Crise de refugiados e imigrantes na UE e em Portugal

  • 314 Respostas
  • 54349 Visualizações
*

Daniel

  • Investigador
  • *****
  • 2692
  • Recebeu: 336 vez(es)
  • Enviou: 115 vez(es)
  • +536/-6538
Re: Crise de refugiados e imigrantes na UE e em Portugal
« Responder #255 em: Setembro 03, 2021, 10:22:59 am »
Polónia declara estado de emergência na fronteira com a Bielorrússia
https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/polonia-declara-estado-de-emergencia-na-fronteira-com-a-bielorrussia-780487
Citar
A Polónia declarou estado de emergência em duas regiões da fronteira com a Bielorrússia, após uma onda de imigração ilegal que tanto Varsóvia como a União Europeia atribuíram a motivos políticos.

A Polónia declarou esta quinta-feira estado de emergência em duas regiões da fronteira com a Bielorrússia, após uma onda de imigração ilegal que Varsóvia atribuiu a seu vizinho – acusação que é aliás secundada pela União Europeia: ambos acusaram o presidente bielorrosso, Alexander Lukashenko, de encorajar centenas de imigrantes a cruzarem o território polaco. Em causa estará uma forma de pressão do governo ditatorial para pressionar a União sobre as sanções que impôs ao país.

“A atmosfera é geralmente violenta, há soldados uniformizados e armados em todos os lugares, isso lembra-me a guerra, disse à agência Reuters uma moradora da cidade fronteiriça polaca de Krynki.

Recorde-se que, antes destes episódios, a Polónia começou a construir uma cerca de arame farpado (na semana passada) para conter o fluxo de imigrantes de países como o Iraque e o Afeganistão – que a Europa espera receber a qualquer momento. Mas não por essa rota: segundo os especialistas, esses refugiados deverão tentar entrar na Europa por via da Turquia.Citado por vários jornais, o ministro dos Negócios Estrangeiros da Bielorrússia, Vladimir Makei, culpou “os políticos ocidentais” pela situação nas fronteiras e assegurou que o seu país “sempre honrou todos os compromissos”.

Já o porta-voz da presidência polaca disse que a situação na fronteira é “difícil e perigosa”. “Sendo a Polónia responsável ​​pelas suas próprias fronteiras mas também pelas fronteiras da União Europeia, devemos tomar medidas para garantir a segurança da Polónia e da União”.

Por outro lado, ativistas dos direitos humanos que já se encontram no local acusaram as autoridades polacas de negarem atendimento médico adequado a imigrantes retidos na fronteira, mas Varsóvia diz que a responsabilidade é da Bielorrússia.

Tudo quer vir para a Europa.. vai ser bonito vai.
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 13940
  • Recebeu: 3249 vez(es)
  • Enviou: 3754 vez(es)
  • +2324/-5902
Re: Crise de refugiados e imigrantes na UE e em Portugal
« Responder #256 em: Setembro 03, 2021, 11:06:36 am »
O que vale é como somos pobres nenhuns querem cá ficar  :mrgreen:
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12902
  • Recebeu: 692 vez(es)
  • Enviou: 238 vez(es)
  • +556/-402
Re: Crise de refugiados e imigrantes na UE e em Portugal
« Responder #257 em: Setembro 04, 2021, 08:00:12 pm »
Áustria e Sérvia contra acolhimento de migrantes afegãos


 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 5124
  • Recebeu: 718 vez(es)
  • Enviou: 1549 vez(es)
  • +3809/-3816
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 11677
  • Recebeu: 2359 vez(es)
  • Enviou: 6383 vez(es)
  • +400/-244
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Crise de refugiados e imigrantes na UE e em Portugal
« Responder #259 em: Setembro 07, 2021, 11:17:42 pm »
Ao ler essa noticia lembro-me de como admiro os noticiários e como nas noticias a construção inteira de uma narrativa é feita através da palavra"alegadamente".
E a palavra é sempre usada para desculpar "alegados" criminosos.

E entretanto,em 30 segundos, AFIRMAM que os bancos escondem os lucros em off-shores.

Seguido do obrigatório,tomem a vacina
« Última modificação: Setembro 08, 2021, 12:11:52 am por HSMW »
https://www.youtube.com/user/HSMW/videos

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Hammerhead

*

Daniel

  • Investigador
  • *****
  • 2692
  • Recebeu: 336 vez(es)
  • Enviou: 115 vez(es)
  • +536/-6538
Re: Crise de refugiados e imigrantes na UE e em Portugal
« Responder #260 em: Setembro 09, 2021, 02:41:30 pm »
Migrantes obrigados a trabalhar na Dinamarca para receberem ajudas do estado
https://www.cmjornal.pt/mundo/detalhe/migrantes-obrigados-a-trabalhar-para-receberem-ajudas-do-estado?ref=HP_PrimeirosDestaques
Citar
A Dinamarca quer que os migrantes trabalhem 37 horas por semana para terem direito aos apoios sociais.

O programa apresentado pelo governo dinamarquês é dirigido a quem tenha beneficiado de ajudas estatais nos últimos três ou quatro anos e ainda não tenham atingido um certo nível de conhecimento em dinamarquês.

A primeira-ministra dinamarquesa, Mette Frederiksen, anunciou que as novas medidas aplicam-se a mulheres de "origem não ocidental". Estima-se que seis em cada dez mulheres do Médio Oriente, Norte de África e Turquia a residir na Dinamarca não trabalham.Este anúncio do governo da Dinamarca surge na sequência de outras políticas adotadas para limitar a imigração para o país, que tem algumas das regras mais apertadas da Europa e definiu como meta zero os pedidos de asilo.

O governo dinamarquês afirmou que este novo plano foi desenhado para facilitar a integração dos migrantes.
"Queremos introduzir uma nova lógica de trabalho em que as pessoas têm o dever de contribuir e ser úteis e, se não conseguirem encontrar um emprego regular, terão que trabalhar pelo seu sustento", disse Frederiksen, citada pela BBC.

Acho muito bem, chega de andar a pagar casa e ordenado todos os meses a essas pessoas e elas não trabalharem, toca a trabalhar, pois o trabalho não faz mal a ninguém.
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12902
  • Recebeu: 692 vez(es)
  • Enviou: 238 vez(es)
  • +556/-402
Re: Crise de refugiados e imigrantes na UE e em Portugal
« Responder #261 em: Setembro 22, 2021, 05:42:03 pm »
Futebolistas afegãs refugiam-se no país de Cristiano Ronaldo


 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12902
  • Recebeu: 692 vez(es)
  • Enviou: 238 vez(es)
  • +556/-402
Re: Crise de refugiados e imigrantes na UE e em Portugal
« Responder #262 em: Setembro 29, 2021, 03:22:22 pm »
França fecha a porta aos países do Magreb


 

*

Daniel

  • Investigador
  • *****
  • 2692
  • Recebeu: 336 vez(es)
  • Enviou: 115 vez(es)
  • +536/-6538
Re: Crise de refugiados e imigrantes na UE e em Portugal
« Responder #263 em: Setembro 29, 2021, 04:33:36 pm »
França fecha a porta aos países do Magreb



Então esses FDP não querem aceitar os seus cidadãos expulsos pela França.  :toto: eles sabem muito, a França já acordou tarde, tudo de volta.
 

*

Daniel

  • Investigador
  • *****
  • 2692
  • Recebeu: 336 vez(es)
  • Enviou: 115 vez(es)
  • +536/-6538
Re: Crise de refugiados e imigrantes na UE e em Portugal
« Responder #264 em: Outubro 25, 2021, 04:22:12 pm »
Ministro alemão diz que "é legítimo" proteger fronteiras com muros
https://www.jn.pt/mundo/ministro-alemao-diz-que-e-legitimo-proteger-fronteiras-com-muros-14253006.html
Citar
O ministro do Interior alemão, Horst Seehofer, considerou que "é legítimo" querer proteger as fronteiras, numa altura em que Estados europeus exigem a ajuda da UE para erguer muros que evitem a entrada de migrantes.

A Polónia solicitou 350 milhões de euros e mobilizou milhares de soldados para a fronteira para construir um muro na fronteira com a Bielorrússia.

"Parece-nos legítimo proteger a fronteira externa [da União Europeia] a fim de evitar entradas ilegais", disse o ministro do Interior alemão ao jornal "Bild", este domingo, comentando a necessidade de ser construída um muro na Polónia.Milhares de migrantes, principalmente do Médio Oriente e de África, têm tentado cruzar a fronteira da Bielorrússia para a Polónia, num movimento de migração que Bruxelas suspeita ser instigada pela Bielorrússia como retaliação a sanções impostas pela União Europeia.

A Lituânia também lançou a construção de uma cerca de arame farpado ao longo da sua fronteira com a Bielorrússia e, em 7 de outubro, ministros do Interior de 12 países (Áustria, Bulgária, Chipre, Dinamarca, Estónia, Grécia, Hungria, Lituânia, Letónia, Polónia, República Checa e Eslováquia) enviaram uma carta conjunta à Comissão Europeia a pedir para a UE financiar essas construções.Na sexta-feira, a presidente da Comissão, Ursula von der Leyen, respondeu que a União Europeia não financiaria "arame farpado ou muros" nas fronteiras.

Seehofer também alertou que o controlo na fronteira com a Polónia será reforçado, tendo sido já destacados cerca de 800 agentes das forças policiais para o fazer. E, "se for necessário, estou pronto para fortalecer [o controlo fronteiriço] ainda mais", garantiu.

Segundo dados do Ministério do Interior alemão, cerca de 5700 pessoas cruzaram ilegalmente a fronteira entre a Polónia e a Alemanha desde o início do ano.

No sábado, um alegado contrabandista de pessoas foi detido depois de terem sido encontrados 31 imigrantes ilegais do Iraque numa carrinha perto da fronteira polaca.

Seehofer, que descartou a possibilidade de a fronteira com a Polónia ser encerrada, escreveu, na semana passada, ao seu homólogo polaco, Mariusz Kaminski, propondo um aumento das patrulhas conjuntas ao longo da fronteira face ao crescente número de migrantes, sugestão que o ministro polaco disse "apoiar completamente".

Queria ver se tivesse sido o AV a dizer isto, uuiiiiii, caia o carmo e a trindade.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: typhonman

*

Lusitan

  • Analista
  • ***
  • 702
  • Recebeu: 331 vez(es)
  • Enviou: 300 vez(es)
  • +271/-165
  • Hic et Ubique
Re: Crise de refugiados e imigrantes na UE e em Portugal
« Responder #265 em: Outubro 27, 2021, 12:39:15 pm »
Ministro alemão diz que "é legítimo" proteger fronteiras com muros
https://www.jn.pt/mundo/ministro-alemao-diz-que-e-legitimo-proteger-fronteiras-com-muros-14253006.html
Citar
O ministro do Interior alemão, Horst Seehofer, considerou que "é legítimo" querer proteger as fronteiras, numa altura em que Estados europeus exigem a ajuda da UE para erguer muros que evitem a entrada de migrantes.

A Polónia solicitou 350 milhões de euros e mobilizou milhares de soldados para a fronteira para construir um muro na fronteira com a Bielorrússia.

"Parece-nos legítimo proteger a fronteira externa [da União Europeia] a fim de evitar entradas ilegais", disse o ministro do Interior alemão ao jornal "Bild", este domingo, comentando a necessidade de ser construída um muro na Polónia.Milhares de migrantes, principalmente do Médio Oriente e de África, têm tentado cruzar a fronteira da Bielorrússia para a Polónia, num movimento de migração que Bruxelas suspeita ser instigada pela Bielorrússia como retaliação a sanções impostas pela União Europeia.

A Lituânia também lançou a construção de uma cerca de arame farpado ao longo da sua fronteira com a Bielorrússia e, em 7 de outubro, ministros do Interior de 12 países (Áustria, Bulgária, Chipre, Dinamarca, Estónia, Grécia, Hungria, Lituânia, Letónia, Polónia, República Checa e Eslováquia) enviaram uma carta conjunta à Comissão Europeia a pedir para a UE financiar essas construções.Na sexta-feira, a presidente da Comissão, Ursula von der Leyen, respondeu que a União Europeia não financiaria "arame farpado ou muros" nas fronteiras.

Seehofer também alertou que o controlo na fronteira com a Polónia será reforçado, tendo sido já destacados cerca de 800 agentes das forças policiais para o fazer. E, "se for necessário, estou pronto para fortalecer [o controlo fronteiriço] ainda mais", garantiu.

Segundo dados do Ministério do Interior alemão, cerca de 5700 pessoas cruzaram ilegalmente a fronteira entre a Polónia e a Alemanha desde o início do ano.

No sábado, um alegado contrabandista de pessoas foi detido depois de terem sido encontrados 31 imigrantes ilegais do Iraque numa carrinha perto da fronteira polaca.

Seehofer, que descartou a possibilidade de a fronteira com a Polónia ser encerrada, escreveu, na semana passada, ao seu homólogo polaco, Mariusz Kaminski, propondo um aumento das patrulhas conjuntas ao longo da fronteira face ao crescente número de migrantes, sugestão que o ministro polaco disse "apoiar completamente".

Queria ver se tivesse sido o AV a dizer isto, uuiiiiii, caia o carmo e a trindade.

É legítimo, no sentido de que existem estados que exploram os refugiados para atacar a UE. É o caso da Bielorrússia que não só permite a imigração ilegal, mas ainda a promove abertamente.

https://www.bbc.com/news/world-58952867
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 13940
  • Recebeu: 3249 vez(es)
  • Enviou: 3754 vez(es)
  • +2324/-5902
Re: Crise de refugiados e imigrantes na UE e em Portugal
« Responder #266 em: Outubro 27, 2021, 02:17:50 pm »
A Polónia já tem 10 mil soldados junto à fronteira com a Bielorússia


O alemão que os leve para casa dele


Migrações: Polónia aumenta para 10 mil os militares na fronteira com Bielorrússia


https://www.google.com/amp/s/visao.sapo.pt/atualidade/mundo/2021-10-25-migracoes-polonia-aumenta-para-10-mil-os-militares-na-fronteira-com-bielorrussia/%3Famp
« Última modificação: Outubro 27, 2021, 02:20:35 pm por P44 »
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 11677
  • Recebeu: 2359 vez(es)
  • Enviou: 6383 vez(es)
  • +400/-244
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Crise de refugiados e imigrantes na UE e em Portugal
« Responder #267 em: Novembro 08, 2021, 10:19:36 pm »
The Belarus regime handed over axes and saws to the migrants to cut down trees and destroy the border fence to Poland.







Lembram-se do apoio da UE à oposição ao governo Bielorrusso?
Agora aqui está a retaliação.

UE e EUA endurecem sanções contra a Bielorrússia


UE avança com sanções à Bielorrússia
https://www.youtube.com/user/HSMW/videos

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 13940
  • Recebeu: 3249 vez(es)
  • Enviou: 3754 vez(es)
  • +2324/-5902
Re: Crise de refugiados e imigrantes na UE e em Portugal
« Responder #268 em: Novembro 10, 2021, 01:50:08 pm »
De crise humanitária para “guerra híbrida”: Polónia envia 12 mil militares para a fronteira e Bielorrússia alerta que conflito pode ser “mortal”

https://multinews.sapo.pt/noticias/__trashed-5/

As autoridades polacas têm vindo a reforçar as suas tropas na fronteira com a Bielorrúsia, naquilo que classificaram como uma “ameaça” à segurança do país, provocada pelo afluxo maciço de imigrantes apoiados pelo regime de Minsk.

O Coronel Marek Pietrzak, porta-voz das Forças de Defesa Territorial da Polónia, anunciou que há oito mil elementos deste corpo de voluntários “prontos para se mobilizar imediatamente” se for necessário, sendo que existem já mais de 12 mil militares destacados.

Ainda assim, espera-se que esse número aumente com a transferência de militares de várias cidades e a chegada iminente de cerca de mil voluntários da Força de Defesa Territorial.

O Governo polaco decretou esta terça-feira e “até novo aviso” o encerramento ao tráfego civil das estradas da zona onde ocorreram estes incidentes, uma medida ainda mais rigorosa do que o estado de emergência em vigor desde 2 de setembro.  No entanto governo já disse que não há intenção de introduzir a lei marcial.

Enquanto isso, o presidente polaco, Andrzej Duda pediu a cooperação de todas as forças políticas do país para enfrentar o que ele chamou de “um assunto muito sério para a política” e descreveu como um “ataque sem precedentes” por parte da Bielorrússia.

Por sua vez, o primeiro-ministro, Mateusz Morawiecki, garantiu que a Polónia “não se vai deixar intimidar” e “defenderá a paz na Europa” com os seus “parceiros”, a União Europeia (UE) e a NATO.

Devido às baixas temperaturas e à falta de mantimentos e proteção, pelo menos dez refugiados morreram na fronteira nos últimos dois meses. Contudo, ao contrário da Letónia e da Lituânia, a Polónia recusou até agora a assistência da agência de fronteira europeia, Frontex .

Com a sua atitude e declarações, o Governo polaco deixou claro que, do seu ponto de vista, já não se trata tanto de uma crise humanitária, mas sim de uma “guerra híbrida” em que os civis são usados ​​como instrumentos para destabilizar a Europa e as suas nações.

De acordo com dados do governo polaco, houve cerca de 30 mil tentativas de cruzar a fronteira ilegalmente com a Bielorrússia até agora este ano, mais da metade delas no mês passado.

Tanto a Polónia, a Lituânia e a Letónia acusam Minsk de permitir e instigar a chegada à fronteira de cidadãos do Iraque, Afeganistão e Síria, entre outros países, com a promessa de poderem entrar na União Europeia (UE).

Alguns membros do Governo afirmam ter provas da existência de redes ilegais que, em troca de dinheiro, transportam grupos de migrantes para a zona fronteiriça e até lhes são os números de telefone de jornalistas e organizações humanitárias para facilitar a sua infiltração.

Do outro lado da barricada, o presidente bielorrusso garantiu que “pegar em armas como estas no mundo moderno, sobretudo na Europa Central, é mortal”.

Continuando a pensar que quem está a causar a atual situação de tensão na fronteira externa da UE é a Polónia, enquanto a Bielorrússia, pelo contrário, pretende atenuar o confronto, Lukashenko disse que o seu país deve ser muito cauteloso.

“Sabemos que se cometermos um erro, imediatamente a Rússia estará envolvida neste turbilhão e é a maior potência nuclear ”, frisou. “E não estou louco, entendo perfeitamente ao que tudo isto pode levar. Sabemos onde é o nosso lugar, mas não nos vamos ajoelhar”, acrescentou.

Neste contexto, Lukashenko falou na terça-feira por telefone com o seu homólogo russo, Vladimir Putin, que parece concordar com a forma de proceder do seu interlocutor, não o censurando até agora pela forma como utiliza os migrantes para extorquir e destabilizar os europeus.
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 13940
  • Recebeu: 3249 vez(es)
  • Enviou: 3754 vez(es)
  • +2324/-5902
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas