Actividade Operacional/Exercícios

  • 735 Respostas
  • 158815 Visualizações
*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1248
  • Recebeu: 179 vez(es)
  • Enviou: 170 vez(es)
  • +90/-71
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #720 em: Junho 29, 2020, 07:10:50 pm »
Para 1 avião (para cumprir as missões "transporte aéreo tático, de "Medical Evacuation (MEDEVAC)" e "Casualty Evacuation (CASEVAC)" , [mas] com equipas médicas da MINUSMA, a inserção de forças de operações especiais em altitude e a "Intelligence Surveillance and Reconnaissance (ISR)" é necessário 63 militares, sendo que no TO já existe de certeza uma estrutura logística...? Ficamos com 2 (?) tripulações das várias missões disponíveis?

Duas tripulações como?
 

*

LM

  • Investigador
  • *****
  • 1298
  • Recebeu: 251 vez(es)
  • Enviou: 1171 vez(es)
  • +203/-6
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #721 em: Junho 29, 2020, 08:07:18 pm »
Para 1 avião (para cumprir as missões "transporte aéreo tático, de "Medical Evacuation (MEDEVAC)" e "Casualty Evacuation (CASEVAC)" , [mas] com equipas médicas da MINUSMA, a inserção de forças de operações especiais em altitude e a "Intelligence Surveillance and Reconnaissance (ISR)" é necessário 63 militares, sendo que no TO já existe de certeza uma estrutura logística...? Ficamos com 2 (?) tripulações das várias missões disponíveis?

Duas tripulações como?

Eu, que não percebo nada de logística de aviação, fiquei algo surpreendido de ser necessário 63 militares para 1 unico aparelho e coloquei hipótese de talvez termos deslocado 2 conjuntos de tripulantes para poder haver mais operacionalidade...
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 8353
  • Recebeu: 956 vez(es)
  • Enviou: 1117 vez(es)
  • +134/-44
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #722 em: Junho 29, 2020, 10:02:30 pm »
O que quer dizer "de certeza que no TO já existe uma estrutura logística" acham que lá tem mecânicos de C295?

Metade desses 63 não tem directamente a ver com o avião, podia ser um ou 10 aviões que pouco alterava, posto de comunicações, saúde, segurança, etc, o numero de aviões mexe directamente é no número de tripulantes e de mecânicos, estes destacamentos também costumam ter equipa da UPF.

Outras capacidades depende da tal logística local, alimentação como é? É segura? Ninguém quer ter o pessoal todo doente com diarreias e coisas assim de andar a comer coisas estranhas, podem precisar de equipa de cozinha, transportes, onde se dorme não costuma ser junto aos hangars, há algum serviço que transporte os militares para o hangar? É preciso  um ou mais condutores?

Depende muito do que é que a ONU garanta que consegue fazer ou não e ai o destacamento tem que possuir o que faltar para a sua operação.
Por exemplo a ONU garante as equipas médicas de evacuação aérea.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 8353
  • Recebeu: 956 vez(es)
  • Enviou: 1117 vez(es)
  • +134/-44
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #723 em: Junho 30, 2020, 10:52:52 am »
Como dá para perceber pelo texto e pela foto, dos 63 elementos uma boa parte sao PAs.

https://www.emfa.pt/noticia-3017-For%C3%A7a%20A%C3%A9rea%20integra%20MINUSMA
« Última modificação: Junho 30, 2020, 10:54:23 am por Lightning »
 

*

LM

  • Investigador
  • *****
  • 1298
  • Recebeu: 251 vez(es)
  • Enviou: 1171 vez(es)
  • +203/-6
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #724 em: Junho 30, 2020, 11:45:27 am »
O que quer dizer "de certeza que no TO já existe uma estrutura logística" acham que lá tem mecânicos de C295?

Metade desses 63 não tem directamente a ver com o avião, podia ser um ou 10 aviões que pouco alterava, posto de comunicações, saúde, segurança, etc, o numero de aviões mexe directamente é no número de tripulantes e de mecânicos, estes destacamentos também costumam ter equipa da UPF.

Outras capacidades depende da tal logística local, alimentação como é? É segura? Ninguém quer ter o pessoal todo doente com diarreias e coisas assim de andar a comer coisas estranhas, podem precisar de equipa de cozinha, transportes, onde se dorme não costuma ser junto aos hangars, há algum serviço que transporte os militares para o hangar? É preciso  um ou mais condutores?

Depende muito do que é que a ONU garanta que consegue fazer ou não e ai o destacamento tem que possuir o que faltar para a sua operação.
Por exemplo a ONU garante as equipas médicas de evacuação aérea.

Parti do principio (e sabemos que "assumption is the mother of all mistakes") que havia uma estrutura logística assegurada e que seria (para além do aparelho) a equipa de segurança ao mesmo (em operação), mecânica (e que podia utilizar parte do já existente), tripulação...   
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 8353
  • Recebeu: 956 vez(es)
  • Enviou: 1117 vez(es)
  • +134/-44
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #725 em: Junho 30, 2020, 11:00:31 pm »
Parti do principio (e sabemos que "assumption is the mother of all mistakes") que havia uma estrutura logística assegurada e que seria (para além do aparelho) a equipa de segurança ao mesmo (em operação), mecânica (e que podia utilizar parte do já existente), tripulação...   

A segurança da base pode ser feita por outros países com essa missão, mas a Force Protection do avião em operação tem sido feito por portugueses, a excepção que me lembro foi das primeiras missões do C-130 no Afeganistão (ainda não existia UPF) que era um destacamento conjunto Portugal-Bélgica e a Force Protection era dos Belgas, depois disso foi sempre feita pelos nossos.

Certas funções podem não ser desempenhadas por portugueses, alimentação, alojamento, segurança da base, etc, depende do que é que a ONU diga que pode fazer ou um acordo com outro pais que também participe na missão.

Na manutenção ninguém gosta que andem "estranhos" ou até "vizinhos" a mexer em coisas que não lhes pertencem, nem uma bicicleta quanto mais um avião de milhões lool.

Se isso acontece na NATO que é tudo "aliados", imagina na ONU com Paquistaneses, Chineses, países Africanos, etc, não se pode ser ingénuo.

As pessoas imaginam que isto é mais conjunto do que é realmente, que somos todos amigos, entre países não há grandes amizades, muitos estão cada um no seu canto da base com certa missão atribuída, e não querem outros ao pé.
« Última modificação: Junho 30, 2020, 11:06:37 pm por Lightning »
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 8353
  • Recebeu: 956 vez(es)
  • Enviou: 1117 vez(es)
  • +134/-44
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #726 em: Julho 23, 2020, 10:02:14 pm »
Agora ver algo que, não sendo único, também não se vê todos os dias. Carga suspensa de EH101.
https://www.facebook.com/188128631326969/posts/1907708492702299/
« Última modificação: Julho 23, 2020, 10:03:12 pm por Lightning »
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 9468
  • Recebeu: 1117 vez(es)
  • Enviou: 2441 vez(es)
  • +160/-48
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #727 em: Julho 27, 2020, 07:32:17 pm »
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 6557
  • Recebeu: 2919 vez(es)
  • Enviou: 1499 vez(es)
  • +1377/-101
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #728 em: Agosto 19, 2020, 11:36:54 am »
vamos mas é ver se não ficamos a arder com um 295

O ministro da Defesa Nacional assegurou hoje que os 74 militares portugueses deslocados no Mali "estão todos bem", apesar da crise naquele país africano, onde um golpe de Estado conduziu à detenção do Presidente e do primeiro-ministro.

Anossa posição é a de que as transferências de poder devem sempre ser feitas dentro da legalidade constitucional. A fragilidade das instituições é o problema central nessa região de África e, com um golpe militar, ficamos com instituições ainda mais fragilizadas e com uma situação mais precária", afirmou João Gomes Cravinho, em declarações à rádio Antena1.

Segundo o responsável pela Defesa, no norte do Mali e numa região bastante vasta do Sahel (Gâmbia, Senegal, sul da Mauritânia, norte do Burquina-Faso, sul da Argélia, Níger, norte da Nigéria e dos Camarões, centro do Chade, centro/sul do Sudão e Eritreia) existem movimentos terroristas com alguma capacidade militar e o papel das missões internacionais é combatê-los, consolidando as instituições locais, "trabalho que fica fragilizado com estas movimentações".

Hoje mesmo, em Nova Iorque, está marcada uma reunião de urgência do Conselho de Segurança das Nações Unidas para debater o assunto.

Do contingente total, Portugal tem empenhados cinco elementos na missão europeia (quatro no quartel-general de Bamaco e um no campo de treino de Koulikoro) e 69 na missão das Nações Unidas (65 no destacamento aéreo, com um avião de transporte C-295 e quatro no quartel-general).

A Força Nacional Destacada (FND) no Mali desde 01 de julho, no âmbito da MINUSMA (Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas para Estabilização do Mali), tem como objetivo assegurar missões de transporte de passageiros e carga, transporte tático em pistas não preparadas, evacuações médicas, largada de paraquedistas, vigilância aérea e garantir a segurança do campo norueguês de Bifrost, em Bamaco.

O Presidente do Mali, Ibrahim Boubacar Keita, e o seu primeiro-ministro, Boubou Cissé, foram detidos por militares terça-feira ao final da tarde, durante a revolta. Os amotinados assumiram o controlo de um campo militar e das ruas adjacentes, dirigindo-se então para o centro da capital maliana.

Um dos catalisadores da atual crise política no Mali foi a invalidação, no final de abril, de 30 resultados das eleições legislativas pelo Tribunal Constitucional, incluindo cerca de uma dezena em favor da maioria parlamentar.

A decisão, aliada a fatores como o clima de instabilidade e insegurança sentido nos últimos anos no centro e norte do país, a estagnação económica e a prolongada corrupção instigaram várias manifestações.

O secretário-geral das Nações Unidas, o português António Guterres, fez saber, através do seu porta-voz, que está a acompanhar com "profunda preocupação" a situação, condenando o motim militar.

Guterres "condena veementemente" estas ações, apelando para a "restauração imediata da ordem constitucional" e do "Estado de direito no Mali" e a "libertação imediata" de Keita e dos membros do Governo.

https://www.noticiasaominuto.com/pais/1566978/ministro-garante-que-74-militares-portugueses-no-mali-estao-todos-bem

Abraços
« Última modificação: Agosto 19, 2020, 11:38:39 am por tenente »
 

*

Lusitan

  • Perito
  • **
  • 420
  • Recebeu: 129 vez(es)
  • Enviou: 126 vez(es)
  • +150/-11
  • Hic et Ubique
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #729 em: Agosto 19, 2020, 01:48:29 pm »
vamos mas é ver se não ficamos a arder com um 295

O ministro da Defesa Nacional assegurou hoje que os 74 militares portugueses deslocados no Mali "estão todos bem", apesar da crise naquele país africano, onde um golpe de Estado conduziu à detenção do Presidente e do primeiro-ministro.

Anossa posição é a de que as transferências de poder devem sempre ser feitas dentro da legalidade constitucional. A fragilidade das instituições é o problema central nessa região de África e, com um golpe militar, ficamos com instituições ainda mais fragilizadas e com uma situação mais precária", afirmou João Gomes Cravinho, em declarações à rádio Antena1.

Segundo o responsável pela Defesa, no norte do Mali e numa região bastante vasta do Sahel (Gâmbia, Senegal, sul da Mauritânia, norte do Burquina-Faso, sul da Argélia, Níger, norte da Nigéria e dos Camarões, centro do Chade, centro/sul do Sudão e Eritreia) existem movimentos terroristas com alguma capacidade militar e o papel das missões internacionais é combatê-los, consolidando as instituições locais, "trabalho que fica fragilizado com estas movimentações".

Hoje mesmo, em Nova Iorque, está marcada uma reunião de urgência do Conselho de Segurança das Nações Unidas para debater o assunto.

Do contingente total, Portugal tem empenhados cinco elementos na missão europeia (quatro no quartel-general de Bamaco e um no campo de treino de Koulikoro) e 69 na missão das Nações Unidas (65 no destacamento aéreo, com um avião de transporte C-295 e quatro no quartel-general).

A Força Nacional Destacada (FND) no Mali desde 01 de julho, no âmbito da MINUSMA (Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas para Estabilização do Mali), tem como objetivo assegurar missões de transporte de passageiros e carga, transporte tático em pistas não preparadas, evacuações médicas, largada de paraquedistas, vigilância aérea e garantir a segurança do campo norueguês de Bifrost, em Bamaco.

O Presidente do Mali, Ibrahim Boubacar Keita, e o seu primeiro-ministro, Boubou Cissé, foram detidos por militares terça-feira ao final da tarde, durante a revolta. Os amotinados assumiram o controlo de um campo militar e das ruas adjacentes, dirigindo-se então para o centro da capital maliana.

Um dos catalisadores da atual crise política no Mali foi a invalidação, no final de abril, de 30 resultados das eleições legislativas pelo Tribunal Constitucional, incluindo cerca de uma dezena em favor da maioria parlamentar.

A decisão, aliada a fatores como o clima de instabilidade e insegurança sentido nos últimos anos no centro e norte do país, a estagnação económica e a prolongada corrupção instigaram várias manifestações.

O secretário-geral das Nações Unidas, o português António Guterres, fez saber, através do seu porta-voz, que está a acompanhar com "profunda preocupação" a situação, condenando o motim militar.

Guterres "condena veementemente" estas ações, apelando para a "restauração imediata da ordem constitucional" e do "Estado de direito no Mali" e a "libertação imediata" de Keita e dos membros do Governo.

https://www.noticiasaominuto.com/pais/1566978/ministro-garante-que-74-militares-portugueses-no-mali-estao-todos-bem

Abraços

As forças armadas do Mali servem para pouco mais do que fazer golpes de Estado. Foram estas mesmas forças que debandaram assim que tiveram os primeiros contactos com os islamitas no norte do Mali. Foi graças a essa enorme capacidade dos militares malianos que os franceses tiveram de lançar a Operação Serval para travar o avanço dos islamitas em direcção à capital. Imagina que estes senhores liderados por um CORONEL de 25 anos se viravam contra a ONU ou os franceses... achas que duravam muito tempo, mesmo com o apoio da população? A verdade é que o presidente não era muito popular e os militares se queixavam de atrasos nos pagamentos de ordenados, além de que têm existido manifs contra o presidente deposto desde Março.
Falou-se num possível apoio dos Turcos, mas estes já vieram condenar o golpe. Assim sendo, estes gajos estão completamente isolados internacionalmente. Se se virarem contra a ONU ou os franceses não devem durar mais do que uns dias. Por isso não me parece que venhamos a ter uma grande alteração da situação no terreno para já.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

Crypter

  • Especialista
  • ****
  • 1191
  • Recebeu: 194 vez(es)
  • Enviou: 228 vez(es)
  • +27/-6
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #730 em: Agosto 28, 2020, 11:45:40 pm »
Hoje andou um B-52 sobre as nossas cabeças e ninguém dizia nada??

https://www.nato.int/cps/en/natohq/news_177662.htm

Andei toda a tarde a tentar descobrir a trajectoria que ele ia fazer, mas nada.. Parece que a aeronave que veio pra Peninsula Ibérica voava com o transponder desligado... vá-se lá saber o porquê... Alguém consegue confirmar se de facto passou cá? E se os F-16 sempre o acompanharam?

P.S. - Com o Chaparral até lhes tremem os joelhos!!
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 3252
  • Recebeu: 740 vez(es)
  • Enviou: 164 vez(es)
  • +158/-62
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #731 em: Agosto 29, 2020, 10:24:17 am »
Contra um B-52 com mísseis de cruzeiro, nem baterias Patriot te safavam.  :mrgreen:

Deve ser uma visão espectacular, os nossos Fs a escoltar um B-52.
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 3464
  • Recebeu: 1853 vez(es)
  • Enviou: 3571 vez(es)
  • +1348/-98
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #732 em: Agosto 29, 2020, 08:05:02 pm »
Quando tivermos os Ká-Cês mandam-nos em vez dos Fs e os americas até se borram todos.
Talent de ne rien faire
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 3746
  • Recebeu: 287 vez(es)
  • Enviou: 89 vez(es)
  • +464/-60
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #733 em: Agosto 29, 2020, 08:24:22 pm »
Hoje andou um B-52 sobre as nossas cabeças e ninguém dizia nada??

https://www.nato.int/cps/en/natohq/news_177662.htm

Andei toda a tarde a tentar descobrir a trajectoria que ele ia fazer, mas nada.. Parece que a aeronave que veio pra Peninsula Ibérica voava com o transponder desligado... vá-se lá saber o porquê... Alguém consegue confirmar se de facto passou cá? E se os F-16 sempre o acompanharam?

P.S. - Com o Chaparral até lhes tremem os joelhos!!

Não admito tamanha "insolência", Chaparral já está na sucata, agora é só Stinger e as FN SCAR anti drone.

« Última modificação: Agosto 29, 2020, 08:24:57 pm por typhonman »
Artigo 308º

Traição à Pátria

Quem, por meio de violência, ameaça de violência, usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria, ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira, todo o território português ou parte dele
 

*

Barlovento

  • Membro
  • *
  • 275
  • Recebeu: 113 vez(es)
  • Enviou: 59 vez(es)
  • +105/-14
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #734 em: Setembro 24, 2020, 10:05:37 am »

El Ejército del Aire pone a prueba su operatividad en el mayor ejercicio anual de adiestramiento
Sirio 2020 involucra a más de sesenta aeronaves y nueve bases aéreas
El Ejército del Aire pone a prueba su operatividad en el mayor ejercicio anual de adiestramiento


Esteban Villarejo
el 24 sep, 2020
 
Si usted vive cerca de una base aérea y escucha, aún con más frecuencia, el sonido de aviones de combate sobre su ciudad no tema: estamos en una “guerra aérea” ensayada. Se llama Sirio 2020 y es el principal ejercicio anual de adiestramiento del Ejército del Aire.

En concreto, participan más de treinta unidades, incluyendo nueve bases aéreas y más de sesenta aeronaves. Además, participan unidades del Ejército de Tierra, la Armada y la fuerza aérea portuguesa, informaron fuentes del Ejército del Aire.

“El objetivo de este ejercicio es mantener el necesario grado de entrenamiento y alistamiento de las fuerzas para cumplir con las misiones que realiza permanentemente y aquellas otras que se le puedan encomendar. Coordinado por el Mando Aéreo de Combate, la intención es activar todas las capacidades del Ejército del Aire que pueden ser movilizadas para una operación real, en un único ejercicio y escenario, con el objetivo de crear sinergias operativas y minimizar esfuerzos de planeamiento y económicos”, se explica.

Sirio 2020 se encuentra en un escenario ficticio en la Península Ibérica, donde se desarrollan misiones de defensa aérea, ofensivas, defensivas, de obtención de inteligencia (ISR), asalto aéreo, operaciones especiales, defensa de bases e instalaciones, etc. Por primera vez se incluye capacidad contra drones (C-UAS) y de sostenimiento logístico.

“Este año se han incorporado medidas de seguridad adicionales para posibilitar el éxito de la misión sin aumento del riesgo ante la COVID-19. Entre ellas, la reducción sustancial del número de despliegues sin perjuicio de la operatividad, la realización de pruebas PCR a todo el personal desplegado y la creación de células aisladas para reducir el riesgo de contagio”, se puntualiza.
 

 

F-18 Espanhois fazem exercicios em Portugal

Iniciado por Rui Conceicao

Respostas: 41
Visualizações: 13140
Última mensagem Setembro 07, 2006, 06:07:02 pm
por Hollywood