1975: Espanha propôs aos EUA guerra contra Portugal

  • 169 Respostas
  • 34026 Visualizações
*

tyr

  • Analista
  • ***
  • 880
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #105 em: Novembro 04, 2008, 07:55:51 pm »
e essa guera não convencional seria um risco monstruoso para espanha, pois o portugal da altura tinha centenas de milhares de homens treinados em guerra de contra guerrilha grande partes destes em guerra de guerrilha própriamente dita (para alem do treino em acções de subverção).
A morte só é terrivel para quem a teme!!
 

*

Ataru

  • Perito
  • **
  • 408
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #106 em: Novembro 04, 2008, 07:59:45 pm »
Sem duvida que teriamos ganho a guerra, a incerteza seria, até onde poderiamos ter chegado... Badajoz? Madrid? Barcelona? Maiorca?
Greater Portugal = Portugal + Olivença + Galiza and the Eonavian Region + border villages that speak galaico-portuguese dialects + Cape Verde + St. Tomé and Principe.
 

*

Jose M.

  • Analista
  • ***
  • 616
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #107 em: Novembro 04, 2008, 08:12:44 pm »
Citação de: "tyr"
e essa guera não convencional seria um risco monstruoso para espanha, pois o portugal da altura tinha centenas de milhares de homens treinados em guerra de contra guerrilha grande partes destes em guerra de guerrilha própriamente dita (para alem do treino em acções de subverção).


Sin duda la experiencia portuguesa sería muy valorada por España, así como la colaboración de las agencias de inteligencia de otros países.

Pero corríjame si me equivoco. La lucha contra guerrilla que había llevado a cabo Portugal había sido en selvas o fuera de poblaciones de importancia.
Yo imagino (en la Península )un escenario más parecido a lo que sucede actualmente en Irak: atentados terroristas en nucleos de población importantes: Madrid, Lisboa, Barcelona, Oporto, Valencia... ¿en ese caso serían completamente válidas las lecciones aprendidas por los militares portugueses en las antiguas colonias?
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5480
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +1382/-2
    • http://www.areamilitar.net
(sem assunto)
« Responder #108 em: Novembro 04, 2008, 08:22:04 pm »
Estamos a falar de um ataque de um exército convencional, equipado com 180 tanques M-48, quase 400 tanques M-47, 36 caças F-4 «Phantom», 30 Mirage-III e 70 F-5.

Do ponto de vista convencional não havia grande coisa a fazer.
Mas quem se lembra da explosão que foi a chegada da Liberdade em 1974, pode pensar o que é que os portugueses fariam se a opção fosse voltar a uma situação idêntica.
Como se não bastasse tratar-se de uma invasão espanhola (e é dificil imaginar algo que seja mais repulsivo para os portugueses) ainda por cima seria uma invasão fascista.

Nenhum dos lideres das facções que se opunham ao PCP teria cara para defender o Franco, pelo que qualquer ataque espanhol acabaria por dar em nada.

Parece que os espanhóis se queixavam da pouca importância que os restantes países europeus davam à evolução da situação portuguesa, mas neste caso, parece que esse Arias Navarro não entendia que tipo de negociações e pressões os sectores anti-comunistas em Portugal exerciam sobre a França, a Grã Bretanha e a Alemanha.

O perigo de uma invasão espanhola faria Portugal virar ainda mais à esquerda e todos os principais países europeus estavam ao corrente disso, via ligações do Mário Soares à internacional Socialista e aos governos dos países da Europa Ocidental.

O que torna ainda mais quixotesco o planeamento dos espanhóis e retira qualquer credibilidade à tese de que pretendiam lutar contra o comunismo.
O que eles queriam era "Lo de siempre"  :roll:  :roll:
Qualquer invasão, ao mesmo tempo, ajudaria a reforçar a posição de domínio espanhol sobre Portugal. Vejam o que os espanhóis afirmam:

«... Somos um país forte e próspero e podemos invadir sozinhos, mas queremos ter o aval dos Estados Unidos...»

Numa situação de transição, em que Portugal perdia o Império, a Espanha afirma a sua posição tutelar sobre Portugal, determinando em Waqshington e nas capitais europeias, que Madrid tem que ser ouvida na solução da questão portuguesa.

Na realidade, a verdade é que a Espanha acabou por ser de relevância quase nula, exactamente por ser uma ditadura.
Foi apenas refugio de generais golpistas e de agentes da PIDE, que aproveitaram a cobertura que os seus correlegionários lhes deram.
Curiosamente, mesmo depois do advento da Democracia, a Espanha continuou a proteger os PIDES até ao fim.

Para alguma coisa serviu manter as estruturas do regime durante a transição...
« Última modificação: Novembro 04, 2008, 08:30:01 pm por papatango »
 

*

AMRAAM

  • Perito
  • **
  • 468
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #109 em: Novembro 04, 2008, 08:26:59 pm »
Citação de: "TOMSK"
«-Dar neles! Dar neles! Por Portugal que eu sou vosso Rei!»

Como o forum estava calminho, alguém se lembrou de apimentar as coisas, e temos aqui mais uma vez, uma gloriosa (e desnecessária) guerra de palavras entre Portugal e Espanha...

 :roll:

 :evil:  :evil:
"Con la sangre de un guerrero y el primer rayo de sol, hizo Dios una bandera, y se la dio al pueblo español"
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5480
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +1382/-2
    • http://www.areamilitar.net
(sem assunto)
« Responder #110 em: Novembro 04, 2008, 08:52:30 pm »
E você com a sua distorção dos factos...

o plano de ataque dos nazis espanhóis, mesmo que o Franco já fosse um cadáver semi-podre é um facto. Não adianta você achar que el su pueblo castellano queria ou não queria guerras. O povo nunca quer guerras.
Poucos castelhanos queriam invadir em 1940, menos ainda em 1912 e poucos durante o século XIX. No entanto isso não impediu a Espanha de planear invadir Portugal, e mesmo de nos atacar, invadir, matar nomeadamente no século XIX. As elites militares espanholas são violentas e têm admiração pelo sangue e devoção pela morte.

O que importa é que os responsáveis do seu país prepararam planos de invasão e pediram o apoio dos Estados Unidos para nos invadir.

Tudo o que seja tentativa de «dourar» a pílula tentando retirar importância ao facto, só pode ser interpretado como apoio à ditadura assassina de Francisco Franco e dos animais do seu governo.

Se não gosta das reacções dos portugueses a mais uma divulgação dos planos para nos atacar, tem bom remédio:
Desinfecte deste fórum e favoreça-nos com a sua ausência.
DESAPAREÇA ! ! !

A presença de castelhanos, e toda a sorte de apoiantes do nazismo espanhol, só tem como resultado criar problemas.

Não entendo o que é que você continua aqui a  fazer. Há muitos forums em lingua castelhana onde você pode defender à vontade a Patria Hispana o Império Espanhol, ou qualquer outra aberração.
Num fórum com portugueses, não deveria estranhar que existam os que  achem as suas ideias perigosas, quando não a beirar a defesa do terrorismo.
 

*

dremanu

  • Investigador
  • *****
  • 1254
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +7/-12
(sem assunto)
« Responder #111 em: Novembro 04, 2008, 09:18:36 pm »
Tem sempre que aparecer uns coninhas a defender os Espanhoís.

 O PAPATANGO ESTÀ 100% CORRETO!

Ele já deu aqui vários exemplo de como basta haver uma pequena alteracão no clima político em Portugal,  para que automaticamente os Espanhoís tentem aproveitar esse momento como pretexto para lancar uma invasão. Se não aconteceu nestas ocasiões foi porque nem todos os factores conjugaram a seu favor, senão tinham vindo. E será assim de novo no futuro.

E mesmo assim nós estamos numa posicão previligiada, pois mesmo a mal ou bem, continuamos a ter capacidade de nos defender-mos. Se os Catalãos ou os Bascos se atrevem a declara autonomia levavam com os tanques e os aviões em cima. Aliás, nem é preciso eles declararem independência, basta fazerem um referendo que vão ser logo ameacados.
"Esta é a ditosa pátria minha amada."
 

*

AMRAAM

  • Perito
  • **
  • 468
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #112 em: Novembro 04, 2008, 09:44:03 pm »
Mire Papatango,metase su "Diarrea verbal" por donde la espalda pierde su santo nombre,ya que estoy de usted y sus constantes bravuconerias y faltas de respeto hacia todo lo que representa España como pais,no Castela,y hacia los participantes españoles de este foro en general;hasta las mismisimas narices por no utilizar otro sustantivo un tanto mas soez. :evil:
"Con la sangre de un guerrero y el primer rayo de sol, hizo Dios una bandera, y se la dio al pueblo español"
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5480
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +1382/-2
    • http://www.areamilitar.net
(sem assunto)
« Responder #113 em: Novembro 04, 2008, 10:27:17 pm »
Meu filho, num tópico em que falamos nos planos da bandidagem espanhola para invadir Portugal, estás à espera do quê ?

Que nos levantemos com bandeirinhas espanholas nas mãos cheios de espírito fraternal e gritemos muitas vezes Olé Toro, arriba España ?
Estás à espera que agradeçamos a preferência pela invasão ?
Ou estarás à espera que lamentemos que não tenha chegado a acontecer ?

A melhor coisa é não meter o bedelho em temas onde existem 1001 razões para chamar aos castelhanos todas as palavras do dicionário adequadas para adjectivar bandidos.
 

*

AMRAAM

  • Perito
  • **
  • 468
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #114 em: Novembro 04, 2008, 11:49:46 pm »
Citação de: "papatango"
Meu filho, num tópico em que falamos nos planos da bandidagem espanhola para invadir Portugal, estás à espera do quê ?

Que nos levantemos com bandeirinhas espanholas nas mãos cheios de espírito fraternal e gritemos muitas vezes Olé Toro, arriba España ?
Estás à espera que agradeçamos a preferência pela invasão ?
Ou estarás à espera que lamentemos que não tenha chegado a acontecer ?

A melhor coisa é não meter o bedelho em temas onde existem 1001 razões para chamar aos castelhanos todas as palavras do dicionário adequadas para adjectivar bandidos.

Que cinismo el suyo Papatango,que razon tiene Kawa cuando se lo dice.. :wink: .Respeto el cual,nos es constantemente degradado en este foro por ciertas personas que todos conocemos,y todo ello por tener la "maldita"(para unos) y "Bendita"(para otros) condicion de haber nacido en un territorio llamado España. :evil:
Me conformaria tambien con que nos quitara el apodo de "Castellanos",tan usado por usted hasta la extenuacion,ya que el gentilicio propio de los habitantes del pais en el que habito,es el de ESPAÑOL.En mi caso,el otro gentilico,utilizado seria el de MURCIANO,ya que yo naci en la Region de Murcia y no me siento para nada castellano.Porque ya que tanto le gusta la historia,y antes de que me salga con que Murcia tambien pertenecio en su dia a Castilla,he de decirle que busque informacion sobre "El Reino de Tudmir" o el propio "Reino de Murcia" durante la España musulmana.Como ve,ya existia la vida y la inteligencia por estas tierras antes de los malvados castellanos.. :twisted:
"Con la sangre de un guerrero y el primer rayo de sol, hizo Dios una bandera, y se la dio al pueblo español"
 

*

Kawa

  • 238
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #115 em: Novembro 04, 2008, 11:54:50 pm »
Citação de: "papatango"
Meu filho, num tópico em que falamos nos planos da bandidagem espanhola para invadir Portugal, estás à espera do quê ?

Que nos levantemos com bandeirinhas espanholas nas mãos cheios de espírito fraternal e gritemos muitas vezes Olé Toro, arriba España ?
Estás à espera que agradeçamos a preferência pela invasão ?
Ou estarás à espera que lamentemos que não tenha chegado a acontecer ?

A melhor coisa é não meter o bedelho em temas onde existem 1001 razões para chamar aos castelhanos todas as palavras do dicionário adequadas para adjectivar bandidos.


Las mismas 1001 razones que existirían para llamar todo eso a los castellanos tambien pueden aplicarse a los portugueses, y aún con más razón la de TRAIDORES, al ser un país que surge de la traición de un hijo contra su propia madre :roll:

Así me gusta papatango que te muestres como eres realmente un acomplejado que rezuma odio a su vecino por el mero hecho de que a este le va mejor a pesar de que Portugal mantuvo su imperio por más tiempo pero, inutiles como son los portugueses, no supo sacar el más mínimo beneficio de él.
 

*

TOMSK

  • Investigador
  • *****
  • 1458
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #116 em: Novembro 05, 2008, 12:08:45 am »
Citação de: "Kawa"
a pesar de que Portugal mantuvo su imperio por más tiempo pero, inutiles como son los portugueses, no supo sacar el más mínimo beneficio de él.

Ora muito bem! O bicho está a sair!
Mais uma vez a dar-me razão quando digo que a vossa colonização foi criminosa e puramente por razões económicas.

E ao insultar os portugueses, deixa de ser bem-vindo a esta casa.
Lembre-se que apesar de alguns membros portugueses terem sido agressivos( lá terão as suas razões) com os colegas espanhoís, também eram aqueles que vos defenderam e tentaram terminar esta troca de insultos.
Com essa afirmação sua
Citar
inutiles como son los portugueses
perde toda a razão!
 

*

Kawa

  • 238
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #117 em: Novembro 05, 2008, 12:13:45 am »
Citação de: "TOMSK"
Citação de: "Kawa"
a pesar de que Portugal mantuvo su imperio por más tiempo pero, inutiles como son los portugueses, no supo sacar el más mínimo beneficio de él.

Ora muito bem! O bicho está a sair!
Mais uma vez a dar-me razão quando digo que a vossa colonização foi criminosa e puramente por razões económicas.

E ao insultar os portugueses, deixa de ser bem-vindo a esta casa.
Lembre-se que apesar de alguns membros portugueses terem sido agressivos( lá terão as suas razões) com os colegas espanhoís, também eram aqueles que vos defenderam e tentaram terminar esta troca de insultos.
Com essa afirmação sua
Citar
inutiles como son los portugueses
perde toda a razão!


Su "colonización" fue simplemente, me cargo al indio, traigo a un negro para que haga el trabajo y yo engordo mi billetera, la nuestra fué, me cargo al que manda, lo sustituyo y me aprovecho de sus tradiciones de gobierno para embolsarme todo lo que pueda.

Como ya dije TOMSK, si no les gusta que les respondan con insultos se joden, nosotros ya nos hemos cansado de leer como se nos insulta y como a cada dos por tres aparece alguna mona aplaudiendo al memo de turno que nos insulta con un "Papatango ten razón" :roll:
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5480
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +1382/-2
    • http://www.areamilitar.net
(sem assunto)
« Responder #118 em: Novembro 05, 2008, 12:14:07 am »
Os problemas ocorrem sempre que os castelhanos tentam desculpar o indesculpável e justificar o injustificável.

Eu não tenho que deixar de chamar Nazi a Francisco Franco porque acredito piamente que ele não foi outra coisa.
Basta fazer alguma pesquisa na Internet para perceber a cada novo livro e a cada nova investigação histórica a ligação entre A Alemanha Nazi e a Espanha torna-se evidente.

Ainda há algum tempo eu afirmei aqui neste fórum que os generais espanhóis tinham sido subornados em 1940 e fui acusado de louco pelos espanhóis. Era tudo imaginação da minha cabeça.
No entanto, os documentos pesquisados e publicados, comprovaram a tese.
A Espanha e o regime nazista espanhol foram «desnazificados» por necessidade dos americanos perante o avanço dos russos depois de 1945. Mas chamar o governo espanhol de Nazi, é uma afirmação correcta do ponto de vista histórico e está mais que justificada e explicada com o comportamento criminoso dos fascistas durante a Guerra Civil e com o comportamento não menos criminoso depois da guerra acabar.

Eu não vou por isso mudar nada do que disse. E não adianta tentar limpar a imagem de Francisco Franco. É uma imagem suja, de um regime sujo. Se você acha que chamar sujo ao Francisco Franco é um insulto à Espanha, então AZAR.

O plano de invasão de Portugal em 1975, é um plano de invasão desenhado por um governo sujo, um governo ilegítimo de bandidos e assassinos.
Se você pretende defender os assassinos e os terroristas fascistas de 1975, está no seu direito, mas não pode queixar-se, quando do lado de cá, o lado que esses porcos planearam invadir, há gente indignada.

Seria de esperar que houvesse e seria estranho que os portugueses ficassem contentes e alegres.

As pessoas que acreditam na Democracia, não têm que ser bem educadas, apenas porque é fino.

O regime de Franco foi um regime Porco, Franco foi um animal criminoso, um nazista hitleriano, um bastardo e um ladrão.
E eu chamarei porcos, bastardos, criminosos e ladrões a todos os que defenderem esse animal.

Se não houver espanhóis a defende-lo e a justificar as suas acções, seguramente que não haverá nenhuma critica indignada da minha parte.
 

*

TOMSK

  • Investigador
  • *****
  • 1458
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #119 em: Novembro 05, 2008, 12:20:13 am »
Citar
Por que no dice lo mismo de perder la razón y de que deja de ser bienvenido lo de insultar cuando es un portugues el que insulta? ¿miedo tal vez a ser tachado de traidor?


Eu já tentei várias vezes apelar para que se acabasse esta discussão, que eu saiba isso não é traição à Pátria.
 

 

"Memórias da Guerra - 1961-1974"

Iniciado por Lancero

Respostas: 11
Visualizações: 42335
Última mensagem Junho 15, 2007, 04:28:40 pm
por Lancero
Guerra Colonial: Fotos dos "gun trucks"

Iniciado por sprint1050

Respostas: 0
Visualizações: 4171
Última mensagem Agosto 17, 2008, 02:35:53 pm
por sprint1050
Guerra da Cisplatina - O único "revés" militar do Brasil

Iniciado por Vitor Santos

Respostas: 1
Visualizações: 3012
Última mensagem Janeiro 31, 2017, 01:13:01 pm
por Vitor Santos
II GRANDE GUERRA: PORQUE A ALEMANHA NUNCA ATACOU OS EUA ?

Iniciado por Rui Elias

Respostas: 23
Visualizações: 9515
Última mensagem Novembro 20, 2006, 10:53:47 pm
por Sniper
A Guerra Colonial pelos olhos dos nossos pais!!!

Iniciado por 1bimec2000

Respostas: 0
Visualizações: 2164
Última mensagem Novembro 29, 2006, 10:35:18 pm
por 1bimec2000