Situação Política em Portugal

  • 543 Respostas
  • 53056 Visualizações
*

Jorge Pereira

  • Administrador
  • *****
  • 2214
  • Recebeu: 64 vez(es)
  • Enviou: 117 vez(es)
  • +31/-0
    • http://forumdefesa.com
Situação Política em Portugal
« em: Março 09, 2011, 11:54:36 pm »
Citar
Tomada de posse
Cavaco Silva arrasador para Governo

Cavaco Silva apelou a um “consenso alargado” para resolver os problemas do país, mas, antes e depois, o discurso do Presidente da República reeleito foi arrasador para o Governo e para José Sócrates.

O discurso terminou com um “vibrante apelo” aos jovens para que façam “ouvir a sua voz”. E Cavaco Silva intercedeu a favor dessa geração mais jovem, que “deve ser vista como parte da solução dos problemas”.

Pediu ainda um “sobressalto cívico” da sociedade, que faça “despertar os portugueses para uma sociedade civil forte, dinâmica e mais autónoma perante os poderes públicos”.

A caracterização que fez da situação económica foi dura. Muito dura, com as estatísticas, uma a uma, do desemprego, da despesa pública, da dívida, do endividamento.

“Portugal vive uma situação de emergência económica e financeira que é já, também, uma situação de emergência social”. Portugal vive hoje numa “tenaz orçamental e financeira – o orçamento apertando do lado da procura e o crédito apertando do lado da oferta”. Um “défice externo elevado e permanente é, por definição, insustentável”.

Foram estas algumas das expressões usadas por Cavaco Silva no seu discurso de posse que levaram os deputados socialistas a fazerem “cara feia” ao discurso do Presidente. No fim, apenas aplaudiram os deputados do PSD e do CDS, que apoiaram a sua recandidatura. No PS, os aplausos foram mais que discretos.

Cavaco fez, no discurso de posse, o que tinha prometido já na campanha eleitoral – contribuir para “a definição de linhas de orientação e de rumos para a economia nacional” que possibilitem “responder às dificuldades do presente e encarar com esperança os desafios do futuro”.

Fonte


Um dos melhores discursos políticos que já ouvi em Portugal. Objectivo, claro, conciso, arrasador. Sem meias palavras e sem formalismos estéreis.

Provavelmente um dos golpes finais neste sinistro e catastrófico governo (com José Sócrates e o PS como protagonistas principais) que levou este país à falência, apesar dos inúmeros alertas, há já vários anos atrás, cinicamente ignorados.
Um dos primeiros erros do mundo moderno é presumir, profunda e tacitamente, que as coisas passadas se tornaram impossíveis.

Gilbert Chesterton, in 'O Que Há de Errado com o Mundo'






Cumprimentos
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4499
  • Recebeu: 399 vez(es)
  • Enviou: 328 vez(es)
  • +69/-672
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #1 em: Março 10, 2011, 12:02:14 pm »
Jorge tendo em conta, que é do PSD, gostava que me explicasse o que fará Passos Coelho de diferente??
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

Jorge Pereira

  • Administrador
  • *****
  • 2214
  • Recebeu: 64 vez(es)
  • Enviou: 117 vez(es)
  • +31/-0
    • http://forumdefesa.com
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #2 em: Março 10, 2011, 12:16:18 pm »
Eu colocaria a questão de forma diferente:

Porquê é que chegamos a este ponto crítico apesar dos avisos constantes de há muitos anos?

Ou é que vamos em frente, entram outros, e esquecemos os “crimes” do passado?

As derrotas eleitorais apagam tudo?

Vai-se continuar alegremente sem se responsabilizar ninguém?
Um dos primeiros erros do mundo moderno é presumir, profunda e tacitamente, que as coisas passadas se tornaram impossíveis.

Gilbert Chesterton, in 'O Que Há de Errado com o Mundo'






Cumprimentos
 

*

linergy

  • 204
  • +0/-0
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #3 em: Março 10, 2011, 12:50:40 pm »
Porque a politica é uma organização que tem recursos para iludir as pessoas de uma forma tão grande que poucos conseguem perceber que existe algo maior por de traz da mediucrisse dos políticos.

Só existe um partido. É o partido que gere as pessoas com símbolos e números, que cria dinheiro coordenado simplesmente inserindo números num computador e obriga quem o pediu emprestado a dar a vida para o pagar mais os juros compostos. Esta organização tem mais de 3000 anos e os seus membros sabem que não podem ser expostos à luz. Vivem por de traz de camada de mascaras legais, com operações financeiras nos vários paraísos fiscais, e controlam os "estados" manipulando os responsáveis e escolhendo pessoas da organização para o sistema politico. Para poderem percebem vão ter que passar pelo mundo complexo das teorias da conspiração, vão ter de tentar perceber qual  a organização do mundo antigo para perceber a organização do mundo de hoje. Na republica de Platão tudo era gerido por filósofos, quem deixou a armadilha explicada aos seus discípulos foi um filosofo chamado Georg Wilhelm Friedrich Hegel, o conflicto entre esquerda e direita foi posto em prática na história e hoje continua a tentar iludir o mundo.
http://stangrof.wideo.fr/?next=4&s=1&sig=iLyROoaftPDf
 

*

Vicente de Lisboa

  • Analista
  • ***
  • 808
  • Recebeu: 23 vez(es)
  • Enviou: 13 vez(es)
  • +7/-4
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #4 em: Março 10, 2011, 01:01:45 pm »
Citação de: "linergy"
Esta organização tem mais de 3000 anos e os seus membros sabem que não podem ser expostos à luz.
A pele deles brilha.  :mrgreen:

Entre este discurso e o tema de capa da Visão desta semana, conto com uma mudança de governo ainda este ano. Gostaria que Sua Sonolência o Presidente da Republica tivesse coragem para o provocar abertamente, mas esperar coragem e honestidade desse senhor é como querer ganhar a Lotaria sem comprar uma cautela, por isso é de contar com uma crise artificial qualquer que force uma moção de censura.

Depois há uma semana de euforia, até toda a gente constatar que as soluções do PSD são as mesmas do PS, só que com mais auto-flagelação.

Depois disso não sei.
 

*

Daniel

  • Investigador
  • *****
  • 2114
  • Recebeu: 188 vez(es)
  • Enviou: 49 vez(es)
  • +258/-3326
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #5 em: Março 10, 2011, 03:17:03 pm »
Jorge Pereira
Citar
Porquê é que chegamos a este ponto crítico apesar dos avisos constantes de há muitos anos?

Mas quais avisos constantes?  há muitos anos, quantos?
É que pelos vistos não foi só Portugal e o nosso actual governo que não recebeu esses avisos, Grécia, Irlanda, Espanha, Itália, Alemanha etc etc, isto na europa, depois temos o ponto de partida EUA.

Citar
Vai-se continuar alegremente sem se responsabilizar ninguém?

Claro podia-mos começar pela era cavaquista, que recebeu milhões para não dizer milhares da EU e não se sabe a onde foi gasto todo esse dinheiro, já sei em estradas, há 3 dias atrás vi num canal alemão um programa acerca de Portugal em que falavam isso mesmo, estar constatemente a culpar o governo para a situação actual do país é pura demagogia, ou será falta de bom senso.
E por favor não me venham com a fábrica de palmela. c34x
A Vida é um teste e uma incumbência de  confiança.
 

*

Edu

  • Especialista
  • ****
  • 1166
  • Recebeu: 155 vez(es)
  • Enviou: 12 vez(es)
  • +5/-4
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #6 em: Março 10, 2011, 03:39:11 pm »
É bastante óbvio que os problemas em Portugal não podem ser culpa exclusivamente do actual governo. José Sócrates tem a sua quota parte de culpa mas tá muito longe de ter sequer uma parte significativa da mesma. A culpa vem de todos os governos ao longo do 25 de Abril que foram responsáveis pela gradual destruição da industria, agricultura e pescas Portuguesas.

Cavaco Silva é sem duvida alguma também um dos culpados.
É um grande culpado na destruição da industria (caso UMM).
É um dos maiores culpados da destruição da frota pesqueira nacional.
Em relação à má utilização dos dinheiros da Europa é talvez o maior culpado.
 

*

Jorge Pereira

  • Administrador
  • *****
  • 2214
  • Recebeu: 64 vez(es)
  • Enviou: 117 vez(es)
  • +31/-0
    • http://forumdefesa.com
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #7 em: Março 10, 2011, 04:37:23 pm »
Os alertas do descalabro eminente já vêm do início do governo do Guterres. Altura em que o país crescia bem acima dos 2% e em que nunca como nessa altura entrava tanto dinheiro da EU. O resultado já todos sabemos qual foi. Não só não se aproveitou essa época das “vacas gordas” para reestruturar profundamente o nosso modelo socioeconómico, como se delapidou grande parte desses recursos em não se sabe o quê, ao ponto de, devido ao monstro criado por ele próprio e pelo PS, ser obrigado a fugir, tamanho era o descalabro.

No governo PSD/CDS-PP, foi tentar tapar o buraco que vinha do Guterres, sob pena de pesadíssimas sanções da EU (perda de fundos). Mas mesmo nessa situação, ouvia-se constantemente a frase criada pelo então Presidente da República, Jorge Sampaio, que dizia que há mais vida para além do défice!!! O resto da história já todos sabemos como foi.

Depois tivemos, e ainda continuamos a ter, aquele que será seguramente o pior governo dos últimos 100 anos. Apesar dos constantes avisos para arrepiar caminho, em que era claro que o país não podia continuar, o actual governo continuou alegremente o seu caminho suicidário para o país, mentindo, manipulando e deturpando a realidade para enganar os pacóvios. E consegui enganar muitos!

Exemplo disso é dizer que a crise “é responsabilidade da maior crise financeira do mundo nos últimos 100 anos”. Mentira! Antes disso já tínhamos uma crise económico-financeira que já se previa que iria ter este resultado, dado o nível de endividamento que estávamos a seguir. Para os mais distraídos, a maior parte da Europa já está a crescer e a sair da crise, e nós continuamos na mesma. Aliás, na última década tivemos um crescimento pírrico de 0,7 % ao ano em média. Ou então, onde está a crise da Holanda, Dinamarca, Suécia, etc.? Ou só contam para o exemplo a Grécia, Espanha e a Irlanda?

Outro exemplo foi o que se passou antes das últimas eleições legislativas. Para enganar pacóvios, dizia-se que a crise não nos ia atingir, que íamos passar ao lado, que o défice estava controlado, aumentou-se os funcionários públicos, todas as semanas anunciavam-se medidas que implicavam milhões na despesa, deixando as pessoas perplexas sem saber de onde vinha esse dinheiro todo. Depois das eleições, e depois de enganar os pacóvios…pois. Mentira, e manipulação ao mais alto nível!!

Citar

Em 6 anos de Sócrates, a dívida pública sobe exponencialmente!...


Mas, francamente, o que podem os credores internacionais fazer quando, nestes anos de Sócrates, a dívida pública quase duplica em termos de PIB, em 2009 necessitámos de empréstimos superiores a 14 mil milhões de euros, em 2010 está previsto igual montante, e em 2011 dificilmente será menos? Que podem fazer as agências de rating quando olham para o volume e a evolução dívida pública portuguesa, senão constatar o descalabro em que estamos metidos? Os números oficiais do Instituto da Gestão da Dívida Pública aí estão para evidenciar esse enorme buraco, cada vez mais descontrolado.
Nos anos da governação de Sócrates, o aumento da dívida pública foi o seguinte:
2005- 11,1 mil milhões de euros
2006- 6,8 mil milhões de euros
2007- 4,2 mil milhões de euros
2008- 5,7 mil milhões de euros
2009- 14,3 mil milhões de euros
2010- 14 mil milhões de euros.
Nos 6 anos de 2005 a 2010, a dívida aumentou 56,1 mil milhões de euros, passando de 90,7 mil milhões para 146,8 mil milhões de euros. E se, em 2004, significava 60% do PIB, em 2009 representa 79,4% e em 2010 vai aproximar-se dos 90%.
Se a estes valores da dívida directa juntarmos cerca de 30 mil milhões de euros de dívida indirecta das empresas públicas deficitárias e que o Estado terá que honrar e ainda o valor actual dos compromissos com as PPPs no montante de cerca de 26 mil milhões de euros, teremos um valor global de 203 mil milhões de euros, equivalente a 122% do PIB. Em apenas 6 anos, a dívida pública sobe exponencialmente.
O risco de crédito é, de facto, enorme. Os credores e agências de rating apenas vêem o óbvio.
Por cá, o pensamento oficial insiste em negar a evidência. Para continuar na senda do despesismo de que é exemplo o aumento da despesa corrente previsto para 2010.
Mas querem o Governo e os "pensadores" a soldo fazer de nós parvos ou quê?

Fonte



Um dos primeiros erros do mundo moderno é presumir, profunda e tacitamente, que as coisas passadas se tornaram impossíveis.

Gilbert Chesterton, in 'O Que Há de Errado com o Mundo'






Cumprimentos
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7729
  • Recebeu: 734 vez(es)
  • Enviou: 241 vez(es)
  • +320/-1489
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #8 em: Março 10, 2011, 05:19:46 pm »
Desenganem-se TODOS os que pensam que o PSD pode ser diferente.
NÃO é. Conheço-os bem e trabalho com eles.
É igualzinho ao PS, apenas muito menos refinado na perfídia. Eventualmente, estará aqui a mais benigna diferença entre os dois, favorável ao PSD.

Não há NENHUM partido político no espectro político português que esteja à altura da situação.

Para que se mude a situação de forma a que este país volte a ter dignidade, justiça e um mínimo de esperança é preciso cortar totalmente com o sistema actual.
No entanto, para que tal possa acontecer é preciso que a "massa pensante" de portugueses aumente drásticamente o que é de todo irrealista.
Portanto vamos indo de logro em logro até isto dar o estoiro e a coisa reencontrar o equilíbrio através da força.
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1615
  • Recebeu: 438 vez(es)
  • Enviou: 315 vez(es)
  • +210/-1675
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #9 em: Março 10, 2011, 06:56:17 pm »
Um belo discurso, mas oco e vazio. Deveria envergonhar o orador. Aqui todos sabem a muito pouca estima que tenho pelo PS do "pseudo-inginheiro" e sua corja, mas olhando para o outro lado da barricada, até arrepia.

Quem, como o Sr. Presidente, discursa de forma tão dura, contra as atitudes que ele próprio aprovou em nome da estabilidade politica sem tirar ilações, é patético e vazio. Um líder (?!!!) dar na cabeça e não tomar atitude?!!!! Então o Sr. Prof. não sabia disto?!! Descobriu ontem?!!! Deixou isto tudo andar, numa atitude calculista, não em prol da Nação, mas em prol da sua cor politica, deixando o País atascar-se ainda mais e mais no lodo, só para deixar bem enterrada a cloaca socialista e facilitar uma vitória de maioria absoluta da cloaca social democrata.

Cheguei a pensar que o "Peter Step Rabbit" traria algo de ligeiramente diferente, mas assim que começou a delinear as suas opções para o futuro da Nação mostrou bem, a quem quis ver, que não passa de uma versão clonada do "inginheiro".

Já estou como o Luso. Só lá vai com sangue, muita gritaria e muito candeeiro público bem adornado.
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5460
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +1500/-3
    • http://www.areamilitar.net
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #10 em: Março 10, 2011, 08:08:20 pm »
A ideia de que o Cavaco tem grande parte da culpa pela situação actual, é uma das mais miseráveis mentiras postas a circular pelos degenerados da Lubianka do Largo do Rato.

Afirmar isso, é tentar desculpabilizar a catástrofe criminosa que esta corja repugnante iniciou.
Basta olhar para as estatísticas, até o site do António Barreto (que até nem anda fora da área do PS) para perceber o que realmente se passa e se passou.

Durante o governo do Cavaco havia dinheiro e era viável a existência de um deficit, porque além do mais o Estado dispunha de meios e métodos reconhecidamente capazes de amortecer estes problemas como a desvalorização da moeda e as taxas de juro.

O próprio Cavaco, ainda o António Guterres era Primeiro Ministro, aludiu ao problema, dizendo que o ... governo está a criar um monstro...
Alguém se lembra da tinta que correu a seguir ?

Eram cartoons do Cavaco em cima de um cavalo a lutar contra um dragão. Toda a situação foi ridicularizada.
São os mesmos políticos porcos, pedófilos e ladrões, que se riram na altura da alegoria do Monstro, que agora vêm dizer que a culpa é do Cavaco.

E AINDA CONSEGUE SER PIOR
O monstro que temos hoje, é pelo menos cinco vezes maior que o monstro de que o Cavaco falava.
É um Deficit monstruoso, que tem a marca, a genética e o ADN do tumor cancerígeno do Largo do Rato.

A associação de amigos dos meninos, É RESPONSÁVEL POR MAIS DE 80% OITENTA POR CENTO da catástrofe.
É miserável, irresponsável e mentiroso, quem, por inconfessáveis interesses, tenta desviar a atenção das pessoas desculpando este monstruoso bando de facínoras, de ladrões e criminosos em que 35% dos portugueses confiou para governar o país.

35% dos portugueses votaram na corja mais suja que governou este país deste que os prostitutos do Conselho do Reino, declararam Filipe I Rei de Portugal.
Agora, tentam sacudir a agua do capote, dizendo que a culpa foi dos outros.

Dá asco.
 

*

Edu

  • Especialista
  • ****
  • 1166
  • Recebeu: 155 vez(es)
  • Enviou: 12 vez(es)
  • +5/-4
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #11 em: Março 10, 2011, 08:42:34 pm »
Citação de: "FoxTroop"
Um belo discurso, mas oco e vazio. Deveria envergonhar o orador. Aqui todos sabem a muito pouca estima que tenho pelo PS do "pseudo-inginheiro" e sua corja, mas olhando para o outro lado da barricada, até arrepia.

Quem, como o Sr. Presidente, discursa de forma tão dura, contra as atitudes que ele próprio aprovou em nome da estabilidade politica sem tirar ilações, é patético e vazio. Um líder (?!!!) dar na cabeça e não tomar atitude?!!!! Então o Sr. Prof. não sabia disto?!! Descobriu ontem?!!! Deixou isto tudo andar, numa atitude calculista, não em prol da Nação, mas em prol da sua cor politica, deixando o País atascar-se ainda mais e mais no lodo, só para deixar bem enterrada a cloaca socialista e facilitar uma vitória de maioria absoluta da cloaca social democrata.

Cheguei a pensar que o "Peter Step Rabbit" traria algo de ligeiramente diferente, mas assim que começou a delinear as suas opções para o futuro da Nação mostrou bem, a quem quis ver, que não passa de uma versão clonada do "inginheiro".

Já estou como o Luso. Só lá vai com sangue, muita gritaria e muito candeeiro público bem adornado.

Subscrevo completamente a opinião. Só espero é que a situação se possa resolver de maneira diferente de como os caros Luso e FoxTroop prevêem.

Para mim PS e PSD são a mesma coisa, partidos que servem apenas interesses instalados e não o país. São eles os culpados da situação e não se iliba nenhum deles, nem Cavaco, nem Socrates, nem Durão Barroso, nem Guterres, nem coisa nenhuma.
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4499
  • Recebeu: 399 vez(es)
  • Enviou: 328 vez(es)
  • +69/-672
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #12 em: Março 10, 2011, 09:05:27 pm »
Citação de: "papatango"
A ideia de que o Cavaco tem grande parte da culpa pela situação actual, é uma das mais miseráveis mentiras postas a circular pelos degenerados da Lubianka do Largo do Rato.

Afirmar isso, é tentar desculpabilizar a catástrofe criminosa que esta corja repugnante iniciou.
Basta olhar para as estatísticas, até o site do António Barreto (que até nem anda fora da área do PS) para perceber o que realmente se passa e se passou.

Durante o governo do Cavaco havia dinheiro e era viável a existência de um deficit, porque além do mais o Estado dispunha de meios e métodos reconhecidamente capazes de amortecer estes problemas como a desvalorização da moeda e as taxas de juro.

O próprio Cavaco, ainda o António Guterres era Primeiro Ministro, aludiu ao problema, dizendo que o ... governo está a criar um monstro...
Alguém se lembra da tinta que correu a seguir ?

Eram cartoons do Cavaco em cima de um cavalo a lutar contra um dragão. Toda a situação foi ridicularizada.
São os mesmos políticos porcos, pedófilos e ladrões, que se riram na altura da alegoria do Monstro, que agora vêm dizer que a culpa é do Cavaco.

E AINDA CONSEGUE SER PIOR
O monstro que temos hoje, é pelo menos cinco vezes maior que o monstro de que o Cavaco falava.
É um Deficit monstruoso, que tem a marca, a genética e o ADN do tumor cancerígeno do Largo do Rato.

A associação de amigos dos meninos, É RESPONSÁVEL POR MAIS DE 80% OITENTA POR CENTO da catástrofe.
É miserável, irresponsável e mentiroso, quem, por inconfessáveis interesses, tenta desviar a atenção das pessoas desculpando este monstruoso bando de facínoras, de ladrões e criminosos em que 35% dos portugueses confiou para governar o país.

35% dos portugueses votaram na corja mais suja que governou este país deste que os prostitutos do Conselho do Reino, declararam Filipe I Rei de Portugal.
Agora, tentam sacudir a agua do capote, dizendo que a culpa foi dos outros.

Dá asco.

Papatango, não concordo contigo!

Porque quem realmente tem culpa nisto  começa no cavaco e termina no Sócrates, por várias razões:

- eram as derrapagens em mais de 120% em muitas das obras no tempo do cavaco e Guterres
- eram os assessores e empresas publicas no tempo do Durão e Socrates
- eram os subsídios da união europeia que eram dados, sem controlo
- eram as inspecções para verificar  aplicação desses subsídios, e muitas das vezes era aí o inicio da corrupção, que mais tarde alastrou a outras actividades. Chegaram-me a contar que os mesmos computadores corriam 5 e 6 empresas durante a fiscalização.
- É a mudança de todos os boys quando muda o governo, só em pagamento de indemnizações nem se fala.
- É a mudança de todas as leis e politicas quando muda o governo.
- As leis são feitas sempre viradas para um certo grupo e nunca para o país
- É a falta de visão, de todos os políticos, nunca vi uma lei planeada e feita para durar. Basta ver a nossa lei constitucional, desde 1974 já foi revista não sei quantas vezes.
- São os deputados que nunca de lá saem, alguns nunca fizeram outra coisa desde 1974, que a meu ver são pessoas desfasadas da realidade.  
- Para terminar basta olhar para o parlamento, que coisa mais patética. Quando lá fui, vi mais gente no café do hemiciclo ou nos corredores do que a trabalhar realmente.
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7729
  • Recebeu: 734 vez(es)
  • Enviou: 241 vez(es)
  • +320/-1489
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #13 em: Março 10, 2011, 09:19:16 pm »
Não esquecer as autarquias, as ccdr e as universidades como antros político-mafiosos!
Também é EXTREMAMENTE importante reconhecer que a forma como o sector Estado corrompeu a sociedade com as sua práticas e métodos criminosos, laxistas, despesistas e ineficientes. Os padrões e as referências de qualidade, do bom e do mau, do mediocre e excelente estão todos muito danificados!
A sociedade vai ter que penar muito para se reconstruir sobretudo do cancro socrático.

O que vale é que não me desiludirei, porque já não tenho qualquer esperança de assistir a uma mudança para melhor no meu tempo de vida.
E tenho 39 anos.
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1615
  • Recebeu: 438 vez(es)
  • Enviou: 315 vez(es)
  • +210/-1675
Re: Situação Política em Portugal
« Responder #14 em: Março 10, 2011, 09:58:41 pm »
Citação de: "Luso"
Também é EXTREMAMENTE importante reconhecer que a forma como o sector Estado corrompeu a sociedade com as sua práticas e métodos criminosos, laxistas, despesistas e ineficientes. Os padrões e as referências de qualidade, do bom e do mau, do medíocre e excelente estão todos muito danificados!

Nem mais uma virgula. A razão porque temo que só com uma ruptura dolorosa/violenta (e que está mais perto que se julga) a coisa vá lá.