Defesa: Prioridades da presidência portuguesa da UE

  • 0 Respostas
  • 1876 Visualizações
*

Lancero

  • Investigador
  • *****
  • 4145
  • Recebeu: 28 vez(es)
  • +60/-0
Defesa: Prioridades da presidência portuguesa da UE
« em: Março 23, 2007, 04:47:24 pm »
Citar
UE/Defesa: Parceria UE/NATO e  África são prioridades da presidência portuguesa

Berlim, 23 Mar (Lusa) - A parceria estratégica União Europeia/NATO, a cooperação com África e com os países do sul do Mediterrâneo serão prioridades da presidência portuguesa da União Europeia, disse hoje, em Berlim, o ministro da Defesa, Severiano Teixeira.

      "É preciso que haja compatibilização e cooperação de uma forma aprofundada" entre a União Europeia e a NATO, disse Nuno Severiano Teixeira à Lusa, após uma reunião com o seu homólogo alemão, Franz Josef Jung, para preparar a transição da actual presidência alemã para a portuguesa, que decorrerá no segundo semestre deste ano.

      "Do ponto de vista dos princípios, é preciso que haja transparência e complementaridade entre a União Europeia e a NATO, para evitar duplicação de meios", acrescentou o ministro, realçando o que Portugal é membro fundador da NATO.

      Quanto a África, Lisboa quer fazer valer a sua longa experiência para apoiar a criação de uma política africana de Defesa e de Segurança capaz de acorrer de forma autónoma a crises no Continente.

      Jung sublinhou a "grande convergência" de pontos de vista entre Lisboa e Berlim, afirmando que a presidência tripartida "está no bom caminho" para ajudar a desenvolver a Política de Externa de Segurança e de Defesa (PESD) da União. O acompanhamento das missões militares na Bósnia, no Kosovo e no Afeganistão, a criação das capacidades militares da UE - os chamados "Battle Groups" -, são temas comuns às três presidências semestrais consecutivas da UE - Alemanha, Portugal e Eslovénia -, que elaboraram, pela primeira vez na história da União, um programa conjunto até Junho de 2008.

      Os dois ministros advogaram também a criação de um exército europeu, que coopere com os aliados e possa também defender os interesses da União Europeia, referindo que para ser um verdadeiro actor internacional, a Europa precisa de pensar em ter uma dimensão militar.

      O ministro alemão expressou também, em seu nome e em nome do colega português, "grande preocupação" pelos novos incidentes no Congo, onde a UE manteve, até há pouco tempo, um contingente militar para garantir a realização das primeiras eleições democráticas dos últimos 40 anos.

      Jung disse esperar, no entanto, "que estejam criadas as condições para que volte a haver paz e estabilidade naquele país.
"Portugal civilizou a Ásia, a África e a América. Falta civilizar a Europa"

Respeito
 

 

França pode usar armamento nuclear na defesa da UE

Iniciado por Ricardo Nunes

Respostas: 5
Visualizações: 2225
Última mensagem Julho 07, 2004, 03:58:26 pm
por dremanu
Alemanha vai criar sistema de defesa anti-aéreo

Iniciado por JLRC

Respostas: 0
Visualizações: 1422
Última mensagem Outubro 22, 2004, 11:52:58 pm
por JLRC
França, reduçoes drasticas no orçamento da defesa

Iniciado por legionario

Respostas: 8
Visualizações: 4159
Última mensagem Julho 24, 2008, 08:20:35 pm
por SSK
Orçamento de defesa da Nova Zelândia 2016/20

Iniciado por tenente

Respostas: 0
Visualizações: 1145
Última mensagem Maio 31, 2016, 07:52:37 pm
por tenente
Reforço do orçamento de Defesa da India

Iniciado por Fábio G.

Respostas: 1
Visualizações: 1338
Última mensagem Outubro 27, 2004, 08:29:21 pm
por JLRC