A Armada Portuguesa em 2022

  • 1 Respostas
  • 902 Visualizações
*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 9475
  • Recebeu: 4700 vez(es)
  • Enviou: 3384 vez(es)
  • +4412/-1010
A Armada Portuguesa em 2022
« em: Janeiro 02, 2022, 10:04:18 pm »
Bons dias a todos,

Aqui vai a lista de navios que a nossa Armada possui no dia 01JAN22, com os respectivos anos de inicio de serviço :

Tridente (S160)                                 2009
Arpão (S161)                                     2010
Vasco da Gama (F330)                     1991
Álvares Cabral (F331)                       1991
Corte-Real (F332)                             1991
Bartolomeu Dias (F333)                    1994
Dom Francisco de Almeida (F334)   1994
António Enes (F471)                         1971
João Roby (F487)                             1975
Viana do Castelo (P360)                   2010
Figueira da Foz (P361)                     2013
Sines (P362)                                     2018
Setúbal ( P363)                                2018
Tejo (P590)                                       1996                                                                                                                                                                Douro (P591)                                   1994
Mondego (P592)                              1992
Zaire (P1146)                                   1969
Argos (P1150)                                  1991
Dragão (P1151)                                1991
Escorpião (P1152)                            1991
Cassiopeia (P1153)                          1991
Hidra (P1154)                                   1991
Centauro (P1155)                             2000
Orion (P1156)                                   2001
Pégaso (P1157)                               2001
Sagitário (P1158)                             2001
Sagres (A520)                                 1937
Dom Carlos I (A522)                        1985
Almirante Gago Coutinho (A523)     1985
Andrómeda (A5203)                         1988
Polar (A5204)                                   1977
Auriga (A5205)                                 1988
Creoula (UAM201)                              1937

Abraços

Dos 33 Navios aqui listados, apenas 02 Navios, ou seja cerca de 6%, tem menos de dez anos.
Estes dois navios, os NRP Sines e NRP Setúbal, continuam sem o Armamento principal, quase quatro anos após a sua entrada ao serviço! 
Com idades compreendidas entre os dez e os vinte anos a Armada tem ao serviço apenas 07 Unidades, 21% da frota.
Com idades compreendidas entre os vinte e os trinta anos existem 05 Navios no activo que representam 15% do total naval.
Com mais de trinta anos de idade e até aos quarenta anos marinha possui 13 Navios ou 39% do total das unidades.
Para terminar com idades acima dos quarenta anos de serviço a Marinha possui 06 Navios, 18%, do total sendo o decano o NRP Zaire com cinquenta e três anos de serviço, ( em termos de decanos, não estou a contar com a Sagres nem com o Creoula ambos com 85 anos).

Parece-me que não são apenas os navios da classe Cacine, 01, que necessitam de substituição urgente, olhem para a substituição do Defunto NRP Bérrio, que se arrasta, sem razão já há dois anos, estando agora dependente de uma pseudo avaliação que só irá atrasar ainda mais a sua substituição, pois existem várias opções de compra, nomeadamente de um dos dois AOR's classe Wave da RFA que continua há mais de um ano, disponivel para ser adquirido pela Marinha.
As idades das Corvetas, das lanchas classe Argos, e, até das fragatas, estas últimas  já com idades entre os VINTE e OITO e os TRINTA UM ANOS, sem qualquer upgrade significativo, que acrescente algum valor combativo, fragatas estas em várias fases de modernização, se é que podemos chamar a isso de modernização !!

Será que é em 2022, sete anos após terem chegado a Portugal, que os dois últimos Patrulhas da classe Tejo, irão entrar ao serviço ??

A cadência de entrada ao serviço de Novos, Navios, está a ser feita muito, mas muito mais lentamente do que o desejado, desde 2018 que a Marinha não recebe um único meio Naval novo, ou pelo menos mais moderno que a média de idades da actual frota, o que provocará ainda um maior envelhecimento da actual frota, ou a sua redução devido ao abate dos Navios mais antigos ( já há dois anos, o caso do NRP Bérrio ), uma unidade com mais de cinquenta anos !!

Em 2022 apenas dois navios de combate de superfície, as fragatas Bartolomeu Dias e Francisco de Almeida tem menos de trinta anos. Quanto á força submarina as duas unidades terão já treze e doze anos de serviço !

Daqui a um ano, a Armada terá dezanove navios com trinta ou mais anos, ou seja 57,5% da frota, mais comentários para quê, o ZERO NAVAL  não se aproxima a todo o vapor, porque já foi atingido !!
Para repor a capacidade combativa da marinha, serão necessários mais de dez anos de aquisições/substituições de Navios a uma cadência de no minímo duas idealmente três unidades/Ano para manter os números actuais de unidades da Frota minimamente actualizados, assim descriminados :
Um AOR;
Cinco Fragatas;
Um SSK;
Quatro NPO;
Cinco Patrulhas Costeiros;
Nove Lanchas de Fiscalização;
Um NPL.

« Última modificação: Janeiro 02, 2022, 10:45:08 pm por tenente »
Quando um Povo/Governo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Charlie Jaguar, HSMW, Stalker79, Subsea7

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1437
  • Recebeu: 1046 vez(es)
  • Enviou: 627 vez(es)
  • +1568/-1479
Re: A Armada Portuguesa em 2022
« Responder #1 em: Janeiro 08, 2022, 11:20:08 pm »
Bons dias a todos,

Aqui vai a lista de navios que a nossa Armada possui no dia 01JAN22, com os respectivos anos de inicio de serviço :

Tridente (S160)                                 2009
Arpão (S161)                                     2010
Vasco da Gama (F330)                     1991
Álvares Cabral (F331)                       1991
Corte-Real (F332)                             1991
Bartolomeu Dias (F333)                    1994
Dom Francisco de Almeida (F334)   1994
António Enes (F471)                         1971
João Roby (F487)                             1975
Viana do Castelo (P360)                   2010
Figueira da Foz (P361)                     2013
Sines (P362)                                     2018
Setúbal ( P363)                                2018
Tejo (P590)                                       1996                                                                                                                                                                Douro (P591)                                   1994
Mondego (P592)                              1992
Zaire (P1146)                                   1969
Argos (P1150)                                  1991
Dragão (P1151)                                1991
Escorpião (P1152)                            1991
Cassiopeia (P1153)                          1991
Hidra (P1154)                                   1991
Centauro (P1155)                             2000
Orion (P1156)                                   2001
Pégaso (P1157)                               2001
Sagitário (P1158)                             2001
Sagres (A520)                                 1937
Dom Carlos I (A522)                        1985
Almirante Gago Coutinho (A523)     1985
Andrómeda (A5203)                         1988
Polar (A5204)                                   1977
Auriga (A5205)                                 1988
Creoula (UAM201)                              1937

Abraços

Dos 33 Navios aqui listados, apenas 02 Navios, ou seja cerca de 6%, tem menos de dez anos.
Estes dois navios, os NRP Sines e NRP Setúbal, continuam sem o Armamento principal, quase quatro anos após a sua entrada ao serviço! 
Com idades compreendidas entre os dez e os vinte anos a Armada tem ao serviço apenas 07 Unidades, 21% da frota.
Com idades compreendidas entre os vinte e os trinta anos existem 05 Navios no activo que representam 15% do total naval.
Com mais de trinta anos de idade e até aos quarenta anos marinha possui 13 Navios ou 39% do total das unidades.
Para terminar com idades acima dos quarenta anos de serviço a Marinha possui 06 Navios, 18%, do total sendo o decano o NRP Zaire com cinquenta e três anos de serviço, ( em termos de decanos, não estou a contar com a Sagres nem com o Creoula ambos com 85 anos).

Parece-me que não são apenas os navios da classe Cacine, 01, que necessitam de substituição urgente, olhem para a substituição do Defunto NRP Bérrio, que se arrasta, sem razão já há dois anos, estando agora dependente de uma pseudo avaliação que só irá atrasar ainda mais a sua substituição, pois existem várias opções de compra, nomeadamente de um dos dois AOR's classe Wave da RFA que continua há mais de um ano, disponivel para ser adquirido pela Marinha.
As idades das Corvetas, das lanchas classe Argos, e, até das fragatas, estas últimas  já com idades entre os VINTE e OITO e os TRINTA UM ANOS, sem qualquer upgrade significativo, que acrescente algum valor combativo, fragatas estas em várias fases de modernização, se é que podemos chamar a isso de modernização !!

Será que é em 2022, sete anos após terem chegado a Portugal, que os dois últimos Patrulhas da classe Tejo, irão entrar ao serviço ??

A cadência de entrada ao serviço de Novos, Navios, está a ser feita muito, mas muito mais lentamente do que o desejado, desde 2018 que a Marinha não recebe um único meio Naval novo, ou pelo menos mais moderno que a média de idades da actual frota, o que provocará ainda um maior envelhecimento da actual frota, ou a sua redução devido ao abate dos Navios mais antigos ( já há dois anos, o caso do NRP Bérrio ), uma unidade com mais de cinquenta anos !!

Em 2022 apenas dois navios de combate de superfície, as fragatas Bartolomeu Dias e Francisco de Almeida tem menos de trinta anos. Quanto á força submarina as duas unidades terão já treze e doze anos de serviço !

Daqui a um ano, a Armada terá dezanove navios com trinta ou mais anos, ou seja 57,5% da frota, mais comentários para quê, o ZERO NAVAL  não se aproxima a todo o vapor, porque já foi atingido !!
Para repor a capacidade combativa da marinha, serão necessários mais de dez anos de aquisições/substituições de Navios a uma cadência de no minímo duas idealmente três unidades/Ano para manter os números actuais de unidades da Frota minimamente actualizados, assim descriminados :
Um AOR;
Cinco Fragatas;
Um SSK;
Quatro NPO;
Cinco Patrulhas Costeiros;
Nove Lanchas de Fiscalização;
Um NPL.


Os dois últimos NPO fazem parte do paradigma da complexidade. Ou será dos complexos?
Uma nova visão estratégica de projecção do turismo em vez de projecção de Forças Navais
« Última modificação: Janeiro 08, 2022, 11:35:33 pm por Pescador »