contratos ruinosos? Não. A mão invisível é que vos está a ir ao bolso".

Fica a minha sugestão para o PCP actualizar o seu símbolo em termos de ferramentas de trabalho. Foi-se a foice e o martelo porque a luta dos trabalhadores agrícolas e industriais é muito gira, sim senhor, mas por estes dias o trabalho que o PCP mais valoriza é o trabalho dos electricistas. Mais precisamente do electricista genro de Jerónimo de Sousa. Ou melhor, o indivíduo é só mesmo genro do secretário-geral do PCP, nem sequer é electricista. O que aliás justifica os milhares de euros por mudar meia dúzia de lâmpadas e casquilhos: então se o homem não percebe nada de electricidade, está sujeito a levar para lá algum esticão. Claro que tem de cobrar forte e feio, este Cristiano Ronaldo dos biscates.

O presidente da Câmara de Loures, Bernardino Soares, justificou as quantias pagas dizendo que estes “são os preços do mercado”. Como quem diz: “A Câmara a fazer contratos ruinosos? Não. A mão invisível é que vos está a ir ao bolso. Não se queixem. Eu ando desde 2003 a dizer que a Coreia do Norte é que é uma democracia óptima, ninguém me dá ouvidos e depois admiram-se”. Já Jerónimo de Sousa disse à TVI que “não se usa a família como arma de arremesso seja para quem for”. Claro que não. Até porque devia sair caríssimo: se usar apenas um familiar do secretário-geral do PCP como electricista custa o que custa, nem imagino quanto custaria usar a família inteira como arma de arremesso.

Entretanto este episódio já deu origem a uma anedota, muito desagradável, que circula lá fora. Acho que é assim, mas eu sou mau a contar anedotas: quantos portugueses são precisos para mudar uma lâmpada? Todos. O secretário-geral do PCP para escolher o presidente da Câmara de Loures; o presidente da Câmara de Loures para contratar o genro do secretário-geral do PCP; o genro do secretário-geral do PCP para mudar a lâmpada e os restantes portugueses para pagarem os impostos que sustentam este tipo de moscambilhas. Sacanas destes estrangeiros, certamente a soldo do imperialismo americano.

Mas as consequências desta história do genro faz-tudo – que vai-se a ver e faz muito pouco – vão bem para lá da política partidária. Este incidente é um rude golpe também para a causa feminista. Sim porque acabou-se aquele argumento que muitas senhoras usavam para provar que os maridos não ajudam nada em casa, que consistia em salientar que a única coisa que os esposos sabiam fazer era trocar uma lâmpada. “Estás a ver, mulher?! Mudar lâmpadas é, de longe, a tarefa doméstica mais valorizada de todos os tempos. Portanto cala-te!”

Agora é esperar que o Bloco de Esquerda intervenha nesta questão enquanto partido “socialista, feminista e ecologista”, como o definiu há dias Catarina Martins. Para a líder do BE isto faz da sua agremiação um partido “bastante anti-sistema”. A questão é: anti qual sistema? O sistema de um país com uma Constituição que preconiza o caminho para uma sociedade socialista, governado por um partido socialista, apoiado por um partido que se diz ecologista e é dirigido por uma mulher, e em que há dois partidos ecologistas com assento parlamentar, um liderado por outra mulher e o outro por um senhor que faz umas danças um tanto ou quanto efeminadas? Ui, que anti- sistema que é o Bloco de Esquerda. Afinal Catarina Martins tinha razão: o BE não é extremista. Mas também não é radical. É só mesmo um partido choninhas.

https://observador.pt/opiniao/adeus-foice-e-martelo-ola-busca-polos-e-alicate/

Muito bom :)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Fevereiro 01, 2019, 10:38:07 am
Rede vermelha. Câmaras comunistas adjudicam dois milhões de euros a empresas de militantes

Cinco empresas de militantes ganharam mais de dois milhões em adjudicações de autarquias do PCP. Loures admite que houve 2 contratos de genro de Jerónimo atribuídos sem serem ouvidas outras empresas.

Há uma rede vermelha de adjudicações entre empresas ligadas ao Partido Comunista Português e municípios controlados pelo partido. Vinte e três autarquias e seis outras entidades públicas lideradas pela CDU adjudicaram, desde 2009, contratos de mais de 2 milhões de euros a cinco empresas geridas por militantes do PCP. A maioria destes contratos são por ajuste direto e referem-se a serviços diversos que vão desde a mediação de seguros a assessoria de comunicação. A geografia dos ajustes tem sido alterada: a faturação destas empresas era, até 2013, mais centrada em autarquias alentejanas (onde o PCP mantém grande influência); mas, depois da vitória autárquica do partido no concelho, Loures — a maior autarquia liderada pelos comunistas e também a que tem mais capacidade financeira — passou a ser a mais rentável para estas empresas de militantes.

Os ganhos não se esgotam, no entanto, nos dois milhões de euros que foram publicitados no site Base.gov. Uma mediadora de seguros (a Ponto Seguro) ligada ao PCP fez contratos de zero euros com várias autarquias que lhe permitem receber comissões de seguradoras privadas que não são publicitadas (apesar de poderem chegar aos 10% em contratos de milhões). Há depois uma empresa-mãe, a Dispõe — liderada por um antigo ministro do PCP nos governos de Vasco Gonçalves — que controla outras duas empresas ligadas à comunicação e artes gráficas que têm 90% de toda a contratação pública centrada em autarquias comunistas. A título de curiosidade, a sede dessa empresa-mãe é mesmo no edifício ao lado do PCP, na rua Soeiro Pereira Gomes, em Lisboa.

Há ainda o caso da empresa unipessoal do antigo vereador da CDU na câmara de Loures que, além do contrato que mantém com a câmara municipal de Loures, continua a fazer contratos anuais com duas juntas de freguesia lideradas pelo PCP no concelho de Loures. Por fim, há o caso, já noticiado pela TVI, em que a câmara de Loures, liderada por Bernardino Soares, tinha adjudicado contratos de 150 mil euros ao genro de Jerónimo de Sousa. Os dirigentes comunistas insurgiram-se contra a peça e um comunicado da câmara de Loures lembrava que, no contrato, foi feita “consulta prévia a três empresas” e que o mesmo “foi adjudicado à empresa com a proposta de preço mais baixa”.

No entanto, em resposta ao Observador, a câmara municipal de Loures admite que, dos seis contratos que assinou com o genro de Jerónimo de Sousa,  houve dois em que não foi ouvida qualquer outra entidade — não sendo, por isso, possível saber se o preço apresentado era, de facto, o mais baixo.

Um milhão para seguradora que tem militantes como sócios e administradores

A Ponto Seguro — que, como o nome sugere, é uma seguradora — tem ganho de duas formas com as autarquias PCP ao longo dos últimos anos: pagamentos diretos das autarquias por consultoria; e contratos no valor de zero euros, nos quais ganha a exclusividade de mediar a contratação de seguros em várias câmaras. Em 60 contratos públicos da Ponto Seguro, dois terços foram estabelecidos com autarquias comunistas em contratos feitos maioritariamente por ajuste direto. Só de forma direta, as autarquias, empresas municipais e intermunicipais ligadas ao PCP gastaram mais de um milhão de euros (correspondentes a 40 contratos que renderam pelo menos 826.630 euros à empresa, mas aos quais acresceu IVA).

A contratação pública com entidades ligadas ao PCP começou em 2009, mas concentra-se sobretudo nestes últimos dois mandatos autárquicos: 36 dos 40 contratos com autarquias comunistas no site Base.gov foram entre 2013 e dezembro de 2018. Também houve contratos por consulta prévia e concurso público, mas foram minoritários. O modelo preferido foram as adjudicações diretas, que foram desde os zero euros até contratos que ficam a um euro do limite permitido por lei para um ajuste direto para aquisição de serviços.

A Ponto Seguro não é, no entanto, uma empresa qualquer: tem várias ligações ao Partido Comunista Português. Desde logo, o gerente da empresa é Vasco Hernandez Pinheiro, que já foi candidato a vereador da câmara de Portimão nas listas da CDU. Há ainda dois sócios da empresa com ligações ao PCP: António José Casmarrinha é atualmente deputado municipal comunista na Assembleia Municipal de Grândola, e José Castanheiro já foi também deputado municipal em Olhão, eleito pelas listas da CDU. Há ainda vários militantes do PCP que são funcionários, como é o caso de Vítor Cercas Mota, que chegou a assinar um contrato entre a empresa e uma das câmaras lideradas pelo PCP. Já integrou igualmente as listas da CDU à câmara municipal de Almada.

As ligações ao partido não se ficam por aqui. A Ponto Seguro é detida a 99,80% por uma cooperativa, a Mútua dos Pescadores, que tem fortes ligações ao PCP. Desde logo, há três militantes que são membros do Conselho de Administração: João Paulo Quinzico Delgado, membro da direção regional do PCP de Leiria e número três da lista às legislativas em 2015; José Luís Cabrita, deputado municipal do PCP em Santarém; e Filipe Dias Marques, que integrou as listas da CDU à Assembleia Municipal do Barreiro nas últimas autárquicas. Além disso, António José Casmarrinha e José Castanheiro (que são administradores da Ponto Seguro) também têm cargos na Mútua: o primeiro como secretário da Assembleia Geral, o segundo como vogal da Comissão de Vencimentos. Além dos três membros com ligações ao PCP, fazem ainda parte do Conselho de Administração mais quatro membros efetivos: Álvaro Bota Guia, Arsénio Caetano, Jerónimo Viana e José Manuel Jerónimo Teixeira.

A Ponto Seguro fez contratos com 16 entidades públicas geridas por eleitos do PCP que incluem ou incluíram diretamente nove autarquias comunistas (Castro Verde, Serpa, Sesimbra, Loures, Barreiro, Alcochete, Évora, Moita e Loures), mas também empresas municipais geridas por comunistas (por exemplo, a empresa municipal de águas e saneamento de Beja) e juntas de freguesia conquistadas pela CDU (como Carnide, Loures, ou outras de menor dimensão).

Um dos últimos contratos por ajuste direto da Ponto Seguro foi feito pela câmara municipal de Évora, liderada por Carlos Pinto Sá, da CDU. O contrato foi realizado para “consultoria e mediação na área dos seguros” e o montante em causa corresponde ao “valor máximo do benefício económico que será obtido pelo adjudicatário [a Ponto Seguro]”. O contrato diz ainda que “inexiste qualquer pagamento”, uma vez que vão ser as seguradoras a pagar uma comissão à Ponto Seguro e não a autarquia. Ao contrário da prática dos últimos anos — em que a empresa e as autarquias comunistas colocam no site Base.gov o valor de zero euros neste tipo de contrato — aqui foi colocado um valor máximo das comissões que a Ponto Seguro vai receber de empresas privadas (as seguradoras).

Mas há um pormenor que ganha relevância: o montante é apenas um euro abaixo do limite permitido para um ajuste direto de prestação de serviços (75.000 euros). Ou seja: por mais um euro, a autarquia teria de abrir concurso público a outras entidades e assim o contrato foi atribuído diretamente à Ponto Seguro. Questionada sobre estes factos, até à data de publicação deste artigo a câmara municipal de Évora não respondeu às questões do Observador.

(https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2019/01/29165941/contrato_evora.jpg)

Excerto do contrato entre a Ponto Seguro e a câmara de Évora

No caso das juntas de freguesia, há dois que se destacam: a junta de freguesia de Carnide (a única que o PCP liderou nos últimos mandatos no concelho de Lisboa) e aquela que é a freguesia mais populosa controlada pelo PCP, Loures, que tem 27.362 habitantes.

Começando pela junta de freguesia de Loures, nos últimos dois anos aquela autarquia fez três contratos no valor total de 117.836,83 euros. Em causa estava a prestação de serviços de seguro para acidentes de trabalho, frota automóvel, responsabilidade civil e multirriscos. Os dois primeiros desses contratos (no valor de 39.264 euros e 39.102 euros) foram por ajuste direto e o último (de dezembro de 2018, no valor de 39.469 euros) foi por consulta prévia (obrigatória, já que a partir de 2018 a lei passou a exigir que, por este valor, fossem consultadas mais duas entidades). No site Base.gov não foi colocado o nome das entidades que terão sido preteridas.

A presidente da junta de freguesia de Loures, Orlanda Rodrigues, começou por dizer ao Observador que “pessoalmente desconhecia” até ser contactada pelo jornal “o nome dos sócios da Empresa Ponto Seguro e, por ordem de razão, as suas ligações partidárias”. Ainda assim, acrescenta que, mesmo “que o soubesse, não existiria nenhuma justificativa para a não inclusão desta empresa nos convites que foram feitos às empresas que trabalham no ramo dos seguros”. Orlanda Rodrigues diz que não pergunta aos fornecedores se “são filiados em algum partido”, já que “tal prática seria de todo ilegal e irrelevante para quando o que está em causa é uma aquisição de serviços que sirvam as necessidades da junta de freguesia”.

Quanto aos três contratos entre a junta de freguesia e a Ponto Seguro, Orlanda Rodrigues diz que nos três casos foram ouvidas outras entidades, mas em dois casos apenas a Ponto Seguro respondeu (ficando com o contrato) e no terceiro caso respondeu também uma outra empresa — mas, como “ambas apresentaram exatamente o mesmo valor”, o “critério de decisão” foi a Ponto Seguro ter sido “a primeira a apresentar valores“.

Quanto à junta de freguesia de Carnide, há registo de três contratos por ajuste direto (em 2015, 2016 e 2017) para a prestação de seguros de acidentes de trabalho que totalizam 57.064 euros. O presidente da junta de freguesia de Carnide, Fábio Sousa, diz que “não fazia a mínima ideia de quem era a Ponto Seguro do ponto de vista dos seus gerentes” e que acredita que a mediadora também “deve ter clientes ligados ao PS, PSD e CDS”.

Fábio Sousa garante que “o PCP nunca deu qualquer indicação para contratações públicas” e garante que, mesmo sem ser obrigatório por lei, a junta que dirige “fez consultas preliminares a outras entidades” antes de fazer os ajustes diretos à Ponto Seguro. O autarca diz ainda que “este tipo de contratações não são escolhidas pelo presidente da junta e muito menos pelo partido que o representa”. E acrescenta: “Para os outros não sei, mas para mim uma contratação pública é um assunto meramente técnico, não é político”.

Há também casos de concursos públicos ganhos pela Ponto Seguro. Um deles foi adjudicado pela câmara municipal da Moita, no valor de 244.059 euros. Algumas das concorrentes são seguradoras que pagam comissões à mediadora no âmbito de contratos noutras autarquias. Questionado pelo facto de ter sido a empresa com ligações ao PCP a ganhar o concurso, a autarquia explicou ao Observador que “não tem por prática exigir a declaração da filiação partidária dos administradores ou sócios das empresas que concorrem aos seus procedimentos concursais”.

A câmara da Moita diz ainda desconhecer que “no Código da Contratação Publica existam normas que interditem a comunistas o fornecimento de bens ou serviços à administração publica, central ou local“. E acrescenta: “Estamos em crer que uma norma deste teor existiu apenas até Abril de 1974”. Numa resposta única a seis perguntas do Observador (que questionavam, por exemplo, se a escolha tinha sido feita pelo preço mais baixo), a autarquia limitou-se a acrescentar que “as aquisições de bens e serviços e as empreitadas na Câmara Municipal da Moita são adjudicadas no estrito cumprimento do Código da Contratação Pública, com total transparência e respeito pelas regras da concorrência, como sempre tem sido confirmado pela tutela que visa e fiscaliza os procedimentos do município”.

Contratos de zero euros (os milhares em comissões que não são publicitados)

Há centenas de milhares de euros — que a Ponto Seguro recebeu na sequência de contratos com autarquias comunistas — que escapam ao controlo público do site Base.gov. Isto porque, nos últimos anos, a empresa fez vários contratos de zero euros com autarquias (a maioria são comunistas, mas também o fez com as câmaras socialistas de Sines, Aljezur e Olhão) em que, a troco de zero euros e consultoria na área de seguros, a autarquia atribui a “mediação em regime de exclusividade dos contratos de seguro” que titula à Ponto Seguro. Entre 2012 e 2018 têm sido vários os contratos deste género em autarquias comunistas.

O diretor executivo da Associação Nacional de Agentes e Corretores de Seguros (APROSE), Paulo Corvaceira Gomes, não estranha o facto de os contratos serem de zero euros. O dirigente da APROSE explicou ao Observador que o sistema “pode parecer estranho para um leigo em seguros, mas neste setor, na esmagadora maioria dos casos, o mediador não é pago pelo tomador do seguro, mas pela seguradora.” Paulo Corvaceira Gomes explica que “o facto de haver contratos a custo zero significa precisamente que não vai haver pagamento por parte do tomador, mas vão ser as seguradoras a pagar comissões à mediadora”. Ou seja: neste caso, é a empresa a pagar à Ponto Seguro e não a autarquia, embora seja a câmara que permite, com um ajuste direto prévio, que a Ponto Seguro possa ser a única a ganhar essas comissões.

O especialista diz que a comissão, pelos preços de mercado, varia entre os 8 a 10% do valor do prémio pago pelo tomador (neste caso, as autarquias) às seguradoras. Por hipótese, mesmo que um contrato tenha sido de zero euros — e por isso não exigiu concurso público — se a empresa conseguiu a exclusividade de contratos com prémios de dois milhões, pode ganhar 200 mil euros sem que esse valor seja do conhecimento público.  Ora, a Ponto Seguro foi sempre contratada por ajuste direto. “Num mundo perfeito, como esses contratos de zero euros levam a ganhos de milhares de euros, deviam ser submetidos a concurso público”, diz Paulo Corvaceira Gomes ao Observador.

Nestes casos, a única informação disponibilizada publicamente é que o contrato foi de zero euros, desconhecendo-se depois quanto é que a Ponto Seguro recebeu diretamente das mãos das seguradoras. Em Loures, por exemplo, Bernardino Soares já assinou dois contratos de zero euros com a duração de um ano cada um: o primeiro a 30 de agosto de 2016, o segundo a 25 de maio de 2017.

(https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2019/01/29193631/captura-de-ecra-2019-01-29-as-18-54-00.jpg)
A forma como o contrato de 25 de maio de 2017 foi publicitado no site Base.gov.pt

Já depois deste contrato, a autarquia fez dois concursos públicos, ganhos pela Fidelidade, que totalizaram 1,62 milhões de euros. Um desses contratos, no valor de 787.940 euros, deu-se durante a vigência da exclusividade da Ponto Seguro. Caso tenha ganho pela tabela de mercado (os tais 8 a 10%), a mediadora terá ganho mais do que qualquer ajuste direto publicitado no Base.

O objeto do contrato foi, em ambos os casos, “a aquisição de prestação de serviços e garantias conexas na área da mediação de seguros e consultoria em matéria de seguros, tendo por contraprestação a atribuição da mediação, em regime de exclusividade, dos contratos de seguro titulados pelo contraente público”.

Questionado pelo Observador, o executivo liderado por Bernardino Soares respondeu que “a câmara desconhece a filiação partidária dos sócios da Ponto Seguro, como dos acionistas da Fidelidade, ou de outros” e garante que “o critério do município de Loures é o do interesse público”.

Segundo o executivo comunista, “a opção foi escolher uma mediadora com longa experiência e reconhecida qualidade do trabalho prestado no setor público, onde a Ponto Seguro conta atualmente com cerca de 150 entidades no seu portefólio”. A autarquia, nas mesma resposta ao Observador, insiste que “a contratação, sem quaisquer encargos para o Município de Loures, da empresa mediadora Ponto Seguro, tem a ver com a grande complexidade da gestão da carteira de seguros da autarquia e dos serviços municipais não terem capacidade técnica instalada para elaborar o caderno de encargos e gerir o relacionamento com a empresa seguradora a quem foram adjudicados, por concurso público, todos os seguros da autarquia”.  A autarquia destaca que esta é “a prática que é há muito seguida em Loures bem como em muitos municípios”. No entanto, a Ponto Seguro só começou a ser contratada durante a presidência de Bernardino Soares.

Quanto às comissões que terão sido pagas à Ponto Seguro — por exemplo, nos concursos públicos de centenas de milhares de euros ganhos pela Fidelidade — fonte oficial da autarquia limitou-se a dizer que “a Ponto Seguro preparou com os serviços municipais todo o processo para o concurso público internacional, aberto a todas as seguradoras, e de que resultou a adjudicação à companhia de seguros Fidelidade, seguradora que apresentou a proposta economicamente mais vantajosa”. E acrescenta: “Face ao montante do concurso, o processo foi apreciado e teve visto do Tribunal de Contas”.

O executivo de Bernardino Soares diz ainda que “não menos relevante” é o facto de esse contrato (de zero euros) obrigar a “Ponto Seguro como mediadora” a “garantir à Câmara Municipal de Loures o apoio à gestão diária da carteira de seguros (…) e disponibilizar atendimento permanente e personalizado, assegurando o aconselhamento em diversas matérias, nomeadamente em situações de sinistro”.

Barreiro, Serpa, Sesimbra e Palmela com mesmo sistema

O mesmo sistema (de contrato de zero euros) aconteceu na câmara municipal do Barreiro. Ainda durante a gestão comunista, a 30 de agosto de 2016, a autarquia assinou um contrato de três anos a zero euros dentro do mesmo sistema. Meses depois,  em fevereiro de 2017, a Fidelidade conseguiu vencer o concurso público no valor de 1.013.561,16 euros. Mais uma vez, a Ponto Seguro terá tido comissões da seguradora que, pelos valores de mercado, podem chegar aos 100 mil euros num contrato de um milhão. Já em 2014, a Fidelidade tinha ganho um concurso público na câmara do Barreiro, que lhe rendeu 1,35 milhões. A diferença é que nesse caso a Ponto Seguro ainda não tinha exclusividade, logo não terá sido paga comissão.

Na câmara municipal de Serpa, o cenário repetiu-se. Em abril de 2016, a Ponto Seguro assinou contrato com a autarquia liderada pela CDU e dois meses depois a seguradora Açoreana venceu um concurso público no valor de 262.569,74 euros. Também em abril de 2016, a empresa assinou contrato de zero euros com a câmara de Sesimbra, aos quais se seguiram dois contratos com a Fidelidade que totalizam 552.579 euros. O mesmo tipo de contrato já tinha sido feito entre a empresa e estas duas autarquias em 2013 (no caso de Sesimbra) e em 2012 (no caso de Serpa). Com a câmara de Palmela foi igualmente assinado, em 2013, um contrato de zero euros com a Ponto Seguro com a duração de três anos. Seguiram-se três contratos, também por concurso público, com a Fidelidade que totalizam 809.319 euros.

No total — durante a vigência da exclusividade da Ponto Seguro com estas cinco autarquias do PCP — houve contratos com as seguradoras no valor de 4.258.028 euros. É deste valor que terão saído as comissões para a Ponto Seguro.

...................... (Continua)

https://observador.pt/especiais/rede-vermelha-camaras-comunistas-adjudicam-dois-milhoes-de-euros-a-empresas-de-militantes/

Seus capitalistas!!!!! :)
Comunismo para os outros e capitalismo para os comunistas (semelhante ao novo modelo Chinês)
Mas neste caso muito pior, porque envolve ilegalidades que eles gostam de criticar aos outros!!!!!!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitaniae em Fevereiro 01, 2019, 10:47:01 am
Comboio da CP perde motor em Viana do Castelo

Meio de transporte tinha como destino Valença.
Uma composição de um comboio da CP perdeu o motor perto da localidade de Afife, em Viana do Castelo, quando fazia a ligação Porto - Valença, durante a noite desta quinta-feira.

De acordo com fonte oficial da Comboios de Portugal (CP), esta anomalia técnica aconteceu por volta das 23h00 e os passageiros que seguiam no meio de transporte foram todos transportados para o destino através do recurso a táxis.

Contactada pelo CM, a GNR de Viana do Castelo confirma que foi chamada ao local por volta das 23h30. Não houve feridos a registar.

https://www.cmjornal.pt/portugal/amp/comboio-da-cp-perde-motor-em-viana-do-castelo
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Fevereiro 01, 2019, 10:50:07 am
Comboio da CP perde motor em Viana do Castelo

Meio de transporte tinha como destino Valença.
Uma composição de um comboio da CP perdeu o motor perto da localidade de Afife, em Viana do Castelo, quando fazia a ligação Porto - Valença, durante a noite desta quinta-feira.

De acordo com fonte oficial da Comboios de Portugal (CP), esta anomalia técnica aconteceu por volta das 23h00 e os passageiros que seguiam no meio de transporte foram todos transportados para o destino através do recurso a táxis.

Contactada pelo CM, a GNR de Viana do Castelo confirma que foi chamada ao local por volta das 23h30. Não houve feridos a registar.

https://www.cmjornal.pt/portugal/amp/comboio-da-cp-perde-motor-em-viana-do-castelo

http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=3219.15

Publicamos os 2 no mesmo minuto, mas em separadores diferentes! :)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitaniae em Fevereiro 01, 2019, 12:07:44 pm
Comboio da CP perde motor em Viana do Castelo

Meio de transporte tinha como destino Valença.
Uma composição de um comboio da CP perdeu o motor perto da localidade de Afife, em Viana do Castelo, quando fazia a ligação Porto - Valença, durante a noite desta quinta-feira.

De acordo com fonte oficial da Comboios de Portugal (CP), esta anomalia técnica aconteceu por volta das 23h00 e os passageiros que seguiam no meio de transporte foram todos transportados para o destino através do recurso a táxis.

Contactada pelo CM, a GNR de Viana do Castelo confirma que foi chamada ao local por volta das 23h30. Não houve feridos a registar.

https://www.cmjornal.pt/portugal/amp/comboio-da-cp-perde-motor-em-viana-do-castelo

http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=3219.15

Publicamos os 2 no mesmo minuto, mas em separadores diferentes! :)

😊 pois foi, mas o teu  está  melhor, com imagens  e tudo.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Fevereiro 11, 2019, 10:17:52 am
Carro foi multado por excesso de velocidade… em cima de um reboque

(https://www.motor24.pt/files/2019/02/Multa-Catalunha-e1549477595615.jpg)

Imagine que o seu carro tinha avariado, e que aguardava ter uma reparação com um custo alto. Enquanto espera que o seu carro fique pronto, recebe a notificação de uma multa por excesso de velocidade. Só lhe faltava mais esta, mas o mais estranho, quando olha para a fotografia, é que repara que foi multado quando o seu carro estava montado a caminho da oficina… montado no reboque.

Foi exactamente isto que aconteceu na Catalunha, onde uma câmara de velocidade do Servei Català de Trànsit, o equivalente catalão ao IMT, apanhou um automóvel a circular a 91,5 km/h, nos arredores de Barcelona, numa estrada onde o limite máximo era de 80 km/h. Acontece que o carro está claramente a ser transportado por um reboque, por se encontrar avariado, e que a fotografia apenas capta a matrícula do carro e não do camião que o está a transportar. Para cúmulo, a autoridade catalã ainda afirma que basta pagar a multa de euros e que não perde pontos na carta de condução, por estar dentro da margem de erro prevista na lei.

Como seria de esperar, o dono do carro recorreu da decisão, recorrendo aos serviços da Pyramid Consulting, uma firma de consultoria especializada em reclamações de multa de trânsito. Os responsáveis por este caso acreditam que não haverá qualquer problema para o condutor e que as autoridades deverão reconhecer que se trata de um erro processual. Obviamente, o carro não podia deslocar-se pelos seus próprios meios, e o verdadeiro infractor, o condutor do reboque, também se safa por não estar visível a matrícula do mesmo.

https://www.motor24.pt/noticias/carro-foi-multado-por-excesso-de-velocidade-em-cima-de-um-reboque/?utm_source=motor24.pt&utm_medium=recomendadasContext&utm_campaign=afterArticle

PS: Os erros são mesmo do autor (talvez jornalista estagiário), pensei em corrigir, mas..... tinha de mudar a notícia toda!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Março 26, 2019, 11:59:16 am
Patrão santo, funcionário posto fora da loja

por José Diogo Quintela

Estou chocado. Nunca pensei que o PCP não cumprisse a lei laboral. Mas o PCP está ainda mais chocado: nunca pensou ser obrigado a cumprir a lei laboral. É que escrevê-la é uma coisa, obedecê-la outra.

Quando os caubóis brasileiros querem atravessar um rio cheio de piranhas, escolhem uma vaca velha, põem-na na água e esperam que os peixes se banqueteiem com ela. Chamam-lhe o “boi de piranha”. Com as piranhas distraídas, passam o resto da manada em segurança. Foi isso que Jerónimo de Sousa fez na entrevista da semana passada. Lançou o já batido tema da Coreia do Norte como “boi de piranha”, a atenção mediática atirou-se a isso como, lá está, piranha a boi, e o resto das declarações passaram incólumes.

Como toda a gente, sucumbi ao anti-comunismo primário e foquei-me no já habitual amparo do PCP à ditadura coreana, quando devia ter tido calma e ouvido o meu anti-comunismo sofisticado, que me dizia para prestar atenção à disputa laboral entre o PCP e Miguel Casanova. Casanova é um ex-funcionário do Partido que foi assediado pelo patronato, castigado por delito de opinião e, posteriormente, despedido – ou, como sumarizou o Secretário-Geral do PCP, “questões internas”.

Com a manobra de diversão, Jerónimo sacrificou a já esgaçada coerência em questões de democracia, por um bem maior, a postura do PCP nas relações laborais. E lá fui eu, como patinho, apontar impostura no extremo-oriente, quando a tinha aqui tão perto, na margem sul.

Miguel Casanova, filho de um antigo dirigente comunista (o que significa que não tem a desculpa de ter sido apanhado de surpresa pela tolice ideológica) era funcionário da Organização Regional de Setúbal. A partir de 2015 começou a criticar abertamente a opção do PCP em apoiar o Governo do PS. Em retaliação, o PCP transferiu-o para a Quinta da Atalaia, no Seixal. De um trabalho burocrático, passou para uma “função técnica” no recinto da Festa do Avante. Casanova recusou a transferência, continuou a apresentar-se no posto antigo e acabou despedido. Agora, está tudo no Tribunal do Trabalho. (Quer dizer, tudo, tudo, não: Jerónimo, apesar de arrolado como testemunha, aproveitou-se do seu estatuto de deputado para se furtar a comparecer).

Estou chocado. Nunca pensei que o PCP não cumprisse a lei laboral. Mas o PCP está ainda mais chocado: nunca pensou que fosse obrigado a cumprir a lei laboral. Pelos vistos, escrevê-la é uma coisa, obedecê-la é outra. Como José Capucho, dirigente comunista, disse em Tribunal, “as normas de funcionamento do Partido são superiores a qualquer lei laboral. É-se funcionário do Partido enquanto o Partido quiser”. Frase que terá colocado todos os funcionários do PCP de sobreaviso sobre a segurança dos seus postos de trabalho. Tirando, obviamente, José Capucho: ao dizê-la, agradou ao patrão e garantiu o emprego durante mais alguns anos.

A questão aqui não é a incoerência de quem defende afincadamente uma posição e, na prática, age de maneira diferente. (Substitua “Partido” por “Sonae”, depois envie para o Partido, conte até 15 e veja o que o Partido diz sobre a Sonae). Este é o tipo de hipocrisia expectável em organizações com elevado grau de radicalismo. A questão é que o PCP participa na elaboração de leis sobre uma realidade que desconhece.

Vejamos: parece-me óbvio que Miguel Casanova é aquilo que, no mundo das empresas, se convencionou chamar de “chato”. Além de questionar as decisões da entidade patronal, deve ter começado a aborrecer os colegas com quem discordava, que se fartaram da superioridade moral de um comunista puro a acusá-los de se terem vendido à burguesia socialista. Inquinou o ambiente de trabalho e é natural que tenham querido correr com ele. Mesmo no PCP, é muito giro o fanático que grita num comício, mas já não é tão divertido quando continua a gritar na secretária ao lado. Devia ser possível despedi-lo. Só que a legislação laboral portuguesa faz com que seja quase impossível demitir alguém pela ninharia de dizer mal do patrão em público e de não se relacionar cordialmente com os colegas. Legislação laboral essa que deve muito ao PCP. Que, está visto, faz as leis com base numa ideia de relações laborais que não corresponde à realidade. Mais do que sonsice, o problema do PCP é a falta de conhecimento numa área onde teima em interferir, apesar de ser incompetente para o fazer.

No fundo, é o que aconteceu no BE, com o caso de Robles. O problema não foi um dirigente querer fazer um negócio milionário, contra os princípios éticos da agremiação. Foi acharem, Robles e o Bloco, que comprar aquele prédio por 6 milhões de euros, para Alojamento Local, era, de facto, um negócio milionário. É que bastava fazer contas ao investimento (aquisição, IMT, decoração dos apartamentos) e aos custos de exploração (salários, seguros, manutenção, electricidade, IRC, etc.), para perceber que as receitas não cobriam as despesas do investidor. Aquilo não era um negócio milionário porque nem chegava a ser negócio. Robles não foi ganancioso, foi ignorante sobre o que implica ser empresário. E, ao não perceber a diferença, o BE mostrou que, tal como Robles, não sabe o que é ter negócios. No entanto, não faz outra coisa senão indicar às pessoas como devem gerir os seus.

Se já não deixamos que sejam padres a dizerem como é que nos devemos comportar na fornicação, porque é que continuamos a deixar que sejam comunistas a dizerem como nos devemos comportar na economia? Quer uns, quer outros, não têm prática nas áreas que pretendem regular. Deve ser isso que leva os padres a serem económicos na fornicação e os comunistas a fornicarem a economia.

https://observador.pt/opiniao/patrao-santo-funcionario-posto-fora-da-loja/
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Março 26, 2019, 01:37:10 pm
(https://oinsurgente.files.wordpress.com/2019/03/famiglia.jpg?w=1024&h=768)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: HSMW em Abril 17, 2019, 10:56:07 pm
(https://scontent.fpdl1-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/57076302_10157818717616062_4553996765031825408_n.jpg?_nc_cat=103&_nc_ht=scontent.fpdl1-1.fna&oh=d7c9e4d9f582b09b442142e735517e4f&oe=5D34020E)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Abril 29, 2019, 05:38:13 pm
Quase 300 pessoas morreram de exaustão a contar votos nas eleições indonésias

(https://images.impresa.pt/visao/2019-04-29-indonesia-eleicoes/original/mw-860)

Quase 300 trabalhadores da organização das eleições indonésias de 17 de Abril morreram e mais de 2 mil ficaram doentes devido sobretudo a exaustão, depois de passarem várias horas a contar à mão milhões de boletins de voto
A terceira maior democracia do mundo realizou pela primeira vez este ano eleições presidenciais no mesmo dia das eleições parlamentares nacionais e regionais. A ideia era reduzir custos, mas acabou por tornar-se um dos mais complicados processos logísticos de sempre.
O país conta com 192.8 milhões de eleitores, espalhados pelas 17 mil ilhas do arquipélago, resultando num total de 800 mil locais de votos. Estima-se que 80% da população apta para votar se tenha dirigido às urnas durante as oito horas de votação, sendo que cada eleitor teve de preencher cinco boletins de voto diferentes.
Agora, as autoridades revelam que pelo menos 296 trabalhadores morreram e 2.151 ficaram doentes depois de mais de 24 horas a contar votos à mão ou a exercer tarefas de supervisão nos 800 mil colégios eleitorais do país. Os funcionários não resistiram às longas horas de trabalho durante as quais tiveram de contar à mão milhões de votos, fechados em salas com elevadas temperaturas ao longo de toda a noite, e atravessar rios a pé para entregar os boletins de voto depois de contados.
As famílias dos mortos vão receber 36 milhões de rupias (cerca de 2.270 euros), os incapacitados receberão 30 milhões de rupias (1.890 euros) e os doentes ou lesionados terão direito ao equivalente a 1.040 euros para os casos graves e 520 euros para os ligeiros, divulgou a Comissão Eleitoral.
A situação está a criar uma onda de apoio às vítimas e muitas críticas ao sistema eleitoral da Indonésia.
"Heróis das eleições indonésias" ou "mártires da democracia" são algumas das declarações divulgadas por milhares de cidadãos locais nas redes sociais que criticam o trabalho esgotante e as condições de calor extremo dos mais de sete milhões de trabalhadores temporários contratados para a organização das eleições.
"Estavam extenuados porque tiveram de assumir as suas responsabilidades, em alguns casos, durante mais de 24 horas seguidas", disse o porta-voz da Comissão Eleitoral.
Ishak Sarawiajo liderou o grupo de trabalho numa mesa eleitoral no norte da capital, onde um dos seus companheiros, Hamid Baso, de mais de 50 anos, esteve em coma durante dois dias a seguir às eleições, estando agora a tentar recuperar num hospital do norte da cidade.
Para Sarawiajo, os que morreram merecem ser chamados de "heróis da democracia", já que estavam no cumprimento do seu dever.
O próprio vice-presidente, Jusuf Kalla, pediu que não se volte a fazer coincidir tantas eleições numa mesma jornada.
Os resultados eleitorais oficiais serão divulgados a 22 de Maio, sendo que a provável vitória pertence ao actual Presidente, Joko Widodo, e ao seu partido, de acordo com as contagens não oficiais.

http://visao.sapo.pt/actualidade/mundo/2019-04-29-Quase-300-pessoas-morreram-de-exaustao-a-contar-votos-nas-eleicoes-indonesias

 :o
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 11, 2019, 11:26:38 am
Tenente-coronel agride general com soco na cara

Um encontro entre dois oficiais (um do Exército, o outra da Força Aérea) num parque de estacionamento terá acabado mal. Carlos Chaves acusa o antigo colega Brandão Ferreira de o agredir com um soco. ‘Espirrava o sangue que parecia um touro’, diz uma testemunha.

(https://cdn1.newsplex.pt/fotos/2019/5/10/693185.png?type=Artigo)

O que tinha começado como uma troca de argumentos entre militares nas páginas do jornal i terá acabado, doze dias depois, em vias de facto. Carlos Chaves, major-general do Exército e antigo conselheiro militar de Passos Coelho, acusa o tenente-coronel da Força Aérea João José Brandão Ferreira, seu antigo colega na Academia Militar, de o ter agredido com um soco na testa. «Foi uma agressão traiçoeira, maldosa, inqualificável», refere.

Na tarde de 30 de abril, por volta das 16h, Carlos Chaves estava a preparar-se para abandonar o estacionamento subterrâneo do centro comercial Dolce Vita, em Miraflores, quando foi surpreendido. «Estava a pôr o carro a trabalhar, para sair do estacionamento, e sinto alguém a bater-me ao vidro. Abri». Do lado de fora, descreve, estava Brandão Ferreira, que lhe terá dito:«Nunca mais te metas comigo». Ao que respondeu: «Ó Brandão, mas não sou eu que me tenho metido contigo, tu é que te metes comigo». No instante seguinte, relata o major-general, sentiu o impacto de um soco. Aquilo que esperava que fosse um diálogo mais aceso transformara-se muito rapidamente numa cena de pugilato.

«Através da janela do carro enfiou-me um murro e abriu-me a testa. Não sei se foi com um anel, mas fiquei com um corte», explica Chaves, que nos disponibilizou uma fotografia do ferimento. «Fiquei um bocado tonto e quando consegui sair do carro cruzei-me com um senhor».

Henrique Trindade, de 79 anos, proprietário de um talho, descreve-nos o que viu e ouviu. «Arrumei o meu carro e fui a pé aquele bocadinho, para subir ao Pingo Doce. Nisto, ouço uma pessoa a gritar: ‘Malandro, malandro, hás-de pagar’. E fui ter com ele. ‘Não me diga que ele lhe bateu no carro e fugiu’».

Não tardou muito a perceber que o problema era outro. «Ele não bateu no carro. Bateu foi na minha cara», respondeu-lhe Chaves. «Quando ele sai do carro, vejo o sangue a cair do lado esquerdo. Espirrava o sangue que parecia um touro.

Tinha a camisa branca toda manchada de vermelho». Henrique Trindade revela que só viu o alegado agressor «de costas, a fugir». Contactado pelo SOL, o tenente-coronel Brandão Ferreira foi taxativo:«Não tenho comentários a fazer».

Carlos Chaves, por sua vez, entregou uma queixa-crime na Polícia.

https://sol.sapo.pt/artigo/657726/tenente-coronel-agride-general-com-soco-na-cara

Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Maio 17, 2019, 11:28:10 am
"Não tenho dívidas". Os momentos da audição a Berardo

Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Junho 21, 2019, 12:00:56 pm
Researchers 'Lost' 17,000 Wallets in Hundreds of Cities to See What People Would Actually Return

(https://i.kinja-img.com/gawker-media/image/upload/l0lftwfayvqby7z1ysw7.png)

https://gizmodo.com/researchers-lost-17-000-wallets-in-hundreds-of-cities-t-1835666685
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Julho 20, 2019, 12:55:58 pm
Alguém andou a ver demasiado a série Vikings!

Meet the first Norse Heathen airman to grow a beard in the Air Force
By: Stephen Losey 

(https://www.armytimes.com/resizer/dClY-9fcbamp1SWQawIFXx84ff0=/1200x0/filters:quality(100)/arc-anglerfish-arc2-prod-mco.s3.amazonaws.com/public/QFOFQS2JANGQXNYE4R3PWMBW3E.jpg)
Staff Sgt. Garrett Sopchak, an airman at Hill Air Force Base in Utah, follows the Heathen religion based on old Norse gods such as Odin and Thor. This month, he became the first Heathen airman to receive permission to grow a beard in accordance with his religion. He is shown wearing a pendant of Mjölnir, the hammer of Thor. (Courtesy of SSgt Garrett Sopchak)
For a long time, the old Norse mythology of Odin, Thor and Ragnarök was just that for Staff Sgt. Garrett Sopchak — mythology, a collection of interesting stories but little more.

But a little more than two years ago, Sopchak was seized by an overwhelming feeling that he needed to look further into these legends and the religion surrounding them. Something about what he found resonated, and Sopchak became a Norse Heathen.

Sopchak, a 28-year-old aerospace ground equipment craftsman at Hill Air Force Base in Utah, on July 8 become the first airman to get approval to wear a beard in accordance with his Heathen faith.

Sopchak said in a Tuesday interview that in the old sagas, a beard was a sign someone was a respected member of the community who could be trusted to help others. Central figures in Norse mythology such as Odin and Thor are commonly depicted as wearing beards.

“If you saw a man that had a beard, you could almost guarantee that they were a good person, that you could go to them for help," Sopchak said. "They were well-respected. If they didn’t have one, in some of the stories, they were actually ridiculed. It’s kind of a big thing, culturally.”

According to the memo, which was first posted on the unofficial Facebook page Air Force amn/nco/snco July 12, Sopchak can wear a “neat, conservative beard that presents a professional, well-groomed military appearance” and stays no more than two inches from the bottom of his chin. The memo said he can grow a longer beard if he rolls or ties it, but Sopchak said he’ll likely keep it within two inches to stay safe on the job and keep it simple.

He is now about two weeks into growing his beard, and is waiting for it to come in a little more before he can start shaping it.

“It’s a little scraggly right now,” Sopchak said.

It took Sopchak about 11 months to get his beard approved. Last August, he went to his unit’s chaplain — an evangelical Christian who Sopchak said was very supportive and curious about his Heathen religion — who helped him put together the paperwork for his religious accommodation request. It gradually worked its way up through the bureaucracy before ultimately being approved July 8 by Air Force personnel chief Lt. Gen. Brian Kelly.

He also consulted with The Asatru Community, a nonprofit group that advocates for followers of Norse pagan religions.

Sopchak said that something about the Heathen religion felt more “real” to him.

“In the stories, you could see even the gods themselves have flaws,” Sopchak said. “It was more relatable.”

In addition to believing in the old Norse gods, he said, Heathens believe that they are descended from them.

“They’re more like family members than they are divine beings,” Sopchak said. “There’s a lot of things that we learn from the past and our ancestry, and it’s just carrying on the line, really.”

Sopchak said he was originally raised Baptist, but has not been a Christian for a long time.

(https://www.armytimes.com/resizer/-_SOhn9La3tjXh4StUmuNsqF4mg=/600x0/filters:quality(100)/arc-anglerfish-arc2-prod-mco.s3.amazonaws.com/public/CAMW6O6WAND2HK6Y6QLIKHTI6Y.jpg)
The Hammer of Thor is available to be placed on government headstones and markers in the United States.
Sopchak said he’s recently had some airmen, who were interested in exploring his religion, email him with questions, and he’s helping other Air Force Heathens get their beards approved.

He hopes to become a Gothi — essentially an ordained priest — and perhaps become an official Air Force chaplain. He also hopes to grow the Heathen community in the area around Hill. Because it’s a faith that hasn’t been practiced in about 1,000 years, he said, there’s no set way to practice it. But his community now meets in parks or homes to commemorate holidays such as Yule and the solstices.

They also make offerings — anything from food to drinks to physical objects — to their gods during a ceremony called a “blot,” he said.

It is unclear how many Norse pagans, Heathen, or Asatru followers are in the military, but they have become increasingly visible in recent years.

The hammer of Thor, also known as Mjölnir, in 2013 was added to the list of religious symbols authorized to be engraved on gravestones at military cemeteries such as Arlington National Cemetery.

The Army last year granted its first beard authorization to a Norse pagan soldier. And last December, a group of sailors on the aircraft carrier John C. Stennis held the Navy’s first Heathen lay service.

The Air Force also granted its first religious accommodation beard waiver, to a Muslim airman, in 2018. And in June, a Sikh airman received approval to wear a beard and turban.

Though some white supremacist groups in recent years have co-opted Norse symbols such as runes, Sopchak rejected that and said his faith is not racist in any way.

“We don’t believe that there’s a superior race,” Sopchak said. “All are welcome. If you’re willing to learn, we are willing to teach.”

https://www.airforcetimes.com/news/your-air-force/2019/07/18/meet-the-first-norse-heathen-airman-to-grow-a-beard-in-the-air-force/
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Julho 24, 2019, 11:09:19 am
Espião que vendeu segredos à Rússia continua a receber 2.500 euros de ordenado mensal

Frederico Carvalho Gil, o espião condenado por espionagem para a Rússia e corrupção passiva, continua a receber ordenado de 2.500 euros líquidos, noticia o Diário de Notícias.

(https://bordalo.observador.pt/800x,q85/https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2019/07/24085236/25312870_770x433_acf_cropped.jpg)

Frederico Carvalho Gil, o espião condenado por espionagem em benefício da Rússia e por corrupção passiva, está em prisão domiciliária e continua a receber ordenado de 2.500 euros (líquidos), pago pelo Sistema de Informações da República Portuguesa (SIRP), noticia o Diário de Notícias esta quarta-feira.
Esta é uma situação que está, segundo o jornal, a gerar perplexidade porque em casos anteriores já houve suspensão do pagamento do salário a altos funcionários só por estes terem sido constituídos arguidos em processos, antes de ser produzida qualquer acusação ou condenação. Foi o caso, por exemplo, dos processos relacionados com o caso dos Vistos Gold, envolvendo o ex-presidente do Instituto de Registos e Notariado António Figueiredo e o ex-director do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) Manuel Palos.
Carvalho Gil aguardou julgamento em prisão preventiva (em casa) e acabou por ser condenado em Fevereiro de 2018 — a sete anos e quatro meses de prisão. Está a cumprir pena em casa, com pulseira electrónica.

Contactado pelo jornal, o SIRP não quis fazer quaisquer comentários.

Carvalho Gil entrou para os serviços de informação em 1987 e, na altura da sua detenção, estava no topo da carreira como oficial de informações.

https://observador.pt/2019/07/24/espiao-que-vendeu-segredos-a-russia-continua-a-receber-2-500-euros-de-ordenado-mensal/

Isto é o cúmulo! Não seria mais benéfico e barato, prender o homem e cortar o salário (despedimento com justa causa)?
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: raphael em Julho 24, 2019, 02:09:35 pm
Para manter o beneficio é sinal que tem em sua posse algo que possa comprometer alguém mais acima...sendo que deve manter o ordenado até passar à situação de reforma que deve ocorrer antes do fim da pena imposta.

Existem situações que as suas especificidades são superiores às próprias organizações...na volta está "inscrito" numa loja regular ou algo do género...
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Julho 24, 2019, 11:33:32 pm
Para manter o beneficio é sinal que tem em sua posse algo que possa comprometer alguém mais acima...sendo que deve manter o ordenado até passar à situação de reforma que deve ocorrer antes do fim da pena imposta.

Existem situações que as suas especificidades são superiores às próprias organizações...na volta está "inscrito" numa loja regular ou algo do género...

Pois, mas de qualquer das formas, seja dono de um avental ou tenha muitos segredos, este fulano pode ter comprometido muita gente e provocado muitos estragos irreparáveis!!!!!

Não é grande punição prender alguém na própria casa e a ganhar 2.500€ líquidos por mês sem fazer puto..... até chegar à reforma!!!!! Se fosse ao contrário, já teria muito provavelmente tomado algum chá de polónio!!!
Com jeitinho, ainda continua a fazer os negócios relacionados com "azeite" que já fazia antes...... via internet!!!!!!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: FoxTroop em Agosto 15, 2019, 04:06:26 pm
Espantoso….. Temos militares a servir de "fura greves" para beneficio e lucro de privados, isto numa FA onde falta de tudo mas arranjou-se €€€ para formar uns quantos condutores de pesados com ADR feito, claro está, pagando o belo a "formadores externos". Silêncio por aqui….


Temos serviços mínimos decretados a 100% (?!!!) seguidos por uma requisição civil. Engloba-se nesses serviços e requisição a marina de Vilamoura…… o Zezinho está limitado a 15 litros mas o zezão não pode passar sem atestar o seu iate, ui jazuiz!!!!  Silêncio por aqui.


Tiques de autoritarismo e de corrupção enleada que, por uma Europa desta afora, faria vir massas para a rua e paralisar tudo, mas, até aqui..... silêncio.

KC's, koalinhas e koalhões, se as fragatas vão ter radares ou peças de 481 mm, se os CC's estão pintados de verde ou rosa choque, nesses brinquedos é que está a defesa........
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Agosto 15, 2019, 04:51:15 pm
Espantoso….. Temos militares a servir de "fura greves" para beneficio e lucro de privados, isto numa FA onde falta de tudo mas arranjou-se €€€ para formar uns quantos condutores de pesados com ADR feito, claro está, pagando o belo a "formadores externos". Silêncio por aqui….

Estão a conduzir os camiões :)

Temos serviços mínimos decretados a 100% (?!!!) seguidos por uma requisição civil. Engloba-se nesses serviços e requisição a marina de Vilamoura…… o Zezinho está limitado a 15 litros mas o zezão não pode passar sem atestar o seu iate, ui jazuiz!!!!  Silêncio por aqui.


Tiques de autoritarismo e de corrupção enleada que, por uma Europa desta afora, faria vir massas para a rua e paralisar tudo, mas, até aqui..... silêncio.

KC's, koalinhas e koalhões, se as fragatas vão ter radares ou peças de 481 mm, se os CC's estão pintados de verde ou rosa choque, nesses brinquedos é que está a defesa........

Este governo com o apoio dos radicais comunistas e bloquistas, pode fazer toda a porcaria que quiser que o tuga ainda lhes dá a maioria. Vejamos, greves que não sejam controladas pelo PCP são greves reaccionárias! As greves boas são apenas as apoiadas pela CGTP! Aconteceu o mesmo com os enfermeiros e acontece agora com os motoristas de matérias perigosas. Os líderes não são comunistas, são logo apontados todos os defeitos e são perseguidos sem dó nem piedade! Já os professores, os médicos, os funcionários judiciais, etc, podem fazer greve 365 dias por ano que estão no seu direito!!!!!!

Estes serviços mínimos são claramente um atentado aos direitos dos trabalhadores e ainda por cima a pedido dos patrões! Será coincidência o porta-voz dos patrões ser também um xuxalista nomeado pelo camarada Costa!? (https://poligrafo.sapo.pt/fact-check/o-porta-voz-da-antram-e-militante-do-ps-e-foi-nomeado-para-dois-cargos-pelo-atual-governo)

Os motoristas reclamam e com razão, que apesar do seu salário líquido rondar os 1.500 ou 2.000€ mensais, o salário base é próximo do salário mínimo, o que significa que numa baixa ou na reforma, vão receber 450€ por mês!!!!!!

Já agora, reparou que no meio disto tudo, as petrolíferas nem são referidas e são estas que subcontratam os transportes ao preço mais baixo do mercado? Vivemos na xico-espertice!!!!!!!!

A seguir quando houver alguma greve dos médicos, avançam os médicos militares? E com a próxima greve dos maquinistas, avançam polícias, GNR e militares a conduzirem comboios? E autocarros?

Este des-governo que ataque por exemplo o Mário Nogueira, ou os médicos (que trabalham..... se trabalharem as 35 horas na função pública e depois dão consultas em clínicas e hospitais privados), ou o sindicato dos magistrados do Ministério Público que maltrata os políticos. Quando o Filipe Vieira exigiu que o PS se demarcasse da Ana Gomes, estiveram todos caladinhos como o Largo que lhes dá nome!!!!!!

Eu também não tenho dúvidas de que não me lembro de nenhum governo tão autoritário que manipula tudo e todos e todos os restantes são perseguidos!!!!!!

Mas vai ver que em Outubro, esta cáfila de corruptos, vai ganhar e.... se calhar com maioria absoluta!!!!!!!

Já agora, acredita piamente que aquela "gente" toda não desconfiava de nada quando Sócrates tão bem des-governou o país, como eles próprios afirmam?
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 16, 2019, 02:23:06 pm
Espantoso….. Temos militares a servir de "fura greves" para beneficio e lucro de privados, isto numa FA onde falta de tudo mas arranjou-se €€€ para formar uns quantos condutores de pesados com ADR feito, claro está, pagando o belo a "formadores externos". Silêncio por aqui….

Não se viste o que eu coloquei à uns dias no face, era uma noticia da Brigada Mecanizada, em que eles informam a quantidade de condutores da Brigada destacados para esse serviço e com curso tirado à uns 2 meses atrás por causa da greve. Ou seja, isto tudo já tinha sido preparado ao pormenor e no futuro continuaram a usar militares e agentes da autoridade para uma função que nada tem a ver com a sua profissão.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitan em Agosto 16, 2019, 03:50:51 pm
Espantoso….. Temos militares a servir de "fura greves" para beneficio e lucro de privados, isto numa FA onde falta de tudo mas arranjou-se €€€ para formar uns quantos condutores de pesados com ADR feito, claro está, pagando o belo a "formadores externos". Silêncio por aqui….

Não se viste o que eu coloquei à uns dias no face, era uma noticia da Brigada Mecanizada, em que eles informam a quantidade de condutores da Brigada destacados para esse serviço e com curso tirado à uns 2 meses atrás por causa da greve. Ou seja, isto tudo já tinha sido preparado ao pormenor e no futuro continuaram a usar militares e agentes da autoridade para uma função que nada tem a ver com a sua profissão.

Isso não é verdade. Tanto a de lei de requisição civil de 1974 como a lei de crise energética de 2001 prevê a utilização de Forças Armadas em casos de emergência. Podemos não gostar da sua utilização, mas se a lei estabelece como possível função de militares, então é uma actividade militar. E depois, que eu saiba, existe um Regimento de Transportes no Exército onde são formados condutores de pesados, alguns dos quais de transporte de combustível.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: FoxTroop em Agosto 16, 2019, 06:12:54 pm
Espantoso….. Temos militares a servir de "fura greves" para beneficio e lucro de privados, isto numa FA onde falta de tudo mas arranjou-se €€€ para formar uns quantos condutores de pesados com ADR feito, claro está, pagando o belo a "formadores externos". Silêncio por aqui….

Não se viste o que eu coloquei à uns dias no face, era uma noticia da Brigada Mecanizada, em que eles informam a quantidade de condutores da Brigada destacados para esse serviço e com curso tirado à uns 2 meses atrás por causa da greve. Ou seja, isto tudo já tinha sido preparado ao pormenor e no futuro continuaram a usar militares e agentes da autoridade para uma função que nada tem a ver com a sua profissão.

Isso não é verdade. Tanto a de lei de requisição civil de 1974 como a lei de crise energética de 2001 prevê a utilização de Forças Armadas em casos de emergência. Podemos não gostar da sua utilização, mas se a lei estabelece como possível função de militares, então é uma actividade militar. E depois, que eu saiba, existe um Regimento de Transportes no Exército onde são formados condutores de pesados, alguns dos quais de transporte de combustível.

Claro que sim, então não se sabe que enviar camiões conduzidos por militares e escoltados pela policia para abastecer a marina de Vilamoura é uma questão de "emergência nacional". Assim como não haver dinheiro para as mais básicas necessidades da defesa nacional mas, pára tudo que vai haver greve, por isso vá de pagar as externos para formar a "tropa" como trabalhadores temporários ao serviço de privados. Emergência nacional……


Quanto ao regimento de transportes (AH AH AH AH que estou a cagar-me a rir) de que tens conhecimento, fica a saber que a falta de condutores é tão grande que, para as missões, agarram nos que se voluntariam para isso, e se não chegar são nomeados "voluntários", para servirem de condutores. E, nas várias missões onde estive, até te digo qual foi a "formação" dada.


@Cabeça, e, no meio dos pingos da chuva, os juízes e magistrados levar um aumento que é superior ao SMN, os partidos do arco do poder estão caladinhos que nem ratos, o Marcelo acaba de promulgar uma bela lei de vasculha fiscal onde ficam excluídos alguns sectores conhecidos pela sua transparência fiscal, tipo a Banca e os Seguros, etc, e o que restava da já pouca dignidade e crédito das FA e FS esfumou-se.

Concluindo, Portugal tem sido uma excelente cobaia para o que aí vem e tipos como o Luso e outros, no qual me incluo, são malucos. Olha, aqui já se sente e as empresas estão a preparar-se para o "brace for impact". Aí em Portugal está tudo bem no "Costa e seu asinino povo na lala land"
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: HSMW em Agosto 16, 2019, 07:38:29 pm
Os condutores C+E e D são todos formados na ES na Póvoa. As únicas formações que o RTransp ministra são os cursos de operador de terminal, o de serviço postal, o estágio de empilhadores e formação em amarração de cargas..
As ADR já são dadas há pelos menos 10 anos e por entidades externas ao Exército.
Na maioria dos casos era um prémio para os condutores que estavam a terminar o contrato.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitan em Agosto 17, 2019, 11:48:12 am
Os condutores C+E e D são todos formados na ES na Póvoa. As únicas formações que o RTransp ministra são os cursos de operador de terminal, o de serviço postal, o estágio de empilhadores e formação em amarração de cargas..
As ADR já são dadas há pelos menos 10 anos e por entidades externas ao Exército.
Na maioria dos casos era um prémio para os condutores que estavam a terminar o contrato.
Tens toda a razão. Pensava que ainda era no Regimento de Transportes. Peço desculpa pelo meu erro.
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Agosto 20, 2019, 12:25:13 pm
A subvenção vitalícia dos ex-políticos duplica de valor quando chegam aos 60 anos de idade?

Não é uma publicação recente, mas está a ser denunciada por vários utilizadores da rede social Facebook como sendo fake news. "Lei prevê aumento de 100% no valor da subvenção vitalícia, quando o político beneficiado chegar aos 60 anos", destaca-se no texto, publicado na página "Apodrecetuga" (um blog cujos conteúdos são partilhados por milhares de pessoas nas redes sociais).

Verdade ou mentira?

Ora, consultando o Estatuto Remuneratório dos Titulares de Cargos Políticos, Lei Nº 4/85, especificamente o Artigo 25º (Cálculo da subvenção mensal vitalícia), confirma-se que "a subvenção mensal vitalícia (…) é calculada à razão de 4% do vencimento base correspondente à data da cessação de funções do cargo em cujo desempenho o seu titular mais tempo tiver permanecido" e que "quando o beneficiário da subvenção perfaça 60 anos de idade ou se encontre incapacitado, a percentagem (…) passará a ser de 8%", ou seja, o dobro.

(https://thumbs.web.sapo.io/?epic=OTg5A4WHm9GBFOUZ+JPpyDjGhQJjB/BGu40HKeH63tHBKL9Ht/aiIQk3W/Ei9u3QIaXfP3zaf3mSHe/Bk0xqEltb3OPTHs2O+DsWyZg7iQKCTI0=&W=2100&H=0&png=1&delay_optim=1&crop=center&tv=1)

Importa salientar que as subvenções vitalícias foram revogadas em 2005, embora sem efeitos retroativos, pelo que quem já tinha direito à subvenção continuou a receber.

Entre 1985 e 2005, os governantes e deputados (e também os juízes do Tribunal Constitucional) tiveram direito a uma subvenção vitalícia a partir do momento em que completaram oito ou 12 anos de exercício dos cargos (consecutivos ou interpolados), independentemente da respetiva idade. A subvenção mensal vitalícia é calculada à razão de 4% do vencimento base por ano de exercício, correspondente à data da cessação de funções em regime de exclusividade, até ao limite de 80%. A subvenção vitalícia pode ser acumulada com outras pensões e rendimentos. É paga através da Caixa Geral de Aposentações e, a partir dos 60 anos de idade do beneficiário, duplica de valor. Tal como destaca a publicação em análise.

Em 2005, por iniciativa do Governo liderado por José Sócrates, o direito à subvenção vitalícia foi revogado. Mas sem efeitos retroativos e criando um regime transitório. Ou seja, quem já recebia, continuou a receber. E quem já tinha direito à subvenção vitalícia até ao momento de revogação em 2005 (isto é, quem já tinha completado 8 ou 12 anos de exercício de cargos), ainda poderia requerer a mesma, nos anos seguintes. Verificou-se, aliás, uma corrida às subvenções vitalícias a partir de 2005, com o número de beneficiários a aumentar substancialmente.

Não sem ironia, o próprio Sócrates acabou por pedir a subvenção vitalícia em 2016. “Quando fui detido, decidi vender a minha casa, pagar ao meu amigo e fiquei ainda com algum dinheiro e, além disso, vi-me forçado, pelas circunstâncias em que o Estado me colocou, a pedir a subvenção vitalícia, coisa que nunca tinha pedido porque não tinha precisado dela, mas vi-me forçado por estas circunstâncias a fazê-lo”, explicou o antigo primeiro-ministro, em conferência de imprensa, a 29 de julho de 2016. Sócrates está a receber uma subvenção vitalícia de cerca de 3.800 euros brutos.

(https://thumbs.web.sapo.io/?epic=NWNltOmVmQbwi87UhCqMnIwgPYdPA+n6tSTTXmeCOTGhd6UbK8A76F67N4jDRAy2Ioh4BNzbeu5IDWuX0w2qI5s14lUUv/bmaiHexk7JHtbUdQM=&W=775&H=0&delay_optim=1)

https://poligrafo.sapo.pt/fact-check/a-subvencao-vitalicia-dos-ex-politicos-duplica-de-valor-quando-chegam-aos-60-anos-de-idade

Ainda gozam com todos nós!!!!!!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Agosto 23, 2019, 10:54:18 am
Mais uma manobra ideológica da extrema esquerda que viu a luz do dia, com este governo!!!!!

Depois de publicada no ano passado a lei nº 38/2018, sobre o “Direito à autodeterminação da identidade de género e expressão de género e à proteção das características sexuais de cada pessoa”, foi publicada esta semana o Despacho nº 7247/2019, que complementa o que já referia a Lei no seu artigo 12º.

Resumindo, a partir deste ano lectivo, qualquer Escola do sistema educativo português, de qualquer grau de ensino e seja ela pública ou privada, tem de disponibilizar todos os WC como mistos!!!!!

Coloco só aqui a alínea nº 3 do artigo 5º, do Despacho nº 7247/2019, assinados pela Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Filomena Brás Lopes Monteiro. — O Secretário de Estado da Educação, João Miguel Marques da Costa.:

“3 — As escolas devem garantir que a criança ou jovem, no exercício dos seus direitos, aceda às casas de banho e balneários, tendo sempre em consideração a sua vontade expressa e assegurando a sua intimidade e singularidade.”

Na prática, ninguém pode impedir um matulão do 12º ano de entrar num wc das meninas, mesmo que ele não queira saber da igualdade de género para coisa nenhuma!!!!!
Realmente os problemas de educação vão ficar resolvidos com leis como esta!!!!

Se estavam realmente preocupados com o problema da discriminação, não seria muito mais simples criarem por exemplo wc individuais? Ou o Centeno não permite gastar dinheiro em casas de banho novas!?!?

Um exemplo do novo wc das Escolas:

(https://scontent.fpdl1-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/68885324_2835488753147012_3911760259332440064_n.jpg?_nc_cat=102&_nc_oc=AQkdv9oEJThTxSk_NtIWxdwYXIaFCDW1l8q7pdWz013hj01CmZtwYX4dXcibTXkzSDM&_nc_ht=scontent.fpdl1-1.fna&oh=d785d633b9010f533ff9c463078f7064&oe=5DDABD29)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: HSMW em Agosto 23, 2019, 02:00:34 pm
Que é isso?!?! Um rabo desenhado censurado!??!  >:(

(https://scontent.flis6-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/69815476_2404691493137829_7052742878816108544_n.jpg?_nc_cat=1&_nc_oc=AQnStvuhL2oXDTc5UyBTVRwiNspkWJ2ZDI0feAqEmfLK6wO_F4bCLLVh_2sgurVtbDw&_nc_ht=scontent.flis6-1.fna&oh=5ca416cf3206d4f0c189fabcaba6baf7&oe=5DCB9523)


Na prática, ninguém pode impedir um matulão do 12º ano de entrar num wc das meninas, mesmo que ele não queira saber da igualdade de género para coisa nenhuma!!!!!

(https://i.imgur.com/NHhReGn.gif?1)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Agosto 23, 2019, 02:44:40 pm
Que é isso?!?! Um rabo desenhado censurado!??!  >:(

(https://scontent.flis6-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/69815476_2404691493137829_7052742878816108544_n.jpg?_nc_cat=1&_nc_oc=AQnStvuhL2oXDTc5UyBTVRwiNspkWJ2ZDI0feAqEmfLK6wO_F4bCLLVh_2sgurVtbDw&_nc_ht=scontent.flis6-1.fna&oh=5ca416cf3206d4f0c189fabcaba6baf7&oe=5DCB9523)

Não encontrei uma imagem sem o rabo censurado :)

Naquele momento só consegui encontrar aquela imagem :)
(recebi uma imagem pelo whatsapp, sem censura, mas não consegui encontrar a mesma imagem com o google, para colocar aqui).
Eu não costumo censurar nem fotos, quanto mais desenhos  ;D
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Setembro 03, 2019, 10:17:05 am
Há 318 ex-políticos a receberem subvenções mensais vitalícias entre 880 e 13.600 euros. Veja aqui a lista completa

 :arrow: https://eco.sapo.pt/2019/09/02/ha-318-ex-politicos-a-receberem-subvencoes-mensais-vitalicias-entre-880-e-13-600-euros-veja-aqui-a-lista-completa/
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Setembro 15, 2019, 05:02:20 pm
Mais de uma centena em Lisboa contra consumo de animais que os condena à crueldade

Mais de uma centena de activistas manifestaram-se em Lisboa pelos direitos dos animais e pelo veganismo como estilo de vida, argumentando que consumir animais é condená-los à crueldade.

(https://bordalo.observador.pt/800x,q85/https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2019/09/14193611/27039783_770x433_acf_cropped.jpg)

Mais de uma centena de activistas manifestaram-se, este sábado, em Lisboa pelos direitos dos animais e pelo veganismo como estilo de vida, argumentando que consumir animais é condená-los à crueldade.

Na praça dos Restauradores, montaram um quadrado humano composto por cerca de setenta voluntários que toleraram o calor debaixo de sol intenso, vestidos de preto e com máscaras do filme “V de Vingança” para mostrar em telemóveis, ‘tablets’, computadores portáteis e até ecrãs de televisão imagens da exploração da indústria agropecuária, antes de marcharem em direcção à Assembleia da República.

A activista Márcia Augusto, do movimento Anonymous for the Voiceless, afirmou que o “cubo da verdade” pretende mostrar imagens que as pessoas ignoram e para que “façam escolhas mais informadas quando vão ao supermercado ou ao restaurante”.
“Na escolha de consumir produtos animais, há muita crueldade, exploração e morte envolvidas, algo que é completamente desnecessário porque conseguimos viver muito bem sem explorar outros animais”.

Outra das organizadoras, Andreia Mota, da Acção Directa, disse à Lusa que a marcha até São Bento visou “iluminar e dar visibilidade à violência” sofrida pelos animais e interpelar o poder político para reclamar “mudança no reconhecimento dos direitos dos animais”, nomeadamente na tauromaquia, que pretendem ver abolida.

A menos de um mês de ser eleito um novo parlamento nas eleições legislativas, Andreia Mota reconheceu que a mudança que reclamam “não é de um dia para o outro”, mas salientou que o fim das touradas “é uma bandeira em que tem que haver avanços na próxima legislatura”.

“O nosso apelo ao veganismo é necessário para haver uma evolução na forma como tratamos os animais e as nossas opções de consumo”, afirmou.

Márcia Augusto indicou que os animais criados para serem consumidos “já têm data de morte planeada quando nascem” às mãos de humanos que “se apoderam das vidas destes animais e os matam contra a sua vontade”.

“Este destino final não tem que ser assim”, argumentou, apontando que “já há imensas opções [veganas] enraizadas no dia a dia”, nomeadamente “salsichas e hambúrgueres vegetais que são substitutos directos da carne”.

Acrescentou que “Lisboa é das melhores cidades europeias para viver um estilo de vida vegano”, reconhecendo que alguns produtos “podem ser mais caros, se forem processados directos”.

Mas há “leguminosas, vegetais, frutas, legumes, cereais perfeitamente acessíveis a qualquer orçamento familiar” capazes de dar “todos os nutrientes necessários”.

As acções de hoje em Lisboa inserem-se no movimento “Surge”, criado no Reino Unido para “levar para as ruas a luta pelos direitos dos animais”.

https://observador.pt/2019/09/14/mais-de-uma-centena-em-lisboa-contra-consumo-de-animais-que-os-condena-a-crueldade/

Mais um bando Lisboeta, a roçar a ditadura que nos quer impor o PAN, quer obrigar-nos a sermos herbívoros à força, pela lei!!!!!!!
Bem, está relacionado com bananas e com república e não envolve animais, só os que reclamam!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Setembro 18, 2019, 03:35:12 am
Universidade de Coimbra elimina carne de vaca das cantinas

Reitor da universidade destaca que "vivemos um tempo de emergência climática" e que é necessário "colocar travão nesta catástrofe ambiental anunciada". Carne será substituída "por outros nutrientes".

(https://bordalo.observador.pt/800x,q85/https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2019/09/17124704/15672405_770x433_acf_cropped.jpg)

A Universidade de Coimbra (UC) vai eliminar o consumo de carne de vaca nas cantinas universitárias a partir de Janeiro de 2020, anunciou esta terça-feira o reitor, Amílcar Falcão.

Este será o primeiro passo para, até 2030, tornar a UC “a primeira universidade portuguesa neutra em carbono”, disse o reitor na cerimónia de recepção aos estudantes.

“Vivemos um tempo de emergência climática e temos de colocar travão nesta catástrofe ambiental anunciada”, sublinhou, na sua intervenção, perante centenas de alunos.

A carne de vaca será substituída “por outros nutrientes que irão ser estudados, mas que será também uma forma de diminuir aquela que é a fonte de maior produção de CO2 que existe ao nível da produção de carne animal”.

"Eu creio que o maior impacto é a consciencialização das pessoas para o problema. Aquilo que é mais dramático é ver os líderes mundiais a não perceberem que está em causa o futuro do planeta e dos nossos jovens, dos nossos filhos e netos e, isso, é demasiado preocupante para não alertarmos para o problema, mesmo que sejam pequenos gestos”, disse, aos jornalistas."

Por ano, cerca de 20 toneladas de carne de vaca são consumidas nas 14 cantinas universitárias da UC.

Num discurso totalmente virado para o ambiente, o reitor anunciou também que a UC vai substituir os produtos em plástico do ‘kit’ de recepção aos novos estudantes por objectos metálicos e as embalagens e utensílios descartáveis por paletinas de madeira e palhinhas de papel.

Entre as diversas medidas que estão a ser tomadas, Amílcar Falcão destacou também uma “política rigorosa contra o desperdício alimentar, promovendo a eficiência na utilização dos alimentos”, e a colocação de ecopontos e contentores para os vários tipos de resíduos nas residências universitárias.

Os novos estudantes são também convidados a aderir ao programa “UC.Plantas”, que consiste na plantação de uma árvore no Jardim Botânico, que depois serão transferidas para espaços verdes da região, “reflorestando zonas devastadas por incêndios ou por tempestades, como foi o caso Leslie”.

“Temos tomado várias medidas desde a plantação de árvores até à colocação de painéis fotovoltaicos, mas iremos agora fazer outras alterações, nomeadamente ao nível do tráfego, no polo I, por exemplo, para diminuir as emissões de carbono”, adiantou.

https://observador.pt/2019/09/17/universidade-de-coimbra-elimina-carne-de-vaca-das-cantinas/

Quando li na 1ª vez a notícia, ainda pensei que o Reitor estivesse a proibir cenas de sexo na cantina, mas afinal faz mesmo parte da nova ideologia maioritária que nos governa, que nos diz como é que nos devemos alimentar, pensar, falar,.......
Por acaso pensava que as Universidades ainda fossem uma dos exemplos de liberdade, mas não! Vamos a caminho de nos tornar-mos herbívoros!
Também não deixa de ser cómico constatar que um doutorado de Farmácia, venha proibir a carne de vaca só porque faz mal ao ambiente! Nunca deve ter trabalhado na área para a qual estudou!!!!!!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 25, 2019, 02:49:33 pm
(https://c6.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/G6517aff9/21566161_tB6A1.jpeg)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Novembro 01, 2019, 06:36:32 pm

O deputado da frente só precisa do champô para tomar banho todos os dias no trabalho :)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Novembro 02, 2019, 09:50:46 pm
Mais uma moda obtusa, decidir não ter filhos, porque sim.......

“Filhos, não”: em nome do planeta ou porque sim?

(https://images.impresa.pt/visao/2019-10-31-parque-infantil-1/original/mw-1920)

Deixar de ter filhos para responder à sobre-população do planeta e à crise climática é uma tendência que conquista adeptos e coexiste com a de conceber um projecto de vida sem parentalidade

À primeira vista parece uma moda com os dias contados. Um capricho, um gesto de afirmação de alguns jovens, à boleia da activista grevista sueca Greta Thunberg, rosto da luta pelo combate às alterações climáticas. Relutam em trazer mais gente ao mundo, sendo nós, humanos, já tantos e tão sombrio o prognóstico da vida na Terra nos próximos anos. Não admira, pois, que uma imensa minoria em idade fértil comece a ganhar terreno e, embora zelosa da sua privacidade, não tenha complexos em admitir as suas preferências e escolhas conjuntas. Ana Rita Vicente, 33 anos, inclui-se neste grupo: “Achei que um dia ia querer, mas não, a minha preferência é partilhada com a do meu companheiro, três anos mais velho, e decidimos não ser pais há um ano.” Ele submeteu-se a uma vasectomia e o casal não teve problemas de aceitação no seu núcleo próximo, embora a profissional de saúde reconheça que “ainda se vê o ter filhos como parte de um projeto de vida completo”.

Num país envelhecido como o nosso, ser saudável e ter relacionamento estável para procriar é um paradigma que se sobrepõe a considerações ambientais ou outras, como a sobrepopulação. No círculo de amigos do casal não há militantes nem ativistas, “antes pessoas conscientes” de que a gravidez e a parentalidade não são um mar de rosas e do imperativo de respeitar as opções, próprias e dos outros, sem por em causa aquilo que os une. Tal significou, por exemplo, aceitar “o afastamento temporário daqueles que foram pais durante os primeiros anos de vida dos bebés”.

.....................

http://visao.sapo.pt/actualidade/sociedade/2019-11-02-Filhos-nao-em-nome-do-planeta-ou-porque-sim--1
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: HSMW em Novembro 13, 2019, 11:21:02 pm
(https://scontent.flis8-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/74693525_1467330136781697_3443472961367965696_n.jpg?_nc_cat=103&_nc_oc=AQkKlY9vGln4XCbDmF7MEiJ2LZgps45lqwDnIsg1C15D0TIqn95YkA0tuLM_z2JbXOE&_nc_ht=scontent.flis8-1.fna&oh=454e16b9644fb4549764998333e12371&oe=5E46A2C4)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Janeiro 03, 2020, 04:08:06 am
1º momento: "Ministro dos Negócios Estrangeiros: um dos problemas das empresas portuguesas é a fraquíssima qualidade da gestão "
(https://expresso.pt/economia/2019-12-27-Ministro-dos-Negocios-Estrangeiros-um-dos-problemas-das-empresas-portuguesas-e-a-fraquissima-qualidade-da-gestao)

2º momento: "Santos Silva pede desculpa aos empresários: “não queria ofender”" (https://expresso.pt/economia/2019-12-30-Santos-Silva-pede-desculpa-aos-empresarios-nao-queria-ofender)

O Troco:
"Não são os gestores, senhor ministro – é você"
"https://www.publico.pt/2019/12/31/politica/opiniao/nao-sao-gestores-senhor-ministro-voce-1898883"

e

"CIP reage a Santos Silva e diz que milagre económico é da responsabilidade das empresas"
https://sol.sapo.pt/artigo/681415/cip-reage-a-santos-silva-e-diz-que-milagre-economico-e-da-responsabilidade-das-empresas

Realmente é preciso lata para o Ministro fazer estas afirmações públicas (um dos problemas das empresas portuguesas é a fraquíssima qualidade da gestão), sendo uma das funções desse Ministro, promover o país lá fora, nomeadamente através das exportações, que é das poucas formas que um país tem de enriquecer....

Também é preciso lata, para um político acusar a má gestão das empresas privadas, que até empregam mais de 4 milhões de portugueses, quando se olha para o que faz o governo na gestão pública, com os boys nos cargos chave, Assim de repente lembro-me que na banca que já nos limpou 27 mil milhões de euros, só a CGD ficou com 10 mil milhões!!!!! Imaginemos que era mal gerida senhor Ministro!!!!!

Também é preciso lata para vir um político acusar os gestores de serem maus, quando o senhor pertenceu ao governo do senhor Sócrates!!!!! Será preciso lembrar os casos que ensombram tal figura? E o facto de terem levado o país à bancarrota quando vossa excelência era Ministro de Estado? Apagou esses factos do currículo?

Por último, é surpreendente que um Professor Catedrático da Faculdade de Economia da Universidade do Porto, que existe à quase 70 anos a formar gestores, como é o meu caso (não fui seu aluno), venha fazer estas afirmações! Onde é que errou senhor Ministro??!?!?!!!

Se o senhor Ministro faz melhor, crie uma empresa, pague os salários e impostos a tempo e horas, veja se tem o estado como seu cliente e desespere por nunca saber quando vai receber aquilo que entregou ao estado e veja a preocupação que existe para saber se tem dinheiro para amanhã!!! Ou se a empresa, onde até deu avais pessoais, não vá à falência e lá se vão os bens de uma vida (conheço pessoalmente vários casos, é só necessário saír do gabinete e vir ver a realidade). Secalhar, sendo empresário, tem de descortinar como é que um país tem os custos mais elevados da Europa (energia, telecomunicações, combustíveis......) quando o nosso nível de vida até está uns furos a baixo....... e até perceber que a nossa competitividade fica seriamente abalada por esses custos que não apenas os salários.

Olhe que é melhor não ser empresário neste país, e ter o seu salário (como Ministro ou Professor Catedrático), a caír na conta bancária todos os meses ao mesmo dia!

Realmente é preciso ter muita lata!!!!!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Janeiro 03, 2020, 09:14:36 am
Também não disse mentira nenhuma, os gestores portugueses na sua grande maioria calhaus com mentalidade do séc. XIX
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Janeiro 03, 2020, 10:14:07 am
Também não disse mentira nenhuma, os gestores portugueses na sua grande maioria calhaus com mentalidade do séc. XIX

Está a confundir uma coisa, ele não referiu os gestores, ele referiu a qualidade da gestão. Se ele dissesse que os gestores são fracos, ele é o principal culpado, já que é Professor Catedrático de uma das maiores faculdades que cria gestores em Portugal!!!!! Aí estaria a admitir que ele está a fazer um péssimo trabalho.

Ele referiu a fraca qualidade da gestão! A gestão de uma empresa pode ser feita pelos próprios sócios, ou no caso de uma empresa de maior dimensão, há uma equipa de gestão profissional (que até podem nem sequer terem uma única acção/quota da empresa, como é o meu caso), que gere a empresa em mais ou menos colisão de interesses com os donos da mesma. Digo colisão de interesses, porque um gestor quer que a sua empresa cresça o máximo que puder, não distribuindo por exemplo dividendos aos sócios, até para atingir mais facilmente os objectivos traçados e ser compensado por isso. Já o dono quer o oposto, sacar o máximo que puder e amputa dessa forma o crescimento de uma empresa, e por esse motivo grande parte das empresas portuguesas estão sobreendividadas.

Ele estava claramente a referir-se aos empresários que mal sabem escrever, que até já foram trabalhadores durante décadas e arriscaram a sua independência. Mas o Ministro e professor fez mal, já que são esses muito pequenos que dão trabalho à esmagadora maioria dos trabalhadores.

Agora, que é verdade que uma grande parte são muito limitados eu dou-lhe a razão, mas como também sou gestor e empresário, também reconheço que há empresários com uma visão fora do normal e com uma vitalidade também fora do normal, independentemente das suas habilitações. Um canudo não é sinónimo de ser bom gestor, mas melhora e de que maneira a sua forma de pensar, isso indiscutivelmente.

Quando refere que os gestores portugueses, na sua grande maioria são calhaus, está a referir-se a algum dado científico que eu possa ver? É que os ditos gestores profissionais, são no mínimo dos mínimos licenciados e que tiveram algures professores como o Augusto Santos Silva, por isso é que refiro que é preciso ter lata!!!!!!
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Janeiro 06, 2020, 01:12:05 pm
https://www.jn.pt/economia/centeno-vai-congelar-mais-verbas-em-2020--11674184.html

"Ronaldo das Finanças", lol

Assim também eu  :G-bigun: :2gunsfiring: :N-icon-Gun: :new_argue:
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 23, 2020, 03:32:50 pm
Morcegos e cobras podem estar na origem do novo coronavírus
Mercado onde foi localizado foco do 2019-nCoV tinha cobras à venda.


(https://cdn1.newsplex.pt/fotos/2020/1/23/722176.jpg?type=Artigo)

O surto do novo coronavirus que surgiu na China pode ter tido origem em morcegos e em cobras, segundo um estudo recente.

Recorde-se que o primeiro foco da infeção, que afeta gravemente as vias respiratórias, foi um mercado de peixe e marisco na cidade de Wuhan, em dezembro passado. No local, eram também vendidos animais vivos, como crocodilos, lobos bebés, salamandras gigantes, ratos, pavões, porcos-espinhos, cobras, etc.

O exame da sequência do genoma terá apontado os morcegos como hospedeiros prováveis. "Os morcegos como o habitat natural do coronavírus de Wuhan seria um raciocínio lógico e conveniente, embora seja provável que exista um intermediário para a transmissão de morcegos para humanos", segundo um estudo publicado terça-feira na revista Science China Life Sciences.

Ora, esse papel de intermediário para os humanos poderá ter sido desempenhado por cobras, à venda no mercado onde teve início o surto, sendo que os morcegos fazem parte da sua alimentação.

Hipótese colocada por um segundo estudo, publicado no Journal of Medical Virology. “Para procurar um potencial reservatório de vírus, realizámos várias análises e fizemos comparações. Os resultados sugerem que as cobras são o reservatório mais provável".

Sublinhe-se que nenhum dos estudos dá a questão como certa, frisando que são necessários testes adicionais para obter respostas mais definitivas, e capazes de ajudar nas políticas de prevenção.

O surto do vírus designado 2019-nCoV já fez 25 vítimas mortais, número atualizado esta quinta-feira, sendo que já há 616 pessoas infetadas, segundo dados das autoridades chinesas, citados pela imprensa internacional.

Há casos confirmados, além de na China Continental, em Macau, Hong Kong, Taiwan, Coreia do Sul, Japão, Tailândia e Estados Unidos.

O número de infeções pode ainda subir, pois o período de incubação do vírus pode estender-se até 14 dias.

https://sol.sapo.pt/artigo/683953/morcegos-e-cobras-podem-estar-na-origem-do-novo-coronavirus
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Janeiro 23, 2020, 03:39:42 pm
Hoje deparei-me com um video de um chinoca a comer um ratinho do campo vivo

E agora aparece-me essa a comer um morcego :-\

Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Janeiro 24, 2020, 10:37:29 am
Nem para comprar lixo somos bons, que tristeza

Portugal "está a ser o contentor de lixo da Europa"

Portugal importa toneladas de lixo de outros países a preço de saldo. Por cá, cobra-se 10 euros por cada tonelada de resíduos, ao passo que a média europeia se situa entre os 80 e os 100 euros

https://tvi.iol.pt/programa/ana-leal/5bec51560cf26bfdcaedf1f9/videos/--/--/video/5e29f7100cf207193068f481/1
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Get_It em Janeiro 24, 2020, 05:48:43 pm
Por cá cobra-se 10 euros por tonelada, mas quem toma essas decisões de cobrar esse valor deve andar a cobrar muito mais.

Cumprimentos,
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Fevereiro 07, 2020, 08:54:24 am
(https://i.ibb.co/mDq9xFf/EQKNhd-CVAAUa80u.jpg) (https://ibb.co/tmsqdPV)
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Fevereiro 27, 2020, 01:22:08 pm
https://eco.sapo.pt/2020/02/27/estado-deixa-de-ganhar-dinheiro-com-emprestimo-ao-novo-banco/
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Junho 02, 2020, 10:57:01 am
Em Arcos de Valdevez, alunos do pré-escolar regressaram com hélices na cabeça

No regresso às aulas, o município de Arcos de Valdevez equipou as crianças do pré-escolar com hélices coloridas. Com 1,20 metros de diâmetro, são uma forma lúdica de manter o distanciamento.

(https://bordalo.observador.pt/1000x,q85/https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2020/06/02073826/arcos-de-valdevez_770x433_acf_cropped.jpg)

É a pandemia a pôr à prova a criatividade. Para o regresso às aulas dos alunos do pré-escolar, que teve lugar na última segunda-feira, um pouco por todo o país, a Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, encontrou uma forma inusitada de manter o distanciamento social entre crianças. Como? Colocando-lhes hélices coloridas na cabeça.

Aos chapéus, a Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, no distrito de Viana do Castelo, deu o nome de “Estamos de Volta” — “Uma alegre hélice […] que funciona como uma sugestão amiga de afastamento”, pode ler-se no Facebook da autarquia.

(https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2020/06/02075113/arcos-de-valdevez_2.jpg)

Compostos por sete peças em polipropileno, os chapéus foram montados pelos próprios alunos, o que a câmara classifica como “elemento de grande originalidade e cariz pedagógico”.

Nas redes sociais, a ideia está a dividir opiniões. “Isto é um bocado ridículo” ou “Que estupidez” são algumas das reações mais imediatas. Contudo, há quem defenda a iniciativa, acreditando ser “uma forma de ensinar a distância de segurança” — “Pena que tantos pais não entendam”, partilha a mesma utilizadora.

    O município de Arcos de Valdevez criou esta solução "que funciona como sugestão amiga de afastamento. A intenção pode ser boa mas esta ideia é tudo menos positiva para as crianças, pelo impacto negativo que pode ter a nível sócio-emocional. O direito a br…https://t.co/kYaWxOcplO

    — Pai de serviço (@eupaizinho2016) June 1, 2020

Também no Facebook, uma terceira utilizadora indicou que a atividade em questão se destinou a assinalar o dia do regresso às aulas destas crianças, entre os quatro e os seis anos, bem como o Dia da Criança e que os chapéus não serão mantidos durante os restantes dias.

Ainda assim, a indignação sobrepõe-se à satisfação face à ideia. Há quem aponte um possível “impacto negativo a nível socioemocional”. Outros, aproveitam simplesmente para fazer humor com a situação.

A ideia não é original, foi usada já em abril em algumas escolas chinesas, quando as aulas recomeçaram.

E houve também uma variante na Alemanha: aqui as pessoas colocaram na cabeça os rolos usados em aulas de natação.

https://observador.pt/2020/06/02/em-arcos-de-valdevez-alunos-do-pre-escolar-regressaram-com-helices-na-cabeca/
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Agosto 24, 2020, 09:55:52 pm
Professora Laurentina Pedroso vai ser a Provedora do Animal no Ministério do Ambiente

https://observador.pt/2020/08/24/professora-laurentina-pedroso-vai-ser-a-provedora-do-animal-no-ministerio-do-ambiente/

Como os tempos não deixam de ser ridículos, temos mais uma alucinação da geringonça.
Não percebi uma coisa, os bichos como é que fazem a reclamaCÃO?!?!?!?
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: P44 em Agosto 25, 2020, 08:27:22 am
Os cães não sei, mas que anda por aí muito animal de duas patas...
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: HSMW em Agosto 27, 2020, 12:09:23 am
(https://pbs.twimg.com/media/EgXc-e7X0AIYSTK?format=png&name=900x900)

E de onde vieram estas há mais... Muitas mais!  :o

https://orientando.org/listas/lista-de-orientacoes/
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Lusitan em Agosto 27, 2020, 11:16:47 am
(https://pbs.twimg.com/media/EgXc-e7X0AIYSTK?format=png&name=900x900)

E de onde vieram estas há mais... Muitas mais!  :o

https://orientando.org/listas/lista-de-orientacoes/

Isto é um site a sério ou de comédia? Há pessoas que se dão ao trabalho de fazer isto? Parece que estou em plena Constatinopla a ver os turcos a chegar enquanto o pessoal se entretém a discutir o sexo dos anjos...
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: Viajante em Setembro 08, 2020, 06:26:06 pm
Caso Rosa Grilo. Relação anula a absolvição de António Joaquim e aplica a pena máxima de prisão

https://observador.pt/2020/09/08/caso-rosa-grilo-relacao-anula-decisao-anterior-e-condena-antonio-joaquim-por-coautoria-no-homicidio/

É este tipo de situações que eu não percebo, como é que se passa da absolvição para a condenação à pena máxima? Entre o Tribunal de 1ª Instância e o Tribunal da Relação de Lisboa?
Título: Re: Não sei se deva rir ou chorar
Enviado por: perdadetempo em Setembro 09, 2020, 09:18:34 pm
Porque o senhor implicado é oficial de justiça e a unica maneira de ser julgado em igualdade de circunstâncias com a outra ré, seria ser julgado num local onde não tivesse colegas/amigos?