Novo blindado 4x4

  • 1107 Respostas
  • 285880 Visualizações
*

raphael

  • Investigador
  • *****
  • 1263
  • Recebeu: 210 vez(es)
  • Enviou: 185 vez(es)
  • +37/-4
Re: Novo blindado 4x4
« Responder #900 em: Setembro 11, 2017, 12:52:22 pm »
Ainda estou para perceber a utilidade da .50 operada manualmente na Pandur. Dissuasor até é, já a eficácia não sei não...
Mas nada de novo...quiseram os 172  4x4 vão ter os 172 mais valia metade com melhor equipamento...mas o Exército é que sabe....
Um abraço
Raphael
__________________
 

*

Stalker79

  • Investigador
  • *****
  • 1333
  • Recebeu: 267 vez(es)
  • Enviou: 1233 vez(es)
  • +112/-12
Re: Novo blindado 4x4
« Responder #901 em: Fevereiro 04, 2018, 05:37:11 pm »
Só para saber se já havia alguma novidade acerca deste tópico! Já passou mais que o prazo do concurso, já se sabe algo em concreto?
 :G-beer2:
 

*

Get_It

  • Investigador
  • *****
  • 1750
  • Recebeu: 212 vez(es)
  • Enviou: 438 vez(es)
  • +10/-1
Re: Novo blindado 4x4
« Responder #902 em: Fevereiro 04, 2018, 07:12:28 pm »
No tópico sobre a substituição dos Allouette III há umas semanas atrás:

Continuo com muitas duvidas sobre os programas abertos em 2017!

Supostamente tanto este como o de 4x4 deveriam estar fechados, mas na realidade ambos estão no segredo dos deuses!

Ou muito me engano ou este ano vai ser o ano em que se vai preferir investir em progressões na carreira, do que comprar equipamentos  ou criar uma carreira para praças.

Parece ter acertado em cheio. Especialmente com a notícia que o Exército só deverá receber fardamento e armamento novo em 2019.

Cumprimentos,
:snip: :snip: :Tanque:
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Stalker79

*

ACADO

  • Investigador
  • *****
  • 2415
  • Recebeu: 137 vez(es)
  • Enviou: 39 vez(es)
  • +21/-8
  • The Way of the Warrior(s) - www.warriors.pt
    • http://www.warriors.pt
Re: Novo blindado 4x4
« Responder #903 em: Fevereiro 09, 2018, 03:54:52 pm »
Os Ingleses também já adotaram o JLTV da OshKosh.
Com Americanos e Ingleses a equiparem-se com esta maravilhosa viatura pode ser que alguém abra a pestana e aproveite o preço brutal.
A cerca de 208 116 €uro cada viatura nem precisam pensar.





The way of the Warrior(s) - www.warriors.pt:
" Only fools and dead Men don´t change their minds. Fools won´t and dead Men can´t !! "
 

*

diogo13350

  • Membro
  • *
  • 177
  • Recebeu: 28 vez(es)
  • Enviou: 9 vez(es)
  • +8/-1
Re: Novo blindado 4x4
« Responder #904 em: Fevereiro 09, 2018, 03:59:29 pm »
Os Ingleses também já adotaram o JLTV da OshKosh.
Com Americanos e Ingleses a equiparem-se com esta maravilhosa viatura pode ser que alguém abra a pestana e aproveite o preço brutal.
A cerca de 208 116 €uro cada viatura nem precisam pensar.




mas no concurso só havia a viatura espanhola e a turca... Ainda é possível haver outros candidatos?
 

*

raphael

  • Investigador
  • *****
  • 1263
  • Recebeu: 210 vez(es)
  • Enviou: 185 vez(es)
  • +37/-4
Re: Novo blindado 4x4
« Responder #905 em: Fevereiro 09, 2018, 04:42:32 pm »
Penso que a OshKosh nem concorreu...
Um abraço
Raphael
__________________
 

*

Ramos

  • Membro
  • *
  • 46
  • Recebeu: 20 vez(es)
  • Enviou: 24 vez(es)
  • +4/-1
Re: Novo blindado 4x4
« Responder #906 em: Fevereiro 09, 2018, 05:24:38 pm »
Se a memória não me falha, há uma meia dúzia de anos, quando os “Américas” começaram a retirar do Iraque e do Afeganistão, andaram por aí a oferecer MRAP a qualquer aliado que os quisesse ir buscar onde quer que eles estivessem, em cada um desses teatros de operações. A condição era mesmo essa. Teriam de os ir lá buscar e assumir todos os custos de transporte e eventual reparação / reacondicionamento (julgo que até devem andar por aqui uns Post’s sobre o assunto).
Parece que há época houve uns quantos parceiros da NATO (especialmente aqueles que outrora estavam para lá da Cortina de Ferro), que aproveitaram a oportunidade e encheram uns porões de carga de uns cargueiros com umas centenas de veículos (isto já para não falar das largas centenas de viaturas que nem sequer saíram dos teatros de operações onde estavam e que foram entregues aos iraquianos e aos afegãos).
Será que alguém consegue explicar porque carga de água é que não fomos lá a correr buscar uns 100, para de seguida colocar uns 40 ou 50 a operar e os restantes em stock de peças? É que mesmo que se tivessem gasto meia dúzia de milhões de Euros para os ir buscar e transportar, e outro tanto para os reacondicionar “à vontade do freguês tuga”, seguramente não estaríamos agora a pedir emprestado (e já agora, é bom lembrar que normalmente, quem tem o azar de estragar velho, corre o sério risco de ter que pagar novo).
Será que a “generosa” oferta feita pelos EUA à época não nos incluía?
Ou será que o que os EUA tinham para oferecer estava em tão mau estado que nem sequer valia a pena?
Ou eventualmente, passou-se qualquer coisa do género do que aconteceu com o Siroco (tipo este modelo não serve porque a bagageira é pequena demais)?
Já agora, querem cento e sessenta e tal veículos 4 X 4 para quê? Para ter metade parada? Não seria mais fácil convidar 3 ou 4 fabricantes a virem cá apresentar os modelos que o Exército achar que melhor se adequam às suas necessidades operacionais, escolher o que lhes parecer mais adequado, comprar uns 50 ou 60 exemplares (pagando o que houver a pagar), apetrechar as viaturas com tudo o que for necessário lá meter, e fazer um bom uso das ditas?
Raios me partam se percebo as lógicas (ou não lógicas) de certas opções que por cá se fazem….  :conf:

 
 
« Última modificação: Fevereiro 09, 2018, 11:26:44 pm por Ramos »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: jorgeshot1

*

ACADO

  • Investigador
  • *****
  • 2415
  • Recebeu: 137 vez(es)
  • Enviou: 39 vez(es)
  • +21/-8
  • The Way of the Warrior(s) - www.warriors.pt
    • http://www.warriors.pt
Re: Novo blindado 4x4
« Responder #907 em: Fevereiro 10, 2018, 10:47:00 am »
Se a memória não me falha, há uma meia dúzia de anos, quando os “Américas” começaram a retirar do Iraque e do Afeganistão, andaram por aí a oferecer MRAP a qualquer aliado que os quisesse ir buscar onde quer que eles estivessem, em cada um desses teatros de operações. A condição era mesmo essa. Teriam de os ir lá buscar e assumir todos os custos de transporte e eventual reparação / reacondicionamento (julgo que até devem andar por aqui uns Post’s sobre o assunto).
Parece que há época houve uns quantos parceiros da NATO (especialmente aqueles que outrora estavam para lá da Cortina de Ferro), que aproveitaram a oportunidade e encheram uns porões de carga de uns cargueiros com umas centenas de veículos (isto já para não falar das largas centenas de viaturas que nem sequer saíram dos teatros de operações onde estavam e que foram entregues aos iraquianos e aos afegãos).
Será que alguém consegue explicar porque carga de água é que não fomos lá a correr buscar uns 100, para de seguida colocar uns 40 ou 50 a operar e os restantes em stock de peças? É que mesmo que se tivessem gasto meia dúzia de milhões de Euros para os ir buscar e transportar, e outro tanto para os reacondicionar “à vontade do freguês tuga”, seguramente não estaríamos agora a pedir emprestado (e já agora, é bom lembrar que normalmente, quem tem o azar de estragar velho, corre o sério risco de ter que pagar novo).
Será que a “generosa” oferta feita pelos EUA à época não nos incluía?
Ou será que o que os EUA tinham para oferecer estava em tão mau estado que nem sequer valia a pena?
Ou eventualmente, passou-se qualquer coisa do género do que aconteceu com o Siroco (tipo este modelo não serve porque a bagageira é pequena demais)?
Já agora, querem cento e sessenta e tal veículos 4 X 4 para quê? Para ter metade parada? Não seria mais fácil convidar 3 ou 4 fabricantes a virem cá apresentar os modelos que o Exército achar que melhor se adequam às suas necessidades operacionais, escolher o que lhes parecer mais adequado, comprar uns 50 ou 60 exemplares (pagando o que houver a pagar), apetrechar as viaturas com tudo o que for necessário lá meter, e fazer um bom uso das ditas?
Raios me partam se percebo as lógicas (ou não lógicas) de certas opções que por cá se fazem….  :conf:

 
 

Esta viatura é diferente dos MRAP.
Quanto aos números, é necessário ter viaturas paradas uma vez que quando umas estão a ser reparadas as outras estão prontas. É necessário ter viaturas paradas uma vez que existem missões e quando estas estão empregues é necessário ter cá viaturas para treinar. É necessário ter viaturas paradas porque é preciso ter uma reserva em caso de conflito. Etc etc
Se o número é excessivou ou não, não faço ideia, agora que 160 viaturas não parece nada excessivo não.
Basta colocar 20 em cada BIPARA, mais 20 nos Comandos, 10 no OEs, já estamos a falar de 90.Se pensarmos em 30 na BRIg MEC e 30 na BRIG INT. Já só sobram 10 viaturas!!!!! Se calhar as 160 começam é a ser poucas...
The way of the Warrior(s) - www.warriors.pt:
" Only fools and dead Men don´t change their minds. Fools won´t and dead Men can´t !! "
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15449
  • Recebeu: 1152 vez(es)
  • Enviou: 1103 vez(es)
  • +187/-173
Re: Novo blindado 4x4
« Responder #908 em: Fevereiro 10, 2018, 11:39:30 am »
Penso que a Brigada Mecanizada não irá receber estas viaturas, a BrigRR irá receber grande parte, deixando à BrigInt alguns exemplares.

Para mim a questão que se coloca é, porque é que uma empresa como a OshKosh não concorreu...

A impressão que fico é que todas as outras desistiram, o que não acho nada normal, mas é claro que posso estar errado e que o concurso esteja a decorrer normalmente.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

perdadetempo

  • Perito
  • **
  • 536
  • Recebeu: 174 vez(es)
  • Enviou: 342 vez(es)
  • +34/-2
Re: Novo blindado 4x4
« Responder #909 em: Fevereiro 10, 2018, 02:26:39 pm »
Em relação ao JLVT alguém sabe dizer quais as dimensões, peso, motor etc...????

É que no site do fabricante fora a publicidade a dizer que aquilo é uma "ganda maquina", não consigo encontrar esses detalhes

https://oshkoshdefense.com/jltv/ e nem no que lhe deu origem (o LATV) se consegue melhores resultados.

Cumprimentos,
 

*

Stalker79

  • Investigador
  • *****
  • 1333
  • Recebeu: 267 vez(es)
  • Enviou: 1233 vez(es)
  • +112/-12
Re: Novo blindado 4x4
« Responder #910 em: Fevereiro 10, 2018, 02:33:20 pm »
Em relação ao JLVT alguém sabe dizer quais as dimensões, peso, motor etc...????

É que no site do fabricante fora a publicidade a dizer que aquilo é uma "ganda maquina", não consigo encontrar esses detalhes

https://oshkoshdefense.com/jltv/ e nem no que lhe deu origem (o LATV) se consegue melhores resultados.

Cumprimentos,

A descrição mais técnica que encontro é na Wikipedia.
https://en.wikipedia.org/wiki/Joint_Light_Tactical_Vehicle
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: perdadetempo

*

Portucale

  • Membro
  • *
  • 186
  • Recebeu: 5 vez(es)
  • +2/-0
Re: Novo blindado 4x4
« Responder #911 em: Fevereiro 11, 2018, 12:28:32 pm »
A referência para aquisição de estas viaturas era / é, no limite, permitir equipar as unidades de manobra da BRR e resolver algumas situações que ficaram pendentes da não conclusão do programa Pandur.
Se considerarmos 40 a 50 viaturas nos dois BiPara e no BCMDS já temos distribuídas 120 a 150 viaturas.
Quanto ás ‘características’ creio que a aposta é a mesma do programa Pandur, optar por viaturas base para permitir adquirir em quantidade, mas ao mesmo tempo suficientemente flexíveis para poder proceder a melhoramentos.

No entanto, no futuro creio que teremos lotes de viaturas;
- Nas Unidades de manobra da BRR para instrução e manutenção de capacidades,
- Pequenos lotes na BM, na BI e nas FAG para resolver situações pontuais,
- Nos teatros de operações, atualmente estariam na RCA e a caminho do Afeganistão,
- Em manutenção / reparação ou reserva / deposito.

Concluindo as viaturas são necessárias e o lamento é estarmos há espera delas há tanto tempo.

Inicialmente apostava em três fortes concorrentes, a Iveco, a Renault e a URO.
As primeiras porque têm produto, estão ativamente no mercado e têm infraestruturas de manutenção no nosso País.
A Uro devido á proximidade geográfica e porque para este fabricante as possibilidades / oportunidades são poucas.

Quanto a este concurso, pelo que se sabe, salta aos olhos o pouco interesse demonstrado com apenas duas propostas!
Acredito que estamos perante uma das consequências das ‘estórias’ do passado recente….
concursos anulados…..
concursos não concluídos……
processos em tribunal……........
Eis aqui
quase cume da cabeça da Europa toda
O Reino Lusitano
onde a Terra se acaba
e o Mar começa.

Versos de Camões
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4225
  • Recebeu: 277 vez(es)
  • Enviou: 272 vez(es)
  • +55/-16
Re: Novo blindado 4x4
« Responder #912 em: Fevereiro 11, 2018, 09:34:15 pm »
Penso que a OshKosh nem concorreu...

Pediu informações, mas não concorreu.

Já agora não vão ser estes os veículos emprestados!
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

Ramos

  • Membro
  • *
  • 46
  • Recebeu: 20 vez(es)
  • Enviou: 24 vez(es)
  • +4/-1
Re: Novo blindado 4x4
« Responder #913 em: Fevereiro 12, 2018, 03:43:52 pm »


Esta viatura é diferente dos MRAP.
Quanto aos números, é necessário ter viaturas paradas uma vez que quando umas estão a ser reparadas as outras estão prontas. É necessário ter viaturas paradas uma vez que existem missões e quando estas estão empregues é necessário ter cá viaturas para treinar. É necessário ter viaturas paradas porque é preciso ter uma reserva em caso de conflito. Etc etc
Se o número é excessivou ou não, não faço ideia, agora que 160 viaturas não parece nada excessivo não.
Basta colocar 20 em cada BIPARA, mais 20 nos Comandos, 10 no OEs, já estamos a falar de 90.Se pensarmos em 30 na BRIg MEC e 30 na BRIG INT. Já só sobram 10 viaturas!!!!! Se calhar as 160 começam é a ser poucas...

A viatura que refere até é, por acaso, base de um MRAP, o M-ATV da Oshkosh, que combina uma cabina desenhada pela Plasan com o JLTV propriamente dito.
Num aspecto estou de acordo consigo – de tudo o que tenho lido ultimamente sobre as várias opções existentes no mercado, e se de facto, o que se pretende é comprar o maior número possível de viaturas base para, a partir daí, as equipar à medida das necessidades, o JLTV parece-me uma das melhores opções possíveis.
Quanto aos números…. Quando me interroguei sobre para que é que querem cento e sessenta e tal viaturas, não estou a discutir o número ou a dizer que é exagerado. O que estou a questionar é se vamos ter real capacidade para as manter todas a funcionar. É sempre a eterna questão dos Euros…. E se dúvidas houver, basta ver o que é que se tem passado com alguns dos sistemas de armas que o País adquiriu nos últimos anos. Daí que a minha questão vá mais no sentido de perguntar se não seria muito mais sensato comprar menos, equipar mais viaturas com a blindagem e armamento que se entenda conveniente, e manter as ditas a funcionar sem grandes contratempos.
No caso de uma viatura como o JLTV, até acho que deviam mas era comprar 400 e não 160, e distribuí-las por todos os ramos, arrumando de vez no depósito os HMMV, Condor, Chaimite (e até muitas Pick Ups e outras coisas que tais), e ficar com um único modelo base a operar em todas as Forças Armadas. Mas entre aquilo que desejamos e a realidade vai uma enorme diferença…. Diferença que se torna ainda mais avassaladora quando vemos o que se passa com vários sistemas de armas quando chega a hora de ter que abrir os cordões à bolsa para os manter.
Já agora, o preço unitário que indica (cerca de 210 mil Euros a unidade), é para a viatura base, sem blindagens, certo? Porque os preços que vejo por aí referidos andam geralmente mais perto do meio milhão de dólares a unidade (presumo que este último seja o preço para a viatura já com um determinado nível de blindagem incorporado).
De qualquer forma, concordo consigo – seria uma excelente escolha.

Penso que a Brigada Mecanizada não irá receber estas viaturas, a BrigRR irá receber grande parte, deixando à BrigInt alguns exemplares.


Sempre ouvi dizer que a totalidade das viaturas se destinava à Brigada de Reacção Rápida. Mas como o programa das Pandur ficou como ficou, já não digo nada….


Se considerarmos 40 a 50 viaturas nos dois BiPara e no BCMDS já temos distribuídas 120 a 150 viaturas.
Quanto ás ‘características’ creio que a aposta é a mesma do programa Pandur, optar por viaturas base para permitir adquirir em quantidade, mas ao mesmo tempo suficientemente flexíveis para poder proceder a melhoramentos.


Novamente, e quanto à questão do número, não tenho dúvidas de que 160 ou 170 viaturas rapidamente terão destino e que nem sequer chegam para as reais necessidades. Vamos é ver daqui a dez anos quantas é que se conseguem manter permanentemente operacionais.
E já agora, andamos há mais de 15 anos a empenhar os nossos (20?) HMMV em não sei quantos teatros de operação, e servem todo o Exército em geral. Pese o facto das ditas viaturas serem manifestamente insuficientes em número, e de apresentarem algumas deficiências (por exemplo, ao nível da capacidade de protecção das torres), as mesmas têm sido muito usadas, bem usadas, e partilhadas por todas as forças que delas têm necessitado.

 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7895
  • Recebeu: 813 vez(es)
  • Enviou: 924 vez(es)
  • +114/-40
Re: Novo blindado 4x4
« Responder #914 em: Fevereiro 12, 2018, 10:36:48 pm »
É verdade que a maioria das viaturas se destina à Brigada de Reacção Rápida, mas desde o início do programa que um pequeno número, penso que na versão anti-carro, se destina à Brigada de Intervenção devido às Pandur anti-carro que nunca foram entregues.
 

 

Novo sistema Anti-Carro para o Exército

Iniciado por typhonman

Respostas: 2
Visualizações: 2810
Última mensagem Julho 27, 2004, 09:27:57 pm
por Spectral
Tenente-General Pinto Ramalho - novo CEME

Iniciado por Lancero

Respostas: 3
Visualizações: 4185
Última mensagem Dezembro 19, 2006, 09:53:27 pm
por PereiraMarques
KOSOVO: PORTUGUESES IMPULSIONAM NOVO CONCEITO DE EMPREGO

Iniciado por Miguel Silva Machado

Respostas: 3
Visualizações: 2195
Última mensagem Setembro 11, 2011, 06:54:10 pm
por saojorgexercito
GALE - NH-90 pode sofrer novo atraso

Iniciado por Ricardo Nunes

Respostas: 9
Visualizações: 4495
Última mensagem Agosto 25, 2004, 12:05:02 pm
por JNSA
NOVO COMANDANTE DA BRIGADA DE REACÇÃO RÁPIDA

Iniciado por Miguel Silva Machado

Respostas: 4
Visualizações: 2683
Última mensagem Março 30, 2009, 07:44:31 pm
por lazaro