Economia nacional

  • 328 Respostas
  • 24614 Visualizações
*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 10018
  • Recebeu: 1176 vez(es)
  • Enviou: 1685 vez(es)
  • +1023/-1413
Re: Economia nacional
« Responder #315 em: Novembro 05, 2020, 02:33:35 pm »
https://eco.sapo.pt/2020/11/05/bruxelas-melhora-previsao-para-portugal-pib-vai-cair-93-este-ano/

Continua a ser uma das maiores recessões de sempre, mas deverá ser ligeiramente mais baixa. A Comissão Europeia melhorou a previsão para a contração da economia portuguesa este ano de 9,8%, em julho, para 9,3% nas previsões de outono divulgadas esta quinta-feira
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 10018
  • Recebeu: 1176 vez(es)
  • Enviou: 1685 vez(es)
  • +1023/-1413
Re: Economia nacional
« Responder #316 em: Novembro 30, 2020, 09:17:20 am »
PIB per capita. Polónia e Hungria nunca estiveram tão perto de roubar o lugar a Portugal
29.11.2020 às 11h04

https://expresso.pt/economia/2020-11-29-PIB-per-capita.-Polonia-e-Hungria-nunca-estiveram-tao-perto-de-roubar-o-lugar-a-Portugal

Os países do sul da Europa afundam-se no ranking do rendimento por habitante em 2020. Espanha cai quatro lugares, para 18º. Portugal arrisca perder o 19º
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2183
  • Recebeu: 930 vez(es)
  • Enviou: 408 vez(es)
  • +924/-46
Re: Economia nacional
« Responder #317 em: Novembro 30, 2020, 10:52:50 am »
PIB per capita. Polónia e Hungria nunca estiveram tão perto de roubar o lugar a Portugal
29.11.2020 às 11h04

https://expresso.pt/economia/2020-11-29-PIB-per-capita.-Polonia-e-Hungria-nunca-estiveram-tao-perto-de-roubar-o-lugar-a-Portugal

Os países do sul da Europa afundam-se no ranking do rendimento por habitante em 2020. Espanha cai quatro lugares, para 18º. Portugal arrisca perder o 19º

A maior riqueza criada pode ser artificial, repare que a Hungria com menos população que nós, recebeu em 2014-2020 o dobro de Portugal!!!!!
https://observador.pt/especiais/quanto-e-que-portugal-paga-e-recebe-da-uniao-europeia/

A Polónia também recebe uma brutalidade de subsídios, 70 mil milhões em 7 anos contra 15,6 mil milhões de Portugal.

Os países de leste têem enriquecido bastante (os que pertencem à UE). Falta saber se estão realmente a enriquecer ou apenas a distribuir subsídios!!!!!!
https://www.pordata.pt/Europa/PIB+per+capita+(PPS)-1778
https://www.pordata.pt/Europa/D%C3%ADvida+externa+l%C3%ADquida+em+percentagem+do+PIB-3007

Em termos financeiros, o que tem acontecido é que foram cortados subsídios aos países da Europa do Sul para beneficiarem os recém membros do leste, sem grandes aumentos do orçamento comunitário.

Agora ao nível das próprias economias, olhando por exemplo para as exportações, por exemplo a Hungria deixa-nos para trás...... estamos a falar do dobro de exportações e isso também é criar riqueza!!!!!!
Nós por cá não perdemos muito tempo a dinamizar as exportações, depois ficamos admirados pela estagnação da economia!!!!!

Nós enriquecemos todos se aumentarmos isto:
https://www.pordata.pt/Portugal/Exporta%C3%A7%C3%B5es+de+bens+total+e+por+tipo-2327

E diminuirmos isto:
https://www.pordata.pt/Portugal/Administra%C3%A7%C3%B5es+P%C3%BAblicas+d%C3%ADvida+bruta+em+percentagem+do+PIB-2786

E como é que enriquecemos?
Se calhar se dermos uma vista de olhos nos maiores exportadores e virmos indústria e mais indústria, talvez as cabecinhas pensantes do Palácio de São Bento percebam onde têem de apostar, de preferência apostar nas PME, porque essas são as que têem maior potêncial!!!!!
https://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/as-10-maiores-exportadoras-e-as-10-maiores-importadoras-de-2019
« Última modificação: Novembro 30, 2020, 10:59:11 am por Viajante »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Cabeça de Martelo, HSMW

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 10018
  • Recebeu: 1176 vez(es)
  • Enviou: 1685 vez(es)
  • +1023/-1413
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2183
  • Recebeu: 930 vez(es)
  • Enviou: 408 vez(es)
  • +924/-46
Re: Economia nacional
« Responder #319 em: Dezembro 03, 2020, 02:41:51 pm »
Os dois estarolas do cú da Europa sempre em alta....

https://rr.sapo.pt/2020/12/02/economia/salarios-portugueses-foram-os-que-mais-cairam-na-europa-durante-a-pandemia/noticia/217040/

https://www.ilo.org/global/about-the-ilo/newsroom/news/WCMS_762547/lang--en/index.htm



Esse gráfico deve ser interpretado com muito cuidado. São estimativas da Eurostat para o 1º e 2º trimestres deste ano, da quebra de salários e de horas trabalhadas.

Essa redução não é definitiva e é mais evidente em Portugal e Espanha porque os trabalhadores estiveram em Layoff (que no caso dos 2 países, por decisão política, foram os mais forretas para os trabalhadores, não cobrindo a totalidade do salário) e o Estado não compensou essa perda, por esse motivo é que aparecem os 2 "estarolas" com a maior redução salarial. No caso português, se está recordado, os funcionários das empresas que recorreram ao layoff, perderam 1/3 do salário!!!!!!

Sem querer jurar, mas parece-me mais que evidente que tal se deveu aos layoff (que nunca repuseram a 100% o salário dos trabalhadores).
« Última modificação: Dezembro 03, 2020, 02:52:01 pm por Viajante »
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2183
  • Recebeu: 930 vez(es)
  • Enviou: 408 vez(es)
  • +924/-46
Re: Economia nacional
« Responder #320 em: Dezembro 14, 2020, 03:53:54 pm »
Portugal e Espanha juntos numa “marca ibérica”?

https://www.publico.pt/2020/12/08/economia/noticia/portugal-espanha-juntos-marca-iberica-1941984

Quando o desnorte é grande...... qual é o nosso interesse numa estupidez destas!!!!! Marca ibérica? Numa altura em que o vizinho do lado desmorona-se (Catalunha), nós vamos metermo-nos numa estupidez de marca ibérica!?!? O que vai fazer a marca ibérica (minúsculas propositadas)? Publicitar as regiões? Portugal ao lado da Andaluzia? Ou da Galiza?

Parece mais uma ideia peregrina ao nível do Allgarve socretino!!!!!

Vê-se cada coisa...... marca Ibérica!?!?!?!?
O que acham os senhores foristas desta pérola?
« Última modificação: Dezembro 14, 2020, 04:01:05 pm por Viajante »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM, Lusitan, HSMW

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 8536
  • Recebeu: 1028 vez(es)
  • Enviou: 1198 vez(es)
  • +144/-46
Re: Economia nacional
« Responder #321 em: Dezembro 14, 2020, 09:50:04 pm »
Na parte do turismo penso que somos abertamente concorrentes.

Agora noutras áreas, como a energia que é referido pode haver mais cooperação, por exemplo muito do gás natural que é consumido em Portugal vem do pipeline do norte de África que abastece Espanha.





Agora se Sines se vier a tornar um grande porto receptor de navios com GNL, também podemos injectar gás no sistema e vender a Espanha e restante Europa.

« Última modificação: Dezembro 14, 2020, 09:51:23 pm por Lightning »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Viajante

*

Lusitan

  • Perito
  • **
  • 508
  • Recebeu: 184 vez(es)
  • Enviou: 180 vez(es)
  • +160/-12
  • Hic et Ubique
Re: Economia nacional
« Responder #322 em: Dezembro 15, 2020, 09:39:33 am »
Portugal e Espanha juntos numa “marca ibérica”?

https://www.publico.pt/2020/12/08/economia/noticia/portugal-espanha-juntos-marca-iberica-1941984

Quando o desnorte é grande...... qual é o nosso interesse numa estupidez destas!!!!! Marca ibérica? Numa altura em que o vizinho do lado desmorona-se (Catalunha), nós vamos metermo-nos numa estupidez de marca ibérica!?!? O que vai fazer a marca ibérica (minúsculas propositadas)? Publicitar as regiões? Portugal ao lado da Andaluzia? Ou da Galiza?

Parece mais uma ideia peregrina ao nível do Allgarve socretino!!!!!

Vê-se cada coisa...... marca Ibérica!?!?!?!?
O que acham os senhores foristas desta pérola?
É um tiro nos pés. Temos uma marca bem estabelecida no mercado e vamos diluí-la numa proposta ibérica onde somos um parceiro claramente minoritário. Alguém ganha com esta proposta, mas não é Portugal. Faz sentido fazer parcerias regionais com as regiões autónomas espanholas como por exemplo Galiza e Minho ou Extremadura e Alentejo, Trás-os-Montes e Leon. São zonas com alto potencial turistico transfronteiriço, mas pouca visibilidade. Nesses casos um pooling de recursos faz todo o sentido. Agora fazer acordos que diluem a marca turística Portugal é uma estupidez.
Além disso, Portugal tem dado prioridade ao turismo de qualidade, enquanto Espanha sempre preferiu dar prioridade ao turismo de massas. Não vejo mais-valias nesta parceria.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Cabeça de Martelo, Viajante

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2183
  • Recebeu: 930 vez(es)
  • Enviou: 408 vez(es)
  • +924/-46
Re: Economia nacional
« Responder #323 em: Dezembro 15, 2020, 10:19:06 am »
Caro Lightning, também concordo com parcerias estratégicas de investimentos comuns que podem passar pela energia, transportes rodoviários, ferroviários, entre outros, mas a marca Ibérica nunca a utilizamos nem vejo qualquer vantagem em utilizá-la!!!!!

Portugal e Espanha juntos numa “marca ibérica”?

https://www.publico.pt/2020/12/08/economia/noticia/portugal-espanha-juntos-marca-iberica-1941984

Quando o desnorte é grande...... qual é o nosso interesse numa estupidez destas!!!!! Marca ibérica? Numa altura em que o vizinho do lado desmorona-se (Catalunha), nós vamos metermo-nos numa estupidez de marca ibérica!?!? O que vai fazer a marca ibérica (minúsculas propositadas)? Publicitar as regiões? Portugal ao lado da Andaluzia? Ou da Galiza?

Parece mais uma ideia peregrina ao nível do Allgarve socretino!!!!!

Vê-se cada coisa...... marca Ibérica!?!?!?!?
O que acham os senhores foristas desta pérola?
É um tiro nos pés. Temos uma marca bem estabelecida no mercado e vamos diluí-la numa proposta ibérica onde somos um parceiro claramente minoritário. Alguém ganha com esta proposta, mas não é Portugal. Faz sentido fazer parcerias regionais com as regiões autónomas espanholas como por exemplo Galiza e Minho ou Extremadura e Alentejo, Trás-os-Montes e Leon. São zonas com alto potencial turistico transfronteiriço, mas pouca visibilidade. Nesses casos um pooling de recursos faz todo o sentido. Agora fazer acordos que diluem a marca turística Portugal é uma estupidez.
Além disso, Portugal tem dado prioridade ao turismo de qualidade, enquanto Espanha sempre preferiu dar prioridade ao turismo de massas. Não vejo mais-valias nesta parceria.

Completamente de acordo! Não vejo a menor vantagem para nós em associarmo-nos a uma marca.... Ibérica!!!!! Aliás, até acho que há um aproveitamento pelo facto de termos das regiões mais pobres da UE, ao contrário da Catalunha por exemplo, que serviriam para atrair subsídios comunitários para financiar....... a ibéria!!!!!!!

Quem conhece um e outro mercado, percebe que um foi feito para as massas e com baixa qualidade e o outro o oposto. Para onde é que os alunos fazem as viagens de finalistas? Porque não vão para o Algarve? €€€€€€
« Última modificação: Dezembro 15, 2020, 10:22:13 am por Viajante »
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 10018
  • Recebeu: 1176 vez(es)
  • Enviou: 1685 vez(es)
  • +1023/-1413
Re: Economia nacional
« Responder #324 em: Dezembro 16, 2020, 11:00:56 am »
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2183
  • Recebeu: 930 vez(es)
  • Enviou: 408 vez(es)
  • +924/-46
Re: Economia nacional
« Responder #325 em: Janeiro 11, 2021, 09:42:12 am »
Operação "Fora de Jogo": negócios de 500 milhões na mira do Fisco

A documentação apreendida na sequência da operação "Fora de Jogo", que em março último resultou em 76 buscas, mais do que duplicou o âmbito da investigação. Sob suspeita estão negócios de 500 milhões.

Os negócios no futebol sob suspeita do Fisco ascendem a 500 milhões de euros em transferências e envolvem clubes nacionais e estrangeiros, escreve esta segunda-feira o Jornal de Notícias. Em causa está a operação “Fora de Jogo”, com os inspetores da Direção de Serviços de Investigação da Fraude e de Ações Especiais da Autoridade Tributária (DSIFAE/AT) a analisarem todos os negócios feitos com 14 agentes e intermediários, incluindo Jorge Mendes, um dos principais arguidos no caso.

O jornal que cita uma fonte da AT explica que a extensão da investigação foi mais do que duplicada devido à análise de toda a documentação apreendida na sequência da operação “Fora de Jogo” — numa fase inicial, as transações suspeitas foram avaliadas em cerca de 200 milhões de euros. Aumentou também o número de futebolistas sobre os quais incidem estas transferências.

Em março do ano passado foram realizadas 76 buscas executadas um pouco por todo o país, sendo que 40 visaram domicílios e cinco escritórios de advogados — Osório de Castro, advogado de Jorge Mendes, foi um dos alvos das buscas. Todas as transferências em que estes juristas participam estão a ser alvo de escrutínio por parte dos inspetores.

A operação em causa envolveu buscas às principais SAD do futebol português, incluindo Benfica, Sporting, FC Porto e Sporting de Braga, com as casas dos presidentes dos quatro clubes a serem alvo de buscas — Jorge Nuno Pinto da Costa (FC Porto), Luís Filipe Vieira (Benfica), Frederico Varandas (Sporting) e António Salvador (Sporting de Braga).

A investigação visa sobretudo crimes de fraude fiscal e branqueamento de capitais.

https://observador.pt/2021/01/11/operacao-fora-de-jogo-negocios-de-500-milhoes-na-mira-do-fisco/

Estou curioso pelos resultados da investigação, dos 500 milhões que suspeita-se, "fugiram" ao fisco, quanto é que vamos recuperar.
E mais importante ainda é ver alguém preso, principalmente dos grandes clubes!!!!!!!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 10018
  • Recebeu: 1176 vez(es)
  • Enviou: 1685 vez(es)
  • +1023/-1413
Re: Economia nacional
« Responder #326 em: Janeiro 11, 2021, 10:11:22 am »
Citar
E mais importante ainda é ver alguém preso, principalmente dos grandes clubes!!!!!!!

LOL
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 16437
  • Recebeu: 1491 vez(es)
  • Enviou: 1404 vez(es)
  • +234/-304
Re: Economia nacional
« Responder #327 em: Janeiro 13, 2021, 02:38:01 pm »
Inédito. Portugal paga taxa abaixo de zero para se financiar a 10 anos

O Estado português financiou-se esta quarta-feira no prazo de referência a 10 anos com uma taxa negativa – -0,012% – o que aconteceu pela primeira vez na História.

O Estado português financiou-se esta quarta-feira no prazo de referência a 10 anos com uma taxa negativa – -0,012% – o que aconteceu pela primeira vez na História. A taxa de juro a 10 anos cruzou a “linha de água” em novembro, nas transações feitas entre os investidores no mercado secundário, mas esta foi a primeira vez que foi emitida dívida nova com este prazo e com uma taxa abaixo de zero.

Este é um momento histórico que acontece numa altura em que os participantes do mercado fazem refletir nos preços da dívida os recentes estímulos lançados pelo Banco Central Europeu (BCE), reforçados em dezembro. O agravamento das condições da pandemia em vários países também está a alimentar alguma expectativa de que o BCE poderá ter de tornar a política monetária ainda mais expansionista, para tentar apoiar as economias nesta fase.

No total, a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) obteve juntos dos investidores 1.250 milhões de euros, num leilão duplo de obrigações do Tesouro com vencimento em 2030 e em 2035. Ao abrigo do prazo mais curto, a 10 anos, foram colocados 500 milhões de euros aos que se juntaram 750 milhões em dívida que será devolvida aos investidores em 2035.

Em 9 de setembro, quando Portugal fez a última emissão a 10 anos, o Estado pagou uma taxa média de 0,329%. Na maturidade a 15 anos, o IGCP, liderado por Cristina Casalinho, vendeu os títulos a um preço que pressupõe uma rendibilidade de 0,319% para os investidores.

“É impressionante, mas é isso que custa colocar dinheiro num ativo sem risco, hoje em dia”, comentou no final do ano passado Carlos Almeida, diretor de investimento do Banco Best, lembrando ao Observador que recentemente se atingiu um novo recorde a nível mundial: o equivalente a 17,05 biliões de dólares em ativos de dívida que têm rendibilidade negativa, em todo o mundo. Embora isto comporte preocupações óbvias sobre a sustentabilidade do sistema financeiro, a prazo, para as empresas e para os Estados esta é uma ótima notícia porque “estão a aproveitar para renovar dívida antiga a custos mais baixos e, também, a prazos cada vez mais longos”, afirma o especialista.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: FoxTroop

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1584
  • Recebeu: 419 vez(es)
  • Enviou: 303 vez(es)
  • +193/-767
Re: Economia nacional
« Responder #328 em: Janeiro 13, 2021, 03:11:01 pm »
Inédito. Portugal paga taxa abaixo de zero para se financiar a 10 anos

O Estado português financiou-se esta quarta-feira no prazo de referência a 10 anos com uma taxa negativa – -0,012% – o que aconteceu pela primeira vez na História.

O Estado português financiou-se esta quarta-feira no prazo de referência a 10 anos com uma taxa negativa – -0,012% – o que aconteceu pela primeira vez na História. A taxa de juro a 10 anos cruzou a “linha de água” em novembro, nas transações feitas entre os investidores no mercado secundário, mas esta foi a primeira vez que foi emitida dívida nova com este prazo e com uma taxa abaixo de zero.

Este é um momento histórico que acontece numa altura em que os participantes do mercado fazem refletir nos preços da dívida os recentes estímulos lançados pelo Banco Central Europeu (BCE), reforçados em dezembro. O agravamento das condições da pandemia em vários países também está a alimentar alguma expectativa de que o BCE poderá ter de tornar a política monetária ainda mais expansionista, para tentar apoiar as economias nesta fase.

No total, a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) obteve juntos dos investidores 1.250 milhões de euros, num leilão duplo de obrigações do Tesouro com vencimento em 2030 e em 2035. Ao abrigo do prazo mais curto, a 10 anos, foram colocados 500 milhões de euros aos que se juntaram 750 milhões em dívida que será devolvida aos investidores em 2035.

Em 9 de setembro, quando Portugal fez a última emissão a 10 anos, o Estado pagou uma taxa média de 0,329%. Na maturidade a 15 anos, o IGCP, liderado por Cristina Casalinho, vendeu os títulos a um preço que pressupõe uma rendibilidade de 0,319% para os investidores.

“É impressionante, mas é isso que custa colocar dinheiro num ativo sem risco, hoje em dia”, comentou no final do ano passado Carlos Almeida, diretor de investimento do Banco Best, lembrando ao Observador que recentemente se atingiu um novo recorde a nível mundial: o equivalente a 17,05 biliões de dólares em ativos de dívida que têm rendibilidade negativa, em todo o mundo. Embora isto comporte preocupações óbvias sobre a sustentabilidade do sistema financeiro, a prazo, para as empresas e para os Estados esta é uma ótima notícia porque “estão a aproveitar para renovar dívida antiga a custos mais baixos e, também, a prazos cada vez mais longos”, afirma o especialista.

A grande questão é porquê? Essa malta gosta de perder dinheiro? Deram em filantropos? Pois é........