Os 30 F16A/B MLU da FAP

  • 1979 Respostas
  • 321577 Visualizações
*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2833
  • Recebeu: 1589 vez(es)
  • Enviou: 1001 vez(es)
  • +904/-172
Re: Os 30 F16A/B MLU da FAP
« Responder #1965 em: Março 31, 2020, 03:44:36 pm »
Estou curioso para saber como se compara o custo, por exemplo,, do Asraam ou do IRIS-T.

Mas é aqui que entra o conceito de adquirir apenas uma quantidade suficiente para uma resposta imediata e os respectivos mísseis de treino. Por exemplo o AGM-88, 4 da versão inerte e outros 6 da versão real, já davam para qualquer coisa, não só tinhas um meio extra de dissuasão, como capacidade de formar os pilotos para uso destes tipo de arma. Os AIM-9X ou os AIM-120D, não precisamos de 200 de cada, mas 20 de cada já era um começo, e permitia criar valências no uso destes armamentos. Para o QRA os L servem, mas para patrulhar o Báltico ou qualquer situação mais complicada já não.

O mesmo se aplica às JASSM, JSOW, SDB, ou até Hellfire para o tal heli de evacuação. Uma capacidade mínima para dissuadir e treinar. Em caso de guerra, actualmente temos de os ir comprar à pressa, e os pilotos têm de os saber usar de um dia para o outro?

IRIS-T: +/- 380 mil euros/unidade
ASRAAM: +/ 295 mil euros/unidade

Para que querias os HARM, dc? A FAP não tem interesse em SEAD porque há outras nações mais bem equipadas capazes de a efectuar como os EUA, Espanha, Alemanha, Itália, Grécia e Turquia.

Tudo bem, um F-16AM com duas GBU-31 de 2000lbs cada pode tornar-se teoricamente numa aeronave SEAD, mas terá de se evadir bem até as JDAM estarem ao alcance do alvo, e mesmo que a partir da OFP M6.1 os MLU possam utilizar o AGM-88, nunca houve qualquer interesse em adquiri-lo. Achava mais premente a integração do Penguin ou Harpoon.
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

*

Stalker79

  • Investigador
  • *****
  • 1320
  • Recebeu: 265 vez(es)
  • Enviou: 1228 vez(es)
  • +112/-11
Re: Os 30 F16A/B MLU da FAP
« Responder #1966 em: Março 31, 2020, 03:48:59 pm »
Só por curiosidade. E o A-Darter!? Sim, o missil do brasil e Africa do sul que basicamente faz o mesmo que todos os acima mencionados.
Estava curioso preço por preço.
Pela descrição não pode ser muito mau.

https://en.wikipedia.org/wiki/A-Darter

 :-\
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2833
  • Recebeu: 1589 vez(es)
  • Enviou: 1001 vez(es)
  • +904/-172
Re: Os 30 F16A/B MLU da FAP
« Responder #1967 em: Março 31, 2020, 04:50:35 pm »
O AIM-132 ASRAAM já foi testado com sucesso no F-16. Não está oficialmente integrado, mas dados os testes bem sucedidos poderá ser sem problema.




O MBDA IRIS-T já está integrado nos F-16 MLU até C/D Block 52, e se nos casos da Noruega e Grécia os seus aparelhos os carregam nas estações 2 e 8, os tailandeses até os usam na ponta das asas nos pontos 1 e 9.

Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

*

goldfinger

  • Perito
  • **
  • 547
  • Recebeu: 199 vez(es)
  • Enviou: 53 vez(es)
  • +66/-1
Re: Os 30 F16A/B MLU da FAP
« Responder #1968 em: Março 31, 2020, 06:13:56 pm »
 El IRIS-T es una bestia parda sobre todo si está integrado en modo digital 100 × 100 con capacidades de detección casi de 270° y unas prestaciones de vuelo y antijamming brutales.
Es un auténtico Killer en la fuerza aérea española están más que contentos con él y los pilotos que lo usan en simulaciones dicen que es espectacular ,  Y más si como en los tifones  españoles y en los F 18 se integra con el casco como el escorpión que allí donde mires mira el misil y tal y como sale del ala va directo hacia su objetivo Sin tener que ponerse a las seis del objetivo como antiguamente
A España servir hasta morir
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Charlie Jaguar

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2833
  • Recebeu: 1589 vez(es)
  • Enviou: 1001 vez(es)
  • +904/-172
Re: Os 30 F16A/B MLU da FAP
« Responder #1969 em: Março 31, 2020, 06:41:25 pm »
El IRIS-T es una bestia parda sobre todo si está integrado en modo digital 100 × 100 con capacidades de detección casi de 270° y unas prestaciones de vuelo y antijamming brutales.
Es un auténtico Killer en la fuerza aérea española están más que contentos con él y los pilotos que lo usan en simulaciones dicen que es espectacular ,  Y más si como en los tifones  españoles y en los F 18 se integra con el casco como el escorpión que allí donde mires mira el misil y tal y como sale del ala va directo hacia su objetivo Sin tener que ponerse a las seis del objetivo como antiguamente

Sim, é verdade, a conjugação do Scorpion com o IRIS-T parece não ser para brincadeiras. ;)
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

*

Red Baron

  • Analista
  • ***
  • 621
  • Recebeu: 104 vez(es)
  • Enviou: 123 vez(es)
  • +82/-25
Re: Os 30 F16A/B MLU da FAP
« Responder #1970 em: Março 31, 2020, 06:47:26 pm »
El IRIS-T es una bestia parda sobre todo si está integrado en modo digital 100 × 100 con capacidades de detección casi de 270° y unas prestaciones de vuelo y antijamming brutales.
Es un auténtico Killer en la fuerza aérea española están más que contentos con él y los pilotos que lo usan en simulaciones dicen que es espectacular ,  Y más si como en los tifones  españoles y en los F 18 se integra con el casco como el escorpión que allí donde mires mira el misil y tal y como sale del ala va directo hacia su objetivo Sin tener que ponerse a las seis del objetivo como antiguamente

Já existe novidade sobre a substituição do F18 pela Espanha?
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 2010
  • Recebeu: 454 vez(es)
  • Enviou: 87 vez(es)
  • +92/-26
Re: Os 30 F16A/B MLU da FAP
« Responder #1971 em: Março 31, 2020, 07:56:02 pm »
Só por curiosidade. E o A-Darter!? Sim, o missil do brasil e Africa do sul que basicamente faz o mesmo que todos os acima mencionados.
Estava curioso preço por preço.
Pela descrição não pode ser muito mau.

https://en.wikipedia.org/wiki/A-Darter

 :-\

Esse é um dos casos em que não dava jeito fugir muito ao padrão NATO. Ora ficávamos dependentes de um fornecedor extra-NATO, e caso precisassemos de uma ampliação do stock num curto espaço tempo para responder a uma ameaça, não creio que o fornecedor em questão fosse capaz de dar resposta à encomenda. Do ponto de vista estratégico não compensa, o mesmo diria sobre o Python 5 israelita, sendo um país constantemente em risco de guerra. Neste aspecto a máquina de guerra americana vai anos luz à frente.

Estou curioso para saber como se compara o custo, por exemplo,, do Asraam ou do IRIS-T.

Mas é aqui que entra o conceito de adquirir apenas uma quantidade suficiente para uma resposta imediata e os respectivos mísseis de treino. Por exemplo o AGM-88, 4 da versão inerte e outros 6 da versão real, já davam para qualquer coisa, não só tinhas um meio extra de dissuasão, como capacidade de formar os pilotos para uso destes tipo de arma. Os AIM-9X ou os AIM-120D, não precisamos de 200 de cada, mas 20 de cada já era um começo, e permitia criar valências no uso destes armamentos. Para o QRA os L servem, mas para patrulhar o Báltico ou qualquer situação mais complicada já não.

O mesmo se aplica às JASSM, JSOW, SDB, ou até Hellfire para o tal heli de evacuação. Uma capacidade mínima para dissuadir e treinar. Em caso de guerra, actualmente temos de os ir comprar à pressa, e os pilotos têm de os saber usar de um dia para o outro?

IRIS-T: +/- 380 mil euros/unidade
ASRAAM: +/ 295 mil euros/unidade

Para que querias os HARM, dc? A FAP não tem interesse em SEAD porque há outras nações mais bem equipadas capazes de a efectuar como os EUA, Espanha, Alemanha, Itália, Grécia e Turquia.

Tudo bem, um F-16AM com duas GBU-31 de 2000lbs cada pode tornar-se teoricamente numa aeronave SEAD, mas terá de se evadir bem até as JDAM estarem ao alcance do alvo, e mesmo que a partir da OFP M6.1 os MLU possam utilizar o AGM-88, nunca houve qualquer interesse em adquiri-lo. Achava mais premente a integração do Penguin ou Harpoon.

Eu acho que é um erro não ter interesse nessa capacidade. Qualquer grupo terrorista com acesso a baterias AA russas, consegue interditar por completo o espaço aéreo a aeronaves portuguesas. Se tivermos que evacuar cidadãos nacionais num país por via aérea, mas um grupo opositor possuir baterias AA decentes, como fazes? Rezas que nenhum míssil atinja um KC, C130, Merlin ou o que seja? Ou envias forças especiais para território hostil para destruir as ditas baterias? Quanto muito funciona como dissuasor, e neste aspecto nada como ficar em pé de igualdade com os aliados e outros países vizinhos.

Quanto ao resto, os Penguin são antiquados apesar de ser sempre uma mais valia e os Harpoon podem ser usados nos nossos Fs? Tenho ideia de ler algures que só os Block 20 de Taiwan os usam.
 

*

Stalker79

  • Investigador
  • *****
  • 1320
  • Recebeu: 265 vez(es)
  • Enviou: 1228 vez(es)
  • +112/-11
Re: Os 30 F16A/B MLU da FAP
« Responder #1972 em: Março 31, 2020, 08:03:42 pm »
Os nossos não podem equipar uma reliquia como o Harpoon sequer!?
 :-\
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 2010
  • Recebeu: 454 vez(es)
  • Enviou: 87 vez(es)
  • +92/-26
Re: Os 30 F16A/B MLU da FAP
« Responder #1973 em: Março 31, 2020, 08:31:09 pm »
Tem alcance muito grande, é muito bélico e retirava-nos a imagem de país pacifista.  :mrgreen:

Mesmo que possam usar, algo que não tenho a certeza, daí ter perguntado, duvido que os usassem nos F-16. Se a Marinha tem poucos para os Tridente e para as fragatas, e os dos P-3 também são poucos, não me parece que fossem gastar mais dinheiro nisso a não ser que fossem doados como aconteceu com os pods ECM.
Os nossos F-16 podem usar muita coisa que nós não usamos, e é esta a realidade, incluindo as JSOW e SDB, JASSM, etc. O problema é sempre o mesmo, tal e qual os Lynx sem o Sea Skua.
 

*

Stalker79

  • Investigador
  • *****
  • 1320
  • Recebeu: 265 vez(es)
  • Enviou: 1228 vez(es)
  • +112/-11
Re: Os 30 F16A/B MLU da FAP
« Responder #1974 em: Março 31, 2020, 08:35:12 pm »
Tem alcance muito grande, é muito bélico e retirava-nos a imagem de país pacifista.  :mrgreen:

Mesmo que possam usar, algo que não tenho a certeza, daí ter perguntado, duvido que os usassem nos F-16. Se a Marinha tem poucos para os Tridente e para as fragatas, e os dos P-3 também são poucos, não me parece que fossem gastar mais dinheiro nisso a não ser que fossem doados como aconteceu com os pods ECM.
Os nossos F-16 podem usar muita coisa que nós não usamos, e é esta a realidade, incluindo as JSOW e SDB, JASSM, etc. O problema é sempre o mesmo, tal e qual os Lynx sem o Sea Skua.


Não usamos até ser preciso. Olhem o exemplo do Konavirus, agora é que anda tudo a correr á procura de material.
Nós não temos a minima capacidade de auto defesa. Pode ser que os conta feijões venham a descobrir isso um dia, mas ai já é tarde.
Fiem-se em aliados e NATO´s e afins que vamos longe.....
 :bang:
 

*

Red Baron

  • Analista
  • ***
  • 621
  • Recebeu: 104 vez(es)
  • Enviou: 123 vez(es)
  • +82/-25
Re: Os 30 F16A/B MLU da FAP
« Responder #1975 em: Março 31, 2020, 08:35:31 pm »
Só por curiosidade. E o A-Darter!? Sim, o missil do brasil e Africa do sul que basicamente faz o mesmo que todos os acima mencionados.
Estava curioso preço por preço.
Pela descrição não pode ser muito mau.

https://en.wikipedia.org/wiki/A-Darter

 :-\

Esse é um dos casos em que não dava jeito fugir muito ao padrão NATO. Ora ficávamos dependentes de um fornecedor extra-NATO, e caso precisassemos de uma ampliação do stock num curto espaço tempo para responder a uma ameaça, não creio que o fornecedor em questão fosse capaz de dar resposta à encomenda. Do ponto de vista estratégico não compensa, o mesmo diria sobre o Python 5 israelita, sendo um país constantemente em risco de guerra. Neste aspecto a máquina de guerra americana vai anos luz à frente.

Estou curioso para saber como se compara o custo, por exemplo,, do Asraam ou do IRIS-T.

Mas é aqui que entra o conceito de adquirir apenas uma quantidade suficiente para uma resposta imediata e os respectivos mísseis de treino. Por exemplo o AGM-88, 4 da versão inerte e outros 6 da versão real, já davam para qualquer coisa, não só tinhas um meio extra de dissuasão, como capacidade de formar os pilotos para uso destes tipo de arma. Os AIM-9X ou os AIM-120D, não precisamos de 200 de cada, mas 20 de cada já era um começo, e permitia criar valências no uso destes armamentos. Para o QRA os L servem, mas para patrulhar o Báltico ou qualquer situação mais complicada já não.

O mesmo se aplica às JASSM, JSOW, SDB, ou até Hellfire para o tal heli de evacuação. Uma capacidade mínima para dissuadir e treinar. Em caso de guerra, actualmente temos de os ir comprar à pressa, e os pilotos têm de os saber usar de um dia para o outro?

IRIS-T: +/- 380 mil euros/unidade
ASRAAM: +/ 295 mil euros/unidade

Para que querias os HARM, dc? A FAP não tem interesse em SEAD porque há outras nações mais bem equipadas capazes de a efectuar como os EUA, Espanha, Alemanha, Itália, Grécia e Turquia.

Tudo bem, um F-16AM com duas GBU-31 de 2000lbs cada pode tornar-se teoricamente numa aeronave SEAD, mas terá de se evadir bem até as JDAM estarem ao alcance do alvo, e mesmo que a partir da OFP M6.1 os MLU possam utilizar o AGM-88, nunca houve qualquer interesse em adquiri-lo. Achava mais premente a integração do Penguin ou Harpoon.

Eu acho que é um erro não ter interesse nessa capacidade. Qualquer grupo terrorista com acesso a baterias AA russas, consegue interditar por completo o espaço aéreo a aeronaves portuguesas. Se tivermos que evacuar cidadãos nacionais num país por via aérea, mas um grupo opositor possuir baterias AA decentes, como fazes? Rezas que nenhum míssil atinja um KC, C130, Merlin ou o que seja? Ou envias forças especiais para território hostil para destruir as ditas baterias? Quanto muito funciona como dissuasor, e neste aspecto nada como ficar em pé de igualdade com os aliados e outros países vizinhos.

Quanto ao resto, os Penguin são antiquados apesar de ser sempre uma mais valia e os Harpoon podem ser usados nos nossos Fs? Tenho ideia de ler algures que só os Block 20 de Taiwan os usam.

Vocês tem em muita má conta as capacidades dos nosso F16.

Quanto aos KC, C130, Merlin. Só o KC390 vem equipado para lidar verdadeiramente com MANPADS.
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 2010
  • Recebeu: 454 vez(es)
  • Enviou: 87 vez(es)
  • +92/-26
Re: Os 30 F16A/B MLU da FAP
« Responder #1976 em: Março 31, 2020, 08:59:27 pm »
Vocês tem em muita má conta as capacidades dos nosso F16.

Quanto aos KC, C130, Merlin. Só o KC390 vem equipado para lidar verdadeiramente com MANPADS.

Em que sentido? É que uma coisa é o caça ser bom, outra é fazer milagres e passar barreiras atrás de barreiras de defesas AA e caças da oposição. E nesse aspecto, os nossos estão mal equipados, tal como sucede com outros meios aéreos nacionais.

Acredito que neste momento o KC vai ser a aeronave melhor equipada no espectro da capacidades defensivas. No entanto isso não garante a sobrevivência da aeronave.
 

*

goldfinger

  • Perito
  • **
  • 547
  • Recebeu: 199 vez(es)
  • Enviou: 53 vez(es)
  • +66/-1
Re: Os 30 F16A/B MLU da FAP
« Responder #1977 em: Março 31, 2020, 09:03:16 pm »
El IRIS-T es una bestia parda sobre todo si está integrado en modo digital 100 × 100 con capacidades de detección casi de 270° y unas prestaciones de vuelo y antijamming brutales.
Es un auténtico Killer en la fuerza aérea española están más que contentos con él y los pilotos que lo usan en simulaciones dicen que es espectacular ,  Y más si como en los tifones  españoles y en los F 18 se integra con el casco como el escorpión que allí donde mires mira el misil y tal y como sale del ala va directo hacia su objetivo Sin tener que ponerse a las seis del objetivo como antiguamente

Já existe novidade sobre a substituição do F18 pela Espanha?

Aún no, pero todo apunta a un lote de 20 Tifón trinche 3 con radar AESA para los F 18 de Canarias, que son los que se tienen que reemplazar ya, los otros 69 aguantan casi una década mas

Pero eso era antes del coronavirus.....
« Última modificação: Março 31, 2020, 09:06:49 pm por goldfinger »
A España servir hasta morir
 

*

Red Baron

  • Analista
  • ***
  • 621
  • Recebeu: 104 vez(es)
  • Enviou: 123 vez(es)
  • +82/-25
Re: Os 30 F16A/B MLU da FAP
« Responder #1978 em: Março 31, 2020, 09:45:01 pm »
Vocês tem em muita má conta as capacidades dos nosso F16.

Quanto aos KC, C130, Merlin. Só o KC390 vem equipado para lidar verdadeiramente com MANPADS.

Em que sentido? É que uma coisa é o caça ser bom, outra é fazer milagres e passar barreiras atrás de barreiras de defesas AA e caças da oposição. E nesse aspecto, os nossos estão mal equipados, tal como sucede com outros meios aéreos nacionais.

Acredito que neste momento o KC vai ser a aeronave melhor equipada no espectro da capacidades defensivas. No entanto isso não garante a sobrevivência da aeronave.

A não ser que os "terroristas" tenham S300 ou/e Pantsir os F16 não têm grandes problemas.

E mesmo nesse casos os nossos aliados na Síria já mostraram que é possível ultrapassar esses problemas.
« Última modificação: Março 31, 2020, 09:45:29 pm por Red Baron »
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2833
  • Recebeu: 1589 vez(es)
  • Enviou: 1001 vez(es)
  • +904/-172
Re: Os 30 F16A/B MLU da FAP
« Responder #1979 em: Hoje às 11:43:57 am »
El IRIS-T es una bestia parda sobre todo si está integrado en modo digital 100 × 100 con capacidades de detección casi de 270° y unas prestaciones de vuelo y antijamming brutales.
Es un auténtico Killer en la fuerza aérea española están más que contentos con él y los pilotos que lo usan en simulaciones dicen que es espectacular ,  Y más si como en los tifones  españoles y en los F 18 se integra con el casco como el escorpión que allí donde mires mira el misil y tal y como sale del ala va directo hacia su objetivo Sin tener que ponerse a las seis del objetivo como antiguamente

Já existe novidade sobre a substituição do F18 pela Espanha?

Aún no, pero todo apunta a un lote de 20 Tifón trinche 3 con radar AESA para los F 18 de Canarias, que son los que se tienen que reemplazar ya, los otros 69 aguantan casi una década mas

Pero eso era antes del coronavirus.....

Então a ideia de F-35A para o EdA a fim de substituir os EF-18M Hornet já foi descartada? E os F-35B para a Armada após o phase-out dos AV-8B+ Harrier II ainda está em cima da mesa?
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)