Iberismo desportivo - Reflexo do iberismo político

  • 150 Respostas
  • 30232 Visualizações
*

Luso-Efe

  • 467
  • +0/-0
Iberismo desportivo - Reflexo do iberismo político
« em: Novembro 28, 2010, 12:34:40 am »
Parece que o iberismo já não é apenas politico, já tem reflexo e paralelo no desporto nacional.

Pode-se dizer mesmo que o iberismo já chegou ao desporto nacional em geral, já não é apenas ao nível do futebol, e disso vou dar diversos exemplos.

O plano é usar o desporto nacional em geral e o futebol em particular para ajudar a matar Portugal, sendo assim e como não poderia deixar de ser, esta esquerda anti-patriótica e iberista que desde 2005 desgoverna Portugal com o objectivo de o levar à capitulação não poderia deixar de atacar na frente desportiva.

Daí para cá tem sido um vê se te avias no que diz respeito ao iberismo, e neste particular à ibericidade desportiva, o iberismo futebolístico está ai em força, e é expressão do iberismo politico destes socialistas iberistas, e de alguns do elementos psd que alinham pelo mesmo diapasão, e tem o seu expoente máximo neste dito mundial de futebol “ibérico”, anunciado com pompa e circunstancia, sendo sem dúvida nenhuma esta designação um atentado aos Portugueses e a Portugal.

Fala-se de Portugal, logo, Portugal existe.

Com este “Mundial ibérico” não se está a promover Portugal, mas sim a “ibéria” e não Portugal, e esse é o grande problema.

E só os anjinhos, é que acham que existe tal coisa de”ibéria” sendo ela diferente de Espanha.

O dito mundial ibérico foi planeado com o único objectivo de iberizar/castelhanizar a cabeça do povo Português, daquele grupo dos Portugueses que vê na bola o escape para a rotina diária, e que nada percebe nem se apercebe da jogada politica que está por detrás deste mundial de futebol.

Quem anda com os olhos abertos e tem discernimento para ver para lá das manobras iberistas, apercebe-se à légua destas jogadas, o problema é que grande parte da população Portuguesa não se apercebe destas jogadas manhosas que visam a alienação da soberania Portuguesa.

A “manada” quer é bola e não se percebe que este mundial tem uma conotação muito mais politica do que futebolística, basicamente o objectivo deste mundial é iberizar/castelhanizar as massas através da bola.

O objectivo é apenas um, fazer com que os Portugueses se considerem ibéricos de modo a que se habituem melhor á ideia da ibéria.

No dia em que isso acontecer os Portugueses estarão castelhanizados.

Ou seja, levar o povo a raciocinar desta maneira:

 :arrow: então nós somos ibéricos;  

 :!:
« Última modificação: Dezembro 02, 2010, 11:08:14 pm por Luso-Efe »
Chamar aos Portugueses ibéricos é 1 insulto enorme, é o mesmo que nos chamar Espanhóis.

A diferença entre as 2 designações, é que a 1ª é a design. Grega, a 2ª é a design. Romana da península.

Mas tanto 1 como outra são sinónimo do domínio da língua, economia e cultura castelhana.

Viva Portugal
 

*

whiskey01

  • Membro
  • *
  • 190
  • +0/-0
Re: Iberismo desportivo - Reflexo do iberismo político
« Responder #1 em: Novembro 28, 2010, 03:57:33 pm »
É de facto chocante o que acabei de ler. Confesso desde já que nunca tinha visto nada assim...
O ideal ibérico já chegou a tal ponto, que todos os flancos que definem a sociedade portuguesa já foram atacados. Para uma melhor síntese das ideias, coloco as ideias desta forma:

 :arrow: Economia: Directamente relacionada com a política. Desde que Portugal existe, Castela tentou tomar militarmente o nosso país. Não sucederam, então atacaram a economia. Uma prova disso é o declínio do Império Português, que se iniciou porque os Ingleses, que se declaravam nossos aliados, cobardemente nos apunhalaram, e deixaram o povo castelhano roubar tudo o que tinhamos conseguido com sangue, suor e lágrimas. Aqui vos apresento a pior cobardia conjunta de todos os tempos: O abandono e o assalto a Portugal, feito por duas nações que enriqueceram escandalosamente depois de 1640, quando a economia portuguesa tinha sido drenada por um povo cobarde e por outro, dirigido por um rei que mentiu ao povo português nas Cortes de Tomar.

 :arrow: Cultura: Muita da cultura portuguesa desapareceu com o tempo. E isto ainda agrava a situação. E agora peço-vos que tomem atenção ao que aqui vos vou comunicar. O único Prémio Nobel da Literatura português é José Saramago. Todos sabem quem ele foi. Poucos sabem, no entanto, que Saramago não era o melhor dos portugueses. Um dos maiores defensores da União Ibérica era este senhor. Chegou a um ponto, que os castelhanos já não diziam que o Prémio Nobel era português, mas sim Ibérico. Uma hostilidade clara contra a identidade lusitana.

 :arrow: Desporto: Parece que também o desporto já foi afectado. Já não se chamam duelos luso-espanhóis, mas sim duelos ibéricos. Também já não é um campeonato luso-espanhol, mas sim um campeonato ibérico. Querem uma prova?
O Euro 2008 tomava oficialmente o nome de Euro 2008 Austria-Suiça. O próximo Mundial não vai ser o mundial Portugal-Espanha, Espanha-Portugal ou muito menos luso-espanhol. Vai ser o Mundial Ibérico...

Como vêm, temos seis sectores da sociedade, cinco dos quais já foram alterados, manipulados e deturpados para servirem a causa Iberista. E é exactamente como já foi dito aqui, é uma lavagaem política em curso. Ainda bem que a maioria dos portugueses e alguns deputados do parlamento se opoem a esta ideia. Esperemos que esta lavagem não seja sucedida, e não pensemos que tudo depende dos outros. Isto só se concretizará, se nós deixarmos.
 

*

cromwell

  • Especialista
  • ****
  • 1105
  • +1/-0
Re: Iberismo desportivo - Reflexo do iberismo político
« Responder #2 em: Novembro 28, 2010, 06:22:00 pm »
É por causa disto tudo que eu sou monárquico e pertenço à Causa Real. Porquê?

Porque foi com os republicanos da Geração dos 70 e com a República que nasceu o iberismo. Foram os republicanos e maçons que implantaram a pérfida república que queriam fazer de Portugal uma região de uma Federação Ibérica. No entanto, nunca o conseguiram.
Os sucessores destes republicanos voltaram em 1974, com o PS e hoje em dia, com o PSD do Passsos Coelho.

É preciso que alguém venha à imprensa e começe a falar sobre esta longa conspiração. A discussão sobre estes problemas não se podem limitar à Internet.
"A Patria não caiu, a Pátria não cairá!"- Cromwell, membro do ForumDefesa
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 3748
  • Recebeu: 287 vez(es)
  • Enviou: 89 vez(es)
  • +464/-60
Re: Iberismo desportivo - Reflexo do iberismo político
« Responder #3 em: Novembro 28, 2010, 06:35:01 pm »
Citar
Forças Armadas: O estandarte de um país é, sem dúvida alguma, as suas Forças Armadas. Pensais que os únicos ataques contra um exército são físicos? Pensais mal. Há relativamente pouco tempo, foi sugerido que a força aérea castelhana patrulhasse o espaço aéreo português, ideia que chegou a ser defendida. Tal insulto até parece mentira, mas é a verdade, nua e crua

Quem disse isso ?
Artigo 308º

Traição à Pátria

Quem, por meio de violência, ameaça de violência, usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria, ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira, todo o território português ou parte dele
 

*

whiskey01

  • Membro
  • *
  • 190
  • +0/-0
Re: Iberismo desportivo - Reflexo do iberismo político
« Responder #4 em: Novembro 28, 2010, 08:03:03 pm »
Em relação à sua pergunta, creio que foi uma ideia lançada neste fórum. Pode encontrar isso na secção da Força Aérea Portuguesa, artigo da Substituição dos F-16. Acho que tinha a ver com os espanhóis se oferecerem à NATO para colocar uns quantos Eurofighter Typhoon na Base Aérea de Ovar. A meu ver, é chamar incompetentes aos nossos pilotos, que é coisa que eles não são.

Em relação ao que o caro cromwell disse, nem sabe o quanto eu fico feliz por ter um companheiro monárquico. Finalmente. Também eu sou. Acho que é a doutrina que melhor servia Portugal. Recordo há pouco tempo ter visto uma entrevista com o nosso rei, D. Duarte de Bragança. Quando a repórter lhe perguntou se ele se sentia mal por Portugal não ser um Reino mas uma República, visto que ele nasceu para ser rei, D. Duarte respondeu magnificamente: "Não nasci para ser rei, nasci para servir Portugal." É a meu ver que, se há algum diplomata por excelência, é, sem dúvida alguma, um rei. Um rei não faz um juramento de 4 anos para drenar a economia do seu país e depois fugir. Um rei faz um juramento vitalicío, que o obriga a servir Portugal e, se necessário, dar a vida pela sua pátria. Além disso, a Monarquia serve pelo exemplo. Todos os homens da família monárquica têm de cumprir serviço militar e, se o país estiver envolvido numa guerra, participar nela. Basta ver o exemplo de D. Duarte, que foi piloto de helicópteros na Guerra Colonial.
Portugal, assim que entrou numa República, tornou-se um submarino. É só descer. E tal como os submarinos vão podendo descer mais com o avanço da tecnologia, os republicanos também arranjaram maneira de fazer Portugal ir mais fundo. Espero que um dia o povo português abra os olhos e veja que Portugal foi grande quando era uma monarquia, e só entrou em declínio quando se tornou uma república. Há uns que dizem que é liberdade, para mim, a designação de républica é:

Républica - Forma de governo na qual os corruptos, os ignorantes e todos os outros podres da sociedade têm a oportunidade de governar um país.

Cumprimentos.
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 7081
  • Recebeu: 545 vez(es)
  • Enviou: 244 vez(es)
  • +481/-0
Re: Iberismo desportivo - Reflexo do iberismo político
« Responder #5 em: Novembro 28, 2010, 09:07:50 pm »
Citação de: "typhonman"
Citar
Forças Armadas: O estandarte de um país é, sem dúvida alguma, as suas Forças Armadas. Pensais que os únicos ataques contra um exército são físicos? Pensais mal. Há relativamente pouco tempo, foi sugerido que a força aérea castelhana patrulhasse o espaço aéreo português, ideia que chegou a ser defendida. Tal insulto até parece mentira, mas é a verdade, nua e crua

Quem disse isso ?

Não "tomem a nuvem por Juno", tratou-se apenas de uma das lucubrações do Luso-Efe.

Citar
E Portugal tem mais 2 bases que podia receber outra vintena de caças, fosse a Ota ou Ovar, onde não temos nada, é que qualquer dia se não nos pomos finos os castelhanos estão a oferecer-se á NATO para colocar lá uma vintena de eurofighter's, ou pensam que isto é um cenário irrealista, não tarda nada o canal castelhano, a TVI, está ai a lançar está ideia para o ar, para ver se amacia as mentes dos tugas, é um cenário não muito provável, mas que não pode ser afastado de todo.

http://forumdefesa.com/forum/viewtopic. ... 30#p199489
 

*

Luso-Efe

  • 467
  • +0/-0
Re: Iberismo desportivo - Reflexo do iberismo político
« Responder #6 em: Novembro 28, 2010, 09:20:45 pm »
Citação de: "PereiraMarques"
Citação de: "typhonman"
Citar
Forças Armadas: O estandarte de um país é, sem dúvida alguma, as suas Forças Armadas. Pensais que os únicos ataques contra um exército são físicos? Pensais mal. Há relativamente pouco tempo, foi sugerido que a força aérea castelhana patrulhasse o espaço aéreo português, ideia que chegou a ser defendida. Tal insulto até parece mentira, mas é a verdade, nua e crua

Quem disse isso ?

Não "tomem a nuvem por Juno", tratou-se apenas de uma das lucubrações do Luso-Efe.

Citar
E Portugal tem mais 2 bases que podia receber outra vintena de caças, fosse a Ota ou Ovar, onde não temos nada, é que qualquer dia se não nos pomos finos os castelhanos estão a oferecer-se á NATO para colocar lá uma vintena de eurofighter's, ou pensam que isto é um cenário irrealista, não tarda nada o canal castelhano, a TVI, está ai a lançar está ideia para o ar, para ver se amacia as mentes dos tugas, é um cenário não muito provável, mas que não pode ser afastado de todo.

http://forumdefesa.com/forum/viewtopic. ... 30#p199489

Caro Pereira Marques.

Por essa ordem de ideias então já ouve antes de mim outros com lucubrações, e foram pessoas que sabem muito mais do que eu, foram "senhores do fórum", talvez das pessoas mais bem informados do fórum e digo mesmo do pais ao nível de geopolitica e militar pelo que já li.

Você reportou para a página 30 do tópico sobre os F-16, eu reporto-o a si para a página número um do tópico sobre a substituição dos F-16.

viewtopic.php?f=27&t=5206

 :shock:
« Última modificação: Novembro 28, 2010, 10:08:00 pm por Luso-Efe »
Chamar aos Portugueses ibéricos é 1 insulto enorme, é o mesmo que nos chamar Espanhóis.

A diferença entre as 2 designações, é que a 1ª é a design. Grega, a 2ª é a design. Romana da península.

Mas tanto 1 como outra são sinónimo do domínio da língua, economia e cultura castelhana.

Viva Portugal
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 7081
  • Recebeu: 545 vez(es)
  • Enviou: 244 vez(es)
  • +481/-0
Re: Iberismo desportivo - Reflexo do iberismo político
« Responder #7 em: Novembro 28, 2010, 09:31:31 pm »
Tem razão no aspecto em que a lucubração inicial foi do Papatango. Mas isso trata-se de um óbvio desabafo por parte do Papatango e não corresponde a nenhuma situação que esteja efectivamente em cima da mesa.

Se quiserem falar de realidades, falem da possibilidade que esteve em cima da mesa de a NATO atribuir a vigilância do nosso espaço subaquático a um país terceiro, não devido ao "papão", mas sim devido à indecisão portuguesa em renovar a sua capacidade submarina, que devia ter ocorrido no início/meados dos anos 90 e não 15 anos depois, em 2010.

 :arrow: viewtopic.php?f=38&t=203&start=0
 

*

Luso-Efe

  • 467
  • +0/-0
Re: Iberismo desportivo - Reflexo do iberismo político
« Responder #8 em: Novembro 28, 2010, 10:30:18 pm »
Citação de: "PereiraMarques"
Tem razão no aspecto em que a lucubração inicial foi do Papatango. Mas isso trata-se de um óbvio desabafo por parte do Papatango e não corresponde a nenhuma situação que esteja efectivamente em cima da mesa.

Se quiserem falar de realidades, falem da possibilidade que esteve em cima da mesa de a NATO atribuir a vigilância do nosso espaço subaquático a um país terceiro, não devido ao "papão", mas sim devido à indecisão portuguesa em renovar a sua capacidade submarina, que devia ter ocorrido no início/meados dos anos 90 e não 15 anos depois, em 2010.

 :?:

Se nos submarinos se punha a questão por falta de meios operacionais, nomeadamente submarinos, pois bem pode-se por na mesma na componente aérea por falta de capacidade aérea, é que reduzir da maneira que estamos a reduzir, não tarda nada estamos reduzidos a zeros.

Para alem do mais, 2 são poucos, o minimo seriam 3 e o ideal 4, com 4 podiamos ter um em cada vertice do trinagulo estratégico nacional, Continente-madeira-Açores e um em operações de manutenção/stand-by.

No entanto parece haver no fórum aquilo que eu chamaria de Guarda Pretoriana da mediocridade das forças armadas portuguesas que sob o argumento da contenção de custos, ou da falta de pilotos ou seja lá do que for acham que este é o caminho certo e que devemos caminhar rumo ao abismo sempre a reduzir, reduzir, reduzir.

É certo que quem manda, é quem paga, mas se quem manda visse que em unissono toda a classe militar criticava esta redução, talvez começasse a pensar em inverter o rumo dos acontecimentos, no fundo este fórum também pode ser visto como uma "arma" do meio militar para demonstrar as suas discôrdanias, e diga-se de passagem, este fórum é uma arma poderosa que deve ser aproveitada como tal.

Pelo contrário aqui ao lado vemos o oposto com mais 60 Eurofihgter’s encomendados e mais 20 caças F-35 ou Harrier’s a embarcar no juan de bourbon.

Mediante isto o que hoje se considera uma lucubração, amanha no contexto de um exército europeu, ou mesmo da NATO pode ser um cenário bem real, não se esqueça que já tivemos caças Portugueses a patrulhar o espaço aérea dos paises bálticos.

Porque é que isto não se pode aplicar por parte de castela em relação a Portugal, com certeza que os generais do "ejercito do ar" castelhano o fariam com todo o gosto.

Não se esqueça que as vozes que na NATO se levantaram e disseram que Portugal não devia ter submarinos, não eram mais que vozes castelhanas.  :oops:


Fora este aparte, e voltando ao tema, fico feliz por haver gente a abrir a pestana e ver que o desporto nacional está ser iberizado, o whiskey fez uma análise acertiva onde fica demonstrado que castela está a atacar em todas as frentes para castelhanizar os portugueses, sem dúvida.

E como aqui ficou patente não é apenas ao nível do futebol, estão a atacar em todas as modalidades, andebol, atletismo, desportos de combate, vela entre outras, em breve devemos ter mais novidadades, estes traidores devem designar isto como a “integração desportiva”.

Deixo-vos aqui outra iberice surgida desde 2005, já nem o ciclismo de estrada escapa.

Realizou-se me Maio de 2010 o II campeonato ibérico de masters de estrada.

Citar


Masters portugueses em destaque no Campeonato Ibérico.

Com uma ampla participação lusa disputou-se este fim-de-semana, em Ourense, Galiza, a II edição do Campeonato da Península Ibérica. Numa corrida de 63 quilómetros cumprida à uma média horária superior a 40 km/h, o espanhol e ex-profissional Alejandro Magallanes impôs-se diante dos seus colegas de fuga, os portugueses Jorge Santos (CD Navais) e Luis Machado (Sintra Clube Ciclismo). Paulo Valente e Humberto Silva foram quarto e quinto classificados, respectivamente a 10 e 22 segundos dos primeiros classificados. Com uma participação alargada a quase uma centena de participantes, a II edição do Campeonato Ibérico atribuiu os títulos por categoria tendo sido laureados Jorge Santos (Veteranos A), Luís Machado (Veteranos B) e Manuel Zeferino (Veteranos C).”

in http://jornalciclismo.com/masters-portu ... to-iberico

Que mais se seguirá?

Vejam bem o que estes socialistas iberistas têm feito ao desporto nacional desde 2005, estão a iberizar o desporto nacional.

Isto é uma traição pegada.

Este tópico serve para isso mesmo, para denunciar estas iberices no desporto surgidas desde 2005.

A solução para isto, é chegar ao poder um primeiro-ministro que diga o seguinte ao secretário do desporto:

“ Comunica às federações que apenas estão autorizadas a participar em provas de âmbito nacional, europeu, e internacional.”

Acaba-se logo com esta palhaçada pegada.

Cumprimentos a todos.

 :snipersmile:
Chamar aos Portugueses ibéricos é 1 insulto enorme, é o mesmo que nos chamar Espanhóis.

A diferença entre as 2 designações, é que a 1ª é a design. Grega, a 2ª é a design. Romana da península.

Mas tanto 1 como outra são sinónimo do domínio da língua, economia e cultura castelhana.

Viva Portugal
 

*

whiskey01

  • Membro
  • *
  • 190
  • +0/-0
Re: Iberismo desportivo - Reflexo do iberismo político
« Responder #9 em: Novembro 29, 2010, 06:14:10 pm »
Não entendo porque é que cada vez que se fala de algo relativo a Castela, tem sempre de aparecer do nada alguém para obliterar o argumento de outrém...

Não é "tomar a nuvem por Juno", meu caro Pereira Marques. Tal como já foi exposto aqui pelo Luso-Efe, o artigo já foi falado por várias pessoas, que são perfeitamente conhecedoras da área em questão. Então qual é essa de vir defender o indefensável, de contrariar factos? Sim, pode afirmar que devemos comentar situações que já foram postas em cima da mesa. Mas eu já escrevi aqui. Há que ser um visionário (sim, um visionário, e não um iludido). Muitas das desgraças da história militar mundial são precisamente porque a maioria das pessoas são do tipo "porquê", e não do tipo "porque não". Esse é o problema de muita gente, em vez de agir por antevisão, fá-lo por reacção.  Enquanto o homem sábio é do tipo "porque não", ou seja, evita os acontecimentos agindo em conformidade com a possibilidade de, o homem do tipo "porquê" age por reacção a um acontecimento.

Sabe porque é que os alemães foram apanhados desprevinidos no Dia-D? O Estado Maior alemão estava tão convencido que o ataque principal viria do Pas De Calais, que quando foi dito que o ataque podia vir da Normandia, esta ideia foi tomada como uma hipótese que todos pensavam ser muito pouco provável, também designado por si, uma "lucubração". A 6 de Junho de 1944 uma frota de 6939 navios invadiu a costa Normanda, desembarcando uma força superior a 175 000 homens. A Operação Overlord, da qual faziam parte estes desembarques, marcou o inicío do fim da tirania alemã.  

Há mais exemplos, mas ficaria aqui a noite toda a escrevê-los. O que eu queria dizer é que tudo é provável até não acontecer. Portanto nem eu, nem o senhor podemos ter a pretensão de ser donos da verdade, e dizer que os espanhóis não se vão oferecer para isto ou para aquilo. É pouco provável? Sim. É impossível? Não. Lhe garanto, apoiado nas leis matemáticas da probabilidade (e na lógica humana), que tudo o que tem probabilidade superior a 0 é possível. Isto significa, meu caro Pereira Marques, que em alguns casos, felizmente, e noutros, infelizmente, nem o ínfimo 0,1 é uma "lucubração".

Cumprimentos.
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5510
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +941/-2
    • http://www.areamilitar.net
Re: Iberismo desportivo - Reflexo do iberismo político
« Responder #10 em: Novembro 29, 2010, 10:23:44 pm »
Vocemecês adesculpem-me, mas onde é que eu alucu.. aculub aclubru.. ac.. essa coisa ? :shock:  :shock:
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 7081
  • Recebeu: 545 vez(es)
  • Enviou: 244 vez(es)
  • +481/-0
Re: Iberismo desportivo - Reflexo do iberismo político
« Responder #11 em: Novembro 30, 2010, 12:50:13 am »
Citação de: "papatango"
Vocemecês adesculpem-me, mas onde é que eu alucu.. aculub aclubru.. ac.. essa coisa ? :shock:  :shock:

http://www.forumdefesa.com/forum/viewto ... 06&start=0
 

*

whiskey01

  • Membro
  • *
  • 190
  • +0/-0
Re: Iberismo desportivo - Reflexo do iberismo político
« Responder #12 em: Novembro 30, 2010, 02:00:14 pm »
papatango,

Foi dito aqui que tu estavas a fazer uma "lucubração", a divagar. Do modo como foi dito, acho que queriam mesmo dizer que estavas a inventar.
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 3748
  • Recebeu: 287 vez(es)
  • Enviou: 89 vez(es)
  • +464/-60
Re: Iberismo desportivo - Reflexo do iberismo político
« Responder #13 em: Novembro 30, 2010, 10:28:50 pm »
Ja se anuncia que o TGV deverá estar pronto em 2018 para que se possa efectuar o transporte dos adeptos entre Madrid e Lisboa....... :N-icon-Axe:  :N-icon-Axe:
Artigo 308º

Traição à Pátria

Quem, por meio de violência, ameaça de violência, usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria, ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira, todo o território português ou parte dele
 

*

Vicente de Lisboa

  • Analista
  • ***
  • 790
  • Recebeu: 13 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +3/-4
Re: Iberismo desportivo - Reflexo do iberismo político
« Responder #14 em: Dezembro 01, 2010, 12:21:53 am »
Ainda que mal pergunte:

Os senhores que vêm planos Iberistas em todo o lado também acham que o Japão e a Coreia do Sul são uma nação unida ou a caminho disso? E a Polónia e a Ucrânia? Estão a reconstruir a Polónia-Lituânia do antigamente? A Bélgica em vez de se dividir vai ser anexada pelos Países Baixos?
 

 

O sistema politico e eleitoral e a coesão nacional

Iniciado por papatango

Respostas: 7
Visualizações: 3646
Última mensagem Junho 02, 2004, 10:59:34 pm
por C. E. Borges
Iberismo e a dissolução de Portugal: ameaça real

Iniciado por Luso

Respostas: 1344
Visualizações: 225795
Última mensagem Março 23, 2020, 11:59:45 pm
por legionario