Opções de Navios para a Marinha Portuguesa

  • 53 Respostas
  • 17761 Visualizações
*

brunopinto90

  • 159
  • +0/-0
Re: Navios de Guerra da Marinha Portuguesa
« Responder #15 em: Outubro 09, 2010, 03:57:27 pm »
Citação de: "luis filipe silva"
O dispositivo naval que está previsto para a nossa marinha é presentemente de cinco fragatas (embora eu preferisse seis) e dois submarinos (embora eu preferisse três). Os NPO vêm substituir as corvetas, que já estavam desmilitarizadas há muitos anos. Na minha opinião seis unidades mais dois NCP estão em bom número. Os NPC irão substituir os patrulhas da classe Cacine. E também creio que se forem construídos oito ou sete estão em bom número. Corvetas novas, não vejo a necessidade da sua construção pois estão a mais no nosso dispositivo naval. Depois não há cenários (a Somália não é um cenário nosso) em que se justifique a sua utilização, não há dinheiro, não há pessoal.
Se calhar, faziam-nos mais falta alguns draga-minas.


Draga-minas ou as tais Lanchas hidrográficas
sim devíamos ter umas 2 ou 4?
mas não respondeste SAAR 5 ou não e justifica se faz favor?
 

*

brunopinto90

  • 159
  • +0/-0
Re: Navios de Guerra da Marinha Portuguesa
« Responder #16 em: Outubro 09, 2010, 04:00:57 pm »
AS pessoas só pensam isto não é preciso agora mas se acontecer algo acha que vamos conseguir tudo em pouco tempo, e não há necessidade?
Açores tem 9 ilhas em 3 grandes áreas e duas delas tem pelo menos uma ilha distante das principais e não precisamos
não estou a dizer as corveras mas pelo menos os NPO mais bem armadilhados
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15617
  • Recebeu: 1229 vez(es)
  • Enviou: 1160 vez(es)
  • +200/-186
Re: Navios de Guerra da Marinha Portuguesa
« Responder #17 em: Outubro 09, 2010, 04:11:02 pm »
Bruno numa altura em que a Armada mal tem dinheiro para o combustivel para o que já tem, sabendo que os NPO foram feitos para serem baratos de adquirir e manter e com pouca tripulação, tu queres adquirir navios que só fazem sentido em Marinhas com a Israelita e pouco mais.

A nossa Armada patrulha o Atlântico, não é o mar mediterrâneo. A nossa Armada tem uma ZEE enormissima e não a meia dúzia de quilómetros da costa Israelita.

Eu também podia criar um tópico onde defendia a criação de duas brigadas, uma de Pára-quedistas e outra de Operações Especiais, cada uma com 3 Batalhões Operacionais, equipados com SCAR e outros brinquedos. O probelma é que depois olho para o que temos e percebo que não se consegue arranjar voluntários para os 2 BIParas, para as 3 Companhias de Comandos e para o FOE em quantidade suficiente e que essa rapaziada não recebe nada de sgnificativo à anos. Aí percebo que isso é irrealizável e que tenho que ser objectivo e com cabeça para perceber a nossa realidade. Não temos militares, não temos meios, não temos dinheiro.

Bem vindo a Portugal!
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Camuflage

  • Investigador
  • *****
  • 1333
  • Recebeu: 98 vez(es)
  • Enviou: 62 vez(es)
  • +20/-50
Re: Navios de Guerra da Marinha Portuguesa
« Responder #18 em: Outubro 09, 2010, 04:14:21 pm »
Mais vale pouco e bom, do que muito e gasto ao desbarato.
 

*

brunopinto90

  • 159
  • +0/-0
Re: Navios de Guerra da Marinha Portuguesa
« Responder #19 em: Outubro 09, 2010, 05:04:36 pm »
Citação de: "Camuflage"
Mais vale pouco e bom, do que muito e gasto ao desbarato.
pouco temos mas o bom talvez.
 

*

luis filipe silva

  • Investigador
  • *****
  • 2051
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • +1/-0
Re: Navios de Guerra da Marinha Portuguesa
« Responder #20 em: Outubro 09, 2010, 05:28:13 pm »
brunopinto90 escreveu:
Citar
mas não respondeste SAAR 5 ou não e justifica se faz favor?

Já tinha respondido sim.
Citar
O dispositivo naval que está previsto para a nossa marinha é presentemente de cinco fragatas (embora eu preferisse seis) e dois submarinos (embora eu preferisse três). Os NPO vêm substituir as corvetas, que já estavam desmilitarizadas há muitos anos. Na minha opinião seis unidades mais dois NCP estão em bom número. Os NPC irão substituir os patrulhas da classe Cacine. E também creio que se forem construídos oito ou sete estão em bom número. Corvetas novas, não vejo a necessidade da sua construção pois estão a mais no nosso dispositivo naval. Depois não há cenários (a Somália não é um cenário nosso) em que se justifique a sua utilização, não há dinheiro, não há pessoal.
Se calhar, faziam-nos mais falta alguns draga-minas.

Qual seria o inimigo previsivel para os Açores? Eu preferia ter uma ou duas esquadras de caças e um avião reabastecedor baseados na Terceira. Mas também não temos.
-----------------------------
saudações:
Luis Filipe Silva
 

*

brunopinto90

  • 159
  • +0/-0
Re: Navios de Guerra da Marinha Portuguesa
« Responder #21 em: Outubro 09, 2010, 07:38:44 pm »
Citação de: "luis filipe silva"
brunopinto90 escreveu:
Citar
mas não respondeste SAAR 5 ou não e justifica se faz favor?

Já tinha respondido sim.
Citar
O dispositivo naval que está previsto para a nossa marinha é presentemente de cinco fragatas (embora eu preferisse seis) e dois submarinos (embora eu preferisse três). Os NPO vêm substituir as corvetas, que já estavam desmilitarizadas há muitos anos. Na minha opinião seis unidades mais dois NCP estão em bom número. Os NPC irão substituir os patrulhas da classe Cacine. E também creio que se forem construídos oito ou sete estão em bom número. Corvetas novas, não vejo a necessidade da sua construção pois estão a mais no nosso dispositivo naval. Depois não há cenários (a Somália não é um cenário nosso) em que se justifique a sua utilização, não há dinheiro, não há pessoal.
Se calhar, faziam-nos mais falta alguns draga-minas.

Qual seria o inimigo previsivel para os Açores? Eu preferia ter uma ou duas esquadras de caças e um avião reabastecedor baseados na Terceira. Mas também não temos.
sim no momento nao temos mas e uma das melhores posições geoestrategicas do mundo
 

*

bokaido

  • 56
  • +0/-0
Re: Opções de Navios para a Marinha Portuguesa
« Responder #22 em: Outubro 31, 2010, 01:33:15 am »
Caro Bruno, não se justifica por duas razões:
-não temos ameaças concretas nem possíveis cenários de confronto em que navios do tipo das SAAR 5 fossem os mais adequados;
-não temos dinheiro;

Se reparar, são relativamente poucos os países que possuem navios pequenos muito armados, lembro-me da Finlândia, da Grécia, das Coreias, Israel.. São países com "pequenos" mares e com ameaças mais ou menos reais. Não é o nosso caso. Há diversos projectos de corvetas/fragatas actuais que julgo mais indicados para as nossas águas mas, de qq modo, isso será para daqui a muitos anos.

Cumprimentos
Ó Estrela, queres cometa?
 

*

chaimites

  • 1663
  • Recebeu: 61 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +76/-0
Re: Opções de Navios para a Marinha Portuguesa
« Responder #23 em: Outubro 31, 2010, 12:16:31 pm »
A alternativa ao NAVPOL


Como dizem aqui os meus vizinhos galegos:  "Me encata este buque"

classe Absalon  Navio de Comando e apoio



A característica mais marcante do Absalon e a existência de uma doca na sua popa por onde podem passar veículos do exercito dinamarquês. A área útil desse deck é de 915 m2, suficiente para abrigar até 10 carros de combate Leopard 2 A5. Essa característica, especialmente, é a que dá a classificação de navio de apoio para o Absalon. Sem considerar esta característica impar em um navio de combate, o Absalon tem uma capacidade de combate da categoria de fragatas e grande porte, incluindo um armamento relativamente pesado.



O Absalon foi comissionada em outubro de 2004 e possuem um desenho avançado com características stealth (furtivas) bastante avançadas, tipicamente encontrada em navios dessa geração envolvendo a eliminação acústica e infravermelha, além da baixa reflexão radar.
Para sua função de comando, o Absalon está equipado o sistema de gerenciamento de combate T-Flex que proporciona comando, controle, comunicação e inteligência, permitindo operar em sistema de rede com outros elementos de combate otimizando a letalidade tática. Esses sistema é operado por 20 estações de trabalho multifunção que recebem dados em alta velocidade de diversos sensores do navio e de outros elementos externos, como aeronaves de inteligência e espionagem e outras embarcações operando no campo de batalha naval. O intercambio de dados com esses elementos externos se dá por data link via link 11 e link 16, padrão OTAN. Há também comunicação via satélite operada em bandas UHF, EHF e SHF, incluindo teleconferência e comunicação civil.
Futuramente será instalado um novo sistema de comunicação de dados chamado MLS (multi-link system) que será integrado ao sistema de gerenciamento de combate T-Flex e que será compatível com o novo data link 22.



FICHA TÉCNICA
Tipo: Navio de comando e apoio.
Tripulação: 100 tripulantes. Acomodações para 300 homens.
Data do comissionamento: Outubro de 2004.
Deslocamento: 6300 toneladas (totalmente carregado).
Comprimento: 137 mts.
Boca: 19,5 mts.
Propulsão: 2 motores a diesel MTU 8000 M-70 com 11150 hp cada e 4 motores auxiliares Caterpillar 3508 B.
Velocidade máxima: 23 nós (42 km/h).
Alcance: 16600 Km.
Sensores: 1 radar Thales SMART-S MK-2 tridimensional com 250 km de alcance; 1 radarTerma Scanter 2001 com alcance de cerca de 70 km; 1 radar de controle de fogo Saab Ceros MK-3



Armamento: 3 lançadores verticais MK-6 com 12 mísseis RIM-162 ESSM cada; 4 lançadores quádruplos para mísseis Boeing RGM-84 Harpoon, 1 canhão BAE MK-45 Mod 4 de 127 mm/62; 2 canhões Oerlikon Millennium 35 mm; 7 metralhadoras pesadas M-2 calibre 12,7 mm (.50); 2 lançadores duplos para mísseis antiaéreos Stinger; 2 lançadores duplos para torpedos Eurotorp MU-90.
Aeronaves: 2 helicóptero Agusta/ Westland EH-101 Merlin

O  unico problema do absalon  e precisar de um cais de atracagem para desembarque da carga, mas é muito mais bem armado que qualquer NAVPOl

Retirem o som pois como sempre no youtube é $%%&&%/%/
 

*

bokaido

  • 56
  • +0/-0
Re: Opções de Navios para a Marinha Portuguesa
« Responder #24 em: Outubro 31, 2010, 08:41:16 pm »
Este navio é um espectáculo.
Acho que não é considerado um navio de apoio mas sim uma fragata de comando com uma grande capacidade para acolher tropas e material. É um dos 4 projectos de fragatas multi-uso de 6000 ton construídos na Europa na última década, com as F125 alemãs, as Alvaro de Bazan e as FREMM.
Só daqui a muitos anos é que a Marinha vai pensar em substituir as fragatas actuais e nessa altura tudo dependerá do costume, do guito. Presumo que este género de navios seja bastante dispendioso, quer na aquisição quer na manutenção, por isso não será de espantar se a opção for por um navio mais pequeno, à semelhança dos actuais.

Na verdade, não sei até que ponto compensa ter uma grande fragata com funções de apoio se for possível ter uma fragata menor e um navio de apoio dedicado pelos mesmos euros.

Caro Chaimites, já agora, o que pensa de navios como os Braunschweig class, as Milgem da Turquia ou as Sigma da Damen? Não faço ideia dos valores reais mas, certamente são navios mas baratos que as fragatas e podem cumprir as mesmas funções. Ou estarei enganado?

Cumprimentos.
Ó Estrela, queres cometa?
 

*

chaimites

  • 1663
  • Recebeu: 61 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +76/-0
Re: Opções de Navios para a Marinha Portuguesa
« Responder #25 em: Novembro 01, 2010, 01:15:21 am »
Boas!


Bokaido

Ha aqui no forum camaradas mais indicados para responder a pergunta.
Falando em corvetas certo?
cada vez mais ,e com  a quantidade de armamento e tonelagem destas , se confundem  com fragatas!
as que falas sao pensadas para combate costeiro e apoio a operaçoes em terra
No meu entender podem efectuar o trabalho das fragatas numa Marinha com uma ZEE pequena

Se eu tivesse que escolher, nao optava por nenhuma!

A minha opçao iria sempre para a Visby Class
Como alguem que trabalha na industria naval, confesso que sou admirador da arquitetura naval Nordica

 CORVETA VISBY. Uma corveta invisível nórdica


DESCRIÇÃO
As corvetas da classe Visby são as mais modernas corvetas em operação no mundo, atualmente. Sua construção se deu no início 1999 e foi lançada ao mar em junho de 2000, e tendo suas prova em mar aberto, sendo iniciadas em fevereiro de 2001. Sua entrada em serviço se deu em 2003 e a marinha sueca espera poder contar com 5 navios desses em 2006.as 4 primeiras corvetas foram prepardas para guerra anti minas e anti submarino e as outras serão equipadas para a guerra anti superfície e ataque. Este navio será equipado com um helicóptero de tipo correspondente a sua função.


 
O desenho arrojado da Visby faz com que fotos como essa pareçam um desenho artistico. Sem duvidas que o projeto deste moderno navio de guerra representa uma revolução para o desenho naval.
As formas de seu desenho, diferenciadas, se devem á necessidade de se conseguir atingir uma discrição visual, infravermelha, acústica e de radar. Ou seja, este, é um navio projetado para ser invisível, ou “stealth”. As soluções de desenho encontradas neste projeto, já estão sendo usadas pelos construtores de alguns países, como os EUA que usam o desenho da Visby, como referência para seus projetos LCS (litoral combat ship), ou navio de combate de águas rasas.
Os materiais usados na construção do casco são fibras de carbono e vinil, que são uma maior rigidez e resistência, junto com um menor peso e reflexão de radar.




FICHA TECNICA
Tipo: Corveta
Data do comissionamento: Junho de 2002
Velocidade: 35 nós
Alcance: 4259 km
Deslocamento: 600 toneladas
Comprimento: 61,50 Mts
Boca:10 Mts
Propulsão: 4 turbinas a gas Honeywell TF50 e 2 turbinas MTU 16V 2000 N90.
Sensores: Radar de busca aérea e de superfície Ericsson Sea giraffe AMB 3 D com 168 km. radar de controle de fogo Ceros 200.
Armamaneto: Um canhão Bofors SAK MK-3 de 57 mm, 8 misseis antinavio RBS-15MK-2, 8 misseis anti-aéreos RB-23 BAMSE, 4 tubos lançadores de torpedos de 400 mm Type 43/45.
Tripulação: 43



A propulsão deste navio é feita por uma combinação de turbina diesel e gás CODAG. São 4 turbinas Honeywell TF50 a gás e 2 turbinas MTU 16V 2000 N90 a diesel que são conectadas a duas caixas de engrenagens que produzem propulsão à jatos de água
Com essa propulsão a Visby atinge uma velocidade máxima de 65 km/h o que representa mais velocidade da grande maioria de navios de guerra atuais. Seu alcance, no entanto, é baixo, chegando a 4259 km. Porém seu objetivo se dá em patrulhar e defender o litoral  e para isso a autonomia é um fator secundário

.
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 8218
  • Recebeu: 905 vez(es)
  • Enviou: 1067 vez(es)
  • +127/-43
Re: Opções de Navios para a Marinha Portuguesa
« Responder #26 em: Novembro 01, 2010, 02:48:16 am »
Citação de: "bokaido"
É um dos 4 projectos de fragatas multi-uso de 6000 ton construídos na Europa na última década, com as F125 alemãs, as Alvaro de Bazan e as FREMM.

Mas as F125 Alemãs e as FREMM ainda não há nada no mar, da mesma "linha" das Alvaro de Bazan temos é as:

Saschen Alemãs (ou F124)


e as De Zeven Provincien Holandesas


Todas estas 3 classes tem origem no Trilateral Frigate Agreement, que por sua vez tem origem no projecto NFR-90
http://en.wikipedia.org/wiki/NFR-90
 

*

chaimites

  • 1663
  • Recebeu: 61 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +76/-0
Re: Opções de Navios para a Marinha Portuguesa
« Responder #27 em: Novembro 01, 2010, 05:38:24 am »
lightning


Premite-me acrescentar  ainda a Classe Horizon de fabrico Franco-Italiano que esta no mar desde 2008



e a Type 45, mas os ingleses resolverem chamar-lhe AIR Defence Destroyer




Mas nenhuma destas classes de fragatas tem a capacidade da Absalon de transportar 10 Leo`s 2A5  ou outro tipo de carga num deck com 900m2
 

*

Daniel

  • Investigador
  • *****
  • 1512
  • Recebeu: 66 vez(es)
  • Enviou: 21 vez(es)
  • +150/-1301
Re: Opções de Navios para a Marinha Portuguesa
« Responder #28 em: Novembro 01, 2010, 08:01:19 am »
brunopinto90

Citar
mas pelo menos os NPO mais bem armadilhados


:mrgreen:  :mrgreen:
A Vida é um teste e uma incumbência de  confiança.
 

*

luis filipe silva

  • Investigador
  • *****
  • 2051
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • +1/-0
Re: Opções de Navios para a Marinha Portuguesa
« Responder #29 em: Novembro 01, 2010, 10:32:24 am »
Citar
entao e depois
 
Depois, se estiver mesmo bem armadilhado, nunca mais sai de Viana do Castelo. :G-bigun:
-----------------------------
saudações:
Luis Filipe Silva
 

 

Passos quer Marinha com nova "abertura ao mar"

Iniciado por zawevo

Respostas: 4
Visualizações: 4014
Última mensagem Maio 15, 2012, 09:42:43 am
por P44
Marinha entrega pela primeira vez comando de navio a mulher

Iniciado por Marauder

Respostas: 38
Visualizações: 12821
Última mensagem Maio 18, 2006, 09:03:15 am
por Pedro Monteiro
Fragatas e Corvetas Portuguesas a vela da Marinha 1815/1860

Iniciado por mkorobok

Respostas: 9
Visualizações: 4172
Última mensagem Julho 12, 2011, 12:13:30 pm
por mkorobok
Novo artigo sobre a Esquadrilha de Helicópteros da Marinha

Iniciado por Pedro Monteiro

Respostas: 0
Visualizações: 2185
Última mensagem Maio 06, 2009, 09:03:24 pm
por Pedro Monteiro
Marinha: Seis armas roubadas da base do Alfeite

Iniciado por Camuflage

Respostas: 17
Visualizações: 6064
Última mensagem Agosto 26, 2011, 04:56:26 pm
por nelson38899