F-16 ex-FAP

  • 305 Respostas
  • 78326 Visualizações
*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 6118
  • Recebeu: 1369 vez(es)
  • Enviou: 658 vez(es)
  • +961/-166
Re: Venda de 12 F-16 MLU para a Roménia
« Responder #105 em: Agosto 11, 2013, 06:04:36 pm »
Citação de: "Crypter"
Era de Homens agora pegaram nos 628 milhões e reinvestirem-nos nas FA!! Tal como terminar a construção dos NPO's e das Lanchas...

Quais 628 milhões? Acreditavam nisso? E mesmo qualquer valor que venha acham que vai para as F.A. com esta classe de políticos?

Citar
Para Aguiar-Branco a venda dos caças pode beneficiar não só o País como a Força Aérea, estando o processo a ser acompanhado o chefe de estado-maior da Força Aérea.

O ministro da Defesa lembrou que a Força Aérea Portuguesa tem disponíveis 39 caças F16, escreve o JN.

O sr. Ministro que tem denunciado os contratos praticamente todos (adjudicando a parte jurídica aos advogados dos amigos) e vende agora 12 caças F-16 pela fortuna de 78 milhões que explique onde esta venda beneficia o pais e a FAP que não estou a ver...

Citação de: "Charlie Jaguar"
Ao cidadão comum foi vendido que os F-16 nos iriam render 630 milhões de euros. Li colunas de opinião e comentários em diversos meios de comunicação social, sites, blogs e fóruns onde era dito que, por esse preço, até podiam levar mais! Pura mentira como se vê agora, poeira para os nossos olhos. Estas medidas são tomadas de forma consciente, não acredito apenas na tão propalada incompetência da grande maioria dos membros deste Executivo (e não só), e sem querer embarcar em teorias da conspiração, não deixo ao mesmo tempo de me perguntar que objectivo claro é este de querer enfraquecer as Forças Armadas (sector que para aqui nos diz respeito, mas que não é o único), e a nossa capacidade de exercer e defender a soberania nacional, um fenômeno que aliás neste momento não é exclusivo de Portugal, mas gritante por cá.

A maioria dos cidadãos, jornalistas e políticos nada percebe de defesa nem quer perceber. Dos submarinos aos Leopard basta ver as idiotices, incongruências e palhaçadas que se têm escrito. Aliás, se deixassem de invejar o carro do vizinho, ler a Maria, o Correio da Manha e idolatrar gentinha da TV pública que ganha 30 000 euros mensais para só fazer trampa já se tinham apercebido que os negócios ruinosos para a defesa começaram após o 25 de Abril de 1974 e que os submarinos pelo menos estão parados no Alfeite (ao contrario da verba gasta por exemplo no desenvolvimento do nh-90 u a-400).  

"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 3210
  • Recebeu: 1963 vez(es)
  • Enviou: 1257 vez(es)
  • +1583/-175
Re: Venda de 12 F-16 MLU para a Roménia
« Responder #106 em: Agosto 13, 2013, 12:35:04 pm »
E aqui está então na íntegra (itálicos e negritos incluídos) o artigo publicado no semanário "Sol" na passada Sexta-feira, 9 de Agosto.


Citar
VENDA DE F-16 RENDE 78 MILHÕES DE EUROS

Helena Pereira
helena.pereira@sol.pt

Nem 628 milhões anunciados pela Roménia, nem 186 milhões que constam no contrato. Com a despesa que a Força Aérea terá, a venda dos caças vai dar um lucro bem inferior.

Portugal vai ter de gastar até 108 milhões de euros na modernização dos F-16 para os conseguir vender à Roménia. Este foi o acordo a que os dois países chegaram e que já teve luz verde, aliás, do Conselho de Ministros. Os doze F-16 que Portugal tinha comprado aos EUA mas de que, afinal, nunca precisou serão vendidos por 186 milhões de euros, soube o Sol. Acontece que o Governo português ainda vai ter de gastar 108 milhões de euros, o que se traduzirá num lucro de 78 milhões de euros, sensivelmente 6,5 milhões de euros por aeronave. O mais curioso é que chegou a ser noticiado, na imprensa portuguesa e estrangeira, que a transacção custaria 628 milhões de euros - um bónus que, a ser assim, ajudaria a consolidar as contas deficitárias do Estado. Tudo porque, há algumas semanas, o Governo romeno anunciara a compra a Portugal de 12 aviões de combate F-16 por aquele valor - a notícia saiu primeiro na agência France Presse, sendo replicada a partir daí.

Acontece que aquele montante diz respeito ao investimento total que a Roménia vai fazer para ter a capacidade de operar estes aviões de caça, e não se destina unicamente à compra dos 12 aviões portugueses. Vai pagar programas como a formação de pilotos romenos, a construção de infra-estruturas como pistas e hangares, etc. O comunicado do Conselho de Ministros, de 25 de Julho, não revela o valor da venda, mas revela ter dado autorização à "realização da despesa" para suportar o contrato a celebrar. "A despesa aprovada contempla a preparação e a actualização da configuração das aeronaves, a formação, treino e apoio logístico inicial e a sustentação de uma equipa de apoio técnico, até ao montante de 108,2 milhões de euros, encargo a satisfazer pelas verbas inscritas no contrato de alienação", lê-se.

Ou seja, o Ministério da Defesa ainda terá que gastar dinheiro antes de arrecadar receita. Dos 12 aviões que serão vendidos, Portugal tem nove - já a voar e que foram observados por uma equipa romena em Portugal. Os três que faltam serão, em princípio, ainda comprados aos EUA e depois montados e modernizados em Portugal para seguirem para a Roménia. Parte desta despesa será também para pagar uma equipa de técnicos da Força Aérea que irá prestar apoio aos romenos. Ao todo Portugal tem 39 caças e a Força Aérea pretende ficar com 30 - sendo que uma parte destes ainda não fez a actualização Mid-Life Update (MLU).

EUA autorizaram venda

A primeira esquadra de 20 F-16 foi comprada no tempo de Cavaco Silva, numa altura em que o Ministro da Defesa era Fernando Nogueira, tendo os aviões chegado a Portugal em 1994. Já a segunda esquadra foi comprada durante o Governo de António Guterres, era Ministro da Defesa Veiga Simão, tendo as aeronaves sido entregues à Força Aérea Portuguesa em 1999. De acordo com a Lei de Programação Militar de 1998, essa esquadra custou na altura 50 milhões de euros. As aquisições foram feitas ao abrigo do acordo de cooperação militar Portugal-EUA, e qualquer venda posterior desse equipamento requer autorização prévia dos norte-americanos, o que aconteceu agora. O mais provável, por isso, era que Portugal vendesse os F-16 a países da Aliança Atlântica. A Roménia aderiu à NATO em 2004 e comprometeu-se a equipar a sua Força Aérea com 48 aparelhos compatíveis com os dos aliados.

Os F-16, que estão na Base Aérea de Monte Real, vão substituir os MiG-21, de fabrico soviético, da Força Aérea Romena. Desde que a segunda esquadra foi recebida que o objectivo era modernizá-la, razão pela qual os aparelhos ficaram na Base de Monte Real exactamente como vieram dos EUA, empacotados por blocos de peças, à espera de haver dinheiro para a sua montagem. Esse trabalho só começou em 2004, nas OGMA. Foi sendo gradual e, a determinada altura, a prioridade foi preparar primeiro os aviões a ser vendidos.


Fora algumas imprecisões por parte da autora, típicas como disse o mafets de quem não percebe a fundo destes assuntos, o que está exposto no artigo é bastante claro e perceptível.  :roll:


Entretanto, e ainda a respeito deste assunto - e só para finalizar -, na edição de Setembro da revista "Combat Aircraft", publicada há dias, vem um artigo dedicado aos últimos operadores europeus dos MiG-21 "Fishbed". E no capítulo dedicado à Roménia, escrito pelo holandês Dirk Jan de Ridder, é escrito o seguinte:

Citação de: "Combat Aircraft September 2013"
In common with the other European MiG-21 operators, Romania has been looking to replace its fighters for sometime. Back in 2005, the country reportedly asked Belgium and Israel for information regarding the possibility of purchasing second-hand F-16s. In the years that followed, Eurofighter, Lockheed Martin and Saab also provided proposals for the sale of new aircraft, but a deal was never signed. A Romanian delegation visited Portugal in April 2013 to negotiate the purchase of 12 F-16s. An agreement was made to finalise documents by the following month and hopefully sign a deal by September.

The airframes concerned were built for the US Air Force in 1984, but had been in storage for around 10 years before they were sold to the Portuguese Air Force in the 1990s. In Portugal they received a Mid-Life Update. Some of the most recently updated jets have only flown very few hours with the Portuguese Air Force, but it is still unclear whether Romania will receive these aircraft or some of the ‘older’ ones. The F-16s would form a single operational air policing squadron some time around 2017, and one squadron of LanceRs will reportedly be kept operational until another 12 F-16s are acquired elsewhere.

Falando metaforicamente, se querem mais uma dúzia de ovos que os vão comprar agora a outra mercearia, muito embora duvide seriamente que tenham capacidade para tal.
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 7100
  • Recebeu: 558 vez(es)
  • Enviou: 244 vez(es)
  • +499/-0
Re: Venda de 12 F-16 MLU para a Roménia
« Responder #107 em: Agosto 21, 2013, 10:36:33 am »
Citar
Resolução do Conselho de Ministros n.º 55/2013

Considerando que, em 1990, Portugal iniciou o programa de aquisição de 20 aeronaves novas F -16 Block15 OCU aos Estados Unidos da América (EUA), sendo cedidas, em 1998, na condição de Excess Defense Articles (EDA), mais 25 aeronaves usadas F -16 Block 15 OCU, das quais, cinco para utilizar como sobressalentes, e que Portugal modernizou, no total, 40 aeronaves para o padrão Mid Life Update, tendo uma delas sido acidentada com perda total.

Considerando que, tal como preconizado no Sistema de Forças Nacional, a Força Aérea atingiu a capacidade operacional prevista de 30 aeronaves atribuídas para operação, estão criadas as condições para que se
proceda à alienação pelo Estado Português, no exercício dos seus poderes de autoridade, de nove aeronaves remanescentes.

Considerando que o Ministério da Defesa Nacional, com a colaboração do Departamento de Defesa dos EUA, recebeu da República da Roménia um pedido formal para a aquisição de 12 aviões F -16MLU.

Considerando que, para facilitar o processo de alienação, foi desenvolvida uma estratégia de incremento de nove para 12 aviões, sem afetar a capacidade operacional da Força Aérea, que passa pela incorporação de mais três aeronaves F -16 cedidas pelos EUA na condição de EDA, que serão posteriormente modernizadas, usando a capacidade da indústria aeronáutica nacional.

Considerando que o Conselho de Chefes de Estado-Maior emitiu parecer favorável à alienação de 12 aeronaves, conforme previsto no artigo 2.º do Decreto -Lei n.º 48/89, de 22 de fevereiro, alterado pelo Decreto -Lei n.º 223/92, de 20 de outubro.

Considerando que a condição atual dos aviões não inclui motor, nem parte dos equipamentos essenciais para o voo, e que a configuração operacional consiste na OFP M4.3.

Considerando que para colocar as aeronaves em estado de voo e complementar a aquisição com um pacote de capacidades que permita uma operação segura e eficaz, foi condição apresentada pela República da Roménia a inclusão neste projeto de um conjunto de bens e serviços, que consiste na modernização e atualização dos aviões para a configuração operacional OFP M5.2, preparação e revisão geral de 14 motores, a formação e treino de 75 mecânicos e nove pilotos e a permanência na República da Roménia de uma equipa de apoio técnico, pelo período de dois anos, com um custo a suportar por aquele país no âmbito
deste contrato.

Considerando que o anterior conjunto de bens e serviços será planeado e executado pela Força Aérea e tem os custos identificados em 108 200 000,00 EUR, a que acresce, quando aplicável, o IVA à taxa legal em vigor, a adicionar ao custo base das aeronaves correspondente à sua condição atual, perfazendo um valor total já submetido à República da Roménia de 186 200 000,00 EUR, com um plano de pagamentos previsto para cinco anos.

Considerando que, apesar de nos termos do artigo 1.º do Decreto -Lei n.º 48/89, de 22 de fevereiro, alterado pelo Decreto -Lei n.º 223/92, de 20 de outubro, o Ministro da Defesa Nacional se encontrar autorizado a proceder à alienação de todo o material de guerra que tenha sido considerado disponível, o presente processo de alienação envolve a assunção de despesa que, nos termos do artigo 17.º do Decreto -Lei n.º 197/99, de 8 de junho, é da competência do Conselho de Ministros.

Considerando que é necessário estabelecer atempadamente todas as condições necessárias para que o Ministro da Defesa Nacional assuma compromissos com a contraparte romena, para efeitos da fixação das concretas estatuições contratuais inerentes à alienação.

Assim:
Nos termos da alínea e) do n.º 1 do artigo 17.º do Decreto-Lei n.º 197/99, de 8 de junho, e da alínea g) do artigo 199.º da Constituição, o Conselho de Ministros resolve:
1 — Autorizar, no âmbito do projeto para alienação pelo Estado Português de 12 aeronaves F -16 à República da Roménia, a realização da despesa destinada a suportar os encargos decorrentes do contrato a celebrar, nomeadamente com a preparação e a atualização da configuração das aeronaves F -16 MLU, a revisão geral dos motores, a formação, treino e apoio logístico inicial e a sustentação de uma equipa de apoio técnico na República da Roménia, bem como para a atualização dos três aviões F -16 obtidos na condição Excess Defense Articles (EDA) dos Estados Unidos da América, até ao montante de 108 200 000,00 EUR (cento e oito milhões e duzentos mil euros), ao qual, quando aplicável, acresce o IVA à taxa legal em vigor.

2 — Determinar que os encargos orçamentais resultantes do número anterior não podem exceder, em cada ano económico, os seguintes montantes, aos quais, quando aplicável, acresce o IVA à taxa legal em vigor:
2013 — 20 000 000,00 EUR;
2014 —37 900 000,00 EUR;
2015 — 29 000 000,00 EUR;
2016 — 18 600 000,00 EUR;
2017 — 2 700 000,00 EUR.

3 — Determinar que os encargos decorrentes da presente resolução são suportados pelas verbas previstas no contrato de alienação de 12 aeronaves F -16 a celebrar com a República da Roménia.

4 — Delegar no Ministro da Defesa Nacional, com faculdade de subdelegação, a competência para a prática de todos os atos a realizar no âmbito na presente resolução.

5 — Determinar que a presente resolução produz efeitos a partir da data da sua aprovação.

Presidência do Conselho de Ministros, 25 de julho de 2013. — O Primeiro -Ministro, Pedro Passos Coelho.

http://dre.pt/pdf1sdip/2013/08/16000/0502005021.pdf
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4283
  • Recebeu: 291 vez(es)
  • Enviou: 284 vez(es)
  • +56/-26
Re: Venda de 12 F-16 MLU para a Roménia
« Responder #108 em: Agosto 21, 2013, 10:46:49 am »
Começo achar que esta venda de F16 é um mau negocio para o estado e um bom negocio para o bolso de alguns.
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

Johnnie

  • Analista
  • ***
  • 657
  • Recebeu: 54 vez(es)
  • Enviou: 19 vez(es)
  • +2/-0
Re: Venda de 12 F-16 MLU para a Roménia
« Responder #109 em: Agosto 21, 2013, 12:36:52 pm »
:roll:  

Do mal o menos, ainda ficamos com 30 e lá se garante algum trabalho suplementar para a rapaziada das OGMA...

Mais valia era comprar os doze aos USA, modernizar, vender e ficarmos sossegadinhos com os nossos mas...adiante...Assim a opinião publica fica saciada por uns tempos...
«When everything is coming your way... You are in the wrong lane!!!!"
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 9671
  • Recebeu: 1020 vez(es)
  • Enviou: 1571 vez(es)
  • +983/-1055
Re: Venda de 12 F-16 MLU para a Roménia
« Responder #110 em: Agosto 21, 2013, 03:29:42 pm »
Citar
Portugal compra 3 F-16 aos EUA para os revender

21 de Agosto, 2013 por Helena Pereira
Portugal vai comprar três aviões F-16 aos EUA para os vender de seguida à Roménia.

De acordo com a resolução do Conselho de Ministros publicada hoje em Diário da República, a Força Aérea não dispõe das 12 aeronaves que se comprometeu a vender à Roménia e, por isso, o Governo teve de dar luz verde para aquela compra extra. Estes três aviões "serão posteriormente modernizados, usando a capacidade da indústria aeronáutica nacional", de modo a estarem em iguais condições aos nove que já estão prontos para a venda e que foram actualizados com um Mid Life Update, feito nas OGMA.

A Roménia vai pagar 186,2 milhões de euros pelas 12 aeronaves, que serão pagos em cinco anos. Mas deste valor há que descontar o investimento que a Força Aérea irá fazer de 108,2 milhões de euros para comprar mais três aviões e suportar a equipa técnica que irá, durante dois anos, dar formação e treino a 75 técnicos romenos e nove pilotos.

Portugal tinha comprado, em 1990, 20 F-16 aos EUA e, em 1998, mais 25.

http://sol.sapo.pt/inicio/Politica/Inte ... t_id=82862

até parecem as negociatas do vieira com jogadores  :mrgreen:
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 3796
  • Recebeu: 298 vez(es)
  • Enviou: 103 vez(es)
  • +465/-62
Re: Venda de 12 F-16 MLU para a Roménia
« Responder #111 em: Agosto 21, 2013, 11:03:47 pm »
que macacada.

só rir, para não chorar !!!
Artigo 308º

Traição à Pátria

Quem, por meio de violência, ameaça de violência, usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria, ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira, todo o território português ou parte dele
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 3210
  • Recebeu: 1963 vez(es)
  • Enviou: 1257 vez(es)
  • +1583/-175
Re: Venda de 12 F-16 MLU para a Roménia
« Responder #112 em: Agosto 22, 2013, 12:24:31 am »
Vá lá, fora esta palhaçada toda, a FAP consegue apesar de tudo assegurar a manutenção de 30 aviões de combate. Não foi fácil, ao que parece.

Os contornos do negócio estão aí para toda a gente ver, mais um para constar no dossier das melhores piadas envolvendo a compra e venda de material militar. :roll:
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4283
  • Recebeu: 291 vez(es)
  • Enviou: 284 vez(es)
  • +56/-26
Re: Venda de 12 F-16 MLU para a Roménia
« Responder #113 em: Agosto 22, 2013, 09:37:59 am »
Citação de: "Charlie Jaguar"
Vá lá, fora esta palhaçada toda, a FAP consegue apesar de tudo assegurar a manutenção de 30 aviões de combate. Não foi fácil, ao que parece.

Os contornos do negócio estão aí para toda a gente ver, mais um para constar no dossier das melhores piadas envolvendo a compra e venda de material militar. :roll:

Já agora que comprem 3 F16 C/D e que depois fiquem com eles.
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

Camuflage

  • Investigador
  • *****
  • 1350
  • Recebeu: 103 vez(es)
  • Enviou: 67 vez(es)
  • +20/-52
Re: Venda de 12 F-16 MLU para a Roménia
« Responder #114 em: Agosto 22, 2013, 07:36:11 pm »
Qual foi a lógica de se terem comprado tantos afinal nos anos 90?
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 3210
  • Recebeu: 1963 vez(es)
  • Enviou: 1257 vez(es)
  • +1583/-175
Re: Venda de 12 F-16 MLU para a Roménia
« Responder #115 em: Agosto 22, 2013, 08:06:16 pm »
Citação de: "Camuflage"
Qual foi a lógica de se terem comprado tantos afinal nos anos 90?

Termos 40 caças, com uma aeronave para repôr a fatídica perda do "15111" em 2002, mais 4 células sobressalentes (spares). Essa história que anda aí a correr agora que afinal só queríamos 30 aparelhos e por isso é o programa MLU começou pelas aeronaves do Peace Atlantis II - as adquiridas ao AMARC em 1999 - não é verdade. Pode ser a verdade de hoje, mas não era, nem nunca foi essa, a intenção inicial.
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

*

imaginário

  • Membro
  • *
  • 20
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +0/-0
Re: Venda de 12 F-16 MLU para a Roménia
« Responder #116 em: Agosto 22, 2013, 08:43:03 pm »
Citação de: "Charlie Jaguar"
Citação de: "Camuflage"
Qual foi a lógica de se terem comprado tantos afinal nos anos 90?

Termos 40 caças, com uma aeronave para repôr a fatídica perda do "15111" em 2002, mais 4 células sobressalentes (spares). Essa história que anda aí a correr agora que afinal só queríamos 30 aparelhos e por isso é o programa MLU começou pelas aeronaves do Peace Atlantis II - as adquiridas ao AMARC em 1999 - não é verdade. Pode ser a verdade de hoje, mas não era, nem nunca foi essa, a intenção inicial.


Exacto, aquando da compra do 2º lote em 1999, ainda foi questionado se 40 F-16ADF/A chegariam uma vez que os Alpha-Jet nessa altura já estariam reduzidos a 25 aeronaves operacionais de um lote de 50, e não havia à data, um número suficiente de aeronaves  para fazer face aos compromissos nacionais e internacionais ( NATO).
 

*

Johnnie

  • Analista
  • ***
  • 657
  • Recebeu: 54 vez(es)
  • Enviou: 19 vez(es)
  • +2/-0
Re: Venda de 12 F-16 MLU para a Roménia
« Responder #117 em: Agosto 22, 2013, 10:39:21 pm »
Citação de: "Camuflage"
Qual foi a lógica de se terem comprado tantos afinal nos anos 90?

A lógica é que nos anos 90 eramos ricos  :mrgreen:
«When everything is coming your way... You are in the wrong lane!!!!"
 

*

Johnnie

  • Analista
  • ***
  • 657
  • Recebeu: 54 vez(es)
  • Enviou: 19 vez(es)
  • +2/-0
Re: Venda de 12 F-16 MLU para a Roménia
« Responder #118 em: Agosto 22, 2013, 10:43:52 pm »
Polémicas á parte neste quesito só estamos a seguir a tendência geral, se olharmos para os nossos parceiros da NATO as frotas de hoje nada têm a ver com as de antigamente, (excepto talvez a Grécia que resiste como a aldeia do Asterix  :roll: O que não deixa de ser pena  :roll:
«When everything is coming your way... You are in the wrong lane!!!!"
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 3210
  • Recebeu: 1963 vez(es)
  • Enviou: 1257 vez(es)
  • +1583/-175
Re: Venda de 12 F-16 MLU para a Roménia
« Responder #119 em: Agosto 23, 2013, 12:02:12 am »
Citação de: "Johnnie"
Polémicas á parte neste quesito só estamos a seguir a tendência geral, se olharmos para os nossos parceiros da NATO as frotas de hoje nada têm a ver com as de antigamente, (excepto talvez a Grécia que resiste como a aldeia do Asterix :roll: O que não deixa de ser pena :roll:
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)