Petrobras confirma furto de informações sigilosas

  • 2 Respostas
  • 3368 Visualizações
*

falb

  • Membro
  • *
  • 3
  • +0/-0
    • http://www.tocadacoruja.net
Petrobras confirma furto de informações sigilosas
« em: Fevereiro 15, 2008, 02:39:46 am »
A Polícia Federal confirmou nesta quinta-feira a abertura de inquérito para investigar o furto de dois notebooks e um disco rígido com informações sobre atividades da Petrobras e descobertas recentes sobre petróleo e gás. Segundo a companhia petrolífera, as informações contidas no material --que era levado dentro de um contêiner transportado entre Santos (SP) e Macaé (RJ)-- são "estratégicas e sigilosas". A PF informou que trabalha com duas hipóteses: roubo simples ou espionagem industrial.

Por meio de nota, a Petrobras informou apenas que o furto foi feito de uma empresa terceirizada prestadora de serviços, mas não citou nomes. Segundo já confirmado pela PF, o contêiner era transportado pela norte-americana Halliburton --a empresa, porém, afirmou que não se pronunciará a pedido da petrolífera brasileira.

A delegada da PF em Macaé, Carla Dolinsk, afirmou que o caso está sendo apurado desde a última quinta-feira (dia 7), apesar de o furto ter sido informado no dia 1º de fevereiro.

"A Petrobras, que tem a maior parte das informações, nos forneceu informações genéricas sobre o fato. Nós instauramos o inquérito e determinamos algumas diligências. Só que, no entanto, quem tem a maior parte das informações é a própria Petrobras, que está fazendo uma apuração interna", afirmou a delegada em entrevista à Agência Brasil.

O contêiner estava em um navio que partira do porto de Santos (SP) no dia 18 de janeiro em direção a Macaé, município situado no Norte Fluminense, onde a Petrobras tem sua base de operações na Bacia de Campos. O contêiner chegou 12 dias depois, quando seguranças perceberam que o cadeado do contêiner fora violado. Além de avisar a polícia, a Petrobras informou ter realizado investigações internas.

Segundo Carla Dolinsk, os equipamentos furtados podem ser de propriedade da Halliburton e não da Petrobras, mas conteriam informações da estatal brasileira.

A Halliburton é uma das principais empresas prestadoras de serviços para o setor petrolífero do mundo e teve como um de seus executivos o vice-presidente dos Estados Unidos, Dick Cheney. O contrato com a Petrobras tem validade de quatro anos e valor de US$ 270 milhões.

Espionagem

Dolinsk explicou que a PF trabalha com duas hipóteses para o caso. A primeira seria o furto com objetivo de espionagem para obtenção de informações estratégicas. A outra seria um furto simples.

A PF realizou perícia no contêiner, cujo resultado não foi concluído. Carla Dolinski admitiu, contudo, que as chances de se conseguir informações por meio desta perícia são reduzidas, uma vez que o local não teria sido preservado.

A estatal não informou detalhes sobre o conteúdo dos dados roubados, nem se continham números sobre o megacampo de Tupi, na Bacia de Santos. A Petrobras também evitou comentar detalhes do furto, mas disse que possui cópias das informações.

Tupi

Anunciado em novembro do ano passado, o campo de Tupi tem uma reserva estimada pela Petrobras entre 5 bilhões e 8 bilhões de barris de petróleo, sendo considerado uma das maiores descobertas de petróleo do mundo dos últimos sete anos.

O roubo ganha gravidade caso realmente se confirme que o contêiner tinha informações sobre Tupi. Devido à dimensão de suas possíveis reservas, o megacampo mexe com o mercado há meses.

Recentemente, as ações da estatal tiveram forte oscilação, após a empresa britânica BG Group (parceira do Brasil no campo, com 25%) ter divulgado nota estimando uma capacidade entre 12 bilhões e 30 bilhões de barris de petróleo equivalente em Tupi. A portuguesa Galp (10% do projeto) confirmou o número.

As reservas provadas de petróleo e gás natural da Petrobras no Brasil ficaram em 13,920 bilhões (barris de óleo equivalente) em 2007, segundo o critério adotado pela ANP (Agência Nacional do Petróleo). Ou seja, se a nova estimativa estiver correta, Tupi tem potencial para até dobrar o volume de óleo e gás que poderá ser extraído do subsolo brasileiro.

fonte: folhaonline
BRASIL, um país de todos!!!
 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3558
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +18/-0
(sem assunto)
« Responder #1 em: Fevereiro 17, 2008, 10:21:38 pm »
Ministro da Justiça diz que governos estrangeiros estarão implicados no desaparecimento de computadores da Petrobrás

Citar
O ministro brasileiro da Justiça, Tarso Genro, afirmou hoje que governos estrangeiros poderão estar envolvidos no desaparecimento de computadores com informações estratégicas da empresa Petrobrás.

Segundo o "Globoonline", Tarso Genro tem "indicações, ainda não definitivas, de que governos estrangeiros estariam interessados nos segredos da Petrobrás", mais ainda depois da descoberta de uma zona que pode conter reservas de petróleo em Tupi.

Caso se verifique a existência destas reservas, o Brasil poderá entrar no selecto grupo dos oito maiores produtores mundiais de petróleo.

Segundo a edição electrónica do jornal, Tarso Genro terá dito a um dos seus assessores que o desaparecimento dos computadores "não é só um caso de espionagem de empresas que querem entrar em licitação, são interesses geopolíticos".

O resultado do inquérito da Polícia Federal ao desaparecimento dos computadores será conhecido no dia 07 de Março.

Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3558
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +18/-0
(sem assunto)
« Responder #2 em: Fevereiro 28, 2008, 07:33:37 pm »
Polícia recupera material informático furtado à Petrobras e detém quatro pessoas

Citar
A Polícia Federal recuperou hoje o material informático furtado no passado dia 1 à Petrobras, a empresa brasileira de combustíveis, e deteve quatro pessoas envolvidas no roubo, noticiou hoje o jornal Folha de São Paulo.

 Os detidos são quatro empregados do terminal de contentores da zona portuária do Rio de Janeiro, anunciou o superintendente da Polícia Federal da cidade, Valdinho Jacinto Caetano, que descartou a possibilidade do assalto ter sido um caso de espionagem industrial.

«O furto foi esclarecido. Não descartávamos nenhuma hipótese. Os ladrões são pessoas de pouca instrução que não tinham noção das informações contidas no material roubado. Diante disso, afirmamos com clareza que se trata de crime comum. Está absolutamente descartada a hipótese de espionagem» , afirmou.

O furto ocorreu no dia 1 de Fevereiro, mas só foi revelado no dia 14.

Os dados desaparecidos estavam armazenados em dois computadores portáteis e num disco rígido que foram furtados durante o transporte do material da cidade de Macaé, no litoral norte do Rio de Janeiro, para a sede da empresa, no Rio de Janeiro.

Os equipamentos estavam a ser transportados, sob a responsabilidade da empresa norte-americana Halliburton, dentro de um contentor, aberto durante o trajecto.

A importância das informações contidas no material informático desviado levou as autoridades brasileiras a considerarem a possibilidade de se tratar de um caso de espionagem industrial.

O próprio presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, reconheceu que o material informático furtado continha «segredos de Estado».

«Roubaram "software" que era segredo de Estado. Isso é grave» , disse o presidente.

Lusa / SOL