Pandur II

  • 2003 Respostas
  • 507370 Visualizações
*

Miguel Sá

  • 83
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #90 em: Maio 10, 2006, 09:26:35 pm »
Citar
Então e a peça de 120mm de baixo recuo da RUAG??? Pode ser montada num CV90.


De facto seria uma possibilidade interessante, mas num veículo com lagartas como o CV90 ou o ULAN. Seriam carros de combate ligeiros, algo que desapareceu dos principais exercitos.
Mas pretende-se um veículo com rodas com uma peça de 105mm. E esta torre de 120 nunca foi testada num veículo com rodas.
 

*

TazMonster

  • Membro
  • *
  • 149
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #91 em: Maio 11, 2006, 05:25:26 pm »
A parte mais interessante da proposta é a utilização do mesmo calibre e tipo de munições que o futuro substituto do M60A3 (venha lá ele qd vier).
Quanto ao facto de nunca ter sido testada num veículo de rodas... bem... teste-se. Aqueles tipos para fazerem dinheiro, até a mãezinha vendem.
Outra proposta interessante seria a torre da LIW que também ja foi testada no Stryke. Destina-se a ser um obus de 105mm, mas também pde ser usada na função de carro de apoio/caça tanques. O problema aqui é que, sendo a munição de carregamento separado, as munições ACar normais não cabem no carregador automatico.
Quanto a foto desta arma (no stryker) já aqui foi publicada.
Taz
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5512
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +18/-0
    • http://www.areamilitar.net
(sem assunto)
« Responder #92 em: Maio 11, 2006, 08:52:24 pm »
O problema principal é a possibilidade de o veículo absorver toda a energia produzida pelo disparo, e o canhão proposto para o Pandur-II também era de baixa pressão.

Parece que se considerou que a Steyr não conseguiu demonstrar que o Pandur-II poderia a longo prazo utilizar a peça sem problemas.

O CV-90 é mais pesado que o Pandur-II e tem lagartas, além de a torre em causa ser muito larga.

O Centauro tem rodas, mas é muito mais pesado.

Não podemos entrar em paranoias (que nos são tão típicas) e por isso é sempre preciso descontar uma certa irritação com o que parece ser a opção ou opções do governo relativamente às Forças Armadas.

Mas se se confirmar a aquisição de Centauros ou coisa parecida, duvido que não tenha começado o principio do fim das unidades com veiculos de lagartas em Portugal.

A racionalização aponta para aí, e já houve indicios disso, quando se falou na compra dos 20 Leopard-IIA6 da Holanda (eram mesmo A6 e não A5).

Se as coisas seguirem pelo caminho que parece estar a ser traçado, a principal unidade mecanizada do exército, terá tanques e M-113 enquanto eles andarem.

Depois, no máximo, teremos uma força como a Austrália, que vai ficar com 50 M1-A1 apenas para operações internacionais, deixando de ter tanques para utilização no próprio país.
No nosso caso, a qualtidade deverá andar pelos 20 a 25.

Portanto, o principal canhão sobre rodas do exército, terá que estar em cima de uma plataforma que não dê problemas, daí o Centauro ser o que mais sentido faz.

cumprimentos
 

*

Rui Elias

  • Investigador
  • *****
  • 1697
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #93 em: Maio 12, 2006, 09:24:23 am »
Por mim, até nem me chocaria que Poptugal tivesse uma força relativamente reduizida de "tanques" com lagartas, desde que estes fossem mis modernos e operativos que os vetustos M-60.

Não acredito que tenhamos os enormes M1-A1, mas uns Leopard 2 para mim já seria bem bom, num nº a rondar as 50 unidades.

E que viessem os Centauro com a peça de 105 mm, mesmo que também estas viaturas de rodas dificilmente sejam utilizadas em Portugal, para mais em missões internacionis.

Mesmo os Chaimite, tirando o 25 de Abril e o 25 de Novembro, quantas vezes operaram em situações de potencal conflitualidade no nosso país?

Mas o facto é que é altamente improvável que os espanhóis também utilizem os seus carros no seu território, e o mesmo vale para a Áustria, Alemanha, Holanda, França,  etc, finda  guerra-fria.

Mas que é necesário ter, eu penso que seja.

E por isso há um caminho a seguir, de dois possíveis:

Ou se opta por ter, e deveriamos ter um bom, ou mais vale fechar a loja, que me parece ser de faco a intenção deste e de outros governos que nos últmos anos se têm "caga**" para as FA's
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5512
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +18/-0
    • http://www.areamilitar.net
(sem assunto)
« Responder #94 em: Maio 12, 2006, 11:35:23 am »
Rui Elias-

O Leopard-IIA6, é superior ao M1-A1, além de mais pesado.

Cumpts.
 

*

Rui Elias

  • Investigador
  • *****
  • 1697
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #95 em: Maio 12, 2006, 04:52:08 pm »
É...

Se fosse eu a escolher, também preferia, mas os M1-A-1 são mais "mediáticos".

E talvês até pudessemos manter alguns dos M-60 que estivessem em melhor estado para ter duas forças de blindados.

O camones também têm os Abraams e os outros mais pequenos (de que não me lembro o nome  :oops: )
 

*

Nuno

  • Membro
  • *
  • 126
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #96 em: Maio 12, 2006, 07:19:45 pm »
Citação de: "Rui Elias"

O camones também têm os Abraams e os outros mais pequenos (de que não me lembro o nome  :oops: )


Será este?

http://www.globalsecurity.org/military/systems/ground/m551a1-pics.htm
 

*

tsahal

  • Perito
  • **
  • 580
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
Leopard 2.
« Responder #97 em: Maio 13, 2006, 06:10:27 pm »
Papatango,

O relatorio da DGAED diz claramente que os Leopard 2 inspecionados na Alemanha por uma delegacao do MDN foram o modelo A5 e nao o A6 referido por ti ou o A4 como dito por outros colegas do Forum. Penso que nao se deve ter tanta certeza quanto ao Centauro ou a uma outra versao do PANDUR, porque infelizmente, o processo de aquisicao das PANDUR 2 vai ainda trazer varias surpresas.
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15122
  • Recebeu: 1046 vez(es)
  • Enviou: 980 vez(es)
  • +177/-170
(sem assunto)
« Responder #98 em: Maio 13, 2006, 06:18:14 pm »
Opá, era só mais essa que faltava!

Já estou a ver q as Chaimites ainda vão ter que trabalhar mais uns anos!
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5512
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +18/-0
    • http://www.areamilitar.net
(sem assunto)
« Responder #99 em: Maio 13, 2006, 07:53:14 pm »
Citação de: "tsahal"
O relatorio da DGAED diz claramente que os Leopard 2 inspecionados na Alemanha por uma delegacao do MDN foram o modelo A5 e nao o A6 referido por ti ou o A4 como dito por outros colegas do Forum. Penso que nao se deve ter tanta certeza quanto ao Centauro ou a uma outra versao do PANDUR, porque infelizmente, o processo de aquisicao das PANDUR 2 vai ainda trazer varias surpresas.


Creio ter sido o primeiro a colocar aqui neste fórum, a indicação de que não eram Leopard-II A4 mas sim A5.
No entanto, de informações posteriores e "cruzamento de informação" de várias fontes, resultou que nem eu nem as pessoas que se interessaram pelo assunto, conseguiram encontrar os tais A5 holandeses.
As informações públicadas, são de que Portugal estaria interessado num lote de 70 carros de combate da uma brigada que a Holanda ía desactivar.

Os dados públicos, publicados na Jane's são de que a Holanda tem neste momento 70 carros de combate Leopard-II-A6 em stock e que procura comprador para eles.

Atenção que eu não estou de forma alguma a colocar em causa a informação que nos trás sobre o relatório. Mas pelas quantidades divulgadas, pelas datas conhecidas, pelas saídas de stock e vendas por parte da Holanda, são Leopard-IIA6 e não Leopard-IIA5 que a Holanda tem disponíveis, e esse numero é de aproximadamente 70.

Outra coisa, é a questão das 20 unidades, que confesso que nunca tirei a limpo. E nesse caso, a análise terá sido feita a outro lote de veículos.

É no entanto uma não questão, porque a verdade, é que nem A6, nem A5, nem A4...

= = =

Quanto à questão do 8x8, teremos que continuar a esperar por continuas e costumeiras alterações.
O Centauro, como já temos aqui falado várias vezes não é nem certeza nem possibilidade, é apenas uma opção (e a mais lógica) no caso de o exército decidir que não terá uma peça de 105mm montado num Pandur-II, mas considerar que precisa desse tipo de veículo.

E claro, há também a vontade política...

Cumprimentos
 

*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2439
  • Recebeu: 25 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +13/-16
(sem assunto)
« Responder #100 em: Maio 13, 2006, 09:46:41 pm »
Eu não acredito que teremos Centauros.

No futuro proximo(10anos) penso que a Brigada Mecanizada e de Intervenção fuzionam-se assim:

Regimento Cavalaria com 50 LeopardII/Santa Margarida
Regimento Mecanizado com VCI Pumas??/Santa Margarida
1°Regimento Infantaria com Pandurs/RI13
2°Regimento Infantaria com Pandurs/RI14
Regimento Artilharia
etc..
 

*

TazMonster

  • Membro
  • *
  • 149
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #101 em: Maio 13, 2006, 09:57:45 pm »
Camaradas...
A nossa oganização não é Regimental... isso foi no tempo do SMO.
As Brigadas têm como subunidades Batalhões, que conforme o caso, se podem organizar em Agrupamentos (mistos de Infantaria com Carros). Estes agrupamentos podem ser fortes em Infantaria ou fortes em carros, conforme tenham duas CAtMec e um ECC ou 2 ECC e uma CAtMec. Os Agrupmentos por sua vez tb e podem organizar em subagrupamentos (companhias). Devo frisar que esta organização só é possivel na BrigMec(antiga BMI). Quanto à BrigInt (que receberá as VBR), não sei como será organizada qd tiver as PANDUR.
E já aqui disse uma vez que não se atiram postas de pescada para o ar relativamente ao numero de viaturas a adquirir. Os quadros orgânicos das unidades, definem bem o numero de viaturas necessárias.
1 Pel CC tem 4 carros, um ECC tem 3x4 (12) + 1, um GCC tem 3x13(39) + 1. Ainda há a acrescentar outras viaturas (de recuperação, M577 de cmd, de rodas para a logistica, etc)
Taz
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7545
  • Recebeu: 668 vez(es)
  • Enviou: 804 vez(es)
  • +105/-31
(sem assunto)
« Responder #102 em: Maio 13, 2006, 10:02:03 pm »
Citação de: "TazMonster"
Camaradas...
A nossa oganização não é Regimental... isso foi no tempo do SMO.
As Brigadas têm como subunidades Batalhões, que conforme o caso, se podem organizar em Agrupamentos (mistos de Infantaria com Carros). Estes agrupamentos podem ser fortes em Infantaria ou fortes em carros, conforme tenham duas CAtMec e um ECC ou 2 ECC e uma CAtMec. Os Agrupmentos por sua vez tb e podem organizar em subagrupamentos (companhias). Devo frisar que esta organização só é possivel na BrigMec(antiga BMI). Quanto à BrigInt (que receberá as VBR), não sei como será organizada qd tiver as PANDUR.
E já aqui disse uma vez que não se atiram postas de pescada para o ar relativamente ao numero de viaturas a adquirir. Os quadros orgânicos das unidades, definem bem o numero de viaturas necessárias.
1 Pel CC tem 4 carros, um ECC tem 3x4 (12) + 1, um GCC tem 3x13(39) + 1. Ainda há a acrescentar outras viaturas (de recuperação, M577 de cmd, de rodas para a logistica, etc)


Só uma pequena dúvida, se um esquadrão tem 12 veiculos porque é que o Grupo tem esquadrões de 13? O que é a viatura a mais por esquadrão?
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 6825
  • Recebeu: 350 vez(es)
  • Enviou: 213 vez(es)
  • +219/-0
(sem assunto)
« Responder #103 em: Maio 13, 2006, 10:03:39 pm »
É para o comandante do esquadrão
 

*

TazMonster

  • Membro
  • *
  • 149
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #104 em: Maio 13, 2006, 10:04:50 pm »
Então e o Patrão?? vai onde??
O +1 é a viatura do Cmdt da Unidade.
Desculpem por não ter sido claro.
Taz
 

 

Impressão subjectiva sobre o Pandur...

Iniciado por UNIversal MOtor Gerat

Respostas: 22
Visualizações: 6081
Última mensagem Junho 22, 2009, 01:34:42 am
por UNIversal MOtor Gerat
Os Pandur II ACar no Exército

Iniciado por tenente

Respostas: 11
Visualizações: 1587
Última mensagem Setembro 03, 2019, 12:35:45 pm
por Stalker79