E se fosses tu o líder?

  • 13 Respostas
  • 4019 Visualizações
*

yami

  • Membro
  • *
  • 17
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • Enviou: 5 vez(es)
  • +0/-14
E se fosses tu o líder? Novo
« em: Outubro 31, 2016, 07:29:44 pm »
Se fosses tu o líder de Portugal, o que farias?. a pergunta inclui através de que tipo de sistema ,escolherias liderar o país(democracia ,ditadura ,comunismo...). e também o que farias(se for o caso) em relação ao mundo ,como líder de Portugal.
« Última modificação: Julho 01, 2017, 12:10:50 pm por Jorge Pereira »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: mayo

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15539
  • Recebeu: 1195 vez(es)
  • Enviou: 1132 vez(es)
  • +194/-184
Re: E se fosses tu o líder? Novo
« Responder #1 em: Novembro 02, 2016, 10:47:02 am »
Se fosses tu o líder de Portugal, o que farias?. a pergunta inclui através de que tipo de sistema ,escolherias liderar o país(democracia ,ditadura ,comunismo...). e também o que farias(se for o caso) em relação ao mundo ,como líder de Portugal.

Para começar parava de salvar bancos, dava à PJ um orçamento decente para investigar por exemplo os casos de corrupção, eliminava as reformas por cargos políticos, colocava um limite nas reformas (o máximo seria de 5000€)... acho que para começar, já estava bem bom.
« Última modificação: Julho 01, 2017, 12:11:03 pm por Jorge Pereira »
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 1754
  • Recebeu: 653 vez(es)
  • Enviou: 282 vez(es)
  • +458/-17
Re: E se fosses tu o líder?
« Responder #2 em: Novembro 03, 2016, 11:03:20 am »
Se fosse líder:
- Acabava com os transportes subsidiados dos grandes centros urbanos, ou há transportes públicos subsidiados para todos ou não há para ninguém (refiro-me ao pagamento pelo estado de todos os prejuízos da Carris, Transtejo, STCP, Metro de Lisboa, Metro do Porto, CP, Refer, .......... no resto do país não há transportes públicos, ou andam de carro particular ou não saem de casa! Se querem transportes subsidiados, que paguem os Municípios que servem a população!!!!);
- Retirava imediatamente o poder dos partidos escolherem os deputados. Criava os ciclos uninominais, cada eleitor tem de votar no deputado A, B, etc..... não é passar um cheque em branco para os partidos escolherem sempre os mesmos e reduzia o número de deputados para apenas 1/3;
- Impedia imediatamente o estado de sacar dinheiro da Segurança Social, para distribuír rendimentos mínimos (depois a Segurança Social não é sustentável, pudera, dão dinheiro a quem nunca descontou). Se querem distribuír rendimentos mínimos, que o façam com dinheiro do orçamento de estado (assim só distribuem se houver, não é roubar a quem trabalha para depois não receber nada na reforma). Aliás, porque não distribuem dinheiro dos descontos da CGA para pagarem o RSI? Pois.......
- Passava a haver 1 só sistema de pensões e não como existe agora (Segurança Social, CGA, etc.... com regras iguais para todos e não como existe agora em que um reformado da CGA recebe 81% da média dos salários e na Segurança Social só recebem 65%, porque carga de água!?!?!!);
- Acabava imediatamente com a ADSE (seguro público de saúde para irem a ...... clínicas privadas e hospitais privados!!!!!!!!) É que isto provoca a que os funcionários públicos que trabalham num hospital ou Centro de Saúde não se preocupem que um simples exame seja necessário marcar com 1 ano de antecedência, porque quem tem ADSE vai onde quiser, no espaço de dias e o estado paga a maior parte da factura, quem tem apenas a Segurança Social como eu fica à espera da consulta, se entretanto não for desmarcada..... o meu filho de 4 anos esteve quase 1 ano à espera por uma consulta no Hospital...... teve de ir a um consultório privado pagar para que um médico que é funcionário público trabalhe aquilo que não faz num Hospital público!!!!! Ridículo e muito grave!!!!!


Depois lembro-me de mais medidas, mas para já estas.... é que não consigo perceber como é que eu tenho o mesmo salário de um colega meu de trabalho, mas devido à função específica que ele exerce, desconta para a CGA e eu para a Segurança Social. Ele recebe numa baixa 81% do salário e eu 65%..... porquê!?!?!?!

NOTA: Não se trata de um ataque aos funcionários públicos, até porque a minha mãe era Funcionária Pública e o meu irmão tb o é. Apenas ataco a clara vantagem de ser funcionário público, que qualquer outro funcionário de uma empresa privada não tem!!!!!!
« Última modificação: Novembro 03, 2016, 11:06:35 am por Viajante »
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7548
  • Recebeu: 478 vez(es)
  • Enviou: 162 vez(es)
  • +189/-200
Re: E se fosses tu o líder? Novo
« Responder #3 em: Novembro 04, 2016, 11:46:58 pm »
Ahã... Isso é que é acordar bem disposto!    ;D
;D ;D ;D

Se fosses tu o líder de Portugal, o que farias?. a pergunta inclui através de que tipo de sistema ,escolherias liderar o país(democracia ,ditadura ,comunismo...). e também o que farias(se for o caso) em relação ao mundo ,como líder de Portugal.

Yami, tens 36 mensagens e onze classificações negativas!
É obra. Isso é o que se chama "fazer amigos e influenciar pessoas"! ;)

Eu também tenho umas ideias, mas aposto que se as começasse a colocar em prática, lá teria o nosso fiel aliado transatlântico a declarar-nos uma "nation of concern". ;)
O que implicaria um período razoável de transição e "namoro diplomático" com os mais dedicados "aliados".
Tudo muito "progressivo",  tudo muito "fabiano". Nada de radicalismos súbitos, essa coisa de principiantes ou traidores descarados.

A saber:

1- Economia:
- Construir uma siderurgia de alta tecnologia (capitais e gestão pública);
- Nacionalizar progressivamente a banca e proibir a banca privada;
- Nacionalizar e proibir constitucionalmente a privatização de todos e quaisquer monopólios naturais: transporte de energia, eléctrica, barragens hidroeléctricas, rodovias, ferrovias, abastecimento de águas e redes de esgotos assim como qualquer outra função de soberania e de "regulação";
- Simplificar drasticamente o sistema fiscal;
- Tornar atractiva e credível a compra de dívida nacional por privados nacionais;
- Reduzir a dívida nacional a níveis que não chamem a atenção da plutocracia internacional. Reduzir a zero é lírico e atrai activistas dos Direitos Humanos (™),  primaveras coloridas (™), terrorismo (™) e rebeldes moderados (™).
- Acordos comerciais Nação a Nação e não aos molhos;
- Saída progressiva da UE, coordenada com o sucesso de algumas metas abaixo referidas;
- Adoção do Padrão Ouro;
- Proibição da exportação de Ouro;
- Isenção fiscal na importação de Ouro, Prata, Platina, Cobre, Estanho e materiais estratégicos;

2 -Educação:
- Elaborar relatório detalhado sobre as infraestruturas escolares, incluindo sindicâncias às mesmas (Parque Escolar);
- Eliminar licenciaturas inúteis que existem apenas para justificar tachos e coisas que tal
- Nacionalizar o ensino privado;
- Dotar todas as escolas de um quadro permanente e fixo, dando preferência ao naturais da localidade das mesmas;
- Reforçar os aspectos de educação relevantes para o reforço da coesão Nacional;
- Reforçar drasticamente os aspectos do ensino técnico e científico com vista ao aumento da produção técnico-científica e industrial da Nação;
- Reforçar o ensino da religião e moral Cristã tradicionais não protestantes mas reduzindo a força do catolicismo romano (em processo acelerado de apostasia e ecumenismo: O Papa Chico não é fixe, ao contrário do que "todos" dizem;
- Defesa do mérito;
- Defesa do Método;
- Criação de escutismo a sério, e não aquela coisa gayzola e padreca que até impede os putos de levarem navalhas para o campo e de os ensinarem a usá-las responsavelmente.
- Promoção do atletismo e dos desportos de combate.

3 - Cultura
- Acabar com a subversão cultural actual que declara como arte aquilo que degrada a condição humana: modernismos, pós-modernismos, desconstrutivismos, neo-realejos e coisas que tal;
- Ensinar a história pátria;
- Desenvolver a arqueologia, nomeadamente a subaquática, integrando a mesma nas atribuições da Marinha, e constituindo um Museu Nacional dos Descobrimentos;
- Acabar com o aborto ortográfico;
- Subsidiar apenas a produção cultural que se traduza em reforço da coesão nacional e não os onanismos de grupelhos com interesses marginais (para isso há o privado);
- Constituir uma Imprensa Nacional destinada a divulgar a produção nacional, os clássicos nacionais e os clássicos internacionais, com produção para língua inglesa de obras relevantes de produção nacional - porque se não existirem em inglês não existem para o mundo. A produção deve ser orientada para ser comercializada sem fins lucrativos, em papel ou digitalmente;
- Permitir TOTAL liberdade de imprensa, com obrigação legal para o contraditório;
- Limitar o número de horas e páginas dedicado ao futebol.

4 - Direitos e liberdades + Justiça
- Proibir aos advogados o acesso a cargos políticos;
- Proibir aos advogados a gestão e administração públicas;
- Obrigatoriedade de assinatura da autoria legislativa;
- Limitar o número de advogados;
- Impedir a nomeação de juízes com idade inferior a 45 anos;
- Impedir constitucionalmente a criação de quotas por "género";
- Ilegalizar o aborto excepto em caso de risco de vida para a mãe;
- Acabar com o "casamento gay";
- Proibir aos advogados o acesso a cargos políticos;
- Criar a definição legal de "traidor à nação", inclusive por crimes económicos graves e com punições legalmente tipificadas;
- Prever a pena de prisão perpétua;
- Prever a possibilidade de trabalhos forçados;
- Obrigatoriedade de trabalho comunitário para todos os condenados (forçado).
- Criação de força policial criminal para actuação discreta fora de fronteiras;
- Dignificação da infraestrutura policial existente e dos meios materiais e formação;
- Proibir aos advogados o acesso a cargos políticos;
- Proibir aos advogados o acesso a cargos políticos.

5- Político
- Sistema republicano constitucional. Governo Nacional de Partido Único de Salvação Nacional (porque isto não vai lá de outra maneira). Sou monárquico tradicionalista, mas a Nação não o é, nem o actual Pretendente merece o benefício da dúvida. Para monarquias decorativas, sem poderes executivos efectivos, mais vale estar quieto.
- Ilegalizar as juventudes partidárias;
- Ilegalizar os partidos internacionalistas;
- Ilegalizar as sociedades secretas;
- Liberdade Política ao nível concelhio, com eleições directas para apenas um autarca executivo por concelho, ficando a oposição com a tarefa de fiscalização. As Juntas de freguesia ficam apenas com poderes consultivos/fiscalização da gestão autárquica.
- As autarquias devem ter as suas atribuições principais (gestão do domínio público) a funcionar em pleno e só depois de o conseguir poderão ter outras competências.
- As autarquias devem ser dotadas de meios que evitem ou reduzam ao máximo o recurso à iniciativa privada.

6- Forças Armadas:
- Serviço Militar Obrigatório;
- Dotar as FA de capacidade produtiva própria, obtendo independência em tecnologia e produtos básicos: explosivos, munições de armas ligeiras, armas ligeiras, munições de artilharia, peças de artilharia, electrónica, comunicações e sistemas, fardamentos e manutenção. Esta capacidade reduz a dependência do estrangeiro ao mesmo tempo que forma trabalhadores que ingressaram no mercado civil adequadamente habilitados.
- Dotar as FA de meios topo de gama provenientes de mercado europeu, procurando também adquirir tecnologia comprovada de mercados emergentes e "não alinhados" (eu compraria bastante tralha à África do Sul e convidaria os técnicos a vir para cá: pelos vistos por aqueles lados estão a ficar cansados da "ciência branca" e "está na hora de defenderem a "ciência negra". Agora não me perguntem o que é isso.
- Sair da NATO, ficando como associado ou "observador" para não chamar muito a atenção;
- Reforço da capacidade submarina;
- Reforço das infraestruturas navais nas Ilhas com vista a apoiar uma arma submarina reforçada;
- Reforço substancial da capacidade de defesa das Ilhas;
- Reforço da capacidade dos reservistas, prevendo campos de tiro municipais ou intermunicipais para distâncias de pelo menos 300m, promovendo os 300m UIT e IPSC e fornecimento de munição com taxas e impostos reduzidos;
- Reforço da reserva de armamento;
- Redefinição da distribuição das infraestruturas militares com vista ao reforço da soberania;
- Criação de base de dados de indústrias capacidade industrial militar (metalomecânica, moldes, química) e de serviço inter-armas com vista a optimizar a produção, aquisição e manutenção de recursos, meios e serviços.

Confesso que de pois de tudo isto, não deixo de me sentir um "pouco tótó" dado o devaneio omnipotente, próprio de apreciador de "Empire - Total War". Mas pode ser que alguém se entretenha a gargalhar. Ou que tire algumas ideias.
« Última modificação: Julho 01, 2017, 12:11:39 pm por Jorge Pereira »
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW, mayo, yami

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 9168
  • Recebeu: 1004 vez(es)
  • Enviou: 1892 vez(es)
  • +130/-45
    • http://youtube.com/HSMW
Re: E se fosses tu o líder?
« Responder #4 em: Novembro 05, 2016, 12:34:06 pm »
Concordo com o Luso na parte nacional. Na internacional nem tanto.
Quanto ao SMO a minha ideia é que todos os jovens cumpram 1 ano de serviço (RV) militar em qualquer um dos ramos.
Ou 2 anos de voluntariado na CVP ou bombeiros da área de residência.


E em relação à CPLP? E participação na ESA?
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

Pedro E.

  • Investigador
  • *****
  • 1534
  • Recebeu: 22 vez(es)
  • Enviou: 18 vez(es)
  • +20/-217
Re: E se fosses tu o líder?
« Responder #5 em: Novembro 06, 2016, 10:26:06 pm »
- Saída progressiva da UE

- Ilegalizar as sociedades secretas

- Sair da NATO

Bless you
o eixo do mal que anda a lixar Portugal - UE, Maconaria e compadrios, Nato
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 1754
  • Recebeu: 653 vez(es)
  • Enviou: 282 vez(es)
  • +458/-17
Re: E se fosses tu o líder?
« Responder #6 em: Novembro 08, 2016, 11:26:46 am »
Caro Luso, concordo com muitas das coisas que diz, mas algumas são impraticáveis ou opostas, vejamos:

1-   Economia:
- Nacionalizar a Banca, para? Colocar jotinhas a gerir os bancos? Como foi feito na CGD?
- No fundo define aquilo que nunca pode ser privado, estamos mais ou menos de acordo, mas não vou tão longe, deveríamos ter as linhas de energia (REN), mas as produtoras de energia eu terminava com as rendas douradas com 2 dígitos de rentabilidade. Para mim tanto faz que a energia venha dos painéis solares do Manuel e da Maria ou da EDP, quem fizer mais barato! E desde que a REN continue a ser 100% do Estado! Nas telecomunicações igual, foi um erro vender a rede de cobre, cabos, etc à PT. Na água, a fórmula actual pode não ser a perfeita, mas deixa a palavra final para o estado, em maioria e as Câmaras com o restante capital. Nos transportes não concordo, por uma razão simples, ou há transportes públicos subsidiados para todos os portugueses (agora só há em Lisboa, Porto e pouco mais) ou não há para ninguém!
- Em relação à dívida pública, o loby da Banca nunca permitiu que se fizesse publicidade ao facto de mesmo agora que estou a escrever, o Estado dá mais de 2% de rendibilidade em Certificados de Aforro/Tesouro, mas se falarem em reestruturação da dívida (perdão da dívida) está a vender gato por lebre, tal e qual como fez o BES!!!!!
- Como pretende reduzir a dívida se ainda por cima vai nacionalizar quase tudo?
- O problema dos acordos comerciais por “atacado”, é que normalmente nunca atendem aos problemas específicos dos países pequenos como nós (temos esse problema com o vinho, inclusive com falsificações, pescas, leite, etc….. somos, pasme-se um contribuinte líquido para a UE na agricultura, quando nem sequer somos autossuficientes, temos uns políticos negociadores na UE que eu vou-lhe contar…….
- Ao saírmos da UE (nem PS, PSD ou CDS querem, logo + de 70% do eleitorado português), tem de ter a noção de que a nossa riqueza vai por aí a baixo, a dívida vai tornar-se incomportável (porque a dívida continua expressa em euros, mas você passa a receber numa moeda muito mais desvalorizada!!!!!), voltamos ao caciquismo tuga, e ao pré-1986.
- O padrão ouro é impraticável e muito mais ruinoso que a saída da UE e do euro! Porque neste momento a economia mundial é muito maior do que o padrão ouro permite. A título de exemplo, Portugal apesar de ter das maiores reservas de ouro do mundo, estas só valem 15 mil milhões de euros!!!!! É pouco mais do que o estado português orçamenta para 2 meses de funcionamento!!!!!!!
- Proibir a exportação de ouro…. Estou de acordo. Chega de lojas de venda de ouro que serviam para exportar ouro para a China!

2-   Educação:
O que é uma escola pública? Lá porque é o Município o dono da Escola já passa a privada? (passa-se isso actualmente no Ensino Profissional). Acho que mais importante é financiar o aluno e não a Escola. Já agora, sabe quanto custa uma escola pública? Porque será que ninguém divulga esses números? E já agora, o estado já tentou passar a gestão das Escolas públicas para as câmaras, mas estas não aceitaram, sabe porquê? Começaram a fazer contas e viram que os professores em fim de carreira ganham mais que os vereadores do município e o mesmo que o Presidente da Câmara e se pertencer à Direcção, até ganham mais!!!!! Também não gostaram de saber que a massa salarial é muito superior ao de uma Cãmara do interior e assumimos que também os Municípios exigiam que pudessem recrutar os quadros :)
- O que é o ensino técnico e científico? Sabia que Portugal não formava quadros intermédios desde o 25 de Abril de 1974 até 1989? Neste período de 15 anos, ou ficava com o 12º ano e nada sabia para começar imediatamente a trabalhar ou seguia o ensino superior. Depois de 1989, por imposição da UE, essa entidade sinistra!!!! Fomos obrigados a formar quadros intermédios (cursos profissionais e técnico-profissionais), que davam equivalência ao 12º ano e obriga os alunos a seguir uma profissão, seja de cozinha-pastelaria, auxiliar de saúde, restauração, reparação automóvel, mecatrónica, construção civil, e para concluírem o curso, têem de estagiar entre 600 a 800 horas e fazer um trabalho de fim de curso. Sabia que hoje, cerca de 1/3 dos jovens segue este tipo de ensino?
- Defesa do mérito…… também sou a favor, mas quem governa é absolutamente contra a avaliação!!!!!
Na Educação falo com conhecimento de causa, porque é na área que trabalho!

3-   Cultura
- Também discordo do acordo ortográfico
- Faltou referir as livreiras que ganham uma pipa de massa quando os professores do ensino público são aliciados a trocar de livro todos os anos……. Não sabia que a matemática mudava todos os anos, ou a História, etc……
- Refere a liberdade de imprensa…. Mas defende só o que é público? Sabe o plano que Sócrates pós em prática para controlar a informação pública e a banca em Portugal, não sabe?

4-   Justiça
- Também chego à mesma conclusão que os únicos culpados são os advogados-políticos, porque…….. não são os deputados que fazem as leis para os outros cumprirem?............

5-   Política
Não sou monárquico nem demasiado republicano, mas por acaso já reparei que os estrangeiros normalmente não sabem nada de Portugal, e se repararmos……. Qual é o cargo de Marcelo Rebelo de Sousa? Presidente da República (por acaso aparece o nome de Portugal, nem que seja ao fim? Convenhamos que mesmo na monarquia, o país não se chamava Monarquia de Portugal). Onde estão os deputados como se chama? Assembleia da República (também não aparece o nome de Portugal). E como se chama o país? (investiguem lá, não é Portugal, é República Portuguesa). Ora deixa cá ver porque é que os estrangeiros não sabem onde fica Portugal…………..
- As autarquias evitarem de comprar pão, jornais, produtos de papelaria, obras públicas recorrendo a empresas privadas? A sério? Já reparou quanto tempo demora por exemplo aos funcionários abrirem uma simples vala para ligar a água a uma habitação e reparar a vala e quanto tempo demora uma empresa privada? Eu por acaso reparo nisso e os funcionários públicos não saem muito bem vistos, porque será?

O ponto 6 deixo para si que tem por certo mais conhecimentos que eu :)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Luso

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15539
  • Recebeu: 1195 vez(es)
  • Enviou: 1132 vez(es)
  • +194/-184
Re: E se fosses tu o líder?
« Responder #7 em: Novembro 08, 2016, 12:41:07 pm »
A saber:

1- Economia:
- Construir uma siderurgia de alta tecnologia (capitais e gestão pública);

O Champalimaud também tinha queria construir isso mesmo, algures no norte. Infelizmente morreu antes de poder fazer esse projecto.

Citar
- Nacionalizar progressivamente a banca e proibir a banca privada;

Se um banco privado, dá lucro e não pede auxilio do governo, é porque é bem administrado, se assim é, então não vejo essa necessidade. Agora abanca que estica a mão sempre que há crise e por má gestão... é para ser toda nacionalizada para ontem!

Citar
- Nacionalizar e proibir constitucionalmente a privatização de todos e quaisquer monopólios naturais: transporte de energia, eléctrica, barragens hidroeléctricas, rodovias, ferrovias, abastecimento de águas e redes de esgotos assim como qualquer outra função de soberania e de "regulação";

Mais nada!

Citar
- Simplificar drasticamente o sistema fiscal;

O problema da simplificação, é que por norma quem é mais pobre e desprotegido, é por norma mais atingido. Eu prefiro isso sim, que as medidas para o combate à fuga aos impostos continue e não "marque passo" como está a acontecer neste momento.

Citar
- Tornar atractiva e credível a compra de dívida nacional por privados nacionais;

Um ponto muito importante! Se formos ver o caso do Japão que é um dos países mais endividados do mundo, a razão porque não há problemas com isso é porque a divida está nas mãos dos seus cidadãos e empresas. Quando os principais compradores da divida soberana de qualquer país são os especuladores como acontece com Portugal, torna-se muito mais problemático.

Citar
- Reduzir a dívida nacional a níveis que não chamem a atenção da plutocracia internacional. Reduzir a zero é lírico e atrai activistas dos Direitos Humanos (™),  primaveras coloridas (™), terrorismo (™) e rebeldes moderados (™).

Isso só é possível cortando na despesa e aumentando a receita. O antigo governo tentou fazer isso e o resultado é que só durou um mandato.

Citar
- Acordos comerciais Nação a Nação e não aos molhos;
- Saída progressiva da UE, coordenada com o sucesso de algumas metas abaixo referidas;

Para isso é preciso um governo que comece a preparar as coisas com muita antecedência. Com governos que duram poucos anos como tem sido a norma na última década, é quase impossível. Outra coisa que também é importante é fazer isso pela calada, sem dizer nada até ao momento da estocada final.

Citar
- Adoção do Padrão Ouro;

Não sei se é possível neste momento isso acontecer. Não sei a viabilidade para um país como Portugal tal acontecer.

Citar
- Proibição da exportação de Ouro;
- Isenção fiscal na importação de Ouro, Prata, Platina, Cobre, Estanho e materiais estratégicos;

 :G-beer2:

Citar
2 -Educação:
- Elaborar relatório detalhado sobre as infraestruturas escolares, incluindo sindicâncias às mesmas (Parque Escolar);
- Eliminar licenciaturas inúteis que existem apenas para justificar tachos e coisas que tal
- Nacionalizar o ensino privado;
- Dotar todas as escolas de um quadro permanente e fixo, dando preferência ao naturais da localidade das mesmas;
- Reforçar os aspectos de educação relevantes para o reforço da coesão Nacional;
- Reforçar drasticamente os aspectos do ensino técnico e científico com vista ao aumento da produção técnico-científica e industrial da Nação;
- Reforçar o ensino da religião e moral Cristã tradicionais não protestantes mas reduzindo a força do catolicismo romano (em processo acelerado de apostasia e ecumenismo: O Papa Chico não é fixe, ao contrário do que "todos" dizem;
- Defesa do mérito;
- Defesa do Método;
- Criação de escutismo a sério, e não aquela coisa gayzola e padreca que até impede os putos de levarem navalhas para o campo e de os ensinarem a usá-las responsavelmente.
- Promoção do atletismo e dos desportos de combate.

Eu sou fã do ensino privado... desde que não seja o contribuinte português a pagar, ou que não haja oferta pública numa determinada área. O ensino público devia levar uma grande volta, centrando-se no que é realmente importante, ou seja, preparar as crianças para serem adultos integrados na sociedade, com os conhecimentos necessários para encontrarem um emprego, a pensarem para além do que está à frente dos olhos. Sou contra as crianças estarem tanto tempo sentadas a ouvir um adulto que lhes impinge informações e dados que pouco ou nada contribui para o seu desenvolvimento, sou contra as crianças estarem fechadas o dia inteiro numa sala de aulas, sou contra as crianças serem empurradas de actividade em actividade sem terem tempo para brincar.

Citando uma instituição que tenho acompanhado:

O percurso educativo articulará e valorizará oito dimensões fundamentais:

Linguística
Lógico-matemática
Naturalista
Identitária
Artística
Cinestésico-corporal
Intrapessoal
Interpessoal

Deve-se dar ênfase especial ao desenvolvimento dos seguintes aspetos:

Iniciativa pessoal
Criatividade
Espírito empreendedor
Empatia
Cooperação
Capacidade de comunicação

Citar
3 - Cultura
- Acabar com a subversão cultural actual que declara como arte aquilo que degrada a condição humana: modernismos, pós-modernismos, desconstrutivismos, neo-realejos e coisas que tal;

Eu penso que o teu problema com os "ismos" não será bem se subverte ou não a nossa cultura, mas sim com o que os ditos artistas defendem para o país, para a Europa e para o mundo. Dito isto, a maior parte desses artistas não saberiam diferenciar a sua arte, de lixo caido no chão. Na verdade há muita "arte" feita com lixo, muita "arte" que é lixo. Dito isto há muita coisa boa nesses "ismos" feita por portugueses.

Citar
- Ensinar a história pátria;
- Desenvolver a arqueologia, nomeadamente a subaquática, integrando a mesma nas atribuições da Marinha, e constituindo um Museu Nacional dos Descobrimentos;

Concordo com uma coisa como com a outra. Mas penso que a primeira já se faz, talvez não concorde com a metodologia de ensino, mas isso é mal comum a todas as disciplinas.

Em relação à arqueologia que é uma área que diz-me muito, penso que é uma das muitas vergonhas que há neste país. Algo deve ser feito, porque todos os dias perdemos património histórico por causa da negligência das autoridades locais e nacionais em relação a isso. A Marinha ter poder real sobre o nosso património histórico afundado seria espectacular. Atenção, eu não estou a defender que um Oficial formado na Academia faça esse tipo de trabalho, mas sim que seja criado uma organização que apoie esse tipo de investigação.

Citar
- Acabar com o aborto ortográfico;

Dizes bem, aborto!

Citar
- Subsidiar apenas a produção cultural que se traduza em reforço da coesão nacional e não os onanismos de grupelhos com interesses marginais (para isso há o privado);

O quê? Filmes que ganham tantos prémios internacionais e que ninguém vê? Fascista... :nice:

Os "artistas" podem produzir seja o que for, mas têm que perceber que há um público. Eu não defendo que só se faça teatro de revista ou filmes como "O filme da treta", tem que haver lugar para um "Não, ou a Vã Glória de Mandar" do Manuel de Oliveira. Dito isto metade dos filmes que o dito realizador fez e que foi sempre apoiado pelo estado Português, foi feito para ele e meia dúzia de pessoas, o português médio não quer ver este tipo de coisas. Tu consegues fazer 1001 "último samurai", recorrendo à nossa história, tu consegues fazer 1001 "Force Special" recorrendo à nossa história e ninguém faz nada porque não é artistico e/ou o governo não apoia este tipo de coisas.

Citar
- Constituir uma Imprensa Nacional destinada a divulgar a produção nacional, os clássicos nacionais e os clássicos internacionais, com produção para língua inglesa de obras relevantes de produção nacional - porque se não existirem em inglês não existem para o mundo. A produção deve ser orientada para ser comercializada sem fins lucrativos, em papel ou digitalmente;

Tu tens muitas editoras em Portugal, o problema é que os clássicos que deveriam ser divulgados às crianças na escola, são maltratados, negligenciados e colocados como uma coisa ultrapassada. Mais uma vez voltados à metodologia no ensino em Portugal.

Citar
- Permitir TOTAL liberdade de imprensa, com obrigação legal para o contraditório;

Apoiado seu Fasc... Comu... chiça pá, agora apanhaste-me.  8) ;)

Só uma pequena nota, tão ou mais importante que haver total liberdade de imprensa, é garantir que a mesma não é corrompida ou capada logo de inicio. Ou seja, há que ter muita atenção a quem controla os media nacionais.

Citar
- Limitar o número de horas e páginas dedicado ao futebol.

Porque? O futebol vende, o futebol emociona, o futebol é o desporto rei em Portugal. Eu penso é que há formas de apoiar mais o desporto na generalidade, por exemplo obrigando as equipas da primeira liga a terem equipas de atletismo, de... ou seja, teriam que ter pelo menos um número de outras modalidades e que as mesmas tivessem um número mínimo de tempo de antena nos mesmo programas.

Citar
4 - Direitos e liberdades + Justiça
- Proibir aos advogados o acesso a cargos políticos;

Não podes, isso seria violar os direitos dos advogados. O que podes proibir é que os mesmos sejam donos ou empregados de empresas que trabalhem para o estado Português.

Citar
- Proibir aos advogados a gestão e administração públicas;

A adminstração Pública deve estar nas mãos dos Funcionários Públicos e não de "Boys" partidários. Esse é talvez o ponto fulcral da questão.

Citar
- Obrigatoriedade de assinatura da autoria legislativa;
- Limitar o número de advogados;
- Impedir a nomeação de juízes com idade inferior a 45 anos;
- Impedir constitucionalmente a criação de quotas por "género";
- Ilegalizar o aborto excepto em caso de risco de vida para a mãe;

Apoiado, excepto no primeiro ponto, acho que não é só no Direito, mas para todas as áreas deveriam ver-se a necessidade real para cada sector de pessoas com formação superior e depois aumentar ou reduzir (ou acabar com certos cursos). Há universidades sem qualidade que não deviam ser autorizadas a dar formação, cursos sem qualquer saída, e outras em que deviam ver os seu orçamento e vagas aumentadas e muito.

Citar
- Acabar com o "casamento gay";

Eles a mim não chateiam-me... Há muito menino/a que saiu do armário e graças a isso é menos uma pessoa que enfia-se num casamento sem futuro. A pessoa que eu falei não é o gay ou lésbica, mas sim no homem ou mulher com que se iriam casar.


- Criar a definição legal de "traidor à nação", inclusive por crimes económicos graves e com punições legalmente tipificadas;
- Prever a pena de prisão perpétua;
- Prever a possibilidade de trabalhos forçados;
- Obrigatoriedade de trabalho comunitário para todos os condenados (forçado).

 :Soldado2: :G-Ok:

Citar
- Criação de força policial criminal para actuação discreta fora de fronteiras;

Agora fiquei sem perceber muito bem o que pretendes.

Citar
- Dignificação da infraestrutura policial existente e dos meios materiais e formação;

Pode-se fazer muita coisa nessa área, mas para mim um dos pontos essenciais seria ver onde há duplicação de meios unidades e fazer algo para acabar com isso. A formação deveria ser como na Finlândia em que a mesma é numa escola que é considerada um Politécnico e dura 3 anos.

http://matkailu.luc.fi/loader.aspx?id=d4e5c6f4-5599-44ef-b7c2-76e718d10f28

iria custar muito dinheiro, mas era dinheiro bem empregue!

Citar
- Proibir aos advogados o acesso a cargos políticos;
- Proibir aos advogados o acesso a cargos políticos.

 8)

Citar
5- Político
- Sistema republicano constitucional. Governo Nacional de Partido Único de Salvação Nacional (porque isto não vai lá de outra maneira). Sou monárquico tradicionalista, mas a Nação não o é, nem o actual Pretendente merece o benefício da dúvida. Para monarquias decorativas, sem poderes executivos efectivos, mais vale estar quieto.
- Ilegalizar as juventudes partidárias;
- Ilegalizar os partidos internacionalistas;
- Ilegalizar as sociedades secretas;
- Liberdade Política ao nível concelhio, com eleições directas para apenas um autarca executivo por concelho, ficando a oposição com a tarefa de fiscalização. As Juntas de freguesia ficam apenas com poderes consultivos/fiscalização da gestão autárquica.
- As autarquias devem ter as suas atribuições principais (gestão do domínio público) a funcionar em pleno e só depois de o conseguir poderão ter outras competências.
- As autarquias devem ser dotadas de meios que evitem ou reduzam ao máximo o recurso à iniciativa privada.

Democracia directa!



E não, não estou a brincar, muito pelo contrário. Eu defendo a Democracia directa em que os detentores de cargos políticos são meros gestores. Tudo o resto é decidido pelo POVO!

Citar
6- Forças Armadas:
- Serviço Militar Obrigatório;
- Dotar as FA de capacidade produtiva própria, obtendo independência em tecnologia e produtos básicos: explosivos, munições de armas ligeiras, armas ligeiras, munições de artilharia, peças de artilharia, electrónica, comunicações e sistemas, fardamentos e manutenção. Esta capacidade reduz a dependência do estrangeiro ao mesmo tempo que forma trabalhadores que ingressaram no mercado civil adequadamente habilitados.
- Dotar as FA de meios topo de gama provenientes de mercado europeu, procurando também adquirir tecnologia comprovada de mercados emergentes e "não alinhados" (eu compraria bastante tralha à África do Sul e convidaria os técnicos a vir para cá: pelos vistos por aqueles lados estão a ficar cansados da "ciência branca" e "está na hora de defenderem a "ciência negra". Agora não me perguntem o que é isso.
- Sair da NATO, ficando como associado ou "observador" para não chamar muito a atenção;
- Reforço da capacidade submarina;
- Reforço das infraestruturas navais nas Ilhas com vista a apoiar uma arma submarina reforçada;
- Reforço substancial da capacidade de defesa das Ilhas;
- Reforço da capacidade dos reservistas, prevendo campos de tiro municipais ou intermunicipais para distâncias de pelo menos 300m, promovendo os 300m UIT e IPSC e fornecimento de munição com taxas e impostos reduzidos;
- Reforço da reserva de armamento;
- Redefinição da distribuição das infraestruturas militares com vista ao reforço da soberania;
- Criação de base de dados de indústrias capacidade industrial militar (metalomecânica, moldes, química) e de serviço inter-armas com vista a optimizar a produção, aquisição e manutenção de recursos, meios e serviços.

 :Soldado2: :G-Ok:

Citar
Confesso que de pois de tudo isto, não deixo de me sentir um "pouco tótó" dado o devaneio omnipotente, próprio de apreciador de "Empire - Total War". Mas pode ser que alguém se entretenha a gargalhar. Ou que tire algumas ideias.

Um esforço salutar! Que venha mais textos!!! :G-beer2:
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Luso

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15539
  • Recebeu: 1195 vez(es)
  • Enviou: 1132 vez(es)
  • +194/-184
Re: E se fosses tu o líder?
« Responder #8 em: Novembro 08, 2016, 02:05:08 pm »
Agora lembrei-me deste video:

7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7548
  • Recebeu: 478 vez(es)
  • Enviou: 162 vez(es)
  • +189/-200
Re: E se fosses tu o líder?
« Responder #9 em: Novembro 08, 2016, 10:06:49 pm »
- Nacionalizar a Banca, para? Colocar jotinhas a gerir os bancos? Como foi feito na CGD?

Nacionalizar a banca para colocar o dinheiro ao serviço da Nação e não para roubos ou jogadas especulativas. A banca privada é um conceito muito bonito mas depende de um sistema judicial competente e eficaz, que puna o crime E O PREVINA. Sem Estado forte, os cidadãos estão sujeitos à lei da selva. Chamo à atenção que as especificidades de Portugal exigem respostas específicas (e que podem ser bem diferentes das que defendo), dado os estado actual do País e realidade cultural. Princípios como o liberalismo de Heyek são muito giros (já me deixei entusiasmar em tempos por eles até ver como a realidade funciona) mas aqui e agora, não. Depois repare no enquadramento com outras opções politicas referidas como a ilegalização das jotinhas.

No fundo define aquilo que nunca pode ser privado, estamos mais ou menos de acordo, mas não vou tão longe, deveríamos ter as linhas de energia (REN), mas as produtoras de energia eu terminava com as rendas douradas com 2 dígitos de rentabilidade.


Na minha opinião a rentabilidade deve ir para o Estado que precisa de recursos para implementar outras políticas deficitárias. Além disso é mais um reforço de soberania e torna mais difícil de sabotar a economia com preços de energia manipulados.

Para mim tanto faz que a energia venha dos painéis solares do Manuel e da Maria ou da EDP, quem fizer mais barato!


Teoricamente sim, mas ainda não vi as coisas embaratecer, mas sim cartéis e preços combinados entre a "concorrência".

Na água, a fórmula actual pode não ser a perfeita, mas deixa a palavra final para o estado, em maioria e as Câmaras com o restante capital.

Não é assim: as grandes empresas de água mandam e o autarca corrupto obedece (lugar prometido?) e o munícipe estúpido engole e chimpa. A INDAQUA por exemplo dita as regras e é propriedade de israelitas. Conhecendo as coisas como são, uma empresa privada pode meter bem o que lhe der gana na água e ninguém lhe faz frente. A realidade é esta. os contratos e regulação são tretas.

Nos transportes não concordo, por uma razão simples, ou há transportes públicos subsidiados para todos os portugueses (agora só há em Lisboa, Porto e pouco mais) ou não há para ninguém!

Há verdade no que diz. Talvez a solução passe por um conjunto coordenados de medidas como a compra de veículos mais eficientes e subsídios + tecnologias.

Como pretende reduzir a dívida se ainda por cima vai nacionalizar quase tudo?

Caramba, quase tudo é muita coisa. Que é "alguma" coisa é sem dúvida, mas se o Estado pode contribuir para reduzir os custos de produção dos privados, não ganham estes com isso?
Convém desmontar o mito que o facto de ser gestão do Estado sai mais caro. Isso pode efectivamente acontecer e acontece com facilidade se quem governa andar a dormir. Como aliás acontece com as empresas privadas. Boa parte do mito deve-se às "confianças políticas" a cima da competência e das sabotagens deliberadas a fim de dar argumentos às negociatas de venda de monopólios naturais aos privados, para os quais não faltam clientes. Porque será? A questão chave será: - Como garantir a boa gestão dos monopólios naturais?

Ao saírmos da UE (nem PS, PSD ou CDS querem, logo + de 70% do eleitorado português), tem de ter a noção de que a nossa riqueza vai por aí a baixo, a dívida vai tornar-se incomportável (porque a dívida continua expressa em euros, mas você passa a receber numa moeda muito mais desvalorizada!!!!!), voltamos ao caciquismo tuga, e ao pré-1986.

Totalmente de acordo. Por isso é que o sistema que proponho não é uma democracia. A democracia é um sistema demasiadamente dependente da virtude de um povo. O nosso povo É espantoso, tem um coração enorme e tem boa vontade. Mas é demasiado volúvel e não gosta de aprofundar as coisas. Prefere "sentir".

O padrão ouro é impraticável e muito mais ruinoso que a saída da UE e do euro! Porque neste momento a economia mundial é muito maior do que o padrão ouro permite. A título de exemplo, Portugal apesar de ter das maiores reservas de ouro do mundo, estas só valem 15 mil milhões de euros!!!!! É pouco mais do que o estado português orçamenta para 2 meses de funcionamento!!!!!!!

Neste momento concordo, atendendo à manipulação descarada dos preços do mesmo e dos outros metais preciosos. Mas o objectivo é o mesmo: indexar a moeda a bens tangíveis e não especulativos.
Que haja um período de indexação outros valores monetários de referencia. Desde que funcione, desde que o País tenha o maior poder de influência no mesmo.

Proibir a exportação de ouro…. Estou de acordo. Chega de lojas de venda de ouro que serviam para exportar ouro para a China!

Nem mais: os Chineses sabem que o Dólar não passa de moeda cujo valor é sustentado na capacidade extorsionária da máquina de guerra americana. Os países do Golfo também o sabem.

2-   Educação:
O que é uma escola pública? Lá porque é o Município o dono da Escola já passa a privada? (passa-se isso actualmente no Ensino Profissional). Acho que mais importante é financiar o aluno e não a Escola. Já agora, sabe quanto custa uma escola pública? Porque será que ninguém divulga esses números? E já agora, o estado já tentou passar a gestão das Escolas públicas para as câmaras, mas estas não aceitaram, sabe porquê? Começaram a fazer contas e viram que os professores em fim de carreira ganham mais que os vereadores do município e o mesmo que o Presidente da Câmara e se pertencer à Direcção, até ganham mais!!!!! Também não gostaram de saber que a massa salarial é muito superior ao de uma Cãmara do interior e assumimos que também os Municípios exigiam que pudessem recrutar os quadros :)


As ineficiências resultantes de lirismos de esquerda e chico-espertices justificam a necessidade tomar o controlo daquilo que perdeu para os Sindicatos e outras máfias. Não só da gestão das infraestruturas como dos programas e da qualidade do ensino.

[O que é o ensino técnico e científico? Sabia que Portugal não formava quadros intermédios desde o 25 de Abril de 1974 até 1989?

Sei de sobra! Há que agradecer à comunistagem e aos cobardes oportunistas que lhes deram tempo de antena. Ler aqui que escrever sobre isso mete-me particular fastio: http://portadaloja.blogspot.pt/2013/06/como-o-secretariado-do-pcp-liquidou-o.html

Neste período de 15 anos, ou ficava com o 12º ano e nada sabia para começar imediatamente a trabalhar ou seguia o ensino superior. Depois de 1989, por imposição da UE, essa entidade sinistra!!!! Fomos obrigados a formar quadros intermédios (cursos profissionais e técnico-profissionais), que davam equivalência ao 12º ano e obriga os alunos a seguir uma profissão, seja de cozinha-pastelaria, auxiliar de saúde, restauração, reparação automóvel, mecatrónica, construção civil, e para concluírem o curso, têem de estagiar entre 600 a 800 horas e fazer um trabalho de fim de curso. Sabia que hoje, cerca de 1/3 dos jovens segue este tipo de ensino?

Aqui para os meus lados, que é uma zona de produção industrial de ponta, a tendência é de acabar com isso a bem de cursos de treta. Se há coisa que o ensino particular pode ser bem vindo é nisto. Aliás, a Lei do Mecenato deveria ser revista de modo a apoiar este ensino em vez de tachos e jogadas de fuga ao fisco de certos "beneméritos".

Defesa do mérito…… também sou a favor, mas quem governa é absolutamente contra a avaliação!!!!!


Na educação e no resto. Eu também estou a levar por tabela nisso. Mas como Ditador punha as coisas nos eixos. Contento-me apenas com moças jeitosas e férias em S. Julião da Barra.


3-   Cultura
- Também discordo do acordo ortográfico
- Faltou referir as livreiras que ganham uma pipa de massa quando os professores do ensino público são aliciados a trocar de livro todos os anos……. Não sabia que a matemática mudava todos os anos, ou a História, etc……
- Refere a liberdade de imprensa…. Mas defende só o que é público? Sabe o plano que Sócrates pós em prática para controlar a informação pública e a banca em Portugal, não sabe?


Sei que as livreiras ganham o que ganham, mas se regressar ao aspecto do ensino nacionalizado, não vê que a coisa fia mais fino? Os livros "regulamentares" e a necessidade de os conservar?
Sócrates? Só há um, o grego, o outro chama-se "O INENARRÁVEL". Pronunciar o nome dele é invocar um entidade maléfica e é pecado. E se não é devia ser, esse fdp...

4-   Justiça
- Também chego à mesma conclusão que os únicos culpados são os advogados-políticos, porque…….. não são os deputados que fazem as leis para os outros cumprirem?


Os políticos promulgam leis que não leram nem estudaram. As leis não são feitas por eles. Ponto. Pergunte-me porque digo isto.

As autarquias evitarem de comprar pão, jornais, produtos de papelaria, obras públicas recorrendo a empresas privadas? A sério? Já reparou quanto tempo demora por exemplo aos funcionários abrirem uma simples vala para ligar a água a uma habitação e reparar a vala e quanto tempo demora uma empresa privada? Eu por acaso reparo nisso e os funcionários públicos não saem muito bem vistos, porque será?

Mais uma vez a ineficiência da gestão é crime que não justifica essa mesma gestão. Agora que me diga que uma Câmara não deve ter uma padaria... Nem sei o que lhe diga. Até pode ser que faça sentido, dependendo do contexto, mas a esse ponto, não, concordo consigo.

O ponto 6 deixo para si que tem por certo mais conhecimentos que eu :)

Até parece que eu "sei" alguma coisa. Apenas opino e tento sustentar as opiniões. Daí até "saber", ui, ui!  ;)
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Viajante

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7548
  • Recebeu: 478 vez(es)
  • Enviou: 162 vez(es)
  • +189/-200
Re: E se fosses tu o líder?
« Responder #10 em: Novembro 08, 2016, 11:06:59 pm »
Se um banco privado, dá lucro e não pede auxilio do governo, é porque é bem administrado, se assim é, então não vejo essa necessidade. Agora abanca que estica a mão sempre que há crise e por má gestão... é para ser toda nacionalizada para ontem!

- Dá-lhe!

(...)cortando na despesa e aumentando a receita. O antigo governo tentou fazer isso e o resultado é que só durou um mandato.

Martelo, aqui não há governo de partidos. Mas o governo de Luso, imperator et pontifex maximus

Para isso é preciso um governo que comece a preparar as coisas com muita antecedência. Com governos que duram poucos anos como tem sido a norma na última década, é quase impossível. Outra coisa que também é importante é fazer isso pela calada, sem dizer nada até ao momento da estocada final.

Precisamente. Radicalismos são para principiantes. E eu tenho a vantagem de ainda ser mais ou menos novo.  ;)

Eu sou fã do ensino privado... desde que não seja o contribuinte português a pagar, ou que não haja oferta pública numa determinada área. O ensino público devia levar uma grande volta, centrando-se no que é realmente importante, ou seja, preparar as crianças para serem adultos integrados na sociedade, com os conhecimentos necessários para encontrarem um emprego, a pensarem para além do que está à frente dos olhos. Sou contra as crianças estarem tanto tempo sentadas a ouvir um adulto que lhes impinge informações e dados que pouco ou nada contribui para o seu desenvolvimento, sou contra as crianças estarem fechadas o dia inteiro numa sala de aulas, sou contra as crianças serem empurradas de actividade em actividade sem terem tempo para brincar.

Tu és fã e eu também seria se as coisas fossem como dizes. Recorda-te que será sempre um negócio.

Eu penso que o teu problema com os "ismos" não será bem se subverte ou não a nossa cultura, mas sim com o que os ditos artistas defendem para o país, para a Europa e para o mundo. Dito isto, a maior parte desses artistas não saberiam diferenciar a sua arte, de lixo caído no chão. Na verdade há muita "arte" feita com lixo, muita "arte" que é lixo. Dito isto há muita coisa boa nesses "ismos" feita por portugueses.

A maior parte dos artistas são sonhadores e andam com a cabeça nas nuvens, não fazendo ideia dos rios subterrâneos que correm sob os seus pés (que poético)

Em relação à arqueologia que é uma área que diz-me muito, penso que é uma das muitas vergonhas que há neste país. Algo deve ser feito, porque todos os dias perdemos património histórico por causa da negligência das autoridades locais e nacionais em relação a isso. A Marinha ter poder real sobre o nosso património histórico afundado seria espectacular. Atenção, eu não estou a defender que um Oficial formado na Academia faça esse tipo de trabalho, mas sim que seja criado uma organização que apoie esse tipo de investigação.


Não faço finca pé de nada. Só sei que o que se passa actualmente é um miséria VERGONHOSA - no mínimo - e uma traição deliberada, para ser razoável. Em boa verdade, trabalho com um arqueólogo que foi oficial do Exército, e não há reunião de trabalho que não me apeteça ir às trombas daquele c*nas.

Os "artistas" podem produzir seja o que for, mas têm que perceber que há um público. Eu não defendo que só se faça teatro de revista ou filmes como "O filme da treta", tem que haver lugar para um "Não, ou a Vã Glória de Mandar" do Manuel de Oliveira. Dito isto metade dos filmes que o dito realizador fez e que foi sempre apoiado pelo estado Português, foi feito para ele e meia dúzia de pessoas, o português médio não quer ver este tipo de coisas. Tu consegues fazer 1001 "último samurai", recorrendo à nossa história, tu consegues fazer 1001 "Force Special" recorrendo à nossa história e ninguém faz nada porque não é artistico e/ou o governo não apoia este tipo de coisas.


A meu ver, o "espírito dos tempos" pede obras inspiradoras que renovem e motivem o espírito patriótico dos portugueses. Mais do que nunca. Uma espécie de "Soldado Ryan" na conquista de Goa ou defesa de Macau. Uma coisa indecentemente patriótica. Várias coisas, aliás.

Citar
- Constituir uma Imprensa Nacional destinada a divulgar a produção nacional, os clássicos nacionais e os clássicos internacionais, com produção para língua inglesa de obras relevantes de produção nacional - porque se não existirem em inglês não existem para o mundo. A produção deve ser orientada para ser comercializada sem fins lucrativos, em papel ou digitalmente;

Tu tens muitas editoras em Portugal, o problema é que os clássicos que deveriam ser divulgados às crianças na escola, são maltratados, negligenciados e colocados como uma coisa ultrapassada. Mais uma vez voltados à metodologia no ensino em Portugal.

Daí a necessidade vital de "Luso, imperator et pontifex maximus, defensor da Fé, da Pátria e do Império" (o Burro que se cuide!)

Citar
- Limitar o número de horas e páginas dedicado ao futebol.

Porque? O futebol vende, o futebol emociona, o futebol é o desporto rei em Portugal. Eu penso é que há formas de apoiar mais o desporto na generalidade, por exemplo obrigando as equipas da primeira liga a terem equipas de atletismo, de... ou seja, teriam que ter pelo menos um número de outras modalidades e que as mesmas tivessem um número mínimo de tempo de antena nos mesmo programas.

Martelo... eu sabia que tinhas que ter um defeito!

4 - Direitos e liberdades + Justiça
- Proibir aos advogados o acesso a cargos políticos;[/quote]

Não podes, isso seria violar os direitos dos advogados. O que podes proibir é que os mesmos sejam donos ou empregados de empresas que trabalhem para o estado Português.
[/b]

Perdão: deve ser possível e legítimo. Eu não quero matar ninguém, há sempre cubo de granito de 11 para ser cortado. Não sou como aquele poeta tão celebrado pela intelligentzia sofisticada que escreveu:

Se você não pode matar o seu advogado com uma bala, mate-o com sua baioneta. Se houver calma em sua parte da frente, ou se você está esperando para a luta, mate um advogado no mesmo período. Se você deixar um advogado vivo, o advogado irá travar um patriota e estuprar uma mulher patriota. Se você matar um advogado, mate outro - não há nada mais divertido para nós do que um montão de cadáveres de advogados. Não conte aos dias, nem os quilômetros. Conte apenas o número de advogados mortos por você. Matar o advogado - que é o pedido da sua avó. Matar o advogado! - Que é a oração do seu filho. Matar o advogado! - sua pátria grita. Não perca. Não deixe passar. Mate!  (folheto "matar", por Elias Eremburgo).


A adminstração Pública deve estar nas mãos dos Funcionários Públicos e não de "Boys" partidários. Esse é talvez o ponto fulcral da questão.

A minha aversão aos advogados reside no facto dos mesmos interpretarem a realidade como argumentos e a sua resolução como dialética argumentativa, desligada da realidade objectiva. A verdade objectiva e quantificável, é para eles incompreensível e ininteligível. O valor de uma perspectiva ou solução depende apenas da capacidade que o advogado tem de a argumentar em sua defesa, ainda mais se a defesa lhe der uns cobres. para o advogado não há verdades universais mas apenas argumentos ganhos. Imagina esta atitude na gestão do interesse público. Infelizmente sei do que falo.  :(

Citar
- Criação de força policial criminal para actuação discreta fora de fronteiras;

Agora fiquei sem perceber muito bem o que pretendes.

Por exemplo, para dar justiça aos criminosos que fazem borrada aqui e depois vão convenientemente para o estrangeiro. Como certos ex-ministros do Cavaco e Guterres. Também assim se impõe respeito.

Democracia directa!

O que mais queria era isso. Mas como já disse, o sucesso da democracia depende da virtude do povo. E o povo não quer e não pode saber. Quando gente que tem oportunidade de saber mais e não sabe nem se importa, que fazer?
O povo quer alguém que o governe. É por isso que é povo. pelo menos o nosso, actualmente. E caso se consiga livrá-lo - um bocado - da subversão cultural a que está sujeito e que o aprisiona na pequenez e mediocridade, ah caraças!
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15539
  • Recebeu: 1195 vez(es)
  • Enviou: 1132 vez(es)
  • +194/-184
Re: E se fosses tu o líder?
« Responder #11 em: Novembro 10, 2016, 10:20:07 am »
... tornava este monumento Património Nacional!







Citar
Foi ontem 6 de Novembro de 2016 inaugurada pelo Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Armadas, uma estátua do Santo Condestável, em Lisboa, no topo da avenida da Torre de Belém, no Jardim Ducla Soares. A estátua, da autoria de Augusto Cid, resulta da concretização de um projecto vencedor da edição de 2013 do Orçamento Participativo da Câmara Municipal de Lisboa, tendo como base a proposta da "Comissão de São Nuno de Santa Maria" . Aproveitamos para recordar artigo publicado no Operacional por ocasião da canonização de D. Nuno, em 2009: http://www.operacional.pt/d-nuno-alvares-pereira-um-portugues-de-excepcao/

(Fotos Presidência da República)
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 9168
  • Recebeu: 1004 vez(es)
  • Enviou: 1892 vez(es)
  • +130/-45
    • http://youtube.com/HSMW
Re: E se fosses tu o líder?
« Responder #12 em: Novembro 10, 2016, 02:50:41 pm »
Isso do Orçamento Participativo foi das melhores coisas criadas nos últimos tempo.

Projectos e ideias aprovadas directamente pelos cidadãos. Acabaram as ideias absurdas e arquitecturas da treta! 
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15539
  • Recebeu: 1195 vez(es)
  • Enviou: 1132 vez(es)
  • +194/-184
Re: E se fosses tu o líder?
« Responder #13 em: Dezembro 10, 2016, 06:20:17 pm »
Luso!!!

Primeiro caso no país: água em Mafra volta para mãos públicas

Mafra reassume fornecimento da água ao rescindir, 22 anos depois, a concessão da água e saneamento em baixa a uma empresa chinesa.

http://www.tsf.pt/sociedade/interior/camara-de-mafra-rescinde-concessao-da-agua-e-saneamento-em-baixa-5543753.html?utm_campaign=Echobox&utm_content=TSF&utm_medium=Social&utm_source=Facebook#link_time=1481315846

 :G-beer2:
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: perdadetempo

 

Tiro: João Costa [Sargento FAP] líder do ranking mundial

Iniciado por PereiraMarques

Respostas: 0
Visualizações: 1662
Última mensagem Maio 31, 2008, 06:49:26 pm
por PereiraMarques
Líder

Iniciado por dremanu

Respostas: 12
Visualizações: 2406
Última mensagem Janeiro 06, 2006, 03:08:30 pm
por Rui Elias