Roubo de armas nos Comandos?

  • 173 Respostas
  • 31579 Visualizações
*

Trafaria

  • Investigador
  • *****
  • 2010
  • Recebeu: 75 vez(es)
  • Enviou: 76 vez(es)
  • +16/-0
Re: Roubo de armas nos Comandos?
« Responder #165 em: Abril 21, 2015, 01:15:39 am »
Sim, é verdade. A despromoção não consta entre as penas aplicáveis a militares... nem a policias, e creio que também não se aplica a nenhum funcionário.
::..Trafaria..::
 

*

Edu

  • Especialista
  • ****
  • 1166
  • Recebeu: 155 vez(es)
  • Enviou: 12 vez(es)
  • +5/-4
Re: Roubo de armas nos Comandos?
« Responder #166 em: Abril 21, 2015, 09:23:18 am »
Citação de: "AtInf"
Citação de: "Camuflage"
Duvido, o meu instinto diz-me que eram militares e estão envolvidos tanto sargentos, oficiais e praças da própria unidade em causa.
Mas se quem fez o roubo não era militar, não deixa de ser mais um motivo para demitir o comandante da base os oficiais serem despromovidos. A instituição e os próprios Comandos saem completamente descredibilizados deste incidente. Andam por aí fora cheios de força nas palavras e bajuladores, vai-se a ver são roubados na própria casa.

Duas perguntas:
De acordo com a lei, ainda em vigor, não se pode condenar ninguém sem julgamento e até prova em contrário todos são considerados inocentes. Já houve algum julgamento para alguem ser punido?
Onde é que está escrito que se pode despromover um militar?

Tudo bem, não vamos punir os militares pelo roubo das armas. Vamos puni-los por deixarem as armas serem roubadas quando à responsabilidade deles.

Todos os militares com algum grau de responsabilidade sobre as armas em causa deveriam ser punidos com expulsões ou despromoções (que aparentemente não são possíveis)
 

*

raphael

  • Investigador
  • *****
  • 1327
  • Recebeu: 237 vez(es)
  • Enviou: 199 vez(es)
  • +41/-4
Re: Roubo de armas nos Comandos?
« Responder #167 em: Abril 21, 2015, 04:29:49 pm »
Vocês puniam todo o pessoal sem apuramento de responsabilidades...puxa.
Há-de ser algo que não está na gaveta, algumas armas foram recuperadas, alguns circuitos de transação foram detetados, havia conhecimento de rotinas dos quarteleiros, terá implicações com o crime organizado e investigações paralelas da PJ... a resolução não é algo que virá de páraquedas para a praça pública.
Indignem-se à vontade, obviamente que os responsáveis diretos tiveram prejuízos em termos de carreira, mas a figura de despromoções não figura no enquadramento jurídico militar.
Casas roubadas trancas à porta.
É a curiosidade que está a dar cabo de vós...pois é....e vai permanecer assim uns bons tempos.
Já sabem tudo sobre Camarate? Pois é!
Um abraço
Raphael
__________________
 

*

Get_It

  • Investigador
  • *****
  • 1798
  • Recebeu: 231 vez(es)
  • Enviou: 447 vez(es)
  • +11/-1
Re: Roubo de armas nos Comandos?
« Responder #168 em: Abril 21, 2015, 06:00:51 pm »
Citação de: "raphael"
Vocês puniam todo o pessoal sem apuramento de responsabilidades...puxa.
Não é sem apuramento de responsabilidades. Tem é de haver alguém lá responsável pela segurança, não só das instalações em geral como do armamento.

Eu acho que faz todo sentido averiguar o que falhou e tratar de corrigir e responsabilizar quem era responsável, independentemente da investigação ainda estar a decorrer ou não. Nós estamos aqui a falar de armas e munições, não estamos a falar de canetas nem de papel. Há que exigir um maior nível de profissionalismo e responsabilidade a este pessoal. Vamos estar a deixar pessoas que falharam nas suas funções continuar a serem promovidas e a subir no decorrer da sua carreira?

Obviamente que nunca teremos acesso a toda a história mas o motivo pelo qual eu reabri este tópico foi mais pelo facto do CEME estar a dizer basicamente de boca-cheia que ia-se apanhar quem foi e que iriam pagar pelo roubo. No entanto nunca mais se ouviu um pio sobre esta história. Nem rumores nem nada. Acho que neste caso ainda existe uma diferença entre não passar informação da investigação cá para fora e entre o assunto morrer e eventual a culpa morrer solteira.

Cumprimentos,
:snip: :snip: :Tanque:
 

*

Camuflage

  • Investigador
  • *****
  • 1335
  • Recebeu: 101 vez(es)
  • Enviou: 62 vez(es)
  • +20/-50
Re: Roubo de armas nos Comandos?
« Responder #169 em: Abril 21, 2015, 06:46:11 pm »
Citação de: "Trafaria"
Sim, é verdade. A despromoção não consta entre as penas aplicáveis a militares... nem a policias, e creio que também não se aplica a nenhum funcionário.

Então não se pode despromover ninguém, mas pode promover Valentins e Otelos?
Como é a realidade dentro da NATO? Nos EUA são conhecidas as despromoções de militares e nos países europeus?

Citação de: "raphael"
Vocês puniam todo o pessoal sem apuramento de responsabilidades...puxa.
Há-de ser algo que não está na gaveta, algumas armas foram recuperadas, alguns circuitos de transação foram detetados, havia conhecimento de rotinas dos quarteleiros, terá implicações com o crime organizado e investigações paralelas da PJ... a resolução não é algo que virá de páraquedas para a praça pública.
Indignem-se à vontade, obviamente que os responsáveis diretos tiveram prejuízos em termos de carreira, mas a figura de despromoções não figura no enquadramento jurídico militar.
Casas roubadas trancas à porta.
É a curiosidade que está a dar cabo de vós...pois é....e vai permanecer assim uns bons tempos.
Já sabem tudo sobre Camarate? Pois é!

Em países membros da NATO, como os EUA que são provavelmente o país com maior destaque militar, tal coisa teria resultado em despromoção e o Comandante da base abdicava do seu cargo ou demitia-se, nem sequer esperava pela sua desonra. É assim que funciona na maior parte do mundo, quem é responsável e falha demite-se ou é despromovido, não é uma questão ser o culpado por, é uma questão de ter falhado como responsável!
Em Portugal ministros demitem-se pelas polémicas, administradores de empresas publicas (como hospitais por exemplo) demitem-se mesmo não tendo nada a ver com o assunto, mas na esfera militar, ninguém parece querer largar a mama, nunca ninguém é responsável de nada - é a ideia que passa aos cidadãos.

Meu caro, Camarate já foi inumeras vezes alvo de inquérito, tomara que os caso do roubo das armadas dos Comandos ou da Marinha tivesse sido alvo de apenas 1 inquérito parlamentar à porta aberta, já se teriam notado mudanças garantidamente! Foste buscar um mau exemplo.
 

*

Trafaria

  • Investigador
  • *****
  • 2010
  • Recebeu: 75 vez(es)
  • Enviou: 76 vez(es)
  • +16/-0
Re: Roubo de armas nos Comandos?
« Responder #170 em: Abril 22, 2015, 12:15:08 am »
Sim, Camouflage, sou obrigado a concordar.
Diz-se que a diferença de vencimentos tem sobretudo a ver com as responsabilidades inerentes ao posto e cargo mas quando as coisas correm mal raramente alguém é responsabilizado...
::..Trafaria..::
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 7006
  • Recebeu: 471 vez(es)
  • Enviou: 239 vez(es)
  • +399/-0
Re: Roubo de armas nos Comandos?
« Responder #171 em: Abril 22, 2015, 01:17:45 am »
Lei Orgânica n.º 2/2009, de 22 de Julho - Regulamento de Disciplina Militar

Citar
Artigo 30.º
Penas aplicáveis
1 — As penas aplicáveis pela prática de infracção disciplinar são, por ordem crescente de gravidade, as seguintes:
a) Repreensão;
b) Repreensão agravada;
c) Proibição de saída;
d) Suspensão de serviço;
e) Prisão disciplinar.
2 — Aos militares dos quadros permanentes nas situações do activo ou de reserva, além das penas previstas no
número anterior, poderão ser aplicadas as seguintes:
a) Reforma compulsiva;
b) Separação de serviço.

http://www.emgfa.pt/documents/mv7njr0kypt8.pdf
 

*

Camuflage

  • Investigador
  • *****
  • 1335
  • Recebeu: 101 vez(es)
  • Enviou: 62 vez(es)
  • +20/-50
Re: Roubo de armas nos Comandos?
« Responder #172 em: Abril 22, 2015, 08:16:13 pm »
Citação de: "PereiraMarques"
Lei Orgânica n.º 2/2009, de 22 de Julho - Regulamento de Disciplina Militar

Citar
Artigo 30.º
Penas aplicáveis
1 — As penas aplicáveis pela prática de infracção disciplinar são, por ordem crescente de gravidade, as seguintes:
a) Repreensão;
b) Repreensão agravada;
c) Proibição de saída;
d) Suspensão de serviço;
e) Prisão disciplinar.
2 — Aos militares dos quadros permanentes nas situações do activo ou de reserva, além das penas previstas no
número anterior, poderão ser aplicadas as seguintes:
a) Reforma compulsiva;
b) Separação de serviço.

http://www.emgfa.pt/documents/mv7njr0kypt8.pdf

Obrigado pelo esclarecimento.

Não sei se contudo o caso remete para infracção disciplinar, essa lei prevê que o militar cometeu algo, no caso do roubo das armas os oficiais e comandantes responsáveis não cometeram nada directamente, mas tinham a responsabilidade, pelo que não sei qual é o enquadramento legal em Portugal.

Curioso é que os Comandos que estão envolvidos no roubo nunca terão o seu posto afectado mesmo estando presos ou tendo sido afastados, é ridículo.
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15747
  • Recebeu: 1272 vez(es)
  • Enviou: 1196 vez(es)
  • +204/-188
Re: Roubo de armas nos Comandos?
« Responder #173 em: Abril 23, 2015, 10:58:53 am »
Citar
d) Suspensão de serviço;
e) Prisão disciplinar.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

 

Artigo sobre a Mauser-Vergueiro na revista "Armas"

Iniciado por PereiraMarques

Respostas: 2
Visualizações: 3522
Última mensagem Setembro 04, 2005, 10:25:17 pm
por PereiraMarques
Armas 5.56 no Exército guerra colonial e paras (pre galil)

Iniciado por alphaiate

Respostas: 38
Visualizações: 22984
Última mensagem Agosto 19, 2011, 02:45:46 pm
por alphaiate
Para o Afeganistão, sem carros e com armas inadequadas

Iniciado por papatango

Respostas: 87
Visualizações: 22619
Última mensagem Setembro 06, 2005, 02:11:42 pm
por NVF
Armas Ligeiras?

Iniciado por Luso

Respostas: 83
Visualizações: 22715
Última mensagem Maio 05, 2004, 09:06:15 pm
por Luso
Armas a descontinuar

Iniciado por sivispacem

Respostas: 17
Visualizações: 2173
Última mensagem Agosto 14, 2019, 10:46:29 am
por Cabeça de Martelo