Artilharia de Campanha, o que é?

  • 99 Respostas
  • 33142 Visualizações
*

ShadIntel

  • Investigador
  • *****
  • 1510
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #15 em: Fevereiro 28, 2008, 11:57:55 am »
À propósito dos L119 (ou se preferirem M119), segundo o site do Exército, estão afectados à ZMA e à ZMM. Alguém pode confirmar que se trata de um erro, ou foram lá colocados alguns ?
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15616
  • Recebeu: 1229 vez(es)
  • Enviou: 1160 vez(es)
  • +200/-186
(sem assunto)
« Responder #16 em: Fevereiro 28, 2008, 05:55:48 pm »
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Novato

  • 3
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #17 em: Fevereiro 28, 2008, 10:26:33 pm »
boas...
entao para concluir, a Artilharia de Campanha so tem como Uso os Canhoes, nada mais?

cumprimentos
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 6971
  • Recebeu: 436 vez(es)
  • Enviou: 235 vez(es)
  • +367/-0
(sem assunto)
« Responder #18 em: Fevereiro 28, 2008, 11:11:09 pm »
Não é canhões, é obuses. O canhão faz tiro directo, o obus e o morteiro fazem tiro indirecto.

 

*

Bravo Two Zero

  • Especialista
  • ****
  • 1008
  • Recebeu: 13 vez(es)
  • Enviou: 16 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #19 em: Fevereiro 28, 2008, 11:13:08 pm »
Citação de: "ShadIntel"
À propósito dos L119 (ou se preferirem M119), segundo o site do Exército, estão afectados à ZMA e à ZMM. Alguém pode confirmar que se trata de um erro, ou foram lá colocados alguns ?


Citação de: "Bravo Two Zero"
Citação de: "nelson38899"
boas

Segundo me disseram a unidade de artilharia de costa foi extinta por volta de 93 e o pessoal foi integrado na artilharia de campanha. Em termos de defesa das ilhas, são usados canhões tipo o ligthing gun de 105 mm.


Cump.

Não creio que haja L-119 de 105mm colocados nos arquipélagos. Quanto muito, alguma bateria de Oto-Melara 56 nos Açores. Na Madeira, só o CSR de 106mm montado num Cournil, aparte as peças de museu já mencionadas pelo jmg



http://www.forumdefesa.com/forum/viewto ... &start=120
"Há vários tipos de Estado,  o Estado comunista, o Estado Capitalista! E há o Estado a que chegámos!" - Salgueiro Maia
 

*

zecouves

  • Perito
  • **
  • 345
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #20 em: Fevereiro 29, 2008, 10:38:10 am »
Citação de: "PereiraMarques"
Não é canhões, é obuses. O canhão faz tiro directo, o obus e o morteiro fazem tiro indirecto.



Bom esquema, bastante elucidativo. Só faço uma pequena correcção "técnica":onde está "tiro directo" substituia por "tiro tenso" e onde está "tiro indirecto", substituia por "tiro curvo" (para morteiros) e tiro "mergulhante" (para obuses).
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 6971
  • Recebeu: 436 vez(es)
  • Enviou: 235 vez(es)
  • +367/-0
(sem assunto)
« Responder #21 em: Fevereiro 29, 2008, 03:44:19 pm »
Então face às recomendações do "Professor Marcelo "Couves"" c34x , just kidding:wink:



Apesar das limitações, incorrecções, etc., etc., ficam alguns links da wikpedia a título indicativo.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Artilharia
http://pt.wikipedia.org/wiki/Boca_de_fogo
http://pt.wikipedia.org/wiki/Obus
http://pt.wikipedia.org/wiki/Morteiro
http://pt.wikipedia.org/wiki/Canh%C3%A3o

Etc., etc.
 

*

zecouves

  • Perito
  • **
  • 345
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #22 em: Fevereiro 29, 2008, 03:51:19 pm »
Citação de: "PereiraMarques"
Então face às recomendações do "Professor Marcelo "Couves"" c34x , just kidding:wink:



Bom trabalho ... 20 valores!!
 

*

tyr

  • Analista
  • ***
  • 881
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #23 em: Fevereiro 29, 2008, 04:07:30 pm »
Estive a ver as definissões de Canhão e Obus (e aproveitei para ver morteiro).
Canhão: Boca de Fogo para tiro tenso (é obvio que podem fazer tiro curvo se necessário, possivelmente o lightgun é canhão por ter sistemas que permitem fazer tiro tenso de forma ajustada)
Obus: Boca de fogo para tiro curvo de longo alcance (obviamente que estas armas podem se necessario fazer tiro tenso)
Morteiro: Boca de fogo para tiro curvo de curto/medio alcance (normalmente são carregados pela boca sem permitirem tiro tenso, mas existem versões com culatra que o podem fazer).
A morte só é terrivel para quem a teme!!
 

*

TazMonster

  • Membro
  • *
  • 149
  • +0/-0
que granel
« Responder #24 em: Março 02, 2008, 12:56:56 am »
Bem... meus amigos... tamanha é a confusão que para aqui vai, que tenho de intervir.

Vamos começar pela definição de Tiro Directo e Definição de Tiro Indirecto. Mas antes disso...
Linha de Pontaria- Linha que une o aparelho de pontaria à referencia usada para executar a pontaria.
Linha de Tiro - Prolongamento do eixo do tubo (ou cano) uma vez ultimada a pontaria.
Plano de Pontaria- Plano vertical que contem a linha de pontaria.
Plano de Tiro - Plano vertical que contem a linha de tiro.
TIRO DIRECTO- tiro executado quando o plano de pontaria é paralelo ou coincidente com o plano de tiro.
TIRO INDIRECTO- tiro executado quando o plano de pontaria não é paralelo ao plano de tiro. Por exemplo um obus e morteiro excutam tiro indirecto e um carro de combate executa tiro directo.
Para bater objectivos a longas distancias e quando não se vê o Objectivo, é muito mais vantajoso executar tiro indirecto. A regulação do tiro é feita por Observador Avançado.
Para tiro directo, o apontador faz a pontaria e corrige o tiro.

As figuras exibidas acima, mostram é a diferença entre tiro tenso (trajectória tensa)  (trajectoria com um angulo de projecção < 8º ) e tiro curvo (trajectória curva).

Quanto à questão dos canhões.
Um Canhão é uma arma usada normalmente para tiro directo... foi das primeiras armas de artilharia a aparecer e à altura executava tiro directo, muito devido ao curto alcance e à falta de tecnologia par executar tiro indirecto.
Mais tarde (pouco antes da I GM) aparecem as primeiras armas com a capacidade de executar tiro indirecto e... muito importante... possuiam sistema de amortecimento do recuo... o que permitiu usar cargas maiores, logo aumentar os alcances. A artilharia, passou então a poder abrigar-se atrás das cristas, longe dos efeitos das armas de tiro directo do In.

Logo um canhão é uma arma que dispara um projéctil explosivo e que não possui sistema de amortecimento de recuo.

Um obus caracteriza-se por ter um tubo com um comprimento inferior a 30 calibres e baixa velocidade inicial. Destinam-se essencialmente a executar tiro indirecto com trajectorias curvas.
Uma peça tem um cano com um comprimento superior a 30 calibres e altas velocidades inciais.

Hoje em dia e com o evoluir da tecnologia, estas diferenças estão cada vez mais esbatidas. Adopta-se a designação genérica de Obus para as armas que equipam e Artilharia de Campanha e se destinam a executar tiro indirecto e de Peça para restantes armas (CC, armas de AAA, Armas a embarcadas, etc)

Espero que se tenha feito mais alguma luz sobre o assunto.

Infelizmente em portugues não ha muita coisa publicada sobre o assunto.
Taz
 

*

zocuni

  • Especialista
  • ****
  • 1066
  • Recebeu: 21 vez(es)
  • Enviou: 46 vez(es)
  • +26/-3
(sem assunto)
« Responder #25 em: Março 02, 2008, 02:26:46 am »
Tudo bem,

Como hei-de abordar este assunto.Eu cumpri meu SMO num regimento de artilharia,o antigo RASP hoje RAP Nº5,embora minha especialidade não fosse ligada diretamente ligada à artilharia.posso afirmar que já em 1987,a artilharia de campanha estava algo obsoleta e precisando de melhorias a vários niveis.Hoje pelo que leio,não é muito diferente apesar de algumas melhorias,mas é uma arma que requer investimentos vultuosos e sinceramente não sei se Portugal tem condições financeiras para o fazer,mas que precisa de um incremento isso sem dúvida,principalmente na vertente anti-aérea,com bitudos 20mm não chagaremos lá é preciso muito investimento.

Abraços,
zocuni
 

*

zecouves

  • Perito
  • **
  • 345
  • +0/-0
Re: que granel
« Responder #26 em: Março 02, 2008, 04:17:10 pm »
Citação de: "TazMonster"
Bem... meus amigos... tamanha é a confusão que para aqui vai, que tenho de intervir.

Vamos começar pela definição de Tiro Directo e Definição de Tiro Indirecto. Mas antes disso...
Linha de Pontaria- Linha que une o aparelho de pontaria à referencia usada para executar a pontaria.
Linha de Tiro - Prolongamento do eixo do tubo (ou cano) uma vez ultimada a pontaria.
Plano de Pontaria- Plano vertical que contem a linha de pontaria.
Plano de Tiro - Plano vertical que contem a linha de tiro.
TIRO DIRECTO- tiro executado quando o plano de pontaria é paralelo ou coincidente com o plano de tiro.
TIRO INDIRECTO- tiro executado quando o plano de pontaria não é paralelo ao plano de tiro. Por exemplo um obus e morteiro excutam tiro indirecto e um carro de combate executa tiro directo.
Para bater objectivos a longas distancias e quando não se vê o Objectivo, é muito mais vantajoso executar tiro indirecto. A regulação do tiro é feita por Observador Avançado.
Para tiro directo, o apontador faz a pontaria e corrige o tiro.

As figuras exibidas acima, mostram é a diferença entre tiro tenso (trajectória tensa)  (trajectoria com um angulo de projecção < 8º ) e tiro curvo (trajectória curva).

Quanto à questão dos canhões.
Um Canhão é uma arma usada normalmente para tiro directo... foi das primeiras armas de artilharia a aparecer e à altura executava tiro directo, muito devido ao curto alcance e à falta de tecnologia par executar tiro indirecto.
Mais tarde (pouco antes da I GM) aparecem as primeiras armas com a capacidade de executar tiro indirecto e... muito importante... possuiam sistema de amortecimento do recuo... o que permitiu usar cargas maiores, logo aumentar os alcances. A artilharia, passou então a poder abrigar-se atrás das cristas, longe dos efeitos das armas de tiro directo do In.

Logo um canhão é uma arma que dispara um projéctil explosivo e que não possui sistema de amortecimento de recuo.

Um obus caracteriza-se por ter um tubo com um comprimento inferior a 30 calibres e baixa velocidade inicial. Destinam-se essencialmente a executar tiro indirecto com trajectorias curvas.
Uma peça tem um cano com um comprimento superior a 30 calibres e altas velocidades inciais.

Hoje em dia e com o evoluir da tecnologia, estas diferenças estão cada vez mais esbatidas. Adopta-se a designação genérica de Obus para as armas que equipam e Artilharia de Campanha e se destinam a executar tiro indirecto e de Peça para restantes armas (CC, armas de AAA, Armas a embarcadas, etc)

Espero que se tenha feito mais alguma luz sobre o assunto.

Infelizmente em portugues não ha muita coisa publicada sobre o assunto.


Pelas tuas definições já percebi que há ou outra diferença entre os artilheiros e os infantes.

Por exemplo: para a Infantaria um morteiro também pode fazer tiro directo (eu até já vi obus 155 mm a fazer tiro directo). Esta situação é muito comum nos Morteiros da Companhia (médios), em que muitas vezes o apontador do morteiro utiliza o aparelho de pontaria directamente ao objectivo, sem recorrer às estacas. Isto é, o morteiro está em linha de vista com o objectivo a ser batido. Isto pode acontecer pela curta distancia a que geralmente os morteiros se encontram dos objectivos, algo que raramente acontecerá na artilharia.

Em ultima instancia até um Carro de Combate faz tiro indirecto e as metralhadoras também. Aliás eu ainda sou do tempo que tinha que fazer calculos para tiro indirecto com uma Metralhadora Pesada que se chamava Breda ... qq coisa....

O que realmente diferencia, em termos de tiro (não me estou a referir às caracteristicas técnicas de cada arma!), um morteiro, obus ou peça de uma peça de Carro de Combate, Espingarda, Metralhadora, etc é a trajectoria das suas munições. Nas primeiras a trajéctória é curva ou mergulhante e nas segundas é tensa, como aliás indica o desenho do Pereira Marques.

Ainda relativamente aos morteiros, o tiro pode ser directo, indirecto e mascarado. Não avanço mais detalhes quanto a cada um porque agora não os tenho de memória. No entanto, se a mona não me falha, a diferença entre tiro mascarado e o indirecto é na localização do Observador Avançado relativamente ao plano de tiro.
 

*

anti-sistema

  • Membro
  • *
  • 4
  • +0/-0
Re: que granel
« Responder #27 em: Março 05, 2008, 04:54:29 pm »
Citar
Por exemplo: para a Infantaria um morteiro também pode fazer tiro directo (eu até já vi obus 155 mm a fazer tiro directo). Esta situação é muito comum nos Morteiros da Companhia (médios), em que muitas vezes o apontador do morteiro utiliza o aparelho de pontaria directamente ao objectivo, sem recorrer às estacas. Isto é, o morteiro está em linha de vista com o objectivo a ser batido. Isto pode acontecer pela curta distancia a que geralmente os morteiros se encontram dos objectivos, algo que raramente acontecerá na artilharia.

esse "morteiro" não será antes um lança-foguetes? é que se dispararmos um morteiro "em linha" com o alvo o recuo pode ser mais danoso para nós que o tiro para o inimigo(se falhar o alvo). além de que a maioria dos morteiros exige que a munição seja colocada pela boca e caia pelo tubo até bater no percutor.
Usos menos ortodoxos de uma arma não a caracterizam nem definem qualquer regra, pelo contrário. isto vale também para o obús 155mm


Citar
Ainda relativamente aos morteiros, o tiro pode ser directo, indirecto e mascarado. Não avanço mais detalhes quanto a cada um porque agora não os tenho de memória. No entanto, se a mona não me falha, a diferença entre tiro mascarado e o indirecto é na localização do Observador Avançado relativamente ao plano de tiro

essa caracterização não diz respeito à trajectória, na realidade só há tiro directo e o seu inverso, o indirecto.
 

*

ricardonunes

  • Investigador
  • *****
  • 3565
  • Recebeu: 33 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +10/-5
Potius mori quam foedari
 

*

tyr

  • Analista
  • ***
  • 881
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #29 em: Março 05, 2008, 05:43:48 pm »
Entre um morteiro e um canhão, ai não há duvidas, pois são bem distintos, agora o Obus é que baralha tudo, pois confunde se quer com o canhão, quer com morteiros de canos estriados carregados pela culatra.
 Um canhão tal como um obus podem ser armas de Artilharia quer rebocada quer autopropulsada, a unicas diferenças que encontro entre os canhões e os obuses é que os canhões estão preparados para fazer para alem do tiro curvo, tiro directo ajustado (o calibre para aqui não entra pois existem obuses de 105mm e canhões de 125mm (não encluo os canhões navais que vão até aos 460mm)).
 Tanto os canhões (de artilharia) como os obuses, têm canos estriados e sistemas de amortecimento de recuo. E as munições vêm em ambos os casos separadas em projectil e propolente.
 Os morteiros, podem ter cano de alma lisa, estriada ou não ter cano (morteiros de espigão), podem ser municiados quer pela boca (o mais normal) quer pela culatra. servem para fazer tiro curvo a curtas e medias distancias e os calibres variam dos 51mm e pelo menos vão até aos 340mm. os modelos de carregar pela culatra permitem fazer tiro tenso (ex: autometrelhadora AML ou AMOS), apesar de terem sido desenhados para o tiro curvo.

Um lança foguetes não tem nada a ver com nenhum destes sistemas, pois as munições são autopropulsionadas, ao contrario destes sistemas em que uma acção exterior ao projectil o acelera.
A morte só é terrivel para quem a teme!!
 

 

Artilharia do exercito portugues na guerra colonial?

Iniciado por Asa

Respostas: 2
Visualizações: 3111
Última mensagem Junho 07, 2007, 02:56:06 pm
por Duarte
Regimento Artilharia de Costa de Parede

Iniciado por anareis

Respostas: 2
Visualizações: 1598
Última mensagem Janeiro 20, 2011, 12:40:57 pm
por anareis
Artilharia Costeira

Iniciado por GMAR

Respostas: 3
Visualizações: 2408
Última mensagem Abril 26, 2004, 02:47:13 pm
por Rui Elias
Artilharia do Exército

Iniciado por dremanu

Respostas: 491
Visualizações: 135099
Última mensagem Junho 24, 2020, 10:33:17 am
por dc
Fotos de Obuses e peças de Artilharia de Campanha durante a Guerra Colonial

Iniciado por tenente

Respostas: 1
Visualizações: 186
Última mensagem Maio 10, 2020, 09:29:45 pm
por tenente