Mísseis de Cruzeiro para a Espanha:Implicações para Portugal

  • 135 Respostas
  • 30422 Visualizações
*

ferrol

  • Analista
  • ***
  • 717
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #45 em: Dezembro 03, 2004, 06:51:23 pm »
Un saúdo. Despois dalgún tempo adicado ós deportes minoritarios atrévome, de novo, a levarlle a contraria a PT. Como sempre, repartindo xogo:

Citação de: "papatango"
Claro que a desvantagem é serem espanhóis. Não acredito que o fabricante não tenha desenvolvido meios para detecta-los e coloca-los fora de acção.
Esta é unha idea xa discutida. Vostede non acredita eses medios de detección, nin eu, nin o exército portugués que os mercou, nin a empresa española que os fixo, pero bueno, por dubidar que non quede...

Citação de: "papatango"
Quanto à questão dos mísseis, a aquisição de qualquer equipamento por um exército de um país vizinho, deve ser equacionada pelas nossas forças armadas. É uma questão de lógica. Devemos estar preparados para qualquer eventualidade.
Home desconfiado, vale por 2, que dicía o refrán. Por esa regla de 3, dos primeiros que habería que desconfiar sería dos americanos de Laxes e dos franceses, e dos ingleses de Gibraltar... pero por sorte, somos todos aliados, formamos parte de alianzas comúns e xa non vivimois nos tempos dos romanos.
Así que, o mellor que podemos facer, é mirar cara onde veñen as ameazas reais e prepararnos para combatilas, porque como queiramos pelear contra todos e contra todo, non chegamos a ningures.

Citação de: "papatango"
Isto não quer obviamente dizer que não existam dentro de Espanha extremistas que acreditam numa unificação Ibérica, baseada em mentiras históricas
Si nos poñemos así, desde logo nin falamos da Unión Europea.
Desde un punto práctico, nunha Unión Europea co eixo principal correndo cada vez máis cara ó leste da Europa, coido que unírmonos nas nosas reivindacións ante Bruxelas non nos viría nada mal, pero claro, se estamos mirando ó veciño con suspicacia e rencor, pois está claro que non facemos nada. Lémbrome daquel refrán "a unión fai a forza"

Citação de: "papatango"
As forças armadas não estão equipadas como deveriam, mas do lado de lá da fronteira, continuam a contar com elas,
A idea que me ronda na cabeza é a da redundancia. É dicir, as nosas forzas armadas son redundantes no escenario europeo. O flanco sur da OTAN fórmano máis ou menos Turquía, Grecia, Italia e España, tendo Portugal moi pouca presencia no arco mediterráneo.

Sen embargo, no lado Atlántico, está a Gran Bretaña, Francia e de novo España máis ó sur quedando Portugal con menos capacidade de profundización oceánica. A área de responsabilidade de España e Portugal na OTAN é a mesma, polo que, ou ben optamos por especializar as nosas forzas en determionados aspectos (forza aérea, desembarcos, submariños..) ou está claro que podemos chegar a estobarnos mutuamente se non colaboramos entre os dous países e nos concienciamos de que o enimigo non é o veciño, senón o que está enfrente.

Citação de: "papatango"
Nós nunca fizemos parte de Castela, nem fomos uma sua região.
Por suposto borramos a época feliz da Unión Ibérica entre o 1580 e 1640, un Rei, un imperio.

Citação de: "papatango"
Acreditar ou veicular essa ideia é perigoso, porque se destina a apoiar as mentiras históricas do Estado Castelhano.
Eu máis ben diría "visión histórica" de España. Porque se vostede di A e eu digo B, calquera dos dous pode estar certo ou equivocado, ou ter unha parte de razón, pero decir que España leva 500 anos mentindo, élle moi impactante, hasta para este foro.

Citação de: "Tiger22"
viajo para a Espanha regularmente, tenho lá negócios, e garanto-vos que nós vivemos melhor que eles. As coisas lá são muito mais caras, o índice de endividamento familiar já ronda lá os 98%, o desemprego é o mais alto da Europa, e estão constantemente a discutir nacionalidades, separatismos etc.
Eu tamén estou dacordo, vívese mellor nas Bahamas. Teñen menos renda, pero teñen máis sol...
O endebedamento é do 98% porque case todo o mundo ten unha casa que pagar, o paro débese a que agora tamén se apuntan ás listas de emprego persoas que antes pola mala situación non o facían, e o das nacionalidades, ben, non se equivoque, non andamos a golpes polas rúas, eso son cousas dos políticos, que sempre teñen que dar que falar...

Aínda que, por suposto, comprendo as súa impresión negativa. É algo habitual para a xente de fora. É como o caso da comida inglesa, que a nós non nos sabe a nada e a eles lles encanta. Cuestión de acostumarse, supoño...

Citação de: "Tiger22"
Os seus comentários depreciativos e sem fundamento algum não se coadunam com a realidade nem com o espírito português
Creo que a realidade é a que cada un quere ver. Vostede ve unha, P44 ve outra, que non é nin mellor nin peor que a súa, amigo Tiger22, pero é desde logo tan respetable como a de calqueira. non se merecerá o desterro todo aquel que lle leve a contraria ¿nonsi?

Citação de: "Papatango"
O que faço é uma absolutamente clara distinção entre Espanha e Estado-Espanhol, sob a égide de Castela, porque esse, é um perigo para Portugal, enquanto não se entender com as outras nacionalidades dentro da própria Espanha-Estado.
Sob a "egide de Castela". ¿De Castela a Mancha, ou de Castela-Leon? Ou de Cantabria, "o porto de Castela", ou de Murcia, "a horta de Castela", ou...
O dito, que España non se entenda con independentistas que representan o 20% do electorado das respectivas comunidades algo normal, non se pode un entender con todo o mundo, (nin nós que somos 4 pelagatos no forum nos entendemos...), pero de ahí a deducir que a discusión democrática entre comunidades hai unha ameaza para Portugal hai un anaco de camiño ben looooongo.

Particularmente penso que vostede quedou atrancado nalgún punto da época da reconquista dos reinos peninsulares de Navarra, Leon, Castela, Aragón, Portugal e Al-Andalus, pero confésolle que non sei exactamente en que parte da baixa idade media. As súas referencias ó século XIV danme pistas, seguirei atento ás súas mensaxes para localizalo efectivamente na neboa do tempo.

Pero ben, para resumir, non quixera desbota-lo momento para deixar por escrito unha serie de ideas:
1º.- Como xa dixen, os Tomahawk fornecen a Portugal dun escudo de ataque moi importante. Se a esto lle unimos os Patriot PAc-2, ex-alemáns e os Taurus aéreos, podemos dicir que a Iberia estará ben defendida por un bo periodo de tempo.

2º.- Que Portugal e España deben entenderse inevitablemente, para facer forza nas organizacións internacionais, e que canto mais xuntos vaian, mellor lles ha de sair as cousas.

3º.- Que ámbolos 2 países pertencen ó selecto grupo de países libres, e que aínda que se cadra un español sexa máis libre que un portugués, pronto chegará o tempo en todos sexamos capaces de vernos como o que somos, bos veciños con intereses comúns e ningunha disputa que non se poida discutir falando.

E nada máis, que Viva o Portugal , que viva a España e que xuntos somos mellores.
Tu régere Imperio fluctus, Hispane memento
"Acuérdate España que tú registe el Imperio de los mares”
 

*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2439
  • Recebeu: 25 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +13/-16
(sem assunto)
« Responder #46 em: Dezembro 03, 2004, 07:37:13 pm »
:twisted:

somos um povo valente,e eu abriria uma 2°frente pelos pirreneus :twisted:
o Espanhol nunca foi Valente em combate :lol:
perdem sempre
hahahahahaha
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5512
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +18/-0
    • http://www.areamilitar.net
(sem assunto)
« Responder #47 em: Dezembro 04, 2004, 12:15:23 am »
Ferrol:

A minha ideia de Hispania, é conhecida. Para mim, Hispania é uma realidade geográfica que não tem nada que ver com a realidade politica que hoje se chama "Estado Espanhol". Por isso, Portugal, foi um dos reinos da coroa dos Habsburgos. Portugal nunca esteve dentro de Castela. Foi apenas mais um dos muitos reinos dos Habsburgos.

Há um mapa dos reinos no pequeno artigo que escrevi sobre o dis 1 e Dezembro, e que também mostra (mais uma vez) qual é a minha visão da Hispania.
http://freehost01.websamba.com/areamili ... l_1640.asp

= = =

Quanto ás questões dos misseis e dos radares:

-1-
Os radares são para a Força Aérea não são para o exercito.
-2-
Eu desconfio dos Espanhois, tanto quanto desconfio dos Americanos, e são ambos aliados de Portugal
-3-
As ameaças reais, vêm muitas vezes de onde menos se espera, e contra quem não se espera que nos ataque, normalmente não estamos prontos para nos defendermos (vide caso de Olivença)
-4-
A União Europeia é uma coisa muito interessante e util, mas não deixa também de ser um veículo de Franco-Alemães, para conseguirem juntos aquilo que separados e em periodos diferentes (Napoleão e Hitler) nunca conseguiram.

Para terminar:
Sob a Égide de Castela, quer dizer, da Castela Histórica. Aquela mesma Castela que depois de assassinar a Hispania, lhe roubou o nome, e a História  e os utiliza até hoje, impunemente, como se fossem seus.

Até ver.

Cumprimentos
 

*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2439
  • Recebeu: 25 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +13/-16
(sem assunto)
« Responder #48 em: Dezembro 04, 2004, 09:11:19 am »
:lol: por isso em caso de conflito espanha-portugal
apenas devemos contar com nos!!!!
existe situações que podem levar a um conflito no futuro A AGUA :wink: para entender que na espanha se fala num IMPERIO, e portugal é apenas um filho rebelde que mais tarde voltara para a sua casa!!!!

cumprimentos
 

*

fuenla

  • 13
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #49 em: Dezembro 04, 2004, 11:02:38 am »
Citar
somos um povo valente,e eu abriria uma 2°frente pelos pirreneus  com 1 milhão de portugueses em frança acabavamos
com a pobre castilha  
o Espanhol nunca foi Valente em combate  
perdem sempre


Primero, Castilla (no se si te refieres a Castilla-La Mancha o Castilla y Leon) no es mas que una Comunidad Autonoma de España, por lo tanto, es ridiculo lo que dices.

Segundo, veo que desconoces por completo la historia militar española, por que mientras que Portugal no era mas que un pequeño paisucho de tres al cuarto, España aplastaba y conquistaba civilizaciones (aztecas, mayas, incas.....), y tenia posesiones desde California a Tierra del Fuego, pasando por tierras en Europa (Alemania durante el reinado de Carlos I, Franco Condado, Reino de Napoles, Flandes...), asi como las Filipinas, Marruecos español, Guinea española, etc etc etc.

Dices que los españoles nunca han sido valientes en combate, pues entonces explicame que ocurrio en el pueblo filipino de Baler en 1898-99, o en la localidad flamenca de Empel en 1558, o las gestas en America de Cortés y Pizarro, o la actuacion de la Division Azul (la 250 spanische divisionen) en el frente ruso, o como luchamos con arrojo y honor aun estando en inferioridad contra los EEUU en 1898........

¿Que España nunca ha ganado una guerra? Pues entonces explicame como conquistabamos CONTINENTES ENTEROS, o como dominamos media Europa con nuestros heroicos Tercios, o como vencimos a Napoleon......

No dices mas que sandeces.
Olivença portuguesa!!!
 

*

fuenla

  • 13
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #50 em: Dezembro 04, 2004, 11:04:47 am »
Citar
a AGUA sera mais importante que o petroleo, a espanha pode anexar portugal como fiz o iraque no koweit,para apoderar-se da agua necessaria para o seu desenvolvimento.


España no necesita anexionarse Portugal para tener agua, es mas, cuando nos de la gana, cortamos el curso de los rios Tajo y Duero e ibais a pasar una sed barbara.... :lol:
Olivença portuguesa!!!
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5512
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +18/-0
    • http://www.areamilitar.net
(sem assunto)
« Responder #51 em: Dezembro 04, 2004, 11:43:52 am »
Caro Fuenla, este tema é para discutir questões como os misseis de cruzeiro espanhóis. Não questões históricas, e afinal este é um fórum sobre temas militares. No entanto, quando você diz que conhece a história, eu fico absolutamente espantado:
Citar
Primero, Castilla (no se si te refieres a Castilla-La Mancha o Castilla y Leon) no es mas que una Comunidad Autonoma de España, por lo tanto, es ridiculo lo que dices.

Ridiculo é que você venha para este fórum, ignorando toda a história de um país chamado Castela, que sempre foi o mais importante dos países da península ibérica. A realidade a que você se refere, é a das regiões autónomas, criadas pela constituição no fim dos anos 70 do século XX. Essas regiões autónomas fazem agora 25 anos. Eu refiro-me á Castela histórica, aquela que tem mais de 1000 anos.
Por favor leia um pouco de história antes de dizer disparates. Pedir-lhe que conheça a História de Portugal, é muito, mas pelo menos peço-lhe para estudar um pouco a história e as raizes das variadissimas nações ibéricas. Garanto-lhe que vai ficar espantado com a diversidade.

Citar
Segundo, veo que desconoces por completo la historia militar española, por que mientras que Portugal no era mas que un pequeño paisucho de tres al cuarto, España aplastaba y conquistaba civilizaciones (aztecas, mayas, incas.....),


Aquí, Fuenla, você acabou infelizmente por cair no "mayor de los ridiculos".

Caro Fuenla, não foi Espanha que dominou (através da peste e da doença) o continente americano, foi Castela. Castela tinha o monopólio do comércio das américas. Os países da Coroa de Aragão, não podiam fazer nada nas Américas. E elém disso não estavam absolutamente nada interessados nisso. Só muito mais tarde, quando foi criado o Estado Espanhol, é que os catalães e valencianos puderam “entrar” na América.

Depois, caro Fuenla, ainda os castelhanos estavam a tentar perceber que afinal não tinham chegado á Índia, e que o mundo era muito maior que o que eles pensavam, já Portugal tinha começado a estabelecer o domínio total do oceano Indico. Vencido os Turcos no Oceano Indico (muitos anos antes da batalha de Lepanto), e começado a tomar cidades nas costas de todo em todo o continente Africano, na Pérsia (Irão), Índia, Ceilão (Sri-Lanka), Indónesia, Tailândia e China.

Ao contrario de Incas e Aztecas. Caro Fuenla, Portugal debateu-se com nações que conheciam a pólvora e que tinham armas de fogo, e barcos de guerra.

Se os Incas ou os Aztecas tivessem 10% do poder de navios Árabes, Turcos ou Indianos, que Portugal teve que defrontar,  Colombo nunca teria voltado da sua “descoberta” da América. Seria mais um navegador que partiu e caiu no esquecimento para sempre.

Comparativamente com o Império Português, as terras de Castela nas Américas ficavam do outro lado do lago (Atlântico). Castela não fez nada que os portugueses não tivessem feito primeiro. Nunca inventaram nada. Tudo, mas TUDO foi copiado dos portugueses. Os portugueses foram SEMPRE os primeiros. Ponha isso na sua cabecinha meu caro.

Quando Fernão de Magalhães fez a viagem de circumnavegação, á volta do mundo, os barcos eram de madeira, havia menos barcos, Portugal não tinha radares, mas Fernão de Magalhães não conseguiu passar no Oceano Indico sem ser detectado pelos navios portugueses.

A isso chama-se dominio dos mares. Ao contrario, muitos anos mais tarde, mesmo quando se estava a construir a "Armada Invencível" Os ingleses atacavam o próprio territorio espanhol no sul, praticamente sem oposição.

Só Na História distorcida, que ainda se conta em Espanha, (e que é  essencialmente baseada em interpretações absurdas, quando não absolutamente falsas), é possível ver tal chorrilho de disparates absurdos.

POR FAVOR ESTUDE UM POUCO DE HISTÓRIA ANTES DE FALAR. Evitará caír no ridiculo. Mas tenho que reconhecer, que estudar História em Espanha, é uma coisa muito complicada. Provavelmente a culpa nem é sua. Portanto, se é o caso, está desculpado.

Cumprimentos
 

*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2439
  • Recebeu: 25 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +13/-16
(sem assunto)
« Responder #52 em: Dezembro 04, 2004, 12:08:53 pm »
:wink:

outra coisa e que eu não acredito que os EUA vão vender misseis agora oo Zapateiro, depois da retirada do iraque.
 

*

fuenla

  • 13
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #53 em: Dezembro 04, 2004, 12:09:21 pm »
Citar
Ridiculo é que você venha para este fórum, ignorando toda a história de um país chamado Castela, que sempre foi o mais importante dos países da península ibérica. A realidade a que você se refere, é a das regiões autónomas, criadas pela constituição no fim dos anos 70 do século XX. Essas regiões autónomas fazem agora 25 anos. Eu refiro-me á Castela histórica, aquela que tem mais de 1000 anos.
Por favor leia um pouco de história antes de dizer disparates. Pedir-lhe que conheça a História de Portugal, é muito, mas pelo menos peço-lhe para estudar um pouco a história e as raizes das variadissimas nações ibéricas. Garanto-lhe que vai ficar espantado com a diversidade

Amigo Papatango, entonces es ridiculo que gran parte de los foristas de este foro se refieran continuamente a España como Castilla. No tiene sentido lo que dice, y seguramente conozca mejor la historia de mi nacion que Vd.

Citar
Ao contrario de Incas e Aztecas. Caro Fuenla, Portugal debateu-se com nações que conheciam a pólvora e que tinham armas de fogo, e barcos de guerra.

Pues expliqueme Vd. si Inglaterra, Francia, Flandes y demas naciones europeas contra las que ha luchado España tenian o no armas de fuego y barcos de guerra.

Citar
Se os Incas ou os Aztecas tivessem 10% do poder de navios Árabes, Turcos ou Indianos, que Portugal teve que defrontar, Colombo nunca teria voltado da sua “descoberta” da América. Seria mais um navegador que partiu e caiu no esquecimento para sempre

Amigo mio, no dice mas que estupideces, ¿que me va a decir Vd. a mi sobre los arabes cuando España ha tenido mas luchas con ellos que habitantes tiene Portugal? Por cierto, tanto en Portugal como en España, solo se escribe la primera letra de una palabra en mayuscula cuando esta es un sustantivo propio, es decir, sencillamente, Vd. no sabe escribir ni en su propio idioma.

Citar
Comparativamente com o Império Português, as terras de Castela nas Américas ficavam do outro lado do lago (Atlântico). Castela não fez nada que os portugueses não tivessem feito primeiro. Nunca inventaram nada. Tudo, mas TUDO foi copiado dos portugueses. Os portugueses foram SEMPRE os primeiros. Ponha isso na sua cabecinha meu caro.

Vuelve Vd a referirse a España como Castilla, cuando esa no era mas que una parte de España desde 1492. ¿Me esta diciendo ahora que los portugueses descubrieron America? que RIDICULO, vaya imbecilidad mas grande que dice Vd. Portugal SIEMPRE ha estado a la sombra de España, rapiñando los despojos que España dejaba o no queria.

Citar
isso chama-se dominio dos mares. Ao contrario, muitos anos mais tarde, mesmo quando se estava a construir a "Armada Invencível" Os ingleses atacavam o próprio territorio espanhol no sul, praticamente sem oposição.

Amigo mio, se escribe "Armada Invencible", y en cuanto a lo que dice, parece saber Vd. menos de historia que de escritura, y si Vd. por un casual se refiere a Gibraltar, yo le puedo sacar el tema de Olivenza, ya que si dice que los portugueses son tan valientes y arrojados, no entiendo como no vienen a por ella con sus fragatas de los años 60, sus 40 avioncitos y sus tanquecitos M-60.

Citar
Só Na História distorcida, que ainda se conta em Espanha, (e que é essencialmente baseada em interpretações absurdas, quando não absolutamente falsas), é possível ver tal chorrilho de disparates absurdos.

Estimado mio, la historia FALSA y TERGIVERSADA es la que cuentan en Portugal, por que como nunca han sido practicamente nadie en el mundo, intenta adueñarse de la historia de los demas, la prueba es este foro, en el que nada mas que se dicen tonterias de variado calibre.

Citar
POR FAVOR ESTUDE UM POUCO DE HISTÓRIA ANTES DE FALAR. Evitará caír no ridiculo. Mas tenho que reconhecer, que estudar História em Espanha, é uma coisa muito compicada. Provavelmente a culpa nem é sua. Portanto, se é o caso, está desculpado


POR FAVOR, ESTUDIE ALGO DE HISTORIA REAL de esa comunidad rebelde de España que es Portugal, y vera como no sabe nada de nada. Fijese, que pertenece a un "pais" que salio corriendo de Africa cuando luchaban contra unos cuantos negros descalzos armados de palos y piedras. :lol: , pero claro, la culpa no es suya.....
Olivença portuguesa!!!
 

*

fuenla

  • 13
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #54 em: Dezembro 04, 2004, 12:13:36 pm »
Citar
alias se a espanha quer misseis de cruzeiro e porque:
-ja não podem ter ventagems com armamentos actuais
-estão com graves problemas de recrutamento

ou seja estão proximos do valor militar nulo  

outra coisa e que eu não acredito que os EUA vão vender misseis agora ão Zapateiro, depois da retirada do iraque


Primero, Portugal ha pertenecido a España en varias epocas de la historia, mientras que lo contrario no ha ocurrido nunca. Expliqueme entonces como si los portugueses son "superiores" no han invadido España en la vida ni han conseguido recuperar Olivenza. :lol:

Segundo, los problemas de reclutamiento se solucionan en parte con portugeses inmigrantes que por si no lo sabe, abundan en España ¿por que sera?

Tercero, si los EEUU no nos venden los Tomahawk, les compramos los SCALP a Francia, no se preocupe, que dinero no nos falta, al contrario que a cierto vecinito de España....

Por cierto, se escribe Zapatero. :lol:
Olivença portuguesa!!!
 

*

Ricardo Nunes

  • Investigador
  • *****
  • 1262
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • Enviou: 5 vez(es)
  • +1/-0
    • http://www.falcoes.net/9gs
(sem assunto)
« Responder #55 em: Dezembro 04, 2004, 12:59:36 pm »
Peço desde já moderação a todos os membros. Não vamos entrar numa flamewar por favor.

Caro fuenla, algumas das suas declarações espantam-me. É óbvio que Espanha, tal como a conhecemos, é bastante recente e que tem de interpretar a história do seu país estudando os seus diferentes reinos e não tomando tudo como uma nação coesa - algo que nem sempre aconteceu.

Citar
Estimado mio, la historia FALSA y TERGIVERSADA es la que cuentan en Portugal, por que como nunca han sido practicamente nadie en el mundo, intenta adueñarse de la historia de los demas,

Bem, esta de os portugueses não terem sido nada no mundo parece-me uma afirmação um pouco inflamatória, já para não dizer ignorante. A grande era das descobertas começou em Portugal. Ainda Espanha lutava contra o reino de Granada já desde o início do séc XV que os portugueses descobriam a costa africana ( incluindo as vossas Canárias ) e conquistavam diversas cidades como por ex. Ceuta e Tanger. Para sua informação Cristóvão Colombo pediu primeiro ajuda e permissão à coroa portuguesa para financiar a sua viagem. Como nõs já sabia-mos que por aquela rota atingir a Índia era muito mais custoso, decliná-mos os serviços de C. Colombo. Ou seja, Espanha foi o recurso. Foi a 2ª hipótesse.

Citar
Portugal SIEMPRE ha estado a la sombra de España, rapiñando los despojos que España dejaba o no queria.

Bem, entre 1490  e 1560 Portugal foi considerada a nação mais rica do mundo. Até certo ponto chegámos a ser os mais poderosos, e que eu saiba nunca vivemos à sombra de Espanha.
Que me lembre, em campo de batalha na defesa do nosso território nunca perdemos uma grande batalha contra forças espanholas. Isso tem de dizer alguma coisa acerca do nosso espíritio. O senhor acha que não. Está exaltado. Acalme-se.


Citar
Amigo Papatango, entonces es ridiculo que gran parte de los foristas de este foro se refieran continuamente a España como Castilla. No tiene sentido lo que dice, y seguramente conozca mejor la historia de mi nacion que Vd.


A grande parte? Peço-lhe desculpa mas apenas 3 ou 4 membros do fórum se referem a Espanha como Castela. Temos cerca de 200 inscritos. Investigue e leia antes de acusar. Não lhe fica bem.

Cumprimentos,
Ricardo Nunes
www.forum9gs.net
 

*

Tiger22

  • Perito
  • **
  • 567
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #56 em: Dezembro 04, 2004, 01:21:37 pm »
Citar
Zapatero pide al PP que abandone el 'fundamentalismo' al referirse a España.

El presidente del ha recomendado hoy al PP que abandone el "fundamentalismo" político y deje de utilizar de forma "partidista" conceptos como "España, nación o naciones", al tiempo que defendió la "libertad intelectual" de discutir sobre estas ideas, en la primera intervención de un jefe del Ejecutivo en el Senado para contestar preguntas de los senadores.

Zapatero respondió al portavoz del grupo popular, Pío García Escudero, quien le reprochó que haya manifestado que no existen diferencias entre nación y nacionalidad, cuando él, como presidente del Gobierno "es el menos indicado para especular con el término nación".
Rodríguez Zapatero le explicó que siempre le han asustado las "razones indubitadas que rezuman fundamentalismo" y le recordó que el concepto de nación es uno de los más discutidos en ciencia política, si bien dejó claro que el marco de convivencia definido por los españoles es la Constitución, que "expresa la unidad del Estado" y reconoce el "derecho incuestionable" a la autonomía de "pueblos, entidades y nacionalidades".

Al formular su pregunta, García Escudero había puesto de relieve que el concepto de nación manejado por el presidente del Gobierno, hasta el punto de equipararlo al de nacionalidad, había generado "desconcierto" y "alarma". Por ello, pidió a Rodríguez Zapatero que aclarara si creía superado el concepto de nación determinado en la Constitución.

El jefe del Ejecutivo le contestó en primer lugar que el Gobierno considera que los preceptos constitucionales están "plenamente vigentes" para después reivindicar la libertad y la "obligación intelectual" que supone percibir que hay conceptos "discutidos y discutibles".

Consideró que ello es así "afortunadamente" para lograr el objetivo de una "convivencia compartida" en el "proyecto común que es España", que está regido por la Constitución "y que busca fundamentalmente que sus pueblos, sus identidades, sus singularidades estén cómodas y sean reconocidas".

Su respuesta llevó a García Escudero a replicarle que, como presidente de la nación, es "el menos indicado" para especular con conceptos tan importantes como el de nación. Puntualizó que "cualquier estudiante de primero de Derecho" sabe que en la Carta Magna el término nación se reserva "única y exclusivamente" a la nación española y remarcó que la Constitución distingue entre nación y nacionalidad porque el derecho a la autonomía "emana de esa soberanía del pueblo español y no se basa en otras supuestas soberanías".

Al contestarle en el turno de cierre del debate, José Luis Rodríguez Zapatero dejó claro al portavoz de PP que no cambiaba su "situación difícil" por la de este partido y le señaló que siempre le habían asustado las afirmaciones "categóricas, indubitadas, que rezuman fundamentalismo", término protestado desde los escaños del grupo popular.

Tras esta consideración, el presidente del Gobierno subrayó que para el futuro desarrollo histórico del proyecto común de España "conviene abandonar el fundamentalismo", comentario que cosechó airadas protestas en los escaños del PP.


http://actualidad.terra.es/articulo/html/av221808.htm

Sem mais comentários… :lol:  :lol:
"you're either with us, or you're with the terrorists."
 
-George W. Bush-
 

*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2439
  • Recebeu: 25 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +13/-16
(sem assunto)
« Responder #57 em: Dezembro 04, 2004, 02:16:04 pm »
:twisted: por isso a minha conclusão é que qualquer aventura militar no nosso territorio seria tudo menos um passeio :wink:
Nun'alvares pereira pode dormir descansado.

sobre o valor do soldado portugues, não se deve esquecer que:
- durante a I guerra mundial,tiveram um comportamento heroico, apesar de todos os problemas que tinha o CEP,a prova dessa coragem é os monumentos feitos em frança em homenagem ao soldado portugués,os proprios franceses o reconhecem
- durante o ultramar fizemos aquilo que eu proprio qualifico de vitoria, ou seja lutamos em 4 frentes(estas 4 era aqui em portugal, esses turras do PCP-ARA)sem apoio logistico de outros paises, e com um governo que obrigava os militares a respeitar as ordems por vezes absurdas(como não poderem fazer infiltrações em territorios, que albergavam as bases turras senégal,tanzania etc...)

a espanha durante a sua guerra civil:
houve ingerencia diversa, alias as tropas do franco eram batalhões de maroquinos e estrangeiros etc.... e do lado republicano franceses,russos,comunistas etc....
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5512
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +18/-0
    • http://www.areamilitar.net
(sem assunto)
« Responder #58 em: Dezembro 04, 2004, 02:23:41 pm »
Bom, algumas das afirmações são tão descabeladas, que estou de acordo em não as comentar, porque quem quer que seja que as veja, vai inevitavelmente ter ataques de riso, e vai-se recordar do termo “Soberba Castelhana”.

No entanto não resisto a comentar:
Citar
Portugal SIEMPRE ha estado a la sombra de España, rapiñando los despojos que España dejaba o no queria.

Isto é bárbaro. :mrgreen:

Para finalizar, erros de digitação,  são comuns. Os fórums não têm corrector ortográfico, e por isso podem ocorrer erros. Não aproveite erros de digitação para - à maneira Nazi, começar a desqualificar as pessoas. Estamos num fórum em língua portuguesa, e a si, é-lhe dado o direito (por uma questão de cordialidade), de falar numa língua estrangeira. Quando você for capaz de produzir uma frase em português, então talvez, TALVÊZ, tenha o direito de por em causa a minha ortografia.

E lá estamos outra vez “off topic”. :mrgreen:

Cumprimentos
 

*

fuenla

  • 13
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #59 em: Dezembro 04, 2004, 02:37:15 pm »
Citar
O conhecimento de “Hestoria” deste nosso amigo “castelhano” dá pena.

Demuestra Vd. una absoluta falta de la mas minima verguenza al seguir refiriendose hacia mi persona como "castellano" cuando soy español y madrileño, para mas señas. Es como seguir llamando a un italiano de Sicilia como "romano". Le repito caballero, castellanos (hoy en dia) son tan solo los que viven en Castilla y Leon.

Citar
Infelizmente, puseram castelhanos a comanda-la, por isso deu no que deu.  

Nuevamente la misma m*****. Esos mismos "castellanos" son los que dominaron medio planeta durante siglos. Le repito, OTRA VEZ, que los españoles somos eso, españoles. No castellanos.

Citar
Não aproveite erros de digitação para - à maneira Nazi, começar a desqualificar as pessoas

La palabra "nazi" se escribe en su totalidad en minuscula, le recuerdo (por que veo lo desconoce por completo), que no es un nombre propio, y por cierto, aqui el nazi lo sera Vd. o su bendita madre.

Citar
Estamos num fórum em língua portuguesa, e a si, é-lhe dado o direito (por uma questão de cordialidade), de falar numa língua estrangeira

Al registrarme en el foro, que yo recuerde, no se pregunta si se va a escribir en español, portugues, rumano, laosiano o tazyiko, sin tener en cuenta que para derechos, ya tengo los que me otorga mi constitucion, y en ningun apartado se dice que en un foro de internet se me tengan que otorgar unos u otros derechos. por lo tanto, NADIE me tiene que dar un derecho u otro, ni recuerdo haber pedido permiso para escribir en español (tampoco dice nada de eso en las normas y reglas del foro). EN foros españoles como Defensa.com, Foro Militar General y El Gran Capitan (Vd. mismo participa o ha participado en alguno de ellos si no me equivoco) participan numerosos portugueses, y son siempre (salvo excepciones, normalmente por culpa del propio forista, y de eso Vd. sabe bien, ¿verdad? :lol: ), son tratados cordialemente, no veo que por desgracia aqui ocurra lo mismo.

Citar
Quando você for capaz de produzir uma frase em português, então talvez, TALVÊZ, tenha o direito de por em causa a minha ortografia


Yo no tengo por que escribir en portugues, en todo caso, obviamente, siempre sera mejor hacerlo en español, que para eso es la tercera lengua mas hablada del mundo (alrededor de 500 millones). Lo unico que hace es seguir demostrando su hondo desconocimiento de su propia ortografia.
Olivença portuguesa!!!
 

 

Portugal "sem fronteiras"

Iniciado por TOMKAT

Respostas: 6
Visualizações: 3732
Última mensagem Maio 10, 2006, 10:15:52 pm
por superbuzzmetal
Portugal «deve ser» país participante nas áreas militares

Iniciado por Fábio G.

Respostas: 29
Visualizações: 9406
Última mensagem Junho 17, 2004, 12:17:24 pm
por Rui Elias
Forças mecanizadas do exército Espanhol à beira de Portugal

Iniciado por dremanu

Respostas: 13
Visualizações: 5578
Última mensagem Maio 08, 2006, 12:40:15 pm
por carlovich
Portugal muda posição em relação ao Saara Ocidental?

Iniciado por Lancero

Respostas: 3
Visualizações: 12023
Última mensagem Fevereiro 28, 2007, 10:30:40 am
por old
Vejam só o que alguns loucos dizem de Portugal no Youtube!!!

Iniciado por dinis manuel

Respostas: 13
Visualizações: 4340
Última mensagem Outubro 05, 2009, 05:20:37 pm
por macholuso