ForumDefesa.com

Forças Armadas e Sistemas de Armas => Marinha Portuguesa => Tópico iniciado por: typhonman em Maio 12, 2020, 10:37:48 pm

Título: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 12, 2020, 10:37:48 pm
 :arrow: https://navalnews.net/spain-officially-joins-european-patrol-corvette-epc-program/ (https://navalnews.net/spain-officially-joins-european-patrol-corvette-epc-program/)


  A inscrição da Espanha para participar do programa EPC foi oficialmente aprovada, anunciou o infodefensa.com em 11 de maio. Segundo os especialistas em defesa, a candidatura da Espanha ao programa liderado pela França-Itália foi um pouco surpreendente porque eles têm navios de patrulha marítima da classe Meteoro construídos pela Navantia, mas com certeza não é uma corveta.A Grécia já aderiu ao programa EPC, Bulgária e Portugal estão considerando participar.[
O projeto é um dos muitos apoiados por uma iniciativa da UE chamada “Cooperação Estruturada Permanente” (PESCO), que deve ser apoiada por toda a comunidade da UE. Parece que isso pode estar se encaminhando para uma versão de construção naval do Airbus.
O programa European Patrol Corvette (EPC) visa projetar e desenvolver um protótipo de um combatente de capacidade reduzida com um deslocamento de 3.000 toneladas, um calado de menos de cinco metros e uma abordagem modular, com base em diferentes configurações.
A Navantia mantém contatos no nível industrial desde o início do ano para ingressar no programa com os estaleiros Fincantieri - Itália - e Naval Group - França, respectivamente. Esses dois construtores navais criaram recentemente uma joint venture, a Naviris, (https://navalnews.net/naviris-jv-consist-of-fincantieri-and-naval-group-is-fully-operational/) que seria lançada com este projeto.
Fincantieri e Naval Group são os principais contratados, sendo o coordenador o primeiro. O objetivo é que este seja o primeiro projeto Naviris, que também realizará projetos de P&D financiados pelos respectivos ministros da Defesa da Itália e da França.
Existem três configurações possíveis;uma corveta otimizada na guerra anti-submarina,


A boa notícia é que poderiam substituir as João Coutinho ( 3 unidades ASW), a má é que muito provavelmente vai substituir as MEKO 200.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 12, 2020, 11:43:02 pm
O facto de Portugal estar potencialmente interessado é bastante positivo. Pena nenhuma chefia nacional ter falado neste assunto até à data. Mas quanto mais tarde nos juntarmos ao programa, mais tarde seriam os nossos navios construídos...

Duas notas. Estes navios poderão ser muito bons se viessem com a configuração full. De lembrar que as únicas Meko A200 actualmente em serviço, têm armamento e sensores inferiores aos planeados para estas EPC. Outro ponto, é que pelo preço, e bem negociado, pode ser que em vez de 3 fossem 4, assim tínhamos um ganho numérico face às fragatas que iriam substituir.

Mais vale tirar da cabeça a ideia de que estes navios iriam substituir as corvetas. Há mais de 20 anos que as corvetas estão planeadas ser substituídos por NPOs, só se de repente a Marinha tivesse uma nova perspectiva estratégica em que passássemos a ter estas corvetas EPC + 5 fragatas... O que duvido.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 12, 2020, 11:55:24 pm
Já era esperado,


Algum dia comprar FREEMS ou Type 26?


E o novo banco ? 🤣



Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 12, 2020, 11:59:05 pm
O facto de Portugal estar potencialmente interessado é bastante positivo. Pena nenhuma chefia nacional ter falado neste assunto até à data. Mas quanto mais tarde nos juntarmos ao programa, mais tarde seriam os nossos navios construídos...

Duas notas. Estes navios poderão ser muito bons se viessem com a configuração full. De lembrar que as únicas Meko A200 actualmente em serviço, têm armamento e sensores inferiores aos planeados para estas EPC. Outro ponto, é que pelo preço, e bem negociado, pode ser que em vez de 3 fossem 4, assim tínhamos um ganho numérico face às fragatas que iriam substituir.

Mais vale tirar da cabeça a ideia de que estes navios iriam substituir as corvetas. Há mais de 20 anos que as corvetas estão planeadas ser substituídos por NPOs, só se de repente a Marinha tivesse uma nova perspectiva estratégica em que passássemos a ter estas corvetas EPC + 5 fragatas... O que duvido.

Prefiro as PPA, as EPC só se tiverem alto apoio da EU.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 12, 2020, 11:59:48 pm
De facto, este negócio só vale a pena se optarmos pela versão fragata ligeira. Aproveitarmos o subsídio (as VdG foram subsidiadas a 60%) para irmos buscar 3 (provável) ou 4 (ideal)... as corvetas ASW há muito que saíram de serviço e hoje já não há centenas de submarinos soviéticos no Antlântico Norte que obriguem a escoltas ASW dedicadas aos comboios REFORGER... e de OPV estamos conversados, por isso acho/espero que a Marinha esteja a contemplar a fragata ligeira...   
Ab
João
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 13, 2020, 12:03:15 am
O facto de Portugal estar potencialmente interessado é bastante positivo. Pena nenhuma chefia nacional ter falado neste assunto até à data. Mas quanto mais tarde nos juntarmos ao programa, mais tarde seriam os nossos navios construídos...

Duas notas. Estes navios poderão ser muito bons se viessem com a configuração full. De lembrar que as únicas Meko A200 actualmente em serviço, têm armamento e sensores inferiores aos planeados para estas EPC. Outro ponto, é que pelo preço, e bem negociado, pode ser que em vez de 3 fossem 4, assim tínhamos um ganho numérico face às fragatas que iriam substituir.

Mais vale tirar da cabeça a ideia de que estes navios iriam substituir as corvetas. Há mais de 20 anos que as corvetas estão planeadas ser substituídos por NPOs, só se de repente a Marinha tivesse uma nova perspectiva estratégica em que passássemos a ter estas corvetas EPC + 5 fragatas... O que duvido.

Prefiro as PPA, as EPC só se tiverem alto apoio da EU.

Eita, naviozinho mais feio… bom, mas feio… e sem subsidio…

Ab
João
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 13, 2020, 12:03:51 am
O facto de Portugal estar potencialmente interessado é bastante positivo. Pena nenhuma chefia nacional ter falado neste assunto até à data. Mas quanto mais tarde nos juntarmos ao programa, mais tarde seriam os nossos navios construídos...

Duas notas. Estes navios poderão ser muito bons se viessem com a configuração full. De lembrar que as únicas Meko A200 actualmente em serviço, têm armamento e sensores inferiores aos planeados para estas EPC. Outro ponto, é que pelo preço, e bem negociado, pode ser que em vez de 3 fossem 4, assim tínhamos um ganho numérico face às fragatas que iriam substituir.

Mais vale tirar da cabeça a ideia de que estes navios iriam substituir as corvetas. Há mais de 20 anos que as corvetas estão planeadas ser substituídos por NPOs, só se de repente a Marinha tivesse uma nova perspectiva estratégica em que passássemos a ter estas corvetas EPC + 5 fragatas... O que duvido.

Prefiro as PPA, as EPC só se tiverem alto apoio da EU.

Duvido que financiem os PPA, a ideia deve ser financiar um projecto uniforme para vários países. Além de que, de frente, os PPA são feios como um raio.  :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 13, 2020, 12:06:17 am
O facto de Portugal estar potencialmente interessado é bastante positivo. Pena nenhuma chefia nacional ter falado neste assunto até à data. Mas quanto mais tarde nos juntarmos ao programa, mais tarde seriam os nossos navios construídos...

Duas notas. Estes navios poderão ser muito bons se viessem com a configuração full. De lembrar que as únicas Meko A200 actualmente em serviço, têm armamento e sensores inferiores aos planeados para estas EPC. Outro ponto, é que pelo preço, e bem negociado, pode ser que em vez de 3 fossem 4, assim tínhamos um ganho numérico face às fragatas que iriam substituir.

Mais vale tirar da cabeça a ideia de que estes navios iriam substituir as corvetas. Há mais de 20 anos que as corvetas estão planeadas ser substituídos por NPOs, só se de repente a Marinha tivesse uma nova perspectiva estratégica em que passássemos a ter estas corvetas EPC + 5 fragatas... O que duvido.

Prefiro as PPA, as EPC só se tiverem alto apoio da EU.

Duvido que financiem os PPA, a ideia deve ser financiar um projecto uniforme para vários países. Além de que, de frente, os PPA são feios como um raio.  :mrgreen:

De frente, da lado, de traseira... :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 13, 2020, 12:08:04 am
O facto de Portugal estar potencialmente interessado é bastante positivo. Pena nenhuma chefia nacional ter falado neste assunto até à data. Mas quanto mais tarde nos juntarmos ao programa, mais tarde seriam os nossos navios construídos...

Duas notas. Estes navios poderão ser muito bons se viessem com a configuração full. De lembrar que as únicas Meko A200 actualmente em serviço, têm armamento e sensores inferiores aos planeados para estas EPC. Outro ponto, é que pelo preço, e bem negociado, pode ser que em vez de 3 fossem 4, assim tínhamos um ganho numérico face às fragatas que iriam substituir.

Mais vale tirar da cabeça a ideia de que estes navios iriam substituir as corvetas. Há mais de 20 anos que as corvetas estão planeadas ser substituídos por NPOs, só se de repente a Marinha tivesse uma nova perspectiva estratégica em que passássemos a ter estas corvetas EPC + 5 fragatas... O que duvido.

Prefiro as PPA, as EPC só se tiverem alto apoio da EU.

Duvido que financiem os PPA, a ideia deve ser financiar um projecto uniforme para vários países. Além de que, de frente, os PPA são feios como um raio.  :mrgreen:

Claro que não vão financiar, mas as PPA tem os A70. As nossas fragatas deviam ter os 16 x A70.
Mas como vamos pelos holandeses ficamos com os velho MK.41.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Maio 13, 2020, 12:10:08 am
A mim pouco importa o nome do navio, também há países que chamam fragatas a destroyers, se uma A200 ou uma SIGMA são fragatas, esta corveta de 3000 ton também pode ser.

O que já vi que é inferior é em autonomia, faz 4000 milhas a 14 nós, as nossas Vasco da Gama fazem 17000 milhas a 15 nós.

Se calhar o Wave ia mesmo dar jeito a estes meninos pois tem que atestar bem mais vezes para chegar a qualquer lado :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 13, 2020, 12:17:27 am
A mim pouco importa o nome do navio, também há países que chamam fragatas a destroyers, se uma A200 ou uma SIGMA são fragatas, esta corveta de 3000 ton também pode ser.

O que já vi que é inferior é em autonomia, faz 4000 milhas a 14 nós, as nossas Vasco da Gama fazem 17000 milhas a 15 nós.

Se calhar o Wave ia mesmo dar jeito a estes meninos pois tem que atestar bem mais vezes para chegar a qualquer lado :mrgreen:

As EPC definitivamente não são navios expedicionários sem apoio de um AOR (mu rico Wave, por onde andas?). Estas seriam para operações no nosso mar e, quando muito, nos SNMG 1 e 2. Se tudo corresse bem, missões fora-de-àrea seriam para as restantes fragatas, fossem elas quais fossem… acho eu...

Ab
João
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 13, 2020, 12:36:24 am
O facto de Portugal estar potencialmente interessado é bastante positivo. Pena nenhuma chefia nacional ter falado neste assunto até à data. Mas quanto mais tarde nos juntarmos ao programa, mais tarde seriam os nossos navios construídos...

Duas notas. Estes navios poderão ser muito bons se viessem com a configuração full. De lembrar que as únicas Meko A200 actualmente em serviço, têm armamento e sensores inferiores aos planeados para estas EPC. Outro ponto, é que pelo preço, e bem negociado, pode ser que em vez de 3 fossem 4, assim tínhamos um ganho numérico face às fragatas que iriam substituir.

Mais vale tirar da cabeça a ideia de que estes navios iriam substituir as corvetas. Há mais de 20 anos que as corvetas estão planeadas ser substituídos por NPOs, só se de repente a Marinha tivesse uma nova perspectiva estratégica em que passássemos a ter estas corvetas EPC + 5 fragatas... O que duvido.

Prefiro as PPA, as EPC só se tiverem alto apoio da EU.

Duvido que financiem os PPA, a ideia deve ser financiar um projecto uniforme para vários países. Além de que, de frente, os PPA são feios como um raio.  :mrgreen:

Claro que não vão financiar, mas as PPA tem os A70. As nossas fragatas deviam ter os 16 x A70.
Mas como vamos pelos holandeses ficamos com os velho MK.41.

Tu querias os A70 para levar os Scalp, mas como cá o pessoal tem alergia a mísseis de cruzeiro, essa capacidade ia ser desaprovfeitada.  :mrgreen:
Mas não seja por isso, o Mk-41 strike lenght pode lançar os Tomahawk, portanto não ficávamos mal na mesma.  ::)

A mim pouco importa o nome do navio, também há países que chamam fragatas a destroyers, se uma A200 ou uma SIGMA são fragatas, esta corveta de 3000 ton também pode ser.

O que já vi que é inferior é em autonomia, faz 4000 milhas a 14 nós, as nossas Vasco da Gama fazem 17000 milhas a 15 nós.

Se calhar o Wave ia mesmo dar jeito a estes meninos pois tem que atestar bem mais vezes para chegar a qualquer lado :mrgreen:

Lá terá que vir o Wave então.  :mrgreen:

Mas se o raio de acção do KC não é problema, também não deve ser para navios destes.  c56x1

Eu também não me importo com a designação. Para quem defende as Sigma e as A200, é só perceber que ambas essas classes estão ao mesmo nível destas EPC.

Um lado positivo do conceito da Ficantieri é poder levar um Merlin. Na ausência de um LPD para os acomodar, pode ser uma mais valia em situações em que a capacidade de transporte deste heli seja mais importante que a capacidade ASW dos Lynx.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 13, 2020, 12:38:27 am
O facto de Portugal estar potencialmente interessado é bastante positivo. Pena nenhuma chefia nacional ter falado neste assunto até à data. Mas quanto mais tarde nos juntarmos ao programa, mais tarde seriam os nossos navios construídos...

Duas notas. Estes navios poderão ser muito bons se viessem com a configuração full. De lembrar que as únicas Meko A200 actualmente em serviço, têm armamento e sensores inferiores aos planeados para estas EPC. Outro ponto, é que pelo preço, e bem negociado, pode ser que em vez de 3 fossem 4, assim tínhamos um ganho numérico face às fragatas que iriam substituir.

Mais vale tirar da cabeça a ideia de que estes navios iriam substituir as corvetas. Há mais de 20 anos que as corvetas estão planeadas ser substituídos por NPOs, só se de repente a Marinha tivesse uma nova perspectiva estratégica em que passássemos a ter estas corvetas EPC + 5 fragatas... O que duvido.

Prefiro as PPA, as EPC só se tiverem alto apoio da EU.

Duvido que financiem os PPA, a ideia deve ser financiar um projecto uniforme para vários países. Além de que, de frente, os PPA são feios como um raio.  :mrgreen:

Claro que não vão financiar, mas as PPA tem os A70. As nossas fragatas deviam ter os 16 x A70.
Mas como vamos pelos holandeses ficamos com os velho MK.41.

Tu querias os A70 para levar os Scalp, mas como cá o pessoal tem alergia a mísseis de cruzeiro, essa capacidade ia ser desaprovfeitada.  :mrgreen:
Mas não seja por isso, o Mk-41 strike lenght pode lançar os Tomahawk, portanto não ficávamos mal na mesma.  ::)

A mim pouco importa o nome do navio, também há países que chamam fragatas a destroyers, se uma A200 ou uma SIGMA são fragatas, esta corveta de 3000 ton também pode ser.

O que já vi que é inferior é em autonomia, faz 4000 milhas a 14 nós, as nossas Vasco da Gama fazem 17000 milhas a 15 nós.

Se calhar o Wave ia mesmo dar jeito a estes meninos pois tem que atestar bem mais vezes para chegar a qualquer lado :mrgreen:

Lá terá que vir o Wave então.  :mrgreen:

Mas se o raio de acção do KC não é problema, também não deve ser para navios destes.  c56x1

Eu também não me importo com a designação. Para quem defende as Sigma e as A200, é só perceber que ambas essas classes estão ao mesmo nível destas EPC.

Um lado positivo do conceito da Ficantieri é poder levar um Merlin. Na ausência de um LPD para os acomodar, pode ser uma mais valia em situações em que a capacidade de transporte deste heli seja mais importante que a capacidade ASW dos Lynx.

Apenas acho que a combinação Aster 30 + CAMM-ER é a melhor combinação do mercado. c56x1
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 13, 2020, 12:46:52 am
Há outra questão que não está aqui exposta, as atuais fragatas usam "armas" USA, Harpoon, ESSM, Sea Sparrow,CIWS, optando pelas EPC, teremos 2 linhas de muniçoes daí achar que poderá haver interesse não-oficial mas não penso que vá para a frente.


Por isso acredito que a ThyssenKrup entre em ação, e venha, 3 MEKO-A200, pois também não estou a ver os gigantes europeus da construção naval militar, deixarem de vender fragatas, porque alguem se lembrou de fazer corvetas e ainda são pagas a 50%.




 :arrow: https://en.wikipedia.org/wiki/Valour-class_frigate (https://en.wikipedia.org/wiki/Valour-class_frigate)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 13, 2020, 01:01:33 am
O facto de Portugal estar potencialmente interessado é bastante positivo. Pena nenhuma chefia nacional ter falado neste assunto até à data. Mas quanto mais tarde nos juntarmos ao programa, mais tarde seriam os nossos navios construídos...

Duas notas. Estes navios poderão ser muito bons se viessem com a configuração full. De lembrar que as únicas Meko A200 actualmente em serviço, têm armamento e sensores inferiores aos planeados para estas EPC. Outro ponto, é que pelo preço, e bem negociado, pode ser que em vez de 3 fossem 4, assim tínhamos um ganho numérico face às fragatas que iriam substituir.

Mais vale tirar da cabeça a ideia de que estes navios iriam substituir as corvetas. Há mais de 20 anos que as corvetas estão planeadas ser substituídos por NPOs, só se de repente a Marinha tivesse uma nova perspectiva estratégica em que passássemos a ter estas corvetas EPC + 5 fragatas... O que duvido.

Prefiro as PPA, as EPC só se tiverem alto apoio da EU.

Duvido que financiem os PPA, a ideia deve ser financiar um projecto uniforme para vários países. Além de que, de frente, os PPA são feios como um raio.  :mrgreen:

Claro que não vão financiar, mas as PPA tem os A70. As nossas fragatas deviam ter os 16 x A70.
Mas como vamos pelos holandeses ficamos com os velho MK.41.

Tu querias os A70 para levar os Scalp, mas como cá o pessoal tem alergia a mísseis de cruzeiro, essa capacidade ia ser desaprovfeitada.  :mrgreen:
Mas não seja por isso, o Mk-41 strike lenght pode lançar os Tomahawk, portanto não ficávamos mal na mesma.  ::)

A mim pouco importa o nome do navio, também há países que chamam fragatas a destroyers, se uma A200 ou uma SIGMA são fragatas, esta corveta de 3000 ton também pode ser.

O que já vi que é inferior é em autonomia, faz 4000 milhas a 14 nós, as nossas Vasco da Gama fazem 17000 milhas a 15 nós.

Se calhar o Wave ia mesmo dar jeito a estes meninos pois tem que atestar bem mais vezes para chegar a qualquer lado :mrgreen:

Lá terá que vir o Wave então.  :mrgreen:

Mas se o raio de acção do KC não é problema, também não deve ser para navios destes.  c56x1

Eu também não me importo com a designação. Para quem defende as Sigma e as A200, é só perceber que ambas essas classes estão ao mesmo nível destas EPC.

Um lado positivo do conceito da Ficantieri é poder levar um Merlin. Na ausência de um LPD para os acomodar, pode ser uma mais valia em situações em que a capacidade de transporte deste heli seja mais importante que a capacidade ASW dos Lynx.

Apenas acho que a combinação Aster 30 + CAMM-ER é a melhor combinação do mercado. c56x1

Até concordo, mas tanto as FREMM como as EPC têm Sylver A50, que dá para tudo isso... Aster 30, CAMM ER dual-pack e CAMM quad-pack... não é preciso PPA... alguém deve ter subsidiado a Fincantieri para contratar projetistas navais cegos... :mrgreen:

Ab
João
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 13, 2020, 01:03:40 am

Apenas acho que a combinação Aster 30 + CAMM-ER é a melhor combinação do mercado. c56x1

Também acho essa combinação interessante, o Scalp era a cereja no topo do bolo.

Há outra questão que não está aqui exposta, as atuais fragatas usam "armas" USA, Harpoon, ESSM, Sea Sparrow,CIWS, optando pelas EPC, teremos 2 linhas de muniçoes daí achar que poderá haver interesse não-oficial mas não penso que vá para a frente.


Por isso acredito que a ThyssenKrup entre em ação, e venha, 3 MEKO-A200, pois também não estou a ver os gigantes europeus da construção naval militar, deixarem de vender fragatas, porque alguem se lembrou de fazer corvetas e ainda são pagas a 50%.




 :arrow: https://en.wikipedia.org/wiki/Valour-class_frigate (https://en.wikipedia.org/wiki/Valour-class_frigate)

É um argumento acertado, mas podemos ver as coisas de outra forma, em primeiro lugar, quanta diferença faria ter ambos os tipos de sistemas em uso? Depois como não temos o hábito de comprar largas centenas de mísseis, os custos não devem ser por aí além. Também não me chocava a diferença de armamentos se ficasse apenas pelos mísseis AA e o respectivo VLS, ficando os mísseis anti-navio comum a ambas as classes NSM por exemplo e os RAM.

Outra coisa, mas isto sou eu a divagar, para justificar a utilização de novos mísseis AA, podia-se comprar sistemas AA terrestres como o CAMM e o Aster 30 SAMP/T. Assim sempre tinhas comunalidade de sistemas entre as EPC e os sistemas AA terrestres.

As 2 fragatas substitutas das BD, usariam os mísseis mais comuns da NATO, ESSM/SM-2.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 13, 2020, 01:04:53 am
O facto de Portugal estar potencialmente interessado é bastante positivo. Pena nenhuma chefia nacional ter falado neste assunto até à data. Mas quanto mais tarde nos juntarmos ao programa, mais tarde seriam os nossos navios construídos...

Duas notas. Estes navios poderão ser muito bons se viessem com a configuração full. De lembrar que as únicas Meko A200 actualmente em serviço, têm armamento e sensores inferiores aos planeados para estas EPC. Outro ponto, é que pelo preço, e bem negociado, pode ser que em vez de 3 fossem 4, assim tínhamos um ganho numérico face às fragatas que iriam substituir.

Mais vale tirar da cabeça a ideia de que estes navios iriam substituir as corvetas. Há mais de 20 anos que as corvetas estão planeadas ser substituídos por NPOs, só se de repente a Marinha tivesse uma nova perspectiva estratégica em que passássemos a ter estas corvetas EPC + 5 fragatas... O que duvido.

Prefiro as PPA, as EPC só se tiverem alto apoio da EU.

Duvido que financiem os PPA, a ideia deve ser financiar um projecto uniforme para vários países. Além de que, de frente, os PPA são feios como um raio.  :mrgreen:

Claro que não vão financiar, mas as PPA tem os A70. As nossas fragatas deviam ter os 16 x A70.
Mas como vamos pelos holandeses ficamos com os velho MK.41.

Tu querias os A70 para levar os Scalp, mas como cá o pessoal tem alergia a mísseis de cruzeiro, essa capacidade ia ser desaprovfeitada.  :mrgreen:
Mas não seja por isso, o Mk-41 strike lenght pode lançar os Tomahawk, portanto não ficávamos mal na mesma.  ::)

A mim pouco importa o nome do navio, também há países que chamam fragatas a destroyers, se uma A200 ou uma SIGMA são fragatas, esta corveta de 3000 ton também pode ser.

O que já vi que é inferior é em autonomia, faz 4000 milhas a 14 nós, as nossas Vasco da Gama fazem 17000 milhas a 15 nós.

Se calhar o Wave ia mesmo dar jeito a estes meninos pois tem que atestar bem mais vezes para chegar a qualquer lado :mrgreen:

Lá terá que vir o Wave então.  :mrgreen:

Mas se o raio de acção do KC não é problema, também não deve ser para navios destes.  c56x1

Eu também não me importo com a designação. Para quem defende as Sigma e as A200, é só perceber que ambas essas classes estão ao mesmo nível destas EPC.

Um lado positivo do conceito da Ficantieri é poder levar um Merlin. Na ausência de um LPD para os acomodar, pode ser uma mais valia em situações em que a capacidade de transporte deste heli seja mais importante que a capacidade ASW dos Lynx.

Apenas acho que a combinação Aster 30 + CAMM-ER é a melhor combinação do mercado. c56x1

Até concordo, mas tanto as FREMM como as EPC têm Sylver A50, que dá para tudo isso... Aster 30, CAMM ER dual-pack e CAMM quad-pack... não é preciso PPA... alguém deve ter subsidiado a Fincantieri para contratar projetistas navais cegos... :mrgreen:

Ab
João

Tanto as FREMM,EPC e PPA é tudo da Fincantieri. 8)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 13, 2020, 01:09:10 am
Realmente desenharam navios para todos os gostos. As FREMM com aspecto impressionante, na versão italiana, as EPC são neutras, design simples, nada de outro mundo, os PPA feios como tudo.  :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 13, 2020, 01:45:20 am
As EPC se de facto vierem a ser o escolhido para substituir as VDG já que são mais ou mesmo o mesmo de tamanho e deslocamento, ao menos que seja esta versão com 16 VLS e 8 SSM´s.
O CIWS depois vesse...

(https://1.bp.blogspot.com/-lftsl93XUOA/XRyq2mV4iJI/AAAAAAAAt7c/N8__Un5_zA0xEp_b6C7qb68HbK7-akVeQCLcBGAs/s1600/EPC%2B1902.png)

Sempre é melhor que cair na obsolencia e na irrelevancia.....

 :(
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 13, 2020, 01:59:10 am
As EPC se de facto vierem a ser o escolhido para substituir as VDG já que são mais ou mesmo o mesmo de tamanho e deslocamento, ao menos que seja esta versão com 16 VLS e 8 SSM´s.
O CIWS depois vesse...

(https://1.bp.blogspot.com/-lftsl93XUOA/XRyq2mV4iJI/AAAAAAAAt7c/N8__Un5_zA0xEp_b6C7qb68HbK7-akVeQCLcBGAs/s1600/EPC%2B1902.png)

Sempre é melhor que cair na obsolencia e na irrelevancia.....

 :(

Se a Vdg forem substituídas pelas EPC, enforquem o ministro da defesa no terreiro do paço.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 13, 2020, 02:17:35 am
As EPC se de facto vierem a ser o escolhido para substituir as VDG já que são mais ou mesmo o mesmo de tamanho e deslocamento, ao menos que seja esta versão com 16 VLS e 8 SSM´s.
O CIWS depois vesse...

(https://1.bp.blogspot.com/-lftsl93XUOA/XRyq2mV4iJI/AAAAAAAAt7c/N8__Un5_zA0xEp_b6C7qb68HbK7-akVeQCLcBGAs/s1600/EPC%2B1902.png)

Sempre é melhor que cair na obsolencia e na irrelevancia.....

 :(

Se a Vdg forem substituídas pelas EPC, enforquem o ministro da defesa no terreiro do paço.
A sério?  Esta versão com radar AESA melhor que as FREMM, sonar rebocado/VDS, canhão de 76 mm, 16 células vls e 8 SSM não serve porquê, exactamente? Porque não tem 12000 toneladas e uma railgun? Talvez os Américas doem um Zummie... smh
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 13, 2020, 09:07:04 am
As EPC se de facto vierem a ser o escolhido para substituir as VDG já que são mais ou mesmo o mesmo de tamanho e deslocamento, ao menos que seja esta versão com 16 VLS e 8 SSM´s.
O CIWS depois vesse...

(https://1.bp.blogspot.com/-lftsl93XUOA/XRyq2mV4iJI/AAAAAAAAt7c/N8__Un5_zA0xEp_b6C7qb68HbK7-akVeQCLcBGAs/s1600/EPC%2B1902.png)

Sempre é melhor que cair na obsolencia e na irrelevancia.....

 :(

Se a Vdg forem substituídas pelas EPC, enforquem o ministro da defesa no terreiro do paço.
A sério?  Esta versão com radar AESA melhor que as FREMM, sonar rebocado/VDS, canhão de 76 mm, 16 células vls e 8 SSM não serve porquê, exactamente? Porque não tem 12000 toneladas e uma railgun? Talvez os Américas doem um Zummie... smh

Não serve para substituir as VdG porque as VdG são fragatas ASW e as EPC são muito fracas a nível de ASW.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Maio 13, 2020, 10:05:25 am
Noticias de sites de entusiastas, tomo sempre com um grão de sal
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 13, 2020, 11:46:25 am
:arrow: https://navalnews.net/spain-officially-joins-european-patrol-corvette-epc-program/ (https://navalnews.net/spain-officially-joins-european-patrol-corvette-epc-program/)


  A inscrição da Espanha para participar do programa EPC foi oficialmente aprovada, anunciou o infodefensa.com em 11 de maio. Segundo os especialistas em defesa, a candidatura da Espanha ao programa liderado pela França-Itália foi um pouco surpreendente porque eles têm navios de patrulha marítima da classe Meteoro construídos pela Navantia, mas com certeza não é uma corveta.A Grécia já aderiu ao programa EPC, Bulgária e Portugal estão considerando participar.[

A boa notícia é que poderiam substituir as João Coutinho ( 3 unidades ASW), a má é que muito provavelmente vai substituir as MEKO 200.

A Marinha espanhola quer substituir as Corvetas da  Classe Descubierta.

Se viessem, seriam para substituir as nossas Fragatas, por isso não obrigado.

Não tem a autonomia (4000 milhas náuticas) que penso que a Marinha precisa e tem segundo li a velocidade máxima (24 nós) está mais para um NPO do que para um Navio combatente.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Maio 13, 2020, 11:51:45 am
Um lado positivo do conceito da Ficantieri é poder levar um Merlin.

Nunca se sabe, um Merlin Italiano pode precisar de aterrar  :mrgreen:.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: LM em Maio 13, 2020, 11:54:21 am
:arrow: https://navalnews.net/spain-officially-joins-european-patrol-corvette-epc-program/ (https://navalnews.net/spain-officially-joins-european-patrol-corvette-epc-program/)


  A inscrição da Espanha para participar do programa EPC foi oficialmente aprovada, anunciou o infodefensa.com em 11 de maio. Segundo os especialistas em defesa, a candidatura da Espanha ao programa liderado pela França-Itália foi um pouco surpreendente porque eles têm navios de patrulha marítima da classe Meteoro construídos pela Navantia, mas com certeza não é uma corveta.A Grécia já aderiu ao programa EPC, Bulgária e Portugal estão considerando participar.[

A boa notícia é que poderiam substituir as João Coutinho ( 3 unidades ASW), a má é que muito provavelmente vai substituir as MEKO 200.

A Marinha espanhola quer substituir as Corvetas da  Classe Descubierta.

Se viessem, seriam para substituir as nossas Fragatas, por isso não obrigado.

Não tem a autonomia que penso que a Marinha precisa e tem segundo li a velocidade máxima está mais para um NPO do que para um Navio combatente.

Duvido que a nossa Marinha consiga ter mais que 2 (vá, 3 se os astros se alinharem) fragatas - fragata, para mim, será algo tipo as novas M, as FREEM / Zeven Provinciën (usadas), as FDI/Belh@rra... por isso a hipótese de ter 3 (ou 2) EPC "LR" era muito interessante, se houver ajuda no "vil metal"
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 13, 2020, 12:13:44 pm
Um projecto que eu gostava bastante que o Exército e a Marinha embarcassem era este:

https://pesco.europa.eu/project/armoured-infantry-fighting-vehicle-amphibious-assault-vehicle-light-armoured-vehicle/

Eu imagino algo nestas linhas:

https://www.thedrive.com/the-war-zone/20798/this-high-speed-amphibious-armored-vehicle-could-race-russias-naval-infantry-ashore
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 13, 2020, 12:14:59 pm
As EPC se de facto vierem a ser o escolhido para substituir as VDG já que são mais ou mesmo o mesmo de tamanho e deslocamento, ao menos que seja esta versão com 16 VLS e 8 SSM´s.
O CIWS depois vesse...

(https://1.bp.blogspot.com/-lftsl93XUOA/XRyq2mV4iJI/AAAAAAAAt7c/N8__Un5_zA0xEp_b6C7qb68HbK7-akVeQCLcBGAs/s1600/EPC%2B1902.png)

Sempre é melhor que cair na obsolencia e na irrelevancia.....

 :(

Pelo menos nos modelos em maquetes e desenhos digitais pelo fabricante, aparecem sempre com um RAM por cima do hangar.

Idealmente estes navios viriam para o lugar dos últimos 2/3 NPOs planeados, ficando assim a Marinha com 2 Corvetas e 5 fragatas. Mas até para substituir as VdG já seria uma sorte, porque pelo andar da carruagem, não vem é nada e estas vão apodrecer sem substituto. A questão do raio de acção é de facto limitante, mas da velocidade não creio, até porque o LPD, navio este que seria escoltado por fragatas, também tem uma velocidade muito limitada.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Maio 13, 2020, 12:25:55 pm
https://pesco.europa.eu/project/european-patrol-corvette-epc/
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Maio 13, 2020, 12:28:22 pm
As EPC se de facto vierem a ser o escolhido para substituir as VDG já que são mais ou mesmo o mesmo de tamanho e deslocamento, ao menos que seja esta versão com 16 VLS e 8 SSM´s.
O CIWS depois vesse...

(https://1.bp.blogspot.com/-lftsl93XUOA/XRyq2mV4iJI/AAAAAAAAt7c/N8__Un5_zA0xEp_b6C7qb68HbK7-akVeQCLcBGAs/s1600/EPC%2B1902.png)

Sempre é melhor que cair na obsolencia e na irrelevancia.....

 :(

Pelo menos nos modelos em maquetes e desenhos digitais pelo fabricante, aparecem sempre com um RAM por cima do hangar.

Idealmente estes navios viriam para o lugar dos últimos 2/3 NPOs planeados, ficando assim a Marinha com 2 Corvetas e 5 fragatas. Mas até para substituir as VdG já seria uma sorte, porque pelo andar da carruagem, não vem é nada e estas vão apodrecer sem substituto. A questão do raio de acção é de facto limitante, mas da velocidade não creio, até porque o LPD, navio este que seria escoltado por fragatas, também tem uma velocidade muito limitada.

Isso é uma não questão, visto que nunca existirá LPD :-X
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 13, 2020, 12:32:36 pm
Sim é verdade, mas as nossas EPC limitam-se a escoltar o Galicia nesse caso.  :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Maio 13, 2020, 12:46:22 pm
As EPC se de facto vierem a ser o escolhido para substituir as VDG já que são mais ou mesmo o mesmo de tamanho e deslocamento, ao menos que seja esta versão com 16 VLS e 8 SSM´s.
O CIWS depois vesse...

(https://1.bp.blogspot.com/-lftsl93XUOA/XRyq2mV4iJI/AAAAAAAAt7c/N8__Un5_zA0xEp_b6C7qb68HbK7-akVeQCLcBGAs/s1600/EPC%2B1902.png)

Sempre é melhor que cair na obsolencia e na irrelevancia.....

 :(

Pelo menos nos modelos em maquetes e desenhos digitais pelo fabricante, aparecem sempre com um RAM por cima do hangar.

Idealmente estes navios viriam para o lugar dos últimos 2/3 NPOs planeados, ficando assim a Marinha com 2 Corvetas e 5 fragatas. Mas até para substituir as VdG já seria uma sorte, porque pelo andar da carruagem, não vem é nada e estas vão apodrecer sem substituto. A questão do raio de acção é de facto limitante, mas da velocidade não creio, até porque o LPD, navio este que seria escoltado por fragatas, também tem uma velocidade muito limitada.

Ó DC tú ainda tens dúvidas que não vem nada de Navios de combate ???
As VdG vão acabar como as JB, as duas classes e corvetas, com quarenta anos andarão a navegar e já a cair aos bocados.
As próximas aquisições serão, mais dois NPO e, quase de certeza que ficaremos por aí, pois acho muita fruta que se cumpra a tão falada construção de mais seis navios patrulha oceânica para a marinha.

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 13, 2020, 12:54:06 pm
Para bem seria substituir as MEKO pelas MEKOA200, o preço não irá diferir muito, estima-se 300 milhoes cada para as EPC não é ?


Mas isso é a estimativa, já se sabe que vai ser mais..


Não inventem!



Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Maio 13, 2020, 01:22:53 pm
Para bem seria substituir as MEKO pelas MEKOA200, o preço não irá diferir muito, estima-se 300 milhoes cada para as EPC não é ?

Mas isso é a estimativa, já se sabe que vai ser mais..

Não inventem!

As novas MEKO sempre foram a minha primeira escolha, mas o que vai acontecer é termos nada de Navios combatentes nos próximos dez anos.

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 13, 2020, 01:40:43 pm
As MEKO A200 seriam uma boa opção, mas de notar que as nossas seriam mais caras, pois teriam que receber grandes alterações, nomeadamente a nível de armamentos. As duas classes destas fragatas não só usam mísseis Umkhonto como nem sequer possuem CIWS, e só nestas alterações o custo já seria notório. O radar também teria preferência pelo NS200.

Mas lá está, estes navios dificilmente teriam financiamento, já as EPC sim, e mesmo a aquisição de 5 fragatas em nada impede aproveitar um par de EPC par o lugar de alguns NPOs.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 13, 2020, 01:53:37 pm
As MEKO A200 seriam uma boa opção, mas de notar que as nossas seriam mais caras, pois teriam que receber grandes alterações, nomeadamente a nível de armamentos. As duas classes destas fragatas não só usam mísseis Umkhonto como nem sequer possuem CIWS, e só nestas alterações o custo já seria notório. O radar também teria preferência pelo NS200.

Mas lá está, estes navios dificilmente teriam financiamento, já as EPC sim, e mesmo a aquisição de 5 fragatas em nada impede aproveitar um par de EPC par o lugar de alguns NPOs.

Negativo, isso depende do cliente, ate radar SPY pode ter, ou mísseis Harpoon II, basta o cliente querer e pagar.

C
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 13, 2020, 02:33:20 pm
As MEKO A200 seriam uma boa opção, mas de notar que as nossas seriam mais caras, pois teriam que receber grandes alterações, nomeadamente a nível de armamentos. As duas classes destas fragatas não só usam mísseis Umkhonto como nem sequer possuem CIWS, e só nestas alterações o custo já seria notório. O radar também teria preferência pelo NS200.

Mas lá está, estes navios dificilmente teriam financiamento, já as EPC sim, e mesmo a aquisição de 5 fragatas em nada impede aproveitar um par de EPC par o lugar de alguns NPOs.

Ali mete-se o que se quiser (€).

Vê as novas Fragatas Brasileiras:

(https://www.naval.com.br/blog/wp-content/uploads/2019/03/Meko-A100-Classe-Tamandar%C3%A9-1024x670.jpg)

CIWS -  Bofors 40 Mk4

Vê as Corvetas Israelitas:

(https://www.naval.com.br/blog/wp-content/uploads/2018/02/Israel_Navy_Saar_6_MEKO_TKMS_1.jpg)

Eu sei que nenhum destes navios são Mekos 200, mas até nas Meko 200 actuais, há diferenças entre a versão Sul-Africana e a Algeriana.

Ex:

(https://www.naval.com.br/blog/wp-content/uploads/2018/01/MEKO-A200-AN-5.jpg)
16x mísseis antinavio SAAB RBS 15 Mk3
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: HSMW em Maio 13, 2020, 02:58:49 pm

Eu sei que nenhum destes navios são Mekos 200, mas até nas Meko 200 actuais, há diferenças entre a versão Sul-Africana e a Algeriana.


Argelina
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 13, 2020, 03:21:12 pm
As MEKO A200 seriam uma boa opção, mas de notar que as nossas seriam mais caras, pois teriam que receber grandes alterações, nomeadamente a nível de armamentos. As duas classes destas fragatas não só usam mísseis Umkhonto como nem sequer possuem CIWS, e só nestas alterações o custo já seria notório. O radar também teria preferência pelo NS200.

Mas lá está, estes navios dificilmente teriam financiamento, já as EPC sim, e mesmo a aquisição de 5 fragatas em nada impede aproveitar um par de EPC par o lugar de alguns NPOs.

Negativo, isso depende do cliente, ate radar SPY pode ter, ou mísseis Harpoon II, basta o cliente querer e pagar.

C

E o que foi que eu disse? Para termos uma versão à nossa medida, teríamos de pagar mais ao invés de uma cópia daquilo que são as fragatas argelinas e sul africanas. O Mk-41 mais os ESSM devem ser mais caros que os Umkhonto. Para não falar que qualquer CIWS no mercado custa 3 vezes mais que aqueles canhões de 30 mm lá instalados. O navio à nossa medida, não ficaria por menos de 400 milhões de certeza.

As MEKO A200 seriam uma boa opção, mas de notar que as nossas seriam mais caras, pois teriam que receber grandes alterações, nomeadamente a nível de armamentos. As duas classes destas fragatas não só usam mísseis Umkhonto como nem sequer possuem CIWS, e só nestas alterações o custo já seria notório. O radar também teria preferência pelo NS200.

Mas lá está, estes navios dificilmente teriam financiamento, já as EPC sim, e mesmo a aquisição de 5 fragatas em nada impede aproveitar um par de EPC par o lugar de alguns NPOs.

Ali mete-se o que se quiser (€).

Vê as novas Fragatas Brasileiras:

(https://www.naval.com.br/blog/wp-content/uploads/2019/03/Meko-A100-Classe-Tamandar%C3%A9-1024x670.jpg)

CIWS -  Bofors 40 Mk4

Vê as Corvetas Israelitas:

(https://www.naval.com.br/blog/wp-content/uploads/2018/02/Israel_Navy_Saar_6_MEKO_TKMS_1.jpg)

Eu sei que nenhum destes navios são Mekos 200, mas até nas Meko 200 actuais, há diferenças entre a versão Sul-Africana e a Algeriana.

Ex:

(https://www.naval.com.br/blog/wp-content/uploads/2018/01/MEKO-A200-AN-5.jpg)
16x mísseis antinavio SAAB RBS 15 Mk3


Mas as Meko brasileiras vão custar-lhes os olhos na cara, sem ter capacidades verdadeiramente impressionantes. O canhão de 40mm nunca me inspirou assim tanta confiança como CIWS, e o Bofors de 57mm não é o mesmo que um canhão de 76 ou até 127mm. As corvetas israelitas são de outro campeonato, mesmo comparando com as Tamandaré. Radar integrado no mastro, C-Dome e Barak 8 (duas linhas de defesa AA), 16 mísseis anti-navio... É uma espécie de mini-destroyer aquilo.

As EPC, face às Tamandaré, ou A200 presentemente em uso, ou Sigma 10514 não perdem muito em termos de capacidades. Se conseguíssemos estes navios como complemento das fragatas, seria ouro sobre azul.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: ocastilho em Maio 13, 2020, 03:24:16 pm
Concordo com tudo o que aqui foi dito sobre as fragatas que deveríamos adquirir, mas eu já só quero algo digno de uma Marinha de Guerra e os EPC são a melhor opção e a que se afigura mais viável. Haverá melhor? Nem duvido, mas já estou farto de sonhos de NRP D. Sebastião. Para a miséria da nossa realidade, as EPC são uma boa opção.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 13, 2020, 03:30:37 pm
As MEKO brasileiras são as MEKO A100 e não a 200. E vão custar-lhes os olhos da cara porque há transferencia de tecnologia envolvida senão 400 milhões por cada corveta era uma loucura!
Os ESSM até podem ser mais caros que os Umkhonto mas valem bem o dinheiro visto a diferença de alcance.
SE fosse possivel arranjar uma MEKO 200P/PN por cerca de 400 milhões cada, ai sim seriam bons candidatos á substituição das VDG houvesse dinheiro e tomates politicos.
Se não, teremos que nos contentar com as EPC que como já disse não estão muito distantes das VDG actuais. Fora a questão do alcance e da velocidade maxima, mas temos de ter em conta que ainda estão em fase de design e pode ainda mudar.
Radar NS200, 110% de acordo, até nas EPC se desse! :mrgreen:
Quanto ao Sr. Almirante na pagina anterior. Se ele está demasiado confortavel a ver os navios passar (literalmente) e deixa-se andar enquanto o serviço vai por "agua abaixo", pra mim é sinal que alguem precisa de levar um chuto no cu ou uma reforma antecipada e dê lugar a alguem que não tivesse medo de falar mais grosso aos politiqueiiros.
Se até o presidente já reparou que as coisas vão mal e ninguem está a fazer nada pra colmatar as falhas estamos muito mal estamos....
 :-\
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 13, 2020, 03:38:06 pm
As EPC são uma boa opção numa perspectiva de "é melhor que nada". Mas a ser verdade o interesse da MP no programa, gostava de saber quais são as intenções, isto é, caso entremos no  programa, que navios estas corvetas iam substituir. A partir daí, formaria uma opinião mais firme no assunto.

As MEKO brasileiras são as MEKO A100 e não a 200. E vão custar-lhes os olhos da cara porque há transferencia de tecnologia envolvida senão 400 milhões por cada corveta era uma loucura!
Os ESSM até podem ser mais caros que os Umkhonto mas valem bem o dinheiro visto a diferença de alcance.
SE fosse possivel arranjar uma MEKO 200P/PN por cerca de 400 milhões cada, ai sim seriam bons candidatos á substituição das VDG houvesse dinheiro e tomates politicos.
Se não, teremos que nos contentar com as EPC que como já disse não estão muito distantes das VDG actuais. Fora a questão do alcance e da velocidade maxima, mas temos de ter em conta que ainda estão em fase de design e pode ainda mudar.
Radar NS200, 110% de acordo, até nas EPC se desse! :mrgreen:
Quanto ao Sr. Almirante na pagina anterior. Se ele está demasiado confortavel a ver os navios passar (literalmente) e deixa-se andar enquanto o serviço vai por "agua abaixo", pra mim é sinal que alguem precisa de levar um chuto no cu ou uma reforma antecipada e dê lugar a alguem que não tivesse medo de falar mais grosso aos politiqueiiros.
Se até o presidente já reparou que as coisas vão mal e ninguem está a fazer nada pra colmatar as falhas estamos muito mal estamos....
 :-\

Está bem que há transferência de tecnologia, mas o custo das corvetas sem contar com a transferência de tecnologia é uma parte do custo, não 50% ou algo que se pareça. Parte do custo das corvetas brasileiras acaba por ser abatido na mão de obra mais barata que na Europa. O mesmo processo para construir os mesmos navios na Europa com a transferência de tecnologia seria ainda mais caro.

Por 400 milhões cada talvez conseguisses as AH140, cujo custo previsto para os navios britânicos é inferior a isso. Os nossos com a adição de sistemas necessários (CIWS, Mk-41, canhão de 76 ou 127 mm) ficaria um pouco mais caro. As A200 não sei quanto custaram aos Argelinos, mas tenho de ver.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: LM em Maio 13, 2020, 03:41:23 pm
As MEKO brasileiras são as MEKO A100 e não a 200. E vão custar-lhes os olhos da cara porque há transferencia de tecnologia envolvida senão 400 milhões por cada corveta era uma loucura!

Serão mesmo as A100...? É uma fragata ligeira, mas deve ter mais da A200 que da A100 - ou há diferenças marcantes e é uma A100 "esticada" (faltam uns 10m e mais uns nós...)?

Citar
Tripulação: 120 tripulantes*.
Data do comissionamento: Entre 2024 a 2028*.
Deslocamento: 3455 toneladas.
Comprimento: 107,2 mts.
Boca: 15,95 mts.
Propulsão: 4 Motores MAN 12V 28/33 DSTC produzem 21840 shp.
Velocidade máxima: 28 nós (52 km/h).
Alcance: 5000 mn (9260 Km) em velocidade econômica (14 nós/ 26 km/h)
Sensores: 1 radar tridimensional BAE  Type 997 Artisan 3D com 200 km de alcance; Radar de navegação Raytheon de banda X, Radar de controle de fogo Thales STIR 1.2 EO MK2; Um sistema eletro-óptico SAFRAN Pasei XLR e um sonar de casco ATLAS Elektronik ASO 713
Armamento: 2 lançadores duplos MBDA ITL-70A para mísseis MM-40 Exocet Block I e Block III; Um lançador vertical para 16 mísseis Sea Ceptor; Um canhão Leonardo Super Rapid de 76 mm; 1 canhão CIWS Bofors 40 mm MK-4, dois lançadores triplos de torpedos MK-46 e duas metralhadoras pesadas M2HB em calibre 12,7 mm (.50)
*Dado estimado
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 13, 2020, 03:42:46 pm

Eu sei que nenhum destes navios são Mekos 200, mas até nas Meko 200 actuais, há diferenças entre a versão Sul-Africana e a Algeriana.


Argelina

Tenho que deixar de frequentar fóruns brasileiros... estão a dar cabo do meu Português! :bang: :-\
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 13, 2020, 03:46:29 pm
As MEKO brasileiras são as MEKO A100 e não a 200. E vão custar-lhes os olhos da cara porque há transferencia de tecnologia envolvida senão 400 milhões por cada corveta era uma loucura!

Serão mesmo as A100...? É uma fragata ligeira, mas deve ter mais da A200 que da A100 - ou há diferenças marcantes e é uma A100 "esticada" (faltam uns 10m e mais uns nós...)?

Citar
Tripulação: 120 tripulantes*.
Data do comissionamento: Entre 2024 a 2028*.
Deslocamento: 3455 toneladas.
Comprimento: 107,2 mts.
Boca: 15,95 mts.
Propulsão: 4 Motores MAN 12V 28/33 DSTC produzem 21840 shp.
Velocidade máxima: 28 nós (52 km/h).
Alcance: 5000 mn (9260 Km) em velocidade econômica (14 nós/ 26 km/h)
Sensores: 1 radar tridimensional BAE  Type 997 Artisan 3D com 200 km de alcance; Radar de navegação Raytheon de banda X, Radar de controle de fogo Thales STIR 1.2 EO MK2; Um sistema eletro-óptico SAFRAN Pasei XLR e um sonar de casco ATLAS Elektronik ASO 713
Armamento: 2 lançadores duplos MBDA ITL-70A para mísseis MM-40 Exocet Block I e Block III; Um lançador vertical para 16 mísseis Sea Ceptor; Um canhão Leonardo Super Rapid de 76 mm; 1 canhão CIWS Bofors 40 mm MK-4, dois lançadores triplos de torpedos MK-46 e duas metralhadoras pesadas M2HB em calibre 12,7 mm (.50)
*Dado estimado


Dito pelos proprios:


 :-P
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: LM em Maio 13, 2020, 03:51:19 pm
É uma A150 e não se fala mais nisso  ;)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 13, 2020, 03:51:59 pm
DC, CIWS é a abreviatura do Inglês "Close-in Weapon System", ou Sistema de Armas de Defesa Próxima, tendo a dita Fragata os Bofors 40 Mk4 nessa função. Para além disso usam munições "inteligentes" que aumentam e muito o potencial desse canhão.

https://www.baesystems.com/en/download-en/20180109210142/1434555676088.pdf

As Fragatas Brasileiras vão usar um canhão Leonardo Super Rapid de 76 mm.

Estas Fragatas eram para ser simples Corvetas, depois a Marinha Brasileira foi querendo cada vez mais capacidades e acabaram numa Fragata de verdade (3455 toneladas). Como sabes as MEKO têm essa vantagem, já que são construídas de uma forma verdadeiramente modular.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 13, 2020, 04:08:30 pm
DC, CIWS é a abreviatura do Inglês "Close-in Weapon System", ou Sistema de Armas de Defesa Próxima, tendo a dita Fragata os Bofors 40 Mk4 nessa função. Para além disso usam munições "inteligentes" que aumentam e muito o potencial desse canhão.

https://www.baesystems.com/en/download-en/20180109210142/1434555676088.pdf

As Fragatas Brasileiras vão usar um canhão Leonardo Super Rapid de 76 mm.

Estas Fragatas eram para ser simples Corvetas, depois a Marinha Brasileira foi querendo cada vez mais capacidades e acabaram numa Fragata de verdade (3455 toneladas). Como sabes as MEKO têm essa vantagem, já que são construídas de uma forma verdadeiramente modular.

Eu sei o que é CIWS, mas mesmo com munição inteligente, não creio que tenha a mesma capacidade de um RAM ou das Millenium Gun.

Falei no canhão Bofors de 57mm porque na foto que postaste o navio apresentava esse canhão. Se tem de facto os 76 é melhor.

Sim, tornaram-se fragatas em deslocamento e armamento, no entanto não me parece que tenham tanta margem de evolução posteriormente pois já devem ter atingido o limite da plataforma. Mas isso é só ver como sai o primeiro navio.

E entrar no programa EPC não impede de comprar as A200 à nossa medida. Bem organizada a coisa, podias ter 2/3 EPC, 3 A200 e 2 BD (e mais tarde as suas substitutas). Tudo depende do que as EPC iam substituir.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 13, 2020, 04:17:35 pm
DC, CIWS é a abreviatura do Inglês "Close-in Weapon System", ou Sistema de Armas de Defesa Próxima, tendo a dita Fragata os Bofors 40 Mk4 nessa função. Para além disso usam munições "inteligentes" que aumentam e muito o potencial desse canhão.

https://www.baesystems.com/en/download-en/20180109210142/1434555676088.pdf

As Fragatas Brasileiras vão usar um canhão Leonardo Super Rapid de 76 mm.

Estas Fragatas eram para ser simples Corvetas, depois a Marinha Brasileira foi querendo cada vez mais capacidades e acabaram numa Fragata de verdade (3455 toneladas). Como sabes as MEKO têm essa vantagem, já que são construídas de uma forma verdadeiramente modular.

Para mim é um canhão ideal para uma corveta. A serie 2 dos NPO é que podiam vir com um desses. :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 13, 2020, 04:47:35 pm
Ó para mim armado em quem percebe alguma coisa disto...

Os próximos 4 NPO vão ser armados com Bofors 40 Mk4 e...

https://www.rafael.co.il/wp-content/uploads/2019/03/NAVAL-SPIKE-NLOS.pdf

 :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 13, 2020, 06:15:23 pm
Epá, isto é o que dá um tipo estar 5 horas atrasado… chega aqui e tem  mais de 2 páginas de comentários… lol

Relativamente à questão das Meko A200, é bom perceber que só tem mais 10m e 400 tons que as EPC. Tem mais alcance, e isso é meritório, mas vale a diferença de preço e o facto de as termos que pagar por inteiro? Querem duas Meko A200PN ou 4 EPC-PN pelo mesmo preço ou mais baratas? Para podermos mandar uma fragata quando o Rei faz anos para fora de àrea, fazer umas visitas a África ou a Timor? Porque se fôr para fora de área em situação de conflito, NUNCA iremos sózinhos e sim integrados numa qualquer força-tarefa com AORs próprios... Acho engraçado que alguém que tem 3 Opel Vectra de 1990 a cair aos bocados, não quer 4 Clios Full extras por metade do preço, porque quer á viva força 2 Mégane versão básica... se não querem que a Marinha perca a sua capacidade de combate em 2030 (exceto as BD e os SSK), a única hipótese comprando novo é a EPC, e só se fôr muito bem subsidiada (no mínimo a 50%)... Acho que as VdG deviam ser sustituidas por 3 T26 (as melhores fragatas SW do mundo)? Acho... Tb acho que as hipóteses de isso acontecer são mais ou menos as mesmas de o Tim Cook me passar o dinheiro todo dele para as mãos...

Quanto à questão, acho que foi do Red Baron, de as VdG serem fragatas ASW e as EPC não, as VdG são um desenho com 30 anos, enquanto as EPC são um desenho novo, com motores elétricos auxiliares para operação silenciosa e tem sonar rebocado e/ou VDS. O que é que a VdG tem? Um sonar de casco ativo de 1990... o potencial ASW de uma e outra não é sequer comparável...

Ab
João
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 13, 2020, 06:33:38 pm
Com a ampliação da ZEE em cima da mesa, passamos de fragatas a corvetas, sou a favor das EPC para substituir as atuais, não para substituir FFG.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 13, 2020, 07:05:25 pm
Com a ampliação da ZEE em cima da mesa, passamos de fragatas a corvetas, sou a favor das EPC para substituir as atuais, não para substituir FFG.

Que eu saiba, mas corrijam-me se estiver errado, é para isso que vão servir os 10 NPO... quando foi a última vez que tivemos 10 navios de patrulha oceânica? Antes de começarem a abater as duas classes de corveta...  Portanto, voltarmos a ter 10 é claramente com a perspectiva de alargamento da ZEE em vista... as EPCs com 4000 milhas (náuticas?) de alcance chegam bem para ajudar se for preciso...

Ab
João
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: ocastilho em Maio 13, 2020, 07:16:18 pm
As EPC são uma boa opção numa perspectiva de "é melhor que nada".

Mas, dado o zero naval a que nos aproximamos vertiginosamente, vê outra perspectiva diferente? É que, observando objectivamente,  não consigo ver mais nenhuma opção plausível para a MP, pelo menos até à aposentação das De Zeven Provinciën...

Com a ampliação da ZEE em cima da mesa, passamos de fragatas a corvetas, sou a favor das EPC para substituir as atuais, não para substituir FFG.

E que bom que era, dado que com grande probabilidade vai passar de fragatas a NPOs. E mesmo em relação às VdG, as EPC já eram um upgrade razoável.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 13, 2020, 08:26:22 pm
Epá, isto é o que dá um tipo estar 5 horas atrasado… chega aqui e tem  mais de 2 páginas de comentários… lol

Relativamente à questão das Meko A200, é bom perceber que só tem mais 10m e 400 tons que as EPC. Tem mais alcance, e isso é meritório, mas vale a diferença de preço e o facto de as termos que pagar por inteiro? Querem duas Meko A200PN ou 4 EPC-PN pelo mesmo preço ou mais baratas? Para podermos mandar uma fragata quando o Rei faz anos para fora de àrea, fazer umas visitas a África ou a Timor? Porque se fôr para fora de área em situação de conflito, NUNCA iremos sózinhos e sim integrados numa qualquer força-tarefa com AORs próprios... Acho engraçado que alguém que tem 3 Opel Vectra de 1990 a cair aos bocados, não quer 4 Clios Full extras por metade do preço, porque quer á viva força 2 Mégane versão básica... se não querem que a Marinha perca a sua capacidade de combate em 2030 (exceto as BD e os SSK), a única hipótese comprando novo é a EPC, e só se fôr muito bem subsidiada (no mínimo a 50%)... Acho que as VdG deviam ser sustituidas por 3 T26 (as melhores fragatas SW do mundo)? Acho... Tb acho que as hipóteses de isso acontecer são mais ou menos as mesmas de o Tim Cook me passar o dinheiro todo dele para as mãos...

Quanto à questão, acho que foi do Red Baron, de as VdG serem fragatas ASW e as EPC não, as VdG são um desenho com 30 anos, enquanto as EPC são um desenho novo, com motores elétricos auxiliares para operação silenciosa e tem sonar rebocado e/ou VDS. O que é que a VdG tem? Um sonar de casco ativo de 1990... o potencial ASW de uma e outra não é sequer comparável...

Ab
João

PPA FULL:
Diver detection sonar
ATAS (Active Towed Array Sonar)
Black Snake, anti torpedo towed array sonar
Underwater Telephone
BathyThermograph Unit

Capaz de operar um EH101 ou dois SH90

A PPA é do mesmo estaleiro das EPC.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 13, 2020, 08:38:06 pm
Há uns dias atrás estavamos a falar de Arrowheads, Type 26 etc, agora que "supostamente" se equaciona  EPC e OPV como a espinha dorsal da Marinha já esta tudo bem ? Já serve ?

Uma Marinha ocêanica está-se a converter numa guarda costeira, alguns aqui já parecem os nossos saudosos e gloriosos almirantes e comodoros, mais vale EPC ou guarda costeira do que nada!

É so vantagens, vai-se dando umas voltas no atlantico e se um dia houver fogachada a sério não há risco de haver mortos pois os nossos meios não são capazes de ir para a linha da frente, foi tipo o que aconteceu no Golfo em 91 ou Kosovo em 1999, onde os F-16 só usavam AIM-9L ( os mesmos que usam hoje, em 2020) e a NATO os mandou para missões de escolta de reabastecedores.

Enfim, tuguices !
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 13, 2020, 08:41:08 pm
Epá, isto é o que dá um tipo estar 5 horas atrasado… chega aqui e tem  mais de 2 páginas de comentários… lol

Relativamente à questão das Meko A200, é bom perceber que só tem mais 10m e 400 tons que as EPC. Tem mais alcance, e isso é meritório, mas vale a diferença de preço e o facto de as termos que pagar por inteiro? Querem duas Meko A200PN ou 4 EPC-PN pelo mesmo preço ou mais baratas? Para podermos mandar uma fragata quando o Rei faz anos para fora de àrea, fazer umas visitas a África ou a Timor? Porque se fôr para fora de área em situação de conflito, NUNCA iremos sózinhos e sim integrados numa qualquer força-tarefa com AORs próprios... Acho engraçado que alguém que tem 3 Opel Vectra de 1990 a cair aos bocados, não quer 4 Clios Full extras por metade do preço, porque quer á viva força 2 Mégane versão básica... se não querem que a Marinha perca a sua capacidade de combate em 2030 (exceto as BD e os SSK), a única hipótese comprando novo é a EPC, e só se fôr muito bem subsidiada (no mínimo a 50%)... Acho que as VdG deviam ser sustituidas por 3 T26 (as melhores fragatas SW do mundo)? Acho... Tb acho que as hipóteses de isso acontecer são mais ou menos as mesmas de o Tim Cook me passar o dinheiro todo dele para as mãos...

Quanto à questão, acho que foi do Red Baron, de as VdG serem fragatas ASW e as EPC não, as VdG são um desenho com 30 anos, enquanto as EPC são um desenho novo, com motores elétricos auxiliares para operação silenciosa e tem sonar rebocado e/ou VDS. O que é que a VdG tem? Um sonar de casco ativo de 1990... o potencial ASW de uma e outra não é sequer comparável...

Ab
João

PPA FULL:
Diver detection sonar
ATAS (Active Towed Array Sonar)
Black Snake, anti torpedo towed array sonar
Underwater Telephone
BathyThermograph Unit

Capaz de operar um EH101 ou dois SH90

A PPA é do mesmo estaleiro das EPC.

Par já, a comparação que referiu era entre as EPC was VdG... não vamos mudar a conversa... segundo, 557 milhões de euros em média cada, incluindo apenas dois Full e dois Light... sem subsídio... feios como a parte de trás de um acidente... next... move on, there’s nothing to see here...

Estamos a falar de opções  realistas, não de fantasy fleets ...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 13, 2020, 08:56:04 pm
Epá, isto é o que dá um tipo estar 5 horas atrasado… chega aqui e tem  mais de 2 páginas de comentários… lol

Relativamente à questão das Meko A200, é bom perceber que só tem mais 10m e 400 tons que as EPC. Tem mais alcance, e isso é meritório, mas vale a diferença de preço e o facto de as termos que pagar por inteiro? Querem duas Meko A200PN ou 4 EPC-PN pelo mesmo preço ou mais baratas? Para podermos mandar uma fragata quando o Rei faz anos para fora de àrea, fazer umas visitas a África ou a Timor? Porque se fôr para fora de área em situação de conflito, NUNCA iremos sózinhos e sim integrados numa qualquer força-tarefa com AORs próprios... Acho engraçado que alguém que tem 3 Opel Vectra de 1990 a cair aos bocados, não quer 4 Clios Full extras por metade do preço, porque quer á viva força 2 Mégane versão básica... se não querem que a Marinha perca a sua capacidade de combate em 2030 (exceto as BD e os SSK), a única hipótese comprando novo é a EPC, e só se fôr muito bem subsidiada (no mínimo a 50%)... Acho que as VdG deviam ser sustituidas por 3 T26 (as melhores fragatas SW do mundo)? Acho... Tb acho que as hipóteses de isso acontecer são mais ou menos as mesmas de o Tim Cook me passar o dinheiro todo dele para as mãos...

Quanto à questão, acho que foi do Red Baron, de as VdG serem fragatas ASW e as EPC não, as VdG são um desenho com 30 anos, enquanto as EPC são um desenho novo, com motores elétricos auxiliares para operação silenciosa e tem sonar rebocado e/ou VDS. O que é que a VdG tem? Um sonar de casco ativo de 1990... o potencial ASW de uma e outra não é sequer comparável...

Ab
João

PPA FULL:
Diver detection sonar
ATAS (Active Towed Array Sonar)
Black Snake, anti torpedo towed array sonar
Underwater Telephone
BathyThermograph Unit

Capaz de operar um EH101 ou dois SH90

A PPA é do mesmo estaleiro das EPC.

Par já, a comparação que referiu era entre as EPC was VdG... não vamos mudar a conversa... segundo, 557 milhões de euros em média cada, incluindo apenas dois Full e dois Light... sem subsídio... feios como a parte de trás de um acidente... next... move on, there’s nothing to see here...

Estamos a falar de opções  realistas, não de fantasy fleets ...

As novas M vão custar a Belgica cerca de 500M cada. Dificilmente vamos conseguir uma fragata ASW por menos de 500M.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 13, 2020, 10:05:57 pm
Há uns dias atrás estavamos a falar de Arrowheads, Type 26 etc, agora que "supostamente" se equaciona  EPC e OPV como a espinha dorsal da Marinha já esta tudo bem ? Já serve ?

Uma Marinha ocêanica está-se a converter numa guarda costeira, alguns aqui já parecem os nossos saudosos e gloriosos almirantes e comodoros, mais vale EPC ou guarda costeira do que nada!

É so vantagens, vai-se dando umas voltas no atlantico e se um dia houver fogachada a sério não há risco de haver mortos pois os nossos meios não são capazes de ir para a linha da frente, foi tipo o que aconteceu no Golfo em 91 ou Kosovo em 1999, onde os F-16 só usavam AIM-9L ( os mesmos que usam hoje, em 2020) e a NATO os mandou para missões de escolta de reabastecedores.

Enfim, tuguices !

A espinha dorsal seriam sem dúvida as substitutas das BD, e não as EPC. Esta classe de corvetas é um pau de dois bicos, se por um lado não é o ideal para substituir fragatas, não é muito diferente de optar por umas Sigma 10514, Venator 110, Arrowhead 120, as Lafayette, etc. E mesmo comparadas com as Meko A200 em uso ou as Nansen norueguesas, não lhes ficam a perder em nada.

Posto isto, é ver que há 3 maneiras destas serem adquiridas:
-2 como complemento das 5 fragatas, em detrimento de 2/3 NPOs
-3/4 para substituir as VdG
-5 para substituir as 5 fragatas.

Não é segredo qual destas 3 hipóteses é a melhor, qual é aceitável,e qual é absolutamente desadequada. Mas é aqui que gostava de saber directamente da Marinha, qual a opção tomada. Esperaria que fosse a primeira.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 13, 2020, 11:31:51 pm
http://www.iddportugal.pt/wp-content/uploads/2019/10/PESCO-PropostasProjetos3vaga-2019.pdf (http://www.iddportugal.pt/wp-content/uploads/2019/10/PESCO-PropostasProjetos3vaga-2019.pdf)  :mrgreen: :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 14, 2020, 12:22:58 am
" Specifically, the ship has been foreseen
as a “Second line ship” (according to NATO nomenclature: Limited Warship Unit) based
on a mono-hull concept, which allows accommodating the different weapon systems and
the various payload compatible with the assigned missions. "

Enfim....
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 14, 2020, 12:40:22 am
Epá, isto é o que dá um tipo estar 5 horas atrasado… chega aqui e tem  mais de 2 páginas de comentários… lol

Relativamente à questão das Meko A200, é bom perceber que só tem mais 10m e 400 tons que as EPC. Tem mais alcance, e isso é meritório, mas vale a diferença de preço e o facto de as termos que pagar por inteiro? Querem duas Meko A200PN ou 4 EPC-PN pelo mesmo preço ou mais baratas? Para podermos mandar uma fragata quando o Rei faz anos para fora de àrea, fazer umas visitas a África ou a Timor? Porque se fôr para fora de área em situação de conflito, NUNCA iremos sózinhos e sim integrados numa qualquer força-tarefa com AORs próprios... Acho engraçado que alguém que tem 3 Opel Vectra de 1990 a cair aos bocados, não quer 4 Clios Full extras por metade do preço, porque quer á viva força 2 Mégane versão básica... se não querem que a Marinha perca a sua capacidade de combate em 2030 (exceto as BD e os SSK), a única hipótese comprando novo é a EPC, e só se fôr muito bem subsidiada (no mínimo a 50%)... Acho que as VdG deviam ser sustituidas por 3 T26 (as melhores fragatas SW do mundo)? Acho... Tb acho que as hipóteses de isso acontecer são mais ou menos as mesmas de o Tim Cook me passar o dinheiro todo dele para as mãos...

Quanto à questão, acho que foi do Red Baron, de as VdG serem fragatas ASW e as EPC não, as VdG são um desenho com 30 anos, enquanto as EPC são um desenho novo, com motores elétricos auxiliares para operação silenciosa e tem sonar rebocado e/ou VDS. O que é que a VdG tem? Um sonar de casco ativo de 1990... o potencial ASW de uma e outra não é sequer comparável...

Ab
João

PPA FULL:
Diver detection sonar
ATAS (Active Towed Array Sonar)
Black Snake, anti torpedo towed array sonar
Underwater Telephone
BathyThermograph Unit

Capaz de operar um EH101 ou dois SH90

A PPA é do mesmo estaleiro das EPC.

Par já, a comparação que referiu era entre as EPC was VdG... não vamos mudar a conversa... segundo, 557 milhões de euros em média cada, incluindo apenas dois Full e dois Light... sem subsídio... feios como a parte de trás de um acidente... next... move on, there’s nothing to see here...

Estamos a falar de opções  realistas, não de fantasy fleets ...

As novas M vão custar a Belgica cerca de 500M cada. Dificilmente vamos conseguir uma fragata ASW por menos de 500M.
Fonte, por favor? E com que equipamento? Não estou a duvidar, mas esse número parece-me muito baixo... a Damen, que vai construir as M, acabou de ganhar o concurso MKS180 na Alemanha a 1500 milhões€ cada navio... duvido que um navio semelhante custe 1/3, a não ser que cortem, e muito, no equipamento, como as T31...

Ab
João
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 14, 2020, 12:47:16 am
Há uns dias atrás estavamos a falar de Arrowheads, Type 26 etc, agora que "supostamente" se equaciona  EPC e OPV como a espinha dorsal da Marinha já esta tudo bem ? Já serve ?

Uma Marinha ocêanica está-se a converter numa guarda costeira, alguns aqui já parecem os nossos saudosos e gloriosos almirantes e comodoros, mais vale EPC ou guarda costeira do que nada!

É so vantagens, vai-se dando umas voltas no atlantico e se um dia houver fogachada a sério não há risco de haver mortos pois os nossos meios não são capazes de ir para a linha da frente, foi tipo o que aconteceu no Golfo em 91 ou Kosovo em 1999, onde os F-16 só usavam AIM-9L ( os mesmos que usam hoje, em 2020) e a NATO os mandou para missões de escolta de reabastecedores.

Enfim, tuguices !

Vamos lá a ver, ninguém aqui está (pelo menos eu não estou) a defender que as EPC são a melhor solução absoluta... o que alguns aqui, como eu e o dc, estão a dizer é que entre caminharmos alegremente para o zero naval, ou substituirmos as VdG por EPC e depois as BD por navios de primeira linha, é a solução menos má... e é preciso perceber que essa situação já seria 300 vezes melhor que a actual, onde as VdG já são efetivamente navios de segunda linha e com 30 anos e as BD para lá caminham.. fantasy fleets é muito giro, mas quem acha que vamos substituir as 5 fragatas atuais por 5 fragatas novas de primeira linha está a viajar na maionese...

Ab
João
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 14, 2020, 01:54:42 am
Wow ai! Vão custar mais que uma Arleigh Burke!? Que raio de sistemas vão colocar nelas!? Rail guns e Lasers?
Ca****o....
 :o :o :o :o
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 14, 2020, 02:07:27 am
Wow ai! Vão custar mais que uma Arleigh Burke!? Que raio de sistemas vão colocar nelas!? Rail guns e Lasers?
Ca****o....
 :o :o :o :o
https://www.defensenews.com/global/europe/2020/01/16/germanys-67-billion-frigate-deal-with-dutch-shipbuilder-damen-may-be-the-last-of-its-kind/

Atenção, que este navio de 155m e 9000 tons, por isso é maior que a nova M, mas serve para mostrar o que custa um navio novo de primeira linha hoje em dia... como disse, duvido que as M Belgas custem 500 milhões€, a não ser que seja só o preço do casco, sem sistemas... é preciso não esquecer que as T31 custam £250 milhões , mas quando se junta o equipamento fornecido pelo governo, o preço final sobe para £400 milhões... a FFG(X) vai custar menos de $800 milhões, mas o preço final com equipamento pode subir até aos $1200-1400 milhões... depende de como se vê a coisa..

Ab
João
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 14, 2020, 02:16:57 am
Wow ai! Vão custar mais que uma Arleigh Burke!? Que raio de sistemas vão colocar nelas!? Rail guns e Lasers?
Ca****o....
 :o :o :o :o

Se as novas M custassem realmente mais que um Arleigh Burke, então posso dizer de forma firme que mais vale comprar um par destes destroyers americanos para substituir as BD.  :mrgreen:

O contrato alemão deve ter mais à mistura. Talvez tenham ganho a manha dos australianos a fazerem as contas a contar com a operação do navio e MLUs, como fizeram com as Hobart?

" Specifically, the ship has been foreseen
as a “Second line ship” (according to NATO nomenclature: Limited Warship Unit) based
on a mono-hull concept, which allows accommodating the different weapon systems and
the various payload compatible with the assigned missions. "

Enfim....


Infelizmente todas as opções no mercado para a nossa magra carteira, são assim mesmo, navios de segunda linha. As Sigma, as A200, as AH140, as EPC, etc, tudo navios abaixo daquilo que os aliados consideram primeira linha... Acho que se as futuras fragatas se chamassem todas Novo Banco, é que seria investido dinheiro a sério na sua aquisição.

No entanto, eu continuo aqui a engendrar novas combinações possíveis de navios combatentes de superfície para Portugal, e formas de arranjar parte do orçamento para isto... Amanhã exponho no tópico certo, que já se faz tarde.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Maio 14, 2020, 08:35:40 am
Não percam muito tempo com isto

 ::)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Maio 14, 2020, 09:13:44 am
Não percam muito tempo com isto

 ::)

chover no molhado !!!!
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 14, 2020, 09:42:19 am
Wow ai! Vão custar mais que uma Arleigh Burke!? Que raio de sistemas vão colocar nelas!? Rail guns e Lasers?
Ca****o....
 :o :o :o :o
https://www.defensenews.com/global/europe/2020/01/16/germanys-67-billion-frigate-deal-with-dutch-shipbuilder-damen-may-be-the-last-of-its-kind/

Atenção, que este navio de 155m e 9000 tons, por isso é maior que a nova M, mas serve para mostrar o que custa um navio novo de primeira linha hoje em dia... como disse, duvido que as M Belgas custem 500 milhões€, a não ser que seja só o preço do casco, sem sistemas... é preciso não esquecer que as T31 custam £250 milhões , mas quando se junta o equipamento fornecido pelo governo, o preço final sobe para £400 milhões... a FFG(X) vai custar menos de $800 milhões, mas o preço final com equipamento pode subir até aos $1200-1400 milhões... depende de como se vê a coisa..

Ab
João
Citar
Ook over de kosten heeft België meer duidelijkheid geschapen. Volgens het Nederlandse Defensie Materieel Proces (DMP) vallen de kosten voor de fregatten in de categorie 1 tot 2,5 miljard. België maakte gisteren bekend dat de Belgische inbreng "ruim een miljard" bedraagt.

 :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: LM em Maio 14, 2020, 11:16:36 am
" Specifically, the ship has been foreseen
as a “Second line ship” (according to NATO nomenclature: Limited Warship Unit) based
on a mono-hull concept, which allows accommodating the different weapon systems and
the various payload compatible with the assigned missions. "

Enfim....

Aqui é oficialmente claro que se trata de um navio de 2º linha, como muitos consideram as Type 31 também: "low-cost, lightly-armed alternative to the new Type 26", "will focus on above water capability in a low to medium threat environment meaning only a basic ASW  and self defence capability. i.e. a Two Tier Fleet. One thing is certain, it will not have the combat capabilities and survivability of Type 26" - a Type 31 têm a vantagem de ter espaço para possíveis upgrades e chapa é barato... aí tem uma vantagem importante sobre o projecto da EPC.

Mas a EPC - se sair (mais) barata que alternativas de capacidade equivalente e/ou permitir ser parte da nossa contribuição para a "solidariedade europeia" - é uma excelente hipótese para fragata ligeira... porque só em sonhos podemos ter algo mais que 2 (3) fragatas (usadas) e 3 (2) fragatas ligeiras.     
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 14, 2020, 11:44:20 am
" Specifically, the ship has been foreseen
as a “Second line ship” (according to NATO nomenclature: Limited Warship Unit) based
on a mono-hull concept, which allows accommodating the different weapon systems and
the various payload compatible with the assigned missions. "

Enfim....

Aqui é oficialmente claro que se trata de um navio de 2º linha, como muitos consideram as Type 31 também: "low-cost, lightly-armed alternative to the new Type 26", "will focus on above water capability in a low to medium threat environment meaning only a basic ASW  and self defence capability. i.e. a Two Tier Fleet. One thing is certain, it will not have the combat capabilities and survivability of Type 26" - a Type 31 têm a vantagem de ter espaço para possíveis upgrades e chapa é barato... aí tem uma vantagem importante sobre o projecto da EPC.

Mas a EPC - se sair (mais) barata que alternativas de capacidade equivalente e/ou permitir ser parte da nossa contribuição para a "solidariedade europeia" - é uma excelente hipótese para fragata ligeira... porque só em sonhos podemos ter algo mais que 2 (3) fragatas (usadas) e 3 (2) fragatas ligeiras.   

As Type 31 servem para ocupar o lugar da versão GP das Type 26 que era demasiado caro de construir.
 O que nós precisamos é de uma fragata ASW depois se vamos substituir as nossas M por algo do tipo Type 31/EPC é outra questão.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 14, 2020, 12:39:48 pm
" Specifically, the ship has been foreseen
as a “Second line ship” (according to NATO nomenclature: Limited Warship Unit) based
on a mono-hull concept, which allows accommodating the different weapon systems and
the various payload compatible with the assigned missions. "

Enfim....

Aqui é oficialmente claro que se trata de um navio de 2º linha, como muitos consideram as Type 31 também: "low-cost, lightly-armed alternative to the new Type 26", "will focus on above water capability in a low to medium threat environment meaning only a basic ASW  and self defence capability. i.e. a Two Tier Fleet. One thing is certain, it will not have the combat capabilities and survivability of Type 26" - a Type 31 têm a vantagem de ter espaço para possíveis upgrades e chapa é barato... aí tem uma vantagem importante sobre o projecto da EPC.

Mas a EPC - se sair (mais) barata que alternativas de capacidade equivalente e/ou permitir ser parte da nossa contribuição para a "solidariedade europeia" - é uma excelente hipótese para fragata ligeira... porque só em sonhos podemos ter algo mais que 2 (3) fragatas (usadas) e 3 (2) fragatas ligeiras.   

As Type 31 servem para ocupar o lugar da versão GP das Type 26 que era demasiado caro de construir.
 O que nós precisamos é de uma fragata ASW depois se vamos substituir as nossas M por algo do tipo Type 31/EPC é outra questão.

Substituir as BD por EPC é passar de carne para peixe. Se por contraste passar das VdG para EPC é uma melhoria significativa, o mesmo não se pode dizer das BD para as EPC. As BD são aliás as supostas fragatas AAW nacionais, portanto o seu substituto natural seria uma fragata verdadeiramente AAW.

As EPC não passam de uma alternativa com financiamento às outras opções low cost muitas vezes aqui faladas, como as Sigma. Qualquer outra opção não seria financiada. E mesmo neste caso o ideal era virem complementar as 5 fragatas, no lugar de pseudo-NPOs melhorados.

As Type 31 só são low cost na versão britânica. Com um investimento a sério, viram fragatas AAW, tal como as Iver. A dimensão das AH permite ter configurações bem mais poderosas.

Se nós conseguíssemos por algum milagre ter as Type 26 para ASW e as AH-140 estilo Iver para AAW, era um luxo.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 14, 2020, 02:11:40 pm
DC, não discordo do que estás a dizer, mas a verdade é que as BD são practicamente identicas ás VDG em termos de equipamentos fora as celulas VLS.
Que podiam ter sido equipadas nas VDG se tivessem tido vontade para isso na altura assim como foram as Gregas e as Anzac.
Não estou aqui a dizer que a EPC possa substituir em tudo, o ideal como já tenho dito era substituir as corvetas que vão sair por 2/3 unidades de EPC e substituir fragatas por fragatas.
Mas se forem subsidiadas e sairem baratas é melhor habituarmo-nos á idea, e sempre é melhor que perder toda a capacidade de combate.
Não fico contente com isso, mas é melhor que passar a uma guarda costeira com NPO´s.
 :(
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 14, 2020, 02:30:18 pm
As VdG com um upgrade a sério ficavam ao nível das BD, claro, mas eu estou a comparar as BD com o upgrade, com as VdG como estão actualmente e provavelmente serão abatidas. E nesse aspecto, não só os radares das BD são melhores, como o VLS é mais eficiente, como os mísseis AA são muito superiores aos Sea Sparrow das Melo, como os Harpoon receberão, à partida, o upgrade para Block 2. E isto faz das BD melhores que as VdG. Outro factor, a altura do mastro das M é uma vantagem na detecção de alvos a baixa altitude a uma maior distância, e também o design ligeiramente mais furtivo das BD, para não falar das BD terem sonar de casco e rebocado.
As VdG ganham já modularidade, mas isso nunca foi aproveitado, como já sabemos...

Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 14, 2020, 02:36:35 pm
Além do vil metal, aqui o problema prende-se também com os timings... para termos navios substitutos das VdG em 2030 (no máximo), temos que fazer a encomenda até 2023 (mais coisa menos coisa). Deixando de parte o “pequeno” problema de a LPM não prever nada nesse sentido, podemos optar por: a) navios usados; b) navios novos baratos. No primeiro caso, não há nada que valha a pena no mercado... as Anzac não vão estar disponíveis até 2030 e os italianos querem 600 milhões por cada uma das duas últimas FREMM GP. De resto não há nada disponível. De entre projetos de navios novos de baixo custo, só as AH140, na versão Economia, que a RN vai comprar, as FTI (que mesmo assim custam mais de 600 milhões cada) e uma série de corvetas musculadas como as EPC, as Sigma ou as Gowind. As EPC ficam muito mais baratas que qualquer outra opção é podem que possam ser apresentadas como uma excelente oportunidade de cooperação europeia, blá, blá, que neste país corre sempre bem. Nós nunca perdemos a oportunidade de ir a um bom subsídio...

Deixei alguma opção de fora?

Ab
João
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 14, 2020, 02:36:57 pm
Citar
Ook over de kosten heeft België meer duidelijkheid geschapen. Volgens het Nederlandse Defensie Materieel Proces (DMP) vallen de kosten voor de fregatten in de categorie 1 tot 2,5 miljard. België maakte gisteren bekend dat de Belgische inbreng "ruim een miljard" bedraagt.

 :mrgreen:

“A Bélgica também esclareceu os custos.  De acordo com o Processo Holandês de Material de Defesa (DMP), os custos para as fragatas caem na categoria 1 para 2,5 bilhões.  A Bélgica anunciou ontem que a contribuição belga é "superior a um bilhão".
 :mrgreen:
 interessante.... Estes custos cobrem o quê?

Ab
João

Duas fragatas e seis caça minas no caso da Bélgica. Com os caça minas a serem feitos na Bélgica e as fragatas na Holanda.

Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 14, 2020, 02:40:22 pm
As VdG com um upgrade a sério ficavam ao nível das BD, claro, mas eu estou a comparar as BD com o upgrade, com as VdG como estão actualmente e provavelmente serão abatidas. E nesse aspecto, não só os radares das BD são melhores, como o VLS é mais eficiente, como os mísseis AA são muito superiores aos Sea Sparrow das Melo, como os Harpoon receberão, à partida, o upgrade para Block 2. E isto faz das BD melhores que as VdG. Outro factor, a altura do mastro das M é uma vantagem na detecção de alvos a baixa altitude a uma maior distância, e também o design ligeiramente mais furtivo das BD, para não falar das BD terem sonar de casco e rebocado.
As VdG ganham já modularidade, mas isso nunca foi aproveitado, como já sabemos...

Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".

Exato. A justificação política séria que iríamos substituir navios de segunda linha por outros de segunda linha...  para mim o mais importante de tudo é garantir que as substitutas das BD são navios de primeira linha, a sério...

Ab
João
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: LM em Maio 14, 2020, 02:41:28 pm
Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".

Isto. De notar que o radar das BD é melhor e, tendo nós um lindo mastro oco, ainda se consegue espaço para outro radar decente, se um dia...

As VdG, mesmo com o desperdício de recursos que do "mini MLU", são navios de "segurança marítima", sem dúvida navios de combate mas de 2ª linha; idealmente teríamos 3 + 3 fragatas, mas se tivermos 2 fragatas + 3 "fragatas ligeiras" já é bom.     
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 14, 2020, 02:48:10 pm
As VdG com um upgrade a sério ficavam ao nível das BD, claro, mas eu estou a comparar as BD com o upgrade, com as VdG como estão actualmente e provavelmente serão abatidas. E nesse aspecto, não só os radares das BD são melhores, como o VLS é mais eficiente, como os mísseis AA são muito superiores aos Sea Sparrow das Melo, como os Harpoon receberão, à partida, o upgrade para Block 2. E isto faz das BD melhores que as VdG. Outro factor, a altura do mastro das M é uma vantagem na detecção de alvos a baixa altitude a uma maior distância, e também o design ligeiramente mais furtivo das BD, para não falar das BD terem sonar de casco e rebocado.
As VdG ganham já modularidade, mas isso nunca foi aproveitado, como já sabemos...

Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".

Os navios de primeira linha vão ser substituídos pelos nosso aliado até 2030. A Holanda vai receber a primeira fragata em 2024. :bang:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Maio 14, 2020, 03:00:26 pm
Tendo em conta que as fragata são, com os submarinos, o principal ativo da Marinha, terá de haver dinheiro. Já houve há 15 anos para os U214, há agora para os kc390, terá de haver também por volta de 2030 para as fragatas.

Desde que não comprometa a entrada das fragatas, não vejo mal nenhum nas EPC, até podia ajudar a reduZir o nr de fragatas necessárias. Por exemplo 2 EPC+4 fragatas.

Teria, como já aqui foi dito várias vezes, é de estar a ser preparada está aquisição agora, para antes de 2025 no máximo, ser aprovada pelo governo e começada a construção.

Não sendo de 1a linha para nenhuma marinha, as arrowhead 140 seriam para nós o equivalente. Se estamos a falar de menos de 2000M pelos 4 navios, a entrar ao serviço entre 2030-35, e que estarão no ativo até 2060, não pode faltar orçamento.
Depois falta ver o que se pode aproveitar das actuais, em termos de armamento, para as novas. E importa garantir que mesmo que sem o fullpack de mísseis, venham com sonares e radares decentes.

Não sendo de 1a linha, são navios de 6000 ton, tripulação reduzida, autonomia, espaço e margem de upgrade mais do que suficientes, capazes de servir como navio de comando, de levar tropas extra, ou equipas de pessoal de outros países, enfim, de desempenhar missões que não estão ao alcance das EPC. Estas dariam um bom complemento na parte estritamente defensiva, não é de descurar. Em complemento..

Cumprimentos
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 14, 2020, 03:05:51 pm
Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".

Isto. De notar que o radar das BD é melhor e, tendo nós um lindo mastro oco, ainda se consegue espaço para outro radar decente, se um dia...

As VdG, mesmo com o desperdício de recursos que do "mini MLU", são navios de "segurança marítima", sem dúvida navios de combate mas de 2ª linha; idealmente teríamos 3 + 3 fragatas, mas se tivermos 2 fragatas + 3 "fragatas ligeiras" já é bom.     

As BD com ou sem mastro oco, não deveriam ter problema em receber um radar novo, como o SMART-L Mk-2, e assim até era mais plausível aguentar estas fragatas até 2030. Mas do que se sabe, não vai acontecer, porque não há  vontade para tal.

Os 120 milhões do MLU das BD deviam ser alocados de imediato para novos navios, fossem quais fossem.

As VdG com um upgrade a sério ficavam ao nível das BD, claro, mas eu estou a comparar as BD com o upgrade, com as VdG como estão actualmente e provavelmente serão abatidas. E nesse aspecto, não só os radares das BD são melhores, como o VLS é mais eficiente, como os mísseis AA são muito superiores aos Sea Sparrow das Melo, como os Harpoon receberão, à partida, o upgrade para Block 2. E isto faz das BD melhores que as VdG. Outro factor, a altura do mastro das M é uma vantagem na detecção de alvos a baixa altitude a uma maior distância, e também o design ligeiramente mais furtivo das BD, para não falar das BD terem sonar de casco e rebocado.
As VdG ganham já modularidade, mas isso nunca foi aproveitado, como já sabemos...

Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".

Os navios de primeira linha vão ser substituídos pelos nosso aliado até 2030. A Holanda vai receber a primeira fragata em 2024. :bang:

Na Holanda nem as M são navios de primeira linha já, em conflito teriam sempre a cobertura de uma DZP. No nosso caso é o que dá péssimos timings das modernizações e substituições, aliados aos adiamentos. Nesta década estamos a empatar mais de 300 milhões da LPM só nos NPOs que já deviam estar ao serviço há muito tempo, 150 num AOR que também já devia ter vindo, e 150 num LPD que podia ter sido o Siroco que custava apenas 80 milhões.

Esta década de 20 era suposto ser para substituir as fragatas gradualmente, partindo do princípio que todos os programas anteriores estivessem resolvidos. É o que dá empurrar com a barriga, podíamos fazer parte do programa das novas M, ou das Type 26, mas não.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 14, 2020, 03:09:06 pm
Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".

Isto. De notar que o radar das BD é melhor e, tendo nós um lindo mastro oco, ainda se consegue espaço para outro radar decente, se um dia...

As VdG, mesmo com o desperdício de recursos que do "mini MLU", são navios de "segurança marítima", sem dúvida navios de combate mas de 2ª linha; idealmente teríamos 3 + 3 fragatas, mas se tivermos 2 fragatas + 3 "fragatas ligeiras" já é bom.     

As BD com ou sem mastro oco, não deveriam ter problema em receber um radar novo, como o SMART-L Mk-2, e assim até era mais plausível aguentar estas fragatas até 2030. Mas do que se sabe, não vai acontecer, porque não há  vontade para tal.

Os 120 milhões do MLU das BD deviam ser alocados de imediato para novos navios, fossem quais fossem.

As VdG com um upgrade a sério ficavam ao nível das BD, claro, mas eu estou a comparar as BD com o upgrade, com as VdG como estão actualmente e provavelmente serão abatidas. E nesse aspecto, não só os radares das BD são melhores, como o VLS é mais eficiente, como os mísseis AA são muito superiores aos Sea Sparrow das Melo, como os Harpoon receberão, à partida, o upgrade para Block 2. E isto faz das BD melhores que as VdG. Outro factor, a altura do mastro das M é uma vantagem na detecção de alvos a baixa altitude a uma maior distância, e também o design ligeiramente mais furtivo das BD, para não falar das BD terem sonar de casco e rebocado.
As VdG ganham já modularidade, mas isso nunca foi aproveitado, como já sabemos...

Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".

Os navios de primeira linha vão ser substituídos pelos nosso aliado até 2030. A Holanda vai receber a primeira fragata em 2024. :bang:

Na Holanda nem as M são navios de primeira linha já, em conflito teriam sempre a cobertura de uma DZP. No nosso caso é o que dá péssimos timings das modernizações e substituições, aliados aos adiamentos. Nesta década estamos a empatar mais de 300 milhões da LPM só nos NPOs que já deviam estar ao serviço há muito tempo, 150 num AOR que também já devia ter vindo, e 150 num LPD que podia ter sido o Siroco que custava apenas 80 milhões.

Esta década de 20 era suposto ser para substituir as fragatas gradualmente, partindo do princípio que todos os programas anteriores estivessem resolvidos. É o que dá empurrar com a barriga, podíamos fazer parte do programa das novas M, ou das Type 26, mas não.

Pela conversa do CEMA nós queremos construir as nossas novas M depois de terminarem as Belgas. Por isso só lá para 2030.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 14, 2020, 03:10:19 pm
Tendo em conta que as fragata são, com os submarinos, o principal ativo da Marinha, terá de haver dinheiro. Já houve há 15 anos para os U214, há agora para os kc390, terá de haver também por volta de 2030 para as fragatas.

Desde que não comprometa a entrada das fragatas, não vejo mal nenhum nas EPC, até podia ajudar a reduZir o nr de fragatas necessárias. Por exemplo 2 EPC+4 fragatas.

Teria, como já aqui foi dito várias vezes, é de estar a ser preparada está aquisição agora, para antes de 2025 no máximo, ser aprovada pelo governo e começada a construção.

Não sendo de 1a linha para nenhuma marinha, as arrowhead 140 seriam para nós o equivalente. Se estamos a falar de menos de 2000M pelos 4 navios, a entrar ao serviço entre 2030-35, e que estarão no ativo até 2060, não pode faltar orçamento.
Depois falta ver o que se pode aproveitar das actuais, em termos de armamento, para as novas. E importa garantir que mesmo que sem o fullpack de mísseis, venham com sonares e radares decentes.

Não sendo de 1a linha, são navios de 6000 ton, tripulação reduzida, autonomia, espaço e margem de upgrade mais do que suficientes, capazes de servir como navio de comando, de levar tropas extra, ou equipas de pessoal de outros países, enfim, de desempenhar missões que não estão ao alcance das EPC. Estas dariam um bom complemento na parte estritamente defensiva, não é de descurar. Em complemento..

Cumprimentos

Na década de 30 vai ter de haver dinheiro para as fragatas... E para substituir os F-16... E os P-3... Talvez um MLUzinho aos C-295, Tridente, Merlin...

Lá está, é empurrar tudo para a década de 30 da mesma forma que antes se empurrou para a década de 20. Só vou lembrar que há 10/15 anos atrás, falava-se em substituir os F-16 em 2025, as fragatas idem... Agora é o que se vê.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 14, 2020, 03:13:06 pm
Tendo em conta que as fragata são, com os submarinos, o principal ativo da Marinha, terá de haver dinheiro. Já houve há 15 anos para os U214, há agora para os kc390, terá de haver também por volta de 2030 para as fragatas.

Desde que não comprometa a entrada das fragatas, não vejo mal nenhum nas EPC, até podia ajudar a reduZir o nr de fragatas necessárias. Por exemplo 2 EPC+4 fragatas.

Teria, como já aqui foi dito várias vezes, é de estar a ser preparada está aquisição agora, para antes de 2025 no máximo, ser aprovada pelo governo e começada a construção.

Não sendo de 1a linha para nenhuma marinha, as arrowhead 140 seriam para nós o equivalente. Se estamos a falar de menos de 2000M pelos 4 navios, a entrar ao serviço entre 2030-35, e que estarão no ativo até 2060, não pode faltar orçamento.
Depois falta ver o que se pode aproveitar das actuais, em termos de armamento, para as novas. E importa garantir que mesmo que sem o fullpack de mísseis, venham com sonares e radares decentes.

Não sendo de 1a linha, são navios de 6000 ton, tripulação reduzida, autonomia, espaço e margem de upgrade mais do que suficientes, capazes de servir como navio de comando, de levar tropas extra, ou equipas de pessoal de outros países, enfim, de desempenhar missões que não estão ao alcance das EPC. Estas dariam um bom complemento na parte estritamente defensiva, não é de descurar. Em complemento..

Cumprimentos
As AH140 são essencialmente IH atualizadas e despidas... os ingleses estão a pagar £400 milhões (sem derrapagens) por um navio de 6000 tons com radar NS100, sem sonares nem SSM e só com 12 Sea Ceptor. No entanto, o projeto maximiza nas 32 células VLS, 8 SSM, pode levar radares bem mais avançados, como na IH, e somar de caso e rebocado. A primeira versão custa £400 milhões e é um navio de segunda ou terceira linha; a versão full extras não deve ficar por menos de uns 550-600 milhões €, mas é um navio de primeira linha em qualquer lado do mundo...

Se chegássemos a 2035-40 com 3 EPC Full e 2 ou 3 M/AH140 Full, seria bem bom.

Ab
João
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Maio 14, 2020, 03:17:10 pm
Tendo em conta que as fragata são, com os submarinos, o principal ativo da Marinha, terá de haver dinheiro. Já houve há 15 anos para os U214, há agora para os kc390, terá de haver também por volta de 2030 para as fragatas.

Desde que não comprometa a entrada das fragatas, não vejo mal nenhum nas EPC, até podia ajudar a reduZir o nr de fragatas necessárias. Por exemplo 2 EPC+4 fragatas.

Teria, como já aqui foi dito várias vezes, é de estar a ser preparada está aquisição agora, para antes de 2025 no máximo, ser aprovada pelo governo e começada a construção.

Não sendo de 1a linha para nenhuma marinha, as arrowhead 140 seriam para nós o equivalente. Se estamos a falar de menos de 2000M pelos 4 navios, a entrar ao serviço entre 2030-35, e que estarão no ativo até 2060, não pode faltar orçamento.
Depois falta ver o que se pode aproveitar das actuais, em termos de armamento, para as novas. E importa garantir que mesmo que sem o fullpack de mísseis, venham com sonares e radares decentes.

Não sendo de 1a linha, são navios de 6000 ton, tripulação reduzida, autonomia, espaço e margem de upgrade mais do que suficientes, capazes de servir como navio de comando, de levar tropas extra, ou equipas de pessoal de outros países, enfim, de desempenhar missões que não estão ao alcance das EPC. Estas dariam um bom complemento na parte estritamente defensiva, não é de descurar. Em complemento..

Cumprimentos
As AH140 são essencialmente IH atualizadas e despidas... os ingleses estão a pagar £400 milhões (sem derrapagens) por um navio de 6000 tons com radar NS100, sem sonares nem SSM e só com 12 Sea Ceptor. No entanto, o projeto maximiza nas 32 células VLS, 8 SSM, pode levar radares bem mais avançados, como na IH, e somar de caso e rebocado. A primeira versão custa £400 milhões e é um navio de segunda ou terceira linha; a versão full extras não deve ficar por menos de uns 550-600 milhões €, mas é um navio de primeira linha em qualquer lado do mundo...

Se chegássemos a 2035-40 com 3 EPC Full e 2 ou 3 M/AH140 Full, seria bem bom.

Ab
João

Aqui só entre nós, esse cenário 3+3 não é de todo impossível de conseguir.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 14, 2020, 03:20:00 pm
As VdG com um upgrade a sério ficavam ao nível das BD, claro, mas eu estou a comparar as BD com o upgrade, com as VdG como estão actualmente e provavelmente serão abatidas. E nesse aspecto, não só os radares das BD são melhores, como o VLS é mais eficiente, como os mísseis AA são muito superiores aos Sea Sparrow das Melo, como os Harpoon receberão, à partida, o upgrade para Block 2. E isto faz das BD melhores que as VdG. Outro factor, a altura do mastro das M é uma vantagem na detecção de alvos a baixa altitude a uma maior distância, e também o design ligeiramente mais furtivo das BD, para não falar das BD terem sonar de casco e rebocado.
As VdG ganham já modularidade, mas isso nunca foi aproveitado, como já sabemos...

Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".

Os navios de primeira linha vão ser substituídos pelos nosso aliado até 2030. A Holanda vai receber a primeira fragata em 2024. :bang:
Ainda nem as começaram a construir... que eu saiba ainda estão na fase de projeto. A primeira até pode ser lançada em 2024 (o que duvido), mas só vai estar operacional la para 2026/27, na melhor das hipóteses. Se eles fizerem uma por ano, no ini Io da década de 30 já há lugar para fazer mais duas para os vizinhos do Sul... nos devíamos era já entrar no projeto e garantir que recebemos duas para substituir as BD até 2035... mas não há pilim... acredito que nesta questão das EPC e das M, a culpa nem seja da Marinha, mas sim da tutela, i.e., Finanças... se nem 12 milhões libertam pra as Marlin...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 14, 2020, 03:32:20 pm
Pela conversa do CEMA nós queremos construir as nossas novas M depois de terminarem as Belgas. Por isso só lá para 2030.

A conversa do CEMA para mim vale zero. Se não há movimentações nesse sentido, se não entrámos no programa ainda, é porque nada está assente nesse sentido. Até haver conversações nesse sentido, um contrato assinado com datas de construção e entrega, não acredito em nada do que digam.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 14, 2020, 03:36:00 pm
As VdG com um upgrade a sério ficavam ao nível das BD, claro, mas eu estou a comparar as BD com o upgrade, com as VdG como estão actualmente e provavelmente serão abatidas. E nesse aspecto, não só os radares das BD são melhores, como o VLS é mais eficiente, como os mísseis AA são muito superiores aos Sea Sparrow das Melo, como os Harpoon receberão, à partida, o upgrade para Block 2. E isto faz das BD melhores que as VdG. Outro factor, a altura do mastro das M é uma vantagem na detecção de alvos a baixa altitude a uma maior distância, e também o design ligeiramente mais furtivo das BD, para não falar das BD terem sonar de casco e rebocado.
As VdG ganham já modularidade, mas isso nunca foi aproveitado, como já sabemos...

Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".

Os navios de primeira linha vão ser substituídos pelos nosso aliado até 2030. A Holanda vai receber a primeira fragata em 2024. :bang:
Ainda nem as começaram a construir... que eu saiba ainda estão na fase de projeto. A primeira até pode ser lançada em 2024 (o que duvido), mas só vai estar operacional la para 2026/27, na melhor das hipóteses. Se eles fizerem uma por ano, no ini Io da década de 30 já há lugar para fazer mais duas para os vizinhos do Sul... nos devíamos era já entrar no projeto e garantir que recebemos duas para substituir as BD até 2035... mas não há pilim... acredito que nesta questão das EPC e das M, a culpa nem seja da Marinha, mas sim da tutela, i.e., Finanças... se nem 12 milhões libertam pra as Marlin...

Os estaleiros da Damen na Holanda não são iguais aos da West Sea, nas fragatas M eles fizerem 1 por ano.

Na LPM já estão previstas verbas para os estudos iniciais la para o fim de 2028.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Maio 14, 2020, 03:40:30 pm
Além do vil metal, aqui o problema prende-se também com os timings... para termos navios substitutos das VdG em 2030 (no máximo), temos que fazer a encomenda até 2023 (mais coisa menos coisa). Deixando de parte o “pequeno” problema de a LPM não prever nada nesse sentido, podemos optar por: a) navios usados; b) navios novos baratos. No primeiro caso, não há nada que valha a pena no mercado... as Anzac não vão estar disponíveis até 2030 e os italianos querem 600 milhões por cada uma das duas últimas FREMM GP. De resto não há nada disponível. De entre projetos de navios novos de baixo custo, só as AH140, na versão Economia, que a RN vai comprar, as FTI (que mesmo assim custam mais de 600 milhões cada) e uma série de corvetas musculadas como as EPC, as Sigma ou as Gowind. As EPC ficam muito mais baratas que qualquer outra opção é podem que possam ser apresentadas como uma excelente oportunidade de cooperação europeia, blá, blá, que neste país corre sempre bem. Nós nunca perdemos a oportunidade de ir a um bom subsídio...

Deixei alguma opção de fora?

Ab
João

Se for com o armamento completo, até essas duas FREMM italianas faziam o jeito, por esse preço.
Modernizavam apenas uma das VdG, e despachavam as outras 2.
E as EPC ficavam encomendadas aos italianos, para o início da próxima década. Entravam ao serviço à medida que as BD e a última VdG fossem descomissionadas.
Era um bom calendário.  :G-beer2:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Maio 14, 2020, 03:48:42 pm
continuem a sonhar, faz bem. ;)

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 14, 2020, 03:50:44 pm
Até posso sonhar, mas não com as EPC!
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 14, 2020, 03:51:53 pm
Além do vil metal, aqui o problema prende-se também com os timings... para termos navios substitutos das VdG em 2030 (no máximo), temos que fazer a encomenda até 2023 (mais coisa menos coisa). Deixando de parte o “pequeno” problema de a LPM não prever nada nesse sentido, podemos optar por: a) navios usados; b) navios novos baratos. No primeiro caso, não há nada que valha a pena no mercado... as Anzac não vão estar disponíveis até 2030 e os italianos querem 600 milhões por cada uma das duas últimas FREMM GP. De resto não há nada disponível. De entre projetos de navios novos de baixo custo, só as AH140, na versão Economia, que a RN vai comprar, as FTI (que mesmo assim custam mais de 600 milhões cada) e uma série de corvetas musculadas como as EPC, as Sigma ou as Gowind. As EPC ficam muito mais baratas que qualquer outra opção é podem que possam ser apresentadas como uma excelente oportunidade de cooperação europeia, blá, blá, que neste país corre sempre bem. Nós nunca perdemos a oportunidade de ir a um bom subsídio...

Deixei alguma opção de fora?

Ab
João

Se for com o armamento completo, até essas duas FREMM italianas faziam o jeito, por esse preço.
Modernizavam apenas uma das VdG, e despachavam as outras 2.
E as EPC ficavam encomendadas aos italianos, para o início da próxima década. Entravam ao serviço à medida que as BD e a última VdG fossem descomissionadas.
Era um bom calendário.  :G-beer2:

Só se as FREMM forem um ativo lixo do BES, caso contrario não há dinheiro.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 14, 2020, 03:52:17 pm
As VdG com um upgrade a sério ficavam ao nível das BD, claro, mas eu estou a comparar as BD com o upgrade, com as VdG como estão actualmente e provavelmente serão abatidas. E nesse aspecto, não só os radares das BD são melhores, como o VLS é mais eficiente, como os mísseis AA são muito superiores aos Sea Sparrow das Melo, como os Harpoon receberão, à partida, o upgrade para Block 2. E isto faz das BD melhores que as VdG. Outro factor, a altura do mastro das M é uma vantagem na detecção de alvos a baixa altitude a uma maior distância, e também o design ligeiramente mais furtivo das BD, para não falar das BD terem sonar de casco e rebocado.
As VdG ganham já modularidade, mas isso nunca foi aproveitado, como já sabemos...

Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".

Os navios de primeira linha vão ser substituídos pelos nosso aliado até 2030. A Holanda vai receber a primeira fragata em 2024. :bang:
Ainda nem as começaram a construir... que eu saiba ainda estão na fase de projeto. A primeira até pode ser lançada em 2024 (o que duvido), mas só vai estar operacional la para 2026/27, na melhor das hipóteses. Se eles fizerem uma por ano, no ini Io da década de 30 já há lugar para fazer mais duas para os vizinhos do Sul... nos devíamos era já entrar no projeto e garantir que recebemos duas para substituir as BD até 2035... mas não há pilim... acredito que nesta questão das EPC e das M, a culpa nem seja da Marinha, mas sim da tutela, i.e., Finanças... se nem 12 milhões libertam pra as Marlin...

Os estaleiros da Damen na Holanda não são iguais aos da West Sea, nas fragatas M eles fizerem 1 por ano.

Na LPM já estão previstas verbas para os estudos iniciais la para o fim de 2028.

Estudos iniciais para 2028... Para isso é preciso verba? É que nós estamos a fazer esses mesmos "estudos" sobre o tema aqui mesmo no Fórum, e de graça...

Mas deve ser mais um caso em que precisam de criar uma comissão, um grupo de trabalho e uma equipa para inspecção do processo. Trabalho para uns 20 almirantes e companhia, que depois não dá em nada...  ::)

E 2028 é muito tarde, esses estudos já deviam estar a ser feitos, para os navios serem adquiridos o mais depressa possível.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 14, 2020, 03:55:15 pm
As VdG com um upgrade a sério ficavam ao nível das BD, claro, mas eu estou a comparar as BD com o upgrade, com as VdG como estão actualmente e provavelmente serão abatidas. E nesse aspecto, não só os radares das BD são melhores, como o VLS é mais eficiente, como os mísseis AA são muito superiores aos Sea Sparrow das Melo, como os Harpoon receberão, à partida, o upgrade para Block 2. E isto faz das BD melhores que as VdG. Outro factor, a altura do mastro das M é uma vantagem na detecção de alvos a baixa altitude a uma maior distância, e também o design ligeiramente mais furtivo das BD, para não falar das BD terem sonar de casco e rebocado.
As VdG ganham já modularidade, mas isso nunca foi aproveitado, como já sabemos...

Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".

Os navios de primeira linha vão ser substituídos pelos nosso aliado até 2030. A Holanda vai receber a primeira fragata em 2024. :bang:
Ainda nem as começaram a construir... que eu saiba ainda estão na fase de projeto. A primeira até pode ser lançada em 2024 (o que duvido), mas só vai estar operacional la para 2026/27, na melhor das hipóteses. Se eles fizerem uma por ano, no ini Io da década de 30 já há lugar para fazer mais duas para os vizinhos do Sul... nos devíamos era já entrar no projeto e garantir que recebemos duas para substituir as BD até 2035... mas não há pilim... acredito que nesta questão das EPC e das M, a culpa nem seja da Marinha, mas sim da tutela, i.e., Finanças... se nem 12 milhões libertam pra as Marlin...

Os estaleiros da Damen na Holanda não são iguais aos da West Sea, nas fragatas M eles fizerem 1 por ano.

Na LPM já estão previstas verbas para os estudos iniciais la para o fim de 2028.

Estudos iniciais para 2028... Para isso é preciso verba? É que nós estamos a fazer esses mesmos "estudos" sobre o tema aqui mesmo no Fórum, e de graça...

Mas deve ser mais um caso em que precisam de criar uma comissão, um grupo de trabalho e uma equipa para inspecção do processo. Trabalho para uns 20 almirantes e companhia, que depois não dá em nada...  ::)

E 2028 é muito tarde, esses estudos já deviam estar a ser feitos, para os navios serem adquiridos o mais depressa possível.

Para 2028 só estão previstos 2M, deve dar para fazer o sorteio e para equipar o escritório de quem ganhar o sorteio para em 2029 sim poder montar a comissão que vai pensar sobre a futura fragata.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 14, 2020, 03:55:35 pm
As últimas da EPC... saído hoje...
https://www.navalnews.com/naval-news/2020/05/spain-joins-pescos-european-patrol-corvette-epc-project/
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 14, 2020, 04:26:39 pm
As VdG com um upgrade a sério ficavam ao nível das BD, claro, mas eu estou a comparar as BD com o upgrade, com as VdG como estão actualmente e provavelmente serão abatidas. E nesse aspecto, não só os radares das BD são melhores, como o VLS é mais eficiente, como os mísseis AA são muito superiores aos Sea Sparrow das Melo, como os Harpoon receberão, à partida, o upgrade para Block 2. E isto faz das BD melhores que as VdG. Outro factor, a altura do mastro das M é uma vantagem na detecção de alvos a baixa altitude a uma maior distância, e também o design ligeiramente mais furtivo das BD, para não falar das BD terem sonar de casco e rebocado.
As VdG ganham já modularidade, mas isso nunca foi aproveitado, como já sabemos...

Por isso é que digo, substituir as VdG por EPC aceita-se, pois mesmo dentro da Marinha já são vistos como navios de segunda linha, fazendo mais sentido substituir por navios da mesma linha. Já as BD são os navios de "primeira linha", convém que sejam substituídos por navios da mesma "linha".

Os navios de primeira linha vão ser substituídos pelos nosso aliado até 2030. A Holanda vai receber a primeira fragata em 2024. :bang:
Ainda nem as começaram a construir... que eu saiba ainda estão na fase de projeto. A primeira até pode ser lançada em 2024 (o que duvido), mas só vai estar operacional la para 2026/27, na melhor das hipóteses. Se eles fizerem uma por ano, no ini Io da década de 30 já há lugar para fazer mais duas para os vizinhos do Sul... nos devíamos era já entrar no projeto e garantir que recebemos duas para substituir as BD até 2035... mas não há pilim... acredito que nesta questão das EPC e das M, a culpa nem seja da Marinha, mas sim da tutela, i.e., Finanças... se nem 12 milhões libertam pra as Marlin...

Os estaleiros da Damen na Holanda não são iguais aos da West Sea, nas fragatas M eles fizerem 1 por ano.

Na LPM já estão previstas verbas para os estudos iniciais la para o fim de 2028.

Estudos iniciais para 2028... Para isso é preciso verba? É que nós estamos a fazer esses mesmos "estudos" sobre o tema aqui mesmo no Fórum, e de graça...

Mas deve ser mais um caso em que precisam de criar uma comissão, um grupo de trabalho e uma equipa para inspecção do processo. Trabalho para uns 20 almirantes e companhia, que depois não dá em nada...  ::)

E 2028 é muito tarde, esses estudos já deviam estar a ser feitos, para os navios serem adquiridos o mais depressa possível.

Para 2028 só estão previstos 2M, deve dar para fazer o sorteio e para equipar o escritório de quem ganhar o sorteio para em 2029 sim poder montar a comissão que vai pensar sobre a futura fragata.

Realmente é preciso um procedimento desses para preparar os requisitos e saber informações sobre os custos da aquisição.

Mas é sempre bom ver que velhos hábitos nunca mudam. É essencial substituir as Meko o mais depressa possível, portanto o que está planeado é começar a organizar o estudo em 2028, realizar os primeiros trabalhos em 2029, 2 anos para definir os requisitos, mais 1 ano para avançar o concurso para receber propostas, mais 1 ano para escolher após sucessivos adiamentos, outro ano para finalmente assinar o contrato... Depois entre tempo de construção, provas de mar, possíveis atrasos e tal, lá para 2050 tens navios novos...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Maio 14, 2020, 04:53:02 pm
Como primeira opção preferia essas corvetas para complementar os NPO, não substituir as Fragatas Vasco da Gama.

Mas se não tivermos outra opção, a nivel das missões atribuídas às Vasco da Gama, segurança marítima, operações de baixa e média intensidade, as EPC chegam, missões UE pela Libia, Golfo da Guiné...

Mas não concordo que faça as de alta intensidade, os nossos navios desse nível são os que integram o SNMG1, e acho que as EPC não servem, para mim as limitações de navegação são inultrapassáveis, a SNMG1 não pára quieta, anda da Noruega, Bálticos, mar negro, passando pelos EUA.

No SNMG1 não interessa os navios terem todos super radares e super canhões do Yamato, até interessa é ter capacidades diferentes e complementares, muitos AOR não têm armamento e andam lá, mas interessa manter a força coesa, se a SNMG1 entrassemos em alta intensidade e o comandante ordenasse velocidade de combate, o que iria acontecer:

1-Todos os navios teriam que ir à velocidade do mais lento, EPC português, o que aumentaria o risco para todos.

2-A SNMG1 "metia a quinta" e nós ficávamos para trás, ai entrava em cena a outra limitação da EPC em relação a Fragatas a sério, a, autonomia, ficava o Reabastecedor da SNMG1 a fazer-nos companhia? Assim significa que estávamos a tirar capacidades à SNMG1 e a colocar mais esse navio em perigo.

2.5- A SNMG1 ia embora e o nosso EPC como não consegue acompanhar nem em velocidade nem em autonomia ia discretamente a um porto amigo abastecer para regressar a Lisboa, seria um navio irrelevante.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 14, 2020, 05:08:15 pm
Como primeira opção preferia essas corvetas para complementar os NPO, não substituir as Fragatas Vasco da Gama.

Mas se não tivermos outra opção, a nivel das missões atribuídas às Vasco da Gama, segurança marítima, operações de baixa e média intensidade, as EPC chegam, missões UE pela Libia, Golfo da Guiné...

Mas não concordo que faça as de alta intensidade, os nossos navios desse nível são os que integram o SNMG1, e acho que as EPC não servem, para mim as limitações de navegação são inultrapassáveis, a SNMG1 não pára quieta, anda da Noruega, Bálticos, mar negro, passando pelos EUA.

No SNMG1 não interessa os navios terem todos super radares e super canhões do Yamato, até interessa é ter capacidades diferentes e complementares, muitos AOR não têm armamento e andam lá, mas interessa manter a força coesa, se a SNMG1 entrassemos em alta intensidade e o comandante ordenasse velocidade de combate, o que iria acontecer:

1-Todos os navios teriam que ir à velocidade do mais lento, EPC português, o que aumentaria o risco para todos.

2-A SNMG1 "metia a quinta" e nós ficávamos para trás, ai entrava em cena a outra limitação da EPC em relação a Fragatas a sério, a, autonomia, ficava o Reabastecedor da SNMG1 a fazer-nos companhia? Assim significa que estávamos a tirar capacidades à SNMG1 e a colocar mais esse navio em perigo.

2.5- A SNMG1 ia embora e o nosso EPC como não consegue acompanhar nem em velocidade nem em autonomia ia discretamente a um porto amigo abastecer para regressar a Lisboa, seria um navio irrelevante.

A versão da EPC francesa vai ter mais autonomia. O EPC vai ser uma base e depois cada marinha vai fazer uma diferente. Basta ver a FREMM, a italiana é diferente da francesa.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 14, 2020, 05:17:49 pm
Concordo absolutamente com essa primeira opção, nem que para isso tivessem que abdicar de 2 dos 10 NPOs planeados. No fim do processo, ficarmos com 5 fragatas + 2 EPC seria um luxo.

No "worst case scenario", seria substituir as VdG por 3 ou até 4 EPC.

Fora estas duas opções, não me parece adequado outra hipótese que inclua as EPC.

Baron, é possível que a versão francesa tenha mais autonomia em detrimento de algum armamento face à versão "full". No nosso caso, a não ser que as EPC viessem complementar os NPO, teriam de ser o mais bem equipadas possível.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 14, 2020, 05:21:03 pm
"EPC optimised for anti-surface (ASuW) and anti-aircraft (AAW) warfare with the possibility of extending the warfare domains to anti-submarine warfare (ASW); the vessel is equipped with self-defence capabilities.

EPC optimized for ant-surface warfare (ASuW) and designed with oceanic reach (range of 10,000 nautical miles at 14 knots).

EPC optimized for blue-water (off shore) patrol mission"

A de 10.000 milhas de alcance e com capacidades blue water não me parece muito "limitada", é preciso ver é se haveria espaço para aumentar a velocidade pelo menos até aos 28 nós.

 :-P
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 14, 2020, 05:34:00 pm
A questão perceber que limitações terão em concreto para ter maior raio de acção. Mais concretamente que armamento e/ou sensores seriam retirados dos navios.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Maio 14, 2020, 06:33:50 pm
Pode ser que finalmente o centeno se vá embora e volte a haver pilim :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Maio 14, 2020, 06:34:36 pm
Até posso sonhar, mas não com as EPC!

cuidado com os sonhos, podem-se realizar !!!

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 14, 2020, 06:50:35 pm
Pode ser que finalmente o centeno se vá embora e volte a haver pilim :mrgreen:

Ou pelo menos uma redução nas "cativações"....
 :-P
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Maio 14, 2020, 06:52:44 pm
A minha opinião acerca das EPC's é que não servem para a Marinha.

A nossa Marinha precisa de Navios maiores e com tripulações de maior vulto, isto de ter apenas Cinco fragatas e tão fraquinhas está a dar que falar nos bastidores/corredores do Poder Naval.

Pelo que sei estão a planear adquirir seis fragatas novas, em duas classes distintas de três, ASW e AAW, um AOR novo, um NPL também novo, mais dois 214, e os futuros seis NPO que integrarão a 2S, terão armamento/sensores/radares reforçados e de última geração, nada de Marlin 30mm WS, essas não servem de modo algum para armar os nossos actuais e futuros NPO.
Os seis VdC2S comportarão também um hangar telescópico para embarcar um heli de cinco tons, tipo Panther ou similar.

Vai-se iniciar a construção, em estaleiro ainda a designar, de uma classe de LFC, para substituir as unidades existentes, que já estão praticamente em final de vida. As suas características serão semelhantes ás actuais, mas terão uma velocidade muito maior para ocorrerem ás situações da apanha ilegal da ameijoa japonesa no rio Tejo, apanha essa que faz com que o canal de acesso á BNL seja afectado, e obrigue á sua dragagem com maior periodicidade.

O efectivo do CF será aumentado de modo a levantar mais duas FFZ, sendo uma equipada com VBL e a outra com uma viatura blindada de modelo ainda desconhecido, mas de tonelagem muito semelhante aos Pandur, os assobios que ouvi remetem para uma parceria com a infanteria de Mariña Espanhola, e os seus blindados actuais, claro que para os fuzos não pode ser tudo novo.
O armamento individual do CF irá ser substituído, finalmente, pelo armamento existente no Exército e nos Paras, parece que alguém abriu os olhos de vez.

Os custos destas aquisições para a marinha serão, cobertos pela venda das três Fragatas VdG, venda essa que está, ao que parece, iminente á marinha de um PALOP Africano, que não só comprará as três fragatas, como também ficará com as duas últimas corvetas abatidas.
O dito PALOP, ainda tentou adquirir o AOR da Armada, mas foi desaconselhado devido á falta de alguns equipamentos que se encontravam a bordo e que, recentemente, desapareceram, impedindo desse modo que o navio navegasse em segurança.

A verba que sobrar depois da aquisição para a marinha, dos navios acima referidos, será entregue no MdF para ser encaminhada para o NB, e, se não for totalmente absorvida pelo buraquinho do dito banco será usada para reforçar a injecção de capital da TAP, ou colocada á disposição do destacamento da gestão Brasileira, que tão bem tem defendido as cores Nacionais da Transportadora Lusa.

Qualquer dúvida, não hesitem em me contactar estou disponível para esclarecer todas as dúvidas, que possam advir da leitura, deste pequeno post.

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Maio 14, 2020, 06:53:40 pm
Pode ser que finalmente o centeno se vá embora e volte a haver pilim :mrgreen:

acho que podia levar mais dois galifões com ele que nada se perdia !!!
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: ocastilho em Maio 14, 2020, 07:35:31 pm
Caro Tenente, ficava muito contente com o que aqui anunciaste, mas quando a esmola é muita, o pobre desconfia...

Um abraço
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 14, 2020, 07:36:23 pm
A minha opinião acerca das EPC's é que não servem para a Marinha.

A nossa Marinha precisa de Navios maiores e com tripulações de maior vulto, isto de ter apenas Cinco fragatas e tão fraquinhas está a dar que falar nos bastidores/corredores do Poder Naval.

Pelo que sei estão a planear adquirir seis fragatas novas, em duas classes distintas de três, ASW e AAW, um AOR novo, um NPL também novo, mais dois 214, e os futuros seis NPO que integrarão a 2S, terão armamento/sensores/radares reforçados e de última geração, nada de Marlin 30mm WS, essas não servem de modo algum para armar os nossos actuais e futuros NPO.
Os seis VdC2S comportarão também um hangar telescópico para embarcar um heli de cinco tons, tipo Panther ou similar.

Vai-se iniciar a construção, em estaleiro ainda a designar, de uma classe de LFC, para substituir as unidades existentes, que já estão praticamente em final de vida. As suas características serão semelhantes ás actuais, mas terão uma velocidade muito maior para ocorrerem ás situações da apanha ilegal da ameijoa japonesa no rio Tejo, apanha essa que faz com que o canal de acesso á BNL seja afectado, e obrigue á sua dragagem com maior periodicidade.

O efectivo do CF será aumentado de modo a levantar mais duas FFZ, sendo uma equipada com VBL e a outra com uma viatura blindada de modelo ainda desconhecido, mas de tonelagem muito semelhante aos Pandur, os assobios que ouvi remetem para uma parceria com a infanteria de Mariña Espanhola, e os seus blindados actuais, claro que para os fuzos não pode ser tudo novo.
O armamento individual do CF irá ser substituído, finalmente, pelo armamento existente no Exército e nos Paras, parece que alguém abriu os olhos de vez.

Os custos destas aquisições para a marinha serão, cobertos pela venda das três Fragatas VdG, venda essa que está, ao que parece, iminente á marinha de um PALOP Africano, que não só comprará as três fragatas, como também ficará com as duas últimas corvetas abatidas.
O dito PALOP, ainda tentou adquirir o AOR da Armada, mas foi desaconselhado devido á falta de alguns equipamentos que se encontravam a bordo e que, recentemente, desapareceram, impedindo desse modo que o navio navegasse em segurança.

A verba que sobrar depois da aquisição para a marinha, dos navios acima referidos, será entregue no MdF para ser encaminhada para o NB, e, se não for totalmente absorvida pelo buraquinho do dito banco será usada para reforçar a injecção de capital da TAP, ou colocada á disposição do destacamento da gestão Brasileira, que tão bem tem defendido as cores Nacionais da Transportadora Lusa.

Qualquer dúvida, não hesitem em me contactar estou disponível para esclarecer todas as dúvidas, que possam advir da leitura, deste pequeno post.

Abraços

 :Cavaleria1: :banana: :rir:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Maio 14, 2020, 11:38:02 pm
A questão perceber que limitações terão em concreto para ter maior raio de acção. Mais concretamente que armamento e/ou sensores seriam retirados dos navios.

Nenhuns, basta acrescentar mais uma secção ao navio, e esticar o comprimento uns metros, o suficiente para levar mais 500 toneladas de fuel.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 14, 2020, 11:59:51 pm
A minha opinião acerca das EPC's é que não servem para a Marinha.

A nossa Marinha precisa de Navios maiores e com tripulações de maior vulto, isto de ter apenas Cinco fragatas e tão fraquinhas está a dar que falar nos bastidores/corredores do Poder Naval.

Pelo que sei estão a planear adquirir seis fragatas novas, em duas classes distintas de três, ASW e AAW, um AOR novo, um NPL também novo, mais dois 214, e os futuros seis NPO que integrarão a 2S, terão armamento/sensores/radares reforçados e de última geração, nada de Marlin 30mm WS, essas não servem de modo algum para armar os nossos actuais e futuros NPO.
Os seis VdC2S comportarão também um hangar telescópico para embarcar um heli de cinco tons, tipo Panther ou similar.

Vai-se iniciar a construção, em estaleiro ainda a designar, de uma classe de LFC, para substituir as unidades existentes, que já estão praticamente em final de vida. As suas características serão semelhantes ás actuais, mas terão uma velocidade muito maior para ocorrerem ás situações da apanha ilegal da ameijoa japonesa no rio Tejo, apanha essa que faz com que o canal de acesso á BNL seja afectado, e obrigue á sua dragagem com maior periodicidade.

O efectivo do CF será aumentado de modo a levantar mais duas FFZ, sendo uma equipada com VBL e a outra com uma viatura blindada de modelo ainda desconhecido, mas de tonelagem muito semelhante aos Pandur, os assobios que ouvi remetem para uma parceria com a infanteria de Mariña Espanhola, e os seus blindados actuais, claro que para os fuzos não pode ser tudo novo.
O armamento individual do CF irá ser substituído, finalmente, pelo armamento existente no Exército e nos Paras, parece que alguém abriu os olhos de vez.

Os custos destas aquisições para a marinha serão, cobertos pela venda das três Fragatas VdG, venda essa que está, ao que parece, iminente á marinha de um PALOP Africano, que não só comprará as três fragatas, como também ficará com as duas últimas corvetas abatidas.
O dito PALOP, ainda tentou adquirir o AOR da Armada, mas foi desaconselhado devido á falta de alguns equipamentos que se encontravam a bordo e que, recentemente, desapareceram, impedindo desse modo que o navio navegasse em segurança.

A verba que sobrar depois da aquisição para a marinha, dos navios acima referidos, será entregue no MdF para ser encaminhada para o NB, e, se não for totalmente absorvida pelo buraquinho do dito banco será usada para reforçar a injecção de capital da TAP, ou colocada á disposição do destacamento da gestão Brasileira, que tão bem tem defendido as cores Nacionais da Transportadora Lusa.

Qualquer dúvida, não hesitem em me contactar estou disponível para esclarecer todas as dúvidas, que possam advir da leitura, deste pequeno post.

Abraços

É muita fruta caro amigo....
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: NVF em Maio 15, 2020, 05:15:13 am
A questão perceber que limitações terão em concreto para ter maior raio de acção. Mais concretamente que armamento e/ou sensores seriam retirados dos navios.

Nenhuns, basta acrescentar mais uma secção ao navio, e esticar o comprimento uns metros, o suficiente para levar mais 500 toneladas de fuel.

Isso é que era. Considerando a capacidade das VdG -- que nem chega às 400 toneladas de fuel -- as EPC quase que passavam a cruzadores em termos de autonomia.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Charlie Jaguar em Maio 15, 2020, 09:09:42 am
A questão perceber que limitações terão em concreto para ter maior raio de acção. Mais concretamente que armamento e/ou sensores seriam retirados dos navios.

Nenhuns, basta acrescentar mais uma secção ao navio, e esticar o comprimento uns metros, o suficiente para levar mais 500 toneladas de fuel.

Isso é que era. Considerando a capacidade das VdG -- que nem chega às 400 toneladas de fuel -- as EPC quase que passavam a cruzadores em termos de autonomia.

Nem com a reconversão dos paióis de vinho em depósitos de combustível a coisa lá foi?  ::)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Maio 15, 2020, 09:57:43 am
A questão perceber que limitações terão em concreto para ter maior raio de acção. Mais concretamente que armamento e/ou sensores seriam retirados dos navios.

Nenhuns, basta acrescentar mais uma secção ao navio, e esticar o comprimento uns metros, o suficiente para levar mais 500 toneladas de fuel.

Isso é que era. Considerando a capacidade das VdG -- que nem chega às 400 toneladas de fuel -- as EPC quase que passavam a cruzadores em termos de autonomia.

Para 10000 nm de autonomia, que era o indicado num artigo, não deve ser muito menos..
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Maio 15, 2020, 10:16:16 am
A questão perceber que limitações terão em concreto para ter maior raio de acção. Mais concretamente que armamento e/ou sensores seriam retirados dos navios.

Nenhuns, basta acrescentar mais uma secção ao navio, e esticar o comprimento uns metros, o suficiente para levar mais 500 toneladas de fuel.

Isso é que era. Considerando a capacidade das VdG -- que nem chega às 400 toneladas de fuel -- as EPC quase que passavam a cruzadores em termos de autonomia.

Nem com a reconversão dos paióis de vinho em depósitos de combustível a coisa lá foi?  ::)

Acabaram com os paiois de vinho?????????????????????   :o :o :o :o :o :N-icon-Axe:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Maio 15, 2020, 10:17:02 am
Pode ser que finalmente o centeno se vá embora e volte a haver pilim :mrgreen:

acho que podia levar mais dois galifões com ele que nada se perdia !!!

SÓ 2?  :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Maio 15, 2020, 10:18:34 am
A minha opinião acerca das EPC's é que não servem para a Marinha.

A nossa Marinha precisa de Navios maiores e com tripulações de maior vulto, isto de ter apenas Cinco fragatas e tão fraquinhas está a dar que falar nos bastidores/corredores do Poder Naval.

Pelo que sei estão a planear adquirir seis fragatas novas, em duas classes distintas de três, ASW e AAW, um AOR novo, um NPL também novo, mais dois 214, e os futuros seis NPO que integrarão a 2S, terão armamento/sensores/radares reforçados e de última geração, nada de Marlin 30mm WS, essas não servem de modo algum para armar os nossos actuais e futuros NPO.
Os seis VdC2S comportarão também um hangar telescópico para embarcar um heli de cinco tons, tipo Panther ou similar.

Vai-se iniciar a construção, em estaleiro ainda a designar, de uma classe de LFC, para substituir as unidades existentes, que já estão praticamente em final de vida. As suas características serão semelhantes ás actuais, mas terão uma velocidade muito maior para ocorrerem ás situações da apanha ilegal da ameijoa japonesa no rio Tejo, apanha essa que faz com que o canal de acesso á BNL seja afectado, e obrigue á sua dragagem com maior periodicidade.

O efectivo do CF será aumentado de modo a levantar mais duas FFZ, sendo uma equipada com VBL e a outra com uma viatura blindada de modelo ainda desconhecido, mas de tonelagem muito semelhante aos Pandur, os assobios que ouvi remetem para uma parceria com a infanteria de Mariña Espanhola, e os seus blindados actuais, claro que para os fuzos não pode ser tudo novo.
O armamento individual do CF irá ser substituído, finalmente, pelo armamento existente no Exército e nos Paras, parece que alguém abriu os olhos de vez.

Os custos destas aquisições para a marinha serão, cobertos pela venda das três Fragatas VdG, venda essa que está, ao que parece, iminente á marinha de um PALOP Africano, que não só comprará as três fragatas, como também ficará com as duas últimas corvetas abatidas.
O dito PALOP, ainda tentou adquirir o AOR da Armada, mas foi desaconselhado devido á falta de alguns equipamentos que se encontravam a bordo e que, recentemente, desapareceram, impedindo desse modo que o navio navegasse em segurança.

A verba que sobrar depois da aquisição para a marinha, dos navios acima referidos, será entregue no MdF para ser encaminhada para o NB, e, se não for totalmente absorvida pelo buraquinho do dito banco será usada para reforçar a injecção de capital da TAP, ou colocada á disposição do destacamento da gestão Brasileira, que tão bem tem defendido as cores Nacionais da Transportadora Lusa.

Qualquer dúvida, não hesitem em me contactar estou disponível para esclarecer todas as dúvidas, que possam advir da leitura, deste pequeno post.

Abraços

Isto é ironia, certo?
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 15, 2020, 12:45:12 pm
Óbvio que é. Se tudo o resto não era já indício disso, a parte dos 2 U214 é a machadada final. Com o ódio que este país tem a submarinos, mais depressa vinha um Nimitz do que dois submarinos extra.  ::)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Maio 15, 2020, 01:52:50 pm
A minha opinião acerca das EPC's é que não servem para a Marinha.

A nossa Marinha precisa de Navios maiores e com tripulações de maior vulto, isto de ter apenas Cinco fragatas e tão fraquinhas está a dar que falar nos bastidores/corredores do Poder Naval.

Pelo que sei estão a planear adquirir seis fragatas novas, em duas classes distintas de três, ASW e AAW, um AOR novo, um NPL também novo, mais dois 214, e os futuros seis NPO que integrarão a 2S, terão armamento/sensores/radares reforçados e de última geração, nada de Marlin 30mm WS, essas não servem de modo algum para armar os nossos actuais e futuros NPO.
Os seis VdC2S comportarão também um hangar telescópico para embarcar um heli de cinco tons, tipo Panther ou similar.

Vai-se iniciar a construção, em estaleiro ainda a designar, de uma classe de LFC, para substituir as unidades existentes, que já estão praticamente em final de vida. As suas características serão semelhantes ás actuais, mas terão uma velocidade muito maior para ocorrerem ás situações da apanha ilegal da ameijoa japonesa no rio Tejo, apanha essa que faz com que o canal de acesso á BNL seja afectado, e obrigue á sua dragagem com maior periodicidade.

O efectivo do CF será aumentado de modo a levantar mais duas FFZ, sendo uma equipada com VBL e a outra com uma viatura blindada de modelo ainda desconhecido, mas de tonelagem muito semelhante aos Pandur, os assobios que ouvi remetem para uma parceria com a infanteria de Mariña Espanhola, e os seus blindados actuais, claro que para os fuzos não pode ser tudo novo.
O armamento individual do CF irá ser substituído, finalmente, pelo armamento existente no Exército e nos Paras, parece que alguém abriu os olhos de vez.

Os custos destas aquisições para a marinha serão, cobertos pela venda das três Fragatas VdG, venda essa que está, ao que parece, iminente á marinha de um PALOP Africano, que não só comprará as três fragatas, como também ficará com as duas últimas corvetas abatidas.
O dito PALOP, ainda tentou adquirir o AOR da Armada, mas foi desaconselhado devido á falta de alguns equipamentos que se encontravam a bordo e que, recentemente, desapareceram, impedindo desse modo que o navio navegasse em segurança.

A verba que sobrar depois da aquisição para a marinha, dos navios acima referidos, será entregue no MdF para ser encaminhada para o NB, e, se não for totalmente absorvida pelo buraquinho do dito banco será usada para reforçar a injecção de capital da TAP, ou colocada á disposição do destacamento da gestão Brasileira, que tão bem tem defendido as cores Nacionais da Transportadora Lusa.

Qualquer dúvida, não hesitem em me contactar estou disponível para esclarecer todas as dúvidas, que possam advir da leitura, deste pequeno post.

Abraços

Isto é ironia, certo?

É lá agora ironia, achas que eu era capaz disso ??
Pelo Amor da Santa, um tópico que é tão caro á nossa Marinha e eu ia lá agora brincar com isso, nem é nada meu.
Só acho é que exagerei um pouco quando disse que íamos ter mais dois 214, pelo que me disse um passarão aquático, serão apenas cinco fragatas, três ASW mais duas AAW e todas novas, a estrear………....
Ò DC não vês que estou mesmo a gozar com isto, então a verba da venda das VdG dava para adquirir tudo o que eu disse ???

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 15, 2020, 02:10:46 pm
LOL !
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: nelson38899 em Maio 15, 2020, 02:30:05 pm
A brincar a marinha tuga vai deixar de ter fragatas e passará a ter Corvetas.

Aqui só se fazem coisas financiadas pela UE.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Maio 15, 2020, 02:34:30 pm
A brincar a marinha tuga vai deixar de ter fragatas e passará a ter Corvetas.

Aqui só se fazem coisas financiadas pela UE.

epá não digas isso aqui, que vais levar com uma corrida em osso, qual corvetas qual quê, a marinha vai ter três destroyers e umas fragatas para acompanhar o navio de assalto que vai chegar numa madrugada de nevoeiro.

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Maio 15, 2020, 02:36:25 pm
LOL !

depois de lerem que a verba para as aquisições era a proveniente da venda das VdG, o pessoal ainda acreditou ninguém pôs em dúvida o meu discurso, nem disse elá estás a regar meu ??
São mesmo crentes, ainda acreditam que a marinha vai ter novos navios e que navios logo seis fragatas e dois 214, o pilim que vai havendo é para salários e mordomias dos bosses, aka almirantes e afins, nada mais, á, é verdade, e para encher os paióis das VdG!!

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 15, 2020, 02:51:10 pm
LOL !

depois de lerem que a verba para as aquisições era a proveniente da venda das VdG, o pessoal ainda acreditou ninguém pôs em dúvida o meu discurso, nem disse elá estás a regar meu ??
São mesmo crentes, ainda acreditam que a marinha vai ter novos navios e que navios logo seis fragatas e dois 214, o pilim que vai havendo é para salários e mordomias dos bosses, aka almirantes e afins, nada mais, á, é verdade, e para encher os paióis das VdG!!

Abraços

O problema é teres dito PLOPS, como se fossemos vender alguma coisa na vida a um pais dos PALOPS.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Maio 15, 2020, 03:12:57 pm
LOL !

depois de lerem que a verba para as aquisições era a proveniente da venda das VdG, o pessoal ainda acreditou ninguém pôs em dúvida o meu discurso, nem disse elá estás a regar meu ??
São mesmo crentes, ainda acreditam que a marinha vai ter novos navios e que navios logo seis fragatas e dois 214, o pilim que vai havendo é para salários e mordomias dos bosses, aka almirantes e afins, nada mais, á, é verdade, e para encher os paióis das VdG!!

Abraços

O problema é teres dito PLOPS, como se fossemos vender alguma coisa na vida a um pais dos PALOPS.

Não que Angola não tivesse dinheiro para isso :mrgreen: mal o dinheiro batesse na conta era entregar as chaves e fugir!!!!

A Isabel dos Santos não precisa de uns iates?

Há anos transformaram uma ex -Kortenaer num iate de luxo, lá para as arábias
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 15, 2020, 03:50:21 pm
A minha opinião acerca das EPC's é que não servem para a Marinha.

A nossa Marinha precisa de Navios maiores e com tripulações de maior vulto, isto de ter apenas Cinco fragatas e tão fraquinhas está a dar que falar nos bastidores/corredores do Poder Naval.

Pelo que sei estão a planear adquirir seis fragatas novas, em duas classes distintas de três, ASW e AAW, um AOR novo, um NPL também novo, mais dois 214, e os futuros seis NPO que integrarão a 2S, terão armamento/sensores/radares reforçados e de última geração, nada de Marlin 30mm WS, essas não servem de modo algum para armar os nossos actuais e futuros NPO.
Os seis VdC2S comportarão também um hangar telescópico para embarcar um heli de cinco tons, tipo Panther ou similar.

Vai-se iniciar a construção, em estaleiro ainda a designar, de uma classe de LFC, para substituir as unidades existentes, que já estão praticamente em final de vida. As suas características serão semelhantes ás actuais, mas terão uma velocidade muito maior para ocorrerem ás situações da apanha ilegal da ameijoa japonesa no rio Tejo, apanha essa que faz com que o canal de acesso á BNL seja afectado, e obrigue á sua dragagem com maior periodicidade.

O efectivo do CF será aumentado de modo a levantar mais duas FFZ, sendo uma equipada com VBL e a outra com uma viatura blindada de modelo ainda desconhecido, mas de tonelagem muito semelhante aos Pandur, os assobios que ouvi remetem para uma parceria com a infanteria de Mariña Espanhola, e os seus blindados actuais, claro que para os fuzos não pode ser tudo novo.
O armamento individual do CF irá ser substituído, finalmente, pelo armamento existente no Exército e nos Paras, parece que alguém abriu os olhos de vez.

Os custos destas aquisições para a marinha serão, cobertos pela venda das três Fragatas VdG, venda essa que está, ao que parece, iminente á marinha de um PALOP Africano, que não só comprará as três fragatas, como também ficará com as duas últimas corvetas abatidas.
O dito PALOP, ainda tentou adquirir o AOR da Armada, mas foi desaconselhado devido á falta de alguns equipamentos que se encontravam a bordo e que, recentemente, desapareceram, impedindo desse modo que o navio navegasse em segurança.

A verba que sobrar depois da aquisição para a marinha, dos navios acima referidos, será entregue no MdF para ser encaminhada para o NB, e, se não for totalmente absorvida pelo buraquinho do dito banco será usada para reforçar a injecção de capital da TAP, ou colocada á disposição do destacamento da gestão Brasileira, que tão bem tem defendido as cores Nacionais da Transportadora Lusa.

Qualquer dúvida, não hesitem em me contactar estou disponível para esclarecer todas as dúvidas, que possam advir da leitura, deste pequeno post.

Abraços

Isto é ironia, certo?

É lá agora ironia, achas que eu era capaz disso ??
Pelo Amor da Santa, um tópico que é tão caro á nossa Marinha e eu ia lá agora brincar com isso, nem é nada meu.
Só acho é que exagerei um pouco quando disse que íamos ter mais dois 214, pelo que me disse um passarão aquático, serão apenas cinco fragatas, três ASW mais duas AAW e todas novas, a estrear………....
Ò DC não vês que estou mesmo a gozar com isto, então a verba da venda das VdG dava para adquirir tudo o que eu disse ???

Abraços

Então não dá? Arranja um saco com o título "Fundo para o Novo Banco", e vais ver que o dinheiro aparece logo. Depois é só desviar o dinheiro para comprar o que precisamos.

A brincar a brincar, da maneira que entra tanto dinheiro no NB e depois de entrar, desaparece sem ninguém saber muito bem para onde vai (o tal buraco sem fundo), aposto que se fizessem o que disse acima, ninguém notava a diferença.  ::)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Charlie Jaguar em Maio 15, 2020, 06:53:54 pm
Está tudo preocupado com NPO, EPC, fragatas, Waves, LPD, etc, mas ninguém se preocupa com os pobres dos Fuzileiros (e Polícia Marítima) que vão ter de passar o Verão a controlar o pessoal nas praias para que se cumpram as regras de isolamento como deve ser. Por isso quais corvetas, qual carapuça: protector solar para os Fuzos já!  :mrgreen: ::)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 15, 2020, 07:58:56 pm
Não é por nada, mas acho que se vierem a fazer isso, vamos notar um aumento de candidatos para Fuzileiro... Então quem não queria andar na praia, "lavar as vistas" e ainda ser pago para isso?

Vamos ter uma FFZ de 10000 homens à pala disso!  :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 15, 2020, 10:16:35 pm
LOL !

depois de lerem que a verba para as aquisições era a proveniente da venda das VdG, o pessoal ainda acreditou ninguém pôs em dúvida o meu discurso, nem disse elá estás a regar meu ??
São mesmo crentes, ainda acreditam que a marinha vai ter novos navios e que navios logo seis fragatas e dois 214, o pilim que vai havendo é para salários e mordomias dos bosses, aka almirantes e afins, nada mais, á, é verdade, e para encher os paióis das VdG!!

Abraços

O problema é teres dito PLOPS, como se fossemos vender alguma coisa na vida a um pais dos PALOPS.

Eu voto que se comprem os 3 Zumwalt e os baptizemos de NRP Novo Banco, NRP Montepio e NRP Cristiano Ronaldo (neste caso, o homenageado podia pagar 20%... passamos a vender nomes de navios, como se vendiam bulas...).
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: ocastilho em Maio 15, 2020, 10:45:48 pm
Com a lenga-lenga da desadequação das corvetas para a MP, terão no final uma marinha de NPOs e uma quase(!) meia duzia de fragatas obsoletas, mas são FRAGATAS! E progressivamente vão se tornando mais Stealth, quanto mais marcão e tinta levarem mais Stealth são...

E poupem-me discursos grandiloquentes sobre o nosso passado, a nossa tradição e toda essa treta de "pulhitico". A verdade é que somos um pais de pelintras, chico-espertos, sempre a tentar inventar a roda. As ultimas Fragatas novas que compramos vieram com 60% de desconto, as outras duas foram um negócio de ocasião e não se perspectiva que haja outro tão cedo. Agora esta esquizofrenia de ora é velho, ora é corveta, de querermos quadrar o circulo não dá.

Ou compramos usado ou compramos mais barato, simples. Vir falar de bancos e de outras tretas é desconversa. O que urge é obter meios combatentes da segunda década do século XXI, são navios de segunda-linha? Sem qualquer margem para duvidas, mas porventura temos neste momento algum navio de primeira-linha!? Aliás, há quanto tempo é que não temos um navio de primeira-linha!? Negar a realidade e entrar em delírios de uma suposta grandeza só contribui ainda mais para o estado de coisas...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 15, 2020, 11:06:43 pm
Não é por mim, comparativamente estas EPC são qualitativamente melhiores do que o que temos.
Se gostaria que tivessemos melhor? Claro, mas não há e possivelmente nunca irá haver guito pra isso.
 :-\
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 15, 2020, 11:10:08 pm
Não é por mim, comparativamente estas EPC são qualitativamente melhiores do que o que temos.
Se gostaria que tivessemos melhor? Claro, mas não há e possivelmente nunca irá haver guito pra isso.
 :-\

Haver há, simplesmente não há vontade para se gastar em Defesa.

Veja-se a "bardinagem" das legislativas de 2009 onde José Sócrates dizia a Portas" que há 2 submarinos para pagar que o sr comprou".

Isto diz tudo...

Sr Almirante Calado, se nos está a ler faça algo,,, ou então peça a demissão.... !
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 15, 2020, 11:19:13 pm
Com a lenga-lenga da desadequação das corvetas para a MP, terão no final uma marinha de NPOs e uma quase(!) meia duzia de fragatas obsoletas, mas são FRAGATAS! E progressivamente vão se tornando mais Stealth, quanto mais marcão e tinta levarem mais Stealth são...

E poupem-me discursos grandiloquentes sobre o nosso passado, a nossa tradição e toda essa treta de "pulhitico". A verdade é que somos um pais de pelintras, chico-espertos, sempre a tentar inventar a roda. As ultimas Fragatas novas que compramos vieram com 60% de desconto, as outras duas foram um negócio de ocasião e não se perspectiva que haja outro tão cedo. Agora esta esquizofrenia de ora é velho, ora é corveta, de querermos quadrar o circulo não dá.

Ou compramos usado ou compramos mais barato, simples. Vir falar de bancos e de outras tretas é desconversa. O que urge é obter meios combatentes da segunda década do século XXI, são navios de segunda-linha? Sem qualquer margem para duvidas, mas porventura temos neste momento algum navio de primeira-linha!? Aliás, há quanto tempo é que não temos um navio de primeira-linha!? Negar a realidade e entrar em delírios de uma suposta grandeza só contribui ainda mais para o estado de coisas...

Com um orçamento de defesa de 4200 milhões/ano e uma verba de 840 milhões/ano para a compras, se não der para comprar 3 fragatas ASW então algo de muito grave se passa neste país.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 15, 2020, 11:29:40 pm
Eu sugeria que Portugal entrasse no programa o mais rápido possível para garantir alguma "prioridade" na ordem de construção dos navios.

Posto isto, punha a intenção de compra em 2 navios apenas, sob o pretexto de complementar os NPOs em missões mais "sérias", cobrindo a lacuna existente entre os patrulhas e as fragatas. Para isto, cancelava-se os dois últimos NPOs, o que representava uma poupança de cerca de 120 milhões, que pagariam parte das corvetas.

A frota ficaria assim composta por 2 EPC + 5 fragatas.

Num worst case scenario, se pretendessem também substituir as VdG, obrigava-se o governo a encomendar 2 EPC extra, senão nada feito.

Consoante a opção tomada, depois a substituição das fragatas pode ser feita de diferentes formas.

Já agora, falou-se algumas vezes das FREMM italianas que estão/estarão à venda. Pergunto, quantas são, com que armamento, em que data estão disponíveis, qual o preço esperado?
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 15, 2020, 11:31:12 pm
Com a lenga-lenga da desadequação das corvetas para a MP, terão no final uma marinha de NPOs e uma quase(!) meia duzia de fragatas obsoletas, mas são FRAGATAS! E progressivamente vão se tornando mais Stealth, quanto mais marcão e tinta levarem mais Stealth são...

E poupem-me discursos grandiloquentes sobre o nosso passado, a nossa tradição e toda essa treta de "pulhitico". A verdade é que somos um pais de pelintras, chico-espertos, sempre a tentar inventar a roda. As ultimas Fragatas novas que compramos vieram com 60% de desconto, as outras duas foram um negócio de ocasião e não se perspectiva que haja outro tão cedo. Agora esta esquizofrenia de ora é velho, ora é corveta, de querermos quadrar o circulo não dá.

Ou compramos usado ou compramos mais barato, simples. Vir falar de bancos e de outras tretas é desconversa. O que urge é obter meios combatentes da segunda década do século XXI, são navios de segunda-linha? Sem qualquer margem para duvidas, mas porventura temos neste momento algum navio de primeira-linha!? Aliás, há quanto tempo é que não temos um navio de primeira-linha!? Negar a realidade e entrar em delírios de uma suposta grandeza só contribui ainda mais para o estado de coisas...

Com um orçamento de defesa de 4200 milhões/ano e uma verba de 840 milhões/ano para a compras, se não der para comprar 3 fragatas ASW então algo de muito grave se passa neste país.

Infelizmente esses 4200 milhões, são apenas uma miragem. Se gastarem metade disso já é muito.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 15, 2020, 11:32:56 pm
Eu sugeria que Portugal entrasse no programa o mais rápido possível para garantir alguma "prioridade" na ordem de construção dos navios.

Posto isto, punha a intenção de compra em 2 navios apenas, sob o pretexto de complementar os NPOs em missões mais "sérias", cobrindo a lacuna existente entre os patrulhas e as fragatas. Para isto, cancelava-se os dois últimos NPOs, o que representava uma poupança de cerca de 120 milhões, que pagariam parte das corvetas.

A frota ficaria assim composta por 2 EPC + 5 fragatas.

Num worst case scenario, se pretendessem também substituir as VdG, obrigava-se o governo a encomendar 2 EPC extra, senão nada feito.

Consoante a opção tomada, depois a substituição das fragatas pode ser feita de diferentes formas.

Já agora, falou-se algumas vezes das FREMM italianas que estão/estarão à venda. Pergunto, quantas são, com que armamento, em que data estão disponíveis, qual o preço esperado?

Por este andar os últimos dois vão substituir os dois primeiros. ;)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Srgdoido em Maio 16, 2020, 12:11:17 am
Com a lenga-lenga da desadequação das corvetas para a MP, terão no final uma marinha de NPOs e uma quase(!) meia duzia de fragatas obsoletas, mas são FRAGATAS! E progressivamente vão se tornando mais Stealth, quanto mais marcão e tinta levarem mais Stealth são...

E poupem-me discursos grandiloquentes sobre o nosso passado, a nossa tradição e toda essa treta de "pulhitico". A verdade é que somos um pais de pelintras, chico-espertos, sempre a tentar inventar a roda. As ultimas Fragatas novas que compramos vieram com 60% de desconto, as outras duas foram um negócio de ocasião e não se perspectiva que haja outro tão cedo. Agora esta esquizofrenia de ora é velho, ora é corveta, de querermos quadrar o circulo não dá.

Ou compramos usado ou compramos mais barato, simples. Vir falar de bancos e de outras tretas é desconversa. O que urge é obter meios combatentes da segunda década do século XXI, são navios de segunda-linha? Sem qualquer margem para duvidas, mas porventura temos neste momento algum navio de primeira-linha!? Aliás, há quanto tempo é que não temos um navio de primeira-linha!? Negar a realidade e entrar em delírios de uma suposta grandeza só contribui ainda mais para o estado de coisas...

Com um orçamento de defesa de 4200 milhões/ano e uma verba de 840 milhões/ano para a compras, se não der para comprar 3 fragatas ASW então algo de muito grave se passa neste país.

Infelizmente esses 4200 milhões, são apenas uma miragem. Se gastarem metade disso já é muito.
Se respeitasemos o que foi acordado na nato de gastar 2% do pib em defesa o valor não fugia muito dos 4200, mas estamos muito longe disso nem deve chegar a 2000 milhões.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 16, 2020, 12:14:33 am
Com a lenga-lenga da desadequação das corvetas para a MP, terão no final uma marinha de NPOs e uma quase(!) meia duzia de fragatas obsoletas, mas são FRAGATAS! E progressivamente vão se tornando mais Stealth, quanto mais marcão e tinta levarem mais Stealth são...

E poupem-me discursos grandiloquentes sobre o nosso passado, a nossa tradição e toda essa treta de "pulhitico". A verdade é que somos um pais de pelintras, chico-espertos, sempre a tentar inventar a roda. As ultimas Fragatas novas que compramos vieram com 60% de desconto, as outras duas foram um negócio de ocasião e não se perspectiva que haja outro tão cedo. Agora esta esquizofrenia de ora é velho, ora é corveta, de querermos quadrar o circulo não dá.

Ou compramos usado ou compramos mais barato, simples. Vir falar de bancos e de outras tretas é desconversa. O que urge é obter meios combatentes da segunda década do século XXI, são navios de segunda-linha? Sem qualquer margem para duvidas, mas porventura temos neste momento algum navio de primeira-linha!? Aliás, há quanto tempo é que não temos um navio de primeira-linha!? Negar a realidade e entrar em delírios de uma suposta grandeza só contribui ainda mais para o estado de coisas...

Com um orçamento de defesa de 4200 milhões/ano e uma verba de 840 milhões/ano para a compras, se não der para comprar 3 fragatas ASW então algo de muito grave se passa neste país.

Infelizmente esses 4200 milhões, são apenas uma miragem. Se gastarem metade disso já é muito.
Só se sair da NATO for uma opção.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Maio 16, 2020, 12:31:07 am
O que vamos tendo ainda é por causa dos compromissos com a NATO, se sairmos acredito que ficavamos a Irlanda da Europa do Sul (em termos militares).
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 16, 2020, 01:42:50 am
Eu sugeria que Portugal entrasse no programa o mais rápido possível para garantir alguma "prioridade" na ordem de construção dos navios.

Posto isto, punha a intenção de compra em 2 navios apenas, sob o pretexto de complementar os NPOs em missões mais "sérias", cobrindo a lacuna existente entre os patrulhas e as fragatas. Para isto, cancelava-se os dois últimos NPOs, o que representava uma poupança de cerca de 120 milhões, que pagariam parte das corvetas.

A frota ficaria assim composta por 2 EPC + 5 fragatas.

Num worst case scenario, se pretendessem também substituir as VdG, obrigava-se o governo a encomendar 2 EPC extra, senão nada feito.

Consoante a opção tomada, depois a substituição das fragatas pode ser feita de diferentes formas.

Já agora, falou-se algumas vezes das FREMM italianas que estão/estarão à venda. Pergunto, quantas são, com que armamento, em que data estão disponíveis, qual o preço esperado?


"Of the two frigates in question, the Emilio Bianchi was launched in January and was due for delivery to the Italian navy in 2021, while the Spartaco Schergat is due for delivery in a few months.

With a displacement of 6,700 tonnes, the 144 meter long Emilio Bianchi can reach a top speed of 27 knots.

The two vessels, which Egypt may buy for around €1.2 billion ($1.3 billion) for the pair, are general-purpose variants of the FREMM frigate. If they are sold to Egypt, the Italian navy may decide to order its replacement ships with anti-submarine warfare capabilities, an upgrade reflecting heightened tensions in the Mediterranean."

 :-\
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 16, 2020, 02:34:56 am
Eu sugeria que Portugal entrasse no programa o mais rápido possível para garantir alguma "prioridade" na ordem de construção dos navios.

Posto isto, punha a intenção de compra em 2 navios apenas, sob o pretexto de complementar os NPOs em missões mais "sérias", cobrindo a lacuna existente entre os patrulhas e as fragatas. Para isto, cancelava-se os dois últimos NPOs, o que representava uma poupança de cerca de 120 milhões, que pagariam parte das corvetas.

A frota ficaria assim composta por 2 EPC + 5 fragatas.

Num worst case scenario, se pretendessem também substituir as VdG, obrigava-se o governo a encomendar 2 EPC extra, senão nada feito.

Consoante a opção tomada, depois a substituição das fragatas pode ser feita de diferentes formas.

Já agora, falou-se algumas vezes das FREMM italianas que estão/estarão à venda. Pergunto, quantas são, com que armamento, em que data estão disponíveis, qual o preço esperado?


"Of the two frigates in question, the Emilio Bianchi was launched in January and was due for delivery to the Italian navy in 2021, while the Spartaco Schergat is due for delivery in a few months.

With a displacement of 6,700 tonnes, the 144 meter long Emilio Bianchi can reach a top speed of 27 knots.

The two vessels, which Egypt may buy for around €1.2 billion ($1.3 billion) for the pair, are general-purpose variants of the FREMM frigate. If they are sold to Egypt, the Italian navy may decide to order its replacement ships with anti-submarine warfare capabilities, an upgrade reflecting heightened tensions in the Mediterranean."

 :-\

Mas não vão ser FREMM.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 16, 2020, 05:38:52 am
Eu sugeria que Portugal entrasse no programa o mais rápido possível para garantir alguma "prioridade" na ordem de construção dos navios.

Posto isto, punha a intenção de compra em 2 navios apenas, sob o pretexto de complementar os NPOs em missões mais "sérias", cobrindo a lacuna existente entre os patrulhas e as fragatas. Para isto, cancelava-se os dois últimos NPOs, o que representava uma poupança de cerca de 120 milhões, que pagariam parte das corvetas.

A frota ficaria assim composta por 2 EPC + 5 fragatas.

Num worst case scenario, se pretendessem também substituir as VdG, obrigava-se o governo a encomendar 2 EPC extra, senão nada feito.

Consoante a opção tomada, depois a substituição das fragatas pode ser feita de diferentes formas.

Já agora, falou-se algumas vezes das FREMM italianas que estão/estarão à venda. Pergunto, quantas são, com que armamento, em que data estão disponíveis, qual o preço esperado?


"Of the two frigates in question, the Emilio Bianchi was launched in January and was due for delivery to the Italian navy in 2021, while the Spartaco Schergat is due for delivery in a few months.

With a displacement of 6,700 tonnes, the 144 meter long Emilio Bianchi can reach a top speed of 27 knots.

The two vessels, which Egypt may buy for around €1.2 billion ($1.3 billion) for the pair, are general-purpose variants of the FREMM frigate. If they are sold to Egypt, the Italian navy may decide to order its replacement ships with anti-submarine warfare capabilities, an upgrade reflecting heightened tensions in the Mediterranean."

 :-\

Mas não vão ser FREMM.
São mais duas FREMM versão ASW, sim.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Maio 16, 2020, 10:54:25 am
Calma

Agora vai

https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/governo-substitui-administracao-e-faz-reorientacao-do-arsenal-do-alfeite
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 16, 2020, 11:40:11 am
É desta que vão ser construídos destroyers no Alfeite!  :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 16, 2020, 11:54:16 am
Eu sugeria que Portugal entrasse no programa o mais rápido possível para garantir alguma "prioridade" na ordem de construção dos navios.

Posto isto, punha a intenção de compra em 2 navios apenas, sob o pretexto de complementar os NPOs em missões mais "sérias", cobrindo a lacuna existente entre os patrulhas e as fragatas. Para isto, cancelava-se os dois últimos NPOs, o que representava uma poupança de cerca de 120 milhões, que pagariam parte das corvetas.

A frota ficaria assim composta por 2 EPC + 5 fragatas.

Num worst case scenario, se pretendessem também substituir as VdG, obrigava-se o governo a encomendar 2 EPC extra, senão nada feito.

Consoante a opção tomada, depois a substituição das fragatas pode ser feita de diferentes formas.

Já agora, falou-se algumas vezes das FREMM italianas que estão/estarão à venda. Pergunto, quantas são, com que armamento, em que data estão disponíveis, qual o preço esperado?

É uma hipótese, 2 FREEM, mas o Centeno torceu o nariz, "to much money".
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 16, 2020, 01:22:32 pm
É desta que vão ser construídos destroyers no Alfeite!  :mrgreen:

Com canhões do Yamato!!!!
 :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 16, 2020, 01:39:35 pm
À semelhança do que sucede em Inglaterra, vai ser iniciado um movimento "Save the Portuguese Navy". Vai ser destroyers, porta-aviões, submarinos, tudo made in Alfeite!

Depois acordei.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 16, 2020, 02:08:31 pm
Em vez de palavras vamos passar aos atos, e começar a fazer uma plataforma do tipo, "save the portuguese navy", the oldest of earth.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 16, 2020, 02:13:42 pm
Não traz nada de novo, mas aqui está o último  artigo sobre o programa EPC.

https://www.defensenews.com/naval/2020/05/15/spain-joins-european-patrol-corvette-program-in-which-nations-can-customize-ships/
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 16, 2020, 02:40:14 pm
Em vez de palavras vamos passar aos atos, e começar a fazer uma plataforma do tipo, "save the portuguese navy", the oldest of earth.


A brincar a brincar era bom pôr numa plataforma tipo facebook e por as vergonhas todas a descoberto, pode ser que alguem no governo ganhe vergonha na cara.
Mas de preferencia em portugues que é o publico alvo....
 :-P
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Maio 17, 2020, 05:43:28 pm
http://lefauteuildecolbert.blogspot.com/2020/05/european-patrol-corvette-et-de-quatre.html?m=1 (http://lefauteuildecolbert.blogspot.com/2020/05/european-patrol-corvette-et-de-quatre.html?m=1)

Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 17, 2020, 06:48:55 pm
http://lefauteuildecolbert.blogspot.com/2020/05/european-patrol-corvette-et-de-quatre.html?m=1 (http://lefauteuildecolbert.blogspot.com/2020/05/european-patrol-corvette-et-de-quatre.html?m=1)

Obrigado, excelente artigo. Embora não traga muito de novo, descreve a génese  do projeto e explica como os franceses querem algumas ASW para proteger os SSBN e os gregos querem substituir parte das Hydra e Ellis pelas EPC. Aparentemente, servem para proteger os SSBN franceses e substituir as Meko gregas, mas alguns aqui no fórum são mais papistas que o Papa e acham que não servem para a nossa Marinha... são uma porcaria... tudo o que não seja AB ou Zumwalt, não presta... quando ficarmos sem navios combatentes de superfície porque não comprámos o supra-sumo da barbatana, continuem a queixar-se... não queiram  entrar já e substituir as 3 VdG por versões full e vão  ver onde vamos acabar...

Ab
João
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 17, 2020, 07:34:39 pm
http://lefauteuildecolbert.blogspot.com/2020/05/european-patrol-corvette-et-de-quatre.html?m=1 (http://lefauteuildecolbert.blogspot.com/2020/05/european-patrol-corvette-et-de-quatre.html?m=1)

Obrigado, excelente artigo. Embora não traga muito de novo, descreve a génese  do projeto e explica como os franceses querem algumas ASW para proteger os SSBN e os gregos querem substituir parte das Hydra e Ellis pelas EPC. Aparentemente, servem para proteger os SSBN franceses e substituir as Meko gregas, mas alguns aqui no fórum são mais papistas que o Papa e acham que não servem para a nossa Marinha... são uma porcaria... tudo o que não seja AB ou Zumwalt, não presta... quando ficarmos sem navios combatentes de superfície porque não comprámos o supra-sumo da barbatana, continuem a queixar-se... não queiram  entrar já e substituir as 3 VdG por versões full e vão  ver onde vamos acabar...

Ab
João

Bem, meu caro,

Tudo depende o que a Marinha puder/quiser e de acordo com o Ministro, tudo depende se queremos ter uma Marinha Ocêanica e com capacidade de combate ou algo só para vigilancia, pois se vierem as EPC, podem ter a certeza que virão na forma de "patrulha" de 3100 TON de deslocamento.

A probabilidade de nos venderem que vem todas equipadas e depois a ultima da hora como não há dinheiro, vem só com a peça de 76 mm e sensores básicos, entretanto os políticos calam a Marinha porque já lhes compraram 3 corvetas ou fragatas ligeiras e a Marinha fica mais perto de uma grande guarda costeira.

Se fossem compradas as MEKO A200, não me parece possível este cenário, tanto é que o preço é semelhante ( 380 milhões/unidade), para 3700 toneladas de deslocamento, são mais 600 ton em relação as EPC, canhão de 127 mm, sonar Rebocado etc.

O Egipto comprou 6 por 2300 milhões de euros, supostamente para nós ficariam 3 a 1140 milhões, com capacidade de crescimento e upgrade no futuro muito maior.


(https://4.bp.blogspot.com/-OCVuZL0EaJs/WF5VDP8uhGI/AAAAAAAAEsc/Skba7lAU_NszSn8X2etWzYOHwbHmOpY6QCLcB/s1600/VALOUR%2BAA%2Boo%2BSAS%2BAMATOLA.jpg)
(https://4.bp.blogspot.com/-LpO15SJyeF8/WF5T1dTbj3I/AAAAAAAAEsA/15ah38G3ym8lJp7nhP9jfGeJ7B_xCqY2QCLcB/s1600/THALES%2BMRR%2B3D.jpg)
(https://1.bp.blogspot.com/-B7sI82QnM6A/WF5T9dn75FI/AAAAAAAAEsQ/H7dLkDxkp-QfJLUKKqZCqoVIfoWr-P7PwCLcB/s1600/VALOUR%2Bsas_amatola_03_2010-1.jpg)
(https://3.bp.blogspot.com/-rtSySP9VRdg/WF5T2KOJqyI/AAAAAAAAEsI/qLilRkQ49VECw1eAo-gqW6LOGRtAQtdUQCLcB/s1600/VALOUR%2B1700511.jpg)




"O projeto MEKO A200 é ideal para equipar marinhas com baixo orçamento disponível, mas que ainda trabalhem para ter um meio de combate credível."




Num registro de Marinha responsável, apostava em 2 FREEM GP e 3 MEKO A200, mas como não é ,se ficasse-mos com 2 M e 3 MEKO A200 não era mau e mais tarde vinham 2 FREEEM GP.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 17, 2020, 07:47:31 pm
Eu percebo o cepticismo face às EPC, mas comparar uma MP com 3/4 EPC mais 2 BD às forças irlandesas, parece-me exagero.

Houvesse vontade, a entrada no programa das EPC podia, e ênfase no "podia", abrir caminho para a aquisição das duas FREMM italianas, ganhando nós prioridade face aos Egípcios. Numa perspectiva de sonhador, ficávamos com a Marinha com 2 EPC, 2 FREMM, e depois as duas BD.

Já agora, é importante referir que as FREMM italianas têm hangar duplo, podendo receber, inclusive, um heli ASW e um Merlin ao mesmo tempo. Estaríamos a falar de uma capacidade ímpar que de outra forma estaria dependente de um LPD. Se adquirissemos um NPO, fosse de que tipo fosse, sem hangar, esta capacidade da FREMM seria muito útil.

http://lefauteuildecolbert.blogspot.com/2020/05/european-patrol-corvette-et-de-quatre.html?m=1 (http://lefauteuildecolbert.blogspot.com/2020/05/european-patrol-corvette-et-de-quatre.html?m=1)

Obrigado, excelente artigo. Embora não traga muito de novo, descreve a génese  do projeto e explica como os franceses querem algumas ASW para proteger os SSBN e os gregos querem substituir parte das Hydra e Ellis pelas EPC. Aparentemente, servem para proteger os SSBN franceses e substituir as Meko gregas, mas alguns aqui no fórum são mais papistas que o Papa e acham que não servem para a nossa Marinha... são uma porcaria... tudo o que não seja AB ou Zumwalt, não presta... quando ficarmos sem navios combatentes de superfície porque não comprámos o supra-sumo da barbatana, continuem a queixar-se... não queiram  entrar já e substituir as 3 VdG por versões full e vão  ver onde vamos acabar...

Ab
João

Bem, meu caro,

Tudo depende o que a Marinha puder/quiser e de acordo com o Ministro, tudo depende se queremos ter uma Marinha Ocêanica e com capacidade de combate ou algo só para vigilancia, pois se vierem as EPC, podem ter a certeza que virão na forma de "patrulha" de 3100 TON de deslocamento.

A probabilidade de nos venderem que vem todas equipadas e depois a ultima da hora como não há dinheiro, vem só com a peça de 76 mm e sensores básicos, entretanto os políticos calam a Marinha porque já lhes compraram 3 corvetas ou fragatas ligeiras e a Marinha fica mais perto de uma grande guarda costeira.

Se fossem compradas as MEKO A200, não me parece possível este cenário, tanto é que o preço é semelhante ( 380 milhões/unidade), para 3700 toneladas de deslocamento, só são mais 600 ton em relação as EPC, canhão de 127 mm, sonar Rebocado etc.

O Egipto comprou 6 por 2300 milhões de euros, supostamente para nós ficariam 3 a 1140 milhões, com capacidade de crescimento e upgrade no futuro muito maior.




As A200 dos Egípcios são navios que, a bem da verdade, pouco ganham às nossas BD. Com um pouco de mais investimento nas BD, tinhas um radar 3D ao mesmo nível do usado nas A200. Se fizéssemos uma encomenda das A200 equipadas ao nível das EPC full, passaria os 500 unidade certamente.

Quanto ao receio de não vir uma EPC full mas sim uma EPC estilo OPV, também partilho do mesmo receio, mas no entanto nada garante que, se comprassemos as A200 estas viriam melhor equipadas sequer...
Quanto ao preço das EPC, julgo que não se saibam preços, portanto é difícil julgar, mas podendo tornar-se navios construídos à larga escala para inúmeras marinhas, poderão ser mais baratas do que o esperado. Para não falar do financiamento UE, que é factor determinante.

Mas aqui temos 2 opções, fechar a porta às EPC e rezar por algo melhor, ou tentar entrar no programa, e pensar atempadamente como vai ser a nossa participação. Para mim defendo a tal ideia do 2+2+2. Mas propostas são sempre bem vindas.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Maio 17, 2020, 08:04:45 pm
http://lefauteuildecolbert.blogspot.com/2020/05/european-patrol-corvette-et-de-quatre.html?m=1 (http://lefauteuildecolbert.blogspot.com/2020/05/european-patrol-corvette-et-de-quatre.html?m=1)

Obrigado, excelente artigo. Embora não traga muito de novo, descreve a génese  do projeto e explica como os franceses querem algumas ASW para proteger os SSBN e os gregos querem substituir parte das Hydra e Ellis pelas EPC. Aparentemente, servem para proteger os SSBN franceses e substituir as Meko gregas, mas alguns aqui no fórum são mais papistas que o Papa e acham que não servem para a nossa Marinha... são uma porcaria... tudo o que não seja AB ou Zumwalt, não presta... quando ficarmos sem navios combatentes de superfície porque não comprámos o supra-sumo da barbatana, continuem a queixar-se... não queiram  entrar já e substituir as 3 VdG por versões full e vão  ver onde vamos acabar...

Ab
João

Bem, meu caro,

Tudo depende o que a Marinha puder/quiser e de acordo com o Ministro, tudo depende se queremos ter uma Marinha Ocêanica e com capacidade de combate ou algo só para vigilancia, pois se vierem as EPC, podem ter a certeza que virão na forma de "patrulha" de 3100 TON de deslocamento.

A probabilidade de nos venderem que vem todas equipadas e depois a ultima da hora como não há dinheiro, vem só com a peça de 76 mm e sensores básicos, entretanto os políticos calam a Marinha porque já lhes compraram 3 corvetas ou fragatas ligeiras e a Marinha fica mais perto de uma grande guarda costeira.

Se fossem compradas as MEKO A200, não me parece possível este cenário, tanto é que o preço é semelhante ( 380 milhões/unidade), para 3700 toneladas de deslocamento, são mais 600 ton em relação as EPC, canhão de 127 mm, sonar Rebocado etc.

O Egipto comprou 6 por 2300 milhões de euros, supostamente para nós ficariam 3 a 1140 milhões, com capacidade de crescimento e upgrade no futuro muito maior.

(https://4.bp.blogspot.com/-OCVuZL0EaJs/WF5VDP8uhGI/AAAAAAAAEsc/Skba7lAU_NszSn8X2etWzYOHwbHmOpY6QCLcB/s1600/VALOUR%2BAA%2Boo%2BSAS%2BAMATOLA.jpg)
(https://4.bp.blogspot.com/-LpO15SJyeF8/WF5T1dTbj3I/AAAAAAAAEsA/15ah38G3ym8lJp7nhP9jfGeJ7B_xCqY2QCLcB/s1600/THALES%2BMRR%2B3D.jpg)
(https://1.bp.blogspot.com/-B7sI82QnM6A/WF5T9dn75FI/AAAAAAAAEsQ/H7dLkDxkp-QfJLUKKqZCqoVIfoWr-P7PwCLcB/s1600/VALOUR%2Bsas_amatola_03_2010-1.jpg)
(https://3.bp.blogspot.com/-rtSySP9VRdg/WF5T2KOJqyI/AAAAAAAAEsI/qLilRkQ49VECw1eAo-gqW6LOGRtAQtdUQCLcB/s1600/VALOUR%2B1700511.jpg)

"O projeto MEKO A200 é ideal para equipar marinhas com baixo orçamento disponível, mas que ainda trabalhem para ter um meio de combate credível."

Num registro de Marinha responsável, apostava em 2 FREEM GP e 3 MEKO A200, mas como não é ,se ficasse-mos com 2 M e 3 MEKO A200 não era mau e mais tarde vinham 2 FREEEM GP.

muito poucos foristas apostam nas MEKO, eu sempre fui de opinião que a comprar novas seriam estas e se fossem em 2ª Mão era tentar comprar três ou até quatro das MEKO á RAN, mas isto sou eu a pensar alto.
Já alguém pensou em sondar a Marinha Sul Africana, sobre se não querem vender uma ou duas MEKO ?? :mrgreen:
às tantas…..

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 17, 2020, 08:13:15 pm
A grande questão aqui é a da comparticipação. Se as EPC virem comparticipadas pela NATO ou UE a 50% imaginesse, e tivermos que pagar as MEKO 200 do nosso bolso as EPC ganham.
É que 1140 pelas MEKO não está mau, mas 600 ou 700 pelas EPC soa melhor a qualquer ministro das finanças.
Por isso é que ao menos que sejam as full....
 :-P
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 17, 2020, 08:41:30 pm
A grande questão aqui é a da comparticipação. Se as EPC virem comparticipadas pela NATO ou UE a 50% imaginesse, e tivermos que pagar as MEKO 200 do nosso bolso as EPC ganham.
É que 1140 pelas MEKO não está mau, mas 600 ou 700 pelas EPC soa melhor a qualquer ministro das finanças.
Por isso é que ao menos que sejam as full....
 :-P

Não estou a ver a acontecer essa "comparticipação", aconteceu com as MEKO pois estavamos na Guerra Fria, e sem isso não haveria fragatas.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 17, 2020, 08:42:10 pm
Eu sempre disse que sou a favor de uma configuração Full, se só adquirirmos 3, o que seria o mais provável. Acho que os outros dois cenários não são muito realista, senão vejamos:

1. Como disse noutro post, já não há hordas de submarinos soviéticos no Atlântico Norte, por isso há muito tempo que deixamos de ter fragatas com missão específica ASW... tanto as VdG como as BD são, à partida navios multipurpose (e as VDG, se chegarem a receber o mini-MLU vai deixar de ter capacidade ASW). Por isso, duvido que adquiríssemos 3 EPC ASW. Essas vão ser para os franceses protegem os bastiões de SSBN.

2. Só faria sentido adquirirmos uma combinação de configurações, por exemplo, se adquiríssemos mais de 3... se fossem 4, por exemplo,  uma combinação de Full e ASW (2+2) seria possível, mas, como disse acima, não faz sentido termos versões apenas ASW.

3. As versões  NPO/ASuW de longa autonomia não seriam certamente, porque para isso já temos os nossos NPO e não precisamos de autonomia da 10000 milhas... estas versões são claramente as substitutas das Flóreal nos domínios ultramarinos franceses.

Acho que o mais provável e desejável seria uma configuração com o radar AESA Kronos e um VDS rebocado (tipo CAPTAS 2 ou 4), nem que este último fosse FFBNW. Um canhão de 76 mm, 4xSSM (FFBNW mais 4) e 8-16 ESSM 2 (depende do tipo de lançador que fosse escolhido) já seria um progresso brutal em relação às VdG e seria um verdadeiro navio de segunda linha, coisa que as VdG já não são, por via da sua obsolescência.

Infelizmente, e realisticamente, acho que não nos vamos tornar a Irlanda do Sul apenas devido aos compromissos NATO. Isso quer dizer que não vamos mais voltar a ter mais de 2, no máximo, 3 navios combatentes de superfície de primeira linha. Quando for altura de substituir as BD é que vai ser bonito...

Ab
João
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 17, 2020, 08:44:09 pm
A grande questão aqui é a da comparticipação. Se as EPC virem comparticipadas pela NATO ou UE a 50% imaginesse, e tivermos que pagar as MEKO 200 do nosso bolso as EPC ganham.
É que 1140 pelas MEKO não está mau, mas 600 ou 700 pelas EPC soa melhor a qualquer ministro das finanças.
Por isso é que ao menos que sejam as full....
 :-P

Não estou a ver a acontecer essa "comparticipação", aconteceu com as MEKO pois estavamos na Guerra Fria, e sem isso não haveria fragatas.

Não entendo... a comparticipação está garantida pelo facto de ser um projecto PESCO. Ainda não se sabe é quanto vai ser....

Ab
João
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 17, 2020, 09:57:43 pm
Atenção, uma EPC equipada com um único Mk-41 de 8 células, poderia receber 32x ESSM. O lançador Sylver o mesmo número de CAMM. Ambos os mísseis podem ser quad-packed.

Se conseguíssemos estes navios com VLS de 16 células, podíamos ter combinações de armamento mais interessantes, por exemplo, 32 CAMM e 8 Aster 30. Consoante a versão do Sylver, até para lançar Scalp dava, o que seria uma capacidade inédita em navios portugueses. Se conseguíssemos ainda equipar cada navio com um RAM, como apresentado no desenho 3D da Ficantieri, seria perfeito.

A somar a isto, gosto cada vez mais da ideia das FREMM italianas, basta ver que conseguíamos navios novos bastante mais depressa do que o antecipado se tivéssemos que esperar pela sua construção do zero.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Maio 17, 2020, 11:30:31 pm
É que 1140 pelas MEKO não está mau, mas 600 ou 700 pelas EPC soa melhor a qualquer ministro das finanças.
Por isso é que ao menos que sejam as full....
 :-P

Não é o ministro das Finanças que escolhe o tipo de navio que a Marinha deve operar, ele diz é o dinheiro que há, se a Marinha entre essa escolha quiser as fragatas, vai ter as fragatas, basta reduzir uma por exemplo.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 17, 2020, 11:38:33 pm
Para o pessoal que quer uma fragata ASW, um lançador MK 41 com 8 células pode levar, por exemplo 4 VLA (ASROC) e 16 ESSM 2, ou 2+24... se juntarmos um VDS CAPTAS 4 Compacto e um sonar ativo, não ficam bons navios ASW?

Ab
João
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 18, 2020, 12:35:33 am
É que 1140 pelas MEKO não está mau, mas 600 ou 700 pelas EPC soa melhor a qualquer ministro das finanças.
Por isso é que ao menos que sejam as full....
 :-P

Não é o ministro das Finanças que escolhe o tipo de navio que a Marinha deve operar, ele diz é o dinheiro que há, se a Marinha entre essa escolha quiser as fragatas, vai ter as fragatas, basta reduzir uma por exemplo.

O pessoal ia engolir bem a seco se se optasse por reduzir o número de fragatas, ao invés de manter o número optando por corvetas com capacidades virtualmente idênticas.

Mas esperemos que não chegue a esse ponto. Por mim entrava-se no programa EPC e aproveitava-se o pretexto para ir sondar as FREMM.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 18, 2020, 01:24:06 am
Atenção, uma EPC equipada com um único Mk-41 de 8 células, poderia receber 32x ESSM. O lançador Sylver o mesmo número de CAMM. Ambos os mísseis podem ser quad-packed.

Se conseguíssemos estes navios com VLS de 16 células, podíamos ter combinações de armamento mais interessantes, por exemplo, 32 CAMM e 8 Aster 30. Consoante a versão do Sylver, até para lançar Scalp dava, o que seria uma capacidade inédita em navios portugueses. Se conseguíssemos ainda equipar cada navio com um RAM, como apresentado no desenho 3D da Ficantieri, seria perfeito.

A somar a isto, gosto cada vez mais da ideia das FREMM italianas, basta ver que conseguíamos navios novos bastante mais depressa do que o antecipado se tivéssemos que esperar pela sua construção do zero.


Tás a dizer como estas!?
 ;)

(https://1.bp.blogspot.com/-lftsl93XUOA/XRyq2mV4iJI/AAAAAAAAt7c/N8__Un5_zA0xEp_b6C7qb68HbK7-akVeQCLcBGAs/s1600/EPC%2B1902.png)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 18, 2020, 02:23:32 am
Basicamente isso sim, mas com o bónus de ter o RAM por cima do hangar.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: LM em Maio 18, 2020, 09:21:54 am
Basicamente isso sim, mas com o bónus de ter o RAM por cima do hangar.

Há equivalente europeu? Porque para este projecto deverá haver um grande cuidado em usar europeu. 
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Maio 18, 2020, 10:40:16 am
O RAM não foi algo entre Americanos e Alemães?

De qualquer maneira nada que não possa ser feito por Países Europeus com misseis europeus já existentes, a semelhança do que fez a Holanda com o Gooalkeeper.

Imagino é, tendo em conta a filosofia vigente, fragatas muito pretendidas com défice de equipamento, tipo versão base, com MLU passados 20 anos de ar em mastro vazio. Em vez de algo mais sóbrio, mas bem dimensionado e devidamente equipado.

Assim de repente até um contra torpedeiro quase desarmado com 30 anos vinha só porque sim.
O NPO parece um mini contratorpedeiro a fazer fé em alguns comentários de complexidade e no apregoar com pompa e circunstancia de políticos e altos responsáveis navais.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: NVF em Maio 18, 2020, 11:38:06 am
Correcto, o RAM é resultado de um projecto conjunto germano-americano. Daí, todas as classes de navios combatentes alemães serem equipadas com esse sistema.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Maio 18, 2020, 11:58:10 am
Exacto, originalmente era a Dinamarca e Alemanha com empresa  dos EUA e, depois saiu a Dinamarca e veio os Estados Unidos.

Até a Rússia esta a apostar neste tipo de navios. O seu Kirov e gémeo e calhar gastam mais recursos que o resto da Armada.

Sem dúvida reúne consenso em diversos países europeus, até a Espanha que aparentemente não precisaria e,  a vantagem de um programa que podia, a ser fazer parte, trazer mais valias.
Até pelas nuances do projecto.

Isto sem descurar as FREEM ou algo nesse nível no futuro, que dificilmente se vê no horizonte, mas sem duvida muito pertinente.

No País virado para o Mar, e com a dimensão e responsabilidades inerentes, como dizem altos vultos da treta nacional, seria 3+3+3.
Sendo que também 3, seriam submarinos
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 18, 2020, 12:03:20 pm
Basicamente isso sim, mas com o bónus de ter o RAM por cima do hangar.


Sim, o RAM ou pelo menos os nossos CIWS..., 8 em vez de 4 SSM´s e suite ASuW, lançadores torpedos lighweight e sonar casco + rebocado.
Algo tipo o Thales BlueWatcher e o Captas 4. (nem que seja o Captas 2! Mais vale pequeno que nenhum!)
Os VLS tanto me faz que sejam MK41 ou Sylver A50, desde que desse pare ter a configuração que sempre defendi, 8 para ESSM´s ou CAMM-ER´s e 8 para ASTER 30/SM-2.
 :-P
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 18, 2020, 01:02:42 pm
Basicamente isso sim, mas com o bónus de ter o RAM por cima do hangar.

Há equivalente europeu? Porque para este projecto deverá haver um grande cuidado em usar europeu.

Não há equivalente ao RAM feito na Europa. Talvez o mais próximo sejam sistemas equipados com Mistral, como o Sadral. Mas de resto, nada que se compare às capacidades do RAM. E eu falo do RAM porque é o CIWS apresentado pela própria Ficantieri para a sua corveta.

O RAM não foi algo entre Americanos e Alemães?

De qualquer maneira nada que não possa ser feito por Países Europeus com misseis europeus já existentes, a semelhança do que fez a Holanda com o Gooalkeeper.

Imagino é, tendo em conta a filosofia vigente, fragatas muito pretendidas com défice de equipamento, tipo versão base, com MLU passados 20 anos de ar em mastro vazio. Em vez de algo mais sóbrio, mas bem dimensionado e devidamente equipado.

Assim de repente até um contra torpedeiro quase desarmado com 30 anos vinha só porque sim.
O NPO parece um mini contratorpedeiro a fazer fé em alguns comentários de complexidade e no apregoar com pompa e circunstancia de políticos e altos responsáveis navais.


Não creio que se faça na Europa nos próximos tempos um sistema como o RAM, e certamente não seria de um ano para o outro.

De resto parece-me óbvio que estas EPC bem equipadas não seriam de todo a pior das opções, apesar de obviamente se preferir estes navios como complemento das fragatas e não seu substituto.

FREMM podíamos receber duas atempadamente, se tirassem proveito das duas italianas que estão à venda. Mas para isso é preciso vontade e coragem de gastar o dinheiro. No fim de contas é pagar por dois navios que duram 30 anos, o que se gasta em menos de um ano com o NB... Portanto...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Maio 18, 2020, 01:23:40 pm
O tempo que vocês perdem a discutir coisas que nunca teremos
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 18, 2020, 01:44:30 pm
É para compensar o tempo que os almirantes e MDN não dedicam a estes assuntos...  :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 18, 2020, 01:46:25 pm
O tempo que vocês perdem a discutir coisas que nunca teremos

Sonhar ainda não paga imposto...
AINDA! Mas um dia não digo nada.
 :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Maio 18, 2020, 02:03:13 pm
Sim, parece um exercício que devia ser feito por quem deveria ter influencia na decisão, se tivesse brio e o espírito certo..

A verdade é que este consórcio com algum empenho daria mais valias de conhecimentos para Portugal e de contributos portugueses, que fazem falta no futuro e resolvia o problema das VDG.

Mas se calhar até pode ser que comprem algo na loja dos Chineses e poupe para despesas de mordomias e carreiras.
Afinal basta ter aço a boiar na água, que alguém irá gabar como se fosse o filho lá de casa que sabe cantar "muito bem" e ainda fica bem visto.

Aquela frase dos NPO terem complexidade de fragatas, ainda vai dar pontos mais tarde
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 18, 2020, 02:43:15 pm
Essa tal frase é azeite do mais puro que há. Os senhores almirantes que se convençam disso, que o futuro promete.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Maio 18, 2020, 03:13:44 pm
É para compensar o tempo que os almirantes e MDN não dedicam a estes assuntos...  :mrgreen:
eu estou a pensar iniciar um tópico sobre os arleigh burke na Marinha, ás tantas até pega…..

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 18, 2020, 03:34:09 pm
Nah, tinha de aparecer um artigo na net onde mencionasse o possível interesse de Portugal nestes navios...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Maio 18, 2020, 03:41:44 pm
O tempo que vocês perdem a discutir coisas que nunca teremos

Sonhar ainda não paga imposto...
AINDA! Mas um dia não digo nada.
 :mrgreen:

Meu Caro, já não falta muito, quando nos EUA o "people" paga N USD para adquirir um "badge" que garante o acesso ás praias não tarda nada teremos que pagar para nos deixarem respirar quando sairmos de casa !!! :mrgreen:

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Maio 18, 2020, 03:44:42 pm
Essa tal frase é azeite do mais puro que há. Os senhores almirantes que se convençam disso, que o futuro promete.

Mas olha que não estás longe da verdade o produto é que não é azeite mas foi com vinho…….e, houve almirantes convencidos e envolvidos nisso.
Venham de lá mas é mais uns paióis, para serem colocados nas EPC, que isso é que está a dar!!

Abraços 
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Maio 18, 2020, 04:08:35 pm
É para compensar o tempo que os almirantes e MDN não dedicam a estes assuntos...  :mrgreen:

E pagam? :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Maio 18, 2020, 05:21:04 pm
Eu não tenho nada contra estás corvetas, aliás, o facto de ser corveta ou fragata nem interessa o importante é cumprir as necessidades.

As Pohjanmaa class vão ter 115m e quase 4000ton e os finlandeses chamam lhe corvetas, é o que dá mais jeito para conseguir aprovar o investimento. E aqui, o que mais me impressiona, é o facto de irem ser construídas num estaleiro que tem metade das condições dos de Viana do Castelo.

Chamo apenas a vossa atenção para o facto deste programa EPC ser mais fruto dos interesses da indústria naval italiana e francesa do que das próprias marinhas. Há até algum conflito de interesses com os projectos das FTI e dos PPA que já estão em desenvolvimento. Mas não duvido da qualidade do projecto.

Cumprimentos
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 18, 2020, 09:49:57 pm
Primeiro é preciso saber como as EPC vão integrar os drones.
É bom lembrar que Portugal é o coordenador do projecto "MARITIME UNMANNED ANTI-SUBMARINE SYSTEM (MUSAS)" e participa tambem nos projectos "Harbour & Maritime Surveillance and Protection (HARMSPRO)" e "Maritime (semi-) Autonomous Systems for Mine Countermeasures (MAS MCM)".

Existe uma clara aposta da Marinha Portuguesas nos drones desde alguns anos, Para uma Marinha com poucos meios humanos e financeiros os drones são vistos como o futuro.

As novas M prometem ter grande integração com drones.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 18, 2020, 11:20:02 pm
Eu não tenho nada contra estás corvetas, aliás, o facto de ser corveta ou fragata nem interessa o importante é cumprir as necessidades.

As Pohjanmaa class vão ter 115m e quase 4000ton e os finlandeses chamam lhe corvetas, é o que dá mais jeito para conseguir aprovar o investimento. E aqui, o que mais me impressiona, é o facto de irem ser construídas num estaleiro que tem metade das condições dos de Viana do Castelo.

Chamo apenas a vossa atenção para o facto deste programa EPC ser mais fruto dos interesses da indústria naval italiana e francesa do que das próprias marinhas. Há até algum conflito de interesses com os projectos das FTI e dos PPA que já estão em desenvolvimento. Mas não duvido da qualidade do projecto.

Cumprimentos

Sim, daí a probabilidade de borregar ser alta, caso não borregue, nos somos peritos em aderir a esses consórcios e a mínima crise saltamos fora.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 18, 2020, 11:30:49 pm
Primeiro é preciso saber como as EPC vão integrar os drones.
É bom lembrar que Portugal é o coordenador do projecto "MARITIME UNMANNED ANTI-SUBMARINE SYSTEM (MUSAS)" e participa tambem nos projectos "Harbour & Maritime Surveillance and Protection (HARMSPRO)" e "Maritime (semi-) Autonomous Systems for Mine Countermeasures (MAS MCM)".

Existe uma clara aposta da Marinha Portuguesas nos drones desde alguns anos, Para uma Marinha com poucos meios humanos e financeiros os drones são vistos como o futuro.

As novas M prometem ter grande integração com drones.

Nós é so programas e programinhas da treta, coisas a séria, "tá quieto".


Esta é impossível para a MdG, mas vejam que colosso:


(https://fotos.subefotos.com/8ad1a2c208a8ff7b8694aabcf986f829o.jpg)




Mesmo assim prefiro as FREEM para tonelagem acima das 5000 TON.


Mas ainda sobre este assunto, a ThyssenKrupp penso que nos ofereceu um U-214 que ia para os Gregos, (rejeitado por estes), de modo a serem pagas as "contrapartidas" pela aquisição dos 2 U-214/209-PN, daí não ser impossivel vir uma MEKOA200 como "contrapartida" tardia, e termos de pagar 2.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 19, 2020, 02:16:42 am
Primeiro é preciso saber como as EPC vão integrar os drones.
É bom lembrar que Portugal é o coordenador do projecto "MARITIME UNMANNED ANTI-SUBMARINE SYSTEM (MUSAS)" e participa tambem nos projectos "Harbour & Maritime Surveillance and Protection (HARMSPRO)" e "Maritime (semi-) Autonomous Systems for Mine Countermeasures (MAS MCM)".

Existe uma clara aposta da Marinha Portuguesas nos drones desde alguns anos, Para uma Marinha com poucos meios humanos e financeiros os drones são vistos como o futuro.

As novas M prometem ter grande integração com drones.

Antes de mais é preciso ter atenção ao que se chama de drone, já que este termo é habitualmente associado a meios aéreos não tripulados. Se se puserem a chamar drone a tudo, ninguém se entende. Neste caso serão certamente sistemas UUV.

Estou curioso com o desenrolar do projecto, mas da maneira que o pessoal é por cá, devem usar estes sistemas em baixíssima quantidade e a partir de NPOs, para ser o mais barato possível. Os navios combatentes "que se lixem". Já os outros dois programas, também devem seguir um caminho idêntico, devem ter por base a jóia da coroa, AKA NPO, como navio operador.

Também é bom lembrar que os sistemas que a Marinha tem vindo a testar, são sistemas bastante básicos, não é do género que andam a voar Predators, Tritons ou MQ-8s...

Estes sistemas não tripulados são o futuro, mas não devemos cair no erro de limitar a nossa escolha de fragatas no requisito de "podem integrar sistemas não tripulados?". Estou mesmo a imaginar esta ser a próxima geração de desculpas, quando o argumento do "é muito grande", "não aguenta com o Merlin" já não servir.

E por falar nas novas M, pelo que dizes que foi afirmado pelo CEMA, só se iniciarão estudos para novas fragatas em 2028/29, o que implicaria a chegada de novos navios nunca antes de 2035, realisticamente 2040, e com isto só digo, a integração de UUVs nos navios, será o menor dos problemas.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 19, 2020, 02:25:11 am
Primeiro é preciso saber como as EPC vão integrar os drones.
É bom lembrar que Portugal é o coordenador do projecto "MARITIME UNMANNED ANTI-SUBMARINE SYSTEM (MUSAS)" e participa tambem nos projectos "Harbour & Maritime Surveillance and Protection (HARMSPRO)" e "Maritime (semi-) Autonomous Systems for Mine Countermeasures (MAS MCM)".

Existe uma clara aposta da Marinha Portuguesas nos drones desde alguns anos, Para uma Marinha com poucos meios humanos e financeiros os drones são vistos como o futuro.

As novas M prometem ter grande integração com drones.

Nós é so programas e programinhas da treta, coisas a séria, "tá quieto".


Esta é impossível para a MdG, mas vejam que colosso:


(https://fotos.subefotos.com/8ad1a2c208a8ff7b8694aabcf986f829o.jpg)




Mesmo assim prefiro as FREEM para tonelagem acima das 5000 TON.


Mas ainda sobre este assunto, a ThyssenKrupp penso que nos ofereceu um U-214 que ia para os Gregos, (rejeitado por estes), de modo a serem pagas as "contrapartidas" pela aquisição dos 2 U-214/209-PN, daí não ser impossivel vir uma MEKOA200 como "contrapartida" tardia, e termos de pagar 2.

As F-125 também são colossos, mas não funcionam como deve ser. Será que essas fragatas teriam o mesmo problema?  ::)

Contrapartida dos submarinos, depois do escândalo todo? Se até as contrapartidas da Airbus não deram, aparentemente, em nada, ia ser dos submarinos?
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 19, 2020, 11:21:11 am
Essa questão dos UUV´s é irrelevante. Pois a plataforma que os irá operar serão os NPO´s e não fragatas, ligeiras ou não.
Essa MEKO 400 é impressionante, mas isso já é mais um Destroyer que uma fragata! ;)
Assim como as FREMM, F100, F125, etc.
 :-P
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 19, 2020, 12:34:08 pm
Ao que parece essa Meko é ainda mais destroyer que os navios que mencionaste. O Seahawk lá atrás parece um Koala face à dimensão do navio.  :mrgreen:

Mas também é feio como tudo, demasiado caro para a nossa carteira (que nem arranja 1200 milhões para duas FREMM prontinhas), o que o torna irrelevante para a discussão.

Voltando ao tópico, o trabalho de casa da Marinha devia ser contactar o consórcio das EPC, e saber o máximo sobre os navios, os custos de aquisição, o seu equipamento, qual o financiamento da UE ao certo, datas de entrega. Depois de saberem isto, tomavam sim a decisão de substituir as fragatas por estes ou se seriam simplesmente para complementar, de forma mais musculada, os NPO.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Maio 19, 2020, 01:40:16 pm
Mas ainda sobre este assunto, a ThyssenKrupp penso que nos ofereceu um U-214 que ia para os Gregos, (rejeitado por estes), de modo a serem pagas as "contrapartidas" pela aquisição dos 2 U-214/209-PN, daí não ser impossivel vir uma MEKOA200 como "contrapartida" tardia, e termos de pagar 2.

Essa contrapartida do submarino grego foi porque ele já estava construido e estava para lá parado, duvido que a Alemanha construía um navio novo e o ofereça a Portugal.

As contrapartidas não são dar coisas a Portugal, as contrapartidas são compras a Portugal, por exemplo a Airbus compra estruturas de C295 à OGMA, neste caso as contrapartidas poderiam ser encomendar navios em Viana do Castelo ou contractos de manutenção no Arsenal do Alfeite a navios alemães.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Maio 19, 2020, 06:32:37 pm
Só para completar o assunto das contrapartidas, esqueçam qualquer submarino/Fragata de graça pelas contrapartidas alemãs, elas ficaram todas saldadas em 2017, o ultimo investimento alemão foi 600 milhões em 6 parques eólicos em Portugal.

Eu já tinha colocado algures no forum o Relatório Anual das Contrapartidas, as quais foram praticamente todas cumpridas até 2017, estando as contrapartidas dos torpedos em tribunal por incumprimento.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 20, 2020, 12:06:44 am
Temos ainda neste seguemento as Gowind da DCNS, entre os 290 e 300 millhões a unidade.


(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/d/d3/Egyptian_Navy_Gowind_corvette_El_Fateh_%28971%29.jpg)


Neste opção apostaria num pack de 2 FREEM GP + 3 gowind 2500, é mais uma opção, se bem que a minha opção nº1 seriam as MEKOA200.

Mais especificamente, possuem 111 m de comprimento, 16 m de largura e um deslocamento completo de 3.100 toneladas, com acomodações para 87 membros da tripulação e 51 peças de reposição adicionais (um total de 138 pessoas). Atingem uma velocidade máxima de 28 nós (viaCODAD, com motores a diesel MTU), um raio de energia de 5.000 milhas náuticas (15 nós) e autonomia no mar por 21 dias. Seus equipamentos incluem o sistema de gerenciamento de combate DCNS SETIS, radar de vigilância.SMART-S Mk2 no mastro PSIM, radar de controle de incêndio Rheinmetall THEO Mk2, sonar de profundidade variável CAPTAS-2, sistema ESM Vigile 100 Elliper E / Super Bar, sistema de carregamento Canhão principal Bofors Mk3 de 57 mm na torre de radar cruzada baixa fechada,Sistema de lançamento vertical SYLVER para 16 mísseis VICA MICA, dois lançadores quádruplos para mísseis de ataque naval NSM, duas armas de controle remoto MSI DS30M de 30 mm, dois tubos de torpedo triplos da submetralhadora metalúrgica marinha monocromática J + S para torpedos leves de 324 mm -12 toneladas (por exemplo, EC725 ou NH90) ou veículo aéreo não tripulado (UAV) e dois RHIBs.

Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 20, 2020, 12:14:10 am
Mas nesse caso, as Gowind estão na mesma classe que as EPC, com a grande desvantagem de não serem financiadas (factor este que seria determinante).

Tirando as EPC, a única hipótese que vejo são as tais duas FREMM italianas, que apesar de serem caras, estão prontas para comprar. É literalmente a única hipótese de navios para durar 30 anos ao serviço, e a entrar ao serviço antes de qualquer micro-upgrade às VdG.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 20, 2020, 12:34:13 am
https://www.fincantieri.com/en/products-and-services/naval-vessels/multirole-corvette/ (https://www.fincantieri.com/en/products-and-services/naval-vessels/multirole-corvette/)


Aonde estão os mísseis anti-navio?
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 20, 2020, 01:02:40 am
No quadro do Combat System, aparece lá a dizer 2x4 SSM.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 20, 2020, 01:11:44 am
https://www.fincantieri.com/en/products-and-services/naval-vessels/multirole-corvette/ (https://www.fincantieri.com/en/products-and-services/naval-vessels/multirole-corvette/)


Aonde estão os mísseis anti-navio?


Na imagem vêsse bem atrás da primeira chaminé. Parecem lançadores estilo Harpoon.
Fora isso tá na descrição:

1 Combat Management System

1 3D Surveillance Radar + IFF + Transponder

2 Navigation Radars (X+S Band)

1 AAW Decoy System

1 Radar/EO Fire Control System

2 EO Fire Control Systems

1 InfraRed Search and Track (IRST)

1 EW System (RESM/CESM, RECM)

2 Secondary Caliber Guns

1 Main Caliber Gun

1 SAM Vertical Launching System

 ;)-------1 SSM (4 x 2)--------- ;)

1 RAM

1 Anti Torpedo Defence System

1 Mine Avoidance Sonar

1 Integrated Int/Ext Communication System including SATCOM and Tactical Links

1 Navigation System + Sensors



 :-P
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 20, 2020, 01:59:43 am
https://www.fincantieri.com/en/products-and-services/naval-vessels/multirole-corvette/ (https://www.fincantieri.com/en/products-and-services/naval-vessels/multirole-corvette/)


Aonde estão os mísseis anti-navio?
4x2 SSM... está lá escrito...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: NVF em Maio 20, 2020, 04:39:33 am
https://www.fincantieri.com/en/products-and-services/naval-vessels/multirole-corvette/ (https://www.fincantieri.com/en/products-and-services/naval-vessels/multirole-corvette/)


Aonde estão os mísseis anti-navio?

Na imagem aparecem a meio do navio.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Maio 20, 2020, 07:35:17 am
Neste opção apostaria num pack de 2 FREEM GP + 3 gowind 2500, é mais uma opção, se bem que a minha opção nº1 seriam as MEKOA200.

Então ficavamos com 3 tipos diferentes de fragata?
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: NVF em Maio 20, 2020, 09:36:48 am
De facto, o pessoal incomoda-se muito com as múltiplas cadeias logísticas do JLTV e do ST5, da variedade (diria até salganhada) de variedade de armas ligeiras nos Ramos, etc. No entanto, parece não se importar de misturar mísseis AA americanos com europeus, ou sensores holandeses com italianos. Convenhamos que são equipamentos mais sensíveis e complexos, onde as variadas cadeias logísticas teriam mais impacto numas FFAA já com poucos recursos humanos e financeiros à disposição. Esse tipo de misturas são mais típicas de países do Médio Oriente que dum país NATO.

Dito isto, não veria com maus olhos a aquisição das duas FREEM italianas. Podíamos integrar os nossos torpedos e os Harpoon, para poupar dinheiro. O sistema de propulsão não seria muito problemático. Os Aster, desde que fossem na versão 30, tudo bem, são melhores que os SM-2. Mas, quanto a mim, seria fundamental adicionar aos navios 16 células Mk41 para os ESSM Block 2, mais Tomahawk ou VL-ASROC. Outras alterações que faria seriam: 1) a substituição da peça de 76 por um sistema RAM Mk49 (talvez num MLU futuro); 2) substituição da rampa à ré (para lançamento de embarcações rápidas) por CAPTAS-4; 3) substituição das peças de 25 mm nos bordos pelas MARLIN de 30 mm, por uma questão de uniformização; 4) instalação de um Phalanx em cada bordo, para proteção anti-míssil adicional, especialmente se o RAM não fosse instalado; 5) instalação de decoys anti-torpedo, tipo Nixie.

A grande incógnita seria a integração dos ESSM com o Kronos MFRA. Mas se tal capacidade ainda não existir, penso que os italianos não se importariam de arcar com os custos de desenvolvimento, pois tornaria o seu radar mais atractivo no mercado internacional, onde os radares holandeses, alemães e suecos predominam.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Maio 20, 2020, 11:09:51 am
Neste opção apostaria num pack de 2 FREEM GP + 3 gowind 2500, é mais uma opção, se bem que a minha opção nº1 seriam as MEKOA200.

Então ficavamos com 3 tipos diferentes de fragata?

Só três, epá isso é pouco porque não termos antes seis tipos de fragatas ??
Só mesmo para rir já o que temos agora é cómico, cinco fragatas em duas classes que ao fim e ao cabo são ambas GP !!
pois eu sei que como não temos dinheiro andamos a mendigar o que há em 2ª mão, mas, se alguns pensam em comprar novo, então que se comece como deve ser e fiquemo-nos apenas por um tipo de navios, até porque nunca serão mais que cinco, se forem tantas, ou será que, por exemplo, os Espanhóis e os Bifes são burros ??
Somos mesmo uma Nação de especialistas iluminados, a LED's !!

Abraços 
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Maio 20, 2020, 11:26:20 am
Neste opção apostaria num pack de 2 FREEM GP + 3 gowind 2500, é mais uma opção, se bem que a minha opção nº1 seriam as MEKOA200.

Então ficavamos com 3 tipos diferentes de fragata?

Acho que antes entendi mal o texto do Typhonman, são 2 FREMM +2 Gowind ou como opção trocar as 2 Gowind por 2 Meko A200? É isto?

Tinha entendido 2 FREMM +2 Gowind com mais 1 fragata de opção que seria a Meko A200, que salada :mrgreen:.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Maio 20, 2020, 11:35:56 am
Corvetas por Corvetas prefiro antes estas que serão construídas para o Brasil.

https://navaltoday.com/2020/03/06/tkms-contract-signed-for-brazilian-navys-tamandare-corvettes/

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Maio 20, 2020, 12:07:43 pm
Actualmente, qualquer navio de guerra moderno acaba por preencher os requisitos standard em termos de sistemas armas e sensores. Para além do cms, é um canhão, mísseis defensivos (e radar), mísseis ofensivos e torpedos (e sonar). O que varia é a quantidade e qualidade destes sistemas, e é isso que define a função do navio. Navios de 2000 toneladas ou menos, já conseguem apresentar todos estes armamentos base.
Quero eu dizer, existem muitos projectos que devem ser mais do que suficientes para servir as necessidades da Marinha.

A questão das corvetas prende se mais, na minha óptica, com o que serão as missões essenciais para a Marinha, e se navios daquele tamanho o podem fazer.

A partida, concordo com o número de seis unidades para a frota de superfície. Mas, tendo em conta que a Marinha envia duas fragatas ao mesmo tempo para o estaleiro, é porque julga que 3 operacionais será o suficiente. Ora isso, consegue se com uma frota de 4 navios no total. Só não podem ser é de 3000 toneladas

Se isso for razoável para quem manda, apenas 4, entao seria preferível ter 4 da mesma classe, por questões justamente de uniformização.

Como eu vejo as coisas, se for prioritária a defesa pura e dura da integridade nacional, então dava primazia à aquisição de mais 2 subs. São literalmente mais econômicos que as fragatas, e mais eficazes defensivamente. Aí até compreendia a redução para 4 navios.

Se é só para contar com 2 U214, então a frota de superfície deveria ser 4+2 ou 3+3. Sendo duas classes com sistemas semelhantes, com uma EPC por exemplo e outra de maiores dimensões. Só um navio maior permite ter um deck que aguente os EH101, ter maior autonomia, ou levar um pelotão de fuzos e ter rhib de intercepção, ou servir de comando num esquadrão Internacional.

Já nem falo em relação aos sistemas armas e radares.

Cumprimentos
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 20, 2020, 12:32:35 pm
Então não sei como a marinha se tem aguentado até agora com 5 fragatas VCC todas na casa das 3000 toneladas....
É practicamente ela por ela.
 :-P
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 20, 2020, 12:33:36 pm
Neste opção apostaria num pack de 2 FREEM GP + 3 gowind 2500, é mais uma opção, se bem que a minha opção nº1 seriam as MEKOA200.

Então ficavamos com 3 tipos diferentes de fragata?

Só três, epá isso é pouco porque não termos antes seis tipos de fragatas ??
Só mesmo para rir já o que temos agora é cómico, cinco fragatas em duas classes que ao fim e ao cabo são ambas GP !!
pois eu sei que como não temos dinheiro andamos a mendigar o que há em 2ª mão, mas, se alguns pensam em comprar novo, então que se comece como deve ser e fiquemo-nos apenas por um tipo de navios, até porque nunca serão mais que cinco, se forem tantas, ou será que, por exemplo, os Espanhóis e os Bifes são burros ??
Somos mesmo uma Nação de especialistas iluminados, a LED's !!

Abraços 


Calma amigo, leia o meu texto.

Abraço,
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 20, 2020, 02:38:36 pm
A grande desvantagem de ter uma classe de 4/5 navios, é a sua substituição ficar totalmente para a mesma altura, o que causa problemas em termos de orçamento. Vejamos que no nossos caso, seguindo à letra o que está planificado, as 5 fragatas terão substituição lá para 2030/35, tal como os F-16 atingirão o seu limite por esta altura, tal como os P-3, fora os inúmeros outros meios a precisar de MLUs por essa altura. Se numa LPM a 12 anos, não se arranja 1200/1500 milhões para substuir as VdG, vão conseguir nos 10 anos de 30 a 40, 7 mil milhões para tudo o que está "planeado"? Aliás, 7 mil milhões é bastante minimalista, o mais provável era ser na ordem dos 10 mil milhões.

Quanto aos sistemas dos navios, não sei até que ponto fará grande diferença entre ter uma classe de navios com ESSM e outra com CAMM, por exemplo, ou os seus sensores serem diferentes, já que as próprias guarnições são específicas ao navio.
A não ser que tivéssemos uma só classe, dificilmente os navios partilhariam o mesmo tipo de sensores, tal nunca aconteceu na nossa história, e são raros os casos em que se sucede na NATO.

Quanto aos espanhóis e companhia, apenas 2 países da NATO possuem apenas uma classe de combatente de superfície, a Noruega e a Bélgica.

Como fazemos parte do consórcio, o ESSM Block 2 tem de permanecer no activo na Marinha, depois é avaliar se é possível ter este míssil para todos os navios ou não.

Hoje em dia, tirando o cenário das EPC, a hipótese mais favorável e que podia ser realizada em pouco tempo, é a compra das 2 FREMM italianas. Agora, seria um problema usarem mísseis diferentes, ao ponto de se preferir manter as VdG ao serviço até apodrecerem, ou substituindo-as por navios inferiores?
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Maio 20, 2020, 05:03:41 pm
Penso que os problemas de orçamento é burocratico e não em valor real, isto é, o problema é o valor sair do orçamento de estado(ou ir para a divida do país) no mesmo ano, pois, conforme se vê na LPM, qualquer meio é pago ao longo de vários anos, de certeza que os pagamentos de varios programas se cruzam.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Maio 20, 2020, 05:23:59 pm
Então não sei como a marinha se tem aguentado até agora com 5 fragatas VCC todas na casa das 3000 toneladas....
É practicamente ela por ela.
 :-P

Aguenta se como se tem visto. Se, de repente, hoje, for dado um alerta de um submarino russo "suspeito" na nossa jurisdição, aciona se um dos submarinos.. ou então uma das Vasco da Gama sem lynx..
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: LM em Maio 20, 2020, 05:30:41 pm
Não havia algures um trabalho académico (Escola Naval?) que considerava a premissa que 4 fragatas eram o mínimo mas suficientes...?

Isto vai ser 2+2, FREEM (ou algo deste tipo) só em 2ª mão e daqui a uns bons anos... algures 2025 - 2030 talvez comece alterar "inventário" actual.       
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Maio 20, 2020, 05:33:55 pm
A grande desvantagem de ter uma classe de 4/5 navios, é a sua substituição ficar totalmente para a mesma altura, o que causa problemas em termos de orçamento. Vejamos que no nossos caso, seguindo à letra o que está planificado, as 5 fragatas terão substituição lá para 2030/35, tal como os F-16 atingirão o seu limite por esta altura, tal como os P-3, fora os inúmeros outros meios a precisar de MLUs por essa altura. Se numa LPM a 12 anos, não se arranja 1200/1500 milhões para substuir as VdG, vão conseguir nos 10 anos de 30 a 40, 7 mil milhões para tudo o que está "planeado"? Aliás, 7 mil milhões é bastante minimalista, o mais provável era ser na ordem dos 10 mil milhões.

Quanto aos sistemas dos navios, não sei até que ponto fará grande diferença entre ter uma classe de navios com ESSM e outra com CAMM, por exemplo, ou os seus sensores serem diferentes, já que as próprias guarnições são específicas ao navio.
A não ser que tivéssemos uma só classe, dificilmente os navios partilhariam o mesmo tipo de sensores, tal nunca aconteceu na nossa história, e são raros os casos em que se sucede na NATO.

Quanto aos espanhóis e companhia, apenas 2 países da NATO possuem apenas uma classe de combatente de superfície, a Noruega e a Bélgica.

Como fazemos parte do consórcio, o ESSM Block 2 tem de permanecer no activo na Marinha, depois é avaliar se é possível ter este míssil para todos os navios ou não.

Hoje em dia, tirando o cenário das EPC, a hipótese mais favorável e que podia ser realizada em pouco tempo, é a compra das 2 FREMM italianas. Agora, seria um problema usarem mísseis diferentes, ao ponto de se preferir manter as VdG ao serviço até apodrecerem, ou substituindo-as por navios inferiores?

Isso não é uma questão. As fragatas não são construídas, comissionadas nem pagas todas em simultâneo. E a sua substituição também não. É sempre um processo faseado.

A vantagem de ter por exemplo só camm ou só essm é a de ter sempre mísseis disponíveis com um menor investimento. Se forem imagina, 8 vls por navio, ou seja 32mísseis vezes 4 navios, a Marinha pode ter apenas um lote de 100 unidades operacionais e consegue na mesma distribuir por todos os navios. Também facilita o treino de todas as tripulações. Embora eu não faça ideia de como é feita a rotação destas entre os navios.
Melhor mesmo, só se fosse o mesmo míssil usado pelo exército numa imaginária bateria aa.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Maio 20, 2020, 05:40:47 pm
Não havia algures um trabalho académico (Escola Naval?) que considerava a premissa que 4 fragatas eram o mínimo mas suficientes...?

Isto vai ser 2+2, FREEM (ou algo deste tipo) só em 2ª mão e daqui a uns bons anos... algures 2025 - 2030 talvez comece alterar "inventário" actual.     

Deve ser o mínimo dos mínimos, por isso é que convinha nesse cenário, ter navios suficientemente polivalentes para que mesmo tendo no estaleiro, os outros 3 poderem assegurar todas as situações possíveis.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: zawevo em Maio 20, 2020, 07:09:52 pm
typhonman escreveu:
"Temos ainda neste seguemento as Gowind da DCNS, entre os 290 e 300 millhões a unidade.
Neste opção apostaria num pack de 2 FREEM GP + 3 gowind 2500, é mais uma opção, se bem que a minha opção nº1 seriam as MEKOA200.
Mais especificamente, possuem 111 m de comprimento, 16 m de largura e um deslocamento completo de 3.100 toneladas, com acomodações para 87 membros da tripulação e 51 peças de reposição adicionais (um total de 138 pessoas). Atingem uma velocidade máxima de 28 nós (viaCODAD, com motores a diesel MTU), um raio de energia de 5.000 milhas náuticas (15 nós) e autonomia no mar por 21 dias. Seus equipamentos incluem o sistema de gerenciamento de combate DCNS SETIS, radar de vigilância.SMART-S Mk2 no mastro PSIM, radar de controle de incêndio Rheinmetall THEO Mk2, sonar de profundidade variável CAPTAS-2, sistema ESM Vigile 100 Elliper E / Super Bar, sistema de carregamento Canhão principal Bofors Mk3 de 57 mm na torre de radar cruzada baixa fechada,Sistema de lançamento vertical SYLVER para 16 mísseis VICA MICA, dois lançadores quádruplos para mísseis de ataque naval NSM, duas armas de controle remoto MSI DS30M de 30 mm, dois tubos de torpedo triplos da submetralhadora metalúrgica marinha monocromática J + S para torpedos leves de 324 mm -12 toneladas (por exemplo, EC725 ou NH90) ou veículo aéreo não tripulado (UAV) e dois RHIBs."

Adoro estes tradutores automáticos. Dão-nos pérolas como estas:
acomodações para 87 membros da tripulação e 51 peças de reposição adicionais (um total de 138 pessoas);
um raio de energia de 5.000 milhas náuticas;
radar de controle de incêndio Rheinmetall THEO Mk2. Esta de certeza está projectada para calar os tipos do BE pois irá combater os fogos florestais;
sistema de carregamento Canhão principal Bofors Mk3 de 57 mm na torre de radar cruzada baixa fechada. Deve ser uma arma secreta;
dois tubos de torpedo triplos da submetralhadora metalúrgica marinha monocromática J + S para torpedos leves de 324 mm -12 toneladas.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 20, 2020, 10:42:23 pm
typhonman escreveu:
"Temos ainda neste seguemento as Gowind da DCNS, entre os 290 e 300 millhões a unidade.
Neste opção apostaria num pack de 2 FREEM GP + 3 gowind 2500, é mais uma opção, se bem que a minha opção nº1 seriam as MEKOA200.
Mais especificamente, possuem 111 m de comprimento, 16 m de largura e um deslocamento completo de 3.100 toneladas, com acomodações para 87 membros da tripulação e 51 peças de reposição adicionais (um total de 138 pessoas). Atingem uma velocidade máxima de 28 nós (viaCODAD, com motores a diesel MTU), um raio de energia de 5.000 milhas náuticas (15 nós) e autonomia no mar por 21 dias. Seus equipamentos incluem o sistema de gerenciamento de combate DCNS SETIS, radar de vigilância.SMART-S Mk2 no mastro PSIM, radar de controle de incêndio Rheinmetall THEO Mk2, sonar de profundidade variável CAPTAS-2, sistema ESM Vigile 100 Elliper E / Super Bar, sistema de carregamento Canhão principal Bofors Mk3 de 57 mm na torre de radar cruzada baixa fechada,Sistema de lançamento vertical SYLVER para 16 mísseis VICA MICA, dois lançadores quádruplos para mísseis de ataque naval NSM, duas armas de controle remoto MSI DS30M de 30 mm, dois tubos de torpedo triplos da submetralhadora metalúrgica marinha monocromática J + S para torpedos leves de 324 mm -12 toneladas (por exemplo, EC725 ou NH90) ou veículo aéreo não tripulado (UAV) e dois RHIBs."

Adoro estes tradutores automáticos. Dão-nos pérolas como estas:
acomodações para 87 membros da tripulação e 51 peças de reposição adicionais (um total de 138 pessoas);
um raio de energia de 5.000 milhas náuticas;
radar de controle de incêndio Rheinmetall THEO Mk2. Esta de certeza está projectada para calar os tipos do BE pois irá combater os fogos florestais;
sistema de carregamento Canhão principal Bofors Mk3 de 57 mm na torre de radar cruzada baixa fechada. Deve ser uma arma secreta;
dois tubos de torpedo triplos da submetralhadora metalúrgica marinha monocromática J + S para torpedos leves de 324 mm -12 toneladas.

typhonman escreveu:
"Temos ainda neste seguemento as Gowind da DCNS, entre os 290 e 300 millhões a unidade.
Neste opção apostaria num pack de 2 FREEM GP + 3 gowind 2500, é mais uma opção, se bem que a minha opção nº1 seriam as MEKOA200.
Mais especificamente, possuem 111 m de comprimento, 16 m de largura e um deslocamento completo de 3.100 toneladas, com acomodações para 87 membros da tripulação e 51 peças de reposição adicionais (um total de 138 pessoas). Atingem uma velocidade máxima de 28 nós (viaCODAD, com motores a diesel MTU), um raio de energia de 5.000 milhas náuticas (15 nós) e autonomia no mar por 21 dias. Seus equipamentos incluem o sistema de gerenciamento de combate DCNS SETIS, radar de vigilância.SMART-S Mk2 no mastro PSIM, radar de controle de incêndio Rheinmetall THEO Mk2, sonar de profundidade variável CAPTAS-2, sistema ESM Vigile 100 Elliper E / Super Bar, sistema de carregamento Canhão principal Bofors Mk3 de 57 mm na torre de radar cruzada baixa fechada,Sistema de lançamento vertical SYLVER para 16 mísseis VICA MICA, dois lançadores quádruplos para mísseis de ataque naval NSM, duas armas de controle remoto MSI DS30M de 30 mm, dois tubos de torpedo triplos da submetralhadora metalúrgica marinha monocromática J + S para torpedos leves de 324 mm -12 toneladas (por exemplo, EC725 ou NH90) ou veículo aéreo não tripulado (UAV) e dois RHIBs."

Adoro estes tradutores automáticos. Dão-nos pérolas como estas:
acomodações para 87 membros da tripulação e 51 peças de reposição adicionais (um total de 138 pessoas);
um raio de energia de 5.000 milhas náuticas;
radar de controle de incêndio Rheinmetall THEO Mk2. Esta de certeza está projectada para calar os tipos do BE pois irá combater os fogos florestais;
sistema de carregamento Canhão principal Bofors Mk3 de 57 mm na torre de radar cruzada baixa fechada. Deve ser uma arma secreta;
dois tubos de torpedo triplos da submetralhadora metalúrgica marinha monocromática J + S para torpedos leves de 324 mm -12 toneladas.


Desculpe a minha imperfeição... subscrevo-me....


As Gowind 3100 deslocam 3100 toneladas, 111 m, quase uma Vdg.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 20, 2020, 11:29:46 pm
A grande desvantagem de ter uma classe de 4/5 navios, é a sua substituição ficar totalmente para a mesma altura, o que causa problemas em termos de orçamento. Vejamos que no nossos caso, seguindo à letra o que está planificado, as 5 fragatas terão substituição lá para 2030/35, tal como os F-16 atingirão o seu limite por esta altura, tal como os P-3, fora os inúmeros outros meios a precisar de MLUs por essa altura. Se numa LPM a 12 anos, não se arranja 1200/1500 milhões para substuir as VdG, vão conseguir nos 10 anos de 30 a 40, 7 mil milhões para tudo o que está "planeado"? Aliás, 7 mil milhões é bastante minimalista, o mais provável era ser na ordem dos 10 mil milhões.

Quanto aos sistemas dos navios, não sei até que ponto fará grande diferença entre ter uma classe de navios com ESSM e outra com CAMM, por exemplo, ou os seus sensores serem diferentes, já que as próprias guarnições são específicas ao navio.
A não ser que tivéssemos uma só classe, dificilmente os navios partilhariam o mesmo tipo de sensores, tal nunca aconteceu na nossa história, e são raros os casos em que se sucede na NATO.

Quanto aos espanhóis e companhia, apenas 2 países da NATO possuem apenas uma classe de combatente de superfície, a Noruega e a Bélgica.

Como fazemos parte do consórcio, o ESSM Block 2 tem de permanecer no activo na Marinha, depois é avaliar se é possível ter este míssil para todos os navios ou não.

Hoje em dia, tirando o cenário das EPC, a hipótese mais favorável e que podia ser realizada em pouco tempo, é a compra das 2 FREMM italianas. Agora, seria um problema usarem mísseis diferentes, ao ponto de se preferir manter as VdG ao serviço até apodrecerem, ou substituindo-as por navios inferiores?

Isso não é uma questão. As fragatas não são construídas, comissionadas nem pagas todas em simultâneo. E a sua substituição também não. É sempre um processo faseado.

A vantagem de ter por exemplo só camm ou só essm é a de ter sempre mísseis disponíveis com um menor investimento. Se forem imagina, 8 vls por navio, ou seja 32mísseis vezes 4 navios, a Marinha pode ter apenas um lote de 100 unidades operacionais e consegue na mesma distribuir por todos os navios. Também facilita o treino de todas as tripulações. Embora eu não faça ideia de como é feita a rotação destas entre os navios.
Melhor mesmo, só se fosse o mesmo míssil usado pelo exército numa imaginária bateria aa.

Se a construção faseada resolvesse o problema do orçamento, não terias tanta demora na construção dos NPOs que custam 1/10 do custo de uma fragata moderna. Mas repara que eu falei no orçamento para o prazo de 10 anos compreendido entre 2030 e 40. Ou seja, mesmo que recebas os navios de forma faseada durante esses 10 anos, e o pagamento decorra da mesma maneira, faz tudo parte do mesmo orçamento, o qual incluiria, também, a substituição dos F-16 e outros programas caros.

Substituindo as fragatas em duas décadas distintas, as VdG agora e as BD na década de 30, percebe-se que fica muito mais fácil de conjugar esta despesa com outros programas.

Mas é aqui que digo, a oportunidade de comprar as 2 FREMM agora, é única, apesar de serem navios caros. Neste caso podíamos até inverter os papeis de ambas as classes, ficando as FREMM como fragatas AAW, e as BD como ASW.

Quanto aos mísseis, é a tal questão que coloco, se a única hipótese de ter navios decentes, for uma opção em segunda-mão, vale a pena levantar problemas porque os mísseis não são iguais aos ESSM que já possuímos? É que seguindo o exemplo que dei acima das duas FREMM, que eu saiba o A50 não recebe o ESSM, e deve certamente ficar mais caro trocar o lançador para o Mk-41, do que optar por dois mísseis diferentes no mesmo segmento.

O ideal era, caso entrássemos no programa EPC ou comprassemos as 2 FREMM, estes viessem com ESSM Block 2 e Aster 30.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 21, 2020, 12:28:37 am
E será possivél ter o ESSM e o Aster 30 na mesma plataforma!?
Mais valia por logo como requisito 2x8 MK 41 e comprar misseis aos americas, tanto o ESSM e o SM2.
 ???
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Maio 21, 2020, 10:28:09 pm
Acho que o DC estava a apontar a ESSM nas corvetas e Aster nas FREMM.

O problema dos NPO nunca terá sido a falta de orçamento. É um processo muito nebuloso, lento, desesperante até.
Como bem disseste (@DC), na altura da crise o que o governo deveria ter feito era exatamente apoiar este projecto para estimular a economia. Deve haver muita trapalhada, entre ministério e marinha.
Os estaleiros por seu lado, estão a laborar a bom ritmo, os novos cruzeiros tem o tamanho das nossas fragatas e está previsto sair um por ano. E aquilo é um projecto encomendado a um gabinete chinês..

Ao que chegamos..., aqui a planear 2 FREMM e 2 EPC para 2030.., e já a esticar a corda. O que ate seria, de facto, uma melhoria em relaçao aos meios actuais.

E se fosse:
- 1 FREMM (2014)
- 3 Sigmas (2011)
- 2 fragatas ligeiras (2002)


Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 22, 2020, 12:04:22 am
Se conseguíssemos todos os navios com a dupla ESSM Block 2 e Aster 30, seria perfeito. Infelizmente há a questão dos lançadores Sylver não usarem o ESSM, nem sei se é possível a sua integração nestes. Não faz sentido abandonar o ESSM pois fazemos parte do consórcio do Block 2.

Essa combinação de navios do fim, é a da Marinha Marroquina certo?

Acho que nós ficávamos bem servidos com as 2 FREMM dos italianos e 4 (em vez de 3) EPC. Nem que para aumentar o número de EPCs, reduzissem o número de NPOs para 8. O único problema é a questão dos ESSM.

Mas estamos a discutir aqui o que nunca vai acontecer, as 2 FREMM vão para o Egipto, vamos ver as EPC passar e estas nem vão substituir as VdG nem complementá-las, e a Marinha vai ter de aguentar com 5 fragatas dos anos 90 por mais 15/20 anos.

Enquanto não quiserem olhar para os outros países da Europa e seguir o seu exemplo, excepto nos preços de combustíveis e salários dos altos cargos do Estado e das empresas, estamos tramados.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Maio 22, 2020, 12:52:07 am
Sim, são os marroquinos. Para além de serem 6 navios, trata se de uma FREMM, as corvetas são bastante modernas e as duas Floreal tem  menos de 20 anos. Não tinha feito esta comparação antes, mas à data de hoje, eles estão bem melhor que nós. Só lhes faltam os submarinos..
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 22, 2020, 01:03:13 am
As Floreal são piores navios que as VdG. As Sigma deles são corvetas inferiores às EPC, por exemplo, e também inferiores em certos aspectos às BD pós-MLU. Safa a FREMM, que não só é só uma, como é uma versão inferior às equivalentes francesas e italianas.

Estão sim muito melhor que nós em termos da idade média dos navios.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Maio 22, 2020, 05:13:14 am
- 3 Sigmas (2011)
- 2 fragatas ligeiras (2002)

SIGMA e fragatas ligeiras é praticamente a mesma coisa, é pedir a um estaleiro que construa um navio com x tonelagem e enfiar em cima o que quisermos.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Maio 22, 2020, 09:49:09 am
Há uma grande diferença, as Sigma estão completamente operacionais há meia dúzia de anos, as EPC ainda estão só papel e, para já, ainda não sabemos se estão no horizonte da Marinha.

Em que é que as Sigma são inferiores às BD? Nos Mica?

Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 22, 2020, 11:46:33 am
Desde logo no preço. Ias pagar muito dinheiro por navios (não financiados) para terem capacidades idênticas às BD. As EPC pelo menos seriam financiadas, e melhor equipadas. Mas a comparação era com as BD, e estas recebendo um SMART-S Mk-2 seriam de facto superiores na vertente AA.

As Sigma (excepto as 10514) eram interessantes na perspectiva de preencher o espaço entre as fragatas e os NPOs. Como fragatas, nem tanto.

Mas também por mais contornos que coloquemos no assunto, a Marinha não vai ter navios novos, nem usados, antes de 2030. O planeamento está feito assim, para se gastar o mínimo possível agora, e nessa altura, os governos e chefias da Marinha que resolvam o problema. Pelo andar da carruagem, vamos ser uma Marinha de 10 NPOs "civilizados" e um majestoso LPD, as fragatas ninguém quer saber.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Maio 22, 2020, 12:20:17 pm
Desde logo no preço. Ias pagar muito dinheiro por navios (não financiados) para terem capacidades idênticas às BD. As EPC pelo menos seriam financiadas, e melhor equipadas. Mas a comparação era com as BD, e estas recebendo um SMART-S Mk-2 seriam de facto superiores na vertente AA.

As Sigma (excepto as 10514) eram interessantes na perspectiva de preencher o espaço entre as fragatas e os NPOs. Como fragatas, nem tanto.

Mas também por mais contornos que coloquemos no assunto, a Marinha não vai ter navios novos, nem usados, antes de 2030. O planeamento está feito assim, para se gastar o mínimo possível agora, e nessa altura, os governos e chefias da Marinha que resolvam o problema. Pelo andar da carruagem, vamos ser uma Marinha de 10 NPOs "civilizados" e um majestoso LPD, as fragatas ninguém quer saber.

Nem consideras a hipótese de termos, antes de 2030, bem antes, um AOR em 2ª Mão ??
E achas que vamos estar mais dez anos sem se receber nenhuma embarcação de patrulha oceânica nova ????
Nem umas LFC para substituir as Centauros ???
Se tal acontecer bem podemos dizer adeus á Marinha.
Se em dez anos não forem recebidos pelo menos cinco a oito navios, e nem digo novos, naquela famosa data milagrosa de 2030 onde tudo de bom vai acontecer, as idades dos navios mais novos da nossa marinha andarão pelos 12/13 anos, e serão apenas dois, os seguintes quatro, menos velhos terão, entre os 20/23 anos  !!!!
Se agora, em 2020, começássemos a repor o numero de cascos que vão sendo abatidos, e a um navio/Ano era quase impossível conseguir essa façanha, em 2030, teremos muito menos hipóteses de repor os navio, pois nessa data teremos muito menos unidades em condições.
Arrisco-me a dizer que em 2030, uma ou duas VdG estarão já encostadas, a única corveta, essa nem mais um ano aguenta, e das LFC bem podemos dizer adeus a pelo menos umas duas/três.

Como é que em 2030 se pode acudir á marinha, se, nessa data, os menos de trinta navios da frota terão uma média de idades a rondar mais de trinta e cinco anos, a idade dos abates, isto se fosse uma Marinha Europeia .

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/921/5E8ucs.jpg) (https://imageshack.com/i/pl5E8ucsj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/924/3W3P9P.jpg) (https://imageshack.com/i/po3W3P9Pj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/924/50uqSh.jpg) (https://imageshack.com/i/po50uqShj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/u5gS7Z.jpg) (https://imageshack.com/i/pmu5gS7Zj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/924/fJkssp.jpg) (https://imageshack.com/i/pofJksspj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/61uGta.jpg) (https://imageshack.com/i/pn61uGtaj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/x2pGWK.jpg) (https://imageshack.com/i/pmx2pGWKj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/nVGrui.jpg) (https://imageshack.com/i/pnnVGruij)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/921/0K95PB.jpg) (https://imageshack.com/i/pl0K95PBj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/924/DORcYJ.jpg) (https://imageshack.com/i/poDORcYJj)

estes dez anos que vão até 2030, são fundamentais para que se comece a construir Navios para repor os números, mesmo que se deixem as Fragatas para se iniciar a substituição nunca depois de 2025/27, para dar margem de manobra na escolha das substitutas das BD, temos de começar a construir NPO e LFC, isso é um dado assente, já nem refiro o AOR que esse deveria entrar ao serviço o mais tardar para o ano que vem, nem tão pouco o reforço e a substituição, dos cinco lynx desaparecidos em MLU .

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 22, 2020, 12:28:42 pm
Acho que o DC estava a apontar a ESSM nas corvetas e Aster nas FREMM.

O problema dos NPO nunca terá sido a falta de orçamento. É um processo muito nebuloso, lento, desesperante até.
Como bem disseste (@DC), na altura da crise o que o governo deveria ter feito era exatamente apoiar este projecto para estimular a economia. Deve haver muita trapalhada, entre ministério e marinha.
Os estaleiros por seu lado, estão a laborar a bom ritmo, os novos cruzeiros tem o tamanho das nossas fragatas e está previsto sair um por ano. E aquilo é um projecto encomendado a um gabinete chinês..

Ao que chegamos..., aqui a planear 2 FREMM e 2 EPC para 2030.., e já a esticar a corda. O que ate seria, de facto, uma melhoria em relaçao aos meios actuais.

E se fosse:
- 1 FREMM (2014)
- 3 Sigmas (2011)
- 2 fragatas ligeiras (2002)




Não entendi os 2002, 2014... 
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Maio 22, 2020, 02:50:19 pm
2° PPA lançado

https://www.navalnews.com/naval-news/2020/05/fincantieri-launched-the-2nd-ppa-francesco-morosini-for-the-italian-navy/
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 22, 2020, 03:52:50 pm
Desde logo no preço. Ias pagar muito dinheiro por navios (não financiados) para terem capacidades idênticas às BD. As EPC pelo menos seriam financiadas, e melhor equipadas. Mas a comparação era com as BD, e estas recebendo um SMART-S Mk-2 seriam de facto superiores na vertente AA.

As Sigma (excepto as 10514) eram interessantes na perspectiva de preencher o espaço entre as fragatas e os NPOs. Como fragatas, nem tanto.

Mas também por mais contornos que coloquemos no assunto, a Marinha não vai ter navios novos, nem usados, antes de 2030. O planeamento está feito assim, para se gastar o mínimo possível agora, e nessa altura, os governos e chefias da Marinha que resolvam o problema. Pelo andar da carruagem, vamos ser uma Marinha de 10 NPOs "civilizados" e um majestoso LPD, as fragatas ninguém quer saber.

Nem consideras a hipótese de termos, antes de 2030, bem antes, um AOR em 2ª Mão ??
E achas que vamos estar mais dez anos sem se receber nenhuma embarcação de patrulha oceânica nova ????
Nem umas LFC para substituir as Centauros ???
Se tal acontecer bem podemos dizer adeus á Marinha.
Se em dez anos não forem recebidos pelo menos cinco a oito navios, e nem digo novos, naquela famosa data milagrosa de 2030 onde tudo de bom vai acontecer, as idades dos navios mais novos da nossa marinha andarão pelos 12/13 anos, e serão apenas dois, os seguintes quatro, menos velhos terão, entre os 20/23 anos  !!!!
Se agora, em 2020, começássemos a repor o numero de cascos que vão sendo abatidos, e a um navio/Ano era quase impossível conseguir essa façanha, em 2030, teremos muito menos hipóteses de repor os navio, pois nessa data teremos muito menos unidades em condições.
Arrisco-me a dizer que em 2030, uma ou duas VdG estarão já encostadas, a única corveta, essa nem mais um ano aguenta, e das LFC bem podemos dizer adeus a pelo menos umas duas/três.

Como é que em 2030 se pode acudir á marinha, se, nessa data, os menos de trinta navios da frota terão uma média de idades a rondar mais de trinta e cinco anos, a idade dos abates, isto se fosse uma Marinha Europeia .

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/921/5E8ucs.jpg) (https://imageshack.com/i/pl5E8ucsj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/924/3W3P9P.jpg) (https://imageshack.com/i/po3W3P9Pj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/924/50uqSh.jpg) (https://imageshack.com/i/po50uqShj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/u5gS7Z.jpg) (https://imageshack.com/i/pmu5gS7Zj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/924/fJkssp.jpg) (https://imageshack.com/i/pofJksspj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/61uGta.jpg) (https://imageshack.com/i/pn61uGtaj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/922/x2pGWK.jpg) (https://imageshack.com/i/pmx2pGWKj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/nVGrui.jpg) (https://imageshack.com/i/pnnVGruij)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/921/0K95PB.jpg) (https://imageshack.com/i/pl0K95PBj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/924/DORcYJ.jpg) (https://imageshack.com/i/poDORcYJj)

estes dez anos que vão até 2030, são fundamentais para que se comece a construir Navios para repor os números, mesmo que se deixem as Fragatas para se iniciar a substituição nunca depois de 2025/27, para dar margem de manobra na escolha das substitutas das BD, temos de começar a construir NPO e LFC, isso é um dado assente, já nem refiro o AOR que esse deveria entrar ao serviço o mais tardar para o ano que vem, nem tão pouco o reforço e a substituição, dos cinco lynx desaparecidos em MLU .

Abraços

Referia-me concretamente a navios combatentes, sejam eles corvetas ou fragatas. Não é à toa que falei no fim que isto ia ser uma Marinha de 10 NPOs e LPD, pois pelo andar da carruagem, são os dois tipos de navio que têm mais chances de avançar, e já estão inscritos na LPM.
O AOR obviamente que se inclui, mas como até o CEMA já fala num navio híbrido LPD/AOR, acaba por cair no mesmo saco do LPD.

Mas se nem para o Wave arranjam verba, até começo a ter dúvidas quanto à real vontade de possuir um navio destes.

Mas  reforçando o que disseste, as LFC são as tais lanchas se 50+ metros que iam ser construídas em Viana, em número que baixou de 8 para 5, para substuir os Cacine. Com a última crise foi adiada este projecto, e optaram pelos Tejo como solução "temporária".

As lanchas a que te referes são as "ribeirinhas" classe Centauro e Argos, mas essas são, em comparação com os Cacine e outros navios da Armada, navios "novinhos em folha" para a Marinha, portanto nem está orçamentada a sua substituição nesta década. Quando tiverem perto dos 40 anos pensam nisso.  ::)

De resto, os NPOs continuam a ser uma incógnita na demora da assinatura do contrato. O AOR devem estar a perguntar a todos menos aos Britânicos, devem estar à espera de um milagre. O LPD para mim já nem entra nas contas, quando até passos básicos como manutenção regular é posta de parte em simples lanchas. Mais vale um navio mais simples, barato e com menor guarnição.

A idade da frota é pura má gestão, e as fragatas para lá caminham, com o sonho dos MLUs que resolvem tudo.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Maio 22, 2020, 06:55:22 pm
2° PPA lançado

https://www.navalnews.com/naval-news/2020/05/fincantieri-launched-the-2nd-ppa-francesco-morosini-for-the-italian-navy/

Estes PPA são uma boa forma de construir mais FREMM com outro nome, e mais baratas supostamente.

Não consigo gostar do aspecto, fora isso, também serviam para substituir as nossas fragatas. Na versão full, pelo menos algumas.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 22, 2020, 08:08:21 pm
Pela notícia, a versão full vai ultrapassar as 6 mil toneladas de deslocamento.  :o
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Maio 22, 2020, 11:20:21 pm
Pela notícia, a versão full vai ultrapassar as 6 mil toneladas de deslocamento.  :o

Seis mil toneladas com Aster 30, Teseo, 127mm, radar defesa aérea, sonares na proa e rebocado.. só peca pela tripulação excessiva(170) e, por sei feio como tudo 😂
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 22, 2020, 11:44:38 pm
A guarnição é o menos, agora o preço do brinquedo é que deve doer...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: ocastilho em Maio 23, 2020, 01:08:42 am
A vénia tem de ser feita aos Italianos, com a história do "patrulha polivalente", arranjaram maneira de calar os críticos antimilitarista e construir uma fragata que apesar de feia  tem belíssimas capacidades..
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 23, 2020, 01:16:30 am
Sem dúvida. A Marinha deles mete inveja a muitas. Nós aqui é ao contrário, se eles convencem que fragatas são "patrulhas", nós é mais que patrulhas são "fragatas"... Pelo menos em complexidade!!!
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: NVF em Maio 23, 2020, 07:40:16 am
Pela notícia, a versão full vai ultrapassar as 6 mil toneladas de deslocamento.  :o

Seis mil toneladas com Aster 30, Teseo, 127mm, radar defesa aérea, sonares na proa e rebocado.. só peca pela tripulação excessiva(170) e, por sei feio como tudo 😂

Se leres a notícia com atenção, facilmente verificarás que a guarnição é de 90 elementos, mas o navio tem acomodações adicionais para um total de 171 elementos.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Maio 23, 2020, 10:00:33 am
Pela notícia, a versão full vai ultrapassar as 6 mil toneladas de deslocamento.  :o

Seis mil toneladas com Aster 30, Teseo, 127mm, radar defesa aérea, sonares na proa e rebocado.. só peca pela tripulação excessiva(170) e, por sei feio como tudo 😂

Se leres a notícia com atenção, facilmente verificarás que a guarnição é de 90 elementos, mas o navio tem acomodações adicionais para um total de 171 elementos.

No artigo referem "crew complement of 173" para a versão full..
Já vi também o número de 90 para a versão light e de 120 para a full, sendo que dispõe de acomodação permanente para os tais 173.

De facto é estranho, porque o PPA é mais automatizado que a FREMM, o número de navegadores na ponte foi reduzido de 8 para 2, o que é muito significativo.


Cumprimentos
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 23, 2020, 12:52:01 pm
É bom lembrar que uma PPA é praticamente do tamanho de uma FREMM, apenas um pouco mais "magra".

A PPA é uma modernização da FREMM, mas sobretudo é mais barata quer de adquirir quer de operar.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 23, 2020, 01:22:16 pm
Ainda assim preferia a FREMM, não só pelo design, mas também pelo hangar para Merlin + heli médio.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: ocastilho em Maio 23, 2020, 01:45:35 pm
Ainda assim preferia a FREMM, não só pelo design, mas também pelo hangar para Merlin + heli médio.

Percebo a sua lógica, é melhor ter a mais do que a menos, mas no nosso caso seria na loucura dois lynx, por isso é irrelevante.  ::)

O projecto PPA seria optimo para a MP, porque permitiria ter dois tipos de navio de 1ª e 2ª linha só com uma "linha" de manutenção. E claro, dado ser muito semelhantes  seria fácil a movimentação das tripulações de uns para os outros. mas dado que 2 FULL, 2 Light e 3 Light + têm um custo de 3900 M€ estamos conversados quanto à MP... ::)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Maio 23, 2020, 02:30:16 pm
Este primeiro contrato é sempre mais dispendioso, pois tem em conta as despesas de desenvolvimento.

A previsão (italiana..) É que a versão Light exceda ligeiramente os 400M e a mais equipada não ultrapasse os 600M.
Vale o que vale..
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 23, 2020, 04:39:01 pm
Mas mais uma vez voltamos á questão do subsidiado...
A não ser que as PPA entrassem no esquema de apoios europeus, esqueçam.
 :-P
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 23, 2020, 04:41:16 pm
Mas mais uma vez voltamos á questão do subsidiado...
A não ser que as PPA entrassem no esquema de apoios europeus, esqueçam.
 :-P

Mas já novidade do "subsidiado"?
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 23, 2020, 04:49:09 pm
Ainda assim preferia a FREMM, não só pelo design, mas também pelo hangar para Merlin + heli médio.

Percebo a sua lógica, é melhor ter a mais do que a menos, mas no nosso caso seria na loucura dois lynx, por isso é irrelevante.  ::)

O projecto PPA seria optimo para a MP, porque permitiria ter dois tipos de navio de 1ª e 2ª linha só com uma "linha" de manutenção. E claro, dado ser muito semelhantes  seria fácil a movimentação das tripulações de uns para os outros. mas dado que 2 FULL, 2 Light e 3 Light + têm um custo de 3900 M€ estamos conversados quanto à MP... ::)

A ideia é, não havendo LPD, sempre servia de plataforma para operação dos Merlin CSAR, com vantagens claras face ao Lynx no que respeita à SAR, CSAR, transporte de pessoal, evacuação de feridos, etc.

O problema do PPA é que cai na onda de ter navios de primeira e depois de segunda. E por 400+ milhões por navio, compensa os Light face aos Full? Eu acho que não, por esse dinheiro, ou um pouco mais, consegues uma AH140 com 16 VLS, 4x2 SSM, e bem equipada de forma geral. E na ideia de comprar 5 navios do mesmo tipo, mas com dois níveis de equipamento ligeiramente diferentes, então claramente as AH140 são as melhores.

Com jeito, conseguiam até 2 AH140 AAW como as Iver, 2 ASW em parte baseadas nas Type 31 e 2 Absalon cujo conceito é bastante semelhante, e não precisavam de LPD, por exemplo.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Maio 23, 2020, 06:49:41 pm
Ainda assim preferia a FREMM, não só pelo design, mas também pelo hangar para Merlin + heli médio.

Percebo a sua lógica, é melhor ter a mais do que a menos, mas no nosso caso seria na loucura dois lynx, por isso é irrelevante.  ::)

O projecto PPA seria optimo para a MP, porque permitiria ter dois tipos de navio de 1ª e 2ª linha só com uma "linha" de manutenção. E claro, dado ser muito semelhantes  seria fácil a movimentação das tripulações de uns para os outros. mas dado que 2 FULL, 2 Light e 3 Light + têm um custo de 3900 M€ estamos conversados quanto à MP... ::)

A ideia é, não havendo LPD, sempre servia de plataforma para operação dos Merlin CSAR, com vantagens claras face ao Lynx no que respeita à SAR, CSAR, transporte de pessoal, evacuação de feridos, etc.

O problema do PPA é que cai na onda de ter navios de primeira e depois de segunda. E por 400+ milhões por navio, compensa os Light face aos Full? Eu acho que não, por esse dinheiro, ou um pouco mais, consegues uma AH140 com 16 VLS, 4x2 SSM, e bem equipada de forma geral. E na ideia de comprar 5 navios do mesmo tipo, mas com dois níveis de equipamento ligeiramente diferentes, então claramente as AH140 são as melhores.

Com jeito, conseguiam até 2 AH140 AAW como as Iver, 2 ASW em parte baseadas nas Type 31 e 2 Absalon cujo conceito é bastante semelhante, e não precisavam de LPD, por exemplo.

A grande vantagem da PPA, é que é possível transformar uma Light em Full apenas instalando os equipamentos. Estruturalmente são todas iguais.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: NVF em Maio 23, 2020, 07:07:08 pm
Pela notícia, a versão full vai ultrapassar as 6 mil toneladas de deslocamento.  :o

Seis mil toneladas com Aster 30, Teseo, 127mm, radar defesa aérea, sonares na proa e rebocado.. só peca pela tripulação excessiva(170) e, por sei feio como tudo 😂

Se leres a notícia com atenção, facilmente verificarás que a guarnição é de 90 elementos, mas o navio tem acomodações adicionais para um total de 171 elementos.

No artigo referem "crew complement of 173" para a versão full..
Já vi também o número de 90 para a versão light e de 120 para a full, sendo que dispõe de acomodação permanente para os tais 173.

De facto é estranho, porque o PPA é mais automatizado que a FREMM, o número de navegadores na ponte foi reduzido de 8 para 2, o que é muito significativo.


Cumprimentos

Na notícia, só é referida a guarnição da versão actual (Light) de 90 elementos, mas com alojamento adicional para um máximo de 171 elementos. Referem ainda que na versão Full a guarnição sobe para 173 elementos, mas quanto a mim é erro de tradução dos franciús, pois a wiki refere 120 para a guarnição da Full, com um total de até 173, alguns dos quis instalados num módulo. Quanto ao número de VLS é igual em todas as versões, só variam os tipos de mísseis — CAMM-ER nas Light e Aster 15/30 nas restantes versões.

Citar
The PPA (Pattugliatore Polivalente d’Altura) patrol ship is 133 meters long and can carry 90 crew members with additional accommodations for up to 171 members.

Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Maio 23, 2020, 11:20:34 pm
Pela notícia, a versão full vai ultrapassar as 6 mil toneladas de deslocamento.  :o

Seis mil toneladas com Aster 30, Teseo, 127mm, radar defesa aérea, sonares na proa e rebocado.. só peca pela tripulação excessiva(170) e, por sei feio como tudo 😂

Se leres a notícia com atenção, facilmente verificarás que a guarnição é de 90 elementos, mas o navio tem acomodações adicionais para um total de 171 elementos.

No artigo referem "crew complement of 173" para a versão full..
Já vi também o número de 90 para a versão light e de 120 para a full, sendo que dispõe de acomodação permanente para os tais 173.

De facto é estranho, porque o PPA é mais automatizado que a FREMM, o número de navegadores na ponte foi reduzido de 8 para 2, o que é muito significativo.


Cumprimentos

Na notícia, só é referida a guarnição da versão actual (Light) de 90 elementos, mas com alojamento adicional para um máximo de 171 elementos. Referem ainda que na versão Full a guarnição sobe para 173 elementos, mas quanto a mim é erro de tradução dos franciús, pois a wiki refere 120 para a guarnição da Full, com um total de até 173, alguns dos quis instalados num módulo. Quanto ao número de VLS é igual em todas as versões, só variam os tipos de mísseis — CAMM-ER nas Light e Aster 15/30 nas restantes versões.

Citar
The PPA (Pattugliatore Polivalente d’Altura) patrol ship is 133 meters long and can carry 90 crew members with additional accommodations for up to 171 members.

É mesmo isso, deve ter sido erro de tradução. É impossível a versão ligeira ter uma tripulação de 90 e a completa precisar quase do dobro dos tripulantes.
Tinha era a ideia que a versão Light não tinha quaisquer mísseis de defesa mas, se tem o camm er, então, muito bem.

Entre o design original das Arrowhead e este do PPA vão quase 15 anos de diferença. E se as FREMM já eram considerados navios de "luxo" ao nível do equipamento e funcionalidade (em particular as italianas), os PPA devem seguir na mesma linha. Deduzo que aquele aspecto terrível seja proporcional à ergonomia e operacionabilidade.

Há um outro detalhe a ter em conta nas comparações de valores. É que as fragatas dinamarquesas foram construídas, pelo menos em parte, na Polónia ou na Lituânia, e foram planeadas praticamente sem armamento, daí os custos relativamente baixos. E eu acho, vou esperar para ver, que os bifes estão com uma grande esperança que o custo das Type31 fique abaixo dos 250M libras, mas que isso não se vai concretizar. Até duvido muito que o calendário seja cumprido sem atrasos.
Quando se fala num navio construído em Itália, que até meia dúzia de máquinas Expresso tem de ter, é expectável que o custo seja bem superior.

Para nós, qualquer navio desta envergadura e polivalência seria mais que suficiente, até nem precisava de ter mais do que o ESSM ou o CAMM. E a peça de 127mm também seria dispensável (a não ser que custe pouco mais que a 76).
E que fossem pelo menos 4..

Cumprimentos
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 23, 2020, 11:31:09 pm
Mas mais uma vez voltamos á questão do subsidiado...
A não ser que as PPA entrassem no esquema de apoios europeus, esqueçam.
 :-P

Mais uma vez, não sei até que ponto esses "subsídios" irão acontecer..Era concorrência desleal para os restantes produtores de corvetas europeus.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 24, 2020, 01:31:51 am
Mas mais uma vez voltamos á questão do subsidiado...
A não ser que as PPA entrassem no esquema de apoios europeus, esqueçam.
 :-P

Mais uma vez, não sei até que ponto esses "subsídios" irão acontecer..Era concorrência desleal para os restantes produtores de corvetas europeus.


Sim, mas comparticipações como as da NATO acontecem. Foi assim com as VDG.
 :-P
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: LM em Maio 24, 2020, 09:09:50 am
Mas isso foi em plena guerra fria, estando  Portugal em um local estratégico e sendo o mais pobre do clube... agora alguém vê o contribuinte holandês (austríaco, sueco) a contribuir para um navio de guerra para Portugal, ajudando no processo a indústria naval italiana e francesa (etc)mas não a própria...?

Dito isso pode haver, se fizermos parte do projecto "corveta europeia", vantagens industriais com apoios, mas indirectamente - orçamento europeu não é elástico, duvido que se limitem a pagar directamente uma percentagem significativa do custo.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 24, 2020, 11:15:11 pm
Pela notícia, a versão full vai ultrapassar as 6 mil toneladas de deslocamento.  :o

Seis mil toneladas com Aster 30, Teseo, 127mm, radar defesa aérea, sonares na proa e rebocado.. só peca pela tripulação excessiva(170) e, por sei feio como tudo 😂

Se leres a notícia com atenção, facilmente verificarás que a guarnição é de 90 elementos, mas o navio tem acomodações adicionais para um total de 171 elementos.

No artigo referem "crew complement of 173" para a versão full..
Já vi também o número de 90 para a versão light e de 120 para a full, sendo que dispõe de acomodação permanente para os tais 173.

De facto é estranho, porque o PPA é mais automatizado que a FREMM, o número de navegadores na ponte foi reduzido de 8 para 2, o que é muito significativo.


Cumprimentos

Na notícia, só é referida a guarnição da versão actual (Light) de 90 elementos, mas com alojamento adicional para um máximo de 171 elementos. Referem ainda que na versão Full a guarnição sobe para 173 elementos, mas quanto a mim é erro de tradução dos franciús, pois a wiki refere 120 para a guarnição da Full, com um total de até 173, alguns dos quis instalados num módulo. Quanto ao número de VLS é igual em todas as versões, só variam os tipos de mísseis — CAMM-ER nas Light e Aster 15/30 nas restantes versões.

Citar
The PPA (Pattugliatore Polivalente d’Altura) patrol ship is 133 meters long and can carry 90 crew members with additional accommodations for up to 171 members.

É mesmo isso, deve ter sido erro de tradução. É impossível a versão ligeira ter uma tripulação de 90 e a completa precisar quase do dobro dos tripulantes.
Tinha era a ideia que a versão Light não tinha quaisquer mísseis de defesa mas, se tem o camm er, então, muito bem.

Entre o design original das Arrowhead e este do PPA vão quase 15 anos de diferença. E se as FREMM já eram considerados navios de "luxo" ao nível do equipamento e funcionalidade (em particular as italianas), os PPA devem seguir na mesma linha. Deduzo que aquele aspecto terrível seja proporcional à ergonomia e operacionabilidade.

Há um outro detalhe a ter em conta nas comparações de valores. É que as fragatas dinamarquesas foram construídas, pelo menos em parte, na Polónia ou na Lituânia, e foram planeadas praticamente sem armamento, daí os custos relativamente baixos. E eu acho, vou esperar para ver, que os bifes estão com uma grande esperança que o custo das Type31 fique abaixo dos 250M libras, mas que isso não se vai concretizar. Até duvido muito que o calendário seja cumprido sem atrasos.
Quando se fala num navio construído em Itália, que até meia dúzia de máquinas Expresso tem de ter, é expectável que o custo seja bem superior.

Para nós, qualquer navio desta envergadura e polivalência seria mais que suficiente, até nem precisava de ter mais do que o ESSM ou o CAMM. E a peça de 127mm também seria dispensável (a não ser que custe pouco mais que a 76).
E que fossem pelo menos 4..

Cumprimentos

Mas o argumento do design das AH140, pode ser usado para as A200, as Sigma, etc. Se calhar o design das PPA é mais moderno em termos de comodidade e organização interna, talvez até têm assinatura de radar mais reduzida, mas tanto quanto sabemos, podem ser menos modulares. Outra questão que se coloca é, dado o design do casco, este é mais ou menos eficiente que um casco "convencional" para os rigores do Atlântico? É que os italianos vão usá-los no Mediterrâneo.

Mas isto são detalhes. Qualquer que seja a opção, pela total falta de planeamento e vontade de substituir as nossas fragatas, 90% dos navios que opinamos aqui, podem estar completamente desfasados na década de 30, consoante a evolução tecnológica que ocorra.

Temos de ter noção que, não há interesse em fragatas, infelizmente, os delusionais que mandam acham que as BD com MLU são navios de primeira linha até 2030/35, é preciso dizer mais? Se qualquer contrato para novos navios só for assinado em 2030 ou mais tarde, então é irrelevante discutir as PPA, FREMM, etc, que nessa altura haverá novos projectos superiores.

Quanto aos canhões, o canhão de 127mm é ideal para apoio em terra, principalmente com munição guiada. Esta capacidade é útil para quem tem Fuzos sem artilharia orgânica, e para quem não tem dinheiro para um monte de mísseis com capacidade de ataque ao solo.

Os mísseis, é um autêntico desperdício um dia termos navios modernos, com VLS em quantidade decente, e não aproveitar para ter mísseis com alcance superior aos ESSM. É a evolução natural, e já que o Exército não tem sistemas AA de médio-longo alcance, pelo menos os navios da Marinha cobria parte desta lacuna. Gastar 500 ou 600 milhões por navio, e não querer gastar mais duas dezenas de milhões para meter uns quantos misseis de maior alcance, é desperdício de capacidade.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Maio 25, 2020, 02:42:22 pm
DC, se forem só mais 20 milhões por algo com maior alcance que o ESSM é para avançar. E estás contratado para director de compras do MdD!
Por esse valor nem 2 oto melara de 127mm..
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 25, 2020, 03:58:37 pm
Tendo em conta o número de mísseis que habitualmente compramos, tanto para aeronaves como navios, sim, por 20 milhões (por navio) compravas os "suficientes" para encher algumas células do VLS, nem que ficassem 4 mísseis por navio.

O SM-2 tem um custo unitário de pouco mais de 3 milhões, o Aster 30 não deve fugir muito. Ainda achas impossível que com 20 milhões extra por navio, era impossível integrar uns quantos destes mísseis? Seriam poucos mísseis, é certo, mas é mais do que zero.

Mas digo o mesmo para o número de VLS que pretendíamos nos nossos navios, para quê ter só 8, se aumentar para 16 não representa um custo assim tão grande? Cada vez há mais mísseis que podem ser usados a partir de um VLS, e mais células significa que um único navio tem mais capacidade de responder a vários tipos de ameaça.

Relativamente aos canhões, não associei nenhum valor a isso. Simplesmente é óbvio que há vantagens de ter os dois calibres numa Marinha. Mas não era o fim do mundo ter tudo corrido a 76mm.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Maio 27, 2020, 12:43:15 am
https://www.meta-defense.fr/pt/registros/localiza%C3%A7%C3%A3o/Europa/p%C3%A1gina/26/ (https://www.meta-defense.fr/pt/registros/localiza%C3%A7%C3%A3o/Europa/p%C3%A1gina/26/)


Para assinantes ! Mas vejam os tópicos, incluindo os Buirkes para a Grécia.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 27, 2020, 07:04:32 am
https://www.meta-defense.fr/pt/registros/localiza%C3%A7%C3%A3o/Europa/p%C3%A1gina/26/ (https://www.meta-defense.fr/pt/registros/localiza%C3%A7%C3%A3o/Europa/p%C3%A1gina/26/)


Para assinantes ! Mas vejam os tópicos, incluindo os Buirkes para a Grécia.
Alguém aqui é estudante? São só 2.50 EUR por mês... ;D
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 27, 2020, 07:20:51 am
Sem estar a responder a ninguém emparticular, é bom que se entendam os pres de cada míssil, como eu já postei antes... um Aster 30 são $4.5 milhões, um SM-2 são $3 milhões, um ESSM blk2 mais de $1 milhão e um CAMM (ou Sea Ceptor) cerca de $1 milhão... é fazer as contas, como dizia o outro, para se ver em quanto ficava equipar uma fragata. Uma configuração de 16 células (12 SM-2 e 16 ESSM) ficava em $50 milhões; uma de 32 células (24 SM-2 e 32 ESSM) são 100 milhões; 40 células (esta em especial para os que querem DZP) são quase 150 milhões POR NAVIO...

Quanto aos canhões de 127 mm, custam mais de $20 milhões cada (pelo menos é isso que a RN está a pagar pelos das T26). Começa a haver uma corrente que diz que, tudo bem que são bons para NGFS, mas quem é que vai arriscar um navio de quase $1000 milhões  em ambiente litoral contestado, quando até milícias têm mísseis anti-navio? Os canhões de 57 mm e 76 mm são bastante mais baratos, melhores para AAW e com as novas munições inteligentes e de alcance estendido acabam por perder pouco para os 127 mm em NGFS. Não é por acaso que a US Navy e a RN estão a ir para os 57 mm FFG(X) e T31, respetivamente. No caso da RN até configura mais uma linha logística, porque é um calibre que eles não usam.

Umas EPC subsidiadas, com peça de 76 mm, sonar rebocado ou VDS e apenas 8 células MK-41 para ESSM+VL-ASROC caiam que nem ginjas para navios de segunda linha...

Ab
João
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: NVF em Maio 27, 2020, 07:21:23 am
https://www.meta-defense.fr/pt/registros/localiza%C3%A7%C3%A3o/Europa/p%C3%A1gina/26/ (https://www.meta-defense.fr/pt/registros/localiza%C3%A7%C3%A3o/Europa/p%C3%A1gina/26/)


Para assinantes ! Mas vejam os tópicos, incluindo os Buirkes para a Grécia.
Alguém aqui é estudante? São só 2.50 EUR por mês... ;D

O Simões é capaz de ser estudante.

Uma peça naval de 127 deve andar mais próxima dos 50 milhões que dos 20.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Maio 27, 2020, 10:17:31 am
(https://www.janes.com/images/default-source/news-images/fg_2937431-jni-6114.jpg?sfvrsn=874bd17_2)

https://www.janes.com/defence-news/news-detail/93480a62-c2f2-4f77-9495-674d8fa4fe08
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 27, 2020, 02:20:30 pm
(https://www.janes.com/images/default-source/news-images/fg_2937431-jni-6114.jpg?sfvrsn=874bd17_2)

https://www.janes.com/defence-news/news-detail/93480a62-c2f2-4f77-9495-674d8fa4fe08

Epá P44, por favor apague esse post, porque essa coisa é tão feia que faz doer a vista...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Maio 27, 2020, 02:33:57 pm
Não devem nada á beleza, mas pelo que fazem se viessem a metade do preço já eram lindas como o sol da noite!
 :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 27, 2020, 03:15:32 pm
Não devem nada á beleza, mas pelo que fazem se viessem a metade do preço já eram lindas como o sol da noite!
 :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:

Mas como não são subsidiadas, são feias como a parte de trás de um acidente em noite de tempestade... :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Maio 27, 2020, 05:13:24 pm
Não vou opinar sobre se é a melhor opção.

Mas feias?
Os gajos que têm fama de fazer carros e motos bonitas.

Acho que são é diferentes, rasgam com o padrão.
Mas vendo certos navios patrulha, se não me engano dinamarqueses parecem caixotes com um casco por baixo.

Isto é mais ao nível futurista da guerra das estrelas, mas.............
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 27, 2020, 05:44:15 pm
Não vou opinar sobre se é a melhor opção.

Mas feias?
Os gajos que têm fama de fazer carros e motos bonitas.

Acho que são é diferentes, rasgam com o padrão.
Mas vendo certos navios patrulha, se não me engano dinamarqueses parecem caixotes com um casco por baixo.

Isto é mais ao nível futurista da guerra das estrelas, mas.............

Gostos não se discutem, claro, mas eu acho que aquela superestrutura com mastro integrado é completamente desproporcional ao tamanho do casco...  as F110 espanholas são mais ou menos o mesmo...

E os gajos que fazem Ferrari tb fazem Fiat Dobló 🤢🤮
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Maio 27, 2020, 06:46:50 pm
Epá P44, por favor apague esse post, porque essa coisa é tão feia que faz doer a vista...

O pessoal dos submarinos nem precisa de ter pena :mrgreen:.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 27, 2020, 08:02:13 pm
Sem estar a responder a ninguém emparticular, é bom que se entendam os pres de cada míssil, como eu já postei antes... um Aster 30 são $4.5 milhões, um SM-2 são $3 milhões, um ESSM blk2 mais de $1 milhão e um CAMM (ou Sea Ceptor) cerca de $1 milhão... é fazer as contas, como dizia o outro, para se ver em quanto ficava equipar uma fragata. Uma configuração de 16 células (12 SM-2 e 16 ESSM) ficava em $50 milhões; uma de 32 células (24 SM-2 e 32 ESSM) são 100 milhões; 40 células (esta em especial para os que querem DZP) são quase 150 milhões POR NAVIO...

Quanto aos canhões de 127 mm, custam mais de $20 milhões cada (pelo menos é isso que a RN está a pagar pelos das T26). Começa a haver uma corrente que diz que, tudo bem que são bons para NGFS, mas quem é que vai arriscar um navio de quase $1000 milhões  em ambiente litoral contestado, quando até milícias têm mísseis anti-navio? Os canhões de 57 mm e 76 mm são bastante mais baratos, melhores para AAW e com as novas munições inteligentes e de alcance estendido acabam por perder pouco para os 127 mm em NGFS. Não é por acaso que a US Navy e a RN estão a ir para os 57 mm FFG(X) e T31, respetivamente. No caso da RN até configura mais uma linha logística, porque é um calibre que eles não usam.

Umas EPC subsidiadas, com peça de 76 mm, sonar rebocado ou VDS e apenas 8 células MK-41 para ESSM+VL-ASROC caiam que nem ginjas para navios de segunda linha...

Ab
João

Não creio que seja uma configuração comum ter apenas 4 das 16 células com ESSM. Normalmente usam um dos conjuntos de 8 células para um míssil, e outro para o outro, ficando assim 32 ESSM + 8 SM-2.

Num mundo em que cada vez mais armas estão a ser integradas nos MK-41 e outros VLS, não faz sentido singir-nos pelos 8. Quando se fala na integração dos Hellfire no Mk-41 em quad-pack se não estou em erro, a juntar aos LRASM, ASROC, toda a família SM, o próprio ESSM, e os Tomahawk, acham que 8 células chegam? É que a meu ver, num EPC que de certa forma é mais um LCS que um navio de mar aberto, a inclusão de Hellfire e de mais capacidade land-attack, faz todo o sentido. E neste aspecto, é preferível ter um navio com 16 VLS, sendo metade para AAW e a outra metade dependente da missão a desempenhar, do que ter um navio com 8, limitando muito o payload.

É o mesmo que ter um caça com 10 hardpoints e outro com metade. Mais vale ter os 10, mesmo que passem 90% do tempo vazios, do que ter um com 5/6, que quando for necessário encher, precisas de duas aeronaves para fazer o mesmo de uma.

Os mísseis em si, podem ser adquiridos consoante o necessário, por exemplo ter em stock SM-2 suficientes para uma fragata nacional no SNMG1, e em caso de guerra, comprar mais.

Não sei de onde vem a ideia que se Portugal comprasse um navio de guerra com 32 VLS, vinham todos carregadinhos de mísseis, quando tal não acontece por cá. Aliás é habitual as nossas fragatas andarem com apenas 2 a 4 Harpoon, e temos mais F-16 que AMRAAM.

Quanto ao canhão de 76mm vs 127, antes de mais acho estranho achar que um navio de guerra com função de escoltar LPDs, LHDs, etc nunca se vai aproximar da costa, quando na realidade isso pode acontecer, nem que seja a uma distância "segura" de 10/20km. E em segundo lugar, os canhões de 127mm não seriam obviamente para as EPC, mas sim para navios de maior dimensão como as novas M por exemplo.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Maio 27, 2020, 10:02:15 pm
(https://www.janes.com/images/default-source/news-images/fg_2937431-jni-6114.jpg?sfvrsn=874bd17_2)

https://www.janes.com/defence-news/news-detail/93480a62-c2f2-4f77-9495-674d8fa4fe08

Epá P44, por favor apague esse post, porque essa coisa é tão feia que faz doer a vista...

este navio é mesmo muito feio.

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 28, 2020, 02:14:31 am
Sem estar a responder a ninguém emparticular, é bom que se entendam os pres de cada míssil, como eu já postei antes... um Aster 30 são $4.5 milhões, um SM-2 são $3 milhões, um ESSM blk2 mais de $1 milhão e um CAMM (ou Sea Ceptor) cerca de $1 milhão... é fazer as contas, como dizia o outro, para se ver em quanto ficava equipar uma fragata. Uma configuração de 16 células (12 SM-2 e 16 ESSM) ficava em $50 milhões; uma de 32 células (24 SM-2 e 32 ESSM) são 100 milhões; 40 células (esta em especial para os que querem DZP) são quase 150 milhões POR NAVIO...

Quanto aos canhões de 127 mm, custam mais de $20 milhões cada (pelo menos é isso que a RN está a pagar pelos das T26). Começa a haver uma corrente que diz que, tudo bem que são bons para NGFS, mas quem é que vai arriscar um navio de quase $1000 milhões  em ambiente litoral contestado, quando até milícias têm mísseis anti-navio? Os canhões de 57 mm e 76 mm são bastante mais baratos, melhores para AAW e com as novas munições inteligentes e de alcance estendido acabam por perder pouco para os 127 mm em NGFS. Não é por acaso que a US Navy e a RN estão a ir para os 57 mm FFG(X) e T31, respetivamente. No caso da RN até configura mais uma linha logística, porque é um calibre que eles não usam.

Umas EPC subsidiadas, com peça de 76 mm, sonar rebocado ou VDS e apenas 8 células MK-41 para ESSM+VL-ASROC caiam que nem ginjas para navios de segunda linha...

Ab
João

Não creio que seja uma configuração comum ter apenas 4 das 16 células com ESSM. Normalmente usam um dos conjuntos de 8 células para um míssil, e outro para o outro, ficando assim 32 ESSM + 8 SM-2.

Num mundo em que cada vez mais armas estão a ser integradas nos MK-41 e outros VLS, não faz sentido singir-nos pelos 8. Quando se fala na integração dos Hellfire no Mk-41 em quad-pack se não estou em erro, a juntar aos LRASM, ASROC, toda a família SM, o próprio ESSM, e os Tomahawk, acham que 8 células chegam? É que a meu ver, num EPC que de certa forma é mais um LCS que um navio de mar aberto, a inclusão de Hellfire e de mais capacidade land-attack, faz todo o sentido. E neste aspecto, é preferível ter um navio com 16 VLS, sendo metade para AAW e a outra metade dependente da missão a desempenhar, do que ter um navio com 8, limitando muito o payload.

É o mesmo que ter um caça com 10 hardpoints e outro com metade. Mais vale ter os 10, mesmo que passem 90% do tempo vazios, do que ter um com 5/6, que quando for necessário encher, precisas de duas aeronaves para fazer o mesmo de uma.

Os mísseis em si, podem ser adquiridos consoante o necessário, por exemplo ter em stock SM-2 suficientes para uma fragata nacional no SNMG1, e em caso de guerra, comprar mais.

Não sei de onde vem a ideia que se Portugal comprasse um navio de guerra com 32 VLS, vinham todos carregadinhos de mísseis, quando tal não acontece por cá. Aliás é habitual as nossas fragatas andarem com apenas 2 a 4 Harpoon, e temos mais F-16 que AMRAAM.

Quanto ao canhão de 76mm vs 127, antes de mais acho estranho achar que um navio de guerra com função de escoltar LPDs, LHDs, etc nunca se vai aproximar da costa, quando na realidade isso pode acontecer, nem que seja a uma distância "segura" de 10/20km. E em segundo lugar, os canhões de 127mm não seriam obviamente para as EPC, mas sim para navios de maior dimensão como as novas M por exemplo.

É claro que as combinações de mísseis por VLS podem variar muito e que normalmente nós não temos reservas de guerra, pelo contrário, só temos o suficiente para assegurar os mínimos e esperamos que tenhamos tempo em caso de crise de  comprarmos os restantes... claro que 16 células são melhores que 8, mas também fica muito mais caro enchê-las, nem que seja só para metade dos navios... encher 8 células com 32 ESSM e 8 com mísseis AA de longo alcance, sejam Aster, sejam SM-2, nunca fica por menos de 50-60 milhões € por navio...

Quanto à questão dos canhões, os litorais hoje em dia são sítios muito perigosos...  é bom lembrar que o USS Cole foi atacado com C-801 chineses das milícias Houthi... versão chinesa melhorada dos Exocet ... cada vez mais, o NGFS está a ser NMFS , trocando o “gun” por “missile”... os canhões estão a ter tendência a passarem a ser mais um elemento nas camadas de defesa AA e como resposta a Fast Attack Crafts, e para isso já melhores opções que o 127 mm... peço desculpa se não fui claro...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: NVF em Maio 28, 2020, 02:29:48 am
Por outro lado, começas a ter munições guiadas que, em termos alcance, rivalizam com alguns mísseis e a um custo muito inferior. Daí a opção italiana por 127 à proa (genérica) e 76 Strales à ré (essencialmente AA).
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 28, 2020, 02:46:44 am
A questão é que lá por ter um navio com 16 células de VLS, que é obrigatório estarem totalmente carregadas. Tirando a US Navy, e outras marinhas que estão sempre preparadas para a guerra, ninguém usa VLS cheios no dia a dia. Já os mísseis anti-navio é igual.


Eu quando vejo a despesa de um navio novo, prefiro que receba o máximo de VLS que pode, nem que seja uns meros 16. É preferível gastar aqueles 4 milhões para o segundo conjunto de 8, e em caso de necessidade apenas têm de adquirir os mísseis, do que ter de gastar dinheiro para modificar o navio e ficar em estaleiro 6 meses a 1 ano. A vantagem dos VLS é mesmo essa, mesmo que não estejam em uso, a sua manutenção é simples face aos sistemas anteriores, como o Mk-29, por não terem praticamente partes móveis.


Quanto aos canhões, cada um tem as suas vantagens, não é à toa que os italianos usam ambos os modelos nas suas FREMM.


Por outro lado, começas a ter munições guiadas que, em termos alcance, rivalizam com alguns mísseis e a um custo muito inferior. Daí a opção italiana por 127 à proa (genérica) e 76 Strales à ré (essencialmente AA).


Exacto, quando as munições guiadas chegam a ter alcances de 100 km, estamos a falar de uma munição que tem quase o alcance do Harpoon.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 28, 2020, 06:28:09 am
A questão é que lá por ter um navio com 16 células de VLS, que é obrigatório estarem totalmente carregadas. Tirando a US Navy, e outras marinhas que estão sempre preparadas para a guerra, ninguém usa VLS cheios no dia a dia. Já os mísseis anti-navio é igual.


Eu quando vejo a despesa de um navio novo, prefiro que receba o máximo de VLS que pode, nem que seja uns meros 16. É preferível gastar aqueles 4 milhões para o segundo conjunto de 8, e em caso de necessidade apenas têm de adquirir os mísseis, do que ter de gastar dinheiro para modificar o navio e ficar em estaleiro 6 meses a 1 ano. A vantagem dos VLS é mesmo essa, mesmo que não estejam em uso, a sua manutenção é simples face aos sistemas anteriores, como o Mk-29, por não terem praticamente partes móveis.


Quanto aos canhões, cada um tem as suas vantagens, não é à toa que os italianos usam ambos os modelos nas suas FREMM.


Por outro lado, começas a ter munições guiadas que, em termos alcance, rivalizam com alguns mísseis e a um custo muito inferior. Daí a opção italiana por 127 à proa (genérica) e 76 Strales à ré (essencialmente AA).


Exacto, quando as munições guiadas chegam a ter alcances de 100 km, estamos a falar de uma munição que tem quase o alcance do Harpoon.
Quanto à questão do número de células VLS, acho que é óbvio que 16 são melhores que 8, embora fique bem mais caro se/quando se quiser/necessitar  equipar completamente o navio, mas não era a isso que me referia no meio-mastro original. O que eu quis dizer é que se as EPC viessem com 8 células num conjunto Mk-41, já não era mau... a alternativa pode ser uma coisa como as Tamandaré (12 CAMM) ou o POLA mexicano (com 8 ou 12 Mk-56, depende de com quem falas...), onde ficamos limitados a um baixo número máximo de mísseis de apenas um tipo. Sendo preferível ter 2 módulos, pelo menos um módulo MK-41 (ou, menos provavelmente, Sylver A50 devido à incompatibilidade com o ESSM 2) é imprescindível, já que permitiria utilizar mísseis AA de longo e médio alcance, para uma missão de defesa de área onde não estejam previstos ataques de saturação (a nossa ZEE não é o Báltico ou o Mar do Sul da China), ou mísseis AA de médio alcance  e VLA para uma missão ASW...

Quanto à questão dos canhões, também é claro que com as novas munições uma peça de 127/64 pode fazer NGFS a mais de 100 km, mas também é verdade que o alcance de muitos mísseis ASM costeiros é bem maior que isso, o que leva a que essa missão esteja cada vez mais a ser feita em cada vez mais casos por mísseis, sendo os canhões reservados primariamente para defesa AA e FAC. Canhões para NGFS cada vez mais são para ser utilizados apenas em ambientes permissivos ou semi-permissivos, como a Líbia em 2011, nunca em ambientes contestados... Tanto a US Navy como a RN estão a ir por aí no caso dos seus últimos desenhos (FFG(X) e T31), e essas duas normalmente sabem o que fazem...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 28, 2020, 12:28:16 pm
Mas o preço de encher as células é uma questão à parte. Num carro podes ter um depósito de combustível de 100 litros e nunca o encher no dia a dia, apenas quando for mesmo necessário.

O dia em que os navios tugas tiverem que andar com os VLS cheios, significa que estamos em guerra, ou perto disso, e aí a menor das preocupações será o preço de encher os VLS.

O facto da USN e a RN andarem a optar pelos canhões de 57mm é, no caso americano para uniformizar o armamento com os LCS e os Cutters da Coast Guard, e no caso britânico, foi a opção mais barata que havia para reduzir o custo das Type 31. Não esquecer que os americanos têm paiois carregados de Tomahawk, além de já usarem os canhões de 127mm e até os Zumwalt terem sido pensados com os tais canhões que era suposto terem alcances impressionantes. Os brits também não se desfazem de canhões mais poderosos.
E temos de ver que, a principal utilidade de um canhão mais poderoso é o auxílio a forças desembarcadas. Então pelo que estás a dizer, é arriscado uma fragata ou destroyer estar tão próxima da costa sob o risco de ser atacada por um SSM costeiro, mas esse risco não se aplica desde logo ao LPD/LHD/LST que esteja a desembarcar?
E falas no preço de encher um segundo VLS de 8 células, por ser caro, mas para atacar alvos em terra a 100km ou menos, já só se adequam mísseis, muito mais caros que as munições do canhão?

E o alcance dos mísseis anti-navio tem muito que se lhe diga. Para atingir um alvo a 100km, é preciso ter capacidade de o detectar a essa distância, e se na guerra naval o factor mais limitante da detecção navio-navio não é o poder dos radares, mas sim a curvatura da Terra, como é que um grupo terrorista/rebelde consegue resolver esse problema?
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Maio 28, 2020, 02:58:32 pm
Fazemos assim, convida se o representante da Raytheon para uma almoçarada na ericeira. Encomendas 2 standard e mais um, oco, para exercícios. A esses 10 M, acrescentam se outros dez, na condição de a empresa revelar que forneceu um "número indeterminado de mísseis" a Portugal, por um valor que não poderá nunca ser revelado.

Simples
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 28, 2020, 03:25:22 pm
Mas o preço de encher as células é uma questão à parte. Num carro podes ter um depósito de combustível de 100 litros e nunca o encher no dia a dia, apenas quando for mesmo necessário.

O dia em que os navios tugas tiverem que andar com os VLS cheios, significa que estamos em guerra, ou perto disso, e aí a menor das preocupações será o preço de encher os VLS.

O facto da USN e a RN andarem a optar pelos canhões de 57mm é, no caso americano para uniformizar o armamento com os LCS e os Cutters da Coast Guard, e no caso britânico, foi a opção mais barata que havia para reduzir o custo das Type 31. Não esquecer que os americanos têm paiois carregados de Tomahawk, além de já usarem os canhões de 127mm e até os Zumwalt terem sido pensados com os tais canhões que era suposto terem alcances impressionantes. Os brits também não se desfazem de canhões mais poderosos.
E temos de ver que, a principal utilidade de um canhão mais poderoso é o auxílio a forças desembarcadas. Então pelo que estás a dizer, é arriscado uma fragata ou destroyer estar tão próxima da costa sob o risco de ser atacada por um SSM costeiro, mas esse risco não se aplica desde logo ao LPD/LHD/LST que esteja a desembarcar?
E falas no preço de encher um segundo VLS de 8 células, por ser caro, mas para atacar alvos em terra a 100km ou menos, já só se adequam mísseis, muito mais caros que as munições do canhão?

E o alcance dos mísseis anti-navio tem muito que se lhe diga. Para atingir um alvo a 100km, é preciso ter capacidade de o detectar a essa distância, e se na guerra naval o factor mais limitante da detecção navio-navio não é o poder dos radares, mas sim a curvatura da Terra, como é que um grupo terrorista/rebelde consegue resolver esse problema?
Vamos lá a ver, eu nunca disse que os canhões deixaram de servir para NGFS... disse que ainda são utilizados, e continuarão a sê-lo, em ambientes de baixa e média intensidade. O que eu disse, também, foi que em ambientes de alta intensidade ou onde o adversário tem acesso a meios AS de longo alcance, o NGFS deixa de ser feito... é aí que entram mísseis stand-off lançadas por navios e aviões... aliás, basta ver que a organização militar que mais tempo passa a treinar o assalto litoral em ambientes contestados (aliás, é a peça central da sua doutrina), o US Marine Corps, está em pleno processo de transformação doutrinal para navios mais numerosos e mais pequenos porque chegaram à conclusão que os seus navios de desembarque atuais, dos LHD aos LST e LPD são todos vulneráveis ... aqui nos States já lhe chamam a mais importante evolução doutrinal em qualquer dos ramos desde a Segunda Guerra Mundial. Posso postar aqui uns links, mas acho que poderiam a levar a conversa para off-topic muito rapidamente...

Em conclusão, um canhão serve para apoio de fogo costeiro na Líbia (2011) ou Guiné, mas não se de repente o caldo entornar a sério e tivermos que ir apoiar uma força de desembarque NATO num sítio qualquer engraçado como Noruega, Mar Negro ou Báltico... acho que estamos a dizer o mesmo por palavras diferentes...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 28, 2020, 04:45:28 pm
A mudança doutrinária dos USMC prender-se pela sua expectável área de acção no futuro, Mar do Sul da China, onde a ideia é ter uma maior capacidade de controlar de forma rápida as várias ilhas, naturais e artificiais, dos chineses. Os USMC também vão reduzir em muitas vertentes, incluindo na sua aviação de combate. Implica que estes meios deixaram de ter uso? Claro que não.

Curioso estar-se a falar de cenários de alta intensidade, mas depois temos navios que na melhor das hipóteses são para baixa/média, cenário onde mencionaste a vantagem dos canhões de maior calibre... Afinal em que ficamos?

Cada caso é um caso, e o nosso caso é que não ficávamos mal com todos os navios corridos a canhões de 76mm, mas havendo a possibilidade de ganhar em 2 das fragatas com canhão de 127, melhor ainda.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 28, 2020, 08:57:05 pm
Curioso estar-se a falar de cenários de alta intensidade, mas depois temos navios que na melhor das hipóteses são para baixa/média, cenário onde mencionaste a vantagem dos canhões de maior calibre... Afinal em que ficamos?

Cada caso é um caso, e o nosso caso é que não ficávamos mal com todos os navios corridos a canhões de 76mm, mas havendo a possibilidade de ganhar em 2 das fragatas com canhão de 127, melhor ainda.

Touché... a minha ideia é que um canhão de 127 mm seria overkill para as EPC e que um canhão de 76 mm seria mais versátil, porque não seria preciso uma nova linha logística, dá para NGFS em cenários de baixa e média intensidade e para anti-FAC e AAW, mas do ponto de vista puro de NGFS nestes cenários, de facto um 127 mm seria melhor... e se viessem os tais AB mencionados no outro tópico, teríamos que ter essa nova linha logística de qualquer modo...

Ab
João
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Maio 29, 2020, 03:25:24 am
Mas ninguém quer os canhões de 127 nas EPC, são navios relativamente pequenos, íamos cometer o erro que os brasileiros fizeram com as Inhauma, com um canhão demasiado pesado para o navio. 127mm seria para as fragatas "high-end".

Com esta conversa dos AB, todos estes esquemas tornar-se-iam redundantes.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Maio 29, 2020, 05:31:29 am
Mas ninguém quer os canhões de 127 nas EPC, são navios relativamente pequenos, íamos cometer o erro que os brasileiros fizeram com as Inhauma, com um canhão demasiado pesado para o navio. 127mm seria para as fragatas "high-end".

Com esta conversa dos AB, todos estes esquemas tornar-se-iam redundantes.
Mea culpa, meu caro, entendi mal. Pensei que estava a propor os 127 mm para as EPC... concordamos, então...

Ab
João
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Junho 24, 2020, 09:06:01 pm
Alguém que me explique o que é que os gregos andam a fazer... o que nós nos mexemos a menos, eles mexem-se a mais (olá Recep...)...
https://www.navalnews.com/naval-news/2020/06/greek-and-israeli-shipyards-teaming-up-to-propose-themistocles-corvette-to-hellenic-navy/

Ab
João
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Junho 24, 2020, 10:26:45 pm
Esta é mesmo uma corveta, na mais actualizada definição do termo. Não é uma "mini" fragata, como a EPC.

Bom, eles pelo menos têm a vontade, já só lhes falta o vil metal. Nós por cá, nem isso..
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: NVF em Junho 25, 2020, 12:03:48 am
Deve ser para substituir a miríade de lanchas rápidas lança-mísseis que eles têm. Estas corvetas são navios de 800 toneladas e que fazem mais de 30 nós.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Junho 25, 2020, 10:19:57 am
Não esquecer a postura cada vez mais agressiva da Turquia, como por exemplo : https://www.naval.com.br/blog/2020/06/18/fragatas-turcas-travam-radar-de-direcao-de-tiro-em-navio-frances/

Obviamente que se os nossos governantes mandassem na Grécia , entregavam a soberania do país à Turquia de mão beijada, em 5 minutos, isso também conta.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Junho 25, 2020, 01:43:41 pm
Não esquecer a postura cada vez mais agressiva da Turquia, como por exemplo : https://www.naval.com.br/blog/2020/06/18/fragatas-turcas-travam-radar-de-direcao-de-tiro-em-navio-frances/

Obviamente que se os nossos governantes mandassem na Grécia , entregavam a soberania do país à Turquia de mão beijada, em 5 minutos, isso também conta.

Não entregavam, vendiam estilo Novo Banco, depois ainda lhes emprestavamos dinheiro para garantir a defesa do nosso território.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: LM em Outubro 20, 2020, 03:37:24 pm
Resolvi continuar aqui

Eu arriscaria que a versão portuguesa, a materializar-se, não será a versão de patrulha de longo alcance, porque não precisamos, e não será a versão topo de gama, porque não há pilim... eu arriscaria dizer que seria algo com um radar AESA relativamente básico (NS100?), um sonar ativo de casco, alguma capacidade de auto-defesa (8-16 ESSM 2) e AShM (4 ASM?)... se for assim, já não é mau... afinal já seria uma complexidade de cruzador...

"Versão de patrulha de longo alcance" não é "mistura" de 2 das versões, a de patrulha (Itália e Espanha) e a de longo alcance (França)...? Eu desconfio que, considerando a francesa a versão "média", vai ser essa; mas as versões devem ter misseis europeus.

Citar
afinal já seria uma complexidade de cruzador
  :mrgreen:

A versão de patrulha de longo alcance tem depósitos de combustível e alojamento extra, bem como menos armamento, para substituir as Floréal nas províncias ultramarinas francesas no Índico e Pacífico... são basicamente OPVs sobredimensionados, como as Damen holandesas... Não precisamos disso...

Todos, salvo os Gregos, vêm este projecto como uma 2ª/3ª linha... e os Gregos têm um espaço "geopolítico" muito diferente do nosso.

Alguma informação (https://www.edrmagazine.eu) avulsa:

Citar
replace the fleet of combatant and patrol OPVs of the Comandanti, Costellazioni I and II classes, while the second is to substitute at least four Serviola-class and two Infanta Elena-class OPVs. The version is expected to be optimized for ASuW/AAW (Self-Defence) missions, with provisions for limited ASW capabilities. The propulsion system is to have a CODLAD (Combined DieseL And Diesel) configuration ensuring a 24 knots maximum speed. France is however looking to replace the six Floreal-class light frigates with a Long-Range (LR) version ensuring long endurance (from 8,000 to 10,000 at 14 knots) to operate abroad for long periods. The platform is also to have a flexible propulsion plant (envisaged as CODLAD). The Greek Navy is looking for a higher speed version which is expected to feature a CODAD (COmbined Diesel And Diesel) propulsion configuration ensuring a maximum speed of 28 knots. The three navies versions will be different and customized according to the respective needs, emerged during the Defence iQ OPV International 2020 virtual conference. The Italian Navy is planning an 8-ships class with in-service date from 2027, while the French Navy is working on a 6-ships requirement and in-service date from 2030 to 2034. The Spanish Navy representative in his presentation about the service’s operational use and plans for OPVs, indicated a need for an unspecified number of OPVs to be replaced by 2023 onwards, which has been specified at an early stage in at least six ageing vessels.

Citar
The Spanish Navy is looking to a new generation of more capable OPVs to operate in more demanding operational scenarios, through the participation of the national industry to the PESCO European Patrol Corvette (EPC) programme. The Spanish Navy operates a fleet of OPVs consisting of six modern Meteoro-class platforms as well as a number of ageing vessels which need to be replaced, explained the head of the Canarian Islands Command, which operates four of the Meteoro-class OPVs, during the recent IQPC’s OPV International 2020 conference. Developed and built by Navantia to satisfy the Spanish Navy requirements, the fleet of six Buque de Acción Marítima (BAM) or Maritime Action Vessel, as the Meteoro-class OPV are identified by the service, entered into line between 2011 and 2019.

In addition to elaborate the multipurpose and fully interoperable capabilities of this platform, which were demonstrated in a range of operations, in national, near and distant waters, the Spanish Navy’s representative gave also an hint on the future OPV-type platforms. The service has plans to replace in the near future at least four Serviola-class and two Infanta Elena-class OPVs since they are getting respectively into the 30 and 40 years of service. The Spanish Navy has already launched the conceptual development phase in close cooperation with the national industry to find a future solution that, using the BAM design as a starting point, is able to meet future operational requirements. In the medium-term however, in order to meet the Alliance Collective Defence needs, the Spanish Navy is also to develop a naval warship limited capabilities platform that, according to NATO standard, are fitted with more survivability and combat features than the current BAM.

In this context, Spain decided to join the PESCO’s European Patrol Corvette programme last April. EDR On-Line understood that the joining of efforts between Navantia and the recently launched Naviris joint-venture between Fincantieri and Naval Group is deem as paramount for the Spanish Navy, as the latter is ready to start the transition to a new generation of more capable OPVs able to operate in more demanding situations. The Spanish Navy vision will shift from a maritime action vessel, which is the Buque de Acción Marítima (BAM), to a maritime protection platform, the Buque de Protección Marítima” (BPM). The rationale for this evolution is that despite her core missions will remain the maritime security operations in low intensity scenarios, the Buque de Protección Marítima” (BPM) will be able to join national or multinational task groups operating in high intensity scenarios, which means survivability must be assured against above water threats, said the Spanish Navy’s representative. The BPM will need to be able to accomplish more demanding tasks such as limited high value unit (HVU) escort (not including ASW), the contribution to extended self defence AAW, the protection of an MCM task group operating close to the shore, the participation to or the command of surface attack groups (SAG), the support of amphibious and forward deployed task forces and the launch and recovery of Special Operations Forces (SOF).

Citar
According to the presentation, the early design concept resembles an heavy armed corvette with a CODLAD configured propulsion and internal layout characterized by a modular area amidship, forward of the hangar structure. With a displacement of about 3,000 tons, a length and beam of respectively 107 and 14.4 meters, the design presents a hull and superstructures outlines with shark head-resembling bow covered area and superstructures with a single main mast (and secondary small communications mast), fixed fins amidship and twin shafts with variable pitch propellers and conventional rudders. According to Italian Navy representatives, the propulsion package is based on a CODLAD (COmbined Diesel eLectric And Diesel) configuration with two 8 MW each diesel engines and two electric motors, the latter for long-endurance low speed patrolling operations, in addition to an undisclosed number of gensets for electrical power.

The maximum speed is set at 24 knots while on electric motors it reaches 11 knots, and the endurance is indicated in 4,000 nm at 14 knots. The ship features a stern flight deck and hangar to host a 10 tonnes NFH90 type helicopter and unmanned air vehicles. With accommodations for 115 persons with 85-90 crew elements, based on the missions required to be accomplished, including presence and surveillance, maritime interdiction operation, air and coastal defence, humanitarian assistance and disaster relief, the early PPX design features a modular area forward of the hangar structure capable to accommodate 20’ standard containers which can be embarked on the flight deck and reach the modular bay through the hangar, according to the early design concept. A launch and recovery station for an organic 9 meters RHIB is positioned at the stern under the flight deck together with accommodations for a torpedo detection system, in addition to two 7.3 meters RHIBs stations amidship on the side of the modular bay.

According to the images and information provided during the presentation, the combat system is expected to be based on the same CMS, sensors and weapon systems from Leonardo, MBDA and Elettronica, already under acquisition and installation on new ships for the Italian Navy, including the PPA, LHD and LSS. The platform management system is expected to be based on the same Fincantieri’s Seastema SeasNavy suite, already used on the latter vessels. A variant of the common SADOC 4 CMS will manage a suite of sensors centered on Leonardo’s Kronos Grand Naval 3D radar with IFF in addition to an air/surface surveillance radar and Leonardo SASS IRST together with a NA-30S Mk2 dual-band radar/EO-IR fire control system for the main gun alongside Leonardo Medusa Mk 4 FCS for smaller guns. The Leonardo underwater suite will include an obstacle alert sonar and a torpedo defence system. The RESM/CESM/RECM is expected to be a variant of the Elettronica integrate suite developed within the Legge Navale’s fleet renewal programme, in addition to  a communication suite including software defined radios and tactical data link.

The weapon package is to include up to two 8-cell A50 VLS for surface-to-air missiles for which, although not discussed during the presentation, EDR Online understood, a potential future candidate is the MBDA CAMM ER system, a Leonardo 76/62 Super Rapido main gun and two 25/80 mm remotely controlled guns, two Leonardo’s DLS 20 launchers for both AAW and torpedo decoys, non-lethal weapons, machine guns and provisions for two twin launchers for Teseo antiship missiles in addition to the NFH90 helicopter equipped with light-weight torpedoes. 

Citar
In addition to the Patrouilleur d’Outre Mer (POM or Overseas Patrol Vessel) and the Patrouilleurs Océanique (PO) programmes, which replace respectively the P400-class patrol boats and the A69 type PHM (formely Aviso/light frigates )/Patrouilleurs de Service Public (PSP) or Flamant-class (OPV 54 class), with six circa 1,300 tonnes and 10 around 2,000 tonnes different platforms, the Marine Nationale joined the Italian Navy in the EPC programme to replace the six Floreal-class light frigates based overseas with the same number of new platforms. These will enter service between 2030 and 2034, as announced by the head officer of French Navy’s Protection and Safeguarding Office, Future Naval programmes, at the recent IQPC’s OPV International 2020 conference.

As anticipated in the joint EPC programme introduction article the Marine Nationale is interested and is refining the Long-Range version design of the common EPC model to increase the autonomy from 8,000 (of the basic patrol design) to 10,000 nm in order to autonomously conduct long oceanic deployment. With a length of around 100 meters and a flight deck and hangar suitable for a medium size helicopter in addition to unmanned air vehicles, to accomplish the requested missions in distance theater of operations and in autonomy the French Navy’s representative has identified four main capability areas. The first regards the ability to withstand long-term solo deployments thanks to a flexible propulsion plant with a CODLAD (COmbined Diesel eLectric And Diesel) configuration and simple system architecture together with self-sustaining capability.

The new platform will be able to perform ISR tasks and to be interoperable with allied Navies thanks to an information management capability provided by a combat management system (CMS) and a communication suite with SATCOM and tactical data links in addition to the use of airborne assets as remote sensors. The new platform will embark, operate and sustain the naval version of the new joint armed forces’ 7 tonnes Airbus H160M Guepard helicopter, currently under development, as well as rotary- and fixed-wing unmanned air vehicles: the SDAM (Système de Drones Aériens de la Marine) rotary-wing based platform with a 10 hours endurance at 100 nm and a 100 kg payload based on the VSR 700 (Guimbal Cabri G2 platform customized according to naval requirements) by Naval Group and Airbus Helicopters and the SMDM (Système de MiniDrone Marine) a 20 kg with sensors aircraft with a 5 hours endurance at 50 nm and a suite based on the Aliaca UAV from SurveyCopter.

The French EPC will have self-defence capabilities, being able to face high-level asymmetrical threats thanks to a new self-defence weapon system, associated with an integrated asymmetric command and control system. The new self-defence weapon system has been identified for the first time by the French Navy’s representative as the Thales/Nexter RapidFire T40AA gun system. Although the French Navy’s representative hasn’t elaborated, EDR Online understood the weapon system has been selected under a procurement programme for a new self-defence weapon system which is to expected to arm different classes of vessels including the BRF (batiments ravitailleur del forces), PO and EPC platforms.

 
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Outubro 21, 2020, 04:24:48 am
A escolha de uma eventual versão portuguesa dependeria do nosso OPCON, mas parece-me óbvio que a versão de patrulha de longo alcance francesa e a versão OPV musculado espanhola não fazem muito sentido, a primeira porque estes navios não vão fazer operações autónomas fora de àrea, e a segunda porque não temos navios navios de combate de primeira linha em número suficiente (os espanhóis podem dar-se a esse luxo, porque têm as F100 e F110). Parece-me óbvio que a melhor opção seriam 3 variações da versão italiana, com canhão de 76 mm, CIWS (Phalanx ou outro), 4-8 SSMs e 16-32 ESSM 2, apoidos por um radar AESA relativamente básico (e.g. NS 110 ou 200) um sonar ativo de casco e um VDS rebocado. Isso faria os navios adequados para ASW costeiro e escolta AAW local, por exemplo...

Ab
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Outubro 21, 2020, 06:15:54 am
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: AtInf em Outubro 21, 2020, 06:47:53 am

Excessivamente complexo.
Pertence ao nível Enterprise ( versão Star Trek ).
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: LM em Outubro 21, 2020, 09:53:03 am
Parece uma oportunidade para nós, que andamos sempre a pedinchar e julgamos a defesa um luxo desnecessário... oportunidade porque tem o "chapéu" europeu, potencializa a participação da indústria nacional, talvez permita uns subsídios europeus - tudo importante para "vender" aquisição e desbloquear compra.

Mas continuo com a minha ideia - o nosso cenário geopolítico pede fragatas, a chapa extra de uma fragata é barata, o que custa é o "recheio" e isso aqui também vai custar; ou são navios de 2º linha (para as outras marinhas) ou custam na mesma "vil metal" sem as vantagens de fragatas (resiliência, conforto, autonomia, etc).

Dito isto - que venham estas e umas "Future Surface Combatant" (FREEM usadas, etc), que tudo é melhor que o Zero Naval.       
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Outubro 21, 2020, 10:09:37 am
(https://www.edrmagazine.eu/wp-content/uploads/2020/10/France-800x534.jpg)

The French Navy Long-Range version
 19/10/2020 EPC, Euronaval 2020, European Patrol Corvette, France, PESCO
By Luca Peruzzi

The French Marine Nationale is involved in a comprehensive and robust plan to renew its fleet of combatant patrol vessels, which is to be completed with the EPC (European Patrol Corvette) procurement programme. In addition to the Patrouilleur d’Outre Mer (POM or Overseas Patrol Vessel) and the Patrouilleurs Océanique (PO) programmes, which replace respectively the P400-class patrol boats and the A69 type PHM (formely Aviso/light frigates )/Patrouilleurs de Service Public (PSP) or Flamant-class (OPV 54 class), with six circa 1,300 tonnes and 10 around 2,000 tonnes different platforms, the Marine Nationale joined the Italian Navy in the EPC programme to replace the six Floreal-class light frigates based overseas with the same number of new platforms. These will enter service between 2030 and 2034, as announced by the head officer of French Navy’s Protection and Safeguarding Office, Future Naval programmes, at the recent IQPC’s OPV International 2020 conference.

As anticipated in the joint EPC programme introduction article the Marine Nationale is interested and is refining the Long-Range version design of the common EPC model to increase the autonomy from 8,000 (of the basic patrol design) to 10,000 nm in order to autonomously conduct long oceanic deployment. With a length of around 100 meters and a flight deck and hangar suitable for a medium size helicopter in addition to unmanned air vehicles, to accomplish the requested missions in distance theater of operations and in autonomy the French Navy’s representative has identified four main capability areas. The first regards the ability to withstand long-term solo deployments thanks to a flexible propulsion plant with a CODLAD (COmbined Diesel eLectric And Diesel) configuration and simple system architecture together with self-sustaining capability.

The new platform will be able to perform ISR tasks and to be interoperable with allied Navies thanks to an information management capability provided by a combat management system (CMS) and a communication suite with SATCOM and tactical data links in addition to the use of airborne assets as remote sensors. The new platform will embark, operate and sustain the naval version of the new joint armed forces’ 7 tonnes Airbus H160M Guepard helicopter, currently under development, as well as rotary- and fixed-wing unmanned air vehicles: the SDAM (Système de Drones Aériens de la Marine) rotary-wing based platform with a 10 hours endurance at 100 nm and a 100 kg payload based on the VSR 700 (Guimbal Cabri G2 platform customized according to naval requirements) by Naval Group and Airbus Helicopters and the SMDM (Système de MiniDrone Marine) a 20 kg with sensors aircraft with a 5 hours endurance at 50 nm and a suite based on the Aliaca UAV from SurveyCopter.

The French EPC will have self-defence capabilities, being able to face high-level asymmetrical threats thanks to a new self-defence weapon system, associated with an integrated asymmetric command and control system. The new self-defence weapon system has been identified for the first time by the French Navy’s representative as the Thales/Nexter RapidFire T40AA gun system. Although the French Navy’s representative hasn’t elaborated, EDR Online understood the weapon system has been selected under a procurement programme for a new self-defence weapon system which is to expected to arm different classes of vessels including the BRF (batiments ravitailleur del forces), PO and EPC platforms. 

The opening computer generated image is notional, and was provided by the Italian Navy during the IQPC conference. It does not represent the final EPC configuration, as this will be available only following the convergence of the various nations requirements.

https://www.edrmagazine.eu/the-french-navy-long-range-version
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 21, 2020, 11:41:52 am
(https://www.edrmagazine.eu/wp-content/uploads/2020/10/Italy-800x534.jpg)

Early Italy’s EPC design concept revelead
 19/10/2020 EPC, Euronaval 2020, European Patrol Corvette, Italy, PESCO
By Luca Peruzzi

Under the Italian Navy’s strategic guidelines 2019-2034 document, the service has indicated a requirement for the replacement of the current fleet of four armed patrol and six multipurpose (four Cassiopea-class and two Sirio-class) OPVs with eight new platforms under the so-called PPX programme. To satisfy this and French Navy requirements the two services joined forces under the PESCO’s European Patrol Corvette (EPC) programme. Thanks to internal studies in which operational requirements and technical solution grow together, the Italian Navy developed a single design concept with different versions, which early iteration (before joining the EPC requirements harmonization phase) was presented by Italian Navy General Staff representatives during the IQPC OPV International 2020 online conference.

According to the presentation, the early design concept resembles an heavy armed corvette with a CODLAD configured propulsion and internal layout characterized by a modular area amidship, forward of the hangar structure. With a displacement of about 3,000 tons, a length and beam of respectively 107 and 14.4 meters, the design presents a hull and superstructures outlines with shark head-resembling bow covered area and superstructures with a single main mast (and secondary small communications mast), fixed fins amidship and twin shafts with variable pitch propellers and conventional rudders. According to Italian Navy representatives, the propulsion package is based on a CODLAD (COmbined Diesel eLectric And Diesel) configuration with two 8 MW each diesel engines and two electric motors, the latter for long-endurance low speed patrolling operations, in addition to an undisclosed number of gensets for electrical power.

The maximum speed is set at 24 knots while on electric motors it reaches 11 knots, and the endurance is indicated in 4,000 nm at 14 knots. The ship features a stern flight deck and hangar to host a 10 tonnes NFH90 type helicopter and unmanned air vehicles. With accommodations for 115 persons with 85-90 crew elements, based on the missions required to be accomplished, including presence and surveillance, maritime interdiction operation, air and coastal defence, humanitarian assistance and disaster relief, the early PPX design features a modular area forward of the hangar structure capable to accommodate 20’ standard containers which can be embarked on the flight deck and reach the modular bay through the hangar, according to the early design concept. A launch and recovery station for an organic 9 meters RHIB is positioned at the stern under the flight deck together with accommodations for a torpedo detection system, in addition to two 7.3 meters RHIBs stations amidship on the side of the modular bay.

According to the images and information provided during the presentation, the combat system is expected to be based on the same CMS, sensors and weapon systems from Leonardo, MBDA and Elettronica, already under acquisition and installation on new ships for the Italian Navy, including the PPA, LHD and LSS. The platform management system is expected to be based on the same Fincantieri’s Seastema SeasNavy suite, already used on the latter vessels. A variant of the common SADOC 4 CMS will manage a suite of sensors centered on Leonardo’s Kronos Grand Naval 3D radar with IFF in addition to an air/surface surveillance radar and Leonardo SASS IRST together with a NA-30S Mk2 dual-band radar/EO-IR fire control system for the main gun alongside Leonardo Medusa Mk 4 FCS for smaller guns. The Leonardo underwater suite will include an obstacle alert sonar and a torpedo defence system. The RESM/CESM/RECM is expected to be a variant of the Elettronica integrate suite developed within the Legge Navale’s fleet renewal programme, in addition to  a communication suite including software defined radios and tactical data link.

The weapon package is to include up to two 8-cell A50 VLS for surface-to-air missiles for which, although not discussed during the presentation, EDR Online understood, a potential future candidate is the MBDA CAMM ER system, a Leonardo 76/62 Super Rapido main gun and two 25/80 mm remotely controlled guns, two Leonardo’s DLS 20 launchers for both AAW and torpedo decoys, non-lethal weapons, machine guns and provisions for two twin launchers for Teseo antiship missiles in addition to the NFH90 helicopter equipped with light-weight torpedoes.

The opening computer generated image is notional, and was provided by the Italian Navy during the IQPC conference. It does not represent the final EPC configuration, as this will be available only following the convergence of the various nations requirements.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 21, 2020, 11:42:27 am
(https://www.edrmagazine.eu/wp-content/uploads/2020/10/Spain-800x534.jpg)

The Spanish Navy vision for future OPVs based on the EPC design
 19/10/2020 EPC, Euronaval 2020, European Patrol Corvette, PESCO, Spain
By Luca Peruzzi

The Spanish Navy is looking to a new generation of more capable OPVs to operate in more demanding operational scenarios, through the participation of the national industry to the PESCO European Patrol Corvette (EPC) programme. The Spanish Navy operates a fleet of OPVs consisting of six modern Meteoro-class platforms as well as a number of ageing vessels which need to be replaced, explained the head of the Canarian Islands Command, which operates four of the Meteoro-class OPVs, during the recent IQPC’s OPV International 2020 conference. Developed and built by Navantia to satisfy the Spanish Navy requirements, the fleet of six Buque de Acción Marítima (BAM) or Maritime Action Vessel, as the Meteoro-class OPV are identified by the service, entered into line between 2011 and 2019.

In addition to elaborate the multipurpose and fully interoperable capabilities of this platform, which were demonstrated in a range of operations, in national, near and distant waters, the Spanish Navy’s representative gave also an hint on the future OPV-type platforms. The service has plans to replace in the near future at least four Serviola-class and two Infanta Elena-class OPVs since they are getting respectively into the 30 and 40 years of service. The Spanish Navy has already launched the conceptual development phase in close cooperation with the national industry to find a future solution that, using the BAM design as a starting point, is able to meet future operational requirements. In the medium-term however, in order to meet the Alliance Collective Defence needs, the Spanish Navy is also to develop a naval warship limited capabilities platform that, according to NATO standard, are fitted with more survivability and combat features than the current BAM.

In this context, Spain decided to join the PESCO’s European Patrol Corvette programme last April. EDR On-Line understood that the joining of efforts between Navantia and the recently launched Naviris joint-venture between Fincantieri and Naval Group is deem as paramount for the Spanish Navy, as the latter is ready to start the transition to a new generation of more capable OPVs able to operate in more demanding situations. The Spanish Navy vision will shift from a maritime action vessel, which is the Buque de Acción Marítima (BAM), to a maritime protection platform, the Buque de Protección Marítima” (BPM). The rationale for this evolution is that despite her core missions will remain the maritime security operations in low intensity scenarios, the Buque de Protección Marítima” (BPM) will be able to join national or multinational task groups operating in high intensity scenarios, which means survivability must be assured against above water threats, said the Spanish Navy’s representative. The BPM will need to be able to accomplish more demanding tasks such as limited high value unit (HVU) escort (not including ASW), the contribution to extended self defence AAW, the protection of an MCM task group operating close to the shore, the participation to or the command of surface attack groups (SAG), the support of amphibious and forward deployed task forces and the launch and recovery of Special Operations Forces (SOF).

Although the Spanish Navy programme is still in an embryonic stage, the service requirements are expected not to differ much from those of the French and Italian design. The platform will incorporate latest technologies and a robust combat system to cope with the latest threats, and thanks to the close and long relationship with the Spanish industry will benefit from other ongoing programmes in the Spanish Navy, especially the future F110 frigate which incorporates all new logistics concepts, including Shipyard 4.0, digital twins, Ship 0, big data and artificial intelligence.

The opening computer generated image is notional, and was provided by the Italian Navy during the IQPC conference. It does not represent the final EPC configuration, as this will be available only following the convergence of the various nations requirements.

https://www.edrmagazine.eu/the-spanish-navy-vision-for-future-opvs-based-on-the-epc-design
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 21, 2020, 11:43:17 am
Agora falta a versão Grega...e essa é que deve ser interessante.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Outubro 21, 2020, 12:10:51 pm
Parece uma oportunidade para nós, que andamos sempre a pedinchar e julgamos a defesa um luxo desnecessário... oportunidade porque tem o "chapéu" europeu, potencializa a participação da indústria nacional, talvez permita uns subsídios europeus - tudo importante para "vender" aquisição e desbloquear compra.

Mas continuo com a minha ideia - o nosso cenário geopolítico pede fragatas, a chapa extra de uma fragata é barata, o que custa é o "recheio" e isso aqui também vai custar; ou são navios de 2º linha (para as outras marinhas) ou custam na mesma "vil metal" sem as vantagens de fragatas (resiliência, conforto, autonomia, etc).

Dito isto - que venham estas e umas "Future Surface Combatant" (FREEM usadas, etc), que tudo é melhor que o Zero Naval.       

Tenho grandes dúvidas que antes de 2040/45 surjam FREMMs em segunda-mão disponíveis. E quando surgirem, já terão 30 anos. Na década de 30, em que se "planeia" substituir as fragatas, ou as opções em segunda-mão terão todas 30+ anos, ou as opções com "menos idade" ainda nem sequer estarão disponíveis para venda.

A escolha das EPC faz sentido se, na sua versão full, tiverem um preço inferior a algo como as AH140, mesmo que só se atinja este objectivo com o financiamento UE (que não se sabe quanto será, penso eu). Obviamente que se as EPC full ficarem ao preço de uma AH140 com o mesmo nível de equipamento, penso que seja óbvio a preferência.

Depois, é discutir o plano estratégico. Se é preferível ficar com apenas 4 ou 5 fragatas, mas tendo estas mais capacidade de combate individual, ou aumentar a frota de superfície, passando a ter 2/3 fragatas AAW e 4 ou 5 EPCs. A segunda opção depende do custo de cada EPC. Era muito bom que conseguíssemos ficar com 6 fragatas de topo, mas tenho sérias dúvidas que tal acontecesse.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 21, 2020, 12:29:44 pm
(https://www.fincantieri.com/globalassets/common/sliders/images-common-caption-full-width-sliderblock/navi-militari/fincantieri-classe-al-zubarah-corvette.jpg)


AL ZUBARAH CLASS
The vessel is designed consistent with the RINAMIL rules. She is a flexible type of ship capable of fulfilling a range of tasks, from surveillance with sea rescue capabilities to being a fighting vessel.
Furthermore, the corvette will be capable of operating high-speed boats such as RHIB (Rigid Hull Inflatable Boat) through lateral cranes or a hauling ramp located at the far stern. The flight deck and hangar is sized for hosting one NH90 helicopter.

TECHNICAL INFORMATION

MAIN CHARACTERISTICS

Length overall - 107.0 m

Length between perpendiculars - 99.6 m

Beam - 14.7 m

Depth - 8.6 m

Full Load Displacement - abt. 3 250 t

Range (at cruising speed) - above 3 500 nm

Endurance - 21 days

Crew - 98+14 persons

Propulsion system - 4xPDE + 2xRG + 2xFCPP

Generating sets - 4 x DGS

Flight deck for NH90

Hangar for NH90

Maximum continuous speed - 28 knots

Cruising speed - 15 knots

16 Aster 30 Block 1 surface-to-air missiles by MBDA,
8 Exocet MM40 Block 3 anti-ship missiles by MBDA,
a 76mm main gun and 2 Marlins remote weapons stations by Leonardo,
torpedo tubes
a RAM launcher (21 missiles) by Raytheon
4 Sylena Mk2 decoy launchers by Lacroix
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Outubro 21, 2020, 12:31:35 pm
(https://www.fincantieri.com/globalassets/common/sliders/images-common-caption-full-width-sliderblock/navi-militari/fincantieri-classe-al-zubarah-corvette.jpg)


AL ZUBARAH CLASS
The vessel is designed consistent with the RINAMIL rules. She is a flexible type of ship capable of fulfilling a range of tasks, from surveillance with sea rescue capabilities to being a fighting vessel.
Furthermore, the corvette will be capable of operating high-speed boats such as RHIB (Rigid Hull Inflatable Boat) through lateral cranes or a hauling ramp located at the far stern. The flight deck and hangar is sized for hosting one NH90 helicopter.

TECHNICAL INFORMATION

MAIN CHARACTERISTICS

Length overall - 107.0 m

Length between perpendiculars - 99.6 m

Beam - 14.7 m

Depth - 8.6 m

Full Load Displacement - abt. 3 250 t

Range (at cruising speed) - above 3 500 nm

Endurance - 21 days

Crew - 98+14 persons

Propulsion system - 4xPDE + 2xRG + 2xFCPP

Generating sets - 4 x DGS

Flight deck for NH90

Hangar for NH90

Maximum continuous speed - 28 knots

Cruising speed - 15 knots

16 Aster 30 Block 1 surface-to-air missiles by MBDA,
8 Exocet MM40 Block 3 anti-ship missiles by MBDA,
a 76mm main gun and 2 Marlins remote weapons stations by Leonardo,
torpedo tubes
a RAM launcher (21 missiles) by Raytheon
4 Sylena Mk2 decoy launchers by Lacroix

Venham 5 + 2 FREEM.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Outubro 21, 2020, 12:43:27 pm
Preços, já se sabe alguma coisa?
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Outubro 21, 2020, 01:11:27 pm
A escolha de uma eventual versão portuguesa dependeria do nosso OPCON, mas parece-me óbvio que a versão de patrulha de longo alcance francesa e a versão OPV musculado espanhola não fazem muito sentido, a primeira porque estes navios não vão fazer operações autónomas fora de àrea, e a segunda porque não temos navios navios de combate de primeira linha em número suficiente (os espanhóis podem dar-se a esse luxo, porque têm as F100 e F110). Parece-me óbvio que a melhor opção seriam 3 variações da versão italiana, com canhão de 76 mm, CIWS (Phalanx ou outro), 4-8 SSMs e 16-32 ESSM 2, apoidos por um radar AESA relativamente básico (e.g. NS 110 ou 200) um sonar ativo de casco e um VDS rebocado. Isso faria os navios adequados para ASW costeiro e escolta AAW local, por exemplo...

Ab

JohnM, eu quanto á não necessidade de termos uma versão com maior autonomia, desculpa mas, não estou de acordo contigo.

Penso que devido á nossa dispersão populacional pelos vários cantos deste Mundo, deveriamos possuir Navios, fossem estes ou outros quaisquer, com uma autonomia mais musculada.

Como bem sabes, iremos ter sempre um numero muito reduzido de unidades de combate de superficie, dificultando o seu reforço e empenhamento conjunto, que seria agravado pelo facto das ditas fragatas/corvetas necessitarem de aportar em diversos locais para se reabastecerem, a fim de completarem uma provável missão de repatriamento, dou como exemplo da operação crocodilo.
, que ocorreu sabemos bem onde, mas se acontecesse por exemplo em Moçambique ?????

Pelo que se vai vendo a Marinha pelos vistos acha que um AOR é uma valência desnecessária, como tal, se as unidades de combate, não tiverem uma autonomia aprecíavel, na ordem das VdG/BD, ou até mais, 5000/6000 nm, então sim podemos dizer adeus á nossa Marinha como Ramo das FFAA.

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: asalves em Outubro 21, 2020, 03:13:10 pm
Alguém sabe a posição oficial do que se pretende da nossa marinha? tanto ao nível nacional como NATO, UE. Defender o atlântico dos submarinos russos, defesa anti-aérea, desembarque, participação em grupos navais NATO,...

Enquanto não se souber isto estamos apenas a mandar bitaites desnecessários e que nem para exercício lúdico servem pois cada um vai vir com a sua ideia sobre melhor estratégia da marinha.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 21, 2020, 03:13:52 pm
Preços, já se sabe alguma coisa?

Estes navios foram comprados em conjunto com outros meios:

Citar
In June 16, 2016, Qatar has signed a letter of agreement with Italian shipyard Fincantieri to build:

1 landing helicopter dock (similar to the Fincantieri-built Algerian amphibious transport dock Kalaat Béni Abbès;
4 Doha class corvettes (3,250 tons) with a helicopter deck and hangar. Weapons: 1 Oto Melara 76 mm, two 30 mm guns, 16-cell VLS for Aster 30 surface-to-air missiles, 8 Exocet MM40 Block III anti-ship missiles, and a RAM launcher with 21 RIM-116 short range rolling airframe missiles.[13] First keel laid by Fincantieri in November 2018.[14]
2 offshore patrol boats (670 tons). Weapons: 1 Oto Melara 76 mm, 2 30 mm guns, 8-cell VLS for VL MICA short range surface-to-air missiles and 4 Exocet MM40 Block III anti-ship missiles.[15]
The deal has a worth of €4.9 billion.[16]



https://www.fincantieri.com/en/products-and-services/naval-vessels/pattugliatori-daltura/musherib-class/
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: HSMW em Outubro 21, 2020, 03:49:56 pm
Alguém sabe a posição oficial do que se pretende da nossa marinha? tanto ao nível nacional como NATO, UE. Defender o atlântico dos submarinos russos, defesa anti-aérea, desembarque, participação em grupos navais NATO,...

Enquanto não se souber isto estamos apenas a mandar bitaites desnecessários e que nem para exercício lúdico servem pois cada um vai vir com a sua ideia sobre melhor estratégia da marinha.
Encontrei isto:

   A evolução da componente marítima da NATO – Da guerra fria aos desafios emergentes de segurança marítima

http://comum.rcaap.pt/handle/10400.26/25095

http://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/25095/1/ASPOF%20Semedo%20Esteves%20-%20A%20evolu%c3%a7%c3%a3o%20da%20componente%20mar%c3%adtima%20da%20NATO%20%e2%80%93%20Da%20guerra%20fria%20aos%20desafios%20emergentes%20de%20seguran%c3%a7a%20mar%c3%adtima.pdf
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Outubro 21, 2020, 04:42:44 pm
Alguém sabe a posição oficial do que se pretende da nossa marinha? tanto ao nível nacional como NATO, UE. Defender o atlântico dos submarinos russos, defesa anti-aérea, desembarque, participação em grupos navais NATO,...

Enquanto não se souber isto estamos apenas a mandar bitaites desnecessários e que nem para exercício lúdico servem pois cada um vai vir com a sua ideia sobre melhor estratégia da marinha.

Eu acho que acima de tudo é preciso ter uma Marinha equilibrada. E uma Marinha equilibrada não pode ter apenas fragatas ASW, ou fragatas AAW, ou só OPVs, ou LPDs, etc.
Podíamos ter uma componente anfíbia de excelência, tanto a nível dos Fuzos em si, como dos meios de transporte/desembarque, mas de que adianta se as escoltas são completamente obsoletas? De que adianta ter a melhor capacidade ASW do mundo se a capacidade AAW é uma anedota? De que adianta o inverso?

A única coisa que de facto há a debater, é a quantidade e tipologia dos navios (5/6 fragatas, ou 2/3 fragatas + 4/5 fragatas leves/corvetas, ou 4 fragatas + 2/3 Corvetas). O "recheio" dos navios também me parece óbvio, parte da frota de combate de superfície com foco em ASW, outra parte com foco AAW.

Tudo o resto é uma questão meramente estratégica, por um lado pela dimensão do nosso mar, por outro pelas variáveis que podem ocorrer nesta área, seja para manter o equilíbrio militar com o crescimento de Marrocos, mas também para a eventualidade de uma guerra EUA vs China, que verá a presença americana no Atlântico possivelmente reduzida, e seremos nós um dos países com a responsabilidade de "controlar" o Atlântico. Mas isto são outros 500.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: mafets em Outubro 21, 2020, 04:57:13 pm
Alguém sabe a posição oficial do que se pretende da nossa marinha? tanto ao nível nacional como NATO, UE. Defender o atlântico dos submarinos russos, defesa anti-aérea, desembarque, participação em grupos navais NATO,...

Enquanto não se souber isto estamos apenas a mandar bitaites desnecessários e que nem para exercício lúdico servem pois cada um vai vir com a sua ideia sobre melhor estratégia da marinha.

Eu acho que acima de tudo é preciso ter uma Marinha equilibrada. E uma Marinha equilibrada não pode ter apenas fragatas ASW, ou fragatas AAW, ou só OPVs, ou LPDs, etc.
Podíamos ter uma componente anfíbia de excelência, tanto a nível dos Fuzos em si, como dos meios de transporte/desembarque, mas de que adianta se as escoltas são completamente obsoletas? De que adianta ter a melhor capacidade ASW do mundo se a capacidade AAW é uma anedota? De que adianta o inverso?

A única coisa que de facto há a debater, é a quantidade e tipologia dos navios (5/6 fragatas, ou 2/3 fragatas + 4/5 fragatas leves/corvetas, ou 4 fragatas + 2/3 Corvetas). O "recheio" dos navios também me parece óbvio, parte da frota de combate de superfície com foco em ASW, outra parte com foco AAW.

Tudo o resto é uma questão meramente estratégica, por um lado pela dimensão do nosso mar, por outro pelas variáveis que podem ocorrer nesta área, seja para manter o equilíbrio militar com o crescimento de Marrocos, mas também para a eventualidade de uma guerra EUA vs China, que verá a presença americana no Atlântico possivelmente reduzida, e seremos nós um dos países com a responsabilidade de "controlar" o Atlântico. Mas isto são outros 500.

É por isso que não temos nada de AOR e LPD. Os Trident não precisam de escolta e assim as fragatas estão perto da obsolencia (o resto garante uns estudos hidrográficos e uma presença residual na nossa área de administração marítima). AInda vamos para todas as missões nato de suvmarino. Ora nos vêm ora não... :mrgreen: :mrgreen:

(https://zap.aeiou.pt/wp-content/uploads/2014/02/92f0e24d1ba9878df6bda68d6182bb0a-783x450.jpeg)

Cumprimentos
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Outubro 21, 2020, 06:17:43 pm
E visto que não temos LPD nem qualquer meio de projeção de forças, também não precisamos de navios AAW, que serviriam primariamente para esse tipo de escolta (ainda me lembro, de aqui no FD, há uns 500 anos atrás, falarmos da vinda das OHP e que o seu propósito seria a escolta ao NAVPOL...lolololololol )  :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Outubro 21, 2020, 06:56:38 pm
Alguém sabe a posição oficial do que se pretende da nossa marinha? tanto ao nível nacional como NATO, UE. Defender o atlântico dos submarinos russos, defesa anti-aérea, desembarque, participação em grupos navais NATO,...

Enquanto não se souber isto estamos apenas a mandar bitaites desnecessários e que nem para exercício lúdico servem pois cada um vai vir com a sua ideia sobre melhor estratégia da marinha.
Encontrei isto:

   A evolução da componente marítima da NATO – Da guerra fria aos desafios emergentes de segurança marítima

http://comum.rcaap.pt/handle/10400.26/25095

http://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/25095/1/ASPOF%20Semedo%20Esteves%20-%20A%20evolu%c3%a7%c3%a3o%20da%20componente%20mar%c3%adtima%20da%20NATO%20%e2%80%93%20Da%20guerra%20fria%20aos%20desafios%20emergentes%20de%20seguran%c3%a7a%20mar%c3%adtima.pdf
Nos tempos da Guerra Fria, tínhamos que assegurar livre passagem no Atlântico Este, nomeadamente nos acessos a Gibraltar, de comboios Reforger a caminho do Sul da Europa. Agora não sei, mas parece-me razoável esperar que, além das missões NATO multinacionais, para o que necessitamos de 2-3 fragatas de primeira linha, continuaremos a ser responsáveis pelas Western Approaches a Gibraltar, em colaboração com Espanha. Depois vêm as missões carácter estritamente nacional, como assegurar o livre-trânsito nas nossa àguas territoriais e apoiar a diáspora e os PALOP. Se assim fôr, precisamos de 2-3 fragatas para cenários de combate de alta intensidade e outras tantas para cenários de média e baixa intensidade, e.g. escolta de àrea local. As EPC, que na sua versão mais equipada, são fragatas ligeiras (tal como as Tamandaré brasileiras, que acabaram de ser redenominadas fragatas ligeiras) são ideais para este segundo conjunto de cenários... 4-8 SSM, radar AESA dos mais baratos, 16-32 ESSM 2, sonar de casco ativo e rebocado passivo compacto... 3-4 destas seria o ideal...

Ab

Nota: A minha preferência pessoal ainda vai para uma frota totalmente T31, com vários “níveis de acabamento”...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Outubro 21, 2020, 07:01:40 pm
A escolha de uma eventual versão portuguesa dependeria do nosso OPCON, mas parece-me óbvio que a versão de patrulha de longo alcance francesa e a versão OPV musculado espanhola não fazem muito sentido, a primeira porque estes navios não vão fazer operações autónomas fora de àrea, e a segunda porque não temos navios navios de combate de primeira linha em número suficiente (os espanhóis podem dar-se a esse luxo, porque têm as F100 e F110). Parece-me óbvio que a melhor opção seriam 3 variações da versão italiana, com canhão de 76 mm, CIWS (Phalanx ou outro), 4-8 SSMs e 16-32 ESSM 2, apoidos por um radar AESA relativamente básico (e.g. NS 110 ou 200) um sonar ativo de casco e um VDS rebocado. Isso faria os navios adequados para ASW costeiro e escolta AAW local, por exemplo...

Ab

JohnM, eu quanto á não necessidade de termos uma versão com maior autonomia, desculpa mas, não estou de acordo contigo.

Penso que devido á nossa dispersão populacional pelos vários cantos deste Mundo, deveriamos possuir Navios, fossem estes ou outros quaisquer, com uma autonomia mais musculada.

Como bem sabes, iremos ter sempre um numero muito reduzido de unidades de combate de superficie, dificultando o seu reforço e empenhamento conjunto, que seria agravado pelo facto das ditas fragatas/corvetas necessitarem de aportar em diversos locais para se reabastecerem, a fim de completarem uma provável missão de repatriamento, dou como exemplo da operação crocodilo.
, que ocorreu sabemos bem onde, mas se acontecesse por exemplo em Moçambique ?????

Pelo que se vai vendo a Marinha pelos vistos acha que um AOR é uma valência desnecessária, como tal, se as unidades de combate, não tiverem uma autonomia aprecíavel, na ordem das VdG/BD, 5000/6000 nm, então sim podemos dizer adeus á nossa Marinha como Ramo das FFAA.

Abraços
Tenente,

Entendo o seu ponto de vista, mas o problema que os franceses e os Holandess têm é que não há apoio logístico nas suas provincias ultramarinas, como a Polinésia Francesa e as Antilhas Holandesas, por isso, os navios de guarda lá têm que ter autonomia suficiente para aguentar várias semanas de mar sem reabastecimento. No nosso caso isso não acontece... se tivermos que fazer alguma operação PONTUAL fora-de-àrea, como Moçambique, não vai ser um pouco mais de combustível nas fragatas que vai resolver o problema... é exatamente para isso que precisamos de um AOR como de pão para a boca...

Ab
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Outubro 21, 2020, 07:11:19 pm
Alguém sabe a posição oficial do que se pretende da nossa marinha? tanto ao nível nacional como NATO, UE. Defender o atlântico dos submarinos russos, defesa anti-aérea, desembarque, participação em grupos navais NATO,...

Enquanto não se souber isto estamos apenas a mandar bitaites desnecessários e que nem para exercício lúdico servem pois cada um vai vir com a sua ideia sobre melhor estratégia da marinha.

Eu li, já não sei onde, que nos anos 90 o nosso CONOP requeria, idealmente, 7 navios de combate de superfície, que seriam as VdG para cenários de alta intensidade e 4 João Belo para baixa e média inetnsidade. Não sei se ainda será esse o objectivo, visto que já há mais de 10 anos que temos 2+3 (em vez de 3+4), cenário que se vai mater com o micro-MLU das VdG e o MLU-do-mastro-oco das BD. Se assim fôr, e lendo nas folhas de chá, parece que o cenário mais provável será a manutenção do cenário 2+3, com a Marinha presentemente a avaliar a possibilidade de as “+3” serem as EPC... só esperemos que venham equipadas decentemente...

Ab

P.S. – Gostava de ver a configuração grega... tenho que a certeza que será a melhor equipada, por causa do Tio Recep...


Eu acho que acima de tudo é preciso ter uma Marinha equilibrada. E uma Marinha equilibrada não pode ter apenas fragatas ASW, ou fragatas AAW, ou só OPVs, ou LPDs, etc.
Podíamos ter uma componente anfíbia de excelência, tanto a nível dos Fuzos em si, como dos meios de transporte/desembarque, mas de que adianta se as escoltas são completamente obsoletas? De que adianta ter a melhor capacidade ASW do mundo se a capacidade AAW é uma anedota? De que adianta o inverso?

A única coisa que de facto há a debater, é a quantidade e tipologia dos navios (5/6 fragatas, ou 2/3 fragatas + 4/5 fragatas leves/corvetas, ou 4 fragatas + 2/3 Corvetas). O "recheio" dos navios também me parece óbvio, parte da frota de combate de superfície com foco em ASW, outra parte com foco AAW.

Tudo o resto é uma questão meramente estratégica, por um lado pela dimensão do nosso mar, por outro pelas variáveis que podem ocorrer nesta área, seja para manter o equilíbrio militar com o crescimento de Marrocos, mas também para a eventualidade de uma guerra EUA vs China, que verá a presença americana no Atlântico possivelmente reduzida, e seremos nós um dos países com a responsabilidade de "controlar" o Atlântico. Mas isto são outros 500.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Outubro 21, 2020, 07:28:51 pm
A escolha de uma eventual versão portuguesa dependeria do nosso OPCON, mas parece-me óbvio que a versão de patrulha de longo alcance francesa e a versão OPV musculado espanhola não fazem muito sentido, a primeira porque estes navios não vão fazer operações autónomas fora de àrea, e a segunda porque não temos navios navios de combate de primeira linha em número suficiente (os espanhóis podem dar-se a esse luxo, porque têm as F100 e F110). Parece-me óbvio que a melhor opção seriam 3 variações da versão italiana, com canhão de 76 mm, CIWS (Phalanx ou outro), 4-8 SSMs e 16-32 ESSM 2, apoidos por um radar AESA relativamente básico (e.g. NS 110 ou 200) um sonar ativo de casco e um VDS rebocado. Isso faria os navios adequados para ASW costeiro e escolta AAW local, por exemplo...

Ab

JohnM, eu quanto á não necessidade de termos uma versão com maior autonomia, desculpa mas, não estou de acordo contigo.

Penso que devido á nossa dispersão populacional pelos vários cantos deste Mundo, deveriamos possuir Navios, fossem estes ou outros quaisquer, com uma autonomia mais musculada.

Como bem sabes, iremos ter sempre um numero muito reduzido de unidades de combate de superficie, dificultando o seu reforço e empenhamento conjunto, que seria agravado pelo facto das ditas fragatas/corvetas necessitarem de aportar em diversos locais para se reabastecerem, a fim de completarem uma provável missão de repatriamento, dou como exemplo da operação crocodilo.
, que ocorreu sabemos bem onde, mas se acontecesse por exemplo em Moçambique ?????

Pelo que se vai vendo a Marinha pelos vistos acha que um AOR é uma valência desnecessária, como tal, se as unidades de combate, não tiverem uma autonomia aprecíavel, na ordem das VdG/BD, 5000/6000 nm, então sim podemos dizer adeus á nossa Marinha como Ramo das FFAA.

Abraços
Tenente,

Entendo o seu ponto de vista, mas o problema que os franceses e os Holandess têm é que não há apoio logístico nas suas provincias ultramarinas, como a Polinésia Francesa e as Antilhas Holandesas, por isso, os navios de guarda lá têm que ter autonomia suficiente para aguentar várias semanas de mar sem reabastecimento. No nosso caso isso não acontece... se tivermos que fazer alguma operação PONTUAL fora-de-àrea, como Moçambique, não vai ser um pouco mais de combustível nas fragatas que vai resolver o problema... é exatamente para isso que precisamos de um AOR como de pão para a boca...

Ab

JohnM, mesmo o facto de um AOR, ser imprescindível, porque o é, para a nossa marinha, a autonomia das unidades navais de combate é uma premissa da maior importância para a nossa realidade, em termos de dispersão de população portuguesa.

SE houvesse uma intervenção numa nação na costa oriental de Africa de certeza que o AOR faria parte da força expedicionária, ficando no entanto algumas unidades no nosso território, e, nada nos garante(ia) que não pudesse ocorrer uma situação em que fosse necessário avançar para outro TO.

Assim mal comparado, temos o planeamento do MLU dos cinco lynx, todos sabemos o que aconteceu e está a acontecer; há largos meses, que estamos sem helis, não só porque são poucos, como o calendário, ou os pagamentos, do dito MLU correu mal, mas, no caso que referi nada nos garante que o mesmo não possa ocorrer durante uma intervenção num determinado TO, e mais vale termos meios e que esses meios possam actuar autonomamente sem uma limitação que se prenda com raio de acção/autonomia, dos Navios, do que ficarmos a ver pelas TV's, o que poderia acontecer aos nossos compatriotas.

É assim que penso, e acho, que não estou errado, pois, quando se prevê e se acautela, com meios, claro, situações desta natureza,o risco de correr mal é mais reduzido, mas também sei, e todos nós sabemos, que com a gentinha que vai mandando, escrevi mandando, não Comandando, as FFAA, essas acções preventivas e esse tipo de planeamento nunca irá acontecer !

A marinha deveria ser o Ramo das FFAA com mais e melhor equipamento e navios de combate em numero suficiente, abaixo de seis/sete fragatas e três/quatro 214 é um numero insuficiente para as nossas necessidades !

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Outubro 21, 2020, 08:08:13 pm
Alguém sabe a posição oficial do que se pretende da nossa marinha? tanto ao nível nacional como NATO, UE. Defender o atlântico dos submarinos russos, defesa anti-aérea, desembarque, participação em grupos navais NATO,...

Enquanto não se souber isto estamos apenas a mandar bitaites desnecessários e que nem para exercício lúdico servem pois cada um vai vir com a sua ideia sobre melhor estratégia da marinha.

Portugal é só observador.
Basicamente se chover dinheiro da UE nós vamos tirar partido.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Outubro 22, 2020, 07:40:22 am
Não se arranjam alguns milhões daqueles a fundo perdido despejados no largo do rato , para umas 3 EPC?

O tinóni até já veio dizer que a indústria de defesa é tão importante como o setor da saúde....
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Outubro 22, 2020, 09:07:06 am
"Depois vêm as missões carácter estritamente nacional, como assegurar o livre-trânsito nas nossa àguas territoriais e apoiar a diáspora e os PALOP."

PALOP
Países independentes que, correram com os seus colonizadores (usando o termo corrente) e nem está em causa a sua legitima pretensão, mas com os quais ficámos ao que parece com pensão vitalícia.

Assim e pelo que tudo indica, a Marinha está virada para:
- Patrulhas mal equipados usados para uma fiscalização nacional menos que o aceitável e viagens aos Palop.
- Alguns meios minimamente susceptíveis de serem usados no contexto dos compromissos NATO, como os Submarinos e  as duas fragatas do MLUzinho caixa de ar.

São estes os indicadores dos interesses políticos referentes a Marinha de "Guerra".

E muitos não se importam com isso, desde que "o deles" esteja assegurado. Toda a notória movimentação em certos níveis se mostra propicia a isso.
Alguém que pague.


 
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Outubro 22, 2020, 11:30:16 am
Não se arranjam alguns milhões daqueles a fundo perdido despejados no largo do rato , para umas 3 EPC?

O tinóni até já veio dizer que a indústria de defesa é tão importante como o setor da saúde....

Então e as obras públicas tipo TGVs? Ficavam sem dinheiro?  ::)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: mafets em Outubro 22, 2020, 11:34:38 am
Não se arranjam alguns milhões daqueles a fundo perdido despejados no largo do rato , para umas 3 EPC?

O tinóni até já veio dizer que a indústria de defesa é tão importante como o setor da saúde....

Nem para um AOR, os restantes Tejo (fora os que existem em serviço mal equipados), umas LFC (made in Portugal, para honrar a vontade do gajo da defesa de uma industria nacional), 2 Lanchas de Desembarque (mesmo aquele material dos "40 anos" e  semirrígidos precisam de qualquer coisa para treinar mais substancial que o Mini LPD do Miguel  :mrgreen: ), fora as Marlim e os Helis (sem Flir) que nunca mais aparecem, e queres umas 3 EPC. Ora, andavas tão bem e já estás a delirar (a seguir vais pedir o que? Uns AB ou Ticonderoga e um Classe Wasp?).  :mrgreen: :mrgreen:

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_58614fd934e68.jpg)

(https://www.revistamilitar.pt/recursos/imagens/imgs2007/RM2461_Cem_Lanchas.jpg)

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.arsenal-alfeite.pt%2Ftemp%2FJPG_5aabd38565ccf9e08b84e1d99a225e56.jpg&hash=ed2aa67fcabf711405de73bedb6fe24f)

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn%3AANd9GcTMxKvCxgKG96uFSdYzws3_mUBjrRHpsToKNQ&usqp=CAU)

Cumprimentos  c56x1 :-P

Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Outubro 22, 2020, 11:46:41 am
Um secretário de estado para comandar cada navio novo, e a família toda como tripulantes, e iam ver se não chovia dinheiro
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: mafets em Outubro 22, 2020, 11:55:54 am
Um secretário de estado para comandar cada navio novo, e a família toda como tripulantes, e iam ver se não chovia dinheiro

E se os gajos enjoam (meter nojo já metem  :mrgreen:). Ainda copiávamos os "aussies" e comprávamos um Ferry's com camarotes de luxo para a malta não sentir os balanços (e deixavas a piscina que helis não há mesmo). Ou então um "Juan Carlos"... :mrgreen: :mrgreen:

(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fmemberfiles.freewebs.com%2F22%2F44%2F79734422%2Fphotos%2Fundefined%2FIMG_0001-7.jpg&hash=efaddc09bfa959a953b41e92bc08c231)

(https://img.theweek.in/content/dam/week/news/india/images/2019/4/3/hmas-canberra-indian-navy.jpg)

Cumprimentos

Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Outubro 22, 2020, 12:03:52 pm
Fazer estilo Tailândia que usava o porta aviões como iate real

Uma das fragatas ia para o marselfie, a outra para o chamuças
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Outubro 22, 2020, 12:19:11 pm
Dois bons exemplos Nacionais por onde se devia começar a investir na Marinha !!!
Este modelo de LFC, até tinha pernas para ser vendido a alguns Países Africanos, em vez de andarmos a brincar aos protectorados Navais !!.

(https://www.revistamilitar.pt/recursos/imagens/imgs2007/RM2461_Cem_Lanchas.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.arsenal-alfeite.pt%2Ftemp%2FJPG_5aabd38565ccf9e08b84e1d99a225e56.jpg&hash=ed2aa67fcabf711405de73bedb6fe24f)

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Outubro 22, 2020, 02:57:20 pm
Enquanto as prioridades forem 4500 milhões de € para uma ligação que já tem alternativas que mete nojo....
O alfa, duas autoestradas + os voos entre Porto e Lisboa. Não sei para quê. O investimento nos respectivos metros acho bem e justificado.
Agora para cortar uma hora no comboio é muito caro a meu ver, mas isso sou só eu....
Já deve estar é muito tacho ai pelo meio, afinal este é o ultimo mandato deste governo e tem de arranjar pra onde ir chular a seguir.
 :-P
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: mafets em Outubro 22, 2020, 03:19:15 pm
Dois bons exemplos Nacionais por onde se devia começar a investir na Marinha !!!
Este modelo de LFC, até tinha pernas para ser vendido a alguns Países Africanos, em vez de andarmos a brincar aos protectorados Navais !!.

(https://www.revistamilitar.pt/recursos/imagens/imgs2007/RM2461_Cem_Lanchas.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.arsenal-alfeite.pt%2Ftemp%2FJPG_5aabd38565ccf9e08b84e1d99a225e56.jpg&hash=ed2aa67fcabf711405de73bedb6fe24f)

Abraços

Para mim o caso mais grave são as L145 que basicamente é uma classe "Vigilante" armada, que o Alfeite já fabrica. Nunca percebi porque não avança...  :bang: :bang:

http://www.arsenal-alfeite.pt/index.php?id=160 (http://www.arsenal-alfeite.pt/index.php?id=160)

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn%3AANd9GcTKpDajLwOBvHTnFw0J3kqvyTpHruTL7gznDA&usqp=CAU)

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn%3AANd9GcSSxIuushgGVmgTkTFF65EVEMf6hD699Aixzg&usqp=CAU)

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn%3AANd9GcQdMOriQnVmduZo5vhvaEkRZbp76Lr4H9LUtA&usqp=CAU)

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn%3AANd9GcTiQxHaE_iUe9pf6dfPGzoALjsA0ulkyzYgXg&usqp=CAU)

Saudações
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Outubro 22, 2020, 04:20:44 pm
Dois bons exemplos Nacionais por onde se devia começar a investir na Marinha !!!
Este modelo de LFC, até tinha pernas para ser vendido a alguns Países Africanos, em vez de andarmos a brincar aos protectorados Navais !!.

(https://www.revistamilitar.pt/recursos/imagens/imgs2007/RM2461_Cem_Lanchas.jpg)
(https://www.forumdefesa.com/forum/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fwww.arsenal-alfeite.pt%2Ftemp%2FJPG_5aabd38565ccf9e08b84e1d99a225e56.jpg&hash=ed2aa67fcabf711405de73bedb6fe24f)

Abraços

Para mim o caso mais grave são as L145 que basicamente é uma classe "Vigilante" armada, que o Alfeite já fabrica. Nunca percebi porque não avança...  :bang: :bang:

http://www.arsenal-alfeite.pt/index.php?id=160 (http://www.arsenal-alfeite.pt/index.php?id=160)

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn%3AANd9GcTKpDajLwOBvHTnFw0J3kqvyTpHruTL7gznDA&usqp=CAU)

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn%3AANd9GcSSxIuushgGVmgTkTFF65EVEMf6hD699Aixzg&usqp=CAU)

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn%3AANd9GcQdMOriQnVmduZo5vhvaEkRZbp76Lr4H9LUtA&usqp=CAU)

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn%3AANd9GcTiQxHaE_iUe9pf6dfPGzoALjsA0ulkyzYgXg&usqp=CAU)

Saudações

pois :bang: :bang: :bang: :bang: :bang:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Outubro 22, 2020, 04:57:30 pm
Então e este? Parece um belo navio hidro-oceanográfico.  ::)
http://www.arsenal-alfeite.pt/index.php?id=157 (http://www.arsenal-alfeite.pt/index.php?id=157)

O problema é geral, vai dos NPOs às LFCs, às L145 ou qualquer outro projecto do AA. Esta crise veio demonstrar uma coisa, os outros países da Europa, perante uma grave crise financeira, continuaram a investir nos projectos nacionais. Nós, em contraste, já na anterior crise, cancelámos/adiámos todos. Como se a construção naval nacional não fizesse movimentar a economia nem criasse empregos.  ::)

Vejam lá, as L145 substituem as UAM (classe Bolina), as L280 e/ou L400 os Centauro/Argos e as L490 os Tejo.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Outubro 22, 2020, 05:57:16 pm
Então e este? Parece um belo navio hidro-oceanográfico.  ::)
http://www.arsenal-alfeite.pt/index.php?id=157 (http://www.arsenal-alfeite.pt/index.php?id=157)

O problema é geral, vai dos NPOs às LFCs, às L145 ou qualquer outro projecto do AA. Esta crise veio demonstrar uma coisa, os outros países da Europa, perante uma grave crise financeira, continuaram a investir nos projectos nacionais. Nós, em contraste, já na anterior crise, cancelámos/adiámos todos. Como se a construção naval nacional não fizesse movimentar a economia nem criasse empregos.  ::)

Vejam lá, as L145 substituem as UAM (classe Bolina), as L280 e/ou L400 os Centauro/Argos e as L490 os Tejo.

Completamente de acordo.
Se tal investimento acontecesse, o AA teria trabalho para, pelo menos uns oito a dez anos anos, na construção de uns 20 a 25 navios de patrulha dos três tipos.

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: LM em Outubro 22, 2020, 06:01:44 pm
Confesso a minha "desconfiança" - possivelmente totalmente injusta - sobre a "rentabilidade" para o erário publico em grandes programas de construção no AA; coisas pequenas, manutenção, projectos sim... mas vejo os outro(s) estaleiro(s) mais vocacionado(s).
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Outubro 23, 2020, 09:05:30 am
Enquanto as prioridades forem 4500 milhões de € para uma ligação que já tem alternativas que mete nojo....
O alfa, duas autoestradas + os voos entre Porto e Lisboa. Não sei para quê. O investimento nos respectivos metros acho bem e justificado.
Agora para cortar uma hora no comboio é muito caro a meu ver, mas isso sou só eu....
Já deve estar é muito tacho ai pelo meio, afinal este é o ultimo mandato deste governo e tem de arranjar pra onde ir chular a seguir.
 :-P

Sócrates 2.0

Vai chegar ao fim, nem dinheiro,nem comboios, nem nada, só os gajos do PS a meterem ao bolso
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Outubro 23, 2020, 09:35:17 am
Enquanto as prioridades forem 4500 milhões de € para uma ligação que já tem alternativas que mete nojo....
O alfa, duas autoestradas + os voos entre Porto e Lisboa. Não sei para quê. O investimento nos respectivos metros acho bem e justificado.
Agora para cortar uma hora no comboio é muito caro a meu ver, mas isso sou só eu....
Já deve estar é muito tacho ai pelo meio, afinal este é o ultimo mandato deste governo e tem de arranjar pra onde ir chular a seguir.
 :-P

Sócrates 2.0

Vai chegar ao fim, nem dinheiro,nem comboios, nem nada, só os gajos do PS a meterem ao bolso

Tal e qual como aconteceu com determinados projectos de compras de equipamento militar, por exemplo, nem helis, nem dinheiro nem nada.

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: mafets em Outubro 23, 2020, 10:03:31 am
Enquanto as prioridades forem 4500 milhões de € para uma ligação que já tem alternativas que mete nojo....
O alfa, duas autoestradas + os voos entre Porto e Lisboa. Não sei para quê. O investimento nos respectivos metros acho bem e justificado.
Agora para cortar uma hora no comboio é muito caro a meu ver, mas isso sou só eu....
Já deve estar é muito tacho ai pelo meio, afinal este é o ultimo mandato deste governo e tem de arranjar pra onde ir chular a seguir.
 :-P

Sócrates 2.0

Vai chegar ao fim, nem dinheiro,nem comboios, nem nada, só os gajos do PS a meterem ao bolso

Tenho sérias dúvidas que dos 153 milhões que custaram o cancelamento do TGV e dos "estudos" ao longo de 12 anos tenha sido só o PS a meter ao bolso...  ;)

https://expresso.pt/economia/projeto-cancelado-do-tgv-custou-8364153-milhoes=f904876 (https://expresso.pt/economia/projeto-cancelado-do-tgv-custou-8364153-milhoes=f904876)

Citar
Apesar de ter sido cancelado em 2012, o projeto de alta velocidade custou 120 milhões de euros em contratação externa, "ao longo de cerca de doze anos de estudos, e 32,9 milhões de euros despedidos em custos de estrutura da Rede de Alta Velocidade (RAVE)", refere o TC.

Mais interessante é que o anterior projecto era dado como "inviavel financeiramente" pelo toc. Este deve ser especial de corrida...  :-P

Citar
Diz o TC que os "estudos preliminares demonstraram que o investimento na rede ferroviária de alta velocidade não apresentava viabilidade financeira". "Os mesmos estudos demonstraram que o eixo Lisboa-Madrid, o primeiro que se previa vir a ser implementado, também seria financeiramente inviável", refere a auditoria.

Voltando às corvetas. Sempre fui um fã das Saar, mesmo quando uma foi atingida por um missil...  :)

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/6/6e/Three_Sa%27ar_5_Class_Missile_Corvettes_Going_For_a_Cruise.jpg)

A 6 então...  :mrgreen:

(https://4.bp.blogspot.com/-F-CvEJwQltQ/W2qZxGXj1MI/AAAAAAAAXbY/FG1FHy0nf0gzw-t7E5T_ODBlo66s_0JbACLcBGAs/s1600/screenshot-www.idf.il-2018.08.08-13-59-05.jpg)

(https://www.navyrecognition.com/images/stories/news/2018/february/Israel_Navy_Saar_6_MEKO_TKMS_1.jpg)

(https://pbs.twimg.com/media/EWHf0piWsAYtNWn.jpg)

Cumprimentos
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Outubro 23, 2020, 11:00:09 am
Com apenas 90m e 1900 toneladas de deslocamento, são talvez as corvetas mais bem equipadas do mundo face às suas dimensões. Pena o raio de acção muito limitado.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: mafets em Outubro 23, 2020, 11:54:09 am
Com apenas 90m e 1900 toneladas de deslocamento, são talvez as corvetas mais bem equipadas do mundo face às suas dimensões. Pena o raio de acção muito limitado.

É um dos problemas das corvetas sobretudo de projeto alemão (a maior parte para o Báltico). Mesmo a Fragata Tamandaré não ultrapassará as 4000 milhas náuticas de alcance.

https://en.wikipedia.org/wiki/Tamandar%C3%A9-class_frigate (https://en.wikipedia.org/wiki/Tamandar%C3%A9-class_frigate)

(https://www.defense-aerospace.com/dae/articles/communiques/Tamandare%20corvette%20sensors.jpg)

A Khareef para Omã feita pela BAE já consegue mais 500 mn.

https://en.wikipedia.org/wiki/Khareef-class_corvette (https://en.wikipedia.org/wiki/Khareef-class_corvette)

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/3/3c/ONS_Al_Rahmani-10a.jpg/1024px-ONS_Al_Rahmani-10a.jpg)

As nossas tinham um pouco mais, mas ficavam se pelas 5800 mn.

https://en.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Coutinho-class_corvette (https://en.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Coutinho-class_corvette)

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/8/86/2010-08-06_F-471_Antonio_Enes_02.jpg/1024px-2010-08-06_F-471_Antonio_Enes_02.jpg)

https://en.wikipedia.org/wiki/Baptista_de_Andrade-class_corvette (https://en.wikipedia.org/wiki/Baptista_de_Andrade-class_corvette)

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/7/7d/NRP_Baptista_de_Andrade_DN-SD-01-04938.JPEG/1024px-NRP_Baptista_de_Andrade_DN-SD-01-04938.JPEG)

Saudações
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Outubro 23, 2020, 02:02:37 pm
Lol, com aquele armamento e equipamento todo, as Saar 6 mais parecem Destroyers de bolso!
 ;D
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Outubro 23, 2020, 02:05:48 pm
Lol, com aquele armamento e equipamento todo, as Saar 6 mais parecem Destroyers de bolso!
 ;D

Qual Graf Spee. :mrgreen:

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/Fv0EQW.jpg) (https://imageshack.com/i/pnFv0EQWj)

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Outubro 23, 2020, 02:28:09 pm
Lol, com aquele armamento e equipamento todo, as Saar 6 mais parecem Destroyers de bolso!
 ;D

Qual Graf Spee. :mrgreen:

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/Fv0EQW.jpg) (https://imageshack.com/i/pnFv0EQWj)

Abraços


Então era tirar aquilo tudo que pode fazer levantar os cabelos a alguém, e meter umas duas .50 e claro, o Paiol de vinhos e porão de carga diversa.
Assim podem ir até ao PALOP e aproveitar fazer convívios com as altas esferas locais. 

Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: mafets em Outubro 23, 2020, 03:25:00 pm
Lol, com aquele armamento e equipamento todo, as Saar 6 mais parecem Destroyers de bolso!
 ;D

Qual Graf Spee. :mrgreen:

(https://imagizer.imageshack.com/v2/xq90/923/Fv0EQW.jpg) (https://imageshack.com/i/pnFv0EQWj)

Abraços


Então era tirar aquilo tudo que pode fazer levantar os cabelos a alguém, e meter umas duas .50 e claro, o Paiol de vinhos e porão de carga diversa.
Assim podem ir até ao PALOP e aproveitar fazer convívios com as altas esferas locais.


Isso não cabe no hangar e deck de helis? Os nossos estão de "férias" sabe se lá até quando em terras de sua majestade...  :mrgreen: :mrgreen:

(https://3.bp.blogspot.com/-YGLAefIh498/UtMJvqkgU_I/AAAAAAAAOu8/hPgfTw6In1U/s1600/(c)EHMarinhaPortuguesa-05.jpg)

(https://1.bp.blogspot.com/-InZWb93SlSs/XkxgslL6_HI/AAAAAAAAFPM/N-Mc0yMEFoMRCPcRhOrflIsGj9i-61lTACLcBGAsYHQ/s1600/5L2X6769.jpg)

Cumprimentos  :-P c56x1

P.S. As Shaar inicialmente tinham um Phalanx (os israelitas não são esquisitos) à proa mas depois veio a 76mm. ;)

Citar
The Eilat class corvette can be equipped with either an OTO Melara 3 76 mm main gun, a Bofors 57 mm gun, or a Vulcan Phalanx Mk 15 25 mm CIWS weapon system. The Eilat class corvette contains six 324 mm torpedo tubes mounted midway along the length of the ship, each tube can hold one Alliant Techsystems Mark 46 torpedo. The ship can also has one helicopter hanger capable of holding an H-665 Dauphin, a Kaman SH-2F, or a Sikorsky S-76N.

https://www.globalsecurity.org/military/world/israel/eilat.htm (https://www.globalsecurity.org/military/world/israel/eilat.htm)

https://www.defensenews.com/land/2016/08/04/israeli-navy-to-equip-surface-fleet-with-rapid-fire-guns/ (https://www.defensenews.com/land/2016/08/04/israeli-navy-to-equip-surface-fleet-with-rapid-fire-guns/)

P.S. 2 / Isto só pode ser sem a comparticipação americana...  :mrgreen: :mrgreen:

Citar
$260 million each

https://en.wikipedia.org/wiki/Sa%27ar_5-class_corvette (https://en.wikipedia.org/wiki/Sa%27ar_5-class_corvette)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 24, 2020, 10:52:39 am
Já as Sa'ar 6, vão custar aos Israelitas e Alemães (é subsidiado pelos últimos) 450 milhões de euros, o que deixa-me perplexo, já que são 4!

(https://www.navyrecognition.com/images/stories/news/2020/october/Israeli_Navy_will_receive_first_German-made_Saar_6_missile_corvette_early_December_2020_925_001.jpg)

Citar
The Sa’ar 6 is a corvette class ship that is built by the German company (TKMS) for the Israeli Navy. The ship is based on the design of the German-made MEKO 100 patrol corvette.
The Sa’ar 6 corvette has been build using stealth technology construction techniques in an effort to ensure that it is harder to detect by one or more of radar, visual, sonar, and infrared methods. The ship will have an overall length of 90 m, a maximum beam of 13.2 m and a height of 21.5 m. The displacement will be approximately 2,000 t.

The Sa’ar 6 corvette armed with an Oto Melara 76 mm main gun, two Typhoon Weapon Stations, 16 vertical launch cells for Barak-8 surface-to-air missiles,40 cells for the C-Dome point defense system, 16 anti-ship missiles, the EL/M-2248 MF-STAR AESA radar, and two 324 mm torpedo launchers. It has a hangar space and a platform able to accommodate a medium-class SH-60-type helicopter.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Outubro 24, 2020, 11:36:32 am
Enquanto as prioridades forem 4500 milhões de € para uma ligação que já tem alternativas que mete nojo....
O alfa, duas autoestradas + os voos entre Porto e Lisboa. Não sei para quê. O investimento nos respectivos metros acho bem e justificado.
Agora para cortar uma hora no comboio é muito caro a meu ver, mas isso sou só eu....
Já deve estar é muito tacho ai pelo meio, afinal este é o ultimo mandato deste governo e tem de arranjar pra onde ir chular a seguir.
 :-P

Acho que a desculpa é diminuir a poluição, fazendo com que muitos dos clientes da ponte aérea Lisboa-Porto, passem para o TGV, e quem sabe Lisboa-Madrid.

Claro que quando foi para construir as autoestradas não estavam tão preocupados com a poluição, cá para mim a gente vai para onde sopra a moda (e o dinheiro da UE), se agora a moda é diminuir a poluição e até há uns fundos para isso, vira.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Novembro 12, 2020, 05:11:39 pm
Não me lembro se este artigo já foi aqui postado, e peço desculpa se estou a postar repetido, mas o modelo de corveta que a Fincantieri está a construir para o Qatar é a base da EPC (pelo menos nos desenhos publicados até agora), por isso acho relevante para este tópico... para se ver o potencial (bem elevado) destes navios, caso fôssemos por esse caminho...

https://www.navalnews.com/event-news/euronaval-2020/2020/10/fincantieri-details-corvette-and-opv-for-qatar-emiri-naval-forces/

Ab
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Novembro 12, 2020, 05:35:16 pm
Já cá se tinha colocado um artigo sobre estes navios, penso que não é este em questão.

Ed.: afinal era este artigo sim senhor.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Novembro 20, 2020, 03:09:44 pm
https://www.navalnews.com/naval-news/2020/11/qatars-new-air-defense-corvette-starts-sea-trials/


(https://www.navalnews.com/wp-content/uploads/2020/11/Qatar-Al-Zubarah-Giorgio-Arra-1-770x410.jpg)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Novembro 20, 2020, 03:16:15 pm
Navio impressionante! 3/4 idênticos (EPC) para complementar uma classe de fragatas (2/3) seria muitíssimo bom.

Citar
About Qatar’s contract with Fincantieri
For the record, a global order worth 5 billion euros (including 1 billion for missiles) was announced in August 2017. In addition to four air defense corvettes, the contract includes the construction of two OPV/FACM type ships based on the Falaj 2-class (selected by the UAE Navy) and an air defense LPD (fitted with long range L-band radar and ASTER 30 SAM) based on the “BDSL Kalaat Beni Abbes” (143 meters long, 9,000 tonnes displacement), which was delivered in 2015 by Fincantieri to Algeria.

O negócio de 5000 milhões inclui, além de 1000 milhões em mísseis (parecemos nós a comprar ESSM e AMRAAM  :o):

2 "Missile Boats" baseados nos Falaj 2:
(https://www.fincantieri.com/globalassets/common/sliders/images-common-caption-full-width-sliderblock/navi-militari/fincantieri-falaj2-stealth-attack.jpg)

E 1 LPD AAW ( ???) baseado no LPD Argelino:
(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/8/8c/BDSL-474.png)

Para fazer as contas do custo de cada uma das corvetas, é preciso supor muita coisa, mas diria que as EPC baseadas nestas corvetas, não ficariam a menos de 400/500 milhões cada, restando-nos apenas a esperança de um bom financiamento da UE.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: NVF em Novembro 21, 2020, 01:12:36 am
Esse LPD leva um radar banda L e Aster 30. Para nós essas corvetas teriam que dispor de melhores sensores ASW, mas de resto bons navios.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Novembro 21, 2020, 01:42:39 am
Esse LPD leva um radar banda L e Aster 30. Para nós essas corvetas teriam que dispor de melhores sensores ASW, mas de resto bons navios.


Se fosse um sonar Kingclip e um Captas 2 já seria mais que suficiente não!?
 :-P
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 22, 2020, 11:18:14 am
Alguém consegue fazer um apanhado dos projectos em questão?

Citar
ESD: What effects did the establishment of Permanent Structured Cooperation (PESCO) have on Portugal’s defence policy? What developments are yet to be expected in this context?

Minister Cravinho: Portugal is deeply committed to European defence in general and to PESCO in particular. PESCO is a major positive development towards a more coordinated investment in defence across Europe, allowing us to address our needs in defence capabilities. We are full participants in 10 PESCO projects, we are observers in 14 other projects, and we will continue to evaluate future opportunities to participate in more projects. Portugal currently leads 2 PESCO projects: on anti-submarine warfare (MUSA); and the Cyber Academy and Innovation Hub. We believe a collective collaborative effort like PESCO is even more important in a context that is going to be marked, probably, by greater budgetary constraints, due to the economic crisis created by the impact of Covid-19. Portugal is also a strong supporter of the vital role that the EDA plays in promoting a coordinated response to vital strategic gaps and has argued for the need to ensure that the EDF will be adequately funded in the new EU budget.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: PereiraMarques em Dezembro 22, 2020, 11:47:25 am
Sem ser este parágrafo existe mais alguma coisa feita?  :mrgreen:

https://pesco.europa.eu/project/maritime-unmanned-anti-submarine-system-musas/
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Dezembro 22, 2020, 12:17:23 pm
Alguém consegue fazer um apanhado dos projectos em questão?

Citar
ESD: What effects did the establishment of Permanent Structured Cooperation (PESCO) have on Portugal’s defence policy? What developments are yet to be expected in this context?

Minister Cravinho: Portugal is deeply committed to European defence in general and to PESCO in particular. PESCO is a major positive development towards a more coordinated investment in defence across Europe, allowing us to address our needs in defence capabilities. We are full participants in 10 PESCO projects, we are observers in 14 other projects, and we will continue to evaluate future opportunities to participate in more projects. Portugal currently leads 2 PESCO projects: on anti-submarine warfare (MUSA); and the Cyber Academy and Innovation Hub. We believe a collective collaborative effort like PESCO is even more important in a context that is going to be marked, probably, by greater budgetary constraints, due to the economic crisis created by the impact of Covid-19. Portugal is also a strong supporter of the vital role that the EDA plays in promoting a coordinated response to vital strategic gaps and has argued for the need to ensure that the EDF will be adequately funded in the new EU budget.

Realmente não falar das EPC...Mas como vai falar, se estas vão substituir as VDG em 2035?

Primeiro está o famoso MLU...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Dezembro 22, 2020, 01:38:33 pm
Alguém consegue fazer um apanhado dos projectos em questão?

Citar
ESD: What effects did the establishment of Permanent Structured Cooperation (PESCO) have on Portugal’s defence policy? What developments are yet to be expected in this context?

Minister Cravinho: Portugal is deeply committed to European defence in general and to PESCO in particular. PESCO is a major positive development towards a more coordinated investment in defence across Europe, allowing us to address our needs in defence capabilities. We are full participants in 10 PESCO projects, we are observers in 14 other projects, and we will continue to evaluate future opportunities to participate in more projects. Portugal currently leads 2 PESCO projects: on anti-submarine warfare (MUSA); and the Cyber Academy and Innovation Hub. We believe a collective collaborative effort like PESCO is even more important in a context that is going to be marked, probably, by greater budgetary constraints, due to the economic crisis created by the impact of Covid-19. Portugal is also a strong supporter of the vital role that the EDA plays in promoting a coordinated response to vital strategic gaps and has argued for the need to ensure that the EDF will be adequately funded in the new EU budget.

Realmente não falar das EPC...Mas como vai falar, se estas vão substituir as VDG em 2035?

Primeiro está o famoso MLU...
Portugal (ainda?) não é parceiro do consórcio... apenas foi aventada essa possibilidade quando a Espanha se juntou, visto que temos a necessidade de substituir as VdG por essa altura... mas, repito, Portugal não faz let’s do consórcio EPC... o resto é especulação...

Quanto aos projetos em que estamos envolvidos, estão descritos num .pdf na página da PESCO... https://www.consilium.europa.eu/media/46846/pesco-projects-20-nov-2020.pdf
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 22, 2020, 02:32:14 pm
Então cá vai:

EU Cyber Academia and Innovation Hub (EU CAIH) - Portugal, Spain (Adopted on 12 November 2019)

Citar
To ensure a secure cyberspace, it is key to develop a technologically skilled workforce, a cyber-savvy ecosystem, and an effective pipeline of future employees. The project of EU CAIH can add value by enhancing the creation of an innovative web of knowledge for cyber defence and cyber security education and training, providing a vital contribution to strengthening national, NATO and EU’s capability to defend against the threats of the digital world. It would also act as a coordination point for future cyber education, training and exercises, explore synergies with industry and academia, and establish an international cooperative approach, at the EU and NATO levels.

Antonio Esteves MARTINS - Spokesperson of the Permanent Representation of Portugal


Maritime (semi-) Autonomous Systems for Mine Countermeasures (MAS MCM) - Belgium, Greece, Latvia, Netherlands, Poland, Portugal, Romania (Adopted on 6 March 2018)

Citar
The Maritime (semi-) Autonomous Systems for Mine Countermeasures (MAS MCM) will deliver a world-class mix of (semi-) autonomous underwater, surface and aerial technologies and capabilities for maritime mine countermeasures. The project will enable member states to protect maritime vessels, harbours and off shore installations, and to safeguard freedom of navigation on maritime trading routes.
The development of autonomous vehicles, using cutting-edge technology and an open architecture, adopting a common standard and modular set up, will contribute significantly to the EU's maritime security by helping to counter the threat of sea mines.

Harbour & Maritime Surveillance and Protection (HARMSPRO) - Italy, Greece, Poland, Portugal (Adopted on 6 March 2018)

Citar
The Harbour & Maritime Surveillance and Protection (HARMSPRO) will deliver a new maritime capability which will provide member states with the ability to conduct surveillance and protection of specified maritime areas, from harbours up to littoral waters, including sea line of communications and choke points and offshore critical infrastructure It will deliver an integrated system of maritime sensors, software and platforms (surface, underwater and aerial vehicles), which fuse and process data, to aid the detection and identification of a range of potential maritime threats and will be properly prevent and counter asymmetric (drones included) threats in a threedimensional environment. The project will also deliver a command and
control function for the deployable system, which could operate in harbours, coastal areas and the littoral environment.

Maritime Unmanned AntiSubmarine System (MUSAS) -  Portugal, France, Spain, Sweden (Adopted on 12 November 2019)

Citar
The Maritime Unmanned Anti-Submarine System (MUSAS) aims to develop and deliver an advanced command, control and communications (C3) service architecture, for anti-submarine warfare, taking advantage of cutting-edge technology and artificial intelligence, in order to counter area denial methods of adversaries. Moreover, it will enhance the protection of underwater high-value infrastructures as well as sea-based energy systems, providing quick response with appropriate levels of force to intrusion or threat to sea lines of communication.

Antonio Esteves MARTINS Spokesperson of the Permanent Representation of Portugal


European Secure Software defined Radio (ESSOR) - France, Belgium, Finland, Germany, Italy, Netherlands, Poland, Portugal, Spain (Adopted on 6 March 2018)

Citar
The European Secure Software Defined Radio aims to develop common technologies for European military radios. The adoption of these technologies as a standard will guarantee the interoperability of EU forces in the framework of joint operations, regardless which radio platforms are used, thereby reinforcing the European strategic autonomy.
The European Secure Software Defined Radio project will provide a secure military communications system, improving voice and data communication between EU forces on a variety of platforms.

Cyber Threats and Incident Response Information Sharing Platform - Greece, Austria, Cyprus, Hungary, Italy, Portugal, Spain (Adopted on 6 March 2018)

Citar
Cyber Threats and Incident Response Information Sharing Platform will develop more active defence measures, potentially moving from firewalls to more active measures.
This project aims to help mitigate these risks by focusing on the sharing of cyber threat intelligence through a networked Member State platform, with the aim of strengthening nations' cyber defence capabilities.

Strategic Command and Control (C2) System for CSDP Missions and Operations - Spain, France, Germany, Italy, Luxembourg, Portugal (Adopted on 6 March 2018)

Citar
The project aims to improve the command and control systems of EU missions and operations through the provision of an ambitious strategic level suite of capabilities, in a modular and escalable approach for future developments.
The Strategic Command and Control (C2) System for CSDP missions and operations includes the capability to conduct several simultaneous operations, with all kinds of forces, anywhere in the world, either independently or in cooperation with NATO. The Strategic C2 will integrate all kinds of Communication and Information Systems (CIS), Intelligence Surveillance and Reconnaissance (ISR) and Logistic (LOG) means and will be interoperable with Member States (MS), EU forces, NATO and civil agencies.
Once implemented, the project will enhance the military decision-making process, improve the planning and conduction of operations and missions, and the coordination of EU forces.

European Medical Command - Germany, Belgium, Czechia, Estonia, France, Hungary, Italy, Netherlands, Poland, Romania, Slovakia, Spain, Sweden
Obersever: Bulgaria, Lithuania, Luxembourg, Portugal (Adopted on 16 November 2020)

Citar
The EMC will support the EU with an enduring medical capability to enable joint and combined operations. The EMC is a coordinating entity to increase the readiness of military medical support as a whole, not only by multinational cooperation but also by civil-military interaction. The MMCC/EMC will host the projects of MMCC and EMC under one administrative and infrastructural framework as an extension of the already inaugurated MMCC

Military Mobility - Netherlands, Austria, Belgium, Bulgaria, Croatia, Czechia, Cyprus, Estonia, Finland, France, Germany, Greece, Hungary, Italy, Latvia, Lithuania, Luxembourg, Poland, Portugal, Romania, Slovenia, Slovakia, Spain, Sweden (Adopted on 6 March 2018)

Citar
This project supports member states' commitment to simplify and standardize cross-border military transport procedures. It aims to enable the unhindered movement of military personnel and assets within the borders of the EU. This entails avoiding long bureaucratic procedures to move through or over EU member states, be it via rail, road, air or sea.
Improving military mobility takes place in a number of expert level working groups within and beyond the EU, as well as from the EU institutions themselves. This project serves as the political-strategic platform where progress and issues stemming from these efforts are discussed. In addition, the project is focussed on the sharing of best practises and implementing the deliverables of Council conclusions of 25th June 2018.

Geospacial, Meteorological and Oceanographic (GeoMETOC) Support Coordination Element (GMSCE) - Germany, Austria, France, Greece, Portugal, Romania (Adopted on 19 November 2018)

Citar
The objective of this project is to enhance geospatial, meteorological and oceanographic (GeoMETOC) support for missions and operations by means of an architecture that connects and improves significantly the European GeoMETOC capabilities through (1) the coordination and enhancement of the GeoMETOC data acquisition including installation of a Geo-Data Infrastructure EU (GDI-EU) (i.e. common procurement of hard- and software, licensing, where appropriate initiating co-production) (2) the harmonisation, coordination and management of
joint training content and training, (3) a common policy for GeoMETOC training support, (4) the establishment of virtual training platforms, (5) the development of GeoMETOC Services based on Advanced Analytics and Big Data and (6) the coordination and guidance of GeoMETOC research for military purposes.


Materials and components for technological EU competitiveness (MAC-EU) - France, Portugal, Romania, Spain (Adopted on 12 November 2019)

Citar
The objective is to develop the European Defence Technological and Industrial Base (EDTIB) in the area of materials and components technologies, specifically those for which the security of supply and the freedom of use may be restricted. The project will also enhance the competitiveness, the innovation and the efficiency of the EDTIB by supporting collaborative actions and cross border cooperation.

Como podem ver só um único projecto em que estamos como observadores aparece neste documento. Segundo o Ministro estamos em 14 projectos como observadores, por isso é fazer as contas.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Dezembro 22, 2020, 02:53:07 pm
Então cá vai:

EU Cyber Academia and Innovation Hub (EU CAIH) - Portugal, Spain (Adopted on 12 November 2019)

Citar
To ensure a secure cyberspace, it is key to develop a technologically skilled workforce, a cyber-savvy ecosystem, and an effective pipeline of future employees. The project of EU CAIH can add value by enhancing the creation of an innovative web of knowledge for cyber defence and cyber security education and training, providing a vital contribution to strengthening national, NATO and EU’s capability to defend against the threats of the digital world. It would also act as a coordination point for future cyber education, training and exercises, explore synergies with industry and academia, and establish an international cooperative approach, at the EU and NATO levels.

Antonio Esteves MARTINS - Spokesperson of the Permanent Representation of Portugal


Maritime (semi-) Autonomous Systems for Mine Countermeasures (MAS MCM) - Belgium, Greece, Latvia, Netherlands, Poland, Portugal, Romania (Adopted on 6 March 2018)

Citar
The Maritime (semi-) Autonomous Systems for Mine Countermeasures (MAS MCM) will deliver a world-class mix of (semi-) autonomous underwater, surface and aerial technologies and capabilities for maritime mine countermeasures. The project will enable member states to protect maritime vessels, harbours and off shore installations, and to safeguard freedom of navigation on maritime trading routes.
The development of autonomous vehicles, using cutting-edge technology and an open architecture, adopting a common standard and modular set up, will contribute significantly to the EU's maritime security by helping to counter the threat of sea mines.

Harbour & Maritime Surveillance and Protection (HARMSPRO) - Italy, Greece, Poland, Portugal (Adopted on 6 March 2018)

Citar
The Harbour & Maritime Surveillance and Protection (HARMSPRO) will deliver a new maritime capability which will provide member states with the ability to conduct surveillance and protection of specified maritime areas, from harbours up to littoral waters, including sea line of communications and choke points and offshore critical infrastructure It will deliver an integrated system of maritime sensors, software and platforms (surface, underwater and aerial vehicles), which fuse and process data, to aid the detection and identification of a range of potential maritime threats and will be properly prevent and counter asymmetric (drones included) threats in a threedimensional environment. The project will also deliver a command and
control function for the deployable system, which could operate in harbours, coastal areas and the littoral environment.

Maritime Unmanned AntiSubmarine System (MUSAS) -  Portugal, France, Spain, Sweden (Adopted on 12 November 2019)

Citar
The Maritime Unmanned Anti-Submarine System (MUSAS) aims to develop and deliver an advanced command, control and communications (C3) service architecture, for anti-submarine warfare, taking advantage of cutting-edge technology and artificial intelligence, in order to counter area denial methods of adversaries. Moreover, it will enhance the protection of underwater high-value infrastructures as well as sea-based energy systems, providing quick response with appropriate levels of force to intrusion or threat to sea lines of communication.

Antonio Esteves MARTINS Spokesperson of the Permanent Representation of Portugal


European Secure Software defined Radio (ESSOR) - France, Belgium, Finland, Germany, Italy, Netherlands, Poland, Portugal, Spain (Adopted on 6 March 2018)

Citar
The European Secure Software Defined Radio aims to develop common technologies for European military radios. The adoption of these technologies as a standard will guarantee the interoperability of EU forces in the framework of joint operations, regardless which radio platforms are used, thereby reinforcing the European strategic autonomy.
The European Secure Software Defined Radio project will provide a secure military communications system, improving voice and data communication between EU forces on a variety of platforms.

Cyber Threats and Incident Response Information Sharing Platform - Greece, Austria, Cyprus, Hungary, Italy, Portugal, Spain (Adopted on 6 March 2018)

Citar
Cyber Threats and Incident Response Information Sharing Platform will develop more active defence measures, potentially moving from firewalls to more active measures.
This project aims to help mitigate these risks by focusing on the sharing of cyber threat intelligence through a networked Member State platform, with the aim of strengthening nations' cyber defence capabilities.

Strategic Command and Control (C2) System for CSDP Missions and Operations - Spain, France, Germany, Italy, Luxembourg, Portugal (Adopted on 6 March 2018)

Citar
The project aims to improve the command and control systems of EU missions and operations through the provision of an ambitious strategic level suite of capabilities, in a modular and escalable approach for future developments.
The Strategic Command and Control (C2) System for CSDP missions and operations includes the capability to conduct several simultaneous operations, with all kinds of forces, anywhere in the world, either independently or in cooperation with NATO. The Strategic C2 will integrate all kinds of Communication and Information Systems (CIS), Intelligence Surveillance and Reconnaissance (ISR) and Logistic (LOG) means and will be interoperable with Member States (MS), EU forces, NATO and civil agencies.
Once implemented, the project will enhance the military decision-making process, improve the planning and conduction of operations and missions, and the coordination of EU forces.

European Medical Command - Germany, Belgium, Czechia, Estonia, France, Hungary, Italy, Netherlands, Poland, Romania, Slovakia, Spain, Sweden
Obersever: Bulgaria, Lithuania, Luxembourg, Portugal (Adopted on 16 November 2020)

Citar
The EMC will support the EU with an enduring medical capability to enable joint and combined operations. The EMC is a coordinating entity to increase the readiness of military medical support as a whole, not only by multinational cooperation but also by civil-military interaction. The MMCC/EMC will host the projects of MMCC and EMC under one administrative and infrastructural framework as an extension of the already inaugurated MMCC

Military Mobility - Netherlands, Austria, Belgium, Bulgaria, Croatia, Czechia, Cyprus, Estonia, Finland, France, Germany, Greece, Hungary, Italy, Latvia, Lithuania, Luxembourg, Poland, Portugal, Romania, Slovenia, Slovakia, Spain, Sweden (Adopted on 6 March 2018)

Citar
This project supports member states' commitment to simplify and standardize cross-border military transport procedures. It aims to enable the unhindered movement of military personnel and assets within the borders of the EU. This entails avoiding long bureaucratic procedures to move through or over EU member states, be it via rail, road, air or sea.
Improving military mobility takes place in a number of expert level working groups within and beyond the EU, as well as from the EU institutions themselves. This project serves as the political-strategic platform where progress and issues stemming from these efforts are discussed. In addition, the project is focussed on the sharing of best practises and implementing the deliverables of Council conclusions of 25th June 2018.

Geospacial, Meteorological and Oceanographic (GeoMETOC) Support Coordination Element (GMSCE) - Germany, Austria, France, Greece, Portugal, Romania (Adopted on 19 November 2018)

Citar
The objective of this project is to enhance geospatial, meteorological and oceanographic (GeoMETOC) support for missions and operations by means of an architecture that connects and improves significantly the European GeoMETOC capabilities through (1) the coordination and enhancement of the GeoMETOC data acquisition including installation of a Geo-Data Infrastructure EU (GDI-EU) (i.e. common procurement of hard- and software, licensing, where appropriate initiating co-production) (2) the harmonisation, coordination and management of
joint training content and training, (3) a common policy for GeoMETOC training support, (4) the establishment of virtual training platforms, (5) the development of GeoMETOC Services based on Advanced Analytics and Big Data and (6) the coordination and guidance of GeoMETOC research for military purposes.


Materials and components for technological EU competitiveness (MAC-EU) - France, Portugal, Romania, Spain (Adopted on 12 November 2019)

Citar
The objective is to develop the European Defence Technological and Industrial Base (EDTIB) in the area of materials and components technologies, specifically those for which the security of supply and the freedom of use may be restricted. The project will also enhance the competitiveness, the innovation and the efficiency of the EDTIB by supporting collaborative actions and cross border cooperation.

Como podem ver só um único projecto em que estamos como observadores aparece neste documento. Segundo o Ministro estamos em 14 projectos como observadores, por isso é fazer as contas.

E equipamentos reais ?

EPC, helis ? Só treta da UE.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 22, 2020, 03:51:18 pm
Como assim? Isto são projectos que se vão traduzir em equipamentos/armamentos reais.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: HSMW em Dezembro 22, 2020, 07:13:30 pm
Que mariquices são essas de ciberdefesa, sistemas autónomos, meteorologia e oceanografia?!?

Quer-se é misseis e canhões...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Dezembro 22, 2020, 09:47:24 pm
A questão é, em quantos desses vamos até ao fim, e quanto vamos beneficiar desses programas? É que fazemos parte do consórcio de ESSM Block 2 e vamos ter pouquíssimos. Participámos em N programas e desistimos de quase todos.

O MUSAS parece dos mais interessantes, mas gostava de saber depois de concluído o projecto, vamos acabar por ficar com um par de UUVs provenientes deste projecto só para dizer que sim, ou vai haver um esforço de capacitar mais navios com os ditos sistemas?
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: NVF em Dezembro 22, 2020, 09:48:53 pm
Isto faz lembrar os cursos de papel e lápis, quando as universidades privadas começaram a brotar por todo o país. De concreto nunca vai haver nada –– pelo menos por parte de Portugal –– porque envolve gastar dinheiro. Mais ou menos a mesma razão porque não fazemos parte de grupos de partilha de meios, como o SAC (C-17) e MMF (A330 MRTT). O que vale é que há sempre pessoal optimista. Valha-nos isso!

Quanto a canhões e mísseis, quem precisa disso? Os NPOs certamente que não. Para as fragatas e os F-16 nem vê-los! O que vale é que ainda temos a GNR.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Major Alvega em Dezembro 23, 2020, 01:44:53 am
 Isto faz-me lembrar uma conversa de uma chefia da marinha há uns anos, para aí há uma década. Já o reabastecedor estava completamente nas cascas (como se costuma dizer). E o Almirante dizia que era urgente a necessidade do novo navio. E que a solução era arranjar um "parceiro para um projecto integrado". E que estava a pensar associar-se à Noruega que também estava a precisar de um navio com as mesmas características. Hoje a Noruega já navega com um novo e nós...

Ou como o consórcio do ESSM. Aquele ministro, o Aguiar Branco disse que participaríamos nele mas com uma condição. Não ter custos para as finanças do país. Devia estar mais preocupado com os swaps do santander.

Ou a história mais recente em relação à substituição do Alpha Jet doado pelos alemães. Quando já não conseguiam canibalizar mais peças dos 50 para manter meia-dúzia a voar. Abateram-no ao serviço. E vieram com aquela ideia peregrina duma escola de pilotos. Isto na velha chico-espertice borlista do tuga: "A gente mete as instalações e os outros metem os aviões, não investimos nada e fazemos instrução dos pilotos à borla com os meios dos outros". Tal como fazemos com os "canadairs" dos marroquinos, espanhóis e italianos.

Isto é simplesmente a "tuguíce"...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Dezembro 23, 2020, 10:34:53 am
 :arrow: https://www.marinha.pt/conteudos_externos/Revista_Armada/PDF/2020/RA550.pdf

Pág. 4 e 5.

Fica-se com mais perguntas do que respostas...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Janeiro 05, 2021, 09:56:16 am
(https://g7a6v6x7.rocketcdn.me/wp-content/uploads/2021/01/EPC-European-Patrol-Corvette-PESCO-project-770x410.jpg.webp)
Early official design rendering of the EPC European Patrol Corvette (PESCO project). Naviris (Fincantieri / Naval Group) image.

EDA To Support ‘European Patrol Corvette’ PESCO Project


EDA’s Steering Board recently approved the launch of a specific EDA ad hoc project which will contribute to the implementation of a Permanent Structured Cooperation (PESCO) project aimed at developing a European Patrol Corvette. Italy, which leads a group of four PESCO participating countries involved in EPC (together with France, Spain and Greece), had requested the Agency’s support for moving this ambitious project forward.

Xavier Vavasseur  04 Jan 2021

EDA press release

Part of the third batch of PESCO projects approved in November 2019, the project aims at designing and developing a new class of military ship, named “European Patrol Corvette” (EPC), which will   host several systems and payloads able to accomplish a large number of tasks and missions in a modular and flexible way. The EPC will provide valuable capabilities in the areas of maritime situational awareness, surface superiority and power projection. The participating Member States aim to produce their first corvette prototype in 2026-2027.

The EPC is envisaged as a common platform, a shared baseline, which can be customised as needed by participating Member States according to their national needs and specifications. The overall displacement is expected to be no more than 3,000 tonnes, which will allow the ship to operate from minor harbours (draft less than 5.5 meters). The length of the ship, to be equipped with diesel and/or electrical engines, should not exceed 110 meters. 

The ship will be based on an open plug-and-play architecture which will facilitate the versatility of response in the framework of EU CSDP operations and will provide a quick reaction capability, applicable to a broad range of scenarios.

EDA tasks
The Agency’s new project will support the EPC PESCO project implementation through the development and adoption of Common Staff Target (CST), Common Staff Requirements (CSR) and a Business Case (BC). The objective of these documents, which are an indispensable step for a follow-on phase of the EPC PESCO project, is to shape the common core part and identify specifications and requirements that would be compatible with the modularity concept of the military ship.

The Agency will also support the governance body of the EPC project. With its expertise in project management and harmonisation of capability requirements, EDA will be able to provide valuable assistance in these domains. Industry is not participating directly in this EDA project, but may be consulted, if deemed necessary by the contributing Member States. 

“EDA is delighted to support this ambitious and innovative PESCO project. As the European hub for collaborative capability development, the Agency has the expertise to help Member States in the implementation of their PESCO projects. The European Patrol Corvette project responds directly to an existing gap in Europe’s capability landscape acknowledged by Member States during the revision of the Capability Development Plan (CDP) in 2018, namely that of naval manoeuvrability and the need for improved maritime situational awareness, surface superiority and power projection. The future EPC will provide participating Member States with those missing capabilities, thereby further strengthening the Europe of Defence”. 



EDA’s Chief Executive Jiří Šedivý

“The project of the European Patrol Corvette is aimed at developing a new Class of military ships in order to accomplish, with a flexible approach, a large number of tasks and missions aimed to Homeland Security and protection of European waters. More in details, the EPC will carry out Maritime Security Operations and Police of the High Seas functions, playing a key role in preserving Freedom of Navigation (FoN) and fighting against terrorism and illegal trafficking at sea. The EPC will be characterized by a multi-purpose and modular approach by design that will also allow to perform dual-use missions, such as anti-pollution activities, humanitarian assistance operations and interventions in support of populations in case of natural disasters. Italy is very proud of the coordinating role and will continue to conduct all necessary activities for the EPC’s success. Furthermore I believe that this project constitutes an excellent opportunity for the whole European Defence and in particular the military shipyards sector to work together in order to foster industrial synergies, operational interoperability and maintain a technological advantage.”

https://www.navalnews.com/naval-news/2021/01/eda-to-support-european-patrol-corvette-pesco-project/
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Major Alvega em Janeiro 05, 2021, 02:42:25 pm
(https://g7a6v6x7.rocketcdn.me/wp-content/uploads/2021/01/EPC-European-Patrol-Corvette-PESCO-project.jpg)

Já estou a imaginar a versão tuga. Seria só uma corveta. Doada pelo resto dos países do consórcio. Construída num estaleiro no exterior. A marinha enviaria uma equipa ou uma task force que acompanharia a sua construção. E ao fim do dia publicariam uma foto todos sorridentes nas redes sociais.

Depois um grupo de especialistas da marinha planearia a sua especificação e equipamentos de acordo com o conceito estratégico de defesa nacional no quadro da aliança aliança atlântica e na cooperação com os PALOP etc. etc. Ficaria assim então o sistema de armas:

Armamento: um canhão de reparo duplo Bofors de 40mm L/60285, 2 metralhadoras pesadas M2, 2 metralhadoras HK21.

Sensores: Sistema de dissuasão naval de kit estético com mastro oco. Radar principal de busca: Kelvin Hughes 1007 + 2 radares Furuno. Sistema óptico binocular Decathlon e sistema electro-óptico Sagem Vigy (um sistema já com provas nos NPO e em França em embarcações com motor fora de borda).

Equipamento a ser instalado no LPM 2045.

Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: mafets em Janeiro 05, 2021, 03:04:17 pm
Falta o sistema de holofotes a substituir aquela mariquice do Searchwater. Afinal o senhor quer ganhar outra medalha e louvor que só os das BD não dá para chegar a almirante...  :mrgreen: :mrgreen:

Saudações

P.S. E para o Deck de voo um UAV da FNAC?  :mrgreen: :mrgreen:

(https://cdn.shopify.com/s/files/1/0165/4322/products/main4.0topviewonwhite2000X_2000x.jpg?v=1606260962)

(https://imgaz1.staticbg.com/thumb/large/oaupload/banggood/images/CB/88/3f1b9185-71eb-4839-a6a1-83b86b96e421.jpg.webp)

Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: asalves em Janeiro 05, 2021, 07:21:35 pm
Falta o sistema de holofotes a substituir aquela mariquice do Searchwater. Afinal o senhor quer ganhar outra medalha e louvor que só os das BD não dá para chegar a almirante...  :mrgreen: :mrgreen:

Saudações

P.S. E para o Deck de voo um UAV da FNAC?  :mrgreen: :mrgreen:

(https://cdn.shopify.com/s/files/1/0165/4322/products/main4.0topviewonwhite2000X_2000x.jpg?v=1606260962)

(https://imgaz1.staticbg.com/thumb/large/oaupload/banggood/images/CB/88/3f1b9185-71eb-4839-a6a1-83b86b96e421.jpg.webp)

Gozem gozem mas a nossa "darpa division" anda a testar drones e coisas de brincadeira para testa soluções fora da caixa, ou não se lembram do carro telecomandado que lançava granadas de fumo.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Major Alvega em Janeiro 07, 2021, 07:42:33 pm
(https://i0.wp.com/navalnews.net/wp-content/uploads/2021/01/Eq6V4FmXEAANQw_.jpg?w=1024&ssl=1)

Por favor. Tentem não rir.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: oi661114 em Janeiro 08, 2021, 01:10:53 pm
(https://i0.wp.com/navalnews.net/wp-content/uploads/2021/01/Eq6V4FmXEAANQw_.jpg?w=1024&ssl=1)

Por favor. Tentem não rir.

Mais uns NH-90, A-400M e EC-635?

Viva os euros....
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Janeiro 08, 2021, 01:17:27 pm
(https://i0.wp.com/navalnews.net/wp-content/uploads/2021/01/Eq6V4FmXEAANQw_.jpg?w=1024&ssl=1)

Por favor. Tentem não rir.

Tal qual os projectos NH90 e EC635, e deram no que deram.....

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Janeiro 08, 2021, 01:38:38 pm
Para já "estamos" só como observadores. Sendo apenas observadores, vale praticamente zero.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Janeiro 08, 2021, 03:05:04 pm
É sempre bom saber o que se vai passando lá fora.
É observar só para estar actualizado.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Janeiro 08, 2021, 03:42:35 pm
Infelizmente o nosso observar nunca trás resultados, é só "ver a montra". E claramente mesmo quando observam, não aprendem nada, basta ver os NPOs desarmados, o upgrade às BD (que não seguiu o exemplo das irmãs), o upgrade às VdG (que não seguirá o exemplo de outras Meko 200), o ugprade aos Lynx (que não segue o exemplo de todos os outros que equiparam os seus com FLIR).... vale a pena continuar?
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Major Alvega em Janeiro 08, 2021, 08:04:41 pm
Para já "estamos" só como observadores. Sendo apenas observadores, vale praticamente zero.

Estamos só a cheirar.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: NVF em Janeiro 08, 2021, 11:22:50 pm
Infelizmente o nosso observar nunca trás resultados, é só "ver a montra". E claramente mesmo quando observam, não aprendem nada, basta ver os NPOs desarmados, o upgrade às BD (que não seguiu o exemplo das irmãs), o upgrade às VdG (que não seguirá o exemplo de outras Meko 200), o ugprade aos Lynx (que não segue o exemplo de todos os outros que equiparam os seus com FLIR).... vale a pena continuar?

O upgrade aos nossos Lynx é idêntico ao dos brasileiros. A diferença é que a MB — e a maioria das outras marinhas —  vê o FLIR como um sensor fundamental e, portanto, já fazia parte do equipamento dos seus Lynx antes do upgrade.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Janeiro 09, 2021, 02:55:16 pm
É sempre bom saber o que se vai passando lá fora.
É observar só para estar actualizado.

Deve dar para umas passeatas e umas jantaradas
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Fevereiro 12, 2021, 12:37:41 pm
https://www.defensenews.com/global/europe/2021/02/11/spains-navantia-joins-industry-team-for-european-patrol-corvette/

https://www.navalnews.com/naval-news/2021/02/naviris-and-navantia-sign-mou-for-the-european-patrol-corvette-program/

O primeiro link, em particular, volta a falar da possível participação portuguesa no programa...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Fevereiro 12, 2021, 05:10:13 pm
Se alguem tivesse dois dedos de testa no MDN tambem assinavamos já a pensar em 2030 e no aposentamento das VDG....
 :-P
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Fevereiro 12, 2021, 05:17:02 pm
Ou as BD, e as VdG substituíamos antes dessa data.  8)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Fevereiro 12, 2021, 05:26:46 pm
Ou as BD, e as VdG substituíamos antes dessa data.  8)


Era bom, mas não me acredito. Como já foi aqui referido as BD com o "upgrade" que levaram agora vão ser para navegarem até perto de 2040 e depois vêsse.
Estas EPC que possam servir para adquirir uns navios mais modernos e com alguma capacidade, que as VDG já estão como hão-de ir....
 :-P
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Fevereiro 12, 2021, 09:24:20 pm
Eu acho que é mais seguro apontar as EPC como substitutas das BD (cuja substituição é "apontada" para 2035), e substituir as VdG bem antes disso. Até porque as VdG mal aguentam a navegar até lá, e mesmo que aguentem, militarmente valem zero hoje, quanto mais durante estes 10 anos. Depois não esquecer que a ordem de entregas das EPC está dependente das entregas aos outros países, e nós não seremos os primeiros a receber, e o seu "rate" de entregas poderá impossibilitar que a primeira chegue nessa data. Depois há os habituais atrasos dos programas europeus, os habituais atrasos de pagamentos tugas, e claro que a substituição dos 3 navios não será feita tudo de uma vez, mas talvez 1 por ano, obrigando a que, na melhor das hipóteses, em 2032/33 a ainda tenhamos uma VdG a navegar.

Para não falar claro do outro grande problema, com o "plano" actual, na mesma LPM têm que arranjar dinheiro para as EPC, novas fragatas, novos caças, novos aviões de patrulho, etc. Tudo num prazo de menos de 10 anos.

Mas concordo que a realidade será bem diferente daquilo que seria ideal, e que com o "MLU" das BD, os delusionais do costume vão dizer que estamos preparados para enfrentar possíveis ameaçar nos próximos 15 anos.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: LM em Fevereiro 12, 2021, 10:35:18 pm
Ter sempre presente que o plano original da LPM era deixar as Meko como estão até 2030... e agora é o MLUzinho algures em '23 - '26. Logo são as M, com MLU "mastro oco",  até 2030 - e nessa altura já estou prever manchetes "Marinha substitui fragatas em que investiu 120 milhões há um 6 anos"  :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Fevereiro 12, 2021, 10:46:05 pm
O planeamento daquela LPM é um autêntico crime contra a humanidade. E tendo em conta que foi feita pelas mesmas pessoas que achavam que o Bérrio aguentava até 2027, já sabemos onde isto vai dar.  ::)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Fevereiro 12, 2021, 10:51:29 pm
De notar também, que França, Itália e Espanha tem estaleiros navais que vão participar ativamente no design e na construção dos navios. Nós estaremos dependentes quer das decisões dos outros, quer da construção, quer do financiamento.
Não vejo este programa com grande esperança.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Fevereiro 13, 2021, 09:29:41 am
:arrow: https://navalnews.net/spain-officially-joins-european-patrol-corvette-epc-program/ (https://navalnews.net/spain-officially-joins-european-patrol-corvette-epc-program/)


  A inscrição da Espanha para participar do programa EPC foi oficialmente aprovada, anunciou o infodefensa.com em 11 de maio. Segundo os especialistas em defesa, a candidatura da Espanha ao programa liderado pela França-Itália foi um pouco surpreendente porque eles têm navios de patrulha marítima da classe Meteoro construídos pela Navantia, mas com certeza não é uma corveta.A Grécia já aderiu ao programa EPC, Bulgária e Portugal estão considerando participar.[
O projeto é um dos muitos apoiados por uma iniciativa da UE chamada “Cooperação Estruturada Permanente” (PESCO), que deve ser apoiada por toda a comunidade da UE. Parece que isso pode estar se encaminhando para uma versão de construção naval do Airbus.
O programa European Patrol Corvette (EPC) visa projetar e desenvolver um protótipo de um combatente de capacidade reduzida com um deslocamento de 3.000 toneladas, um calado de menos de cinco metros e uma abordagem modular, com base em diferentes configurações.
A Navantia mantém contatos no nível industrial desde o início do ano para ingressar no programa com os estaleiros Fincantieri - Itália - e Naval Group - França, respectivamente. Esses dois construtores navais criaram recentemente uma joint venture, a Naviris, (https://navalnews.net/naviris-jv-consist-of-fincantieri-and-naval-group-is-fully-operational/) que seria lançada com este projeto.
Fincantieri e Naval Group são os principais contratados, sendo o coordenador o primeiro. O objetivo é que este seja o primeiro projeto Naviris, que também realizará projetos de P&D financiados pelos respectivos ministros da Defesa da Itália e da França.
Existem três configurações possíveis;uma corveta otimizada na guerra anti-submarina,
  • uma fragata leve com recursos antiaéreos e anti-submarinos
  • Navio de patrulha offshore
  • O navio terá um deslocamento de 3.000t, um calado inferior a 5m e o design permitirá ajustes para atender a diferentes requisitos.

    O projeto é apoiado pelas marinhas da França e da Itália. A Marinha Francesa pretende substituir seis navios da classe Floreal e a Marinha Italiana quer substituir oito navios - quatro da classe Cassiopeia e quatro da classe Commander. A França planeja construir nove ou onze navios, enquanto a Itália pretende construir oito. A primeira classe seria italiana, com data de entrada em serviço em 2027. Enquanto a primeira variante francesa deve ser entregue em 2030.
    (https://i0.wp.com/navalnews.net/wp-content/uploads/2020/05/EXvl8C8XkAEXQTO.jpg?w=1024&ssl=1)


A boa notícia é que poderiam substituir as João Coutinho ( 3 unidades ASW), a má é que muito provavelmente vai substituir as MEKO 200.


Cá está

O mal é que vão, porque na cabeça deles estes vão ser o contributo Nato com uns modelo ASW e os NPO mal amanhados vão fazer o resto. Chega para manter o STATUS QUO e a relevância turística.

Misseis ?? ui, então já é mesmo a conta e alguns embalados no paiol para não apanharem humidade marítima. Veja-se os simples Phalanx há anos em caixotes guardados para....o Dom Sebastião, que não se sabe qual, quando e como.

Mas se a França recebe EPC em 2030, então é certo que para Portugal só depois a partir de 2035 para substituir as mastro oco.
Agora 2 ou 3 fragatas de 5000 ton???
Era outra guerra como os submarinos.
E também pode ser demasiado complexo. Se o NPO é como fragata o EPC faz de destroyer.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: LM em Fevereiro 13, 2021, 10:59:34 am
Na versão (muito) optimista é que quando em 2022 atualizarem a LPM poderem, por exemplo, decidir procurar ativamente 2 fragatas novas (ou "semi-novas", tipo FREEM) para substituir as Meko (não fazendo o "MLUzinho") em meia dúzia de anos... depois logo se veria as M.

Pessoalmente tenho uma preferência pelas novas M, mas para o governo praticamente só interessa com a facilidade de "vender" o modelo aos eleitores e/ou estratégia diplomática.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Fevereiro 13, 2021, 11:47:21 am
As nossas fragatas em média têm de durar 40 anos, logo é fazer as contas
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Fevereiro 13, 2021, 11:55:28 am
As nossas fragatas em média têm de durar 40 anos, logo é fazer as contas

para as VdG faltam 10 anos, passam a correr......... :bang: :bang: :bang: :bang:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Fevereiro 13, 2021, 12:15:27 pm
Na versão (muito) optimista é que quando em 2022 atualizarem a LPM poderem, por exemplo, decidir procurar ativamente 2 fragatas novas (ou "semi-novas", tipo FREEM) para substituir as Meko (não fazendo o "MLUzinho") em meia dúzia de anos... depois logo se veria as M.

Pessoalmente tenho uma preferência pelas novas M, mas para o governo praticamente só interessa com a facilidade de "vender" o modelo aos eleitores e/ou estratégia diplomática.

Sim, o ideal era procurar ASAP substituto das VdG, 2 ou de preferência 3 fragatas. Podia-se até procurar soluções alternativas, 2 fragatas (tipo Iver, AAW) + 1 Absalon (ficando no lugar do LPD), assim mantinha-se o número de navios de combate, 1 deles com capacidade logística interessante. Em 2030 e tal, as EPC servem perfeitamente para substituir as BD, na sua versão full. Com financiamento UE, pode ser que dê para 3, e este mesmo financiamento tornaria um pouco mais possível substituir as BD em simultâneo com os F-16 e P-3.

PS: eu não tenho preferência, por uma razão muito simples. As datas são péssimas para nós. As M, as EPC, as F110, e por aí em diante, é tudo navios para 2030, logo se tivermos à espera de 1 ou 2 destas classes, vai ser tudo ao mesmo tempo, e para tal não há dinheiro nem tempo (nas VdG).
Depois antes de decidir o que seja, se entramos nas EPC ou nas novas M, é preciso decidir que tipo de navios substituem o quê. Vamos supor que substituíamos as VdG em 2025/27 por 3 fragatas (leves ou estilo Meko A200) ASW. Não fazia sentido em 2030 ir buscar as EPC, já que faziam o mesmo, mas sim navios AAW. As EPC só se justificam, se e só se a outra classe de fragatas for AAW/5000 toneladas. Mas isto claro, é uma questão estratégica e operacional, para "manter nº de cascos não é um factor.

PS2: Nesta década não haverá FREMMs em segunda-mão, provavelmente não haverá antes de 2035/40.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Fevereiro 13, 2021, 12:27:17 pm
As nossas fragatas em média têm de durar 40 anos, logo é fazer as contas

para as VdG faltam 10 anos, passam a correr......... :bang: :bang: :bang: :bang:

Daqui a 10 anos os iluminados medalhados logo veêm o que há no mercado dos usados... ::)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Fevereiro 13, 2021, 12:33:35 pm
Nessa altura vão constatar que é tudo navios com 30 ou mais anos. Até esfregam as mãos.  c56x1 :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Fevereiro 13, 2021, 12:37:10 pm
Nessa altura vão constatar que é tudo navios com 30 ou mais anos. Até esfregam as mãos.  c56x1 :mrgreen:

Eles querem lá saber, é preciso é manter o tacho...arranjam-se umas "comissões de avaliação", vão fazer umas viagens, e no fim medalhas para todos.

Eu já cansei, pqp a todos.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Fevereiro 13, 2021, 01:35:18 pm
Se alguem tivesse dois dedos de testa no MDN tambem assinavamos já a pensar em 2030 e no aposentamento das VDG....
 :-P

Acho um erro substituir as VdG pelas EPC. O plano original com as "novas M" parece-me melhor.

Dependendo do preço e do financiamento das EPC, podem ser uma excelente opção para os 10 navios. Permitia a substituição do primeiro lote dos NPO mais cedo e dava mais capacidade de operação na zona mediterrânea e norte de África.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Fevereiro 13, 2021, 02:14:03 pm
Eu acho um erro substituir as VdG tão tarde. Tal como acho financeiramente impossível substituir tanta coisa num tão curto espaço de tempo, especialmente num país em que em toda a década de 20 não se investe quase nada (excepto no KC), na década de 30 vão surgir 10 mil milhões para tudo o resto.  ::)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Fevereiro 13, 2021, 03:07:36 pm
Só lembrar que neste momento o fim de produção das "novas M" está previsto para 2030(fragatas Belgas).
Ou seja ate 2036 tínhamos as 3 fragatas novas.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Fevereiro 13, 2021, 03:48:07 pm
Exacto, e isso para substituir as VdG, certo? Já que para substituir as BD só em 2040/45, pelo andar da carruagem. Para não falar do preço de 3 M novas, algo para custar a Norte de 2000 milhões.

Acho mais viável pensar nas M para substituir as M, e acelerar a substituição das VdG... mas...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Fevereiro 13, 2021, 05:05:08 pm
:arrow: https://navalnews.net/spain-officially-joins-european-patrol-corvette-epc-program/ (https://navalnews.net/spain-officially-joins-european-patrol-corvette-epc-program/)


  A inscrição da Espanha para participar do programa EPC foi oficialmente aprovada, anunciou o infodefensa.com em 11 de maio. Segundo os especialistas em defesa, a candidatura da Espanha ao programa liderado pela França-Itália foi um pouco surpreendente porque eles têm navios de patrulha marítima da classe Meteoro construídos pela Navantia, mas com certeza não é uma corveta.A Grécia já aderiu ao programa EPC, Bulgária e Portugal estão considerando participar.[
O projeto é um dos muitos apoiados por uma iniciativa da UE chamada “Cooperação Estruturada Permanente” (PESCO), que deve ser apoiada por toda a comunidade da UE. Parece que isso pode estar se encaminhando para uma versão de construção naval do Airbus.
O programa European Patrol Corvette (EPC) visa projetar e desenvolver um protótipo de um combatente de capacidade reduzida com um deslocamento de 3.000 toneladas, um calado de menos de cinco metros e uma abordagem modular, com base em diferentes configurações.
A Navantia mantém contatos no nível industrial desde o início do ano para ingressar no programa com os estaleiros Fincantieri - Itália - e Naval Group - França, respectivamente. Esses dois construtores navais criaram recentemente uma joint venture, a Naviris, (https://navalnews.net/naviris-jv-consist-of-fincantieri-and-naval-group-is-fully-operational/) que seria lançada com este projeto.
Fincantieri e Naval Group são os principais contratados, sendo o coordenador o primeiro. O objetivo é que este seja o primeiro projeto Naviris, que também realizará projetos de P&D financiados pelos respectivos ministros da Defesa da Itália e da França.
Existem três configurações possíveis;uma corveta otimizada na guerra anti-submarina,
  • uma fragata leve com recursos antiaéreos e anti-submarinos
  • Navio de patrulha offshore
  • O navio terá um deslocamento de 3.000t, um calado inferior a 5m e o design permitirá ajustes para atender a diferentes requisitos.

    O projeto é apoiado pelas marinhas da França e da Itália. A Marinha Francesa pretende substituir seis navios da classe Floreal e a Marinha Italiana quer substituir oito navios - quatro da classe Cassiopeia e quatro da classe Commander. A França planeja construir nove ou onze navios, enquanto a Itália pretende construir oito. A primeira classe seria italiana, com data de entrada em serviço em 2027. Enquanto a primeira variante francesa deve ser entregue em 2030.
    (https://i0.wp.com/navalnews.net/wp-content/uploads/2020/05/EXvl8C8XkAEXQTO.jpg?w=1024&ssl=1)


A boa notícia é que poderiam substituir as João Coutinho ( 3 unidades ASW), a má é que muito provavelmente vai substituir as MEKO 200.


Cá está

O mal é que vão, porque na cabeça deles estes vão ser o contributo Nato com uns modelo ASW e os NPO mal amanhados vão fazer o resto. Chega para manter o STATUS QUO e a relevância turística.

Misseis ?? ui, então já é mesmo a conta e alguns embalados no paiol para não apanharem humidade marítima. Veja-se os simples Phalanx há anos em caixotes guardados para....o Dom Sebastião, que não se sabe qual, quando e como.

Mas se a França recebe EPC em 2030, então é certo que para Portugal só depois a partir de 2035 para substituir as mastro oco.
Agora 2 ou 3 fragatas de 5000 ton???
Era outra guerra como os submarinos.
E também pode ser demasiado complexo. Se o NPO é como fragata o EPC faz de destroyer.

Para mim o aceitável teria que ser um meio híbrido entre a primeira e segunda versão.


Fragata ligeira, optimizada para ASW, com capacidade antiaerea.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Fevereiro 13, 2021, 05:27:04 pm
:arrow: https://navalnews.net/spain-officially-joins-european-patrol-corvette-epc-program/ (https://navalnews.net/spain-officially-joins-european-patrol-corvette-epc-program/)


  A inscrição da Espanha para participar do programa EPC foi oficialmente aprovada, anunciou o infodefensa.com em 11 de maio. Segundo os especialistas em defesa, a candidatura da Espanha ao programa liderado pela França-Itália foi um pouco surpreendente porque eles têm navios de patrulha marítima da classe Meteoro construídos pela Navantia, mas com certeza não é uma corveta.A Grécia já aderiu ao programa EPC, Bulgária e Portugal estão considerando participar.[
O projeto é um dos muitos apoiados por uma iniciativa da UE chamada “Cooperação Estruturada Permanente” (PESCO), que deve ser apoiada por toda a comunidade da UE. Parece que isso pode estar se encaminhando para uma versão de construção naval do Airbus.
O programa European Patrol Corvette (EPC) visa projetar e desenvolver um protótipo de um combatente de capacidade reduzida com um deslocamento de 3.000 toneladas, um calado de menos de cinco metros e uma abordagem modular, com base em diferentes configurações.
A Navantia mantém contatos no nível industrial desde o início do ano para ingressar no programa com os estaleiros Fincantieri - Itália - e Naval Group - França, respectivamente. Esses dois construtores navais criaram recentemente uma joint venture, a Naviris, (https://navalnews.net/naviris-jv-consist-of-fincantieri-and-naval-group-is-fully-operational/) que seria lançada com este projeto.
Fincantieri e Naval Group são os principais contratados, sendo o coordenador o primeiro. O objetivo é que este seja o primeiro projeto Naviris, que também realizará projetos de P&D financiados pelos respectivos ministros da Defesa da Itália e da França.
Existem três configurações possíveis;uma corveta otimizada na guerra anti-submarina,
  • uma fragata leve com recursos antiaéreos e anti-submarinos
  • Navio de patrulha offshore
  • O navio terá um deslocamento de 3.000t, um calado inferior a 5m e o design permitirá ajustes para atender a diferentes requisitos.

    O projeto é apoiado pelas marinhas da França e da Itália. A Marinha Francesa pretende substituir seis navios da classe Floreal e a Marinha Italiana quer substituir oito navios - quatro da classe Cassiopeia e quatro da classe Commander. A França planeja construir nove ou onze navios, enquanto a Itália pretende construir oito. A primeira classe seria italiana, com data de entrada em serviço em 2027. Enquanto a primeira variante francesa deve ser entregue em 2030.
    (https://i0.wp.com/navalnews.net/wp-content/uploads/2020/05/EXvl8C8XkAEXQTO.jpg?w=1024&ssl=1)


A boa notícia é que poderiam substituir as João Coutinho ( 3 unidades ASW), a má é que muito provavelmente vai substituir as MEKO 200.


Cá está

O mal é que vão, porque na cabeça deles estes vão ser o contributo Nato com uns modelo ASW e os NPO mal amanhados vão fazer o resto. Chega para manter o STATUS QUO e a relevância turística.

Misseis ?? ui, então já é mesmo a conta e alguns embalados no paiol para não apanharem humidade marítima. Veja-se os simples Phalanx há anos em caixotes guardados para....o Dom Sebastião, que não se sabe qual, quando e como.

Mas se a França recebe EPC em 2030, então é certo que para Portugal só depois a partir de 2035 para substituir as mastro oco.
Agora 2 ou 3 fragatas de 5000 ton???
Era outra guerra como os submarinos.
E também pode ser demasiado complexo. Se o NPO é como fragata o EPC faz de destroyer.

Para mim o aceitável teria que ser um meio híbrido entre a primeira e segunda versão.


Fragata ligeira, optimizada para ASW, com capacidade antiaerea.

Não existe uma versão ASW das EPC, o que existe é a versão Grega.
Mas uma versão Grega das EPC não serve os nosso interesses.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Fevereiro 13, 2021, 05:49:29 pm
Já aqui postei este link há algum tempo, mas é sempre bom recorder… basicamente faz uma análise do que são os requisites das versões Francesa, Italiana (a Grega deve ser muito semelhante à Italiana) e Espanhola... https://www.edrmagazine.eu/the-pescos-european-patrol-corvette-epc-programme-gains-momentum-2

Acho que se Portugal vier a fazer parte do programa, os requisitos portugueses serão muito semelhantes aos dos espanhóis. Mais, a versão espanhola certamente terá uma sistema de combate diferente das outras duas, derivado do SCOMBA das F110 e compatível com mísseis ESSM 2, enquanto as versões Francesas utlizarão Aster e as Italianas Aster ou CAMM-ER... se a isso juntarmos o facto de que os estaleiros franceses e italianos estarão bem ocupados até meados da década de 30 com as suas próprias versões, acho que faria todo o sentido as nossas serem baseadas na versão Espanhola e construídas em Espanha.

Em termos de timing, e como a Espanha não deverá contruir mais de 4-6, esta seria a oportunidade termos as nossas em 2035, o que quer dizer que iriam substituir as M, isto se não se mantiver as VdG a navegar preas por arames até 2035... afinal estamos em Portugal... não é realista ter EPC a substituir as VdG em 2030... pura e simplesmente não vão estar prontas a tempo...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Fevereiro 14, 2021, 10:37:19 am
Se for mesmo uma corveta que se quer..., a partir de 2025 as Pohjanmaa começam a ir para a água e os estaleiros a ficar livres.
Antes de 2030 teríamos 4 prontas. 
O preço da construção está previsto ser à volta de 170M cada. No caso deles, o recheio dos navios é o investimento maior, cerca de 240M em armamento e sensores. Com radar 3d aesa S, sonar no casco, 8 vls (32essm), gabriel 5, torpedos e minas, não é um valor exagerado para o produto final.
Há um senão, que é o facto de o navio estar desenhado para o Báltico, que é bem diferente do nosso mar.

Pessoalmente, não acredito na hipótese de comprar fragatas ou corvetas para a Marinha, sem ser num negócio de ocasião. E se forem navios novos, serão 2 ou 3, devido ao valor.
Mas mesmo para comprar navios em segunda mão, teria de existir um grupo de trabalho para determinar os requisitos e os potenciais alvos.

Estamos a menos de 10 anos da obsolescência da frota de superfície, o Berrio foi apenas o primeiro. A questão é mesmo se vão chegar navios antes de 2030 ou não, o modelo do navio já será uma questão secundária.

Bom domingo
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Barlovento em Fevereiro 14, 2021, 10:55:21 am
Já aqui postei este link há algum tempo, mas é sempre bom recorder… basicamente faz uma análise do que são os requisites das versões Francesa, Italiana (a Grega deve ser muito semelhante à Italiana) e Espanhola... https://www.edrmagazine.eu/the-pescos-european-patrol-corvette-epc-programme-gains-momentum-2

Acho que se Portugal vier a fazer parte do programa, os requisitos portugueses serão muito semelhantes aos dos espanhóis. Mais, a versão espanhola certamente terá uma sistema de combate diferente das outras duas, derivado do SCOMBA das F110 e compatível com mísseis ESSM 2, enquanto as versões Francesas utlizarão Aster e as Italianas Aster ou CAMM-ER... se a isso juntarmos o facto de que os estaleiros franceses e italianos estarão bem ocupados até meados da década de 30 com as suas próprias versões, acho que faria todo o sentido as nossas serem baseadas na versão Espanhola e construídas em Espanha.

Em termos de timing, e como a Espanha não deverá contruir mais de 4-6, esta seria a oportunidade termos as nossas em 2035, o que quer dizer que iriam substituir as M, isto se não se mantiver as VdG a navegar preas por arames até 2035... afinal estamos em Portugal... não é realista ter EPC a substituir as VdG em 2030... pura e simplesmente não vão estar prontas a tempo...

A nivel de la Armada, todavía no leí ningún documento ni comentario acerca de que tipo de EPC quieren o necesitan y me da la impresión que si se le preguntase, responderían que ninguna.

Si es cierto que en España al menos, los intereses de la industria van por delante de los de la defensa y si Navantia construye las EPC pues la Armada se vería obligada a utilizarlas, las quiera o no, las necesite o no.

Si hay una cierta campaña a su favor por parte de la prensa especializada en defensa, pero esa prensa come de los anuncios que publican las empresas, y eso se nota bien claramente, pues cuando la Armada anunció que quiere helicópteros de USA, la prensa empezó día tras día a hacer propaganda de los de Airbus.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Fevereiro 14, 2021, 11:12:37 am
Já aqui postei este link há algum tempo, mas é sempre bom recorder… basicamente faz uma análise do que são os requisites das versões Francesa, Italiana (a Grega deve ser muito semelhante à Italiana) e Espanhola... https://www.edrmagazine.eu/the-pescos-european-patrol-corvette-epc-programme-gains-momentum-2

Acho que se Portugal vier a fazer parte do programa, os requisitos portugueses serão muito semelhantes aos dos espanhóis. Mais, a versão espanhola certamente terá uma sistema de combate diferente das outras duas, derivado do SCOMBA das F110 e compatível com mísseis ESSM 2, enquanto as versões Francesas utlizarão Aster e as Italianas Aster ou CAMM-ER... se a isso juntarmos o facto de que os estaleiros franceses e italianos estarão bem ocupados até meados da década de 30 com as suas próprias versões, acho que faria todo o sentido as nossas serem baseadas na versão Espanhola e construídas em Espanha.

Em termos de timing, e como a Espanha não deverá contruir mais de 4-6, esta seria a oportunidade termos as nossas em 2035, o que quer dizer que iriam substituir as M, isto se não se mantiver as VdG a navegar preas por arames até 2035... afinal estamos em Portugal... não é realista ter EPC a substituir as VdG em 2030... pura e simplesmente não vão estar prontas a tempo...


Posto assim, as VDG vão ficar até depois de 2030 e as ocas até perto de 2040, porque vai levar tanto tempo a decidir quais e que equipamentos, que ao tempo de construção se soma o tempo da comissão decidir e depois o tempo para pagar aquilo(uns 7 ou 8 anos cada um).
Uma imagem deprimente, mas antes disso virão os patrulhas complexos(eventualmente).

Alguém aqui já deu a ideia das A 200.
Talvez o problema seja pagar por inteiro por fragatas, que até são de porte médio dado o padrão actual. Então as EPC é o "utilitário" necessário a pedinchar.
Tendo em conta que a Marinha nunca terá muitos navios, as EPC pode ser um pau de dois bicos e ficar tudo por aí.

As novas M era bom, e se calhar as que tinham mais condições serem para construídas até 2030. Mas também trocar o meu peugeot por um mercedes era, mas...
A ver se eles fazem prestações como as FREEM, mas duvido, que já viram que os caloteiros nem para pagar o MLU desembolsam.

Como já foi dito, é uma questão de estratégia de meios. Sendo poucos, quais vão ser as opções, tendo em conta que depois mais nada pode vir.


Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Fevereiro 14, 2021, 12:04:03 pm
A nivel de la Armada, todavía no leí ningún documento ni comentario acerca de que tipo de EPC quieren o necesitan y me da la impresión que si se le preguntase, responderían que ninguna.

Si es cierto que en España al menos, los intereses de la industria van por delante de los de la defensa y si Navantia construye las EPC pues la Armada se vería obligada a utilizarlas, las quiera o no, las necesite o no.

Si hay una cierta campaña a su favor por parte de la prensa especializada en defensa, pero esa prensa come de los anuncios que publican las empresas, y eso se nota bien claramente, pues cuando la Armada anunció que quiere helicópteros de USA, la prensa empezó día tras día a hacer propaganda de los de Airbus.

Na Marinha Espanhola, as EPC não seriam para substituir as Descubierta? As EPC encaixariam que nem uma luva entre as as F100/F110 e os OPV Meteoro. E sendo financiado, ajuda.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: LM em Fevereiro 14, 2021, 12:26:02 pm
Mas onde está informação sobre a possibilidade de subsidiação directa das EPC? A ideia não será, sob o "chapéu de chuva" da UE, estimular projectos comuns e coordenar os mesmos, subsidiando apenas a fase de projecto?
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Fevereiro 14, 2021, 01:29:39 pm
As EPC fazem-me lembrar a malta que anda nos smart achatados. Aquele modelo tipo desportivo de brincar. Prefiro a minha carrinha peugeot banal

Pode ser "preconceito"  ;D
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Fevereiro 14, 2021, 03:07:01 pm
Em resposta a vários posts de foristas diferentes:

Barlavento: obrigado pelo insight, mas julgo que se a Espanha acabou de se juntar oficialmente ao projeto, dificilmente a Marinha não as irá receber... e como diz o dc, são para substituir as Descubierta, portanto não há competição com as Bonifaz.

LM: O financiamento da  UE, através do programa PESCO,  é para subsidiar os custos de desenvolvimento, não de produção... claro que não tendo as empresas que recuperar estes custos, o custo final refletirá apenas os custos de produção, que levarão a valores finais bem mais baixos (cerca de 20-30%) que o normal. Por exemplo, o programa F-110 espanhol vai custar 4600 milhões € para 5 navios, por causa disso mesmo... e as primeiras Constellation vão custar mais de $1100 milhões, com o custo projetados eventualmente a descer para baixo dos $800 milhões.

Pescador: As EPC são chamadas de corvetas por motivo políticos, porque, dependendo da versão, podem ser qualquer coisa entre OPV musculado (versão francesa) e fragata ligeira... o deslocamento, dimensões, autonomia e nível possível de equipamento (radar AESA, VLS Sylver A50, sonar rebocado, etc.) colocam-na claramente como fragata ligeira...

Acho que as EPC não são concorrentes de fragatas de primeira linha atuais, como as ASWF, T31, T26, F-110, Meko A400, IH, FREMM, Constellation, etc., mas sim de fragatas hoje consideradas ligeiras, como a Meko A200 (e talvez as Tamandaré, que eu acho têm muito potencial). Claro que existe o risco de, se Portugal entrar no programa EPC, decidir comprar 4-5 fragatas ligeiras e “prontes”... infelizmente, não me admirava nada.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Fevereiro 14, 2021, 05:41:22 pm
Se for mesmo uma corveta que se quer..., a partir de 2025 as Pohjanmaa começam a ir para a água e os estaleiros a ficar livres.

Não conhecia esses navios, parecem interessantes, não costumo levar a sério quando referem navios do Báltico para nós pois imagino logo as corvetas suecas de 600t, mas estes com 3900t, merecem uma melhor avaliação, cá para mim estes países já querem navios mais polivalentes, que permitam sair do Báltico para operações internacionais.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Fevereiro 14, 2021, 08:15:12 pm
De facto não estão maus, só trocava os 8 por 16 VLS e a 57 por uma 76 SR.
 :-P
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Fevereiro 14, 2021, 09:21:13 pm
Se for mesmo uma corveta que se quer..., a partir de 2025 as Pohjanmaa começam a ir para a água e os estaleiros a ficar livres.

Não conhecia esses navios, parecem interessantes, não costumo levar a sério quando referem navios do Báltico para nós pois imagino logo as corvetas suecas de 600t, mas estes com 3900t, merecem uma melhor avaliação, cá para mim estes países já querem navios mais polivalentes, que permitam sair do Báltico para operações internacionais.
Então chateiam-se com a autonomia das EPC (4000 milhas náuticas, na versão base) e as 3500 MN das Pohjanmaa já chegam? E precisamos de navios com casco reforçado para o gelo para quê? E, já agora, qual será a estabilidade nas condições mar no Atlântico? Tá bem que qualquer coisa é melhor que o que teremos a curto e médio prazo, e estamos todos mais pu menos desesperados, mas não me parece a melhor opção... se houvesse dinehiro e, especialmente, interesse, o problema resolvia-se facilmente com umas A200 ou T31 (a Babcock tem a possibilidade de construir duas em simultâneo, por isso eventuas T31 lusas não iriam tirar olugar às da RN)...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Fevereiro 14, 2021, 09:43:39 pm
Em resposta a vários posts de foristas diferentes:

Barlavento: obrigado pelo insight, mas julgo que se a Espanha acabou de se juntar oficialmente ao projeto, dificilmente a Marinha não as irá receber... e como diz o dc, são para substituir as Descubierta, portanto não há competição com as Bonifaz.

LM: O financiamento da  UE, através do programa PESCO,  é para subsidiar os custos de desenvolvimento, não de produção... claro que não tendo as empresas que recuperar estes custos, o custo final refletirá apenas os custos de produção, que levarão a valores finais bem mais baixos (cerca de 20-30%) que o normal. Por exemplo, o programa F-110 espanhol vai custar 4600 milhões € para 5 navios, por causa disso mesmo... e as primeiras Constellation vão custar mais de $1100 milhões, com o custo projetados eventualmente a descer para baixo dos $800 milhões.

Pescador: As EPC são chamadas de corvetas por motivo políticos, porque, dependendo da versão, podem ser qualquer coisa entre OPV musculado (versão francesa) e fragata ligeira... o deslocamento, dimensões, autonomia e nível possível de equipamento (radar AESA, VLS Sylver A50, sonar rebocado, etc.) colocam-na claramente como fragata ligeira...

Acho que as EPC não são concorrentes de fragatas de primeira linha atuais, como as ASWF, T31, T26, F-110, Meko A400, IH, FREMM, Constellation, etc., mas sim de fragatas hoje consideradas ligeiras, como a Meko A200 (e talvez as Tamandaré, que eu acho têm muito potencial). Claro que existe o risco de, se Portugal entrar no programa EPC, decidir comprar 4-5 fragatas ligeiras e “prontes”... infelizmente, não me admirava nada.


Percebo
Mas ainda assim pondo aqui um certo ponto de vista se me permitem e, fazendo outras contas:
As corvetas tinham 1400 ton foram substituídas por NPO de 1800.
As Fragatas anteriores tinham 1700 e 2200 respetivamente e foram substituídas por outras com 3200.
Mais tonelada, menos tonelada.
Agora substitui-se as fragatas actuais por EPC de 2800 a 3000 ton. Até porque vindo estas nada mais vem. Com a redução substancial até de velocidade(24 nós????). Não me canso de sublinhar, mas não faz mal desde que gaste pouco como os Citroen 2 cv. Pior são os mercedes de luxo que abundam e as mordomias. (falando em mordomias e afins, era fazer auditórias por essas instituições todos e ver onde se gasta e com quem).

E o sistema de propulsão das A200, que acham? Gasta muito?
Digo isto porque não acredito que nestas próximas décadas venham outras maiores, na casa das 5000. Então afigura-se esta ideia contida mas ainda assim maior.

Parece só fazer pouco sentido este evoluir, mais ainda no atlântico com todas a exigências  de subsuperfície, com autonomia e permanência prolongada e, submarinos cada vez mais rápidos e com maior capacidade de ataque de longo alcance e autonomia de imersão.
E eu nem fui dos que falei a favor dos Burke americanos cheios de misseis vindo oferecidos.
Antes até bastante razoável, dado a importância de Portugal no panorama mundial, que é ...ligeira. Mas tendo em conta as futuras 350 milhas.

Os Espanhóis devem querer as EPC para meter no mediterrânio a fazer patrulhas :). No mediterrânio há navios que nem precisam de sair dos portos para os seus misseis alcançarem o outro lado.

No fim disto, dado o interesse em algo moderno e com bom equipamento mas ... ainda assim limitado e que não parecem ser a natural evolução das actuais, Portugal fará disso o maior dos alardes como se fossemos os maiores, como fez com os Tejo e o NPO. Ficando a condizer também com helicópteros sem Flir, apesar de qualquer helicóptero da policia nos EUA e outros países o ter.

Politicamente, qualquer Nação, a bem dizer, tem Fragatas, mesmo Nações a gosto de certas ideias que só olham um lado. É deixar ladrar.
Se fossemos a Moldavia não era preciso, mas temos um Mar do caraças e, uma responsabilidade estratégica, de soberania e, até histórica, já agora, embora conte mais na história do futebol.

Também temos história em muito lascismo e tretas complexas agora mais ainda. Vamos ver o que vence no futuro.

É ver o que realmente querem fazer os donos da bola, porque para alguns sabemos que a complexidade tem nuances estranhos e para carreira serve.

É só um ponto de vista.
Abraço

Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Fevereiro 14, 2021, 09:52:58 pm
Em resposta a vários posts de foristas diferentes:

Barlavento: obrigado pelo insight, mas julgo que se a Espanha acabou de se juntar oficialmente ao projeto, dificilmente a Marinha não as irá receber... e como diz o dc, são para substituir as Descubierta, portanto não há competição com as Bonifaz.

LM: O financiamento da  UE, através do programa PESCO,  é para subsidiar os custos de desenvolvimento, não de produção... claro que não tendo as empresas que recuperar estes custos, o custo final refletirá apenas os custos de produção, que levarão a valores finais bem mais baixos (cerca de 20-30%) que o normal. Por exemplo, o programa F-110 espanhol vai custar 4600 milhões € para 5 navios, por causa disso mesmo... e as primeiras Constellation vão custar mais de $1100 milhões, com o custo projetados eventualmente a descer para baixo dos $800 milhões.

Pescador: As EPC são chamadas de corvetas por motivo políticos, porque, dependendo da versão, podem ser qualquer coisa entre OPV musculado (versão francesa) e fragata ligeira... o deslocamento, dimensões, autonomia e nível possível de equipamento (radar AESA, VLS Sylver A50, sonar rebocado, etc.) colocam-na claramente como fragata ligeira...

Acho que as EPC não são concorrentes de fragatas de primeira linha atuais, como as ASWF, T31, T26, F-110, Meko A400, IH, FREMM, Constellation, etc., mas sim de fragatas hoje consideradas ligeiras, como a Meko A200 (e talvez as Tamandaré, que eu acho têm muito potencial). Claro que existe o risco de, se Portugal entrar no programa EPC, decidir comprar 4-5 fragatas ligeiras e “prontes”... infelizmente, não me admirava nada.


Percebo
Mas ainda assim pondo aqui um certo ponto de vista se me permitem e, fazendo outras contas:
As corvetas tinham 1400 ton foram substituídas por NPO de 1800.
As Fragatas anteriores tinham 1700 e 2200 respetivamente e foram substituídas por outras com 3200.
Mais tonelada, menos tonelada.
Agora substitui-se as fragatas actuais por EPC de 2800 a 3000 ton. Até porque vindo estas nada mais vem. Com a redução substancial até de velocidade(24 nós????). Não me canso de sublinhar, mas não faz mal desde que gaste pouco como os Citroen 2 cv. Pior são os mercedes de luxo que abundam e as mordomias. (falando em mordomias e afins, era fazer auditórias por essas instituições todos e ver onde se gasta e com quem).

E o sistema de propulsão das A200, que acham? Gasta muito?
Digo isto porque não acredito que nestas próximas décadas venham outras maiores, na casa das 5000. Então afigura-se esta ideia contida mas ainda assim maior.

Parece só fazer pouco sentido este evoluir, mais ainda no atlântico com todas a exigências  de subsuperfície, com autonomia e permanência prolongada e, submarinos cada vez mais rápidos e com maior capacidade de ataque de longo alcance e autonomia de imersão.
E eu nem fui dos que falei a favor dos Burke americanos cheios de misseis vindo oferecidos.
Antes até bastante razoável, dado a importância de Portugal no panorama mundial, que é ...ligeira. Mas tendo em conta as futuras 350 milhas.

Os Espanhóis devem querer as EPC para meter no mediterrânio a fazer patrulhas :). No mediterrânio há navios que nem precisam de sair dos portos para os seus misseis alcançarem o outro lado.

No fim disto, dado o interesse em algo moderno e com bom equipamento mas ... ainda assim limitado e que não parecem ser a natural evolução das actuais, Portugal fará disso o maior dos alardes como se fossemos os maiores, como fez com os Tejo e o NPO. Ficando a condizer também com helicópteros sem Flir, apesar de qualquer helicóptero da policia nos EUA e outros países o ter.

Politicamente, qualquer Nação, a bem dizer, tem Fragatas, mesmo Nações a gosto de certas ideias que só olham um lado. É deixar ladrar.
Se fossemos a Moldavia não era preciso, mas temos um Mar do caraças e, uma responsabilidade estratégica, de soberania e, até histórica, já agora, embora conte mais na história do futebol.

Também temos história em muito lascismo e tretas complexas agora mais ainda. Vamos ver o que vence no futuro.

É ver o que realmente querem fazer os donos da bola, porque para alguns sabemos que a complexidade tem nuances estranhos e para carreira serve.

É só um ponto de vista.
Abraço
Embora tanto as EPC como as A200 sejam ligeiras por comparação com verdadeiras fragatas modernas de primeira linha, as A200 estão num patamar diferente das EPC (o dobro da autonomia, por exemplo), e são navios com excelente potencial ASW, em virtude do sistema de propulsão “jet ski” para baixas velocidades. Além disso têm medidas de diminuição assinatura térmica (não têm chaminé, com os gases a saírem na horizntal, depois de arrefecidos) e de radar (casco em X). Os meus ÚNICOS problemas com as A200 são: 1. Não têm grande capacidade de expansão e utlização de Usvs e UUVs; 2. Se as comprássemos, fosse imediatamente dada a desculpa que são avançadas o suficuente para não se adquirirem verdadeiras fragatas de primeira linha para substituir as M no futuro.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Fevereiro 14, 2021, 10:01:11 pm
Eu acho que pelo menos numa coisa estão todos de acordo: EPC, ou navios semelhantes, apenas como complemento de fragatas maiores. Têm potencial para ser bons navios, e uma boa aquisição, se as coisas forem feitas com pés e cabeça e bom planeamento.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Fevereiro 14, 2021, 10:18:11 pm
Eu acho que pelo menos numa coisa estão todos de acordo: EPC, ou navios semelhantes, apenas como complemento de fragatas maiores. Têm potencial para ser bons navios, e uma boa aquisição, se as coisas forem feitas com pés e cabeça e bom planeamento.

Exacto. Isso sempre naqueles que tenham de "primeira linha" e usem as EPC por economia e complemento e até também  dado a sua posição geográfica.
Nós seria decerto o buraco do mais nenhuma.
Era como ter aqueles submarinos italianos maneirinhos que se falou em tempos por aqui e pronto...eram submarinos costeiros.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Fevereiro 15, 2021, 06:39:08 am
https://www.navalnews.com/naval-news/2021/02/qatars-2nd-al-zubarah-class-air-defense-corvette-launched-by-fincantieri/#prettyPhoto

Era já.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: NVF em Fevereiro 15, 2021, 10:27:58 am
Basicamente, o desenho que vai “inspirar” as EPC italianas e, provavelmente, gregas. Obviamente, que não se trata de um desenho por testar como o KC-390 — se alguma vez viermos a ter EPC, este desenho já terá sido “testado” por uma década, ou mais. Se há algo a apontar é que é demasiado armado para o gosto dos nossos almirantes, que estão mais numa de duplo uso.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Barlovento em Fevereiro 15, 2021, 11:01:52 am
A nivel de la Armada, todavía no leí ningún documento ni comentario acerca de que tipo de EPC quieren o necesitan y me da la impresión que si se le preguntase, responderían que ninguna.

Si es cierto que en España al menos, los intereses de la industria van por delante de los de la defensa y si Navantia construye las EPC pues la Armada se vería obligada a utilizarlas, las quiera o no, las necesite o no.

Si hay una cierta campaña a su favor por parte de la prensa especializada en defensa, pero esa prensa come de los anuncios que publican las empresas, y eso se nota bien claramente, pues cuando la Armada anunció que quiere helicópteros de USA, la prensa empezó día tras día a hacer propaganda de los de Airbus.

Na Marinha Espanhola, as EPC não seriam para substituir as Descubierta? As EPC encaixariam que nem uma luva entre as as F100/F110 e os OPV Meteoro. E sendo financiado, ajuda.

La Armada no tiene interés en nuevas corbetas, en sus objetivos inmediatos están las F-110 y mas OPV. Las EPC podrían servir como OPV de largo radio, hay que teneer en cuenta que su tamaño es muy similar a los BAM, por lo en lugar de construir una nueva serie de estos, podrían optar por las EPC para el mismo cometido, patrulla en el Indico y Golfo de Guinea, misiones que ahoran realizan los BAM.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Fevereiro 15, 2021, 11:18:13 am
De facto não estão maus, só trocava os 8 por 16 VLS e a 57 por uma 76 SR.
 :-P

Acho que o calibre 57 foi por economia de espaço, da peça e das munições. Os 8 VLS levam 32 ESSM2, já não são poucos, aliás até os finlandeses estão com dificuldade em comprar mísseis suficientes para as 4 corvetas.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Fevereiro 15, 2021, 11:31:02 am
Se for mesmo uma corveta que se quer..., a partir de 2025 as Pohjanmaa começam a ir para a água e os estaleiros a ficar livres.

Não conhecia esses navios, parecem interessantes, não costumo levar a sério quando referem navios do Báltico para nós pois imagino logo as corvetas suecas de 600t, mas estes com 3900t, merecem uma melhor avaliação, cá para mim estes países já querem navios mais polivalentes, que permitam sair do Báltico para operações internacionais.
Então chateiam-se com a autonomia das EPC (4000 milhas náuticas, na versão base) e as 3500 MN das Pohjanmaa já chegam? E precisamos de navios com casco reforçado para o gelo para quê? E, já agora, qual será a estabilidade nas condições mar no Atlântico? Tá bem que qualquer coisa é melhor que o que teremos a curto e médio prazo, e estamos todos mais pu menos desesperados, mas não me parece a melhor opção... se houvesse dinehiro e, especialmente, interesse, o problema resolvia-se facilmente com umas A200 ou T31 (a Babcock tem a possibilidade de construir duas em simultâneo, por isso eventuas T31 lusas não iriam tirar olugar às da RN)...

Só falei nas Pohjanmaa por serem equivalentes às EPC e terem melhor calendário. E sublinhei logo no início, a desvantagem de ser um projecto desenhado especificamente para aquela região.
 
para mim não faz sentido estar à espera 15 anos por umas corvetas só porque estas serão, em teoria, acessíveis economicamente. Como é possível os finlandeses, que até tem um histórico naval bem discreto, conseguirem planear sozinhos uma corveta bastante razoável, e nós estarmos para aqui a olhar para um projecto europeu à espera de ter alguma sorte??

Na minha perspetiva, o mix corvetas/fragatas não faz sentido, são navios em grande parte dos sensores e armamento se sobrepõe.
A única opção em que faria sentido ter corvetas, quanto a mim, era se estas fossem muito bem equipadas e se fossem complementadas por navios tipo os damen XO, em vez de NPO como os que temos.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: LM em Fevereiro 15, 2021, 11:57:57 am
E argumento para comprar projecto aos Finlandeses quando, há "pouco tempo depois", há um projecto europeu "comparticipado"?

Desconfio da capacidade (tempo e custo, não técnica - desde que haja os outros 2 factores) para construirmos cá as EPC, se nos colocamos a fazer também um projecto de fragata ligeira estamos bem arranjados.   
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Fevereiro 15, 2021, 12:11:35 pm
Eu não acho que seja boa ideia construir ou comprar corvetas, custa o mesmo e demora o mesmo que um navio de maior. O grande investimento está sempre nos sensores e armamento.

Com os patrulhas que temos, são necessários navios grandes e polivalentes para substituir as fragatas.
Se conseguíssemos construir cá 4 em 10/12 anos..


Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: LM em Fevereiro 15, 2021, 12:13:28 pm
Se há alguém que se opõe a corvetas para a MGP sou eu (chapa é barato, resiliência danos, possibilidades upgrade, comportamento no Atlântico)... aqui as corvetas são fragatas ligeiras, tipo as nossas Meko. Corveta é a Sa'ar 6.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Fevereiro 15, 2021, 12:51:42 pm
O principal requisito será o comportamento no Atlântico, a partir daí, é aquilo que estivermos dispostos a pagar, porque opções não faltam.

Pessoalmente, fragatas ligeiras, das duas uma, ou como complemento de uma classe maior, ou como parte de uma estratégia de "distributed lethality", aumentando o número de navios para 7 (ou até 8).

Também não seria descabido construir os navios em Portugal e deixar a instalação dos sistemas mais complexos para o estaleiro espanhol, no caso das EPC.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Barlovento em Fevereiro 15, 2021, 02:04:29 pm
Se há alguém que se opõe a corvetas para a MGP sou eu (chapa é barato, resiliência danos, possibilidades upgrade, comportamento no Atlântico)... aqui as corvetas são fragatas ligeiras, tipo as nossas Meko. Corveta é a Sa'ar 6.

Exacto, chapa e barato. Si el equipamiento va a ser el mismo en una corbeta que en una fragata, mejor un navío mas grande, con mas opciones de upgrade.

Una corbeta, es un barco costero, mas que por su capacidad de navegar en el Atlántico (los barcos pesqueros lo hacen y son pequeños), porque tienen muy poca autonomía de combustble y víveres para una tripulación elevada.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Fevereiro 15, 2021, 04:26:22 pm
Eu sempre defendi as EPC como substitutas das corvetas que temos (2/3) + 4/5 fragatas a "serio".
Não como combatentes de primeira linha.
Mas da maneira que isto vai, não se admirem muito que fossem substituir directamente as VDG ou algo do genero.
 :-P
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: mafets em Fevereiro 15, 2021, 04:39:34 pm
Não existem Marlin, Searchwater e Lynx 95 no mercado de usados? Já agora, e custam menos que qualquer navio...  :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:

(https://www.vanwageningen.net/i/upload/2020/02/02/20200202152124-51157a7b-me.jpg)

Cumprimentos

P.S. Estes são nacionais e nada:

(https://www.deagel.com/library/md/2010/m02010112100001.jpg)

(https://1.bp.blogspot.com/_8vV4aVw1DhI/Sl5zJuCOTVI/AAAAAAAAAYI/CLZe7JN2OHk/w1200-h630-p-k-no-nu/lfc.jpg)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: LM em Fevereiro 15, 2021, 04:40:49 pm
Eu sempre defendi as EPC como substitutas das corvetas que temos (2/3) + 4/5 fragatas a "serio".
Não como combatentes de primeira linha.
Mas da maneira que isto vai, não se admirem muito que fossem substituir directamente as VDG ou algo do genero.
 :-P

Nós só tínhamos corvetas devido às colónias... e foram ficando; NPO são os substitutos das corvetas.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Fevereiro 15, 2021, 09:30:26 pm
As corvetas acabaram eventualmente por ser transformadas totalmente em OPVs, tendo sido removidos inúmeros sistemas, como equipamento ASW, radar de busca aérea, director de tiro do canhão, etc. Por isso já há muito tempo que se desistira das corvetas enquanto, bem, corvetas.

https://barcoavista.blogspot.com/2009/11/corvetas-da-classe-joao-coutinho.html (https://barcoavista.blogspot.com/2009/11/corvetas-da-classe-joao-coutinho.html)
https://barcoavista.blogspot.com/2009/11/corvetas-da-classe-baptista-de-andrade.html (https://barcoavista.blogspot.com/2009/11/corvetas-da-classe-baptista-de-andrade.html)

Reparem já agora, na proposta de modernização nos anos 80 das Baptista de Andrade.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Fevereiro 15, 2021, 11:58:51 pm
Então prontos, volta a advocar a minha posição anterior em que as EPC "fragatas ligeiras", subsidiadas em parte pela UE, serviriam para retirar serviço ás fragatas e cobrir lacunas quando as mesma se encontram encostadas por qualquer motivo.
 ;)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Março 26, 2021, 10:09:37 pm
https://www.fincantieri.com/globalassets/prodotti-servizi/navi-militari/m-02-20_alzubarah_class_corvettel_singola.pdf
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Junho 02, 2021, 11:44:02 pm
https://navaldefence.gr/navantia-naviris-sign-mou-for-european-patrol-corvette/ (https://navaldefence.gr/navantia-naviris-sign-mou-for-european-patrol-corvette/)

Será que as EPC vão substituir as Vasco da Gama? Para complemento (substituir as atuais corvetas), e complementar com as 3 MEKO A200.


https://www.fincantieri.com/globalassets/prodotti-servizi/navi-militari/m-02-20_alzubarah_class_corvettel_singola.pdf

(https://www.fincantieri.com/globalassets/common/sliders/images-common-caption-full-width-sliderblock/navi-militari/fincantieri-classe-al-zubarah-corvette.jpg)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Junho 03, 2021, 12:19:25 am
Acabei por ficar confuso, as EPC substituem as VdG e as A200 as BD?
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Junho 03, 2021, 12:21:50 am
Acabei por ficar confuso, as EPC substituem as VdG e as A200 as BD?

Não, as EPC para mim só fazem sentido se vierem substituir as atuais corvetas ainda em operação, para substituir as MEKO, MEKO A200 e no futuro para substituir as BD, (F-110, FREEM AAW ou Type 26)...
Daí dizer que não estou a ver a termos corvetas, fragatas médias e fragatas pesadas, por isso se calhar na cabeça do CEMA ou MDN, está na calha as EPC para substituir as MEKO200 atuais.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Junho 03, 2021, 08:35:52 pm
Acabei por ficar confuso, as EPC substituem as VdG e as A200 as BD?

Não, as EPC para mim só fazem sentido se vierem substituir as atuais corvetas ainda em operação, para substituir as MEKO, MEKO A200 e no futuro para substituir as BD, (F-110, FREEM AAW ou Type 26)...
Daí dizer que não estou a ver a termos corvetas, fragatas médias e fragatas pesadas, por isso se calhar na cabeça do CEMA ou MDN, está na calha as EPC para substituir as MEKO200 atuais.


Sem querer tirar o valor as EPC, mesmo que limitado. Substituir as actuais fragatas por EPC é empenhar a vinda futuros navios que deviam estar já agora a ser considerados, como no mínimo as A200.
As EPC seriam depois o supra sumo da complexidade saloia e pronto...ficava por aí.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: typhonman em Junho 03, 2021, 10:26:54 pm
Acabei por ficar confuso, as EPC substituem as VdG e as A200 as BD?

Não, as EPC para mim só fazem sentido se vierem substituir as atuais corvetas ainda em operação, para substituir as MEKO, MEKO A200 e no futuro para substituir as BD, (F-110, FREEM AAW ou Type 26)...
Daí dizer que não estou a ver a termos corvetas, fragatas médias e fragatas pesadas, por isso se calhar na cabeça do CEMA ou MDN, está na calha as EPC para substituir as MEKO200 atuais.


Sem querer tirar o valor as EPC, mesmo que limitado. Substituir as actuais fragatas por EPC é empenhar a vinda futuros navios que deviam estar já agora a ser considerados, como no mínimo as A200.
As EPC seriam depois o supra sumo da complexidade saloia e pronto...ficava por aí.

Dado o histórico da Marinheca, não me admirava que estivessem a pensar substituir as MEKO pelas EPC...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Junho 03, 2021, 10:30:05 pm
A questão das EPC é bastante simples, não teríamos a primeira antes de 2030, e dependendo da ordem das encomendas, poderíamos ter de esperar ainda mais tempo por elas. Resumindo, a única situação em que faz sentido comprar EPCs em 2030, era somente por uma questão financeira, dado que iríamos ter que substituir as BD e VdG num curto espaço de tempo, e não haveria dinheiro para comprar 4 ou 5 fragatas "a sério", optando-se então pelo "Hi-Low", sendo Low as 3 EPC e o High 2 fragatas de 4000 ou mais toneladas.

Mesmo assim, essa opção seria meramente pelo financiamento UE, porque de resto, vale o mesmo em vez das EPC ir para um projecto como as Sigma 11515, ou as A200, ou mesmo as AH140, sendo que o principal diferenciador será sempre o equipamento.

E francamente não acho que esteja sequer em cima da mesa substituir as corvetas que ainda estão em serviço por novas corvetas. A opção de as substituir pelos NPOs já foi tomada há pelo menos duas décadas. Quanto muito, e se tivéssemos muita sorte, encomendávamos 2 EPC "light" para substituir os 2 primeiros NPOs, mas mesmo assim, isso seria feito numa altura em que ainda teríamos de substituir, praticamente em simultâneo, as VdG e as BD.

Acho que seria preferível, e considero a prioridade, substituir as VdG de imediato. O imediato, seria num prazo de 5 anos, o que exclui as EPC.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Junho 04, 2021, 08:07:56 am
Eu se fosse possivel substituir as 3 VdG por 2 EPC (estilo aquela do Qatar), assinava já de cruz

Sabem porquê? Porque aposto que 99,999999999999% de hipóteses, as 3 VdG vão à vida e não virá nada para as substituir
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Subsea7 em Junho 08, 2021, 08:34:19 pm
Boa Tarde,
Esta é a minha primeira intervenção no FD, apesar de já seguir há alguns anos.
A Marinha não pretende adquirir Corvetas, somente "sondar" possibilidade de incorporar tecnologia portuguesa na sua construção, daí o estatuto de observadores.
Cps,
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Junho 08, 2021, 08:36:51 pm
Boa Tarde,
Esta é a minha primeira intervenção no FD, apesar de já seguir há alguns anos.
A Marinha não pretende adquirir Corvetas, somente "sondar" possibilidade de incorporar tecnologia portuguesa na sua construção, daí o estatuto de observadores.
Cps,
Bem-vindo ao Fórum e obrigado pela informação. Essa é l informação obtida a título pessoal ou existe alguma referência escrita? Obrigado.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Subsea7 em Junho 08, 2021, 08:41:21 pm
Boa Tarde,
Esta é a minha primeira intervenção no FD, apesar de já seguir há alguns anos.
A Marinha não pretende adquirir Corvetas, somente "sondar" possibilidade de incorporar tecnologia portuguesa na sua construção, daí o estatuto de observadores.
Cps,
Bem-vindo ao Fórum e obrigado pela informação. Essa é l informação obtida a título pessoal ou existe alguma referência escrita? Obrigado.
Boas,
A título pessoal.
Cps,
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Fmfg em Junho 08, 2021, 10:53:39 pm
Boa Tarde,
Esta é a minha primeira intervenção no FD, apesar de já seguir há alguns anos.
A Marinha não pretende adquirir Corvetas, somente "sondar" possibilidade de incorporar tecnologia portuguesa na sua construção, daí o estatuto de observadores.
Cps,
Obrigado pela informação e bem-vindo, parece uma boa notícia, é sinal que a vontade será sempre ter fragatas só espero que não seja reduzido o número de 5 e que avance o programa das novas fragatas.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Subsea7 em Junho 08, 2021, 10:57:12 pm
Boa Tarde,
Esta é a minha primeira intervenção no FD, apesar de já seguir há alguns anos.
A Marinha não pretende adquirir Corvetas, somente "sondar" possibilidade de incorporar tecnologia portuguesa na sua construção, daí o estatuto de observadores.
Cps,
Obrigado pela informação e bem-vindo, parece uma boa notícia, é sinal que a vontade será sempre ter fragatas só espero que não seja reduzido o número de 5 e que avance o programa das novas fragatas.

O programa irá avançar, dependendo dos governos até 2025, é claro.
Os OPV irão absorver as "corvetas", nas suas missões.
Cps,
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: MATRA em Junho 08, 2021, 11:13:02 pm
Boa Tarde,
Esta é a minha primeira intervenção no FD, apesar de já seguir há alguns anos.
A Marinha não pretende adquirir Corvetas, somente "sondar" possibilidade de incorporar tecnologia portuguesa na sua construção, daí o estatuto de observadores.
Cps,
Obrigado pela informação e bem-vindo, parece uma boa notícia, é sinal que a vontade será sempre ter fragatas só espero que não seja reduzido o número de 5 e que avance o programa das novas fragatas.

O programa irá avançar, dependendo dos governos até 2025, é claro.
Os OPV irão absorver as "corvetas", nas suas missões.
Cps,

Algum "insight" sobre quão diferente serão os novos OPV?
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Subsea7 em Junho 08, 2021, 11:14:21 pm
Boa Tarde,
Esta é a minha primeira intervenção no FD, apesar de já seguir há alguns anos.
A Marinha não pretende adquirir Corvetas, somente "sondar" possibilidade de incorporar tecnologia portuguesa na sua construção, daí o estatuto de observadores.
Cps,
Obrigado pela informação e bem-vindo, parece uma boa notícia, é sinal que a vontade será sempre ter fragatas só espero que não seja reduzido o número de 5 e que avance o programa das novas fragatas.

O programa irá avançar, dependendo dos governos até 2025, é claro.
Os OPV irão absorver as "corvetas", nas suas missões.
Cps,

Algum "insight" sobre quão diferente serão os novos OPV?

Melhorias a vários níveis, o design dos atuais já é do século passado.
Cps,
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Major Alvega em Junho 09, 2021, 08:06:40 am
Boa Tarde,
Esta é a minha primeira intervenção no FD, apesar de já seguir há alguns anos.
A Marinha não pretende adquirir Corvetas, somente "sondar" possibilidade de incorporar tecnologia portuguesa na sua construção, daí o estatuto de observadores.
Cps,

Antes de mais, muito bem-vindo.

A marinha não pretende adquirir corvetas e não pretende adquirir porra nenhuma (pardon my french). Isso posso assegurar-te.
Agora não estou a ver que "tecnologia" é essa que Portugal pode acrescentar na construção das corvetas EPC que os países signatários do projecto já não a tenham pelo menos há 2 ou 3 décadas.
Mas Portugal tem alguma tecnologia? Se fosse há 50 e tal anos, no início da década de 70 do séc. passado, acredito que sim. Hoje isso é simplesmente um delírio ou de quem vive numa realidade paralela.

O organismo que ocupa hoje o lugar da Marinha mas que usurpa e ostenta o seu nome e a seu legado histórico. Não passa de uma agremiação grotesca que envergonha qualquer pessoa decente.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Junho 09, 2021, 09:11:00 am
Boa Tarde,
Esta é a minha primeira intervenção no FD, apesar de já seguir há alguns anos.
A Marinha não pretende adquirir Corvetas, somente "sondar" possibilidade de incorporar tecnologia portuguesa na sua construção, daí o estatuto de observadores.
Cps,
Obrigado pela informação e bem-vindo, parece uma boa notícia, é sinal que a vontade será sempre ter fragatas só espero que não seja reduzido o número de 5 e que avance o programa das novas fragatas.

O programa irá avançar, dependendo dos governos até 2025, é claro.
Os OPV irão absorver as "corvetas", nas suas missões.
Cps,

Algum "insight" sobre quão diferente serão os novos OPV?

Melhorias a vários níveis, o design dos atuais já é do século passado.
Cps,


Ora cá está. Não basta umas cosméticas para NPO com missões alargadas
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Junho 09, 2021, 04:55:56 pm
Agora não estou a ver que "tecnologia" é essa que Portugal pode acrescentar na construção das corvetas EPC que os países signatários do projecto já não a tenham pelo menos há 2 ou 3 décadas.
Mas Portugal tem alguma tecnologia? Se fosse há 50 e tal anos, no início da década de 70 do séc. passado, acredito que sim. Hoje isso é simplesmente um delírio ou de quem vive numa realidade paralela.

Por exemplo
http://m.eid.pt/cat/244/naval_communications?subf=244
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Subsea7 em Junho 12, 2021, 11:57:47 pm
https://euro-sd.com/wp-content/uploads/2021/04/MSD_01_2021.pdf

Cps,
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Julho 21, 2021, 03:39:30 pm
O que poderia ser...

https://navaldefence.gr/european-patrol-corvette/
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Charlie Jaguar em Julho 22, 2021, 10:18:51 pm
O que poderia ser...

https://navaldefence.gr/european-patrol-corvette/

E o que vai ser...

(https://media1.tenor.com/images/bfc8691cb331d37103f02d2278bc6d80/tenor.gif?itemid=6236320)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Julho 22, 2021, 10:29:03 pm
Os nossos terão tecnologia stealth the topo já vi.  c56x1
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: asalves em Julho 23, 2021, 01:11:43 pm
Os nossos terão tecnologia stealth the topo já vi.  c56x1

Não, não viu, pk é tão de topo que ninguém consegue ver nada  :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Julho 23, 2021, 01:34:56 pm
Deve ser exportar o conceito de complexidade dos NPO.

Mas essa os outros facilmente resolvem, bastando deixar os navios inacabados
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Setembro 30, 2021, 03:18:53 pm
(https://www.navalnews.com/wp-content/uploads/2021/09/Qatars-3rd-Al-Zubarah-Class-Air-Defense-Corvette-Launched-by-Fincantieri-770x410.jpg.webp)
Al Khor is the third of the Al Zubarah class corvette ordered to Fincantieri by the Qatari Ministry of Defence. Fincantieri picture.

Qatar’s 3rd Al Zubarah-Class Air Defense Corvette Launched By Fincantieri

The technical launch of "Al Khor", the third of the Al Zubarah class corvette ordered to Fincantieri by the Qatari Ministry of Defence within the national naval acquisition program, took place today at the Muggiano (La Spezia) shipyard. The vessel will be delivered in 2022.

Xavier Vavasseur  30 Sep 2021

Fincantieri press release

The ceremony, held in a restricted format and in full compliance with anti-contagion requirements, was attended by Staff Brigadier General Abdulla Ali Al-Mazroey, Deputy Commander of Qatar Emiri Navy and Commander of Qatar Emiri Navy Flotilla, Vice Admiral Giorgio Lazio, Italian Navy Maritime Commander – Area North, and Marco Acca, Deputy General Manager of the Naval Vessels Division of Fincantieri.

The Al Zubarah class corvettes, designed consistent with the RINAMIL rules, will be highly flexible and capable of fulfilling different kinds of tasks, from surveillance with sea rescue capacities to being fighting vessels. They will be about 107 meters long, 14.70 meters wide, and equipped with a combined diesel and diesel plant (CODAD), with a maximum speed of 28 knots. The units will be able to accommodate 112 persons on board.

Furthermore, the corvettes will be capable of operating high-speed boats such as RHIB (Rigid Hull Inflatable Boat) through lateral cranes or a hauling ramp located at the far stern. The flight deck and hangar are sized for hosting one NH90 helicopter. 

-End-

Naval News comments:

With a full load displacement of circa 3,250 tonnes, a length and beam of respectively 107 and 14.7 meters, the new Al Zubarah-class corvettes feature a CODAD configured propulsion system based on four diesel engines connected through reduction gears to two shaft lines with variable pitch propellers and conventional rudders providing a maximum continuous and cruising speed of respectively 28 and 15 knots.

With such compact dimensions and displacement, and a crew core of 98 members plus accommodation for additional 14 units, the new platform present a sophisticated and robust combat system with a full range of weapons for anti-air warfare (AAW, with Aster 30 Block 1 and RAM missiles) and anti-surface warfare (ASuW) operations while the platform anti-submarine warfare (ASW) capabilities are limited to self-defense, although the ship can accommodate and operate a NH90 NFH maritime helicopter which can be equipped with an ASW suite including lightweight torpedoes.

https://www.navalnews.com/naval-news/2021/09/qatars-3rd-al-zubarah-class-air-defense-corvette-launched-by-fincantieri/
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Outubro 21, 2021, 01:37:01 pm
https://mobile.twitter.com/MikiAV8BHarrier/status/1451161005355159558
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Charlie Jaguar em Outubro 21, 2021, 05:47:01 pm
https://mobile.twitter.com/MikiAV8BHarrier/status/1451161005355159558

Estamos no programa como observadores? It figures... ::)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Outubro 21, 2021, 05:56:03 pm
https://mobile.twitter.com/MikiAV8BHarrier/status/1451161005355159558

Estamos no programa como observadores? It figures... ::)

Sempre dá para umas viagens e umas almoçaradas, e ir a Roma vale sempre a pena
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Outubro 21, 2021, 07:32:27 pm
https://mobile.twitter.com/MikiAV8BHarrier/status/1451161005355159558

Estamos no programa como observadores? It figures... ::)

Parece-me normal, não temos industria naval para um projecto destes nem queremos uma versão personalizada como querem os Gregos.

Somos apenas um cliente com uma reserva de um produto que até podemos nem vir a comprar.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Charlie Jaguar em Outubro 22, 2021, 09:30:47 am
Somos apenas um cliente com uma reserva de um produto que até podemos nem vir a comprar.

Agora disseste tudo. É que no seio da Marinha a sério, cada vez mais reduzida - e não da Marinheca faz-de-conta, que se cobre a ela própria de ridículo sem que fosse eventualmente necessário outros o fazerem -, a hipotética compra das EPC é considerada um não-assunto. Muito dificilmente poderão vir a ser adquiridas para a MGP, e para que isso viesse a acontecer seria necessário um "grande terramoto", uma mudança completa de paradigma, o que ninguém está a prever que ocorra dado o estado actual das coisas. Portanto... ::)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: mafets em Outubro 22, 2021, 09:42:11 am
Somos apenas um cliente com uma reserva de um produto que até podemos nem vir a comprar.

Agora disseste tudo. É que no seio da Marinha a sério, cada vez mais reduzida - e não da Marinheca faz-de-conta, que se cobre a ela própria de ridículo sem que fosse eventualmente necessário outros o fazerem -, a hipotética compra das EPC é encarada como um não-assunto. Muito dificilmente serão adquiridas para a MGP, e seria necessário um "grande terramoto", uma mudança completa de paradigma, para que tal viesse a acontecer. Portanto... ::)

Depende da Escala. Se calhar a 1/700 é possivel.  :mrgreen:

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQspb0PCG_GRyrbPIRH_WJFGSZnYMf76NXwfw&usqp=CAU)

Se hoje, alguém com responsabilidade na Marinha de Guerra Portuguesa, afirma orgulhosamente que estão "só hoje duas fragatas no mar", esquecendo-se que a MGP tem cinco (e dos 5 helis, nenhum está a bordo), está tudo dito (nem 50%. Mas também temos um MDN que afirma "A marinha está bem equipada e vai ficar melhor". Portanto, a trampa continua, mudam as moscas.)  ::)

(https://cdn-images.rtp.pt/icm/noticias/images/f3/f3bd7137a7cc9a02bb3e0375eb5ddf14?w=860&q=90&rect=0,27,1920,1053)

Saudações
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: LM em Outubro 22, 2021, 10:48:27 am
Somos apenas um cliente com uma reserva de um produto que até podemos nem vir a comprar.

Agora disseste tudo. É que no seio da Marinha a sério, cada vez mais reduzida - e não da Marinheca faz-de-conta, que se cobre a ela própria de ridículo sem que fosse eventualmente necessário outros o fazerem -, a hipotética compra das EPC é considerada um não-assunto. Muito dificilmente poderão vir a ser adquiridas para a MGP, e para que isso viesse a acontecer seria necessário um "grande terramoto", uma mudança completa de paradigma, o que ninguém está a prever que ocorra dado o estado actual das coisas. Portanto... ::)

Mas como desconfio que quem manda é a "Marinheca faz-de-conta", é melhor não descartar já este projecto... que será o quê, uma "fragata ligeira"? Que tem marketing mais fácil (projecto europeu, talvez mais barato, talvez com participação nacional - a PECOL fabrica parafusos, etc) e poucos ligam ao facto de ser uma "fragata ligeira" para "patrolling overseas territories & wide autonomy".   
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Outubro 22, 2021, 10:56:45 am
Somos apenas um cliente com uma reserva de um produto que até podemos nem vir a comprar.

Agora disseste tudo. É que no seio da Marinha a sério, cada vez mais reduzida - e não da Marinheca faz-de-conta, que se cobre a ela própria de ridículo sem que fosse eventualmente necessário outros o fazerem -, a hipotética compra das EPC é considerada um não-assunto. Muito dificilmente poderão vir a ser adquiridas para a MGP, e para que isso viesse a acontecer seria necessário um "grande terramoto", uma mudança completa de paradigma, o que ninguém está a prever que ocorra dado o estado actual das coisas. Portanto... ::)

Para virem as EPC dois cenários tem de acontecer, o primeiro e é a razão de estarmos já no projecto é garantir que existe uma versão "americanizada". Vamos ver se conseguimos dar apoio a Espanha/Navantia para existir uma versão capaz de lançar os ESSM.
O segundo é existir fundos europeus para ajudar a pagar grande parte do valor dos navios, mas isso vai depender muito da situação politica na Europa na altura.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Outubro 22, 2021, 12:05:03 pm
Com a crise económica que se avizinha para os próximos tempos, dúvido e ódó
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Luso em Outubro 22, 2021, 03:17:08 pm
Com a crise económica que se avizinha para os próximos tempos, dúvido e ódó

Objectivamente, e atendendo a toda a história e experiência passadas, qualquer optimismo é totalmente estúpido e infantil.
Todo o Estado caminha para a irrelevância, caminhando-se apenas para a manutenção de um sistema fiscal minimamente eficaz no saque e na manutenção de um mínimo de forças de segurança para manter o gado na ordem de forma a manter a ordenha.
O que interessa é que haja dinheiro para roubar. O estado é um mero pretexto - mas cada vez menos credível.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Outubro 22, 2021, 06:52:42 pm
Com a crise económica que se avizinha para os próximos tempos, dúvido e ódó

Objectivamente, e atendendo a toda a história e experiência passadas, qualquer optimismo é totalmente estúpido e infantil.
Todo o Estado caminha para a irrelevância, caminhando-se apenas para a manutenção de um sistema fiscal minimamente eficaz no saque e na manutenção de um mínimo de forças de segurança para manter o gado na ordem de forma a manter a ordenha.
O que interessa é que haja dinheiro para roubar. O estado é um mero pretexto - mas cada vez menos credível.

Nem de propósito....

(https://pbs.twimg.com/media/FCSazmdXEAIlPJZ?format=jpg&name=large)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Subsea7 em Outubro 22, 2021, 10:00:47 pm
https://mobile.twitter.com/MikiAV8BHarrier/status/1451161005355159558

Estamos no programa como observadores? It figures... ::)
´

Boa noite,
A Marinha não tem interesse em adquirir EPC, somente estamos no consórcio para exportar tecnologia, dentro dos possíveis nacionais.
Cps,
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Outubro 23, 2021, 08:59:53 am
https://mobile.twitter.com/MikiAV8BHarrier/status/1451161005355159558

Estamos no programa como observadores? It figures... ::)
´

Boa noite,
A Marinha não tem interesse em adquirir EPC, somente estamos no consórcio para exportar tecnologia, dentro dos possíveis nacionais.
Cps,

Que tecnologia?
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Outubro 23, 2021, 09:38:19 am
https://mobile.twitter.com/MikiAV8BHarrier/status/1451161005355159558

Estamos no programa como observadores? It figures... ::)
´

Boa noite,
A Marinha não tem interesse em adquirir EPC, somente estamos no consórcio para exportar tecnologia, dentro dos possíveis nacionais.
Cps,

Que tecnologia?


A dos mastros ocos.

Para fumeiro
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Subsea7 em Outubro 23, 2021, 10:25:12 am
https://mobile.twitter.com/MikiAV8BHarrier/status/1451161005355159558

Estamos no programa como observadores? It figures... ::)
´

Boa noite,
A Marinha não tem interesse em adquirir EPC, somente estamos no consórcio para exportar tecnologia, dentro dos possíveis nacionais.
Cps,

Que tecnologia?


A dos mastros ocos.

Para fumeiro

Edisoft entre outras empresas.
Cps,
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Outubro 23, 2021, 12:10:01 pm
https://mobile.twitter.com/MikiAV8BHarrier/status/1451161005355159558

Estamos no programa como observadores? It figures... ::)
´

Boa noite,
A Marinha não tem interesse em adquirir EPC, somente estamos no consórcio para exportar tecnologia, dentro dos possíveis nacionais.
Cps,

Que tecnologia?


A dos mastros ocos.

Para fumeiro

Edisoft entre outras empresas.
Cps,


E pronto, vivemos felizes com tecnologia generalista, na linha de patrulhas complexos desarmados.

Os Almirantes e outros seguidores de "Gestores" em vez de "Comandantes", estão mais virados para nuances empresariais.

Parece que o sentido original de "Forças Armadas" está a diluir: A malta quer é brincar como na play station

Muitos se podessem cumprir serviço numas instalações com cafetaria, sala de matraquilhos e zona de lazer, patrulhando a mar à distancia ficavam felizes


Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Outubro 23, 2021, 03:52:29 pm
https://mobile.twitter.com/MikiAV8BHarrier/status/1451161005355159558

Estamos no programa como observadores? It figures... ::)
´

Boa noite,
A Marinha não tem interesse em adquirir EPC, somente estamos no consórcio para exportar tecnologia, dentro dos possíveis nacionais.
Cps,

Que tecnologia?


A dos mastros ocos.

Para fumeiro

Edisoft entre outras empresas.
Cps,

A Edisoft já nem o software deles vai meter nos novos NPO.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Outubro 23, 2021, 04:01:45 pm
Também há a EID.
https://www.eid.pt/
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Outubro 24, 2021, 04:14:28 pm
Também há a EID.
https://www.eid.pt/

Que tem um sistema melhor que a Thales e a Leonardo?

Nós somos apenas clientes.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Outubro 24, 2021, 06:36:02 pm
Citar
Que tem um sistema melhor que a Thales e a Leonardo?

Se calhar.
https://www.eid.pt/eids-iccs-aboard-australian-navys-most-modern-ships/
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Outubro 24, 2021, 08:12:48 pm
Citar
Que tem um sistema melhor que a Thales e a Leonardo?

Se calhar.
https://www.eid.pt/eids-iccs-aboard-australian-navys-most-modern-ships/

Não é preciso ir tão longe mais de 90% dos navios de guerra da marinha guerra da Inglaterra usam sistemas da IDE.

Mas isso não quer dizer nada para o projecto dos EPC.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Outubro 24, 2021, 10:13:37 pm
Citar
Que tem um sistema melhor que a Thales e a Leonardo?

Se calhar.
https://www.eid.pt/eids-iccs-aboard-australian-navys-most-modern-ships/

Não é preciso ir tão longe mais de 90% dos navios de guerra da marinha guerra da Inglaterra usam sistemas da IDE.

Mas isso não quer dizer nada para o projecto dos EPC.


Às vezes fico a pensar se ser saloio é algum designio nacional. Tal é os que seguem esse conceito.
Essa presunção gabarola com a complexidade das coisas básicas
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Outubro 25, 2021, 09:20:13 am
Se calhar vão vender bolas de golfe
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 25, 2021, 09:24:58 am
Citar
Que tem um sistema melhor que a Thales e a Leonardo?

Se calhar.
https://www.eid.pt/eids-iccs-aboard-australian-navys-most-modern-ships/

Citar
ICCS
Integrated Communications Control System


Designed and developed specifically to provide an effective communications management and automation tool for ships, therefore coping with the aforementioned trends. The participation of ICCS equipped vessels in real combat operations and in NATO joint exercises has proven its effectiveness in the most demanding of environments.

ICCS is a cost-effective, flexible solution for the management and control of on-board communications (internal and external) with a high degree of automation. It is suitable for all types of warships, from aircraft carriers and destroyers to LPDs, submarines and patrol vessels.

ICCS design is based on extensive know-how of naval operations due to the 30 years of experience EID has had in the field of naval communications.

Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Novembro 03, 2021, 10:20:51 am
https://www.defensenews.com/digital-show-dailies/feindef/2021/11/03/amid-high-hopes-can-the-european-patrol-corvette-deliver/?utm_medium=social&utm_campaign=Socialflow+DFN&utm_source=twitter.com
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Novembro 03, 2021, 06:07:37 pm
https://www.defensenews.com/digital-show-dailies/feindef/2021/11/03/amid-high-hopes-can-the-european-patrol-corvette-deliver/?utm_medium=social&utm_campaign=Socialflow+DFN&utm_source=twitter.com

Sempre que se fala de um lado de necessidade de meios ASW e depois EPC, lembra-me de navios que não conseguem perseguir submarinos, o que é um contracenso
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Novembro 03, 2021, 06:12:58 pm
https://www.defensenews.com/digital-show-dailies/feindef/2021/11/03/amid-high-hopes-can-the-european-patrol-corvette-deliver/?utm_medium=social&utm_campaign=Socialflow+DFN&utm_source=twitter.com

Sempre que se fala de um lado de necessidade de meios ASW e depois EPC, lembra-me de navios que não conseguem perseguir submarinos, o que é um contracenso
E porque é que a EPC não pode perseguir submarinos? Tem helicóptero, sonares de casco e rebocados e, na versão de combate, sistemas de luta anti-torpedo (de acordo com o artigo)... dependendo do sistema de propulsão, pode ser um ótimo navio ASW... pode não estar ao nível de uma T26 (nada está...), mas estará certamente no nível seguinte...

Para mim o problema de corvetas/fragatas ligeiras poderá, em princípio, estar na autonomia, navegabilidade no Atlântico Norte e capacidade sobrevivência em caso de danos, mas estes navios, se efectivamente viessem, seriam para substituir as VdG, i.e., o famoso low-end, e seriam para usar essencialmente nas nossas àguas e nas aproximações a Gibraltar, não seriam para ir perseguir submarinos russos no GIUK com o resto da NATO (isso seria para as BD e as suas eventuais substitutas)... além disso, são quase do mesmo tamanho e mesma tonelagem das VdG, por isso a questão de navegabilidade talvez não se ponha com tanta acuidade (mas isto já sou eu a especular).
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Novembro 04, 2021, 01:57:23 pm
Terão também a vantagem da guarnição mais reduzida que as VdG, que até agora tem sido um problema na Marinha.

Não me chateava, era melhor que nada. Peca é por ficarmos ainda 8 anos com as VdG a arrastar-se. Claro que se desse para ter 5 Meko A300, era melhor, mas o 3 fragatas leves + 2 fragatas maiores serve perfeitamente.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Novembro 04, 2021, 03:53:15 pm
https://www.defensenews.com/digital-show-dailies/feindef/2021/11/03/amid-high-hopes-can-the-european-patrol-corvette-deliver/?utm_medium=social&utm_campaign=Socialflow+DFN&utm_source=twitter.com

Sempre que se fala de um lado de necessidade de meios ASW e depois EPC, lembra-me de navios que não conseguem perseguir submarinos, o que é um contracenso
E porque é que a EPC não pode perseguir submarinos? Tem helicóptero, sonares de casco e rebocados e, na versão de combate, sistemas de luta anti-torpedo (de acordo com o artigo)... dependendo do sistema de propulsão, pode ser um ótimo navio ASW... pode não estar ao nível de uma T26 (nada está...), mas estará certamente no nível seguinte...

Para mim o problema de corvetas/fragatas ligeiras poderá, em princípio, estar na autonomia, navegabilidade no Atlântico Norte e capacidade sobrevivência em caso de danos, mas estes navios, se efectivamente viessem, seriam para substituir as VdG, i.e., o famoso low-end, e seriam para usar essencialmente nas nossas àguas e nas aproximações a Gibraltar, não seriam para ir perseguir submarinos russos no GIUK com o resto da NATO (isso seria para as BD e as suas eventuais substitutas)... além disso, são quase do mesmo tamanho e mesma tonelagem das VdG, por isso a questão de navegabilidade talvez não se ponha com tanta acuidade (mas isto já sou eu a especular).

Estava a basear-me nos 24 nós da EPC

De qualquer modo sem desfazer mais no navio, o problema é ficarmos por aí. Até pelo conceito de "complexidade de fragata" dos NPO que parece desculpa para isso "das nossas águas até Gilbratar".
 Via com melhores olhos a A200 pela VG, nem que fossem só 2 e, depois outras duas um pouco maiores pelas BD.
Isto no limite
 
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: NVF em Novembro 05, 2021, 01:12:23 am
O Gouveia e Melo já “decidiu” que as substitutas das actuais fragatas serão uma única classe de cinco navios.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Novembro 05, 2021, 01:27:50 am
O Gouveia e Melo já “decidiu” que as substitutas das actuais fragatas serão uma única classe de cinco navios.


Essa gostava de ver, a serio. Lol.
 max1x1
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Novembro 05, 2021, 07:15:37 am
O Gouveia e Melo já “decidiu” que as substitutas das actuais fragatas serão uma única classe de cinco navios.

Do ponto de vista logístico e de formação das guarnições tem toda a lógica.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Novembro 05, 2021, 07:23:45 am
5 EPCs e não se fala mais nisso  :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Novembro 05, 2021, 07:30:03 am
5 EPCs e não se fala mais nisso  :mrgreen:

Como são baratinhas de operar, e estamos numa de PRR, vamos mas é negociar a compra de sexta unidade porque  " á meia dúzia é sempre mais barato " !!
Vão sonhando vão, que as substitutas das VdG, ás tantas, são os patrulhas da classe Holland. :mrgreen:

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Novembro 05, 2021, 07:35:07 am
5 EPCs e não se fala mais nisso  :mrgreen:

Como são baratinhas de operar, e estamos numa de PRR, vamos mas é negociar a compra de sexta unidade porque  " á meia dúzia é sempre mais barato " !!
Vão sonhando vão, que as substitutas das VdG, ás tantas, são os patrulhas da classe Holland. :mrgreen:

Abraços

Estamos a falar duma "instituição" que nem consegue pôr o 4° Tejo operacional, quanto mais  :mrgreen:

E vocês continuam a sonhar, até porque já disseram que não estamos interessados nos navios em si, mas apenas na venda de porcas e parafusos (e umas viagenzitas e umas almoçaradas como "observadores")

Mas já vou levar mais uns pontos negativos, portanto "beijinhos, mar chão , e votos de boa feição, abraços ao meu filhinho", que é o que os borregos gostam de escrever no feicibuki, sem ofender ninguém!
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Novembro 05, 2021, 07:48:45 am
5 EPCs e não se fala mais nisso  :mrgreen:

Como são baratinhas de operar, e estamos numa de PRR, vamos mas é negociar a compra de sexta unidade porque  " á meia dúzia é sempre mais barato " !!
Vão sonhando vão, que as substitutas das VdG, ás tantas, são os patrulhas da classe Holland. :mrgreen:

Abraços

Estamos a falar duma "instituição" que nem consegue pôr o 4° Tejo operacional, quanto mais  :mrgreen:

E vocês continuam a sonhar, até porque já disseram que não estamos interessados nos navios em si, mas apenas na venda de porcas e parafusos (e umas viagenzitas e umas almoçaradas como "observadores")

Mas já vou levar mais uns pontos negativos, portanto "beijinhos, mar chão , e votos de boa feição, abraços ao meu filhinho", que é o que os borregos gostam de escrever no feicibuki, sem ofender ninguém!

olha que com as Holland até ficavamos muito bem servidos, já que estamos numa de desarmamento e desmantelamento das FFAA !!

(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/921/nXm5dG.jpg) (https://imageshack.com/i/plnXm5dGj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/921/qnMGrr.jpg) (https://imageshack.com/i/plqnMGrrj)

Um País cujo orçamento da Marinha não permite a compra de duas pobres marlin de seis milhões Euros;
Uma marinha que não consegue activar os restantes Classe Tejo;
Uma marinha que não tem dinheiro para efectuar MLU's de jeito nas suas duas classes de Fragatas;
Uma marinha que fica sem um único Heli naval durante três anos, não acautelando um Plano B para evitar essa situação;
Uma marinha que abate a unica LDG que possuía sem ter um meio naval adequado que a substitua;
Uma marinha que abate o AOR, e já lá vão quase dois anos sem o dito substituto havendo no mercado de usados várias opções;
Uma marinha que pensa adquirir dezasseis ESSM para equipar, as duas fragatas ditas para conflitos de alta intensidade, quando essa é a dotação completa de uma delas;
Uma marinha cujo CF permanece com a G3 como arma individual, quando, na compra do lote de novo armamento ligeiro do Exército, a quantidade das SCAR das ML e das MM, até foi superior á previamente acordada, sem aumento de custos, o que permitiria que este corpo de tropas especiais recebesse novo armamento sem desfalcar a dotação inicial do Exército;
Uma marinha que recebe do Exército VBL's, completamente estafados e desactualizados, e, praticamente no fim de vida operacional, para equipar o referido CF;
Uma marinha que tem um dos 214, na doca seca do Alfeite há quase um ano á espera de MNT;
Uma marinha que não fez as MNT programadas nás duas Classes de lanchas de fiscalização, e, segundo se consta também á classe BD;


Será necessário continuar este relembório que situação muito negras para a instituição de que os Portugueses tanto se orgulham, mas que tem sido muito maltratada nos últimos quarenta e picos anos, por incúria, desleixo, incompetência, ou por outros motivos, dos ditos IRresponsáveís ???

Penso que não, está tudo muito claro para quem se preocupa com a DN !!!
O fim das FFAA é uma realidade só não vê quem não quer, mas que nos vai sair muito caro num futuro próximo, disso tenho eu a certeza, basta ver o que se passa ao nosso redor, e bem perto de Portugal para termos uma noção do que aí vem !!
Enquanto os restantes Países se rearmam, nós continuamos alegres e contentes aos abracinhos e ás selfies........muito bom, somos os Maiores !!!

(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/921/VsY1bO.jpg) (https://imageshack.com/i/plVsY1bOj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/922/V5HooS.jpg) (https://imageshack.com/i/pmV5HooSj)
(https://scontent.flis11-1.fna.fbcdn.net/v/t1.6435-9/252559111_10223362100778155_5358296783140369030_n.jpg?_nc_cat=102&ccb=1-5&_nc_sid=b9115d&_nc_ohc=Z96_X1X4yPUAX9lbxlm&_nc_ht=scontent.flis11-1.fna&oh=97a77c95944c051efd1c0308abf65241&oe=61A8C7EB)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/921/M91k2m.jpg) (https://imageshack.com/i/plM91k2mj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/922/x2pGWK.jpg) (https://imageshack.com/i/pmx2pGWKj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/923/EQYHD9.jpg) (https://imageshack.com/i/pnEQYHD9j)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/922/M3w88n.jpg) (https://imageshack.com/i/pmM3w88nj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/923/xvisp2.jpg) (https://imageshack.com/i/pnxvisp2j)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/922/qHntfk.jpg) (https://imageshack.com/i/pmqHntfkj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/921/QlZV0N.jpg) (https://imageshack.com/i/plQlZV0Nj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/922/hlkD4Q.jpg) (https://imageshack.com/i/pmhlkD4Qj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/923/2O0JpQ.jpg) (https://imageshack.com/i/pn2O0JpQj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/924/H8kLuI.jpg) (https://imageshack.com/i/poH8kLuIj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/924/xxsXr0.jpg) (https://imageshack.com/i/poxxsXr0j)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/924/Nc8qBf.jpg) (https://imageshack.com/i/poNc8qBfj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/924/uQxMH1.jpg) (https://imageshack.com/i/pouQxMH1j)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/922/N09tRr.jpg) (https://imageshack.com/i/pmN09tRrj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/922/VMsHZl.jpg) (https://imageshack.com/i/pmVMsHZlj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/923/DUgVgY.jpg) (https://imageshack.com/i/pnDUgVgYj)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/922/9yIbJi.jpg) (https://imageshack.com/i/pm9yIbJij)
(https://imagizer.imageshack.com/v2/800x600q90/922/jRi5OU.jpg) (https://imageshack.com/i/pmjRi5OUj)

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Novembro 05, 2021, 08:33:52 am
Tenente

Infelizmente só posso dar um like ao teu post, gostaria de puder dar muito mais

Parvos somos nós que não podemos fazer nada e nos preocupamos, enquanto a comandita caga de alto e usufrui das mordomias.

E basta ver os comentários ao post da Marinha a propósito de irmos comandar uma força internacional a partir de um navio espanhol, para perceber que o gado está feliz e contente!
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Novembro 05, 2021, 09:11:38 am
Tenente

Infelizmente só posso dar um like ao teu post, gostaria de puder dar muito mais

Parvos somos nós que não podemos fazer nada e nos preocupamos, enquanto a comandita caga de alto e usufrui das mordomias.

E basta ver os comentários ao post da Marinha a propósito de irmos comandar uma força internacional a partir de um navio espanhol, para perceber que o gado está feliz e contente!



P44,

É triste mas é a realidade que temos com que contar a pobreza desta gentinha que pensa que está tudo bem e não vê para lá das cortinas de fumos que os ditos iluminados especialistas vão mandando ano após ano para manter esta e outras situações com que a Defesa Nacional se defronta !!
Mas está tudo bem, estamos continuamente a perder capacidades mas nada de importante, como o sr MDN diz  " A Marinha está bem e vai ficar muito melhor " ele lá saberá do que fala, pois se foi colocado naquele cargo é porque é um especialista nas matérias de Defesa mas o que é certo é que não pesca nada de nada sobre Defesa Nacional !!!

É triste, mesmo muito triste ver a ARMADA, nesta situação, com falta de meios Humanos, sem meios de combate/patrulha actuais nem quais quer accções para aquisição de meios modernos para substituir os actuais.

Repara que todas as acções de modernização e ou compra de equipamentos na marinha ou falharam ou foram sujeitas a atrasos atrás de atrasos prejudicando o desempenho dos Homens e Mulheres que Ainda Querem Servir Portugal na Armada !!

Para mim o cúmulo são os garbosos, Estados Maiores Portugueses, embarcados em navios de combate de outras Nações e, os nossos Mergulhadores sem um naviozito para puderem ter Apoio Nacional especialmente, nas suas Missões além Mar.....
OH Sr Almirante CEMA que tal, por exemplo, a utilização do quarto ou do quinto Classe Tejo para essa Missão ?
Seria uma boa ideia, á, pois, é verdade, não há dinheiro....esqueci-me, desculpe.......
Mas espere aí, houve para outras situações relacionadas com bolas, foi pouco, mas houve, não houve ????
Olhe, desculpe sr Almirante CEMA, fica a ideia deste Português ignorante e nada preocupado com a Defesa Nacional.


Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Novembro 05, 2021, 09:25:46 am
Quando vês comentários por essa net fora a "defender" a compra das bolas de golfe, se calhar por muitos "lá dentro", está tudo dito...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: NVF em Novembro 05, 2021, 10:10:24 am
O Gouveia e Melo já “decidiu” que as substitutas das actuais fragatas serão uma única classe de cinco navios.

Do ponto de vista logístico e de formação das guarnições tem toda a lógica.

Mas se considerares a perspectiva financeira e a gestão da obsolescência, duas classes, desfasadas 10 ou15 anos, fazem mais sentido.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Charlie Jaguar em Novembro 05, 2021, 10:41:09 am
OT:

Mas já vou levar mais uns pontos negativos, portanto "beijinhos, mar chão , e votos de boa feição, abraços ao meu filhinho", que é o que os borregos gostam de escrever no feicibuki, sem ofender ninguém!

Não te esqueças também de acrescentar o "Boas marés!", aprendi isso esta semana. ::)

Ofender ou denegrir é só para aqueles que ousam pôr em causa o "establishment" e pensam por si próprios, não seguindo a mentalidade de gado "follow the leader" que uma minoria nos tenta impôr. É sinal de que se é incómodo, logo a ser bem sucedido. :)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Novembro 05, 2021, 11:17:53 am
O Gouveia e Melo já “decidiu” que as substitutas das actuais fragatas serão uma única classe de cinco navios.
Em termos logísticos é sempre bom, mas assim é dizer adeus a fragatas como a Tipo 31 e nessa linha.
EPC e se calhar meio equipadas como é costume como foi com as VG(até ao fim de vida com aquele espaço vazio na proa), os NPO e o MLU da BD. Tudo a meio, ou melhor dizendo, cheio de vazios e coisas ocas. Como a mentalidade, diga-se.
Por outro lado não havendo especialização, tinham de ser fragatas com dimensão mais abrangente.
Ou não, só para ir até aos palop mostrar os navios novos e para cumprir os minimos na Nato de modo a salvaguardar carreiras e outros aspectos lúdicos.
 
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Novembro 05, 2021, 12:29:16 pm
O Gouveia e Melo já “decidiu” que as substitutas das actuais fragatas serão uma única classe de cinco navios.

Do ponto de vista logístico e de formação das guarnições tem toda a lógica.

Mas se considerares a perspectiva financeira e a gestão da obsolescência, duas classes, desfasadas 10 ou15 anos, fazem mais sentido.

Exacto, a solução lógica seria substituir as duas classes de forma faseada, as VdG a meio desta década (por fragatas relativamente acessíveis), e as BD a meio da próxima (por fragatas a sério). Em alternativa, iniciar "já" a substituição, num processo gradual ao longo de 10 anos, por uma única classe (preferencialmente em 2 versões).

Agora essa de querer 5 fragatas novas em 2035... mais a FAP a querer novos caças... vai ser bonito.

E a ideia de vender os submarinos não faz qualquer sentido. Nem uma fragata pagam, e era apenas um tiro no pé das capacidades da Marinha (das poucas que restam).
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Novembro 05, 2021, 02:41:13 pm
O Gouveia e Melo já “decidiu” que as substitutas das actuais fragatas serão uma única classe de cinco navios.

Mas o Gouveia e Melo não decide nada. Esse tipo de despesa tem de ser autorizado ao nível da LPM. E o que está lá e verbas para começar um concurso para a substituição das VdG por 3 fragatas ASW antes de 2030(verbas para comissões de serviço em 2028).

O atual CEMA previa a decisão da entrada para o programa ASWF este ano. Pelos vistos vamos ficar fora do programa.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Luso em Novembro 05, 2021, 03:46:52 pm
O Gouveia e Melo já “decidiu” que as substitutas das actuais fragatas serão uma única classe de cinco navios.

Mas o Gouveia e Melo não decide nada. Esse tipo de despesa tem de ser autorizado ao nível da LPM. E o que está lá e verbas para começar um concurso para a substituição das VdG por 3 fragatas ASW antes de 2030(verbas para comissões de serviço em 2028).

O atual CEMA previa a decisão da entrada para o programa ASWF este ano. Pelos vistos vamos ficar fora do programa.

Aguardo, com antecipação perversa, conhecer a atitude do novo CEMA face aos meios disponíveis e à previsão de aquisição de meios materiais e humanos a curto-médio prazo...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Novembro 05, 2021, 04:03:19 pm
Mas afinal quando é que há novo CEMA?
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: MATRA em Novembro 05, 2021, 04:26:34 pm
Mas afinal quando é que há novo CEMA?
Provavelmente na nova legislatura.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Novembro 05, 2021, 07:23:25 pm
O Gouveia e Melo já “decidiu” que as substitutas das actuais fragatas serão uma única classe de cinco navios.

Do ponto de vista logístico e de formação das guarnições tem toda a lógica.

Mas se considerares a perspectiva financeira e a gestão da obsolescência, duas classes, desfasadas 10 ou15 anos, fazem mais sentido.

Exacto, a solução lógica seria substituir as duas classes de forma faseada, as VdG a meio desta década (por fragatas relativamente acessíveis), e as BD a meio da próxima (por fragatas a sério). Em alternativa, iniciar "já" a substituição, num processo gradual ao longo de 10 anos, por uma única classe (preferencialmente em 2 versões).

Agora essa de querer 5 fragatas novas em 2035... mais a FAP a querer novos caças... vai ser bonito.

E a ideia de vender os submarinos não faz qualquer sentido. Nem uma fragata pagam, e era apenas um tiro no pé das capacidades da Marinha (das poucas que restam).

O caso das 5 com a mesma plataforma ou variantes, mas desfasadas no tempo, 2/3 até 2030 e as restantes depois até 2035. Assim na sua substituição decorreria uma escalada no tempo, que depois seria útil na futura substituição e até nos MLU.
O problema é vir a ter 5 plataformas de dimensão que agrade, um seja algo nas mais ou menos 5000 ton.

Por isso falei das A200 mínimo para substituir as VG e depois outras maiores mais tarde. E é ser positivo.

Existe o ideal e, depois existe uma série de níveis que começam muito por baixo e podem ficar por aí na boa maneira da complexidade nacional.

Pior, juntando a ideia estapafúrdia de deixar de ter submarinos.
Se calhar falta-lhes a visibilidade para as cenas "turísticas" habituais, com fotos lindinhas, convívios exóticos e cargas a gosto.

Uma Marinha que parece ter pouco objectivo de Soberania e mais de "folclore de figuras".
Basta ver os cachos de altas patentes embarcados em Navios estrangeiros a sério.
Ou mesmo os exercícios em navios estrangeiros como é o caso dos mergulhadores. Sem contudo se decidir o que fazer com os 4 Patrulhas da classe Tejo a respeito de valências nesse campo e outras.
São 4 no papel, ou 5 se o outro afinal não for só para peças, mas na conversa inicial, na propaganda toda, que resultou em assunto meio resolvido.
Nem os NPO - parte 3 arrancam.
Se calhar ainda não foi decido o que fazer com eles, além de mais mastros ocos com ar avançado.

Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Subsea7 em Novembro 05, 2021, 09:10:23 pm
O Gouveia e Melo já “decidiu” que as substitutas das actuais fragatas serão uma única classe de cinco navios.

Do ponto de vista logístico e de formação das guarnições tem toda a lógica.

Mas se considerares a perspectiva financeira e a gestão da obsolescência, duas classes, desfasadas 10 ou15 anos, fazem mais sentido.

Exacto, a solução lógica seria substituir as duas classes de forma faseada, as VdG a meio desta década (por fragatas relativamente acessíveis), e as BD a meio da próxima (por fragatas a sério). Em alternativa, iniciar "já" a substituição, num processo gradual ao longo de 10 anos, por uma única classe (preferencialmente em 2 versões).

Agora essa de querer 5 fragatas novas em 2035... mais a FAP a querer novos caças... vai ser bonito.

E a ideia de vender os submarinos não faz qualquer sentido. Nem uma fragata pagam, e era apenas um tiro no pé das capacidades da Marinha (das poucas que restam).

O caso das 5 com a mesma plataforma ou variantes, mas desfasadas no tempo, 2/3 até 2030 e as restantes depois até 2035. Assim na sua substituição decorreria uma escalada no tempo, que depois seria útil na futura substituição e até nos MLU.
O problema é vir a ter 5 plataformas de dimensão que agrade, um seja algo nas mais ou menos 5000 ton.

Por isso falei das A200 mínimo para substituir as VG e depois outras maiores mais tarde. E é ser positivo.

Existe o ideal e, depois existe uma série de níveis que começam muito por baixo e podem ficar por aí na boa maneira da complexidade nacional.

Pior, juntando a ideia estapafúrdia de deixar de ter submarinos.
Se calhar falta-lhes a visibilidade para as cenas "turísticas" habituais, com fotos lindinhas, convívios exóticos e cargas a gosto.

Uma Marinha que parece ter pouco objectivo de Soberania e mais de "folclore de figuras".
Basta ver os cachos de altas patentes embarcados em Navios estrangeiros a sério.
Ou mesmo os exercícios em navios estrangeiros como é o caso dos mergulhadores. Sem contudo se decidir o que fazer com os 4 Patrulhas da classe Tejo a respeito de valências nesse campo e outras.
São 4 no papel, ou 5 se o outro afinal não for só para peças, mas na conversa inicial, na propaganda toda, que resultou em assunto meio resolvido.
Nem os NPO - parte 3 arrancam.
Se calhar ainda não foi decido o que fazer com eles, além de mais mastros ocos com ar avançado.

Viva, não existe intenção de comprar EPC, muito menos em combat version.
O objetivo continua a ser as 5 FFG multi propósito, com valências: antiaérea, anti superfície, anti-SSG e com capacidade de ataque a alvos distantes e operações de UUV UAV etc.
Deslocamento de > 5000 ton.+ heli orgânico e sonar rebocado.
Dentro disto, façam o vosso "whis-list"....
Mas...enquanto não houver pactos de regime nesta área...
Cps,
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Novembro 05, 2021, 10:22:36 pm
Ou seja 5 fragatas GP como sempre disse. O mais pró baratuncho é a Arrowhead 140 ainda são 650 milhões de € cada, ou seja 3250 milhões de €.
Boa sorte com isso, e na mesma decada em que se vai substituir os F16 ainda por cima.....
 :(
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Novembro 05, 2021, 10:34:05 pm
Ou seja 5 fragatas GP como sempre disse. O mais pró baratuncho é a Arrowhead 140 ainda são 650 milhões de € cada, ou seja 3250 milhões de €.
Boa sorte com isso, e na mesma decada em que se vai substituir os F16 ainda por cima.....
 :(


Realmente...
Para um País que deixa NPO há anos sem arma principal e sem EO, isso é piada
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Novembro 06, 2021, 10:17:44 am
Sonhem com 5 fragatas, quando nem o 4° Tejo conseguem que entre ao serviço
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Major Alvega em Dezembro 14, 2021, 12:55:57 am
https://www.navalnews.com/naval-news/2021/12/european-shipbuilders-submit-industrial-offer-for-mmpc-corvette/ (https://www.navalnews.com/naval-news/2021/12/european-shipbuilders-submit-industrial-offer-for-mmpc-corvette/)

Pelo que se leu no dia de hoje, Portugal está definitivamente fora do projecto europeu da corveta MMPC. A Dinamarca e a Noruega entraram como financiadores.
Onde antes aparecia como "observador", quando chegou a altura para se chegarem à frente com o cheque, desapareceram.

Mas nem tudo são más notícias. Portugal assinou hoje um acordo de cooperação com a Guiné-Bissau (considerado um narcoestado pela comunidade internacional) na área da Defesa. A partir de agora as special forces da GB vão participar connosco lado a lado em missões internacionais.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Dezembro 14, 2021, 06:57:21 am
DIZ-ME COM QUEM ANDAS DIR-TE-EI QUEM ÉS !!!!!
e também assim é com Portugal. :bang:

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Dezembro 14, 2021, 08:38:03 am
Não houve guito para meterem ao bolso nas EPC, toca de saltar fora
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Dezembro 14, 2021, 09:54:32 am
Citar
Mas nem tudo são más notícias. Portugal assinou hoje um acordo de cooperação com a Guiné-Bissau (considerado um narcoestado pela comunidade internacional) na área da Defesa. A partir de agora as special forces da GB vão participar connosco lado a lado em missões internacionais.

Ainda estou a dormir, estava a ler GB como Grã-Bretanha  :bang:.

Já tivemos militares do Brasil, Timor, isto daqui a nada temos uma verdadeira força da CPLP.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Dezembro 14, 2021, 10:47:45 am
DIZ-ME COM QUEM ANDAS DIR-TE-EI QUEM ÉS !!!!!
e também assim é com Portugal. :bang:

Abraços

Tal e qual

Parece o rapaz que tem azar em estar sempre acompanhado de criminosos, terroristas  e corruptos.
Agora com as vassalagem em dia num lado passa a outro e assim nós que falamos muito de direitos humanos e combate a corrupção alinhamos com exemplos tão bons.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Red Baron em Dezembro 14, 2021, 01:12:55 pm
https://www.navalnews.com/naval-news/2021/12/european-shipbuilders-submit-industrial-offer-for-mmpc-corvette/ (https://www.navalnews.com/naval-news/2021/12/european-shipbuilders-submit-industrial-offer-for-mmpc-corvette/)

Pelo que se leu no dia de hoje, Portugal está definitivamente fora do projecto europeu da corveta MMPC. A Dinamarca e a Noruega entraram como financiadores.
Onde antes aparecia como "observador", quando chegou a altura para se chegarem à frente com o cheque, desapareceram.

Mas nem tudo são más notícias. Portugal assinou hoje um acordo de cooperação com a Guiné-Bissau (considerado um narcoestado pela comunidade internacional) na área da Defesa. A partir de agora as special forces da GB vão participar connosco lado a lado em missões internacionais.

Não é verdade, continuamos no projecto EPC como observadores.
E estamos no projecto 4E (programa que vai escolher os sistemas para as EPC espanholas como participante).
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Dezembro 14, 2021, 01:20:53 pm
Na falta da continuidade de projectos próprios somos os espreitas. Sempre dá umas viagens

De NPO 3ª série é que nada.
Problemas no mastro oco decerto
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Luso em Dezembro 14, 2021, 09:53:50 pm
Na falta da continuidade de projectos próprios somos os espreitas. Sempre dá umas viagens

O "Pescador" SABE com elas se fazem.  8)
Qualquer dia lembram-se de geminar Lorient com o Alfeite...
Lembrem-se: leram primeiro esta ideia aqui.
"- Presciência, somente aqui... no Fórum Defesa."
*tungs tungs tungs...*

Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Dezembro 14, 2021, 10:26:06 pm
Na falta da continuidade de projectos próprios somos os espreitas. Sempre dá umas viagens

O "Pescador" SABE com elas se fazem.  8)
Qualquer dia lembram-se de geminar Lorient com o Alfeite...
Lembrem-se: leram primeiro esta ideia aqui.
"- Presciência, somente aqui... no Fórum Defesa."
*tungs tungs tungs...*


"geminar Lorient com o Alfeite"

Uma ideia assim até pode dar louvor  ou pelo menos uma referencia no curriculum

A malta goza com isto, mas este País é só piadas más
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Subsea7 em Dezembro 14, 2021, 10:43:39 pm
Somos o que somos, uma nódoa.
Cps,
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Luso em Dezembro 14, 2021, 10:44:55 pm
A malta goza com isto, mas este País é só piadas más

Top!
Ao nível do Eça.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Major Alvega em Dezembro 15, 2021, 01:33:33 am
https://www.navalnews.com/naval-news/2021/12/european-shipbuilders-submit-industrial-offer-for-mmpc-corvette/ (https://www.navalnews.com/naval-news/2021/12/european-shipbuilders-submit-industrial-offer-for-mmpc-corvette/)

Pelo que se leu no dia de hoje, Portugal está definitivamente fora do projecto europeu da corveta MMPC. A Dinamarca e a Noruega entraram como financiadores.
Onde antes aparecia como "observador", quando chegou a altura para se chegarem à frente com o cheque, desapareceram.

Mas nem tudo são más notícias. Portugal assinou hoje um acordo de cooperação com a Guiné-Bissau (considerado um narcoestado pela comunidade internacional) na área da Defesa. A partir de agora as special forces da GB vão participar connosco lado a lado em missões internacionais.

Não é verdade, continuamos no projecto EPC como observadores.
E estamos no projecto 4E (programa que vai escolher os sistemas para as EPC espanholas como participante).

O nome de Portugal não aparece em lado nenhum. Mas dando de barato que isso seria verdade. Isso do "4E" traduz-se objectivamente no futuro e modernização da marinha em quê?
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Dezembro 15, 2021, 07:32:07 am
https://www.navalnews.com/naval-news/2021/12/european-shipbuilders-submit-industrial-offer-for-mmpc-corvette/ (https://www.navalnews.com/naval-news/2021/12/european-shipbuilders-submit-industrial-offer-for-mmpc-corvette/)

Pelo que se leu no dia de hoje, Portugal está definitivamente fora do projecto europeu da corveta MMPC. A Dinamarca e a Noruega entraram como financiadores.
Onde antes aparecia como "observador", quando chegou a altura para se chegarem à frente com o cheque, desapareceram.

Mas nem tudo são más notícias. Portugal assinou hoje um acordo de cooperação com a Guiné-Bissau (considerado um narcoestado pela comunidade internacional) na área da Defesa. A partir de agora as special forces da GB vão participar connosco lado a lado em missões internacionais.

Não é verdade, continuamos no projecto EPC como observadores.
E estamos no projecto 4E (programa que vai escolher os sistemas para as EPC espanholas como participante).

Ai que bom! Vou já comprar meia dúzia de foguetes
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Dezembro 15, 2021, 10:12:27 am
https://www.navalnews.com/naval-news/2021/12/european-shipbuilders-submit-industrial-offer-for-mmpc-corvette/ (https://www.navalnews.com/naval-news/2021/12/european-shipbuilders-submit-industrial-offer-for-mmpc-corvette/)

Pelo que se leu no dia de hoje, Portugal está definitivamente fora do projecto europeu da corveta MMPC. A Dinamarca e a Noruega entraram como financiadores.
Onde antes aparecia como "observador", quando chegou a altura para se chegarem à frente com o cheque, desapareceram.

Mas nem tudo são más notícias. Portugal assinou hoje um acordo de cooperação com a Guiné-Bissau (considerado um narcoestado pela comunidade internacional) na área da Defesa. A partir de agora as special forces da GB vão participar connosco lado a lado em missões internacionais.

Não é verdade, continuamos no projecto EPC como observadores.
E estamos no projecto 4E (programa que vai escolher os sistemas para as EPC espanholas como participante).

Ai que bom! Vou já comprar meia dúzia de foguetes

Esses foguetes é de os meter no NPO para o GDG, sempre assusta os piratas.
Se não houver piratas ou tempo para eles no meio de tanto protocolo, sempre podem fazer uma festa ao largo com as personalidades "amigas" e umas decorações locais ali ao largo do Mussulo.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: mafets em Dezembro 15, 2021, 12:05:43 pm

De NPO 3ª série é que nada.
Problemas no mastro oco decerto

É tão bom, rentável e fiável que ninguém por cá o quer executar...  :mrgreen:

Cumprimentos  :mrgreen:

P.S. Lá pelas américas uns quantos não inventam. E conseguem brinquedos destes a 46 milhões por unidade, fabricados localmente. Mas cá...  ::)

(https://www.infodefensa.com/multimedia/images/El2ozPLXYAA_8Fy.jpg)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: LM em Dezembro 15, 2021, 01:03:48 pm
A rendibilidade de um projecto deste tipo, por cá, é bastante afectada pelo prazo longo de construção contratualizado, o cliente, etc...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Dezembro 15, 2021, 01:43:10 pm
A rendibilidade de um projecto deste tipo, por cá, é bastante afectada pelo prazo longo de construção contratualizado, o cliente, etc...

Nada rende em Portugal, até alguém de fora pegar na coisa.
Acontece muito

Se não dá, comprem a quem faz bem. Fica mais barato


Entretanto com a inércia e pandomineira habitual fica adiado para depois, enqaundo o Mar fica entregue ao ...menino Jesus e os do cosutume ficam bem com as suas actividade lúdicas de passeio e e convivios
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Janeiro 11, 2022, 06:42:59 pm
(https://navalpages.com/wp-content/uploads/2021/12/STADT-NAVAL-Fleet-1536x864.jpg)

Stadt Naval junta-se ao projeto europeu de corvetas
A empresa norueguesa Stadt Naval foi convidada para um consórcio liderado pela Fincantieri, Naval Group e Navantia, que está desenvolvendo uma corveta de patrulha multifuncional modular (MMPC).

“A Stadt Naval considera o convite para se tornar um parceiro da European Patrol Corvette (EPC) em reconhecimento aos nossos mais de 35 anos de experiência como inovador e integrador no campo de motores elétricos para a indústria naval. Nossa mais recente tecnologia Stealth Lean Propulsion será a base vital para o projeto. Ele equipará as novas corvetas europeias com motores silenciosos, altamente eficientes e confiáveis ​​”, disse Halvard L. Slettevall, CEO e fundador do STADT GROUP.

Como parceira, a Stadt Naval será responsável pela pesquisa e projeto básico de redes elétricas para usinas híbridas e elétricas. A pesquisa e o projeto incluirão componentes-chave, como quadros de distribuição, acionamentos elétricos, motores elétricos e parafusos. Uma parte importante da pesquisa e projeto será uma interface padronizada para garantir a modularidade da estrutura.

No início de dezembro, o consórcio apresentou uma proposta industrial ao Fundo Europeu de Defesa (EDF) para criar uma corveta de patrulha multifuncional modular (MMPC). A lista de trabalhos de investigação requer um financiamento de 60 milhões de euros.

A investigação abrangerá o desenvolvimento de motores, tecnologias não tripuladas, soluções modulares e sistemas de gestão de dados. O financiamento da UE está previsto para o início de 2023.

A corveta com cerca de 100 metros de comprimento e deslocamento de 3.000 toneladas será apresentada em duas versões: combate e patrulha. Espera-se que a corveta promissora seja capaz de substituir várias classes - de navios de patrulha a fragatas leves.

Anteriormente, foi relatado que a Dinamarca e a Noruega se juntaram à Itália, França, Espanha e Grécia para participar do programa para criar uma corveta de patrulha europeia .

https://navalpages.com/2021/12/stadt-naval/
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Subsea7 em Janeiro 11, 2022, 07:22:03 pm
(https://navalpages.com/wp-content/uploads/2021/12/STADT-NAVAL-Fleet-1536x864.jpg)

Stadt Naval junta-se ao projeto europeu de corvetas
A empresa norueguesa Stadt Naval foi convidada para um consórcio liderado pela Fincantieri, Naval Group e Navantia, que está desenvolvendo uma corveta de patrulha multifuncional modular (MMPC).

“A Stadt Naval considera o convite para se tornar um parceiro da European Patrol Corvette (EPC) em reconhecimento aos nossos mais de 35 anos de experiência como inovador e integrador no campo de motores elétricos para a indústria naval. Nossa mais recente tecnologia Stealth Lean Propulsion será a base vital para o projeto. Ele equipará as novas corvetas europeias com motores silenciosos, altamente eficientes e confiáveis ​​”, disse Halvard L. Slettevall, CEO e fundador do STADT GROUP.

Como parceira, a Stadt Naval será responsável pela pesquisa e projeto básico de redes elétricas para usinas híbridas e elétricas. A pesquisa e o projeto incluirão componentes-chave, como quadros de distribuição, acionamentos elétricos, motores elétricos e parafusos. Uma parte importante da pesquisa e projeto será uma interface padronizada para garantir a modularidade da estrutura.

No início de dezembro, o consórcio apresentou uma proposta industrial ao Fundo Europeu de Defesa (EDF) para criar uma corveta de patrulha multifuncional modular (MMPC). A lista de trabalhos de investigação requer um financiamento de 60 milhões de euros.

A investigação abrangerá o desenvolvimento de motores, tecnologias não tripuladas, soluções modulares e sistemas de gestão de dados. O financiamento da UE está previsto para o início de 2023.

A corveta com cerca de 100 metros de comprimento e deslocamento de 3.000 toneladas será apresentada em duas versões: combate e patrulha. Espera-se que a corveta promissora seja capaz de substituir várias classes - de navios de patrulha a fragatas leves.

Anteriormente, foi relatado que a Dinamarca e a Noruega se juntaram à Itália, França, Espanha e Grécia para participar do programa para criar uma corveta de patrulha europeia .

https://navalpages.com/2021/12/stadt-naval/

Aqui, JAMAIS, NPO e mais nada.
Há uma onda da Marinha que quer banir as corvetas para sempre.
Cps,
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Janeiro 11, 2022, 07:26:34 pm
(https://navalpages.com/wp-content/uploads/2021/12/STADT-NAVAL-Fleet-1536x864.jpg)

Stadt Naval junta-se ao projeto europeu de corvetas
A empresa norueguesa Stadt Naval foi convidada para um consórcio liderado pela Fincantieri, Naval Group e Navantia, que está desenvolvendo uma corveta de patrulha multifuncional modular (MMPC).

“A Stadt Naval considera o convite para se tornar um parceiro da European Patrol Corvette (EPC) em reconhecimento aos nossos mais de 35 anos de experiência como inovador e integrador no campo de motores elétricos para a indústria naval. Nossa mais recente tecnologia Stealth Lean Propulsion será a base vital para o projeto. Ele equipará as novas corvetas europeias com motores silenciosos, altamente eficientes e confiáveis ​​”, disse Halvard L. Slettevall, CEO e fundador do STADT GROUP.

Como parceira, a Stadt Naval será responsável pela pesquisa e projeto básico de redes elétricas para usinas híbridas e elétricas. A pesquisa e o projeto incluirão componentes-chave, como quadros de distribuição, acionamentos elétricos, motores elétricos e parafusos. Uma parte importante da pesquisa e projeto será uma interface padronizada para garantir a modularidade da estrutura.

No início de dezembro, o consórcio apresentou uma proposta industrial ao Fundo Europeu de Defesa (EDF) para criar uma corveta de patrulha multifuncional modular (MMPC). A lista de trabalhos de investigação requer um financiamento de 60 milhões de euros.

A investigação abrangerá o desenvolvimento de motores, tecnologias não tripuladas, soluções modulares e sistemas de gestão de dados. O financiamento da UE está previsto para o início de 2023.

A corveta com cerca de 100 metros de comprimento e deslocamento de 3.000 toneladas será apresentada em duas versões: combate e patrulha. Espera-se que a corveta promissora seja capaz de substituir várias classes - de navios de patrulha a fragatas leves.

Anteriormente, foi relatado que a Dinamarca e a Noruega se juntaram à Itália, França, Espanha e Grécia para participar do programa para criar uma corveta de patrulha europeia .

https://navalpages.com/2021/12/stadt-naval/

Aqui, JAMAIS, NPO e mais nada.
Há uma onda da Marinha que quer banir as corvetas para sempre.
Cps,
Chamem-lhes fragatas ligeiras, que é o que são; afinal são quase do tamanho das VdG. E é mais fácil “vendê-las” à opinião pública se disserem isso mesmo e que são para conflitos de baixa intensidade e operações anti-pirataria… não soa tão militarista…
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: NVF em Janeiro 11, 2022, 09:32:25 pm
A Noruega –– que nem sequer é parte da UE –– envolvida no projecto, com a sua indústria a ir potencialmente beneficiar do "nosso" dinheiro. Mas para os "especialistas" do costume, o mar é o nosso desígnio e a nossa indústria naval vai beneficiar da bazuca, blah, blah, blah... PQP!
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Janeiro 11, 2022, 09:54:43 pm
A Noruega –– que nem sequer é parte da UE –– envolvida no projecto, com a sua indústria a ir potencialmente beneficiar do "nosso" dinheiro. Mas para os "especialistas" do costume, o mar é o nosso desígnio e a nossa indústria naval vai beneficiar da bazuca, blah, blah, blah... PQP!
Ainda para mais, parece que pelo menos a versão de combate vai ter propulsão elétrica, o que é ideal para ASW. Podíamos perfeitamente entrar no programa e substituirmos as VdG por 3 destas para as famosas operações de baixa e média intensidade e para ASW no triângulo estratégico e acessos a Gibraltar… e ainda ajudávamos a indústria nacional… não é a minha solução favorita para substituir as VdG (essa passa pela van Speijk e dois XO 131C), mas ficávamos muito melhor servidos do que estamos agora… mas têm mais olhos que barriga e vai acontecer o do costume, que é não acontecer nada!
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Janeiro 11, 2022, 11:45:09 pm
A Noruega –– que nem sequer é parte da UE –– envolvida no projecto, com a sua indústria a ir potencialmente beneficiar do "nosso" dinheiro. Mas para os "especialistas" do costume, o mar é o nosso desígnio e a nossa indústria naval vai beneficiar da bazuca, blah, blah, blah... PQP!
Ainda para mais, parece que pelo menos a versão de combate vai ter propulsão elétrica, o que é ideal para ASW. Podíamos perfeitamente entrar no programa e substituirmos as VdG por 3 destas para as famosas operações de baixa e média intensidade e para ASW no triângulo estratégico e acessos a Gibraltar… e ainda ajudávamos a indústria nacional… não é a minha solução favorita para substituir as VdG (essa passa pela van Speijk e dois XO 131C), mas ficávamos muito melhor servidos do que estamos agora… mas têm mais olhos que barriga e vai acontecer o do costume, que é não acontecer nada!

Podia ser uma boa opção, a corveta europeia em versão ASW, desde que fizesse parte de um plano maior e este que estivesse já em andamento.

Para além da opção habitual, de deixar andar e empurrar com a barriga, há pelos menos duas opções válidas, na minha humilde visão.

Ou dar primazia à capacidade ASW, com este projecto ou outro equivalente (ou seja actual e capaz, pelo menos essas seriam state of art) a substituir as VdG, completando o resto da frota combatente com algo menos dispendioso, como os XO por exemplo (ou fragatas em 2a mão, mais barato mas menor capacidade).
Ou assumir como secundária essa função, e partir para uma renovação geral da frota com uma única classe de fragatas GP (4 já seria positivo), e as AH140 surgem logo à cabeça. Seria preciso contudo, modernizar decentemente as KD até lá, e ir buscar a que os holandeses encostaram em 2021.
Em ambas as opções o trabalho teria de começar já amanhã.

Já nem coloco como realista a hipótese de ter 5 fragatas completamente equipadas e modernas a navegar. Actualmente temos 5, desactualizadas e a maioria delas inoperacionais.

3ASW + 2 XO ou 4 AH140 em 2030/35, seria um luxo.

Cumprimentos
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Janeiro 12, 2022, 01:20:07 pm
As EPC são navios de segunda linha, mesmo na versão Full. Fazem sentido para substituir as VdG, partindo do princípio que as BD vão ser substituídas por algo superior. As EPC seriam a opção low cost. É claro que só servem para substituir as VdG se estiver tudo em aceitação para que só entrem em serviço de 2030 em diante, o que nos obriga a ficar pelo menos mais 8 a 10 anos com as 3 Meko. A ideia de ter os Crossover, era para substituir as VdG, pegando no orçamento do seu MLU, da sua venda e do LPD, e com sorte com o primeiro em 2028 (e para mim seria a versão 139 CF). Penso que as EPC e os XO na mesma Marinha, são quase que incompatíveis, dado serem navios modernos, mas que não têm tanta margem de evolução (como as AH140, ASWF ou Meko A300 terão). Geralmente querias EPC ou XO 139 CF + AH140, por exemplo.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: LM em Janeiro 12, 2022, 01:56:33 pm
Também partilho essa ideia - ou temos 2 (3 :nice: ) fragatas de "1ª linha" (ASWF, AH140, Meko A300, Belharra, FREEM, etc) e, no mínimo, 2 XO 139 CF ou substituímos estas ultimas por EPC (e temos de considerar 1 LPD ou um AOR "multifunções" adicional)... agora XO 139 CF + EPC não estou a ver (salvo em pesadelos e serem as EPC as nossas "1º linha").
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Janeiro 12, 2022, 03:38:19 pm
Creio que a Marinha também não estará interessada na EPC. O que eu digo é que para ter capacidade ASW a sério não vai sobrar £££ para outras fragatas de grande capacidade. E nesse sentido sim, a possibilidade de adquirir EPC com módulo ASW a um custo mais aceitável seria uma boa hipótese.
De qualquer forma, vindo 3 navios novos para substituir as VdG os outros 2(?) se fossem XO A já ficaria satisfeito.

PS, satisfeito dada a situação actual, não significa que ache a melhor solução para o que são as responsabilidades de quem tem a nossa ZEE.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Janeiro 12, 2022, 05:21:28 pm
Também acho as SIGMA interessantes, nós só queremos navio para menos de 20 mísseis...

A maior já vai as 4000 toneladas.


https://www.damen.com/catalogue/defence-and-security/sigma-frigates?view=models&model=SIGMA-Multi-Mission-Frigate-12516#sigma-multi-mission-frigate-12516
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Janeiro 12, 2022, 05:31:43 pm
Também acho as SIGMA interessantes, nós só queremos navio para menos de 20 mísseis...

A maior já vai as 4000 toneladas.


https://www.damen.com/catalogue/defence-and-security/sigma-frigates?view=models&model=SIGMA-Multi-Mission-Frigate-12516#sigma-multi-mission-frigate-12516
Mesma gama das Meko A200... dois bons projetos, apenas acho pena a margem de crescimento ser menor que nas AH140 e serem menos modulares, pelo que o meu voto ainda vai para as AH140...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Janeiro 12, 2022, 05:36:48 pm
Vai depender tudo do preço, as AH140 supostamente tem bom preço, tanto esta como as Meko200 parecem bons projectos, é que se a intenção é andar com 12 ou 18 mísseis, não vale a pena gastar uma fortuna num navio que leve 60 ou 80, se o navio tiver as restantes características correctas, autonomia, velocidade, radar, etc, serve.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Janeiro 12, 2022, 05:51:41 pm
Também acho as SIGMA interessantes, nós só queremos navio para menos de 20 mísseis...

A maior já vai as 4000 toneladas.


https://www.damen.com/catalogue/defence-and-security/sigma-frigates?view=models&model=SIGMA-Multi-Mission-Frigate-12516#sigma-multi-mission-frigate-12516
Mesma gama das Meko A200... dois bons projetos, apenas acho pena a margem de crescimento ser menor que nas AH140 e serem menos modulares, pelo que o meu voto ainda vai para as AH140...

John, qq dos modelos de fragatas mencionados, devidamente armados e equipados com os arsenais que se referem não será adquirido por menos de 700 milhões, mesmo as 140, com uma peça de 76/127, com uma vintena de misseis SSM/SAM com duas parelhas de lança torpedos e um/dois RAM mais os devidos sensores e radares irá sem dúvida atingir, muito facilmente, o valor mencionado.

Isto tudo para dizer que tentar adquirir cinco fragatas novas nunca ficaria por menos de 3.500 Milhões. Se adicionarmos a compra de uma quinzena de F35 então, só nestes dois SA, Portugal terá de investir 5.000 Milhões.

Acham isso possível num Pais, que anda, vai fazer quatro anos, com dois NPO desarmados, por causa de não ter verba para uma compra de sete milhões de euros ??

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Janeiro 12, 2022, 06:25:02 pm
Também acho as SIGMA interessantes, nós só queremos navio para menos de 20 mísseis...

A maior já vai as 4000 toneladas.


https://www.damen.com/catalogue/defence-and-security/sigma-frigates?view=models&model=SIGMA-Multi-Mission-Frigate-12516#sigma-multi-mission-frigate-12516
Mesma gama das Meko A200... dois bons projetos, apenas acho pena a margem de crescimento ser menor que nas AH140 e serem menos modulares, pelo que o meu voto ainda vai para as AH140...

John, qq dos modelos de fragatas mencionados, devidamente armados e equipados com os arsenais que se referem não será adquirido por menos de 700 milhões, mesmo as 140, com uma peça de 76/127, com uma vintena de misseis SSM/SAM com duas parelhas de lança torpedos e um/dois RAM mais os devidos sensores e radares irá sem dúvida atingir, muito facilmente, o valor mencionado.

Isto tudo para dizer que tentar adquirir cinco fragatas novas nunca ficaria por menos de 3.500 Milhões. Se adicionarmos a compra de uma quinzena de F35 então, só nestes dois SA, Portugal terá de investir 5.000 Milhões.

Acham isso possível num Pais, que anda, vai fazer quatro anos, com dois NPO desarmados, por causa de não ter verba para uma compra de sete milhões de euros ??

Abraços
O caro tenente, está coberto de razão; se quisermos substituir as 5 fragatas atuais por 5 novas, todas do mesmo modelo, serão cerca de 3000-3500 milhões, sim… se optarmos por uma modernização faseada e com um mix Hi-Lo, então ainda se pode poupar algum e fasear o investimento. Por exemplo:

- Navios “Lo”, e.g., EPC ou XO 131: 400-450 milhões cada

- van Speijk: 50-80 milhões

- Damen 12516, Meko A200 ou AH140 na configuração grega que eu postei no tópico da sustituição das VdG: 600-650 milhões

- AH140 “full fat” AAW+ASW com radares SM-1850 e APAR X e 32 VLS: 750-800 milhões

Assim, adquirindo agora a van Speijk e encomendando 2 XO 131, para substituir as VdG, ficaria por cerca de 900 milhões (ou 5 KaCês, mais coisa menos coisa). Adquirir a partir de 2030 3 AH140 numa configuração aproximada à Grega, ficaria por cerca de 2000 milhões. Conseguia-se fazer tudo por 3000 milhões ou menos entre agora e 2030. É muito dinheiro, mas não é caro, e seria exequível, houvesse vontade…
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Janeiro 12, 2022, 07:30:52 pm
Também acho as SIGMA interessantes, nós só queremos navio para menos de 20 mísseis...

A maior já vai as 4000 toneladas.


https://www.damen.com/catalogue/defence-and-security/sigma-frigates?view=models&model=SIGMA-Multi-Mission-Frigate-12516#sigma-multi-mission-frigate-12516
Mesma gama das Meko A200... dois bons projetos, apenas acho pena a margem de crescimento ser menor que nas AH140 e serem menos modulares, pelo que o meu voto ainda vai para as AH140...


A modularidade das AH140 é um aspecto positivo, mas mais para uma Marinha e um Governo que se procupasse com isso e fizesse tenções de utilizar dita modularidade para upgrades futuros.
Agora como já sabemos o que a casa gasta, não sei se terá grande utilidade na Marinha dos MLU´s dos mastros ocos.....
Mesmo assim tambem voto nas AH140, visto que são a plataforma da IH.
 :-P
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Stalker79 em Janeiro 12, 2022, 07:38:51 pm
Também acho as SIGMA interessantes, nós só queremos navio para menos de 20 mísseis...

A maior já vai as 4000 toneladas.


https://www.damen.com/catalogue/defence-and-security/sigma-frigates?view=models&model=SIGMA-Multi-Mission-Frigate-12516#sigma-multi-mission-frigate-12516


Com este equipamento todo tinhamos o Bloco e o PCP a gritar que tem a capacidade de um battlecruiser e que já iamos voltar a colonizar qualquer coisa!
 :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:

https://res.cloudinary.com/damen-shipyards2/catalogue/defence-and-security/sigma/sigma-frigate-12516/product-sheet-sigma-frigate-12516.pdf
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Janeiro 12, 2022, 08:12:23 pm
Também acho as SIGMA interessantes, nós só queremos navio para menos de 20 mísseis...

A maior já vai as 4000 toneladas.


https://www.damen.com/catalogue/defence-and-security/sigma-frigates?view=models&model=SIGMA-Multi-Mission-Frigate-12516#sigma-multi-mission-frigate-12516
Mesma gama das Meko A200... dois bons projetos, apenas acho pena a margem de crescimento ser menor que nas AH140 e serem menos modulares, pelo que o meu voto ainda vai para as AH140...

John, qq dos modelos de fragatas mencionados, devidamente armados e equipados com os arsenais que se referem não será adquirido por menos de 700 milhões, mesmo as 140, com uma peça de 76/127, com uma vintena de misseis SSM/SAM com duas parelhas de lança torpedos e um/dois RAM mais os devidos sensores e radares irá sem dúvida atingir, muito facilmente, o valor mencionado.

Isto tudo para dizer que tentar adquirir cinco fragatas novas nunca ficaria por menos de 3.500 Milhões. Se adicionarmos a compra de uma quinzena de F35 então, só nestes dois SA, Portugal terá de investir 5.000 Milhões.

Acham isso possível num Pais, que anda, vai fazer quatro anos, com dois NPO desarmados, por causa de não ter verba para uma compra de sete milhões de euros ??

Abraços
O caro tenente, está coberto de razão; se quisermos substituir as 5 fragatas atuais por 5 novas, todas do mesmo modelo, serão cerca de 3000-3500 milhões, sim… se optarmos por uma modernização faseada e com um mix Hi-Lo, então ainda se pode poupar algum e fasear o investimento. Por exemplo:

- Navios “Lo”, e.g., EPC ou XO 131: 400-450 milhões cada

- van Speijk: 50-80 milhões

- Damen 12516, Meko A200 ou AH140 na configuração grega que eu postei no tópico da sustituição das VdG: 600-650 milhões

- AH140 “full fat” AAW+ASW com radares SM-1850 e APAR X e 32 VLS: 750-800 milhões

Assim, adquirindo agora a van Speijk e encomendando 2 XO 131, para substituir as VdG, ficaria por cerca de 900 milhões (ou 5 KaCês, mais coisa menos coisa). Adquirir a partir de 2030 3 AH140 numa configuração aproximada à Grega, ficaria por cerca de 2000 milhões. Conseguia-se fazer tudo por 3000 milhões ou menos entre agora e 2030. É muito dinheiro, mas não é caro, e seria exequível, houvesse vontade…

São esses números, e o histórico nos programas dos últimos 20 anos, que me impedem de acreditar que as 5 serão substituídas por igual número de unidades.

A sugestão no último parágrafo era possível e razoável, mas lá está, a capacidade ASW ficaria em segundo plano. Não que actualmente esteja muito melhor..

Nesta linha, eu até apostaria em tentar 4 AH140 a encomendar o quanto antes, e comprar apenas a Van Speijk agora para ir compensando o abate progressivo das VdG.

Cumprimentos
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Janeiro 12, 2022, 08:36:55 pm
Também acho as SIGMA interessantes, nós só queremos navio para menos de 20 mísseis...

A maior já vai as 4000 toneladas.


https://www.damen.com/catalogue/defence-and-security/sigma-frigates?view=models&model=SIGMA-Multi-Mission-Frigate-12516#sigma-multi-mission-frigate-12516


Com este equipamento todo tinhamos o Bloco e o PCP a gritar que tem a capacidade de um battlecruiser e que já iamos voltar a colonizar qualquer coisa!
 :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:

https://res.cloudinary.com/damen-shipyards2/catalogue/defence-and-security/sigma/sigma-frigate-12516/product-sheet-sigma-frigate-12516.pdf

Foi a Joacine que afirmou que a intervenção da Marinha no GDG é colonialismo.
Para mim a intervenção no geral nos palop tem configurdoa mais pensão e outras bilateralidades pouco esclarecidas.
Mas acho que devemos numa relação Salutar, apoiar os outros, nomeadamente esses.
Salutar.
Como aliás será normal em muito lado
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Janeiro 12, 2022, 08:39:16 pm
Também acho as SIGMA interessantes, nós só queremos navio para menos de 20 mísseis...

A maior já vai as 4000 toneladas.


https://www.damen.com/catalogue/defence-and-security/sigma-frigates?view=models&model=SIGMA-Multi-Mission-Frigate-12516#sigma-multi-mission-frigate-12516


Com este equipamento todo tinhamos o Bloco e o PCP a gritar que tem a capacidade de um battlecruiser e que já iamos voltar a colonizar qualquer coisa!
 :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:

https://res.cloudinary.com/damen-shipyards2/catalogue/defence-and-security/sigma/sigma-frigate-12516/product-sheet-sigma-frigate-12516.pdf

Foi a Joacine que afirmou que a intervenção da Marinha no GDG é colonialismo.
Para mim a intervenção no geral nos palop tem configurdoa mais pensão e outras bilateralidades pouco esclarecidas.
Mas acho que devemos numa relação Salutar, apoiar os outros, nomeadamente esses.
Salutar.
Como aliás será normal em muito lado
Não chega andarem a discutir PALOPs no tópico das VdG, agora também vieram para aqui? Onde estão os moderadores? Discutam cada coisa no seu tópico?
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Janeiro 12, 2022, 11:14:33 pm
Nesta linha, eu até apostaria em tentar 4 AH140 a encomendar o quanto antes, e comprar apenas a Van Speijk agora para ir compensando o abate progressivo das VdG.

Cumprimentos

Essa ideia de comprar essa fragata extra à Holanda? E se ficarmos com 3 fragatas BD, abater as 3 VdG e adquirir duas novas para o lugar de fragatas de alta intensidade?
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Janeiro 12, 2022, 11:26:03 pm
Nesta linha, eu até apostaria em tentar 4 AH140 a encomendar o quanto antes, e comprar apenas a Van Speijk agora para ir compensando o abate progressivo das VdG.

Cumprimentos

Essa ideia de comprar essa fragata extra à Holanda? E se ficarmos com 3 fragatas BD, abater as 3 VdG e adquirir duas novas para o lugar de fragatas de alta intensidade?
Foi exatamente esse o cenário que eu propus acima…
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Janeiro 12, 2022, 11:34:21 pm
Nesta linha, eu até apostaria em tentar 4 AH140 a encomendar o quanto antes, e comprar apenas a Van Speijk agora para ir compensando o abate progressivo das VdG.

Cumprimentos

Essa ideia de comprar essa fragata extra à Holanda? E se ficarmos com 3 fragatas BD, abater as 3 VdG e adquirir duas novas para o lugar de fragatas de alta intensidade?


A ideia seria mesmo essa, ter 3 BD a servir de stopgap enquanto se construíam as novas fragatas (eu não diria de alta intensidade mas sim as mais capazes). E diria 4 porque depois serão mais 2 ou 3 décadas até às próximas. E convinha programar inicialmente 5, já a contar com o atraso na construção/financiamento que resultasse no corte da 5a unidade.

Cumprimentos
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Janeiro 13, 2022, 11:43:34 am
Ah então a ideia não é continuar com a ideia actual de duas fragatas mais capazes e 3 menos capazes, seria ficarmos com 4 ou 5 todas capazes.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Janeiro 13, 2022, 11:52:51 am
Nesta linha, eu até apostaria em tentar 4 AH140 a encomendar o quanto antes, e comprar apenas a Van Speijk agora para ir compensando o abate progressivo das VdG.

Cumprimentos

Essa ideia de comprar essa fragata extra à Holanda? E se ficarmos com 3 fragatas BD, abater as 3 VdG e adquirir duas novas para o lugar de fragatas de alta intensidade?

Esse seria o cenário "ideal". Mas é pouco realista gastar-se dinheiro numa terceira M, mais o dinheiro em duas fragatas de primeira linha, num curto prazo. A ideia dos Crossover surge sobretudo pela facilidade de os justificar, devido às capacidades anfíbia e logística, de forma a poderem ser adquiridos ainda esta década, substituindo as VdG, e colmatando a lacuna do LPD de uma assentada. Fragatas de primeira linha era um sonho, mas aí mantém-se a falta de um LPD, que obriga a investir ainda mais.

E ao que parece, a questão do LPD continuará a pesar no número de fragatas que podemos ter (pelos custos mas também pela guarnição necessária). Com os Crossover (XO 139 FC, que é maior e mais rápido que o 131) essa questão não se coloca.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Janeiro 13, 2022, 01:16:52 pm
O problema fantasma do LPD já não devia existir a partir do momento em que é aceitável não ter AOR.

O problema dos Xo é que também custam euros, e dois 139FC não serão menos de 600M, ou seja, uma AH140.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Charlie Jaguar em Janeiro 13, 2022, 01:24:00 pm
Mas com a entrada do Passaláqua, a Marinha mudou de opinião relativamente às EPC? ???

É que, de acordo com o que se vai ouvindo, nada mudou nesse aspecto, e por isso falar de novo em corvetas para a Armada não faz qualquer sentido. Se me pudessem esclarecer...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Janeiro 13, 2022, 01:33:49 pm
O problema fantasma do LPD já não devia existir a partir do momento em que é aceitável não ter AOR.

O problema dos Xo é que também custam euros, e dois 139FC não serão menos de 600M, ou seja, uma AH140.


O problema é que enquanto faltar um LPD, muitas vozes (militares e políticas) não se vão calar com isso. E enquanto for assim, haverá sempre uma fatia do orçamento "destinada" ao LPD que pode ou não vir. Depois, mesmo que venha ou não, a questão da guarnição, põe em causa o número de fragatas.

Pessoalmente, preferia que se desse 1000 milhões pela Van Speijk e 2 XO, e resolviam-se dois problemas. Já um LPD ficava muito mais barato, mas levantava outros problemas, como a questão das guarnições e a obsolescência das fragatas mantinha-se. O AOR não temos porque não queremos. Entre leasing ou compra do Wave Ruler, a solução está à frente de todos...

Mas com a entrada do Passaláqua, a Marinha mudou de opinião relativamente às EPC? ???

É que, de acordo com o que se vai ouvindo, nada mudou nesse aspecto, e por isso falar de novo em corvetas para a Armada não faz qualquer sentido. Se me pudessem esclarecer...

Sim, ao que tudo indica, não há interesse nelas. Mais interesse é capaz de haver nos Crossover, segundo o CEMA.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Janeiro 13, 2022, 02:08:25 pm
O problema fantasma do LPD já não devia existir a partir do momento em que é aceitável não ter AOR.

O problema dos Xo é que também custam euros, e dois 139FC não serão menos de 600M, ou seja, uma AH140.


O problema é que enquanto faltar um LPD, muitas vozes (militares e políticas) não se vão calar com isso. E enquanto for assim, haverá sempre uma fatia do orçamento "destinada" ao LPD que pode ou não vir. Depois, mesmo que venha ou não, a questão da guarnição, põe em causa o número de fragatas.

Pessoalmente, preferia que se desse 1000 milhões pela Van Speijk e 2 XO, e resolviam-se dois problemas. Já um LPD ficava muito mais barato, mas levantava outros problemas, como a questão das guarnições e a obsolescência das fragatas mantinha-se. O AOR não temos porque não queremos. Entre leasing ou compra do Wave Ruler, a solução está à frente de todos...

Mas com a entrada do Passaláqua, a Marinha mudou de opinião relativamente às EPC? ???

É que, de acordo com o que se vai ouvindo, nada mudou nesse aspecto, e por isso falar de novo em corvetas para a Armada não faz qualquer sentido. Se me pudessem esclarecer...

Sim, ao que tudo indica, não há interesse nelas. Mais interesse é capaz de haver nos Crossover, segundo o CEMA.


Os XO 139FC seriam para compensar a falta do LPD? Mas essa não é a versão de apoio anfíbio, segundo percebi.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Janeiro 13, 2022, 02:31:59 pm
Todos os XO, segundo a Damen, têm capacidade anfíbia. O 139 FC, é a versão "Fast Combatant", que é simplesmente uma versão maior e mais veloz do 131 C. Com 2 destes, sejam 131 C ou 139 FC, já a Marinha ganhava alguma capacidade anfíbia (suficiente para a nossa pequena força anfíbia) e de resposta a catástrofes (em 2 navios, ao contrário de 1 único LPD, que ocasionalmente estará parado), sem cortar nas fragatas. Eventualmente, conseguiríamos algo parecido com o que os dinamarqueses têm.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Janeiro 13, 2022, 03:58:00 pm
Os XO 139FC seriam para compensar a falta do LPD? Mas essa não é a versão de apoio anfíbio, segundo percebi.

Como o DC disse, elas todas são anfibias, mas tem algumas diferenças entre elas, já não sei todas, é ver os catalogos da Damen, mas por exemplo a versão de combate pode transportar uma força de 100 elementos, a versão anfibia pode transportar 200 mas perde em características de fragata, há diferenças em velocidade, autonomia, construção nivel militar ou civil (as crossover versão seguranca maritima sao assim, devem ficar mais baratas), etc.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Janeiro 13, 2022, 04:02:41 pm
O problema dos Xo é que também custam euros, e dois 139FC não serão menos de 600M, ou seja, uma AH140.

Olha, pensava que seriam mais caras.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Janeiro 13, 2022, 04:47:01 pm
O problema dos Xo é que também custam euros, e dois 139FC não serão menos de 600M, ou seja, uma AH140.

Olha, pensava que seriam mais caras.
 

A olhometro, sem APAR, com apenas 16VLS, é capaz de não passar muito disso.

Os XO também dependem do que levarem, 300M podem não chegar, não há ainda contratos assinados para ter uma ideia.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Janeiro 13, 2022, 05:13:34 pm
O problema dos Xo é que também custam euros, e dois 139FC não serão menos de 600M, ou seja, uma AH140.

Olha, pensava que seriam mais caras.
 

A olhometro, sem APAR, com apenas 16VLS, é capaz de não passar muito disso.

Os XO também dependem do que levarem, 300M podem não chegar, não há ainda contratos assinados para ter uma ideia.

Uma XO por 300 milhões?
Mas vocês afinal querem comprar navios novos  praticamente com o mesmo valor combativo das actuais M nacionais?

Uma XO por esse preço pouco melhor será faz me lembrar os custos anunciados das 140 cerca de £250 milhoes, praticamente €300 e vinham com que armamento e sensores ??

Um XO devidamente armado nunca ficará abaixo dos 500 milhoes, e continua a não ser carne nem peixe, lembra-me a compra dos A7P, para substituir que tipo de aeronave, lembram-se ???

Em termos de navios de combate de superfície o que Portugal necessita é de Fragatas puras sejam elas de asw e de aaw.

Se houver dinheiro, depois de adquirir o navio mais importante da Armada e as Fragatas, então que se compre um LPD à nossa medida, para quê gastar praticamente o triplo de um LPD em dois híbridos ?

Abraços 
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Kalil em Janeiro 13, 2022, 05:24:48 pm
O problema dos Xo é que também custam euros, e dois 139FC não serão menos de 600M, ou seja, uma AH140.

Olha, pensava que seriam mais caras.
 

A olhometro, sem APAR, com apenas 16VLS, é capaz de não passar muito disso.

Os XO também dependem do que levarem, 300M podem não chegar, não há ainda contratos assinados para ter uma ideia.

Uma XO por 300 milhões?
Mas vocês afinal querem comprar navios novos  praticamente com o mesmo valor combativo das actuais M nacionais?

Uma XO por esse preço pouco melhor será faz me lembrar os custos anunciados das 140 cerca de £250 milhoes, praticamente €300 e vinham com que armamento e sensores ??

Um XO devidamente armado nunca ficará abaixo dos 500 milhoes, e continua a não ser carne nem peixe, lembra-me a compra dos A7P, para substituir que tipo de aeronave, lembram-se ???

Em termos de navios de combate de superfície o que Portugal necessita é de Fragatas puras sejam elas de asw e de aaw.

Se houver dinheiro, depois de adquirir o navio mais importante da Armada e as Fragatas, então que se compre um LPD à nossa medida, para quê gastar praticamente o triplo de um LPD em dois híbridos ?

Abraços

Pois, é isso mesmo, acho preferível concentrar esforços em manter uma frota de superfície combatente ( nós nem podemos estar com grandes veleidades de 1as ou 2as linhas) bem capacitada e com números razoáveis.

Se quiserem realmente suporte logístico/apoio anfíbio há vários projetos que conjugam reabastecedor com essa vertente, ou então simplesmente ir ao mercado usado e deixar de brincar com este assunto dos AOR e LPD.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Lightning em Janeiro 13, 2022, 05:42:34 pm
Uma XO por 300 milhões?
Mas vocês afinal querem comprar navios novos  praticamente com o mesmo valor combativo das actuais M nacionais?

Mas o que se tem dito, é que Portugal também não quer levar dezenas de misseis, é no maximo uns 18, o que muda é serem misseis modernos como o ESSM.

Citar
Uma XO por esse preço pouco melhor será faz me lembrar os custos anunciados das 140 cerca de £250 milhoes, praticamente €300 e vinham com que armamento e sensores ??

Isso lembra-me quando fui ver os Dacia, para arranjar um carrinho para o dia a dia, no fim de me fazerem as contas com o que eu queria já custava o dobro do anunciado  :mrgreen:.

Citar
Um XO devidamente armado nunca ficará abaixo dos 500 milhoes, e continua a não ser carne nem peixe, lembra-me a compra dos A7P, para substituir que tipo de aeronave, lembram-se ???

Eu não sei as capacidades combativas do crossover, isso tem que ser avaliado por quem de direito, se acharem que não satisfaz nessa função, velocidade, manobrabilidade, etc, aceito.

Não me parece que duas crossover custar o tripo de um LPD seja mau, já que a ideia seria substituir o LPD e duas fragatas, teria que se ver o custo disto tudo.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Visitante123 em Janeiro 13, 2022, 06:10:40 pm
O problema é que enquanto faltar um LPD, muitas vozes (militares e políticas) não se vão calar com isso. E enquanto for assim, haverá sempre uma fatia do orçamento "destinada" ao LPD que pode ou não vir. Depois, mesmo que venha ou não, a questão da guarnição, põe em causa o número de fragatas.

Pessoalmente, preferia que se desse 1000 milhões pela Van Speijk e 2 XO, e resolviam-se dois problemas. Já um LPD ficava muito mais barato, mas levantava outros problemas, como a questão das guarnições e a obsolescência das fragatas mantinha-se. O AOR não temos porque não queremos. Entre leasing ou compra do Wave Ruler, a solução está à frente de todos...

Quando dizes "leasing" estás a pensar em alugar um AOR? É que isso é difícil porque não há muitos.

Se falas de comprar em leasing então isso já é mais usual.

Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Janeiro 13, 2022, 06:18:54 pm
Não está fácil, mas é um brain storm pertinente

Mas punha a questão se algum dia poderia existir 5 fragatas de alta intensidade, acrescentado a isso mais algum tipo LPD, sendo que um pode ser constrangedor numa urgência  e ainda o AOR e tudo o mais necessário.

Dai que os dois Cross nas versão 139FC ou 131 C, poderem fazer algum sentido colmatando a média intensidade e alguma capacidade LPD, até ao encontro das reais potencialidades nacionais de meios e de capacidade de decisão politica e, do tal pertinente interesse de apoio aos arquipélagos em catástrofes.
Junto a 3 fragatas de alta intensidade, que me faz espécie a necessidade de duas soluções especificas em vez de serem todas generalistas, dado a capacidade que navios de 5500 e acima, possuírem uma panóplia de armas e sensores bastante abrangente e nas quantidades da filosofia nacional, até bem acima.
Navios com a base de umas 32 células verticais, 16 lançadores de misseis anti navio, mais arma principal ou duas num exemplo já aqui trazido e que me parece bem e, sistemas de defesa próxima, não faltam e se andarem com 50% é uma sorte.
É só escolher o que se lá quer colocar e de acordo com os sensores, que são outra questão sempre discutida, dado os valores. 

Mas é tudo uma questão de verba, claro. E dado que falta tudo em todo o lado.......a verba é bem grande   

Quero só notar que basta os 32 mínimo de células por cada das três de alta intensidade e mais 16 por cada cross, mais RAMs e lançadores Harpoon, é uma carrada de misseis capaz de fazer aquela gente na Assembleia ter um treque

Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Janeiro 13, 2022, 06:47:21 pm
Os XO provavelmente levariam 8 VLS, sendo que por si só já davam 32 ESSM por navio (exactamente os mesmos que as BD). Claro que se viesse já com a segunda célula de 8, ainda melhor, mas nem seria por aí que o custo ia subir ou baixar. SSM, podíamos aproveitar os Harpoon e modernizar para Block II, e deixar para mais tarde (substituição das BD) a decisão do novo SSM da Marinha. De resto, tirando os Phalanx das VdG, teria de ser tudo novo. Eu até estou a dar margem para que custem à volta de 450/500 milhões cada, o que não é mau de todo se for o caso, já que não foge muito ao preço de uma fragata ligeira/média, à qual acresce a capacidade anfíbia.

Mais uma vez repito, a ideia seria fazer algo parecido com a Marinha Dinamarquesa. Qualquer navio moderno, se não se investir a sério, nunca terá muito mais capacidade que as M, de qualquer das formas. Veja-se as Nansen norueguesas, ou as futuras ASWF belgas, custaram/custarão um dinheiro doido, para navios relativamente contidos. As Meko A200 não irão fugir muito à regra, quanto mais se mete, mais caro fica. Daí que os XO (+ a Van Coiso), para abater as VdG e terminar de vez com o tema LPD na Marinha (que tem sido mais um atraso de vida, que outra coisa, ao ponto que não se modernizavam as fragatas, à espera do LPD), seria uma solução viável.

Sem esta alternativa, o mais certo é a saga do LPD continuar, e aí nem fragatas nem nada. Ou então conseguimos um LPD, e continuamos quase 15 anos com as actuais 5 fragatas, com operacionalidade questionável, e capacidade quase nula.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Janeiro 14, 2022, 11:48:26 am
Os XO provavelmente levariam 8 VLS, sendo que por si só já davam 32 ESSM por navio (exactamente os mesmos que as BD). Claro que se viesse já com a segunda célula de 8, ainda melhor, mas nem seria por aí que o custo ia subir ou baixar. SSM, podíamos aproveitar os Harpoon e modernizar para Block II, e deixar para mais tarde (substituição das BD) a decisão do novo SSM da Marinha. De resto, tirando os Phalanx das VdG, teria de ser tudo novo. Eu até estou a dar margem para que custem à volta de 450/500 milhões cada, o que não é mau de todo se for o caso, já que não foge muito ao preço de uma fragata ligeira/média, à qual acresce a capacidade anfíbia.

Mais uma vez repito, a ideia seria fazer algo parecido com a Marinha Dinamarquesa. Qualquer navio moderno, se não se investir a sério, nunca terá muito mais capacidade que as M, de qualquer das formas. Veja-se as Nansen norueguesas, ou as futuras ASWF belgas, custaram/custarão um dinheiro doido, para navios relativamente contidos. As Meko A200 não irão fugir muito à regra, quanto mais se mete, mais caro fica. Daí que os XO (+ a Van Coiso), para abater as VdG e terminar de vez com o tema LPD na Marinha (que tem sido mais um atraso de vida, que outra coisa, ao ponto que não se modernizavam as fragatas, à espera do LPD), seria uma solução viável.

Sem esta alternativa, o mais certo é a saga do LPD continuar, e aí nem fragatas nem nada. Ou então conseguimos um LPD, e continuamos quase 15 anos com as actuais 5 fragatas, com operacionalidade questionável, e capacidade quase nula.

A segunda célula de 8 nos Cross, ou como eu disse erradamente oito células, poderiam em vez de ESSM ser o futuro para cruzeiro ou alguns vls asroc, já que parece ter havido um aumento de aquisições de submarinos. Se os EUA, Japão e creio a Grécia os usam, não será por ser irrelevante.
Tal com a capacidade de 32 lançadores nas de alta intensidade pode conjugar uma variada  gama de outras soluções que não seja só ESSM, sendo navios polivalentes.
Muita importância também tem vindo a ser dada a sistemas de propulsão mais silenciosos.
Também os calibres 96mm e 127mm parecem um boa solução mista para as duas classes.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Janeiro 14, 2022, 01:11:29 pm
Aqui deixo o PDF do VLS Mk-41, só para contextualizar (sobretudo com a imagem os diferentes mísseis):
https://www.lockheedmartin.com/content/dam/lockheed-martin/rms/documents/naval-launchers-and-munitions/MK41-VLS-product-card.pdf (https://www.lockheedmartin.com/content/dam/lockheed-martin/rms/documents/naval-launchers-and-munitions/MK41-VLS-product-card.pdf)

A segunda célula de 8 nos Cross, ou como eu disse erradamente oito células, poderiam em vez de ESSM ser o futuro para cruzeiro ou alguns vls asroc, já que parece ter havido um aumento de aquisições de submarinos. Se os EUA, Japão e creio a Grécia os usam, não será por ser irrelevante.
Tal com a capacidade de 32 lançadores nas de alta intensidade pode conjugar uma variada  gama de outras soluções que não seja só ESSM, sendo navios polivalentes.
Muita importância também tem vindo a ser dada a sistemas de propulsão mais silenciosos.
Também os calibres 96mm e 127mm parecem um boa solução mista para as duas classes.

O termo correcto é mesmo 8 células.
Eu já me contentava com as 8 nos XO, que já é muito melhor que as VdG, apesar de claro preferir as 16 células. Ter 16 não significa que o navio ande com elas cheias o tempo todo, mas permite sim uma maior variedade de configurações: 32 ESSM + 8 VLA, 32 ESSM + 8 SM-2, ou 64 ESSM (isto assumindo que o navio se ficava pelo Tactical Module). De frisar que o SM-2 pode ser usado contra navios, tornando-se no nosso primeiro míssil anti-navio supersónico. Já a arma principal, gostava de ver um canhão de 127 mm, nomeadamente o modelo da Leonardo com a munição Vulcano, no entanto contentava-me com 76mm, e o resto da verba ia ou para o reforço do stock de mísseis, ou para um RAM por cima do hangar.

Já as de "1ª linha", mínimo 16 células, idealmente 32. O meio termo, 24, não seria mau. Nestes navios optava pelo Strike Module, ligeiramente mais caro certamente, mas aumenta o leque de opções.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Janeiro 14, 2022, 03:28:35 pm
Aqui deixo o PDF do VLS Mk-41, só para contextualizar (sobretudo com a imagem os diferentes mísseis):
https://www.lockheedmartin.com/content/dam/lockheed-martin/rms/documents/naval-launchers-and-munitions/MK41-VLS-product-card.pdf (https://www.lockheedmartin.com/content/dam/lockheed-martin/rms/documents/naval-launchers-and-munitions/MK41-VLS-product-card.pdf)

A segunda célula de 8 nos Cross, ou como eu disse erradamente oito células, poderiam em vez de ESSM ser o futuro para cruzeiro ou alguns vls asroc, já que parece ter havido um aumento de aquisições de submarinos. Se os EUA, Japão e creio a Grécia os usam, não será por ser irrelevante.
Tal com a capacidade de 32 lançadores nas de alta intensidade pode conjugar uma variada  gama de outras soluções que não seja só ESSM, sendo navios polivalentes.
Muita importância também tem vindo a ser dada a sistemas de propulsão mais silenciosos.
Também os calibres 96mm e 127mm parecem um boa solução mista para as duas classes.

O termo correcto é mesmo 8 células.
Eu já me contentava com as 8 nos XO, que já é muito melhor que as VdG, apesar de claro preferir as 16 células. Ter 16 não significa que o navio ande com elas cheias o tempo todo, mas permite sim uma maior variedade de configurações: 32 ESSM + 8 VLA, 32 ESSM + 8 SM-2, ou 64 ESSM (isto assumindo que o navio se ficava pelo Tactical Module). De frisar que o SM-2 pode ser usado contra navios, tornando-se no nosso primeiro míssil anti-navio supersónico. Já a arma principal, gostava de ver um canhão de 127 mm, nomeadamente o modelo da Leonardo com a munição Vulcano, no entanto contentava-me com 76mm, e o resto da verba ia ou para o reforço do stock de mísseis, ou para um RAM por cima do hangar.

Já as de "1ª linha", mínimo 16 células, idealmente 32. O meio termo, 24, não seria mau. Nestes navios optava pelo Strike Module, ligeiramente mais caro certamente, mas aumenta o leque de opções.

Pois será em módulos de oito. Havendo depois aqueles grupos de 16 ou 32 em cada ponto dos navios. Depois as células levam um a quatro, consoante os casos.
Daí que diga que um bom navio pode ser equipado com um panóplia bastante abrangente. Assim tenha os sensores adequados.
O 127mm creio que mesmo só com as 8 células nos Cross seria pertinente dada a sua função também na vertente de abordagem a litorais. A possibilidade de outro modulo de 8 estaria sempre na mesa.
Nas outras o 76mm.
Afinal é como se diz, um dia caso necessário atesta de material.

Isto tudo a fazer fé no real interesse de existir uma força naval com presença no mar com alguma capacidade dissuasora e de alguma possibilidade de projecção e acudir a catástrofes, realmente  credível e equilibrada.
E não nas filosofias actuais demonstradas de ir ali dar uma volta ao bilhar e tirar fotos. A marinha mercante também pode fazer isso. Ou os tais navios reforçados com MG e G3  ;)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Janeiro 16, 2022, 12:56:37 pm
Muito tempo livre têm vocês

Trabalhar malandros  :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: tenente em Janeiro 16, 2022, 06:04:50 pm
Muito tempo livre têm vocês

Trabalhar malandros  :mrgreen:

trabalhar, quem ?????? :mrgreen:
Isto é muito á frente, tarda nada aparece o Homem dos AB's e lá vamos nós continuar a sonhar, se calhar até chegamos aos Mistral, mas com F35 O/B. ::)

Abraços
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Janeiro 17, 2022, 10:39:12 pm
Muito tempo livre têm vocês

Trabalhar malandros  :mrgreen:

trabalhar, quem ?????? :mrgreen:
Isto é muito á frente, tarda nada aparece o Homem dos AB's e lá vamos nós continuar a sonhar, se calhar até chegamos aos Mistral, mas com F35 O/B. ::)

Abraços

Cuidado a falar de Mistral que vem logo a filosofia não combatente ao de cima. Nada de assustar cabecinhas com complexidades fora do baralho
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Janeiro 18, 2022, 12:20:54 am
Mistral, só se forem os mísseis... e mesmo assim nem isso se arranja. :mrgreen:
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Janeiro 18, 2022, 05:12:49 pm
Mistral, só se forem os mísseis... e mesmo assim nem isso se arranja. :mrgreen:

Nem Marlin e o EO quanto mais.
Há que poupar para...diversos
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 16, 2022, 11:03:16 am
(https://pbs.twimg.com/media/Fcw32qDWAAAuT7_?format=jpg&name=medium)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Outubro 18, 2022, 02:55:20 pm
https://www.navalnews.com/event-news/euronaval-2022/2022/10/european-shipyards-sign-mmpc-preliminary-consortium-agreement/
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: goldfinger em Outubro 19, 2022, 06:38:53 am
Firmado el acuerdo preliminar del consorcio para la Corbeta Europea (MMPC)

(https://www.defensa.com/foto-articulo-fichero_31955_20221018.webp,1200,1050,0.webp)

Citar
Los consejeros delegados de las cuatro empresas del programa de la Corbeta  Europea o Modular and Multirole Patrol Corvette (MMPC) han firmado hoy en París, en el marco de la feria Euronaval, un acuerdo preliminar de consorcio, cuyo objetivo es sentar las bases de la ejecución de la convocatoria.  En julio de 2022, la Comisión Europea seleccionó la propuesta presentada por el consorcio liderado por Naviris junto con Fincantieri, Naval Group y Navantia para la convocatoria del Fondo de Defensa Europeo (EDF) para el programa de la Corbeta  Europea (EPC, European Patrol Corvette).
 

El objetivo de la propuesta del consorcio es maximizar las sinergias y la colaboración entre empresas industriales europeas de construcción naval. Al desarrollar juntos un nuevo buque, el EPC, contribuirán a asegurar la soberanía europea en el buque de guerra de segundo rango.

La futura Corbeta Europea será un buque inteligente, innovador, sostenible, interoperable y flexible, diseñado para cumplir una amplia gama de misiones futuras en un contexto global en continua evolución. Basado en tecnologías innovadoras y disruptivas, este programa contribuirá fuertemente a la soberanía europea en el ámbito naval, fortaleciendo la industria europea, aumentando la cooperación, la eficiencia y reduciendo la duplicación en el gasto de defensa.

El principal objetivo del acuerdo firmado hoy será desarrollar el diseño inicial del buque, maximizando las innovaciones, las sinergias y la colaboración entre la industria naval europea mediante la participación de:

4 países en el marco del proyecto PESCO (Cooperación Estructurada Permanente) (Italia, Francia, España y Grecia).
6 países que participan en la cofinanciación (Italia, Francia, España, Grecia, Dinamarca y Noruega).
3 grandes industrias europeas de construcción naval (Fincantieri, Naval Group y Navantia).
40 empresas de sistemas y equipos marítimos de 12 países de la UE.
El programa MMPC
La Corbeta Europea (MMPC) es un programa innovador de buques militares que está siendo desarrollado de forma colaborativa por varias Armadas y Estados miembros de la Unión Europea, bajo 2  la bandera del proyecto PESCO. Cuatro Armadas (Italia, Francia, España y Grecia) se han unido oficialmente al proyecto para definir conjuntamente los requisitos de un buque de combate de superficie de segundo rango de unos 110 metros de eslora y 3.000 toneladas, capaz de remplazar en un futuro a varias clases de buques, desde patrulleros hasta fragatas ligeras. Además, Noruega y Dinamarca están apoyando el proyecto mediante la participación de su industria nacional.

El proyecto EPC cuenta con el firme apoyo de la Comisión Europea y de los Estados miembros participantes. El Fondo Europeo de Defensa abrió una convocatoria denominada MMPC -Modular and Multirole Patrol Corvette- para la que Naviris coordinó la elaboración de una propuesta reuniendo la experiencia de un consorcio europeo (40 empresas de 12 países) que se presentó en diciembre de 2021. Esta propuesta ha sido seleccionada en julio de 2022 y cuenta con financiación para una fase inicial de dos años de diseño, el desarrollo de ‘technological bricks’ y la definición de metodologías de trabajo, reglas y normas comunes. el programa pretende crecer gracias a la experiencia de empresas europeas especializadas, alineadas con la estrategia de la Comisión Europea.

https://www.defensa.com/defensa-naval/firmado-acuerdo-preliminar-consorcio-para-corbeta-europea-mmpc
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: goldfinger em Outubro 19, 2022, 06:43:44 am
(https://pbs.twimg.com/media/FfWwIIlWYAcW-T4?format=jpg&name=large)

De arriba a  abajo:

-1ª Griega

-2ª Italiana

-3ª Española

-4ªFrancesa
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Outubro 19, 2022, 07:44:47 am
Até pelos Países com responsabilidades mediterrânicas se vê o conceito do navio
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Charlie Jaguar em Outubro 19, 2022, 07:47:41 am
Não nos juntamos ao projecto (uma vez mais), mas vamos acabar a comprar umas quantas. No fundo é isso, não é?  ::)
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Pescador em Outubro 19, 2022, 07:54:34 am
Entretanto as novas M 
https://www.defesaaereanaval.com.br/naval/aswf-a-nova-fragata-antissubmarino-da-holanda-e-da-belgica
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Outubro 19, 2022, 08:30:09 am
Não nos juntamos ao projecto (uma vez mais), mas vamos acabar a comprar umas quantas. No fundo é isso, não é?  ::)

-Precisa de ajuda?
-Não não obrigado, só estou a ver.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Outubro 19, 2022, 08:30:47 am
ROME — Shipbuilders from France, Italy and Spain have announced the creation of a consortium to ramp up design work on a new European corvette and coordinate cooperation on the program with dozens of firms around the continent.

Touted as a poster child for European defense industry integration, the European Patrol Corvette program was handed €60 million ($59 million) for development by the European Defense Fund in July, with work led by Spain’s Navantia, France’s Naval Group, Italy’s Fincantieri and Naviris – the joint venture teaming the latter two firms.

https://www.defensenews.com/global/europe/2022/10/18/industry-cluster-forms-around-european-patrol-corvette-program/
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Visitante123 em Outubro 19, 2022, 08:33:25 am
Essas só vêm se a UE pagar. Como o costume cá no burgo.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: oi661114 em Outubro 19, 2022, 04:14:12 pm
Essas só vêm se a UE pagar. Como o costume cá no burgo.

Ou então se a GNR as pedir...
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: P44 em Outubro 20, 2022, 06:48:33 am
Essas só vêm se a UE pagar. Como o costume cá no burgo.

Ou então se a GNR as pedir...

Ehehehe era giro

Já que é para arder, que arda de vez
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 20, 2022, 11:19:30 am
(https://pbs.twimg.com/media/FfWwIIlWYAcW-T4?format=jpg&name=large)

De arriba a  abajo:

-1ª Griega

-2ª Italiana

-3ª Española

-4ªFrancesa

Portanto a versão grega vai levar o radar NS100 (?), as versões Italianas e Francesas com um radar Kronos (?), já a versão espanhola vai ter o quê como radar 3d?
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Outubro 20, 2022, 01:09:33 pm
(https://pbs.twimg.com/media/FfWwIIlWYAcW-T4?format=jpg&name=large)

De arriba a  abajo:

-1ª Griega

-2ª Italiana

-3ª Española

-4ªFrancesa

Portanto a versão grega vai levar o radar NS100 (?), as versões Italianas e Francesas com um radar Kronos (?), já a versão espanhola vai ter o quê como radar 3d?
A de cima tem um Smart-S Mk-2, num mastro igual ao das Gowind. É essa a versão grega?
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 20, 2022, 02:50:26 pm
Segundo o que foi escrito, sim.

Eu falei em NS100 e não Thales 3D SMART-S mk2, porque já vi algures que havia uma proposta para um país Europeu de uma dessas Corvetas com o NS100.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Outubro 20, 2022, 03:00:18 pm
Segundo o que foi escrito, sim.

Eu falei em NS100 e não Thales 3D SMART-S mk2, porque já vi algures que havia uma proposta para um país Europeu de uma dessas Corvetas com o NS100.
Sim, parece ser um da família NS na segunda a contar de baixo…
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: dc em Outubro 20, 2022, 03:21:06 pm
Creio que é ao contrário. O navio em primeiro plano é que deve ser o grego, que tenho ideia que é o país que o quer mais bem equipado, se a memória não me falha. Ainda por cima por ser a única versão na imagem com o canhão de 57mm.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: JohnM em Outubro 20, 2022, 03:37:20 pm
Creio que é ao contrário. O navio em primeiro plano é que deve ser o grego, que tenho ideia que é o país que o quer mais bem equipado, se a memória não me falha. Ainda por cima por ser a única versão na imagem com o canhão de 57mm.
Eu tb tinha essa impressão, que as versões italiana e grega seriam as mais equipadas, por assim dizer, e que iam ser muito semelhantes, pelo que faz sentido serem essas a ter o Kronos, mas não sei… ainda está tudo em aberto.
Título: Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 20, 2022, 04:01:16 pm
Os Gregos, devido ao ambiente de guerra morna que têm com os Turcos querem que as suas Corvetas sejam armadas com o Sea RAM feitos na Alemanha. Penso que serão os únicos a terem esse armamento. A dita versão Grega também tem um mastro igual ao das Gowind Francesas.

A segunda a contar de baixo é a versão Espanhola, por isso presumo que seja um radar também ele espanhol, só não sei qual e tenho alguma curiosidade.