Fogos Florestais

  • 838 Respostas
  • 127689 Visualizações
*

Malagueta

  • 261
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
Re: Fogos Florestais
« Responder #135 em: Setembro 03, 2012, 01:27:01 pm »
As chamas lavram em Ourém desde as 12h de domingo e o fogo, que consome mato e já fez uma vítima mortal, é o maior e o mais preocupante dos que estão em curso em território nacional.

Segundo a Lusa, a queda ocorreu em Espite e provocou dois feridos ligeiros. O Comando Distrital de Operações de Socorro de Santarém disse àquela agência que o heli-bombardeiro pesado Kamov caiu junto do parque de merendas de Espite e que fez dois feridos. “São feridos leves que, por precaução, foram encaminhados para o hospital mais próximo”, disse o comandante distrital de operações de socorro de Santarém, Joaquim Chambel, acrescentando que está a caminho do combate a este incêndio um helicóptero com as mesmas características.

O helicóptero que caiu era o único meio aéreo deslocado para este incêncio que está a ser combatido por 470 operacionais.

Nesta segunda-feira de manhã, o autarca Paulo Fonseca confirmou a existência de uma vítima mortal. Trata-se de um homem de 54 anos que morreu carbonizado quando estaria a tentar defender um aviário.

O secretário Estado da Administração Interna, Filipe Lobo D’Ávila, deverá chegar ao início da tarde desta segunda-feira ao local de operações de Ourém.

Notícia actualizada e corrigida às 12h41. Alterado o tipo de heli-bombardeiro de Canave para Kamov
 

*

miguelbud

  • Analista
  • ***
  • 701
  • Recebeu: 25 vez(es)
  • Enviou: 15 vez(es)
  • +1/-1
Re: Fogos Florestais
« Responder #136 em: Setembro 03, 2012, 03:15:46 pm »
o helicóptero caiu ou foi uma aterragem de emergencia?
 

*

Malagueta

  • 261
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
Re: Fogos Florestais
« Responder #137 em: Setembro 03, 2012, 03:28:53 pm »
Boas miguelbud,

As TV e jornal falam todos em queda, e na existia de dois feridos em consequencia do mesmo.

A noticia da TSF:

" Um helicóptero pesado Kamov caiu, esta segunda-feira, durante o combate a um incêndio no concelho de Ourém. Os dois ocupantes deste aparelho ficaram ligeiramente feridos.
Um helibombardeiro pesado Kamov caiu, esta segunda-feira, durante o combate a um incêndio no concelho de Ourém, confirmou o Centro Nacional de Operações de Socorro.

Este acidente, que aconteceu na freguesia de Espite por volta das 11:15, na Lagoa de Vale de Figueiras, junto ao Parque de Merendas de Espite, causou ferimentos ligeiros nos dois ocupantes deste aparelho.

O helicóptero, que deveria abastecer nesta lagoa para continuar no combate ao incêndio, terá tido uma falha num dos motores, o que levou à queda do aparelho.

Os pilotos saíram do helicóptero pelos seus próprios meios, tendo rapidamente chegado ao local equipas de salvamento, dado que o 112 foi alertado de imediato "


PS: Aquilo esta muito mal para aqueles lados, já estão no terreno mais de 140 veículos, e já faleceu uma pessoa que tentava salvar um aviario. já arderam casas e uma fabrica e o fogo ainda não esta perto de ser controlado.
 

*

miguelbud

  • Analista
  • ***
  • 701
  • Recebeu: 25 vez(es)
  • Enviou: 15 vez(es)
  • +1/-1
Re: Fogos Florestais
« Responder #138 em: Setembro 03, 2012, 04:12:55 pm »
Nesse caso parece-me que os pilotos tiveram muita sorte.
 

*

chaimites

  • 1663
  • Recebeu: 61 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +1/-0
Re: Fogos Florestais
« Responder #139 em: Setembro 04, 2012, 06:36:12 am »
Boas!
 
Sem qualificação a carrada de asneiras que a agencia  lusa distribui pelos meios de comunicaçao social e estes repetem-nas tipo copy paste sem qualquer revisão!
 Não sabem do que estão a falar e depois dão notícias baseadas em nada!  palpites como se fossem verdades.  


"um helicoptero canave terá tido falha de 1 motor  e caiu"  :shock:  :N-icon-Axe:


 
O Kamov caiu, devido ao balde ter ficado  preso numa vedação que cercava o local de reabastecimento.  
A prisão do balde provoca efeito   "chicote"  atirando o heli ao chão.
 

*

chaimites

  • 1663
  • Recebeu: 61 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +1/-0
Re: Fogos Florestais
« Responder #140 em: Setembro 09, 2012, 02:30:41 am »
vejam a partir do min 30 varios tornados de fogo nas costas do jornalista!   uma situação critica!!

pelo menos 2 bombeiros ficaram feridos neste local


http://www.rtp.pt/play/p34/e92036/telejornal
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 8653
  • Recebeu: 810 vez(es)
  • Enviou: 1354 vez(es)
  • +89/-34
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Fogos Florestais
« Responder #141 em: Setembro 09, 2012, 01:58:20 pm »
Apesar de por vezes ser contra este tipo de reportagens porque podem acabam por entrar no sensacionalismo e atrapalhar o trabalho dos bombeiros.
Mas neste caso conseguiram mostrar a brutalidade da frente de fogo e o que aqueles homens sofrem.  :G-beer2:
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

chaimites

  • 1663
  • Recebeu: 61 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +1/-0
Re: Fogos Florestais
« Responder #142 em: Setembro 09, 2012, 08:27:15 pm »
Citação de: "HSMW"
Apesar de por vezes ser contra este tipo de reportagens porque podem acabam por entrar no sensacionalismo e atrapalhar o trabalho dos bombeiros.
Mas neste caso conseguiram mostrar a brutalidade da frente de fogo e o que aqueles homens sofrem. :G-beer2:



Nenhum ser Humano "normal" quer estar perto daquilo!
o local errado á hora errada e é o fim.....................
 

*

chaimites

  • 1663
  • Recebeu: 61 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +1/-0
Re: Fogos Florestais
« Responder #143 em: Setembro 11, 2012, 03:35:40 am »
Bombeiro ferido com gravidade no incendeo de Arganil esta a recuperar e não tera sequaelas graves

durante o combate ao incendeo florestal em  Arganil dois bombeiros ficaram feridos  um intoxicado pelo fumo e o outro atingido com gravidade  por um pinheiro que partiu.



As imagens podem ser crueis ... mas...... estes homens merecem o nosso respeito e  são constantemente   desprezados, tratados como lixo,  mas na hora da verdade são eles que vão para a frente  e lutam  ate á exaustão!
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 3069
  • Recebeu: 133 vez(es)
  • Enviou: 11 vez(es)
  • +129/-32
Re: Fogos Florestais
« Responder #144 em: Setembro 11, 2012, 05:37:07 pm »
Citação de: "chaimites"
Bombeiro ferido com gravidade no incendeo de Arganil esta a recuperar e não tera sequaelas graves

durante o combate ao incendeo florestal em  Arganil dois bombeiros ficaram feridos  um intoxicado pelo fumo e o outro atingido com gravidade  por um pinheiro que partiu.



As imagens podem ser crueis ... mas...... estes homens merecem o nosso respeito e  são constantemente   desprezados, tratados como lixo,  mas na hora da verdade são eles que vão para a frente  e lutam  ate á exaustão!

Pois, mas só são lembrados em Agosto e Setembro.
Artigo 308º

Traição à Pátria

Quem, por meio de violência, ameaça de violência, usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria, ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira, todo o território português ou parte dele
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 3069
  • Recebeu: 133 vez(es)
  • Enviou: 11 vez(es)
  • +129/-32
Re: Fogos Florestais
« Responder #145 em: Setembro 12, 2012, 02:37:33 pm »
Desde o acidente na barragem da Aguiera, que nunca mais..
Artigo 308º

Traição à Pátria

Quem, por meio de violência, ameaça de violência, usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria, ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira, todo o território português ou parte dele
 

*

chaimites

  • 1663
  • Recebeu: 61 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +1/-0
Re: Fogos Florestais
« Responder #146 em: Setembro 16, 2012, 12:09:20 pm »
2 Bombeiros Mortos e 4 feridos,  dois em estado  gave em Incêndio perto de Arganil

Uma bombeira da corporação de Coja, morreu este sábado quando combatiam um incêndio que lavra junto à localidade de Barril de Alva, em Arganil, no distrito de Coimbra.

Há também registo de quatro feridos, dois em estado grave.

A bombeira não terá conseguido fugir quando as chamas cercaram a viatura de combate a incêndios onde se encontrava.

Um dos camaradas feridos morreu ja no hospital

Um terceiro bombeiro está internado em estado grave nos hospitais da Universidade de Coimbra com queimaduras na face e nos membros, após ter ficado ferido no mesmo incêndio, e está com «prognóstico reservado.
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7552
  • Recebeu: 668 vez(es)
  • Enviou: 805 vez(es)
  • +105/-31
Re: Fogos Florestais
« Responder #147 em: Outubro 22, 2012, 12:24:35 am »
OS MILITARES & O COMBATE A INCÊNDIOS FLORESTAIS

Todos os anos muitos militares e meios das Forças Armadas são empregues no combate a incêndios florestais, nos termos do que a lei determina para este apoio. Raramente no entanto este contributo passa pelo conhecimento do público, pelas noticias das 20H00!



http://www.operacional.pt/os-militares- ... lorestais/
 

*

chaimites

  • 1663
  • Recebeu: 61 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +1/-0
Re: Fogos Florestais
« Responder #148 em: Dezembro 26, 2012, 07:37:34 am »
Para nao se lembrarem deles apenas durante o verão
um video, com um trabalho fantástico, de um grande piloto

 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7552
  • Recebeu: 668 vez(es)
  • Enviou: 805 vez(es)
  • +105/-31
Re: Fogos Florestais
« Responder #149 em: Fevereiro 05, 2013, 09:32:04 pm »
Citar
A três meses do início da época de incêndios não há novos helicópteros
Concurso para contratação de helicópteros a cinco anos abriu no Verão. A três meses da época dos fogos não há meios nem empresa vencedora.



A pouco mais de três meses do começo da época de fogos, a Empresa de Meios Aéreos (EMA) – tutelada pelo Ministério da Administração Interna (MAI) – ainda não escolheu a empresa vencedora do concurso lançado no Verão para contratação dos helicópteros destinados ao combate a incêndios. O Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF) deve arrancar a 15 de Maio, mas não há meios aéreos, nem empresa contratada, apesar de o júri da EMA se ter decidido, em Novembro, pela adjudicação a uma de duas propostas apresentadas a concurso público – cujo critério de selecção é o preço.

As propostas partiram da Everjets – uma empresa com dois anos de existência ligada ao grupo Ricon e sedeada em Braga – e de um consórcio constituído por quatro empresas veteranas na disponibilização de meios aéreos ao Estado: a Heliportugal, a Inaer, a Helibravo e a HTA Helicópteros. Em Novembro, o júri anunciou que as duas candidaturas tinham sido aceites e atribuiu a vitória à Everjets, que apresentou uma proposta 1,4 milhões de euros mais baixa que a sua concorrente. Desde então, e passados dois meses, o júri continua sem publicar o relatório final da adjudicação. Pelo meio, as duas empresas têm-se envolvido numa verdadeira batalha judicial e numa troca de acusações: a Everjets acusa o consórcio de, após ter perdido o concurso, pressionar empresas estrangeiras com quem tencionava negociar e o consórcio acusa a Everjets de ter apresentando a concurso manuais de voo falsos. Ontem, a EMA e o MAI confirmaram ao i que o júri ainda não se pronunciou sobre a adjudicação.

O concurso público não foi pacífico desde o começo. Em Setembro, dois meses depois de ter sido lançado, a Everjets interpôs uma providência cautelar, alegando que estariam a ser violadas regras da concorrência no caderno de encargos do procedimento concursal. Algumas das normas chegaram a ser corrigidas pouco tempo depois e nessa altura, a EMA admitia que o concurso poderia já estar atrasado. O director operacional da Everjets, José Pereira, alegava que havia normas no caderno de encargos que violavam a livre concorrência, nomeadamente o facto de serem pedidas as matrículas dos helicópteros. A Everjets argumentava que esse facto impedia que empresas que não detivessem meios aéreos próprios, e tivessem de os contratualizar, concorressem.

O tribunal viria a dar razão à empresa, determinando a anulação das normas do concurso, mas ordenando que este continuasse. O conflito não ficou por aqui. A Everjets garante que o consórcio adversário terá exercido “pressões” sobre empresas com quem tencionava contratualizar os meios aéreos pedidos pela EMA: “Tivemos conhecimento de que houve pressões e encaminhámos provas desses comportamentos para a EMA”, garante ao i o director operacional da Everjets, José Pereira. Num requerimento enviado à EMA, datado de 28 de Novembro e a que o i teve acesso, a Everjets queixa-se, por exemplo, de que João Bravo, dono de uma das empresas do consórcio, terá escrito emails a pelo menos duas firmas estrangeiras, acusando a Everjets de “falsificar assinaturas e manuais de voo”. “Tem havido de tudo um pouco, desde contactos pessoais e telefónicos a emails de tom ameaçador dirigidos a vários proprietários de aeronaves referindo uma suposta actuação fraudulenta da Everjets no âmbito do presente concurso”, lê-se no documento.

Contactado pelo i, João Bravo encaminhou o assunto para o advogado do consórcio. Nuno Pinto Coelho garante que nunca teve conhecimento de “qualquer troca de emails” e acusa a Everjets de “ter apresentado a concurso manuais de voo sem que as empresas proprietárias tivessem conhecimento desse facto”. Ou seja, a Everjets levaria a concurso aeronaves sem as ter contratualizado primeiro com os respectivos donos. José Pereira defende-se e explica que a empresa não contratou directamente os helicópteros, tendo-o feito através de empresas subcontratadas e queixa-se de que a EMA “nunca respondeu” às denúncias das pressões que lhe foram encaminhadas.

Guerras à parte, a cerca de três meses do arranque do combate a incêndios, o júri da EMA ainda não se pronunciou definitivamente. “Se tudo tivesse corrido normalmente, o concurso teria ficado concluído em Outubro”, diz o responsável da Everjets, que critica a demora: “A partir do momento em que o tribunal anulou as normas do concurso, o único critério a ter em conta é o preço e a Everjets apresentou a proposta mais baixa. Não se compreende porque é que o júri pode demorar dois meses a finalizar a decisão”. Apesar do atraso, a empresa garante que ainda é possível montar o dispositivo para a época de fogos. “Mas começa a ser complicado, porque é preciso trazer as aeronaves, tratar de certificações, contratar tripulações e trabalhar com os centros de meios aéreos onde os helicópteros vão ficar”, admite. Nuno Pinto Coelho concorda que o processo está “atrasado” e admite que o dispositivo de combate aos incêndios pode ser “seriamente afectado”. “Porque a estrutura não está garantida: em Fevereiro, todas as máquinas têm de estar contratadas e garantidas”, justifica.

Para agravar o caso, em Setembro, numa resolução fundamentada da EMA e do INEM, a própria Empresa de Meios Aéreos admitiu que atrasar o concurso “colocaria em causa o processo de extinção da EMA até ao final de 2012”, prolongando no tempo “as elevadas despesas associadas ao esquema actual de operação e locação de meios aéreos”. E um eventual atraso poderia resultar, segundo a EMA, numa adjudicação directa – para não comprometer o combate aos fogos –, o que implicaria um aumento dos custos com o dispositivo em “cerca de mais 20%” do valor previsto. Contas feitas, o atraso poderá implicar um gasto de mais 26 milhões de euros para o Estado. A EMA e o ministério optaram por não responder às questões enviadas pelo i, alegando que o júri do concurso ainda não tomou uma decisão.

http://www.ionline.pt/portugal/guerra-e ... -aos-fogos