Guerra na Ucrânia

  • 584 Respostas
  • 97223 Visualizações
*

BlackFerdyPT

  • Membro
  • *
  • 210
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • +8/-208
  • Natural dum ex-país que findou em 1986.
    • Um blogue pró-Liberdade, anti-Nova Ordem Mundial
Re: Guerra na Ucrânia
« Responder #570 em: Agosto 03, 2019, 02:36:44 pm »
E, já em antecipação a possíveis críticas ridículas, por ter eu usado o termo "pró-nazis"...

(Uma colocação anterior que eu aqui fiz, elucidou muito pouco sobre o assunto. Mas, as seguintes notícias fazem-no melhor.)

1) Ukraine Designates National Holiday to Commemorate Nazi Collaborator

2) Ukrainian MPs want to make Bandera national hero again
"Trolls" que vagueiem por este fórum (denunciados aqui), as vossas pontuações negativas são como *medalhas* para mim! ;)

(Extra: http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=10786.msg316737#msg316737)
 

*

BlackFerdyPT

  • Membro
  • *
  • 210
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • +8/-208
  • Natural dum ex-país que findou em 1986.
    • Um blogue pró-Liberdade, anti-Nova Ordem Mundial
Re: Guerra na Ucrânia
« Responder #571 em: Agosto 03, 2019, 03:32:00 pm »


(E, voltando ao conflito militar em curso - e, também porque estamos agora em pleno Verão...)

Os (apenas mais assumidamente) nazis, partido Svoboda e batalhão Azov, a treinar crianças para este conflito:


"Trolls" que vagueiem por este fórum (denunciados aqui), as vossas pontuações negativas são como *medalhas* para mim! ;)

(Extra: http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=10786.msg316737#msg316737)
 

*

Lusitan

  • Perito
  • **
  • 362
  • Recebeu: 104 vez(es)
  • Enviou: 98 vez(es)
  • +141/-11
  • Hic et Ubique
Re: Guerra na Ucrânia
« Responder #572 em: Agosto 05, 2019, 01:40:12 pm »
E se quiseres falar no massacre de Odessa, convém saber que foram os "massacrados" que carregaram sobre os protestantes pró-Maidan com a conivência das autoridades policiais. E que quando o incêndio deflagrou foram os manifestantes que acudiram os pró-russos.

F$%#-/&! É incrível o ponto a que chegam as mentiras...

(Eu tenho simplesmente ignorado - e continuarei a ignorar - as outras. Mas, esta é particularmente revoltante.)

A quem tenha neurónios e leia esta cadeia de comentários, por favor:

1) não acredite em nada para o qual não sejam providenciadas fontes (ou provas) credíveis; e

2) sobre o particularmente grave episódio do massacre de Odessa, veja os vários vídeos disponíveis no YouTube (de várias fontes) e tire as suas próprias conclusões.

E se quiseres falar no massacre de Odessa, convém saber que foram os "massacrados" que carregaram sobre os protestantes pró-Maidan com a conivência das autoridades policiais. E que quando o incêndio deflagrou foram os manifestantes que acudiram os pró-russos.

F$%#-/&! É incrível o ponto a que chegam as mentiras...

(Eu tenho simplesmente ignorado - e continuarei a ignorar - as outras. Mas, esta é particularmente revoltante.)

A quem tenha neurónios e leia esta cadeia de comentários, por favor:

1) não acredite em nada para o qual não sejam providenciadas fontes (ou provas) credíveis; e

2) sobre o particularmente grave episódio do massacre de Odessa, veja os vários vídeos disponíveis no YouTube (de várias fontes) e tire as suas próprias conclusões.

https://www.theguardian.com/world/2015/apr/30/there-was-heroism-and-cruelty-on-both-sides-the-truth-behind-one-of-ukraines-deadliest-days

https://en.wikipedia.org/wiki/2014_Odessa_clashes

http://2mayodessa.org/chronology-of-events-may-2-2014-in-odessa-in-english-part-1/
http://2mayodessa.org/the-chronology-of-events-that-occurred-on-2nd-of-may-2014-in-odessa-part-2/

E aconselho que oiças com atenção às escutas do Glazyev e leias os e-mails do Surkov... se souberes o que são. É que o que ocorre em Odessa é coordenado desde 27 de Fevereiro pelo Glazyev... 2 meses e picos antes da tragédia.
O que aconteceu em Odessa foi horrível. Aquelas pessoas não deviam ter morrido. Mas as autoridades locais foram coniventes com o que aconteceu e tendo as escutas de Galzyev como referência é fácil de perceber porque não actuaram e porque razão permitiram que os demonstrantes pró-russos atacassem os manifestantes pró-Maidan.

Isto de escolher muito convenientemente o tipo de informação que publicas demonstra a tua desonestidade e a tua falta de carácter. Já para não falar na quantidade de mentiras que publicas que demonstra desrespeito pela inteligência das pessoas do fórum. Estamos em 2019, há informação suficiente para conhecer a verdade dos factos, caso fosse do teu interesse. Mas não é. O teu objectivo é receberes ao fim do mês a transferência bancária e espalhar desinformação.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Viajante, MATRA

*

MATRA

  • Perito
  • **
  • 434
  • Recebeu: 131 vez(es)
  • Enviou: 664 vez(es)
  • +32/-10
Re: Guerra na Ucrânia
« Responder #573 em: Agosto 05, 2019, 02:55:21 pm »
Concordo plenamente Lusitan, quando olho para estes posts penso que andei para trás no tempo-

E começo a ficar sem dúvidas do que aplicar aqui.


Fonte wiki (KGB)
An appeaser is one who feeds a crocodile — hoping it will eat him last.
Sir Winston Churchill
Democracies aren’t overthrown; they’re given away
George Lucas, 2005
 

*

BlackFerdyPT

  • Membro
  • *
  • 210
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • +8/-208
  • Natural dum ex-país que findou em 1986.
    • Um blogue pró-Liberdade, anti-Nova Ordem Mundial
Re: Guerra na Ucrânia
« Responder #574 em: Agosto 05, 2019, 08:25:43 pm »
1) Primeiro que tudo,

A razão pela qual houve sequer confrontos, em primeiro lugar, foi porque os pró-Maidan decidiram quebrar as "tréguas", anteriormente estabelecidas para evitar confrontos, e marcar uma marcha que passava pelo local do acampamento em frente ao edifício que foi sitiado - tal como explica uma das organizadoras das manifestações anti-Maidan: https://www.rt.com/news/157256-odessa-witness-massacre-ukraine/

A marcha pró-Maidan ocorreu num dia em que estavam holíganes e também nazis na cidade, para participar na mesma, os quais se apetrecharam com escudos, capacetes e armas, antes de marcharem em direcção ao acampamento em causa. (E, tendo já havido confrontos violentos noutras cidades, toda a gente conseguia antever que iria haver violência nesse dia - ou seja, conseguiam todos, em ambos os lados, perceber com que verdadeira intenção tinha sido escolhido tal trajecto.)

2) Sobre o primeiro tiroteio que ocorreu,

Como é que a mesma Polícia que foi claramente conivente com o massacre dos sitiados por parte dos pró-Maidan, podia ao mesmo tempo ter sido conivente com os atiradores supostamente anti-Maidan?

Alguma coisa aqui não bate certo! (https://www.rt.com/news/156744-video-footage-odessa-fire/)

Mas, a explicação é óbvia...

A razão pela qual tais atiradores, supostamente anti-Maidan, foram protegidos pela Polícia, foi porque se tratavam obviamente de "agentes provocadores" - i.e. de falsos anti-Maidan - que, na verdade, estavam lá a mando de quem controlava também a Polícia, para provocar uma reacção da parte dos pró-Maidan. Vejam o seguinte vídeo:




Constituindo este episódio mais um uso da mesma fórmula usada na própria Praça Maidan, para provocar reacções:




3) Ainda assim,

A partir do momento em que os anti-Maidan bateram em retirada, fugindo para longe e para o edifício que foi cercado, tais confrontos deveriam ter acabado. Sendo que, se foi o edifício em causa depois atacado pelos pró-Maidan, tal não se tratou de um acto de autodefesa, mas sim de um ataque.

E, os vídeos na Internet que mostram os pró-Maidan a atacar o edifício, não mostram ninguém do lado dos anti-Maidan a disparar sobre os atacantes - provando o que diz uma das sitiadas, numa entrevista, de que os massacrados não tinham armas: https://www.rt.com/news/157256-odessa-witness-massacre-ukraine/

Ou seja, os pró-Maidan que cercavam o edifício e iam matando quem se encontrava no mesmo, não estavam a "acudir" tais pessoas. Sendo que, se conseguiram estes fazer o que fizeram, estavam em óbvia e esmagadora maioria (tal como se pode ver nos vídeos) relativamente a quaisquer pró-Maidan que tenham tentado ajudar os sitiados.
"Trolls" que vagueiem por este fórum (denunciados aqui), as vossas pontuações negativas são como *medalhas* para mim! ;)

(Extra: http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=10786.msg316737#msg316737)
 

*

Lusitan

  • Perito
  • **
  • 362
  • Recebeu: 104 vez(es)
  • Enviou: 98 vez(es)
  • +141/-11
  • Hic et Ubique
Re: Guerra na Ucrânia
« Responder #575 em: Agosto 05, 2019, 10:16:12 pm »
1) Primeiro que tudo,

A razão pela qual houve sequer confrontos, em primeiro lugar, foi porque os pró-Maidan decidiram quebrar as "tréguas", anteriormente estabelecidas para evitar confrontos, e marcar uma marcha que passava pelo local do acampamento em frente ao edifício que foi sitiado - tal como explica uma das organizadoras das manifestações anti-Maidan: https://www.rt.com/news/157256-odessa-witness-massacre-ukraine/

A marcha pró-Maidan ocorreu num dia em que estavam holíganes e também nazis na cidade, para participar na mesma, os quais se apetrecharam com escudos, capacetes e armas, antes de marcharem em direcção ao acampamento em causa. (E, tendo já havido confrontos violentos noutras cidades, toda a gente conseguia antever que iria haver violência nesse dia - ou seja, conseguiam todos, em ambos os lados, perceber com que verdadeira intenção tinha sido escolhido tal trajecto.)

2) Sobre o primeiro tiroteio que ocorreu,

Como é que a mesma Polícia que foi claramente conivente com o massacre dos sitiados por parte dos pró-Maidan, podia ao mesmo tempo ter sido conivente com os atiradores supostamente anti-Maidan?

Alguma coisa aqui não bate certo! (https://www.rt.com/news/156744-video-footage-odessa-fire/)

Mas, a explicação é óbvia...

A razão pela qual tais atiradores, supostamente anti-Maidan, foram protegidos pela Polícia, foi porque se tratavam obviamente de "agentes provocadores" - i.e. de falsos anti-Maidan - que, na verdade, estavam lá a mando de quem controlava também a Polícia, para provocar uma reacção da parte dos pró-Maidan. Vejam o seguinte vídeo:

Constituindo este episódio mais um uso da mesma fórmula usada na própria Praça Maidan, para provocar reacções:


3) Ainda assim,

A partir do momento em que os anti-Maidan bateram em retirada, fugindo para longe e para o edifício que foi cercado, tais confrontos deveriam ter acabado. Sendo que, se foi o edifício em causa depois atacado pelos pró-Maidan, tal não se tratou de um acto de autodefesa, mas sim de um ataque.

E, os vídeos na Internet que mostram os pró-Maidan a atacar o edifício, não mostram ninguém do lado dos anti-Maidan a disparar sobre os atacantes - provando o que diz uma das sitiadas, numa entrevista, de que os massacrados não tinham armas: https://www.rt.com/news/157256-odessa-witness-massacre-ukraine/

Ou seja, os pró-Maidan que cercavam o edifício e iam matando quem se encontrava no mesmo, não estavam a "acudir" tais pessoas. Sendo que, se conseguiram estes fazer o que fizeram, estavam em óbvia e esmagadora maioria (tal como se pode ver nos vídeos) relativamente a quaisquer pró-Maidan que tenham tentado ajudar os sitiados.

Folgo em saber que as tuas fontes de informação são completamente independentes ao conflicto em questão. Aliás a RT nem é um canal patrocinado por uma força invasora do país... Por isso de certeza que se dizem que foi assim é porque é verdade de certeza...  ;D
« Última modificação: Novembro 09, 2019, 06:51:48 pm por HSMW »
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 9241
  • Recebeu: 1028 vez(es)
  • Enviou: 1988 vez(es)
  • +139/-46
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Guerra na Ucrânia
« Responder #576 em: Novembro 09, 2019, 06:50:45 pm »
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 9241
  • Recebeu: 1028 vez(es)
  • Enviou: 1988 vez(es)
  • +139/-46
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Guerra na Ucrânia
« Responder #577 em: Dezembro 10, 2019, 11:49:05 pm »


O ponto de situação das forças armadas ucranianas após 5 anos de guerra.
« Última modificação: Maio 12, 2020, 07:01:13 pm por HSMW »
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Clausewitz

*

BlackFerdyPT

  • Membro
  • *
  • 210
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • +8/-208
  • Natural dum ex-país que findou em 1986.
    • Um blogue pró-Liberdade, anti-Nova Ordem Mundial
Re: Guerra na Ucrânia
« Responder #578 em: Dezembro 14, 2019, 08:57:24 am »
(Corroborando o que eu aqui já denunciei...)

Como atiradores furtivos em locais controlados pelos pró-Maidan alvejaram "manifestantes" pró-Maidan




O anterior, foi tirado de um conjunto grande de vídeos, com anotações em inglês (a maior parte, muito mais extensos do que este, em particular, que aqui deixo) sobre o que se passou realmente na Praça "Euromaidan":


(Os quais pertencem a um canal no YouTube dum académico da Universidade de Otava, Canadá - que fez também, há poucos dias, a seguinte série de tweets: https://twitter.com/I_Katchanovski/status/1204929789989212160)
"Trolls" que vagueiem por este fórum (denunciados aqui), as vossas pontuações negativas são como *medalhas* para mim! ;)

(Extra: http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=10786.msg316737#msg316737)
 

*

BlackFerdyPT

  • Membro
  • *
  • 210
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • +8/-208
  • Natural dum ex-país que findou em 1986.
    • Um blogue pró-Liberdade, anti-Nova Ordem Mundial
"Trolls" que vagueiem por este fórum (denunciados aqui), as vossas pontuações negativas são como *medalhas* para mim! ;)

(Extra: http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=10786.msg316737#msg316737)
 

*

Lusitan

  • Perito
  • **
  • 362
  • Recebeu: 104 vez(es)
  • Enviou: 98 vez(es)
  • +141/-11
  • Hic et Ubique
Re: Guerra na Ucrânia
« Responder #580 em: Dezembro 16, 2019, 01:43:16 pm »
(Corroborando o que eu aqui já denunciei...)

Como atiradores furtivos em locais controlados pelos pró-Maidan alvejaram "manifestantes" pró-Maidan




O anterior, foi tirado de um conjunto grande de vídeos, com anotações em inglês (a maior parte, muito mais extensos do que este, em particular, que aqui deixo) sobre o que se passou realmente na Praça "Euromaidan":


(Os quais pertencem a um canal no YouTube dum académico da Universidade de Otava, Canadá - que fez também, há poucos dias, a seguinte série de tweets: https://twitter.com/I_Katchanovski/status/1204929789989212160)

Ah o famoso estudo de Katchanovski!

https://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=2658245

Um "estudo" que não produz nada para além de desinformação, baseada em teorias e análise não profissional dos eventos. Não faz qualquer análise balística, baseia as suas afirmações em "diz que disse". Qualquer aluno do secundário consegue fazer uma análise com melhor qualidade. Ver vídeos no youtube e relatar que o irmão duma das vítimas (que não estava presente) diz que este foi morto por balas vindas do Hotel Ukraina não é uma análise e não é de certeza uma análise científica.

Aqui tens uma reportagem de como a acusação fez um trabalho de excelente qualidade para mostrar de onde vieram os tiros que mataram os protestantes.
https://www.nytimes.com/2018/05/30/magazine/ukraine-protest-video.html
 

*

Lusitan

  • Perito
  • **
  • 362
  • Recebeu: 104 vez(es)
  • Enviou: 98 vez(es)
  • +141/-11
  • Hic et Ubique
Re: Guerra na Ucrânia
« Responder #581 em: Dezembro 16, 2019, 01:54:54 pm »
https://www.rferl.org/a/ukraine-berkut-commander-gets-second-crack-at-protesters--in-moscow/30107804.html

Wanted Man: Notorious Ukrainian Berkut Commander Gets Second Crack At Protesters -- In Moscow

Sergei Kusyuk is wanted in both Kyiv and Moscow, but in two very different ways.

Ukraine has issued an international arrest warrant for the former Berkut riot-police commander in connection with the lethal suppression of the 2013-14 Euromaidan protests. Yet in Moscow, Kusyuk is now a colonel in the Russian Interior Ministry's OMON force and was seen on August 3 overseeing the arrests of demonstrators calling for fair municipal elections in the capital.

An RFE/RL Russian Service correspondent covering the arrests of protesters and passersby on Moscow's Novy Arbat on August 3 filmed Kusyuk managing the operation, commanding a group of more than a dozen masked and helmeted OMON troops.

Que estranho... o senhor que dirigia a Berkut, mas que o Ferdy diz que não mandou disparar sobre os activistas no Maidan, acaba a trabalhar para a Rússia...
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 9241
  • Recebeu: 1028 vez(es)
  • Enviou: 1988 vez(es)
  • +139/-46
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Guerra na Ucrânia
« Responder #582 em: Maio 12, 2020, 06:56:16 pm »
Ukrainian military accusing Russian FSB sniper in the death of Ukrainian soldier | May 2020

Um conflito que continua bem ativo com baixas contínuas do lado ucraniano seja por ataques de artilharia ou snipers russos.
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 8922
  • Recebeu: 750 vez(es)
  • Enviou: 1250 vez(es)
  • +679/-624
Re: Guerra na Ucrânia
« Responder #583 em: Junho 21, 2020, 02:11:50 pm »
Como a Ucrânia se tornou no maior viveiro de neonazis do mundo

A Ucrânia tornou-se para a extrema-direita o que a Síria foi para o Daesh. Militantes recebem treino, melhoram tácticas e técnicas e estabelecem redes internacionais, e depois regressam aos seus países. Milhares de estrangeiros combateram em milícias contra os separatistas pró-russos no Leste do país.

RICARDO CABRAL FERNANDES
21 de junho de 2020

https://www.publico.pt/2020/06/21/mundo/noticia/ucrania-campo-treino-militar-extremadireita-mundial-1921065/
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

Lusitan

  • Perito
  • **
  • 362
  • Recebeu: 104 vez(es)
  • Enviou: 98 vez(es)
  • +141/-11
  • Hic et Ubique
Re: Guerra na Ucrânia
« Responder #584 em: Junho 22, 2020, 03:25:21 pm »
Como a Ucrânia se tornou no maior viveiro de neonazis do mundo

A Ucrânia tornou-se para a extrema-direita o que a Síria foi para o Daesh. Militantes recebem treino, melhoram tácticas e técnicas e estabelecem redes internacionais, e depois regressam aos seus países. Milhares de estrangeiros combateram em milícias contra os separatistas pró-russos no Leste do país.

RICARDO CABRAL FERNANDES
21 de junho de 2020

https://www.publico.pt/2020/06/21/mundo/noticia/ucrania-campo-treino-militar-extremadireita-mundial-1921065/

O Público, através do seu jornalista Ricardo Cabral Fernandes (mais conhecido pelos seus artigos no Esquerda.net), publicou recentemente uma “investigação” sobre a ligação da extrema-direita portuguesa à extrema-direita ucraniana e “Como a Ucrânia se tornou no maior viveiro de neonazis no Mundo“.

Para pessoas que, como eu, amam a Ucrânia, ver o nome deste país associado a organizações deste tipo é difícil de digerir, mas o facto é que é inegável que existem organizações de extrema-direita a actuar na Ucrânia livremente. Estas organizações, apesar de terem tido um papel activo na defesa da Ucrânia contra a invasão russa e obterem grande parte dos seus recrutas devido a esse facto, prejudicam a imagem da Ucrânia e ajudam a propaganda russa a passar a sua mensagem de estar a combater os “nazis” ucranianos.

Esta "investigação” do Público cai precisamente nos vários clichés da propaganda russa sobre a Ucrânia, e não traz à luz qualquer novidade sobre a crescente rede de ligações internacionais entre grupos neo-nazis e de extrema-direita. Presumo que quem “investigou” não tenha dedicado muito tempo a procurar fontes e a realmente investigar sobre o crescimento de organizações de extrema-direita e sobre o seu financiamento crescente. Porque se tivesse efectivamente pesquisado sobre o assunto e não tivesse obtido parte da sua informação através dum conhecido defensor do regime russo como o Alexandre Guerreiro (um homem que chegou a pedir o Prémio Nobel da Paz para Putin), talvez tivesse conhecimento sobre o financiamento por parte da Rússia de vários partidos da extrema-direita europeia como o FPÖ austríaco, a AfD alemã ou a FN francesa, partidos esses com ligações a grupos neo-nazis. Também traria a nú o facto de a Rússia continuar a ter ligações com vários partidos da extrema-esquerda, nomeadamente com a Die Linke, explicando por que razão no Parlamento Europeu tanto o grupo Europe of Nations and Freedoms como o Greens/European Free Alliance (da qual o Bloco de Esquerda e o PCP fazem parte) têm tido um registo de voto consistente pró-russo.

Também é estranho que com o aparecimento nos últimos meses de cada vez maior número de notícias sobre campos de treino de extrema-direita na Rússia e sobre o grupo “The Base” cujo líder Rinaldo Nazzaro é procurado pelo FBI, mas continua a viver em São Petersburgo em liberdade, o Público tenha decidido focar-se numa pseudoinvestigação sobre a Ucrânia, tendo para isso escolhido um ex-contribuinte do Esquerda.net.
É que se na Ucrânia, de facto existe um problema com a extrema-direita, pelo menos o regime ucraniano não promove a exportação dessa ideologia, e muito menos financia partidos ligados à promoção de ideias xenófobas e racistas.

Os ucranianos, já mostraram, mesmo à custa da sua própria vida, que querem pertencer a uma Europa democrática e livre e as eleições na Ucrânia demonstram que não querem nada com ideologias extremistas. Estão actualmente em guerra com a Rússia que tem como objectivo fomentar a implosão da União Europeia. Para atingir esse fim, o regime russo utiliza vários métodos, entre eles o financiamento de partidos, grupos de interesse e órgãos de comunicação social por toda a Europa. Já para não falar dos vários assassinatos de opositores do regime russo que têm ocorrido pela Europa nos últimos anos sem que o Público tenha dedicado “investigações” a esse problema crescente.

Quero acreditar que tudo não passou de jornalismo de baixa qualidade. Porque a alternativa é pensar que a “mão russa” acaba de chegar aos meios de comunicação social portugueses sob a capa de “jornalismo de investigação”.

https://www.theguardian.com/world/2020/jan/23/revealed-the-true-identity-of-the-leader-of-americas-neo-nazi-terror-group
https://www.dw.com/en/german-neo-nazis-trained-at-russian-camps-report/a-53692907
https://imrussia.org/en/analysis/world/2368-europes-new-pro-putin-coalition-the-parties-of-no
https://www.opendemocracy.net/en/odr/don-t-ignore-left-connections-between-europe-s-radical-left-and-ru/
https://www.telegraph.co.uk/news/2020/01/24/leader-us-nazi-group-base-traced-russia-fbi-arrest-members-charges/
https://www.bbc.com/news/uk-53128169
https://www.dw.com/en/why-are-german-neo-nazis-training-in-russia/a-53702613
https://www.voanews.com/extremism-watch/radical-russian-imperial-movement-expanding-global-outreach
https://www.theatlantic.com/ideas/archive/2018/08/russia-is-co-opting-angry-young-men/568741/
https://www.haaretz.com/us-news/.premium-america-s-neo-nazi-terrorists-have-a-powerful-new-patron-vladimir-putin-1.8471461
https://www.rferl.org/a/german-neo-nazi-training-in-russia/30655860.html
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

 

A guerra com o Iraque foi um "erro estratégico"

Iniciado por Tiger22

Respostas: 7
Visualizações: 4746
Última mensagem Maio 04, 2004, 03:16:28 pm
por Guilherme
Filme sobre porque estamos em Guerra e sobre o Islao

Iniciado por Miguel

Respostas: 1
Visualizações: 2282
Última mensagem Janeiro 13, 2009, 01:50:44 pm
por RODIAS
Guerra de Propaganda na Síria - ou como fomentar um confronto mundial

Iniciado por Luso

Respostas: 5
Visualizações: 3268
Última mensagem Outubro 11, 2016, 04:50:15 pm
por mafets
Portugueses apenas: Apoiam a Guerra no Iraque?

Iniciado por P44

Respostas: 8
Visualizações: 3032
Última mensagem Novembro 26, 2004, 10:52:10 am
por JNSA
HAMAS E FATAH - GUERRA CIVIL NA PALESTINA?

Iniciado por resident_evil

Respostas: 5
Visualizações: 3357
Última mensagem Junho 15, 2007, 10:13:02 pm
por Yosy