"Novas" fragatas

  • 122 Respostas
  • 36946 Visualizações
*

balburdio

  • Perito
  • **
  • 306
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #30 em: Maio 11, 2007, 11:38:45 pm »
Citar
...Se calhar não têm dinheiro para comprarem outras..


i rest my case
 

*

old

  • Especialista
  • ****
  • 911
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #31 em: Maio 12, 2007, 09:15:14 am »
Citar
Así que, en principio, os VLS véxoos esaxerados para as ameazas actuais e para as que se prevén durante o periodo de vida destes buques.


Exagerado?  ;)

Saludos
 

*

Sintra

  • Perito
  • **
  • 472
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +2/-0
(sem assunto)
« Responder #32 em: Maio 15, 2007, 09:33:41 pm »
Citação de: "P44"
Ferrol

O problema que se punha com as OHP é que o SM-1 já deixou de se fabricar e as outras Marinhas que referiste estão a modernizá-las para o SM-2,  o que certamente não deveria acontecer com as "portuguesas", a cadeia de logistica tenderia a ser uma desgraça (acho que foi o Sintra que explicou isto mais detalhadamente)

Tenhamos fé que daqui a alguns anos as KD possam ser modernizadas para ESSM :wink:
 

*

ferrol

  • Analista
  • ***
  • 713
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #33 em: Maio 17, 2007, 01:00:42 pm »
Citação de: "P44"
O problema que se punha com as OHP é que o SM-1 já deixou de se fabricar e as outras Marinhas que referiste estão a modernizá-las para o SM-2,  o que certamente não deveria acontecer com as "portuguesas", a cadeia de logistica tenderia a ser uma desgraça (acho que foi o Sintra que explicou isto mais detalhadamente)

Tenhamos fé que daqui a alguns anos as KD possam ser modernizadas para ESSM :wink:

Un saúdo.
Tu régere Imperio fluctus, Hispane memento
"Acuérdate España que tú registe el Imperio de los mares”
 

*

garrulo

  • Perito
  • **
  • 531
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #34 em: Maio 17, 2007, 01:47:05 pm »
Los SM1 bloque VI B de los que recientemente ha comprado la armada 96 para las cuatro primeras F80 tras su MLU, tienen garantizada la asistencia tecnica hasta el 2020.
Para las F85 Y F86  se compran SM2 Tartar con asistencia garantizada hasta el 2025.
España tiene el 107% de la renta de la UE, Portugal el 75%, entramos al mismo tiempo. No seremos tan tontos.
 

*

SSK

  • Investigador
  • *****
  • 1517
  • Recebeu: 13 vez(es)
  • +2/-0
(sem assunto)
« Responder #35 em: Maio 17, 2007, 02:44:10 pm »
MAIS FRAGATAS ASW :!:  :?  NÃO SERIA MELHOR :G-bigun:

MAS É A VIDING....
"Ele é invisível, livre de movimentos, de construção simples e barato. poderoso elemento de defesa, perigosíssimo para o adversário e seguro para quem dele se servir"
1º Ten Fontes Pereira de Melo
 

*

Yosy

  • Especialista
  • ****
  • 1086
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #36 em: Maio 17, 2007, 04:42:56 pm »
Citação de: "SSK"
MAIS FRAGATAS ASW :!:  :?  NÃO SERIA MELHOR :G-bigun:

MAS É A VIDING....


Comprem-me mas é o NavPol e deixem-se de tretas!!! Esse é que faz muita falta.
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 4079
  • Recebeu: 345 vez(es)
  • Enviou: 246 vez(es)
  • +488/-339
(sem assunto)
« Responder #37 em: Maio 17, 2007, 05:13:20 pm »
O yosy é que sabe :lol:
Talent de rien fair
 

*

SSK

  • Investigador
  • *****
  • 1517
  • Recebeu: 13 vez(es)
  • +2/-0
(sem assunto)
« Responder #38 em: Maio 17, 2007, 05:13:44 pm »
Citação de: "Yosy"
Comprem-me mas é o NavPol e deixem-se de tretas!!! Esse é que faz muita falta.


Ter NAVPOL, ter submarinos e fragatas ASW é muito porreiro, mas estou a ver aqui uma pequena lacuna.
Temos submarinos como meio avançado da força, temos fragatas com helis para servir de Over Horizont Targeting e a capacidade ASW das fragatas (helis) e do submarino. Mas a vertente AAW não há...
 :no:
Mas se o importante é comprar o "grande" para dar impacto, tudo bem. Não se assustem é se depois não tivermos meios para completar uma Força Naval...  :conf:
"Ele é invisível, livre de movimentos, de construção simples e barato. poderoso elemento de defesa, perigosíssimo para o adversário e seguro para quem dele se servir"
1º Ten Fontes Pereira de Melo
 

*

Yosy

  • Especialista
  • ****
  • 1086
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #39 em: Maio 17, 2007, 08:24:15 pm »
Citação de: "SSK"
Citação de: "Yosy"
Comprem-me mas é o NavPol e deixem-se de tretas!!! Esse é que faz muita falta.

Ter NAVPOL, ter submarinos e fragatas ASW é muito porreiro, mas estou a ver aqui uma pequena lacuna.
Temos submarinos como meio avançado da força, temos fragatas com helis para servir de Over Horizont Targeting e a capacidade ASW das fragatas (helis) e do submarino. Mas a vertente AAW não há...
 :no:
Mas se o importante é comprar o "grande" para dar impacto, tudo bem. Não se assustem é se depois não tivermos meios para completar uma Força Naval...  :conf:


A probabilidade de Portugal entrar em combates navais é raríssima. A probabilidade de Portugal ter que evacuar civis de países em crise é MUITO mais alta. Acaba por ser sempre a Marinha Mercante a ter que fazer o trabalho da Marinha de Guerra (veja-se a Guiné em 98, e até o Líbano o ano passado).
 

*

garrulo

  • Perito
  • **
  • 531
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #40 em: Maio 17, 2007, 09:15:04 pm »
Si las OHP que les ofrecian los americanos, eran las "largas" creo que hacen ustedes un mal negocio quedandose con las holandesas. El precio de adquisición y mantenimiento hubiera sido bajo, tienen una capacidad antisubmarina que ni hubieran  soñado, si se hubieran decidido por el ultimo SM1 tendrian un alcance de 70 Km y no 45 como con los viejos. Si su decisión hubiera sido el SM2 Tartar tendrian un alcance de 140 Km y sin problemas hasta el 2025.
Tendrian una autentica defensa de zona aaa.
España tiene el 107% de la renta de la UE, Portugal el 75%, entramos al mismo tiempo. No seremos tan tontos.
 

*

luis filipe silva

  • Investigador
  • *****
  • 2051
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #41 em: Maio 17, 2007, 09:47:55 pm »
Garrulo escreveu:
Citar
Si las OHP que les ofrecian los americanos, eran las "largas" creo que hacen ustedes un mal negocio quedandose con las holandesas. El precio de adquisición y mantenimiento hubiera sido bajo
Não considero um mau negócio porque:
1º- Eram duas fragatas de casco curto, e por isso mais antigas. A questão de estarem ou não equipadas com o RAST não é importante.

Citar
El precio de adquisición y mantenimiento hubiera sido bajo,
Mas o preço de recondicionamento e operação eram altos. Por outro lado eram navios muuuuiiitoooo mais antigos do que as holandesas, que vão ter uma muito maior vida operacional.

Citar
tienen una capacidad antisubmarina que ni hubieran soñado
Não é de maneira nenhuma superior nem às Vasco da Gama, nem às K. Dooorman, estas já com VDS.


Citar
si se hubieran decidido por el ultimo SM1 tendrian un alcance de 70 Km y no 45 como con los viejos. Si su decisión hubiera sido el SM2 Tartar tendrian un alcance de 140 Km y sin problemas hasta el 2025.
Tendrian una autentica defensa de zona aaa.

Nós portugueses somos um país pobre. Pobre em dinheiro e pobres de espírito. Se calhar temos mais carros Mercedes, Bmw e Ferrari do que Espanha. Os nossos colegas foristas pensam o mesmo. Que um país sem interesses estratégicos como nós, tem que ter tudo topo de gama.
Das marinhas de países da dimensão de Portugal, só têm navios AAW a Holanda 4 apenas e mais nada além das duas K. Doorman= 6 navios.
De resto, só países de maior dimensão do que o nosso possuem tais meios. De notar que a Noruega tem o AEGIS mas não tem misseis de defesa de área.
-----------------------------
saudações:
Luis Filipe Silva
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5480
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +1499/-2
    • http://www.areamilitar.net
(sem assunto)
« Responder #42 em: Maio 17, 2007, 09:57:53 pm »
O problema, é que descontando as colonias holandesas da América do Sul, as águas territoriais da Holanda são mais pequenas que as águas territoriais de Viana do Castelo...

Embora, principalmente pela idade, eu tanbém ache que as KD são provavelmente mais adequadas...

Em termos tecnológicos, as VDG são superiores às OHP e as KD são superiores se bem que marginalmente às VDG.

Se Portugal quiser ter meios com mais capacidade anti-aérea, pode utilizar as Karel Doorman, utilizando mísseis ESSM.

De nada serviria colocar mísseis mais sofisticados numa OHP, sem modificar a electrónica das fragatas. Seria um gasto absurdo, num casco com quase 30 anos.
« Última modificação: Maio 17, 2007, 10:02:17 pm por papatango »
 

*

SSK

  • Investigador
  • *****
  • 1517
  • Recebeu: 13 vez(es)
  • +2/-0
(sem assunto)
« Responder #43 em: Maio 17, 2007, 09:58:22 pm »
Citar
Acaba por ser sempre a Marinha Mercante a ter que fazer o trabalho da Marinha de Guerra (veja-se a Guiné em 98, e até o Líbano o ano passado).


timha ideia que na guiné tinha estado duas corvetas, uma fragata nova e o bérrio e não navios da marinha mercante blx2x1

 :arrow: ATENDENDO AO NOSSO DISPOSITIVO NAVAL (imaginando sub's novos, navpol e outras fragatas que não as vasquinho) NÃO SERIA MELHOR A AQUISIÇÃO DE NAVIOS AAW? nx2l1
"Ele é invisível, livre de movimentos, de construção simples e barato. poderoso elemento de defesa, perigosíssimo para o adversário e seguro para quem dele se servir"
1º Ten Fontes Pereira de Melo
 

*

SSK

  • Investigador
  • *****
  • 1517
  • Recebeu: 13 vez(es)
  • +2/-0
(sem assunto)
« Responder #44 em: Maio 17, 2007, 10:00:07 pm »
"Ele é invisível, livre de movimentos, de construção simples e barato. poderoso elemento de defesa, perigosíssimo para o adversário e seguro para quem dele se servir"
1º Ten Fontes Pereira de Melo