ForumDefesa.com

Conflitos => Conflitos do Futuro => Tópico iniciado por: papatango em Outubro 30, 2005, 08:17:37 pm

Título: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: papatango em Outubro 30, 2005, 08:17:37 pm
O que ocorrerá se houver uma deriva extremista no Irão, e se as opiniões públicas dos países do ocidente começarem a ver o Irão como uma ameaça que deve ser controlada?

Sem o apoio da Russia, o Irão pode aguentar-se?
Título:
Enviado por: 3520 em Outubro 30, 2005, 08:24:58 pm
Sem o apoio da russia, mas certamente com o apoio de outras nações,..

E em termos militares, o Irão não vai nada mal, por isso acho que o Irão ainda se vai tornar uma forte dor de cabeça para o ocidente.
Título:
Enviado por: Mar Verde em Outubro 30, 2005, 09:09:43 pm
Target: Iran

http://www.globalsecurity.org/military/ ... trikes.htm (http://www.globalsecurity.org/military/ops/iran-strikes.htm)
Título:
Enviado por: fgomes em Outubro 30, 2005, 09:14:29 pm
O Irão tem um grande problema. Se houver guerra, aqueles fanáticos todos vão querer morrer como mártires para ter direito às 72 virgens, se morrerem muitos, as virgens vão esgotar de certeza...
Título:
Enviado por: papatango em Outubro 30, 2005, 10:12:42 pm
O Irão tem muitos fanáticos, mas não necessariamente pelas mesmas razões.

O problema é também o nacionalismo Iraniano, muito embuido de um certo orgulho nacional, decorrente da herança Persa. Não nos podemos esquecer que o Irão, além de ser um país Xiita, e não Sunita (e a versão Xiita do Islão, ao contrário do que se pode pensar não é tão fundamentalista quanto a Sunita), é também a antiga Pérsia, império que dominou toda a região e se estendia desde a India até à Grécia.

Aliás, o país altera o seu nome de Pérsia para Irão, exactamente para realçar a sua origem Ariana. O Irão teve que ser "convencido" durante a segunda guerra mundial a ficar do lado dos aliados.

O fundamentalismo, ou o extremismo islâmico, não têm no Irão as mesmas características. As mulheres, podem ter que vestir a vestimenta tradicional, mas ao mesmo tempo conduzem automóveis, gerem negócios e há mulheres motoristas de Taxi e mesmo de autocarros dos transportes públicos.

Portanto, o ataque deveria ser sempre por aí.

Creio que, se as coisas não acalmarem, as instalações nucleares de Teerão, poderão ser atacadas, pelo que não sei que tipo de capacidade terá o Irão para se defender dos aviões da merinha americana, e dos caças da Força Aérea baseados no Catar, no Koweit e no Iraque.

O Irão tem no entanto várias cadeias de montanhas, e essas são (com a sua dimensão) a sua maior defesa. Por outro lado, também não sabemos como reagiria a população menos fanática, à possibilidade de restauração da monarquia iraniana, e na implantação de uma monarquia constitucional.

Para fazer qualquer coisa contra o Irão, seria necessário cortar-lhe os abastecimentos e começar a destruir as suas unidades blindadas.

Pelas minhas contas, considerando as possiblidades dos ocidentais,  seria necessário uma força com 600.000 a 1.000.000 homens.

Cumprimentos
Título:
Enviado por: Miguel em Outubro 30, 2005, 10:26:52 pm
a unica maneira de vencer no Irão seria talvez....

 :arrow: utilização de armas nucleares tacticas...
Título:
Enviado por: Miguel em Outubro 30, 2005, 10:44:09 pm
Citação de: "Miguel"
a unica maneira de vencer no Irão seria talvez....

 :arrow: utilização de armas nucleares tacticas...


Eu julgo que tem que haver um "choque" como no Japão em 1945.....

neste caso um ataque Nuclear podia resolver a situação!
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Outubro 30, 2005, 10:58:54 pm
E transformar isto na já famosa "Guerra das Civilizações"... :roll:

Cumprimentos
B. Pereira Marques
Título:
Enviado por: papatango em Outubro 30, 2005, 11:43:16 pm
A verdade é que, este novo presidente iraniano, parece que deve ter lido as teorias da guerra de civilizações e parece gostar delas.

Ou este Ahmadinejad é tonto e está muito mal aconselhado, ou então falou de proposito.

E há poucas traduções possiveis, quando se diz que se devem fazer o que diz o Iman, ou seja, varrer Israel da face da terra. A lingua Farsi/Persa, não é tão elaborada quanto a lingua árabe e não deixa grandes margens para duvidas.

= = =

Há uma outra questão que joga contra o Irão.
Embora seja o herdeiro do império Persa, os persas são a parte dominante e a mais rica e educada. No entanto, o Irão não é uniforme, A sua população de mais de 75.000.000 de habitantes divide-se assim:
Persas: 46%
Azeris: 17%
Curdos: 9%
Gilakis: 5%
Lurs: 4%
Maznadaranis: 4%
Balouches: 2%
Árabes: 2%
Baktiares: 2%
Turcos: 1%

E ainda há muitas  outras minorias.
Portanto, pode-se sempre tentar libertar as minorias, obter o apoio da Turquia e do Paquistaão para ocuparem as provincias do noroeste e sudeste (O Baluchistão Iraniano). O Azerbeijão poderia apoiar as tropas ocidentais à "guiza" de ficar com a parte noroeste junto ao mar Cáspio.

 :twisted:

Cumprimentos
Título:
Enviado por: Leonidas em Outubro 31, 2005, 12:40:58 am
Saudações guerreiras.

De tudo que tenho ouvido e lido acerca dos últimos acontecimentos que se têm vindo a desenrolar no Irão, estou convencido que estas manifestações servirão para cerrar fileiras contra um eventual ataque quer dos americanos quer dos próprios israelitas. Os iranianos já se convenceram que, mais tarde ou mais cedo, vão levar na corneta, porque já há bastante tempo, desde que os camones invadiram o Iraque, que têm vindo a ser assediados com drones e afins.
Por isso, não é de todo inverosímil um ataque próximo ou ainda relativamente distante, mas já pensado há muito por parte (para já, só) dos EUA.

Não sei se se lembram de umas palavras ditas por Sheroeder, no  comício que deu o arranque da campanha das legislativas na Alemãnha: Sr. Bush, por favor, não ataque o Irão.Porque razão diria ele tal coisa? Só isto já dá muito que pensar.

Os israelitas, por eles, já há muito que teriam limpado o sebo áquilo tudo. Até já tinham destruido uma boa parte daquilo que consideram uma ameaça á sua integridade. Só que não o poderam fazer porque não tem havido oportunidade para tal. Os camones de vez em quando conseguem ser eficazes na demoção de atitudes de Israel para com os seus vizinhos. Acredito que um dos travõs para que isso ainda não tenha acontecido seja  a guerra que, infelizmente, ainda assola aquele povo marterizado do Iraque e isso tem consumido muitas energias aos camones, também. Porque senão, até os americanos lhe davam apoio.

Não esqueçam também a questão do ataque aéreo de Israel no início dos anos 80 contra os reator nuclear de Osirak (Iraque)!!!  Não passou cartão a ninguém. (Devo acrescentar que neste caso até fizeram ou favor ao mundo) Quem faz uma, faz duas.  :wink:

Cumprimentos
Título:
Enviado por: TOMKAT em Outubro 31, 2005, 01:01:54 am
Se alguma coisa tiver que ser feita serão os israelitas a fazê-la, não têm nada a perder.
Farão o trabalho "sujo" dos americanos, depois nós europeus pagaremos a factura graças à nossa dependência do petrólio, Portugal em particular.

No ponto em que as coisas estão, se o presidente iraniano não moderar o discurso, brevemente vai ter a resposta israelita.

E os falcões da administração Bush a esfregarem as mãos de contentes,
mais despesas militares e o preço do petrólio a disparar.
Título:
Enviado por: Normando em Outubro 31, 2005, 02:05:14 am
Retirado do site do GlobalSecurity:

Citar
On 08 September 2004 Israeli Prime Minister Ariel Sharon said the international community has not done enough to stop Iran from developing a nuclear weapon and warns that Israel will take its own measures to defend itself. He also said Iranian officials have made it clear they seek the destruction of the Jewish state. Israeli Air Force pilots have been practicing attacks on a scale model of the Bushehr reactor in the Negev Desert.

Citar
The Israeli Air Force received the first two of 25 F-15I [I for Israel, no Iran] Ra’am (Thunder) aircraft, the Israeli version of the F-15E Strike Eagle, in January 1998, and as of early 2004 had an inventory of 25 aircraft. According to the Israeli Air Force, this aircraft has a range of 4,450 km, which equates to a combat radius of 2,225 km. Deliveries of the F-16I Sufa (Storm) began in early 2004. This heavily modified aircraft, with massive conformal fuel tanks, has a reported combat radius of 2,100 km. Probable strike targets such as Bushehr and Esfahan lie about 1,500 km from Israel.

Citar
On 21 September 2004 Israel acknowledged that it was buying 500 BLU-109 bunker-buster bombs, which could be used to destroy Iran's nuclear facilities. The bombs, which can penetrate more than 7 feet of reinforced concrete, are part of a $319 million package of air-launched bombs being sold to Israel under America's military aid program.

Citar
The German magazine Der Spiegel reported in October 2004 that Israel had completed plans for a pre-emptive strike against Iran's nuclear facilities. Der Spiegel reported that a special unit of the Mossad had received order in July 2004 to prepare a detailed plan, which had been delivered to the Israeli Air Force. The source for the report, an IAF pilot, said the plan to take out Iran's nuclear sites was "complex, yet manageable." Israel's plan assumes that Iran has six nuclear sites, all of which would be attacked simultaneously.

Citar
It would be difficult for Israel to strike at Iran without American knowledge (...) In the eyes of the world, it would generally appear to be a joint US-Israeli enterprise (...) Thus, even if the strike were entirely of American origin, Israel would be implicated.



(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.globalsecurity.org%2Fmilitary%2Fops%2Fimages%2Fswa-map1.gif&hash=bd64c537a3b4016cd1a4f27888882c60)
Título:
Enviado por: JoseMFernandes em Outubro 31, 2005, 07:43:37 pm
Mouna Naim, comandante do corpo de Pasdarans (os 'Guardas da Revoluçao' constituem um corpo armado de voluntarios islamicos, que se sobrepoem as Forças Armadas tradicionais, e sao dotadas de marinha,aviaçao e exército proprios, possuem fabricas de armamento, e que... factor importante...,  controlam os programas de pesquisa balistica e nuclear,... bem como através dos seus comandantes detem as rédeas da Policia de Estado e de algum modo a radio e televisao nacionais, o ministério da Defesa, serviços de informaçoes bem como a segurança pessoal dos chefes religiosos) disse ja provocantemente, no inicio deste ano, que
" Todo o territorio israelita, incluindo as suas instalaçoes e stocks nucleares  estao ja ao aolcance dos misseis iranianos de tecnologia avançada "
Alguns meses antes o entao ministro da defesa iraniano Chamkhani declarava
"Nao ficaremos de braços cruzados esperando que outros nos ataquem[...]pensamos que as operaçoes preventivas nao devem ser apenas apanagio do EUA ".
Presume-se que se baseavam no missil Shabab-3, uma versao mais sofisticada de um missil norte-coreano, capaz de transportar uma carga de 800 kgs a uma distancia de 1700 Kms, segundo fontes iranianas.Mas na verdade quanto a utilizaçao de armas atomicas, a doutrina oficial da Republica Islamica é a renuncia, tanto mais que o Guia Supremo tinha decretado que a produçao da bomba atomica era contraria aos valores islamicos.

  " Mas uma outra logica apareceu:o Irao poderia ser tentado a adquirir  armamento nuclear susceptivel de modificar os dados geopoliticos regionais, autorizando-se a  visar as forças americanas no Golfo bem como os seus aliados na regiao.E em primeiro lugar Israel, que é a quinta potencia nuclear mundial, antes mesmo da India e Paquistao, e esta dotada de uma formidavel força de ataque com misseis balisticos com alcance de varios milhares de quilometros.Nessa ordem de ideias, os misseis de médio porte (como o Shabab-3) seriam suficientes.De qualquer modo e  seguindo o raciocinio dos que tem esta opçao, Nova Deli e Islamabad ja dispoem de armamento nuclear mas mantém boas relaçoes com os EUA; a Coreia do Norte nao esta a ser inquietada demasiadamente, e o Brasil  apenas recentente ,começaria a produzir uranio enriquecido (se fracamente enriquecido para as centrais eléctricas ou altamente enriquecido para a fabricaçao de armas nucleares, essa é uma questao que divide ainda o Brasil e os EUA). "
   (analise do International Crisis Group)

"Como se sabe em matéria de tecnologia, o limite entre civil e militar é muito ténue.De resto uma outra via pode ser possivel, senao preferivel para fabricar cabeças nucleares: a produçao de plutonio, em que alguns especialistas avançam que ja se tentou a desenvolver no sitio de Arak, no Irao.De qualquer modo, parece que o governo iraniano goza de um largo apoio popular na sua politica atomica, até porque muitos pensam a esta crise nuclear é um outro modo de os EUA e Israel constrangerem o regime de Teerao.Portanto o programa nuclear e a sua provavel vertente militar alimentam um consenso que ultrapassa bem os circulos religiosos dirigentes.Citando Robert Galucci, especialista da Georgetown University e antigo enviado especial do Departamento de Estado americano 'muito dificilmente poderemos dissuadir o Irao de produzir armas nucleares'.
um outro especialista da Fundaçao para a pesquisa Estratégica, Bruno Tertrais, ao declarar que o Irao talvez estivesse (agora) a capacidade de produzir um engenho nuclear, temperava de forma menos afirmativa -' o caminho para a bomba sera sempre longo e dificil.Os iranianos estao apenas na primeira etapa, depois da criaçao dos parques de centrifugadoras (nota:sao precisas 2500 para fabricar a primeira bomba), havera ainda mais tres: a produçao de dezenas de quilos de uranio enriquecido; montar um engenho experimental, como o da India em 1974; e finalmente converter o prototipo em bomba transportavel, logo miniaturizada'- "
(adapt. de La Triple Insurrection Islamiste - de G.Spitaels- ed.Fayard2005)

Reconheço que mesmo assim devemos ficar preocupados com tudo isto.

Acrescento em relaçao ao Irao, a existencia de movimentos islamicos, contrarios a actual relaçao de forças, se bem que se encontrem no exterior, de que o principal  Mudjahedin do Povo  veio dos tempos da luta contra o Xa,  e existiu legalmente por curto espaço de tempo, sendo  declarado ilegal em 1981.Aquando da guerra Irao-Iraque nos anos 80, instalou-se em territorio iraquiano e os seus membros apoiaram Saddam Hussein.Eram entao cerca de 15 000, serao hoje bem menos mas  desconhece-se o numero exacto, e estarao reagrupados no campo de Achraf.Hà quem afirme como  prisioneiros das forças americanas, mas outros dizem que em breve poderiam ter movimentos livres, e  em acordo com o actual governo iraquiano, ter acçao e resposta numa eventual desestabilizaçao fronteiriça, e quiça interferir no interior do Irao...Mas isto sao apenas conjecturas minhas...

Apenas, e como nota complemenbtar, refiro uma polémica de ultima hora, relacionada com algo do que se tratou antes.
O Expresso desta semana chama a atençao em primeira pagina para um  destacado membro dum grupo de oposiçao iraniano, ao  qual eu  ja me referi, por ser assistente do deputado socialista europeu portugues em Bruxelas Paulo Casaca, em que  aparecia  classificado como membro de 'organizaçao terrorista'...se essa afirmaçao sera totalmente correcta... a ver vamos...mas penso que o esse deputado poderia (...se quiser!) esclarecer 'verdadeiramente' a situaçao.O Irao é realmente um enigma...e possivelmente assim continuara...até ...
Título:
Enviado por: papatango em Novembro 01, 2005, 12:39:47 am
Este deputado Casaca, tem site na internet:
http://www.paulocasaca.net/index2.htm
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimg.photobucket.com%2Falbums%2Fv39%2Fpapatango%2FNovoAlvo.jpg&hash=b73770aadd68c27de49d157cc073f639)

 :twisted:
Título:
Enviado por: Miguel em Novembro 01, 2005, 06:51:09 pm
um alvo para abater o mais rapido possível....
Título:
Enviado por: komet em Novembro 01, 2005, 07:06:35 pm
Mais um bode expiatório para a nobre causa ju.. americana
Título:
Enviado por: komet em Novembro 01, 2005, 07:12:21 pm
Citação de: "Miguel"
Citação de: "Miguel"
a unica maneira de vencer no Irão seria talvez....

 :wink:
até estarem mortos!

Matemos os assassinos e violemos os violadores, seremos sempre melhores que eles! Ou não....
Título:
Enviado por: komet em Novembro 01, 2005, 07:18:36 pm
Estava agora aqui a pensar, os F-14 dos iranianos ainda voam? Se tiverem aqueles AIM-54 é um esticão de alcance de vantagem em AA não? De qualquer modo não deve ser em quantidade significativa...
Título:
Enviado por: Miguel em Novembro 01, 2005, 07:19:53 pm
Considerando que o Irão esta entre o Iraque e Afganistão, deve ser possivél o Ben Laden portanto estar la?? verdade??

 Ao atacar o Iraque os Falcoes da Casa Branca, enganarem-se do objetivo principal, e agora estamos piores que antes de 2003.
Título:
Enviado por: Spectral em Novembro 01, 2005, 08:50:42 pm
Citar
stava agora aqui a pensar, os F-14 dos iranianos ainda voam? Se tiverem aqueles AIM-54 é um esticão de alcance de vantagem em AA não? De qualquer modo não deve ser em quantidade significativa...

Sim.

Sim.

Devem ter cerca de uns 40 operacionais.

http://www.acig.org/artman/publish/article_212.shtml


Citar
Considerando que o Irão esta entre o Iraque e Afganistão, deve ser possivél o Ben Laden portanto estar la?? verdade??


Tendo em conta que o Bin Laden é um fanático sunita, e que os dirigentes iranianos são fanáticos xiitas, a hipótese de se entenderem é ainda mais ridícula do que a relação Bin Laden - Saddam. As comparações Ahmadinejad / Bin Laden só revelam ignorância das personagens quer dos países/organizações em questão.

Aliás, alguns comentadores têm sugerido que estas declarações destinam-se acima de tudo para consumo doméstico, e que até uma facção mais realista dentro do estado iraniano não terá gostado muito delas.


Já agora, aquando da deposição do regime taliban do Afeganistão em 2001/2002, as acções americanas tiveram o apoio tácito iraniano, que sempre se tinha oposto declaradamente ao regime taliban...


Uma operação de larga escala para derrubar o regime de Teerão exigiria um esforço militar muito mais próximo da Guerra do Golfo de 91 do que da de 2003. E não estou a ver os EUA com recursos livres disponíveis para uma aventura desta envergadura...
Título:
Enviado por: Leonidas em Novembro 02, 2005, 01:54:02 am
Saudações guerreiras.

Citação de: "zezoca"
O Expresso desta semana chama a atençao em primeira pagina para um  destacado membro dum grupo de oposiçao iraniano, ao  qual eu  ja me referi, por ser assistente do deputado socialista europeu portugues em Bruxelas Paulo Casaca, em que  aparecia  classificado como membro de 'organizaçao terrorista'


Costumo comprar só de vez em quando o "Espesso". Desta vez falhei. Entretanto andei atrás dessa notícia, mas não consegui lê-la para ter uma melhor ideia.
Quem é que o classifica como terrorista? São os EUA? Existe alguma reação, mesmo que oficiosa, por parte da comissão europeia ou um departamento qualquer?

Não vou entrar em especulações, porque nem tenho jeito para isso, mas de certeza que, para as secretas, este indivíduo não passou despercebido!! Antes pelo contrário, não por ser sequer suspeita de, mas sim pelo lugar que ocupa numa instituição tão importante como qualquer instância da União Europeia, acho isso básico. Ainda vou mais longe, suponho que qualquer funcionário deve ter sido investigado, Zezoca incluído. :mrgreen:

A troika europeia (Inglaterra, França e Alemanha) que, apesar de aparentemente não terem conseguido resultados práticos nas negociações com o Irão na questão do nuclear, é o elo que não convém que seja fechado pelos iranianos, porque são eles que mais diretamente beneficiam, se bem que as notícias relativas a esta questão (que tem algumas semanas) fizeram com que Teerão ficasse mais isolada, pois as negociações falharam. Não sei porquê, mas para mim, isso também é algo enigmático e não menos preocupante.
Numa coisa quero acreditar, para bem de todos nós, as negociações podem ter falhado, mas não os contactos permanentes informais e/ou secretos.

Para o Irão recusar algo que lhe poderia trazer um enorme benefício caso aceitasse as condições da troika na questão do nuclear, foi porque chegaram á conclusão que no fundo não ganhariam nada com isso ou então estão mesmo muitos desconfiados das posições americanas e israelitas ou então perderam a cabeça, o que não é de excluir.

É verdade que cada país tem o direito a desenvolver tecnologias para proporcionar bem- estar á população, mas o que é certo é que o Irão tem feito muita coisa á socapa e por isso não deixa entrar inspeções da Agência Internacional da Energia Atómica, apesar da forte ajuda tecnológica pública da Rússia. Isso obviamente levanta fortes suspeitas
de toda a gente, com os EUA na frente, que só tem uma resposta: eles querem desenvolver armas nucleares. Eu até aposto que já as têm. Os arsenais nucleares na antiga URSS foram devassados e não é de suspeitar que o Irão tenha conseguido 1 ou 2 engenhos do tamanho de uma mala de negócios.

Não menos verdade é que, mais uma vez , como de costume, há uma grande hipocrisia da parte dos EUA. A questão do nuclear vem por arrasto, mas seguramente, aquilo que tem vindo a acontecer desde o 11 de Setembro é um puro suicídio planetário, porque se é compreensível a reação dos EUA em retaliar contra aquilo que lhe era hostil, não fez certamente a melhor gestão, tirando a questão do Afeganistão (aí dou-lhes todo o meu apoio), porque na prática levou cada vez mais os países a investir em armamento e os próprios EUA a explorarem bodes expiatórios para tentarem resolver as borradas com décadas de manipulação que também dão sempre os seus frutos. Não é só Espanha espanhóis que lhes é conhecida a soberba, aí os EUA são mil vezes piores.

Outra coisa muito, muito grave, foi (ou continua a ser) o total desrespeito do EUA para com a ONU e o direito internacional, quando estão em jogo os seus interesses. Uma coisa inadmissível, mas que é um facto consumado, lá isso é.

Um caso que também poderá dar que falar, pelo menos, publicamente e pelos maus motivos (espionagem EUA através da Agência de Energia Atómica), é o desenvolvimento do Brasil nesta área. Não propriamente na questão do armamento, pois julgo que o Brasil nunca venha a desenvolver armamento nuclear, em si, mas porque consegue produzir energia nuclear mais barata que os EUA. Os EUA com o mesmo argumento utilizado para o Irão (as inspeções da AIEA) tentam, deste modo, aceder a tecnologia (estudos) considerada mais avançada do que é a atualmente desenvolvida pelos EUA. (e isto também é "guerra")

Só um aparte: as duas centrais nucleares do Brasil estão a precisar de reforma. São antigas e daí todos os cuidados na questão da segurança serem poucos e altí$$imos.  

Cumprimentos
Título:
Enviado por: JoseMFernandes em Novembro 02, 2005, 10:55:53 am
Caro Leonidas
Em relaçao a noticia que implicava o assistente do deputado Paulo Casaca, li-a no Expresso na sua ediçao on-line(sou assinante) e tinha a impressao de estar na primeira pagina do 1° caderno.O Expresso afirma que a organizaçao dos MEK(Mujahedin do Povo) é considerada terrorista pela UE e pelos EUA, o que pessoalmente nao me admira muito atendendo ao historial da referida organizaçao.Paulo Casaca questionado sobre isso, refutou que os MEK sejam organizaçao terrorista e considerou o seu assistente como simplesmente 'uma pessoa de nacionalidade inglesa ligada a resistencia iraniana membro do CNRI' (cons.nac.resist.Irao) que é considerado o braço politico dos Mujahedin do Povo.Casaca interessa-se pelo Irao, faz parte do Grupo de Amigos do Irao Livre e é defensor activo da retirada dos MEK da lista de organizaçoes terroristas da UE.De qualquer modo, vc tem razao na investigaçao das pessoas com acesso permanente a instituiçes europeias,porém Casaca deve ter assinado um termo de responsabilidade pessoal segundo  se insinua ainda na mesma noticia.

Quanto a questao nuclear do Irao, concordo consigo que se devem manter os canais abertos, mesmo discretamente.Mas nao deixo de pensar que nao sera muito normal a fixaçao do regime iraniano na alternativa atomica imediata para o petroleo, se pensarmos que eles tem reservas petroliferas muito razoaveis, que bem geridas podem se assemelhar ao prazo de esgotamento das reservas mundiais de uranio, que aparentemente nao durarao mais que 50 anos ( seg. o Nat. Geog. Magazine- Out/2005-ed.francesa).Compreendo que a China esteja investindo fortemente nas centrais, devido a conhecidas necessidades crescentes para a sua economia.O Irao com alguma logica, e sem esse tipo de necessidades a prazo, poderia encarar outras fontes, essas sim, renovaveis.Enfim ...questoes em aberto.

Concordo consigo em geral no que diz respeito a gestao da crise por parte dos EUA,  e que provavelmente a invasao e mudança de regime do Iraque nao esta a dar os frutos ( mais segurança na regiao e no mundo) que seria suposto.O Iraque representava,...interpretaçao minha da estratégia americana claro..., o elo mais fraco numa zona estratégica que se estava a inflamar progressivamente.A posiçao chave do Iraque, entre Turquia Siria, Jordania, Emiratos, Arabia Saudita, Irao e vizinho proximo desse vespeiro que sao as antigas provincias sovieticas, foi tentadora para os EU introduzirem um peao na zona, antes que as coisas se deteriorassem significativamente ( na Arabia Saudita...p.ex) com consequencias temiveis para toda a economia e segurança mundial.As coisas  correram como sabemos, e neste momento veremos como irao prosseguir ...nao ha razoes para optimismo, mas talvez nao adiante muito ficar a olhar para o mal que foi feito...compete aos politicos encontrar outra(s) saida(s), e a Europa bem poderia ou deveria ter uma palavra decisiva, se encontrar consenso e decidir arregaçar as mangas, mas teria também de  apostar num forte incremento da sua defesa, o que como todos sabemos nao parece ser nada facil nos tempos que correm.
Pouco mais nos resta que mantermo-nos informados o mais possivel e... continuar preocupados !
Saudaçoes
Título:
Enviado por: Leonidas em Novembro 04, 2005, 01:13:14 am
Saudações guerreiras.

E a propósito do que temos vindo a discutir.

Citar
Rússia propôs enriquecer urânio para centrais iranianas
A Rússia propôs ao Irão enriquecer urânio para as respectivas centrais atómicas civis, como uma solução para a crise sobre o controverso programa nuclear iraniano, indicou esta quinta-feira um funcionário da Agência de Energia Atómica russa, Rosatom.

A proposta, que «está em avaliação preliminar» por parte de ambos os países, consiste em criar na Rússia uma empresa mista que enriqueceria o urânio extraído no Irão para fornecê-lo às instalações atómicas civis daquele país, disse a fonte.
«De acordo com esse esquema, o Irão seria co-proprietário de uma companhia comercializadora de combustível nuclear e não de uma empresa de enriquecimento de urânio», explicou o funcionário em entrevista à agência Interfax.

Acrescentou que aquele modelo «representa um mecanismo interessante e eficaz que está dentro das normas da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) e reforça o regime de não-proliferação», além de permitir resolver a crise em torno do programa nuclear do Irão.
Segundo a mesma fonte, o Irão e a Rússia poderiam até mesmo vender a terceiros o combustível nuclear fabricado pela empresa mista e conseguir uma facturação considerável.

O Irão informou a AIEA que processará nas próximas semanas mais concentrado de urânio nas instalações nucleares de Isfahan, cuja reactivação provocou em Agosto a ruptura das negociações entre Teerão e a União Europeia sobre o controverso programa nuclear.
03-11-2005


Cumprimentos
Título:
Enviado por: Leonidas em Novembro 07, 2005, 12:24:49 am
Saudações guerreiras.

Circulam notícias sobre o pedido de reatamento das negociações por parte do Irão com a troika europeia e ao mesmo tempo, dizem eles,  querem continuar a produção de urãnio. Ora dão uma no cravo e outra na ferradura. Talvez se compreeenda esta atitude, para consumo interno e também para não perder a face dado o falhanço, há uns meses atrás, das negociações com a mesme troika europeia como resultado do abandono unilateral do Irão. Faço votos que impere muito bom senso, agora.

http://www.publico.clix.pt/shownews.asp?id=1237975&idCanal=15

Cumprimentos
Título:
Enviado por: me163 em Novembro 10, 2005, 04:00:08 pm
Citação de: "komet"
Estava agora aqui a pensar, os F-14 dos iranianos ainda voam? Se tiverem aqueles AIM-54 é um esticão de alcance de vantagem em AA não? De qualquer modo não deve ser em quantidade significativa...


Segundo várias fontes, Os engenheiros iranianos tinham conseguido fazer o reverse engineer dos propulsores dos F-14 e também do próprio AIM-54.

Além disso, sempre que há uma mostra de armamento na zona, o Irão surge com novidades, sejam bombas inteligentes, misseis de cruzeiro ou aviões de treino e ataque ligeiro.

Resta saber se tudo isso é verdade ou não, mas parece-me que eles são bons técnicos de armamento.

Quanto a mim eles estão de facto a preparar-se para voltarem a ser uma dado poderoso no jogo político do Médio Oriente.

Se calhar até seria interessante que houvesse um país árabe, no caso, o Irão, com armas nucleares e capacidade de as usar.

Talvez Israel ficasse um bocadito mais manso.
Porque isto de estarmos a negociar sempre na mó de cima tem muito que se lhe diga.
Título:
Enviado por: PereiraMarques em Novembro 10, 2005, 04:03:59 pm
Citação de: "me163"
Se calhar até seria interessante que houvesse um país árabe, no caso, o Irão, com armas nucleares e capacidade de as usar.


Só uma pequena correcção em termos etnológicos, os iranianos, apesar de serem muçulmanos, não são árabes...


Cumprimentos
B. Pereira Marques
Título:
Enviado por: Normando em Dezembro 09, 2005, 05:23:16 am
Citar
Iran leader: Move Israel to Europe
Ahmadinejad casts doubt on Holocaust


Thursday, December 8, 2005; Posted: 4:50 p.m. EST (21:50 GMT)

TEHRAN, Iran (Reuters) - Iran's President Mahmoud Ahmadinejad has expressed doubt that the Holocaust occurred and suggested Israel be moved to Europe.

His comments, reported by Iran's official IRNA news agency from a news conference he gave on Thursday in the Saudi Arabian city of Mecca, follows his call in October for Israel to be "wiped off the map," which sparked widespread international condemnation.

"Some European countries insist on saying that Hitler killed millions of innocent Jews in furnaces and they insist on it to the extent that if anyone proves something contrary to that they condemn that person and throw them in jail," IRNA quoted Ahmadinejad as saying.

"Although we don't accept this claim, if we suppose it is true, our question for the Europeans is: is the killing of innocent Jewish people by Hitler the reason for their support to the occupiers of Jerusalem?" he said.

"If the Europeans are honest they should give some of their provinces in Europe - like in Germany, Austria or other countries - to the Zionists and the Zionists can establish their state in Europe. You offer part of Europe and we will support it."

Six million Jews were killed in the Nazi Holocaust. Ahmadinejad's remarks drew swift rebukes from Israel and Washington.

"This is not the first time, unfortunately, that the Iranian president has expressed the most outrageous ideas concerning Jews and Israel," said Israeli Foreign Ministry spokesman Mark Regev.

"He is not just Israel's problem. He is a worry for the entire international community," he added.

White House spokesman Scott McClellan said: "It just further underscores our concerns about the regime in Iran and it's all the more reason why it's so important that the regime not have the ability to develop nuclear weapons."

Once allies

Religious hardliners in Iran do not publicly deny the Holocaust happened, but say its scale has been exaggerated to justify the creation of Israel and continued Western support for it.

Close allies when Iran was ruled by the U.S.-backed Shah, Iran and Israel have become implacable foes since Iran's 1979 Islamic revolution.

Israel accuses Iran of giving arms and funding to militant Palestinian groups such as Islamic Jihad and of building nuclear weapons. Iran denies the charges.

Tehran calls Israel a "terrorist state" and has developed missiles that can reach it. It says it would use them if Israel, itself believed to be nuclear-armed, tried to bomb Iranian nuclear facilities.

Earlier in his remarks, the Iranian president, a former Revolutionary Guardsman who won a surprise election victory in June, said:

"The question is, where do those who rule in Palestine as occupiers come from? Where were they born? Where did their fathers live? They have no roots in Palestine but they have taken the fate of Palestine in their hands.

"Isn't the right to national self-determination one of the principles of the United Nations charter? Why do they deprive Palestinians of this right?"

Jews trace their roots in Israel back to Biblical times.

Ahmadinejad concluded his remarks by reiterating Iran's proposal that the Israeli-Palestinian conflict be resolved via a referendum of all the inhabitants of Israel, Gaza and the West Bank, as well as Palestinian refugees in neighboring countries.

"Whatever they decide will be accepted by all humanity. This is a clear democratic solution which is based on international principles," he said.


www.cnn.com (http://www.cnn.com)
Título:
Enviado por: Jorge Pereira em Fevereiro 02, 2006, 01:13:04 am
A questão complica-se.

O Irão parece decidido a não dar marcha-atrás no seu programa nuclear, que só os ingénuos consideram que será um programa exclusivamente civil.

Segundo informes recentemente conhecidos o Irão está mais perto de conseguir o fabrico de uma arma nuclear do que aquilo que se pensava, havendo serviços secretos que colocam esse espaço temporal entre os 4 e os 6 meses.

Tendo em consideração o historial mais recente dessa república islâmica, especialmente as declarações do seu actual presidente em que afirmava sem nenhum pudor que Israel tinha que ser riscado do mapa, parece-me mais do que obvio que há que evitar a todo custo que eles consigam essa tal capacidade nuclear.

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fmsnbcmedia.msn.com%2Fi%2Fmsnbc%2FComponents%2FInteractives%2FNews%2FInternational%2FMideast%2FIran_ballistic_missiles.jpg&hash=7df5b015b5e7142233be2131cc432e83)

Não o digo por temer a colocação de um engenho nuclear num dos seus mísseis Shahab (processo que não seria de todo fácil, dadas as dificuldades tecnológicas que um processo de miniaturização de engenhos nucleares acarreta) visto que até seria um mal menor (e perfeitamente possível) interceptar qualquer míssil que partisse de território Iraniano, mas pelo facto de esse engenho ou engenhos nucleares serem distribuídos a grupos ou organizações terroristas.

Estive a ler um relatório sobre o controlo que é exercido sobre os contentores que entram nos EUA e na Europa e os resultados são aterradores.

A esmagadora maioria destes contentores entram em território norte-americano e europeu sem o mais mínimo controlo.

Segundo os especialistas, se esse controlo fosse feito em todos e cada um dos contentores, a economia mundial pura e simplesmente colapsaria pela demora do processo.

Imaginem agora um desses engenhos colocados num desses contentores.

Este é um simples exemplo das possibilidades que estes grupos ou organizações terroristas teriam com um engenho deste tipo, fornecido pelo Irão, para perpetrar um ataque contra os EUA, a Europa, ou até o alvo mais provável por razões óbvias, Israel.

Neste momento a questão que se coloca é:

Como evitar que o Irão consiga essa capacidade?

A via diplomática parece-me cada vez mais distante. O Irão radicalizou-se.

O embargo parece-me muito perigoso pelas consequências para a economia mundial de um corte no fornecimento de petróleo de um dos sus maiores produtores e pelo tempo que daria ainda ao Irão para completar o seu programa.

Resta a via militar, mas a questão aqui também não é nada fácil.

Como seria esta intervenção?

Uma intervenção unilateral dos EUA resguardando Israel?

Uma intervenção unilateral israelita resguardando os EUA, já atolados no Iraque?

Uma intervenção Internacional sob a égide do Conselho de Segurança da Nações Unidas?

E seria uma intervenção cirúrgica atingindo os centros de I&D nucleares do Irão ou seria mais ampla?

Dúvidas que veremos dissipadas nos próximos meses.
Título:
Enviado por: ferrol em Fevereiro 02, 2006, 10:07:00 am
Tampouco creo que teña maior problema. Se a diplomacia non ten éxito, mándanse algúns F-15 israelitas nunha noite de inverno a destrui-las instalacións nucleares iranies, e xa está.

Xa se fixo no 81, pódese facer no 2005:
http://www.timesonline.co.uk/article/0,,2089-1522978,00.html
Citar
ISRAEL has drawn up secret plans for a combined air and ground attack on targets in Iran if diplomacy fails to halt the Iranian nuclear programme.


Sinxelo e eficaz.
Título:
Enviado por: Miguel em Fevereiro 02, 2006, 09:02:30 pm
Ferrol, o problema, é saber como vai reagir o mundo Arabe?

Podemos colocar este topico, no lugar dos conflitos do presente :evil:
Título:
Enviado por: Jorge Pereira em Fevereiro 02, 2006, 10:32:34 pm
Citação de: "ferrol"
Tampouco creo que teña maior problema. Se a diplomacia non ten éxito, mándanse algúns F-15 israelitas nunha noite de inverno a destrui-las instalacións nucleares iranies, e xa está.

Xa se fixo no 81, pódese facer no 2005:
http://www.timesonline.co.uk/article/0,,2089-1522978,00.html
Citar
ISRAEL has drawn up secret plans for a combined air and ground attack on targets in Iran if diplomacy fails to halt the Iranian nuclear programme.

Sinxelo e eficaz.


Eu também penso que a solução passará por uma acção desse género. A minha dúvida radica é em saber se Israel será a o país certo para levar a cabo essa missão.

Um ataque desses, e como já o reafirmou o presidente do Irão, provocaria uma resposta militar deste país contra Israel, facto este que iria incendiar ainda mais esta zona do globo, e o que é mais grave ainda, seria o fim do processo de paz em curso, que até estava bem encaminhado.

Se forem os Estados Unidos a fazer o “trabalho” penso que seria um mal menor, dadas as reduzidas possibilidades de o Irão reagir contra este país (a não ser claro, com um recrudescer das actividades terroristas contra alvos norte-americanos).

Se fosse a comunidade internacional a fazê-lo em conjunto seria melhor ainda, mas as posições calculistas de países como a França, Rússia e China acabariam por travar uma acção desse género.
Título:
Enviado por: ferrol em Fevereiro 03, 2006, 07:53:25 am
Revisando a web, atopo que a memoria xogoume unha mala pasada. Osiraq bombardeuse no 81, sí, pero estaba en Irak, non en Iran.
O caso, nembargantes, sigue igual. ¿Que represalias podería tomar Iran se os israelitas lle destruisen o reactor nuclear?

Francamente, ningunha. Ningunha, porque ese ataque contaría, sen dúbida, coa aprobación dos EE.UU, e ninguén vai traballar contra os EE.UU ou os séus aliados sen exporse a represalias directas.
¿A liga árabe? Tampouco. Venden demasiado petróleo a bon prezo como para enfrontarse a ningún dos seus clientes...
¿Máis terrorismo?Ben, levamos desde o 2.001 con esa ameaza, xa estamos acostumados.

En fin, a cousa, para min, está clara. Se erra a diplomacia, pois nada, unha acción puntual contra o reactor e listo.
Título:
Enviado por: manuel liste em Fevereiro 03, 2006, 04:34:43 pm
El programa nuclear iraní tiene varias localizaciones dispersas por el país:

Instalaciones nucleares iraníes (http://http)

Creo que es pronto para discutir posibles bombardeos, el caso va para largo. Ni estamos en 1981 ni Irán es el Irak de 1981.
Título:
Enviado por: luis filipe silva em Fevereiro 03, 2006, 05:50:38 pm
Algumas dessas instalações são apenas reactores nucleares. Não têm tecnologia para o enriquecimento de uranio. Essas são só uma ou duas.
Título:
Enviado por: superbuzzmetal em Fevereiro 05, 2006, 10:27:47 am
Falando um bocado fora do contexto da crise iraniana, seria um bocado irónico que fossem uns cartoons a desencadear esta guerra de culturas, mas depois de observar os ultimos acontecimentos pelo mundo fora, já não me surpreendia nada.
Título:
Enviado por: Jorge Pereira em Fevereiro 08, 2006, 11:23:28 pm
Citação de: "ferrol"
Revisando a web, atopo que a memoria xogoume unha mala pasada. Osiraq bombardeuse no 81, sí, pero estaba en Irak, non en Iran.
O caso, nembargantes, sigue igual. ¿Que represalias podería tomar Iran se os israelitas lle destruisen o reactor nuclear?

Francamente, ningunha. Ningunha, porque ese ataque contaría, sen dúbida, coa aprobación dos EE.UU, e ninguén vai traballar contra os EE.UU ou os séus aliados sen exporse a represalias directas.
¿A liga árabe? Tampouco. Venden demasiado petróleo a bon prezo como para enfrontarse a ningún dos seus clientes...
¿Máis terrorismo?Ben, levamos desde o 2.001 con esa ameaza, xa estamos acostumados.

En fin, a cousa, para min, está clara. Se erra a diplomacia, pois nada, unha acción puntual contra o reactor e listo.

Não interpretei que se estivesse a referir ao Irão. Todos nós, os que temos F-16 nas nossas forças aéreas, sabemos que o ataque ao reactor nuclear de Osirak, foi no Iraque,  dado este ter sido o baptismo de fogo do F-16.
Em relação as represálias que o Irão poderia tomar estas são muitas e com um possível grande impacto na região, mas a meu ver, duas são as mais evidentes:

 :arrow: Incitamento para que o Hezzbolla lance uma campanha de terror contra Israel, seja esta desde dentro do próprio Israel ou desde o sul do Líbano.

Repare que qualquer uma destas acções, ou as duas em conjunto, seriam suficientes para incendiar ainda mais esta região do globo, acabando provavelmente de uma vez por todas, com o plano de paz que estava, como já disse anteriormente, bem encaminhado.

É por esta razão que a meu ver Israel não será o executante de tal acção, caso esta venha a ter lugar.
Título:
Enviado por: Jorge Pereira em Fevereiro 12, 2006, 02:24:18 pm
Citar
Estados Unidos estudam planos para atacar Teerão
 


Os estrategas norte-americanos estão actualmente a estudar planos tendo em vista um ataque contra o Irão, que será um último recurso para acabar com o desejo da República Islâmica de se dotar da arma nuclear, revela o Sunday Telegraph.


Esta informação, proveniente de Washington e publicada na primeira página do jornal, indica que o comando central norte- americano e os responsáveis pelo comando estratégico "identificaram alvos e trabalham sobre questões logísticas, tendo em vista uma operação (militar)".

Os estrategas, que estão em contacto com o gabinete do secretário norte-americano da Defesa, Donald Rumsfeld, estudam uma opção militar no caso da via diplomática não chegar para travar a vontade do Irão de se dotar de armamento nuclear.

"Isto é mais do que uma simples e eventual avaliação militar.

Esta questão assumiu cada vez mais prioridade nos últimos meses", indicou o Sunday Telegraph, citando um alto responsável do Pentágono.

Sábado, o presidente ultra-conservador iraniano Mahmud Ahmadinejad ameaçou implicitamente abandonar o Tratado de Não- Proliferação Nuclear (TNP) se os ocidentais continuarem a "privar" o Irão dos seus direitos em matéria nuclear.

Por seu lado, o executivo da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) decidiu no início do mês de Fevereiro, após três anos de inquérito e negociações, transmitir ao Conselho de Segurança da ONU o dossier nuclear do Irão.

O Irão respondeu com o anúncio da sua decisão de retomar as actividades de enriquecimento de urânio, que pode servir para fabricar uma arma nuclear.

Agência LUSA
Título:
Enviado por: Marauder em Fevereiro 12, 2006, 03:05:44 pm
Hehehehe...mas toda a gente já sabia que eles já estão a preparar a próxima guerra...curioso..Irão pelo seu esforço conseguiu ultrapassar a Coreia do Norte da lista negra de Bush =)

   Cumprimentos
Título:
Enviado por: Miguel Sá em Fevereiro 12, 2006, 04:57:21 pm
Toda esta postura do Irão é sobretudo para consumo interno

Acho curioso o facto do Irão, por força da sua política interna, não aproveitar o conflito do Iraque para uma aproximação ao Ocidente. É certo que os EUA são o seu inimigo visceral mas creio que o Irão muito poderia beneficiar. Ora, o principal foco de resistência no Iraque é sunita, o extremismo islâmico é predominantemente sunita e o sr. Laden e companhia também. Quem sai beneficiado com a queda de Sadam Hussein são os curdos e os xiitas, maior grupo religioso do Iraque. Um apoio às mudanças que ocorrem no Iraque poderiam aumentar a influência do Irão no Iraque e na região. Mas 30 anos de combate ao Ocidente são difíceis de superar.

O Irão não é o Iraque
Além de mais populoso e apesar da menor qualidade tecnológica a moral das FA parece-me superior.
O seu exército conta com:
Divisões Blindadas – 2
Divisões de Infantaria – 6
Divisão de Comandos – 1
Divisão de Forças Especiais – 1

A Guarda Revolucionária:
Divisões Blindadas – 2
Divisões Mecanizadas – 2
Divisões de Infantaria – 23

Entre elas contam com 1.100 Carros de Combate (T54, T55, T62, T72, Type 59, Chieftain, M48, M60) têm muita artilharia de muitos calibres e origens e os seus helicópteros são do tempo do Xá. Pouca qualidade portanto.

Caso queiram avançar os EUA terão de ponderar muita coisa. Uma enorme frente terrestre na fronteira com o Iraque e Afeganistão, a linha costeira é igualmente extensa, mas o grau de envolvimento seria maior, seriam necessários muitos meios militares.

E que os acompanharia? Além dos dissidentes iranianos que possuíam/possuem bases no Iraque?
E a reacção da opinião pública, sobretudo a muçulmana, seria devastadora.
Título:
Enviado por: Miguel em Fevereiro 13, 2006, 07:22:56 pm
Qual unidade poderiamos colocar para apoiar uma força tarefa das NU?

1 Fragata Meko

10 F16MLU
2 C130
3 EH101

1 Brigada "Tempestade Lusitana":
com 3 Batalhões Mecanizados/Infantaria Ligeira/Para

 :Cavaleria1:

Sou voluntario.
Título:
Enviado por: Get_It em Fevereiro 13, 2006, 08:11:11 pm
Citação de: "Miguel Sá"
Caso queiram avançar os EUA terão de ponderar muita coisa. Uma enorme frente terrestre na fronteira com o Iraque e Afeganistão, a linha costeira é igualmente extensa, mas o grau de envolvimento seria maior, seriam necessários muitos meios militares.

E que os acompanharia? Além dos dissidentes iranianos que possuíam/possuem bases no Iraque?
E a reacção da opinião pública, sobretudo a muçulmana, seria devastadora.

Ou seja, os EUA vão à falência se tentarem invadir o Irão... :lol:
É que mesmo utilizando como técnica principal os bombardeamentos vão ter muito trabalho, pois a Força Aérea Iraniana têm ainda um arsenal de defesa aérea capaz [1] (http://http) [2] (http://http)

[1][/list]
Citação de: "Wikipédia, edição em inglês"
Combat Aircraft
* IAMI Shafaq (Iranian Origin)
* IAMI Azarakhsh (Iranian Origin)
* McDonnell-Douglas F-4D/E Phantom II, RF-4 Phantom II
* Northrop F-5E/F Tiger
* Shenyang F-6 'Farmer'
* F-7 'Fishbed'
* Grumman F-14A Tomcat
* Dassault Mirage F-1
* Mikoyan MiG-29 'Fulcrum' A/UB
* Mikoyan-Gurevich MiG-23
* Sukhoi Su-17/20/22 'Fitter'
* Suhkoi Su-24MK 'Fencer'
* Sukhoi Su-25K 'Frogfoot'

Non-Combat
* Pilatus PC-7
* Lockheed C-130 Hercules
* Ilyushin Il-76 'Candid'
* Boeing 707 (Tanker)
* Boeing 727 (Cargo/transport)
* Boeing 747 (Transport)
* Commander 690
* Fokker F-27
* Dassault Falcon 20
* Lockheed JetStar

Helicopters
* Shabaviz 206 (Iranian Origin)
* Shabaviz 2-75 (Iranian Origin)
* Bell AH-1J Cobra
* Boeing CH-47 Chinook
* Agusta/Bell 206
* Agusta/Bell 212
Título:
Enviado por: Jorge Pereira em Fevereiro 18, 2006, 10:56:03 pm
Esta hipotética operação será uma acção directa contra alvos perfeitamente identificados com o programa nuclear iraniano. Não se trata de invadir o Irão.
Será uma acção baseada principalmente em ataques com sistemas de armas tais como mísseis de cruzeiro, B2, F-117 e talvez B1.
A meu ver, o Irão terá poucas possibilidades de se defender contra ataques deste tipo.
Título:
Enviado por: Marauder em Fevereiro 18, 2006, 11:11:01 pm
O material americano dessa lista foi fornecido antes da Revolução Islamica, que desde então não tem recebido manuntenção adequada visto que como é obvio, os EUA cortaram esse tipo de relações com o novo governo. Muitos já estão inoperacionais...e à já algum tempo..
 Um exemplo é o F-14...compraram 80...estima-se que nos anos 90 somente 30 tavam operacionais..

   Cumprimentos
Título:
Enviado por: Jorge Pereira em Abril 03, 2006, 07:57:30 pm
Segundo noticia hoje a SIC Notícias através do seu correspondente na Rússia, José Milhazes, um General ou ex-General Russo afirmou que quando foi feita a transferência das ogivas nucleares que estavam na Ucrânia para a Rússia, 250 destas “perderam-se” e segundo ele foram parar às mãos do Irão.

Segundo o tal individuo, o programa nuclear iraniano visa dar capacidade ao Irão para manter o dito arsenal.

Também afirmou que entre o material desviado incluem-se mísseis de cruzeiro (?) e que as ameaças do Irão tantas vezes repetidas em que ameaçam os EUA com golpes demolidores, referem-se precisamente a ataques com aqueles engenhos.

Esta notícia já foi considerada absurda por alguns responsáveis russos, mas com tudo não deixa de ser curiosa e até preocupante.
Título:
Enviado por: Jorge Pereira em Dezembro 18, 2006, 09:25:57 pm
Citar
Mossad: Irão poderá dispor de bomba atómica em 3 ou 4 anos

O Irão poderá dispor da primeira bomba atómica dentro de três, ou quatro anos, caso o programa nuclear prossiga ao actual ritmo, garantiu hoje o general Meir Dagan, chefe dos serviços secretos externos israelitas, Mossad.

«Se o programa nuclear prosseguir ao actual ritmo, terão a bomba atómica dentro de três, ou quatro anos», declarou.

O chefe da Mossad falava perante a Comissão dos Negócios Estrangeiros e da Defesa do Parlamento (Knesset) israelita.

Em Novembro de 2003, o general Dagan advertiu a mesma comissão de que o programa nuclear iraniano representava, na sua opinião, «a maior ameaça a Israel desde a independência, em 1948».

O primeiro-ministro israelita, Ehud Olmert, reafirmou em diversas ocasiões que o seu país «não tolerará» a bomba atómica iraniana.

Em recentes visitas à Alemanha e Itália, Olmert insistiu na aplicação de sanções ao regime iraniano, visando a suspensão do enriquecimento de urânio, etapa prévia ao fabrico da bomba atómica.

Israel e os Estados Unidos acusam o Irão de, ao abrigo de um programa nuclear alegadamente com fins civis (produção de electricidade), estar a produzir a bomba atómica.

O receio das autoridades israelitas aumentou com as repetidas declarações do presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, no sentido de «varrer o Estado Judaico do mapa».

Por outro lado, sobre a alusão a negociações feita por Damasco a Israel, o chefe da Mossad, numa entrevista à rádio militar, frisou não haver «qualquer mudança estratégica na política síria».

«A Síria retirou lições da incursão militar israelita contra o Hezbollah, no Líbano, e dotou as suas forças terrestres de mísseis anti-tanque», explicou.

Os xiitas radicais do Hezbollah (Partido de Deus), apoiado por Damasco e Teerão, usaram estes sofisticados mísseis, que causaram elevadas perdas ao exército invasor.

No domingo, Israel rejeitou um apelo a negociações feito pelo Presidente sírio, Bachar al-Assad, alegando que só terá cabimento quando cessarem os apoios militares ao Hezbollah e aos palestinianos do Hamas.

Miri Eisin, porta-voz de Olmert, disse ser difícil aceitar com seriedade tal oferta enquanto continuar o apoio aos terroristas» do Hezbollah e do Hamas.

As negociações entre a Síria e Israel - que tem 15.000 colonos instalados nos Montes Golã - estão congeladas desde 2000.

Diário Digital / Lusa
Título:
Enviado por: Luso em Janeiro 08, 2007, 09:50:18 pm
:mrgreen: :mrgreen:
Título:
Enviado por: Bravo Two Zero em Janeiro 09, 2007, 01:28:55 am
É tudo demente lá pelos lados da antiga Pérsia ??
Título:
Enviado por: p_shadow em Janeiro 09, 2007, 04:46:31 am
O "discurso" desta gente começa a assemelhar-se cada vez mais aos textos das Producções Fictícias... Tá bonito isto tá...  :?


Cumptos
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lightning em Setembro 06, 2019, 12:19:35 am
Já este perto...

Revelação do New York Times. Israel esteve perto de atacar o Irão
https://www.rtp.pt/noticias/mundo/revelacao-do-new-york-times-israel-esteve-perto-de-atacar-o-irao_n1170842
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: FoxTroop em Setembro 06, 2019, 07:40:26 pm
Já este perto...

Revelação do New York Times. Israel esteve perto de atacar o Irão
https://www.rtp.pt/noticias/mundo/revelacao-do-new-york-times-israel-esteve-perto-de-atacar-o-irao_n1170842

Já por varias vezes. Numa das vezes foram os russos que avisaram os iranianos pois detectaram actividade "anormal". O Irão elevou o nível de alerta e os israelitas abortaram. Das outras vezes têm sido os americanos a puxar o freio. Israel não tem capacidade por si só de fazer uma guerra total contra o Irão e precisam dos EUA. E os EUA sabem que o preço a pagar num conflito com o Irão simplesmente não é suportável.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: FoxTroop em Dezembro 29, 2019, 08:50:26 pm
Citar
AFP news agency
@AFP
#BREAKING US strikes in Iraq against pro-Iran faction kills 15: Hashed official

Citar
INTELSky
@Intel_Sky
·
11 min
  #Iran Goverment Airbus A321-231 EP-IGD IRAN05 tracking stopped at Vnukovo (VKO)  at 08:05PM EET from Tehran.
@JZarif
, Iranian foreign minister, hold talks with senior Russian officials

Citar
Babak Taghvaee
@BabakTaghvaee
·
14 min
#BREAKING: Minutes ago, #IRGC backed 47th Brigade of #PMU (Kataib Hezbollah) fired four 107mm rockets at Camp #Taji where #US troops are present & #Iraq|i Army Aviation has a base. This attack is carried-out in response to #USAF airstrike at Kataib Hezbollah's local HQ in #AlQaim



Babak Taghvaee
@BabakTaghvaee
·
5 min
#BREAKING: On order of #IRGC-QF terrorist commander, Qasem Soleimani, the #PMU's 47th Brigade (Kataib Hezbollah) might carry-out rocket attack at #US embassy in #Baghdad's #GreenZone within next few minutes. All #US embassy staff are evacuated

Estaremos a passar isto para os Conflitos do Presente em menos de nada. Importante mesmo é se os NPO levam canhões de 480mm ou se as BD têm goalkeeper….
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 30, 2019, 01:14:40 pm
Iraque: 25 mortos em ataque americano contra forças pró-iranianas


Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lusitano89 em Dezembro 31, 2019, 12:57:09 pm
Ataque contra a embaixada dos EUA no Iraque


Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: HSMW em Janeiro 03, 2020, 10:29:45 pm
É agora que vai começar tudo ao estalo...

Citar

    Islamic World Update @islamicworldupd

    List of dead from last night

#IRGC
     - General Kassem Suleimani
     - General Hussein Jeffrey
     - Colonel Sharod Muzafari
     - Hadi Tamari
     - Wahid Zamanian

#PMU
     - Abu Mahdi al-Mohands
     - Muhammad Raza Al-Jabari
     - Hassan Abdul Hadi
     - Muhammad al-Shibani
     - Hyder Ali

https://twitter.com/islamicworldupd/status/1213202859816357888

Ainda acabaremos por ver a Turquia a sair da OTAN.

https://www.flightradar24.com/airport/thr
O tráfego aéreo já evita sobrevoar o Irão.  :o
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: FoxTroop em Janeiro 04, 2020, 08:57:06 pm
Quem anda mais atento sabia que algo estava para acontecer, embora pense que ninguém esperava uma argolada deste calibre.
O aumento de vôos de C17 para a região (cerca de 22 nos últimos 3 dias do ano e dia de Ano Novo e mais 5 no dia 2) a somar ao "exercício conjunto" das Armadas chinesa e russa na zona em que, na realidade, estão a escoltar os navios iranianos, deixava perceber um aumento de probabilidade de alguém estava a preparar algo fora da normal troca de galhardetes.

Isto é um acto de guerra que, ao quebrar as mais básicas regras pois a partir deste momento qualquer general ou diplomata ocidental passa a ser um alvo válido, tem como finalidade provocar uma resposta que leve os americanos a justificar uma guerra total contra o Irão a favor dos interesses sauditas e israelitas. Isto é uma tentativa a roçar o desespero de modo a travar uma mudança que já aconteceu. Os centros de decisão na zona estão no triangulo Moscovo - Ancara - Teerão. Os sauditas e os israelitas estão fora do jogo e os americanos estão a ver a sua influência a ir pelo esgoto.

O Irão vai retaliar mas vai ser nos termos e condições deles, quer através do Iraque, onde podem diluir anda mais a capacidade e interesses americanos, quer no Iémen, onde é de esperar um aumento das capacidades do houthis através da entrega aberta de sistemas mais avançados ou mesmo atacando através de proxis, interesses petrolíferos sauditas e americanos na zona. Com quase todos os países da NATO, completamente escandalizados com a falta de visão e romper das regras não escritas da geopolítica, a afirmar que em caso de retaliação iraniana, isto é uma questão entre americanos e iranianos que não cai no Artº 5, podemos ver até onde os americanos ficaram atolados.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: dc em Janeiro 05, 2020, 12:25:17 am
Esclareçam-me uma coisa, o que se sucedeu em concreto, e este ataque foi em resposta ao ataque à embaixada americana? Ou foi uma decisão tomada por algum outro motivo pré ataque da embaixada, e esta apenas serviu de pretexto para o ataque americano?

Do que estou a ver em notícias, a administração Trump tomou a decisão sem consultar o Congresso, sobre o pretexto (sem provas apresentadas) do General Iraniano estar a planear um ataque.

Agora pergunto, que implicações reais terá isto? Veremos uma tentativa de retaliação, ou veremos o oposto por "medo" do Trump ser um governante completamente diferente, e mais extremo, que os anteriores? Que implicações têm a Rússia e China nisto? Veremos uma corrida às armas dos países envolvidos, dos seus vizinhos, e também no seio da NATO?

E lembrando agora, temos militares portugueses no Iraque, o que será feito deles?
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: FoxTroop em Janeiro 05, 2020, 06:43:12 pm
Se se confirmar isto e o que o PM iraquiano está a dizer é verdade, a minha preocupação agora é outra. Quem é que está, de facto, no controlo das FA americanas?

"IRAQI PRIME MINISTER: SOLEIMANI ARRIVED IN BAGHDAD TO RECEIVE DE-ESCALATION PROPOSAL FROM SAUDI ARABIA. TRUMP SUPPORTED INITIATIVE."

Citar
Another thing worthy of notice is the visit of Qatar’s foreign minister to Iran in an attempt to mediate between Washington and Tehran. Unconfirmed reports on Twitter claim that the US asked Qatar to mediate with Iran over the retaliation to Washington’s terrorist attack. Deputy PM/ FM Mohammed bin Abdulrahman Al Thani met with his counterpart Mohammad Javad Zarif and offered a “nuclear deal” and lifting sanctions in exchange of no response."

There is more than we know that is going, I have no idea what Iran will and I have suggestions on what Iran will do. But after reading that statement, my opinion (and this is just my opinion), is that most of people in US government were not aware of this and were against it.

My thinking is (this is just my thinking), some warmongers that want war, put this idea into Trumps head, while not telling anyone and Trump being the idiot that he is, went with it, thinking it will distraught from the impeachment whore show.

I don't know how true that statement is


Citar
The presence of figures such as Sayyed Ahmad al-Safi and Hadi Al-Ameri, who are otherwise rivals, in the funeral procession is a message to Washington that the assassinations have unified the Iraqis more than ever against the US.

The same can be said when Moqtada Al-Sadr who us known to have been opposed to Iranian presence in Iraq, traveled to the home of Soleimani’s family in Kerman to offer his condolences.


@DC
Este ataque foi uma simples decisão que não pode ser imputada a nada do que, neste momento, a administração americana alega.
Ao contrário de um líder de qualquer organização tipo ISIS, este era um general de um exército de um país soberano, com o qual não se está em guerra e que se encontrava no Iraque em missão diplomática. Isto abre um precedente inimaginável, daí que todos os países, com a já normal excepção de Israel, terem criticado abertamente este movimento.

Ao que tem chegado a conhecimento publico e também pela forma como muito boa gente dentro da administração Trump tem reagido, creio que não só o Congresso estava ás escuras sobre isto, como também a maioria da administração não sabia de nada e não meto de parte o pior dos cenários (o Trump foi apenas informado do acto)

Implicações é que a Russa e a China estão neste momento a realizar "exercícios navais" na zona do Estreito de Ormuz e, em menos de nada, teremos uma presença naval permanente desses países ali.

Só um aparte que ainda não confirmei, pelo menos 6 aviões de transporte pesado aterraram hoje na base russa em Khmemeim, na Síria, e estão mais a caminho. Não devem ser os presentes para o Dia de Reis.

Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: dc em Janeiro 06, 2020, 12:00:11 am
Após ler algumas notícias e ver alguns vídeos sobre o assunto, vejo cada vez mais seriamente a possibilidade de, de facto, haver alguém por trás do Trump a mexer os cordelinhos da marioneta. A se confirmar o que disseram numa notícia, que iam ser dados detalhes sobre a operação e os respectivos motivos por trás desta, apenas na terça-feira, vários dias após o ataque, só vem a levantar mais suspeitas quanto a isto e para a forma como estão a tentar engendrar uma desculpa para a decisão tomada.

Se de facto houver algum senhor da guerra do lado americano por trás disto, pode-se correr o risco da situação piorar e muito. Resta saber qual o plano da/s pessoa/s em questão, se ideia é riscar o Irão do mapa, ou levar à escalada de tensões como no tempo da Guerra Fria.

Estas movimentações russas, provavelmente serão para financiar grupos anti-americanos, e os chineses lá tentam expandir a sua esfera de influência, ganhar aliados e garantir recursos da região.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Viajante em Janeiro 06, 2020, 09:53:04 am
Eu não vejo as coisas assim tão negras para os americanos.
Este ataque não será antes uma afirmação de força de que se se meterem com os americanos (ataque à Embaixada Americana no Iraque), Trump não baixa as orelhas como o Obama? Depois deste acto, mesmo para quem está do outro lado, tem alguma dúvida neste momento, de que se aquela cabecinha laranja lhe apetecer, ataca mesmo o Irão, com ou sem apoios? E este acto não é um aviso para outros países?

Depois há um outro factor interno americano, daqui a menos de 11 meses há eleições presidenciais nos EUA. E tenho poucas dúvidas de que o acto favorece a criatura!

Quanto à Turquia saír da NATO….. é provável, mas quem perde mais no curto prazo é a Turquia. Ganha a oriente, mas perde a ocidente, ou ter a fronteira da NATO com a Grécia e os consequentes conflitos entre ambos e o Chipre! Engraçado que quando os Israelitas começaram a aumentar a sua força marítima, estavam a pensar neste cenário?

Mas há outro factor importante que ainda não vi referido, ao contrário do ocidente, que aparentemente age da mesma forma, seja o governo de uma ou de outra cor, nas ditaduras (como vimos até no Irão nos anos 70), basta um mero golpe de estado a depor o ditador e o alinhamento do país pende para outro lado. Na Turquia esteve quase a acontecer!

Depois há outro factor de alinhamento destes 4 países: Grécia, Chipre, Egipto e Israel!
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lusitan em Janeiro 06, 2020, 12:16:45 pm
Se se confirmar isto e o que o PM iraquiano está a dizer é verdade, a minha preocupação agora é outra. Quem é que está, de facto, no controlo das FA americanas?

"IRAQI PRIME MINISTER: SOLEIMANI ARRIVED IN BAGHDAD TO RECEIVE DE-ESCALATION PROPOSAL FROM SAUDI ARABIA. TRUMP SUPPORTED INITIATIVE."

Citar
Another thing worthy of notice is the visit of Qatar’s foreign minister to Iran in an attempt to mediate between Washington and Tehran. Unconfirmed reports on Twitter claim that the US asked Qatar to mediate with Iran over the retaliation to Washington’s terrorist attack. Deputy PM/ FM Mohammed bin Abdulrahman Al Thani met with his counterpart Mohammad Javad Zarif and offered a “nuclear deal” and lifting sanctions in exchange of no response."

There is more than we know that is going, I have no idea what Iran will and I have suggestions on what Iran will do. But after reading that statement, my opinion (and this is just my opinion), is that most of people in US government were not aware of this and were against it.

My thinking is (this is just my thinking), some warmongers that want war, put this idea into Trumps head, while not telling anyone and Trump being the idiot that he is, went with it, thinking it will distraught from the impeachment whore show.

I don't know how true that statement is


Citar
The presence of figures such as Sayyed Ahmad al-Safi and Hadi Al-Ameri, who are otherwise rivals, in the funeral procession is a message to Washington that the assassinations have unified the Iraqis more than ever against the US.

The same can be said when Moqtada Al-Sadr who us known to have been opposed to Iranian presence in Iraq, traveled to the home of Soleimani’s family in Kerman to offer his condolences.


@DC
Este ataque foi uma simples decisão que não pode ser imputada a nada do que, neste momento, a administração americana alega.
Ao contrário de um líder de qualquer organização tipo ISIS, este era um general de um exército de um país soberano, com o qual não se está em guerra e que se encontrava no Iraque em missão diplomática. Isto abre um precedente inimaginável, daí que todos os países, com a já normal excepção de Israel, terem criticado abertamente este movimento.

Ao que tem chegado a conhecimento publico e também pela forma como muito boa gente dentro da administração Trump tem reagido, creio que não só o Congresso estava ás escuras sobre isto, como também a maioria da administração não sabia de nada e não meto de parte o pior dos cenários (o Trump foi apenas informado do acto)

Implicações é que a Russa e a China estão neste momento a realizar "exercícios navais" na zona do Estreito de Ormuz e, em menos de nada, teremos uma presença naval permanente desses países ali.

Só um aparte que ainda não confirmei, pelo menos 6 aviões de transporte pesado aterraram hoje na base russa em Khmemeim, na Síria, e estão mais a caminho. Não devem ser os presentes para o Dia de Reis.

Foxtroop,

https://foreignpolicy.com/2020/01/03/petraeus-on-qassem-suleimani-killing-says-trump-helped-reestablish-deterrence/

A verdade é que a questão do que fazer com o Soleimani não é nova e já vem desde 2008 (no mínimo). Uma série de erros da administração Trump tinham criado uma falsa impressão no Irão de que agora era uma boa altura para pressionar ainda mais os americanos no Iraque (depois de ataques a navios, e a instalações petrolíferas, e ataques a forças americanas no Iraque a aumentar de frequência). O objectivo (discutível) é reestabelecer uma capacidade de dissuasão. O racional é de que o Irão está numa posição frágil interna e que aplicando força a nível externo, o regime pode ser pressionado a negociar com os EUA.
A mim parece-me uma ideia mal pensada. E o facto de o Secretário de Estado americano ficar surpreendido com a reacção dos aliados europeus mostra ainda mais que o nível de QI da administração Trump fica uns bons degraus abaixo da média americana...
No entanto, como os EUA catalogam a força Quds como organização terrorista, não há necessidade de avisar o Congresso, e nesse sentido o assassinato é também complicado de enquadrar em termos de direito internacional.

 
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: FoxTroop em Janeiro 06, 2020, 02:27:43 pm
Eu não vejo as coisas assim tão negras para os americanos.
Este ataque não será antes uma afirmação de força de que se se meterem com os americanos (ataque à Embaixada Americana no Iraque), Trump não baixa as orelhas como o Obama? Depois deste acto, mesmo para quem está do outro lado, tem alguma dúvida neste momento, de que se aquela cabecinha laranja lhe apetecer, ataca mesmo o Irão, com ou sem apoios? E este acto não é um aviso para outros países?

Isto nada teve a ver com o ataque à embaixada nem com nada que se parecesse. Aliás, o silêncio, seguido por uma catadupa de explicações e justificações mal amanhadas para este movimento apenas reforçam a tese de que foi um acto, que apanhou praticamente toda a gente de surpresa e que visa, acima de tudo, levar o Irão a uma acção que justifique uma guerra.

Os iranianos, que estavam a braços com manifestações internas, acabam a ver novamente a sociedade unida. Também perderam toda e qualquer esperança de uma coexistência pacifica e civilizada com o Ocidente (sim, a Europa vai comer por tabela), que tratados ou acordos feitos connosco não valem sequer o papel onde foi assinado e que não há razão onde não há força. A nuclearização do Irão, a que se seguirá a da Arábia Saudita, Turquia e Egipto, é algo que eu adquiro como certo, depois disto.

No Iraque, é transversal a sunitas e xiitas um sentimento de profundo desrespeito pelo país e, acima de tudo, por algo que é quase sagrado para eles, as suas regras de sociedade, pois um convidado que até veio a Bagdad a pedido da Trump, segundo as declarações do PM iraquiano, foi morto na sua própria casa. Existem poucas maneiras de ofender mais os gajos que isso e, numa altura em que a influência americana na politica iraquiana está a degradar-se, isto foi uma espécie de golpe final. A exigência para que as tropas americanas saiam do Iraque e o corte com as empresas americanas que estavam a engordar à grande no país, vai ser uma bênção para empresas russas, chinesas, turcas e afins.

Quanto a quem está do outro lado, o sinal é claro, estes tipos não respeitam nada nem ninguém, a única coisa que os mantem em sentido é um bom arsenal e a vontade de o usar se necessário. Coreia do Norte ninguém os chateia, os americanos berram, dizem que fazem e acontecem, mas a realidade é que com a bomba e vectores para a colocar onde é preciso, a coisa não passa mesmo de berreiro.

Foxtroop,

https://foreignpolicy.com/2020/01/03/petraeus-on-qassem-suleimani-killing-says-trump-helped-reestablish-deterrence/

A verdade é que a questão do que fazer com o Soleimani não é nova e já vem desde 2008 (no mínimo). Uma série de erros da administração Trump tinham criado uma falsa impressão no Irão de que agora era uma boa altura para pressionar ainda mais os americanos no Iraque (depois de ataques a navios, e a instalações petrolíferas, e ataques a forças americanas no Iraque a aumentar de frequência). O objectivo (discutível) é reestabelecer uma capacidade de dissuasão. O racional é de que o Irão está numa posição frágil interna e que aplicando força a nível externo, o regime pode ser pressionado a negociar com os EUA.
A mim parece-me uma ideia mal pensada. E o facto de o Secretário de Estado americano ficar surpreendido com a reacção dos aliados europeus mostra ainda mais que o nível de QI da administração Trump fica uns bons degraus abaixo da média americana...
No entanto, como os EUA catalogam a força Quds como organização terrorista, não há necessidade de avisar o Congresso, e nesse sentido o assassinato é também complicado de enquadrar em termos de direito internacional.

Capacidade de dissuasão ou pressionar o Irão a negociar matando o gajo que foi chamado para ajudar a arrefecer a escalada de tensão?!! Se o Irão podia estar numa posição frágil interna, o que isto teve como efeito foi justamente o contrário. O Irão não é um país tribal, tipo manta de retalhos em que se mata um cabecilha e aquilo cai no caos, como na Líbia. É uma sociedade com milhares de anos, uma história imperial riquíssima e com um sentimento de pertença e identidade muito forte, independentemente de se ser xiita, sunita, zoroastreu, judeu, etc. Este tipo de actuação apenas reforça o sentimento de união dentro da sociedade iraniana.

Quanto a administração ter catalogado A, B ou C de terrorista, as coisas, até este momento, não funcionavam assim. Com este precedente, o que impede os chineses, ou os russos, de catalogarem qualquer um como terrorista e actuarem num qualquer país de forma aberta? Para mais um gajo que não tinha nenhum mandato internacional sobre ele, era alto quadro de um país reconhecido com al e portava passaporte diplomático, além de se encontrar em missão diplomática? O potencial merdistico disto é enorme, daí que todos os países até ao momento, com a excepção do costume, tenham criticado. Quantos diplomatas estarão agora a pensar no facto de se terem tornado alvos válidos? Isto não tem ponta por onde se lhe pegue e é um rude golpe para qualquer tentativa de levar aquela zona para a nossa esfera de influência, para felicidade de chineses e russos.


PS: lembrei-me agora de uma: A não ser que o Trump tenha realizado que a única maneira de tirar as tropas do Iraque fosse fazer uma merda tão grande que não deixe outra alternativa que por a mochila às costa e bye bye.




Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lusitan em Janeiro 06, 2020, 03:25:20 pm
Eu não vejo as coisas assim tão negras para os americanos.
Este ataque não será antes uma afirmação de força de que se se meterem com os americanos (ataque à Embaixada Americana no Iraque), Trump não baixa as orelhas como o Obama? Depois deste acto, mesmo para quem está do outro lado, tem alguma dúvida neste momento, de que se aquela cabecinha laranja lhe apetecer, ataca mesmo o Irão, com ou sem apoios? E este acto não é um aviso para outros países?

Isto nada teve a ver com o ataque à embaixada nem com nada que se parecesse. Aliás, o silêncio, seguido por uma catadupa de explicações e justificações mal amanhadas para este movimento apenas reforçam a tese de que foi um acto, que apanhou praticamente toda a gente de surpresa e que visa, acima de tudo, levar o Irão a uma acção que justifique uma guerra.

Os iranianos, que estavam a braços com manifestações internas, acabam a ver novamente a sociedade unida. Também perderam toda e qualquer esperança de uma coexistência pacifica e civilizada com o Ocidente (sim, a Europa vai comer por tabela), que tratados ou acordos feitos connosco não valem sequer o papel onde foi assinado e que não há razão onde não há força. A nuclearização do Irão, a que se seguirá a da Arábia Saudita, Turquia e Egipto, é algo que eu adquiro como certo, depois disto.

No Iraque, é transversal a sunitas e xiitas um sentimento de profundo desrespeito pelo país e, acima de tudo, por algo que é quase sagrado para eles, as suas regras de sociedade, pois um convidado que até veio a Bagdad a pedido da Trump, segundo as declarações do PM iraquiano, foi morto na sua própria casa. Existem poucas maneiras de ofender mais os gajos que isso e, numa altura em que a influência americana na politica iraquiana está a degradar-se, isto foi uma espécie de golpe final. A exigência para que as tropas americanas saiam do Iraque e o corte com as empresas americanas que estavam a engordar à grande no país, vai ser uma bênção para empresas russas, chinesas, turcas e afins.

Quanto a quem está do outro lado, o sinal é claro, estes tipos não respeitam nada nem ninguém, a única coisa que os mantem em sentido é um bom arsenal e a vontade de o usar se necessário. Coreia do Norte ninguém os chateia, os americanos berram, dizem que fazem e acontecem, mas a realidade é que com a bomba e vectores para a colocar onde é preciso, a coisa não passa mesmo de berreiro.

Foxtroop,

https://foreignpolicy.com/2020/01/03/petraeus-on-qassem-suleimani-killing-says-trump-helped-reestablish-deterrence/

A verdade é que a questão do que fazer com o Soleimani não é nova e já vem desde 2008 (no mínimo). Uma série de erros da administração Trump tinham criado uma falsa impressão no Irão de que agora era uma boa altura para pressionar ainda mais os americanos no Iraque (depois de ataques a navios, e a instalações petrolíferas, e ataques a forças americanas no Iraque a aumentar de frequência). O objectivo (discutível) é reestabelecer uma capacidade de dissuasão. O racional é de que o Irão está numa posição frágil interna e que aplicando força a nível externo, o regime pode ser pressionado a negociar com os EUA.
A mim parece-me uma ideia mal pensada. E o facto de o Secretário de Estado americano ficar surpreendido com a reacção dos aliados europeus mostra ainda mais que o nível de QI da administração Trump fica uns bons degraus abaixo da média americana...
No entanto, como os EUA catalogam a força Quds como organização terrorista, não há necessidade de avisar o Congresso, e nesse sentido o assassinato é também complicado de enquadrar em termos de direito internacional.

Capacidade de dissuasão ou pressionar o Irão a negociar matando o gajo que foi chamado para ajudar a arrefecer a escalada de tensão?!! Se o Irão podia estar numa posição frágil interna, o que isto teve como efeito foi justamente o contrário. O Irão não é um país tribal, tipo manta de retalhos em que se mata um cabecilha e aquilo cai no caos, como na Líbia. É uma sociedade com milhares de anos, uma história imperial riquíssima e com um sentimento de pertença e identidade muito forte, independentemente de se ser xiita, sunita, zoroastreu, judeu, etc. Este tipo de actuação apenas reforça o sentimento de união dentro da sociedade iraniana.

Quanto a administração ter catalogado A, B ou C de terrorista, as coisas, até este momento, não funcionavam assim. Com este precedente, o que impede os chineses, ou os russos, de catalogarem qualquer um como terrorista e actuarem num qualquer país de forma aberta? Para mais um gajo que não tinha nenhum mandato internacional sobre ele, era alto quadro de um país reconhecido com al e portava passaporte diplomático, além de se encontrar em missão diplomática? O potencial merdistico disto é enorme, daí que todos os países até ao momento, com a excepção do costume, tenham criticado. Quantos diplomatas estarão agora a pensar no facto de se terem tornado alvos válidos? Isto não tem ponta por onde se lhe pegue e é um rude golpe para qualquer tentativa de levar aquela zona para a nossa esfera de influência, para felicidade de chineses e russos.


PS: lembrei-me agora de uma: A não ser que o Trump tenha realizado que a única maneira de tirar as tropas do Iraque fosse fazer uma merda tão grande que não deixe outra alternativa que por a mochila às costa e bye bye.

A questão é que isto foi pensado pelo Departamento de Defesa há mais de uma década. Quando se iniciou a guerra com o ISIS li uma entrevista de um general americano que já tinham pensado fazer o mesmo na altura devido ao número de mortes de americanos por causa dos ataques das milicias xiitas financiadas pelo Irão e pelas forças Quds.
Isto não foi um assassinato que veio do nada. Além disso, o Soleimani, devido ao poder que detinha na estrutura hieráriquica do Irão, tinha alguns inimigos poderosos no próprio Irão que até podem ter colaborado no seu assassinato, por acharem que este se estava a tornar demasiado poderoso dentro do país. Além disso, desde quando é que o Soleimani tentou arrefecer seja o que fosse? O Irão tem beneficiado com a escalada de tensão no Médio Oriente e pretende continuar a sua ascenção sobre esta área geográfica.


Eu não defendo a atitude dos EUA, e acho que até é contraproducente para os seus interesses na região (o nosso amigo laranja tem o dom de dar tiros nos pés), mas que os americanos até têm mais de uma década de motivos e de ressentimento para mandar o Soleimani pelo ar, lá isso têm.

Quem já se ofereceu para ocupar o papel dos EUA foi a China:
https://iraq.liveuamap.com/en/2020/6-january-iraqs-prime-minister-adil-abdul-almahdi-receives
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: mafets em Janeiro 06, 2020, 11:29:18 pm
Citação de: Lusitan
Eu não defendo a atitude dos EUA, e acho que até é contraproducente para os seus interesses na região (o nosso amigo laranja tem o dom de dar tiros nos pés), mas que os americanos até têm mais de uma década de motivos e de ressentimento para mandar o Soleimani pelo ar, lá isso têm.

Agora fiquei confuso (não que gostasse do homem em questão, mas existem situações que me fazem confusão à cabeça). Mas o Soleimani já não fazia parte dos Guardas da Revolução quando os SU25 dos citados aterraram no Iraque, com o Isil às portas de Bagdad (vulgo quando os Guardas da Revolução lutaram ao lado de todos os que estavam no Iraque, americanos incluídos)? É que 2014 foi à 6 anos (ou será que os americanos não viram este arsenal todo no Iraque?

1,500 Basijis
7 Sukhoi Su-25s
47 F-4 Phantom IIs
Mohajer-4, Ababil & Shahed 129drones)  ...

https://www.bbc.com/news/world-middle-east-28125687 (https://www.bbc.com/news/world-middle-east-28125687)

(https://ichef.bbci.co.uk/news/660/media/images/75995000/jpg/_75995494_youtubejet_capture.jpg)

https://en.wikipedia.org/wiki/Iranian_intervention_in_Iraq_(2014%E2%80%93present) (https://en.wikipedia.org/wiki/Iranian_intervention_in_Iraq_(2014%E2%80%93present))

(https://thenypost.files.wordpress.com/2014/11/feature3.jpg?quality=90&strip=all&w=618&h=410&crop=1)
Citar
https://nypost.com/2014/11/05/mysterious-iranian-general-leads-iraqs-military-to-victory-over-isis/

Saudações
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: BlackFerdyPT em Janeiro 07, 2020, 12:55:08 am
[Deduzindo que, mesmo quem, como eu, esteja ainda (a começar) a recuperar da época festiva tenha ficado muito preocupado com este assunto, em particular - e queira, por isso, despender algumas horas ao mesmo... E, sem ter lido os comentários anteriores - mas, porque sinceramente não acredito que tenham os restantes utilizadores deste fórum melhores fontes do que as seguintes... Venho só partilhar algo de muito importante e certamente mais informativo. (E depois, quando tiver mais tempo, voltarei cá para ler esta cadeia de mensagens com calma - e também possíveis respostas a esta minha colocação...)]


1) A primeira fonte, é uma que providencia simplesmente a informação mais honesta que irão conseguir obter, por parte de círculos próximos do poder estabelecido nos EUA - e uma fonte que já apresentei aos utilizadores deste fórum, aqui: https://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=9302.msg316833#msg316833

https://banned.video/watch?id=5e0fc926a3fd65002b379b83

(Se repararam na "coincidência" (https://twitter.com/BlackFerdyPT/status/1212833148997902342) da morte dum também alto dirigente militar chinês nesta mesma altura, vejam também o seguinte segundo vídeo de entrevista a esta mesma fonte estadunidense.)

https://banned.video/watch?id=5e0ff5dd5d4fe90017eb1b2a


2) Quanto à segunda fonte, ela não deverá precisar de introduções. E, [ASNEIRA QUE NÃO IREI ESCREVER] tem uma mensagem forte que custa mesmo muito a ouvir...


Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lightning em Janeiro 07, 2020, 09:37:27 am
Pelo que vi de comentadores na TV, resumo isto em dois pontos, um é que o homem já estava à muito tempo na lista negra dos EUA, por isso era uma questão de tempo e oportunidade.

Segundo, aproximam-se as eleições nos EUA e o Trump precisa de vitórias militares, arranjar inimigos externos, etc, por isso foram à lista e o nome que acharam melhor foi esse.

A questão para mim é, será que foi mesmo o melhor nome que podiam ter arranjado?
Será que ganhar as eleições americanas vale hostilizar o Irão que com a resposta vai criar mais caos no médio-oriente?

Área de actuação do Irão

(https://s01.video.glbimg.com/x720/8214552.jpg)
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: P44 em Janeiro 07, 2020, 10:15:16 am
Trump e racionalidade não combinam
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Luso em Janeiro 07, 2020, 11:15:26 am
- Quem beneficia mais com o sucedido, e quem fica com o odioso da questão?

Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Viajante em Janeiro 07, 2020, 11:55:47 am
- Quem beneficia mais com o sucedido, e quem fica com o odioso da questão?

Israel; EUA!
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lusitan em Janeiro 07, 2020, 12:48:58 pm
Citação de: Lusitan
Eu não defendo a atitude dos EUA, e acho que até é contraproducente para os seus interesses na região (o nosso amigo laranja tem o dom de dar tiros nos pés), mas que os americanos até têm mais de uma década de motivos e de ressentimento para mandar o Soleimani pelo ar, lá isso têm.

Agora fiquei confuso (não que gostasse do homem em questão, mas existem situações que me fazem confusão à cabeça). Mas o Soleimani já não fazia parte dos Guardas da Revolução quando os SU25 dos citados aterraram no Iraque, com o Isil às portas de Bagdad (vulgo quando os Guardas da Revolução lutaram ao lado de todos os que estavam no Iraque, americanos incluídos)? É que 2014 foi à 6 anos (ou será que os americanos não viram este arsenal todo no Iraque?

1,500 Basijis
7 Sukhoi Su-25s
47 F-4 Phantom IIs
Mohajer-4, Ababil & Shahed 129drones)  ...

https://www.bbc.com/news/world-middle-east-28125687 (https://www.bbc.com/news/world-middle-east-28125687)

(https://ichef.bbci.co.uk/news/660/media/images/75995000/jpg/_75995494_youtubejet_capture.jpg)

https://en.wikipedia.org/wiki/Iranian_intervention_in_Iraq_(2014%E2%80%93present) (https://en.wikipedia.org/wiki/Iranian_intervention_in_Iraq_(2014%E2%80%93present))

(https://thenypost.files.wordpress.com/2014/11/feature3.jpg?quality=90&strip=all&w=618&h=410&crop=1)
Citar
https://nypost.com/2014/11/05/mysterious-iranian-general-leads-iraqs-military-to-victory-over-isis/

Saudações

Estás a olhar para a árvore sem notar a floresta em redor. Uma colaboração pontual para manter um governo no Iraque não quer dizer que tivessem os mesmos objectivos. Além disso, como ficou provado na Síria, os iranianos sem o domínio aéreo não raramente se mostraram superiores ao ISIS. Sem os russos na Sìria e os americanos no Iraque, os iranianos teriam sérias dificuldades em controlar o avanço do ISIS.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lusitan em Janeiro 07, 2020, 12:54:19 pm
Pelo que vi de comentadores na TV, resumo isto em dois pontos, um é que o homem já estava à muito tempo na lista negra dos EUA, por isso era uma questão de tempo e oportunidade.

Segundo, aproximam-se as eleições nos EUA e o Trump precisa de vitórias militares, arranjar inimigos externos, etc, por isso foram à lista e o nome que acharam melhor foi esse.

A questão para mim é, será que foi mesmo o melhor nome que podiam ter arranjado?
Será que ganhar as eleições americanas vale hostilizar o Irão que com a resposta vai criar mais caos no médio-oriente?

Área de actuação do Irão

(https://s01.video.glbimg.com/x720/8214552.jpg)

Isto foi um enorme tiro de 155mm nos pés. Os iraquianos já pediram aos americanos para sair do Iraque. Se saírem deixam o caminho até Israel completamente aberto aos iranianos, se não saírem mergulham o Iraque em guerra e têm de mandar mais tropas para o Iraque, além de que o Estreito de Ormuz se tornará um caos.  Nem sequer me parece que seja uma boa estratégia eleitoral, uma vez que prometeu tirar os EUA das guerras do Médio Oriente e isso vai ser usado contra ele nas próximas eleições.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 07, 2020, 12:54:38 pm
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Viajante em Janeiro 07, 2020, 01:57:07 pm
https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/debandada-no-funeral-de-soleimani-deixa-35-mortos-e-48-feridos

 :o
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: mafets em Janeiro 07, 2020, 02:24:45 pm
Citação de: Lusitan
Eu não defendo a atitude dos EUA, e acho que até é contraproducente para os seus interesses na região (o nosso amigo laranja tem o dom de dar tiros nos pés), mas que os americanos até têm mais de uma década de motivos e de ressentimento para mandar o Soleimani pelo ar, lá isso têm.

Agora fiquei confuso (não que gostasse do homem em questão, mas existem situações que me fazem confusão à cabeça). Mas o Soleimani já não fazia parte dos Guardas da Revolução quando os SU25 dos citados aterraram no Iraque, com o Isil às portas de Bagdad (vulgo quando os Guardas da Revolução lutaram ao lado de todos os que estavam no Iraque, americanos incluídos)? É que 2014 foi à 6 anos (ou será que os americanos não viram este arsenal todo no Iraque?

1,500 Basijis
7 Sukhoi Su-25s
47 F-4 Phantom IIs
Mohajer-4, Ababil & Shahed 129drones)  ...

https://www.bbc.com/news/world-middle-east-28125687 (https://www.bbc.com/news/world-middle-east-28125687)

https://en.wikipedia.org/wiki/Iranian_intervention_in_Iraq_(2014%E2%80%93present) (https://en.wikipedia.org/wiki/Iranian_intervention_in_Iraq_(2014%E2%80%93present))



Saudações

Estás a olhar para a árvore sem notar a floresta em redor. Uma colaboração pontual para manter um governo no Iraque não quer dizer que tivessem os mesmos objectivos. Além disso, como ficou provado na Síria, os iranianos sem o domínio aéreo não raramente se mostraram superiores ao ISIS. Sem os russos na Sìria e os americanos no Iraque, os iranianos teriam sérias dificuldades em controlar o avanço do ISIS.
Desde a Revolução Islâmica conta lá as "Colaborações Pontuais" entre os EUA e Iranianos (podemos começar pelo Irangate)?

https://arquivos.rtp.pt/conteudos/caso-irangate/ (https://arquivos.rtp.pt/conteudos/caso-irangate/)

(https://spartacus-educational.com/USAszep.jpg)

Espera, que fiquei confuso outra vez. Então mas os EUA e aliados não estavam no Iraque com a panóplia toda em 2016 quando o Isil chegou às Portas de Bagdad (em Maio de 2016 só tinham lá 5500, fora os meios terrestres e aéreos dentro do pais e nas bases aliadas)?

https://en.wikipedia.org/wiki/American-led_intervention_in_Iraq_(2014%E2%80%93present) (https://en.wikipedia.org/wiki/American-led_intervention_in_Iraq_(2014%E2%80%93present))

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/0/05/Battle_of_Mosul_-_U.S._Army_M109A6_Paladin_at_Q-West.jpg/1024px-Battle_of_Mosul_-_U.S._Army_M109A6_Paladin_at_Q-West.jpg)
Citar
A U.S. Army M109A6 Paladin near Mosul, 16 October 2016

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/4/4f/3038274_German_air_force_GR-4_Tornado_refuels_from_a_U.S._Air_Force_KC-10_Extender_near_Mosul%2C_Iraq_2016.jpg/1024px-3038274_German_air_force_GR-4_Tornado_refuels_from_a_U.S._Air_Force_KC-10_Extender_near_Mosul%2C_Iraq_2016.jpg)
Citar
A German Air Force Tornado ECR refuels near Mosul, November 2016

Cumprimentos
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lusitan em Janeiro 07, 2020, 03:25:18 pm
Citação de: Lusitan
Eu não defendo a atitude dos EUA, e acho que até é contraproducente para os seus interesses na região (o nosso amigo laranja tem o dom de dar tiros nos pés), mas que os americanos até têm mais de uma década de motivos e de ressentimento para mandar o Soleimani pelo ar, lá isso têm.

Agora fiquei confuso (não que gostasse do homem em questão, mas existem situações que me fazem confusão à cabeça). Mas o Soleimani já não fazia parte dos Guardas da Revolução quando os SU25 dos citados aterraram no Iraque, com o Isil às portas de Bagdad (vulgo quando os Guardas da Revolução lutaram ao lado de todos os que estavam no Iraque, americanos incluídos)? É que 2014 foi à 6 anos (ou será que os americanos não viram este arsenal todo no Iraque?

1,500 Basijis
7 Sukhoi Su-25s
47 F-4 Phantom IIs
Mohajer-4, Ababil & Shahed 129drones)  ...

https://www.bbc.com/news/world-middle-east-28125687 (https://www.bbc.com/news/world-middle-east-28125687)

https://en.wikipedia.org/wiki/Iranian_intervention_in_Iraq_(2014%E2%80%93present) (https://en.wikipedia.org/wiki/Iranian_intervention_in_Iraq_(2014%E2%80%93present))



Saudações

Estás a olhar para a árvore sem notar a floresta em redor. Uma colaboração pontual para manter um governo no Iraque não quer dizer que tivessem os mesmos objectivos. Além disso, como ficou provado na Síria, os iranianos sem o domínio aéreo não raramente se mostraram superiores ao ISIS. Sem os russos na Sìria e os americanos no Iraque, os iranianos teriam sérias dificuldades em controlar o avanço do ISIS.
Desde a Revolução Islâmica conta lá as "Colaborações Pontuais" entre os EUA e Iranianos (podemos começar pelo Irangate)?

https://arquivos.rtp.pt/conteudos/caso-irangate/ (https://arquivos.rtp.pt/conteudos/caso-irangate/)

(https://spartacus-educational.com/USAszep.jpg)

Espera, que fiquei confuso outra vez. Então mas os EUA e aliados não estavam no Iraque com a panóplia toda em 2016 quando o Isil chegou às Portas de Bagdad (em Maio de 2016 só tinham lá 5500, fora os meios terrestres e aéreos dentro do pais e nas bases aliadas)?

https://en.wikipedia.org/wiki/American-led_intervention_in_Iraq_(2014%E2%80%93present) (https://en.wikipedia.org/wiki/American-led_intervention_in_Iraq_(2014%E2%80%93present))

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/0/05/Battle_of_Mosul_-_U.S._Army_M109A6_Paladin_at_Q-West.jpg/1024px-Battle_of_Mosul_-_U.S._Army_M109A6_Paladin_at_Q-West.jpg)
Citar
A U.S. Army M109A6 Paladin near Mosul, 16 October 2016

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/4/4f/3038274_German_air_force_GR-4_Tornado_refuels_from_a_U.S._Air_Force_KC-10_Extender_near_Mosul%2C_Iraq_2016.jpg/1024px-3038274_German_air_force_GR-4_Tornado_refuels_from_a_U.S._Air_Force_KC-10_Extender_near_Mosul%2C_Iraq_2016.jpg)
Citar
A German Air Force Tornado ECR refuels near Mosul, November 2016

Cumprimentos

https://www.nytimes.com/2020/01/03/world/middleeast/suleimani-iran-iraq-strike.html

General Suleimani did not have to be hunted; a high-ranking official of the Iranian government, he was in plain sight for years. All that was required was a president to decide to pull the trigger.

Presidents George W. Bush and Barack Obama never did. Mr. Bush’s administration made a conscious decision not to kill General Suleimani when he was in the cross hairs, and Mr. Obama’s administration evidently never made an effort to pursue him. Both reasoned that killing the most powerful general in Iran would only risk a wider war with the country, alienating American allies in Europe and the Middle East and undermining the United States in a region that had already cost plenty of lives and treasure in the past two decades.

Qual é mesmo a confusão?

https://foreignpolicy.com/gt-essay/irans-deadly-puppet-master-qassem-suleimani/

But on that January night, the choice was particularly tricky: whether or not to attack a convoy that included Qassem Suleimani, the head of Iran’s elite Quds Force—an organization roughly analogous to a combination of the CIA and JSOC in the United States.

There was good reason to eliminate Suleimani. At the time, Iranian-made roadside bombs built and deployed at his command were claiming the lives of U.S. troops across Iraq. But to avoid a firefight, and the contentious politics that would follow, I decided that we should monitor the caravan, not strike immediately. By the time the convoy had reached Erbil, Suleimani had slipped away into the darkness.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: mafets em Janeiro 07, 2020, 04:16:13 pm
Meu caro desculpe mas não estou a ver a relação com que escrevi. O senhor era procurado? Nenhum presidente disse que sim exceptuando Trump? Ou serviu enquanto dava jeito estilo o Bin Ladim no Afeganistão contra os Soviéticos? Ok, é uma visão da questão mas tem a ver o que com as várias colaborações Irão-EUA? Não lhe chamaria floresta mas pelo menos se calhar chega ao Nível do Central Park. Já agora a confusão é como tanta tropa e tanta aeronave no Iraque e arredores dos mais diversos países mas principalmente dos EUA, deixaram o ISIL chegar a 50 Km de Bagdad (já para não falar da conquista de Mossul), a ponto de os Guardas da Revolução serem autorizados a intervir no pais?


Cumprimentos

P.S. Se o Raid tivesse sido alargado à outra margem do Golfo não se perdia nada. Existe por lá por exemplo um movimento jeitoso chamado Mabahith. Aliás o Tenente General Abdullah al-Qarni é um tipo porreirrissimo...
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lusitan em Janeiro 07, 2020, 06:44:37 pm
Meu caro desculpe mas não estou a ver a relação com que escrevi. O senhor era procurado? Nenhum presidente disse que sim exceptuando Trump? Ou serviu enquanto dava jeito estilo o Bin Ladim no Afeganistão contra os Soviéticos? Ok, é uma visão da questão mas tem a ver o que com as várias colaborações Irão-EUA? Não lhe chamaria floresta mas pelo menos se calhar chega ao Nível do Central Park. Já agora a confusão é como tanta tropa e tanta aeronave no Iraque e arredores dos mais diversos países mas principalmente dos EUA, deixaram o ISIL chegar a 50 Km de Bagdad (já para não falar da conquista de Mossul), a ponto de os Guardas da Revolução serem autorizados a intervir no pais?


Cumprimentos

P.S. Se o Raid tivesse sido alargado à outra margem do Golfo não se perdia nada. Existe por lá por exemplo um movimento jeitoso chamado Mabahith. Aliás o Tenente General Abdullah al-Qarni é um tipo porreirrissimo...

Se não percebe porque é que o ISIS chegou onde chegou é porque não anda a tomar atenção.
Desde que os americanos "devolveram" o poder aos iraquianos, a política interna tem sido dominada por grupos xiitas, alguns deles com ligações ao Irão. Estes levaram à alienação dos sunitas que dominavam a área que vai da Síria a Bagdade. Quando o ISIS avançou sobre o Iraque teve terreno fértil para recrutar milícias sunitas e até unidades inteiras do exército iraquiano com muitos sunitas a executar colegas xiitas.
https://en.wikipedia.org/wiki/Anbar_campaign_(2013%E2%80%9314)
Os americanos só começaram a intervir directamente em Junho de 2014, quando se tornou patente que o exército iraquiano estava a ponto de ser dizimado e os iranianos se preparavam para invadir o Iraque, tendo já 10 divisões junto da fronteira. A 13 de Junho de 2014 o Obama ainda dizia que não iria enviar militares americanos para o Iraque.

Eu não defendo o assassinato. Mas estando as forças Quds sancionadas como organização terrorista pelos EUA, qualquer membro desta organização é um alvo. E sim, foi o amigo Trump que colocou as forças Quds nessa lista.

Se o fosse autorizado um raid por cada merdas que vive naquela região, tinham de utilizar vários ICBMs.
 
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: FoxTroop em Janeiro 07, 2020, 07:11:25 pm
A questão é que isto foi pensado pelo Departamento de Defesa há mais de uma década. Quando se iniciou a guerra com o ISIS li uma entrevista de um general americano que já tinham pensado fazer o mesmo na altura devido ao número de mortes de americanos por causa dos ataques das milicias xiitas financiadas pelo Irão e pelas forças Quds.
Isto não foi um assassinato que veio do nada. Além disso, o Soleimani, devido ao poder que detinha na estrutura hieráriquica do Irão, tinha alguns inimigos poderosos no próprio Irão que até podem ter colaborado no seu assassinato, por acharem que este se estava a tornar demasiado poderoso dentro do país. Além disso, desde quando é que o Soleimani tentou arrefecer seja o que fosse? O Irão tem beneficiado com a escalada de tensão no Médio Oriente e pretende continuar a sua ascenção sobre esta área geográfica.


Eu não defendo a atitude dos EUA, e acho que até é contraproducente para os seus interesses na região (o nosso amigo laranja tem o dom de dar tiros nos pés), mas que os americanos até têm mais de uma década de motivos e de ressentimento para mandar o Soleimani pelo ar, lá isso têm.

Quem já se ofereceu para ocupar o papel dos EUA foi a China:
https://iraq.liveuamap.com/en/2020/6-january-iraqs-prime-minister-adil-abdul-almahdi-receives

Estás a confundir algo e à grande. Pesquisa o documentário que passou ainda na semana passada na BBC onde vários altos diplomatas e militares americanos falam sobre a importância da colaboração de Suleimani e do Irão, para o sucesso inicial da invasão do Afeganistão. Pesquisa também sobre a opinião com que as chefias americanas ficaram sobre o profissionalismo e capacidades do iranianos durante esses tempos de cooperação.

E sobre o ISIL e a sua ofensiva no Iraque, foram os iranianos que travaram e reverteram o avanço dos fanáticos, fanáticos esses que tinham como missão capturar Bagdade e cortar pela cabeça a crescente deriva xiita na região. Tudo isto perante o olhar complacente dos americanos e sobre patrocínio de sauditas com os fanboys sionistas no fundo.

Citar
Se não percebe porque é que o ISIS chegou onde chegou é porque não anda a tomar atenção.
Desde que os americanos "devolveram" o poder aos iraquianos, a política interna tem sido dominada por grupos xiitas, alguns deles com ligações ao Irão. Estes levaram à alienação dos sunitas que dominavam a área que vai da Síria a Bagdade. Quando o ISIS avançou sobre o Iraque teve terreno fértil para recrutar milícias sunitas e até unidades inteiras do exército iraquiano com muitos sunitas a executar colegas xiitas.
https://en.wikipedia.org/wiki/Anbar_campaign_(2013%E2%80%9314)
Os americanos só começaram a intervir directamente em Junho de 2014, quando se tornou patente que o exército iraquiano estava a ponto de ser dizimado e os iranianos se preparavam para invadir o Iraque, tendo já 10 divisões junto da fronteira. A 13 de Junho de 2014 o Obama ainda dizia que não iria enviar militares americanos para o Iraque.

Eu não defendo o assassinato. Mas estando as forças Quds sancionadas como organização terrorista pelos EUA, qualquer membro desta organização é um alvo. E sim, foi o amigo Trump que colocou as forças Quds nessa lista.

Se o fosse autorizado um raid por cada merdas que vive naquela região, tinham de utilizar vários ICBMs.

Pois... quem deve tomar atenção és tu e olhar para a cronologia dos acontecimentos. Os americanos, só depois de verem que a maré tinha mudado e nada poderiam fazer contra, é que tomaram acção e, mesmo assim, a bombardear areia do deserto, para não chatear muito os sauditas.

Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: perdadetempo em Janeiro 08, 2020, 12:29:09 am
E já agora um pouco de contexto histórico. Um regresso aos anos 50 quando o Irão até tinha um governo secular e porque todas estas histórias que andamos a ver não acontecem no vácuo.

https://tnsr.org/2019/11/the-collapse-narrative-the-united-states-mohammed-mossadegh-and-the-coup-decision-of-1953/ (https://tnsr.org/2019/11/the-collapse-narrative-the-united-states-mohammed-mossadegh-and-the-coup-decision-of-1953/)

Cumprimentos e um ano interessante pois da maneira como este começou isto promete...

Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: HSMW em Janeiro 08, 2020, 12:49:46 am
Já está a pu** armada!

Citar
Liveuamap MiddleEast
@lummideast
The Pentagon: Iran launched an attack on two US military bases in Iraq: Ain al-Assad Air base in Anbar and another base in the city of Erbil https://iran.liveuamap.com/en/2020/8-january-the-pentagon-iran-launched-an-attack-on-two-us
 via @SkyNewsArabia_B
 #Iran
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: HSMW em Janeiro 08, 2020, 01:56:17 am
Quem anda mais atento sabia que algo estava para acontecer, embora pense que ninguém esperava uma argolada deste calibre.
O aumento de vôos de C17 para a região (cerca de 22 nos últimos 3 dias do ano e dia de Ano Novo e mais 5 no dia 2)


Nas Lajes parecia os tempos da Guerra do Golfo tal era o movimento nesses dias...
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lightning em Janeiro 08, 2020, 02:08:17 am
Devia-se mudar o tópico para conflitos no presente...
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: mafets em Janeiro 08, 2020, 09:31:34 am
Meu caro desculpe mas não estou a ver a relação com que escrevi. O senhor era procurado? Nenhum presidente disse que sim exceptuando Trump? Ou serviu enquanto dava jeito estilo o Bin Ladim no Afeganistão contra os Soviéticos? Ok, é uma visão da questão mas tem a ver o que com as várias colaborações Irão-EUA? Não lhe chamaria floresta mas pelo menos se calhar chega ao Nível do Central Park. Já agora a confusão é como tanta tropa e tanta aeronave no Iraque e arredores dos mais diversos países mas principalmente dos EUA, deixaram o ISIL chegar a 50 Km de Bagdad (já para não falar da conquista de Mossul), a ponto de os Guardas da Revolução serem autorizados a intervir no pais?


Cumprimentos

P.S. Se o Raid tivesse sido alargado à outra margem do Golfo não se perdia nada. Existe por lá por exemplo um movimento jeitoso chamado Mabahith. Aliás o Tenente General Abdullah al-Qarni é um tipo porreirrissimo...

Se não percebe porque é que o ISIS chegou onde chegou é porque não anda a tomar atenção.
Desde que os americanos "devolveram" o poder aos iraquianos, a política interna tem sido dominada por grupos xiitas, alguns deles com ligações ao Irão. Estes levaram à alienação dos sunitas que dominavam a área que vai da Síria a Bagdade. Quando o ISIS avançou sobre o Iraque teve terreno fértil para recrutar milícias sunitas e até unidades inteiras do exército iraquiano com muitos sunitas a executar colegas xiitas.
https://en.wikipedia.org/wiki/Anbar_campaign_(2013%E2%80%9314)
Os americanos só começaram a intervir directamente em Junho de 2014, quando se tornou patente que o exército iraquiano estava a ponto de ser dizimado e os iranianos se preparavam para invadir o Iraque, tendo já 10 divisões junto da fronteira. A 13 de Junho de 2014 o Obama ainda dizia que não iria enviar militares americanos para o Iraque.

Eu não defendo o assassinato. Mas estando as forças Quds sancionadas como organização terrorista pelos EUA, qualquer membro desta organização é um alvo. E sim, foi o amigo Trump que colocou as forças Quds nessa lista.

Se o fosse autorizado um raid por cada merdas que vive naquela região, tinham de utilizar vários ICBMs.

Embora já tenha sido respondido pelo Fox, acrescento mais outra questão: A USAF, Marine Corps, US Army e US Navy, todos com unidades no terreno mas sobretudo aéreas durante esse tempo estavam a dormir? Não deixa de ser curioso quando tantas vezes a ala aérea salvou a américa em conflitos passados (como o Tet em 1968 e 1972) e agora apesar da sofisticação, nem Isil nem Iranianos. É certo que a disponibilidade não é o que era mas que é no mínimo esquisito...

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/c/cd/A-10_-_32156159151.jpg/1200px-A-10_-_32156159151.jpg)

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/4/4e/AH64D_Longbow_Apache_-_Duxford_Autumn_Airshow_2010_%28modified%29.jpg)

(https://theaviationgeekclub.com/wp-content/uploads/2019/10/VFA-106-FA-18C-Final-Flight.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lusitan em Janeiro 08, 2020, 10:04:31 am
A questão é que isto foi pensado pelo Departamento de Defesa há mais de uma década. Quando se iniciou a guerra com o ISIS li uma entrevista de um general americano que já tinham pensado fazer o mesmo na altura devido ao número de mortes de americanos por causa dos ataques das milicias xiitas financiadas pelo Irão e pelas forças Quds.
Isto não foi um assassinato que veio do nada. Além disso, o Soleimani, devido ao poder que detinha na estrutura hieráriquica do Irão, tinha alguns inimigos poderosos no próprio Irão que até podem ter colaborado no seu assassinato, por acharem que este se estava a tornar demasiado poderoso dentro do país. Além disso, desde quando é que o Soleimani tentou arrefecer seja o que fosse? O Irão tem beneficiado com a escalada de tensão no Médio Oriente e pretende continuar a sua ascenção sobre esta área geográfica.


Eu não defendo a atitude dos EUA, e acho que até é contraproducente para os seus interesses na região (o nosso amigo laranja tem o dom de dar tiros nos pés), mas que os americanos até têm mais de uma década de motivos e de ressentimento para mandar o Soleimani pelo ar, lá isso têm.

Quem já se ofereceu para ocupar o papel dos EUA foi a China:
https://iraq.liveuamap.com/en/2020/6-january-iraqs-prime-minister-adil-abdul-almahdi-receives

Estás a confundir algo e à grande. Pesquisa o documentário que passou ainda na semana passada na BBC onde vários altos diplomatas e militares americanos falam sobre a importância da colaboração de Suleimani e do Irão, para o sucesso inicial da invasão do Afeganistão. Pesquisa também sobre a opinião com que as chefias americanas ficaram sobre o profissionalismo e capacidades do iranianos durante esses tempos de cooperação.

E sobre o ISIL e a sua ofensiva no Iraque, foram os iranianos que travaram e reverteram o avanço dos fanáticos, fanáticos esses que tinham como missão capturar Bagdade e cortar pela cabeça a crescente deriva xiita na região. Tudo isto perante o olhar complacente dos americanos e sobre patrocínio de sauditas com os fanboys sionistas no fundo.

Citar
Se não percebe porque é que o ISIS chegou onde chegou é porque não anda a tomar atenção.
Desde que os americanos "devolveram" o poder aos iraquianos, a política interna tem sido dominada por grupos xiitas, alguns deles com ligações ao Irão. Estes levaram à alienação dos sunitas que dominavam a área que vai da Síria a Bagdade. Quando o ISIS avançou sobre o Iraque teve terreno fértil para recrutar milícias sunitas e até unidades inteiras do exército iraquiano com muitos sunitas a executar colegas xiitas.
https://en.wikipedia.org/wiki/Anbar_campaign_(2013%E2%80%9314)
Os americanos só começaram a intervir directamente em Junho de 2014, quando se tornou patente que o exército iraquiano estava a ponto de ser dizimado e os iranianos se preparavam para invadir o Iraque, tendo já 10 divisões junto da fronteira. A 13 de Junho de 2014 o Obama ainda dizia que não iria enviar militares americanos para o Iraque.

Eu não defendo o assassinato. Mas estando as forças Quds sancionadas como organização terrorista pelos EUA, qualquer membro desta organização é um alvo. E sim, foi o amigo Trump que colocou as forças Quds nessa lista.

Se o fosse autorizado um raid por cada merdas que vive naquela região, tinham de utilizar vários ICBMs.

Pois... quem deve tomar atenção és tu e olhar para a cronologia dos acontecimentos. Os americanos, só depois de verem que a maré tinha mudado e nada poderiam fazer contra, é que tomaram acção e, mesmo assim, a bombardear areia do deserto, para não chatear muito os sauditas.

O problema com o Soleimani começa com a invasão do Iraque e as mortes de americanos devido aos ataques das milicías xiitas apoiadas pelas Forças Quds. Ora como deves saber cronologicamente a guerra do Iraque ocorre depois do inicio da guerra do Afeganistão. Também no Afeganistão os objectivos iniciais coincidiam porque tanto os americanos como os iranianos apoiavam a Aliança do Norte contra os Taliban.
O facto de se reconhecer mérito e qualidades a um adversário, não elimina o facto de ser adversário. Os americanos quando colaboraram com os chineses para contrabalançar a União Soviética não deixaram de ver o Partido Comunista Chinês como um adversário, e no entanto, a colaboração manteve-se durante várias décadas. Colaboração pontual com o Irão não muda o facto de que os EUA vêem o regime iraniano como um adversário no Médio Oriente.

Relativamente à ofensiva do ISIS basta ver que as milicias xiitas coordenadas pelos iranianos nada conseguiram sem o apoio aéreo dos russos na Síria (onde o governo de Assad estava quase a cair) e no Iraque não conseguiram criar nenhuma ofensiva determinante até ao envolvimento dos americanos no terreno. O facto de a maioria dos combatentes serem milicias xiitas atesta o poder do Irão, mas o facto de não terem sido capazes de capturar nenhuma cidade sem o apoio aéreo dos EUA também demonstra que a coordenação iraniana não foi a principal razão da vitória sobre o ISIS. Além disso é preciso lembrar que uma boa parte das tribos que se juntaram ao ISIS mudaram de campo devido a esforços americanos para trazer os sunitas para a mesa de negociações.

Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lusitan em Janeiro 08, 2020, 10:09:02 am
Meu caro desculpe mas não estou a ver a relação com que escrevi. O senhor era procurado? Nenhum presidente disse que sim exceptuando Trump? Ou serviu enquanto dava jeito estilo o Bin Ladim no Afeganistão contra os Soviéticos? Ok, é uma visão da questão mas tem a ver o que com as várias colaborações Irão-EUA? Não lhe chamaria floresta mas pelo menos se calhar chega ao Nível do Central Park. Já agora a confusão é como tanta tropa e tanta aeronave no Iraque e arredores dos mais diversos países mas principalmente dos EUA, deixaram o ISIL chegar a 50 Km de Bagdad (já para não falar da conquista de Mossul), a ponto de os Guardas da Revolução serem autorizados a intervir no pais?


Cumprimentos

P.S. Se o Raid tivesse sido alargado à outra margem do Golfo não se perdia nada. Existe por lá por exemplo um movimento jeitoso chamado Mabahith. Aliás o Tenente General Abdullah al-Qarni é um tipo porreirrissimo...

Se não percebe porque é que o ISIS chegou onde chegou é porque não anda a tomar atenção.
Desde que os americanos "devolveram" o poder aos iraquianos, a política interna tem sido dominada por grupos xiitas, alguns deles com ligações ao Irão. Estes levaram à alienação dos sunitas que dominavam a área que vai da Síria a Bagdade. Quando o ISIS avançou sobre o Iraque teve terreno fértil para recrutar milícias sunitas e até unidades inteiras do exército iraquiano com muitos sunitas a executar colegas xiitas.
https://en.wikipedia.org/wiki/Anbar_campaign_(2013%E2%80%9314)
Os americanos só começaram a intervir directamente em Junho de 2014, quando se tornou patente que o exército iraquiano estava a ponto de ser dizimado e os iranianos se preparavam para invadir o Iraque, tendo já 10 divisões junto da fronteira. A 13 de Junho de 2014 o Obama ainda dizia que não iria enviar militares americanos para o Iraque.

Eu não defendo o assassinato. Mas estando as forças Quds sancionadas como organização terrorista pelos EUA, qualquer membro desta organização é um alvo. E sim, foi o amigo Trump que colocou as forças Quds nessa lista.

Se o fosse autorizado um raid por cada merdas que vive naquela região, tinham de utilizar vários ICBMs.

Embora já tenha sido respondido pelo Fox, acrescento mais outra questão: A USAF, Marine Corps, US Army e US Navy, todos com unidades no terreno mas sobretudo aéreas durante esse tempo estavam a dormir? Não deixa de ser curioso quando tantas vezes a ala aérea salvou a américa em conflitos passados (como o Tet em 1968 e 1972) e agora apesar da sofisticação, nem Isil nem Iranianos. É certo que a disponibilidade não é o que era mas que é no mínimo esquisito...

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/c/cd/A-10_-_32156159151.jpg/1200px-A-10_-_32156159151.jpg)

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/4/4e/AH64D_Longbow_Apache_-_Duxford_Autumn_Airshow_2010_%28modified%29.jpg)

(https://theaviationgeekclub.com/wp-content/uploads/2019/10/VFA-106-FA-18C-Final-Flight.jpg)

Cumprimentos

As forças armadas de nada valem se não existir vontade de as usar. A política Obama tinha sido a de retirar tropas do Iraque e passar os combates para o exército iraquiano. Os americanos só decidiram intervir quando o poder iraquiano estava prestes a cair. Devo lembrar que também na Síria o Obama estabeleceu linhas vermelhas que permitiu que fossem ultrapassadas sem resposta.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: mafets em Janeiro 08, 2020, 10:57:55 am
Aconteceu sobretudo a nível terrestre (embora 3000 militares ainda seja qualquer coisa). No que diz respeito a poder aéreo tanto a US Navy teve sempre pelo manos um CVN e LHA na área, como a USAF e aliados continuaram a ter estacionados no próprio Iraque e estados do Golfo uma ala aérea considerável (já para não falar dos helicópteros do exercito). Por isso das duas uma: Ou não usaram ou usaram mal.

https://news.usni.org/2016/12/28/23030 (https://news.usni.org/2016/12/28/23030)

(https://news.usni.org/wp-content/uploads/2016/06/160618-N-DA693-358.jpg)
Citar
The Nimitz-class aircraft carriers USS John C. Stennis (CVN 74), center, and USS Ronald Reagan (CVN 76) conduct dual aircraft carrier strike group operations in the U.S. 7th Fleet area of operations in support of security and stability in the Indo-Asia-Pacific on June 18, 2016. US Navy photo

Saudações
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lusitan em Janeiro 08, 2020, 12:33:35 pm
Aconteceu sobretudo a nível terrestre (embora 3000 militares ainda seja qualquer coisa). No que diz respeito a poder aéreo tanto a US Navy teve sempre pelo manos um CVN e LHA na área, como a USAF e aliados continuaram a ter estacionados no próprio Iraque e estados do Golfo uma ala aérea considerável (já para não falar dos helicópteros do exercito). Por isso das duas uma: Ou não usaram ou usaram mal.

https://news.usni.org/2016/12/28/23030 (https://news.usni.org/2016/12/28/23030)

(https://news.usni.org/wp-content/uploads/2016/06/160618-N-DA693-358.jpg)
Citar
The Nimitz-class aircraft carriers USS John C. Stennis (CVN 74), center, and USS Ronald Reagan (CVN 76) conduct dual aircraft carrier strike group operations in the U.S. 7th Fleet area of operations in support of security and stability in the Indo-Asia-Pacific on June 18, 2016. US Navy photo

Saudações

O problema é que inicialmente a rebelião nem sequer era dirigida pelo ISIS, mas sim por rebeldes sunitas contra o sectarismo xiita. Os EUA no inicio apelaram à negociação com os rebeldes sunitas. O facto de teres 12mil homens a desertar o exército iraquiano nas fases iniciais e de ter havido por diversas vezes ordens contraditórias ou que abriram caminho ao ISIS por parte de altas chefias iraquianas (tal como foi a tentativa de impedir por várias vezes a utilização da "Divisão Dourada") mostra que o ISIS apenas se aproveitou do caos político para ocupar zonas de maioria sunita.
O facto de os americanos não estarem interessados em tomar lados até serem forçados a fazê-lo ficou evidente, por exemplo, no norte do Iraque, onde só após uma campanha mediática a favor dos curdos e dos iazidis é que os americanos vieram em socorro dos seu aliados do Curdistão iraquiano.
Depois do desastre líbio, a presidência Obama não estava inclinada em meter-se noutra guerra sectária. E a verdade é que se a intervenção contra o ISIS foi acertada do ponto de vista moral, do ponto de vista estratégico criou mais problemas do que resolveu. Ajudou o Irão a ganhar supremacia na Síria, no Iraque e no Líbano, alienou um aliado (Turquia) e reforçou o estatuto dos russos no Médio Oriente.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: asalves em Janeiro 08, 2020, 01:05:48 pm
Para quem quiser acompanhar as movimentações aéreas.

https://global.adsbexchange.com/VirtualRadar/desktop.html#

basta ir: Menu (canto superior esquerdo) -> Options -> (Tab/separador) Filters -> active filter, e adicionar o military

É só C17, C130 e A400
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: P44 em Janeiro 08, 2020, 01:18:45 pm
Já está a pu** armada!

Citar
Liveuamap MiddleEast
@lummideast
The Pentagon: Iran launched an attack on two US military bases in Iraq: Ain al-Assad Air base in Anbar and another base in the city of Erbil https://iran.liveuamap.com/en/2020/8-january-the-pentagon-iran-launched-an-attack-on-two-us
 via @SkyNewsArabia_B
 #Iran

Parece que conseguiram não acertar em ninguém (pelo menos americano..)  ::)
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: P44 em Janeiro 08, 2020, 01:23:15 pm
e para adicionar à confusão


Afinal, não foi uma falha do motor. O que se sabe sobre a queda de avião no Irão (com vídeo)
Por Executive Digest   12:31, 8 Jan 2020
https://executivedigest.sapo.pt/afinal-nao-foi-uma-falha-do-motor-o-que-se-sabe-sobre-a-queda-de-aviao-no-irao-com-video/
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: dc em Janeiro 08, 2020, 01:54:11 pm
Para quem quiser acompanhar as movimentações aéreas.

https://global.adsbexchange.com/VirtualRadar/desktop.html#

basta ir: Menu (canto superior esquerdo) -> Options -> (Tab/separador) Filters -> active filter, e adicionar o military

É só C17, C130 e A400

Também um DC-10 (KC-10?) perto dos Açores, um C-130 a passar no Sul de Portugal, C-17s a sair dos EUA.
A Alemanha também vai ter algum tipo de participação? Há um A-400 a passar Grécia.

É no mínimo "interessante".
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: mafets em Janeiro 08, 2020, 02:03:53 pm
começou...

https://www.timesofisrael.com/iran-wont-hand-over-black-boxes-from-airliner-that-crashed-killing-176/?fbclid=IwAR0EmHJVOWlSnaoeUKeHCan7bCUsWHDVP6LVLbunIspfpH4paGDF4pWRpVU (https://www.timesofisrael.com/iran-wont-hand-over-black-boxes-from-airliner-that-crashed-killing-176/?fbclid=IwAR0EmHJVOWlSnaoeUKeHCan7bCUsWHDVP6LVLbunIspfpH4paGDF4pWRpVU)

Citar
Iran won’t hand over black boxes from Ukraine airliner that crashed, killing 176
Amid speculation that accident was linked to missile barrage, Tehran officials insist engine trouble was the cause, but Boeing says 737 was in good condition with experienced crew

(https://static.timesofisrael.com/www/uploads/2020/01/000_1NJ41P-640x400.jpg)

E continua...

Citar
Vídeo mostra avião ucraniano caindo em Teerã. Repare que ele está em chamas no ar, como se tivesse sido abatido. A mídia iraniana fala em falha ténica.

Fonte: Cantinho da Aviação

https://twitter.com/alihashem_tv/status/1214756252749877250/video/1 (https://twitter.com/alihashem_tv/status/1214756252749877250/video/1)

(https://scontent.flis5-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/s960x960/81465087_10221991663330277_1425801693412458496_o.jpg?_nc_cat=104&_nc_oc=AQkNgZz_ap4xXTDhX2bmGVT8RLtpvNeqmvuSgJYDjkGhGhvliJTocbJudSK0f--IQHCxGT-dogVfty2u7V9wUNc3&_nc_ht=scontent.flis5-1.fna&_nc_tp=1&oh=b14a53c144b3cae7beee0660d6b341f9&oe=5EAAD52E)

Saudações
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: MATRA em Janeiro 08, 2020, 02:58:04 pm
Para quem quiser acompanhar as movimentações aéreas.

https://global.adsbexchange.com/VirtualRadar/desktop.html#

basta ir: Menu (canto superior esquerdo) -> Options -> (Tab/separador) Filters -> active filter, e adicionar o military

É só C17, C130 e A400

Também um DC-10 (KC-10?) perto dos Açores, um C-130 a passar no Sul de Portugal, C-17s a sair dos EUA.
A Alemanha também vai ter algum tipo de participação? Há um A-400 a passar Grécia.

É no mínimo "interessante".

Os reabestecedores nos Açores (as mamadeiras como os terceirences os chamam  :)) são habituais nas Lajes.

O A400 germânico vai a caminho do Koweit ou da Jordania para onde foram evacuadas a maioria das tropas alemãs que estava no Iraque.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: dc em Janeiro 08, 2020, 03:19:11 pm
Faz sentido!

Já agora, sou o único a estranhar as nacionalidades dos ocupantes do avião que caiu? 63 canadenses que supostamente seriam estudantes de férias? Quer dizer, de todos os países que há no mundo, vão tirar férias no Irão?? E 3 britânicos e outros tantos alemães? 10 suecos??

Seriam os canadenses militares a sair do Iraque? Ou familiares dos militares Canadenses em visita aos respectivos? Será pessoal de imprensa?  Será pessoal das embaixadas? Acho muito estranho as nacionalidades, e os verdadeiros motivos de lá estarem. Não tinha conhecimento de que havia um turismo no Irão assim tão apelativo, a não ser que estes alemães, britânicos, etc fossem famílias Iranianas com dupla nacionalidade que foram apenas ao funeral ou algo do género.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Viajante em Janeiro 08, 2020, 03:28:32 pm
Vídeo da queda do avião

Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: dc em Janeiro 08, 2020, 03:33:23 pm
Agora são 2 KCs a passar Portugal, um KC-10 e um 135. Estão a ir directamente para lá ou haverá aeronaves (caças, bombardeiros) a fazer aquele trajecto dos EUA até à zona do potencial conflito, mas que não aparecem no radar?
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lusitan em Janeiro 08, 2020, 04:04:08 pm
Faz sentido!

Já agora, sou o único a estranhar as nacionalidades dos ocupantes do avião que caiu? 63 canadenses que supostamente seriam estudantes de férias? Quer dizer, de todos os países que há no mundo, vão tirar férias no Irão?? E 3 britânicos e outros tantos alemães? 10 suecos??

Seriam os canadenses militares a sair do Iraque? Ou familiares dos militares Canadenses em visita aos respectivos? Será pessoal de imprensa?  Será pessoal das embaixadas? Acho muito estranho as nacionalidades, e os verdadeiros motivos de lá estarem. Não tinha conhecimento de que havia um turismo no Irão assim tão apelativo, a não ser que estes alemães, britânicos, etc fossem famílias Iranianas com dupla nacionalidade que foram apenas ao funeral ou algo do género.

O Irão é um país com imensa história e locais lindissimos. O turismo histórico é uma boa fonte de receita para o governo iraniano.
Militares canadianos no Iraque não iam sair pelo Irão...
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: MATRA em Janeiro 08, 2020, 04:21:08 pm
Agora são 2 KCs a passar Portugal, um KC-10 e um 135. Estão a ir directamente para lá ou haverá aeronaves (caças, bombardeiros) a fazer aquele trajecto dos EUA até à zona do potencial conflito, mas que não aparecem no radar?

Na primeira guerra do Golfo, amigos meus controladores aéreos de STA Maria (SMA), deram em doidos, porque os caças sem transponders, saíam dos seus corredores dedicados e iam de encontro aos KC´s sem aviso prévio, o que gerava o caos, penso que muitas vezes, senão a esmagadora maioria os caças e aviões de combate pura e simplesmente não aparecem.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: dc em Janeiro 08, 2020, 04:33:52 pm
O Irão é um país com imensa história e locais lindissimos. O turismo histórico é uma boa fonte de receita para o governo iraniano.
Militares canadianos no Iraque não iam sair pelo Irão...

Como tantos países do mundo... Mas regra número 1 do turismo, não ir para um país em vias de conflito.

Na primeira guerra do Golfo, amigos meus controladores aéreos de STA Maria (SMA), deram em doidos, porque os caças sem transponders, saíam dos seus corredores dedicados e iam de encontro aos KC´s sem aviso prévio, o que gerava o caos, penso que muitas vezes, senão a esmagadora maioria os caças e aviões de combate pura e simplesmente não aparecem.

De facto não fazia grande sentido se enviassem um B-2 stealth mas depois aparecer nos radares "civis" e virtuais durante a deslocação até uma zona de conflito.  :mrgreen:
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: dc em Janeiro 08, 2020, 04:46:56 pm
Por agora não vai haver retaliação militar por parte dos americanos. O discurso do Trump pareceu-me mais para as próximas eleições do que outra coisa. Veremos.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: asalves em Janeiro 08, 2020, 05:12:00 pm
O Irão é um país com imensa história e locais lindissimos. O turismo histórico é uma boa fonte de receita para o governo iraniano.
Militares canadianos no Iraque não iam sair pelo Irão...

Como tantos países do mundo... Mas regra número 1 do turismo, não ir para um país em vias de conflito.

Na primeira guerra do Golfo, amigos meus controladores aéreos de STA Maria (SMA), deram em doidos, porque os caças sem transponders, saíam dos seus corredores dedicados e iam de encontro aos KC´s sem aviso prévio, o que gerava o caos, penso que muitas vezes, senão a esmagadora maioria os caças e aviões de combate pura e simplesmente não aparecem.

De facto não fazia grande sentido se enviassem um B-2 stealth mas depois aparecer nos radares "civis" e virtuais durante a deslocação até uma zona de conflito.  :mrgreen:

Isto é informação enviada pelos próprios aviões, não chega a ser bem radar, ou seja aqui só os aviões que se querem identificar ou algum que ficou esquecido (se é que isso acontece), e a informação é recolhida por antenas da comunidade, ou seja sobre o mar ou zonas de montanha ou sem recetores não aparece nada.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: asalves em Janeiro 08, 2020, 05:32:30 pm
Uma das teorias:


8/1/2020  16:19
https://observador.pt/2020/01/07/irao-lanca-misseis-a-bases-dos-eua-no-iraque/
Citar
Irão falhou deliberadamente alvos norte-americanos na base do Iraque

O Irão terá falhado deliberadamente as localizações dos militares norte-americanos na base militar no Iraque que foi esta noite atingida por mísseis. Citando “fontes governamentais norte-americanas e europeias familiarizadas com dados dos serviços secretos”, a Reuters diz que o plano foi traçado para evitar mortes entre os militares dos Estados Unidos e, assim, prevenir uma crise entre os dois países.

Para além da Reuters, também o britânico The Guardian diz que os ataques iranianos foram planeados ao detalhe para não causar vítimas, segundo a análise do correspondente do jornal no Médio Oriente, Michael Safi.

“Os ataques iranianos às bases iraquianas na noite passada parecem ter sido cuidadosamente planeados para evitar baixas dos EUA e podem oferecer a ambos os lados um caminho para sair do impasse”, escreve Safi.

“Os ataques iranianos foram pesados ​​no simbolismo. Os mísseis foram lançados por volta das 13h30 no Iraque, aproximadamente ao mesmo tempo que o ataque de drones que matou Soleimani em Bagdad na manhã de sexta-feira. Os primeiros mísseis atingiram os seus alvos logo após o caixão do general iraniano ter tocado no chão na cidade de Kerman. A Guarda Revolucionária apelidado a operação de “Mártir Soleimani”. E distribuíram vídeos dos mísseis lançados para serem transmitidos pela comunicação social iraniana”, acrescenta o correspondente.

E conclui: “Apesar dessa teatralidade, os ataques parecem ter sido cuidadosamente planeados para evitar baixas dos EUA: foram atacadas bases que já estavam em alerta máximo e até agora não se registaram mortes. Adel Abdul Mahdi, o primeiro-ministro iraquiano, disse que foi avisado dos ataques pelo Iraque e que passou o aviso às tropas estacionadas na base.”
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: FoxTroop em Janeiro 08, 2020, 08:22:57 pm
Independentemente do prisma pelo qual se veja isto, existe um ponto unanime. Um Estado teve bolas para atacar instalações militares americanas, apesar de todas as ameaças. Tirem as ilações, porque acredito que muitos governos estão a tirar ilações também.
Depois do que se passou, na Arabia Saudita, onde os sistemas AA não detectaram/interceptaram o ataque à refinaria, aqui temos também uma situação bastante curiosa; Onde está a AA americana? A acreditar nos relatos, como é que nem sequer as sirenes de alarme soaram antes dos misseis começarem a estourar dentro do perímetro das bases?

Creio que os próximos tempos vão ser bons para a industria de defesa russa, especialmente os fabricantes de sistemas AA.

Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: BlackFerdyPT em Janeiro 08, 2020, 11:06:04 pm
[Apenas um acrescento - que é, no fundo, um reforço do que eu aqui disse, nas entrelinhas da minha anterior colocação nesta cadeia de mensagens... Os média de massas, como sempre, irão-vos contar a "história da carochinha" (https://twitter.com/BlackFerdyPT/status/1194644985775304704). E, se querem saber o que realmente se está a passar no Irão - e não só - as duas melhores fontes para tal chamam-se Daniel Estulin (https://twitter.com/EstulinDaniel) e Steve Pieczenik (https://banned.video/results?query=Steve%20Pieczenik). (Voltarei aqui, para ler as outras mensagens, quando puder...)]


https://twitter.com/EstulinDaniel/status/1215006166788583431
https://twitter.com/EstulinDaniel/status/1215006572876828674
https://twitter.com/EstulinDaniel/status/1215007497557282823
https://twitter.com/EstulinDaniel/status/1215010229374590981


*

https://twitter.com/BlackFerdyPT/status/1215027617319051265
https://twitter.com/BlackFerdyPT/status/1215027829416562692
https://twitter.com/BlackFerdyPT/status/1215028021083672576

Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: dc em Janeiro 08, 2020, 11:16:32 pm
A acreditar na teoria de que os iraquianos foram avisados do ataque antecipadamente, não me admirava que nem se tivessem dado ao trabalho de usar os Patriot (poupar dinheiro não disparando estes mísseis dispendiosos?) por saberem que os mísseis não iam atingir ninguém. Mas com teorias e especulações e afins, não me parece que, assumindo que as bases tinham sistemas Patriot activos, tivessem grande dificuldade em detectar os mísseis, ainda para mais quando foram lançados 22. A não ser que fossem mísseis stealth, o que duvido. Mas também sabe-se tão pouco detalhe vindo das próprias bases sobre o ataque, apenas se sabe que não houve vítimas.

Dizer que "teve bolas" parece-me excessivo, pode ser excesso de confiança, burrice, ou propaganda, dado que o que foi espalhado pelo povo iraniano era que os mísseis tinham causado dezenas de baixas, e a realidade é, presume-se, diferente. Vindo ao de cima boatos de que os iraquianos, e consequentemente os americanos, foram avisados, e horas depois do ataque, dizerem que não iam atacar mais, parece-me estranha toda esta situação.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: HSMW em Janeiro 09, 2020, 12:11:37 am
A lista de passageiros do 737 seria interessante de analisar. Acidente ou mais outra conspiração?
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lightning em Janeiro 09, 2020, 12:23:57 am
Penso que não havia interesse em interceptar os mísseis iranianos, pois sabia-se de antemão que não iam matar ninguém, o Iraque ou EUA poupam mísseis de defesa aérea caríssimos, e permitem ao Irão gabar-se nos noticiários internos que destruíram e mataram, etc, vingando o seu general morto, se os mísseis não atingissem nada eles não teriam o sentimento de terem sido vingados.

E o mesmo do lado do Trump, como vi num comentador de TV, os EUA fizeram um ataque e mataram 1, o Irão fez um ataque e mataram 0, para o Trump isso significa que ganhou 1-0, para ele está bom, se para o Irão também está bom, melhor, está bom para todos, não há necessidade de fazer mais guerra.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: P44 em Janeiro 09, 2020, 10:08:21 am
Penso que não havia interesse em interceptar os mísseis iranianos, pois sabia-se de antemão que não iam matar ninguém, o Iraque ou EUA poupam mísseis de defesa aérea caríssimos, e permitem ao Irão gabar-se nos noticiários internos que destruíram e mataram, etc, vingando o seu general morto, se os mísseis não atingissem nada eles não teriam o sentimento de terem sido vingados.

E o mesmo do lado do Trump, como vi num comentador de TV, os EUA fizeram um ataque e mataram 1, o Irão fez um ataque e mataram 0, para o Trump isso significa que ganhou 1-0, para ele está bom, se para o Irão também está bom, melhor, está bom para todos, não há necessidade de fazer mais guerra.

Isto é tudo "show off", parece-me, para ficarem todos bem na fotografia
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: P44 em Janeiro 09, 2020, 10:13:03 am
Independentemente do prisma pelo qual se veja isto, existe um ponto unanime. Um Estado teve bolas para atacar instalações militares americanas, apesar de todas as ameaças. Tirem as ilações, porque acredito que muitos governos estão a tirar ilações também.
Depois do que se passou, na Arabia Saudita, onde os sistemas AA não detectaram/interceptaram o ataque à refinaria, aqui temos também uma situação bastante curiosa; Onde está a AA americana? A acreditar nos relatos, como é que nem sequer as sirenes de alarme soaram antes dos misseis começarem a estourar dentro do perímetro das bases?

Creio que os próximos tempos vão ser bons para a industria de defesa russa, especialmente os fabricantes de sistemas AA.

Ou então como já estavam de sobreaviso, nem sequer se ralaram  ::)
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lusitan em Janeiro 09, 2020, 10:15:55 am
O Irão é um país com imensa história e locais lindissimos. O turismo histórico é uma boa fonte de receita para o governo iraniano.
Militares canadianos no Iraque não iam sair pelo Irão...

Como tantos países do mundo... Mas regra número 1 do turismo, não ir para um país em vias de conflito.

Na primeira guerra do Golfo, amigos meus controladores aéreos de STA Maria (SMA), deram em doidos, porque os caças sem transponders, saíam dos seus corredores dedicados e iam de encontro aos KC´s sem aviso prévio, o que gerava o caos, penso que muitas vezes, senão a esmagadora maioria os caças e aviões de combate pura e simplesmente não aparecem.

De facto não fazia grande sentido se enviassem um B-2 stealth mas depois aparecer nos radares "civis" e virtuais durante a deslocação até uma zona de conflito.  :mrgreen:

Não te passa pela cabeça quantos totós não estão a par de questões elementares como o facto de o Irão estar quase em guerra. Vêem viagens baratas para um destino e nem se colocam a questão porque razão é que estão tão baratas. Na Ucrânia acontece com muita frequência os preços de viagens para o Médio Oriente ficarem a preço de saldo (eu próprio já fiquei tentado a comprar) e as pessoas aproveitam, independentemente dos riscos que correm (que muitas vezes ignoram por completo).
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lusitan em Janeiro 09, 2020, 10:32:57 am
Independentemente do prisma pelo qual se veja isto, existe um ponto unanime. Um Estado teve bolas para atacar instalações militares americanas, apesar de todas as ameaças. Tirem as ilações, porque acredito que muitos governos estão a tirar ilações também.
Depois do que se passou, na Arabia Saudita, onde os sistemas AA não detectaram/interceptaram o ataque à refinaria, aqui temos também uma situação bastante curiosa; Onde está a AA americana? A acreditar nos relatos, como é que nem sequer as sirenes de alarme soaram antes dos misseis começarem a estourar dentro do perímetro das bases?

Creio que os próximos tempos vão ser bons para a industria de defesa russa, especialmente os fabricantes de sistemas AA.

Era preciso que existissem Patriots nas bases em questão, o que, segundo informações avançadas, não era o caso:
https://www.washingtonexaminer.com/policy/defense-national-security/they-cant-be-everywhere-at-once-why-patriot-missile-interceptors-were-not-used-during-iran-missile-strike

O alarme foi lançado e os militares estavam todos em posições seguras quando os iranianos lançaram os primeiros mísseis:
https://www.nytimes.com/2020/01/08/us/politics/trump-iran-suleimani.html?auth=login-google

A procura pelos sistemas AA russos é grande e a sua qualidade é inegável, mas não me parece que este seja um caso em que vá modificar a sua procura...
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: asalves em Janeiro 09, 2020, 10:53:10 am
A lista de passageiros do 737 seria interessante de analisar. Acidente ou mais outra conspiração?

Pessoalmente e apesar de não perceber nada do assunto, acho que foi acidente, o acidente deu-se 2 minutos depois do avião descolar, pelo que consta já esta a arder antes da colisão com o chão.

Para mim ou um birdstrike, ou uma avaria no motor (foi feito a revisão 2 dias antes, e as vezes quando se mexe é quando fica alguma coisa mal feita), ou algum impacto de um objecto durante a descolagem do avião.

Não faz muito sentido ter sido abatido pelo iranianos, pois este tinha acabado de descolar do aeroporto, é fácil perceber a origem.

O mesmo se passa com o terramoto ao "pé" da central nuclear, o epicentro foi a 10 km de profundidade, o que torna impossível ser de origem não natural.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: mafets em Janeiro 09, 2020, 11:27:15 am
dia 2...

https://defence-blog.com/news/ukrainian-passenger-jet-crashed-after-being-hit-by-iranian-tor-m1-missile.html?fbclid=IwAR1gGehAiU4sp1Y40FVZQnElMFt2AxQUtUnVjip61nXGN-KtUyxCvmItrvE (https://defence-blog.com/news/ukrainian-passenger-jet-crashed-after-being-hit-by-iranian-tor-m1-missile.html?fbclid=IwAR1gGehAiU4sp1Y40FVZQnElMFt2AxQUtUnVjip61nXGN-KtUyxCvmItrvE)

Citar
Ukrainian passenger jet probably crashed after being hit by a Russian-made Tor-M1 missile over Parand and crashed in the town of Khalaj Abad.

Ukrainian International Airlines flight PS752, en route from Tehran to Kyiv, with 176 people on board has crashed in Iran just minutes after take-off from Imam Khomeini International Airport, and officials say there is no chance of finding survivors.

A Ukrainian Boeing 737-800 went down just minutes after taking off from Tehran’s airport at 06:12 local time (02:42 GMT). Three Britons and 63 Canadians were among the 168 passengers and nine crew on board the Ukrainian International Airlines flight to Kyiv.

The OSINT experts cataloged and mapped some of the debris of the Ukrainian passenger jet and claim that some debris from Boeing 737-800 shows signs of a missile strike.

(https://pbs.twimg.com/media/ENxkCymUUAAPtXB?format=jpg&name=small)

(https://pbs.twimg.com/media/ENw7Gl4XUAEeiWk.jpg)

Saudações
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Luso em Janeiro 09, 2020, 11:44:57 am
dia 2...

https://defence-blog.com/news/ukrainian-passenger-jet-crashed-after-being-hit-by-iranian-tor-m1-missile.html?fbclid=IwAR1gGehAiU4sp1Y40FVZQnElMFt2AxQUtUnVjip61nXGN-KtUyxCvmItrvE (https://defence-blog.com/news/ukrainian-passenger-jet-crashed-after-being-hit-by-iranian-tor-m1-missile.html?fbclid=IwAR1gGehAiU4sp1Y40FVZQnElMFt2AxQUtUnVjip61nXGN-KtUyxCvmItrvE)

Citar
Ukrainian passenger jet probably crashed after being hit by a Russian-made Tor-M1 missile over Parand and crashed in the town of Khalaj Abad.

Ukrainian International Airlines flight PS752, en route from Tehran to Kyiv, with 176 people on board has crashed in Iran just minutes after take-off from Imam Khomeini International Airport, and officials say there is no chance of finding survivors.

A Ukrainian Boeing 737-800 went down just minutes after taking off from Tehran’s airport at 06:12 local time (02:42 GMT). Three Britons and 63 Canadians were among the 168 passengers and nine crew on board the Ukrainian International Airlines flight to Kyiv.

The OSINT experts cataloged and mapped some of the debris of the Ukrainian passenger jet and claim that some debris from Boeing 737-800 shows signs of a missile strike.

(https://pbs.twimg.com/media/ENxkCymUUAAPtXB?format=jpg&name=small)

(https://pbs.twimg.com/media/ENw7Gl4XUAEeiWk.jpg)

Saudações

Especulação minha:

1 - 63 canadianos entre os mortos. A nacionalidade canadiana é muito utilizada pela Mossad como fachada. Alguém está a limpar a casa?
2 - Numa situação destas há a "coincidência" de um terramoto próximo de uma central nuclear? Na minha opinião é demasiada coincidência;

Ficam algumas questões que carecem de resposta. Responda quem souber:

Q !4pRcUA0lBE 13 May 2018 - 2:39:18 AM

“A group representing German trade interests said the US decision to withdraw from the deal will hit German companies and urged the EU to protect their interests. Trade between Germany and Iran reached 3.4 billion euros ($4 billion) last year, according to BGA, another foreign trade association.” What about Total S.A.? Total S.A. is a French multinational integrated oil and gas company and one of the seven "Supermajor" oil companies in the world. http://www.iran-daily.com/News/214793.html📁 Who recently visited the WH? What was their purpose? Coincidence? What about the safety & security of the world? What about preventing Iran Nuclear capabilities? Fake News. Will the EU resort to protecting the deal so the money flow remains in place? Why is Kerry in the EU? Will the US be forced to ban and declare certain EU countries off limits? Who controls elected leaders? Who do elected leaders report to? Pickle. Will Iran expose the names of corrupt officials? Pickle. Will the US expose the names of corrupt officials + con deal? We await your answer [48]. On Guard. Q"
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lusitan em Janeiro 09, 2020, 12:36:53 pm
dia 2...

https://defence-blog.com/news/ukrainian-passenger-jet-crashed-after-being-hit-by-iranian-tor-m1-missile.html?fbclid=IwAR1gGehAiU4sp1Y40FVZQnElMFt2AxQUtUnVjip61nXGN-KtUyxCvmItrvE (https://defence-blog.com/news/ukrainian-passenger-jet-crashed-after-being-hit-by-iranian-tor-m1-missile.html?fbclid=IwAR1gGehAiU4sp1Y40FVZQnElMFt2AxQUtUnVjip61nXGN-KtUyxCvmItrvE)

Citar
Ukrainian passenger jet probably crashed after being hit by a Russian-made Tor-M1 missile over Parand and crashed in the town of Khalaj Abad.

Ukrainian International Airlines flight PS752, en route from Tehran to Kyiv, with 176 people on board has crashed in Iran just minutes after take-off from Imam Khomeini International Airport, and officials say there is no chance of finding survivors.

A Ukrainian Boeing 737-800 went down just minutes after taking off from Tehran’s airport at 06:12 local time (02:42 GMT). Three Britons and 63 Canadians were among the 168 passengers and nine crew on board the Ukrainian International Airlines flight to Kyiv.

The OSINT experts cataloged and mapped some of the debris of the Ukrainian passenger jet and claim that some debris from Boeing 737-800 shows signs of a missile strike.

(https://pbs.twimg.com/media/ENxkCymUUAAPtXB?format=jpg&name=small)

(https://pbs.twimg.com/media/ENw7Gl4XUAEeiWk.jpg)

Saudações

Especulação minha:

1 - 63 canadianos entre os mortos. A nacionalidade canadiana é muito utilizada pela Mossad como fachada. Alguém está a limpar a casa?
2 - Numa situação destas há a "coincidência" de um terramoto próximo de uma central nuclear? Na minha opinião é demasiada coincidência;

Ficam algumas questões que carecem de resposta. Responda quem souber:

Q !4pRcUA0lBE 13 May 2018 - 2:39:18 AM

“A group representing German trade interests said the US decision to withdraw from the deal will hit German companies and urged the EU to protect their interests. Trade between Germany and Iran reached 3.4 billion euros ($4 billion) last year, according to BGA, another foreign trade association.” What about Total S.A.? Total S.A. is a French multinational integrated oil and gas company and one of the seven "Supermajor" oil companies in the world. http://www.iran-daily.com/News/214793.html📁 Who recently visited the WH? What was their purpose? Coincidence? What about the safety & security of the world? What about preventing Iran Nuclear capabilities? Fake News. Will the EU resort to protecting the deal so the money flow remains in place? Why is Kerry in the EU? Will the US be forced to ban and declare certain EU countries off limits? Who controls elected leaders? Who do elected leaders report to? Pickle. Will Iran expose the names of corrupt officials? Pickle. Will the US expose the names of corrupt officials + con deal? We await your answer [48]. On Guard. Q"

Vídeo a circular na net que afirmam ser do avião em questão antes de cair:
https://iran.liveuamap.com/en/2020/8-january-another-video-circulating-on-social-media-claiming

Lista de passageiros:
https://www.flyuia.com/uk/en/news/2020/flight-ps752-passenger-list

Já podemos acabar com as teorias da conspiração bacocas?

Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: HSMW em Janeiro 09, 2020, 12:50:42 pm
A lista de passageiros do 737 seria interessante de analisar. Acidente ou mais outra conspiração?

Pessoalmente e apesar de não perceber nada do assunto, acho que foi acidente, o acidente deu-se 2 minutos depois do avião descolar, pelo que consta já esta a arder antes da colisão com o chão.

Para mim ou um birdstrike, ou uma avaria no motor (foi feito a revisão 2 dias antes, e as vezes quando se mexe é quando fica alguma coisa mal feita), ou algum impacto de um objecto durante a descolagem do avião.

Não faz muito sentido ter sido abatido pelo iranianos, pois este tinha acabado de descolar do aeroporto, é fácil perceber a origem.

O mesmo se passa com o terramoto ao "pé" da central nuclear, o epicentro foi a 10 km de profundidade, o que torna impossível ser de origem não natural.

Pela mesma lógica, será que os sismos frequentes no Faial ao "pé" da base das Lajes são provocados para afectar a forças americanas?  ::)
É que sismos e acidentes de aviação com aeronaves civis e militares é comum no Irão.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lightning em Janeiro 09, 2020, 01:17:05 pm
Isto é tudo "show off", parece-me, para ficarem todos bem na fotografia

Uma guerra em que o único morto é um general, deve ser o sonho de todos os soldados rasos lolol.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: dc em Janeiro 09, 2020, 01:47:47 pm
Confirma-se que o avião foi atingido pelo míssil Tor?

Vídeo a circular na net que afirmam ser do avião em questão antes de cair:
https://iran.liveuamap.com/en/2020/8-january-another-video-circulating-on-social-media-claiming

Lista de passageiros:
https://www.flyuia.com/uk/en/news/2020/flight-ps752-passenger-list

Já podemos acabar com as teorias da conspiração bacocas?



Esse vídeo não mostra muito mais que o outro, só vemos quando o avião já está em chamas, não vemos o início da "combustão". A lista de passageiros com os nomes apenas confirma que era tudo duplas nacionalidades. Quanto às intenções de algum/alguns dos passageiros, nada se sabe. Até haver confirmação se a aeronave foi mesmo abatida por um míssil, só se pode especular se caso foi este o sucedido, o que levou a acontecer.

Edit:
https://twitter.com/BabakTaghvaee/status/1215259840504848384 (https://twitter.com/BabakTaghvaee/status/1215259840504848384)

Será esta informação verdadeira?
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lusitan em Janeiro 09, 2020, 03:36:51 pm
Confirma-se que o avião foi atingido pelo míssil Tor?

Vídeo a circular na net que afirmam ser do avião em questão antes de cair:
https://iran.liveuamap.com/en/2020/8-january-another-video-circulating-on-social-media-claiming

Lista de passageiros:
https://www.flyuia.com/uk/en/news/2020/flight-ps752-passenger-list

Já podemos acabar com as teorias da conspiração bacocas?



Esse vídeo não mostra muito mais que o outro, só vemos quando o avião já está em chamas, não vemos o início da "combustão". A lista de passageiros com os nomes apenas confirma que era tudo duplas nacionalidades. Quanto às intenções de algum/alguns dos passageiros, nada se sabe. Até haver confirmação se a aeronave foi mesmo abatida por um míssil, só se pode especular se caso foi este o sucedido, o que levou a acontecer.

Edit:
https://twitter.com/BabakTaghvaee/status/1215259840504848384 (https://twitter.com/BabakTaghvaee/status/1215259840504848384)

Será esta informação verdadeira?

A causa da queda do avião ainda não é conhecida, mas já vejo aqui pessoas a falar em Mossad e coincidências de terramotos... é a isso que me refiro quando falo de teorias da conspiração.
Quer tenha sido um problema do avião, quer tenha sido um abate do avião, estar a avançar teorias absurdas não nos traz mais perto da verdade. Irá haver uma investigação em que o Canadá, a Suécia e a Ucrânia farão parte da equipa de investigadores (segundo a lei internacional a Boeing tanbém fará parte das investigações, mas o iranianos não querem dar as caixas negras à Boeing), e de certeza que iremos saber o que aconteceu, sem que seja necessário especulação a roçar doenças mentais.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: asalves em Janeiro 09, 2020, 04:31:02 pm
Eu da minha parte secalhar expressei-me mal.

Mas o que estava a dizer é que as teorias da conspiração não fazem sentido.

O terramoto foi a 10km de profundidade, logo é impossível ter sido provocado por mão humana.

O avião caiu 2 minutos depois de ter descolado, quando caiu já vinha a arder no ar e os pilotos já tinha dado meia volta ao avião indicando que estavam a tentar voltar ao aeroporto.

Ou seja podemos pressupor que que a falha que provocou o incêndio (provavelmente falha de motor, impacto objecto, birdstrike, ...) aconteceu durante a descolagem (altura mais critica pois o avião está a ganhar altitude e velocidade, o que não sobre muita margem para erros ou correções).

A meu ver a teoria do ataque com míssil é meio parva, pois não faz muito sentido, na altura do impacto o avião estaria muito baixo e numa zona habitual de tráfego civil para alguém se ter confundido com um inimigo, e se houvesse intenção de abater o avião o mais inteligente seria esperar que ele tivesse próximo da Síria ou noutra zona e alegar que tinha sido o inimigo que se confundiu (semelhante a troca de acusações entre Rússia e Ucrânia num caso semelhante no passado)

Para mim não passa de uma coincidência, acho mais provável alguma coisa ter ficado mal feita na ultima revisão (que ocorreu 2 dias antes do acidente) e que tenha dado barraca do que outra teoria qualquer.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Luso em Janeiro 09, 2020, 04:34:18 pm
, e de certeza que iremos saber o que aconteceu, sem que seja necessário especulação a roçar doenças mentais.

 ;)
Sabes largo.
Larguete.
O tempo o dirá
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: FoxTroop em Janeiro 09, 2020, 04:44:17 pm
Independentemente do prisma pelo qual se veja isto, existe um ponto unanime. Um Estado teve bolas para atacar instalações militares americanas, apesar de todas as ameaças. Tirem as ilações, porque acredito que muitos governos estão a tirar ilações também.
Depois do que se passou, na Arabia Saudita, onde os sistemas AA não detectaram/interceptaram o ataque à refinaria, aqui temos também uma situação bastante curiosa; Onde está a AA americana? A acreditar nos relatos, como é que nem sequer as sirenes de alarme soaram antes dos misseis começarem a estourar dentro do perímetro das bases?

Creio que os próximos tempos vão ser bons para a industria de defesa russa, especialmente os fabricantes de sistemas AA.

Era preciso que existissem Patriots nas bases em questão, o que, segundo informações avançadas, não era o caso:
https://www.washingtonexaminer.com/policy/defense-national-security/they-cant-be-everywhere-at-once-why-patriot-missile-interceptors-were-not-used-during-iran-missile-strike

O alarme foi lançado e os militares estavam todos em posições seguras quando os iranianos lançaram os primeiros mísseis:
https://www.nytimes.com/2020/01/08/us/politics/trump-iran-suleimani.html?auth=login-google

A procura pelos sistemas AA russos é grande e a sua qualidade é inegável, mas não me parece que este seja um caso em que vá modificar a sua procura...

Ah, percebo. Vejam lá se se decidem, ou não interceptaram porque não quiseram gastar dinheiro nos misseis quando já sabiam que não iam matar ninguém (alta fé na precisão da tecnologia de misseis iraniana) ou não interceptaram porque não podem ter baterias de misseis em todo o lado e o ataque iraniano passou pelos buracos da malha (alta fé na inteligência iraniana). É que eu sou um bocado primário e só consigo processar uma coisa de cada vez (ao contrario dos misseis iranianos que conseguem escolher os edifícios vazios nas bases de modo a não destruir equipamento nenhum, nem matar ninguém) Aliás, ainda mais incrível, a maior potencia militar do planeta foge/retira/evacua ou o que raio lhe quiserem chamar, das suas bases e isto é tudo combinado…..

Quanto ao elefante no meio da sala, parece que ninguém o quer ver, ou não o vê mesmo. Já vai para mais de 10 anos que aqui, neste fórum, disse que a Europa tinha de mudar a sua politica de subserviência ao americanos para o ME porque o triangulo Washington - Telavive - Riade iria ser substituído pelo de Moscovo - Ancara - Teerão. Ou acompanhávamos a mudança, garantindo um lugar de influência, ou ficávamos "agarrados ao p@u" pois os nossos "aliados" estão a um oceano de distância e não estão dependentes de energia como nós estamos, como tal, a instabilidade e todos os ónus dela, cairiam sobre nós.
Agora, chegamos ao ponto em que um país ataca directamente bases americanas, isto após todas as ameaças de que qualquer acção contra americanos ou instalações americanas seria seguido de "terrível retaliação" e nesse ataque destrói toda uma serie de infraestrutura e sabe-se lá mais o quê. Normalíssimo e tudo combinado, nos últimos 100 anos temos montes de exemplos desses.
As fotografias satélite dos estragos estão na net. Vejam as expressões dos altos quadros militares americanos durante as entrevistas e o que eles vão deixando sair.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lusitan em Janeiro 09, 2020, 06:07:36 pm
Independentemente do prisma pelo qual se veja isto, existe um ponto unanime. Um Estado teve bolas para atacar instalações militares americanas, apesar de todas as ameaças. Tirem as ilações, porque acredito que muitos governos estão a tirar ilações também.
Depois do que se passou, na Arabia Saudita, onde os sistemas AA não detectaram/interceptaram o ataque à refinaria, aqui temos também uma situação bastante curiosa; Onde está a AA americana? A acreditar nos relatos, como é que nem sequer as sirenes de alarme soaram antes dos misseis começarem a estourar dentro do perímetro das bases?

Creio que os próximos tempos vão ser bons para a industria de defesa russa, especialmente os fabricantes de sistemas AA.

Era preciso que existissem Patriots nas bases em questão, o que, segundo informações avançadas, não era o caso:
https://www.washingtonexaminer.com/policy/defense-national-security/they-cant-be-everywhere-at-once-why-patriot-missile-interceptors-were-not-used-during-iran-missile-strike

O alarme foi lançado e os militares estavam todos em posições seguras quando os iranianos lançaram os primeiros mísseis:
https://www.nytimes.com/2020/01/08/us/politics/trump-iran-suleimani.html?auth=login-google

A procura pelos sistemas AA russos é grande e a sua qualidade é inegável, mas não me parece que este seja um caso em que vá modificar a sua procura...

Ah, percebo. Vejam lá se se decidem, ou não interceptaram porque não quiseram gastar dinheiro nos misseis quando já sabiam que não iam matar ninguém (alta fé na precisão da tecnologia de misseis iraniana) ou não interceptaram porque não podem ter baterias de misseis em todo o lado e o ataque iraniano passou pelos buracos da malha (alta fé na inteligência iraniana). É que eu sou um bocado primário e só consigo processar uma coisa de cada vez (ao contrario dos misseis iranianos que conseguem escolher os edifícios vazios nas bases de modo a não destruir equipamento nenhum, nem matar ninguém) Aliás, ainda mais incrível, a maior potencia militar do planeta foge/retira/evacua ou o que raio lhe quiserem chamar, das suas bases e isto é tudo combinado…..

Quanto ao elefante no meio da sala, parece que ninguém o quer ver, ou não o vê mesmo. Já vai para mais de 10 anos que aqui, neste fórum, disse que a Europa tinha de mudar a sua politica de subserviência ao americanos para o ME porque o triangulo Washington - Telavive - Riade iria ser substituído pelo de Moscovo - Ancara - Teerão. Ou acompanhávamos a mudança, garantindo um lugar de influência, ou ficávamos "agarrados ao p@u" pois os nossos "aliados" estão a um oceano de distância e não estão dependentes de energia como nós estamos, como tal, a instabilidade e todos os ónus dela, cairiam sobre nós.
Agora, chegamos ao ponto em que um país ataca directamente bases americanas, isto após todas as ameaças de que qualquer acção contra americanos ou instalações americanas seria seguido de "terrível retaliação" e nesse ataque destrói toda uma serie de infraestrutura e sabe-se lá mais o quê. Normalíssimo e tudo combinado, nos últimos 100 anos temos montes de exemplos desses.
As fotografias satélite dos estragos estão na net. Vejam as expressões dos altos quadros militares americanos durante as entrevistas e o que eles vão deixando sair.

Os misseis usados pelo Irão foram o Fateh-110 e o Qiam-1 (misseís balisticos), cujas trajectórias são bastante previsíveis e portanto mais fáceis de interceptar pelos sistemas Patriot. No entanto os Patriot têm um alcance de intercepção limitado contra este tipo de mísseis (ca. de 35km). Os americanos não têm a quantidade de sistemas Patriot no Médio Oriente suficientes para cobrir todas as suas bases. Mas a sua rede de satélites consegue rapidamente localizar o disparo de misseís balísticos. Se os americanos não estivessem já avisados, na melhor das hipóteses desde o disparo até atingir a base (o míssil viaja a cerca de Mach 3.5) e pensando que o disparo seria a relativa distância da fronteira cerca de 5mins para se protegerem no bunker. A probabilidade de mortes seria bastante alta.

A estupidez da administração Trump é manifesta. Ainda ninguém nos EUA, quanto mais nos países aliados, conseguiu perceber este acto completamente irracional de matar o Soleimani. Até os israelitas, sempre tão afoitos a iniciar um conflicto com o Irão, se demarcaram imediatamente da situação.

Esse triangulo de que falas é giro, e até pode vir um dia a materializar-se, mas não é num futuro próximo. Primeiro porque a Turquia teme os russos há mais de 2 séculos e vê como ameaça à sua existência o domínio do Mar Negro e do Mediterrâneo Oriental pelos russos. Aliás, a Rússia vendo-se como a terceira Roma sempre teve o objectivo histórico de libertar Constantinopla (e não penses que o objectivo mudou). Além disso um domínio da Rússia do Médio Oriente  e potencialmente dos países eslavos dos Balcãs isolaria por completo a Turquia que ficaria rodeada de inimigos tradicionais.
Também o Irão não esquece que a Rússia é tão perigosa para a sua independência como o Ocidente. Os russos tiveram durante muitos anos o intuito de chegar ao Oceano Indico através do Irão. E na Segunda Guerra os soviéticos e os britânicos chegaram mesmo a invadir o Irão para prevenir que este se juntasse às potências do Eixo.
Na Síria os turcos, iranianos e russos não se conseguem entender, por muito que o Erdogan goste de aparecer ao lado do Putin. Os russos e os iranianos não se entendem relativamente ao futuro da Síria. E, por exemplo na Líbia, os interesses turcos são contrários aos interesses russos.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Viajante em Janeiro 09, 2020, 09:01:27 pm
Novo vídeo mostra o suposto abate do avião em solo Iraniano

https://www.nytimes.com/video/players/offsite/index.html?videoId=100000006911815
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: FoxTroop em Janeiro 09, 2020, 09:13:08 pm
Citar
Os misseis usados pelo Irão foram o Fateh-110 e o Qiam-1 (misseís balisticos), cujas trajectórias são bastante previsíveis e portanto mais fáceis de interceptar pelos sistemas Patriot. No entanto os Patriot têm um alcance de intercepção limitado contra este tipo de mísseis (ca. de 35km). Os americanos não têm a quantidade de sistemas Patriot no Médio Oriente suficientes para cobrir todas as suas bases. Mas a sua rede de satélites consegue rapidamente localizar o disparo de misseís balísticos. Se os americanos não estivessem já avisados, na melhor das hipóteses desde o disparo até atingir a base (o míssil viaja a cerca de Mach 3.5) e pensando que o disparo seria a relativa distância da fronteira cerca de 5mins para se protegerem no bunker. A probabilidade de mortes seria bastante alta.

A estupidez da administração Trump é manifesta. Ainda ninguém nos EUA, quanto mais nos países aliados, conseguiu perceber este acto completamente irracional de matar o Soleimani. Até os israelitas, sempre tão afoitos a iniciar um conflicto com o Irão, se demarcaram imediatamente da situação.

Esse triangulo de que falas é giro, e até pode vir um dia a materializar-se, mas não é num futuro próximo. Primeiro porque a Turquia teme os russos há mais de 2 séculos e vê como ameaça à sua existência o domínio do Mar Negro e do Mediterrâneo Oriental pelos russos. Aliás, a Rússia vendo-se como a terceira Roma sempre teve o objectivo histórico de libertar Constantinopla (e não penses que o objectivo mudou). Além disso um domínio da Rússia do Médio Oriente  e potencialmente dos países eslavos dos Balcãs isolaria por completo a Turquia que ficaria rodeada de inimigos tradicionais.
Também o Irão não esquece que a Rússia é tão perigosa para a sua independência como o Ocidente. Os russos tiveram durante muitos anos o intuito de chegar ao Oceano Indico através do Irão. E na Segunda Guerra os soviéticos e os britânicos chegaram mesmo a invadir o Irão para prevenir que este se juntasse às potências do Eixo.
Na Síria os turcos, iranianos e russos não se conseguem entender, por muito que o Erdogan goste de aparecer ao lado do Putin. Os russos e os iranianos não se entendem relativamente ao futuro da Síria. E, por exemplo na Líbia, os interesses turcos são contrários aos interesses russos.

Ou seja, os americanos abandonaram/fugiram/evacuaram as suas bases porque não são defensáveis, isto depois de saberem de antemão que iriam ser atacadas? E se os americanos são incapazes de defender as próprias bases como vão defender as infraestruturas sauditas? Ou as do Koweit? A todos aqueles emirados ali à volta? Mesmo que ninguém tenha a mínima dúvida que os americanos acabariam por arrasar o Irão, o que tu pensas do preço que todos esses estados assim como os americanos teriam de pagar para ir a jogo? A fé é uma merda, sem dúvida.

Bem, questões de fé, deixo para os padres. Volto para a varanda onde vou continuar a ver esse tal "triangulo que não existe" a expandir a sua influência. Também a ver a chineses e, de seguida também russos, a ficar com o negócio da reconstrução das infraestruturas no Iraque (porque será que não são americanos?!!!).
E também uma aproximação que, apesar da hostilidade, vai ficar numa espécie de convivência civilizada entre Iranianos e Sauditas, será só no meu universo. Enfim…. crentes...
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: HSMW em Janeiro 09, 2020, 11:50:01 pm

Táticas contra um adversário tecnologicamente superior?
Rádios substituídos por estafetas de mota e mensagens inseridas no chamamento para as orações.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: dc em Janeiro 10, 2020, 12:08:26 am
Uma questão mais fácil, a base onde estão os militares portugueses, têm Patriot? Acho que é estranho sistemas amplamente usados pelos EUA, testados durante anos para aquele tipo de ameaça, "falhar" totalmente contra, não 1, não 2, mas 22 mísseis balísticos. Não estamos só a falar de falha em abater, mas também supostamente em detectar... Os mísseis eram convencionais, só num caso de avaria ou no puro acaso dos mísseis passarem num blind spot do radar, é que passavam despercebidos. Agora vejamos, a probabilidade de 22 mísseis serem lançados a duas bases distintas, e no impacto com as bases, nenhum dos mísseis, por mero acaso atingiu alguém ou algo de valor? Estariam todos os militares das respectivas bases, juntos em locais onde os mísseis "por acaso" não atingiram? Em 2 bases distintas? Só se tivessem ogivas inertes, e mesmo assim...

Para mim, o mais provável é as bases não terem nenhum sistema Patriot, talvez por serem bases avançadas, caso a base fosse atacada e tomada por forças rebeldes, estas não ficassem na posse dos mísseis Patriot, que aí sim punham em causa o domínio sobre o espaço aéreo da região. Posso estar redondamente enganado, até prova do contrário, de nada vale especular que os Patriot falharam por completo.

Mas toda esta história é estranha, lançaram o ataque e depois baixaram as orelhas a dizer que da parte deles não iam atacar mais, e a guerra que estava prestes a começar, do nada morre.

Agora igualmente importante, é saber se o video do míssil a abater o avião ucraniano, é legítimo ou não. Se for, levanta-se a questão: o avião estava aparentemente a voltar para trás, na direcção do aeroporto. Terá sido sequestrado e abateram-no por temerem um ataque na capital? Terão visto a movimentação estranha do avião, e pensado que eram americanos?
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: HSMW em Janeiro 10, 2020, 12:40:49 am
Uma questão mais fácil, a base onde estão os militares portugueses, têm Patriot?

Não tem Patriot mas também não tem americanos...
Já vi muita guerra, mas nunca uma tão estranha...  ???


Mais parece a guerra entre estes dois
 :arrow:

Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: dc em Janeiro 10, 2020, 01:16:54 am
Uma questão mais fácil, a base onde estão os militares portugueses, têm Patriot?

Não tem Patriot mas também não tem americanos...
Já vi muita guerra, mas nunca uma tão estranha...  ???


Mais parece a guerra entre estes dois
 :arrow:


Podia ter os Patriot espanhóis, ou pelo menos Nasams.  :mrgreen:

O mais certo é não terem achado necessário colocar os ditos sistemas numa base onde, à partida, não se esperaria um ataque aéreo. Mais depressa acredito que tivessem uns C-RAM.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lightning em Janeiro 10, 2020, 01:23:27 am
Está notícia parece sinal dos EUA quererem reduzir as suas forças no Iraque. Talvez para algo como existe no Afeganistão?

https://www.google.com/amp/s/www.jn.pt/mundo/amp/chefe-da-nato-concorda-com-trump-para-maior-envolvimento-no-medio-oriente-11685263.html

Também temos esta pérola do Trump

http://sicnoticias.pt/mundo/2020-01-09-Trump-propoe-que-NATO-se-passe-a-chamar-NATOME
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: mafets em Janeiro 10, 2020, 09:50:52 am
Dia 3....

https://sicnoticias.pt/especiais/tensao-eua-irao/2020-01-09-Aviao-que-caiu-no-Irao-tera-sido-abatido-por-missil-iraniano?fbclid=IwAR0SBe40eL_ScEht64nrnHW3HARVpo-vMGAlT0HJ47Rh2TftXKg19hDauME (https://sicnoticias.pt/especiais/tensao-eua-irao/2020-01-09-Aviao-que-caiu-no-Irao-tera-sido-abatido-por-missil-iraniano?fbclid=IwAR0SBe40eL_ScEht64nrnHW3HARVpo-vMGAlT0HJ47Rh2TftXKg19hDauME)

Citar
O avião ucraniano que caiu no Irão na quarta-feira terá sido acidentalmente abatido por um míssil antiaéreo iraniano, de acordo com fontes oficiais do Pentágono e dos serviços de inteligência dos Estados Unidos da América e do Iraque.

O avião terá sido abatido pelo sistema de mísseis Tor M-1, conhecido pela NATO como Gauntlet, disseram os oficiais norte-americanos ao Newsweek, acrescentando que tudo aponta para um possível acidente.

Na investigação lançada ao desastre, os satélites norte-americanos detetaram o lançamento de dois mísseis antes do avião descolar.

A queda do Boeing 737 da companhia Ukraine International Airline fez 176 mortos, passageiros e tripulantes, a maioria de nacionalidade iraniana e canadiana. O aparelho descolou quarta-feira de manhã da capital iraniana, Teerão, em direção à capital da Ucrânia, Kiev, e acabou por despenhar-se dois minutos depois.

Onze ucranianos, incluindo nove membros da tripulação do avião, também estão entre as vítimas mortais do acidente. Também estavam dentro do avião da UIA pessoas oriundas da Suécia, Afeganistão, Alemanha e do Reino Unido.

A tripulação do avião não pediu ajuda via rádio e estava a tentar voltar ao aeroporto quando a aeronave se despenhou, segundo um relatório preliminar da investigação iraniana divulgado esta quinta-feira.


(https://images.impresa.pt/sicnot/2020-01-09-DOC.20200108.27964526.08111934.jpg/original/mw-680)

Cumprimentos
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Luso em Janeiro 10, 2020, 11:45:33 am
Bocas à parte, um cenário diferente.
Um cenário de teatro.

"A estupidez da administração Trump é manifesta. Ainda ninguém nos EUA, quanto mais nos países aliados, conseguiu perceber este acto completamente irracional de matar o Soleimani. Até os israelitas, sempre tão afoitos a iniciar um conflicto com o Irão, se demarcaram imediatamente da situação."

Uns santos e um ingénuos estes israelitas...

Será possível conceber a possibilidade do "Solimão" representar a cabeça armada de uma facção muito forte no Irão, que conseguem manter como refém o País?
Será que essa facção estava a gerir a centena e tal de biliões de USD do "acordo nuclear", acordo esse que representa também fonte de financiamento para o Partido Democrata e outra bandidagem na Europa?

Qual foi o resultado da "chuva de misseis" de Trump na Síria?
E do Irão? https://www.bbc.com/news/world-middle-east-51042156

Terá Teerão colaborado na eliminação do "Solimão"?

A meu ver, tudo fogachos de teatro.
Na minha opinião os grandes blocos de poder estão a trabalhar em conjunto mas com muito teatro e a colaborar no desmantelamento de uma estrutura financeira internacional, mafiosa que domina as nações. Que será a estrutura que também domina e asfixia Portugal.
Esse "trabalho em equipa" pode muito bem significar o redefinir de áreas de influência.

Esta é a minha leitura das coisas com base no passado recente.
Todavia, confesso que também há um pouco de fé nesta visão.
E eu não sou padre  ;) nem alinho em idolatrias por este ou por aquele líder.

Todavia, o facto de não estar a ocorrer escalada no conflito parece indicar que a coisa não será assim tão disparatada.

Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: BlackFerdyPT em Janeiro 11, 2020, 07:28:31 am
[Olá, a todos. Já tive então tempo para ler as mensagens nesta cadeia - e venho então partilhar o seguinte, de mais explícito... (E, depois acrescentar algo, devido a uma actualização de última hora.)]


1) O general Soleimani foi responsável pela organização das milícias xiitas que formaram a eficaz Resistência iraquiana aos EUA, que fez com que os últimos tivessem de abandonar, em grande parte, o Iraque em 2011.

Tal como disse, ontem, um coronel de contra-espionagem militar russa,

1.1) em inglês: http://mediaarchives.gsradio.net/powerhour/hr2011020.mp3

1.2) e em castelhano: https://www.buzzsprout.com/332756/2456111-podcast-daniel-estulin-x-angel-metropolitano-putin-soleimani-entre-2-mundos

2) O alto funcionário governamental (e espécie de espião) estadunidense Dr. Steve Pieczenik (https://en.wikipedia.org/wiki/Steve_Pieczenik), que tem ainda fontes nos serviços secretos do seu país, disse há dias (explicitamente e nas "entrelinhas" das suas declarações) em entrevistas a um muito conhecido programa de rádio que,

O assassinato de Soleimani, para além de (a) vingança estadunidense, serviu também para (b) conter a influência iraniana na zona (intimidando também a liderança iraniana), com vista a estabilizar o Médio Oriente - e acabou por ser até, em parte, (c) um favor que os EUA fizeram a Khamenei, por ser Soleimani o seu principal opositor interno. E, por estes dois últimos motivos - e não estando ambos os países, EUA e Irão, em condições económicas de suportar uma Guerra e sabendo o Irão que não tem hipóteses contra os EUA - não é de esperar uma real escalada da situação.

Muito boas entrevistas feitas a Pieczenik:

https://banned.video/watch?id=5e0fc926a3fd65002b379b83
https://banned.video/watch?id=5e0ff5dd5d4fe90017eb1b2a
https://banned.video/watch?id=5e16765a53523c001d9d57ac

3) Sobre a queda de um avião ucraniano, que ocorreu em Teerão,

A bordo estava uma série de doutorados canadianos, na área da energia nuclear - tal como diz o mencionado coronel russo, no seguinte tweet - https://twitter.com/EstulinDaniel/status/1215010229374590981 - e em pelo menos um dos ficheiros áudio acima colocados.


4) E, sobre este último episódio e o dos terramotos que ocorreram junto das instalações nucleares iranianas, fiquem a saber que,

4.1) Os EUA têm sido denunciados, pelo mencionado coronel russo de contra-espionagem, como tendo armas electromagnéticas capazes de derrubar aviões (https://twitter.com/BlackFerdyPT/status/1212833148997902342).

4.2) E também, os EUA são "altamente suspeitos", digamos assim, de possuir uma arma capaz de provocar terramotos: https://twitter.com/BlackFerdyPT/status/904909913448697856 + https://bit.ly/30g1b35

(O documentário para o qual aponta a última hiperligação, feito por um conhecido ex-fuzileiro estadunidense, é feito num estilo "conspiranóico". Mas, aponto para o mesmo apenas como uma introdução ao tema - sendo que, podem antes ler e ouvir o que têm a dizer outras fontes melhores sobre o assunto, que são listadas aqui: https://en.wikipedia.org/wiki/High_Frequency_Active_Auroral_Research_Program#Conspiracy_theories)


Por isso, que cada um una os anteriores pontos da maneira que bem entender...

(Lembrando-se de que, obviamente que não deverão surgir provas duras do que se entende serem "armas secretas". E, se duvidam de que a radiação electromagnética interfere com a corrente eléctrica - e, consequentemente, nos equipamentos electrónicos - apenas têm de questionar um entendido em electrónica sobre o assunto. E, se duvidam de que esta mesma radiação pode fazer vibrar matéria física, apenas têm de usar o vosso microondas.)
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: BlackFerdyPT em Janeiro 11, 2020, 08:58:52 am
Quanto ao facto do Irão ter hoje "admitido" que abateu o avião ucraniano,

Reparem que, perante as acusações ocidentais, se fosse o Irão - em resposta - revelar a sua óbvia muito forte suspeita sobre o sucedido, isso só iria enfurecer ainda mais a sua população - que exigiria uma Guerra (coisa que a liderança iraniana, com uma Economia em mau estado, certamente não quer).

Os persas, comprovadamente, não são estúpidos... E, não iriam abater um avião nas suas próprias rotas comerciais "por engano".

(Sendo "enganos" desse tipo mais típicos dos EUA: https://en.wikipedia.org/wiki/Iran_Air_Flight_655)

E, existe um precedente de toda esta situação...

Que foi a "quase admissão" de Qaddafi da autoria do atentado de Lockerbie.

Na altura, por querer boas relações com o Ocidente, tomou Qaddafi a decisão de concordar em indemnizar as vítimas deste atentado, que sabem as pessoas bem informadas não ter sido da sua autoria: https://web.archive.org/web/20120626010114/http://www.danielestulin.com/2007/10/08/pan-am-103-lockerbie-la-verdadera-historia/

(Tendo até um dos supostos culpados sido depois solto da prisão, por "compaixão": https://en.wikipedia.org/wiki/Abdelbaset_al-Megrahi)

Apenas para, depois, ser atraiçoado por esse mesmo Ocidente (que lhe roubou dinheiro, supostamente destinado a investimentos - e acabou por matá-lo) por não saber este líder que não se pode confiar em Impérios...

E, tal como aconteceu com o general Soleimani e restantes iranianos, que foram "apunhalados nas costas", depois de não precisarem os EUA mais destes na sua luta contra os Taliban.

(As fontes para o que eu digo sobre o Irão, estão na minha colocação anterior (https://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=2516.msg322366#msg322366). Sendo que, no caso do coronel russo de que falo, certamente terá o mesmo algo a dizer, nos próximos dias, sobre esta suposta admissão de culpa por parte dos iranianos: https://twitter.com/EstulinDaniel)

E, sobre a suposta filmagem que mostra um míssil a abater o avião em causa,

Lembrem-se das filmagens falsas, que mostravam um bin Laden foragido (https://web.archive.org/web/20071130232109/http://infowars.net/articles/november2007/291107Laden.htm) quando toda a gente bem informada já sabia que o homem estava morto há anos... (https://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=10598.msg316521#msg316521)

Citar
"Na guerra, a verdade é a primeira vítima."
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: BlackFerdyPT em Janeiro 11, 2020, 10:32:20 am
E, só um acrescento, relativo à autoria da queda do avião ucraniano.

Eu estou, obviamente, a especular - coisa que não gosto, mesmo nada, de fazer. (Pois, gosto é de lidar apenas com provas concretas, ou fontes que considero serem seguramente credíveis.) E, como tal, poderei estar errado.

Mas, tanto quanto consigo perceber de toda esta situação, não acredito nada no que é agora dito... E, por isso, sinto-me obrigado a partilhar a minha forte suspeita.

O episódio, presentemente, parece-me muito mais ter-se tratado duma "contra-retaliação" estadunidense.

Mas, aguardemos então (como disse) sobretudo pelo que irá dizer uma das fontes credíveis que mencionei.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 11, 2020, 12:13:25 pm
Irão admite ter abatido avião ucraniano por engano e reconhece "erro imperdoável"

MadreMedia / Lusa

O Irão admitiu hoje que o avião ucraniano que se despenhou na quarta-feira em Teerão, matando todas as 176 pessoas a bordo, foi abatido inadvertidamente por militares iranianos, noticiou a televisão estatal.

O Irão admitiu hoje que o avião ucraniano que se despenhou na quarta-feira em Teerão, matando todas as 176 pessoas a bordo, foi abatido inadvertidamente por militares iranianos, noticiou a televisão estatal. A declaração, difundida pela televisão estatal iraniana, atribuiu o derrube do aparelho a um erro.

Até aqui, o Irão tinha negado que um míssil fosse responsável pelo acidente. Mas os Estados Unidos e o Canadá afirmaram, citando informações dos respetivos serviços de segurança, que o acidente foi causado por um míssil iraniano.

O Presidente do Irão já afirmou que o país "lamentava profundamente" ter abatido um avião civil ucraniano, sublinhando tratar-se de "uma grande tragédia e um erro imperdoável".

"O inquérito interno das forças armadas concluiu que lamentavelmente mísseis lançados por engano provocaram a queda do avião ucraniano e a morte de 176 inocentes", admitiu Hassan Rohani, numa mensagem divulgada na rede social Twitter.

"As investigações continuam para identificar e levar à justiça" os responsáveis, acrescentou.
Também o ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano apresentou "as desculpas" do país pela catástrofe do Boeing 737 da companhia Ukrainian Airlines, depois de as forças armadas terem igualmente reconhecido que o avião foi abatido por erro.

"Dia triste", escreveu Mohammmad Javad Zarif no Twitter. Um "erro humano em tempos de crise causada pelo aventureirismo norte-americano levaram ao desastre, acrescentou.

"O nosso profundo arrependimento, desculpa e condolências ao nosso povo, às famílias das vítimas e às outras nações afetadas" pelo drama, disse o ministro.

O Estado-maior das forças armadas do Irão garantiu à população do país que "o responsável" pela tragédia do Boeing ucraniano abatido na quinta-feira nos arredores de Teerão, vai ser imediatamente apresentado à justiça militar.
"Garantimos que ao realizar reformas fundamentais nos processos operacionais ao nível das forças armadas, vamos tornar impossível a repetição de tais erros", acrescentou, em comunicado.

O avião, um Boeing 737 da companhia aérea Ukrainian International Airlines, descolou de Teerão, com destino a Kiev, despenhando-se dois minutos após a descolagem nos arredores da capital iraniana.

O acidente ocorreu horas depois do lançamento de 22 mísseis iranianos contra duas bases da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos, em Ain Assad e Erbil, no Iraque, numa operação de vingança pela morte do general iraniano Qassem Soleimani.

O aparelho, com destino a Kiev, transportava 167 passageiros e nove tripulantes de várias nacionalidades, incluindo 82 iranianos, 11 ucranianos, dez suecos, quatro afegãos, três alemães e três britânicos.

Na sexta-feira, o ministro dos Negócios Estrangeiros canadiano reviu em baixa que o número de vítimas do país, que passou de 63 para 57, após uma “análise aos documentos de viagem das vítimas”.

No entanto, o número total de passageiros que tinham como destino final o Canadá mantém-se em 138, disse François-Philippe Champagne, em conferência de imprensa.

https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/irao-admite-ter-abatido-inadvertidamente-aviao-ucraniano
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 11, 2020, 12:14:46 pm
Let's Talk About How Iran Could Have Shot Down A 737 Full Of Innocent People

A lot had to of gone wrong to get us to this point and not just with a surface to air missile battery.

(https://the-drive-2.imgix.net/https%3A%2F%2Fapi.thedrive.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2020%2F01%2FGettyImages-910180596.jpg%3Fquality%3D85?w=1440&auto=compress%2Cformat&ixlib=js-1.4.1&s=a39e738037b77777de66351f79a56142)

https://www.thedrive.com/the-war-zone/31791/lets-talk-about-how-iran-could-have-shot-down-a-737-full-of-innocent-people

Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 11, 2020, 12:20:40 pm
Em 2016 a base era assim:

(https://glav.su/files/messages/2020/01/08/5501427_f1c5603f68938715e1b40ebae6efec50.jpg)
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: BlackFerdyPT em Janeiro 11, 2020, 02:04:32 pm
Há dois dias, isto era o que o Irão dizia:

‘Psychological warfare’: Iran dares Canada & others to show
‘intelligence’ they used to accuse Tehran of downing Ukrainian jet (https://www.rt.com/news/477872-iran-plane-psychological-warfare/)

Citar
“All those countries whose citizens were aboard the plane can send representatives and we urge Boeing to send its representative to join the process of investigating the black box.”

Não acredito que só três dias depois é que tenha a liderança iraniana sabido do que real/supostamente aconteceu (i.e. do abate "por engano")...

E, se sabia a liderança o que tinha real/supostamente acontecido, é a atitude desta, há dois dias (de "apelar" a que venham outros investigar o que se passou) consistente com alguém que teria receio que soubessem outros o que tinha real/supostamente acontecido?

(Não faria sentido que fosse mero "teatro", para depois se mudar de palavra, assim que os outros obviamente aceitassem o convite. Pois, não ganharia nada em fazer tal coisa - e, pelo contrário, só perderia a sua credibilidade...)

De qualquer modo, prova o governo iraniano com isto ser uma entidade mentirosa... Pois, se primeiro diz uma coisa e depois diz o contrário da mesma, independentemente de qual seja a versão verdadeira, é ele uma entidade que mente sobre este tipo de assuntos - e na qual não se pode confiar, por norma, tendo como base a mera palavra.

Ficamos então, possivelmente, à espera de provas do que realmente aconteceu...
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 11, 2020, 03:34:23 pm
EUA/Irão: General iraniano assume "responsabilidade total" pela queda do avião

(https://images.impresa.pt/expresso/2020-01-11-DIS---27985931.jpg/original/mw-860)
O general Amirali Hajizadeh assumiu a responsabilidade pelo abate do avião ucraniano.

"Preferia ter morrido do que assistir a tal acidente", disse este sábado o general Amirali Hajizadeh.
Lusa

O comandante da brigada aeroespacial dos Guardas da Revolução iranianos assumiu hoje a "responsabilidade total" pela queda do Boeing 737 ucraniano, abatido com 176 pessoas a bordo perto de Teerão pelas forças armadas iranianas na quarta-feira.

"Assumo a responsabilidade total" por esta catástrofe, afirmou o general Amirali Hajizadeh, numa declaração transmitida pela televisão, adiantando que "preferia ter morrido do que assistir a tal acidente".

O operador do míssil que abateu o Boeing ucraniano em Teerão abriu fogo sem poder obter a confirmação de uma ordem de tiro devido a uma "interferência" nas telecomunicações, disse o general iraniano.

O soldado confundiu o avião com um "míssil de cruzeiro" e teve "10 segundos" para decidir, declarou o general.

As 176 pessoas que seguiam a bordo do avião ucraniano morreram.
As forças armadas iranianas afirmaram que confundiram o avião de passageiros ucraniano com um alvo hostil momentos depois do ataque do Irão com mísseis balísticos contra duas bases militares no Iraque que albergavam tropas norte-americanas.

O ataque do Irão foi uma retaliação pela morte do general iraniano Qassem Soleimani num ataque aéreo dos Estados Unidos no Iraque. 

https://expresso.pt/internacional/2020-01-11-EUA-Irao-General-iraniano-assume-responsabilidade-total-pela-queda-do-aviao
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: HSMW em Janeiro 12, 2020, 02:02:40 am
Então não foram as armas electromagnéticas do americanos?!
Isto assim não tem piada... >:(
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: BlackFerdyPT em Janeiro 12, 2020, 07:51:05 am
https://twitter.com/BlackFerdyPT/status/1216204631006687233
https://twitter.com/BlackFerdyPT/status/1216206064758202368
https://twitter.com/BlackFerdyPT/status/1216208107325591552



*


Mas, aguardemos então (como disse) sobretudo pelo que irá dizer uma das fontes credíveis que mencionei.

(Direi apenas mais o seguinte - pois, como disse e repito, não gosto mesmo nada de especular. E, por isso, irei deixar de fazê-lo e esperar antes por mais informação oriunda de fontes credíveis, se ela surgir. Mas, enquanto não houver um número suficiente de pessoas que partilhem as minhas suspeitas, como disse, sinto-me obrigado a alertar - ou chamar a atenção de - outros para o que acho suspeito. E, aproveitando também antes para repetir que poderei estar errado sobre isto, em algum dos aspectos que menciono...)

A história oficial que nos conta agora o Irão, é inverosímil em várias das componentes - as quais estão à vista de todos, permitindo que possam também todos reflectir sobre as mesmas - às quais se juntam as supostas provas ocidentais, de quem anda às 6 da manhã a filmar o céu e consegue captar tão bem o incidente, em vídeos onde não é possível provar sequer a data e que são prontamente partilhados com o Ocidente.

Mas, se a hipótese que eu levantei for verdade, pensando bem, acho que a única fonte credível que poderia revelar a verdade sobre o assunto vai mas é permanecer calada - de tão imensamente perigosas que seriam as consequências de revelar o que realmente se teria passado.

(E, mais não digo...)


*


What’s Behind Boeing Crash in Iran? (https://www.globalresearch.ca/whats-behind-boeing-crash-in-iran/5700249)
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: BlackFerdyPT em Janeiro 12, 2020, 08:15:44 am
(Para rir?)  ;D

Iran May Have a Fleet of Communist Killer Dolphins
(military.com)
(https://www.military.com/off-duty/iran-may-have-fleet-communist-killer-dolphins.html)
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: BlackFerdyPT em Janeiro 12, 2020, 08:24:40 am
Um tweet hoje feito, por uma das fontes que digo serem credíveis - que, por sua vez, tem fontes nos serviços secretos russos:

(https://twitter.com/EstulinDaniel/status/1216261951384432640)

Citar
Soleimani en Irak para cerrar acuerdo con Sauditas. Por qué? Xq Sauditas se dieron cuenta q el ataque a las refinerias ha sido trabajo sucio de Israel o Londres.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lightning em Janeiro 12, 2020, 10:31:45 am
(Para rir?)  ;D

Iran May Have a Fleet of Communist Killer Dolphins
(military.com)
(https://www.military.com/off-duty/iran-may-have-fleet-communist-killer-dolphins.html)

Golfinhos assassinos ainda aceito, agora golfinhos comunistas???

Como é que sabem lol, será que estão filiados no comintern? São geridos pelo comité central? Lêem o avante? Serão contra o regime financeiro do capitalismo? Ah ah ah
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: dc em Janeiro 12, 2020, 02:02:36 pm
Então não foram as armas electromagnéticas do americanos?!
Isto assim não tem piada... >:(

Então não chega que para os Iranianos a assinatura de radar de um avião civil seja a mesma que a de um míssil de cruzeiro (Tomahawk)?  ::)
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Viajante em Janeiro 12, 2020, 02:33:40 pm
Para o Blackferdy, os culpados são sempre os americanos, de acordo com as inúmeras fontes independentes (Daniel Estulin)!!!!!

Os americanos até conseguem a proeza que terem EMP no Iraque, mas não têem defesa AA para se defenderem dos mísseis do Irão?!?!?

Mesmo que os próprios iranianos tenham assumido que foram eles os responsáveis, os americanos são os culpados.

Quanto aos interesses internacionais, existe uma troika mundial que disputa país a país, os seus recursos, negócios, etc, etc:
EUA, Rússia e China. Esta última vai ultrapassar os 2 primeiros sem margem para dúvidas. Em termos militares será a mais fraca, mas a sua economia é de tal forma forte que eu não vejo como é que a Rússia e EUA conseguem fazer-lhe frente.

Ao contrário do que nós tugas pensamos, o perigo não vem da troika (UE, FMI e BCE), o perigo vem da troika EUA, Rússia e China que esses sim estão mais do que interessados em acabarem com a UE, porque é mais fácil lidarem com cada país individualmente do que com 28 em bloco!!!!!!

Já agora sabem porque é que começou a 2ª Guerra do Iraque?
A desculpa eram as armas de destruição maciça mas a realidade é que o Saddam queria vender petróleo noutras moedas para além do dólar, especialmente em euros!!!!!
https://books.google.pt/books?id=hJEvDgAAQBAJ&pg=PT34&lpg=PT34&dq=saddam+queria+negociar+petr%C3%B3leo+em+euros&source=bl&ots=qDnfVAnlFQ&sig=ACfU3U0gGgISJ8Otpk6jr1vnc0BMC_Mprg&hl=pt-PT&sa=X&ved=2ahUKEwjo-rbYo_7mAhW0BGMBHQzLCAkQ6AEwAHoECAkQAQ#v=onepage&q=saddam%20queria%20negociar%20petr%C3%B3leo%20em%20euros&f=false
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: BlackFerdyPT em Janeiro 12, 2020, 04:52:44 pm
(Tirado do sítio na Internet da iraniana "Press TV".)

Iran’s civil aviation chief dismisses reports of Ukrainian plane being hit by missiles
Thursday, 09 January 2020 (https://www.presstv.com/Detail/2020/01/09/615769/Iran-plane-crash-Ukraine-)

Citar
Head of Iran Civil Aviation Organization Ali Abedzadeh made the remarks in an exclusive interview with Press TV on Thursday, adding, "From a scientific viewpoint, it is impossible that a missile hit the Ukrainian plane."

“The plane caught fire three minutes into the flight, according to what the witnesses have reported and the data collected from the parts of the airplane,” Abedzadeh told Press TV.

“The pilot tried to return the airplane at the altitude of 8,000 ft., but due to the fire, the airplane crashed and exploded,” he added.

“We can say that the airplane, considering the kind of the crash and the pilot’s efforts to return it to Imam Khomeini airport, didn’t explode in the air. So, the allegation that it was hit by missiles is totally ruled out,” the official noted.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: HSMW em Janeiro 12, 2020, 05:15:51 pm

Análise às defesas iranianas e possibilidades em caso de conflito.
Publicado em maio de 2019 e surpreendentemente actual.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: mafets em Janeiro 12, 2020, 09:40:43 pm
Eis porque sempre defendi a suspensão de voos civis em zonas de conflito.

https://www.msn.com/pt-pt/noticias/mundo/ir%c3%a3o-soldado-confundiu-avi%c3%a3o-ucraniano-com-um-m%c3%adssil-de-cruzeiro/ar-BBYR2Pi?ocid=sf (https://www.msn.com/pt-pt/noticias/mundo/ir%c3%a3o-soldado-confundiu-avi%c3%a3o-ucraniano-com-um-m%c3%adssil-de-cruzeiro/ar-BBYR2Pi?ocid=sf)

Citar
O comandante da brigada aeroespacial dos Guardas da Revolução iranianos assumiu este sábado a "responsabilidade total" pela queda do Boeing 737 ucraniano, abatido com 176 pessoas a bordo perto de Teerão pelas forças armadas iranianas na quarta-feira.

Assumo a responsabilidade total" por esta catástrofe, afirmou o general Amirali Hajizadeh, numa declaração transmitida pela televisão, adiantando que "preferia ter morrido do que assistir a tal acidente".

O operador do míssil que abateu o Boeing ucraniano em Teerão abriu fogo sem poder obter a confirmação de uma ordem de tiro devido a uma "interferência" nas telecomunicações, disse o general iraniano.

O soldado confundiu o avião com um "míssil de cruzeiro" e teve "10 segundos" para decidir, declarou o general.

As 176 pessoas que seguiam a bordo do avião ucraniano morreram.

As forças armadas iranianas afirmaram que confundiram o avião de passageiros ucraniano com um alvo hostil momentos depois do ataque do Irão com mísseis balísticos contra duas bases militares no Iraque que albergavam tropas norte-americanas.

O ataque do Irão foi uma retaliação pela morte do general iraniano Qassem Soleimani num ataque aéreo dos Estados Unidos no Iraque.

(https://img-s-msn-com.akamaized.net/tenant/amp/entityid/BBYJmkk.img?h=450&w=799&m=6&q=60&o=f&l=f)

Saudações
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: HSMW em Janeiro 12, 2020, 10:15:44 pm
Agora a culpa é do soldado...
Com um sistema de armas moderno como é o Tor em que se percebe facilmente a diferença entre um avião a subir e um míssil a descer.
Perto de um aeroporto que cria mais detecções de voos civis que misseis de cruzeiro, logo as ROE são mais rigorosas.
E que devido a uma "interferência" nas comunicações fez exactamente o que não se deve fazer...


Vão-se lá lixar...
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: dc em Janeiro 12, 2020, 11:22:26 pm
Podiam não ter interpretado o "míssil a descer" mas sim o míssil a voar a baixa altitude como é normal nos mísseis de cruzeiro. No entanto certamente que a assinatura de radar de um míssil de cruzeiro seja consideravelmente menor que a de um Boeing 737... Calculo também que a velocidade de um avião que tenha acabado de descolar à poucos minutos seja a mesma que a de um míssil de cruzeiro subsónico.

A realidade para mim parece-me que estavam "trigger happy" depois de baterem à porta nas duas bases americanas, porque se esperava uma retaliação americana que não se sucedeu, felizmente.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: dc em Janeiro 13, 2020, 04:53:53 pm
https://www.forte.jor.br/2020/01/11/protesto-no-ira-por-queda-de-aviao-pede-renuncia-de-aiatola/ (https://www.forte.jor.br/2020/01/11/protesto-no-ira-por-queda-de-aviao-pede-renuncia-de-aiatola/)

Um valente tiro no pé do Irão.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: FoxTroop em Janeiro 13, 2020, 07:42:59 pm
Na minha opinião os grandes blocos de poder estão a trabalhar em conjunto mas com muito teatro e a colaborar no desmantelamento de uma estrutura financeira internacional, mafiosa que domina as nações. Que será a estrutura que também domina e asfixia Portugal.
Esse "trabalho em equipa" pode muito bem significar o redefinir de áreas de influência.

Esta é a minha leitura das coisas com base no passado recente.
Todavia, confesso que também há um pouco de fé nesta visão.
E eu não sou padre  ;) nem alinho em idolatrias por este ou por aquele líder.

Todavia, o facto de não estar a ocorrer escalada no conflito parece indicar que a coisa não será assim tão disparatada.

É por aí caro Luso.

E para os outros caros camaradas de fórum,

Porque razão os Sauditas entabuaram conversações com o Irão, conversações essas criticas ao ponto de o Irão enviar o seu maior trunfo e os americanos terem de exterminar o gajo mesmo significando colocar os israelitas na frente de uma retaliação que, pelo seu exíguo território, significaria uma hecatombe? (Sim, os israelitas foram apanhados de surpresa)

Porque razão, os lideres regionais apressaram-se a enviar emissários a Teerão, Putin vai à Turquia e, logo de seguida, Merkel viaja para Moscovo?

Porque razão o PM iraquiano está demissionário e os contractos chorudos a favor dos americanos (pesquisem lá bem o que é que os americanos exigiam) foram entregues a chineses? E agora com a exigência para que os GI's saiam do Iraque, qual foi mesmo a noticia/ameaça no WSJ?

E os Russos e Turcos chegaram a um entendimento sobre a Líbia, não foi? Deixo adivinhar para onde vão virar agora as atenções.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Viajante em Janeiro 15, 2020, 01:54:17 am
Avião ucraniano abatido por 2 misseis:


https://twitter.com/AlArabiya/status/1217142201974755335/video/1

Difícil sustentar a tese do erro ou falha de comunicação, não?
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: HSMW em Janeiro 15, 2020, 02:01:55 am
Bem eu disse...
E agora, porquê?
Voto na possibilidade de ter sido para eliminar certos passageiros.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: asalves em Janeiro 15, 2020, 12:58:32 pm
Avião ucraniano abatido por 2 misseis:


https://twitter.com/AlArabiya/status/1217142201974755335/video/1

Difícil sustentar a tese do erro ou falha de comunicação, não?

Secalhar sou eu que não percebo nada disto, mas como é que isso prova que o animal que carregou no botão não se enganou?
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lusitan em Janeiro 15, 2020, 01:37:46 pm
Os ucranianos estão a tentar culpar os russos (quem imaginaria?  ;D):

https://www.unian.info/world/10828298-think-tank-points-to-tor-launcher-s-failure-to-identify-ps752-as-civilian-aircraft.html?utm_source=unian&utm_medium=related_news&utm_campaign=related_news_in_post

On January 9, 2020, Tehran Airport's online schedule indicated that a number of other civilian aircraft had taken off starting 05:23 local time before PS752 departure on 06:13 with intervals of eight to 33 minutes. Thus, the air defense launcher crew should have seen "targets" similar to PS752 between 4:32 and 06:12. The FlightRadar24 data illustrates an identical altitude gain for five airplanes that took off during this timeframe.


https://www.unian.info/world/10829891-russia-could-remotely-control-missile-launcher-that-brought-down-ps752-media.html

"Russian intelligence has deeply penetrated the IRGC with human assets. While we have no knowledge as for the exact modification of the TOR launcher involved, Russia was technologically able to remotely interfere with the system's operation. It is possible that the crew at the scene did not interfere with the launcher's work at all and whatever their actions, the system made that strike. Remote target locking and a remote command to launch missiles are also possible from the territory of the country of origin, that is, from Russia. I remind you that they once 'landed' a Polish plane beyond the runway, and that was back in 2010," the expert notes. The possibility of remote interference in the work of TOR AA system in Iran is also confirmed by military observer with Defense Express, ex-spokesman for Ukroboronprom Oleh Katkov, who noted that since the day the plane was downed, Russia had been carrying out a systemic information campaign to rule out own involvement in the crash.

Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: dc em Janeiro 15, 2020, 03:26:18 pm
Avião ucraniano abatido por 2 misseis:


https://twitter.com/AlArabiya/status/1217142201974755335/video/1

Difícil sustentar a tese do erro ou falha de comunicação, não?

Secalhar sou eu que não percebo nada disto, mas como é que isso prova que o animal que carregou no botão não se enganou?

Bom, no caso da NATO, o padrão (em navios) para abater mísseis anti-navio/de cruzeiro é disparar 2 mísseis AA por alvo, certo? Neste caso apesar de não terem sido lançados em simultâneo, e apesar de eu duvidar que tenham esse padrão em defesas terrestres, pode ter-se dado o caso de terem disparado o primeiro e visto que o "alvo" continuou a voar, dispararam o segundo para se certificar que o alvo era abatido.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: BlackFerdyPT em Janeiro 18, 2020, 10:29:14 am
Citar
Abedzadeh, the head of Iran’s national aviation department, said that by law there is “full coordination” between the country’s air defenses and the civil aviation system. He said it is “absolutely impossible” that the armed forces would shoot down a civilian plane.
--- CNBC, "Iran denies missile downed plane, calls for data" (https://www.cnbc.com/2020/01/10/iran-denies-missile-downed-plane-calls-for-data.html), 10 Jan 2020


Citar
...we can state it with certainty that no missile has hit this airplane. The plane was flying for over 1.5 minutes while it was on fire, and the crash site shows the pilot had decided to return [to the airport],” Abedzadeh said.
--- Press TV, "Ukraine foreign minister says Iran cooperating in plane crash probe" (https://www.presstv.com/Detail/2020/01/10/615850/Ukraine-Foreign-Minister-Vadym-Prystaiko-plane-crash-Oleksiy-Danilov), 10 Jan 2020


Citar
[Iran's Government spokesman Ali Rabiei] roundly dismissed the Pentagon’s allegations that missiles downed the Ukrainian jet. “No one will assume responsibility for such a big lie once it is known that the claim is fraudulent,” he said.
“It is unfortunate that the psychological operation of the US government, and those supporting it knowingly and unknowingly, are adding insult to the injury of the bereaved families and victimizing them for certain goals by propagating such fallacies,” he added.
--- Press TV, "Iran says is certain no missile hit Ukrainian plane before crash" (https://www.presstv.com/Detail/2020/01/10/615808/Iran-plane-crash-Ukraine-black-box), 10 Jan 2020
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: BlackFerdyPT em Janeiro 18, 2020, 10:39:40 am
Onze soldados norte-americanos ficaram feridos no ataque lançado pelo Irão (https://ionline.sapo.pt/artigo/683323/onze-soldados-norte-americanos-ficaram-feridos-no-ataque-lancado-pelo-irao)

Jornal "i", 17/01/2020


Na altura, o Presidente dos Estados Unidos garantiu que não havia soldados norte-americanos feridos.

O comando central das forças armadas dos Estados Unidos revelou, esta sexta-feira, que onze soldados norte-americanos ficaram feridos no ataque iraniano à base militar de Ain al-Assad, no Iraque, na semana passada. A informação contraria o que tinha sido dito por Donald Trump, que negou a existência de feridos.

“Embora nenhum membro das forças armadas dos Estados Unidos tenha sido morto no ataque iraniano de 08 de janeiro à base aérea de Ain al-Assad, vários deles foram tratados por sintomas de concussão devido às explosões e ainda estão a ser avaliados", afirmou o comandante Bill Urban em comunicado.

"Nos dias seguintes ao ataque, por precaução, algumas pessoas foram transportadas da base aérea de Ain al-Assad, no Iraque, para o Centro Médico Regional em Landstuhl, Alemanha, outros foram enviados para o campo de Arifjan, no Kuwait, para um exame de acompanhamento. Oito pessoas foram transportadas para Landstuhl e três para o acampamento de Arifjan”, acrescentou.

Recorde-se que, durante a madrugada de dia 8 de janeiro, o Irão lançou vários mísseis contra as bases norte-americanas de Ain al-Assad e Erbil, no Iraque, depois da morte do general iraniano Qassem Soleimani, num ataque ordenado por Trump.

Na altura, o Presidente dos Estados Unidos garantiu que não havia soldados norte-americanos feridos. "Nenhum americano ficou ferido nos ataques na noite passada", afirmou Trump, em conferência de imprensa.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: BlackFerdyPT em Janeiro 18, 2020, 11:20:24 am
Sendo que a anterior notícia (https://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=2516.msg322928#msg322928) prova que também o governo dos EUA mente sobre este tipo de episódios e sobre as vítimas dos mesmos (o que não deverá ser surpresa para ninguém) cruzem a informação da mesma com a da seguinte notícia - e unam, possivelmente, os pontos da maneira que bem entenderem.


2 US airmen mysteriously found dead at Germany air base
(americanmilitarynews.com - 13 Jan 2020) (https://americanmilitarynews.com/2020/01/2-us-airmen-mysteriously-found-dead-at-germany-air-base/)



(Podem os militares estadunidenses dizer sempre às suas famílias onde estão ultimamente colocados?)
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: dc em Janeiro 18, 2020, 02:00:29 pm
Citar
Abedzadeh, the head of Iran’s national aviation department, said that by law there is “full coordination” between the country’s air defenses and the civil aviation system. He said it is “absolutely impossible” that the armed forces would shoot down a civilian plane.
--- CNBC, "Iran denies missile downed plane, calls for data" (https://www.cnbc.com/2020/01/10/iran-denies-missile-downed-plane-calls-for-data.html), 10 Jan 2020


Citar
...we can state it with certainty that no missile has hit this airplane. The plane was flying for over 1.5 minutes while it was on fire, and the crash site shows the pilot had decided to return [to the airport],” Abedzadeh said.
--- Press TV, "Ukraine foreign minister says Iran cooperating in plane crash probe" (https://www.presstv.com/Detail/2020/01/10/615850/Ukraine-Foreign-Minister-Vadym-Prystaiko-plane-crash-Oleksiy-Danilov), 10 Jan 2020


Citar
[Iran's Government spokesman Ali Rabiei] roundly dismissed the Pentagon’s allegations that missiles downed the Ukrainian jet. “No one will assume responsibility for such a big lie once it is known that the claim is fraudulent,” he said.
“It is unfortunate that the psychological operation of the US government, and those supporting it knowingly and unknowingly, are adding insult to the injury of the bereaved families and victimizing them for certain goals by propagating such fallacies,” he added.
--- Press TV, "Iran says is certain no missile hit Ukrainian plane before crash" (https://www.presstv.com/Detail/2020/01/10/615808/Iran-plane-crash-Ukraine-black-box), 10 Jan 2020

Graças a Deus que os 2 mísseis lançados contra o avião, capturados em vídeo, não eram mísseis, deviam ser os jantares para servirem durante o voo que se esqueceram em terra... Haja um bocado de bom senso se faz favor.

Quanto aos 11 feridos, há que definir feridos. Nos desportos de combate também sofrem concussões, são "knocked out", e não vêm dizer que estão "feridos". Muitos poderão entender feridos como alguém ter sofrido danos físicos visíveis. Também é de tomar com um "pinch of salt" vinda esta informação de um alto cargo militar americano, podem também ter algum interesse em tornar mais séria a situação do que já é, para justificar algum tipo de retaliação. Daria mais importância se fosse um comandante da base a passar esta informação, pois este não teria interesse nenhum em que começasse uma guerra, estando ele e os seus soldados na linha da frente.

Quanto aos 2 militares (mecânicos) encontrados mortos na Alemanha... pode ser tanta coisa, desde envenenamento, a overdose de alguma substância ilícita, intoxicação alimentar, uma doença mal curada, etc. Não me parece é que haja grandes pontos a unir entre o caso no Irão e o caso na Alemanha.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: LM em Janeiro 20, 2020, 05:19:02 pm
As lanchas da IRGC que respeitem o MARLIN - WS 30mm dos nossos NPO (os que têm, claro) e os seus sensores ("decentes" nenhum tem)...

8 European states back naval force to patrol Strait of Hormuz (https://thedefensepost.com/2020/01/20/europe-strait-of-hormuz-maritime-patrol/)

'New commitments' to the maritime force are expected in the coming days

The French foreign ministry said Monday that eight European Union nations had given their support for a new naval patrol to help avoid potential conflicts in the Strait of Hormuz, the strategically critical entry to the Persian Gulf.

Belgium, Denmark, France, Germany, Greece, Italy, the Netherlands and Portugal backed the new force, though the ministry did not say how many ships would be involved, or when they would begin operations.

The move comes amid escalating tensions in the region, especially between Iran and the United States, that have sparked attacks on tankers and other conflicts in a crucial zone for oil shipping.

“For months this situation has jeopardised freedom of navigation and the security of both European and foreign ships and crews,” the ministry said in a statement.

The E.U. initiative also underscores the bloc’s goal of acting separately from the U.S., which launched its own operation alongside allies last November to protect shipping in Gulf waters. Although the United Kingdom has joined the new U.S.-led coalition, other European governments have declined to take part, fearful of undermining their efforts to save the landmark 2015 nuclear accord with Iran.

France and its European allies are hoping to distance themselves from U.S. President Donald Trump in order to save the deal curtailing Iran’s nuclear program.

Trump abandoned the accord in 2018 and imposed economic sanctions against Iran, rekindling a smouldering conflict that led to strikes on cargo ships as well as Saudi Arabian oil facilities.

France, Denmark, Greece and the Netherlands have already confirmed they will contribute to the patrols, which will be based in the United Arab Emirates, and “new commitments” are expected in the coming days, the ministry said.

In November, French Armed Forces Minister Florence Parly said a European-led maritime mission to monitor the Gulf would be stationed at the French naval base in Abu Dhabi.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: dc em Janeiro 20, 2020, 05:58:35 pm
As lanchas da IRGC que respeitem o MARLIN - WS 30mm dos nossos NPO (os que têm, claro) e os seus radares (aqui nenhum tem)...

8 European states back naval force to patrol Strait of Hormuz (https://thedefensepost.com/2020/01/20/europe-strait-of-hormuz-maritime-patrol/)

'New commitments' to the maritime force are expected in the coming days

The French foreign ministry said Monday that eight European Union nations had given their support for a new naval patrol to help avoid potential conflicts in the Strait of Hormuz, the strategically critical entry to the Persian Gulf.

Belgium, Denmark, France, Germany, Greece, Italy, the Netherlands and Portugal backed the new force, though the ministry did not say how many ships would be involved, or when they would begin operations.

The move comes amid escalating tensions in the region, especially between Iran and the United States, that have sparked attacks on tankers and other conflicts in a crucial zone for oil shipping.

“For months this situation has jeopardised freedom of navigation and the security of both European and foreign ships and crews,” the ministry said in a statement.

The E.U. initiative also underscores the bloc’s goal of acting separately from the U.S., which launched its own operation alongside allies last November to protect shipping in Gulf waters. Although the United Kingdom has joined the new U.S.-led coalition, other European governments have declined to take part, fearful of undermining their efforts to save the landmark 2015 nuclear accord with Iran.

France and its European allies are hoping to distance themselves from U.S. President Donald Trump in order to save the deal curtailing Iran’s nuclear program.

Trump abandoned the accord in 2018 and imposed economic sanctions against Iran, rekindling a smouldering conflict that led to strikes on cargo ships as well as Saudi Arabian oil facilities.

France, Denmark, Greece and the Netherlands have already confirmed they will contribute to the patrols, which will be based in the United Arab Emirates, and “new commitments” are expected in the coming days, the ministry said.

In November, French Armed Forces Minister Florence Parly said a European-led maritime mission to monitor the Gulf would be stationed at the French naval base in Abu Dhabi.

O mais provável é ser enviada uma fragata. A situação é um pouco mais séria que uns piratas a abordar navios com AKs e RPGs. Mais provavelmente será uma VdG, porque a BD dificilmente estará operacional na altura, e a FdA deve ir para MLU. Ou então enviam um Tridente, o que não seria de todo ilógico.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: LM em Janeiro 20, 2020, 06:09:09 pm
Sim, não vejo outra hipótese sem ser uma fragata - apesar de duvidar que as VdG estejam à altura... um "Thales SeaWatcher 100" era capaz de ser útil.   
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lightning em Janeiro 20, 2020, 08:02:43 pm
Calma que no texto diz que vamos apoiar, não diz participar.

 :mrgreen:
(https://pics.me.me/precisamos-de-apoio-aereo-forca-voce-consegue-kkkkkkkkkk-manoo-12176468.png)
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: dc em Janeiro 20, 2020, 10:59:46 pm
Já estou a ver, um NPO pintado de de branco, com uma faixa de texto em cada lado "You can do it", e os marinheiros com umas vuvuzelas.

Sim, não vejo outra hipótese sem ser uma fragata - apesar de duvidar que as VdG estejam à altura... um "Thales SeaWatcher 100" era capaz de ser útil.   

Depende da função que tenham.Como tenho dúvidas que esteja disponível a BD, restam as VdG. Se tiverem com receio de enviar as VdG por não darem conta do recado, pode ser que abram os olhos para a disparidade tecnológica entre as nossas fragatas e as dos aliados.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: FoxTroop em Janeiro 30, 2020, 09:19:51 pm
A segunda ronda já começou. A ver se vai ser tão barulhenta como a primeira.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: P44 em Janeiro 31, 2020, 10:06:46 am
A segunda ronda já começou. A ver se vai ser tão barulhenta como a primeira.

Que passou-se?
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: FoxTroop em Fevereiro 04, 2020, 05:07:04 pm
A segunda ronda já começou. A ver se vai ser tão barulhenta como a primeira.

Que passou-se?

Cai avião no Afeganistão, alguém desapareceu (morreu?). A verdadeira retaliação por Suleimani? Ou uma coincidência?
Afinal os americanos lá admitem que tiveram baixas no ataque às bases. "Traumatismos cranianos" dizem….. E já ninguém fala do avião civil abatido no Irão, isto depois dos russos divulgarem dados sobre aviões "invisíveis" a sobrevoar a zona.
No Iémen, 4 anos de ganhos territoriais dos Sauditas foram revertidos pela ofensiva houthi em menos de uma semana, com perdas de homens e material aterradoras para os sauditas.
Na Síria começou uma ofensiva bastante ousada do ponto de vista tactico. a apanhar todos de calças na mão.

O teatro vai no 2º acto e este promete.
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: Lusitano89 em Fevereiro 05, 2020, 11:28:12 am
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: BlackFerdyPT em Fevereiro 13, 2020, 01:10:29 am
(Reparem na versão estadunidense: 109 feridos, ou mais... e nem um morto?)


Pentagon's Rising Head Injury Count Designed
To Conceal Troop Deaths: IRGC Spokesman (https://www.zerohedge.com/geopolitical/pentagons-rising-head-injury-count-designed-conceal-troop-deaths-irgc-spokesman)
Título: Re: Tempestade na Pérsia 'Achmadinejad versus o ocidente'
Enviado por: FoxTroop em Fevereiro 13, 2020, 10:15:32 pm
(Reparem na versão estadunidense: 109 feridos, ou mais... e nem um morto?)


Pentagon's Rising Head Injury Count Designed
To Conceal Troop Deaths: IRGC Spokesman (https://www.zerohedge.com/geopolitical/pentagons-rising-head-injury-count-designed-conceal-troop-deaths-irgc-spokesman)

Já tinha dito, por aqui, que os americanos tinham sido esbofeteados em plena cara. Que a mensagem foi bastante clara para todos os países da região. Que a ida de altos dignatários árabes a Teerão e a Moscovo, logo após a caso Suleimani, assim como a visita não programada de Merkel a Putin, mostrou ao Mundo onde estava o poder ali, naquela questão.
Qualquer um, minimamente atento, verificaria o sombrio das declarações dos altos quadros militares americanos. Qualquer um entenderia a entrelinhas do que estava a ser dito. Qualquer um saberia que, nas simulações e jogos de guerra feitos, o Irão aniquilaria todas as forças americanas presentes na região, colocando o preço de uma guerra em um valor demasiado alto para que qualquer politico americano se atrevesse. (Atenção, não duvido nem por um minuto do resultado final da mesma).