F-16 MLU + AIM-120

  • 14 Respostas
  • 4261 Visualizações
*

Ricardo Nunes

  • Investigador
  • *****
  • 1256
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • Enviou: 5 vez(es)
  • +2/-0
    • http://www.falcoes.net/9gs
F-16 MLU + AIM-120
« em: Junho 05, 2004, 04:20:48 pm »
Aqui estão as primeiras imagens de um F-16 português armado com AIM-120.

O 15133 que se encontra de momento no FWIT 2004 na Holanda.





 :arrow: http://www.spottersplek.nl/fotoalbum/th ... =32&page=1[/img]
Ricardo Nunes
www.forum9gs.net
 

*

JNSA

  • Analista
  • ***
  • 833
  • +1/-2
(sem assunto)
« Responder #1 em: Junho 05, 2004, 04:27:29 pm »
Em termos aerodinâmicos há alguma vantagem em usar os AMRAAM nas estações da ponta das asas, ou eles só acharam que assim podiam mostrar melhor os brinquedos novos?  :lol:
 

*

komet

  • Investigador
  • *****
  • 1662
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-1
(sem assunto)
« Responder #2 em: Junho 05, 2004, 05:49:54 pm »
É uma boa pergunta, porque costumo ver noutros F-16 a mesma configuração...
"History is always written by who wins the war..."
 

*

FinkenHeinle

  • Membro
  • *
  • 186
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #3 em: Junho 05, 2004, 06:38:17 pm »
Citação de: "JNSA"
Em termos aerodinâmicos há alguma vantagem em usar os AMRAAM nas estações da ponta das asas, ou eles só acharam que assim podiam mostrar melhor os brinquedos novos?  :lol:


Olá,


Ao que sei, é pela seguinte razão: os mísseis BVR sempre serão lançados antes dos WVR, e por isso coloca-se os BVR, que em geral são mais pesados , na ponta das asas. Assim, num eventual Dog-Fight, o maior peso (Mísseis WVR) estará concentrado mais próximo do eixo de gravidade da aeronave, facilitando as manobras e reduzindo o efeito de força sobre os pilones...
Um Forte Abraço.
André Finken Heinle
_________________
"Em condições normais, corro para vencer e venço. Em situações adversas, também posso vencer. E, mesmo em condições muito desfavoráveis, ainda sou páreo." (AYRTON SENNA)
 

*

komet

  • Investigador
  • *****
  • 1662
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-1
(sem assunto)
« Responder #4 em: Junho 05, 2004, 06:58:56 pm »
Outra coisa, não faltam ali mais dois pylons mais interiores que são usados normalmente para os tanques auxiliares?
"History is always written by who wins the war..."
 

*

Spectral

  • Investigador
  • *****
  • 1437
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #5 em: Junho 05, 2004, 09:38:18 pm »
Quanto pesa um míssil como o AMRAAM?

De qualquer maneira, a explicação do André faz sentido ( quanto maior a distância das massas ao eixo de gravidade  maior o momento de inércia, que afecta a capacidade do avião de virar).
Claro que o ideal, tanto a nível de inércia como de aerodinâmica (reduzindo o "drag"), além de diminuir a presença no radar, seria transportar os mísseis semi-embutidos na fuselagem, como os AMRAAM e Sparrow nos F15.

Já agora, com o MLU, qual será a carga máxima de mísseis AA ? 6, 8 ?

E não há notícias do 2º aparelho?
I hope that you accept Nature as It is - absurd.

R.P. Feynman
 

*

Ricardo Nunes

  • Investigador
  • *****
  • 1256
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • Enviou: 5 vez(es)
  • +2/-0
    • http://www.falcoes.net/9gs
(sem assunto)
« Responder #6 em: Junho 05, 2004, 10:36:54 pm »
Citar
Já agora, com o MLU, qual será a carga máxima de mísseis AA ? 6, 8 ?

6. O F-16 apenas possui 9 hardpoints. 4 em cada asa e um ventral.

Citar
E não há notícias do 2º aparelho?


Está pronto à espera de voar tal como o 3º. Aliás, faltam só uns testes. Penso que houve uns certos problemas no final da montagem.
Ricardo Nunes
www.forum9gs.net
 

*

Rui Elias

  • Investigador
  • *****
  • 1696
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #7 em: Junho 22, 2004, 01:26:37 pm »
Sei que corro o risco de ser o "velho do Restelo" deste forum.

Mas não lhes parece que o ritmo com que os MLU's que estão a ser aplicados aos F-16 está a ser dolorosamente lento?

Ouvi dizer que o único F-16 com MLU da nossa FAP está agora ou esteve recentemente na Holanda num festival aéreo.

E que para mais, os MLU's já nem sequer eram feitos em Alverca, mas em Monte Real.

Para quando o sua conclusão?

Para quando os próprios F-16, no seu conceito, estiverem ultrapassados?
 

*

JNSA

  • Analista
  • ***
  • 833
  • +1/-2
(sem assunto)
« Responder #8 em: Junho 22, 2004, 01:30:04 pm »
Citação de: "Rui Elias"
Sei que corro o risco de ser o "velho do Restelo" deste forum.

Mas não lhes parece que o ritmo com que os MLU's que estão a ser aplicados aos F-16 está a ser dolorosamente lento?

Ouvi dizer que o único F-16 com MLU da nossa FAP está agora ou esteve recentemente na Holanda num festival aéreo.

E que para mais, os MLU's já nem sequer erem feitos em Alverca, mas em Monte Real.

Para quando o sua conclusão?

Para quando os próprios F-16, no seu conceito, estiverem ultrapassados?


Estou consigo, Rui. Aliás, tive à dias uma conversa com o Ricardo, e chegámos os dois a essa conclusão - quando a segunda esquadra estiver completamente operacional, já vários países estarão a operar EF2000, Grippens, Rafales e, dependendo da data de entrada em serviço, F-35's.

O "timing" para fazer os upgrades foi claramente mal pensado, pois nesta altura a primeira esquadra já deveria, na minha opinião, estar totalmente equipada com os MLU, para se pensar em substituí-la por volta de 2010.  :?
 

*

Guilherme

  • Perito
  • **
  • 379
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #9 em: Junho 22, 2004, 01:35:35 pm »
Muito belos e imponentes esses F-16.

Enquanto isso, aqui no Brasil, continuamos com a novela de modernização dos F-5 e dos A-1 (acreditem se quiser, os A-1 não possuem radar). Ah, isso para não falar da novela do F-X.
 

*

Ricardo Nunes

  • Investigador
  • *****
  • 1256
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • Enviou: 5 vez(es)
  • +2/-0
    • http://www.falcoes.net/9gs
(sem assunto)
« Responder #10 em: Junho 22, 2004, 01:47:43 pm »
O problema do update MLU português deve-se apenas a 1 problema. A existência de dinheiro.
Se houvesse vontade e dinheiro para concluir o update em 24 meses, já teríamos 1 esquadra completamente operacional. As OGMA foram metidas nisto ao barulho - imposição de que a modificação fosse feita cá - logo é normal que demore mais tempo, pois, mesmo as OGMA estariam a ganhar mais dinheiro se o espaço que está de momento destinado aos MLU estivesse destinado a outros serviços. Os trabalhos passarão depois para a BA5 onde se espera que avancem mais rápido.

Outro dos problemas foi o facto de cada encomenda de peças vir directamente do fornecedor, o que significa que temos 20 - exemplo - fontes diferentes de equipamento de 15 países diferentes. Logo, se uma encomenda, por qualquer razão, se atrasa, todo o programa é afectado.
Ricardo Nunes
www.forum9gs.net
 

*

Rui Elias

  • Investigador
  • *****
  • 1696
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #11 em: Junho 22, 2004, 02:38:04 pm »
E assim lá vamos nós cantando e rindo.

Bem a avaliar pelo que o Guilherme disse ainda há pior, mas lá volto eu à carga:

Sem submarinos a "massa" chegaria para o resto.

E quem terá sido o "iluminado" que resolveu comprar os componentes aos bochechos?
 

*

JNSA

  • Analista
  • ***
  • 833
  • +1/-2
(sem assunto)
« Responder #12 em: Junho 22, 2004, 02:47:53 pm »
Citação de: "Rui Elias"
Sem submarinos a "massa" chegaria para o resto.


O problema, Rui, é que se não fossem os submarinos, ninguém gastaria aquela "massa" fosse em que programa fosse - ficaríamos sem os submarinos e sem o resto... :?
 

*

Rui Elias

  • Investigador
  • *****
  • 1696
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #13 em: Junho 22, 2004, 03:15:26 pm »
JNSA:

Da maneira que isto está, você é capaz de ter razão.
 

*

Ricardo Nunes

  • Investigador
  • *****
  • 1256
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • Enviou: 5 vez(es)
  • +2/-0
    • http://www.falcoes.net/9gs
(sem assunto)
« Responder #14 em: Julho 09, 2004, 09:51:10 pm »
Primeiro MLU construído na BA5: http://www.airliners.net/open.file/616477/L/
Ricardo Nunes
www.forum9gs.net