Sector do Turismo e Hotelaria

  • 207 Respostas
  • 61771 Visualizações
*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11456
  • Recebeu: 415 vez(es)
  • Enviou: 230 vez(es)
  • +70/-59
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #105 em: Julho 20, 2010, 02:07:48 pm »
Nove promotores turisticos vão investir 30 M€ no Alentejo


Nove promotores turísticos do Alentejo e o Turismo de Portugal assinam hoje, em Évora, contratos de investimento na ordem dos 30 milhões de euros, numa cerimónia presidida pelo ministro da Economia, Vieira da Silva.

A cerimónia de assinatura dos contratos de investimento de 30 milhões de euros, com uma comparticipação comunitária de 12 milhões de euros, está marcada para as 17:00, na sede da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA), em Évora.

Em declarações à Agência Lusa, o secretário de Estado do Turismo destacou que "a aprovação destes projectos resulta na aposta clara do Governo em tornar o Alentejo numa região de excelência na área do turismo, com projectos de grande qualidade" e que "visam também cumprir um objectivo de natureza social".

De acordo com Bernardo Trindade, a confiança dos empresários em manter os níveis de investimento "pode cumprir aquilo que são, no essencial, os três objectivos fundamentais".

"A criação de valor para a região, conseguida através de projectos de grande qualidade, a manutenção de postos de trabalho que permite a presenças das pessoas na região e, através de projectos com garantia de sustentabilidade, possam manter uma relação saudável com o ambiente e com o ordenamento do território", disse.

Segundo o governante, os projectos, "de grande extensão", envolvem a criação de unidades hoteleiras, turismo em espaço rural, empresas de animação turística e complexos de ecoturismo.

São infra-estruturas, "indiscutivelmente, muito importantes no processo de desenvolvimento e afirmação de toda a região do Alentejo, que hoje tem um potencial a desenvolver que não se confina ao litoral, tem, de facto, uma intervenção no interior de grande importância", considerou.

"Estamos a falar de 130 a 150 novos postos de trabalho a criar com estes novos projectos", disse Bernardo Trindade, garantindo que os investimentos agora aprovados vão avançar "a breve prazo". Estes investimentos "estão à espera deste sinal público para poderem ser uma realidade a breve prazo", sublinhou.

Os contratos de investimento que serão assinados entre os nove promotores turísticos e o Turismo de Portugal estão inseridos no Pólo de Competitividade e Tecnologia - Turismo 2015, que financia projectos com verbas do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN).

A estratégia Turismo 2015 foi criada para estimular os agentes do sector a trabalharem em cooperação, criando condições para a alocação de verbas específicas para o sector nos concursos para acesso a fundos comunitários e colocando as empresas a concorrer entre si e não com empresas de outros sectores, que têm padrões de avaliação diferentes.

Lusa
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11456
  • Recebeu: 415 vez(es)
  • Enviou: 230 vez(es)
  • +70/-59
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #106 em: Julho 29, 2010, 07:36:35 pm »
Praias de São Rafael e Alvor entre as melhores do Mundo


As praias de São Rafael, em Albufeira, e de Alvor, em Portimão, foram distinguidas como duas das melhores do Mundo pelo site www.hoteis.com, que anualmente elege os 20 melhores destinos balneares mundiais.

A Câmara de Albufeira congratulou-se por o site, “que apresenta conteúdo detalhado sobre milhares de hotéis em todo o mundo”, ter descrito “São Rafael como uma praia ideal para relaxar e esquecer o stress” e como “uma das imagens mais mágicas de Portugal, graças à textura e cor da areia”.

Além de São Rafael e Alvor, a lista conta também com praias no Brasil, México, República Dominicana, Canadá, Grécia, Itália, Reino Unido, França, Malta, Espanha, Marrocos, Tanzânia e África do Sul.

“Todas elas possuem certificação de qualidade e a seleção teve ainda em conta aspetos como a presença de unidades hoteleiras e equipamentos de apoio ao turismo”, precisou a autarquia de Albufeira.

A Câmara de Portimão considerou, por seu turno, que “para além da temperatura amena das águas e do facto de estar certificada com a Bandeira Azul, esta apreciação favorável é ainda justificada pela qualidade da oferta hoteleira e dos equipamentos de apoio ao dispor dos turistas”.

Entre os equipamentos de apoio mencionados estão “as acessibilidades para portadores de deficiência motora” e “a prática de inúmeros desportos de mar”.

“Águas cristalinas e tépidas, areias douradas e finas, um horizonte a perder de vista num mar de vários tons de azul e as melhores condições de conforto e segurança para retemperadores dias à beira-mar, eis o cartão de visita da Praia de Alvor”, disse ainda a autarquia portimonense.

Ionline
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11456
  • Recebeu: 415 vez(es)
  • Enviou: 230 vez(es)
  • +70/-59
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #107 em: Agosto 01, 2010, 07:32:31 pm »
Lisboa quer atrair mais brasileiros e espanhois


A Associação de Turismo de Lisboa (ATL) deverá apresentar o seu novo plano estratégico para o período 2011-2014 em Setembro. O plano trará mudanças quanto ao posicionamento, mercados-alvo e produtos turísticos, num cenário em que é quase certo que os resultados do programa anterior, ficarão aquém do previsto.

Entre os objectivos traçados estava, por exemplo, aumentar o número de turistas em 5,4% anualmente, até chegar aos dois milhões, e subir as receitas da hotelaria em 8,5% ao ano. Apesar de não se saber como correrá este ano – ainda que haja boas perspectivas –, o director-geral da ATL, Vítor Costa, explica que «devido às várias crises» estas metas poderão ficar por concretizar.

Ainda que, contrapõe, «até metade do período de vigência, estavam largamente ultrapassadas».

Por isso, no novo plano a submeter aos mais de 600 membros da ATL, surge um afinamento na estratégia: em vez de ‘puxar’ pelos preços para subir a receita turística, como chegou a ser defendido, agora há que estimular as taxas de ocupação.

«Na hotelaria não há margem para descer mais os preços. Porém, as pessoas não estão disponíveis para pagar mais pelo mesmo. Como queremos crescer, teremos de apostar em trazer mais turistas. Os hotéis têm hoje determinada taxa de ocupação, mas se for superior em 10%, estão a aumentar a sua rentabilidade», justifica Vítor Costa, em entrevista ao SOL.

Brasil, campeão de investimento

Neste contexto, o novo plano também estabelece uma nova hierarquia nos mercados-alvo de promoção do Turismo de Lisboa. A grande novidade é a eleição do Brasil como mercado estratégico, sobretudo devido ao crescimento económico do país, à apetência dos brasileiros para viajar e, sobretudo, para gastar no estrangeiro.

A par, surge a Espanha, ou «as "Espanhas"» como designa o responsável, salientando que, além de dar atenção a Madrid ou Barcelona, é preciso promover Lisboa nas várias províncias. «Espanha e Brasil serão os campeões do investimento nos próximos anos», afirma. Depois surgem os mercados emissores tradicionais, como Inglaterra, França ou Alemanha. E, por fim, a promoção nos «emergentes»: EUA, Rússia ou países de Leste.

No que toca a produtos, além do turismo de negócios – que, para a ATL, continua a ‘precisar’ de um grande centro congressos, cuja localização «ideal» seria na Praça de Espanha, dada a proximidade de 4.500 quartos de hotel – e dos city breaks, a associação quer eleger o touring cultural e paisagístico como estratégico. «Na proposta também pretendemos fazer uma promoção específica para o turismo religioso, ligado à marca Fátima», adianta.

SOL
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11456
  • Recebeu: 415 vez(es)
  • Enviou: 230 vez(es)
  • +70/-59
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #108 em: Agosto 09, 2010, 06:30:44 pm »
Hotéis de luxo contrariam quebra no Turismo em Portugal


Os hotéis de cinco estrelas registaram em Junho os maiores aumentos nas dormidas.

O número de dormidas em Portugal caiu em Junho 2,3%, face a igual período do ano passado, mas aumentou em mais de 4% nos hotéis de 5 estrelas, revela o último relatório do INE sobre o sector.

O documento mostra que Portugal alojou 1,2 milhões de hóspedes em Junho, que originaram 3,5 milhões de dormidas, uma quebra de 2,3% face a igual período de 2009.

A distribuição das dormidas pelos vários tipos de estabelecimento evidencia um aumento de 4,2% nos hotéis de 5 estrelas, que contrariam assim o abrandamento do turismo em Junho. Ainda assim, os hotéis de 4 estrelas continuam a ser os mais populares para quem faz turismo em Portugal.

Em sentido contrário ao segmento de luxo, verificaram-se, pelo terceiro mês consecutivo, decréscimos superiores a 10% nas estalagens e nos apartamentos turísticos.

Os mesmos dados mostram que, em Junho, os residentes originaram 1,3 milhões de dormidas, menos 4,6% face ao ano passado, contrariando a tendência de evolução positiva que se vinha registando nos últimos meses. Já os não residentes contribuíram com 2,3 milhões de dormidas, um ligeiro decréscimo de 1,1%.

Em Junho, o primeiro mês do Verão, registou-se uma quebra de 3% nas dormidas no Algarve e de 15% na Madeira, de acordo com o mesmo estudo. Já em Lisboa, o número de dormidas aumentou em 4%.

Tudo somado e os proveitos totais da hotelaria cresceram 0,2%, face ao mês anterior, para 169,5 milhões de euros.

Diário Económico
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11456
  • Recebeu: 415 vez(es)
  • Enviou: 230 vez(es)
  • +70/-59
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #109 em: Agosto 10, 2010, 08:35:11 pm »
Alentejo registou o melhor 1º semestre de sempre


O número de turistas, dormidas e receitas voltou a subir no primeiro semestre deste ano no Alentejo, batendo os valores do período homólogo do ano passado, que tinham sido até então os melhores de sempre.

O presidente da Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo, Vitor Silva, adiantou hoje à Agência Lusa que, “apesar da crise que atinge os mercados emissores há já um bom par de anos, o Alentejo continua a crescer no número de visitantes, de dormidas e até em receitas”.

Vítor Silva falava a propósito dos números divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) que revelam que a atividade do alojamento turístico no Alentejo superou no primeiro semestre os valores de 2009, registando 511 647 dormidas, o que representa uma subida de 5,75 por cento em relação ao ano passado.

De acordo com o INE, os resultados do mês de junho deste ano são igualmente positivos, tendo sido registadas 110 735 dormidas, o que corresponde a um aumento de 3,2 por cento face ao mesmo mês do ano passado, enquanto que os proveitos totais da receita recolhida foram de 5,3 milhões de euros, o que corresponde a um acréscimo de 2,5 por cento.

Lembrando que “a região fechou 2009 como o melhor ano de sempre em termos turísticos”, o mesmo responsável explicou que “a região continua a subir depois de fechado o primeiro semestre de 2010”, o que significa que, “apesar da crise económica, o Alentejo continua a crescer” em termos turísticos.

“Se continuarmos neste caminho, fechamos 2010 como o melhor ano de sempre”, acrescentou.

Perante estes resultados, o presidente da Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo realçou “o papel dos empresários da região que têm sabido manter um rumo” e “a aposta estratégica que posicionou a região no caminho da qualidade”.

“O desenvolvimento do turismo no nosso território não se fará com ofertas de preços baixos, mas sim pela diferenciação, apostando na nossa autenticidade, cultura e território, sempre no sentido da qualidade”, sublinhou Vítor Silva.

O responsável concluiu que o Alentejo registou um bom desempenho no primeiro semestre deste ano “à custa, sobretudo, do mercado interno, mas também do mercado externo, que tem vindo a recuperar”.

Lusa
 

*

cromwell

  • Especialista
  • ****
  • 1105
  • +1/-0
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #110 em: Agosto 11, 2010, 01:37:36 am »
Citação de: "Lusitano89"
Alentejo registou o melhor 1º semestre de sempre


O número de turistas, dormidas e receitas voltou a subir no primeiro semestre deste ano no Alentejo, batendo os valores do período homólogo do ano passado, que tinham sido até então os melhores de sempre.

O presidente da Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo, Vitor Silva, adiantou hoje à Agência Lusa que, “apesar da crise que atinge os mercados emissores há já um bom par de anos, o Alentejo continua a crescer no número de visitantes, de dormidas e até em receitas”.

Vítor Silva falava a propósito dos números divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) que revelam que a atividade do alojamento turístico no Alentejo superou no primeiro semestre os valores de 2009, registando 511 647 dormidas, o que representa uma subida de 5,75 por cento em relação ao ano passado.

De acordo com o INE, os resultados do mês de junho deste ano são igualmente positivos, tendo sido registadas 110 735 dormidas, o que corresponde a um aumento de 3,2 por cento face ao mesmo mês do ano passado, enquanto que os proveitos totais da receita recolhida foram de 5,3 milhões de euros, o que corresponde a um acréscimo de 2,5 por cento.

Lembrando que “a região fechou 2009 como o melhor ano de sempre em termos turísticos”, o mesmo responsável explicou que “a região continua a subir depois de fechado o primeiro semestre de 2010”, o que significa que, “apesar da crise económica, o Alentejo continua a crescer” em termos turísticos.

“Se continuarmos neste caminho, fechamos 2010 como o melhor ano de sempre”, acrescentou.

Perante estes resultados, o presidente da Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo realçou “o papel dos empresários da região que têm sabido manter um rumo” e “a aposta estratégica que posicionou a região no caminho da qualidade”.

“O desenvolvimento do turismo no nosso território não se fará com ofertas de preços baixos, mas sim pela diferenciação, apostando na nossa autenticidade, cultura e território, sempre no sentido da qualidade”, sublinhou Vítor Silva.

O responsável concluiu que o Alentejo registou um bom desempenho no primeiro semestre deste ano “à custa, sobretudo, do mercado interno, mas também do mercado externo, que tem vindo a recuperar”.

Lusa

Gostaria é que o Alentejo pudesse ser mais urbanizado, agrícola e cheio de infra-estruturas, e que não cresce-se só turisticamente. :evil:
"A Patria não caiu, a Pátria não cairá!"- Cromwell, membro do ForumDefesa
 

*

Vicente de Lisboa

  • Analista
  • ***
  • 790
  • Recebeu: 13 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +3/-4
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #111 em: Agosto 11, 2010, 09:58:53 am »
Crescesse.
 

*

cromwell

  • Especialista
  • ****
  • 1105
  • +1/-0
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #112 em: Agosto 11, 2010, 11:38:06 am »
Citação de: "Vicente de Lisboa"
Crescesse.


Obrigado pela correcção. c34x
"A Patria não caiu, a Pátria não cairá!"- Cromwell, membro do ForumDefesa
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11456
  • Recebeu: 415 vez(es)
  • Enviou: 230 vez(es)
  • +70/-59
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #113 em: Agosto 18, 2010, 08:50:09 pm »
Hotel do Bairro Alto tem uma das melhores vistas do mundo


O Hotel do Bairro Alto, em Lisboa, tem a quarta melhor vista do mundo. A melhor é de um hotel de luxo no Dubai.

Quem o diz são os utilizadores do ‘site' Trivago, que votaram nos hotéis que proporcionam as vistas mais impressionantes do mundo aos seus clientes.

E se o primeiro lugar pertence ao Jumeirah Beach Hotel, no Dubai, um honroso quarto lugar foi atribuído ao Hotel do Bairro Alto, em Lisboa.

O Hotel só perde para o Jumeirah Beach, no Dubai, para o Hotel Lebua State Tower, em Banguecoque, e para o Hotel de Rome, em Berlim.

Segundo o ‘Independent', do topo do hotel de luxo do Dubai é possível avistar o Golfo Pérsico e uma ilha artificial à qual se pode chegar através de um passadiço. Já o Hotel do Bairro Alto permite avistar o Rio Tejo e a zona histórica da capital portuguesa.

A Europa está em clara vantagem na lista dos quinze hotéis com a melhor vista do mundo, com nove empreendimento a constar do ‘ranking'.

OS 15 hotéis com a melhor vista do mundo
(Selecção dos utilizadores do ‘site' Trivago)

1. Jumeirah Beach Hotel (Dubai)
2. Hotel at Lebua State Tower (Bangkok)
3. Hotel de Rome (Berlin)
4. Bairro Alto Hotel (Lisbon)
5. The Ritz-Carlton (Moscow)
6. NH Parque Central (Havana)
7. Hotel Gansevoort (New York)
8. Grand Hotel Central (Barcelona)
9. Hotel U Prince (Prague)
10. Terrass Hotel (Paris)
11. Hotel St. George Roma (Rome)
12. The Trafalgar Hotel (London)
13. Fresh Hotel (Athens)
14. Palms Casino Resort (Las Vegas)
15. The Marmara Pera (Istanbul)

Diário Económico
« Última modificação: Setembro 28, 2010, 12:32:47 pm por Lusitano89 »
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11456
  • Recebeu: 415 vez(es)
  • Enviou: 230 vez(es)
  • +70/-59
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #114 em: Setembro 28, 2010, 12:32:02 pm »
Espanhóis começam a substituir britânicos no Algarve


Os turistas espanhóis ameaçam destronar os britânicos do topo da lista de nacionalidades que mais procuram o Algarve, mas o Reino Unido continua a liderar a tabela em número de dormidas, disseram à Lusa agentes do setor.

Em tempo de crise a tendência é para optar por destinos mais próximos e este verão foram justamente os espanhóis e os portugueses que ajudaram a “salvar” o turismo algarvio, engrossando as taxas de ocupação. As praias, a gastronomia e o comércio são fatores de atração para os vizinhos espanhóis, cujas dormidas durante o mês de agosto em hotéis algarvios aumentaram 28 por cento face ao ano passado.

O tempo médio de estadia é, contudo, relativamente curto e, apesar do aumento em número de dormidas, o mercado britânico continua a ser o que mais contribui para o volume total, explica Elidérico Viegas,líder da AHETA, a maior associação hoteleira da região.

Apesar de uma quebra de cerca de 30 por cento do mercado britânico nos últimos dois anos, a verdade é que os turistas oriundos do Reino Unido continuam a ser os que mais contribuem para o número total de dormidas no Algarve. “Há cada vez mais espanhóis – sobretudo da Galiza ou Astúrias – a escolher o Algarve em vez do Sul de Espanha, mas os britânicos continuam a ser o nosso principal mercado emissor”, afirma Elidérico Viegas.

O presidente do Turismo do Algarve, Nuno Aires, também confirma o crescimento do mercado espanhol, embora adiante estar já a notar-se uma inversão na diminuição da procura por parte dos britânicos. O potencial hispânico tem levado autarquias como a de Albufeira a apostar fortemente na promoção junto do mercado espanhol, que pode vir a ser estratégico e ajudar a esbater a diminuição dos turistas das ilhas britânicas.

Nuno Aires avisa, no entanto, que a introdução de portagens na Via Infante pode ser um fator negativo para a competitividade do Algarve, que já tem que concorrer com destinos mais baratos como o Egito, a Tunísia ou a Turquia. Segundo o empresário, também se notou um acréscimo de turistas vindos do Benelux (Bélgica, Holanda e Luxemburgo) e uma mudança no perfil do turista provocada pelo aumento dos voos “low cost” para a região.

“Tradicionalmente havia mais famílias a viajar para o Algarve, mas agora também já se vê muitos casais jovens a voar para Faro devido ao fenómeno ‘low cost’”, sublinha Nuno Aires.

Ionline
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11456
  • Recebeu: 415 vez(es)
  • Enviou: 230 vez(es)
  • +70/-59
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #115 em: Novembro 25, 2010, 06:04:53 pm »
Turismo do Alentejo investe 6 milhões de €€€ para promover região


O Turismo do Alentejo apresentou hoje em Lisboa a nova estratégia de promoção da região, que quer cativar novos públicos em altura de crise, num investimento total de seis milhões de euros.

O presidente da entidade, António Ceia da Silva, explicou a nova estratégia, que apresenta o Alentejo como uma região com "tempo para ser feliz" e que pode passar pelo aproveitamento em 2011 do aeroporto de Beja.

Segundo o responsável, uma colaboração com a ANA, que gere os aeroportos nacionais, pode estruturar a infra-estrutura alentejana para receber voos semanais.

O dirigente informou que este ano as receitas continuam a subir, depois de 2009 ter sido o "melhor ano turístico de sempre". Entre Janeiro e Setembro de 2010 foram contabilizadas 933.452 dormidas, o que corresponde ao crescimento de 5,4% face a igual período do ano anterior.

Salientando que as estratégias devem ser pensadas "ao momento" e que em períodos de crise utilizam-se mensagens "mais agressivas", Ceia da Silva descreveu um "novo Alentejo", que "alia valores, património, natureza" e que além da gastronomia e vinhos mostra "também o azul" nomeadamente das praias.

No total, serão investidos seis milhões de euros, dos quais 1,5 milhões de euros destinados à comunicação.

A palavra-chave para a promoção é "Tempo", com o dirigente a dar o exemplo de uma unidade hoteleira que tem três relógios a marcar as horas de Nova Iorque, Moscovo e do Alentejo, estando este último parado.

O mesmo dirigente lembrou que a classificação de qualidade dos projectos empresariais apresentados, ao abrigo de financiamento europeu (QREN), ultrapassa a média nacional, e que a procura internacional vem já dos mercados brasileiro e japonês.

Os segmentos que a nova campanha, quer atingir são "férias em família", "escapadelas a dois", "mochila às costas" e "seniores activos".

Utilizando diversos meios de comunicação, incluindo a Internet, a campanha será desenvolvida entre Novembro e Dezembro e posteriormente em Março e Abril de 2011.

"É em alturas de crise e perante eventuais quebras de mercado que se deve ser mais agressivo e conquistar novos mercados e segmentos", disse Ceia da Silva.

Na estratégia global estão incluídos guias de produto, como museus, já lançado, acções de formação e até "acções de guerrilha" para "parar" locais movimentados em Lisboa e Porto.

Estão previstos pacotes turísticos que incluam visitas à Extremadura espanhola e ao Alentejo português, bem como a aposta na candidatura do Bem Montado a Património da Humanidade e transformar a Entidade Regional de Turismo em Organização Gestora de Destino.

Dinamizar rotas, "abrir herdades", iniciar o observatório regional de turismo para definir um barómetro e perfil dos visitantes, são outras dos projectos.

Presente na ocasião, o secretário de Estado do Turismo, Bernardo Trindade, manifestou o agrado pelo trabalho feito e referiu que quando a "matéria-prima está instalada, não é difícil o trabalho".

Lusa
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11456
  • Recebeu: 415 vez(es)
  • Enviou: 230 vez(es)
  • +70/-59
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #116 em: Novembro 26, 2010, 06:57:15 pm »
Promoção turística portuguesa recebe 15 milhões de euros


Um novo acordo para a promoção turística externa regional foi hoje assinado para vigorar nos próximos três anos, destinando 15 milhões de euros a empresários e destinos turísticos regionais que promovam a internacionalização da economia portuguesa.

"Reconhecemos que o turismo é hoje a actividade mais significativa das nossas relações externas", afirmou o ministro da Economia, Vieira da Silva, na cerimónia de assinatura daquele protocolo, que o governante considerou "um instrumento de coesão territorial".

O ministro disse, à margem do encontro, que a verba envolvida para a promoção do turismo no estrangeiro é superior aos 15 milhões previstos no acordo, adiantando que "o valor global são cerca de 70 milhões de euros para os próximos três anos de promoção nesta lógica regional e nacional".

A promoção turística portuguesa ganha com o acordo hoje assinado um novo instrumento, os planos de comercialização e venda, que se destinam a apoiar as iniciativas de comercialização das empresas turísticas nos mercados estrangeiros, e são elaborados em concertação entre as empresas e as sete agências regionais de promoção turística.

"Vamos ter mais empresas a aderir e a possibilidade de as agências regionais de promoção turística poderem candidatar-se à totalidade das verbas disponíveis", afirmou na cerimónia o secretário de Estado do Turismo, Bernardo Trindade.

Também o presidente da Confederação do Turismo de Portugal (CTP), Carlos Pinto Coelho, salientou a importância do sector do turismo no combate ao desemprego "que deve ser a preocupação neste momento", e na recuperação da economia nacional.

"O turismo é o principal sector exportador nacional", destacou Carlos Pinto Coelho, classificando o acordo hoje formalizado como "importante" para a promoção do turismo no exterior

Lusa
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11456
  • Recebeu: 415 vez(es)
  • Enviou: 230 vez(es)
  • +70/-59
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #117 em: Janeiro 08, 2011, 05:53:41 pm »
"Vamos ter um bom ano de turismo em 2011" diz o presidente do Turismo de Portugal


«Optimista» e «realista». É assim que o presidente do Turismo de Portugal, Luís Patrão, se assume quanto a expectativas para a actividade turística nacional, em 2011.

«Estou muito optimista acerca do ano 2011, mas, ao mesmo tempo, sou realista. Acho que temos bases sólidas e estatísticas para poder dizer que vamos ter um ano certamente bom, temos é que trabalhar para isso» afirmou hoje o responsável à margem da apresentação do novo plano estratégico para o turismo de Lisboa.

«Sabemos que as dificuldades existem porque as condições económicas e orçamentais que o nosso país atravessa e a crise internacional continua a afectar certos mercados, não apenas o nosso mas mercados que são importantes para nós. E esperamos que progressivamente essa situação se vá esbatendo e que, nessa altura, estejamos muito bem preparados - e creio que estamos - do ponto de vista das estruturas turísticas, com investimentos feitos, com trabalho de casa ao nível do planeamento, do arranjo do espaço público, da oferta museológica e cultural, para disputar o mercado internacional de maneira forte e clara», reforçou ainda Luís Patrão.

SOL
 

*

Desertas

  • Perito
  • **
  • 338
  • +0/-0
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #118 em: Janeiro 08, 2011, 08:46:40 pm »
2010 foi positivo para o Porto do Funchal

O presidente da Administração Portos da Região Autónoma da Madeira, Bruno Freitas, considerou hoje "2010 um bom ano" para o porto do Funchal ao atingir crescimentos de 10% nas escalas e de 15% em passageiros.

"Foi um bom ano", disse Bruno Freitas num encontro com a comunicação social, tendo destacado como marcos importantes a inauguração do terminal do porto do Funchal e a distinção de segundo melhor porto na Europa, atribuído durante o Sea Trade que decorreu em Nice.

O porto do Funchal vai fechar o ano com 290 escalas e cerca de 500 mil passageiros, movimento que gerou cerca de 50 milhões de euros de receita bruta.

A aposta para 2011 é "dar continuidade e rentabilizar ao máximo" a "nova imagem e dinâmica" proporcionadas pelo novo do terminal do porto do Funchal, participar nas feiras internacionais do setor em Miami e em Hamburgo, manter contactos directos com as companhias de navegação, participar na associação com os portos de Canárias e nas feiras de promocionais do destino turístico Madeira. [/quote]

DN Madeira
God and the soldier all men adore
in time of trouble and no more
for when war is over and all things righted
God is neglected and the old soldiers slighted
 

*

Desertas

  • Perito
  • **
  • 338
  • +0/-0
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #119 em: Janeiro 08, 2011, 08:57:41 pm »
Portos do Funchal em destaque

Citar
No mês passado, durante a convenção da Seatrade Med Cruise, em Cannes, a maior feira de cruzeiros e da indústria de navios da Europa, a Madeira foi distinguida com o segundo lugar, nos prémios Cruise Awards 2010, como um dos melhores destinos de cruzeiros da Europa ao nível dos destinos de cruzeiros, numa cerimónia na qual a Região se fez representar pela Administração dos Portos da Madeira.    
   
Este galardão vem demonstrar o grau de satisfação por parte dos turistas em trânsito pelo Porto do Funchal e reconhece o esforço desenvolvido pelas autoridades locais responsáveis em melhorar as infra-estruturas portuárias em prol de um segmento em franco desenvolvimento. Por outro lado, foi apresentada e lançada recentemente a Revista “Cruzeiros”, da autoria do jornalista madeirense Luís Filipe Jardim, composta por 84 páginas em quadricomia e com uma periodicidade trimestral de 5.000 exemplares; pretende-se com a mesma contribuir para a dinamização e promoção de um sector em franco crescimento na RAM — o Turismo de Cruzeiros, colmatando a lacuna existente neste tipo de publicações.

Turismo da Madeira
God and the soldier all men adore
in time of trouble and no more
for when war is over and all things righted
God is neglected and the old soldiers slighted
 

 

Sector público nacional melhorou nos anos 90

Iniciado por Tiger22

Respostas: 0
Visualizações: 1805
Última mensagem Fevereiro 06, 2004, 02:12:50 am
por Tiger22
Sector da Saude - Hospitais, etc..

Iniciado por Marauder

Respostas: 131
Visualizações: 27238
Última mensagem Abril 09, 2019, 05:37:51 pm
por Lusitano89
Sector da Agricultura e pecuária

Iniciado por Marauder

Respostas: 12
Visualizações: 4789
Última mensagem Dezembro 25, 2006, 06:54:01 pm
por Luso
Sector da Imprensa Escrita

Iniciado por TOMKAT

Respostas: 0
Visualizações: 1801
Última mensagem Agosto 31, 2006, 01:04:22 am
por TOMKAT
Sector Aeroportuario/Aeronautica

Iniciado por Malagueta

Respostas: 256
Visualizações: 44970
Última mensagem Julho 08, 2020, 07:46:54 pm
por tenente