REFORMAR E MODERNIZAR AS FORÇAS ARMADAS

  • 2961 Respostas
  • 384244 Visualizações
*

CruzSilva

  • Especialista
  • ****
  • 1159
  • Recebeu: 445 vez(es)
  • Enviou: 2068 vez(es)
  • +633/-108
Re: REFORMAR E MODERNIZAR AS FORÇAS ARMADAS
« Responder #2865 em: Fevereiro 11, 2024, 05:11:57 pm »
Os militares recebem 100% do seu vencimento em caso de baixa médica por motivos não relacionados com o serviço?
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 10920
  • Recebeu: 2296 vez(es)
  • Enviou: 3119 vez(es)
  • +700/-1028
Re: REFORMAR E MODERNIZAR AS FORÇAS ARMADAS
« Responder #2866 em: Fevereiro 11, 2024, 06:12:56 pm »
Os militares que entraram depois de 2006 não recebem de certeza, quem lhes paga é a Segurança Social, já não é a CGA.

Em relação à ADM, a restante função pública tem a ADSE, que até é melhor nos acordos com o privado, por isso daí também não vêm grande privilégio.
« Última modificação: Fevereiro 11, 2024, 06:23:37 pm por Lightning »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: CruzSilva

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 10920
  • Recebeu: 2296 vez(es)
  • Enviou: 3119 vez(es)
  • +700/-1028
Re: REFORMAR E MODERNIZAR AS FORÇAS ARMADAS
« Responder #2867 em: Fevereiro 11, 2024, 06:31:58 pm »
É a subversão completa do que deve ser a carreira nessas forças e do que deve levar alguém a ir para as mesmas.

E o que deve levar alguém a ir para as FA?

Mas não estou a falar em 1980, estou a falar hoje, o que se pode fazer para que um jovem hoje tome a decisam de querer servir nas FA?

É que eu vejo gente a desistir de ser militar para ir trabalhar para um supermercado.

https://www.dnoticias.pt/2023/7/1/366483-forca-aerea-portuguesa-precisa-de-mais-1400-militares/
« Última modificação: Fevereiro 11, 2024, 06:32:38 pm por Lightning »
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 10920
  • Recebeu: 2296 vez(es)
  • Enviou: 3119 vez(es)
  • +700/-1028
Re: REFORMAR E MODERNIZAR AS FORÇAS ARMADAS
« Responder #2868 em: Fevereiro 11, 2024, 06:41:19 pm »
Não compreendo, e estou a ser sincero. Bases a cair por falta de manutenção, equipamentos do tempo da "maria cachucha", efectivos que colocam em risco a capacidade minima de operação, mas desde que lhes paguem, está tudo bem.....

Como muitas vezes os generais se gabavam publicamente até à pouco tempo, "Mesmo com falta de efectivo e de material moderno cumprimos todas as missões!"  :Soldado2:

Como é que os escalões mais baixos podem ir contra isto?

Ou conformam-se e vão fazendo o (humana e materialmente) possível, ou vão embora para a vida civil.

https://www.publico.pt/2023/10/20/politica/noticia/portugal-realizou-resgate-israel-unico-c130-operacional-tres-estao-estaleiro-2067267

https://expresso.pt/politica/2021-05-06-Fragata-Vasco-da-Gama-esta-em-risco.-Marinha-a-beira-da-catastrofe-so-com-uma-fragata-no-mar-277cdb94

https://observador.pt/2023/01/27/maioria-dos-37-tanques-leopard-2-que-portugal-possui-estao-inoperacionais/
« Última modificação: Fevereiro 11, 2024, 06:51:58 pm por Lightning »
 

*

CruzSilva

  • Especialista
  • ****
  • 1159
  • Recebeu: 445 vez(es)
  • Enviou: 2068 vez(es)
  • +633/-108
Re: REFORMAR E MODERNIZAR AS FORÇAS ARMADAS
« Responder #2869 em: Fevereiro 11, 2024, 06:52:06 pm »
Os militares que entraram depois de 2006 não recebem de certeza, quem lhes paga é a Segurança Social, já não é a CGA.

Em relação à ADM, a restante função pública tem a ADSE, que até é melhor nos acordos com o privado, por isso daí também não vêm grande privilégio.
Bem me parecia e nas FS é igual. E as baixas médicas têm de obrigatoriamente de ser passadas por médico de centro de saúde, nem os dos hospitais o podem fazer.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Lightning, Viajante

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 10920
  • Recebeu: 2296 vez(es)
  • Enviou: 3119 vez(es)
  • +700/-1028
Re: REFORMAR E MODERNIZAR AS FORÇAS ARMADAS
« Responder #2870 em: Fevereiro 11, 2024, 07:04:52 pm »
Bem me parecia e nas FS é igual. E as baixas médicas têm de obrigatoriamente de ser passadas por médico de centro de saúde, nem os dos hospitais o podem fazer.

A CGA é para morrer, não sei como era nas FS, se também descontavam para a CGA ou se tinham uma caixa própria, mas agora também é para a SS.

Muitos militares QP estão aos poucos a perceber a diferença, nas baixas medicas, na reforma a ser paga pela SS, e decidem ir embora para a vida civil, emigrar, etc, nem é pelo ordenado de agora, mas pela miseria de reforma no futuro.
« Última modificação: Fevereiro 11, 2024, 07:13:51 pm por Lightning »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: CruzSilva, Viajante

*

CruzSilva

  • Especialista
  • ****
  • 1159
  • Recebeu: 445 vez(es)
  • Enviou: 2068 vez(es)
  • +633/-108
Re: REFORMAR E MODERNIZAR AS FORÇAS ARMADAS
« Responder #2871 em: Fevereiro 11, 2024, 07:22:02 pm »
Bem me parecia e nas FS é igual. E as baixas médicas têm de obrigatoriamente de ser passadas por médico de centro de saúde, nem os dos hospitais o podem fazer.

A CGA é para morrer, não sei como era nas FS, se também descontavam para a CGA ou se tinham uma caixa própria, mas agora também é para a SS.

Muitos militares QP estão aos poucos a perceber a diferença, nas baixas medicas, na reforma a ser paga pela SS, e decidem ir embora para a vida civil, emigrar, etc, nem é pelo ordenado de agora, mas pela miseria de reforma no futuro.
Era exatamente igual meu caro, exatamente igual - era para a CGA.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Lightning

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 4258
  • Recebeu: 2394 vez(es)
  • Enviou: 1384 vez(es)
  • +7224/-4344
Re: REFORMAR E MODERNIZAR AS FORÇAS ARMADAS
« Responder #2872 em: Fevereiro 11, 2024, 11:37:46 pm »
Bem me parecia e nas FS é igual. E as baixas médicas têm de obrigatoriamente de ser passadas por médico de centro de saúde, nem os dos hospitais o podem fazer.

A CGA é para morrer, não sei como era nas FS, se também descontavam para a CGA ou se tinham uma caixa própria, mas agora também é para a SS.

Muitos militares QP estão aos poucos a perceber a diferença, nas baixas medicas, na reforma a ser paga pela SS, e decidem ir embora para a vida civil, emigrar, etc, nem é pelo ordenado de agora, mas pela miseria de reforma no futuro.
Era exatamente igual meu caro, exatamente igual - era para a CGA.

Uma das críticas que faço no Fórum, desde sempre, é a diferença de tratamento em situações iguais, agora até discriminam os Funcionários Públicos!
Quem descontou para a CGA, numa situação de baixa e qualquer que seja a duração, recebe sempre mais em percentagem do seu salário normal. Os novos Funcionários Públicos, descontam para a Segurança Social, e ao contrário dos antigos que descontavam apenas para a CGA, que sustentava apenas regimes contributivos, ao contrário, a SS sustenta o regime contributivo e o não contributivo (RSI e por aí a fora):

Resultado, numa baixa de 2 Funcionários que ganhem 1500€ brutos mensais, o que desconta da para CGA, salvo erro leva para casa entre 81 e 100% do salário, já na SS, como propositadamente as baixas são emitidas com um máximo de 30 dias e renováveis, o trabalhador não recebe nada nos primeiros 3 dias e nos seguintes só recebe 55% do salário!!!!!!! Vejam bem a disparidade!!!!!

Só no fim da baixa, e se esta for de período superior a 31, 91 ou 365 dias, é que a SS aumenta o valor da baixa para respectivamente: 60%, 70% ou 75%.

Na prática se descontarem o subsídio de refeição e outros subsídios, o trabalhador que desconte para a SS recebe menos de metade do salário normal!!!!!!!

Mais anormal é o facto de antigamente quem atribuía os RSI eram funcionários públicos (Assistentes Sociais) que descontavam para a CGA e nunca se importaram em atribuír RSI a torto e a direito, pagos pela SS!!!! Depois ouvir a ladaínha de que a SS não é sustentável.... pois não, misturam regime contributivo com não contributivo!!!! Este último devia saír do Orçamento de Estado e não dos descontos de quem trabalha!!!!!!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM, Lightning

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1807
  • Recebeu: 655 vez(es)
  • Enviou: 378 vez(es)
  • +321/-5971
Re: REFORMAR E MODERNIZAR AS FORÇAS ARMADAS
« Responder #2873 em: Fevereiro 12, 2024, 06:15:14 pm »
Os militares recebem 100% do seu vencimento em caso de baixa médica por motivos não relacionados com o serviço?

Estive a falar com vários filhos da escola e todos me garantiram o mesmo. Independentemente de a malta ter passado a descontar para a SS em vez da CGA, as baixas são pagas a 100% e, têm de ser validadas por um médico militar. Ou seja se fores a um médico civil e ele te passar baixa, a mesma tem de ser validada pelo médico militar que depois vai atribuir que tipo de baixa tens; TS - Todo o Serviço em que basicamente podes ir para casa convalescer ou ser mesmo internado no Hospital Militar, SV - Serviços Violentos, em que tens de permanecer nas actividade diárias da Unidade apenas estando dispensado das actividades que exigem esforço fisicos.

Portanto, acredito que a GNR possa ser o mesmo mas quanto à PSP, visto não ser uma força militar, não sei mas faz pouco sentido não ser igual.
 

*

CruzSilva

  • Especialista
  • ****
  • 1159
  • Recebeu: 445 vez(es)
  • Enviou: 2068 vez(es)
  • +633/-108
Re: REFORMAR E MODERNIZAR AS FORÇAS ARMADAS
« Responder #2874 em: Fevereiro 12, 2024, 06:42:38 pm »
Os militares recebem 100% do seu vencimento em caso de baixa médica por motivos não relacionados com o serviço?

Estive a falar com vários filhos da escola e todos me garantiram o mesmo. Independentemente de a malta ter passado a descontar para a SS em vez da CGA, as baixas são pagas a 100% e, têm de ser validadas por um médico militar. Ou seja se fores a um médico civil e ele te passar baixa, a mesma tem de ser validada pelo médico militar que depois vai atribuir que tipo de baixa tens; TS - Todo o Serviço em que basicamente podes ir para casa convalescer ou ser mesmo internado no Hospital Militar, SV - Serviços Violentos, em que tens de permanecer nas actividade diárias da Unidade apenas estando dispensado das actividades que exigem esforço fisicos.

Portanto, acredito que a GNR possa ser o mesmo mas quanto à PSP, visto não ser uma força militar, não sei mas faz pouco sentido não ser igual.
Tens a certeza que os fuzileiros com quem falaste não se estavam a referir a baixas em serviço?
 

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1807
  • Recebeu: 655 vez(es)
  • Enviou: 378 vez(es)
  • +321/-5971
Re: REFORMAR E MODERNIZAR AS FORÇAS ARMADAS
« Responder #2875 em: Fevereiro 12, 2024, 07:03:17 pm »
Os militares recebem 100% do seu vencimento em caso de baixa médica por motivos não relacionados com o serviço?

Estive a falar com vários filhos da escola e todos me garantiram o mesmo. Independentemente de a malta ter passado a descontar para a SS em vez da CGA, as baixas são pagas a 100% e, têm de ser validadas por um médico militar. Ou seja se fores a um médico civil e ele te passar baixa, a mesma tem de ser validada pelo médico militar que depois vai atribuir que tipo de baixa tens; TS - Todo o Serviço em que basicamente podes ir para casa convalescer ou ser mesmo internado no Hospital Militar, SV - Serviços Violentos, em que tens de permanecer nas actividade diárias da Unidade apenas estando dispensado das actividades que exigem esforço fisicos.

Portanto, acredito que a GNR possa ser o mesmo mas quanto à PSP, visto não ser uma força militar, não sei mas faz pouco sentido não ser igual.
Tens a certeza que os fuzileiros com quem falaste não se estavam a referir a baixas em serviço?

Sim, foi o que me disseram. Por isso é que as baixas têm de ser validas pelo médico militar. Mesmo no caso de baixas de longa duração (ex, partir um pé  num jogo da bola fora da base) em que, após o periodo inicial de baixa passada pelo médico militar, tem de ser presente a uma Junta de Saude Naval, onde um painel analisa o teu caso e te atribui mais tempo de dispensa, recebes sempre a 100% até seres dado apto para serviço.

Se vos estou a enganar, fui enganado por eles, o que me garantiram foi isto e não foi um ou dois a dizer o mesmo.
 

*

raphael

  • Investigador
  • *****
  • 1590
  • Recebeu: 347 vez(es)
  • Enviou: 314 vez(es)
  • +91/-42
Re: REFORMAR E MODERNIZAR AS FORÇAS ARMADAS
« Responder #2876 em: Fevereiro 12, 2024, 07:05:34 pm »
Eu diria que essas baixas em serviço são uma coisa...outra é o teu filho  ou a maria adoecer e pegar-te a gripe e tu vais ao médico civil e trazes a baixa e claro aí ao passar para a segurança social, há uma penalização no valor e não recebes logo a coisa arrasta-se e pior que isso é depois os acertos entre a segurança social e a tropa.
E se for algo tipo lesão fora de serviço...é uma carga de trabalhos.

Um abraço
Raphael
__________________
 

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1807
  • Recebeu: 655 vez(es)
  • Enviou: 378 vez(es)
  • +321/-5971
Re: REFORMAR E MODERNIZAR AS FORÇAS ARMADAS
« Responder #2877 em: Fevereiro 12, 2024, 07:45:59 pm »
Eu diria que essas baixas em serviço são uma coisa...outra é o teu filho  ou a maria adoecer e pegar-te a gripe e tu vais ao médico civil e trazes a baixa e claro aí ao passar para a segurança social, há uma penalização no valor e não recebes logo a coisa arrasta-se e pior que isso é depois os acertos entre a segurança social e a tropa.
E se for algo tipo lesão fora de serviço...é uma carga de trabalhos.

Mais uma vez, foi a informação que me passaram e um dos exemplos que me foi dado por um camarada foi exactamente esse de ter apanhado um virose qualquer que o puto dele trouxe da creche. Se têm informação em contrário, que seja mais que suposições, apresentem-na. Estou apenas a dizer o que me foi passado pelos camaradas. Eu já saí em 2006, portanto.....
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 10920
  • Recebeu: 2296 vez(es)
  • Enviou: 3119 vez(es)
  • +700/-1028
Re: REFORMAR E MODERNIZAR AS FORÇAS ARMADAS
« Responder #2878 em: Fevereiro 12, 2024, 08:12:28 pm »
Eu realmente não tenho casos concretos, nem estou nessa situação de descontar para a SS. E o Foxtroop fez esse trabalho. Eu disse o "que ouvi" do pessoal quando aconteceu a mudança, agora só falando com alguns desses elementos mais novos que eu, para termos mais exemplos.
 

*

CruzSilva

  • Especialista
  • ****
  • 1159
  • Recebeu: 445 vez(es)
  • Enviou: 2068 vez(es)
  • +633/-108
Re: REFORMAR E MODERNIZAR AS FORÇAS ARMADAS
« Responder #2879 em: Fevereiro 12, 2024, 08:30:15 pm »
Se tudo funciona como diz o FoxTroop então acredito que deve ser transversal a todas as FA. Eu mantenho tudo o que disse sobre estar na PSP com o subsistema SADPSP e com contribuições para a SS.

Baixas médicas através de médicos de centro de saúde (mesmo para baixas/acidentes em serviço), primeiros 3 dias de baixa não são pagos e primeira baixa só pode ser até 12 dias (restantes renováveis até 30 dias), desconto para o SADPSP tem aumentado mas os acordos e as comparticipações com entidades de saúde têm vindo sistematicamente a diminuir. Ah e não é possível fazer uso da recente alteração legislativa sobre os primeiros 3 dias de baixas i.e. não é possível conseguir essa baixa através de contacto telefónico com o centro de saúde.

Ainda sobre o pagamento da baixa mesmo depois dos primeiros 3 dias o pagamento nunca chega a ser a 100%. A percentagem penso que começa em 55% e aumenta ao final de alguns dias mas nunca, nunca atingindo os 100%. Se conseguir mais detalhes desta parte deixarei aqui mensagem. Só nas baixas em serviço (que exigem um processo de sanidade) é que o pagamento é a 100%.

Esta é a minha experiência pessoal.

Se nas FA é diferente então suponho que deverá ser resultado da condição militar (o que poderá abranger também a GNR).
« Última modificação: Fevereiro 13, 2024, 02:26:10 pm por CruzSilva »