Situação Política em Portugal

  • 543 Respostas
  • 70086 Visualizações
*

Lusitanian

  • Membro
  • *
  • 281
  • +0/-0
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #75 em: Março 24, 2011, 03:35:04 pm »
http://noticias.sapo.pt/lusa/artigo/12330776.html

http://www.agenciafinanceira.iol.pt/economia/psd-passos-coelho-impostos-iva-pensoes-agencia-financeira/1241850-1730.html

 :?  Para quê? Estes ainda são piores que o PS. Estiveram contra as medidas do Sócrates e contra ele, o gajo demitiu-se, agora o PSD diz que fará exactamente o que o Sócrates queria fazer, mas pior. Porra, ainda me dizem que estes são os partidos que `nos interessam´? Que gaita meu, sinceramente, que gaita.

 
Citar
Só tenho pena do senhor engenheiro numa coisa: vai ficar na história como um dos piores governantes da história deste país.

Bem...se há alguma coisa que não se tira mérito ao homem é, o facto de investir fortemente na energia. O que me espanta é tanto investimento e no entanto ainda estarmos uns 20% ou 30% independentes, da importação de energia, ou seja, com tanta coisa ainda produzimos pouca energia para o país inteiro (só não concordo com a Barragem do Tua...destruir uma paisagem tão linda e a linha férrea do Tua).
Deus quer, o Homem sonha, a Obra nasce.
Por Portugal, e mais nada!
Tudo pela Nação, nada contra a nação!
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 7484
  • Recebeu: 962 vez(es)
  • +4582/-871
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #76 em: Março 24, 2011, 04:32:57 pm »
Entretanto a eminência Merkiliana, baixou o pau na oposição portuguesa por causa do que aconteceu ontem.

Creio hoje, que o PSD deu um tiro no pé. Pode-se não gostar do Sócrates, ou detesta-lo, como é o meu caso, mas o que aconteceu ontem e a irresponsabilidade do PSD vão colar-se à imagem de Passos Coelho, que ficará marcado como pouco mais que um puto irresponsável, que provocou uma crise política à beira de uma cimeira europeia.

Mesmo que ganhe as eleições, Passos Coelho já não se vai livrar da etiqueta de miudo irresponsável. E essa etiqueta vai-se colar à imagem de Portugal que já de si é má.
É muito mais fácil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 

*

ACabral

  • 21
  • +0/-0
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #77 em: Março 24, 2011, 04:33:44 pm »
Como é possível encontrar ainda quem defenda Sócrates e este governo?

Meus ilusórios e inocentes amigos: num país decente já se estava a pensar num tribunal especial, como foi feito na Islândia, para julgar estes indivíduos!

Estes indivíduos DUPLICARAM a dívida pública em 6 anos!!! 80.000 milhões de euros!!!Nunca antes se tinha visto tamanha espiral de endividamento. E agora pergunto: onde é que param esses 80.000 milhões de euros se até as empresas públicas estão falidas e totalmente endividadas?

 Irra! é difícil ter paciência a explicar o óbvio a quem não quer ver a realidade!

E como já foi dito o país precisa de verdade! Sacrifícios sim, mas com verdade. É óbvio que é preferível (e mais humano) aumentar o IVA (imposto sobre o consumo) que cortar ordenados e pensões de miséria. Mas acima de tudo verdade e um objectivo claro!
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 5343
  • Recebeu: 726 vez(es)
  • Enviou: 725 vez(es)
  • +509/-2608
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #78 em: Março 24, 2011, 07:01:24 pm »
Citação de: "ACabral"
Como é possível encontrar ainda quem defenda Sócrates e este governo?

Meus ilusórios e inocentes amigos: num país decente já se estava a pensar num tribunal especial, como foi feito na Islândia, para julgar estes indivíduos!

Estes indivíduos DUPLICARAM a dívida pública em 6 anos!!! 80.000 milhões de euros!!!Nunca antes se tinha visto tamanha espiral de endividamento. E agora pergunto: onde é que param esses 80.000 milhões de euros se até as empresas públicas estão falidas e totalmente endividadas?

 Irra! é difícil ter paciência a explicar o óbvio a quem não quer ver a realidade!

E como já foi dito o país precisa de verdade! Sacrifícios sim, mas com verdade. É óbvio que é preferível (e mais humano) aumentar o IVA (imposto sobre o consumo) que cortar ordenados e pensões de miséria. Mas acima de tudo verdade e um objectivo claro!

Bem, não sei a que reformas te referes, mas as únicas que iam ser cortadas iam ser as de 1500€ para cima. Aqui fica um ideia para o novo Primeiro ministro, que tal fazer como a Suíça e pôr um tecto máximo nas reformas, neste caso de 2750€ por mês. Pelo meu ponto de vista esse dinheiro por mês chega bem para ter uma boa vida.
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

Camuflage

  • Investigador
  • *****
  • 1518
  • Recebeu: 205 vez(es)
  • Enviou: 89 vez(es)
  • +261/-243
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #79 em: Março 24, 2011, 07:48:14 pm »
E que tal reformas iguais para toda a gente? Afinal a reforma não passa de um subsidio de sobrevivência cujo ideal foi corrompido e fizeram dela um salário para aposentação. Quem trabalhou toda a vida só tem é que fazer a sua poupança, ao Estado cabe apenas assegurar o básico ao individuo e não andar com ele ao colo até morrer!
 

*

pedro

  • Investigador
  • *****
  • 1435
  • +1/-0
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #80 em: Março 24, 2011, 07:56:58 pm »
Bem uma coisa é clara, já era hora de que o nosso caro primeiro-idiota se demitisse.
Por amor de Deus, mas o povo esta parvo o quê??
Então não se vê logo, que o Socrates provocou está crise politica, tenho que relembrar aos socialistas entre nós que ele nem comunicou o PEC4 ao presidente da republica, que para algo é o chefe de estado digo eu, segundo não comunicou há Assembleia da Republica, ó será que os nossos amigos não estudaram a ""trias-politica"" de Montesquieu, para quem é ignorante deveria saber que ha Assembleia representa o povo e que por isso mesmo deveria ter sido informada antes de se apresentar o PEC em Bruxelas.
Por ultimo quando voltam a tocar, nas deduções fiscais, estão a fazer uma clara afronta ao PSD,o será que já não se lembram do PEC3??
secalhar a memória dos socialistas é mesmo muito curta.
O Socrates é o responsavél por esta crise politica, ele já sabia há muito tempo que a ajuda externa era inevitavel, e não queria passar para a historia de Portugal, como o primeiro-ministro que levou o país há bancarrota e desta vez não uma parcial como em 1891.
O Passos Coelho fez bem, porque se aprovasse este PEC4 ai sim estaria a assinar a sua morte politica.
Portugal está fraco, doente e pobre.
E uma coisa é certa, ainda vêm ai muitos e duros sacrificios, mas não há outra solução, isso sim apelo a uma redução do numero dos funcionarios publicos que:""na minha opinião são um dos maiores cancros das finanças publicas"" e defendo desde já uma privatização parcial ao total das mais de 125 empresas do estado, já sem falar na municipais e outras que por ai andam.
fundir ao acabar com institutos publicos e reduzir ministérios.
Bem poderia estar aqui horas ha tentar apresentar o meu proprio programa para acabar com isso, mas agora tenho pouco tempo. :D

Cumprimentos,
Pedro
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 8526
  • Recebeu: 1621 vez(es)
  • Enviou: 681 vez(es)
  • +935/-7261
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #81 em: Março 24, 2011, 08:51:48 pm »
Vou vos confessar que estes últimos anos tem suscitado em mim muita estranheza, sobretudo devido à cumplicidade dos "mérdia" que agora tentam ignorar ou branquear a bela obra socrática. A isto junto a cumplicade da oposição, por uma muito estranha falta de motivação para derrubar a Besta. Agora é Passos Coelho que, sem saber nada em concreto, começa a desperdiçar a eventual esperança que os descontentes possam em si ter depositado com estes epantosamente infantis anúncios antecipados de aumento da taxa do IVA. E continua sem tocar no grosso do problema, como as PP, empresas públicas deficitárias e/ou aquelas que não contribuem para aumentar a competitividade das empresas, ou seja, as empresas paneleiras (dos tachos e panelas).
Há algo muito, muito estranho que se passa e não me espantaria que o Passos fosse um fantoche para queimar em mais uma legitimação de Sócrates. A bimbice de Passos é muito, muito estranha vinda de alguém que alegadamente tem "experiência política e profissional e de vida" realmente válida. Parece que temos aqui mesmo um fantoche obâmico.
Não antecipo nada de bom no que se está a montar...
« Última modificação: Março 24, 2011, 09:14:22 pm por Luso »
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

TOMSK

  • Investigador
  • *****
  • 1445
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +1/-0
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #82 em: Março 24, 2011, 08:58:32 pm »
Citação de: "Camuflage"
E que tal reformas iguais para toda a gente? Afinal a reforma não passa de um subsidio de sobrevivência cujo ideal foi corrompido e fizeram dela um salário para aposentação. Quem trabalhou toda a vida só tem é que fazer a sua poupança, ao Estado cabe apenas assegurar o básico ao individuo e não andar com ele ao colo até morrer!

Concordo.
 

*

cromwell

  • Especialista
  • ****
  • 1100
  • +1/-0
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #83 em: Março 24, 2011, 09:21:47 pm »
Citar
Numa coisa estou de acordo quem votar PSD é sem dúvida masoquista e tem mais, pela minha parte esse senhor que está como presidente de Portugal deveria ser posto a andar, pois tanto mal fez a nação.
Qual seria essa mudança para o outro lado?  

Esqueçeu-se de referenciar que quem também vota no PS é masoquista. :roll:

O mais engraçado é que a sempre há portugueses a dizerem que "deviamos juntar-nos a Espanha e sermos espanhois, porque têm os bens mais baratos e têm um melhor modo de vida", mas se lhes é posta a hipotese se querem que Portugal volte a ser uma monárquia, dizem que não, porque isso é do "passado" e estariamos "pior do que estamos agora".
Estranho não é? :D
"A Patria não caiu, a Pátria não cairá!"- Cromwell, membro do ForumDefesa
 

*

Lusitanian

  • Membro
  • *
  • 281
  • +0/-0
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #84 em: Março 24, 2011, 10:00:57 pm »
Citar
O mais engraçado é que a sempre há portugueses a dizerem que "deviamos juntar-nos a Espanha e sermos espanhois, porque têm os bens mais baratos e têm um melhor modo de vida", mas se lhes é posta a hipotese se querem que Portugal volte a ser uma monárquia, dizem que não, porque isso é do "passado" e estariamos "pior do que estamos agora".
Estranho não é?

SUBSCREVO, SUBLINHO, e tudo mais alguma coisa, o que disse.
 :twisted:  eheh
Deus quer, o Homem sonha, a Obra nasce.
Por Portugal, e mais nada!
Tudo pela Nação, nada contra a nação!
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 5146
  • Recebeu: 743 vez(es)
  • Enviou: 1632 vez(es)
  • +8536/-4167
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #85 em: Março 24, 2011, 10:06:49 pm »
Citação de: "Luso"
Vou vos confessar que estes últimos anos tem suscitado em mim muita estranheza, sobretudo devido à cumplicidade dos "mérdia" que agora tentam ignorar ou branquear a bela obra socrática. A isto junto a cumplicade da oposição, por uma muito estranha falta de motivação para derrubar a Besta. Agora é Passos Coelho que, sem saber nada em concreto, começa a desperdiçar a eventual esperança que os descontentes possam em si ter depositado com estes epantosamente infantis anúncios antecipados de aumento da taxa do IVA. E continua sem tocar no grosso do problema, como as PP, empresas públicas deficitárias e/ou aquelas que não contribuem para aumentar a competitividade das empresas, ou seja, as empresas paneleiras (dos tachos e panelas).
Há algo muito, muito estranho que se passa e não me espantaria que o Passos fosse um fantoche para queimar em mais uma legitimação de Sócrates. A bimbice de Passos é muito, muito estranha vinda de alguém que alegadamente tem "experiência política e profissional e de vida" realmente válida. Parece que temos aqui mesmo um fantoche obâmico.
Não antecipo nada de bom no que se está a montar...

Antecipo Sócrates a vencer de novo, sem maioria absoluta....

É triste mas será verdade... :|
 

*

Jorge Pereira

  • Administrador
  • *****
  • 2235
  • Recebeu: 89 vez(es)
  • Enviou: 122 vez(es)
  • +59/-46
    • http://forumdefesa.com
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #86 em: Março 24, 2011, 11:44:17 pm »
Citação de: "Daniel"
Caro Jorge, olhe os países que vc foi buscar, Holanda, Suécia, Dinamarca e Áustria c34x

Meu caro, as minhas convicções são isso mesmo, minhas. Também não estou aqui nem para fazer propaganda política, nem para adivinhar o futuro. Esperemos e veremos.

Não percebi a que pergunta se refere.

Citação de: "papatango"
Creio hoje, que o PSD deu um tiro no pé. Pode-se não gostar do Sócrates, ou detesta-lo, como é o meu caso, mas o que aconteceu ontem e a irresponsabilidade do PSD vão colar-se à imagem de Passos Coelho, que ficará marcado como pouco mais que um puto irresponsável, que provocou uma crise política à beira de uma cimeira europeia.

Caro  papatango, não se deixe iludir. Este PEC aprovado não iria mudar em nada a situação. Os juros há 3 dias atrás já tinham atingido os 8%. Por muitas medidas draconianas que se tomassem de nada adiantaria. Os mercados e as próprias entidades externas já se aperceberam há muito tempo que este governo não conseguia atingir os objectivos traçados. Perderam qualquer credibilidade há muito tempo. Iríamos andar de PEC em PEC com as taxas de juro sempre a subir até o pedido de resgate oficial. Mais vale acabar com a fantochada e traçar um programa sério e legitimado amplamente por novas eleições.

Citação de: "pedro"
isso sim apelo a uma redução do numero dos funcionarios publicos que:""na minha opinião são um dos maiores cancros das finanças publicas""

Caro pedro, aqui discordo consigo. Neste momento tenho sérias dúvidas que tenhamos funcionários públicos a mais. Sei que há cada vez mais serviços que começam a ter graves problemas de funcionamento pelo elevado número de reformas de funcionários que se têm verificado nos últimos tempos e que não são mais substituídos.

Quanto a mim, são estes os "alvos a abater":

Citar
Estado: 90% dos organismos públicos está sem controlo

Das mais de 13 mil entidades públicas, apenas 418 foram fiscalizadas pelo Tribunal de Contas em 2009


São 13.740 entidades que recebem dinheiro do Estado. No entanto, cerca de 90% destes organismos escapam ao controlo do Tribunal de Contas: em 2009, apenas 1.724 organismos apresentaram as suas contas e destes só 418 foram fiscalizados, revela esta sexta-feira o «Diário de Notícias».

O jornal sublinha que a verdadeira dimensão deste universo não é conhecida, já que não há listas oficiais, mas, de acordo com dados de várias fontes, são 10.500 entidades das administrações central, local e regional; 1.500 empresas públicas; 350 institutos; 1.100 fundações e associações.

No total, estas entidades consomem o equivalente a 48% da riqueza nacional.

Para Carlos Moreno, juiz jubilado do Tribunal de Contas, estes números provam a falta de recursos para controlar os organismos do Estado.

«O TC não tem meios: ao todo há 16 juízes, nove dos quais estão na 2ª Secção, que é a maior, com nove áreas de responsabilidade», explicou ao «DN» Carlos Moreno.

Já o presidente do TC disse que os meios do tribunal são «suficientes» e «adequados para fiscalizar» as administrações e o sector público empresarial.

Fonte



Citar
Despesas recorde em tempos de contenção económica



Fonte



Citar
Tribunal de Contas questiona a ausência da declaração de impacto ambiental antes do concurso num troço, o que provocou «uma alteração no objecto da concessão e teve impacto financeiro»

Auto-estrada Douro Interior custa mais 120 milhões que o previsto

O custo total da auto-estrada Douro Interior cresceu 120 milhões de euros relativamente ao valor inicial (706 milhões). É que a obra foi adjudicada pela Estradas de Portugal (EP) à Mota-Engil por 826 milhões, uma derrapagem e as suas causas que levaram o Tribunal de Contas (TC) a recusar o visto prévio ao contrato de concessão por subverter princípios de «estabilidade, concorrência e lealdade».

O “Expresso” revelou, na última edição, os auditores do TC detectaram algumas ilegalidades no processo e que estas contribuíram para inflacionar o preço final da obra entre Celorico da Beira e Macedo de Cavaleiros. Uma delas é a «ausência dos estudos que demonstrem que a opção por parcerias público-privadas (PPP) é mais vantajosa do que as soluções alternativas para atingir os mesmos fins», sendo que «a gravidade» das violações «fere o núcleo central dos valores que devem ser observados na constituição das PPP». Outra tem a ver com «a degradação das condições da oferta na fase da adjudicação, que se traduziu em fortes aumentos dos custos», argumenta o TC, que estranha que a EP tenha «contrariado as regras» que a própria empresa estabeleceu no programa de concurso, «violando princípios fundamentais de contratação pública». Estes são dois entendimentos comuns às duas concessões [está também em causa a Transmontana], só que no caso do Douro Interior, os auditores questionam «a ausência de declaração de impacto ambiental antes do lançamento do procedimento para um troço que provocou uma alteração no objecto da concessão e teve impacto financeiro».

Fonte

Um dos primeiros erros do mundo moderno é presumir, profunda e tacitamente, que as coisas passadas se tornaram impossíveis.

Gilbert Chesterton, in 'O Que Há de Errado com o Mundo'






Cumprimentos
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 7484
  • Recebeu: 962 vez(es)
  • +4582/-871
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #87 em: Março 25, 2011, 02:00:36 am »
Citar
Caro papatango, não se deixe iludir. Este PEC aprovado não iria mudar em nada a situação. Os juros há 3 dias atrás já tinham atingido os 8%. Por muitas medidas draconianas que se tomassem de nada adiantaria. Os mercados e as próprias entidades externas já se aperceberam há muito tempo que este governo não conseguia atingir os objectivos traçados. Perderam qualquer credibilidade há muito tempo. Iríamos andar de PEC em PEC com as taxas de juro sempre a subir até o pedido de resgate oficial. Mais vale acabar com a fantochada e traçar um programa sério e legitimado amplamente por novas eleições

O meu problema, é a imagem internacional. O Paços Coelho deu um tiro no pé, porque o «timming» foi o mais desastrado que era possível.
Era dificil ser pior.
De resto estou de acordo, embora também tenhamos que reconhecer que nem todas as parcerias, excessos de gastos e engenharias financeiras foram responsabilidade do Sócrates.
Era a ele que lhe cabia corrigir a situação, e em vez de o fazer, inventou ralidades alternativas, que levaram a aumentar o salário dos funcionários públicos quando era evidente que não havia dinheiro.

O mais grave, é que como o actual sistema eleitoral, vamos continuar a não ter maiorias claras.

E ninguém quer mudar o sistema eleitoral, porque seria uma revolução dramática, demasiado dramática para a classe política do Bloco ao CDS.
É muito mais fácil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 

*

Daniel

  • Investigador
  • *****
  • 3137
  • Recebeu: 417 vez(es)
  • Enviou: 208 vez(es)
  • +645/-8606
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #88 em: Março 25, 2011, 10:25:51 am »
Jorge Pereira

Citar
Não percebi a que pergunta se refere.

Quando um partido diz que não se importar de governar com o FMI, podemos ver o seu valor, já agora deixo uma pergunta o que vc prefere, uma crise política junta com a financeira e a entrada do FMI, ou o PEC 4 sendo descutido com o PSD e havendo um acordo para que os objectivos propostos até 2013 sejam realizados e não venha o FMI  c34x
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 18212
  • Recebeu: 5499 vez(es)
  • Enviou: 5873 vez(es)
  • +7130/-9516
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #89 em: Março 25, 2011, 10:29:36 am »
Citação de: "typhonman"
Citação de: "Luso"
Vou vos confessar que estes últimos anos tem suscitado em mim muita estranheza, sobretudo devido à cumplicidade dos "mérdia" que agora tentam ignorar ou branquear a bela obra socrática. A isto junto a cumplicade da oposição, por uma muito estranha falta de motivação para derrubar a Besta. Agora é Passos Coelho que, sem saber nada em concreto, começa a desperdiçar a eventual esperança que os descontentes possam em si ter depositado com estes epantosamente infantis anúncios antecipados de aumento da taxa do IVA. E continua sem tocar no grosso do problema, como as PP, empresas públicas deficitárias e/ou aquelas que não contribuem para aumentar a competitividade das empresas, ou seja, as empresas paneleiras (dos tachos e panelas).
Há algo muito, muito estranho que se passa e não me espantaria que o Passos fosse um fantoche para queimar em mais uma legitimação de Sócrates. A bimbice de Passos é muito, muito estranha vinda de alguém que alegadamente tem "experiência política e profissional e de vida" realmente válida. Parece que temos aqui mesmo um fantoche obâmico.
Não antecipo nada de bom no que se está a montar...

Antecipo Sócrates a vencer de novo, sem maioria absoluta....

É triste mas será verdade... :|





Projecções para Março
Sondagem dá vitória ao PSD com quase 48 por cento dos votos

25.03.2011 - 09:10 Por PÚBLICO

Se as eleições fossem hoje, o centro-direita reuniria mais de metade das intenções de voto, de acordo com uma sondagem da Marktest realizada para o Diário Económico e para a TSF.

A sondagem mostra que o PSD continua em terreno próximo da maioria absoluta, conquistando agora 46,7 por cento das intenções de voto, o que mesmo assim representa menos 1,1 pontos percentuais em relação ao último mês. O CDS-PP cresce, por seu lado, 2,1 pontos percentuais para os 6,3 por cento. Pelo sexto mês consecutivo, PSD e CDS juntos conseguem garantir mais de 50 por cento dos votos.

Em sentido contrário vai o PS, que recolhe apenas 24,5 por cento das intenções de voto, o que representa uma quebra de 4,6 pontos percentuais e o segundo valor mais baixo desde que José Sócrates foi eleito líder dos socialistas. Já o Bloco de Esquerda é o partido que mais ganha, conseguindo agora 8,9 por cento (mais três pontos percentuais) e a CDU sobre 0,6 pontos percentuais para os 6,7 por cento.

Se olharmos para a popularidade dos líderes, José Sócrates é o mais afectado, numa altura em que as medidas de austeridade e a proposta do PEC IV deixaram muitos portugueses descontentes. O secretário-geral do PS e primeiro-ministro tem uma imagem negativa para 71,7 por cento dos portugueses e só 17,6 aplaudem o seu trabalho. Quanto foi eleito pela segunda vez, em Outubro de 2009, este valor situava-se nos 42 por cento.

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, recebe uma avaliação mais positiva, com 33,1 por cento dos inquiridos a darem-lhe uma nota positiva e 38,5 por cento a criticarem o seu desempenho. Mesmo assim perde um ponto nas opiniões positivas e ganha seis nas negativas.

Paulo Portas continua a ser o líder mais popular, com 40,2 por cento de respostas positivas e 41,1 por cento de respostas negativas. Numa altura em que se fala uma possível coligação entre sociais-democratas e populares, 65 por cento dos que dizem que vão votar no PSD têm uma imagem positiva do líder do CDS-PP.

O coordenador político do Bloco de Esquerda, Francisco Louçã, conquista 27,1 por cento de opiniões positivas e 50,8 de negativas. Já o líder comunista, Jerónimo de Sousa, arrecada 31,5 por cento em termos de imagem positiva e 42,3 nas respostas desfavoráveis.

O Presidente da República, Cavaco Silva, apesar das recentes críticas à sua actuação, continua a ser o político mais popular

Ficha técnica

O trabalho de campo da sondagem encomendada à Marktest pelo Diário Económixo e pela TSF foi realizado entre os dias 18 e 23 de Março, já depois de todos os partidos políticos terem deixado claro que chumbariam o PEC IV e depois de o primeiro-ministro ter dito que tal decisão, a verificar-se, resultaria na queda do Governo – como se confirmou na quarta-feira.

O universo é a população de Portugal continental com mais de 18 anos e que habite em residências com telefone fixo. A amostra foi constituída por 805 inquiridos e estratificada por regiões. Para um intervalo de confiança de 95 por cento a margem de erro é de 3,45 por cento. Houve 28,6 por cento dos inquiridos a responder não sabe/não responde, tendo os indecisos sido redistribuídos de forma proporcional aos que declararam sentido de voto.

http://www.publico.pt/Pol%C3%ADtica/son ... os_1486728
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas