BA4 - Base das Lajes

  • 97 Respostas
  • 34622 Visualizações
*

night_runner

  • Membro
  • *
  • 169
  • Recebeu: 59 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +3/-0
Re: BA4 - Base das Lajes
« Responder #60 em: Maio 03, 2015, 04:50:11 pm »
Citação de: "NVF"
A ser verdade esta notícia, estamos perante uma situação gravíssima que requer acção imediata por parte do EMFA e do governo da República. Em pleno século XXI, não é aceitável a criação artificial de situações de perigo, devido a um qualquer capricho do pequeno déspota-burrocrata ao comando.
Camarada NVF, tente informar-se primeiro antes de dizer este tipo de coisas, por favor.  :(
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 3958
  • Recebeu: 2235 vez(es)
  • Enviou: 4127 vez(es)
  • +2299/-118
Re: BA4 - Base das Lajes
« Responder #61 em: Maio 03, 2015, 09:37:16 pm »
Devo começar por dizer que a minha observação foi uma reacção a uma notícia de um órgão de informação, portanto a sua premissa quando me aconselha a informar-me primeiro não faz sentido. Segundo, por alguma razão comecei a minha frase por "a ser verdade esta notícia". Ou seja, se não for verdade o que vem a seguir não tem validade, segundo as minhas próprias palavras.

Sinceramente, não entendo o seu comentário. Se não concorda com o meu ponto de vista, muito bem, dê a sua opinião, como fez o camarada Lightning antes de si. Melhor, se possui informação que mais ninguém aqui no forum possui, porque não compartilhá-la connosco?  :G-beer2:
Talent de ne rien faire
 

*

raphael

  • Investigador
  • *****
  • 1338
  • Recebeu: 244 vez(es)
  • Enviou: 207 vez(es)
  • +41/-4
Re: BA4 - Base das Lajes
« Responder #62 em: Maio 03, 2015, 09:39:27 pm »
Citação de: "night_runner"
Citação de: "NVF"
A ser verdade esta notícia, estamos perante uma situação gravíssima que requer acção imediata por parte do EMFA e do governo da República. Em pleno século XXI, não é aceitável a criação artificial de situações de perigo, devido a um qualquer capricho do pequeno déspota-burrocrata ao comando.
Camarada NVF, tente informar-se primeiro antes de dizer este tipo de coisas, por favor.  :(

Até ver o link nem sabia o que era o NoRevista....um título sensacionalista, que projeta a imagem da publicação online, que leva os comentadores habituais a fazer juízos de valor baseados somente em factos noticiados numa publicação online...É como o correio da manhã há a verdade do jornalista, a verdade do visado e a verdade propriamente dita.
Li com agrado no link o comentário de alguém que se identifica como "Açor Alado", quem prontamente "crucificou" o Cmdt da Unidade, leia o comentário e reflicta um pouco.
"Lá por me quererem meter umas palas nos olhos e uma cenoura à frente não quer dizer que eu siga em frente sem pestanejar!"
Um abraço
Raphael
__________________
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 3958
  • Recebeu: 2235 vez(es)
  • Enviou: 4127 vez(es)
  • +2299/-118
Re: BA4 - Base das Lajes
« Responder #63 em: Maio 03, 2015, 10:35:47 pm »
Citação de: "raphael"
Até ver o link nem sabia o que era o NoRevista....um título sensacionalista, que projeta a imagem da publicação online, que leva os comentadores habituais a fazer juízos de valor baseados somente em factos noticiados numa publicação online...É como o correio da manhã há a verdade do jornalista, a verdade do visado e a verdade propriamente dita.
Li com agrado no link o comentário de alguém que se identifica como "Açor Alado", quem prontamente "crucificou" o Cmdt da Unidade, leia o comentário e reflicta um pouco.
"Lá por me quererem meter umas palas nos olhos e uma cenoura à frente não quer dizer que eu siga em frente sem pestanejar!"

Folgo em saber que já tem pleno conhecimento da dita publicação, ao ponto até de classificá-la como sensacionalista. Eu, por mim, continuo no meu desconhecimento relativo da dita, pois não estou normalmente interessado em notícias de âmbito regional.

Curiosamente, toda a gente que até agora se pronunciou admite que a notícia, de uma forma ou outra, está errada e que o comandante da BA4 agiu de forma correcta. Parece que estamos a ficar afectados pelos ventos do Brasil que por aqui pairam e que, o que aparenta ser uma manifestação óbvia de prepotência, é aceitável.

No entanto, parece que o Ministério da Defesa Nacional — pela voz da secretária de Estado — achou por bem instruir o "Comando da Zona Militar para flexibilizar a autorização dos voos civis". Claro, como a fonte é a mesma publicação há sempre a possibilidade de também esta notícia ser falsa.

Obviamente, por questões de educação e de respeito pelas regras do forum vou-me abster de sugerir que um colega deste espaço é um asno.

http://norevista.pt/2015/05/declaracoes-da-secretaria-de-estado-adjunta-e-defesa-nacional-sobre-a-instabilidade-do-espaco-aereo-da-ilha-terceira/
Talent de ne rien faire
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: raphael

*

Get_It

  • Investigador
  • *****
  • 1847
  • Recebeu: 264 vez(es)
  • Enviou: 453 vez(es)
  • +15/-1
Re: BA4 - Base das Lajes
« Responder #64 em: Maio 03, 2015, 11:03:19 pm »
Também não conhecia a NO Revista e como já estou habituado à imprensa ser tão agressiva e crítica das Forças Armadas acabei por nem ligar muito à narrativa da notícia e partilhei-a aqui. Quando também coloquei-a aqui na altura ainda não tinha lá comentários para ajudar a esclarecer o assunto, e mesmo assim também não tenho o hábito de ler os comentários nestes jornais online pela experiência que já tive em ler os comentários do Correio da Manhã.

Lição aprendida.

Entretanto no mundo da política: «CDS-PP critica comandante da Base das Lajes (Vídeo)» (RTP Açores).

Cumprimentos,
:snip: :snip: :Tanque:
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 16768
  • Recebeu: 1612 vez(es)
  • Enviou: 1489 vez(es)
  • +255/-338
Re: BA4 - Base das Lajes
« Responder #65 em: Maio 08, 2015, 03:09:04 pm »
Congressistas americanos visitam de surpresa base das Lajes

Uma delegação de oito congressistas americanos chega esta sábado aos Açores. Rui Machete e Berta Cabral deslocam-se de propósito ao arquipélago para troca de pontos de vista sobre a redução de efetivos da base aérea.



Uma delegação de oito congressistas, chefiados pelo republicano luso-descendente Devin Nunes, chega esta sábado aos Açores para visitar a base das Lajes e trocas pontos de vista com os Governo nacional e regional.

A delegação, que integra ainda uma comitiva de mais de trinta pessoas e ainda o embaixador americano, será acompanhada nos Açores pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, e a secretária de Estado da Defesa, Berta Cabral, além do presidente do Governo regional, Vasco Cordeiro e outras entidades regionais.

Ao fim da tarde, está prevista uma receção no gabinete do representante da República, embaixador Pedro Catarino, onde terá lugar a troca de pontos de vista sobre o impacto da redução da base das Lajes nos Açores. À noite, será oferecido um jantar à delegação pelo presidente do Governo regional.

A visita dos congressistas, que fazem uma paragem nos Açores no regresso aos Estados Unidos, integra-se numa espécie de diligência paralela destes congressistas, que aparentemente contestam a decisão da Administração de reduzir o dispositivo militar americano no arquipélago.

Decisão questionada
Na semana passada, aliás, numa audição da Comissão das Forças Armadas do Senado americano, três senadores, entre eles o republicano John McCain, ex-candidato à presidência dos EUA, questionaram o supremo comandante da NATO (SACEUR), general Philip Breedlove, sobre a redução base das Lajes.

Os senadores perguntaram nomeadamente se não era possível encontrar outra solução ou soluções alternativas à redução da base, decidida em 2014 no âmbito da reorganização de forças americanas na Europa, nomeadamente a deslocação do Comando Sul, do Africom (Africa) ou qualquer outra instalação, tendo em conta o facto de Portugal ser "um grande amigo e aliado em várias operações".

No final de abril, Rui Machete deslocou-se a Washington para uma série de encontros políticos, entre eles com o seu homólogo John Kerry, os membros do “grupo” português na Câmara de Representantes e com três senadores, entre eles McCain, para os sensibilizar, entre outros assuntos, para a questão das Lajes e do impacto da redução dos seus efetivos.

 :arrow: http://expresso.sapo.pt/politica/2015-0 ... -das-Lajes
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: mafets

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 6458
  • Recebeu: 1540 vez(es)
  • Enviou: 737 vez(es)
  • +1742/-513
Re: BA4 - Base das Lajes
« Responder #66 em: Maio 08, 2015, 04:02:04 pm »
Ainda o McCain arranja forma de colocar um destacamento de A10 nas Lajes só para não reduzirem o pessoal da Base. Safa um e safa o outro... :mrgreen:
Citar
Arizona Sen. John McCain says he will work to reverse the process of retiring the A-10 Thunderbolt II close air-support jet, after the recent announcement that the Air Force will put nine A-10s at Davis-Monthan Air Force Base into backup status.
"We will be working hard and most likely reverse that decision in the defense authorization bill," McCain, Republican chairman of the powerful Senate Armed Services Committee, said Friday.
"That was a compromise that was made last year in response to the Air Force's misguided attempt to retire all the A-10s," McCain said, noting that A-10s have since been deployed to Iraq to combat Islamic State militants.
http://www.military.com/daily-news/2015/03/09/mccain-vows-to-reverse-a10-retirement-process.html



Citar
75th EFS A-10Cs caught at Lajes (Part two)
As reported, Warthog News contributor André Inácio from Portugal had the opportunity to caught all 18 75th Expeditionary Fighter Squadron A-10Cs as they arrived at Lajes Field, Azores, for stopover enroute Kandahar Airfield, Afghanistan, for Operation Enduring Freedom. I already uploaded one arrival shot of each aircraft, taken and exclusively provided by André.

http://warthognews.blogspot.pt/2010/09/75th-efs-10cs-caught-at-lajes.html

Saudações
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

NRSMiguel

  • 14
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +0/-0
Re: BA4 - Base das Lajes
« Responder #67 em: Maio 08, 2015, 06:51:48 pm »
Não convém nada ao Governo Português empolar este assunto das Lajes através da comunicação social...

Bem negociado, com uma nova administração republicana, voltam as decisão atrás e até aumentam o contingente nas Lajes... :D  

Pode ser que ainda venham uns C17, como contrapartida pelos danos de foro nervoso, causados ao portugueses (em especial aos açorianos)... :mrgreen:  :mrgreen:
PORTUGAL SEMPRE!!!
 

*

Get_It

  • Investigador
  • *****
  • 1847
  • Recebeu: 264 vez(es)
  • Enviou: 453 vez(es)
  • +15/-1
Re: BA4 - Base das Lajes
« Responder #68 em: Maio 08, 2015, 10:20:36 pm »
Sinceramente preferia que o governo convencesse os norte-americanos a colocarem um destacamento/contingente no continente, por exemplo em Beja, e que nós (Portugal) déssemos aos Açores apoio financeiro para expandir e criar novos postos de trabalho e novas indústrias. Isto dado a situação geográfica dos Açores e a realidade geo-estratégica actual.

Acho que seria mais fácil para os norte-americanos dado que teriam mais unidades por onde escolher para colocar em Portugal, mais vantajoso para as forças armadas norte-americanas em termos operacionais e de custos, melhor para as forças armadas portuguesas, melhor para os Açores dado que não teriam mais de depender das vontades e da estratégia dos norte-americanos, e melhor para o país em geral visto que os Açores seriam ideias como local onde desenvolver indústria relacionada com o mar. O mar, aquela coisa que é mencionada na estratégia para o mar que toda a gente anda aos anos a falar de boca cheia e diz que é importantíssimo, mas que depois acabamos por não ver nada a ser feito em concreto.

Cumprimentos,
:snip: :snip: :Tanque:
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, night_runner

*

night_runner

  • Membro
  • *
  • 169
  • Recebeu: 59 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +3/-0
Re: BA4 - Base das Lajes
« Responder #69 em: Maio 08, 2015, 10:32:11 pm »
O "problema" é que já têm Moron aqui ao lado...
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 6458
  • Recebeu: 1540 vez(es)
  • Enviou: 737 vez(es)
  • +1742/-513
Re: BA4 - Base das Lajes
« Responder #70 em: Maio 13, 2015, 10:07:00 am »
http://observador.pt/2015/05/09/lajes-congressistas-dos-eua-acreditam-em-solucao-de-longo-prazo/
Citar
O congressista norte-americano Devin Nunes disse hoje que é fundamental e possível encontrar uma “solução de longo prazo” para a base das Lajes e convencer o governo dos Estados Unidos a rever a decisão anunciada em janeiro.

Devin Nunes, presidente do Comité de Serviços de informação da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, chefia uma delegação de congressistas norte-americanos, acompanhados por responsáveis das forças militares dos EUA na Europa, que está hoje na ilha Terceira.

O congressista afirmou que há legislação nova a ser trabalhada no Congresso norte-americano em relação às Lajes, com vista a encontrar uma nova utilização para a base da ilha Terceira depois de a Administração dos EUA ter confirmado em janeiro a intenção de reduzir a sua presenta nos Açores e dispensar perto de 500 trabalhadores portugueses.

“É absolutamente importante que encontremos uma solução de longo prazo [para as Lajes], no interesse dos contribuintes americanos e dos interesses estratégicos de longo prazo dos Estados Unidos da América”, afirmou o congressista, que é descendente de emigrantes açorianos.

Devin Nunes sublinhou que, ao contrário do governo norte-americano, o Congresso tem “claramente” manifestado a sua preocupação em relação às Lajes e à decisão de reduzir o efetivo na Terceira e enfatizado a necessidade de “tratar o povo português” adequadamente.

“Infelizmente, ainda não conseguimos que a Administração, o Departamento da Defesa, entenda a seriedade da questão e tente encontrar uma solução”, afirmou.

“Só temos de continuar a trabalhar com os nossos aliados portugueses e fazer o Departamento de Defesa entender que é preciso corrigir [a decisão], que está errado”, adiantou.

Devin Nunes destacou ainda o bom trabalho e diálogo que o Congresso dos EUA tem mantido com o Governo Regional dos Açores e o Governo da República nesta questão.A 09 de janeiro, quando os EUA confirmaram a intenção de reduzir a presença nas Lajes, Devin Nunes disse à Lusa que estavam a ser preparadas respostas contra essa decisão de Washington no Congresso.

“Já falei com o presidente do comité indicado e esta decisão do Departamento de Defesa e do Departamento de Estado obrigam o Congresso a procurar agora a solução apropriada”, disse então Devin Nunes, que qualificou a decisão como “indefensável”.

“A tentativa da Força Aérea de impingir aos contribuintes americanos a fatura de centenas de milhões de dólares em limpezas ambientais nas Lajes é indefensável”, acrescentou.

Devin Nunes foi o autor das emendas que, em 203 e 2014, adiaram a redução na base das Lajes até que fossem divulgados os resultados do Relatório de Avaliação da Consolidação das Infraestruturas Europeias. É também autor de uma proposta legislativa que propunha a deslocação das forças do AFRICOM da Alemanha para o território continental dos EUA e a transformação das Lajes na sua única base avançada.



Cumprimentos
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7752
  • Recebeu: 3368 vez(es)
  • Enviou: 1963 vez(es)
  • +2301/-160
Re: BA4 - Base das Lajes
« Responder #71 em: Maio 13, 2015, 11:07:33 pm »
Citação de: "Lightning"
Citação de: "NVF"
A ser verdade esta notícia, estamos perante uma situação gravíssima que requer acção imediata por parte do EMFA e do governo da República. Em pleno século XXI, não é aceitável a criação artificial de situações de perigo, devido a um qualquer capricho do pequeno déspota-burrocrata ao comando.

Não estou dentro do assunto mas, sempre que qualquer avião declara aterragem de emergência, nunca soube de alguém negar a autorização de aterrar, agora os voos normais, devem ter que seguir as regras normais.

Não o podes fazer és obrigado a aceitar a emergência declarada pelo acft e a deixar o dito aterrar !!!
Depois o INAC agora ANAC é contactada para avaliar a situação originária da emergência se foi anomalia técnica, emergência médica etc, avaliar também a veracidade da mesma, porque ás vezes temos casos............  

Agora não sei o que queres dizer com  " voos normais, devem ter de seguir as regras normais" , para eu comentar.

Cumprimentos
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 8693
  • Recebeu: 1104 vez(es)
  • Enviou: 1274 vez(es)
  • +153/-49
Re: BA4 - Base das Lajes
« Responder #72 em: Maio 13, 2015, 11:18:23 pm »
Citação de: "tenente"
Agora não sei o que queres dizer com  " voos normais, devem ter de seguir as regras normais" , para eu comentar.

Quero dizer voos que não são de emergência como o da noticia que a Base não autorizou a aterragem, voo Lisboa para São Miguel, não pode aterrar por causa das condições climatéricas, dirige-se para a ilha Terceira onde tem melhores condições climatéricas, mas não estava planeado esse avião aterrar lá, nem esse avião está em emergência, até tinha combustível para voltar a Lisboa. Neste caso em particular parece-me que o procedimento normal talvez seja mesmo regressar a Lisboa pois o avião tem essa capacidade, mas percebo que seja chato para as pessoas.
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 7752
  • Recebeu: 3368 vez(es)
  • Enviou: 1963 vez(es)
  • +2301/-160
Re: BA4 - Base das Lajes
« Responder #73 em: Maio 13, 2015, 11:26:17 pm »
Citação de: "Lightning"
Citação de: "tenente"
Agora não sei o que queres dizer com  " voos normais, devem ter de seguir as regras normais" , para eu comentar.

Quero dizer voos que não são de emergência como o da noticia que a Base não autorizou a aterragem, voo para São Miguel, não pode aterrar por causa das condições climatéricas, dirige-se para a ilha Terceira onde tem melhores condições climatéricas, mas não estava planeado esse avião aterrar lá, nem esse avião está em emergência, até tinha combustível para voltar a Lisboa. Mas percebo que seja chato para as pessoas.

Ora então vamos lá ver, quando estás a operar um voo tem de se depositar um FPL, plano de voo, que contêm variadíssimos itens entre eles o aeroporto de destino e, muito importante, os alternantes, até dois e a uma distância mínima de 50 milhas do destino, por motivos meteos.

Das duas uma ou o FOB não era suficiente para regressar a LIS, ou alterou em voo um dos alternantes, por motivos operacionais da companhia, e daí ter aterrado na Terceira, ou houve mesmo emergência a bordo, só pode ser uma destas três hipoteses !

Abraços
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 8693
  • Recebeu: 1104 vez(es)
  • Enviou: 1274 vez(es)
  • +153/-49
Re: BA4 - Base das Lajes
« Responder #74 em: Maio 13, 2015, 11:47:05 pm »
Citação de: "tenente"
Ora então vamos lá ver, quando estás a operar um voo tem de se depositar um FPL, plano de voo, que contêm variadíssimos itens entre eles o aeroporto de destino e, muito importante, os alternantes, até dois e a uma distância mínima de 50 milhas do destino, por motivos meteos.

Das duas uma ou o FOB não era suficiente para regressar a LIS, ou alterou em voo um dos alternantes, por motivos operacionais da companhia, e daí ter aterrado na Terceira, ou houve mesmo emergência a bordo, só pode ser uma destas três hipoteses !

A história do artigo não é bem assim, um dos aviões sim declarou emergência por falta de combustível e a base permitiu logo a aterragem.

Mas os outros dois casos não houve declaração de emergência, os aviões divergiram da ilha de S.Miguel para a ilha Terceira mas, acredito eu, que nenhum desses 3 voos tivessem a Base das Lajes como alternante senão não seria necessário essa decisão subir até ao Comandante da Base, se estivesse no plano de voo, não haveria nenhum problema, já estaria tudo no "automático".

Não sei ao certo os procedimentos necessários para mudar um alternante em pleno voo, nem o tempo que isso demora até a informação chegar à Base, talvez meta alguma burocracia ao barulho, o tempo que o voo de Toronto esteve à espera de autorização para aterrar poderia ser devido a isso?

O voo que nunca chegou a ter autorização para aterrar na Terceira, nunca declarou emergência, teve combustível suficiente para voltar para Lisboa, a alternante seria Lisboa? Quem é que autoriza a mudança de alternante? Isso é à vontade do comandante do avião? O aeroporto/base é obrigada a aceitar a alteração ou pode negar?