Africa do Sul na corrida para LHD

  • 76 Respostas
  • 32576 Visualizações
*

antoninho

  • Perito
  • **
  • 569
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +3/-2
Africa do Sul na corrida para LHD
« em: Outubro 16, 2007, 09:47:27 pm »
10/15/07 18:34

South Africa Considers Buying Landing Ships

PRETORIA — Three firms will likely compete if the government approves the South African National Defense Force’s proposal to buy one or more strategic support ships with an extended helicopter landing platform.
One potential bidder, France’s DCNS (formerly Amaris), recently brought its landing helicopter dock (LHD) FS Tonnerre (Thunder) to Cape Town on its maiden voyage via Canada and Brazil. The Tonnerre’s sister ship, FS Mistral, was used last year to evacuate foreigners during the crisis in Lebanon.
The other firms with “a real chance” to win the contract are Spain’s Navantia and Germany’s ThyssenKrupp Marine Systems (TKMS), which co-built South Africa’s four recently commissioned frigates, said Helmoed-Römer Heitman, a South African military analyst.
Heitman has researched this possible acquisition for members of the South African Parliament’s committee on defense.
The 27,000-ton Spanish contender, currently under construction, is the “most useful but also the most expensive ship,” Heitman said. “Navantia can draw on the experience of having built an LPD [landing platform dock] and a light aircraft carrier under license and can also draw on the experience of their substantial Marine Corps.”
He said the Tonnerre is “useful but a bit short of vehicle space for operations in African conditions. The French base their design on two generations of LPDs and aircraft carriers as well as considerable experience of expeditionary operations in recent times.”
TKMS’ proposal for a smaller vessel based on existing cargo ships is marginal for troops and helicopters and too small regarding vehicles, he said.
Other contenders include the Netherlands’ Royal Schelde and landing ship tanks from Singapore or Russia.
The cost of the proposed project is yet to be determined.
The French LHD project costs some $4 billion, and though nobody has confirmed what the selling price to South Africa will be, it is expected to be about $666 million per ship.
The price will apparently be determined by the number of ships ordered. Heitman said it is envisioned that South Africa will buy one and the Defense Force another one, to be maintained by the Navy.
South Africa, which has the only noteworthy Navy south of the Sahara, is looking forward to bigger roles in international peacekeeping, peace support and disaster relief operations, such as the one that followed the flooding in Mozambique in 2000. Long distances make sealift more practical than airlift.
The African Union wants to have five regional rapid deployment forces ready for use in 2010, and South Africa is the leading nation to compile the 6,000- to 10,000-strong force in the Southern African Development Community.
Defense Force senior officers who participated in discussions aboard Tonnerre said the continent’s unpredictability and lack of infrastructure are the two most important reasons that the military started looking at a strategic support ship.
The Tonnerre can carry 16 helicopters and 100 armored personnel carriers. It has a 100-bed hospital in the event of a mass evacuation or disaster.
While the ship was docked in Cape Town, the Army tested the transport of some of its vehicles to the ship without any problems. The Air Force landed an Oryx medium transport helicopter, which is similar to a Puma, on one deck and the helicopter was pulled into a hangar without even removing the rotor blades.
Heitman said a combined helicopter force consisting of Oryx, Rooivalk attack helicopters and the AgustaWestland A109 light helicopter might be stationed aboard the proposed ship.
The Tonnere’s skipper, Capt. Philippe Hello, praised the adaptability of the ship, which can carry some 400 soldiers, helicopters and amphibious boats to land vehicles and forces.
The ship can be self-sufficient for up to 60 days. Hello said the ship’s 6-meter draft allows it access to the shallow or blocked harbors of many African countries.
“Our biggest advantage is that we have two ships fitting the South African requirement operational, while our contenders have only designs,” Hello said. “The Mistral has already proved her qualities on her first ever mission [in Lebanon]. The ships were specifically designed for far- away deployments and humani- tarian aid.”
Army officers aboard the ship for an extremely stormy trip around Cape Point from Simon’s Town to Cape Town said the plan is to use one of its infantry battalions in Cape Town to become the prime maritime battalion; another one farther away in the Western Cape would function as the secondary one; and the parachute battalion in Bloemfontein would be the third choice depending on the nature of the mission. å
E-mail: egibson@defensenews.com.
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 13922
  • Recebeu: 3237 vez(es)
  • Enviou: 3739 vez(es)
  • +2321/-5902
(sem assunto)
« Responder #1 em: Outubro 17, 2007, 01:57:52 pm »
Citar
The other firms with “a real chance” to win the contract are Spain’s Navantia and Germany’s ThyssenKrupp Marine Systems (TKMS),


 :?:

será que desta "proposta " á África do Sul sairá o projecto para o "nosso" Navpol????
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 13922
  • Recebeu: 3237 vez(es)
  • Enviou: 3739 vez(es)
  • +2321/-5902
(sem assunto)
« Responder #2 em: Outubro 17, 2007, 04:01:24 pm »
Citação de: "P44"
Citar
The other firms with “a real chance” to win the contract are Spain’s Navantia and Germany’s ThyssenKrupp Marine Systems (TKMS),

 :?:  :arrow: http://www.decisionsupport5.co.za/downl ... tation.pdf

 :?:
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

Daniel

  • Investigador
  • *****
  • 2692
  • Recebeu: 336 vez(es)
  • Enviou: 115 vez(es)
  • +536/-6538
(sem assunto)
« Responder #3 em: Outubro 17, 2007, 04:09:44 pm »
Gostei desse projecto, mas talvez seja sonhar muito alto, vamos ver :wink:
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 17230
  • Recebeu: 1875 vez(es)
  • Enviou: 1654 vez(es)
  • +311/-1507
(sem assunto)
« Responder #4 em: Outubro 17, 2007, 04:47:23 pm »
Não acho, é mais ou menos isto que a Marinha estava à procura.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

pedro

  • Investigador
  • *****
  • 1435
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #5 em: Outubro 17, 2007, 04:50:53 pm »
Seria muito bom para Portugal, mas pouco provavel.
Cumprimentos
 

*

Cabecinhas

  • Investigador
  • *****
  • 1505
  • Recebeu: 5 vez(es)
  • Enviou: 11 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #6 em: Outubro 17, 2007, 06:09:26 pm »
Deveras impressionante a capacidade deste menino. Será que est LHD é capaz de transportar o Leo 2A6 que tanto se quer transporta, outra coisa temos nós capacidade de suportar um colosso destes com tudo o que ele tem direito ou será só a carcaça em sí...
Um galego é um português que se rendeu ou será que um português é um galego que não se rendeu?
---
 

*

comanche

  • Investigador
  • *****
  • 1779
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #7 em: Outubro 17, 2007, 06:40:47 pm »
Projecto interessante, agora resta saber se corresponde ás especificação da marinha, especificações técnicas, preço, etc.
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 6025
  • Recebeu: 338 vez(es)
  • +2557/-354
(sem assunto)
« Responder #8 em: Outubro 17, 2007, 10:30:18 pm »
É a Marinha que tem que definir as suas necessidades e as suas exigências para criar o projecto.

Este tipo de navio está mais ou menos dentro do que já se tem vindo a falar, em termos de capacidades, embora não em termos de deslocamento (13.000 Ton.), que de qualquer maneira não sabemos o que quer dizer.

Para Navio de Apoio Logístico com capacidade para apoio a populações em caso de emergência, é importante e capacidade do convés de vôo.

Os navios do tipo Galicia/Rotterdam são limitados - como já discutimos neste fórum - e parece haver uma tendência para os navios com um convés de vôo maior.

A França e a Austrália já mostraram o seu interesse, a Italia tem os três S. Giorgio, o Japão e a Coreia também construiram navios com essa configuraçao e a Espanha que tem os dois Galicia parece ter sentido a necessidade de complementar esses navios com um LHD a sério. A Grã Bretanha tem uma nova classe de navios que embora inspirados nos Rotterdam não têm hangar e por isso têm um convés muito maior.

A Holanda é o único a ter apenas navios daquele tipo, mas os estaleiros que produziram os seus dois navios (e um deles é muito maior que o outro) também tem nos seus catálogoso navios com a configuração «full deck».

Teremos que esperar o que a Marinha vai decidir, embora se trate de uma instituição normalmente de um conservadorismo irritante.

No entanto, não obstante esse conservadorismo, a verdade é que na questão dos submarinos a marinha fez a opção pelo sistema mais avançado.

Se fosse seguida a mesma linha de pensamento, então a opção mais lógica seria por um navio deste tipo, embora sem algumas das armas ali referidas, como por exemplo os VLS, mantendo no entanto a estrutura preparada para a sua colocação.

Aguardemos, portanto.
https://www.youtube.com/watch?v=mtEyXAFUbC4

É muito mais facil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 13922
  • Recebeu: 3237 vez(es)
  • Enviou: 3739 vez(es)
  • +2321/-5902
(sem assunto)
« Responder #9 em: Novembro 09, 2007, 04:16:09 pm »
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

pedro

  • Investigador
  • *****
  • 1435
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #10 em: Novembro 09, 2007, 08:03:26 pm »
E sem duvida um excelente navio.
Pena que nao ha dinheiro para isto em Portugal.
Cumprimentos
 

*

JLRC

  • Investigador
  • *****
  • 2505
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +4/-54
(sem assunto)
« Responder #11 em: Novembro 09, 2007, 08:23:32 pm »
Citação de: "pedro"
E sem duvida um excelente navio.
Pena que nao ha dinheiro para isto em Portugal.
Cumprimentos


Como é que sabes que não há dinheiro? Pedro, eu sei que ainda és chavalo e por isso vou-te dar um conselho, nunca faças afirmações sem teres a certeza do que afirmas e sem estares na posse de todos os elementos. Dizes que é pena não haver dinheiro para este navio mas será que sabes quanto custa? É mais caro que o NAVPOL previsto, do tipo Enforcer? Por acaso sabes que o projecto é do mesmo constructor dos U-209 PN? Por acaso sabes que em certos meios fala-se que vai ser este o projecto do NAVPOL? Nunca faças afirmações só por fazer, OK?
Consulta um post do P44 no Defesa Brasil em:

http://defesabrasil.com/forum/viewtopic ... start=2145

Que tal, gostas? Quem sabe se não será este a vir para a nossa Marinha?
 

*

Lancero

  • Investigador
  • *****
  • 4161
  • Recebeu: 54 vez(es)
  • +67/-1
(sem assunto)
« Responder #12 em: Novembro 09, 2007, 09:07:32 pm »
Citação de: "JLRC"
Consulta um post do P44 no Defesa Brasil em:

http://defesabrasil.com/forum/viewtopic ... start=2145


Caro JLRC, fiquei um pouco perdido.
Refere-se ao link colocado pelo P44? (para a mesma apresentação que está na 3.ª mensagem deste tópico?)
"Portugal civilizou a Ásia, a África e a América. Falta civilizar a Europa"

Respeito
 

*

pedro

  • Investigador
  • *****
  • 1435
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #13 em: Novembro 09, 2007, 09:11:03 pm »
Bem infelizmente nao pode ver o post no forum brasil por nao ser usuario. :wink:
 

*

luis filipe silva

  • Investigador
  • *****
  • 2050
  • Recebeu: 5 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #14 em: Novembro 10, 2007, 12:30:37 am »
Pedro escreveu:
Citar
Mas eu acho pouco provavel que venha para a marinha de guerra portuguesa por o pais ja ter comprado os quatro eh 101.

Essa não percebi. Qual é o impedimento? É por no desenho estarem os AW 101?
-----------------------------
saudações:
Luis Filipe Silva