Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'

  • 172 Respostas
  • 27446 Visualizações
*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1599
  • Recebeu: 427 vez(es)
  • Enviou: 310 vez(es)
  • +200/-840
Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
« Responder #120 em: Janeiro 09, 2020, 04:44:17 pm »
Independentemente do prisma pelo qual se veja isto, existe um ponto unanime. Um Estado teve bolas para atacar instalações militares americanas, apesar de todas as ameaças. Tirem as ilações, porque acredito que muitos governos estão a tirar ilações também.
Depois do que se passou, na Arabia Saudita, onde os sistemas AA não detectaram/interceptaram o ataque à refinaria, aqui temos também uma situação bastante curiosa; Onde está a AA americana? A acreditar nos relatos, como é que nem sequer as sirenes de alarme soaram antes dos misseis começarem a estourar dentro do perímetro das bases?

Creio que os próximos tempos vão ser bons para a industria de defesa russa, especialmente os fabricantes de sistemas AA.

Era preciso que existissem Patriots nas bases em questão, o que, segundo informações avançadas, não era o caso:
https://www.washingtonexaminer.com/policy/defense-national-security/they-cant-be-everywhere-at-once-why-patriot-missile-interceptors-were-not-used-during-iran-missile-strike

O alarme foi lançado e os militares estavam todos em posições seguras quando os iranianos lançaram os primeiros mísseis:
https://www.nytimes.com/2020/01/08/us/politics/trump-iran-suleimani.html?auth=login-google

A procura pelos sistemas AA russos é grande e a sua qualidade é inegável, mas não me parece que este seja um caso em que vá modificar a sua procura...

Ah, percebo. Vejam lá se se decidem, ou não interceptaram porque não quiseram gastar dinheiro nos misseis quando já sabiam que não iam matar ninguém (alta fé na precisão da tecnologia de misseis iraniana) ou não interceptaram porque não podem ter baterias de misseis em todo o lado e o ataque iraniano passou pelos buracos da malha (alta fé na inteligência iraniana). É que eu sou um bocado primário e só consigo processar uma coisa de cada vez (ao contrario dos misseis iranianos que conseguem escolher os edifícios vazios nas bases de modo a não destruir equipamento nenhum, nem matar ninguém) Aliás, ainda mais incrível, a maior potencia militar do planeta foge/retira/evacua ou o que raio lhe quiserem chamar, das suas bases e isto é tudo combinado…..

Quanto ao elefante no meio da sala, parece que ninguém o quer ver, ou não o vê mesmo. Já vai para mais de 10 anos que aqui, neste fórum, disse que a Europa tinha de mudar a sua politica de subserviência ao americanos para o ME porque o triangulo Washington - Telavive - Riade iria ser substituído pelo de Moscovo - Ancara - Teerão. Ou acompanhávamos a mudança, garantindo um lugar de influência, ou ficávamos "agarrados ao p@u" pois os nossos "aliados" estão a um oceano de distância e não estão dependentes de energia como nós estamos, como tal, a instabilidade e todos os ónus dela, cairiam sobre nós.
Agora, chegamos ao ponto em que um país ataca directamente bases americanas, isto após todas as ameaças de que qualquer acção contra americanos ou instalações americanas seria seguido de "terrível retaliação" e nesse ataque destrói toda uma serie de infraestrutura e sabe-se lá mais o quê. Normalíssimo e tudo combinado, nos últimos 100 anos temos montes de exemplos desses.
As fotografias satélite dos estragos estão na net. Vejam as expressões dos altos quadros militares americanos durante as entrevistas e o que eles vão deixando sair.
 

*

Lusitan

  • Perito
  • **
  • 524
  • Recebeu: 192 vez(es)
  • Enviou: 190 vez(es)
  • +162/-13
  • Hic et Ubique
Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
« Responder #121 em: Janeiro 09, 2020, 06:07:36 pm »
Independentemente do prisma pelo qual se veja isto, existe um ponto unanime. Um Estado teve bolas para atacar instalações militares americanas, apesar de todas as ameaças. Tirem as ilações, porque acredito que muitos governos estão a tirar ilações também.
Depois do que se passou, na Arabia Saudita, onde os sistemas AA não detectaram/interceptaram o ataque à refinaria, aqui temos também uma situação bastante curiosa; Onde está a AA americana? A acreditar nos relatos, como é que nem sequer as sirenes de alarme soaram antes dos misseis começarem a estourar dentro do perímetro das bases?

Creio que os próximos tempos vão ser bons para a industria de defesa russa, especialmente os fabricantes de sistemas AA.

Era preciso que existissem Patriots nas bases em questão, o que, segundo informações avançadas, não era o caso:
https://www.washingtonexaminer.com/policy/defense-national-security/they-cant-be-everywhere-at-once-why-patriot-missile-interceptors-were-not-used-during-iran-missile-strike

O alarme foi lançado e os militares estavam todos em posições seguras quando os iranianos lançaram os primeiros mísseis:
https://www.nytimes.com/2020/01/08/us/politics/trump-iran-suleimani.html?auth=login-google

A procura pelos sistemas AA russos é grande e a sua qualidade é inegável, mas não me parece que este seja um caso em que vá modificar a sua procura...

Ah, percebo. Vejam lá se se decidem, ou não interceptaram porque não quiseram gastar dinheiro nos misseis quando já sabiam que não iam matar ninguém (alta fé na precisão da tecnologia de misseis iraniana) ou não interceptaram porque não podem ter baterias de misseis em todo o lado e o ataque iraniano passou pelos buracos da malha (alta fé na inteligência iraniana). É que eu sou um bocado primário e só consigo processar uma coisa de cada vez (ao contrario dos misseis iranianos que conseguem escolher os edifícios vazios nas bases de modo a não destruir equipamento nenhum, nem matar ninguém) Aliás, ainda mais incrível, a maior potencia militar do planeta foge/retira/evacua ou o que raio lhe quiserem chamar, das suas bases e isto é tudo combinado…..

Quanto ao elefante no meio da sala, parece que ninguém o quer ver, ou não o vê mesmo. Já vai para mais de 10 anos que aqui, neste fórum, disse que a Europa tinha de mudar a sua politica de subserviência ao americanos para o ME porque o triangulo Washington - Telavive - Riade iria ser substituído pelo de Moscovo - Ancara - Teerão. Ou acompanhávamos a mudança, garantindo um lugar de influência, ou ficávamos "agarrados ao p@u" pois os nossos "aliados" estão a um oceano de distância e não estão dependentes de energia como nós estamos, como tal, a instabilidade e todos os ónus dela, cairiam sobre nós.
Agora, chegamos ao ponto em que um país ataca directamente bases americanas, isto após todas as ameaças de que qualquer acção contra americanos ou instalações americanas seria seguido de "terrível retaliação" e nesse ataque destrói toda uma serie de infraestrutura e sabe-se lá mais o quê. Normalíssimo e tudo combinado, nos últimos 100 anos temos montes de exemplos desses.
As fotografias satélite dos estragos estão na net. Vejam as expressões dos altos quadros militares americanos durante as entrevistas e o que eles vão deixando sair.

Os misseis usados pelo Irão foram o Fateh-110 e o Qiam-1 (misseís balisticos), cujas trajectórias são bastante previsíveis e portanto mais fáceis de interceptar pelos sistemas Patriot. No entanto os Patriot têm um alcance de intercepção limitado contra este tipo de mísseis (ca. de 35km). Os americanos não têm a quantidade de sistemas Patriot no Médio Oriente suficientes para cobrir todas as suas bases. Mas a sua rede de satélites consegue rapidamente localizar o disparo de misseís balísticos. Se os americanos não estivessem já avisados, na melhor das hipóteses desde o disparo até atingir a base (o míssil viaja a cerca de Mach 3.5) e pensando que o disparo seria a relativa distância da fronteira cerca de 5mins para se protegerem no bunker. A probabilidade de mortes seria bastante alta.

A estupidez da administração Trump é manifesta. Ainda ninguém nos EUA, quanto mais nos países aliados, conseguiu perceber este acto completamente irracional de matar o Soleimani. Até os israelitas, sempre tão afoitos a iniciar um conflicto com o Irão, se demarcaram imediatamente da situação.

Esse triangulo de que falas é giro, e até pode vir um dia a materializar-se, mas não é num futuro próximo. Primeiro porque a Turquia teme os russos há mais de 2 séculos e vê como ameaça à sua existência o domínio do Mar Negro e do Mediterrâneo Oriental pelos russos. Aliás, a Rússia vendo-se como a terceira Roma sempre teve o objectivo histórico de libertar Constantinopla (e não penses que o objectivo mudou). Além disso um domínio da Rússia do Médio Oriente  e potencialmente dos países eslavos dos Balcãs isolaria por completo a Turquia que ficaria rodeada de inimigos tradicionais.
Também o Irão não esquece que a Rússia é tão perigosa para a sua independência como o Ocidente. Os russos tiveram durante muitos anos o intuito de chegar ao Oceano Indico através do Irão. E na Segunda Guerra os soviéticos e os britânicos chegaram mesmo a invadir o Irão para prevenir que este se juntasse às potências do Eixo.
Na Síria os turcos, iranianos e russos não se conseguem entender, por muito que o Erdogan goste de aparecer ao lado do Putin. Os russos e os iranianos não se entendem relativamente ao futuro da Síria. E, por exemplo na Líbia, os interesses turcos são contrários aos interesses russos.
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2209
  • Recebeu: 954 vez(es)
  • Enviou: 421 vez(es)
  • +952/-49
Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
« Responder #122 em: Janeiro 09, 2020, 09:01:27 pm »
Novo vídeo mostra o suposto abate do avião em solo Iraniano

https://www.nytimes.com/video/players/offsite/index.html?videoId=100000006911815
« Última modificação: Janeiro 09, 2020, 09:03:19 pm por Viajante »
 

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1599
  • Recebeu: 427 vez(es)
  • Enviou: 310 vez(es)
  • +200/-840
Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
« Responder #123 em: Janeiro 09, 2020, 09:13:08 pm »
Citar
Os misseis usados pelo Irão foram o Fateh-110 e o Qiam-1 (misseís balisticos), cujas trajectórias são bastante previsíveis e portanto mais fáceis de interceptar pelos sistemas Patriot. No entanto os Patriot têm um alcance de intercepção limitado contra este tipo de mísseis (ca. de 35km). Os americanos não têm a quantidade de sistemas Patriot no Médio Oriente suficientes para cobrir todas as suas bases. Mas a sua rede de satélites consegue rapidamente localizar o disparo de misseís balísticos. Se os americanos não estivessem já avisados, na melhor das hipóteses desde o disparo até atingir a base (o míssil viaja a cerca de Mach 3.5) e pensando que o disparo seria a relativa distância da fronteira cerca de 5mins para se protegerem no bunker. A probabilidade de mortes seria bastante alta.

A estupidez da administração Trump é manifesta. Ainda ninguém nos EUA, quanto mais nos países aliados, conseguiu perceber este acto completamente irracional de matar o Soleimani. Até os israelitas, sempre tão afoitos a iniciar um conflicto com o Irão, se demarcaram imediatamente da situação.

Esse triangulo de que falas é giro, e até pode vir um dia a materializar-se, mas não é num futuro próximo. Primeiro porque a Turquia teme os russos há mais de 2 séculos e vê como ameaça à sua existência o domínio do Mar Negro e do Mediterrâneo Oriental pelos russos. Aliás, a Rússia vendo-se como a terceira Roma sempre teve o objectivo histórico de libertar Constantinopla (e não penses que o objectivo mudou). Além disso um domínio da Rússia do Médio Oriente  e potencialmente dos países eslavos dos Balcãs isolaria por completo a Turquia que ficaria rodeada de inimigos tradicionais.
Também o Irão não esquece que a Rússia é tão perigosa para a sua independência como o Ocidente. Os russos tiveram durante muitos anos o intuito de chegar ao Oceano Indico através do Irão. E na Segunda Guerra os soviéticos e os britânicos chegaram mesmo a invadir o Irão para prevenir que este se juntasse às potências do Eixo.
Na Síria os turcos, iranianos e russos não se conseguem entender, por muito que o Erdogan goste de aparecer ao lado do Putin. Os russos e os iranianos não se entendem relativamente ao futuro da Síria. E, por exemplo na Líbia, os interesses turcos são contrários aos interesses russos.

Ou seja, os americanos abandonaram/fugiram/evacuaram as suas bases porque não são defensáveis, isto depois de saberem de antemão que iriam ser atacadas? E se os americanos são incapazes de defender as próprias bases como vão defender as infraestruturas sauditas? Ou as do Koweit? A todos aqueles emirados ali à volta? Mesmo que ninguém tenha a mínima dúvida que os americanos acabariam por arrasar o Irão, o que tu pensas do preço que todos esses estados assim como os americanos teriam de pagar para ir a jogo? A fé é uma merda, sem dúvida.

Bem, questões de fé, deixo para os padres. Volto para a varanda onde vou continuar a ver esse tal "triangulo que não existe" a expandir a sua influência. Também a ver a chineses e, de seguida também russos, a ficar com o negócio da reconstrução das infraestruturas no Iraque (porque será que não são americanos?!!!).
E também uma aproximação que, apesar da hostilidade, vai ficar numa espécie de convivência civilizada entre Iranianos e Sauditas, será só no meu universo. Enfim…. crentes...
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 9939
  • Recebeu: 1289 vez(es)
  • Enviou: 3219 vez(es)
  • +190/-58
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
« Responder #124 em: Janeiro 09, 2020, 11:50:01 pm »

Táticas contra um adversário tecnologicamente superior?
Rádios substituídos por estafetas de mota e mensagens inseridas no chamamento para as orações.
« Última modificação: Janeiro 10, 2020, 12:04:39 am por HSMW »
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 4069
  • Recebeu: 982 vez(es)
  • Enviou: 220 vez(es)
  • +209/-132
Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
« Responder #125 em: Janeiro 10, 2020, 12:08:26 am »
Uma questão mais fácil, a base onde estão os militares portugueses, têm Patriot? Acho que é estranho sistemas amplamente usados pelos EUA, testados durante anos para aquele tipo de ameaça, "falhar" totalmente contra, não 1, não 2, mas 22 mísseis balísticos. Não estamos só a falar de falha em abater, mas também supostamente em detectar... Os mísseis eram convencionais, só num caso de avaria ou no puro acaso dos mísseis passarem num blind spot do radar, é que passavam despercebidos. Agora vejamos, a probabilidade de 22 mísseis serem lançados a duas bases distintas, e no impacto com as bases, nenhum dos mísseis, por mero acaso atingiu alguém ou algo de valor? Estariam todos os militares das respectivas bases, juntos em locais onde os mísseis "por acaso" não atingiram? Em 2 bases distintas? Só se tivessem ogivas inertes, e mesmo assim...

Para mim, o mais provável é as bases não terem nenhum sistema Patriot, talvez por serem bases avançadas, caso a base fosse atacada e tomada por forças rebeldes, estas não ficassem na posse dos mísseis Patriot, que aí sim punham em causa o domínio sobre o espaço aéreo da região. Posso estar redondamente enganado, até prova do contrário, de nada vale especular que os Patriot falharam por completo.

Mas toda esta história é estranha, lançaram o ataque e depois baixaram as orelhas a dizer que da parte deles não iam atacar mais, e a guerra que estava prestes a começar, do nada morre.

Agora igualmente importante, é saber se o video do míssil a abater o avião ucraniano, é legítimo ou não. Se for, levanta-se a questão: o avião estava aparentemente a voltar para trás, na direcção do aeroporto. Terá sido sequestrado e abateram-no por temerem um ataque na capital? Terão visto a movimentação estranha do avião, e pensado que eram americanos?
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 9939
  • Recebeu: 1289 vez(es)
  • Enviou: 3219 vez(es)
  • +190/-58
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
« Responder #126 em: Janeiro 10, 2020, 12:40:49 am »
Uma questão mais fácil, a base onde estão os militares portugueses, têm Patriot?

Não tem Patriot mas também não tem americanos...
Já vi muita guerra, mas nunca uma tão estranha...  ???


Mais parece a guerra entre estes dois
 :arrow:

« Última modificação: Janeiro 10, 2020, 12:42:19 am por HSMW »
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 4069
  • Recebeu: 982 vez(es)
  • Enviou: 220 vez(es)
  • +209/-132
Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
« Responder #127 em: Janeiro 10, 2020, 01:16:54 am »
Uma questão mais fácil, a base onde estão os militares portugueses, têm Patriot?

Não tem Patriot mas também não tem americanos...
Já vi muita guerra, mas nunca uma tão estranha...  ???


Mais parece a guerra entre estes dois
 :arrow:


Podia ter os Patriot espanhóis, ou pelo menos Nasams.  :mrgreen:

O mais certo é não terem achado necessário colocar os ditos sistemas numa base onde, à partida, não se esperaria um ataque aéreo. Mais depressa acredito que tivessem uns C-RAM.
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 8604
  • Recebeu: 1053 vez(es)
  • Enviou: 1235 vez(es)
  • +150/-48
Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
« Responder #128 em: Janeiro 10, 2020, 01:23:27 am »
Está notícia parece sinal dos EUA quererem reduzir as suas forças no Iraque. Talvez para algo como existe no Afeganistão?

https://www.google.com/amp/s/www.jn.pt/mundo/amp/chefe-da-nato-concorda-com-trump-para-maior-envolvimento-no-medio-oriente-11685263.html

Também temos esta pérola do Trump

http://sicnoticias.pt/mundo/2020-01-09-Trump-propoe-que-NATO-se-passe-a-chamar-NATOME
« Última modificação: Janeiro 10, 2020, 06:14:16 am por Lightning »
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 6354
  • Recebeu: 1484 vez(es)
  • Enviou: 712 vez(es)
  • +1442/-406
Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
« Responder #129 em: Janeiro 10, 2020, 09:50:52 am »
Dia 3....

https://sicnoticias.pt/especiais/tensao-eua-irao/2020-01-09-Aviao-que-caiu-no-Irao-tera-sido-abatido-por-missil-iraniano?fbclid=IwAR0SBe40eL_ScEht64nrnHW3HARVpo-vMGAlT0HJ47Rh2TftXKg19hDauME

Citar
O avião ucraniano que caiu no Irão na quarta-feira terá sido acidentalmente abatido por um míssil antiaéreo iraniano, de acordo com fontes oficiais do Pentágono e dos serviços de inteligência dos Estados Unidos da América e do Iraque.

O avião terá sido abatido pelo sistema de mísseis Tor M-1, conhecido pela NATO como Gauntlet, disseram os oficiais norte-americanos ao Newsweek, acrescentando que tudo aponta para um possível acidente.

Na investigação lançada ao desastre, os satélites norte-americanos detetaram o lançamento de dois mísseis antes do avião descolar.

A queda do Boeing 737 da companhia Ukraine International Airline fez 176 mortos, passageiros e tripulantes, a maioria de nacionalidade iraniana e canadiana. O aparelho descolou quarta-feira de manhã da capital iraniana, Teerão, em direção à capital da Ucrânia, Kiev, e acabou por despenhar-se dois minutos depois.

Onze ucranianos, incluindo nove membros da tripulação do avião, também estão entre as vítimas mortais do acidente. Também estavam dentro do avião da UIA pessoas oriundas da Suécia, Afeganistão, Alemanha e do Reino Unido.

A tripulação do avião não pediu ajuda via rádio e estava a tentar voltar ao aeroporto quando a aeronave se despenhou, segundo um relatório preliminar da investigação iraniana divulgado esta quinta-feira.




Cumprimentos
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7643
  • Recebeu: 599 vez(es)
  • Enviou: 196 vez(es)
  • +239/-675
Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
« Responder #130 em: Janeiro 10, 2020, 11:45:33 am »
Bocas à parte, um cenário diferente.
Um cenário de teatro.

"A estupidez da administração Trump é manifesta. Ainda ninguém nos EUA, quanto mais nos países aliados, conseguiu perceber este acto completamente irracional de matar o Soleimani. Até os israelitas, sempre tão afoitos a iniciar um conflicto com o Irão, se demarcaram imediatamente da situação."

Uns santos e um ingénuos estes israelitas...

Será possível conceber a possibilidade do "Solimão" representar a cabeça armada de uma facção muito forte no Irão, que conseguem manter como refém o País?
Será que essa facção estava a gerir a centena e tal de biliões de USD do "acordo nuclear", acordo esse que representa também fonte de financiamento para o Partido Democrata e outra bandidagem na Europa?

Qual foi o resultado da "chuva de misseis" de Trump na Síria?
E do Irão? https://www.bbc.com/news/world-middle-east-51042156

Terá Teerão colaborado na eliminação do "Solimão"?

A meu ver, tudo fogachos de teatro.
Na minha opinião os grandes blocos de poder estão a trabalhar em conjunto mas com muito teatro e a colaborar no desmantelamento de uma estrutura financeira internacional, mafiosa que domina as nações. Que será a estrutura que também domina e asfixia Portugal.
Esse "trabalho em equipa" pode muito bem significar o redefinir de áreas de influência.

Esta é a minha leitura das coisas com base no passado recente.
Todavia, confesso que também há um pouco de fé nesta visão.
E eu não sou padre  ;) nem alinho em idolatrias por este ou por aquele líder.

Todavia, o facto de não estar a ocorrer escalada no conflito parece indicar que a coisa não será assim tão disparatada.

Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44, FoxTroop, HSMW

*

BlackFerdyPT

  • Perito
  • **
  • 326
  • Recebeu: 34 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +10/-911
  • Natural dum ex-país que findou em 1986.
    • Um blogue pró-Liberdade, anti-Nova Ordem Mundial
Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
« Responder #131 em: Janeiro 11, 2020, 07:28:31 am »
[Olá, a todos. Já tive então tempo para ler as mensagens nesta cadeia - e venho então partilhar o seguinte, de mais explícito... (E, depois acrescentar algo, devido a uma actualização de última hora.)]


1) O general Soleimani foi responsável pela organização das milícias xiitas que formaram a eficaz Resistência iraquiana aos EUA, que fez com que os últimos tivessem de abandonar, em grande parte, o Iraque em 2011.

Tal como disse, ontem, um coronel de contra-espionagem militar russa,

1.1) em inglês: http://mediaarchives.gsradio.net/powerhour/hr2011020.mp3

1.2) e em castelhano: https://www.buzzsprout.com/332756/2456111-podcast-daniel-estulin-x-angel-metropolitano-putin-soleimani-entre-2-mundos

2) O alto funcionário governamental (e espécie de espião) estadunidense Dr. Steve Pieczenik, que tem ainda fontes nos serviços secretos do seu país, disse há dias (explicitamente e nas "entrelinhas" das suas declarações) em entrevistas a um muito conhecido programa de rádio que,

O assassinato de Soleimani, para além de (a) vingança estadunidense, serviu também para (b) conter a influência iraniana na zona (intimidando também a liderança iraniana), com vista a estabilizar o Médio Oriente - e acabou por ser até, em parte, (c) um favor que os EUA fizeram a Khamenei, por ser Soleimani o seu principal opositor interno. E, por estes dois últimos motivos - e não estando ambos os países, EUA e Irão, em condições económicas de suportar uma Guerra e sabendo o Irão que não tem hipóteses contra os EUA - não é de esperar uma real escalada da situação.

Muito boas entrevistas feitas a Pieczenik:

https://banned.video/watch?id=5e0fc926a3fd65002b379b83
https://banned.video/watch?id=5e0ff5dd5d4fe90017eb1b2a
https://banned.video/watch?id=5e16765a53523c001d9d57ac

3) Sobre a queda de um avião ucraniano, que ocorreu em Teerão,

A bordo estava uma série de doutorados canadianos, na área da energia nuclear - tal como diz o mencionado coronel russo, no seguinte tweet - https://twitter.com/EstulinDaniel/status/1215010229374590981 - e em pelo menos um dos ficheiros áudio acima colocados.


4) E, sobre este último episódio e o dos terramotos que ocorreram junto das instalações nucleares iranianas, fiquem a saber que,

4.1) Os EUA têm sido denunciados, pelo mencionado coronel russo de contra-espionagem, como tendo armas electromagnéticas capazes de derrubar aviões (https://twitter.com/BlackFerdyPT/status/1212833148997902342).

4.2) E também, os EUA são "altamente suspeitos", digamos assim, de possuir uma arma capaz de provocar terramotos: https://twitter.com/BlackFerdyPT/status/904909913448697856 + https://bit.ly/30g1b35

(O documentário para o qual aponta a última hiperligação, feito por um conhecido ex-fuzileiro estadunidense, é feito num estilo "conspiranóico". Mas, aponto para o mesmo apenas como uma introdução ao tema - sendo que, podem antes ler e ouvir o que têm a dizer outras fontes melhores sobre o assunto, que são listadas aqui: https://en.wikipedia.org/wiki/High_Frequency_Active_Auroral_Research_Program#Conspiracy_theories)


Por isso, que cada um una os anteriores pontos da maneira que bem entender...

(Lembrando-se de que, obviamente que não deverão surgir provas duras do que se entende serem "armas secretas". E, se duvidam de que a radiação electromagnética interfere com a corrente eléctrica - e, consequentemente, nos equipamentos electrónicos - apenas têm de questionar um entendido em electrónica sobre o assunto. E, se duvidam de que esta mesma radiação pode fazer vibrar matéria física, apenas têm de usar o vosso microondas.)
"Trolls" que vagueiem por este fórum (denunciados aqui), as vossas pontuações negativas são como *medalhas* para mim! ;)

(Extra: http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=10786.msg316737#msg316737)
 

*

BlackFerdyPT

  • Perito
  • **
  • 326
  • Recebeu: 34 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +10/-911
  • Natural dum ex-país que findou em 1986.
    • Um blogue pró-Liberdade, anti-Nova Ordem Mundial
Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
« Responder #132 em: Janeiro 11, 2020, 08:58:52 am »
Quanto ao facto do Irão ter hoje "admitido" que abateu o avião ucraniano,

Reparem que, perante as acusações ocidentais, se fosse o Irão - em resposta - revelar a sua óbvia muito forte suspeita sobre o sucedido, isso só iria enfurecer ainda mais a sua população - que exigiria uma Guerra (coisa que a liderança iraniana, com uma Economia em mau estado, certamente não quer).

Os persas, comprovadamente, não são estúpidos... E, não iriam abater um avião nas suas próprias rotas comerciais "por engano".

(Sendo "enganos" desse tipo mais típicos dos EUA: https://en.wikipedia.org/wiki/Iran_Air_Flight_655)

E, existe um precedente de toda esta situação...

Que foi a "quase admissão" de Qaddafi da autoria do atentado de Lockerbie.

Na altura, por querer boas relações com o Ocidente, tomou Qaddafi a decisão de concordar em indemnizar as vítimas deste atentado, que sabem as pessoas bem informadas não ter sido da sua autoria: https://web.archive.org/web/20120626010114/http://www.danielestulin.com/2007/10/08/pan-am-103-lockerbie-la-verdadera-historia/

(Tendo até um dos supostos culpados sido depois solto da prisão, por "compaixão": https://en.wikipedia.org/wiki/Abdelbaset_al-Megrahi)

Apenas para, depois, ser atraiçoado por esse mesmo Ocidente (que lhe roubou dinheiro, supostamente destinado a investimentos - e acabou por matá-lo) por não saber este líder que não se pode confiar em Impérios...

E, tal como aconteceu com o general Soleimani e restantes iranianos, que foram "apunhalados nas costas", depois de não precisarem os EUA mais destes na sua luta contra os Taliban.

(As fontes para o que eu digo sobre o Irão, estão na minha colocação anterior. Sendo que, no caso do coronel russo de que falo, certamente terá o mesmo algo a dizer, nos próximos dias, sobre esta suposta admissão de culpa por parte dos iranianos: https://twitter.com/EstulinDaniel)

E, sobre a suposta filmagem que mostra um míssil a abater o avião em causa,

Lembrem-se das filmagens falsas, que mostravam um bin Laden foragido (https://web.archive.org/web/20071130232109/http://infowars.net/articles/november2007/291107Laden.htm) quando toda a gente bem informada já sabia que o homem estava morto há anos... (https://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=10598.msg316521#msg316521)

Citar
"Na guerra, a verdade é a primeira vítima."
"Trolls" que vagueiem por este fórum (denunciados aqui), as vossas pontuações negativas são como *medalhas* para mim! ;)

(Extra: http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=10786.msg316737#msg316737)
 

*

BlackFerdyPT

  • Perito
  • **
  • 326
  • Recebeu: 34 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +10/-911
  • Natural dum ex-país que findou em 1986.
    • Um blogue pró-Liberdade, anti-Nova Ordem Mundial
Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
« Responder #133 em: Janeiro 11, 2020, 10:32:20 am »
E, só um acrescento, relativo à autoria da queda do avião ucraniano.

Eu estou, obviamente, a especular - coisa que não gosto, mesmo nada, de fazer. (Pois, gosto é de lidar apenas com provas concretas, ou fontes que considero serem seguramente credíveis.) E, como tal, poderei estar errado.

Mas, tanto quanto consigo perceber de toda esta situação, não acredito nada no que é agora dito... E, por isso, sinto-me obrigado a partilhar a minha forte suspeita.

O episódio, presentemente, parece-me muito mais ter-se tratado duma "contra-retaliação" estadunidense.

Mas, aguardemos então (como disse) sobretudo pelo que irá dizer uma das fontes credíveis que mencionei.
"Trolls" que vagueiem por este fórum (denunciados aqui), as vossas pontuações negativas são como *medalhas* para mim! ;)

(Extra: http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=10786.msg316737#msg316737)
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 16609
  • Recebeu: 1560 vez(es)
  • Enviou: 1454 vez(es)
  • +250/-318
Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
« Responder #134 em: Janeiro 11, 2020, 12:13:25 pm »
Irão admite ter abatido avião ucraniano por engano e reconhece "erro imperdoável"

MadreMedia / Lusa

O Irão admitiu hoje que o avião ucraniano que se despenhou na quarta-feira em Teerão, matando todas as 176 pessoas a bordo, foi abatido inadvertidamente por militares iranianos, noticiou a televisão estatal.

O Irão admitiu hoje que o avião ucraniano que se despenhou na quarta-feira em Teerão, matando todas as 176 pessoas a bordo, foi abatido inadvertidamente por militares iranianos, noticiou a televisão estatal. A declaração, difundida pela televisão estatal iraniana, atribuiu o derrube do aparelho a um erro.

Até aqui, o Irão tinha negado que um míssil fosse responsável pelo acidente. Mas os Estados Unidos e o Canadá afirmaram, citando informações dos respetivos serviços de segurança, que o acidente foi causado por um míssil iraniano.

O Presidente do Irão já afirmou que o país "lamentava profundamente" ter abatido um avião civil ucraniano, sublinhando tratar-se de "uma grande tragédia e um erro imperdoável".

"O inquérito interno das forças armadas concluiu que lamentavelmente mísseis lançados por engano provocaram a queda do avião ucraniano e a morte de 176 inocentes", admitiu Hassan Rohani, numa mensagem divulgada na rede social Twitter.

"As investigações continuam para identificar e levar à justiça" os responsáveis, acrescentou.
Também o ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano apresentou "as desculpas" do país pela catástrofe do Boeing 737 da companhia Ukrainian Airlines, depois de as forças armadas terem igualmente reconhecido que o avião foi abatido por erro.

"Dia triste", escreveu Mohammmad Javad Zarif no Twitter. Um "erro humano em tempos de crise causada pelo aventureirismo norte-americano levaram ao desastre, acrescentou.

"O nosso profundo arrependimento, desculpa e condolências ao nosso povo, às famílias das vítimas e às outras nações afetadas" pelo drama, disse o ministro.

O Estado-maior das forças armadas do Irão garantiu à população do país que "o responsável" pela tragédia do Boeing ucraniano abatido na quinta-feira nos arredores de Teerão, vai ser imediatamente apresentado à justiça militar.
"Garantimos que ao realizar reformas fundamentais nos processos operacionais ao nível das forças armadas, vamos tornar impossível a repetição de tais erros", acrescentou, em comunicado.

O avião, um Boeing 737 da companhia aérea Ukrainian International Airlines, descolou de Teerão, com destino a Kiev, despenhando-se dois minutos após a descolagem nos arredores da capital iraniana.

O acidente ocorreu horas depois do lançamento de 22 mísseis iranianos contra duas bases da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos, em Ain Assad e Erbil, no Iraque, numa operação de vingança pela morte do general iraniano Qassem Soleimani.

O aparelho, com destino a Kiev, transportava 167 passageiros e nove tripulantes de várias nacionalidades, incluindo 82 iranianos, 11 ucranianos, dez suecos, quatro afegãos, três alemães e três britânicos.

Na sexta-feira, o ministro dos Negócios Estrangeiros canadiano reviu em baixa que o número de vítimas do país, que passou de 63 para 57, após uma “análise aos documentos de viagem das vítimas”.

No entanto, o número total de passageiros que tinham como destino final o Canadá mantém-se em 138, disse François-Philippe Champagne, em conferência de imprensa.

https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/irao-admite-ter-abatido-inadvertidamente-aviao-ucraniano
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.