Veículos blindados de lagartas - a sua história inicial

  • 22 Respostas
  • 13543 Visualizações
*

TOMKAT

  • Especialista
  • ****
  • 1173
  • +0/-0
Veículos blindados de lagartas - a sua história inicial
« em: Janeiro 17, 2006, 04:18:10 am »
História resumida dos Blindados de propulsão de lagartas

Em 1916 a Guerra de trincheiras da IWW tinha chegado a um impasse.
Frentes de combate com linhas fortemente defendidas por trincheiras, arame farpado, campos minados e posições fortificadas.
Qualquer tentativa de ataque convencional era fácilmente repelido por uma nova arma em uso de ambos os lados da fente de combate...a metralhadora, independentemente do lado que efectuasse o ataque.

Esses ataques causavam milhares de baixas sem ganhos evidentes no terreno das operações.
A descoberta do Gás como arma, usada pela primeira vez pelos alemães na primavera de 1915, aliada aos ataques de artilharia só fazia aumentar o número de mortos.

Em Setembro de 1916 os ingleses resolveram utilizar uma nova arma que vinha sendo desenvolvida em segredo, mas que encontrava resistência em ser utilizada pelas chefias militares mais conservadoras.

Este tipo de arma tinha sido desenvolvido em segredo e todos os documentos relacionados com o projecto, referiam-no como um tanque para aramzenar água, estando aí a origem da denominação tanque para esse veículo (Tank - nome do projecto em inglês).

Os tanques foram desenvolvidos pelos ingleses, como uma caixa blindada que pudesse avançar debaixo de fogo de metralhadora e pudesse ultrapassar trincheiras e arame farpado, oferecendo ainda apoio ao avanço da infantaria.

Apesar da perfomance de algumas versões iniciais, Mark I, Mark II e MarK III ser pouco eficaz a validade destas máquinas de guerra era cada vez mais evidente.

Após algumas evoluções necessárias ao projecto inicial, o tanque Mark IV foi utilizado pela primeira vez na frente ocidental  em Setembro de 1916.

Mark IV
Nesse primeiro ataque blindado foi empregue um pequeno número destes tanques e numa área muito limitada.

Sob o olhar assustado dos próprios ingleses  que nunca tinham visto uma máquina assim, os tanque passaram as trincheiras inglesas e progrediram debaixo do fogo alemão, que desesperados e espantados perante aquele monstro metálico que cuspia balas por todos os lados, na sua maioria abandonaram as trincheira em debandada geral.

Mas os efeitos foram mais psicológicos que reais.
A maioria dos 50 tanques utilizados não atingiu os seus objectivos por avarias mecânicas ou por terem ficado atolados na lama.

sistema de comunicacões do tanque
Os ingleses tinham cerca de 60 tanques em serviço na primavera de 1917.
Melhoramentos foram feitos para resistir ás recentes armas anti-tanque alemãs.


Mas no final do ano de 1917, começaram a aparecer os primeiros problemas de concepção no Mark IV.
Tinham tendência para se atolarem na lama ao chegarem ás trincheira alemãs, dificuldades de visão para o exterior, fumos nocivos no interior e altas temperaturas dentro do tanque.

Um tanque ligeiro foi desenvolvido, mais rápido que os anteriores, mas era mais vulnerável ao fogo de artilharia anti-tanque alemão.

A resposta alemã não se fez esperar.
O Alto Comando alemão criou um comité de especialistas que escolheram o modelo Schwerer Kampfwagen A7V, que desde logo passou à produção, entrando no conflito em Março de 1918.

Schwerer Kampfwagen A7V



Apesar de serem melhores que os tanques ingleses nalguns aspectos, especialmente na blindagem e no armamento instalado, era menos eficaz como veículo de combate.
Os principais problemas residiam em avarias mecânicas e na dificulade em ultrapassar as trincheiras inimigas.


Outras versões inglesas inclinaram definitivamente a balança para o lado inglês.


O Mark V ficou disponível em Julho de 1918, com motores concebidos especialmente para o tanque, novas transmissões e melhores caixas de velocidades, permitiam a este tanque atingir velocidades próximas dos 10km/h.

Pouco tempo depois acabava a 1ª Guerra Mundial, pondo fim por algum tempo a esta corrida ao desenvolvimento de novos blindados.

Mas foi por pouco tempo.
« Última modificação: Janeiro 21, 2006, 02:21:40 am por TOMKAT »
IMPROVISAR, LUSITANA PAIXÃO.....
ALEA JACTA EST.....
«O meu ideal político é a democracia, para que cada homem seja respeitado como indivíduo e nenhum venerado»... Albert Einstein
 

*

superbuzzmetal

  • Membro
  • *
  • 128
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #1 em: Janeiro 19, 2006, 04:22:01 am »
Bela leitura  :Palmas:
Peace through superior firepower.
 

*

Jorge Pereira

  • Administrador
  • *****
  • 2213
  • Recebeu: 59 vez(es)
  • Enviou: 116 vez(es)
  • +25/-0
    • http://forumdefesa.com
(sem assunto)
« Responder #2 em: Janeiro 19, 2006, 05:45:03 am »
Obrigado pelo contributo TOMKAT :G-Ok:
Um dos primeiros erros do mundo moderno é presumir, profunda e tacitamente, que as coisas passadas se tornaram impossíveis.

Gilbert Chesterton, in 'O Que Há de Errado com o Mundo'






Cumprimentos
 

*

emarques

  • Especialista
  • ****
  • 1177
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #3 em: Janeiro 19, 2006, 05:46:16 am »

Atenção que isto não é um Mk. V, é um Mk. A 'Whippet'.
Ai que eco que há aqui!
Que eco é?
É o eco que há cá.
Há cá eco, é?!
Há cá eco, há.
 

*

TOMKAT

  • Especialista
  • ****
  • 1173
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #4 em: Janeiro 19, 2006, 11:39:29 am »
Citação de: "emarques"
Atenção que isto não é um Mk. V, é um Mk. A 'Whippet'.


Tens razão emarques,...pesquisei mal :?
IMPROVISAR, LUSITANA PAIXÃO.....
ALEA JACTA EST.....
«O meu ideal político é a democracia, para que cada homem seja respeitado como indivíduo e nenhum venerado»... Albert Einstein
 

*

TOMKAT

  • Especialista
  • ****
  • 1173
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #5 em: Janeiro 19, 2006, 12:04:12 pm »
Corrigindo em parte o post inicial do tópico e talvez completando-o com mais informação...

O 1º tanque a ser produzido o Litlle Willie, emtrou em ,produção em finais do verão de 1915 sendo testado pela 1ª vez em 06 de Setembro de 1915.


Litlle Willie


Desde logo revelou problemas técnicos.
Os ingleses desde logo começaram a trabalhar num tanque mais evoluido.

O Mark I, alcunhada de "Mãe" (Mother) apareceu como resultado dessa evolução.

Mark I

Mais comprido que o seu antecessor, o que lhe dava um centro de gravidade mais baixo e lagartas mais compridas  o que o ajudava a progredir no terreno.



Depois de testes bem sucedidos e duma demonstração secreta aos responsáveis políticos e militares ingleses recebeu ordem para ser usado em Flers-Coucelette, na frente ocidental da guerra.

59 tanques foram enviados para França.
Desses sómente 49 foram considerados em boas condições de funcionamento.
Desses 49, 17 avariaram a caminho do campo de batalha.
A 16 de Setembro de 1916 são utilizados pela primeira vez tanques num conflito armado.

Outros tanques foram aparecendo...
O Mark II e o Mark III evoluções já próximas  do que vriria a ser o modelo mais produzido pelos inglese na WWI o MarIV

Mark II


Continua....
« Última modificação: Janeiro 20, 2006, 08:11:07 am por TOMKAT »
IMPROVISAR, LUSITANA PAIXÃO.....
ALEA JACTA EST.....
«O meu ideal político é a democracia, para que cada homem seja respeitado como indivíduo e nenhum venerado»... Albert Einstein
 

*

Benny

  • Perito
  • **
  • 366
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #6 em: Janeiro 20, 2006, 04:49:18 am »
Tirava-lhe o meu chapeu, se o tivesse.

Bom trabalho!

PS: Onde descobriu a gravura com o corte do A7V? Fantástico!

Benny
 

*

TOMKAT

  • Especialista
  • ****
  • 1173
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #7 em: Janeiro 20, 2006, 06:21:50 am »
Continuação....


MarkII capturado pelos alemães


Mark IV


Mark IV capturado pelos alemâes
Nova evolução neste tanque deu origem ao Mark V

Mark V
Já na parte final da Guerra apreceram tanques mais ligeiros e evoluidos tecnicamente...


Whippet MK A


whippet MK A no campo de batalha

No dia do armistício foi testado um protótipo o Mark IX, talvez o primeiro tanque anfíbio do mundo...

Mark IX

Equipado lateralmente com uns largos flutuadores, o Mark IX movia-se na água com pás fixadas nas lagartas.
[/b]
IMPROVISAR, LUSITANA PAIXÃO.....
ALEA JACTA EST.....
«O meu ideal político é a democracia, para que cada homem seja respeitado como indivíduo e nenhum venerado»... Albert Einstein
 

*

TOMKAT

  • Especialista
  • ****
  • 1173
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #8 em: Janeiro 20, 2006, 06:56:21 am »
Nesta corrida aos tanques os franceses não quiseram ficar para trás.
Inspirados em projectos ingleses foram desenvolvidos ao mesmo tempo doi modelos que apareceram no campo de batalha em 16 de Abril de 1917
 na ofensia do Aisne.

Schneider M 16 C.A.


St. Chamond M16

Devido a defeitos mecânicos foram um fracasso.
Dos 121 tanques distribuidos por várias áreas, 88 foram perdidos, incluindo 28 por avarias mecânicas.
Alguns autodestruiram-se devido a explosões de monições no seu interior.
a maioria foi perdida por fogo inimigo.
As tripulações destes tanques tiveram 25% de baixas, entre mortos ou desaparecidos.

Este fiasco levou os franceses a construirem um tanque ligeiro.

Renault F.T.17
Este tamque ligeiro foi construido em duas versões, uma com canhão e outra apenas com metralhadoras.
IMPROVISAR, LUSITANA PAIXÃO.....
ALEA JACTA EST.....
«O meu ideal político é a democracia, para que cada homem seja respeitado como indivíduo e nenhum venerado»... Albert Einstein
 

*

TOMKAT

  • Especialista
  • ****
  • 1173
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #9 em: Janeiro 20, 2006, 07:12:01 am »
Citação de: "Benny"
Tirava-lhe o meu chapeu, se o tivesse.

Bom trabalho!

PS: Onde descobriu a gravura com o corte do A7V? Fantástico!

Benny


Benny já não sei bem de que site retirei essa imagem.
Pesquisa um pouco no Google que a encontras.

Já agora um doce para os apreciadores de museus de material militar...
onde se pode encontrar de tudo um pouco em matéria de blindados desde os primórdios até aos nossos dias...
http://www.tankmuseum.org/guidedtour.html
É só usar o rato e faz-se uma visita panorâmica a todo o museu.

Apreciem... :)
IMPROVISAR, LUSITANA PAIXÃO.....
ALEA JACTA EST.....
«O meu ideal político é a democracia, para que cada homem seja respeitado como indivíduo e nenhum venerado»... Albert Einstein
 

*

TOMKAT

  • Especialista
  • ****
  • 1173
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #10 em: Janeiro 20, 2006, 08:28:34 am »
Seguindo um pouco o rasto da história dos tanques...

O primeiro tanque italiano.

"Carro Armato" tanque italiano Fiat

O tanque italiano Fiat, denominado "Carro Armato", seguia a mesma linha do tanque Mark V.
Contudo trazia algumas inovações em realção ao tanque inglês.
Foi o primeiro tanque a ter uma torre armada com um canhão.

Este tipo de tanque foi rejeitado pelos engenheiros ingleses, franceses e alemães porque estavam preocupados com o alto centro de gravidade.

Tinha uma tripulaçãode 10 homens, incluindo 8 artilheiros.

Apenas 2 destes tanques foram construidos, e só entraram no conflito nas últimas semanas da guerra.
IMPROVISAR, LUSITANA PAIXÃO.....
ALEA JACTA EST.....
«O meu ideal político é a democracia, para que cada homem seja respeitado como indivíduo e nenhum venerado»... Albert Einstein
 

*

TOMKAT

  • Especialista
  • ****
  • 1173
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #11 em: Janeiro 20, 2006, 11:13:05 am »
Os Estados Unidos da América também presentes no conflito da WWI obrigatóriamente tinham que acompanhar a "moda" dos tanques iniciada na Grande Guerra.

Baseando-se no desenho dos tanque ingleses foram desenvolvendo alguns protótipos apostando essencialmente em versões ligeiras dos blindados ingleses.

O transporte  para teatros de guerra longe do continente americano a isso obrigava.

Dos desenvolvimentos que foram efectuados, surgiu um tanque ligeiro o 1º a ser construido em série, o Ford 3ton Tank M1918.


Ford 3-ton Tank M1918

Inicialmente foram construidos 15 unidades deste pequeno tanque.
Tinha uam tripulação de 2 elementos estando armado com  uma
metralhadora pesada.

Apenas 1 destes tanques foi enviado para França.



Contudo o U.S. Tank Corps achou que não preenchia os requesitos necessários e continuou a usar os tanques que usava até então...
...o tanque francês Renault FT.17.

Apenas  os 15 tanques originais foram construidos.
Com o aproximar do fim de guerra foi cancelada uma encomende de algumas centenas deles.
IMPROVISAR, LUSITANA PAIXÃO.....
ALEA JACTA EST.....
«O meu ideal político é a democracia, para que cada homem seja respeitado como indivíduo e nenhum venerado»... Albert Einstein
 

*

dremanu

  • Investigador
  • *****
  • 1254
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +7/-12
(sem assunto)
« Responder #12 em: Janeiro 20, 2006, 09:48:10 am »
Este "post" está muito bom!

Bom trabalho Tomkat!! :G-Ok:
"Esta é a ditosa pátria minha amada."
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15602
  • Recebeu: 1223 vez(es)
  • Enviou: 1150 vez(es)
  • +199/-185
(sem assunto)
« Responder #13 em: Janeiro 20, 2006, 10:24:22 pm »
Sim senhor Tomkat, belo trabalho de casa. Nota final 20 valores!  :D
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

TOMKAT

  • Especialista
  • ****
  • 1173
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #14 em: Janeiro 21, 2006, 02:10:19 am »
As Informações sobre os primeiros tanques em Portugal são escassas, no entanto após alguma pesquisa as informações recolhidas permitiram descobrir o seguinte...

O primeiro tanque a vir de facto para Portugal foi o Vickers E.
Tanque desenvolvido pelos ingleses que não foi aceite pelos próprios para integrar as suas unidades blindadas.

Vickers E
Dois exemplares deste tanque vieram para Portugal a titulo experimental,
não sendo adquiridas nenhumas unidades.

A história das unidades blindadas emPortugal remonta à história do Regimento de Cavalaria 2.

Na implatação da república em 1910, o então Regimento de Cavalaria 2-Regimento de Lanceiros d'El Rei, que esteve do lado dos monárquicos, durante a revolução republicana, foi mantida mas apenas com a denominação de Regimento de Cavalaria 2.
Unidades deste Regimento fizeram parte do Corpo Expedicionàrio Português na WWI, sem terem contudo viaturas blindadas ao seu serviço.

Na década de 40, com a dotação de novos equipamentos motorizados no sentido de se constituir como Unidade blindada de reconhecimento foram eqipados inicialmente com as autometralhadoras Humber MkIV.


humber Mk IV


Já na década de 50, O Regimento de Cavalaria 2 foi equipado com os carro de combate ligeiros de origem americanaStuart M5.


Stuart M5
Esta é a história do ínicio da operação de viaturas blindadas pelo exército português.
« Última modificação: Janeiro 21, 2006, 02:25:32 am por TOMKAT »
IMPROVISAR, LUSITANA PAIXÃO.....
ALEA JACTA EST.....
«O meu ideal político é a democracia, para que cada homem seja respeitado como indivíduo e nenhum venerado»... Albert Einstein
 

 

Canal de História - "Os Sócios Americanos de Hitler"

Iniciado por Fernando Negro

Respostas: 0
Visualizações: 1309
Última mensagem Novembro 07, 2012, 06:04:17 am
por Fernando Negro
Gago Coutinho e Sacadura Cabral - Carta ao Canal História

Iniciado por papatango

Respostas: 1
Visualizações: 2032
Última mensagem Fevereiro 06, 2006, 11:51:10 pm
por Leonidas
CM: A história do avião desviado - Os segredos da Op. Vagô

Iniciado por PereiraMarques

Respostas: 2
Visualizações: 3891
Última mensagem Novembro 13, 2006, 08:44:43 pm
por Yosy
As fontes da historia militar hispano portuguesa

Iniciado por carlos duran

Respostas: 1
Visualizações: 1623
Última mensagem Dezembro 25, 2007, 11:50:09 am
por Jose M.
Puzzle da História Desconhecida dos Portugueses na Ásia

Iniciado por Luso

Respostas: 4
Visualizações: 3720
Última mensagem Dezembro 19, 2009, 12:19:53 am
por PereiraMarques